Kosovo - À Procura do Beijo Impossível

  • 392 Respostas
  • 97045 Visualizações
(sem assunto)
« Responder #165 em: Abril 02, 2008, 01:36:27 pm »
Existem por vezes tomadas de posições convergentes com os nossos ideais que nos incomodam. A actualidade obriga-nos a torcer a espinha e por vezes dar a parecer que caminhamos com o inimigo.
A independência do Kosovo, foi para certos pequenos grupelhos, uma nova ocasião de se porém sob o fogo dos meios de comunicação social e fazerem uma oposição radical e vistosa. No entanto, esta "minoria agitada" não teria feito melhor em calar-se? Ela que sonha com uma Europa sem Kosovo.
Esta "minoria agitada" ter-se-ia sem dúvida congratulado se os kosovares não fossem muçulmanos. Porque aos seus olhos, como no entender dos seus amigos sionistas, esta independência é um crime; "Faz parte novo expansionismo islâmico e o pacto Eurábia." Uma vez mais a análise geopolítica apaga-se por detrás dos reflexos muito baixos, uma vez mais e em nome da luta contra a islamização da Europa fazem o trabalho dos que manipularam a independência e prestam um bom serviço ao Tio Sam. A islamização da Europa combate-se com novas politicas de imigração e com a justiça. É fácil é barata e não dá milhões aos empresários corruptos. Confundir a delinquência que graça na Europa, com uma invasão planeada, só pode fazer parte de uma mente retorcida e fundamentalista, que pode ser encontrada nalguns líderes islâmicos sem apoio da larga maioria do seu povo se é que a ele pertencem, ou fazer parte da estratégia do medo tão querida do imperialismo americano e dos seus aliados. Os americanos de uma cajadada querem matar dois coelhos, dividir a Europa para melhor reinarem e criarem mais um foco de desestabilização na Europa, quer nos apoios que se vão dividir entre Servia e Kosovo, quer na politica do medo criada pela presença dos “terríveis islamitas” agora à solta pelo território europeu. Os dados estão lançados e colaborar no plano só significa uma coisa, colaborar com o imperialismo sionista. Muitos temem o Islão, mas não se importam de “rezar” na igreja do imperialismo onde a imagem central é a estátua da “liberdade”.
Para nós, quer o Kosovo fosse cristão, muçulmano ou ateu, não devia ser independente por só uma razão: porque qualquer fraccionamento da Europa, independentemente de qualquer consideração religiosa é actualmente um crime contra o nosso continente.
Para abrir caminho. A independência do Kosovo pode apenas dar ideias e servir de exemplo. Será profundamente destabilizador nos Balcãs, mas terá reflexos na Espanha ou em França ou na Grã-Bretanha. O futuro dos Estados nacionais, está mais ou menos ameaçado a curto médio prazo A começar pelo reino belga que agora se pode tornar quase uma ficção política... Os Estados Unidos após terem desmontado os impérios europeus, tentam fazer mesmo modo com as nações europeias. Uma Europa federal seria uma Europa fraca por conseguinte sob controlo americano. A União das Nações europeias é o último baluarte perante a hegemonia dos Estados Unidos, é portanto lógico que estes apoiam e favorecem a morte das pátrias. Este é o verdadeiro problema e todos os que em Lisboa em Estrasburgo, em Bruxelas ou em Milão, fazem a promoção do regionalismo são os aliados objectivos do Departamento de Estado ou seus ajudantes idiotas.

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13910
  • Recebeu: 3230 vez(es)
  • Enviou: 3733 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #166 em: Abril 02, 2008, 02:12:19 pm »
Citar
Os Estados Unidos após terem desmontado os impérios europeus, tentam fazer mesmo modo com as nações europeias. Uma Europa federal seria uma Europa fraca por conseguinte sob controlo americano. A União das Nações europeias é o último baluarte perante a hegemonia dos Estados Unidos, é portanto lógico que estes apoiam e favorecem a morte das pátrias.


há muito tempo que penso o mesmo. Uma jogada de mestre dos EUA para enfraquecer a Europa.

Infelizmente há quem só veja papões comunistas.... :roll:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6025
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • +2557/-353
(sem assunto)
« Responder #167 em: Abril 02, 2008, 02:58:25 pm »
Citação de: "P44"
Citação de: "EB"
Na essência, sou da mesma opinião do P44.
Já se sabe que a História é escrita pelos Vencedores....

Em todos os conflitos armados são realizadas atrocidades, tanto de um lado como do outro das partes beligerantes...

No entanto, penso que não se pode comparar o problema do Kosovo com a questão espanhola. No Kosovo, falamos de uma etnia de emigrantes (da Albânia) com uma cultura e tradições de um País que nada tem a haver com a Sérvia (pelos assim acho...).

Cumprimentos.

Exactamente, tratou-se de um êxodo maciço de albaneses para a então Jugoslávia, em busca de melhores condições de vida...comparada com a Albânia, a Jugoslávia era mil vezes melhor e mais rica.


O P44 afirmou claramente, utilizando a expressão "EXACTAMENTE" perante uma afirmação que dizia que «falamos de uma étnia de imigrantes (da Albânia)...»

Você concordou com uma mentira absurda, e apresentou essa mentira absurda como facto, frisando a sua concordância com ela.

A sua afirmação e a afirmação com que concordou, SÃO MENTIRAS, MENTIRAS REPETIDAS VEZES SEM CONTA QUE SE ESTÃO A TRANSFORMAR EM VERDADES.

= = = =

Em 1974, no máximo dos máximos a população sérvia da Albânia, só poderia chegar a 25% da população do Kosovo. É uma dedução aritmética. Regra de três simples.

Isto não tem nada de político, a não ser quando se começa a chamar terroristas aos Albaneses para justificar a barbárie criminosa dos sérvios, que começaram a preparar a limpeza étnica no Kosovo no final dos anos 90.

A mesma limpeza étnica que fez com que milhares de kosovares fossem retirados de emergência (alguns estiveram aqui em Setubal a alguns minutos de distância a pé, da minha casa) para evitar que os sérvios voltassem a repetir Serbrenica.

