Missão militar portuguesa no Afeganistão

  • 1783 Respostas
  • 410353 Visualizações
*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #210 em: Maio 27, 2007, 11:54:59 am »
Citação de: "Nuno Calhau"
Desculpem a pergunta.

A malta é obrigada a ir nestas missões de levantar o "S" aos Americas?
Aquando da minha passagem pelas Forças Armadas, era-se voluntario, e agora?
A minha forma de encarar estas missões, feitas por militares Portugueses, é a de que não passam de mercenários da ONU ou da NATO.
Como tal salvo o respeito que a vida humana merece, e o militar como homem. Não fico nada perturbado com a morte desses senhores nessas missões de indole "capacete azul"

Como sabes o serviço militar é voluntário e os "mercenários" que agora cumprem serviço militar estão a fazer um SERVIÇO que antes era uma obrigação de TODO o cidadão português. Como concerteza deves entender que para fazer aquilo que os OUTROS não querem fazer tem que ser pago, ou querias "mercenários" a 40 euros/mês para fazer aquilo que o TEU SOBRINHO ou futuramente o TEU FILHO teriam que fazer, mas que não vão fazer (a não ser que o queiram) :!: Se o quissesse ser já o tinha sido e a ganhar muitas x mais do que o Estado Português me paga actualmente.

No entanto não critico quem tomou a opção de ser mercenário.

Citação de: "Cabeça de Martelo"
O dinheiro que eles recebem é bem pago pelas mesmas instituições que nos pedem a nossa presença, não o estado Português. Mesmo que fosse, só estariamos a fazer a nossa parte, afinal somos da UE, ONU, OTAN, etc.


Cabeça de Martelo: Quem paga os militares é o Estado Português. São os contribuintes.
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #211 em: Maio 27, 2007, 12:00:40 pm »
Citação de: "Miguel"
As nossas tropas em combate !

Nada a ver com a manutençao da paz.


Como já devias saber as operações de Manutenção de Paz não é só dar leitinho aos esfomeados, fazer check points, escoltas humanitárias e posar para a foto. Se não sabes isto já devias saber.

Aliás nunca vi nenhuma força de Manutenção de Paz armada com canivete suiço.
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #212 em: Maio 27, 2007, 12:27:36 pm »
Citação de: "zecouves"
Citação de: "Nuno Calhau"
Desculpem a pergunta.

A malta é obrigada a ir nestas missões de levantar o "S" aos Americas?
Aquando da minha passagem pelas Forças Armadas, era-se voluntario, e agora?
A minha forma de encarar estas missões, feitas por militares Portugueses, é a de que não passam de mercenários da ONU ou da NATO.
Como tal salvo o respeito que a vida humana merece, e o militar como homem. Não fico nada perturbado com a morte desses senhores nessas missões de indole "capacete azul"

Como sabes o serviço militar é voluntário e os "mercenários" que agora cumprem serviço militar estão a fazer um SERVIÇO que antes era uma obrigação de TODO o cidadão português. Como concerteza deves entender que para fazer aquilo que os OUTROS não querem fazer tem que ser pago, ou querias "mercenários" a 40 euros/mês para fazer aquilo que o TEU SOBRINHO ou futuramente o TEU FILHO teriam que fazer, mas que não vão fazer (a não ser que o queiram) :!: Se o quissesse ser já o tinha sido e a ganhar muitas x mais do que o Estado Português me paga actualmente.

No entanto não critico quem tomou a opção de ser mercenário.

Citação de: "Cabeça de Martelo"
O dinheiro que eles recebem é bem pago pelas mesmas instituições que nos pedem a nossa presença, não o estado Português. Mesmo que fosse, só estariamos a fazer a nossa parte, afinal somos da UE, ONU, OTAN, etc.

Cabeça de Martelo: Quem paga os militares é o Estado Português. São os contribuintes.


 :Palmas:
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4146
  • Recebeu: 29 vez(es)
  • +61/-0
(sem assunto)
« Responder #213 em: Maio 27, 2007, 12:52:33 pm »
Citar
2007-05-27 - 00:00:00

Sargento Barry fez reconstituição de dentes partidos
Comando recupera após intervenção cirúrgica

O primeiro-sargento dos Comandos, Carlos Barry, ferido anteontem no Afeganistão durante uma patrulha na zona de Kandahar, foi já sujeito a uma cirurgia na boca. A operação, destinada a fazer a reconstituição dos dois dentes que o militar partiu no ataque de talibã, correu bem, disse ao CM fonte do Estado-Maior General das Forças Armadas.
 
O militar português, de 35 anos, irá continuar no hospital de campanha de Kandahar durante os próximos dias, após o que deverá ser transferido para Cabul, onde os portugueses estavam aquartelados. Inserida na ‘Operação Hoover’, a 2.º Companhia de Comandos irá ficar em Kandahar até meados de Junho.

