Sector Ferroviário

  • 46 Respostas
  • 7248 Visualizações
*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 292
  • Recebeu: 119 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +108/-14
Re: Sector Ferroviário
« Responder #30 em: Julho 28, 2020, 09:37:31 am »

De Espanha nem Bom Vento Nem Bom Casamento já os antigos diziam e com muita razão !!!

Abraços

Sem dúvida! Quando me lembro dos vários bancos nacionais que foram oferecidos aos espanhóis!!!!!!
Qualquer dia para pedirmos um financiamento para o Café Central lá do sítio, temos de nos deslocar a Madrid!!!!!!!!

En Portugal todo se hace bien, y lo que sale mal es culpa de los demás, principalmente de los espanholes.

 ¿Quien es culpable, el que alquila sucata o el propietario? A RENFE también le podían comprar/alquilar un AVE, pero no, gustan de la sucata.

Ahora han comprado 51 coches ARCO, retirados de servicio por tener amianto, pero los trabajadores portugueses no tienen miedo, trabajan con amianto o sin él.

Tienen la suerte, de que si viajan a Eespanha podrán ver circular los comboios que van a alugar dentro de 30 o 40 años.
 

*

Kalil

  • Perito
  • **
  • 328
  • Recebeu: 35 vez(es)
  • Enviou: 51 vez(es)
  • +25/-7
Re: Sector Ferroviário
« Responder #31 em: Julho 28, 2020, 10:37:15 am »

De Espanha nem Bom Vento Nem Bom Casamento já os antigos diziam e com muita razão !!!

Abraços

Sem dúvida! Quando me lembro dos vários bancos nacionais que foram oferecidos aos espanhóis!!!!!!
Qualquer dia para pedirmos um financiamento para o Café Central lá do sítio, temos de nos deslocar a Madrid!!!!!!!!

En Portugal todo se hace bien, y lo que sale mal es culpa de los demás, principalmente de los espanholes.

 ¿Quien es culpable, el que alquila sucata o el propietario? A RENFE también le podían comprar/alquilar un AVE, pero no, gustan de la sucata.

Ahora han comprado 51 coches ARCO, retirados de servicio por tener amianto, pero los trabajadores portugueses no tienen miedo, trabajan con amianto o sin él.

Tienen la suerte, de que si viajan a Eespanha podrán ver circular los comboios que van a alugar dentro de 30 o 40 años.

Barlavento,

Eu gosto de pensar que tenho um bom sentido de humor, e tento ser realista em muitos dos assuntos aqui tratados.
Por esse motivo, dou lhe toda a razão nos seus primeiros parágrafos.
Por outro lado, não é simpático nem educado vir para o fórum ofender gratuitamente quem por aqui anda.

Eu por acaso vou algumas vezes a Espanha, e tenho bom apreço pelo país em geral, mas nunca tive inveja. Só se for mesmo de alguma gastronomia..


 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2170
  • Recebeu: 921 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +918/-44
Re: Sector Ferroviário
« Responder #32 em: Julho 28, 2020, 10:51:45 am »

De Espanha nem Bom Vento Nem Bom Casamento já os antigos diziam e com muita razão !!!

Abraços

Sem dúvida! Quando me lembro dos vários bancos nacionais que foram oferecidos aos espanhóis!!!!!!
Qualquer dia para pedirmos um financiamento para o Café Central lá do sítio, temos de nos deslocar a Madrid!!!!!!!!

En Portugal todo se hace bien, y lo que sale mal es culpa de los demás, principalmente de los espanholes.

 ¿Quien es culpable, el que alquila sucata o el propietario? A RENFE también le podían comprar/alquilar un AVE, pero no, gustan de la sucata.

Ahora han comprado 51 coches ARCO, retirados de servicio por tener amianto, pero los trabajadores portugueses no tienen miedo, trabajan con amianto o sin él.

Tienen la suerte, de que si viajan a Eespanha podrán ver circular los comboios que van a alugar dentro de 30 o 40 años.

Bem, pelos vistos está a recuperar a leitura integral do que escrevemos no Fórum,..... à ano e meio....... para comunicar aos seus superiores.....
Mas deixe lá, ofensas à parte, se vocês até tratam à porrada os catalães, não esperava menos em relação a nós!!!!!

Mas olhe, preocupe-se com os monarcas corruptos que tem dentro de portas, entre o ex que teve de abdicar e o actual que não sabe se tem de renunciar ao pai....... a esposa que nem deixa a sogra tocar nas filhas e o governo de alienados que têem, deixe-se estar que já tem a caderneta e os cromos todos para se preocupar!!!!!

Quanto ao assunto dos bancos oferecidos a bancos falidos espanhóis, há alguma inverdade no que foi escrito?

E quanto ao disparate castelhano de ter um bitola férrea diferente da Europa e que tantos problemas logísticos provoca, também há alguma inverdade!!!!!!

Para terminar, precisam que o nosso PR vá tirar mais selfies para aumentar a fraca popularidade dos vossos monarcas?
 

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 292
  • Recebeu: 119 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +108/-14
Re: Sector Ferroviário
« Responder #33 em: Julho 29, 2020, 08:11:44 pm »

De Espanha nem Bom Vento Nem Bom Casamento já os antigos diziam e com muita razão !!!