Esta é a realidade. A realidade dos mortos, a realidade dos cadáveres, a realidade dos refugiados, a realidade dos que mataram, a realidade dos que morreram.

O resto, é propaganda neo-nazi, que curiosamente, como a propaganda neo-soviética, se confundem no seu ódio aos Estados Unidos e à democracia na generalidade.
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13910
  • Recebeu: 3230 vez(es)
  • Enviou: 3733 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #168 em: Abril 02, 2008, 03:21:05 pm »
Interessante testemunho de um colega AMERICANO no military-photos.net

Citar
I have served two tours in Kosovo with the US Military and I can tell you the following as factual:
1. Almost all facets and levels of the provisional government in Kosovo are corrupt. In fact its the worst I've ever seen and I've had to deal with some pretty corrupt governments during my career.
2. Supervised independence or even full independence will not improve the miserable lives of the ordinary people of Kosovo. Partly because of what I've listed as fact "1"., and partly because it will take decades of imense amounts of foreign aid throughout economy in order to bring Kosovo into a functioning state that wouldn't need foreign assistance for its survival.
3. Ethnic cleansing is still a common occurence in Kosovo but, this time its the ethnic Albanians ethnically cleansing the Serbs, Roma, Ashkali, Croatians, and Turk minorities through intimidation and at times outright force. I have personally witnessed this on many occasions.
4. No amount of foreign investment will provide enough jobs for the amount of unemployed people in Kosovo. The only way for Kosovo to maintain stability is for the EU to open its borders for an influx of foreign workers from Kosovo.
5. Islamic extremism is on the rise in Kosovo. KFOR soldiers have been attacked in Gjilan, Ferizaj, and Prizren when I was there. You just won't see or hear about it in the news. More Mosques have been built in Kosovo in the last five years than schools, roads, health clinics, and all other santitation project combined. Compliments of Muslim charities from the Middle East.
6. Mass graves of Kosovo Serbs and Roma have been found during my rotation and reported to the UN. Yet nothing has been done. Why? When we posed the question to our UN contacts in Pristina they replied: "During the transitional stage of Kosovo this would be destablizing. We'll wait until there is a final resolution before we proceed." All those journalists interested in a real story...start looking in around Novo Brdo.
7. The US Government along with key EU allies never had any intention of allowing Serbia a fair opportunity to negotiate with the Kosovar provisional government on the possibilities of a workable settlement that might have been permanent. I was party to a couple of meetings where US Government officials point blank told the Kosovar representatives that no matter what, the US will support independence and that going to these conferences in Vienna were just to give a favorable impression on the world opinion.
These are the facts. Some people might be outraged and some might be supprised however it really doesn't matter in the final analysis of all things considered. Superpowers will do what they want.
Kosovo independence will do nothing for stability of the region, in fact, the opposite will occur.
The Kosovar Albanians are now joyous they will have a new nation but, when all the partying ends and the dust clears, all that will exist is another backward, poverty stricken, underdeveloped, internationally protected country in an area of hostile neighbors thats todays news story and tomorrows breeding ground for extremism and resentment

Other thing,I see you as granted that the Serbs somehow mistreated the Albanians as some second-class citizens. May I add that you also fail to mention the other major reason why the Albanians became the dominant demographic. In WWII the Albanians sided with the Germans and were willing actors in the genocide and ethnic cleansing that followed. That is when the demographics in kosovo initially changed. The Albanians were eventually given unparalleled autonomy and vast amounts of development funds for decades. But they squandered it all with their egregiously high birth rates. While at the same time continuing their acts of ethnic cleansing through a number of means, including everything from rape and murder, to arson, and well poisoning. (check western souces, like NYT, from the 80s). They had more rights than any minority people in the world (read the actual constitution and readers can see for themselves).

Moreover, I invade readers to to check how Ethnic Albanian unrest was based on beliefs and instigation: some ethnic Albanians wanted to recreate the World War II entity, Greater Albania and wanted Kosovo to be Serb-and-"Gypsy"-free. In this sense their attitude had much in common with some whites in the segregationist south. Many news articles during the 1980s report that it was Serbs, not Albanians, who were oppressed in pre-1989 Kosovo.


On this site fair-minded people can find many news articles and judge for themselves.
Back then Albanians of Kosovo have not really been suppressed by anyone- in fact as a majority they were very much running the province themselves.

1. Wash. Post, April 3, 1981; Yugoslavs Take Emergency Steps In Face of Ethnic Disturbance
2. The Economist, April 11, 1981; Yugoslavia; Home-grown Bother
3. NY Times, April 19, 1981; One Storm Passed, Others Gathering in Yugoslavia
4. Christian Science Monitor (CSM); May 7, 1981; Kosovo sparking a Yugoslav purge?
5. AP; Oct. 23, 1981; Minorities Leaving Yugoslav Province Dominated by Albanians
6. CSM, Dec. 16, 1981; Why turbulent Kosovo has marble sidewalks but troubled industries
7. Financial Times, Feb. 5, 1982; Police fail to crush resistance in Kosovo
8. Financial Times, June 1, 1982; Kosovo riots jolt the regions
9. NY Times, July 12, 1982; Exodus of Serbians Stirs Province in Yugoslavia
10. Facts on File World News Digest; September 10, 1982; Serbs in Kosovo Exodus
11. NY Times; Nov. 9, 1982; Yugoslavs seek to quell strife in Region of Ethnic Albanians
12. BBC World; May 4, 1985; Serbian Presidency discusses emigration from Kosovo
13. The Economist; Nov. 9, 1985; Yugoslavia; Is fair unfair?
14. NY Times, April 28, 1986; In One Yugoslav Province Serbs Fear the Ethnic Albanians
15. Reuters; May 27, 1986, Kosovo Province Revives Yugoslavia's Ethnic Nightmare
16. Sen. Robert Dole; June 18, 1986; Senate Resolution Nr. 150
17. NY Times; July 27, 1986, Minorities are Uneasy in Yugoslavian Province
18. CSM; July 28, 1986; Tensions among ethnic groups in Yugoslavia begin to boil over
19. BBC; Nov. 10, 1986; Group of Citizens from Kosovo Received in SFRY Assembly
20. Wash. Post; Nov. 29, 1986; Ethnic Rivalries Cause Unrest in Yugoslav Region
21. Reuters; April 25, 1987, Serb Demonstrations Add to Yugoslavia's Economic Woes
22. NY Times; June 28, 1987; Belgrade Battles Kosovo Serbs
23. Reuters; August 16, 1987, Serbs & Montenegrans Rally Against Alleged Albanian Attacks
24. Xinhua; Oct. 17, 1987; Thousands of women demonstrate in Kosovo, Yugoslavia
25. AP, Oct. 21, 1987; Serb, Montenegrin Pupils Boycott Classes in Kosovo
26. Xinhua; Oct. 26, 1987; Federal police sent to troubled Kosovo, Yugoslavia
27. NY Times; Nov. 1, 1987; In Yugoslavia, Rising Ethnic Strife Brings Fears of Worse Civil Conflict
28. CSM; March 11, 1988; Yugoslav groups struggle for same land
29. Reuters; July 30, 1988; Yugoslav Leaders Call for Control in Kosovo; Protests Loom
30. NY Times; Sept. 23, 1988; 70,000 Serbs Vent Anger at Officials
31. Wash. Post; Oct. 7, 1988; Serb Protesters Oust Yugoslavian Province Officials




