MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses

  • 1528 Respostas
  • 256144 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 4664
  • Recebeu: 2147 vez(es)
  • Enviou: 821 vez(es)
  • +574/-73
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1365 em: Novembro 17, 2019, 04:11:16 pm »
Não sei qual o defeito que vão arranjar às Anzac, talvez o mastro seja demasiado alto, mas se houvesse intenções de as adquirir, que seja demonstrado o interesse o quanto antes, porque são navios que não tenho dúvidas nenhumas que serão muito cobiçados por esse mundo fora.

Obviamente que preferia que se comprasse algo novo o mais rápido possível. Assim ficávamos livres de nova aquisição de navios do género por pelo menos 30 anos, se fosse entretanto executado um MLU durante a vida das fragatas. (Quando digo 30 anos, na prática seriam 50 anos na nossa Marinha).

Mas se houvesse mesmo interesse em ter capacidade de intervir em África ou outros cenários de menor intensidade, seriam adquiridas, além de 5 fragatas para substituir as actuais, 3 ou 4 corvetas modernas, nem que para isso se reduzisse a encomenda dos NPO para apenas 6.

dc, eu acho que a plataforma NPO tem capacidade de ser adaptada para servir como navio combatente, pelo menos três zonas, duas á proa e uma atrás da chaminé, por cima do Futuro hangar poderiam receber armamento mais musculado.
Se prolongássemos o heli deck, até á popa sempre se poderia instalar o bendito hangar e sobre a parte fixa deste, o tal terceiro sistema d'armas.
Quanto a guarnição o actual NPO tem alojamentos para 60 + elementos, portanto mais cerca de 30 do que o numero necessário para operar, 38, logo esse problema nem se punha, mas se fosse necessário haveria espaço no porão multiusos para alojar mais uma vintena de pessoas a titulo permanente.

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=12482.0

Antes de mais comecem pelo básico:
uma corveta exigiria maior velocidade, (na ordem dos 30 nós) digo eu.........,
maior velocidade= motores mais potentes.
motores mais potentes = motores maiores!
motores maiores = navio maior ou um arranjo interior diferente.

por outro lado  uma corveta tem mais sistemas que implica a necessidade   de mais potencia instalada.
Enfim.......
O projeto teria  que ser refeito  de início.

Relativamente ao tamanho dos motores talvez se pudesse dar a volta à questão instalando uma pequena turbina de gás que não ocuparia muito espaço. No entanto aumentar a velocidade implica muitas outras modificações a nível do desenho do casco e da sua estabilidade, penso eu.

Agora relativamente ao programa em si, eu ficaria ja extremamente agradado se finalmente a produção entrasse em velocidade cruzeiro. A marinha não precisa de apenas 2 ou 4 NPOs, a marinha precisa sim de 8 ou 10, e precisa deles para ontem. Não para daqui a 30 anos como acontecera se isto continuar a este ritmo de 2 por década.

Edu, convence-te de uma coisa a Marinha nunca vai ter 08 ou 10 NPO's se conseguirem seis unidades, seria muitíssimo bom.
Penso que estes dois agora em construção serão os últimos VdC a serem construídos, e a ficarem quatro unidades no activo.

O futuro próximo nos dirá como a Armada ficará em termos de Navios mas não errarei muito se ficar com 04 fragatas, 04 NPO's, 04 LFC, os 02 Tridentes, umas 08 lanchas de 90/100 Tons, um muito necessário menos velho Abastecedor de frota, e se formos campeões do Mundo de futebol talvez consigamos mendigar um NPL. :G-beer2: :G-beer2: :G-beer2:

È com base nestas minhas conclusões, e, a não estarem muito erradas, que iniciei este post sobre a possível Classe de Corvetas para a Armada, aproveitando a excelente plataforma dos VdG, porque MdG, não possuirá durante muito mais anos cinco Fragatas no seu inventário, já por si poucas quanto a mim, e, á falta delas, a MdG possa adquirir um meio de combate de superfície que :
- Irá complementar as Fragatas existentes;
- Esse novo Navio seja um projecto Português, com um periodo de construção bem menor, que uma Fragata;
- POSSA/DEVA ser construído em Estaleiro  Português;
- E permita executar as missões de baixa intensidade, missões essas que actualmente deverão/poderão ser desempenhadas pelas VdG, com os elevados custos inerentes de operação que todos bem conhecemos, custos esses muito superiores ao emprego de uma das ditas Corvetas.

