Pandur II

  • 2379 Respostas
  • 557760 Visualizações
*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • Recebeu: 195 vez(es)
  • Enviou: 186 vez(es)
  • +95/-89
Re: Pandur II
« Responder #2370 em: Janeiro 26, 2021, 07:10:38 pm »
Perdoem a questão mas, seria exequível reabrir a linha de produção do Pandur em Portugal?

Ainda hoje não consigo perceber, e isto tendo acompanhado o programa desde o início, como foi possível este projecto ser tão desastroso. Mesmo a produzir o veículo em Portugal, a criar mais valias para a economia portuguesa, o programa ficou a 50% do objetivo previsto. E este não era nada exagerado, devo sublinhar.

Duvido, quer por razões legais quer por razões praticas(fabricar um pequeno numero de viaturas).
 

*

Kalil

  • Perito
  • **
  • 392
  • Recebeu: 42 vez(es)
  • Enviou: 60 vez(es)
  • +28/-8
Re: Pandur II
« Responder #2371 em: Janeiro 26, 2021, 07:30:08 pm »
Pois, é a estória da licença ter sido atribuída à Fabrequipa, e não ao estado português?
O número de unidades a produzir deveria ser igual, no mínimo, ao da primeira saga.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • Recebeu: 195 vez(es)
  • Enviou: 186 vez(es)
  • +95/-89
Re: Pandur II
« Responder #2372 em: Janeiro 26, 2021, 07:55:45 pm »
Pois, é a estória da licença ter sido atribuída à Fabrequipa, e não ao estado português?
O número de unidades a produzir deveria ser igual, no mínimo, ao da primeira saga.

Tão inocente.
A Fabrequipa não comprou licença nenhuma. Comprou foi um contrato de mais valias, mas já lá vamos.

O contrato para os Pandur foi celebrado com a Steyr-Daimler-Puch, nesse contrato estava uma mais valia no valor de 103,4 milhões de euros para a construção dos veículos localmente. Por alguma razão esse contrato foi atribuído a GOM
Citar
O dono da Fabrequipa, Francisco Pita foi claro quando respondeu na comissão parlamentar de inquérito: "Comprei a GOM, uma empresa que não existia. Só tinha direitos." Com efeito, a sociedade GOM apenas tinha um escritório e uma secretária ao seu serviço. A sua única razão de ser era ter negociado direitos no valor de 103,4 milhões de euros.

A GOM e a Steyr parece que entraram em conflito em ralação a valores em relação a mão de obra(embora os valores estavam no contrato a quando da atribuição a GOM) e a Steyr decidiu então comprar o contrato das mais valias a GOM por três milhões de euros.

Depois por alguma razão que desconhece-se uma empresa pequena do Barreiro decide investir três milhões de euros para comprar a GOM das mãos de um offshore do  Grupo General Dynamics.

Depois foi historia e Portugal acabou por denunciar o contrato por incumprimento de prazos.

 

*

Kalil

  • Perito
  • **
  • 392
  • Recebeu: 42 vez(es)
  • Enviou: 60 vez(es)
  • +28/-8
Re: Pandur II
« Responder #2373 em: Janeiro 26, 2021, 08:33:11 pm »
Hahaha,
tão simples e cristalino, o desfecho foi realmente uma surpresa!
Não admira que queiram canalizar tudo agora pela npa.
Nem vale a pena falar mais desta novela, digna da Guiné Equatorial.

Obrigado pela info.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4104
  • Recebeu: 990 vez(es)
  • Enviou: 221 vez(es)
  • +209/-139
Re: Pandur II
« Responder #2374 em: Janeiro 26, 2021, 09:09:32 pm »
Tugas no seu melhor.  8) ::)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7549
  • Recebeu: 3262 vez(es)
  • Enviou: 1803 vez(es)
  • +2032/-147
Re: Pandur II
« Responder #2375 em: Fevereiro 02, 2021, 01:25:34 pm »
Esta poderia ser uma oportunidade para adquirir a versão Porta Morteiro 6X6.

Defence 360° (@Defence360) tweetou: The 🇦🇹 MoD signed a EUR106 million ) contract with General Dynamics European Land Systems to procure 30 new Pandur Evo 6x6 armoured vehicles. Deliveries to the 🇦🇹 Army are scheduled to take place between 2022 and 2023.



https://t.co/tZpOY710pS

https://twitter.com/Defence360/status/1356571498304184326?s=20

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 02, 2021, 06:14:21 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Duarte

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1555
  • Recebeu: 346 vez(es)
  • Enviou: 1325 vez(es)
  • +232/-8
Re: Pandur II
« Responder #2376 em: Fevereiro 07, 2021, 12:16:00 pm »
Artigo (a ver se não é uma repetição) sobre as possibilidades de canhão no programa espanhol  Dragon - coloco aqui porque descreve fundamentalmente o CT40, o haver uma tendência para abandonar o 30mm (por 40mm ou por 35mm), os kits SuperShot.