Independence for Kosovo Now? Naah, not convincing enough. Only if If human trafficking, corruption and drug running were prerequisites for deserving independence Kosovo would satisfy such criteria hands down.

Kosovo's provisional government (PISG) has had eight years to show that it is mature enough to lead all citizens of Kosovo into the future, but it has miserably failed. Eight years after NATO'S Bombing campaign and four years after the massive orchestrated Ethnic Cleansing campaign against Serbs, Roma, Bosniaks, Turks, Croats and Jewish citizens in March 2004, there still is no assurance that all the citizens of Kosovo can live in peace, with security, with freedom of movement and with full participation in all the fruits of society. On the contrary, today in the capital Pristina, which had a pre war Serb population of 40000, not one single Serb resides in the capital. Can it be that all of these citizens were war criminals? Can it be that grandmothers and children were war criminals deserving retribution? However, in Belgrade, the capital of Serbia, 110000 Albanians live comfortably and safely! Throughout all of Kosovo 200000 Serbs have been ethnically cleansed , another 100000 Roma have been ethnically cleansed, thousands of other minorities citizens (Bosniaks, Turks, Croats and Jews) have been ethnically cleansed, the majority of which have sought refuge in Serbia Proper! Why is that? Kosovo says its ready for Independence, but why cant it guarantee the safety of these refugee citizens? It has been eight long years! Hardly any refugee citizens have been able to return, even though NATO is there to protect them. 1000 Serbs and Roma citizens have been murdered, another 1000 are still missing. How many Albanian citizens of Kosovo have been murdered in the same amount of time relative to their demographic proportion of society? 150 UNESCO recognized Christian Churches and Shrines have been destroyed by the majority Albanian citizens. None have been rebuilt even though the Kosovo government (PISG) has explicitly agreed to this task. Not one in eight years? But, yet Kosovo is ready for Independence? Tens of thousands of minority owned properties have been illegally occupied and appropriated by the majority Albanian citizens with no prospect of return to the rightful owners. Yet Kosovo society is ready for Independence? Tens of thousands of hectare/acres of Serbia Orthodox Christian Church owned land has been illegally appropriated with no prospect of return. Yet Kosovo is ready for independence? Rampant crime and the center of European Heroin and Human Trafficking trade. Yet ready for independence?

As to re-writing history, that is necessary when the current version is a sham. You blame Slobo for the Yugoslav wars. Excuse me, there was no war with Slovenia (in spite of what they call it), or with Macedonia. The Croats wanted war as a pretext to cleanse Serbs from their territory; nobody had been planning for war longer than them (and the Kosovan Albanians), these movements and conspiracies go back to the seventies and before, financed from the diaspora abroad. Are you going to blame Slobo for that? Bosnia was a war that the West wanted…. Croatia too, to claim Hercegovina and also to cut off the Krajina Serbs.
The JNA were pulled from Bosnia almost immediately that the Bosnian war started, leaving the outnumbered Bosnian Serbs to defend themselves. Lets recall the details of that withdrawal…. The JNA in Sarajevo were in barracks in the Muslim part of town, not participating, but armed and able to defend themselves. An agreement was reached with the Muslim authorities, that if they were given safe passage, that they would leave Bosnia in convoy. Trust was critical, because once they left barracks, they were vulnerable. These soldiers had not been involved in any fighting, and their departure should have been welcomed, both militarily, and symbolically, as a statement that the JNA was not at war with Bosnia. Yes, you know what is coming next; they were massacred once they left the safety of barracks. This was a massive, seismic event, early in the war, and apart from being reported in the west on the day, was never mentioned again. The JNA was betrayed and murderously attacked by Bosnian Muslims. Ask Bush what he would do if Iranians started firing on his troops?
These kind of treacherous events sent a signal to Serbs everywhere that all rules were suspended, enraged the Serb military, and maddened those who until then wanted no part. An exception was Slobo, who although accused of failing to prevent Srebrenica genocide (if it even happened, and let's face it by now Srebrenica'– Code Word to Silence Critics of US Policy in the Balkans), actually failed to prevent killings of his own people.



As for hastily denying the KLA group link to al-Qaeda and other global networks is a political necessity for the proponents of Kosovo's independence, not necessarily the reality.

Appearing on CNN March 26, Sen. Pat Roberts (R.Kan.) said, "I wonder a little bit about aiding the Kosovars. The people that were sitting down during the peace talks, and some of the people we've been dealing with-I'm on the Intelligence Committee as well-and they do have a connection with Osama Bin Laden, and some of the drug cartel financing is involved in that. I don't think our position now is that we want independence for the Kosovars."