Quanto ás alterações no desenho da NPO e sua adaptação á possível classe de Corveta, penso que se forem muito dispendiosos claro que nunca serão aprovados/adquiridos pela nossa Marinha, e lá continuaremos como até aqui com as calças seguras por uma mão e a outra estendida a pedir.
Na minha opinião este hipótese, a ser considerada por um estaleiro digno do Nome, poderia valer algumas vendas a Marinhas por aí além, digo eu na minha Santa Ignorância.

Agradeço as vossas opiniões e pontos de vista.

Abraços
Era preciso é que os cérebros por trás da compra dos SF300 se tivessem lembrado de comprar o kit completo com módulos e os sensores, como fizeram os Lituanos....
 :-\

O que era preciso, é preciso, voltando ao cerne deste tópico, é que os responsáveis pelos meios navais da MdG, usem o projecto NPO2000, e, o convertam para ser a base de futuro tipos de Navios senão vejamos, se um NPO, for preparado para dispor de três estações de armamento, a que actualmente possui, uma segunda posição colocada no castelo da ponte e porventura outra á rè, ou por cima de um possível hangar, e como estávamos com a mão na massa, em vez de duas HK21, nas asas da ponte que tal duas 12,7 RWS ???? e, já tínhamos um navio de combate, agora os puristas chamem-lhe o que quiserem, Corveta ou Fragata Ligeira ou até Fragata Pequena como eram chamadas as duas classes de corvetas que a MdG possuía.



se existem Marinhas por aí fora já a utilizar tipos de Navios que podem ser convertidos/armados consoante as necessidades operacionais, exemplo gritante o Reino da Dinamarca, porque raio os nossos especialistas não enveredam pelo mesmo trilho ????
Será assim tão complicado e difícil ????
parece-me que não mas enfim é o que temos e daqui não passamos, deixo aqui alguns exemplos o Tailandês é o mais gritante !!!!










Será que estou enganado ou esta última serie de três perfis/alçados não é o River batch II que serve de base para os upgrades ????
Abraços e venham de lá mais NPO's

Abraços
« Última modificação: Novembro 17, 2019, 04:19:51 pm por tenente »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 1626
  • Recebeu: 358 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +79/-25
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1366 em: Novembro 17, 2019, 05:52:32 pm »
"Não são standard da NATO" - Um nabo qualquer no MDN.
  :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

A típica resposta, ao menos não seria "é demasiado grande" como noutros casos.  ::)

dc, eu acho que a plataforma NPO tem capacidade de ser adaptada para servir como navio combatente, pelo menos três zonas, duas á proa e uma atrás da chaminé, por cima do Futuro hangar poderiam receber armamento mais musculado.
Se prolongássemos o heli deck, até á popa sempre se poderia instalar o bendito hangar e sobre a parte fixa deste, o tal terceiro sistema d'armas.
Quanto a guarnição o actual NPO tem alojamentos para 60 + elementos, portanto mais cerca de 30 do que o numero necessário para operar, 38, logo esse problema nem se punha, mas se fosse necessário haveria espaço no porão multiusos para alojar mais uma vintena de pessoas a titulo permanente.

Abraços

Sim, seria uma opção a ter em conta, a minha dúvida seria mais o custo de alterar o projecto dos NPO vs comprar algo já feito como umas Sigma.
Mas com CPO (Corvetas de Patrulha Oceânica?), sempre se reduzia a necessidade de ter 5 fragatas, podendo reduzir o número para 4 modernas e melhor equipadas. Ou até mesmo algo que se aproximasse de um contratorpedeiro.

