The Great Global Warming Swindle

  • 11 Respostas
  • 4745 Visualizações
*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7521
  • Recebeu: 413 vez(es)
  • Enviou: 139 vez(es)
  • +151/-194
The Great Global Warming Swindle
« em: Março 13, 2007, 09:50:23 pm »
Um documentário realizado recentemente pelo Channel 4 cujo visionamento recomendo vivamente. Pode ser visto no You tube ou "dauneloudado" no emule.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

fgomes

  • Perito
  • **
  • 475
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Março 13, 2007, 10:52:22 pm »
Luso você também é um "herege"? Cuidado com a Inquisição do Aquecimento Global!

Falando a sério, basear decisões com graves consequências económicas e sociais, em modelos matemáticos que pretendem prever o clima daqui a 50 ou 100 anos parece-me no mínimo insensato.
Vi o documentário, que levanta questões pertinentes.
Um blog interessante sobre o assunto:

http://mitos-climaticos.blogspot.com/
 

*

fgomes

  • Perito
  • **
  • 475
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Março 13, 2007, 11:17:16 pm »
Vejam só aonde é que a "fé" no Aquecimento Global pode levar:

http://motls.blogspot.com/2007/03/frostbite-brings-attention-to-global.html
 

*

lurker

  • Perito
  • **
  • 427
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Março 13, 2007, 11:17:37 pm »
fgomes, temos um potencial problema e temos de tomar decisões importantes a respeito disso em função das causas e consequências. E em qualquer caso, tomar a decisão errada é algo que irá ter consequências graves.
Esse potencial problema é o clima no futuro e a forma como estamos ou não a contribuir para alterá-lo. Se não vamos tomar a decisão baseada nos modelos de clima, vamos baseá-la em quê? Nas entranhas de animais?

Quanto ao documentário, ainda não vi. Quando o vir, pronuncio-me.
 

*

lurker

  • Perito
  • **
  • 427
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Março 13, 2007, 11:25:37 pm »
Citação de: "fgomes"
Vejam só aonde é que a "fé" no Aquecimento Global pode levar:

http://motls.blogspot.com/2007/03/frostbite-brings-attention-to-global.html

Creio que termina aqui toda e qualquer possibilidade de discussão inteligente...
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7521
  • Recebeu: 413 vez(es)
  • Enviou: 139 vez(es)
  • +151/-194
(sem assunto)
« Responder #5 em: Março 13, 2007, 11:54:01 pm »
Eu sou um desses hereges. Aliás parece ser essa uma das minhas características mas também não ando à procura de o ser. As heresias é que se atiram de chofre, as descaradas!

Entretanto, o Mad Ogre (o meu Mestre) diz:

Citar
More thoughts on Liberals: One of the more annoying things about dealing with Liberals is that they are never – ever – willing to listen to or study something coming from a counter opinion. They refuse to look at both sides. Now, I don't know about you... but I do look at things from both sides. I'll listen to talk radio... Rush or Hannity, then I'll listen to NPR and consider their opposite view point. That's just what I do. Now, Liberals would never do that. Rush is just a stupid big fat drug addicted idiot and they just say that without even hearing more than 30 seconds of anything he says. Such a shallow, elementary school level attitude, but a pervasive one on the left. It's not just Rush. It's anything that puts out any idea that is counter to their own. That's just they way they are. Frightened that they might be wrong. For example, we had a liberal Congressman say that anyone who is skeptical of Global Warming be treated like a terrorist and be denied access to the media. Free Speech is one of the Bill of Rights items that they want to get rid of along with the Second Amendment. Lots of other “Scientists” want to censor other scientists who question Global Warming or anything that suggests that maybe it isn't just Man Made. Wait a second... are not scientists supposed to be skeptical? Isn't that their job? Not if you are a Liberal Scientist. See, Liberals don't want to hear things that they don't like. They pitch fits, stick their fingers in their ears and yell “la la la, I can't hear you”... and then they try to silence you by whatever means they can muster. Nice.
http://www.madogre.com/Archives/Nov_Dec_2006.htm

Citar
Monday, 2-5-07:  The one thing that really surprises me about the Global Warming debate is how many otherwise intelligent people fall for it. You take people that are otherwise brilliant in their respective fields, then bring up Global Warming, and they all turn into slack-minded tossers. For example, to believe Man has anything to do with Global Warming, you would have to believe that the great warming in the 10th and 11th Centuries were do to the increase in Viking Funeral Pyres.  It's the SUN, Stupid. If you track solar storms and compare them to weather cycles, you will see a correlation. Mankind is nothing more than a smudge on the planet that the Earth hardly notices. We are at Mother Earth's and the Sun's whim and there is nothing we can do about it. So get over it.

