REPUBLICA OU REINO?

  • 123 Respostas
  • 25716 Visualizações
*

JoseMFernandes

  • Perito
  • **
  • 394
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #60 em: Setembro 28, 2007, 01:31:02 am »
Citação de: "papatango"
A monarquia não tem problema nenhum. Acho que que a sociedade portuguesa actual teria dificuldade em viver num regime monárquico, por falta de maturidade.
Para isso, tinhamos que mudar muitas coisas, entre as quais o caquético sistema eleitoral português, que nos impede de eleger quem queremos, forçando o voto no cabeça de lista, mesmo que se trate de um imbecil ou de um bandido.


Totalmente de acordo!!!
A incapacidade universal e pacíficamente aceite pelos eleitores portugueses de poderem ter um poder discriminatório sobre os políticos que pretendem ser seus representantes tanto no Parlamento ou Governo como nas autarquias,  sempre me deixou algo frustrado.E tanto mais, e ja o  expliquei aqui,  como é possivel noutros paises (muitos deles monárquicos, por sinal :) ) serem dadas mais responsabilidades aos eleitores... os quais podem escolher candidatos mesmo nao sendo nesse momento  prioritarios nos aparelhos partidarios ( e  fazem-no através de escolha nominal em listas, onde se incluem os suplentes).

Talvez fosse interessante, mesmo que algo marginal no tema, pensar qual a razão porque a maioria (esmagadora?) das Repúblicas mantem a figura do Chefe de Estado, mesmo quando, e especialmente, este não passa (pretensamente) de uma figura decorativa em termos constitucionais como na Suíça, Alemanha e muitos, muitos outros...memória e/ou necessidade (histórica do REX ?) de quê ?
 

Quem Pediu a Informação, Reveja Agora os Seus Argumentos
« Responder #61 em: Dezembro 26, 2007, 09:06:24 am »
Quando o Estado é público mas tem manias privadas, acontecem coisas destas:

"A Point de Vue (Revista FRANCESA) acaba de publicar os dinheiros de algumas listas civis de chefes de Estado para o ano de 2008.

É edificante e merece reflexão:

Isabel II (Rainha de Inglaterra) - 15.500.000 Euros
Juan Carlos I (Rei de Espanha) - 8.050.000 Euros
Beatriz I (Rainha da Holanda) - 5.600.000 Euros
Margarida II (Rainha da Dinamarca) - 8.600.000 Euros
Carlos XVI (Rei da Suécia) - 5.200.000 Euros
Harald II (Rei da Noruega) - 15.000.000 Euros
Alberto II (Rei dos belgas) - 9.542.000 Euros
Henrique (Grão-Duque do Luxemburgo) - 650.000 Euros

É muito? Então agora senhoras e senhores agarrai-vos à cadeira... TCHARAMMMMMM!

Cavaco Silva (este dispensa apresentações) - 16.000.000 Euros (Só em países ricos como Portugal é que a presidencia da república - modernidade - pode ter este orçamento não é como os outros paises terceiro mundistas e atrasados da europa cujas Casas Reais - anacronismo - são umas pelintras e que mesmo assim ainda gastam de mais... com o fausto!)"
http://deepestsolitude.blogspot.com/
Exceptis excipiendis.
Est autem fides credere quod nondum vides; cuius fidei merces est videre quod credis.
Mea mihi conscientia pluris est quam omnium sermo.
 

(sem assunto)
« Responder #62 em: Dezembro 26, 2007, 09:13:57 am »
Citação de: "ricardonunes"
"Prontos" já sei que quem me ia governar era o "pastelão" do "hortelão" :?

Acho-o uma "anedota".


É tão anedota que já representou mais vezes o Estado português no estrangeiro, às custas do seus próprio bolso, que qualquer outro membro do MNE.
É tão anedota que foi o primeiro a alertar a a angariar fundos para Timor aquando das primeiras notícias de massacres indonésios.
É tão anedota que sabe o realmente precisão as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, a contrário desses senhores que vão limpar o rabo para o Parlamente e para o Governo.
E é tão anedota que nos dias do seus casamento e baptizados dos seus filhos o povo inteiro saiu à rua com bandeiras azuis e brancas gritando vivas ao Rei.

