Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)

  • 13 Respostas
  • 1149 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« em: Fevereiro 13, 2019, 08:15:15 pm »
SOLENIDADE MARCA INGRESSO DE NOVA TURMA DE CADETES NA ACADEMIA MILITAR DAS AGULHAS NEGRAS (AMAN)


Citar
Resende (RJ) – Nova turma de Cadetes ingressa na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). ocorreu no sábado, 9 de fevereiro a tradicional cerimônia de entrada dos novos cCadetes pelo Portão Monumental.

Realizada desde 1944, quando a Academia se instalou em Resende, a cerimônia é caracterizada pela passagem dos Cadetes do 1º Ano pelo “Portão dos Novos Cadetes”. Um pequeno portão que fica do lado direito do portão principal e que só é aberto uma vez por ano, e sempre pelo Cadete de menor idade da nova turma.

A Turma que está ingressando na AMAN é constituída por 416 Cadetes, sendo 34 Cadetes do sexo feminino. Esta é a segunda turma na história da academia que possui mulheres.

Cadetes de Nações Amigas, 13 ao todo (3 de Camarões, 3 da Arábia Saudita, 2 do Panamá, 1 da Guiana, 2 do Vietnã, 1 da Guiné-Bissau e 1 de Honduras), também fazem parte dessa Turma. A AMAN é a única Academia Militar do Brasil que forma oficiais combatentes de carreira. Este ano, ingressam 13 jovens da Região Norte do País, 45 do Nordeste, 47 do Centro Oeste, 217 do Sudeste e 81 do Sul.

FONTE: http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/id/9530831





 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #1 em: Junho 12, 2019, 12:58:37 pm »
ACADEMIA MILITAR DAS AGULHAS NEGRAS COMEMORA O DIA DA ARTILHARIA


Citar
Resende (RJ) – De 3 a 7 de junho, foi comemorada a Semana da Artilharia na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). Diversas atividades foram realizadas para celebrar o dia da Arma dos fogos largos, densos e profundos, como: concurso de quadro-mural, cultos religiosos, prova hípica, campeonato de futebol, exposição de material “EXPOART”, alvorada festiva, formatura geral em comemoração ao Dia da Artilharia, culto à bandeira, almoço festivo, demonstração de tiro de diversos materiais de artilharia “DEMONSTRART” e o baile da Artilharia.

Na manhã de 3 de junho, ocorreu o concurso de quadro mural da SemanArt, com participação das companhias do Curso Básico. Tal atividade desenvolve a criatividade e dedicação dos cadetes do 1º ano da AMAN, que devem apresentar, no quadro mural de sua companhia, o máximo de informações e material relacionado à Arma de Artilharia e ao seu patrono, o Marechal Emílio Luís Mallet. Sagrou-se campeã a 2ª Companhia.

Na noite desse mesmo dia, foram celebradas diversas atividades religiosas em comemoração à Semana da Artilharia, como forma de enaltecer os valores e crenças dos artilheiros, e abençoar os participantes. Na capela da AMAN, foi realizada a missa em homenagem à Santa Bárbara, padroeira da Artilharia. No Auditório General Médici, ocorreu o culto Evangélico e no anfiteatro 101 a reunião espírita.

Na manhã do dia 4 de junho, na seção de equitação da AMAN, procedeu-se à prova hípica Capitão Salomão da Rocha, atividade que remonta às caras tradições da artilharia montada, com a participação efetiva dos cadetes integrantes da recém criada Seção Hipomóvel.

Durante a semana da Artilharia, ocorreu um campeonato de futebol entre os pelotões auxiliares dos diversos setores da AMAN, totalizando 12 equipes. A final foi em 6 de junho, e a equipe da Infantaria sagrou-se campeã da competição.

Dando continuidade às atividades festivas da semana, em 5 de junho, houve a alvorada festiva da Artilharia, oportunidade em que os cadetes do 1º ano foram despertados com o troar dos canhões e a vibração característica do artilheiro. Em seguida houve a formatura geral alusiva à Arma de Mallet, com a entrega de premiação ao cadete vencedor do concurso literário da semana, e na sequência o culto à Bandeira Nacional.

No mesmo dia foi aberta, na pérgula sul, a ExpoArt, atividade de exposição de diversos materiais de artilharia de campanha, artilharia de mísseis e artilharia antiaérea. Dentre os materiais expostos, podemos destacar o radar SABER 60 e COAAe eletrônicos, da Artilharia Antiaérea, a viatura LMR Astros, todos de fabricação nacional, além de diversos tipos de obuseiros empregados na instrução dos cadetes.

