Votação

Qual destas a que resolverá os problemas de falta de efetivos em todas as áreas?

Elevar o salário dos praças.
1 (7.1%)
Elevar o salário dos praças, e após os 6 anos de contrato, terem preferência na PSP ou GNR.
1 (7.1%)
Regime Misto, de Voluntariado para (Comandos, Paras,Rangers e Fuzos) e SMO.
1 (7.1%)
Regime Misto, Voluntários e Contratos de Longa Duração ( 20 anos).
4 (28.6%)
Quadro Permanente de Praças
7 (50%)

Votos totais: 14

Votação encerrada: Dezembro 29, 2020, 09:56:48 pm

Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?

  • 34 Respostas
  • 1791 Visualizações
*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1488
  • Recebeu: 316 vez(es)
  • Enviou: 1286 vez(es)
  • +223/-7
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #15 em: Dezembro 05, 2020, 06:46:04 pm »
Confesso que a minha pergunta era, também, na esperança uma resposta deste tipo... de uma forma algo "instintiva" não entendo a teoria de "quadro permanente praças" como solução - pode funcionar a curto/médio prazo mas daqui a 15 anos começam os problemas.   
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1361
  • Recebeu: 107 vez(es)
  • Enviou: 71 vez(es)
  • +20/-56
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #16 em: Dezembro 06, 2020, 12:46:33 pm »
A solução pode ser bem mais simples. Começa em marketing para as FA, feito por quem sabe e não amadores e forçar que qualquer um que entre nas FA's tenha que começar por praça e ir subindo na carreira conforme a disponibilidade de concursos. Sendo que o mínimo obrigatório antes de concorrer a qualquer concurso são 2 anos como praça.
Se as pessoas atualmente tem mais competências académicas e podem concorrer a Sargentos ou Oficiais, porque raio é que vão estar a concorrer para praças? É assim tão difícil de perceber isto? Significa apenas que o sistema está desadequado à sociedade, força-se todos a passar por praça, oferecendo ainda formação para que possam completar o 12º ano/equivalente ou ainda ensino superior para que depois mais tarde possam ir concorrendo aos concursos.
Acabar com concursos para Sargentos e Oficiais abertos ao público, se o problema está na base, não se pode dar acesso direto ao topo.
Sistema voluntário/contrato atual não serve, as pessoas sabem que há um fim e por isso não querem levar um chuto no cu ao fim de 12 anos de serviço, querem poder continuar a subir na carreira, as FA não oferecem isto ao publico em geral, apenas a uma elite formada nas suas escolas/academias - só mudando esse paradigma é que se poderá ter ingresso de mais gente.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4082
  • Recebeu: 346 vez(es)
  • Enviou: 247 vez(es)
  • +488/-344
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #17 em: Dezembro 06, 2020, 02:30:44 pm »
A solução pode ser bem mais simples. Começa em marketing para as FA, feito por quem sabe e não amadores e forçar que qualquer um que entre nas FA's tenha que começar por praça e ir subindo na carreira conforme a disponibilidade de concursos. Sendo que o mínimo obrigatório antes de concorrer a qualquer concurso são 2 anos como praça.
Se as pessoas atualmente tem mais competências académicas e podem concorrer a Sargentos ou Oficiais, porque raio é que vão estar a concorrer para praças? É assim tão difícil de perceber isto? Significa apenas que o sistema está desadequado à sociedade, força-se todos a passar por praça, oferecendo ainda formação para que possam completar o 12º ano/equivalente ou ainda ensino superior para que depois mais tarde possam ir concorrendo aos concursos.
Acabar com concursos para Sargentos e Oficiais abertos ao público, se o problema está na base, não se pode dar acesso direto ao topo.
Sistema voluntário/contrato atual não serve, as pessoas sabem que há um fim e por isso não querem levar um chuto no cu ao fim de 12 anos de serviço, querem poder continuar a subir na carreira, as FA não oferecem isto ao publico em geral, apenas a uma elite formada nas suas escolas/academias - só mudando esse paradigma é que se poderá ter ingresso de mais gente.