Tome juízo e bem haja.
http://deepestsolitude.blogspot.com/
Exceptis excipiendis.
Est autem fides credere quod nondum vides; cuius fidei merces est videre quod credis.
Mea mihi conscientia pluris est quam omnium sermo.
 

*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
Re: Quem Pediu a Informação, Reveja Agora os Seus Argumentos
« Responder #63 em: Dezembro 26, 2007, 01:20:47 pm »
Citação de: "Supremo Alquimista"
Quando o Estado é público mas tem manias privadas, acontecem coisas destas:

"A Point de Vue (Revista FRANCESA) acaba de publicar os dinheiros de algumas listas civis de chefes de Estado para o ano de 2008.

É edificante e merece reflexão:

Isabel II (Rainha de Inglaterra) - 15.500.000 Euros
Juan Carlos I (Rei de Espanha) - 8.050.000 Euros
Beatriz I (Rainha da Holanda) - 5.600.000 Euros
Margarida II (Rainha da Dinamarca) - 8.600.000 Euros
Carlos XVI (Rei da Suécia) - 5.200.000 Euros
Harald II (Rei da Noruega) - 15.000.000 Euros
Alberto II (Rei dos belgas) - 9.542.000 Euros
Henrique (Grão-Duque do Luxemburgo) - 650.000 Euros

É muito? Então agora senhoras e senhores agarrai-vos à cadeira... TCHARAMMMMMM!

Cavaco Silva (este dispensa apresentações) - 16.000.000 Euros (Só em países ricos como Portugal é que a presidencia da república - modernidade - pode ter este orçamento não é como os outros paises terceiro mundistas e atrasados da europa cujas Casas Reais - anacronismo - são umas pelintras e que mesmo assim ainda gastam de mais... com o fausto!)"

Boa tarde,

Este assunto já começou a ser discutido aqui: http://forumdefesa.com/forum/viewtopic. ... highlight=
 

*

Rui Monteiro

  • 124
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #64 em: Dezembro 26, 2007, 10:18:12 pm »
É inquestionável na Europa qual a vantagem de ter uma monarquia, dos 27 nos 10 primeiros em bem estar e economia 8 são monarquias :

Inglaterra, Luxemburgo, Belgica, Holanda, Dinamarca, Suécia, Noruega, Espanha

São os países com mais desenvolvimento e força Internacional que Portugal e alguns nunca tiveram colónias. Segundo como já disse neste fórum nesses países os monarcas gozam de mais de 80% de simpatia, são Monarquias Parlamentares onde a democracia não é posta em causa.
Quanto a nós a presidência nutre alguma simpatia pelos portugueses ?

Quando há taxas de abstenção nas eleições que são superiores a 40% não acham que algo anda mal ?

Transição para Monarquia ?

- referendo mudando a constituição que obrigada ditatorialmente pelo artigo 288 b) da Constituição Portuguesa que o regime tem que ser repbulicano. Tal só poderia ser feito com votação de de 2/3 dos deputados do Parlamento.

- depois do resultado do referendo validado caso fosse a favor a mudança de regime seria alterada a Constituição.Como vêem não é muito complicado.

Quanto a Chefe da Casa Real Portuguesa gostaria de frisar que D.Duarte foi combatente de Ultramar, piloto de helicópteros na Força Aérea em Angola. Serviu a sua pátria e já fez mais do que alguns presidentes da republica.
Causa Monarquica : http://www.causa-monarquica.tk
Forum Realistas : http://www.realistas.org
Instituto da Democracia Portuguesa : http://www.democraciaportuguesa.org/
 

*

Johnnie

  • Analista
  • ***
  • 655
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 19 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #65 em: Dezembro 27, 2007, 12:04:02 am »
Bem my 2 cents:

Por principio sou contra regimes/sistemas onde alguém é algo pelo simples facto de ser descendente de alguém como é o caso das monarquias...Simplesmente não gosto da ideia...