Abraços

Sem dúvida! Quando me lembro dos vários bancos nacionais que foram oferecidos aos espanhóis!!!!!!
Qualquer dia para pedirmos um financiamento para o Café Central lá do sítio, temos de nos deslocar a Madrid!!!!!!!!

En Portugal todo se hace bien, y lo que sale mal es culpa de los demás, principalmente de los espanholes.

 ¿Quien es culpable, el que alquila sucata o el propietario? A RENFE también le podían comprar/alquilar un AVE, pero no, gustan de la sucata.

Ahora han comprado 51 coches ARCO, retirados de servicio por tener amianto, pero los trabajadores portugueses no tienen miedo, trabajan con amianto o sin él.

Tienen la suerte, de que si viajan a Eespanha podrán ver circular los comboios que van a alugar dentro de 30 o 40 años.

Barlavento,

Eu gosto de pensar que tenho um bom sentido de humor, e tento ser realista em muitos dos assuntos aqui tratados.
Por esse motivo, dou lhe toda a razão nos seus primeiros parágrafos.
Por outro lado, não é simpático nem educado vir para o fórum ofender gratuitamente quem por aqui anda.

Eu por acaso vou algumas vezes a Espanha, e tenho bom apreço pelo país em geral, mas nunca tive inveja. Só se for mesmo de alguma gastronomia..

Le pido disculpas si le ofendió lo que escribí, no era mi intención.
 

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 292
  • Recebeu: 119 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +108/-14
Re: Sector Ferroviário
« Responder #34 em: Julho 29, 2020, 08:24:05 pm »

De Espanha nem Bom Vento Nem Bom Casamento já os antigos diziam e com muita razão !!!

Abraços

Sem dúvida! Quando me lembro dos vários bancos nacionais que foram oferecidos aos espanhóis!!!!!!
Qualquer dia para pedirmos um financiamento para o Café Central lá do sítio, temos de nos deslocar a Madrid!!!!!!!!

En Portugal todo se hace bien, y lo que sale mal es culpa de los demás, principalmente de los espanholes.

 ¿Quien es culpable, el que alquila sucata o el propietario? A RENFE también le podían comprar/alquilar un AVE, pero no, gustan de la sucata.

Ahora han comprado 51 coches ARCO, retirados de servicio por tener amianto, pero los trabajadores portugueses no tienen miedo, trabajan con amianto o sin él.

Tienen la suerte, de que si viajan a Eespanha podrán ver circular los comboios que van a alugar dentro de 30 o 40 años.

Bem, pelos vistos está a recuperar a leitura integral do que escrevemos no Fórum,..... à ano e meio....... para comunicar aos seus superiores.....
Mas deixe lá, ofensas à parte, se vocês até tratam à porrada os catalães, não esperava menos em relação a nós!!!!!

Mas olhe, preocupe-se com os monarcas corruptos que tem dentro de portas, entre o ex que teve de abdicar e o actual que não sabe se tem de renunciar ao pai....... a esposa que nem deixa a sogra tocar nas filhas e o governo de alienados que têem, deixe-se estar que já tem a caderneta e os cromos todos para se preocupar!!!!!

Quanto ao assunto dos bancos oferecidos a bancos falidos espanhóis, há alguma inverdade no que foi escrito?

E quanto ao disparate castelhano de ter um bitola férrea diferente da Europa e que tantos problemas logísticos provoca, também há alguma inverdade!!!!!!

Para terminar, precisam que o nosso PR vá tirar mais selfies para aumentar a fraca popularidade dos vossos monarcas?

Estimado Viajante, "no soy español", "no soy español", "no soy español", ¿lo ha entendido ahora?, Nací en un país que fué gobernado por Portugal, y donde hay una "ciudad portuguesa", patrimonio de la humanidad de la UNESCO.

Supongo que lo de la "Bitola ibérica" visto desde 2020 es un tremendo error, quizá por eso hace unos 30 años que en Espanha se pasaron a la "Bitola europea", dejando para Portugal el "honor" de ser el único país ibérico, con "Bitola ibérica". Por suerte, hace muchos años también que se inventaron los intercambiadores de ancho de los bogies, y que además, esto se hace sin detener la marcha del tren, por lo que no habrá ningún problema para que el tren Lisboa-Hendaya siga circulando.

¿Porqué leo el foro? Pues porque es muy interesante, se tocan muchos temas y aprendo mucho, además es el único que conozco en que se respetan todas las opiniones y donde si se escribe una burrada, no hay el típico listo echando la bronca. Por eso me gusta.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2170
  • Recebeu: 921 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +918/-44
Re: Sector Ferroviário
« Responder #35 em: Julho 29, 2020, 11:29:01 pm »

De Espanha nem Bom Vento Nem Bom Casamento já os antigos diziam e com muita razão !!!

Abraços

Sem dúvida! Quando me lembro dos vários bancos nacionais que foram oferecidos aos espanhóis!!!!!!
Qualquer dia para pedirmos um financiamento para o Café Central lá do sítio, temos de nos deslocar a Madrid!!!!!!!!

