L-ATV no Exército ?

  • 200 Respostas
  • 16594 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7054
  • Recebeu: 3086 vez(es)
  • Enviou: 1640 vez(es)
  • +1668/-132
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #195 em: Novembro 10, 2020, 10:00:09 pm »
POST TRANSFERIDO DO TOPICO PANDUR II

É verdade, assim de forma rápida é o que faz mais falta, admitindo que a LPM é cumprida integralmente e que essas lacunas são resolvidas. Quanto aos helicópteros, podem ficar na FAP que não me choca, desde que sejam adquiridos...


Sim, de preferência os BlackHawk.

A longo prazo, na sua opinião quais deveriam ser os "target" para aquisição de material para o EP ?

Abc,

Boa questão. Em primeiro lugar, é necessário que o que está previsto para a atual LPM seja cumprido de forma integral, assim como outros ajustes programados (como completar a frota dos Leo, por exemplo) pois tudo isso são enormes lacunas atuais. Depois, acho que o objetivo deveria ser:
-SAM medio alcance (NASAMS preferencialmente, para utilizarmos os mesmos modelos de misseis)
-Himars, pois possui uma capacidade de apoio de fogo e de dissuasão que é difícil igualar.
-IFV mecanizado, com o Lynx/ASCOD/CV90 com lançador spike integrado. 60 unidades já era bom, para o BIMec e o Erec da BrigMec, sendo que o ideal eram cerca de 100/120 para voltar a levantar o segundo Bimec.
-Equipar a BrigInt com uma viatura de apoio de fogo como o Centauro, preferencialmente o Centauro II que tem canhão de 120mm.
(volto a lembrar que isto é após cumprir integralmente a LPM, onde há coisas fundamentais como o L-ATV, o sistema shorad, a conversão dos pandur e a substituição do m114.)


Concordo com as opções a 200 %, para já vir o LATV, o SHORAD ( CAMM-ER ?), conversão dos PANDUR ( 30 mm + SPIKE) e a minha aposta seria o M-777, mas se o Exército quiser CAESAR, não me oponho.

A meu ver, seria interessante também aero-mecanizar a BRR, com sistemas tipo Weasel/M-113, LATV, M-119 etc.

Cumprimentos,   
CAMM-ER infelizmente não será possível com o orçamento atual... talvez o Avenger ou o novo sistema da Boeing para o L-ATV ou então o MPCV nos ST5, na pior das hipóteses.
Quanto a mecanizar a BRR, não acho que deva passar por Weasel ou M113. É importante  que os L-ATV venham nas várias versões que faltam neste momento, como PM, ACar (há uma versão bastante interessante com RCWS 30mm que integra spike ou javelin) entre outras.  Para o ERec, há  uma versão anfíbia do ST5  para reconhecimento,  talvez fosse o melhor e permitia arrumar os Panhard... Isso, e instalar RWS nos ST5.

RABN, mas porquê adquirir os LATV e não mais ST5 ??
Não seria bem mais indicado adquirir mais uma centena de Porta armas/Porta Morteiros/versão AAA/Rec, do que termos mais uma VBL ??

Abraços   
Ter um modelo de VBL para o exército todo faria sempre mais sentido.  Mas há outras questões que também são importantes:
- O L-ATV sempre foi e continua a ser a preferência da generalidade do exército, mesmo depois da compra do ST5
-O L-ATV é mais barato, além de que a Urovesa abusou no contrato de venda dos ST5.
-o L-ATV tem mais versões, e mais capazes, sendo que tem algumas que fazem muita falta no exército.
« Última modificação: Novembro 10, 2020, 10:08:02 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7054
  • Recebeu: 3086 vez(es)
  • Enviou: 1640 vez(es)
  • +1668/-132
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #196 em: Novembro 10, 2020, 10:06:58 pm »
É verdade, assim de forma rápida é o que faz mais falta, admitindo que a LPM é cumprida integralmente e que essas lacunas são resolvidas. Quanto aos helicópteros, podem ficar na FAP que não me choca, desde que sejam adquiridos...


Sim, de preferência os BlackHawk.

A longo prazo, na sua opinião quais deveriam ser os "target" para aquisição de material para o EP ?

Abc,

Boa questão. Em primeiro lugar, é necessário que o que está previsto para a atual LPM seja cumprido de forma integral, assim como outros ajustes programados (como completar a frota dos Leo, por exemplo) pois tudo isso são enormes lacunas atuais. Depois, acho que o objetivo deveria ser:
-SAM medio alcance (NASAMS preferencialmente, para utilizarmos os mesmos modelos de misseis)
-Himars, pois possui uma capacidade de apoio de fogo e de dissuasão que é difícil igualar.
-IFV mecanizado, com o Lynx/ASCOD/CV90 com lançador spike integrado. 60 unidades já era bom, para o BIMec e o Erec da BrigMec, sendo que o ideal eram cerca de 100/120 para voltar a levantar o segundo Bimec.
-Equipar a BrigInt com uma viatura de apoio de fogo como o Centauro, preferencialmente o Centauro II que tem canhão de 120mm.
(volto a lembrar que isto é após cumprir integralmente a LPM, onde há coisas fundamentais como o L-ATV, o sistema shorad, a conversão dos pandur e a substituição do m114.)


Concordo com as opções a 200 %, para já vir o LATV, o SHORAD ( CAMM-ER ?), conversão dos PANDUR ( 30 mm + SPIKE) e a minha aposta seria o M-777, mas se o Exército quiser CAESAR, não me oponho.