A patrulha, onde seguia Carlos Berry, foi atacada por talibã, com metralhadoras e lança-granadas-foguete RPG-7. O militar foi atingido por um estilhaço de uma granada lançada por esta última arma.

No ataque, e na troca de tiros que se seguiu, os militares portugueses pediram apoio aéreo britânico, que não chegou a ser usado. Além da emboscada de que foram alvo, ter-se-ão envolvido em outras “pequenas escaramuças”.


Fonte
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

Nuno Calhau

  • Perito
  • **
  • 342
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #214 em: Maio 27, 2007, 10:45:29 pm »
Caro ZeCouves!

Intelectualidade, bitates, pobreza de espirito e Bloco de Esquerda?

Quando escrevi o que penso sobre esse topico, não ofendi pessoas nem instituições. Posso ser tudo o que o senhor me rotulou, mas apesar de tudo isso, sou educado!
Como não me conhece, como pode fazer acusações tão graves. Só uma pessoa ferida no Ego age assim
Não tenho conotação politica nem religiosa.
Por esse motivo falo tão frontalmente e independente de assuntos que melindram outros.
Se voce é militar, eu não sou o culpado,!
Tambem eu o fui e com muito orgulho, e antes de mim outras duas gerações (confirmadas), com destinção na caderneta.
Uma delas em teatro de operações, portanto Combatente.
Se o meu filho tiver de servir o seu, nosso Pais, para mim será um orgulho!
Antes ve-lo prostrado morto em combate ao serviço da Patria, que em outra situação mais compremetedora ou embaraçosa.
O meu "anti-Americanismo" deve-se aos actos por eles praticados que, levam pessoas idoneas a pensar desta forma.

Bem Hajam.
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #215 em: Maio 28, 2007, 09:56:53 am »
Desculpem os restantes foristas porque o assunto do forum não é este mas ...

Citação de: "Nuno Calhau"
Caro ZeCouves!

Intelectualidade, bitates, pobreza de espirito e Bloco de Esquerda?


Bom resumo! Falta, em alternativa ao BE, alguma extrema-direita.

Citação de: "Nuno Calhau"
Quando escrevi o que penso sobre esse topico, não ofendi pessoas nem instituições. Posso ser tudo o que o senhor me rotulou, mas apesar de tudo isso, sou educado!
Como não me conhece, como pode fazer acusações tão graves. Só uma pessoa ferida no Ego age assim

Não ofendeu pessoas nem instituições??? O que é então chamar "mercenários" às "pessoas" que servem na instituição "Exército Português"? Um elogio, deduzo?

Quanto a conhece-lo: de facto não o conheco, mas o pouco que conheci não foi efectivamente do meu agrado.

Quanto à falta de educação: fui um pouco rude com uma pessoa e não estou arrependido (quem não se sente não é filho de boa gente). Você foi arrogante e maltratou uns quantos milhares de pessoas.

Se não gosta que lhe respondam na mesma moeda tem bom remédio: apresente as suas ideias sem ofender.

Citação de: "Nuno Calhau"
Não tenho conotação politica nem religiosa.
Por esse motivo falo tão frontalmente e independente de assuntos que melindram outros.
Se voce é militar, eu não sou o culpado,!

Não disse que você tinha cartão de militante ou que confissão religiosa professava. O que você pensa sobre os mercenários do exército português e sobre os nossos aliados ficou bem explicito e de forma frontal.

Ninguem é culpado de eu ser militar, mas tenho este defeito de reagir menos bem a afirmações do quilate da sua, o que quer que eu faça? Posso, em alternativa, ficar bovinamente pasmado (como fazem alguns camaradas) e não reagir quando me chamam mercenário. É defeito meu ... perdoem-me os restantes foristas. Reago mal a esta rotina que se instalou em Portugal de cagar em cima da rapaziada da tropa por dá-cá-qualquer-coisa.


Citação de: "Nuno Calhau"
Tambem eu o fui e com muito orgulho, e antes de mim outras duas gerações (confirmadas), com destinção na caderneta.
Uma delas em teatro de operações, portanto Combatente.
Se o meu filho tiver de servir o seu, nosso Pais, para mim será um orgulho!


Você foi militar mas por sinal menospreza os que agora também o são porque actualmente as circunstancias são diferentes, menos do seu agrado portanto.

Se o seu filho servir o nosso Portugal será um orgulho mas em que circunstancias? Quando os Espanhois entrarem pela fronteira adentro numa cavalgada até Lisboa? Ou quando a Moirama reocupar o Algarve? Ou quando voltarmos rápidamente e em força para Angola?

