Reforma do Exército

  • 97 Respostas
  • 8626 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6560
  • Recebeu: 2919 vez(es)
  • Enviou: 1502 vez(es)
  • +1385/-101
Re: Reforma do Exército
« Responder #90 em: Setembro 05, 2020, 11:47:56 am »
Estive a ver 3 ECC têm 36 Carros de Combate, o problema é que depois precisa-se de mais 6 CC para o Comando.... será que dava para usar VCI nessa função? Será que há no mercado Leopards  2 A6 em segunda mão?

O GCC conpleto a 03 ECC precisa no minimo de 44/45 CC.
não te podes esquecer que  no ERec da Brigada estão mais 4/6 2A6.
Portanto no minimo teriamos de adquirir mais 14 CC's para ter as duas unidades completas e isto sem viat de reserva, o que é mau !!

Quanto a usar VCI(L) nessa função não me parece ser muito adequado nem pratico/funcional, a existência desses dois CC's nos comando permite se necessário substituir de imediato algum blindado que seja imobilizado/destruído.

Eu até admitia a compra de Leos 2A4, para um dos ECC.

Abraços
« Última modificação: Setembro 05, 2020, 12:21:34 pm por tenente »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6560
  • Recebeu: 2919 vez(es)
  • Enviou: 1502 vez(es)
  • +1385/-101
Re: Reforma do Exército
« Responder #91 em: Setembro 05, 2020, 12:28:27 pm »

Trocando por miúdos e adaptando à dialéctica portuguesa:

1 Batalhão de Infantaria Ligeiro;
1 Batalhão de Infantaria Mecanizada a Rodas;
1 Batalhão de Infantaria Mecanizado a Lagartas;
Grupo de Carros de Combate;
Grupo de Reconhecimento
Grupo de Artilharia de Campanha (com um Bateria de Artilharia Antiaérea);
Batalhão de Engenharia;
Batalhão de Apoio de Serviços

Tirando o Batalhão de Infantaria Ligeira, é o que ficas quando unes as várias unidades da BrigMec e da BrigInt.

1 Batalhão de Infantaria Mecanizada a Rodas;
1 Batalhão de Infantaria Mecanizada a Rodas;
1 Batalhão de Infantaria Mecanizado a Lagartas;
Grupo de Carros de Combate;
Grupo de Reconhecimento
Grupo de Artilharia de Campanha (com um Bateria de Artilharia Antiaérea);
Batalhão de Engenharia;
Batalhão de Apoio de Serviços.

Pois mas onde tens:
O GCC, completo ?
Só tens 02 ECC

Se nessa brigada a unidade de Reconhecimento fosse o GRec do RC6, então os meios que neste momento estão no ERec da BrigMec seriam libertados. Não dá para fazer 3 ECC com 37 CC?

Citar
Os três Bat inf completos ?
Cada um só tem 02 CAts.

Obviamente que essa situação não é normal e o Exército devia tentar reverter a mesma... mas sem Praças nada feito.

Citar
A BAA ?

No caso acima a mesma está integrada na GAC.

Citar
Onde está o Armamento AA ?

Stingers forever!  :mrgreen: :-[

Citar
O GRec, como formas os ERecs ?

Não preciso de formar nada, basta usar o que já há.

Citar
Tens viat Lagartas e rodas suficientes ?

Tu sabes perfeitamente que não, até porque tanto como eu falamos das várias versões em falta dos Pandur. Tem que se adquirir essas versões em falta quer seja viaturas Pandur ou outra, tem que se adquirir uma nova familia de blindados a lagartas para substituir os M-113 nas suas muitas versões.

Citar
O BatEng onde o arranjas ?

Aí não tinha-se que fazer nada de novo, os meios já existem, tanto em Santa-Margarida como no RE1.

Citar
As falhas são mais que muitas, não é só a falta de Praças é o armamento/viaturas/equipamento todo que nao possuimos para formar as unidades escalão Batalhao/Grupo que não existe.

Abraço

Numa primeira fase o grande problema seria onde colocar tanto Sargento e Oficial em excesso, de resto tudo como dantes. Os meios teriam que ser adquiridos conforme as possibilidades, as falhas estão mais ou menos apontadas, as várias unidades de Artilharia, Engenharia, etc, seriam "mistas", ou seja com meios mecanizados tanto a lagartas como a rodas de forma a poder apoiar qualquer Grupo de Combate tais como Nas Brigadas Orgânicas Polivalentes do Exército Espanhol.