En Portugal todo se hace bien, y lo que sale mal es culpa de los demás, principalmente de los espanholes.

 ¿Quien es culpable, el que alquila sucata o el propietario? A RENFE también le podían comprar/alquilar un AVE, pero no, gustan de la sucata.

Ahora han comprado 51 coches ARCO, retirados de servicio por tener amianto, pero los trabajadores portugueses no tienen miedo, trabajan con amianto o sin él.

Tienen la suerte, de que si viajan a Eespanha podrán ver circular los comboios que van a alugar dentro de 30 o 40 años.

Bem, pelos vistos está a recuperar a leitura integral do que escrevemos no Fórum,..... à ano e meio....... para comunicar aos seus superiores.....
Mas deixe lá, ofensas à parte, se vocês até tratam à porrada os catalães, não esperava menos em relação a nós!!!!!

Mas olhe, preocupe-se com os monarcas corruptos que tem dentro de portas, entre o ex que teve de abdicar e o actual que não sabe se tem de renunciar ao pai....... a esposa que nem deixa a sogra tocar nas filhas e o governo de alienados que têem, deixe-se estar que já tem a caderneta e os cromos todos para se preocupar!!!!!

Quanto ao assunto dos bancos oferecidos a bancos falidos espanhóis, há alguma inverdade no que foi escrito?

E quanto ao disparate castelhano de ter um bitola férrea diferente da Europa e que tantos problemas logísticos provoca, também há alguma inverdade!!!!!!

Para terminar, precisam que o nosso PR vá tirar mais selfies para aumentar a fraca popularidade dos vossos monarcas?

Estimado Viajante, "no soy español", "no soy español", "no soy español", ¿lo ha entendido ahora?, Nací en un país que fué gobernado por Portugal, y donde hay una "ciudad portuguesa", patrimonio de la humanidad de la UNESCO.

Supongo que lo de la "Bitola ibérica" visto desde 2020 es un tremendo error, quizá por eso hace unos 30 años que en Espanha se pasaron a la "Bitola europea", dejando para Portugal el "honor" de ser el único país ibérico, con "Bitola ibérica". Por suerte, hace muchos años también que se inventaron los intercambiadores de ancho de los bogies, y que además, esto se hace sin detener la marcha del tren, por lo que no habrá ningún problema para que el tren Lisboa-Hendaya siga circulando.

¿Porqué leo el foro? Pues porque es muy interesante, se tocan muchos temas y aprendo mucho, además es el único que conozco en que se respetan todas las opiniones y donde si se escribe una burrada, no hay el típico listo echando la bronca. Por eso me gusta.

Era escusado tirar o lema, algo do género: Espana servir hasta morir, ou algo do género só para tentar convencer-me! Já está mais calmo, ou quem tem o turno da noite ....... adiante!

Quase acertava. A adaptação dos bogies só é feita nos comboios de passageiros, como é evidente nos comboios de mercadorias não é viável, só mudando a carga de comboio.

E está enganado, Espanha só tem bitola europeia no TGV e pouco mais, a maior parte da linha é de bitola ibérica, a tal que permite a passagem de comboios portugueses para servir as populações da Galiza até Vigo, os comboios internacionais através de Vilar Formoso, bem como ligações de mercadorias mais a sul. A esmagadora maioria das linhas espanholas continuam a ser de bitola ibérica!!!!!

Se tem dúvidas, eu poupo-lhe o trabalho:
Rede completa de ferrovias espanholas. Legenda:   Linhas de alta velocidade (azul escuro)   Linhas de bitola ibérica (vermelho)   Linhas de bitola métrica (verde claro)

O problema do TGV espanhol é que faz de Madrid o centro das ligações! Até em Espanha um Sevilhano ou um catalão, têem primeiro de chegar a Madrid e só depois podem ir para outro lugar qualquer!!!!!! O mesmo se passaria ou vai passar a ocorrer quando ligarmos as nossas linhas!

E quanto ao material circulante, tirando o TGV espanhol, que é francês, apenas tem o nome espanhol, conhece algum comboio espanhol mais rápido do que o Pendular português (ou Pendolino, ou ainda CP série 4000) ou mais rápido que as nossas Siemens 5600?

E já agora, não me diga que só deram conta que o material circulante espanhol tinha amianto quando chegou ao fim de vida útil!!!!!! Só é nocivo para a saúde depois de saír do serviço!!!!!
« Última modificação: Julho 29, 2020, 11:41:24 pm por Viajante »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 292
  • Recebeu: 119 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +108/-14
Re: Sector Ferroviário
« Responder #36 em: Julho 30, 2020, 09:20:37 am »
Viajante ese mapa no está actualizado. La línea Madrid-Orense ya es TGV, no ha entrado en su totalidad en servicio, pero está terminada. Logicamente, poco a poco, todo va a ser bitola europea.

Eel ejemplo Porto-Vigo es válido, ahí poco se ha hecho hasta el momento.

Amianto hay en muchos lugares, y se oculta, porque enseguida algún trabajador denuncia a la empresa. Cualquier barco con un poco de antiguedad, tiene todos los revestimieentos llenos de amianto.

