Política em Portugal

  • 73 Respostas
  • 2986 Visualizações
*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1438
  • Recebeu: 57 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +120/-1209
Re: Política em Portugal
« Responder #30 em: Janeiro 29, 2020, 06:39:49 pm »
Adolfo Mesquita Nunes comenta ataques a Joacine: "Cobardes são os que prescindem de princípios estruturantes sempre que a esquerda os enerva"
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/adolfo-mesquita-nunes-nao-passa-ao-lado-dos-comentarios-polemicos-sobre-joacine-cobardes-sao-os-que-prescindem-de-principios-estruturantes-sempre-que-a-esquerda-os-enerva

Citar
Francisco Rodrigues dos Santos disse que "no CDS não existem Joacines". André Ventura propôs que a deputada fosse "devolvida ao país de origem". Em resposta, o Livre condenou os “contínuos ataques de caráter e referências de índole racista por parte de deputados e dirigentes partidários da direita”. Agora, e no rescaldo de um congresso onde o CDS escolheu nova liderança, Adolfo Mesquita Nunes, que apoiava o derrotado João Almeida, vem acusar de "cobardia" aqueles que "prescindem de princípios estruturantes sempre que a esquerda os enerva, e só porque a esquerda os enerva". A discussão começou no parlamento — em torno da apresentação de uma proposta de devolução de património às ex-colónias — chegou às redes sociais e espoletou a polémica. André Ventura sugeriu no Facebook que a deputada devia ser "devolvida" ao país de origem. Já Francisco Rodrigues dos Santos, recém eleito líder do CDS, depois de uma audiência com Marcelo, comentou a relação entre a deputada do Livre e o partido com a frase “no CDS não existem Joacines". O partido de esquerda, por sua vez, vês nestas afirmações da direita “contínuos ataques de caráter e referências de índole racista". As reações sucedem-se e, desta feita, também Adolfo Mesquita Nunes deixou um comentário nas redes sociais.

"André Ventura sugere deportar uma deputada à conta de uma proposta discutível e há quem, nos comentários ao meu post anterior, veja na sugestão dessa deportação a verdadeira direita e, o que é pior, nela veja a direita dos valores do CDS. Acham-se muito corajosos e chamam-me de cobarde, como agora é moda. Pois a esses, os da coragem na ponta da língua, só tenho a dizer o seguinte: não quero saber se acham que são de direita ou se acham que são cristãos ou se acham que tudo vale desde que seja para malhar na esquerda, porque cada um acha-se o que quiser, mas há uma coisa de que eu jamais prescindirei, que é do princípio da dignidade da pessoa, princípio estruturante da matriz judaico-cristã e a raiz da igualdade entre os Homens. Cobardes são os que prescindem de princípios estruturantes sempre que a esquerda os enerva, e só porque a esquerda os enerva", pode ler-se na publicação.
De referir que Adolfo Mesquita Nunes apoiava João Almeida para a liderança do CDS — entretanto derrotado por Francisco Rodrigues dos Santos. Durante o congresso do passado fim-de-semana, o ex-secretário de Estado do Turismo deixou claro que não gostou do que ouviu sobre si, expressões como “direita envergonhada” ou “direita do champanhe” deixaram-no desconfortável. "Onde está a tolerância?", perguntou, minutos antes de falar ao SAPO24. Nesta conversa disse que via na candidatura de Francisco Rodrigues dos Santos "ideias que considero mais velhas do que as minhas".

Já consagrado como líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos — que quer afirmar o CDS como o partido da direita — fez um apelo à união, dizendo no "CDS todos fazem falta" e "ninguém está a mais". Mais: defendeu que o partido "se deve reconciliar com todo o seu passado" pois não tem "arrependimentos permanentes com a história". A tomada de posição de Adolfo Mesquita Nunes hoje, porém, está longe de refletir um partido unido.

Adolfo Mesquita Nunes não foi, porém, o único a referir-se às declarações polémicas de Rodrigues dos Santos e de André Ventura sobre Joacine. A própria deputada do Livre lembrou nas redes sociais que "não é deportada, é deputada".