CdM, começando pelo principio temos o facto do numero de efectivos no Exército ser 55% do numero que existia em Agosto de 2010, que eram se a memória não me falha 21.197 !
Nesse total de 21.197 elementos o numero de Praças era de 14.205, um total de Praças superior em mais de 1.000 ao total de efectivos do Exército, interessante não é ?

Ora em 2010 o orçamento da Defesa em termos percentuais do PIB deveria rondar os 1,1% e, era suficiente para manter quase 22.000 efectivos e agora com um Orçamento de cerca de 1,6%,(  claro que é fictício, como o de 2010 o era ) do PIB, não se conseguem manter os parcos efectivos que existem e alguns já defendem a fusão de duas brigadas numa ???

Na minha opinião essa fusão será o maior erro que o Exército comete se a realizar, em Espanha o Exército com um efectivo mais de quatro vezes superior ao nosso pode dar-se ao luxo para reduzir custos e efectivos, fazer fuzões entre algumas das suas grandes unidades mas repara que uma simples brigada Espanhola, tem cinco unidades de manobra, enquanto que as nossas possuem três e mesmo essas três em efectivos na quase totalidade dos casos, estão incompletas, situação muito diferente da Espanhola.

A fusão das BriMec e BrigInt, irá originar que numa mesma unidade estejam unidades Mec(R) e Mec/Blindadas(L), o que não permitirá em caso de combate o uso eficaz e simultâneo de todos os seus meios, pois como bem sabes os meios de rodas não tem o mesmo desempenho em TT que os meios Lagartas, se nem os velhinhos M113 o conseguem fazer eficazmente quanto mais os Pandur.

No caso Espanhol, claro que essa limitação também acontece, mas é favorecida pelo facto de possuírem várias brigadas desse tipo/modelo e ser possivel reforça-las consoante as necessidades operacionais, enquanto que nós com apenas uma Brigada nunca teríamos meios de reserva tanto Mec(R) como (L), para a reforçar consoante o TO em que seria empregue.

No que o Exército deve apostar é no reforço do numero de Praças, para que pelo menos se consigam colocar a 100% todos os Batalhões/Grupos que compoem as três brigadas existentes, não digo voltarmos a ter as 14.205 Praças da orgânica de 2010 mas no minimo possuir 12.000 Praças o que elevaria o efectivo total para cerca de 18.000.

Abraços

« Última modificação: Setembro 05, 2020, 12:51:01 pm por tenente »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15856
  • Recebeu: 1325 vez(es)
  • Enviou: 1221 vez(es)
  • +209/-193
Re: Reforma do Exército
« Responder #92 em: Setembro 05, 2020, 12:41:20 pm »
Estive a ver 3 ECC têm 36 Carros de Combate, o problema é que depois precisa-se de mais 6 CC para o Comando.... será que dava para usar VCI nessa função? Será que há no mercado Leopards  2 A6 em segunda mão?

O GCC conpleto a 03 ECC precisa no minimo de 44/45 CC.

No nosso caso seriam 42 CC.

Citar
não te podes esquecer que  no ERec da Brigada estão mais 4/6 2A6.

O ERec deixava de existir já que essa função seria feita pelo GRec e como tal esses CC reverteriam ao GCC.

Citar
Portanto no minimo teriamos de adquirir mais 14 CC's para ter as duas unidades completas e isto sem viat de reserva, o que é mau !!

Neste caso 5/6, mas teriam que ser adquiridos seja como for.

Citar
Quanto a usar VCI(L) nessa função não me parece ser muito adequado nem pratico/funcional, a existência desses dois CC's nos comando permite se necessário substituir de imediato algum blindado que seja imobilizado/destruído.

Eu até admitia a compra de Leos 2A4, para um dos ECC.

Abraços

Os nossos Leopard 2 A6, na verdade são A4 modernizados, como tal tudo seria possível.