Com os melhores cumprimentos Sr Nuno Calhau,

Zé Couves
 

*

sniper14

  • Membro
  • *
  • 86
  • Enviou: 22 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #216 em: Maio 28, 2007, 03:36:01 pm »
CONCORDO INTEIRAMENTE!!! f2x2x
 

*

FS

  • 95
  • +0/-0
Escaramuça
« Responder #217 em: Maio 28, 2007, 04:30:42 pm »
Parece-me a escaramuça do Afeganistão viajou directamente para este fórum!


Tentando por uma bocado de agua na fervura e sem argumentos "pro homini" a intervenção do Nuno Calhau parece-me um tanto ao quanto extrema neste sentido:

A função mais pura de qualquer militar seria defender a sua pátria (a sua terra, a sua família a sua independência) quer em terras portuguesas, quer em terras estrangeiras se isso evitasse a invasão de Portugal .

Mas nos não estamos sós no mundo e a outras considerações a fazer.

O tratamento dado aos soldados portugueses mortos em combate (ou estropiados) durante a guerra colonial esta errada. Os soldados portugueses que morreram durante as missões militares dos últimos 10 anos são SOLDADOS PORTUGUESES e o seu sacrifício deve de ser honrado independentemente da causa por que morreram. O erro não esta em honrar os mortos de hoje, esta no que não foi feito no passado, e as duas coisas não devem ser confundidas!

A meu ver outro erro da intervenção do Nuno Calhau e a falta de flexibilidade na sua afirmação sobre os EUA e os Judeus. Os EUA são hoje a potencial mundial. Ao contrario do que alguns possam pensar não são burros de todo! O médio oriente e de extrema importância para os próximos 30 anos devido ao petróleo. E Portugal estando extremamente dependente de petróleo tem todo o interesse em que o médio oriente seja uma região estável. Por isso a ida dos nossos soldados para esta região não e sem alguma razão. No que os EUA falham e nas tácticas que usam, mas pronto isso e outra conversa...

Quanto a palavra mercenário... Completamente desnecessária...


Ps. Eu não sou anti ou pro americano, sou flexível...
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-181
(sem assunto)
« Responder #218 em: Maio 30, 2007, 02:11:04 pm »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Creoula

  • Membro
  • *
  • 155
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #219 em: Junho 08, 2007, 12:09:51 pm »
Citar
Afeganistão: 2 militares portugueses com ligeiras escoriações

Dois militares portugueses sofreram ligeiras escoriações na sequência de uma emboscada a uma coluna de viaturas da Força Nacional Destacada registada quinta-feira no sul do Afeganistão, anunciou hoje fonte oficial.

De acordo com um comunicado do Estado-Maior-General das Forças Armadas, a coluna foi alvo da emboscada às 23:30 locais de quinta-feira (20:00 em Lisboa) a oeste da Kandahar, no sul do Afeganistão.

A coluna, de acordo com a mesma fonte, efectuava na altura um «deslocamento não operacional de regresso à base».

Na sequência da emboscada, uma das viaturas capotou, provocando «ligeiras escoriações» em dois militares.

No passado dia 25 de Maio um soldado português tinha sofrido ferimentos ligeiros em resultado de uma emboscada durante uma patrulha a pé, perto de Kandahar, no Afeganistão.

O militar ferido, o primeiro-sargento Carlos Alberto da Silva Barry, foi retirado depois, de helicóptero, para o hospital de campanha em Kandahar.

Portugal tem cerca de 150 militares portugueses às ordens da força internacional da NATO, que comanda no Afeganistão a maior operação dos seus quase 60 anos de história.

Destes militares, a maioria (140) pertence à Brigada de Reacção Rápida do Exército e os restantes controladores da Força Aérea portuguesa.

Esta é a segunda vez que os militares portugueses estão destacados na região de Kandahar.

Em Novembro de 2005, um militar português morreu e outro ficou gravemente ferido na explosão de uma bomba nos arredores de Cabul, durante uma patrulha.

Diário Digital / Lusa

08-06-2007 11:21:08

in: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... ews=280112
 

*

lazaro

  • 473
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #220 em: Junho 08, 2007, 12:18:30 pm »
Citação de: "Creoula"
Citar
Afeganistão: 2 militares portugueses com ligeiras escoriações

Dois militares portugueses sofreram ligeiras escoriações na sequência de uma emboscada a uma coluna de viaturas da Força Nacional Destacada registada quinta-feira no sul do Afeganistão, anunciou hoje fonte oficial.

De acordo com um comunicado do Estado-Maior-General das Forças Armadas, a coluna foi alvo da emboscada às 23:30 locais de quinta-feira (20:00 em Lisboa) a oeste da Kandahar, no sul do Afeganistão.

