Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"

  • 57 Respostas
  • 3141 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #30 em: Dezembro 09, 2017, 07:24:53 pm »
Revisão do Ocean no RU, após a baixa, será curta para não ficar cara demais para a MB


Londres admitiu, pela 1ª vez, que negocia o navio com o Brasil, mas imprensa inglesa diz que venda precisará de permissão dos EUA

Citar
Mesmo sem ter ainda concretizado a operação de compra do porta-helicópteros britânico HMS Ocean (L12) – o que só deve acontecer no primeiro trimestre de 2018 –, a Marinha do Brasil (MB) já começou a selecionar o contingente de militares – pouco mais de 200 – que seguirá para o Reino Unido (RU) a fim de receber o navio – oferecido (extraoficialmente) ao Brasil em março passado.

Nesse exame de nomes para a composição da primeira tripulação brasileira do porta-helicópteros, vem sendo dada preferência aos oficiais e subalternos já familiarizados com a operação de um navio-aeródromo (no caso, o porta-aviões São Paulo) ou com experiência em “navios grandes”.

O Ocean retornará da sua atual comissão a serviço da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), no Mar Mediterrâneo – a última que ele cumpre arvorando pavilhão britânico –, às vésperas do Natal. Sua baixa está prevista para a manhã de 31 de março de 2018.

Nesse meio tempo o navio cederá parte dos seus tripulantes aos porta-aviões Queen Elizabeth (R08) e Prince of Walles (R09), e será esvaziado de uma série de equipamentos padrão Otan que os britânicos estão impedidos de transferir a qualquer marinha não integrante do Pacto do Atlântico.

Um comunicado oficial da MB distribuído esta semana informou que o navio deverá chegar ao Brasil em junho do ano que vem, o que deixa um tempo excessivamente curto para que ele seja inspecionado e revisado, e ainda testado pelos seus novos tripulantes brasileiros.

O Poder Naval foi apurar com suas fontes na MB qual é a explicação para um prazo de recebimento tão pequeno. E a resposta foi… economia de dinheiro!…

Na Marinha Real a embarcação é operada por 285 militares, mas a Marinha pretende mandar à Inglaterra pouco mais de 200 militares, entre tripulantes e especialistas em manutenção.

De acordo com o comunicado da MB, esse pessoal será submetido a um ciclo de cursos, em centros de instrução da Royal Navy, “visando a familiarização dos militares com o navio”.

O que o Poder Naval pôde determinar é que ainda é muito cedo para se dizer tudo o que precisará ser feito a bordo do porta-helicópteros, a fim de que ele seja considerado apto à travessia para o Brasil.

O Ocean precisa, inicialmente, ser submetido ao procedimento que a MB chama de “revisão de equipamentos e sistemas”, no Reino Unido.

O anunciado prazo de junho – na verdade, de final de junho – daria menos 90 dias para a execução de todas manutenções, treinamentos e verificações de desempenho do navio em mãos de brasileiros. Mas o Comando da MB estima que o custo de se manter tantos marinheiros no Reino Unido por mais de três meses seria demasiadamente elevado.

De qualquer forma, o Poder Naval apurou: a MB não descarta, devido à premência dos serviços técnicos que se revelarem necessários, estender um pouco a permanência do pessoal na Inglaterra. “Caso seja necessário, fica-se mais tempo por lá”, comentou com este jornalista um oficial da Marinha.

Depois disso, diz a Marinha, já nas instalações navais do Rio, e ao longo de um ano, o pessoal da Aviação Embarcada, dos Fuzileiros Navais e dos operadores de bordo farão viagens de exercício, “para adaptação à doutrina de operação”.

Tal informação confirma a previsão feita pelo Poder Naval, esta semana, de que, na Marinha Brasileira, o Ocean só poderá ser considerado plenamente operacional ali pelo ano de 2020.

Autorização — Na noite desta sexta-feira (09.12), a página eletrônica do diário inglês “The Plymouth Herald” noticiou que, pela primeira vez, o Ministério da Defesa Britânico admitiu estar negociando o porta-helicópteros com a Marinha do Brasil.

Em um artigo intitulado “MoD confirms it is in talks with Brazil over sale of Royal Navy flagship HMS Ocean” (“MoD confirma que está em negociações com o Brasil sobre a venda do navio capitânea da Royal Navy HMS Ocean”), o “Herald” reproduz o curto comunicado do MoD:

“HMS Ocean is currently being marketed and a number of disposal options are being considered, including the possibility of selling to another government; discussions with the Government of Brazil are ongoing but no decisions have been made” (“O HMS Ocean está atualmente sendo comercializado e uma série de opções disponíveis estão sendo consideradas, incluindo a possibilidade de vender para outro governo; discussões com o governo do Brasil estão em curso, mas não foram tomadas decisões”.

Informação interessante publicada pelo “Herald”: “authorisation from the US Government would also be sought” (“autorização do governo dos Estados Unidos também poderia ser solicitada”, para viabilizar a transferência do navio para o Brasil).