O almoço festivo também ocorreu em 6 de junho, momento de confraternização de todos artilheiros do curso, com participação do Comandante do Corpo de Cadetes, “Detubo” da AMAN.

O último dia de festividades teve início com a DEMONSTRART, na manhã de 8 de junho, demonstração de tiro de diversos materiais de artilharia. A atividade culminou com a entrega dos binóculos aos novos integrantes da arma de Mallet, ponto alto dessa SemanArt. A atividade, extremamente vibrante, é memorável para todo artilheiro formado na AMAN. Nessa oportunidade, os participantes mobiliam os mais diversos materiais de artilharia existentes no Brasil para execução do tiro real. A semana teve seu encerramento com o Baile da Artilharia, momento para estreitar os laços de união e camaradagem dos artilheiros de ontem, de hoje e de sempre, e de confraternização com seus familiares.

FONTE:  http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/id/10031383







 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #3 em: Junho 18, 2019, 07:15:25 pm »
4º Regimento de Carros de Combate (4º RCC) apoia o Curso da AMAN


Citar
Rosário do Sul (RS) – O 4º Regimento de Carros de Combate (4º RCC}, “Regimento Passo do Rosário”, no período de 9 a 13 de junho, apoiou o Curso de Cavalaria da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), 54 Cadetes do Curso de Cavalaria realizaram um exercício de Força Tarefa valor Subunidade, com a finalidade de colocar em prática os conhecimento de técnicas, táticas e procedimentos do Pelotão de Fuzileiro Blindado e Pelotão de Carros de Combate.

O referido exercício foi realizado no Campo de Instrução Barão de São Borja (CIBSB).

FONTE:  http://www.3de.eb.mil.br/index.php/component/content/article?id=1585&


 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #4 em: Setembro 06, 2019, 02:52:30 pm »
Instrução de operações aeroterrestres para cadetes da AMAN


Citar
Rio de Janeiro (RJ) – No período de 26 a 30 de agosto, o Centro de Instrução Pára-quedista General Penha Brasil, conduziu as Instruções Peculiares de Operações Aeroterrestres para 23 Cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). Os cadetes receberam instruções nas diversas organizações subordinadas à Brigada de Infantaria Pára-quedista  e no Museu Aeroterrestre.

As instruções possibilitaram aos cadetes conhecer as possibilidades, limitações, particularidades e o emprego da Brigada; bem como as fases, os escalões e os planos de uma operação aeroterrestre; e ainda, a estrutura de uma cabeça de ponte aérea, assim como o emprego da Armas, Quadros e Serviços, em operação aeroterrestre nível subunidade.

Fonte: Centro de Instrução Pára-quedista General Penha Brasil




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #5 em: Setembro 18, 2019, 08:39:18 pm »
Chegam as primeiras VBTP–MR 6x6 Guarani à AMAN


Citar
Resende (RJ) – De 5 de agosto a 6 de setembro, foram ministrados na AMAN, por técnicos especializados da empresa IVECO, os Estágios de Operação e de Manutenção da VBTP–MR GUARANI. Os estágios tiveram a duração de 40 e 160 horas, respectivamente.

No período, os militares da AMAN tiveram oportunidade de realizar a manutenção bianual da viatura Guarani, a navegação e a condução fora de estrada, aplicando os mais diversos recursos tecnológicos que essa viatura disponibiliza. Ao todo, foram formados 14 condutores e 15 militares na área de manutenção, entre Oficiais, Sargentos, Cabos e Soldados.

Vale ressaltar que a AMAN já recebeu 6 VBTP–MR GUARANI. Nessas, ainda serão instaladas as torres PLATT (operação manual). Há previsão de recebimento de mais 4 viaturas equipadas com torres REMAX para metralhadoras de calibres 12,7 mm e 7,62 mm, que são estabilizadas e tem o giro remotamente controlado.

O recebimento das novas VBTP–MR GUARANI pela Academia Militar das Agulhas Negras e a capacitação dos seus quadros para operar e realizar a manutenção nessas viaturas contribui sobremaneira para o aprimoramento da formação dos Oficiais da Linha de Ensino Militar Bélico do Exército Brasileiro.

