TAP: Notícias

  • 587 Respostas
  • 88794 Visualizações
*

ICE 1A+

  • Analista
  • ***
  • 734
  • Recebeu: 544 vez(es)
  • Enviou: 44 vez(es)
  • +197/-12
Re: TAP: Notícias
« Responder #570 em: Janeiro 27, 2021, 04:16:11 am »
No mundo da aviação há um ditado que faz todo sentido:
““Queres ser milionário??
Sê Bilionário e cria uma companhia aérea”

A TAP é um buraco sem fundo, como existe nunca será viável,
Ou assumimos o seu custo por ser estratégica  ou mais vale fechar ou vender ou ....ou...
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1842
  • Recebeu: 122 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +184/-2329
Re: TAP: Notícias
« Responder #571 em: Janeiro 27, 2021, 01:23:19 pm »
Pilotos da Portugália dizem que cortes na massa salarial atingem os 70%
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/pilotos-da-portugalia-dizem-que-cortes-na-massa-salarial-atingem-os-70-693713

Citar
O Sindicato Independente de Pilotos de Linhas Aéreas (SIPLA) denunciou hoje no Parlamento que os cortes na massa salarial dos pilotos da Portugália, que pertence ao grupo TAP, atingem os 70%.

“O que nos foi apresentado pela administração do grupo e responsáveis do plano de reestruturação foi que seriam pedidos 25% de cortes na massa salarial aos pilotos, que as cláusulas do acordo de empresa seriam englobadas nesse corte”, começou por dizer hoje o vogal da direção da SIPLA, Gustavo Florindo.


“Na realidade, o que nos foi apresentado foi um corte bastante superior, pelos nossos cálculos ultrapassa os 70% de redução”, o que vai provocar uma “ineficiência de produtividade” afirmou o dirigente durante a audição na comissão de economia.

“Os pilotos da Portugalia tem um salario 20% abaixo do praticando dentro do grupo [TAP] e abaixo do praticado nas low cost europeias”, acrescentou.

“Esta situação remete os pilotos da Portugália para uma curva de ineficiência e de produtividade qualitativa típica das situações onde se verifica que os cortes já não produzem o efeito desejado na recuperação do valor pelo efeito nefasto causado pelo desaparecimento das condições mais básicas de acesso ao trabalho, da gestão emocional, força motivacional de grupo e de classe, e o mais importante a segurança de voo”, acrescentou.

O dirigente apontou que a Portugália conta atualmente com “15 pilotos no desemprego, que não efetivaram, ao contrário dos restantes do grupo que efetivam ao serviço”.  A Portugália conta com cerca de 160 pilotos atualmente.

“A Portugália tem um quadro de pilotos deficitário abaixo da média da industria”, sublinhou, avançando que a SIPLA enviou uma proposta para a “recontratação desses mesmos pilotos”, uma proposta “equilibrada e justa” para alcançar a “meta financeira” pedida. “Estamos dispostos a atingir uma solução conjunta, para sermos parte de uma solução para o grupo”.

Que trabalhem de graça, enfim, mais do mesmo, anda tudo maluco.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147
Re: TAP: Notícias
« Responder #573 em: Janeiro 31, 2021, 06:35:26 pm »
Para os que neste forum diziam que iriamos recuperar a partir de 2021 aqui está o inicio da dita recuperação, com operações TAP em FEV21 a 7% = 14/15 voos/DIA.
Se este ano terminarmos com uma media de operações a 50% será excelente !!

https://ionline.sapo.pt/artigo/723018/tap-anuncia-suspensao-de-93-da-operacao?seccao=Portugal_i

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 01, 2021, 10:37:41 am por tenente »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8604
  • Recebeu: 1053 vez(es)
  • Enviou: 1235 vez(es)
  • +150/-48
Re: TAP: Notícias
« Responder #574 em: Fevereiro 01, 2021, 01:23:34 am »
Hoje no jornal das 20h o Paulo Portas referiu a estimativa de recuperação económica dos países (não é só da aviação, mas as coisas estão ligadas), a China não chegou a ficar negativa, este ano os EUA já começam a crescer, em 2022 a Alemanha (acho que era o único europeu), maioria dos países europeus apenas em 2023 recupera crescimento económico.
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 524
  • Recebeu: 192 vez(es)
  • Enviou: 190 vez(es)
  • +162/-13
  • Hic et Ubique
Re: TAP: Notícias
« Responder #575 em: Fevereiro 01, 2021, 10:11:58 am »
Para os que neste forum diziam que iriamos recuperar a partir de 2021 aqui esta o inicio da dita recuperação com operações TAP em FEV21 a 7% = 14/15 voos/DIA.
Se este ano terminarmos com a media de operações a 50% será excelente !!

https://ionline.sapo.pt/artigo/723018/tap-anuncia-suspensao-de-93-da-operacao?seccao=Portugal_i

Abraços

Tenho um amigo na TAP que diz que está a fazer um voo a cada seis meses. Quando voava normalmente a cada 3/4 dias antes da pandemia.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147
Re: TAP: Notícias
« Responder #576 em: Fevereiro 01, 2021, 10:36:30 am »
Para os que neste forum diziam que iriamos recuperar a partir de 2021 aqui esta o inicio da dita recuperação com operações TAP em FEV21 a 7% = 14/15 voos/DIA.
Se este ano terminarmos com a media de operações a 50% será excelente !!

https://ionline.sapo.pt/artigo/723018/tap-anuncia-suspensao-de-93-da-operacao?seccao=Portugal_i

Abraços

Tenho um amigo na TAP que diz que está a fazer um voo a cada seis meses. Quando voava normalmente a cada 3/4 dias antes da pandemia.

