OGMA

  • 65 Respostas
  • 30764 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7273
  • Recebeu: 3171 vez(es)
  • Enviou: 1698 vez(es)
  • +1797/-137
Re: OGMA
« Responder #60 em: Janeiro 14, 2020, 06:49:18 pm »
The Portuguese aerospace firm OGMA Indústria Aeronáutica de Portugal completed maintenance work on a C-130H Hercules transport aircraft of the @usairforcepic.twitter.com/FCf1IBUoNj

https://twitter.com/Defence360/status/1217125676446371840

Abraços
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7273
  • Recebeu: 3171 vez(es)
  • Enviou: 1698 vez(es)
  • +1797/-137
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Lightning

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7273
  • Recebeu: 3171 vez(es)
  • Enviou: 1698 vez(es)
  • +1797/-137
Re: OGMA
« Responder #62 em: Agosto 27, 2020, 07:03:31 pm »

 :G-beer2: :G-beer2: :G-beer2:

#OGMA delivered an F-16 aircraft to the @kon_Luchtmacht (Royal Netherlands Air Force), last Aug 21st. The aircraft was at our facilities under the anti-corrosion program, including corrosion treatment, and painting and counting with the participation of several areas of #OGMA.



https://twitter.com/OGMA_PT/status/1298929172455227392

Abraços
« Última modificação: Agosto 27, 2020, 07:04:20 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1491
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 1289 vez(es)
  • +223/-7
Re: OGMA
« Responder #63 em: Outubro 07, 2020, 04:28:47 pm »
Para evitar abrir um tópico na FAP "P600 AEW para a FAP"  :mrgreen:

Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1491
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 1289 vez(es)
  • +223/-7
Re: OGMA
« Responder #64 em: Novembro 12, 2020, 05:11:56 pm »
OGMA investe 74 milhões de euros e cria 300 empregos com novo centro de manutenção de motores

Citar
Contrato com a fabricante de motores de avião Pratt & Whitney vai triplicar o volume de negócios da OGMA para perto de 600 milhões de euros anuais.

Citar
A OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal assinou um contrato com a Pratt & Whitney e vai ser o novo centro de manutenção de motores de aeronaves desta unidade da Raytheon Technologies.
A empresa portuguesa, detida em 65% pela Embraer e em 35% pelo Estrado português através da idD Portugal Defence, vai investir 74 milhões de euros e alargar o seu âmbito de atuação com a entrada na área de manutenção, reparação e revisão da Pratt & Whitney em Portugal.

Segundo a OGMA, o projeto, desenvolvido com o suporte da Embraer ao longo dos últimos 12 meses, permite-lhe "iniciar a manutenção de motores GTF (geared turbofan), usados pela nova geração de aeronaves comerciais, nomeadamente a família Airbus A320neo, Airbus A220 e Embraer E190-E2 e E195-E2".

O contrato com a Pratt & Whitney, um dos maiores fabricantes mundiais de motores de aeronaves, foi formalizado recentemente e, segundo adianta, o projeto de industrialização e capacitação tem início agendado para 2021, estando previsto ser desenvolvido nas próximas duas décadas.

Ao longo do projeto, que terá maior incidência entre 2022 e 2023, prevê-se a criação de cerca de 300 postos de trabalho diretos altamente qualificados, refere a empresa aeronáutica.
 
O investimento de 74 milhões de euros será maioritariamente realizado nos quatro primeiros anos do projeto e, segundo a OGMA, vai permitir-lhe "alargar o seu âmbito de atuação na área de manutenção de motores e captar novos negócios ao longo das próximas décadas", o que lhe permitirá triplicar o volume de negócios para cerca de 600 milhões de euros anuais.

Citado no comunicado, Alexandre Solis, CEO da OGMA, considera que "este é um marco histórico". "Ao merecermos a confiança da Pratt & Whitney, estamos a dar provas da competência e experiência das nossas equipas, mas estamos também a dar condições para a OGMA continuar com uma operação duradoura nas próximas décadas. Estamos motivados e cheios de vontade de começar esta parceria com a Pratt & Whitney", acrescentou.

Segundo explica ainda a empresa, os motores GTF da Pratt & Whitney "constituem uma nova geração de motores turbofan de alto bypass, que começaram a operar em 2016, permitindo operações com redução de até 16% no consumo de combustível, até 75% nas emissões de ruído e entre 50 a 75% das emissões de CO2 e NOx (óxido de nitrogénio) em comparação com a geração anterior de motores".

Em agosto, em entrevista ao Negócios, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, disse esperar fazer este ano um anúncio muito significativo sobre um acordo de fornecimento grande com a OGMA.

Na altura, considerou que esse negócio internacional permitira à empresa portuguesa "dar um salto qualitativo muito grande este ano", ainda que "com um deslize de dois, três meses, devido à pandemia"
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7273
  • Recebeu: 3171 vez(es)
  • Enviou: 1698 vez(es)
  • +1797/-137
Re: OGMA
« Responder #65 em: Novembro 30, 2020, 09:47:19 pm »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning, HSMW