Ah, el TGV espanhol no es Francés, lo hay también Español, y lo fabrica TALGO.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2170
  • Recebeu: 921 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +918/-44
Re: Sector Ferroviário
« Responder #37 em: Julho 30, 2020, 09:57:51 am »
Viajante ese mapa no está actualizado. La línea Madrid-Orense ya es TGV, no ha entrado en su totalidad en servicio, pero está terminada. Logicamente, poco a poco, todo va a ser bitola europea.

Eel ejemplo Porto-Vigo es válido, ahí poco se ha hecho hasta el momento.

Amianto hay en muchos lugares, y se oculta, porque enseguida algún trabajador denuncia a la empresa. Cualquier barco con un poco de antiguedad, tiene todos los revestimieentos llenos de amianto.

Ah, el TGV espanhol no es Francés, lo hay también Español, y lo fabrica TALGO.

Mesmo do lado espanhol, vão passar muitas décadas e a linha de bitola ibérica vai continuar a predominar. As linhas vermelhas não deixam dúvidas!

Os espanhóis podem dar-lhe o nome que quiserem, mas os primeiros TGV espanhóis são franceses da Alsthom: "Em 1992 é inaugurado o primeiro serviço AVE entre Madrid e Sevilla, com recurso aos novos comboios da série 100, construídos pela Alsthom e em tudo idênticos aos utilizados no serviço TGV da SNCF.": https://pt.wikipedia.org/wiki/Alta_Velocidad_Espa%C3%B1ola

E os mais recentes que lhe chamam Talgo, nada mais são que TGV da Bombardier: https://en.wikipedia.org/wiki/AVE_Class_102
« Última modificação: Julho 30, 2020, 10:14:55 am por Viajante »
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2170
  • Recebeu: 921 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +918/-44
Re: Sector Ferroviário
« Responder #38 em: Julho 31, 2020, 08:23:47 pm »
Acidente com Alfa Pendular em Soure fez dois mortos. Há seis feridos graves e 19 ligeiros

Um comboio Alfa Pendular, os mais rápidos do parque ferroviário português, descarrilou na tarde desta sexta-feira a norte de Soure, no distrito de Coimbra, após embater numa máquina de reparação da via. Autoridades confirmam duas vítimas mortais, seis feridos graves e 19 ligeiros. Circulação ferroviária entre Alfarelos e Pombal cortada sem perspetiva de abertura.





























Um comboio Alfa Pendular descarrilou hoje na Linha do Norte, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, após colisão com uma máquina de trabalho. Fonte dos bombeiros de Soure explicou logo ao SAPO24 que o acidente "é grave".

Segundo o balanço mais recente das autoridades, o descarrilamento provocou dois mortos, seis feridos graves e 19 feridos ligeiros, disse Carlos Luís Tavares, que fazia um ponto de situação no local. As duas vítimas mortais eram os únicos ocupantes da máquina de manutenção (VCC) da Infraestruturas de Portugal.

Dos 212 passageiros do Alfa Pendular, registam-se seis feridos de "média gravidade", sendo que nenhum corre risco de vida, acrescentou. O maquinista do Alfa é o ferido grave que "inspira mais cuidados".

"Já evacuámos para diferentes hospitais dez vítimas. Não temos já qualquer passageiro no Alfa Pendular", referiu Carlos Luís Tavares, salientando que falta desencarcerar uma das vítimas mortais da máquina de trabalhos.

As vítimas ilesas foram encaminhadas para o Pavilhão Gimnodesportivo de Soure, onde estão a ser alvo de triagem por parte do INEM, retomando a sua viagem em Alfarelos, assim que tiverem alta, explicou.

Carlos Luís Tavares referiu que o número de vítimas mortais e feridos graves está "fechado", podendo haver ainda algumas alterações quanto ao número de feridos ligeiros, dado que ainda está a ser feita a triagem.

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) recebeu dois feridos graves , ambos politraumatizados, um dos quais estava pelas 19:15 no bloco operatório, disse fonte da unidade de saúde.

Para além destes dois feridos graves, que deram entrada nos Hospitais da Universidade de Coimbra, o Hospital Pediátrico "recebeu uma criança do sexo feminino, com ferimentos ligeiros, que será tratada e terá alta", e espera a chegada de um rapaz "também com ferimentos ligeiros", afirmou à Lusa fonte do gabinete de comunicação do CHUC.

A mesma fonte adiantou que a unidade hospitalar espera ainda a chegada de mais feridos, "todos ligeiros", em número ainda não contabilizado.

Segundo a médica do INEM Paula Neto, há duas crianças entre os feridos ligeiros.

"Temos também as nossas equipas de apoio psicológico a acompanhar as pessoas que estão no Pavilhão Gimnodesportivo", disse.

O Alfa Pendular seguia no sentido Sul-Norte, tendo saído de Santa Apolónia às 14:00 e tinha como destino final Braga.

O acidente ocorreu no concelho de Soure, mais concretamente junto à localidade de Matas, na região Centro.

Fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) disse à Lusa que foram acionados para o local cinco viaturas médicas de emergência de reanimação, duas ambulâncias de suporte imediato de vida, dois helicópteros, duas unidades móveis de intervenção psicológica de emergência, assim como duas viaturas de intervenção em catástrofe e várias ambulâncias.

No ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) é indicado que estão no local 176 operacionais, apoiados por 69 viaturas e dois meios aéreos.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, responsável também pelos transportes, já está no local do acidente. O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) vai investigar o descarrilamento. Fonte do GPIAAF disse à agência Lusa que a equipa de investigação já está a caminho do local para dar início às investigações e apurar as circunstâncias em que se deu o acidente.

Pedro Nuno Santos falou aos jornalistas, lamentando a morte dos dois trabalhadores da IP. O ministro garante que quer o Alfa Pendular, quer a infraestrutura e a sinalização são modernos. Já começou o trabalho de investigação "para tirarmos todas as ilações do que aconteceu com este acidente", disse Pedro Nuno Santos, sem adiantar explicações.

"É prematuro estar a especular em público sobre as causas do acidente", disse o ministro. "Não diria que a ferrovia passou a ser um meio de transporte inseguro. É dos mais seguros que temos, mas isso não impede que haja acidentes. Agora, temos de aprender com o que aconteceu para diminuir ainda mais o risco de acidentes".

"O Alfa Pendular é uma máquina muito moderna, assim como a infraestrutura e sinalização. São de tecnologia avançada", afirmou o governante, que sublinha os recentes investimentos feitos na ferrovia em Portugal (como a compra de carruagens a Espanha e a recuperação de material que está a ser feita nas oficinas da EMEF).

"O mais que podemos fazer é esperar pelas conclusões. Agora que o investimento na ferrovia está a fazer-se como há muitas décadas não se fazia em Portugal é uma verdade", salientou.

A circulação ferroviária entre as estações de Alfarelos e Pombal, na Linha do Norte, está suspensa desde as 15:30, sem perspetivas de reabertura, devido ao descarrilamento do Alfa Pendular ocorrido hoje, indicou fonte da CP – Comboios de Portugal. Em declarações à Lusa, a mesma fonte adiantou que a empresa vai garantir “transbordo rodoviário” aos passageiros dos comboios em circulação.

"Aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para viajar em comboios dos serviços Alfa Pendular, Intercidades, InterRegional e Regional, a CP permitirá o reembolso no valor total do bilhete adquirido ou a sua revalidação, sem custos. Estes pedidos devem ser apresentados nas bilheteiras ou em www.cp.pt, até 10 dias", informa uma nota divulgada no 'site' da empresa.

Em comunicado conjunto, a CP e a Infraestruturas de Portugal (IP) lamentaram, entretanto, a ocorrência do acidente.

Cerca de 200 passageiros acolhidos no pavilhão multiusos de Soure
Cerca de 200 passageiros foram acolhidos no pavilhão multiusos local, onde estão a ser acompanhados por mais de duas dezenas de voluntários médicos e enfermeiros, disse fonte camarária.

Segundo fonte do gabinete da presidência da Câmara de Soure, no distrito de Coimbra, estes médicos e enfermeiros, que se deslocaram voluntariamente para o local, "estão a receber as pessoas, a maioria sem ferimentos, mas também alguns feridos muito ligeiros".

No local está igualmente presente uma equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), responsável pela triagem e apoio psicológico dos passageiros que para ali foram transportados.

"Os [profissionais de saúde] voluntários têm feito pequenos tratamentos, algumas suturas e ligaduras", indicou.

Segundo a mesma fonte, os passageiros que estão no pavilhão multiusos serão ainda hoje transportados de autocarro para a estação ferroviária de Alfarelos, na localidade de Granja do Ulmeiro, localizada a cerca de 15 quilómetros de Soure, "para seguirem viagem, de comboio, para os seus destinos".

Ministério destaca segurança da ferrovia
Num comunicado enviado esta tarde pelo gabinete de Pedro Nuno Santos, o ministro das Infraestruturas e da Habitação "lamenta o acidente ferroviário que ocorreu esta tarde na Linha do Norte, do qual resultaram duas vítimas mortais, trabalhadores da Infraestruturas de Portugal, sete feridos graves e cerca de três dezenas de feridos ligeiros, e apresenta as suas mais sinceras condolências aos familiares, amigos e colegas das vítimas e votos de rápidas melhoras aos passageiros do Alfa Pendular que ficaram feridos no acidente".

A mesma nota afirma que o governante "realça a pronta e eficaz capacidade de resposta dos meios de socorro no local, nomeadamente da Proteção Civil, INEM, bombeiros, GNR e da Câmara Municipal de Soure, na figura do seu Presidente".

"O comboio é um dos meios de transporte mais seguros, não estando em causa a segurança ferroviária. O Alfa Pendular, bem como a infraestrutura e sinalização da Linha do Norte, são sistemas tecnologicamente avançados, dotados de mecanismos modernos de segurança, o que infelizmente não impediu a ocorrência deste acidente, que carece agora de esclarecimentos sobre as suas causas", conclui.

Alfas têm sistemas de segurança que os travam caso haja obstáculos
Os Alfas Pedulares, como aliás os outros comboios da CP, estão equipados com o sistema CONVEL, que automaticamente controlam a velocidade das composições. Caso haja um obstáculo na via, o comboio deve acionar automaticamente a frenagem, parando, explicou ao SAPO24 um especialista em ferrovia.