Citar
Ora em 2010 o orçamento da Defesa em termos percentuais do PIB deveria rondar os 1,1% e, era suficiente para manter quase 22.000 efectivos e agora com um Orçamento de cerca de 1,6%,(  claro que é fictício, como o de 2010 o era ) do PIB, não se conseguem manter os parcos efectivos que existem e alguns já defendem a fusão de duas brigadas numa

Esqueces-te que durante anos as vagas eram tão poucas que não dava para substituir os militares que entretanto iam embora, ainda por cima junta-se as rescisões de contrato por toda uma série de motivos que leva a haver cada vez menos Praças. Tudo isto está identificado, o MDN já fala à anos em aumentar o número de contratos possíveis e em aumentar os salários, mas até agora nada.
« Última modificação: Setembro 05, 2020, 12:44:17 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6560
  • Recebeu: 2919 vez(es)
  • Enviou: 1502 vez(es)
  • +1385/-101
Re: Reforma do Exército
« Responder #93 em: Setembro 05, 2020, 12:51:13 pm »
CdM, começando pelo principio temos o facto do numero de efectivos no Exército ser 55% do numero que existia em Agosto de 2010, que eram se a memória não me falha 21.197 !
Nesse total de 21.197 elementos o numero de Praças era de 14.205, um total de Praças superior em mais de 1.000 ao total de efectivos do Exército, interessante não é ?

Ora em 2010 o orçamento da Defesa em termos percentuais do PIB deveria rondar os 1,1% e, era suficiente para manter quase 22.000 efectivos e agora com um Orçamento de cerca de 1,6%,(  claro que é fictício, como o de 2010 o era ) do PIB, não se conseguem manter os parcos efectivos que existem e alguns já defendem a fusão de duas brigadas numa ???

Na minha opinião essa fusão será o maior erro que o Exército comete se a realizar, em Espanha o Exército com um efectivo mais de quatro vezes superior ao nosso pode dar-se ao luxo para reduzir custos e efectivos, fazer fuzões entre algumas das suas grandes unidades mas repara que uma simples brigada Espanhola, tem cinco unidades de manobra, enquanto que as nossas possuem três e mesmo essas três em efectivos na quase totalidade dos casos, estão incompletas, situação muito diferente da Espanhola.

A fusão das BriMec e BrigInt, irá originar que numa mesma unidade estejam unidades Mec(R) e Mec/Blindadas(L), o que não permitirá em caso de combate o uso eficaz e simultâneo de todos os seus meios, pois como bem sabes os meios de rodas não tem o mesmo desempenho em TT que os meios Lagartas, se nem os velhinhos M113 o conseguem fazer eficazmente quanto mais os Pandur.

No caso Espanhol, claro que essa limitação também acontece, mas é favorecida pelo facto de possuírem várias brigadas desse tipo/modelo e ser possivel reforça-las consoante as necessidades operacionais, enquanto que nós com apenas uma Brigada nunca teríamos meios de reserva tanto Mec(R) como (L), para a reforçar consoante o TO em que seria empregue.

No que o Exército deve apostar é no reforço do numero de Praças, para que pelo menos se consigam colocar a 100% todos os Batalhões/Grupos que compoem as três brigadas existentes, não digo voltarmos a ter as 14.205 Praças da orgânica de 2010 mas no minimo possuir 12.000 Praças o que elevaria o efectivo total para cerca de 18.000.

Abraços

 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6560
  • Recebeu: 2919 vez(es)
  • Enviou: 1502 vez(es)
  • +1385/-101
Re: Reforma do Exército
« Responder #94 em: Setembro 05, 2020, 12:59:20 pm »
Estive a ver 3 ECC têm 36 Carros de Combate, o problema é que depois precisa-se de mais 6 CC para o Comando.... será que dava para usar VCI nessa função? Será que há no mercado Leopards  2 A6 em segunda mão?

O GCC conpleto a 03 ECC precisa no minimo de 44/45 CC.

No nosso caso seriam 42 CC.

Citar
não te podes esquecer que  no ERec da Brigada estão mais 4/6 2A6.

O ERec deixava de existir já que essa função seria feita pelo GRec e como tal esses CC reverteriam ao GCC.

Citar
Portanto no minimo teriamos de adquirir mais 14 CC's para ter as duas unidades completas e isto sem viat de reserva, o que é mau !!

Neste caso 5/6, mas teriam que ser adquiridos seja como for.

Citar
Quanto a usar VCI(L) nessa função não me parece ser muito adequado nem pratico/funcional, a existência desses dois CC's nos comando permite se necessário substituir de imediato algum blindado que seja imobilizado/destruído.

Eu até admitia a compra de Leos 2A4, para um dos ECC.

Abraços

Os nossos Leopard 2 A6, na verdade são A4 modernizados, como tal tudo seria possível.