Os nossos primeiros reis aos quais devemos a criação do país ainda lhes reconheço alguma legitimidade e valor, agora a estas monarquias de palacete, corta fitas e frequentadores de festas profissionais...ARRRGHH  :roll:

A republica pode não ser perfeita, mas ao menos sabemos que os cargos não serão vitalícios nem hereditários, o que por si é bom...

Mas cada caso é um caso e nunca é bom generalizar demasiado
«When everything is coming your way... You are in the wrong lane!!!!"
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6826
  • Recebeu: 352 vez(es)
  • Enviou: 214 vez(es)
  • +220/-0
(sem assunto)
« Responder #66 em: Dezembro 27, 2007, 12:17:58 am »
Citação de: "Rui Monteiro"
É inquestionável na Europa qual a vantagem de ter uma monarquia, dos 27 nos 10 primeiros em bem estar e economia 8 são monarquias :

Inglaterra, Luxemburgo, Belgica, Holanda, Dinamarca, Suécia, Noruega, Espanha

São os países com mais desenvolvimento e força Internacional que Portugal e alguns nunca tiveram colónias.


Sai um Nobel da Economia, bem "quentinho" :roll:

Islândia, Finlândia, Suíça, França, Irlanda, etc., até vão já a correr arranjar um rei para manterem o seu nível de Desenvolvimento Humano. :lol:
 

*

Rui Monteiro

  • 124
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #67 em: Dezembro 28, 2007, 09:47:25 am »
Nóbel da Economia para alguns daqui mas Licenciatura de Matemática Aplicada e Computação pela Universidade de Aveiro tenho de certeza  :twisted:
Causa Monarquica : http://www.causa-monarquica.tk
Forum Realistas : http://www.realistas.org
Instituto da Democracia Portuguesa : http://www.democraciaportuguesa.org/
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6826
  • Recebeu: 352 vez(es)
  • Enviou: 214 vez(es)
  • +220/-0
(sem assunto)
« Responder #68 em: Dezembro 28, 2007, 02:23:00 pm »
Citação de: "Rui Monteiro"
Já que tomou esse ponto, pergunto-lhe ? em 97 anos da menina francesa ( republica )diga-me se esses países que referi perderam na economia ?

Tanto as Repúblicas e Monárquias da Europa Ocidental e do Norte tiveram as economias e as infra-estruturas totalmente devastadas na II Guerra Mundial e conseguiram recuperar. Veja-se o exemplo do "Milagre Alemão" e é uma República c34x  Aliás, no nosso sistema semi-presidencial/semi-parlamentar o Presidente dispõe de bastante latitude para desenvolver iniciativas de diplomacia económica, que nenhum Rei pode desempenhar.

Citação de: "Rui Monteiro"
Já que falamos de Pátria e Patriotismo um Rei coloca-se a milhas de distância de um Presidente porque normalmente a nação revê-se na pessoa que representa a nação representada pelo Rei.


Não senhor, a Nação revê-se em si própria, no seu povo, nas suas tradições, na sua história. A sua redução ou simplicação na figura de determinado indivíduo ou família é, no mínimo, falta de confiança da Nação em si própria.
 

*

Rui Monteiro

  • 124
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #69 em: Dezembro 28, 2007, 02:32:18 pm »
Citar
Não senhor, a Nação revê-se em si própria, no seu povo, nas suas tradições, na sua história. A sua redução ou simplicação na figura de determinado indivíduo ou família é, no mínimo, falta de confiança da Nação em si própria.


