LPD- Navio Polivalente Logístico

  • 4103 Respostas
  • 748364 Visualizações
*

Crypter

  • Especialista
  • ****
  • 1154
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 215 vez(es)
  • +26/-6
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #975 em: Janeiro 06, 2015, 12:27:04 pm »
Citação de: "ICE 1A+"
Apreciem o vídeo.


Chega o dia  que não estica mais, não dá para modernizar, serve para sucata
O min 2:30 é algo de brutal...
 

*

pchunter

  • 368
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +2/-0
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #976 em: Janeiro 25, 2015, 09:32:16 pm »
Portugal também interessado no navio-doca ‘Siroco’

http://www.naval.com.br/blog/2015/01/25/portugal-tambem-interessado-no-navio-doca-siroco/

Citar
Na hipótese de o Brasil considerar inviável a aquisição do navio de assalto anfíbio Siroco , o navio, que será aposentado da esquadra francesa no fim do primeiro semestre, poderá continuar em atividade na Europa.
De acordo com o jornal “Correio da Manhã”, de Lisboa, no segundo semestre de 2014 a Marinha portuguesa fez uma sondagem junto à Marine Nationale, e obteve a informação de que, após sua desincorporação, a embarcação estará à venda por 80 milhões de euros – valor 30% maior que o pedido pela mesma Marinha francesa, em 2011, para vender o “Foudre”, irmão-gêmeo do “Siroco”, à Armada chilena.
A compra do Siroco  permitiria que a Marinha portuguesa economizasse cerca de 500 milhões de dólares na construção, em seu país, do chamado “Navio Polivalente Logístico”, cujos requisitos técnicos e esboços preliminares estão prontos. O conceito do projeto é o de uma embarcação multipropósito, mas fortemente vocacionada para as operações anfíbias; dotada de helicópteros de porte médio e lanchas de desembarque, com a capacidade de transportar um batalhão de fuzileiros.
O problema é que a Armada de Portugal priorizou a renovação de sua flotilha de submarinos, e forçou o governo de Lisboa a assumir o compromisso de pagar 973 milhões de euros – cerca de 2,9 bilhões de Reais –, durante 20 anos, pelos seus dois novos submersíveis tipo U-209PN.
A encomenda obrigou os almirantes lusos a cancelarem até investimentos relativamente pequenos, como os 150 milhões de dólares que seriam necessários à construção de dois navios-patrulha tipo Vianna do Castelo.
Esses barcos, também conhecidos como pertencentes à classe NPO2000, são unidades pequenas (1.700 toneladas) e pobremente armadas. No início de 2014 a indústria naval portuguesa esforçou-se, sem sucesso, por oferecê-los à Marinha do Uruguai – juntamente com dois helicópteros Lynx usados, que seguiriam de brinde para a Bacia do Prata.
Última travessia – Mês que vem o Siroco parte da base naval de Toulon para render o porta-helicópteros Tonerre, que desde a segunda quinzena de novembro de 2014 colabora no patrulhamento do Golfo da Guiné, no âmbito da chamada Mission Corymbe.
Será a sua última viagem arvorando o pavilhão tricolor da República Francesa.
De acordo com um planejamento preparado pelos chefes navais franceses em 2007, o Siroco, que está em operação desde dezembro de 1998, deveria permanecer na ativa até 2022 – caso uma vistoria a ser feita no navio em 2020 assim autorizasse. Mas, em 2013, restrições orçamentárias forçaram os almirantes locais a concordar com uma redução do número de plataformas estratégicas de superfície.
Esse agrupamento de navios ficou, então, reduzido ao navio-aeródromo Charles De Gaulle e aos três porta-helicópteros classe “Mistral” (Mistral, Tonerre e Dixmude).
Na travessia para a costa ocidental africana, além da sua dotação normal de helicópteros e de munição real, o navio transportará material de apoio logístico destinado às equipes civis e militares francesas que auxiliam no combate ao vírus Ebola em território guineense.
A Marinha francesa mantém uma força naval em caráter permanente defronte ao litoral da Guiné, um dos pontos mais visados pelos piratas que, a partir de esconderijos nas margens do rios nigerianos, assaltam cargueiros e sequestram petroleiros e suas tripulações para pedir resgate.