A meu ver, seria interessante também aero-mecanizar a BRR, com sistemas tipo Weasel/M-113, LATV, M-119 etc.

Cumprimentos,   
CAMM-ER infelizmente não será possível com o orçamento atual... talvez o Avenger ou o novo sistema da Boeing para o L-ATV ou então o MPCV nos ST5, na pior das hipóteses.
Quanto a mecanizar a BRR, não acho que deva passar por Weasel ou M113. É importante  que os L-ATV venham nas várias versões que faltam neste momento, como PM, ACar (há uma versão bastante interessante com RCWS 30mm que integra spike ou javelin) entre outras.  Para o ERec, há  uma versão anfíbia do ST5  para reconhecimento,  talvez fosse o melhor e permitia arrumar os Panhard... Isso, e instalar RWS nos ST5.

RABN, mas porquê adquirir os LATV e não mais ST5 ??
Não seria bem mais indicado adquirir mais uma centena de Porta armas/Porta Morteiros/versão AAA/Rec, do que termos mais uma VBL ??

Abraços   
Ter um modelo de VBL para o exército todo faria sempre mais sentido.  Mas há outras questões que também são importantes:
-O L-ATV sempre foi e continua a ser a preferência da generalidade do exército, mesmo depois da compra do ST5
-O L-ATV é mais barato, além de que a Urovesa abusou no contrato de venda dos ST5.
-o L-ATV tem mais versões, e mais capazes, sendo que tem algumas que fazem muita falta no exército.


RABN, ou eu sou muito burro, ou então não nos estamos a entender......
Se o LATV é o preferido do ExPort porque compramos o ST5 ??
Se a Urovesa abusou do preço porque se avançou com a compra dos ST5 ??
Quais são as versões que o LATV tem que o ST5 não tem ou não pode vir a ter ???
Já alguém garantiu essas limitações do ST5, e, quais as versões que o ST5 não pode ter comparativamente ao LATV ??
É muito fácil escrever o que quer que seja no forum mas de onde vem a comprovação dessas afirmações ?

Abraços
« Última modificação: Novembro 10, 2020, 10:09:35 pm por tenente »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3602
  • Recebeu: 856 vez(es)
  • Enviou: 192 vez(es)
  • +175/-86
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #197 em: Novembro 10, 2020, 10:15:17 pm »
O L-ATV não ganhou o concurso porque nem sequer participou. Pelo menos não fazia parte dos dois finalistas. Há quem diga que as opções eram muito limitadas pelo orçamento disponível face aos veículos a adquirir, o que de facto faz sentido quando vemos que os principais concorrentes europeus do Vamtac não entraram. No fim o orçamento acabou por não dar na mesma para o número de veículos planeados, ficando a quantidade final nos 139, certo?
 

*

Clausewitz

  • Membro
  • *
  • 168
  • Recebeu: 161 vez(es)
  • Enviou: 179 vez(es)
  • +52/-3
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #198 em: Novembro 10, 2020, 10:26:57 pm »
O L-ATV não ganhou o concurso porque nem sequer participou. Pelo menos não fazia parte dos dois finalistas. Há quem diga que as opções eram muito limitadas pelo orçamento disponível face aos veículos a adquirir, o que de facto faz sentido quando vemos que os principais concorrentes europeus do Vamtac não entraram. No fim o orçamento acabou por não dar na mesma para o número de veículos planeados, ficando a quantidade final nos 139, certo?

O orçamento não deu foi para a comissão a pagar à NPA, foi isso que levou à redução do número de veículos. Se o orçamento era curto e foi isso que levou a que não houvesse mais concorrentes, nomeadamente o L-ATV, então não faz sentido dizer que a vantagem deste sobre os URO é o preço.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3602
  • Recebeu: 856 vez(es)
  • Enviou: 192 vez(es)
  • +175/-86
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #199 em: Novembro 10, 2020, 10:56:57 pm »
Mas que bela comissão, para a quantidade de veículos a adquirir ter reduzido tanto.  ::)
 

*

Clausewitz

  • Membro
  • *
  • 168
  • Recebeu: 161 vez(es)
  • Enviou: 179 vez(es)
  • +52/-3
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #200 em: Novembro 12, 2020, 01:12:32 pm »
Mas que bela comissão, para a quantidade de veículos a adquirir ter reduzido tanto.  ::)

Cerca de 16%, contas por alto, a NPA não anda aqui para se perder. No fundo foi o que pagámos para não ter chatices e garantir que o material vem mesmo, dado que o histórico de concursos militares made in Portugal é o que se conhece de impugnações, cancelamentos, atrasos, dinheiro por fora...
 

 

Unidades do Exército a "criar"

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 3507
Última mensagem Junho 16, 2006, 01:28:18 pm
por PereiraMarques
Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?

Iniciado por HSMW

Respostas: 267
Visualizações: 48025
Última mensagem Maio 29, 2020, 03:16:12 am
por dc
Glock 17 Gen5 FS Coyote - a nova pistola do Exército Português

Iniciado por ACADO

Respostas: 13
Visualizações: 3643
Última mensagem Outubro 07, 2020, 09:29:59 am
por mayo
Praças Exército, qual a melhor solução, custo/benefício ?

Iniciado por typhonman

Respostas: 4
Visualizações: 263
Última mensagem Novembro 30, 2020, 06:59:21 pm
por PereiraMarques
Novo sistema Anti-Carro para o Exército

Iniciado por typhonman

Respostas: 2
Visualizações: 3283
Última mensagem Julho 27, 2004, 09:27:57 pm
por Spectral