Last August, a Jane's publication said the CIA had traced support from Bin Laden's terrorist organization, Al Qa'ida, to Muslims fighting the Serbs in Kosovo. "Al Qa'ida supports Muslim fighters in Afghanistan, Bosnia, Chechnya, Tajikistan, Somalia, Yemen and now Kosovo," Jane's quoted from what it described as a CIA briefing paper. "Terrorism is a key component of Al Qa'ida's strategy, and Bin Laden cites Koranic references in an attempt to justify it."

More here from US Senate Republican Policy Committee Chairman http://www.fas.org/irp/world/para/docs/fr033199.htm

The KLA, Itself

http://www.siri-us.com/backgrounders...-Osama.htmlhas

http://www.siri-us.com/backgrounders...Cleansing.html

SIRIUS: The Strategic Issues Research Institute had compiled a list of official KLA communiques, ICTY transcripts and other official documents, illuminating the nature of this criminal organization. For anyone who wants to understand what really took place in Kosovo (and not the "righteous NATO ended ethnic cleansing by bombing evil Serbs and brought peace and democracy" horse-hockey the public has been fed for 8+ years), this is a must-read.



And remember Fort Dix? the FBI arrested six Muslims who were planning a commando-style attack on Fort Dix in New Jersey, to "kill as many soldiers as possible," authorities said.

Four of the six men are Albanians from Kosovo.Pat ourselves on the back for resettling those "rescuees" here.Interestingly enough, three of the Kosovo Albanian terrorists were roofers, just like Florin Krasniqi, Kosovo Albanian lobbyist and weapons smuggler from Brooklyn, who has provided arms, uniforms and equipment to Albanian terrorist KLA that started a war in Serbia to hijack Serbian province of Kosovo-Metohija. Krasniqi is close to a number of influential U.S. politicians, including Holbrooke and Clark and has raised over $500,000 in a single fundraiser dinner to help finance John Kerry’s U.S. presidential campaign.

The fourth Kosovo Albanian Agron Abdullahu has been trained as a sniper shooter in the terrorist KLA (Kosovo Liberation Army) in Serbian Kosovo province, according to the Justice Department documents. CNN reported that Abdullahu ran from Kosovo-Metohija during the 1998-1999 war against Serbia and was sheltered with his family in the Fort Dix Army base, where he could gain direct knowledge of the facilities. In other words, forget the “pizza delivery” tale

But watch the Fort Dix story go away faster than the one about the Bosnian Muslim who killed five Americans and injured another four in Salt Lake City for Valentine's Day three months ago. Who even knows that at least two of the 9/11 hijackers were veterans of the Bosnian jihad, as Muslim sources now openly call it?

Reports NBC: "The alleged terror cell is described by investigators as disciples of Osama Bin Laden. Among the evidence seized was the downloaded will and testament of two Sept. 11 hijackers…On the videotape there is significant discussion of martyrdom."

As I always say, Damn those Serbs! Good thing we were busy deporting those and not these ones who are trying to kill us -- such as the killer Bosnian Sulejman Talovic in Salt Lake City or, for example, Agron Abdullahu (one of the six arrested ), who was a sniper in Kosovo and residing here legally.

But those Balkan people were supposed to be only nominal Muslims! Secular, we were told. Europeans, they said. Non-practicing, too. They may have been such under Communism, but soon enough they found themselves and their faith. That we threw our support behind the region's radicals, with whom the "nominal" Muslims also cast their secessionist lot -- in Bosnia as well as in Kosovo -- didn't help either. And, of course, you don't have to be a practicing Muslim to feel that universal Muslim sense of grievance against the non-Muslim world.

Meanwhile, our lawmakers continue to support an independent Kosovo, no longer as the multi-ethnic experiment it was originally sold as, but as an example of America using its "military might to create a Muslim country" in Europe, as Congressman Robert Wexler, D-FL, said recently. It appears that the jihadists whom Messrs. Wexler and Lantos had hoped would take note of our kind gesture, have done so.

What we've wrought in the Balkans truly is poetry in motion. The timing on these arrests, on the heels of the STATE-DEPARTMENT-SPONSORED tour of the Kosovo mufti couldn't have been better. But no doubt the damage control machine is kicking into gear from the mufti-led State Dept. and our Albanian-bought politicians such as Tom Lantos, Eliot Engel, Joe Lieberman, John McCain, Wesley Clark and -- what the heck -- let's dig up the earliest Albanian purchase: Bob Dole, after whom a street is named in Kosovo. The imperiled soldiers of Fort Dix and the other military bases that were being considered for the attack thank you all!

So, let's continue pushing for Kosovo independence, giving the Albanian Muslims massive monetary support and covert assistance while they continue cleansing the remaining non-Albanian-Muslim population. This Fort Dix plot is just another tiny bump on the road to burying this hot potato. Of course, it may get a little harder next month to wash our hands of all this business, since that's when John R. Schindler's book Unholy Terror: Bosnia, Al-Qa'ida, and the Rise of Global Jihad comes out.

Schindler is professor of strategy at the Naval War College and a former National Security Agency analyst and counterintelligence officer. In an e-mail to me, he said this book should finally blow the lid off the aggressively ignored Balkans mess. His book deals mainly with Bosnia, but that serves as a good reference point for Kosovo as well. From Amazon.com:

This book provides the missing piece in the puzzle of al-Qa'ida's transformation from an isolated fighting force into a lethal global threat: the Bosnian war of 1992 to 1995. John R. Schindler reveals the unexamined role that radical Islam played in that terrible conflict -- and the ill-considered contributions of American policy to al-Qa'ida's growth.…

Schindler exposes how Osama bin Laden exploited the Bosnian conflict for his own ends and the disturbing level of support the U.S. government gave to the Bosnian mujahidin…[which] contributed to blowback of epic proportions: Khalid Sheikh Muhammad (the mastermind of 9/11) and two of the 9/11 hijacker pilots were veterans of the Bosnian jihad.…

