Votação

Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?

Sistema SHORAD/HIMAD
19 (14.4%)
Aumento do numero de Carros de combate
8 (6.1%)
Sistema Soldado do futuro
11 (8.3%)
Sistemas anti-carro
5 (3.8%)
Novas armas ligeiras
34 (25.8%)
UAV/UCAV para a UALE
6 (4.5%)
Remodelação das infraestruturas mais antigas
18 (13.6%)
Helis ligeiros/médios - UALE
14 (10.6%)
Novos VCI/VBTP para a BrigMec
10 (7.6%)
Artilharia AP/rebocada
3 (2.3%)
Sistemas de transmissões
4 (3%)

Votos totais: 80

Votação encerrada: Maio 07, 2010, 09:53:52 pm

Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?

  • 267 Respostas
  • 47492 Visualizações
*

GI Jorge

  • 617
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #45 em: Julho 22, 2010, 10:44:32 pm »
Citação de: "pchunter"
Foi na altura dos descobrimentos quando vinha ouro do Brasil e dominava-mos o Indico, tirando isso não estou a ver. :mrgreen:
Confunde-se em Portugal tantas vezes a justiça com a violência que é vulgar não haver reacções contra o crime e haver reacções contra a pena.

Oliveira Salazar
 

*

sputnick

  • Membro
  • *
  • 25
  • Enviou: 4 vez(es)
  • +2/-1
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #46 em: Julho 23, 2010, 02:03:04 am »
Citar
"vacas gordas"? à quantas decadas foi isso? :lol:
[/quote]

Tenho 34 anos, logo não tenho memória desses acontecimentos.... :( :?[/quote]

Por acaso conheço um casal de ex-militares á um par de anos a viver do subsidio de desemprego, mas esses nem se dão ao trabalho de procurar assinaturas.
 

*

lazaro

  • 473
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #47 em: Julho 23, 2010, 11:16:56 am »
Citação de: "Get_It"
E deve ser a soberania e defesa de Portugal a pagar por isso? Interessante que  ninguém vai atrás daqueles que sabotaram e afundaram a nossa indústria militar. Digo que ninguém vai atrás desses pois quando comparados com os veteranos que serviram Portugal, que fartam-se de perder a ajuda que tanto precisam, esses políticos, advogados, etc, continuam a receber mais que uma reforma e subsídios bem gordos após estes anos todos e mesmo quando continuam a trabalhar.
Entretanto, também ninguém se preocupa em cortar as regalias dessa classe, a política, mas quando é para cortar na substituição necessária para aqueles que defendem Portugal e o servem no exterior já se preocupam.
Subscrevo :Palmas:
 

*

Equilibrio

  • 16
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #48 em: Julho 23, 2010, 03:29:46 pm »
A grande prioridade do exército deveria ser a de substituir a P38 e a G3, começar por baixo. E implementar um modelo de gestão em que não se chegasse ao ponto em que estamos, isto é, ir mantendo e substituindo as armas ligeiras que entretanto se vão degradando.
« Última modificação: Julho 23, 2010, 04:36:37 pm por Equilibrio »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9478
  • Recebeu: 1118 vez(es)
  • Enviou: 2452 vez(es)
  • +160/-48
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #49 em: Julho 23, 2010, 04:26:10 pm »
Citação de: "HSMW"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
a EID foi criada graças a uma aquisição militar (fazia parte das contrapartidas).

Acho que isso até já foi falado aqui ma sinceramente não me lembro...  :?:
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15863
  • Recebeu: 1327 vez(es)
  • Enviou: 1225 vez(es)
  • +210/-194
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #50 em: Julho 23, 2010, 04:40:23 pm »
Não me lembro.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1565
  • Recebeu: 395 vez(es)
  • Enviou: 299 vez(es)
  • +188/-500
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #51 em: Julho 23, 2010, 05:23:39 pm »
Citar
E deve ser a soberania e defesa de Portugal a pagar por isso? Interessante que ninguém vai atrás daqueles que sabotaram e afundaram a nossa indústria militar. Digo que ninguém vai atrás desses pois quando comparados com os veteranos que serviram Portugal, que fartam-se de perder a ajuda que tanto precisam, esses políticos, advogados, etc, continuam a receber mais que uma reforma e subsídios bem gordos após estes anos todos e mesmo quando continuam a trabalhar.
Entretanto, também ninguém se preocupa em cortar as regalias dessa classe, a política, mas quando é para cortar na substituição necessária para aqueles que defendem Portugal e o servem no exterior já se preocupam

Os primeiros a sabotar e a afundar a nossa industria militar, a sabotar e afundar as nossas proprias FA's foram e são os nossos proprios militares. Se as chefias realmente se importassem um minimo com a operacionalidade e funcionalidade das nossas FA, teriam tomado a decisão que se impõe em democracia. Apresentavam a demissão em vez de baixarem as calças e lamberem as botas na espera canina de receberem mais uma estrela.

