URO Vamtac ST5 no Exército

  • 622 Respostas
  • 93249 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #555 em: Outubro 27, 2020, 12:14:48 pm »




Abraços


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #556 em: Novembro 01, 2020, 07:42:52 pm »

Victor Barreira / Defence 360° (@Defence360) tweetou: The twelve 🇪🇸 @urovesa VAMTAC ST5 4x4 special operations vehicles for the 🇵🇹 @defesa_pt @EMGFA_RP Portuguese Army Special Operations Force are scheduled for delivery in December. They include BMS, machine guns, comms and smoke grenade launchers.



https://twitter.com/Defence360/status/1322945257747742722?s=20

Abraços


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #557 em: Novembro 01, 2020, 10:54:58 pm »
Explosión de  6 kg. de TNT bajo la rueda trasera de un VAMTAC ST5 en el ensayo de una una nueva versión de este blindado
http://mtr.cool/qwyeblignc #INTA #VAMTAC #UROVESA #industriamilitar



https://twitter.com/DefensaCom/status/1322075822665175042/photo/1

Abraços
« Última modificação: Novembro 01, 2020, 10:56:11 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, oi661114

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #558 em: Novembro 11, 2020, 10:30:26 pm »
Esta é a foto original tirada ontem numa estação de serviço da A1, onde estão dois ST5, um de Comando e um Porta Armas, a caminho da  UAGME.


Foto cedida por Luis Ferreira

Abraços
« Última modificação: Novembro 12, 2020, 08:12:28 am por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1742
  • Recebeu: 463 vez(es)
  • Enviou: 1517 vez(es)
  • +255/-14
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #559 em: Novembro 12, 2020, 10:35:37 am »
A versão de Comando tem também a "torre" da versão Porta Armas?   
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #560 em: Novembro 12, 2020, 10:53:59 am »
A versão de Comando tem também a "torre" da versão Porta Armas?

Afirmativo LM, e eu acho que quem decidiu, decidiu muito bem, pois isto das FFAA terem equipamentos militares desarmados ou quase já nos basta as LFC's e metade dos NPO's da nossa marinha fofinha. ::)
Em caso de avaria das torres dos PA, podem-se usar e colocar estas torres. ;)



Abraços
« Última modificação: Novembro 12, 2020, 10:56:21 am por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

goldfinger

  • Investigador
  • *****
  • 1451
  • Recebeu: 581 vez(es)
  • Enviou: 121 vez(es)
  • +226/-27
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #561 em: Dezembro 03, 2020, 07:05:31 am »
UROVESA trabaja en los VAMTACs de operaciones especiales para Portugal



Citar
La compañía española UROVESA sigue inmersa en la fabricación de los VAMTAC del contrato con la Agencia de Apoyo y Adquisiciones de la OTAN (NATO Support and Procurement Agency o NSPA), habiendo iniciado la fabricación de las unidades configuradas para Operaciones Especiales (Special Operations Vehicle o SOV) y los puestos de mando.

Como informamos recientemente, el SOV destinado al Ejército portugués comparte muchas similitudes con el Vehículo Medio de Operaciones Especiales (VMOE) del Mando de Operaciones Especiales (MOE) del Ejército español. Desde la carrocería dividida en cuatro puertas laterales con portón de acceso en la parte posterior, la estructura antivuelco con anillo de armas en la parte superior para el montaje de una ametralladora media o pesada o la posibilidad de incorporar otros dos afustes para ametralladoras ligeras hasta la implantación de un soporte para el sistema de protección lanza humos.



En cuanto a los vehículos carrozados adaptados a la tarea de puesto de mando, además de contar con un afuste manual para armamento en la parte central del techo con protecciones perimetrales para el tirador, están provistos de fijaciones tanto para las antenas específicas como para el sistema lanzafumígenos mencionado anteriormente.

