V-22 na FAP, uma opção de futuro?

  • 14 Respostas
  • 894 Visualizações
*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4331
  • Recebeu: 404 vez(es)
  • Enviou: 518 vez(es)
  • +682/-555

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1695
  • Recebeu: 341 vez(es)
  • Enviou: 1569 vez(es)
  • +129/-18
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #1 em: Março 07, 2021, 08:23:09 pm »
SE, por ventura, possivelmente, algum dia, viessem a pensar nisso, seria o V280. O V22 é estupidamente caro.
 :-P
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4386
  • Recebeu: 1100 vez(es)
  • Enviou: 247 vez(es)
  • +221/-189
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #2 em: Março 07, 2021, 09:19:26 pm »
Eu a ler o título a pensar "F-22".  :mrgreen: ::)
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3340
  • Recebeu: 2159 vez(es)
  • Enviou: 1371 vez(es)
  • +2112/-176
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #3 em: Março 08, 2021, 02:42:29 pm »
Eu a ler o título a pensar "F-22".  :mrgreen: ::)

Já foi mais, apesar de tudo. Agora, de acordo com artigos recentes, por exemplo um MV-22 Osprey andará em torno de +/- 60 a 65M€. No entanto, se para comprar 5 a 6 helis está adjudicada uma verba de 53M€ + IVA, quer isso dizer que com esse montante nem um daria sequer para comprar.

Vantagens? Traria imensas e a vários níveis, como enumera o trabalho, e para os 3 ramos, com a óbvia vantagem de poder ser operado a partir de meios navais. Isto SE houvesse vontade, SE quem gere os destinos do país "would give a fuc*" para as Forças Armadas, o que não acontece e provavelmente não mudará a curto/médio prazo. Além de que existe sempre a frota EH-101 que está longe de ser completamente explorada.

Mais alarmante para mim, todavia, é de facto a confirmação neste trabalho de investigação que a premente modernização dos Merlin não está contemplada na LPM, elevando assim o grau de obsolescência dos aparelhos e risco de segurança para as suas tripulações.

Citar
(...) Dependendo do carácter permissivo do ambiente operacional, a atuação em missões táticas da plataforma EH101 pressupõe a existência de equipamento de autoproteção e de auxílio à execução da missão. A frota EH101, que iniciou o seu ciclo de vida estimado de 30 anos em 2005, necessitará a breve prazo de iniciar o processo de Middle Life Upgrade (MLU) para combater o obsoletismo de sistemas e proceder à expansão de capacidades (Teixeira, op. cit), deveria ocorrer, no início do 2º quadriénio da LPM (2023-2026), não estando previstos pela mesma, qualquer atualização de sistemas ou equipamento até então. Este investimento é crucial para cumprimento dos Capability Targets 2017, que a colocam ao dispor da OTAN a partir de 2025. Face à inexistência de financiamento em LPM, não será cumprido. Sem alterações, a satisfação deste Target fica suspensa até 2030. (...)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1561
  • Recebeu: 212 vez(es)
  • Enviou: 202 vez(es)
  • +100/-111
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #4 em: Março 08, 2021, 03:26:05 pm »
Eu a ler o título a pensar "F-22".  :mrgreen: ::)

Já foi mais, apesar de tudo. Agora, de acordo com artigos recentes, por exemplo um MV-22 Osprey andará em torno de +/- 60 a 65M€. No entanto, se para comprar 5 a 6 helis está adjudicada uma verba de 53M€ + IVA, quer isso dizer que com esse montante nem um daria sequer para comprar.

Vantagens? Traria imensas e a vários níveis, como enumera o trabalho, e para os 3 ramos, com a óbvia vantagem de poder ser operado a partir de meios navais. Isto SE houvesse vontade, SE quem gere os destinos do país "would give a fuc*" para as Forças Armadas, o que não acontece e provavelmente não mudará a curto/médio prazo. Além de que existe sempre a frota EH-101 que está longe de ser completamente explorada.

Mais alarmante para mim, todavia, é de facto a confirmação neste trabalho de investigação que a premente modernização dos Merlin não está contemplada na LPM, elevando assim o grau de obsolescência dos aparelhos e risco de segurança para as suas tripulações.

Citar
(...) Dependendo do carácter permissivo do ambiente operacional, a atuação em missões táticas da plataforma EH101 pressupõe a existência de equipamento de autoproteção e de auxílio à execução da missão. A frota EH101, que iniciou o seu ciclo de vida estimado de 30 anos em 2005, necessitará a breve prazo de iniciar o processo de Middle Life Upgrade (MLU) para combater o obsoletismo de sistemas e proceder à expansão de capacidades (Teixeira, op. cit), deveria ocorrer, no início do 2º quadriénio da LPM (2023-2026), não estando previstos pela mesma, qualquer atualização de sistemas ou equipamento até então. Este investimento é crucial para cumprimento dos Capability Targets 2017, que a colocam ao dispor da OTAN a partir de 2025. Face à inexistência de financiamento em LPM, não será cumprido. Sem alterações, a satisfação deste Target fica suspensa até 2030. (...)

