Relação das unidades do Exército a extinguir

  • 8 Respostas
  • 3763 Visualizações
*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6879
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 228 vez(es)
  • +261/-0
Relação das unidades do Exército a extinguir
« em: Junho 12, 2006, 12:44:19 pm »


Fonte: http://dre.pt/pdfgratis2s/2006/06/2S113A0000S00.pdf (págs. 8502 e 8503)

Alguém sabe explicar o que raio era o "Regimento de Infantaria Mecanizada" no CMSM?

Cumprimentos
B. Pereira Marques
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2033
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Junho 12, 2006, 05:42:54 pm »
Citar
Alguém sabe explicar o que raio era o "Regimento de Infantaria Mecanizada" no CMSM?


Nunca ouvi falar em tal... talvez foi herdeiro do antigo BIMec, englobando os 2 BIMecs do presente..


Provavelmente foi uma unidade "no papel" que nunca chegou a existir de facto..
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5510
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +19/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #2 em: Junho 12, 2006, 05:58:18 pm »
Alguém notou o numero de bandas de música tipo A, bandas de música tipo C e fanfarras ?  :shock:
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3564
  • Recebeu: 32 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +10/-5
(sem assunto)
« Responder #3 em: Junho 12, 2006, 06:09:58 pm »
Citação de: "papatango"
Alguém notou o numero de bandas de música tipo A, bandas de música tipo C e fanfarras ?  :?:  :cry:

Não é justo
Potius mori quam foedari
 

*

Bravo Two Zero

  • Especialista
  • ****
  • 1008
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Junho 12, 2006, 06:16:11 pm »
Citação de: "ricardonunes"
Citação de: "papatango"
Alguém notou o numero de bandas de música tipo A, bandas de música tipo C e fanfarras ?  :?:  :cry:

Não é justo


 :toto:
"Há vários tipos de Estado,  o Estado comunista, o Estado Capitalista! E há o Estado a que chegámos!" - Salgueiro Maia
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7890
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 923 vez(es)
  • +114/-40
(sem assunto)
« Responder #5 em: Junho 12, 2006, 06:26:38 pm »
Citação de: "Bravo Two Zero"
Citação de: "ricardonunes"
Citação de: "papatango"
Alguém notou o numero de bandas de música tipo A, bandas de música tipo C e fanfarras ?  :?:  :cry:

Não é justo

 :toto:


Acho que deve ser o caso de aproveitar melhor os meios humanos, um para-quedista "armado" com gaita de foles pode se considerar um exemplo dessa má gestão....

Acho que uma banda por ramo militar chega muito bem
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15447
  • Recebeu: 1151 vez(es)
  • Enviou: 1103 vez(es)
  • +187/-173
(sem assunto)
« Responder #6 em: Junho 13, 2006, 11:12:45 am »
:evil:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7890
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 923 vez(es)
  • +114/-40
(sem assunto)
« Responder #7 em: Junho 13, 2006, 07:05:10 pm »
http://www.paraquedistas.com.pt/60803/66430.html

Pois agora retiro o que disse, a fanfarra dos para-qedistas é apenas composta por 13 elementos, isso é meio pelotão e não faz diferença nenhuma numa Brigada com milhares de homens, além disso existe desde 1958 integrado no então BCP (Batalhão de Caçadores Para-quedistas) a primeira unidade de para-quedistas portuguesa, não sabia que possuia uma tão antiga existencia. :oops:
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Junho 14, 2006, 03:15:36 am »
Citar
Exército extingue 25% dos postos de coronel

O chamado processo de "transformação" em curso no Exército vai impor um corte no quadro de coronéis que rondará os 25% dos militares naquele posto, segundo as previsões avançadas ao DN pela Associação dos Oficiais das Forças Armadas (AOFA).

"Os novos quadros orgânicos ainda não foram definidos. Mas, com base na leitura da lei orgânica [decreto-lei 61/2006, de 21 de Março] e na transferência de competências para os tenentes-coronéis, podemos dizer que desaparecem cerca de 40" das cerca de 160 vagas de coronel actualmente existentes, afirma o presidente da AOFA, tenente-coronel Alpedrinha Pires.