 

*

Alvalade

  • Especialista
  • ****
  • 1045
  • Recebeu: 256 vez(es)
  • Enviou: 78 vez(es)
  • +15/-5
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #977 em: Janeiro 25, 2015, 10:48:41 pm »
"A armada forçou o governo"
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1776
  • Recebeu: 222 vez(es)
  • Enviou: 443 vez(es)
  • +10/-1
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #978 em: Janeiro 26, 2015, 12:12:26 am »
Só foram mesmo atrás da notícia do Correio da Manhã e não têm mais fontes. Também não se chegou aqui no fórum a confirmar que essa história de oferecermos Lynx usados foi falsa? Colocar as culpas do cancelamento do NAVPOL e dos NPO no pagamento dos submarinos é completamente treta. Já sabemos que as principais razões foram políticas e relacionadas com os esquemas do costume.

Confirmando-se essa história do Siroco só tenho a perguntar: o que carago é que andam aqueles gajos no MDN a beber?! Antes que me volte a repetir: p251254.

Aproveito para levantar uma questão quanto ao design de um eventual NAVPOL e também relacionada com o que tem sido proposto neste tópico ao longo dos anos, principalmente pelo Cabeça de Martelo, Chaimites (RIP) e ICE 1A+, sobre converter um navio civil* para servir como navio anfíbio e de apoio.

(*Navio civil ao estilo daqueles construídos pelos ENVC para Israel e não aqueles navios mais caros que serviram de base para o Mobile Landing Platform (imagem) da marinha norte-americana.)

Os navios LPD/LHD têm uma doca para transportar, carregar, e lançar as lanchas de desembarque (LCM):





No entanto existem outros navios para missões anfíbias que não têm doca mas que transportam lanchas de desembarque no convés e possuem uma ou duas gruas enormes para colocar as lanchas na água e também para colocar o equipamento e veículos nas lanchas que se aproximarem do navio para serem carregadas:











Também notei que muitos dos navios do conceito Joint Support Ship não têm doca interna mas permitem na mesma carregar e descarregar equipamento e veículos para e de lanchas de desembarque através da parte traseira:





 :?: A questão é portanto qual será a diferença em capacidade e custos entre um navio com uma doca (um verdadeiro LPD) e um navio sem doca, equipado com gruas de grande capacidade, com o steel beach stern e com espaço no convés para transporte duas a quatro lanchas de desembarque.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2425
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +22/-13
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #979 em: Janeiro 26, 2015, 04:59:03 pm »
Como ja aqui referi antes tambem me parece que a opcao de nao ter doca seria uma opcao mais economica, e onde se poupava inclusive espaco.

Portugal nunca ira ser uma forca amfibia invasora convencional pois nao temos capacidades para isso. Entao penso que a capacidade das gruas seria muito melhor pois tendo um conves de voo maior conseguimos mais polivalencia.
Ou seja, se tivermos um grande conves de voo e estruturas de apoio a estes, conseguimos transportar muitos helicopteros, mas se nao quisermos podemos colocar la mais lanchas ou veiculos. Tudo depende do tipo de missao. Mas, sem duvido que os Helis sao mais polivalentes, ate porque um Heli pesado tipo EH101 consegue transportar no ar veiculos ligeiros, artilharia, etc
Se tivermos um conves pequeno e dermos prioridades a Doca e zonas de armazenamento de veiculos, ficamos automaticamente limitados no que toca a Helis e depois nao temos outro navio para estes.

Por exemplo, e assim muito por alto:
- missao humanitaria nos Acores a responder a catastrofe: Lanchas no conves, veiculos pesados de engenharia nas zonas de armazenamento de veiculos, e um ou outro heli.
- missao de evacuacao de Portugueses em caso de Guerra civil em Angola: Helicopteros de todo o genero para colocar rapidamente forcas nas zonas necessarias e algumas lanchas e botes de borracha para tomar algum porto se necessario.
The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

ICE 1A+

  • Analista
  • ***
  • 692
  • Recebeu: 483 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +126/-9
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #980 em: Janeiro 26, 2015, 08:25:12 pm »
O artigo do blog  naval.com  é um monte de lixo informativo!
 um verdadeiro monte de m****.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

ICE 1A+

  • Analista
  • ***
  • 692
  • Recebeu: 483 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +126/-9
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #981 em: Janeiro 26, 2015, 08:38:45 pm »
RIP caro chaimites

Citação de: "chaimites"
Cabeça de Martelo
Agora deixaste-me com uma lagrima no canto do olho.