The fact that my Liberal Sister has fallen for it is not surprising at all. She has always been Liberal in the new modern SanFran definition of “liberal”. Which means she is closed minded and refuses to educate herself on the details of any given issue, only falling for the responses that “feel right” even when they are far from. Liberals also seem to be a great deal more bitter, spiteful, and seem to identify themselves by what they hate rather than what they accept.  Liberals live in their own world that must operate by a different set of physics from the rest of us. That's the one thing I absolutely hate about Liberals... they refuse to listen to anything at all that might contradict their belief system. So while Liberal Physics is different than Real Physics, it is also a fragile thing prone to shattering. They have our pity, but not our sympathy.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7521
  • Recebeu: 413 vez(es)
  • Enviou: 139 vez(es)
  • +151/-194
(sem assunto)
« Responder #6 em: Março 14, 2007, 06:07:58 pm »
Onde o políticamente corecto e o marxismo cultural nos levam!
Ora leiam:

http://www.melaniephillips.com/diary/?p=1469

Citar
March 14, 2007
The ‘post-normal’ science of climate change

From the horse’s mouth — climate change theory has nothing to do with the truth. In a remarkable column in today’s Guardian Mike Hulme, professor in the school of environmental sciences at the University of East Anglia and the founding director of the Tyndall Centre for Climate Change Research — a key figure in the promulgation of climate change theory but who a short while ago warned that exaggerated forecasts of global apocalypse were in danger of destroying the case altogether — writes that scientific truth is the wrong tool to establish the, er, truth of global warming. Instead, we need a perspective of what he calls ‘post-normal’ science:

Philosophers and practitioners of science have identified this particular mode of scientific activity as one that occurs where the stakes are high, uncertainties large and decisions urgent, and where values are embedded in the way science is done and spoken. It has been labelled ‘post-normal’ science…The danger of a ‘normal’ reading of science is that it assumes science can first find truth, then speak truth to power, and that truth-based policy will then follow.

Indeed! Facts first, conclusions afterwards is the very basis of scientific inquiry. But not any more, it seems, where the religion of global warming is concerned. Here the facts have to fit the theory. Hulme goes on:

Self-evidently dangerous climate change will not emerge from a normal scientific process of truth seeking, although science will gain some insights into the question if it recognises the socially contingent dimensions of a post-normal science. But to proffer such insights, scientists - and politicians - must trade (normal) truth for influence. If scientists want to remain listened to, to bear influence on policy, they must recognise the social limits of their truth seeking and reveal fully the values and beliefs they bring to their scientific activity.

What an admission! Let’s read that one again. Self-evidently dangerous climate change will not emerge from a normal scientific process of truth seeking. Of course not. The facts don’t support it. It’s not true. So, says Hulme, let’s abolish the need to establish the facts and the truth and impose the theory on the basis of — what’s that again — ‘values and beliefs’. In other words, climate change science has got to be anti-science. It’s got to be anti-truth. It’s got to be nothing more than an ideology.

Post-modernism long ago deconstructed truth. Now in similar vein, ‘post-normal’ science deconstructs scientific empiricism and rationalism and detaches science from truth. In other words, where science fails to support an ideology, the absolute and overriding imperative of putting that ideology into practice means that science has to suspend its very essence as a truth-seeking activity and instead perpetrate lies. That is the inescapable implication of Hulme’s position. To support the bogus claim that we face the imminent collapse of civilisation from global warming, science itself has to be reconceptualised as an instrument of propaganda and justified by mendacious and obfuscatory post-modernist jargon. Hulme concludes:

Climate change is too important to be left to scientists - least of all the normal ones.

So the true battleground has now been illuminated for us. The real fight is between scientists who believe in empirical observation and the truth, and ‘post-normal’ scientists who believe in ideology and lies. It’s a battle between Enlightenment values of rationality and those who wish to return us to a pre-rational era where thought was controlled and truth was a heresy. The stakes could not have been delineated more clearly.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

fgomes

  • Perito
  • **
  • 475
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Março 14, 2007, 10:02:23 pm »
Citar
Se não vamos tomar a decisão baseada nos modelos de clima, vamos baseá-la em quê? Nas entranhas de animais?


O problema é que a fiabilidade dos modelos não é maior! Modelar algo de tão complexo como o clima, de que não conhecemos todas as variáveis que o influenciam, nem como se relacionam entre si, a uma distância de 50 ou de 100 anos é no mínimo arriscado, no entanto os resultados são-nos apresentados como autênticos dogmas de fé.
A citação do Luso é bastante clara sobre "ciência" que os ideólogos do aquecimento global têm produzido apresenta grandes semelhanças com o que acontecia na URSS à biologia sob a autoridade de Lysenko.
 

*

lurker

  • Perito
  • **
  • 427
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Março 15, 2007, 03:55:57 am »
De facto, os modelos matemáticos do clima não são exactos.Mas reafirmo a minha questão: temos de tomar uma decisão e vamos tomá-la em quê?