A coluna, de acordo com a mesma fonte, efectuava na altura um «deslocamento não operacional de regresso à base».

Na sequência da emboscada, uma das viaturas capotou, provocando «ligeiras escoriações» em dois militares.

No passado dia 25 de Maio um soldado português tinha sofrido ferimentos ligeiros em resultado de uma emboscada durante uma patrulha a pé, perto de Kandahar, no Afeganistão.

O militar ferido, o primeiro-sargento Carlos Alberto da Silva Barry, foi retirado depois, de helicóptero, para o hospital de campanha em Kandahar.

Portugal tem cerca de 150 militares portugueses às ordens da força internacional da NATO, que comanda no Afeganistão a maior operação dos seus quase 60 anos de história.

Destes militares, a maioria (140) pertence à Brigada de Reacção Rápida do Exército e os restantes controladores da Força Aérea portuguesa.

Esta é a segunda vez que os militares portugueses estão destacados na região de Kandahar.

Em Novembro de 2005, um militar português morreu e outro ficou gravemente ferido na explosão de uma bomba nos arredores de Cabul, durante uma patrulha.

Diário Digital / Lusa

08-06-2007 11:21:08
in: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... ews=280112


Incha, desincha e passa ... siga ...
 

*

Viriato - chefe lusitano

  • Membro
  • *
  • 140
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #221 em: Junho 09, 2007, 05:00:49 pm »
Os comandos portugueses destacados no Afeganistão estiveram 45 minutos sob fogo inimigo a 25 de Maio, quando o primeiro-sargento Carlos Alberto da Silva Barry sofreu ferimentos ligeiros após um contacto com forças talibãs inimigas
 


Os ferimentos do sargento resultaram do rebentamento de uma granada RPG a dois metros dos militares portugueses, num dos campos de papoila a Oeste de Kandahar, segundo informações a que o SOL teve acesso.

Fogo cerrado

O contacto foi de tal forma violento que, num espaço de apenas 150 metros, foram disparadas mais de duas mil munições, 9 granadas RPG e 30 granadas de mão.

As condições no terreno eram tão difíceis que as equipas – constituídas por cinco elementos – tiveram de esperar uma hora pelo apoio aéreo.

Aviões B-1 e um caça F-16 foram enviados para o local do combate, mas não puderam actuar.

No caso do B-1, o raio de acção mínimo de 500 metros poderia colocar em perigo as tropas da NATO. Quando o caça F-16 chegou à área de operações era já demasiado tarde.

É que as regras de emprego de força da NATO são muito precisas e, como já não havia forças inimigas no terreno, o avião voltou para trás sem disparar um único tiro.

Continue a ler esta notícia na edição em papel disponível nas bancas de todo o país.
"Viriato, ao Pretor romano Caio Vetílio lhe degolou 4000 soldados; a Caio Lucitor matou 6000; a Caio Plaucio matou Viriato mais de 4000 e prendeu 2000 soldados, Pretor Cláudio Unimano lhe deu batalha e de todo foi destruído por Viriato da Lusitânia..."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-181
(sem assunto)
« Responder #222 em: Junho 09, 2007, 05:28:22 pm »
Podes colocar o link de onde tiraste a noticia? Obrigado.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Viriato - chefe lusitano

  • Membro
  • *
  • 140
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #223 em: Junho 09, 2007, 05:33:05 pm »
"Viriato, ao Pretor romano Caio Vetílio lhe degolou 4000 soldados; a Caio Lucitor matou 6000; a Caio Plaucio matou Viriato mais de 4000 e prendeu 2000 soldados, Pretor Cláudio Unimano lhe deu batalha e de todo foi destruído por Viriato da Lusitânia..."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-181
(sem assunto)
« Responder #224 em: Junho 09, 2007, 05:55:32 pm »
Obrigado.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

 

Origem da palavra "Commando" portuguesa?

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 4
Visualizações: 3134
Última mensagem Maio 20, 2020, 01:15:36 am
por Trafaria
Legião Estrangeira Portuguesa (LEP)

Iniciado por Miguel

Respostas: 58
Visualizações: 23445
Última mensagem Setembro 09, 2008, 10:10:53 am
por Dead_Corpse
Mísseis de Concepção Portuguesa

Iniciado por Luso

Respostas: 11
Visualizações: 9159
Última mensagem Outubro 18, 2008, 06:51:06 pm
por Nitrox13
Legião Portuguesa

Iniciado por inox

Respostas: 6
Visualizações: 4681
Última mensagem Fevereiro 19, 2009, 06:28:05 pm
por teXou
A unidade militar mais "dura"

Iniciado por Yosy

Respostas: 17
Visualizações: 9130
Última mensagem Julho 09, 2005, 06:05:45 pm
por Yosy