 Esse NAVPOL carregava automaticamente tudo o que quisesses meter la dentro pela porta lateral



 Estes navios tem 185 metros e 18 mil tons,  espaço mais que suficiente para colocar Hangar  e umas gruas!   e voila!  

  Agora desculpem-me os entendidos  em questões militares, mas docas alagáveis são tecnologia obsoleta.  o LHD Juan Carlos I  demora duas horas a preparar o lastro do navio para encher a doca!  

  A forma mais rápida de desembarcar uma lancha ou um carro de combate anfíbio  etc etc  é assim:
   


  Agora tentem meter isso na cabeça obtusa dos Almirantes.
 

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2425
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +22/-13
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #982 em: Janeiro 27, 2015, 10:52:33 am »
Tambem me parece importante mais dois pormenores:
- em termos de sobrevivencia,um navio com a doca inundada e uma autentica ilha que nao se move, e um alvo estatico e um alvo muito mais facil de abater. Tendo em conta que somos uma Marinha com poucos recursos e que hoje em dia qualquer lancha de alta velocidade transporta um missil anti-navio, termos um navio sem doca daria-nos alguma defesa acrescida.
- em termos de apoio de artilharia a terra, uma vez que as nossas fragatas nao estao propriamente preparadas para isso, e que nao temos Helicopteros de ataque, o navio deveria ter alguma capacidade nesse sentido. Nem sempre e possivel colocar artilharia em terra, e ter um navio que desde o inicio da esse apoio parece-me importante.

Mais uma vez, em termos estrategicos, parece-me que um navio mais polivalente, que inclusive poderia suplementar as capacidades do Berrio (ou do seu substituto), com um grande conves de voo para operacoes aerotransportadas com qualquer tipo de Heli, e com grandes gruas para movimentar cargas pesadas a partir do conves ou dos pisos de armazenamento, parece-me uma situacao mais indicada para uma Marinha da nossa envergadura.
Nem sempre podemos ir atras do que os outros tem, e temos de pensar no que temos, no que precisamos e para o que precisamos...
The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15538
  • Recebeu: 1194 vez(es)
  • Enviou: 1129 vez(es)
  • +194/-181
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #983 em: Janeiro 27, 2015, 11:08:35 am »
Tenho saudades das mensagens privadas que trocava com o Chaimites... :(

Sim, meus amigos, eu sou um fã confesso desse reaproveitar de um projecto já feito e comprovado dos antigos ENVC para a nossa Armada ( viewtopic.php?p=238570#p238570 ). Um navio destes poderia ocupar a função do nosso já velhinho Bérrio e fazer outro tanto (apoio aos Fuzileiros). Desde que pudesse operar com os EH-101 Merlim, pode-se levar o BLD... era ouro sobre azul.



Os nossos Fuzileiros NÃO são os USMC, nunca irão usar CC, nunca irão usar canhões auto-propulsados, etc.

Os nossos Fuzileiros estão mais para Comandos Navais do que para Infantaria anfíbia!
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4254
  • Recebeu: 285 vez(es)
  • Enviou: 275 vez(es)
  • +56/-24
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #984 em: Janeiro 27, 2015, 11:41:38 am »
Citar
Os 320 milhões de euros reservados à Armada destinam-se, entre outros investimentos, à já anunciada encomenda de mais dois navios patrulha oceânicos (NPO) aos estaleiros de Viana do Castelo (concessionados à empresa West Sea do Grupo Martifer) e à compra de quatro patrulhas costeiras (NPC) Stanflex 300 à Dinamarca. Estas aquisições destinam-se a substituir, respectivamente, as corvetas e os patrulhas da classe Cacine, todos eles ao serviço da Marinha há mais de 40 anos.