Dois comboios "nunca poderiam estar tão perto", adianta a mesma fonte, que descreve o troço onde o embate ocorreu como a "principal linha do país". Naquela zona, o Alfa Pendular não circula à velocidade máxima, mas trata-se de uma linha modernizada, onde este comboio rápido pode, ainda assim, atingir cerca 190 quilómetros por hora.

Por sua vez, o VCC, veículo de manutenção da Infraestruturas de Portugal, circula a uma velocidade de cerca de 50 a 60 quilómetros por hora, não sendo clara a razão para que estivesse na frente do Alfa.

Contactada pela Lusa, a Infraestruturas de Portugal (IP) referiu que os “danos serão avultados”, mas estão dependentes do inquérito do GPIAAF.

A IP acrescentou que nesta fase o importante é o auxílio aos passageiros feridos.

Marcelo lamenta o acidente
“O Presidente da República lamenta o grave acidente ferroviário desta tarde na Linha do Norte, de cujos detalhes foi informado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos”, lê-se numa nota divulgada no ‘site’ da Presidência.

Marcelo Rebelo de Sousa apresenta “sentidas condolências aos familiares e amigos das vítimas mortais” e deseja “rápidas melhoras aos numerosos feridos, aguardando os resultados das investigações técnicas e judiciais”.

Em declarações à RTP3, o Presidente da República admitiu visitar os feridos que estiverem hospitalizados em Coimbra, sublinhando que "o mais importante é estar com os familiares daqueles que faleceram e estar com os feridos, nomeadmente mais graves, e os seus familiares".

O Presidente da República, que se encontra no Algarve, disse que no sábado irá marcar presença, em Cuba, no distrito de Beja, no funeral do bombeiro que faleceu na sequência de ter ficado ferido no combate a um incêndio em Castro Verde, admitindo, durante a tarde, visitar os feridos deste acidente, em Coimbra.

O chefe de Estado registou "a forma como a Câmara de Soure atuou no sentido de criar condições para acolhimento temporário dos muitos passageiros do comboio", bem como "a rapidez com que foi instaurado um inquérito" às causas do acidente.

"Com grande rapidez houve a preocupação de ter a estrutura competente para inquirir o que se passou no terreno, e que há a preoucpação naturalmente de apurar aquilo que se passou, para além do que já se sabe, da colisão que houve e daquilo que antecedeu essa colisão, mas o apuramento que está em curso é importante, nomeadamente porque envolveu um número muito elevado de portugueses", disse.

Costa lamenta "trágico acidente" e acompanha evolução da situação
O primeiro-ministro, António Costa, apresentou hoje “as mais sentidas condolências às famílias e amigos” das vítimas do “trágico acidente” que envolveu um comboio Alfa Pendular, e disse estar a acompanhar a evolução da situação “em permanência”.

“Apresento as mais sentidas condolências às famílias e amigos dos funcionários da IP vítimas do trágico acidente ferroviário que ocorreu hoje na linha do Norte, em Soure”, distrito de Coimbra, escreveu o primeiro-ministro na sua conta oficial na rede social ‘Twitter’.

António Costa informou que está “a acompanhar em permanência o evoluir da situação” e indicou que, “tal como foi anunciado pelo Ministro das Infraestruturas e Habitação, já foi aberto um inquérito para o apuramento rápido das causas e responsabilidades deste grave acidente”, que lamenta “profundamente”.

“Desejo também rápidas melhoras aos feridos e dirijo uma palavra de solidariedade para todos aqueles que trabalham nos equipamentos e infraestruturas ferroviárias e que prestam um serviço inestimável aos portugueses”, acrescenta a nota do primeiro-ministro.

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/comboio-alfa-pendular-descarrilou-perto-de-soure

O comboio Alfa Pendular, no local do embate com a grua de manutenção (estava só em circulação, não estava a fazer nenhuma manutenção), deveria circular a 190Km/h!!!!!!!!

Nas 4 primeiras fotos, é possível ver restos da grua encaixada na frente do Alfa!!!!!!





« Última modificação: Julho 31, 2020, 09:58:11 pm por Viajante »
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2170
  • Recebeu: 921 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +918/-44
Re: Sector Ferroviário
« Responder #39 em: Agosto 01, 2020, 11:31:37 am »
Acidente com Alfa Pendular: Remoção das composições da via já foi iniciada

Os trabalhos de remoção das composições envolvidas no acidente na linha ferroviária do Norte e de reabilitação da via e da catenária já começaram, mas ainda não é possível prever quando será restabelecida a circulação, segundo a Infraestruturas de Portugal.



Numa nota enviada cerca das 10:00 à agência Lusa, a Infraestruturas de Portugal refere que “ainda decorrem os trabalhos” no seguimento do acidente ocorrido na sexta-feira na Linha do Norte.

Segundo a empresa, foi já “possível iniciar a remoção das composições” acidentadas e “em simultâneo decorrem também os trabalhos para reabilitação da via e da catenária”.

Contudo, “devido à complexidade dos trabalhos”, ainda não é “possível prever quando será restabelecida a circulação na Linha do Norte”.