MUNICIÓN DE CARCASA 'TELESCÓPICA

Pelo que percebo podemos considerar 3 tipo de torres nos nossos Pandur - de notar que quando for à reunião no MF para pedir dinheiro não vou exigir a versão 105mm nem mais Pandur; vou pedir mais ST5, para a BRR e BrigInt, nas versões que nos faltam e todos os Marder 1 A5 para manter, pelo menos, 1x BIMec(L); para ser razoável - há muitos sítios para investir  ::)

Assim podiamos ter RWS 12,7mm (modelo existente, por exemplo ou algo comum com os ST5) em muitos dos ICV; nas SecCanh das CAt dos BIMec(R) ter as famosas torres (30mm?) que se está a estudar, remotas e sem perfuração, com ATGM; a cavalaria continua com as 30mm existentes, torre "clássica".
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4104
  • Recebeu: 990 vez(es)
  • Enviou: 221 vez(es)
  • +209/-139
Re: Pandur II
« Responder #2377 em: Fevereiro 07, 2021, 09:11:22 pm »
Eu acho que o problema é acima de tudo perceber o que se pretende das "novas torres". Existem N modelos, de X calibres, em Y configurações, mas julgo que não haja nada em concreto sobre o que a torre tem ou não que fazer, ou se existe sequer o requisito de uniformizar o calibre com o já existente nas Pandur IFV (30mm).

De novos calibres, ainda há o novíssimo 50mm (XM913) americano, que poderá vir a ser, ou não, o futuro standard.

Seja como for, ainda me parece que a torre do Stryker IM-SHORAD seja a mais completa, juntando ao canhão, mísseis ACar e mísseis AA, para não falar do radar de busca aérea de curto alcance já incluído. Certamente terá as suas desvantagens, mas pelo menos permitia resolver o problema de sistemas SHORAD na BrigInt.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7549
  • Recebeu: 3262 vez(es)
  • Enviou: 1803 vez(es)
  • +2032/-147
Re: Pandur II
« Responder #2378 em: Fevereiro 10, 2021, 11:46:29 pm »
Esta poderia ser uma oportunidade para adquirir a versão Porta Morteiro 6X6.

Defence 360° (@Defence360) tweetou: The 🇦🇹 MoD signed a EUR106 million ) contract with General Dynamics European Land Systems to procure 30 new Pandur Evo 6x6 armoured vehicles. Deliveries to the 🇦🇹 Army are scheduled to take place between 2022 and 2023.



https://t.co/tZpOY710pS

https://twitter.com/Defence360/status/1356571498304184326?s=20

Abraços

Ou até, em última instância, a versão porta Morteiro do Guarani 6X6.

.......Como resultado desses trabalhos foram criados os Requisitos Operacionais (RO) e Técnicos, Logísticos e Industriais (RTLI), lançados pelo Estado Maior do Exército (EME), em agosto de 2019, e cujo início do processo de seleção do armamento principal deverá ocorrer no próximo semestre deste ano. As principais características estipuladas no RO são:



-Será um “morteiro pesado de calibre 120 mm (cento e vinte milímetros) no padrão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Padrão OTAN), com sistema automático de posicionamento em elevação e azimute, alcance mínimo de 500 m (quinhentos metros) e alcance máximo, de no mínimo 6.500 m (seis mil e quinhentos metros) empregando, pelo menos, munição Auto Explosiva (AE)” ;
-Deverá possuir uma cadência máxima de, pelo menos, 10 tiros por minuto (TPM);
-Sistema de pontaria automática, após receber coordenadas do alvo pela integração do sistema de comando e controle e sistema de gerenciamento e direção de tiro ou pós inserção manual das coordenadas do alvo no computador balístico, mas podendo fazer pontaria em modo manual;
-Executar o primeiro tiro, estando o morteiro inicialmente em posição de transporte e a viatura parada, com as escotilhas fechadas, em um alvo designado, em até 60 segundos;
-Possuir a guarnição de 4 militares (motorista, comandante, atirador e auxiliar) e capacidade de transportar, no mínimo, 40 tiros de morteiro em campanha, armazenados no interior da viatura, sendo 6 para pronto emprego.


https://tecnodefesa.com.br/viatura-blindada-de-combate-morteiro-vbc-mrt-a-proxima-versao-do-guarani/

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 11:50:12 pm por tenente »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7549
  • Recebeu: 3262 vez(es)
  • Enviou: 1803 vez(es)
  • +2032/-147
Re: Pandur II
« Responder #2379 em: Fevereiro 27, 2021, 07:53:38 pm »
A Viatura Blindada de Rodas (VBR) PANDUR II 8x8, da Brigada de Intervenção, está ao serviço do Exército Português desde 2009.
Estas viaturas já foram empenhadas pelas nossas Forças Nacionais Destacadas no Kosovo, na Lituânia e na República Centro-Africana, onde estão atualmente.
O vídeo apresenta genericamente esta VBR. Fique a conhecer um pouco melhor as suas diferentes configurações, especificações e armamento em

https://www.exercito.pt/pt/meios/equipamentos?menu=forcas-medias

https://www.facebook.com/ExercitoPortuguesPRT/videos/904554693615149/

É melhor que comecem a efectuar melhorias na frota porque já basta o facto da limitação operacional que advêm da inexistência das versões de apoio de fogos, ACar, PM e AAA.

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 27, 2021, 08:00:40 pm por tenente »