Citar
Ora em 2010 o orçamento da Defesa em termos percentuais do PIB deveria rondar os 1,1% e, era suficiente para manter quase 22.000 efectivos e agora com um Orçamento de cerca de 1,6%,(  claro que é fictício, como o de 2010 o era ) do PIB, não se conseguem manter os parcos efectivos que existem e alguns já defendem a fusão de duas brigadas numa

Esqueces-te que durante anos as vagas eram tão poucas que não dava para substituir os militares que entretanto iam embora, ainda por cima junta-se as rescisões de contrato por toda uma série de motivos que leva a haver cada vez menos Praças. Tudo isto está identificado, o MDN já fala à anos em aumentar o número de contratos possíveis e em aumentar os salários, mas até agora nada.

O nosso GCC tem dois/tres Leos no EC do Grupo portanto necessitas de 44/45 carros.
Se o ERec perdesse os Leo como apoiava os pelotões de exploração, que são transportados nos M113 ??
Tens de possuir um CC nesse esquadrão aliás como sempre tivemos desde os Sherman passando pelos M47, os M48 e os M60A3TT.
Todos os Leo2A6, não só os nossos, são a versão 2A4 ou 2A5, modernizada.
O problema de falta de Praças só se resolve com melhores condições de trabalho, lei-a-se melhores vencimentos, progressões na carreira, e facilidades no acesso ao curso de sargentos e oficiais, e na obtenção de habilitações literárias enquanto ao serviço.

Abraços
« Última modificação: Setembro 05, 2020, 01:01:47 pm por tenente »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15856
  • Recebeu: 1325 vez(es)
  • Enviou: 1221 vez(es)
  • +209/-193
Re: Reforma do Exército
« Responder #95 em: Setembro 05, 2020, 02:31:41 pm »
No que o Exército deve apostar é no reforço do numero de Praças, para que pelo menos se consigam colocar a 100% todos os Batalhões/Grupos que compoem as três brigadas existentes, não digo voltarmos a ter as 14.205 Praças da orgânica de 2010 mas no minimo possuir 12.000 Praças o que elevaria o efectivo total para cerca de 18.000.

Abraços

Esta seria sem dúvida a melhor opção! Se tivermos as nossas unidades operacionais com os recursos humanos necessários e voltarmos a ter Batalhões a 3 Companhias operacionais, Brigadas com pelo menos dois Batalhões de Infantaria e outra de Cavalaria e restantes unidades, seria uma solução muito superior a qualquer fusão.
« Última modificação: Setembro 05, 2020, 05:40:24 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3255
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 164 vez(es)
  • +158/-62
Re: Reforma do Exército
« Responder #96 em: Setembro 05, 2020, 05:38:25 pm »
Só para dar uma achega ao assunto dos CCs, a certa altura estava planeado adquirir mais 18 Leopard, fazendo um total de 55 veículos. Como sabemos, até agora essa aquisição não se concluiu, e os M-60 que ainda estavam ao serviço já foram à vida, portanto originou-se um buraco naquilo que se "ambicionava" ter. Se ainda se ambiciona ou não manter este plano, não sei.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3748
  • Recebeu: 287 vez(es)
  • Enviou: 89 vez(es)
  • +464/-60
Re: Reforma do Exército
« Responder #97 em: Setembro 05, 2020, 05:47:32 pm »
Só para dar uma achega ao assunto dos CCs, a certa altura estava planeado adquirir mais 18 Leopard, fazendo um total de 55 veículos. Como sabemos, até agora essa aquisição não se concluiu, e os M-60 que ainda estavam ao serviço já foram à vida, portanto originou-se um buraco naquilo que se "ambicionava" ter. Se ainda se ambiciona ou não manter este plano, não sei.

Pelo que sei, está tremido, até porque continua a haver uma coisa chamada M-113, dos anos 70...
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

 

Unidades do Exército a "criar"

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 3366
Última mensagem Junho 16, 2006, 01:28:18 pm
por PereiraMarques
Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?

Iniciado por HSMW

Respostas: 267
Visualizações: 47481
Última mensagem Maio 29, 2020, 03:16:12 am
por dc
Glock 17 Gen5 FS Coyote - a nova pistola do Exército Português

Iniciado por ACADO

Respostas: 8
Visualizações: 2902
Última mensagem Junho 27, 2020, 04:06:36 pm
por Cabeça de Martelo
Novo sistema Anti-Carro para o Exército

Iniciado por typhonman

Respostas: 2
Visualizações: 3161
Última mensagem Julho 27, 2004, 09:27:57 pm
por Spectral
Exército Português volta a querer adquirir o EC 635T1

Iniciado por coleccionador

Respostas: 8
Visualizações: 6491
Última mensagem Setembro 20, 2004, 07:11:29 pm
por Ricardo Nunes