Sem dúvida, acertou na "muche".
Tanto é que no povo, apoia-se a candidatura dos jovens as Academias, que são sinal de prestígio, estudos superiores e "QUADRO PERMANENTE", já os praças, acabar por ser um escape, que ao fim de 6 anos, "chuto no cu".

No mínimo criar o ano "0" como praças, aos 18 anos e aos 19 entrar nas academias, ou mesmo 20, não vejo grande problema.

Abraços,
Talent de rien fair
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1488
  • Recebeu: 316 vez(es)
  • Enviou: 1286 vez(es)
  • +223/-7
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #18 em: Dezembro 06, 2020, 03:54:35 pm »
Demasiado "radical" para a nossa - portuguesa - forma de pensar os oficiais a começarem obrigatoriamente por soldados... se conseguirmos a esmagadora maioria dos sargentos QP a começar uns 4/6 anos no mínimo como soldados já era muito bom.
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1361
  • Recebeu: 107 vez(es)
  • Enviou: 71 vez(es)
  • +20/-56
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #19 em: Dezembro 06, 2020, 04:38:27 pm »
Demasiado "radical" para a nossa - portuguesa - forma de pensar os oficiais a começarem obrigatoriamente por soldados... se conseguirmos a esmagadora maioria dos sargentos QP a começar uns 4/6 anos no mínimo como soldados já era muito bom.

A maior parte dos jovens nem sequer sabe como funciona o sistema. É radical, mas é para quem está lá dentro e mal habituado, para quem vive na sociedade civil entrar numa nova instituição significa sempre começar por baixo, salvo se tenha um convite ou cunhas. Nas FA's não pode ser diferente, querem carne para canhão, então têm que fechar os tachos dados nas Academias/Escolas militares, não é por acaso que continuam abertas e sempre a formar mais gente que não é necessária de momento pois não têm quem comandar. Não vale a pena dizer que a pirâmide só se inverte se tiverem mais praças, a pirâmide inverte-se como eu disse, fechando a torneira aos superiores e priorizando o quadro de praças. Por outro lado é necessário marketing, maior transparência e sensibilização de que o trabalho que o militar faz, não é coçar a bilharda (e não venham dizer que não coçam, carradas de militares e ex-militares que passam por mim e o afirmam).

Há que reenquadrar o todo o sector ao Séc XXI e não querer ter todas as armas tradicionais dos anos 70, não é viável e economicamente é um abuso.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: typhonman, NVF

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9819
  • Recebeu: 1233 vez(es)
  • Enviou: 3032 vez(es)
  • +184/-55
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #20 em: Dezembro 06, 2020, 04:59:06 pm »


A solução.

Mas acham que alguém quer estar a perder dinheiro durante um ou dois anos como Praça se pode ir para algo melhor?
Fazer viagens a atravessar metade de Portugal duas vezes por semana para ir ganhar 600€? Só 100€ ficam no gasóleo...

Começar por baixo?! E logo neste país...  ::)
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4082
  • Recebeu: 346 vez(es)
  • Enviou: 247 vez(es)
  • +488/-344
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #21 em: Dezembro 06, 2020, 05:42:11 pm »
Demasiado "radical" para a nossa - portuguesa - forma de pensar os oficiais a começarem obrigatoriamente por soldados... se conseguirmos a esmagadora maioria dos sargentos QP a começar uns 4/6 anos no mínimo como soldados já era muito bom.