André Ventura escreveu no Facebook o seguinte: "eu proponho que a própria deputada Joacine seja devolvida ao seu país de origem. Seria muito mais tranquilo para todos… inclusivamente para o seu partido! Mas sobretudo para Portugal”, acrescentou, numa alusão à proposta do Livre para que o património das ex-colónias, presente em museus de Portugal, possa ser devolvido aos países de origem.

Já Rodrigues dos Santos disse que “no CDS não existem Joacines, existe um grupo de pessoas que partilham dos mesmos valores, estão sintonizados na mensagem que querem passar para o país”, assinalou, referindo-se à crise interna entre a deputada Joacine Katar Moreira e os órgãos do partido.

A direção do Livre, em comunicado, saiu em defesa da sua deputada única: “As divergências políticas não podem dar lugar nunca a manifestações discriminatórias, ainda mais por representantes eleitos para a Assembleia da República e por responsáveis políticos e partidários, num Estado de direito democrático assente no pluralismo de expressão, no respeito e garantia de liberdades fundamentais”.

O Livre sublinhou assim que “está e estará sempre na linha da frente no combate a todas as discriminações, repudiando as declarações sexistas e deselegantes de Francisco Rodrigues dos Santos e as palavras deploráveis e racistas de André Ventura, deputado da extrema-direita portuguesa”.

Também o líder do grupo parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, reagiu à polémica através de uma publicação na sua conta oficial da rede social 'Twitter', na qual acusa André Ventura de ter manifestado uma "expressão de racismo e falta de noção democrática". "Este ato exige de todos uma frontal condenação, é isso que proporemos ao presidente da Assembleia da República e a todos os parlamentares", anunciou.

A presidente do Departamento das Mulheres Socialistas acusou também o deputado do Chega, André Ventura, de "racismo" e de "sexismo", violando os princípios fundamentais da Constituição. Uma posição veiculada por Elza Pais, também através do Facebook. "Já chega. O comentário de André Ventura à Joacine [Katar-Moreira] propondo que seja devolvida ao seu país de origem é inadmissível num Estado de Direito democrático por violar os princípios fundamentais da Constituição e da democracia", considerou. Segundo Elza Pais, André Ventura fez "um comentário racista e sexista que não se pode tolerar". "É um atentado à dignidade de todas e de todos nós, à dignidade da pessoa humana. Absolutamente intolerável", escreveu.

O Ventura é que tem razão, e este mais preocupado com a dignidade da senhora, que de portuguesa não tem nada.
Ainda não vi essa senhora com alguma proposta de lei para melhorar a vida dos portugueses, a não ser essa palhaçada para que quem nasce em Portugal seja português, e agora mais esta.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9160
  • Recebeu: 992 vez(es)
  • Enviou: 1882 vez(es)
  • +127/-45
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Política em Portugal
« Responder #31 em: Janeiro 30, 2020, 12:19:19 am »
Na edição de ontem do jornal "i", escrevia-se no correspondente editorial:

Citar
Embora o racismo seja um tema com o qual temos de lidar com o maior cuidado, parece haver quem queira atiçar a ferida e apelar ao ódio e à revolta. Com que intenção, não se percebe exatamente.

Ao que eu respondi, num comentário que deixei, há pouco, a tal editorial:

Citar
A intenção chama-se "Dividir para Reinar".

Enquanto estiverem os governados distraídos com este tipo de lutas estéreis e ridículas, não prestam atenção ao que de importante se passa na sociedade - e podem as elites fazer o que querem da última.

(Daí o assessor de Joacine ser um "ex-" maçom. E, daí também o Ventura e o seu partido serem obviamente criações do próprio poder estabelecido.)

Ora, na capa de hoje deste mesmo jornal "i", têm uma demonstração paradigmática do que eu digo.


Reparem como o tema ao qual dão imenso destaque, é a importância (leia-se publicidade) que o Ventura deu à proposta da Joacine. Enquanto que, o que realmente deveria interessar e mesmo muito preocupar as pessoas, na actualidade, é relegado para "notícia de rodapé" desta mesma capa de jornal... (Em baixo, do lado esquerdo.)

