Forças de Operações Especiais (sub-unid. operacion. do CTOE)

  • 9 Respostas
  • 8262 Visualizações
*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2449
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +13/-17
Pelo que me foi divulgado, estamos numa fase de constituiçao de um Batalhão Operaçoes Especiais.

Alguem sabe mais?

Com cerca de 300 a 500 Militares no CTOE de Lamego, o batalhao ficara com 3 companhias operacionais.
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2033
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Junho 10, 2007, 10:04:26 pm »
Não sei de nada, onde ouviu isto? Batalhão de Elementos de Operações Especiais, já houve nos tempos do CIOE, portanto não será de estranhar assim tanto.
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2449
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +13/-17
(sem assunto)
« Responder #2 em: Junho 10, 2007, 10:13:39 pm »
O objetivo é reforçar a BRR

Com:
 
1 verdadeiro Batalhao de Comandos a 3 companhias de combate na zona sul de Portugal (o deserto :oops: ) no RI3 talvez extinto e criado o CTC em Beja com apoio em Tavira.

1 Batalhao operaçoes especiais

os 1 BParas e 2 BParas no RI10 e RI15

o BAAT na ETP

Apoios do RC3 com EREc,RE3 com uma CEng,RAA1 com uma BAA

De fora fica o GALE os NH90 devam ficar sob controlo da FAP no montijo.
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2033
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Junho 10, 2007, 10:42:23 pm »
Nos tempos de haver uma só companhia de OE no CIOE era assim:

A CElmOpEsp inclui um comando, uma secção de comando, uma secção de transmissões e cinco pelotões de operações especiais cada um com uma equipa de comando e quatro equipas de elementos de Operações Especiais.

Por razões meramente Estruturais, a CEImOpEsp a partir do despacho do Gen. CEME de 25Out93 está integrada no batalhão de Elementos de Operações Especiais do CIOE.

As possibilidades de actuação são:

Executar Acções Directas Tácticas (Reconhecimentos e Acções Ofensivas):

-Em apoio de acções convencionais, em proveito do Teatro de Operações e do Grupo de Exército;

-Em conflitos de baixa intensidade, em zonas politicamente sensíveis na dependência de um comando criado para o efeito.

Empregar os seus efectivos com uma articulação flexível em missões de Operações Especiais;

Garantir a ligação até cinco grupos de escalão pelotão actuando independentemente;

Atribuir um ou mais grupos de escalão pelotão em reforço das GU constituídas ou a constituir;

Através do mesmo despacho do Gen. CEME de 25out93, foram também criados dois grupos de operações Especiais constituídos cada um por 12 elementos (oficiais e sargentos do QP). As possibilidades de actuação são:

Executar Acções directas (Operações como, ou com, Forças Irregulares):

-Apoiar / Orientar a resistência activa no interior do território nacional;

- Provocar / Apoiar / Enquadrar / Orientar a insurreição no interior do território força opositora ou por

ela ocupado, em conflito convencional;

Executar Operações Directas Estratégicas (Operações de Combate, Psicológicas, Reconhecimento Estratégico, Flagelação) na zona de Comunicações / Zona do Interior do Inimigo;

Cumprir outras missões que superiormente lhe forem determinadas.

Depois de passar a BEOE era constituido por:
GOE Alfa 1 e 2 (duas equipas de militares QP)
GOE Bravo ( que inclui o pelotão de Snipers)
GOE Charlie (acho que está especializado em reconhecimento-LRRP)
GOE Delta (unidade de apoio e serviços do BEOE).

BEOE - Batalhão de Elementos de Operações Especiais.

Os GOE Alfa 1 e 2 É constituido por Sargentos e Oficiais QP por isso são a elite do BEOE.

GOE Bravo - especializado em missões de Acção Directa por isso é que têm um Pelotão de Snipers.

GOE Charlie - Especializado Reconhecimento e Vigilância Especiais

GOE Delta - É constituida por 1 Comando, 1 Pelotão de Transmissões, 1 Pelotão Sanitário, 1 Pelotão de Reabastecimento e Transportes, 1 Pelotão de Serviços Gerais, Secção de Manutenção e Secção de Messes. Além desta composição fixa tem a seu cargo a escrituração dos efectivos do Estado-maior da Unidade.