Se os militares estivessem minimamente preocupados com a sua função e o seu dever, se realmente se preocupassem com o estado das nossas FA's, teriam continuado a sua pressão sobre o governo, mas bastou aumentarem os seus salários (e não foi pouco) para se calarem. Que importa que não exista actividade operacional, que os niveis de prontidão estejam nas lonas, que a qualidade do recrutamento esteja um nojo, que a qualidade da instrução seja irrisória, que caia chuva dentro do alojamento, que o material esteja disfuncional pela antiguidade e uso, ou que se tenha de comprar do proprio bolso o papel para limpar a peida Interessa é os "béus" ao fim do mês e que os deixem descansados nos alojamentos a jogar PlayStation ou no bar a virar umas "jolas"

Existem ainda uns quantos, que continuam a olhar com preocupação para o estado das coisas, alguns, dentro da Instituição, que olham o futuro com olhos de ver e que têm genuina preocupação com as realidades, mas esses são uma minoria, muitas vezes vistos com um desdem invejoso pelo resto. A esses, geralmente acontece uma de duas coisas: Ou saem, inconformados; ou continuam e baixam as orelhas.
 

*

lazaro

  • 473
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #52 em: Julho 23, 2010, 07:08:16 pm »
Citação de: "FoxTroop"

Os primeiros a sabotar e a afundar a nossa industria militar, a sabotar e afundar as nossas proprias FA's foram e são os nossos proprios militares. Se as chefias realmente se importassem um minimo com a operacionalidade e funcionalidade das nossas FA, teriam tomado a decisão que se impõe em democracia. Apresentavam a demissão em vez de baixarem as calças e lamberem as botas na espera canina de receberem mais uma estrela.
FoxTroop ... não me leves a mal, mas escreveste tanta asneira... :cry: Então quem é responsável pela continuada aniquilação do tecido industrial português? Os empresários?
Citação de: "FoxTroop"
Se os militares estivessem minimamente preocupados com a sua função e o seu dever, se realmente se preocupassem com o estado das nossas FA's, teriam continuado a sua pressão sobre o governo, mas bastou aumentarem os seus salários (e não foi pouco) para se calarem.
Sabes que estamos num estado democrático? Julgas que estás no Chile? Na Guiné Bissau? ... os militares a fazerem pressão sobre o governo???
Citação de: "FoxTroop"
Que importa que não exista actividade operacional, que os niveis de prontidão estejam nas lonas, que a qualidade do recrutamento esteja um nojo, que a qualidade da instrução seja irrisória, que caia chuva dentro do alojamento, que o material esteja disfuncional pela antiguidade e uso, ou que se tenha de comprar do proprio bolso o papel para limpar a peida Interessa é os "béus" ao fim do mês e que os deixem descansados nos alojamentos a jogar PlayStation ou no bar a virar umas "jolas"
Não existe actividade operacional? Sabes o que são os exercícios nacionais DRAGÃO? APOLO? ORION? VIRIATO?  EFICÁCIA? RAIO? RELAMPAGO? METROSIDERO? PRISITNA? KABUL? MARTE? MEDULA? SUÃO? MORSA? GOLFINHO? CACHALOTE? ZARCO? ... entre outros que agora não vêm à memória ...E os exercícios internacionais FRONTERA? SAGITÁRIO? LONEPARATROOPER? PRIMERA BATALLA? CHALLENGE? NewFip?...E os exercícios com os outros ramos REAL THAW? SWORDFISH? AÇOR? .. entre outros?

Já agora que estória é essa de comprar papel higiénico para uso pessoal que já feita referência?

O exército não está em forma mas também se diz aqui muita M++++ . Se calhar é por isso que falta papel higiénico.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8358
  • Recebeu: 959 vez(es)
  • Enviou: 1119 vez(es)
  • +134/-44
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #53 em: Julho 23, 2010, 07:18:51 pm »
Citação de: "Equilibrio"
ir mantendo e substituindo as armas ligeiras que entretanto se vão degradando.