Aquellas configuraciones entregadas anteriormente como los VAMTAC Basic, versión porta armas ya han sido puestas por primera vez en servicio por el Ejército portugués en la República Centroafricana bajo las órdenes de la misión de las Naciones Unidas MINUSCA, que surgió con el fin de estabilizar la paz en la región de Bocaranga, junto a la frontera con Chad y Camerún.



https://www.defensa.com/otan-y-europa/urovesa-trabaja-vamtacs-operaciones-especiales-para-portugal

A España servir hasta morir
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Cabeça de Martelo, tenente, oi661114, Stalker79

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #562 em: Dezembro 13, 2020, 12:52:54 pm »
Uma das vesões que mais falta nos faz, até a quantidade já dava para apoiar três BatInfª.

@Defence360

The Flag of Spain @Armada_esp  Marines carried out firing trials with the incoming MSV (Mortero Sobre Vehículo) mortar carrier. The MSV essentially combines the
@urovesa  VAMTAC ST5 4x4 protected vehicle with the @EXPALSystems  EIMOS 81mm mobile mortar system. 18 MSVs will be received.



Abraços


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1742
  • Recebeu: 463 vez(es)
  • Enviou: 1517 vez(es)
  • +255/-14
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #563 em: Dezembro 13, 2020, 01:21:54 pm »
Li algures, há muito tempo, que os 81mm estavam a perder protagonismo pois a tendência era os "extremos" 60mm e 120mm - o 1° claramente leve, o 2° cada vez mais leve, melhorando muito o racio peso/ potência de fogo quando comparado com o 81mm; isso tem lógica?

Tendo em conta ser "motorizado" não tinha lógica um sistema no ST5 ser de 120mm ou é uma "besta" totalmente diferente, muito mais difícil de integrar?
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #564 em: Dezembro 13, 2020, 01:48:38 pm »
Li algures, há muito tempo, que os 81mm estavam a perder protagonismo pois a tendência era os "extremos" 60mm e 120mm - o 1° claramente leve, o 2° cada vez mais leve, melhorando muito o racio peso/ potência de fogo quando comparado com o 81mm; isso tem lógica?

Tendo em conta ser "motorizado" não tinha lógica um sistema no ST5 ser de 120mm ou é uma "besta" totalmente diferente, muito mais difícil de integrar?

Este 81 da EIMOS, tem um alcance apreciavel, uma cadência de tiro elevada e sistemas de cálculo de tiro do melhor.
Até nos Pandur PM, se os possuisemos,   deveriam transportar os dois calibres no mesmo blindado pois há  missões de tiro/apoio de fogos que não justificam o emprego do mort 120.
A utilização dos 60 resume-se às subunidades de inf ligeira pois o seu alcance é limitado.
Já para unidades escalão batalhão os mort indicados serão os 81, 107 e 120.
Se reduzirmos o numero de calibres para efeitos de poupança de recursos e standardizacao de emprego ficaremos com a dupla 81/120, por motivos óbvios

Abraços
« Última modificação: Dezembro 13, 2020, 03:55:56 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #565 em: Dezembro 13, 2020, 06:12:07 pm »
Li algures, há muito tempo, que os 81mm estavam a perder protagonismo pois a tendência era os "extremos" 60mm e 120mm - o 1° claramente leve, o 2° cada vez mais leve, melhorando muito o racio peso/ potência de fogo quando comparado com o 81mm; isso tem lógica?

Tendo em conta ser "motorizado" não tinha lógica um sistema no ST5 ser de 120mm ou é uma "besta" totalmente diferente, muito mais difícil de integrar?

Este 81 da EIMOS, tem um alcance apreciavel, uma cadência de tiro elevada e sistemas de cálculo de tiro do melhor.
Até nos Pandur PM, se os possuisemos,   deveriam transportar os dois calibres no mesmo blindado pois há  missões de tiro/apoio de fogos que não justificam o emprego do mort 120.
A utilização dos 60 resume-se às subunidades de inf ligeira pois o seu alcance é limitado.
Já para unidades escalão batalhão os mort indicados serão os 81, 107 e 120.
Se reduzirmos o numero de calibres para efeitos de poupança de recursos e standardizacao de emprego ficaremos com a dupla 81/120, por motivos óbvios