É mais ou menos a frequência das tripulações de LC, sao centenas de tripulantes cockpit/cabine que estão nwssa situação.
As de MC chegavamm a efectuar dois e até três voos/dia depende dos EET, duração dos voos em causa, agora se fizerem um voo/mês será muito. Antes do Konaviruz se fizessem dois/três voos num dia, depois de uma jornada dessas tinham descanso obrigatório.

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 01, 2021, 10:56:34 am por tenente »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147
Re: TAP: Notícias
« Responder #577 em: Fevereiro 05, 2021, 12:53:54 pm »
Fumo branco. TAP e pilotos chegaram a "acordo de emergência"

Sindicato dos pilotos foi o primeiro a aceitar as condições da administração da TAP e do Governo para um regime de transição dos acordos de empresa.

OGoverno e a administração da TAP terão chegado a um entendimento com o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) para a assinatura de um "acordo de emergência". A notícia, sublinhe-se foi avançada pelo ECO e o Notícias ao Minuto tentou obter mais informação junto de fonte do Ministério das Infraestruturas, mas até ao momento não foi possível obter uma resposta.


Entretanto, o SPAC anunciou ter chegado a este acordo com a TAP, mas só divulgará detalhes no fim das negociações, que prevê ocorrerem no final do dia de hoje.

"Chegámos hoje [quinta-feira] ao final da tarde, em conjunto com a TAP e o Governo, a um acordo de emergência", refere o sindicato numa nota enviada aos seus associados no final da noite de quinta-feira, a que a Lusa teve acesso.

O SPAC refere que, a pedido dos seus interlocutores, assumiu "o compromisso de só divulgar os detalhes do acordo após o final das negociações" entre a TAP e o Governo e as outras estruturas representativas dos trabalhadores, "o que se prevê que venha a acontecer amanhã [hoje, sexta-feira] ao fim do dia".

"Assim que tal acontecer, enviaremos o acordo de emergência a todos os senhores associados, para que o possam analisar com toda a atenção e a devida antecedência em relação à Assembleia de Empresa, que será agendada pelo senhor presidente da Mesa da Assembleia-Geral", acrescenta.

Ao que indica o ECO, o sindicato dos pilotos terá sido o primeiro a aceitar as condições da administração e do Governo para um regime de transição entre a suspensão dos anteriores acordos de empresa e novos acordos a entrarem em vigor até 2024.

Estarão em cima da mesa cortes salariais superiores a 25% e, em contrapartida, uma redução do número de pilotos despedidos.

Na quarta-feira, recorde-se, sete dos 12 sindicatos de trabalhadores da TAP que estão a discutir com a empresa e com o Governo um acordo coletivo de emergência terminaram as negociações sem entendimento, disse à Lusa fonte sindical.

Em causa estão o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins (SIMA), Sindicato Nacional Dos Trabalhadores Da Aviação Civil (SINTAC), Sindicato dos Técnicos de Handling de Aeroportos (STHA), Sindicato dos Quadros da Aviação Comercial (SQAC), Sindicato Nacional dos Engenheiros (SNEET) e o Sindicato dos Economistas.

O prazo apontado para fechar os acordos de emergência era domingo, dia 31 de janeiro, mas as negociações prolongaram-se até quarta-feira e estavam marcadas mais reuniões para quinta-feira, segundo disse à Lusa fonte sindical.........

https://www.noticiasaominuto.com/economia/1683021/fumo-branco-tap-e-pilotos-terao-chegado-a-acordo-de-emergencia

Abraços
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147
Re: TAP: Notícias
« Responder #578 em: Fevereiro 05, 2021, 05:17:13 pm »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10202
  • Recebeu: 1242 vez(es)
  • Enviou: 1744 vez(es)
  • +1045/-1621
Re: TAP: Notícias
« Responder #580 em: Fevereiro 15, 2021, 01:58:01 pm »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10202
  • Recebeu: 1242 vez(es)
  • Enviou: 1744 vez(es)
  • +1045/-1621
Re: TAP: Notícias
« Responder #581 em: Fevereiro 22, 2021, 06:37:43 am »

"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147
Re: TAP: Notícias
« Responder #582 em: Fevereiro 22, 2021, 08:00:26 pm »


Pessoalmente não acredito que estes valores sejam reais, mas também sou de opinião que a TAP não deveria ter tido o apoio que teve, antes de se ter realizado uma auditoria ás contas da companhia, para que se soubesse as condições financeiras da mesma e, se era viável a injecção de tal ajuda, que, eu acredito não se ficará pelos 1200 milhões mas sim por uns 4.000 milhões.
Tal valor é uma pechincha, não só para uma companhia completamente falida, e coisa pouca para uma País pobre como o nosso, que com necessidades bem mais importantes, que necessitam de ajuda financeira de vulto, por exemplo a Saúde, a educação, só para mencionar duas, deveria para esses dois sectores injectar bem mais que esses 1.200 milhões na TAP, mas, fica bem, esbanjar esse dinheiro, porque é a companhia de Bandeira....PORRA, valha-nos a Santa, mas que cambada de gente tão incompetente e corrupta a que nos desgoverna !

