KC-390 na FAP

  • 543 Respostas
  • 33988 Visualizações
*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15326
  • Recebeu: 1105 vez(es)
  • Enviou: 1047 vez(es)
  • +183/-172
Re: KC-390 na FAP
« Responder #540 em: Fevereiro 18, 2020, 10:50:40 am »
Termos metade do PIB da Bélgica é injustificável, tanto que somos um país maior, com maior ZEE e os respectivos recursos, e com mais ligações estratégicas por esse mundo fora que os belgas. Além disso, eles estiveram mergulhados na Segunda Guerra Mundial, onde os gastos não terão sido poucos para reconstruir o país. Portanto, somos mais pobres, por culpa própria, culpa da corrupção, culpa da construção cega de infraestruturas desnecessárias, culpa do faroeste que é a nossa banca. Se calhar se formos comparar os salários de políticos e chefias dos mais diversos sectores, os tugas recebem quase tanto, ou até o mesmo, que pessoas nos mesmos postos nestes países com o dobro/triplo do PIB.

Citar
População   
 - Censo 2018 - 11 420 163 hab.
 - Densidade - 342 hab./km² (29.º)

Citar
15ª maior nação comercial do mundo em 2007

Citar
A Bélgica foi o primeiro país continental europeu a entrar na Revolução Industrial, no início do século XIX.

Citar
Após a Segunda Guerra Mundial, Ghent e Antuérpia experimentaram uma rápida expansão das indústrias química e petrolífera.

Resultado final:

https://www.pordata.pt/Europa/PIB+per+capita+(PPS)-1778



7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Red Baron

  • Perito
  • **
  • 543
  • Recebeu: 92 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +81/-24
Re: KC-390 na FAP
« Responder #541 em: Fevereiro 18, 2020, 11:17:44 am »
Boa tarde Forum
Sigo atento a este topico e de facto o MRTT fazia falta sim caso tivessemos os meios com condicoes  para serem reabastecidos...o que nao e o caso e os poucos que temos casos do Merlin e possivelmente o C295 e mais tarde KC390 nao me parece que Portugal ira investir neste tipo de Meio de Apoio...de facto fazer falta faz mas acho que temos outras prioridades casos da aquisicao de um novo aviao de Treino avancado e ataque leve ...os helis de apoio medios ….um novo navio reabastecedor….mais NPO*s ...e o NPL....isto para curto e medio prazo….aquisicao de viaturas de apoio e comando para o exercito + anti aerea….urgente aquisicao de mais  meios UAV...para os tres Ramos minha opiniao acho que deveriamos apostar mais neste tipo de aeronaves …..abraxo

O MRTT pode reabastecer os F-16, que por si só são/serão 28 aeronaves equipadas de origem com capacidade de serem reabastecidos no ar, ao contrário dos Merlin (só 4 com esta capacidade), os C-295 (que precisam de modificações + a lança) e os KC-390 (que teremos de ver se virão sequer com a "lança"). Portanto, o número de aeronaves que pode usufruir do MRTT é muito maior do que o nº de aeronaves que pode usufruir do KC.

Por acaso não é nada disso que advogo ou advoguei, mas antes a nossa entrada/adesão ao programa NATO MRTT-C (Multi Role Tanker and Transport Capability) como já aqui referi noutras ocasiões.

Não há possibilidade de neste momento se gastar algo em torno dos 200 a 210M€ por uma aeronave como o A330 MRTT (preço actual unitário), no entanto podemos fazer parte do conjunto de nações que irá adquirir e operar 8 aviões a partir deste ano, e cujo último membro aderente foi a República Checa. É muito pedir isso? Acho que não.

https://en.wikipedia.org/wiki/Airbus_A330_MRTT
Citar
In November 2012, The Ministers of Defence of 10 EDA member states (the Netherlands, Belgium, France, Greece, Spain, Hungary, Luxembourg, Poland, Portugal and Norway) signed a letter of intent for joint procurement of a new multi-role tanker transport aircraft.

Vindo da Wikipedia vale o que vale, mas nós damos-lhe muito nestas "letter of intent". Pena é que não passa disso, já que os efeitos práticos serão praticamente nulos e benefícios para nós idem.

Provavelmente seria fazer figura de parvo perguntar se há alguma "novidade" sobre este assunto em Portugal, ou se com a vinda do KC os burros dos "mandantes" acham que a "mangueira" deste dá para os F-16.

O problema do Multinational Multi-Role Tanker Transport Fleet é que a base dica em Eindhoven, o que torna pouco pratica a sua utilização por Portugal. Basta ver que os países que fazem parte desse projeto são dos ali a volta da Holanda.

O que faria sentido era formar algo do género com a Espanha, mas para nenhum dos dois países um avião desse género não é a prioridade para agora. Mas claro que devíamos ficar atentos para podermos comprar juntamente com os espanhóis quando esses decidissem avançar.

Eles tipo de pool sharing pode ser vital para o melhoramento da força aérea portuguesa, porque permite ter um numero reduzido de aviões mas com baixos custos de manutenção e de formação de pilotos.

