Portal das Instituições de Memória da Defesa Nacional

  • 3 Respostas
  • 1087 Visualizações
*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2033
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +2/-0

*

Portucale

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • +2/-0
Re: Portal das Instituições de Memória da Defesa Nacional
« Responder #1 em: Julho 25, 2020, 01:09:34 pm »
Portal muito interessante cheio de informação muita dela desconhecida.
Um dos documentos refere a encomenda de 5 000 lançadores RPJ 2 e 1 200 000 munições, a compra seria feita á empresa ‘Extra’.

O programa previa a entrega em 1975 de 5 000 lançadores e 300 000 munições de fragmentação.
As restantes munições seriam entregues nos anos seguintes na ordem de 300 000 por ano.

Refere igualmente os custos base e os pagamentos a efetuar;
Lançador = 1800$00
Munição de fragmentação = 1066$00
Munição geral = 966$00

Eis aqui
quase cume da cabeça da Europa toda
O Reino Lusitano
onde a Terra se acaba
e o Mar começa.

Versos de Camões
 

*

Portucale

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • +2/-0
Re: Portal das Instituições de Memória da Defesa Nacional
« Responder #2 em: Julho 26, 2020, 02:20:55 pm »
Como complemento à informação anterior.
O documento é do ‘secretariado-geral da Defesa Nacional’ e está datado de 18/04/1974.
A denominação dada era ‘Lança-Granadas Foguete 80cm BLP (RPG 2)’
Eis aqui
quase cume da cabeça da Europa toda
O Reino Lusitano
onde a Terra se acaba
e o Mar começa.

Versos de Camões
 

*

Portucale

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • +2/-0
Re: Portal das Instituições de Memória da Defesa Nacional
« Responder #3 em: Julho 26, 2020, 02:41:33 pm »
Assunto – Granadas de mão
Nova granada de espingarda vs dilagrama

Num documento do Ministério da Marinha de 19/03/1974 assinado pelo vice-chefe do estado maior da Armada, este descreve o processo e posição do ramo sobre o trabalho conjunto dos 3 ramos sobre a definição dos tipos de granada a utilizar pelos ramos no futuro.
A opção dos 3 ramos era a adopção da granada de espingarda polivalente POLIEXTRA, a fabricar na firma Explosivos da Trafaria.
O EMA defende a distribuição pelos vários teatros de operações da granada para testes operacionais e no caso de os testes terem resultados positivos o fabrico do dilagrama deveria ser suspenso.

Já um outro documento (parecer do secretário de estado da Aeronáutica de 26/04/1974) informa que o Estado-Maior da Força Aérea não pretende o Dilagrama por o considerar perigoso.
Eis aqui
quase cume da cabeça da Europa toda
O Reino Lusitano
onde a Terra se acaba
e o Mar começa.

Versos de Camões
 

 

NOVO BLOG SOBRE DEFESA - BRASIL

Iniciado por orbitasoft

Respostas: 0
Visualizações: 1178
Última mensagem Setembro 29, 2010, 08:49:36 am
por orbitasoft
Jogos de PC que vos ficaram na memória

Iniciado por General Spínola

Respostas: 37
Visualizações: 12501
Última mensagem Janeiro 11, 2019, 02:25:12 pm
por Lusitan
Portal Geografico de Portugal

Iniciado por ricardonunes

Respostas: 4
Visualizações: 2946
Última mensagem Março 21, 2006, 09:49:23 pm
por Luso