Mais claro que isto não pode ser. Se não há quem tope o esquema, nem vale a pena dizer mais nada.

(Reparem na origem dos personagens em causa... Não andava o Ventura a disputar a liderança do PSD, muito pouco antes de criar o seu partido? E, não foram o Livre e outros partidos trotskistas criados depois do Bloco de Esquerda ter perdido imensos votos? Quem controla o PSD, nos bastidores? E, quem é que sempre controlou os trotskistas, também nos bastidores? Já deixei as dicas para as respostas às duas últimas perguntas, em mensagens anteriores nesta cadeia.)

Os partidos do sistema estão completamente controlados e isso não é novidade nenhuma.
Até o moribundo CDS tem direito a tempo de antena!

Quem ainda não está controlado acaba por criar movimentos próprios pois não tem hipótese nos anteriores partidos.
Isso viu-se com a criação do Chega e o novo movimento/partido Bloco de Direita.


https://bandalargablogue.blogs.sapo.pt/um-bd-bloco-de-direita-e-uma-surpresa-2510526
« Última modificação: Janeiro 30, 2020, 12:20:49 am por HSMW »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9160
  • Recebeu: 992 vez(es)
  • Enviou: 1882 vez(es)
  • +127/-45
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Política em Portugal
« Responder #32 em: Janeiro 30, 2020, 01:48:50 am »
https://twitter.com/AndreCVentura/status/1222629843029970945

Citar
@AndreCVentura
Amo o meu país. Admiro o esforço que todos os portugueses fazem para sustentar este sistema corrupto e ineficaz com impostos absurdos . E ainda temos deputadas e deputados a dizer que temos de indemnizar outros países e ter vergonha da nossa história? Eu tenho é vergonha deles!

Pode ter chegado a deputado pelo apoio dos benfiquistas, mas está a ser a voz que faltava no parlamento.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1438
  • Recebeu: 57 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +120/-1209
Re: Política em Portugal
« Responder #33 em: Janeiro 30, 2020, 03:05:18 pm »
https://twitter.com/AndreCVentura/status/1222629843029970945

Citar
@AndreCVentura
Amo o meu país. Admiro o esforço que todos os portugueses fazem para sustentar este sistema corrupto e ineficaz com impostos absurdos . E ainda temos deputadas e deputados a dizer que temos de indemnizar outros países e ter vergonha da nossa história? Eu tenho é vergonha deles!

Pode ter chegado a deputado pelo apoio dos benfiquistas, mas está a ser a voz que faltava no parlamento.

O Ventura já à muito que ganhou o meu voto, quanto a senhora Joacine que mais parece a madre Teresa de Calcota, nunca me enganou, é uma racista ela bem que tenta disfarçar.
Mais, se ela fosse portuguesa não apresentaria uma proposta de devolução de património às ex-colónias.
Estou cansado do politicamente correto, e desta cambada de partidos que não valem nada.
« Última modificação: Janeiro 30, 2020, 03:21:07 pm por Daniel »
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1438
  • Recebeu: 57 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +120/-1209
Re: Política em Portugal
« Responder #34 em: Janeiro 30, 2020, 03:15:22 pm »
Livre quer que património das ex-colónias em museus possa ser restituído
https://executivedigest.sapo.pt/livre-quer-que-patrimonio-das-ex-colonias-em-museus-possa-ser-restituido/
Citar
Joacine Katar Moreira sugere também que a criação de uma “comissão multidisciplinar composta por museólogos, curadores, investigadores científicos (história, história da arte, estudos pós-coloniais e descoloniais) e ativistas antirracistas”, escreve.

Espero que esta gaja tenha o que merece, pois a mim não me representa, nem politicamente, muito menos como português.
« Última modificação: Janeiro 30, 2020, 03:17:56 pm por Daniel »
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 334
  • Recebeu: 87 vez(es)
  • Enviou: 90 vez(es)
  • +135/-11
  • Hic et Ubique
Re: Política em Portugal
« Responder #35 em: Janeiro 30, 2020, 04:32:53 pm »
Livre quer que património das ex-colónias em museus possa ser restituído
https://executivedigest.sapo.pt/livre-quer-que-patrimonio-das-ex-colonias-em-museus-possa-ser-restituido/
Citar
Joacine Katar Moreira sugere também que a criação de uma “comissão multidisciplinar composta por museólogos, curadores, investigadores científicos (história, história da arte, estudos pós-coloniais e descoloniais) e ativistas antirracistas”, escreve.