Eu até diria que as ideias dadas por aqui são todas excelentes, mas pelo que me dá a entender, os 320 milhões de euros não chegam para tudo. 100 milhões de euros  vão para os npo, 26 milhões vão em principio para as patrulhas costeiras, então sobra  194 milhões de euros, dinheiro que irá para MLU das fragatas e fuzileiros e compra de um novo simulador. É não esquecer que este navio terá que sofrer um mlu e também não me parece que a marinha esteja virada para aí!
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5851
  • Recebeu: 1251 vez(es)
  • Enviou: 617 vez(es)
  • +450/-150
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #985 em: Janeiro 27, 2015, 11:45:57 am »
Para Portugal qualquer solução é boa pois o pais neste campo não tem nenhuma. Pessoalmente tenho visto com atenção estes navios (Tanjung Dalpele e a classe Makassar)  quer pelo preço de fabrico, manutenção e pelas capacidades. Se fosse feito com doca alegável ou não, cá ou no estrangeiro, etc, é me indiferente pois existem argumentos lógicos para um ou outro caso, agora navios destas condições por preços entre os 30 e 45 milhões de dólares novos,  duvido que mesmo convertendo de embarcações civis se consiga um preço deste género.  Os JSS são bem mais caros (entre 300 e 400 milhões o navio holandês)  e mesmo o LST básico feito para os neozelandeses foi na ordem dos 100 milhões. Mas como eu digo é só uma opinião pois num pais que nada tem nesta classe, ter algo funcional já era uma bênção dos céus.
Citar
http://en.wikipedia.org/wiki/Makassar-class_landing_platform_dock
http://en.wikipedia.org/wiki/KRI_Tanjung_Dalpele



Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Crypter

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15538
  • Recebeu: 1194 vez(es)
  • Enviou: 1129 vez(es)
  • +194/-181
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2425
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +22/-13
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #987 em: Janeiro 27, 2015, 06:53:24 pm »
Os meus favoritos.
Parece-me o desenho mais sobrio para as nossas capacidades. Por certo conseguiamos fazer isto ca e se necessario diminuir o tamanho do navio.





http://i.imgur.com/t71y2xr.png?1
The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5851
  • Recebeu: 1251 vez(es)
  • Enviou: 617 vez(es)
  • +450/-150
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #988 em: Janeiro 27, 2015, 07:20:25 pm »
O jss karel doorman custou 400 milhões de euros. Os holandeses quando faltou guito ainda o colocaram à venda por 300 milhões mas face ao preço pouco atrativo e à pressão da marinha lá ficaram com ele.  :twisted:



http://nl.m.wikipedia.org/wiki/JLOS_Karel_Doorman_(A833)

Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2425
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +22/-13
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: LPD- Navio Polivalente Logístico
« Responder #989 em: Janeiro 27, 2015, 07:50:02 pm »
Citação de: "mafets"
O jss karel doorman custou 400 milhões de euros. Os holandeses quando faltou guito ainda o colocaram à venda por 300 milhões mas face ao preço pouco atrativo e à pressão da marinha lá ficaram com ele.  :twisted:



http://nl.m.wikipedia.org/wiki/JLOS_Karel_Doorman_(A833)

Cumprimentos

Pois, 400 é uma loucura, mas se calhar tem muita coisa que nao seria necessario para nos. Eles tem mais ameacas que nos, a Venezuela por exemplo tem um exército poderosissimo.
Ameacas estas que nos nao temos que ter tanto em conta. Convem estar pensado para levar upgrades, mas não precisa de tanta tecnologia de base.

O desenho parece-me o mais adequado desde que pelo preço certo conseguissemos faze-lo ca. Mesmo que custe um pouco mais vale a pena investir em nós...
The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

 

O "BÉRRIO", UM NAVIO SINGULAR.

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 27
Visualizações: 13423
Última mensagem Fevereiro 02, 2020, 07:55:25 am
por tenente
Marinha entrega pela primeira vez comando de navio a mulher

Iniciado por Marauder

Respostas: 38
Visualizações: 12687
Última mensagem Maio 18, 2006, 09:03:15 am
por Pedro Monteiro
Navio da Marinha Intercepta Imigrantes Ilegais

Iniciado por Cabecinhas

Respostas: 0
Visualizações: 2612
Última mensagem Setembro 09, 2007, 10:55:31 am
por Cabecinhas
NAVIO DE PATRULHA COSTEIRA

Iniciado por luis filipe silva

Respostas: 52
Visualizações: 19951
Última mensagem Outubro 03, 2008, 10:36:53 pm
por JQT
Navio Hospital

Iniciado por pedro

Respostas: 25
Visualizações: 6232
Última mensagem Março 28, 2020, 12:44:53 pm
por goldfinger