O descarrilamento de um comboio Alfa Pendular, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, com 212 passageiros, provocou na sexta-feira dois mortos e 44 feridos, oito dos quais graves, segundo a última atualização do Comando Distrital de Operações (CDOS) de Coimbra.

Quarenta e um dos 44 feridos do descarrilamento do comboio Alfa Pendular já tiveram alta e os outros três permanecem internados, disseram hoje à Lusa fontes hospitalares.

Em declarações à Agência Lusa, o gabinete de relações públicas do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), refere que dos 28 feridos que deram ali entrada, 25 já tiveram alta clínica e os restantes três permanecem internados.

“Um doente está internado na medicina intensiva (o caso que inspira mais cuidados) e dois estão na unidade de cuidados cirúrgicos intermédios”, disse a mesma fonte.

Quanto aos 12 feridos que foram transportados para o Hospital Distrital da Figueira da Foz já tiveram todos alta hospitalar, segundo informações do gabinete de relações públicas daquela unidade.

Dos 44 feridos, quatro tiveram alta no local, 28 foram transportados para o CHUC, incluindo três crianças, e 12 foram assistidos no Hospital da Figueira da Foz.

O comboio seguia no sentido sul - norte com destino a Braga e o descarrilamento ocorreu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, perto da vila de Soure, junto à localidade de Matas.

As duas vítimas mortais eram os únicos ocupantes da máquina da Infraestruturas de Portugal, de acordo com o comandante distrital de operações de Coimbra, Carlos Luís Tavares.

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) anunciou, entretanto, que vai investigar as causas do acidente.

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/acidente-com-alfa-pendular-remocao-das-composicoes-da-via-ja-foi-iniciada
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2170
  • Recebeu: 921 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +918/-44
Re: Sector Ferroviário
« Responder #40 em: Agosto 01, 2020, 02:26:06 pm »
Factos já conhecidos, a dresina ou VCC (Veículo de conservação da catenária), parou numa linha secundária da estação de Soure, para ser ultrapassado pelo Alfa, o comboio mais rápido (procedimento normal no mundo dos comboios, o comboio mais lento tem de parar para deixar passar os mais rápidos). No entanto e inexplicavelmente, avançou da linha secundária para a linha principal momentos depois, mesmo com o sinal vermelho aceso!!!!

Como a dresina não tem o sistema de controlo automático de velocidade e sinalização que têem os comboios e neste caso o Alfa, ao passar o vermelho, já não existe nenhum sistema redundante que evite a colisão! Se o Alfa fizesse o mesmo e passasse um sinal vermelho, o sistema parava automaticamente o comboio, independentemente do que fizesse o maquinista.

Vamos aguardar o inquérito final!

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/relatorio-ao-acidente-do-comboio-alfa-pendular-indica-que-veiculo-de-conservacao-de-cantenaria-nao-respeitou-sinal-vermelho-620933
« Última modificação: Agosto 01, 2020, 02:31:35 pm por Viajante »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7252
  • Recebeu: 3160 vez(es)
  • Enviou: 1688 vez(es)
  • +1772/-135
 

*

Lusitaniae

  • Membro
  • *
  • 264
  • Recebeu: 65 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +19/-202
Re: Sector Ferroviário
« Responder #42 em: Agosto 13, 2020, 07:25:15 pm »
CP prepara investimento de 540 milhões de euros em novos comboios

Além da compra de 12 unidades para o Alfa Pendular, CP vai mudar material nas linhas de Cascais e do Vouga, segundo o plano da década incluído no contrato de serviço público.

Há um plano de 540 milhões de euros para a CP comprar novos comboios durante esta década. No total, são perto de 70 unidades que poderão reforçar ou modernizar os serviços de longo curso, regionais ou mesmo comboios urbanos.

A CP pretende reforçar a frota do Alfa Pendular. Há uma fatia de 210 milhões de euros para a compra de um total de 12 novos comboios "topo de gama". O primeiro pacote, de seis unidades, deverá chegar até ao final de 2024; as restantes seis unidades deverão juntar-se à frota da transportadora até ao final de 2029.

Porém, o serviço urbano de Lisboa vai ser o mais beneficiado, com um investimento previsto de 280 milhões de euros, segundo o contrato de serviço público assinado com o Estado, em vigor desde o mês passado.

Na primeira fase, prevê-se a compra de 30 automotoras elétricas para a Linha de Cascais. Até ao final de 2023, está previsto que a ligação entre o Cais do Sodré e Cascais tenha um novo sistema de eletrificação, a 25 mil volts em corrente alternada, tal como existe na restante rede ferroviária.

Na segunda fase, foi proposto um investimento de cem milhões de euros para a compra de 18 comboios elétricos para a futura ligação entre a Gare do Oriente e Cascais. A concretização depende do desnivelamento do troço ferroviário entre Alcântara-Terra e Alcântara-Mar e a construção de uma estação subterrânea de Alcântara-Terra.

Orçada em 200 milhões de euros, esta intervenção poderá ficar concluída em 2027, ao abrigo do programa de investimentos para 2030.