Fonte: Academia Militar das Agulhas Negras




« Última modificação: Junho 15, 2020, 03:07:23 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #6 em: Dezembro 06, 2019, 12:19:28 pm »
Cerimônia de declaração de aspirantes a oficial da Turma "70 Anos da Vitória da Força Expedicionária Brasileira"


Citar
Resende (RJ) – No dia 30 de novembro, na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), foi realizada a cerimônia de declaração de aspirantes a oficial, dos Cadetes da Turma “70 Anos da Vitória da Força Expedicionária Brasileira”. A solenidade ocorreu no Pátio Tenente Moura, no interior da Academia, com a presença dos familiares e convidados dos cadetes e de autoridades civis e militares.

Este ano, 414 cadetes que concluíram o 4º Ano da AMAN foram declarados Aspirantes a Oficial (143 de Infantaria; 64 de Cavalaria; 62 de Artilharia; 41 de Engenharia; 48  de Intendência; 38 de Comunicações; e 18 de Material Bélico). Participaram da solenidade, também, 11 Cadetes de Nações Amigas, sendo 2 de Angola, 1 da Guiana, 1 de Honduras, 5 da Namíbia e 2 do Paraguai.

A turma é constituída por cadetes oriundos de todas as Regiões do Brasil e de algumas Nações Amigas. Os cadetes da Região Sudeste representam 61,4% da Turma; os da Região Sul,18,7%; os da Região Centro-Oeste, 3,8%; os da Região Nordeste, 10,8%; e os da Região Norte, 5,3%.

No dia anterior à cerimônia, ocorreu a solenidade de colação de grau, na qual os Aspirantes receberam o diploma de Bacharel em Ciências Militares. Aqueles que se destacaram pelo mérito intelectual receberam prêmios ofertados por diversas instituições.

Já no dia 30, foi realizada uma primeira formatura no início da manhã. Naquela oportunidade, os cadetes, trajando pela última vez o uniforme histórico, restituíram seus espadins à AMAN, após bradarem com grande entusiasmo e vibração: “Para que novos cadetes o empunhem e com a convicção de tê-lo dignificado, restituo  o Sabre de Caxias, símbolo da honra militar!”. Nessa mesma formatura, foi realizada a passagem do Estandarte do Corpo de Cadetes ao Cadete Lucca Torres Rodrigues de Sousa, do Curso de Cavalaria, considerado um dos destaques do atual 3º Ano.

Na sequência, uma segunda cerimônia militar foi realizada no Pátio Tenente Moura, para a entrega das espadas aos aspirantes a oficial. Durante essa formatura, deu entrada solenemente no pátio a espada do Duque de Caxias. Essa espada foi doada pelo povo brasileiro ao Duque de Caxias, após seu regresso vitorioso da Campanha da Tríplice Aliança, materializando a gratidão ao destacado líder militar, que nunca hesitou em atender ao chamado da Pátria nos graves momentos da vida nacional, pacificando ânimos exaltados nas lutas internas e liderando as forças imperiais e aliadas em guerras externas.

Em posição de destaque, o primeiro colocado geral da turma, Aspirante a Oficial Richard Yuri de Souza Ribas, 23 anos, natural de Jacareí (SP), recebeu a espada de oficial das mãos do General de Exército Edson Leal Pujol, Comandante do Exército, e a Medalha Marechal Hermes, Aplicação e Estudo, das mãos do Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro.

Logo após, os seis Oficiais-Generais do Exército, na ativa, de maior precedência hierárquica, presentes na cerimônia, entregaram as espadas aos aspirantes a oficial, que se classificaram em primeiro lugar em suas respectivas Armas, Quadro e Serviço, bem como a Medalha Marechal Hermes, Aplicação e Estudo, a que fizeram jus. Em seguida, as madrinhas e os padrinhos entregaram as espadas aos demais aspirantes.

Classificaram-se em primeiro lugar no Curso de Infantaria, o Aspirante a Oficial Richard Yuri de Souza Ribas; no Curso de Cavalaria, o Aspirante João Paulo Vargas de Oliveira; no Curso de Artilharia, o Aspirante André Carelli Shervis; no Curso de Engenharia, o Aspirante Vitor de Souza Caetano; no Curso de Intendência, o Aspirante Davi Pinto Assunção; no Curso de Comunicações, o Aspirante Jônatas Mateus Dias e Silva; e no Curso de Material Bélico, o Aspirante Lucas Oliveira Sanfelice.