Não sei até que ponto os NPOs têm espaço, atrás do convés de voo actual, para receber uns lançadores de NSM ou Harpoon? Assim sempre era menos uma alteração necessária de se fazer, apesar de preferir que se "esticasse" a convés de voo e que o navio recebesse um hangar (só não sei para que helicóptero, dificilmente teria espaço para o desejado SH-60).

Até acredito mais que os NPO recebessem mísseis mais ligeiros, como o MMP naval. Que podia até fazer parte de um negócio maior, em que este míssil (versão terrestre) fosse o seleccionado para substituir em massa os Milan das Forças Armadas.



Nesta foto o lançador de MMP até aparece atrás da Marlin, parece que é destinado.  :mrgreen:

Outra opção de armamento dos NPO, seria, em conjunto com um radar 3D cujo peso e dimensões se adequassem aos NPO,a instalação de mísseis Sea Ceptor cujo lançador é mais compacto que o Mk-41.



Como peça de artilharia, haveria a opção de manter a Marlin, mas desta feita equipada com os Mistral, ou pura e simplesmente optar pelo Bofors de 57mm.

E assim teríamos o navio ideal de baixo custo para guerra assimétrica. Isto livrava as fragatas deste tipo de missões.
 

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 1174
  • Recebeu: 239 vez(es)
  • Enviou: 1140 vez(es)
  • +107/-11
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1367 em: Novembro 17, 2019, 06:28:46 pm »
Mal por mal usava-se o EX-VLS, que é basicamente uma (ou 2 ou 3...) celula extensivel e já dava para fazer o "quad pack" de ESSM´s.
Olha agora mais um missil pra juntar á festa...
 ;)

http://www.deagel.com/Cannons-and-Gear/ExLS_a002775001.aspx

« Última modificação: Novembro 17, 2019, 06:29:38 pm por Stalker79 »
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7940
  • Recebeu: 430 vez(es)
  • Enviou: 752 vez(es)
  • +267/-235
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1368 em: Novembro 18, 2019, 10:35:33 am »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

LM

  • Analista
  • ***
  • 863
  • Recebeu: 131 vez(es)
  • Enviou: 811 vez(es)
  • +109/-0
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1369 em: Novembro 18, 2019, 11:06:25 am »
Sim, seria uma opção a ter em conta, a minha dúvida seria mais o custo de alterar o projecto dos NPO vs comprar algo já feito como umas Sigma.
Mas com CPO (Corvetas de Patrulha Oceânica?), sempre se reduzia a necessidade de ter 5 fragatas, podendo reduzir o número para 4 modernas e melhor equipadas. Ou até mesmo algo que se aproximasse de um contratorpedeiro.

Transformar o NPO em uma corveta "verdadeira" - isso se o projecto o permite - era o mesmo custo (se não mais...) de uma corveta "original"... e isso, comparando o custo para o fragata "ligeira" é praticamente o mesmo e sem as vantagens da fragata. Não é "só" colocar sistemas de armas (é também dezenas de outras coisas em falta, sistema de combate, radares e alterações para construção / resistência de nível militar...) - vejam o investimento extra feito pela RN nos River II e não são corvetas.

Continuo a "sonhar acordado" com alguns NPO com radar / Simbad-RC / ALTESSE -C, fazer algo parecido com o feito pela RN nos River II... são mais que suficientes para ir patrulhar piratas - restantes recursos em fragatas ASAP.     
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Crypter

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7940
  • Recebeu: 430 vez(es)
  • Enviou: 752 vez(es)
  • +267/-235
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1370 em: Novembro 19, 2019, 09:10:07 am »


Um alouette 3 a bordo da Van Speijk

Tirado do Facebook do SNMG1
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2576
  • Recebeu: 1396 vez(es)
  • Enviou: 841 vez(es)
  • +775/-172
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1371 em: Novembro 19, 2019, 03:17:43 pm »


Um alouette 3 a bordo da Van Speijk

Tirado do Facebook do SNMG1

Que heresia, um Alouette III a bordo de uma fragata. Por cá disso nunca, antes as fragatas andarem sem helis. :mrgreen:

É tal e qual o que se passa com o Canadair e este ainda não ter sido adquirido para a FAP: os países do sul da Europa e Norte de África que os têm ao serviço são burros e uns gastadores irresponsáveis, nós é que somos inteligentes por não os ter, mas gritamos por socorro e estendemos logo a mão quando eles são precisos...  ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, NVF

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 1626
  • Recebeu: 358 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +79/-25
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1372 em: Novembro 19, 2019, 04:10:43 pm »
Com a substituição dos Alouette, só nos restam os Koalas para serem colocados nas fragatas... mas melhor não dar ideias, senão ainda inventam uma versão naval para substituir os Lynx.  :N-icon-Axe:

Se bem que... em certas missões podiam dar jeito ser usados nos NPO.

Transformar o NPO em uma corveta "verdadeira" - isso se o projecto o permite - era o mesmo custo (se não mais...) de uma corveta "original"... e isso, comparando o custo para o fragata "ligeira" é praticamente o mesmo e sem as vantagens da fragata. Não é "só" colocar sistemas de armas (é também dezenas de outras coisas em falta, sistema de combate, radares e alterações para construção / resistência de nível militar...) - vejam o investimento extra feito pela RN nos River II e não são corvetas.

Continuo a "sonhar acordado" com alguns NPO com radar / Simbad-RC / ALTESSE -C, fazer algo parecido com o feito pela RN nos River II... são mais que suficientes para ir patrulhar piratas - restantes recursos em fragatas ASAP.     

A ideia não é armar os NPO até aos dentes e esperar que levem pancada como uma fragata, ou uma corveta sequer. É dotar de armamento capaz de dar resposta a algumas ameaças (algo que as Marlin não conseguem fazer). A Bofors 57mm por si só já representa um incremento no poder de fogo do navio, 2 lançadores Simbad RC davam para defesa de ponto e um radar 3D para permitir detecção de potenciais ameaças no mar e no ar. Depois disto, só faltava implementar 2 metralhadoras remotas (Mini-Typhoon por exemplo), e um hangar telescópico para receber 1 ou 2 Camcopter S100, Airbus VSR700 ou M1-8B/C Fire Scout. Ou um misto entre o Camcopter e o Airbus ou MQ-8.


Gosto particularmente deste helicóptero já agora.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5592
  • Recebeu: 1154 vez(es)
  • Enviou: 610 vez(es)
  • +393/-137
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1373 em: Novembro 19, 2019, 04:21:40 pm »
Quando os últimos 2 NPO andam desarmados à um ano acho que nem vale a pena falar em mais nada...



Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 4664
  • Recebeu: 2147 vez(es)
  • Enviou: 821 vez(es)
  • +574/-73
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1374 em: Novembro 19, 2019, 04:36:34 pm »


Um alouette 3 a bordo da Van Speijk

Tirado do Facebook do SNMG1

Que heresia, um Alouette III a bordo de uma fragata. Por cá disso nunca, antes as fragatas andarem sem helis. :mrgreen:

É tal e qual o que se passa com o Canadair e este ainda não ter sido adquirido para a FAP: os países do sul da Europa e Norte de África que os têm ao serviço são burros e uns gastadores irresponsáveis, nós é que somos inteligentes por não os ter, mas gritamos por socorro e estendemos logo a mão quando eles são precisos...  ::)

Agora vou eu mandar um bitaite, não seria apropriado/adequado/inteligente, qualificar/credenciar os nossos pilotos da 552, e da EHM, para poder operar, em caso de necessidade, os 119 nos nossos NPO's e até nas fragatas ??

Não seria uma mais valia para a marinha, pois evitavam-se situações como a que está a decorrer com o MLU dos lynx, e também para a FAP, pois permitiria ter pilotos qualificados para operar nas unidades navais com capacidade de embarcar/operar helis ??

Isto digo eu mas se calhar até estou errado !!!