Espero que esta gaja tenha o que merece, pois a mim não me representa, nem politicamente, muito menos como português.

Eu até nem vou à bola com a Joacine e o partido dela. Mas enquanto cidadã portuguesa tem o mesmo direito a dizer merda que o André Ventura. Felizmente ou infelizmente a Joacine não é tão rápida a falar como o André Ventura. Desta maneira o André Ventura continua na pole position das estrumeiras nacionais.

É engraçado que os apoiantes do Venturinha apontem o dedo à Joacine e a chamem de racista, quando nos seus congressos o que não faltam é macacos a fazer saudações nazis e fascistas. Quando há dirigentes do Chega com ligações a organizações neo-nazis. (Quantos deles passariam o teste genético dos seus ídolos é que faria um estudo interessante)

As propostas da Joacine não têm nada de especial e são mais soundbite que outra coisa realmente séria. "Devolver património" que praticamente não existe é uma tentativa de imitar o que foi feito em outros países, esses sim com grandes quantidades de arte e monumentos espoliados como a França, Reino Unido e Alemanha (em Berlim existem museus inteiros como o Pergamon Museum que têm templos inteiros que foram retirados dos seus locais ancestrais). Como as pessoas não gostam de pensar, reagem emocionalmente a estas propostas ridiculas. Tal como fazem aqueles que aplaudem o André Ventura por dizer "as verdades", que afinal são só fumo e tentativas de explicar de forma simplista problemas sério e de dificil resolução.
Aliás o André Ventura fala muito na corrupção, mas nos programas de desporto defende com unhas e dentes essa mesma corrupção, além de ser arguido num caso de fraude.

Independentemente da estupidez da Joacine e das semelhanças entre o Ventura e outros populistas como Trump, Johnson, Wilders, etc., enquanto não violarem a lei têm o direito de dizer as barbaridades que entenderem. Se tu não gostas, cospe para o lado e vai à tua vidinha. A Joacine desaparecerá eventualmente do parlamento. O André Ventura e os seus macacos ainda vão andar a boiar durante muito tempo, porque aos financiadores dele interessa ter alguém que continue a fabricar fumo para esconder muita da merda que se faz em Portugal.
Enquanto ele aponta para a Joacine ninguém vai falar de offshores e fraude fiscal, porque como todos sabem "o problema em Portugal são os ciganos e os muçulmanos."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Luso, Cabeça de Martelo, FoxTroop

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1540
  • Recebeu: 373 vez(es)
  • Enviou: 286 vez(es)
  • +163/-340
Re: Política em Portugal
« Responder #36 em: Janeiro 30, 2020, 09:05:34 pm »
Lusitan, podemos não concordar em muita coisa, mas agora disseste tudo. Faço minhas as tua palavras. Porque os gajos que realmente levaram e estão a arrastar o País para o fundo, são mesmo os ciganos e os muçulmanos. O que nos vai valendo são puros lusitanos tipo o Salgado, o Dias Loureiro, o Sócrates, O Cavaco Silva, etc, etc. Se não fossem eles nem sei onde estaria a nossa gloriosa nação.  :bang: :bang:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Clausewitz

*

ocastilho

  • Membro
  • *
  • 241
  • Recebeu: 109 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +133/-3
Re: Política em Portugal
« Responder #37 em: Janeiro 30, 2020, 09:35:05 pm »
Caríssimos, isso do Salgado, do Sobrinho, do Socrates é tudo muito bonito e eu concordo que o sitio merecido é ver o sol aos quadradinho, mas não desprezemos outros problemas.

Proponho o seguinte: vão morar para a beira duma comunidade de ciganos ou de outra "minoria" e depois digam-me como é que correu. Falar do alto da burra é fácil.
Resumir os votantes do Ventura a Skinheads e neonazis só tem um nome: desonestidade intelectual. Grande parte do eleitorado do Ventura existe, porque existe uma cultura de compreensão e aceitação de actividades criminosas, "porque enfim são coitados".