Está a querer dizer hoje vão 10 armas pra sucata compramos 10 novas, para o ano compramos 50, no outro seguinte compramos 20.
Isto assim também não pode ser pois vai levar à compra de material de marcas diferentes, ou da mesma marca mas versões diferentes, é como o parque automóvel de muitas unidades, quase não há duas viaturas iguais o que é mau para a logistica.

Mas concordo que se vá substituido o equipamento todo (não apenas as armas ligeiras) aos poucos em vez de deixar quase tudo apodrecer e só depois temos que comprar tudo de uma vez (ou quase :mrgreen: ).
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1565
  • Recebeu: 395 vez(es)
  • Enviou: 299 vez(es)
  • +188/-500
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #54 em: Julho 24, 2010, 12:23:53 am »
Citar
Então quem é responsável pela continuada aniquilação do tecido industrial português? Os empresários?

Tens duvidas que uma grande parte da responsabilidade é deles?!!! Que fizeram aos dinheiros que vieram nos quadros comunitários? Que fizeram aos apoios que tiveram? Porches, Ferraris e montes no Alentejo em vez de se modernizarem e se preparem a concorrencia que já sabiam que vinha a caminho. Ou a culpa do fundo europeus acabarem em Porches é só do governo  :shock:   :shock:


Citar
Sabes que estamos num estado democrático? Julgas que estás no Chile? Na Guiné Bissau? ... os militares a fazerem pressão sobre o governo???

Bem, então somos o Chile ou a Guiné porque, assim de repente, lembro-me dos belos "passeios" que as associações de sargentos e oficiais, assim como dos praças da armada andaran a fazer por aí. Os "jantares" com as declarações, a roçar a sedição, no fim dos mesmos (certamente a vinhaça já estava a bater um bocado) as concentrações frente a São Bento ou frente à residencia oficial do pseudo-inginheiro. Aquela vergonha de debate no Prós & Contras em que o representante da AOFA reduziu tudo a uma questão salarial. E, claro,o facto de quando saiu a nova tabela salarial, pararem por completo as queixinhas, as jantaradas, os passeios, etc, etc Claro que perante os factos apontados por os membros do meu circulo de amigos, poucos argumentos tive para rebater as acusações de "chulos". Perante esse espectaculo indigno de um dos pilares da Nação, uma pessoa só se pode mesmo é envergonhar e baixar a cabeça.


Quanto a exercicios nacionais, sei o que são, participei em alguns conjuntos mas comparar a actividade actual com a dos anos 90...... Sem duvida que agora fazem exercicios, com unidades sub-dimensionadas e com belos planos e contigentes (no papel)  Posso contar a história de um CMDT de companhia que com os seus efectivos a serem pouco mais que um PLT, observou ao comando que não dispunha de efectivos que pudessem garantir o que lhe era exigido. Resposta de um iluminado das Operações: "Vamos lá, use a imaginação. Faça de conta que o seu quadro está completo, só que uns são invisiveis"
Durante o exercicio, houve uma inspecção às posições oucupadas pelas unidades e os da companhia referida estavam desguarnecidos. O iluminado descascou no CMDT, que raio era aquilo que estav tudo desguarnecido. Resposta de CMDT: "Vá lá, use a imaginação. Não vê os invisiveis nas posições?"


Quanto ao papel, sim, tive de o comprar várias vezes, assim como vassouras e produtos de limpeza para o chão. Não toca é a todas a classes....
 

*

Malina

  • 531
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #55 em: Julho 24, 2010, 04:18:20 pm »
Citação de: "sergio21699"
É esse o mal da sociedade, só quando são precisas é que lhes dão valor.

Chupistas? Chupistas são aqueles que tão em casa sem fazer ponta dum corno e a mamar dinheiro do estado, depois vão pedir assinaturas para poderem mostrar no centro de emprego sem sequer perguntarem se precisam delas.

Infelizmente é assim  :?

Infelizmente para uma (boa) parte da população, um chupista que está em casa a não fazer nada e a receber subsídio pago pelo estado e um chupista que está num quartel a não fazer nada a ser pago pelo estado é a mesma coisa (isto na cabeça deles).