Abraços
« Última modificação: Novembro 19, 2019, 07:16:35 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, MATRA

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3030
  • Recebeu: 1391 vez(es)
  • Enviou: 2938 vez(es)
  • +536/-92
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1375 em: Novembro 19, 2019, 05:16:17 pm »
Não te estiques tenente, as fragatas só podem receber Lynx nacionais ou, em alternativa, qualquer heli internacional compatível com os loads máximos do deck. Mesmo que existam helis semelhantes nas nossas FFAA ou FS, já não servem... porque sim. E pronto, é isto.
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, tenente, HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 4664
  • Recebeu: 2147 vez(es)
  • Enviou: 821 vez(es)
  • +574/-73
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1376 em: Novembro 19, 2019, 05:36:35 pm »
Não te estiques tenente, as fragatas só podem receber Lynx nacionais ou, em alternativa, qualquer heli internacional compatível com os loads máximos do deck. Mesmo que existam helis semelhantes nas nossas FFAA ou FS, já não servem... porque sim. E pronto, é isto.

Pois é tens razão, eu lembrei-me dos Kiwis, com os seus seasprite embarcados nos NPO e nas Fragatas, mas os NH90 da RNZAF/Army operam no Canterbury e futuramente no novo AOR, mas sim eles são mesmo burros, não sabem mesmo o que fazem.......... não são como nós mais vale uma fragata sem heli que com um ALIII ou um 119.

Abraços
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, NVF

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 4664
  • Recebeu: 2147 vez(es)
  • Enviou: 821 vez(es)
  • +574/-73
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1377 em: Novembro 19, 2019, 05:42:05 pm »
Quando os últimos 2 NPO andam desarmados à um ano acho que nem vale a pena falar em mais nada...



Saudações

Temos uma marinha que não é mais que um conjunto de patrulhas, que, contando com as duas Corvetas NPÓzadas, só são vinte, mas em contrapartida a marinha só em almirantes, o rácio deve ser quase um por Navio, parecem-me poucos, os Almirantes, claro !!!

Abraços
« Última modificação: Novembro 19, 2019, 07:27:10 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2576
  • Recebeu: 1396 vez(es)
  • Enviou: 841 vez(es)
  • +775/-172
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1378 em: Novembro 19, 2019, 07:08:36 pm »
Agora vou eu mandar um bitaite, não seria apropriado/adequado/inteligente, qualificar/credenciar os nossos pilotos da 551, e da EHM, para poder operar, em caso de necessidade, os 119 nos nossos NPO's e até nas fragatas ??

Tive oportunidade há uns tempos de colocar essa mesma questão, por todas as razões óbvias, e a resposta rápida (e nada surpreendente, convenhamos) é que não está prevista tão cedo, se é que algum dia vier a ocorrer. Valham-nos os Super Lynx... ::)
« Última modificação: Novembro 19, 2019, 07:09:02 pm por Charlie Jaguar »
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, tenente

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 4664
  • Recebeu: 2147 vez(es)
  • Enviou: 821 vez(es)
  • +574/-73
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #1379 em: Novembro 19, 2019, 07:23:38 pm »
Agora vou eu mandar um bitaite, não seria apropriado/adequado/inteligente, qualificar/credenciar os nossos pilotos da 551, e da EHM, para poder operar, em caso de necessidade, os 119 nos nossos NPO's e até nas fragatas ??

Tive oportunidade há uns tempos de colocar essa mesma questão, por todas as razões óbvias, e a resposta rápida (e nada surpreendente, convenhamos) é que não está prevista tão cedo, se é que algum dia vier a ocorrer. Valham-nos os Super Lynx... ::)

Cá estão as quintas e quintinhas que não permitem que os parcos e escassos meios de defesa, neste caso os poucos helis que Portugal possui nas FFAA, com os cinco 119, teremos 22 ao todo, caricato para não dizer mais, possam ser rentabilizados ao máximo para que em caso de necessidade, possam ser utilizados por qualquer dos Ramos das nossas FFAA, isso sim seria o triplo ou quadruplo uso. :mrgreen:

por exemplo, offtopic, porque razão os Fuzos não recebem as SCAR ???
Se foram adquiridas mais uns milhares pelo mesmo preço, porque mantemos nas FFAA um dos Ramos, com armas completamente diferentes e menos eficazes ???

Abraços
« Última modificação: Novembro 19, 2019, 07:29:17 pm por tenente »