É que apesar da propaganda do terceiro pais mais seguro do Mundo, Portugal é o 4º país do sul da Europa com mais homicídios, depois da Itália, Espanha e Sérvia. O 5º com maior taxa de roubos da UE (2017). O 3º país europeu onde o crime mais cresceu. E isto é o que as pessoas sentem na pele todos os dias.

Se o Ventura será um flop? Provavelmente, mas de certeza que não serão os mesmos de sempre a fazer melhor...




"Se servistes à pátria, que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis, ela o que costuma."
 

*

ocastilho

  • Membro
  • *
  • 241
  • Recebeu: 109 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +133/-3
Re: Política em Portugal
« Responder #38 em: Janeiro 30, 2020, 10:13:06 pm »
Já agora deixo parte da fundamentação da proposta do livre, alerto os leitores para o risco da visualização da imagem, pois pode causar danos mentais permanentes....

"Se servistes à pátria, que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis, ela o que costuma."
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1540
  • Recebeu: 373 vez(es)
  • Enviou: 286 vez(es)
  • +163/-340
Re: Política em Portugal
« Responder #39 em: Janeiro 30, 2020, 10:39:10 pm »
E Portugal é bastante seguro, e não estou a falar do alto de burra nenhuma. Mas se quiser é sempre livre para vir a Dresden para ser aconselhado pela policia a não sair à rua depois do jantar, não vá ter um encontro imediato com um grupo de "patriotas" alemães. Ou à Polónia onde pode enfrentar "patriotas" polacos se, por acaso acharem que sua excelência é demasiado morena ou tem uma barba assim para o "ahkmed". Inglaterra também tem uns "spots" porreiros para passear. Também pode passar por quase todo o sul de França onde o problema é o oposto, com o imigrantes a verem em sai um bom alvo em quem malhar e, com sorte, sacar uma carteira cheia de €.

Estando fora, ao abrir os sites de noticias portuguesas, quase sou tentado a pensar que estão a falar do Burkina Faso ou outro buraco do género. Que há problemas, há e só um estupido os negaria. E o mais espantoso é ver a malta a falar de "lá fora isto e aquilo" sem sequer terem saído da porra do País e sem noção nenhuma do que é "lá fora".
Queres o exemplo de um SNS supostamente muito bom. Um colega meu teve se ser internado em Bremerhaven. O hospital da cidade tinha a maioria dos serviços fechados (cortes) e lá o rapaz teve de ir para um hospital em Bremen, á boleia de outro colega (falta de ambulâncias) e lá ficou internado quase uma semana. Era capaz de jurar que estávamos a falar de Portugal mas a malta fala que na Alemanha isto e aquilo, na Holanda isto e aquilo e na realidade, eu que passo por esses países todos, sei que é tudo treta por vivo as coisas, não as imagino por um qualquer fazedor de opinião na TV. Eu, num desses países nórdicos e bons que são exemplo e merda com batatas fritas, estava a sair de casa pelas 5 da manhã, e passa um gajo a correr atrás de outro com uma faca que fazia da lamina da espada do Afonso Henriques, um capa-grilos. 

Outra coisa que me espanta bastante é membros das FS e das FA, virem falar abertamente nas redes sociais contra as suas chefias e etc. Em qualquer empresa privada, virem fazer um trabalho desses, é despedimento na hora e com causa justa. E mais me espanta virem falar a favor do SNS, da Educação, da Justiça e disto e daquilo que deveria fechar tudo e ser entregue a privados, tal como defende a abécula do Ventura!!…… Privados…...completamente a favor, já agora suas excelências, funcionários de Estado (neste momento e sabendo que estou a ser injusto com muito boa gente, vejo muita pouca diferença entre esses e os que vivem de subsídios) pontapé na peida, rua com os meninos, acaba-se o salário certinho e vêm cá para o "civil" saber como é bom não se saber se o patrão paga o final do mês, se o projecto acaba e têm de se fazer à estrada e procurar outra empresa, se têm de ir para a fila do IEFP onde vos obrigar a tirar um curso que serve para batatas e, se não aceitam, perdem o subsidio, etc.