Eu às vezes penso que era muito mais útil começar a mandar essa gente toda em acções no estrangeiro regularmente do que ficarem sempre parados no quartel, maior rotatividade do pessoal, maior motivação e sempre fazem algo de útil.
Sei que os meus amigos franceses vão em operações para o estrangeiro cerca de uma vez a cada ano ou a cada dois anos, sejam tropas especiais, sejam tropas normais - desde o tipo da infantaria, da cavalaria ou dos serviços! Até a menina de secretaria.
Eu não estou muito por dentro do assunto, mas a mim parecia-me à partida uma coisa boa, e era da maneira que se acabava com a ideia que vai-se para a tropa para ficar o dia todo a não fazer nada. Infelizmente até acredito que hajam muitos que efectivamente não fazem grande coisa dos seus dias, e juro-vos que pelo que vejo, a maioria dos jovens que são aliciados para as Forças Armadas é porque lhes transmitem a ideia de (transmitida INCLUSIVAMENTE num CENTRO DE RECRUTAMENTO):
1) Vão para lá, recebem o seu e passam o dia sem fazer nada
2) Não irão em missões no estrangeiro, logo não precisarão arriscar o couro, logo o risco é quase nulo
3) Condições melhores que cá fora, melhores salário, e não esquecer, meu amigo, que até lhes dizem e repetem que a vida é bela nas forças armadas

Os meus amigos que se candidatam, ouço a maioria dizer que "fixe vou para lá, não faço nada, não há risco e recebo o meu ao fim do mês, que bacano".

Já que estamos a falar de prioridades, porque não metê-los efectivamente a trabalhar onde são também necessários? Ou não temos gente suficiente para isso? Se não temos, porque ouvimos tanto falar de gente que passa os dias a não fazer nada nos quartéis, mas que não têm gente suficiente para garantir a rotatividade de pessoal em missões lá fora? Toda a gente fala em sistemas novos, armas novas... então mas isto não será também uma coisa a rever?

Metem na cabeça dos jovens recrutas que o que têm é o melhor do mundo, e pronto.
 

*

GI Jorge

  • 617
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #56 em: Julho 24, 2010, 06:00:49 pm »
Citação de: "Malina"
Citação de: "sergio21699"
É esse o mal da sociedade, só quando são precisas é que lhes dão valor.

Chupistas? Chupistas são aqueles que tão em casa sem fazer ponta dum corno e a mamar dinheiro do estado, depois vão pedir assinaturas para poderem mostrar no centro de emprego sem sequer perguntarem se precisam delas.

Infelizmente é assim  :?

Infelizmente para uma (boa) parte da população, um chupista que está em casa a não fazer nada e a receber subsídio pago pelo estado e um chupista que está num quartel a não fazer nada a ser pago pelo estado é a mesma coisa (isto na cabeça deles).

Eu às vezes penso que era muito mais útil começar a mandar essa gente toda em acções no estrangeiro regularmente do que ficarem sempre parados no quartel, maior rotatividade do pessoal, maior motivação e sempre fazem algo de útil.
Sei que os meus amigos franceses vão em operações para o estrangeiro cerca de uma vez a cada ano ou a cada dois anos, sejam tropas especiais, sejam tropas normais - desde o tipo da infantaria, da cavalaria ou dos serviços! Até a menina de secretaria.
Eu não estou muito por dentro do assunto, mas a mim parecia-me à partida uma coisa boa, e era da maneira que se acabava com a ideia que vai-se para a tropa para ficar o dia todo a não fazer nada. Infelizmente até acredito que hajam muitos que efectivamente não fazem grande coisa dos seus dias, e juro-vos que pelo que vejo, a maioria dos jovens que são aliciados para as Forças Armadas é porque lhes transmitem a ideia de (transmitida INCLUSIVAMENTE num CENTRO DE RECRUTAMENTO):
1) Vão para lá, recebem o seu e passam o dia sem fazer nada
2) Não irão em missões no estrangeiro, logo não precisarão arriscar o couro, logo o risco é quase nulo
3) Condições melhores que cá fora, melhores salário, e não esquecer, meu amigo, que até lhes dizem e repetem que a vida é bela nas forças armadas

Os meus amigos que se candidatam, ouço a maioria dizer que "fixe vou para lá, não faço nada, não há risco e recebo o meu ao fim do mês, que bacano".

Já que estamos a falar de prioridades, porque não metê-los efectivamente a trabalhar onde são também necessários? Ou não temos gente suficiente para isso? Se não temos, porque ouvimos tanto falar de gente que passa os dias a não fazer nada nos quartéis, mas que não têm gente suficiente para garantir a rotatividade de pessoal em missões lá fora? Toda a gente fala em sistemas novos, armas novas... então mas isto não será também uma coisa a rever?