Quanto ao que o Luso colou, aquilo não passa de citação selectiva de um artigo, por parte de alguém que não compreendeu o que o Mike Hulme escreveu.

O Mike Hulme escreveu que a ciência dificilmente iria produzir uma prova auto-evidente da responsabilidade humana no aquecimento global, pelo menos em tempo últil e que as decisões a respeito disso vão, inevitavelmente, ser baseadas em algo que não é exactamente uma prova cientifica pura e dura de que estamos a contribuir para o aquecimento do planeta.

A tal prova irrefutável e auto-evidente da influência humana no aquecimento global a que o Mike Hulme se refere não é simplesmente algo que gere consenso entre os especialistas, seria algo que convenceria os leigos na matéria de forma directa, em vez de nos obrigar a reduzir-mo-nos à nossa ignorância e confiar na autoridade dos especialistas. E isso é algo que a ciência fornece com muito menos frequência do que possam pensar.

Isto pode parecer estranho mas permita-me expôr uma situação análoga que creio que os membros deste fórum compreenderão bem.
A maioria, senão todos, os membros deste fórum concorda que há necessidade de Portugal ter forças armadas capazes e têm uma bagagem de conhecimentos de história e geo-politica em que sustentam essa opinião.
Mas muitos portugueses questionam, de forma mais ou menos séria, a necessidade de termos forças armadas -- a maioria dos quais leigos em questões militares e geo-politicas, outros nem tanto.
E creio que, como eu, muitos dos membros do fórum terão, numa ou noutra ocasião, discutido com pessoas dessas, expondo toda essa bagagem de conhecimentos. E terão constatado a dificuldade de convencer essas pessoas, a maior parte delas perfeitamente razoáveis, da necessidade de termos umas forças armadas.
Isto porque não conseguimos fazer as pessoas interiorizar a tal bagagem de conhecimentos e porque nessa bagagem de conhecimentos não temos a tal prova irrefutável e auto-evidente da necessidade de termos forças armadas.
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1438
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Março 15, 2007, 07:51:52 pm »
por muito que não goste deste tipo de posts :

"x2 ao lurker"  :wink:
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7521
  • Recebeu: 413 vez(es)
  • Enviou: 139 vez(es)
  • +151/-194
(sem assunto)
« Responder #10 em: Março 15, 2007, 08:16:48 pm »
Podem tentar utilizar os mais diversos sofismas para que eu fique "convicto" e que tenha "fé" que o preto é branco, mas isso não será possível. Lamento...

Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

JoseMFernandes

  • Perito
  • **
  • 394
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Março 16, 2007, 11:29:52 am »
A este propósito, recomendo um 'site' ( em francês...'desolé' :(  ) razoávelmente fornecido com dados e que me parece interessante.De resto, a sua consulta foi aconselhada até por revistas que  normalmente valorizam mais a  'fé no Aquecimento global" (seguindo a feliz formula do fgomes ).Na página de entrada, à esquerda ("Liens") existem ligações para outros 'sites',inclusive em inglês, que abordam estes problemas.E já agora  porque não 'testar o seu conhecimento' em 'vrai ou faux?' talvez tenham surpresas, quem sabe ?...

www.climat-sceptique.com

Li ha uns tempos uma ficção (bem polémica, como devem imaginar !! pois segue as pisadas do LUSO) do nosso conhecido   Michael Crichton     State of Fear que penso deve existir em português, baseada integralmentemente neste assunto, em que no fim do livro é referida uma larga bibliografia a este respeito.
Tenho assistido, e muitas vezes assessorado profissionalmente, ao longo dos ultimos anos, a imensos fóruns europeus/mundiais sobre esta temática,e a minha sensação perante essas reuniões é de cada vez menos se tratar de 'sérios e independentes debates' onde se confrontam dados e/ou ideias concretas sobre o passado, presente e futuro, mas apenas de 'missas ecológicas' onde não há (quase nunca) espaço para o contraditório, mas apenas para as 'louvaminhas' e os 'yes men' do 'ecologicamente correcto'.
Um olhar mais atento sobre a vasta e gráficamente dispendiosa documentação disponibilizada nesses 'meetings'(paga básicamente pelo  contribuinte mas proveniente únicamente dos green-groups  ou  de  'participantes técnicos eco-convertidos' seus 'compagnons de route' ) é ilustrativa da falta de uma real e efectiva discussão bem como de transparência da informação  
Nisto, como em quase tudo aliás, preconizo que devemos manter o nosso espírito aberto a controvérsia  mantendo-nos sempre o mais informados possivel  em todas as direcções... se o assunto realmente nos interessa, claro!
Cumprimentos
 

 

A queda vertiginosa da natalidade global

Iniciado por dremanu

Respostas: 0
Visualizações: 1152
Última mensagem Julho 09, 2004, 05:03:30 pm
por dremanu