Finalizando a formatura, os aspirantes fizeram o juramento perante a bandeira do Brasil: “Reafirmo o compromisso  de cumprir rigorosamente as ordens das autoridades a que estiver subordinado, de respeitar meus superiores hierárquicos, tratar com afeição os camaradas e com bondade os subordinados, e dedicar-me inteiramente ao serviço da Pátria, cuja honra, integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida”.

FONTE:  http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/id/10829037



 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #7 em: Dezembro 06, 2019, 12:45:18 pm »











 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #8 em: Junho 08, 2020, 11:03:17 pm »
Como incremento no processo de modernização, Curso de Artilharia da AMAN recebe obuseiros M109 A5


Citar
Resende (RJ) – No dia 6 de junho, 4 Viaturas Blindadas de Combate Obuseiro Autopropulsado (VBC OAP) M109 A5 foram recebidas pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e farão parte do acervo de Material de Emprego Militar do Curso de Artilharia.

Os blindados têm origem norte-americana e, no Brasil, representam a modernização da Artilharia, etapa iniciada em 2018. “A chegada desse material é muito emblemática, pois sanará uma defasagem tecnológica e fará justiça à grandiosa academia e seu Corpo de Cadetes”, afirmou o Major Flávio Henrique, Comandante do Curso de Artilharia.

O recebimento das novas viaturas, com honras militares, contou com a participação dos herdeiros de Marechal Emílio Mallet, Patrono da Arma de Artilharia. Uma solenidade marcou a entrada dos obuseiros pelo portão monumental e sua chegada oficial ao Curso de Artilharia.

Embora tenham sido projetadas em meados da década de 1980, as viaturas foram totalmente repotencializadas no Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar, referência nacional no trato com blindados. As novas viaturas possuem um tubo de 155mm, com 39 calibres, o que permite o uso de uma vasta gama de munições convencionais, especiais ou inteligentes e alcance de até 30 km de distância, com precisão. Maior alcance também prossibilitará ao Cadete estudar, planejar e treinar em melhores condições o apoio de fogo em áreas urbanas/humanizadas, característica do ambiente operacional moderno.

Outro diferencial das VBC OAP M 109 A5 é que estão configuradas para receber a instalação do kit Sistema Gênesis. Trata-se de um computador de direção de tiro e sistema avançado de comunicação, o que não implica em abandonar as técnicas de cálculo convencionais, mas sim aumentar a capacidade de sobrevivência da Artilharia no campo de batalha, frente novas ameaças.

A tecnologia observada com um novo reparo, dotado de carregamento semiautomático, representa uma redução de até 60% no tempo necessário para a preparação do tiro. “O carro conta, ainda, com modernos sistemas de sobrevivência em ambiente químico, biológico, radiológico e nuclear e com melhorias na parte mecânica, como motor mais potente e trens de rolamento mais modernos”, pontuou o Major Flávio Henrique.

Além das VBC OAP M 109 A5, o Curso de Artilharia também recebeu uma Viatura Blindada de Remuniciamento, a M992A2, com capacidade para transportar 95 munições adicionais. Atualmente, o curso possui uma Bateria de Obuses VBC OAP M 108, de 105mm, cujo alcance máximo é de 11,3 km e se encontra em fase final de seu ciclo de vida.

“O recebimento desse material revive em nós o espírito de artilheiro. Um orgulho solidificado no passado, com base nas mais antigas e caras tradições, mas focado no futuro, alimentado pela paixão que sentimos por nossa arma e pelo desejo de evoluir frente aos novos desafios”, finaliza o Comandante do Curso de Artilharia.

 :arrow:  http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/id/11635157







« Última modificação: Junho 15, 2020, 03:37:23 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #9 em: Junho 15, 2020, 03:22:37 pm »
Citar
Cadetes competem nos EUA

Equipe de Cadetes da AMAN representa o Brasil em competição de habilidades militares denominada SANDHURST COMPETITION, na Academia Militar dos Estados Unidos em West Point-NY.

             (West Point-NY) Na semana de 8 a 13 de abril, uma Equipe do Brasil, composta por onze Cadetes da AMAN, sendo duas Cadetes do sexo feminino, participou de uma competição de habilidades militares na Academia Militar dos Estados Unidos em West Point-NY.