Um bom exemplo para provar isto é o A400M, onde nós não temos necessidade de ter mais do que um avião. Ter um poll Share com os espanhóis ia baixar o custo do uso destes meios e permitir ter acesso a mais aeronaves em caso de necessidade pontual. c56x1

 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 1889
  • Recebeu: 426 vez(es)
  • Enviou: 77 vez(es)
  • +88/-25
Re: KC-390 na FAP
« Responder #542 em: Fevereiro 18, 2020, 04:52:59 pm »
Termos metade do PIB da Bélgica é injustificável, tanto que somos um país maior, com maior ZEE e os respectivos recursos, e com mais ligações estratégicas por esse mundo fora que os belgas. Além disso, eles estiveram mergulhados na Segunda Guerra Mundial, onde os gastos não terão sido poucos para reconstruir o país. Portanto, somos mais pobres, por culpa própria, culpa da corrupção, culpa da construção cega de infraestruturas desnecessárias, culpa do faroeste que é a nossa banca. Se calhar se formos comparar os salários de políticos e chefias dos mais diversos sectores, os tugas recebem quase tanto, ou até o mesmo, que pessoas nos mesmos postos nestes países com o dobro/triplo do PIB.

Citar
População   
 - Censo 2018 - 11 420 163 hab.
 - Densidade - 342 hab./km² (29.º)

Citar
15ª maior nação comercial do mundo em 2007

Citar
A Bélgica foi o primeiro país continental europeu a entrar na Revolução Industrial, no início do século XIX.

Citar
Após a Segunda Guerra Mundial, Ghent e Antuérpia experimentaram uma rápida expansão das indústrias química e petrolífera.

Resultado final:

https://www.pordata.pt/Europa/PIB+per+capita+(PPS)-1778

Então imagina nós, se tivéssemos feito um progresso similar, ao invés das décadas de roubos, caídas e subidas de poder (especialmente no início da Republica), a dispendiosa guerra do Ultramar, as mentalidades antiquadas, o terrível planeamento, o enriquecimento de indivíduos e não do país, esbanjamento de dinheiro em coisas fúteis e inúteis, desinvestimento em áreas como a construção naval... devo continuar?

O problema do Multinational Multi-Role Tanker Transport Fleet é que a base dica em Eindhoven, o que torna pouco pratica a sua utilização por Portugal. Basta ver que os países que fazem parte desse projeto são dos ali a volta da Holanda.

O que faria sentido era formar algo do género com a Espanha, mas para nenhum dos dois países um avião desse género não é a prioridade para agora. Mas claro que devíamos ficar atentos para podermos comprar juntamente com os espanhóis quando esses decidissem avançar.

Eles tipo de pool sharing pode ser vital para o melhoramento da força aérea portuguesa, porque permite ter um numero reduzido de aviões mas com baixos custos de manutenção e de formação de pilotos.

Um bom exemplo para provar isto é o A400M, onde nós não temos necessidade de ter mais do que um avião. Ter um poll Share com os espanhóis ia baixar o custo do uso destes meios e permitir ter acesso a mais aeronaves em caso de necessidade pontual. c56x1

Parece-me vantajoso, pelo menos em certos casos, manter algum tipo de presença permanente de uma ou duas aeronaves em Portugal, dada a proximidade com África e relativa proximidade com a América. E Beja tem espaço.

Mas seja como for, parece-me uma possibilidade dividir os custos de 2 ou 3 destas aeronaves com Espanha (e também não me queixava dos A-400M, especialmente quando precisamos de enviar grande quantidade de material para certas partes do mundo), no nosso caso, é de extrema importância dar capacidade aos caças de poderem operar pela larga ZEE que possuímos sem precisarem dos enormes e pesados tanques de combustível externos.

As aeronaves são caras sim, mas dadas as capacidades inéditas (para a FAP) que têm, parecem-me bastante interessantes, pois a mesma aeronave permitia desempenhar missões que até hoje precisaríamos de usar várias aeronaves distintas e que muitas vezes não estão equipadas devidamente para estas missões.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15326
  • Recebeu: 1105 vez(es)
  • Enviou: 1047 vez(es)
  • +183/-172
Re: KC-390 na FAP Novo
« Responder #543 em: Fevereiro 18, 2020, 05:55:22 pm »
Citar
A Bélgica foi o primeiro país continental europeu a entrar na Revolução Industrial, no início do século XIX.

Citar
Após a Segunda Guerra Mundial, Ghent e Antuérpia experimentaram uma rápida expansão das indústrias química e petrolífera.

Em Portugal o período entre 1951 a 1973 foi o período dourado do crescimento económico Português. Entre 1974-1984 andamos para trás e só a partir de 85 é que começamos a recuperar.

A riqueza de um país mede-se de muita forma, mas como qualquer processo de longa duração, é algo que demora e tem que ser sustentável. Vamos ver o que o futuro nos reserva, especialmente com a concorrência asiática.

Eu gostava que fosse assim:



Mas tenho as minhas dúvidas... :(
« Última modificação: Fevereiro 18, 2020, 06:08:11 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.