Está ainda previsto um investimento de 30 milhões de euros em seis novos comboios para a linha do Vouga, que só deverão entrar ao serviço em 2030. Em julho, o presidente da CP, Nuno Freitas, adiantou que poderiam vir oito automotoras para aquela linha.

Recuperação de material

Em novembro do ano passado, o líder da CP indicou que a empresa pública ferroviária vai precisar de entre 200 e 250 novos comboios nas próximas duas décadas para manter os níveis de serviço.

Apesar de este plano de aquisições só responder por um terço deste objetivo, a transportadora está a reforçar a sua frota para evitar supressões de comboios.
Além da recuperação de 70 unidades encostadas no Entroncamento - no valor de 45 milhões de euros -, vai comprar 51 carruagens usadas a Espanha, sobretudo para o serviço Intercidades, no valor de dez milhões de euros.

A partir de 2023, também está prevista a chegada de 22 novos comboios para o serviço regional, fabricados pelos suíços da Stadler.

No entanto, os espanhóis da CAF impugnaram o concurso para a compra de dez automotoras elétricas e 12 automotoras híbridas (podem funcionar a gasóleo ou com corrente elétrica).
CP e Estado assinaram um contrato de serviço público ferroviário até ao final de 2029 e que pode ser prolongado por mais cinco anos para abater os investimentos em novos comboios.
210 milhões de euros é quanto vai custar a compra de 12 novas unidades para o serviço Alfa Pendular. Metade dos comboios deverá chegar até ao final de 2024; as restantes unidades entrarão na linha até ao final de 2029.

Elvas, Lagos e Vila Real de Santo António com Intercidades

O serviço Intercidades vai ter novos destinos nos próximos anos. A CP pretende levar este comboio de longo curso à cidade alentejana de Elvas e às cidades algarvias de Lagos e de Vila Real de Santo António. A concretização destes objetivos depende da IP - Infraestruturas de Portugal. Para o Intercidades chegar a Elvas, é preciso concluir a construção do troço a partir de Évora e garantir que esta linha serve para o transporte de mercadorias e de passageiros. Para já, este cenário foi ignorado pela IP, o que pode penalizar a ligação a Lisboa em mais 10 a 15 minutos.

A chegada do Intercidades a mais duas cidades algarvias depende da eletrificação dos troços Tunes-Lagos e Faro-Vila Real de Santo António, que só deverão ficar concluídas em meados de 2023. Quando esses trabalhos estiverem concluídos, também haverá um novo horário para o serviço regional no Algarve. No Centro do país, a CP vai prolongar o Intercidades Lisboa-Covilhã diretamente para a Guarda, a partir de 2022, em vez de serem necessários dois comboios. Na linha do Leste, a transportadora quer pôr ao serviço as automotoras duplas Diesel da série 450, abatendo as unidades Allan atualmente ao serviço.

https://www.jn.pt/economia/cp-prepara-investimento-de-540-milhoes-de-euros-em-novos-comboios--12512359.html

Já agora insiro neste post, a minha opinião sobre o que deveria ser feito na Alta Velocidade em Portugal (País pobre não pode sonhar muito alto)

Aqui neste mapa a linha Violeta devia de ser o único investimento de ligação de Portugal com a Espanha em Linha de Alta velocidade, entrar por Caia/Elvas até perto do Pinhal Novo (cerca de 170km) , ter um terminal onde se faria os transbordos de quem vai para Norte/Centro perto de Elvas com ligações rápidas para entrar o AP em ação na linha de Elvas (ligaria todo o centro e Norte e com jeitinho dava para ligar em AP até à Guarda.
No Pinhal Novo seria feito o terminal final da linha de Alta Velocidade (Elvas ao Pinhal Novo sem paragens) daqui ligação de transbordo rápido para quem queria ir para Lisboa ou Sul em AP ou intercidades.

Com a nova ligação Évora/Elvas, depois no futuro se poderia ligar Beja/Ourique para a ligação ao sul ser mais rápida.

Que acham deste plano vindo de um não engenheiro ferroviário?  :mrgreen:






« Última modificação: Agosto 13, 2020, 07:43:41 pm por Lusitaniae »
Abbati, medico, potronoque intima pande
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7252
  • Recebeu: 3160 vez(es)
  • Enviou: 1688 vez(es)
  • +1772/-135
Re: Sector Ferroviário
« Responder #43 em: Outubro 24, 2020, 11:07:31 am »
Agpra é que vamos fixar bem servidos de ferrovias, lisboa-porto em 01:15, muito bom.

Depois, venham pedir, ainda, porque os autarcas virão, AEROPORTOS em leiria, Fátima, coimbra e por aí além.

https://eco.sapo.pt/2020/10/22/o-tempo-das-autoestradas-terminou-diz-pedro-nuno-santos-portugal-aposta-na-ferrovia/

Abraços
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 579
  • Recebeu: 208 vez(es)
  • Enviou: 74 vez(es)
  • +37/-9
Re: Sector Ferroviário
« Responder #44 em: Outubro 29, 2020, 10:56:28 am »
Alguém sabe como está o estado de construção da linha de mercadorias Sines-Espanha? Essa sim é deveras importante e já vem uns 45 anos atrasada.