A maior parte dos jovens nem sequer sabe como funciona o sistema. É radical, mas é para quem está lá dentro e mal habituado, para quem vive na sociedade civil entrar numa nova instituição significa sempre começar por baixo, salvo se tenha um convite ou cunhas. Nas FA's não pode ser diferente, querem carne para canhão, então têm que fechar os tachos dados nas Academias/Escolas militares, não é por acaso que continuam abertas e sempre a formar mais gente que não é necessária de momento pois não têm quem comandar. Não vale a pena dizer que a pirâmide só se inverte se tiverem mais praças, a pirâmide inverte-se como eu disse, fechando a torneira aos superiores e priorizando o quadro de praças. Por outro lado é necessário marketing, maior transparência e sensibilização de que o trabalho que o militar faz, não é coçar a bilharda (e não venham dizer que não coçam, carradas de militares e ex-militares que passam por mim e o afirmam).

Há que reenquadrar o todo o sector ao Séc XXI e não querer ter todas as armas tradicionais dos anos 70, não é viável e economicamente é um abuso.

Pois, é o que passa cá para fora, a maior parte de ex oficiais RC e praças com quem falei dizem o mesmo, mas lá está, ainda aumentar os gastos com pessoal, quando já são 70% do orçamento anual, e o dinheiro para operações e manutenção?

Algo aqui esta mal, se o problema não está no excesso de praças...é fácil de ver aonde está...

Sem dinheiro para operações, melhor equipamento, mais exercícios e missões, o que sai cá para fora é "as super bock do bar" e o coça esquerdo e direito...

Abraços,
Talent de rien fair
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Camuflage

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7227
  • Recebeu: 624 vez(es)
  • Enviou: 253 vez(es)
  • +597/-2
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #22 em: Dezembro 06, 2020, 06:29:26 pm »
Os tempos de formação nas Academias também podiam ser reduzidos. Excecionando as medicinas e as engenharias, para que é que são precisos 5 anos de formação (licenciatura (3 anos) e mestrado (2 anos) para formar um Oficial Subalterno?

Não faria mais sentido o Mestrado ser feito mais tarde? Por exemplo, transformado em "Curso de Promoção a Oficial Superior", como condição de promoção de CAP/1TEN para MAJ/CTEN?
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1488
  • Recebeu: 316 vez(es)
  • Enviou: 1286 vez(es)
  • +223/-7
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #23 em: Dezembro 06, 2020, 06:35:18 pm »
Prestígio, cagança... se há cursos com mestrado integrado nas universidades as Academias têm de estar a par; aqui não é só característica dos militares. Daí eu tb julgar impossível obrigar a começarem como soldados, vai demasiado contra tradição e "aura" de importância social.

Já agora: nos EUA (RU, etc) os sargentos, que pelos vistos têm origem na classe soldados, têm curso superior em Escola Sargentos?
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8530
  • Recebeu: 1027 vez(es)
  • Enviou: 1197 vez(es)
  • +143/-46
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #24 em: Dezembro 06, 2020, 06:35:59 pm »
Os tempos de formação nas Academias também podiam ser reduzidos. Excecionando as medicinas e as engenharias, para que é que são precisos 5 anos de formação (licenciatura (3 anos) e mestrado (2 anos) para formar um Oficial Subalterno?

Os oficiais RC (que só chegam a Tenente), tem curso de no máximo 1 ano.

Os oficiais de Academia têm essa formação de 5 anos.

Citar
Não faria mais sentido o Mestrado ser feito mais tarde? Por exemplo, transformado em "Curso de Promoção a Oficial Superior", como condição de promoção de CAP/1TEN para MAJ/CTEN?

É uma ideia, esses cursos já existem.
Curso de promoção a capitão.
Curso de promoção a oficial superior.
Curso de promoção a oficial general.
Seria uma questão de serem reorganizados.
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7227
  • Recebeu: 624 vez(es)
  • Enviou: 253 vez(es)
  • +597/-2
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #25 em: Dezembro 06, 2020, 08:40:39 pm »
Prestígio, cagança... se há cursos com mestrado integrado nas universidades as Academias têm de estar a par; aqui não é só característica dos militares. Daí eu tb julgar impossível obrigar a começarem como soldados, vai demasiado contra tradição e "aura" de importância social.