Metem na cabeça dos jovens recrutas que o que têm é o melhor do mundo, e pronto.

Mas a rotatividade anual e ter um numero tão grande de tropas no estrangeiro não é barato... e sem isso que tu falas, armas novas, sistemas novos, bolas, até fardas novas são coisas necessárias para qualquer missão, principalmente no estrangeiro, onde o risco é maior e, principalmente, todo o mundo tem os olhos em nos... já te imaginaste, com a g3, dos "sixties" e a p38 de 1940, chaimites e sem apoio aereo nacional, num cenario onde todos usam o melhor que têm? essa ideia até seria boa, mas assim que tivéssemos a g36, uma substituta da p38 e a capacidade de projectar as PANDUR II no estrangeiro (seja atraves do LPD ou de avioes de carga). Sinceramente, nao acho que as forças armadas se devem arriscar so para provar que servem para algo (porque quem se interessar minimamente sabe que as FA já provaram diversas vezes o seu valor). Uma coisa é ir lutar bem equipado, outra é ir servir de escolta porque o material esta ultrapassado...
mas se conquistar o povo é assim tao importante, que o exercito faça a limpeza das matas ou assim...
"Ninguem deseja mais a paz do que um militar..."
Confunde-se em Portugal tantas vezes a justiça com a violência que é vulgar não haver reacções contra o crime e haver reacções contra a pena.

Oliveira Salazar
 

*

Malina

  • 531
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #57 em: Julho 25, 2010, 04:54:57 am »
Mas uma coisa GI Jorge...
Não custa tanto dinheiro ter um Comando no Afeganistão (lembro-me deles porque são aqueles que se falam mais, sei que há outros lá mas estes é o que se tende a ouvir falar mais) como outro tipo qualquer de outra especialidade?
Claro que estar mal equipado não é bom, finalmente alguém que admite que estão mal equipados, que a G3 não é a melhor arma do mundo ou que quem é bom, safa-se com tudo... E sempre que penso nas rações de combate portuguesas...  :lol: (ah mas depois temos aqueles que iriam ficar indignados porque não entraram para as Forças Armadas para limpar o mato.... relembrem-se que entraram para ficar a coçar micoses o dia todo...).
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8358
  • Recebeu: 959 vez(es)
  • Enviou: 1119 vez(es)
  • +134/-44
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #58 em: Julho 25, 2010, 10:54:58 am »
Citação de: "Malina"
Mas uma coisa GI Jorge...
Não custa tanto dinheiro ter um Comando no Afeganistão (lembro-me deles porque são aqueles que se falam mais, sei que há outros lá mas estes é o que se tende a ouvir falar mais) como outro tipo qualquer de outra especialidade?

Acho que ter no Afeganistão um militar de combate custa mais que ter pessoal de outras especialidades (não-combatentes) porque os primeiros tem que estar armados, equipados e com veiculos enquanto que os outros que não saiem da Base não.
 

*

Malina

  • 531
  • +0/-0
Re: Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?
« Responder #59 em: Julho 25, 2010, 01:34:42 pm »
Eu estou a supor que um militar mesmo à partida não combatente tem que ir equipado para qualquer eventualidade, digo eu.
Ainda assim por acaso estava a comparar entre unidades combatentes, pois não me parece que vá ser por exemplo um mecânico que vá efectuar uma patrulha.
 

 

Unidades do Exército a "criar"

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 3366
Última mensagem Junho 16, 2006, 01:28:18 pm
por PereiraMarques
Glock 17 Gen5 FS Coyote - a nova pistola do Exército Português

Iniciado por ACADO

Respostas: 8
Visualizações: 2904
Última mensagem Junho 27, 2020, 04:06:36 pm
por Cabeça de Martelo
Exército Português volta a querer adquirir o EC 635T1

Iniciado por coleccionador

Respostas: 8
Visualizações: 6491
Última mensagem Setembro 20, 2004, 07:11:29 pm
por Ricardo Nunes
Relação Unidades do Exército face à ultima reestruturação

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 62
Visualizações: 18672
Última mensagem Março 02, 2007, 09:56:51 pm
por Artic Fusion
Exército cria Museu Militar da Guarnição do Porto

Iniciado por Marauder

Respostas: 0
Visualizações: 1513
Última mensagem Junho 29, 2006, 09:58:32 am
por Marauder