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 22, 2021, 08:04:29 pm por tenente »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 3256 vez(es)
  • Enviou: 1782 vez(es)
  • +1993/-147
Re: TAP: Notícias
« Responder #583 em: Fevereiro 23, 2021, 10:30:41 pm »
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1842
  • Recebeu: 122 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +184/-2329
Re: TAP: Notícias
« Responder #584 em: Fevereiro 26, 2021, 10:50:45 am »
TAP: Groundforce falha pagamento dos salários de fevereiro
https://executivedigest.sapo.pt/tap-groundforce-falha-pagamento-dos-salarios-de-fevereiro/
Citar
O Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes de Portugal (STTAMP) denunciou hoje que os cerca de 2.400 trabalhadores da Groundforce estão a ser informados pela empresa de que os salários de fevereiro não vão ser pagos nos próximos dias.


“É lamentável que esta situação não tenha sido transmitida às organizações representativas dos trabalhadores em comunicação prévia face a um cenário de tal gravidade”, sublinha o sindicato em comunicado, salientando que não se vislumbra o pagamento dos salários nos próximos 15 dias.

Na carta endereçada aos trabalhadores, e a que a Lusa teve acesso, o presidente do conselho de administração da Groundforce, Alfredo Casimiro, disse que a empresa não está em condições de pagar de momento os salários de fevereiro sem que esteja concluído o processo de empréstimo bancário.

“De forma transparente, e usando de alguma prudência, prevemos que esta situação só seja resolvida e desbloqueada nos próximos 15 dias, pelo que, com os elementos que dispomos neste momento, só nessa altura teremos condições de efetuar o pagamento dos vencimentos do mês de fevereiro”, adianta Alfredo Casimiro.

O presidente da empresa diz que até agora a Groundforce tem conseguido sobreviver com o apoio da TAP, cumprindo as obrigações mínimas através de adiantamentos sobre serviços e a prestar no futuro.

No entanto, “o Conselho de Administração da TAP informou hoje [quinta-feira] não lhes ser possível conceder este auxílio que, acreditamos, seria o último antes da contratualização do empréstimo bancário com garantia de Estado”, refere Alfredo Casimiro na carta.

Hoje, em comunicado, o STTAMP recordou que a Groundforce “é uma empresa do grupo TAP participada pela companhia aérea em 49,9%, pelo que, causa espanto, que estando a companhia aérea em programa de ajuda financeira do Estado, faça repercutir as suas dificuldades financeiras diretamente numa empresa do grupo, sob forma de não pagamento das remunerações de cerca de 2.400 trabalhadores”.

Sublinha igualmente que ao contrário da TAP, a Groundforce registava lucros operacionais em 31 de dezembro de 2019, tendo sido, no âmbito da sua atividade fortemente afetada pela pandemia de covid-19.

De acordo com o STTAMP, os trabalhadores “não se conformam, nem aceitam que o pagamento dos salários dos trabalhadores possa estar refém de estratégias empresariais dos acionistas, agravados pelo facto de nem o acionista TAP nem o privado terem, durante todos estes meses, procurado soluções com vista a garantir a sustentabilidade financeira da Groundforce”.

A empresa, lembra o sindicato, viu-se obrigada no início do surto pandémico a suprimir centenas de empregos de trabalhadores que tinham sido recentemente contratados.

O sindicato recorda que durante cerca de um ano os trabalhadores da Groundforce enfrentaram duras reduções salariais, entre outras medidas que foram sendo implementadas para garantir o equilíbrio financeiro e sustentabilidade futura da empresa.

“A situação de não pagamento das remunerações do mês de fevereiro terá um efeito social de enorme impacto, com consequências ainda por quantificar, agravando exponencialmente as dificuldades que já há meses se fazem sentir nos milhares de agregados familiares destes trabalhadores”, é referido na nota.

Perante esta situação, os sindicatos representantes dos trabalhadores da empresa vão reunir-se de urgência no sábado para desenvolverem em conjunto de ações necessárias de forma a exigir respostas e soluções imediatas quer por parte da administração da empresa, quer por parte dos acionistas.

“Também o Estado Português será confrontado com esta situação, ao qual caberá também diligenciar no sentido de promover uma resolução que permita encontrar uma solução para o problema”, indica ainda o sindicato.

E começa a miséria, tenente sabes de alguma coisa?
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.