É demasiada estupidez, e temo bastante pelo tipo de mundo que estamos a deixar para os nossos descendentes.

A propósito, eu li a merda que o Livre diz, tal como li a merda que o Chega defende. O que me está a dizer é que a merda que um diz, justifica a merda que o outro defende. Olhe, para mim, não passa disso mesmo, merda, e descarto-a exactamente da mesma forma. mas também lhe digo que defendo com unhas e dentes o direito/privilegio que esses partidos têm de debitar jorda. Assim como uso do meu direito/privilegio, de os chamar de estúpidos e ignorantes e de argumentar dentro dos limites da minha razão e consciencia para impedir de facciosismos sejam de que quadrante for, não imperem no País que me viu nascer.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, Clausewitz

*

ocastilho

  • Membro
  • *
  • 241
  • Recebeu: 109 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +133/-3
Re: Política em Portugal
« Responder #40 em: Janeiro 31, 2020, 01:11:00 am »
Caro FT, não leve a mal, mas então experimente sair à noite depois do jantar e usar os transportes públicos para um qualquer subúrbio de Lisboa ou Porto e diga-me que segurança "sente". Isto para não não falar nos quase guettos que existem nas duas maiores cidades. E sim, sei que lá fora também existem, mas com o mal dos outros posso eu bem e como lhe mostrei no nosso campeonato não estamos assim tão bem. E obviamente o Ventura capitaliza este eleitorado descontente e que a única resposta que lhe dão são frases mornas e mãos cheias de nada.

Paralelamente, o FT referiu os casos da difícil integração de alguns imigrantes. Novamente, a questão é similar. O excesso de permissividade na entrada e permanência de alguns indivíduos pouco recomendáveis levou ao ressurgimento da ideia de fronteiras fechadas. Óbvio que os Venturas capitalizam estas questões. A questão que me surgem é porque deixam que o façam. Não era mais fácil estabelecer uma politica de imigração controlada e forte do que dar combustível aos Venturas que tanto odeiam?

Deixo uma música do Sérgio Godinho:

A África é dos africanos
Já chega quinhentos anos
Já chega quinhentos anos
A África é dos africanos

Curioso que isto nunca será racismo...
"Se servistes à pátria, que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis, ela o que costuma."
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 8632
  • Recebeu: 668 vez(es)
  • Enviou: 1122 vez(es)
  • +536/-550
Re: Política em Portugal
« Responder #41 em: Janeiro 31, 2020, 10:02:54 am »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

ocastilho

  • Membro
  • *
  • 241
  • Recebeu: 109 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +133/-3
Re: Política em Portugal
« Responder #42 em: Janeiro 31, 2020, 10:50:49 am »
https://observador.pt/2020/01/31/assembleia-do-livre-retira-confianca-a-joacine-katar-moreira/

e ela ralada, já tem o tachinho

Claro, dá-lhe uns meses e aparecerá o PDA, partido de defesa dos Africanos, ou PDR dos "racializados". Por agora, deverá fazer-se de vitima ad nauseam.
"Se servistes à pátria, que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis, ela o que costuma."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 1746
  • Recebeu: 644 vez(es)
  • Enviou: 281 vez(es)
  • +448/-17
Re: Política em Portugal
« Responder #43 em: Janeiro 31, 2020, 11:16:28 am »
Antes de começar, deixo uma nota de interesses, não faço nem nunca fiz parte de nenhum partido político, mas não escondo que me identifico mais com o centro-direita, quer pela minha própria formação em Gestão (e obviamente por convicção, caso contrário não ía para a área se não acreditasse nela), mas também porque é aquele que defende mais ideias comuns às minhas. Inclusive o político que hoje em dia mais seriedade trás para o panorama nacional, não tenho qualquer dúvida em dizer que é o Rui Rio, apesar de achar que é um divisionista e que é o principal ponto negativo que lhe aponto. Já se quem o rodeia não é 100% recomendável…… não conheço nenhum partido que tenha só pessoas íntegras nos seus quadros, …..