Já agora: nos EUA (RU, etc) os sargentos, que pelos vistos têm origem na classe soldados, têm curso superior em Escola Sargentos?

Em termos de formação de base julgo que não. Mas a meio da carreira a maioria tem um ou vários Associate Degree, cursos superiores de curta duração (dois anos) de nível politécnico, semelhante ao que agora em Portugal são os CTeSP - Curso Técnico Superior Profissional. De salientar que em Portugal os cursos de entrada para Sargento dos QP passaram a ser precisamente os CTeSP leccionados pela Unidade Politécnica Militar do Instituto Universitário Militar, com pólos na ESE, CFTMFA e ETN/EF.

https://www.ium.pt/?p=4537
« Última modificação: Dezembro 06, 2020, 08:53:32 pm por PereiraMarques »
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3715
  • Recebeu: 2015 vez(es)
  • Enviou: 3843 vez(es)
  • +1807/-109
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #26 em: Dezembro 06, 2020, 11:18:50 pm »
Royal Navy: 24 semanas
Royal Air Force: 30 semanas
British Army: 44 semanas

Depois pode haver especializações adicionais que requerem mais tempo, mas os números anteriores são a duração dos cursos de oficiais nas forças armadas britânicas. Para especialidades médicas, veterinárias, direito e outras que requeiram formação universitária, as durações ainda são menores, já que os candidatos fazem os cursos em universidades civis antes de se candidatarem às FFAA.
Talent de ne rien faire
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1361
  • Recebeu: 107 vez(es)
  • Enviou: 71 vez(es)
  • +20/-56
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #27 em: Dezembro 06, 2020, 11:34:51 pm »
E antes que me esqueça é necessário mexer nas idades, aceitar candidatos até aos 30 anos vai promover um aumento do pessoal.
Isso de só aceitar pessoal até aos 24 anos é para esquecer, nessa idade a maioria está num curso superior, não está para perder tempo na área militar. Só quando não há outra opção é que vão para a via militar, mais uma vez falta de adaptação das FA's à realidade social.
O que me parece é que querem meninos e mente-captos nas fileiras para poderem subjugar e comandar sem serem questionados, não vejo outro motivo para não se aumentar o limite de idade de idade de ingresso.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4082
  • Recebeu: 346 vez(es)
  • Enviou: 247 vez(es)
  • +488/-344
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #28 em: Dezembro 07, 2020, 11:27:07 am »
E antes que me esqueça é necessário mexer nas idades, aceitar candidatos até aos 30 anos vai promover um aumento do pessoal.
Isso de só aceitar pessoal até aos 24 anos é para esquecer, nessa idade a maioria está num curso superior, não está para perder tempo na área militar. Só quando não há outra opção é que vão para a via militar, mais uma vez falta de adaptação das FA's à realidade social.
O que me parece é que querem meninos e mente-captos nas fileiras para poderem subjugar e comandar sem serem questionados, não vejo outro motivo para não se aumentar o limite de idade de idade de ingresso.

Realmente, não se compreende essa limitação de 24 anos,  até parece que o nosso manancial de recrutamento é tipo China ou Rússia.
Talent de rien fair
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Camuflage

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16434
  • Recebeu: 1490 vez(es)
  • Enviou: 1403 vez(es)
  • +234/-302
Re: Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?
« Responder #29 em: Dezembro 09, 2020, 11:20:36 am »
Já vou escrever isto pela segunda vez... :bang:

Penso que as Academias Militares no RU só aceitam pessoal com formação superior e por isso o tempo de curso é muitíssimo mais reduzido que nas nossas (1 ou 2 anos?). Sabendo que neste momento todos os Oficiais RC têm essa formação, sabemos que há "mercado" para isso e o Exército obtinha Oficiais QP por uma fracção do custo.

Sargento a começar por Praças? Eu gosto da ideia, exigia-se o agora banal 12º ano, fazia-se os concursos e entrava quem mostra-se a qualidade necessária. Isso seria bom até para a retenção de pessoal.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.