A orgânica do CTOE já sabemos.




 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2449
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +13/-17
(sem assunto)
« Responder #4 em: Junho 10, 2007, 10:52:38 pm »
No ideal seria constituir 3 companhias operacionais de 100/120 elementos

cada uma com o seu pelotao de snipers e 3 pelotoes LRRPs (um deles especializado em montanha...)
 

*

Sickness

  • 48
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Junho 11, 2007, 12:38:23 am »
Lindo lindo era escolherem os melhores soldados da tropas especiais e juntarem-nos numa tropa especialissima  :lol: !!

Havia poucos mas eram autenticas maquinas de guerra !
 

*

Mario Jorge

  • 1
  • +0/-0
POR AMOR DE DEUS... SANTA IGNORANCIA...
« Responder #6 em: Outubro 29, 2008, 10:19:54 pm »
DESCULPEM-ME.. tenho mesmo que pedir desculpa...
Ou sou eu o ignorante ou entao nao sei o que ando a ver neste exercito falido e sem organizaçao!!!
Tenho que referir o facto de existir um topico que diz que o GOE ALFA no CTOE é só constituido por militares do QP. Pelo Santo Amor De DEUS...
Tenho mesmo que dizer que o GOE ALFA na atualidade é constituido basicamente por PRAÇAS!!!!!
Nunca na vida o exercito foi capaz de funcionar sem praças... NUNCA!!!
mas agora dizer que o goe ALFA é constituido so por QP, é uma completa ofença para quem da o coiro e eleva o nome das Operaçoes Especiais!
Um conselho:
informem-se... depois escrevam!!!
obrigado e DESCULPEM-LA!!!
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2033
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Outubro 30, 2008, 02:35:34 pm »
Caro Mário Jorge,
Se há praças nos GOE Alpha e Bravo, tudo bem. Não sabia, e ficamos esclarecidos.

Se puder acrescentar mais detalhes sobres a FOE ficamos gratos.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15426
  • Recebeu: 1137 vez(es)
  • Enviou: 1095 vez(es)
  • +186/-173
(sem assunto)
« Responder #8 em: Outubro 31, 2008, 05:56:14 pm »
Citação de: "Duarte"
Caro Mário Jorge,
Se há praças nos GOE Alpha e Bravo, tudo bem. Não sabia, e ficamos esclarecidos.

Se puder acrescentar mais detalhes sobres a FOE ficamos gratos.


X2
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

01

  • 6
  • +0/-0
Batalhao Operaçoes Especiais
« Responder #9 em: Novembro 09, 2008, 07:58:20 pm »
Portugal como ñ tem meios a nivel de quantidade aposta e deve continuar a apostar em unidades especializadas.

sobre BOE eu conhece.o como BEOE - Batalhão de Elementos Operações Especiais.

e agora uma opinião ainda mais pessoal acho ke devem investir nas ke já existem tornamdo.as melhor e mais bem preparadas para o que possa vir.
"Só os mortos viram o final da guerra " Platão
 

 

Forças Africanas não convencionais do Exército Português

Iniciado por Lightning

Respostas: 16
Visualizações: 12635
Última mensagem Abril 26, 2007, 02:20:07 pm
por lazaro
Micro-causa: O que se passa nas Forças Armadas?

Iniciado por Luso

Respostas: 2
Visualizações: 1619
Última mensagem Abril 24, 2006, 06:47:34 pm
por TOMKAT
CM: Dia das forças armadas conquista novos recrutas

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 1407
Última mensagem Junho 11, 2006, 03:29:45 am
por PereiraMarques
Equipamento das Forças Armadas Portuguesas - Veiculos

Iniciado por flyer

Respostas: 1
Visualizações: 5944
Última mensagem Julho 18, 2011, 02:20:39 pm
por nelson38899
Camuflado Multicam Forças Armadas Portuguesas

Iniciado por Castro Santos

Respostas: 3
Visualizações: 1066
Última mensagem Agosto 15, 2019, 02:48:36 pm
por sivispacem