John R. Schindler served for nearly a decade with the National Security Agency -- work which took him to many countries in support of U.S. and allied forces operating in the Balkans -- and was NSA's top Balkans expert. He is uniquely qualified to demonstrate

* how the Bosnian conflict has been misrepresented by the mainstream media, covering up the large role played by radical Islam and al-Qa'ida;
* how Osama bin Laden used Bosnia as a base for terrorist operations worldwide--including attacks on the United States from the Millennium Plot to 9/11;
* how veterans of the Bosnian jihad have murdered thousands of Americans and conducted terrorist attacks around the world;
* how the Clinton administration, in collaboration with Iran, secretly supplied Bosnia's mujahidin, including al-Qa'ida, with millions of dollars of weapons and supplies;
* how America's Bosnian allies have been in covert alliances with radical anti-American regimes in several countries;
* why Bosnia and its secret jihad matter to America and our War on Terrorism today.

But noo why should we expose Balkans intervention, and the security risk posed to us by it . Because when you don't stop to figure out the historical context of a conflict that will tell you who the actual aggressor is; when you don't corroborate horror stories by the complainant; when you don't try to figure out which belligerent happens to also be hostile to your own society; and you instead go full throttle for a cheap moral victory and a Pulitzer, the bad guys will get you next.

But, again, let's don't put two and two together. To help us move along-nothing-to-see-here are the authorities:

While authorities are glad to have arrested them, the individuals are "hardly hard core terrorists," one law enforcement source said.

Another source said that while the allegations are "troubling," they are "not the type that made the hair on the back of your neck stand up."

Heck, they were just going after expendable military personnel. Besides, targeting Yugoslavia's police and military installations was a favorite Albanian hobby throughout 1980s and '90s Kosovo.


http://www.militaryphotos.net/forums/sh ... stcount=90


Então em que ficamos PT, é vc o dono da verdade, qual enviado de Deus, ou existem outras verdades????
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6025
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • +2557/-353
(sem assunto)
« Responder #169 em: Abril 02, 2008, 03:35:54 pm »
E os dados das Nações Unidas?
E os dados demográficos ?
E as mentiras sobre o exodo ?
E as mentiras sobre o "Berço da Nação Sérvia" ?

As opiniões pessoais de x ou de Y, têm o valor que têm.

O problema, é que você apresentou neste fórum e concordou com a ideia de que os Kosovares de étnia albanesa não têm direito à independência porque imigraram para o Kosovo, que era uma terra Sérvia.

Eu expliquei que os direitos sérvios foram perdidos quando os sérvios mostraram que não tinham respeito nenhum pelas outras etnias da antiga Jugoslávia, quando produziram massacres como os de Serbrenica.

É Serbrenica, são os 6.000 assassinados pelos sérvios, é a mentira do exodo, é a mentira histórica do "Berço da Nação Sérvia", é o facto de os sérvios serem um povo odiado nos Balcãs, desde há séculos, por causa da ideia persistente da "Grande Sérvia".

Eu falei ainda no final dos anos 90 com eslovenos, que tinham acabado de se tornar independentes na altura, e falaram-me da mania dos Sérvios com a "Grande Sérvia". Depois os kosovares diziam a mesma coisa. E isto são afirmações na primeira pessoa, não é de ouvir ou ver algo escrito num recôndito site na internet, onde as mentiras e as invenções são o pão
nosso de cada dia.
Há um problema com a Sérvia, como há com todos os povos que se acham no direito de dominar e escravizar os outros.

-----------------------------------------------------------------------

Os neo-soviéticos e os neo-nazistas mentem. Há centenas de sites neo-nazis e neo-soviéticos que se dedicam a fabricar mentiras e meias verdades.

Você não pode ignorar os números, você não pode ignorar as estatísticas das Nações Unidas, Você não tem o direito de ignorar as mais simples e elementares regras da aritmética para negar o óbvio:

Os Sérvios estão a mentir, você está a mentir, e a única razão porque o faz, é por preconceito.


Cumprimentos
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13910
  • Recebeu: 3230 vez(es)
  • Enviou: 3733 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #170 em: Abril 02, 2008, 03:40:17 pm »
Citação de: "P44"
do MP.net

Citar
Enjoy this bit of light reading:

http://www.hrw.org/reports/2001/kosovo/undword.htm

That's the Human Rights Watch report on the KLA.

The ICTY in 2005 indicted Ramush Haradinaj (a senior KLA commander) and several of his sub-ordinates on 37 counts of war crimes, exemplary of a campaign of ethnic cleansing he supervised against Serbs, Roma and other ethnic minorities in Kosovo.

Here is the source:  http://www.un.org/icty/indictment/engli ... 50224e.htm



já tinha postado isto na 2ª página do tópico mas volto a postar, mais uma informação de "propaganda-neo-nazi-comuno-soviética"

PT, porque carga de água vc vai buscar o ano de 1974, eu nunca disse que a imigração em massa tinha sido em 1974, mas sim APÓS O FIM DA 2ªGM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13910
  • Recebeu: 3230 vez(es)
  • Enviou: 3733 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #171 em: Abril 02, 2008, 03:42:11 pm »
Citação de: "papatango"
E os dados das Nações Unidas?
E os dados demográficos ?
E as mentiras sobre o exodo ?
E as mentiras sobre o "Berço da Nação Sérvia" ?

As opiniões pessoais de x ou de Y, têm o valor que têm.



Exacto, como a sua
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13910
  • Recebeu: 3230 vez(es)
  • Enviou: 3733 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #172 em: Abril 02, 2008, 03:49:59 pm »
Citação de: "papatango"
E os dados das Nações Unidas?
E os dados demográficos ?
E as mentiras sobre o exodo ?
E as mentiras sobre o "Berço da Nação Sérvia" ?


Links SFF



Citar
O problema, é que você apresentou neste fórum e concordou com a ideia de que os Kosovares de étnia albanesa não têm direito à independência porque imigraram para o Kosovo, que era uma terra Sérvia.