Tens sempre a "marca branca" o AW609



 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6458
  • Recebeu: 1540 vez(es)
  • Enviou: 737 vez(es)
  • +1742/-513
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #5 em: Março 08, 2021, 04:36:57 pm »
E os Kamov é que tinham uma porta pequena...  :mrgreen: :mrgreen:





Agora a sério. Tem umas versões virtuais bem interessantes.  ;) :-P










Saudações

"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1695
  • Recebeu: 341 vez(es)
  • Enviou: 1569 vez(es)
  • +129/-18
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #6 em: Março 08, 2021, 06:18:01 pm »
Ao menos a capacidade de 14 tropas do Bell V280 torna-o minimamente pratico.
O AW 609 leva que!? Prai uns 6 ou 7? Para não falar que o 609 é um projecto civil.
Se de facto vier a confirmar-se que custará cerca de um terço do V22, seria a melhor opção no ramo dos VTOL.
 :-P
 

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 284
  • Recebeu: 51 vez(es)
  • Enviou: 297 vez(es)
  • +23/-253
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #7 em: Março 08, 2021, 08:35:09 pm »
Isto é que é um forum prá-frentex, nem os americas têm decidido qual o projecto vencedor e cá já o estão a meter nas forças armadas!

Uau!

 :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, tenente, HSMW

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4386
  • Recebeu: 1100 vez(es)
  • Enviou: 247 vez(es)
  • +221/-189
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #8 em: Março 08, 2021, 08:47:32 pm »
Podemos sempre ver o que resultará da substituição do UH-60. Se vencer o SB-1, poderá ser um bom meio termo, para um país que não tem dinheiro para tudo.

Ainda assim, no meio de todas as prioridades/necessidades das FA portuguesas, adquirir V-22 novos não me parece que seja uma prioridade de topo. Antes disso há tantas lacunas por resolver, e equipamentos existentes por substituir ou por modernizar.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4331
  • Recebeu: 404 vez(es)
  • Enviou: 518 vez(es)
  • +682/-555
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #9 em: Março 08, 2021, 08:58:24 pm »
Isto é que é um forum prá-frentex, nem os americas têm decidido qual o projecto vencedor e cá já o estão a meter nas forças armadas!

Uau!
É assim...Não gosta, é não ver.

abc

 :mrgreen:
« Última modificação: Março 08, 2021, 09:04:15 pm por HSMW »
Talent de rien fair
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: oi661114

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4361
  • Recebeu: 328 vez(es)
  • Enviou: 299 vez(es)
  • +58/-33
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #10 em: Março 08, 2021, 09:59:59 pm »
Foda-se  a tropa anda a viver nas nuvens, não há dinheiro para um MLU dos Fs, helis médios para proteger nas nossas tropas nem vê-los, os EH101 parte deles estão encostados e agora querem criar planos para comprar algo que neste momento não nos faz falta.

Espero mesmo que este trabalho não passe mesmo de um trabalho académico.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10105
  • Recebeu: 1380 vez(es)
  • Enviou: 3459 vez(es)
  • +207/-64
    • http://youtube.com/HSMW
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #11 em: Março 08, 2021, 10:54:44 pm »
Tal como refere na capa:
Citar
O   TEXTO   CORRESPONDE   A   TRABALHO   FEITO   DURANTE   A FREQUÊNCIA  DO CURSO NO IUM SENDO DA RESPONSABILIDADE DO SEU  AUTOR,  NÃO  CONSTITUINDO  ASSIM  DOUTRINA OFICIAL  DAS FORÇAS   ARMADAS   PORTUGUESAS OU DA   GUARDA   NACIONAL REPUBLICANA.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: typhonman

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3340
  • Recebeu: 2159 vez(es)
  • Enviou: 1371 vez(es)
  • +2112/-176
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #12 em: Março 09, 2021, 11:18:27 am »
Tens sempre a "marca branca" o AW609





Bolas, isso é a mesma coisa que comparares um C-27J com um BAe Jetstream 31/32, não tem comparação possível. ::)

Porém isto é um não-assunto, pois muito dificilmente nas próximas décadas se veria algo deste género por cá. É meramente um trabalho de investigação, um exercício teórico, como há tantos por aí.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1561
  • Recebeu: 212 vez(es)
  • Enviou: 202 vez(es)
  • +100/-111
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #13 em: Março 09, 2021, 02:33:16 pm »
Tens sempre a "marca branca" o AW609





Bolas, isso é a mesma coisa que comparares um C-27J com um BAe Jetstream 31/32, não tem comparação possível. ::)

Porém isto é um não-assunto, pois muito dificilmente nas próximas décadas se veria algo deste género por cá. É meramente um trabalho de investigação, um exercício teórico, como há tantos por aí.

O AW609 é mais um demonstrador de tecnologia, mas a verdade é que a Leonardo e a Airbus vão se juntar para desenvolver a próxima geração de helicopteros europeus. Mas ou há dinheiro europeu para apoiar o desenvolvimento ou as empresas europeias podem perder o comboio para as americanas.

Lá para 2035 vamos ter um helicóptero feito em conjunto pela Leonardo-Airbus, vamos ver que tipo de tecnologia vão escolher.


Concept Airbus
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4386
  • Recebeu: 1100 vez(es)
  • Enviou: 247 vez(es)
  • +221/-189
Re: V-22 na FAP, uma opção de futuro?
« Responder #14 em: Março 09, 2021, 02:56:35 pm »
Mas isso é para os países que investem mesmo em defesa. Nós funcionamos sempre em contra-corrente do resto dos países da NATO, é NPOs desarmados, hélis civis, e tantos outros. Não me acredito que nos próximos 15 anos (ou mesmo 20) optássemos por seguir o padrão da NATO de helicópteros tiltrotor ou o que seja.