Agora esta polémica.
Não me identifico em absolutamente nada do que pensa o André Ventura, seja no desporto, seja na política. É um populista e talvez racista (não digo com toda a certeza, porque a tese de doutoramento dele, contradiz totalmente o que ele defende agora, principalmente no papel das minorias). Por isso não sei se o que ele diz é mesmo pensado ou porque ele acha que tem mais apoiantes.
Mas não tenho a menor dúvida de que a Joacine é tão ou mais racista que o Ventura. Quem não acha, não está a olhar com olhos de ver para a questão. E como eu acho que o Ventura é mais esperto que a Joacine, este obviamente capitaliza cada escorregadela ou assunto obtuso que a Joacine diga ou defenda.

Meus caros, o André Ventura é um populista! Diz o que uma franja da população pensa e sente e que é verdade!

Quando temos o ti selito a ir a correr tirar selfies a um bairro onde alegadamente a PSP abusou da força, quando eles até foram lá chamados para resolver um conflito armado entre membros desse bairro, e não age da mesma forma com as autoridades, está a proceder muito mal e a incentivar o sentimento de injustiça que está presente e é real nas forças de segurança (vem logo à mente quando o Soares abre a porta do autocarro e manda a GNR que estava lá obrigado, a defendê-lo, “convidado” a desaparecer). Porque e como tenho vários familiares nas forças de segurança, sei que reivindicam sempre a mesma coisa e quase nunca têem o que pedem, até para se protegerem a eles próprios.

Ao não terem os políticos a protegerem-nos (nem MAI, nem PM nem o ti selito), estes viram-se para quem os defenda, como é óbvio!!!!!! E pergunto eu de quem é a culpa? Para mim é obvia a resposta!

Agora, quanto mais falarem do homem, mais força lhe dão, assim como o maior aparecimento público e com ideias estranhas vindas da Joacine, mais cava o fosso que separa os 2 e cria quase um “campo minado”, onde até parece que temos só os 2 extremos.

Por estes motivos, eu não distingo a Joacine do Ventura, são 2 extremistas, ponto!!! Um auto-alimenta o outro. O Ventura soube pegar no descontentamento das autoridades, porque a ideia que transparece é que mais ninguém os defende. Viram mais alguém defender as forças de segurança (pessoas com mais autoridade na política)?

Mas se acham que as coisas não podem aquecer mais, esperem pelo Chicão (ultra-conservador do CDS) ou o Abel Matos Santos.

Mas a nossa política tem tantas anedotas e aberrações que não deixa de ser cómico, por exemplo, um autarca socialista de Santa Comba Dão a defender a criação do Museu Salazar  :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, ocastilho

*

ocastilho

  • Membro
  • *
  • 241
  • Recebeu: 109 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +133/-3
Re: Política em Portugal
« Responder #44 em: Janeiro 31, 2020, 12:57:48 pm »
Subscrevo na integra, caro Viajante.
"Se servistes à pátria, que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis, ela o que costuma."
 

 

"Portugal é apenas esperança"-Hernâni Carvalho

Iniciado por TOMSK

Respostas: 124
Visualizações: 20535
Última mensagem Dezembro 08, 2009, 01:03:50 pm
por P44
«Barco do aborto» parte esta segunda-feira rumo a Portugal

Iniciado por Tiger22

Respostas: 22
Visualizações: 7016
Última mensagem Agosto 27, 2004, 10:18:06 am
por P44
Portugal entre os países que mais reduziram mortes/estrada

Iniciado por Falcão

Respostas: 8
Visualizações: 2382
Última mensagem Setembro 28, 2006, 03:37:14 am
por TOMKAT
História de Portugal usada como exemplo no Parlamento alemão

Iniciado por Lancero

Respostas: 4
Visualizações: 1588
Última mensagem Março 23, 2010, 11:13:31 pm
por Camuflage
Protectorado de Portugal 2020-Artigo de José Pacheco Pereira

Iniciado por Sertorio

Respostas: 8
Visualizações: 2501
Última mensagem Dezembro 20, 2012, 02:42:54 am
por typhonman