Pois claro e por isso é que o Povo não se revê em nada quando há eleições presidenciais, 40% ou mais de abstenção dá que pensar. Algo deve estar mal   :lol:

Por isso que disse é que ninguém desta republica vai conseguir inspirar e guiar o país. Ninguém se revê na Nação, toda a gente prefere produtos estrangeiros a portugueses e depois sondagens dão 19% de portugueses que gostavam de ser espanhois.
Não vai ser um presidente a inverter o caminho, um Rei sempre foi o símbolo de união de uma nação.

p.s. : Atenção, sempre no contexto de uma Monarquia Constitucional ou Parlamentar.
Causa Monarquica : http://www.causa-monarquica.tk
Forum Realistas : http://www.realistas.org
Instituto da Democracia Portuguesa : http://www.democraciaportuguesa.org/
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6826
  • Recebeu: 352 vez(es)
  • Enviou: 214 vez(es)
  • +220/-0
(sem assunto)
« Responder #70 em: Dezembro 28, 2007, 03:07:13 pm »
Citação de: "Rui Monteiro"
Pois claro e por isso é que o Povo não se revê em nada quando há eleições presidenciais, 40% ou mais de abstenção dá que pensar. Algo deve estar mal   :lol:

Os níveis de abstenção são crescentes e em todo o tipo de eleições, nessa lógica deve-se acabar com tudo, Autárquias, Parlamento, etc.

Citação de: "Rui Monteiro"
Ninguém se revê na Nação, toda a gente prefere produtos estrangeiros a portugueses e depois sondagens dão 19% de portugueses que gostavam de ser espanhois.

E os Flamengos querem separar-se dos Valões e os Bascos e os Catalães de Espanha. As questões de identidade étnico-cultural não têm nada a ver com o tipo de Regime.

Citação de: "Rui Monteiro"
Não vai ser um presidente a inverter o caminho


Pois não, tem de ser o povo no seu conjunto a criar novas condições culturais, laborais, organizativas, etc., que permitam círculos virtuosos de Desenvolvimento sócio-económico. Os ditos Países Desenvolvidos da Europa Ocidental e do Norte (Monárquias e Repúblicas) conseguiram atingir os actuais níveis de vida, fruto de um nível educacional/cultural superior, de uma administração pública eficiente e de um sistema democrático transparente e, crescentemente, participativo.

Nesta perspectiva, o papel do Chefe de Estado, independentemente do tipo de Regime, é praticamente negligenciavel. Não será por acaso que nos Países Desenvolvidos da Europa Ocidental e do Norte que são Repúblicas, o nível de poder constitucional dos Presidentes da República é reduzido, semelhante ao dos monarcas.
 

*

Rui Monteiro

  • 124
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #71 em: Dezembro 28, 2007, 03:28:16 pm »
E já agora quais são os níveis de aceitação dos Chefes de Estado nesses países ? Principalmente nos Monárquicos ?

Ninguém falou em Ditaduras e ninguém disse para abolir as eleições, essa demagogia é boa para esconder o facto de que a republica está doente.
As eleições são um bom indicador já para não falar das últimas eleições na Câmara Municipal de Lisboa onde a taxa de abstenção foi de 45% num fim de semana de chuva e onde nos 4 mais votados três eram movimentos independentes. Curioso ...  

Continuo e afirmo que num País Monárquico a Pátria une-se em volta do Chefe de Estado. Melhor Exemplo actual é a Bélgica, esta sobreviveu.  Mas o exemplo que nós monárquicos democratas queremos é um exemplo como o da Espanha, não é preciso ir mais longe.
Causa Monarquica : http://www.causa-monarquica.tk
Forum Realistas : http://www.realistas.org
Instituto da Democracia Portuguesa : http://www.democraciaportuguesa.org/
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6826
  • Recebeu: 352 vez(es)
  • Enviou: 214 vez(es)
  • +220/-0
(sem assunto)
« Responder #72 em: Dezembro 28, 2007, 03:56:19 pm »
Citação de: "Rui Monteiro"
E já agora quais são os níveis de aceitação dos Chefes de Estado nesses países ? Principalmente nos Monárquicos ?

O melhor nível de aceitação de um Chefe de Estado que se consegue, no estado presente das nossas sociedades e democracias, é através da promoção periódica de eleições.