Eu expliquei que os direitos sérvios foram perdidos quando os sérvios mostraram que não tinham respeito nenhum pelas outras etnias da antiga Jugoslávia, quando produziram massacres como os de Serbrenica.


Mas quem raio é vc? Mas porque carga de água Só VC é que SABE TUDO??? Apre, que raio de EGO gigantesco vc tem!

Citar
É Serbrenica, são os 6.000 assassinados pelos sérvios, é a mentira do exodo, é a mentira histórica do "Berço da Nação Sérvia", é o facto de os sérvios serem um povo odiado nos Balcãs, desde há séculos, por causa da ideia persistente da "Grande Sérvia".

!) não estou a negar Serbrenica nem nunca o fiz
2) a única fonte da "mentira" do Berço da Nação Sérvia que até agora vi/li, é você
3) Que voce odeia os Sérvios já deu para perceber

Citar
Eu falei ainda no final dos anos 90 com eslovenos, que tinham acabado de se tornar independentes na altura, e falaram-me da mania dos Sérvios com a "Grande Sérvia". Depois os kosovares diziam a mesma coisa. E isto são afirmações na primeira pessoa, não é de ouvir ou ver algo escrito num recôndito site na internet, onde as mentiras e as invenções são o pão
nosso de cada dia.


Novamente , como vc diz, são as opiniões de X ou Y; VALEM O QUE VALEM...

Citar
Há um problema com a Sérvia, como há com todos os povos que se acham no direito de dominar e escravizar os outros.

Novamente a opinião pessoal

-----------------------------------------------------------------------

Citar
Os neo-soviéticos e os neo-nazistas mentem. Há centenas de sites neo-nazis e neo-soviéticos que se dedicam a fabricar mentiras e meias verdades.

blablabla, mude a "cassete", já enjoa....

Citar
Você não pode ignorar os números, você não pode ignorar as estatísticas das Nações Unidas, Você não tem o direito de ignorar as mais simples e elementares regras da aritmética para negar o óbvio:

Os Sérvios estão a mentir, você está a mentir, e a única razão porque o faz, é por preconceito.


Graças a Deus que VOCÊ não é nada preconceituoso :!:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6025
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • +2557/-353
(sem assunto)
« Responder #173 em: Abril 02, 2008, 04:06:05 pm »
A minha opinião não está em causa.

O que está em causa são os numeros das Nações Unidas.

Eu fui buscar os numeros de 1974, porque são os dados mais antigos que tenho disponíveis sobre a população da antiga Jugoslávia.


A Sérvia, é o resultado da separação da antiga República Federal da Jugoslávia já nos anos de 1990. A questão das migrações não faz sentido de outra forma.
O regime de Enver Hosha na Albânia fechou as fronteiras do país de tal maneira que era quase impossível sair do país antes do fim do regime comunista.

O único argumento sérvio, é o argumento de que as albanesas têm muitos filhos.

Entre 1974 e 2008, a população albanesa passou de um mínimo de 75% para 88%, ou seja em 34 anos, cresceu 13 pontos percentuais (e isto no máximo dos máximos, considerando que todos os não albaneses são sérvios, e que o crescimento demográfico deles foi zero e que um terço deles foi expulso do Kosovo).

Se não formos tão exigentes, podemos concluir que em 1974, o mais provavel é que o numero de sérvios no Kosovo fosse de 15% da população.

Ou seja, podemos - com pressupostos menos radicais e menos favoráveis à posição sérvia - supor que os sérvios em 34 anos passaram de 15% para 8% da população, ou seja uma quebra de 0.2 pontos percentuais por ano.

A este ritmo, se andarmos para trás, concluimos que em 1945, os sérvios no Kosovo seriam (1974 - 1945 ) x 0.2 = 29 x 0.2 = 5.8.
Temos então que 5.8 + 15 ) 20.8%.

Em 1945, a população sérvia andaria por volta dos 20%. No máximo 30% de população do Kosovo não seria albanesa em 1945.
Mas isto é uma dedução aritmética. Eu só tenho dados de 1974, não posso afirmar nada com certeza, porque os únicos números a que tenho acesso são os que referi acima.

A tese do exodo, não procede. E não procede porque os sérvios fazem referência ao que ocorria há muitos séculos atrás, quando alegadamente eram maioria, mas numa altura em que (convenientemente) não havia estatísticas fiáveis.

Chamar terroristas e bandidos aos que lutavam e faziam parte de uma maioria de 75% da população é muito conveniente.
Os albaneses estão há demasiado tempo no Kosovo para se irem embora.

Fazendo o mesmo tipo de calculo, mantendo as proporções e considerando uma alteração geométrica da população sérvia (acreditando que os sérvios por alguma razão não têm filhos e só os albaneses se reproduzem) então teriamos que o ano em que a população da Sérvia deixou de ser maioritária seria o ano de 1795.

OU SEJA 83 (OITENTA E TRÊS) ANOS ANTES DE A SÉRVIA SER FORMALMENTE INDEPENDENTE DA TURQUIA EM 1878.

O raciocínio do êxodo dos albaneses não tem pernas para andar. É uma mentira.

E é contra a propagação dessa mentira que eu falo.

Não é uma opinião. A aritmética não têm opinião!
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6025
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • +2557/-353
(sem assunto)
« Responder #174 em: Abril 02, 2008, 04:17:27 pm »
Links.

Os dados sobre a batalha do Kosovo, estão na Internet são fáceis de verificar.
Chamar-lhe o berço da Nação Sérvia qualquer um pode.
Mas é como a URSS afirmar que Estalinegrado é o berço da Nação Soviética, ou que Waterloo é o berço da Nação Britânica, porque lá se deu uma batalha importante.

= = =

Os numeros das estatísticas tenho-os em livros, por acaso almanaques de dados estatísticos. A única coisa que posso fazer é tentar fotografar as páginas.

Já o fiz anteriormente, quando colocaram em causa o que eu disse, para comprovar os números.