            Este ano, além da participação de 50 equipes dos EUA, a competição SANDHURST contou com mais 12 equipes de diferentes países: Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Dinamarca, Grécia, Inglaterra, Japão, México e Polônia.

            Em 8 de abril, todos as equipes internacionais participaram de um Congresso Militar, oportunidade em que foram discutidas e compartilhadas experiências sobre o tema “Treinando para vencer a guerra do Futuro”.

            De 9 a 11 de abril, as equipes fizeram reconhecimentos e conduziram os últimos ajustes para a competição, que ocorreu nos dias 12 e 13 de abril.

            Durante 36 horas, percorreram mais de 50 Km, foram submetidas a esforços físicos intensos e prolongados, tendo que cumprir tarefas como a realização de pistas de obstáculos, patrulhas de reconhecimento, orientação diurna e noturna, primeiros socorros, tiro de fuzil e pistola, utilização do terreno para progredir e atirar, dentre outras.

            Em todas as atividades, os Cadetes tiveram que evidenciar flexibilidade de raciocínio, capacidade de decidir com acerto e rapidez sob intenso desgaste físico, bem como a capacidade de solucionar problemas militares, e emitir ordens claras e precisas dentro do quadro tático apresentado.

            A interação entre os Cadetes de diversos países permitiu a identificação de demandas comuns necessárias à formação de oficiais.

            A competição SANDHURST ocorre deste 1967 e tem o objetivo de inspirar Cadetes a alcançar a excelência em sua profissão, por intermédio de um rigoroso desafio de liderança, física e mental, pela execução de operações de combate, estabelecidas em tarefas dentro de um tempo pré-determinado.

            Recebeu o nome de SANDHURST porque em 1967, a Real Academia Militar de Sandhurst (RMAs - Inglaterra) presenteou a Academia Militar de West Point com uma espada de oficial britânico. A intenção era que a espada fosse o prêmio de uma competição, cujo objetivo seria o estímulo ao desenvolvimento de habilidades militares entre os Cadetes da United States Military Academy (USMA).

            O prêmio da equipe que obtiver a maior pontuação na competição é uma placa denominada “Reginald E. Johnson Memorial”, em homenagem ao Cadete que tragicamente faleceu em 11 de abril de 1980, quando participava da prova de navegação terrestre. A placa original foi substituída em 1999 por um espadim, que é presenteado anualmente à melhor equipe.

            Em 2017, a competição incluiu pela primeira vez o prêmio de liderança “Surdyke”, que é conferido ao melhor Comandante de Fração. O prêmio foi estabelecido em memória do Cadete Tom Surdyke que tragicamente faleceu enquanto tentava salvar a vida de um civil que se afogava, assim demonstrando o ethos da competição Sandhurst.

            A delegação da AMAN foi constituída pelo General de Brigada DUTRA, Comandante da AMAN, pelo Capitão QUEIROZ, instrutor da Seção de Instrução Especial, pelo Sargento MONTEIRO, monitor do Curso de Engenharia e pela equipe de 11 Cadetes, integrada pelos Cadetes CASTILHO DANIEL,

STEINER, DALLIER, ANDERSON FERREIRA, HUDSON PACHECO, FERGON, DIAS, G. TEIXEIRA, SCHAU e pelas Cadetes ÁVILA E VITÓRIA. Foi a primeira vez que Cadetes do sexo feminino da Linha de Ensino Militar Bélico participaram dessa competição.

            A Bandeira do Brasil tremulou na Academia Militar dos Estados Unidos da América, nas mãos de Cadetes da AMAN, que competiram ao lado de grandes potências militares, demonstrando coragem, força, perseverança e profissionalismo.

FONTE: http://www.aman.eb.mil.br/ultimas-noticias/315-aman-compete-nos-eua















 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #10 em: Junho 26, 2020, 09:47:52 pm »
Cadetes do Curso de Cavalaria da Academia Militar das Agulhas Negras se preparam para Operações de Não Guerra


Citar
Na Academia Militar das Agulhas Negras, os Cadetes do 3º ano do Curso de Cavalaria puderam vivenciar um Exercício no Terreno, voltado para as Operações de Não Guerra, com ênfase nas ações de Garantia da Lei e da Ordem.

A atividade, realizada no campo de instrução, teve início no dia 15 e seguiu até 18 de junho de 2020, totalizando horas intensas de capacitação e a participação de diversos militares, entre os Cadetes, instrutores e integrantes de outras Organizações Militares (OM).