Citação de: "Rui Monteiro"
Ninguém falou em Ditaduras e ninguém disse para abolir as eleições

Já afirmei anteriormente que as Monarquias europeias são regimes democráticos, ainda que "imperfeitos" face à impossibilidade de escolha e de renovação períodica do Chefe de Estado.

Citação de: "Rui Monteiro"
esconder o facto de que a republica está doente.

Mais do que a República "doente" devemos falar de Democracia "doente". Porque senão devemos questionar-nos se, no fim do século XIX, princípio do século XX,  era a Democracia ou a Monarquia que estavam "doentes" :wink:

PS: Ó Luso andas a dormir?, apanhaste alguma indigestão agora no Natal? :P
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 386 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +138/-194
(sem assunto)
« Responder #73 em: Dezembro 28, 2007, 05:21:17 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
PS: Ó Luso andas a dormir?, apanhaste alguma indigestão agora no Natal? :P


Bom e velho Pereira (e reles republicano): o regime monarquico não se enquadra dentro da presente cultura portuguesa. Por este motivo é que entendo que argumentar e contra-argumentar é um exercício cansativo e frustrante para mim.
Basta ler os jornais, sair à rua, ver televisão, trabalhar, ver as manifestações artístico-culturais e desportivas e falar com este e com aquele para constatar que o regime republicano é realmente o que a população pede e merece.
O Presidente da República é sem dúvida o seu melhor representante.

Quando a tendência geral vai no sentido do nivelamento por baixo a nível cultural e cívico, não se pode falar de aristocracia, de serviço, sacrífício e superação. Apenas de aparatchiks, logo da República.

Um sistema monárquico legítimo implica que os cidadãos se revejam em certos valores "não compráveis" ou "fashion". Hoje, tudo se compra e vende. E tudo é moda - o povo de hoje sabe muitas modas.

Ao povo actual basta-lhe um merceeiro com o qual se identifique e que saiba contar (se possível) mas sobretudo que lhes conte histórias de encantar e que todos possam entender. E que não lhes lembre da sua própria mediocridade: afinal, o presidente e/ou ministro é um "deles", logo está à sua altura.

Depois, um povo de invejosos vai querer um Rei?

A República é mesmo o sistema mais adquado ao povo actual, logo já não entro em discussões sobre qual o "melhor" sistema. Cada época tem um povo com uma cultura específica, logo tem o sistema que melhor se lhe adequa.

E como não pode trocar de povo, este monárquico resigna-se à evidência.
« Última modificação: Dezembro 28, 2007, 05:37:05 pm por Luso »
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Rui Monteiro

  • 124
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #74 em: Dezembro 28, 2007, 05:33:27 pm »
Meu caro Luso

Nem todos os monárquicos se resignam ao regime actual e nem têm paciência para estar constantemente a aceitar supostos factos só pela simples ignorância do próprio Povo.

Se quiser junte-se a nós, temos Fórum Democracia Real que é oficialmente aprovado por S.A.R. D.Duarte de Bragança

http://democracia-real.goo-board.com/

A Acção Monárquica também neste momento bate-se também pela participação activa na sociedade Portuguesa, para isso participamos no Instituto da Democracia Portuguesa cujo presidente honorário é S.A.R. D.Duarte. No IDP estão também republicanos e vários quadros da sociedade portuguesa.
Causa Monarquica : http://www.causa-monarquica.tk
Forum Realistas : http://www.realistas.org
Instituto da Democracia Portuguesa : http://www.democraciaportuguesa.org/
 

 

Assembleia da República com bandeira própria???

Iniciado por Migas

Respostas: 5
Visualizações: 4968
Última mensagem Janeiro 03, 2007, 08:13:47 pm
por Migas
Cerimón. do (97.º, 98.º e 99.º) aniv. da Impl. da República

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 32
Visualizações: 10890
Última mensagem Novembro 28, 2009, 02:40:15 pm
por cromwell