Posso fazê-lo outra vez se alguém que me merecer consideração o pedir.
Infelizmente P44, peço desculpa, mas o seu comportamento continuado, a sua "desconversa" quando sente o tapete a fugir debaixo dos pés é de molde a impedir que eu o faça.

Você contestará até a imagem, e eu não vou a um notário para colocarem um carimbo de "está conforme o original".
Você seria capaz de afirmar que eu sou uma imagem holográfica, se isso lhe fosse conveniente.


= = =


Além do mais eu não sou racista. Não tenho ódio a nenhum tipo de pessoa e não faço distinções entre raças.
Posso faze-lo entre modos de vida ou civilização, mas não aceito a limpeza étnica em nenhum lugar.

Ao contrário do P44, eu sou nacional de um país que se pode orgulhar de muitas coisas, uma das quais é exactamente a capacidade de integração de pessoas de outras origens.

E é por isso que o comportamento dos sérvios é miserável. É-o o dos sérvios, como o foi o dos alemães na II guerra mundial, como o foi o dos castelhanos na península ibérica, como o foi o dos turcos na Arménia.

É obrigação de qualquer pessoa honesta, chamar os cães pelos nomes ! ! !
« Última modificação: Abril 02, 2008, 04:26:11 pm por papatango »
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13910
  • Recebeu: 3230 vez(es)
  • Enviou: 3733 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #175 em: Abril 02, 2008, 04:23:50 pm »
Sim sr, muito bem contra-argumentado (os insultos e as bocas do costume)

Infelizmente eu não posso responder á letra.

Por aqui me fico.
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3853
  • Recebeu: 217 vez(es)
  • Enviou: 27 vez(es)
  • +127/-2080
(sem assunto)
« Responder #176 em: Abril 02, 2008, 04:38:52 pm »
2008/03/30
A Independência do Kosovo
João Brandão Ferreira



A independência do Kosovo não surpreende nem deve deixar ninguém surpreendido. Mesmo que tenha sido unilateral. Todas as independências são unilaterais e quando não são – o que é raro – é porque uma das partes obrigou a outra.

De facto a independência de qualquer país faz-se, por norma, através da violência e pela força das armas. A nossa também foi assim.

As independências geram, porém, conivências e antagonismos. E todas têm consequências. É sobre estas que é preciso meditar.

O Direito Internacional é nestes casos, uma falácia: costuma dar argumentos a todas as partes envolvidas e está refém dos interesses das grandes potências. Aliás, o caso do envolvimento da NATO nos Balcãs é disto um exemplo selecto: mesmo estando fora do espírito e da forma do articulado, interveio – por pressão americana -, e só depois se legitimou, mudando o seu artigo V, na cimeira de Washington, comemorativa do 50º Aniversário do Tratado. Ou seja vai mudando conforme os “ventos da História”. Nós, Portugueses deveríamos meditar nisto … Até porque a memória dos povos é curta!

A independência do Kosovo serve os interesses dos EUA. A curto prazo, depois se verá (o governo americano tem, aliás, criado o curioso hábito de ir ajudar quem a seguir vão atacar…). Antagoniza a Rússia, aliada da Sérvia; namora os países muçulmanos (a maioria da população albanesa está islamizada) e implanta um nó górdio no quintal da União Europeia (UE). Esta, como não tem Exército, Política Externa, e cada um puxa para seu lado, está aflita sem saber o que fazer. Vamos ter aqui pano para mangas e para muito tempo. Cada país está por si.

Acresce que existe uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, que mantém o Kosovo como parte integrante da Sérvia e ainda o facto de a independência ser declarada quando existem cerca de 17000 soldados da NATO (e de outros países, num total de 30!), a ocuparem o Kosovo, com mandato das Nações Unidas!

Como é que isto é possível? E durante quanto tempo mais é que vão ficar lá as tropas? E o que vai acontecer quando saírem? Será que estão a pensar instaurar um protectorado?

O governo português safou-se por uma unha negra de ter que lidar com este problema, durante a sua presidência da União, mas vai ter que se posicionar de alguma forma neste assunto complexo. Quanto mais não seja por termos tido e ainda termos tropas portuguesas naquele território, e que não saíram a tempo…

Ora tudo isto vai abrir um “saco de gatos” e pode multiplicar o número de “tribos” e regiões que se queiram independentizar, pelo mundo inteiro.

Portugal seria o país na Europa e no Mundo que teria menos a temer com semelhante ameaça. Mas, como por via da Descolonização traumática e desastrosa que realizámos em 74/75 as autonomias que desenvolvemos, como mal menor, e as surgências idiotas de regionalismos que se permitiu fomentar, deixámos de estar imunes ao fenómeno. Quebrou-se a nossa coerência e prevalência política e doutrinária!

Imagino que o governo português entenda tudo isto como “mais uma maçada”. Porquê? Porque os políticos em Portugal, acham, vai aí para 30 anos, que tudo no mundo ia correr bem para nós, que íamos ser amigos de todos e todos iam ser nossos amigos. Acreditaram que ameaças eram coisas do passado e que as organizações internacionais de defesa, resolviam tudo por nós. Apesar de passarmos a ter pouco Poder, entretivemo-nos a desbaratá-lo ainda mais. Ninguém está interessado em minorar vulnerabilidades e em potenciar capacidades.

Mais, não sabem nem querem saber, como se usa o Poder. E não aparentam ter coragem sequer para o utilizar. Por isso alienam soberania; agacham-se julgando-se espertos; desmantelam o aparelho militar e transformam a diplomacia num quase exercício de relações internacionais. Tudo se resume em 10% de substância e 90% de fotografia para os jornais!

Agora vamos ter uma crise séria entre mãos e não estando na linha da frente da insegurança, podemos levar com estilhaços. Se o governo português tendesse a defender princípios eu arriscaria a dizer que não reconheceria a independência (será certamente pressionado pelo governo espanhol para alinhar a seu lado), alegando-se as graves dúvidas existentes a nível do Direito Internacional e a fraca linearidade do processo. Mas pensamos que irá ganhar tempo (o que já está a fazer), passar despercebido no meio da multidão e caír para o lado da maioria com frases de circunstância, lá mais para a frente.