No exercício, foi conjugado o emprego de diversas naturezas da tropa da Arma de Cavalaria, como a Blindada e Mecanizada. Foram utilizados dois Helicópteros de Reconhecimento e Ataque (HA-1 Fennec), do 1º Batalhão de Aviação do Exército (BavEx), de Taubaté, além de viaturas blindadas VBTP-MR Guarani. A força tarefa também teve o Pelotão de Exploradores, Pelotão Hipomóvel e Pelotão de Fuzileiros Mecanizados.

As operações foram inseridas em um contexto de estabilização em faixa de fronteira, com presença de forças irregulares e organizações criminosas. Além das forças inimigas, as considerações civis também foram fator de decisão, devido à presença de população e à ação constante de veículos de imprensa. Neste ambiente instável e dinâmico, o cadete foi desafiado a aplicar os conhecimentos recém-adquiridos, para planejar e executar ações como Patrulhamento Ostensivo Motorizado e Hipomóvel, Escolta de Comboios e de Autoridades, Evacuação de Não Combatentes, Investimento em Localidade, Vasculhamento, Ocupação de Ponto Forte e Controle de Distúrbios.

Seja qual for a plataforma empregada pela Arma Ligeira e mesmo que negros os horizontes se apresentem, o oficial de Cavalaria é preparado para os desafios dos conflitos do futuro, oportunidades em que demonstra a mesma iniciativa, flexibilidade e arrojo dos Heróis do passado!

Agilidade blindada, mecanizada e montada e a confiança nas ações, garantiram a segurança no combate e o êxito na operação. O exercício proporcionou aos Cadetes uma valiosa experiência e o desenvolvimento de diversos atributos importantes, como camaradagem e coragem, para atuarem nos mais árduos horizontes.

 :arrow:  http://www.aman.eb.mil.br/ultimas-noticias/432-curso-de-cavalaria-em-operacao







 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #12 em: Setembro 15, 2020, 09:48:35 pm »
AMAN tem novo comandante


Citar
Vindo da 6ª Brigada de Infantaria Blindada, sediada em Santa Maria – RS, ele assume a função deixada pelo Gen Gustavo Henrique Dutra de Menezes, que passará a ser o Comandante de Operações Especiais do Exército Brasileiro,  com sede em Goiânia-GO.

Por conta das restrições demandadas ao Exército Brasileiro devido à COVID-19, as atividades foram restritas e não contaram com familiares.

A cerimônia da passagem de comando foi realizada neste dia 11 de setembro, na Biblioteca Marechal José Pessôa.

Dentre os convidados presentes, estiveram os Generais de Exército Edson Leal Pujol, Comandante do Exército, Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, José Eduardo Pereira, Comandante Militar do Leste, Rômulo Bini Pereira, Antigo Membro do Alto-Comando do Exército, os Generais de Divisão Carlos Alberto Mansur, Vice-Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, Jorge Cardoso Martins, Diretor de Educação Superior Militar,  André Luiz Silveira, Comandante da 1ª Região Militar, Gilberto Rodrigues Pimentel, Antigo Presidente do Clube Militar, Hélio Chagas de Macedo Júnior, Antigo Comandante da 10ª Região Militar, entre outras autoridades militares.

Como parte da programação, houve a inauguração do retrato do Gen Dutra na galeria dos ex-comandantes da AMAN. Oportunidade, a qual, o Comandante do Exército, Gen Ex Leal Pujol, destacou o profissionalismo do Gen Dutra e Gen Pimentel e o quanto a Academia ganha com esses militares.

“Essa nossa Academia tem muita história. Ela dá suporte aos militares que aqui estão, e também nos respalda quanto ao juramento que fizemos de defender a pátria com a própria vida. Agradeço ao Gen Dutra pela dedicação na formação de nossos Cadetes e recebo Gen Pimentel com muito orgulho, pois sei que ele foi escolhido pelas excelentes qualidades ao longo da carreira.

Na ocasião, também, o Gen Div Cardoso Martins, Diretor de Educação Superior Militar, expressou tamanha gratidão que o Exército tem pelo papel cumprido pelo Gen Dutra frente ao comando da Academia, do período de 12 de dezembro de 2018 a 11 de setembro de 2020. “Além do valor à formação acadêmica de nossos Cadetes, Gen Dutra demonstrou tamanho comprometimento com as missões as quais a AMAN foi submetida, em 2020, tendo em vista a pandemia da COVID-19”.