A título de exemplo, este oficial cita o caso dos distritos de recrutamento, até aqui chefiados por um coronel e que vão passar a sê-lo pelo posto imediatamente a seguir (tenente-coronel).

Aquela previsão feita pela AOFA foi confirmada por outras fontes, ouvidas pelo DN sob anonimato.

EMGFA

Uma das incógnitas desta redução significativa no número de coronéis diz respeito às soluções a encontrar, tanto agora como para o futuro do fluxo das carreiras - um dos grandes focos de instabilidade e contestação dos militares.

A complexidade do problema é tal que o ministro da Defesa, Luís Amado, criou em apenas meio ano dois grupos de trabalho diferentes para tratar especificamente dessa matéria. E, no passado, as medidas pontuais aplicadas acabaram até por criar novos desvios. Recorde-se que, em 1992, o então ministro da Defesa Fernando Nogueira (PSD) criou a chamada "lei dos coronéis" (para emagrecer os quadros) - a qual acabaria, até por alguns dos efeitos negativos que gerou, por não ter resultados duráveis no tempo.

Não havendo agora os incentivos financeiros criados para a "lei dos coronéis", uma das hipóteses possíveis para os coronéis cujos postos serão extintos passa pelo Estado-Maior- -General das Forças Armadas (EMGFA). Este órgão tenderá a crescer organicamente, já que irá assumir novas competências operacionais. Contudo, isso é uma incógnita porque muitas das funções agora desempenhadas pelo EMGFA também o são pelo Ministério da Defesa - pelo que serão extintas.

A nova estrutura das carreiras militares já está a ser objecto de análise pelo grupo de trabalho recentemente criado para o efeito, tendo como presidente o tenente-general Pinto Ramalho. Mas a contestação da AOFA e da Associação Nacional de Sargentos (ANS) já é audível, por não estarem a participar de forma activa no processo.

Para já, as três reuniões inicialmente previstas - até ao fim do ano - já subiram para sete. Mas tanto Alpedrinha Pires como o sargento-ajudante Lima Coelho, presidente da ANS, garantem que o despacho ministerial não está a ser cumprido.


fonte: http://dn.sapo.pt/2006/06/14/nacional/exercito_extingue_25_postos_coronel.html

Parece que a reformulação no Exército não se vai limitar a extinguir Unidades...

Estas medidas (diminuição de altas patentes militares) deveria ser tomada logo após o fim da Guerra Colonial.

Perdeu-se tempo... e verbas preciosas para quem sofre da crónica falta de fundos financeiros.

A restruturação que está a acontecer no Exército deveria ter começado nos anos 80 do século passado.
O que seria o Exército nos dias de hoje se tivesse havido coragem para ter avançado com uma restruturação do exército, tão necessária quanto óbvia? :?
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

 

Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?

Iniciado por HSMW

Respostas: 265
Visualizações: 45530
Última mensagem Maio 04, 2016, 04:47:56 pm
por paraquedista
Glock 17 Gen5 FS Coyote - a nova pistola do Exército Português

Iniciado por ACADO

Respostas: 6
Visualizações: 1693
Última mensagem Março 27, 2020, 04:31:06 pm
por ACADO
Novo sistema Anti-Carro para o Exército

Iniciado por typhonman

Respostas: 2
Visualizações: 2808
Última mensagem Julho 27, 2004, 09:27:57 pm
por Spectral
Exército Português volta a querer adquirir o EC 635T1

Iniciado por coleccionador

Respostas: 8
Visualizações: 6214
Última mensagem Setembro 20, 2004, 07:11:29 pm
por Ricardo Nunes
Qual o helicóptero para o gale? - Helicópteros do Exército

Iniciado por antoninho

Respostas: 49
Visualizações: 19127
Última mensagem Junho 24, 2006, 10:15:48 am
por fealcap