Abraços

Complementando o que escrevi, sobre alcance e sistema de tiro, também é possivel trocar o 81 pelo 60 em menos de três minutos :

https://www.army-technology.com/projects/eimos-integrated-mortar-system

Abraços


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1742
  • Recebeu: 257 vez(es)
  • Enviou: 224 vez(es)
  • +104/-132
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #566 em: Dezembro 13, 2020, 06:21:04 pm »
Li algures, há muito tempo, que os 81mm estavam a perder protagonismo pois a tendência era os "extremos" 60mm e 120mm - o 1° claramente leve, o 2° cada vez mais leve, melhorando muito o racio peso/ potência de fogo quando comparado com o 81mm; isso tem lógica?

Tendo em conta ser "motorizado" não tinha lógica um sistema no ST5 ser de 120mm ou é uma "besta" totalmente diferente, muito mais difícil de integrar?

Este 81 da EIMOS, tem um alcance apreciavel, uma cadência de tiro elevada e sistemas de cálculo de tiro do melhor.
Até nos Pandur PM, se os possuisemos,   deveriam transportar os dois calibres no mesmo blindado pois há  missões de tiro/apoio de fogos que não justificam o emprego do mort 120.
A utilização dos 60 resume-se às subunidades de inf ligeira pois o seu alcance é limitado.
Já para unidades escalão batalhão os mort indicados serão os 81, 107 e 120.
Se reduzirmos o numero de calibres para efeitos de poupança de recursos e standardizacao de emprego ficaremos com a dupla 81/120, por motivos óbvios

Abraços

Não comprarmos o ST5 com o sistema da EIMOS é um erro.
Mas para os Pandur acho que um sistema como o NEMO da Patria é bem melhor.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8391
  • Recebeu: 3784 vez(es)
  • Enviou: 2531 vez(es)
  • +3019/-207
« Última modificação: Dezembro 17, 2020, 05:35:34 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

Kalil

  • Perito
  • **
  • 460
  • Recebeu: 66 vez(es)
  • Enviou: 85 vez(es)
  • +33/-14
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #568 em: Dezembro 18, 2020, 09:21:38 pm »
Li algures, há muito tempo, que os 81mm estavam a perder protagonismo pois a tendência era os "extremos" 60mm e 120mm - o 1° claramente leve, o 2° cada vez mais leve, melhorando muito o racio peso/ potência de fogo quando comparado com o 81mm; isso tem lógica?

Tendo em conta ser "motorizado" não tinha lógica um sistema no ST5 ser de 120mm ou é uma "besta" totalmente diferente, muito mais difícil de integrar?

Este 81 da EIMOS, tem um alcance apreciavel, uma cadência de tiro elevada e sistemas de cálculo de tiro do melhor.
Até nos Pandur PM, se os possuisemos,   deveriam transportar os dois calibres no mesmo blindado pois há  missões de tiro/apoio de fogos que não justificam o emprego do mort 120.
A utilização dos 60 resume-se às subunidades de inf ligeira pois o seu alcance é limitado.
Já para unidades escalão batalhão os mort indicados serão os 81, 107 e 120.
Se reduzirmos o numero de calibres para efeitos de poupança de recursos e standardizacao de emprego ficaremos com a dupla 81/120, por motivos óbvios

Abraços

Não comprarmos o ST5 com o sistema da EIMOS é um erro.
Mas para os Pandur acho que um sistema como o NEMO da Patria é bem melhor.

1 ST5/EIMOS = 3 ST5
É esse o entrave..

Já agora, acrescento algumas unidades do ST5 com o canhão P20. Para substituir os Panhard com a 12,7mm.

Cumprimentos
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10507
  • Recebeu: 1587 vez(es)
  • Enviou: 4092 vez(es)
  • +244/-106
    • http://youtube.com/HSMW
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #569 em: Dezembro 20, 2020, 12:03:04 am »
A malta quer é canhões...
A Panhard M11 é uma viatura anfíbia de reconhecimento...
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."