O novo Comandante da AMAN destacou o quanto a personalidade de Gen Dutra inspira os futuros oficiais, pois trata-se de um profissional referência para todos os militares.

Em seguida, Gen Dutra recebeu a medalha  Marechal Roberto Trompowski, Patrono do Magistério do Exército.

Durante o seu discurso, emocionado, Gen Dutra falou de sua passagem pela AMAN e o quanto foi marcante para sua vida militar, que já passa dos 30 anos. “Hoje chega ao fim mais um ciclo de minha carreira. O que de mais importante um soldado poderia querer, se não uma equipe comprometida com o que faz? Coloquei nas costas, em todos os dias de trabalho a minha mochila da felicidade. Justamente por saber de minha missão e também dos que dedicaram suas vidas a servir à Pátria. Sejam sempre cidadãos de bem, motivados e puros de sentimento. Mantenham nosso Exército íntegro e coeso. Esse velho soldado partirá fisicamente, mas continuará com vocês”, afirmou Gen Dutra, que também agradeceu a cada Seção, Setor, amigos da AMAN e família.

A cerimônia foi finalizada com a tradicional passagem de Comando, em que o Gen Dutra entregou a função ao Gen Pimentel.

À Comunicação Social da AMAN, o novo Comandante destacou que recebe com muita honra a missão. Afirma que a amizade com Gen Dutra o faz admirar enquanto pessoa e profissional e que, por isso, deve seguir os mesmos valores na Academia. “Recebo com muita satisfação esse novo desafio, afinal, estar aqui é ter o pulsar fortemente em nós os valores e tradições dessa casa formadora de oficiais combatentes de carreira”, finalizou General Pimentel.

 :arrow:  https://www.aman.eb.mil.br/ultimas-noticias/462-aman-tem-novo-comandante



 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5042
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +2841/-2052
Re: Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)
« Responder #13 em: Setembro 15, 2020, 09:55:54 pm »
Novos Caçadores Militares


Citar
Chegou ao fim no dia 10 de setembro de 2020 o XIX Estágio de Caçador Militar 2020 da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

A atividade, ministrada pela Seção de Tiro do Corpo de Cadetes, totalizou 14 dias de estágio e 17 militares concluintes, entre Oficiais, Sargentos e Cadetes.

Tais estagiários receberam instruções de Fundamentos de Tiro, Balística, Avaliação de Distâncias, Camuflagem, Observação, Manutenção de foco constante, Caçada, Operações Contra-Caçadores, Monitoramento de  Região de Interesse para a Inteligência (RIPI) e Elemento Essencial de Inteligência, Condução de Tiro de Artilharia, Tiro em Alvo Móvel e Tiro a Distâncias Desconhecidas.

Segundo Capitão Miguel, do  Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar (Pq R Mnt/5ª RM), de Curitiba/PR, as práticas possibilitam aos militares executarem disparos contra alvos de distância mínima de 300 e máxima de 700 metros.

 ‘O emprego caçador atua no bloqueio defensivo e na proteção de uma tropa. Guia o líder da equipe e barra o avanço de uma companhia. A agilidade e praticidade na ação da tropa vão refletir no inimigo, que ficará com pouca ação de coordenação”, afirma Cap. Miguel,  Instrutor do Estágio Caçador.

Ainda de acordo com o Capitão, 95% das ações têm como objetivo levantar informações de interesse para a tropa e, se houver ameaça para os militares que estão fazendo infiltração, o grupo deverá comunicar ao Centro de Operações imediatamente.

Para o adestramento do Estágio de Caçador, foram necessárias uma semana de preparação e mais duas de prática, o que só foi possível graças ao esforço visível de militares da Sec Tiro da AMAN e de outros quartéis.

“Intenso conhecimento técnico e um desgaste físico e psicológico muito forte. Isso é necessário, para que o caçador possa manter a boa qualidade de tiro e eficiência, mesmo estando cansado e sob forte desconforto”, enfatiza  Cap Miguel.

 :arrow:  https://www.aman.eb.mil.br/ultimas-noticias/463-novos-cacadores-militares




 

 

Batalhões de Infantaria de Selva (Comando Militar da Amazônia/Norte)

Iniciado por Vitor Santos

Respostas: 13
Visualizações: 1032
Última mensagem Agosto 05, 2020, 01:59:11 am
por Vitor Santos