Mas seria avisado que nos fossemos preparando para a bulha, porque com esta crise ou com outra, será uma questão de tempo. A generalidade dos líderes políticos europeus aburguesou-se no pior sentido do termo. À custa de engordarem o corpo criaram adiposidade no espírito e deixaram fenecer a alma no coração. E já nem recordam que Roma afinal caiu, por “excesso de camas fofas e banhos quentes”.

Jornal Defesa e Relações Internacionais
Potius mori quam foedari
 

(sem assunto)
« Responder #177 em: Abril 02, 2008, 04:42:55 pm »
Estala na cidade de Lubiana (capital da Eslovénia ex Jugoslávia) um caso incrível de vassalagem da Europa em relação a Washington. O jornal lubiano Dnevnik publica detalhadamente um conteúdo de uma carta secreta a propósito da qual a oposição fez uma interpelação no parlamento.
A acta demonstra uma coordenação directa entre Washington e Lubiana sobre o futuro imediato do Kosovo e sobre os passos a tomar para garantir a sua independência, com a presença europeia e a legitimação da ONU, precisamente durante a presidência eslovena. As instruções são dadas por Daniel Fried ajudante de Condoleeza Rice a um alto diplomata esloveno Mitja Drobnic, que acompanhado pelo embaixador Samuel Zbogar foi recebido no departamento de estado norte-americano no passado dia 24 de Dezembro. Instruções detalhadas, são então debatidas; como e onde o seu reconhecimento e a chegada de uma missão civil internacional (ICO) convidada pelo parlamento kosovar, depois da sua declaração de independência e segundo uma agenda estabelecida e aprovada de antemão em Washington.
A vice de Fried, Rosemary DiCarlo chega mesmo a revelar que o parlamento kosovar foi aconselhado a declarar a independência a um domingo para que a Rússia não tenha tempo para convocar o Conselho de Segurança.
A prova irrefutável de uma preparação meticulosa, conscientemente planeada pelos Estados Unidos e delegada depois à Eslovénia e aos países europeus dispostos a reconhecer rapidamente Pristina. Mesmo que alguns países europeus não estejam dispostos (talvez seis) a reconhecer para já a independência do Kosovo, isso não constitui problema para Washington, basta que sejam quinze dos vinte e sete e o saldo será excelente.
Fried aconselha mesmo à sua visita que a Eslovénia seja enquanto presidente da União Europeia o primeiro pais a reconhecer Pristina.
O escândalo colhe de surpresa o Ministro dos Assuntos Exteriores, Dimitrij Rupel que não controla a fuga de informação do seu ministério e que momentaneamente nada comentou. O primeiro-ministro Jansa não nega a autenticidade do documento, mas nega que haja pressões americanas sobre a Eslovénia. O embaixador Zbogar é convocado imediatamente.
A interferência norte americana não termina no Kosovo, forma dadas também instruções relativamente a uma cimeira USA/EU a realizar em Junho. Nada de especialmente estranho, se não fora a administração Bush esperar que os seus desejos se cumpram durante a presidência dos amigos de Lubiana,isto é que a União Europeia apoie a sua lista de países "canalhas" e que os condene com firmeza. Assim deverão constar da lista países como: Irão, Síria, Filipinas e os clássicos Cuba e Venezuela. Os USA também sugerem que na declaração conjunta deve figurar o apoio à invasão do Iraque e dos esforços americanos na luta contra o “terrorismo”.

*

EB

  • 45
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #178 em: Abril 02, 2008, 05:06:06 pm »
Antes de mais, gostaria tão somente de reiterar que não pretendo, nem nunca foi minha pretenção, entrar em "conflito" com A ou com B. Não sou comunista nem sou “americanista”. Não há santos nem diabos, só interesses (da parte das chamadas Super-Potências Mundiais) que mudam consoante a direcção do vento….

O meu comentário baseia-se, sobretudo, em opiniões formadas através de imagens e notícias vindas a público directamente daquela região.

Caro Papatango,
Tenho todo o respeito pelos seus fundamentados conhecimentos históricos, com os quais tenho aprendido algumas coisas desde que comecei a ler este fórum, mas há na minha perspectiva um conjunto de incoerências, se calhar demasiado simplistas e básicas, relacionadas com a declaração de independência:

1º - Sendo os kosovares um povo autóctone da região, habitando-a mil anos antes de lá chegarem os sérvios - segundo as suas palavras-, não seria lógico que houvesse por parte deste povo uma maior independência linguística e cultural?

2º - Se são, na realidade, um povo com uma identidade e uma cultura próprias de uma “nação” (ou, numa outra perspectiva, de uma “tribo”) milenar, porquê a necessidade de usarem símbolos e dialectos de uma outra nação vizinha (falo da Albânia)?

3º - Que interesses políticos/estratégicos existirão por detrás desta declaração e posteriores reconhecimentos de outras nações?


Se é mentira referir que estamos perante uma declaração de independência de um território composto maioritariamente por emigrantes, tenho a humildade de pedir desculpa pois não quero passar por mentiroso, nem quero ofender ninguém. No entanto, face ao que expus anteriormente, não consigo deixar de achar algo de estranho e incoerente em toda esta situação…. Na minha opinião, e usando um pouco de ironia, só faltou à nação albanesa pedir a integração do kosovo no seu território (mas, se calhar, aí os americanos já não alinhavam na conversa...).

Cumprimentos.
« Última modificação: Abril 02, 2008, 05:33:21 pm por EB »
"Dos Fracos Não Reza a História"
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 880
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #179 em: Abril 02, 2008, 05:29:17 pm »
o caso do kosovo é o caso de uma comunidade de emigrantes que num prazo de um seculo esmagou demograficamente quem la existia antes.

é como daqui a 100 anos o algarve passar a ser um estado inglês ou sintra passar a ser um pais de etnia cabo verdiana.
A morte só é terrivel para quem a teme!!