A oferta do Ocean é, para a MB, não menos que um achado.

Lançado ao mar a 11 de outubro de 1995 e incorporado à Royal Fleet em fevereiro de 1998, o navio passou, em 2014, por uma remodelação de 65 milhões de libras esterlinas (em números de hoje, cerca de 286 milhões de Reais).

Ele pode acomodar quase 1.300 pessoas e 40 veículos. E ainda sobra espaço a bordo para 18 helicópteros, incluindo modelos de ataque, de guerra antissubmarino e de transporte de fuzileiros navais.

FONTE: http://www.naval.com.br/blog/2017/12/09/revisao-do-ocean-no-ru-apos-baixa-sera-curta-para-nao-ficar-cara-demais-para-mb/
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:22:53 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #31 em: Dezembro 20, 2017, 10:12:00 pm »
Ministro da Defesa confirma a compra do HMS Ocean: Navio deverá chegar ao Brasil até Novembro de 2018


Citar
Por: Anderson Gabino

Durante a cerimônia da apresentação de chamado publico para a construção de 4 corvetas da Classe Tamandaré, o Ministro da Defesa Raul Jungmman, revelou que o presidente Michel Temer autorizou a compra do navio multifunção HMS Ocean, e que o mesmo deverá chegar ao Brasil entre os meses de outubro ou novembro de 2018, pois ainda estamos em fase de negociação com o Governo do Reino Unido. “O valor do navio deverá ficar em torno de 84 milhões de libras, este recurso sairá da economia, que vem sendo feito pela própria Marinha. Esse navio, que é um navio multifunção e deverá assumir o papel de navio capitânia da nossa Marinha, é de última geração, e se encontra em excelente qualidade. É uma grande conquista”, completou.

Sobre a aquisição do HMS Ocean pela Marinha do Brasil, o Ministro enfatizou a importância estratégica que o navio trará para esquadra brasileira, “o Ocean apresenta uma grande capacidade de desempenhar um vasto leque de tarefas, tais como transportar helicópteros, transportar fuzileiros, tem uma unidade de saúde e de emergência a bordo, em prontidão de 24h para o caso de desastres e deverá assumir o papel de Capitânea da esquadra brasileira.

FONTE: https://orbisdefense.blogspot.com.br/2017/12/minsitro-da-defesa-raul-jungmman.html
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:20:48 pm por Vitor Santos »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3498
  • Recebeu: 1886 vez(es)
  • Enviou: 3616 vez(es)
  • +1512/-102
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #32 em: Dezembro 20, 2017, 11:23:52 pm »
Parabéns à Marinha do Brasil por mais uma excelente aquisição!  :G-beer2:
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:19:56 pm por Vitor Santos »
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Vitor Santos

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #33 em: Dezembro 21, 2017, 01:51:48 am »
Falta novas escoltas e mais submarinos (SSK).
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:17:46 pm por Vitor Santos »
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3498
  • Recebeu: 1886 vez(es)
  • Enviou: 3616 vez(es)
  • +1512/-102
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #34 em: Dezembro 21, 2017, 03:27:53 am »
Hão-de vir. A aquisição de mais uma navio capital vai expor essa necessidade de forma ainda mais evidente — o Planalto não pode mais ignorar tais lacunas!
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:17:32 pm por Vitor Santos »
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Vitor Santos

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #35 em: Dezembro 25, 2017, 09:40:07 pm »
HMS Ocean no Brasil em 2010. Foto: Alexandre Galante

 :G-beer2: :G-beer2: :G-beer2:
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:17:04 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #36 em: Fevereiro 14, 2018, 05:43:00 pm »
EXCLUSIVO: o ‘Ocean’ deve passar a se chamar ‘Pernambuco’


Citar
Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Nava
l

O nome mais cotado, na Marinha do Brasil (MB), para rebatizar o porta-helicópteros de assalto anfíbio Ocean, comprado pela Força à Marinha do Reino Unido, é Pernambuco – estado natal do atual ministro da Defesa, Raul Jungmann.

A opção pela unidade da Federação onde Jungmann nasceu divide almirantes e oficiais superiores da corporação.

Uns acham natural que o nome dos navios homenageie o ministro de Estado que ajudou a compra-los. Outros acham que a MB não deve se deixar tolher pela necessidade de batizar seus navios capitais com o nome do ministro da Defesa.

Em 2015, a gestão que apenas iniciava do atual Comandante da Marinha, almirante Eduardo Leal Ferreira, batizou o navio-doca francês Siroco com o nome de Bahia, estado que o então titular da Pasta da Defesa, Jacques Wagner (carioca de nascimento), havia comandado como governador entre os anos de 2007 e 2014.

A escolha para o porta-helicópteros da Royal Navy (RN) ainda não foi feita.

Sábado passado (10.02), durante um almoço no Clube Piraquê, no Rio de Janeiro, o almirante Leal Ferreira só admitiu para amigos que havia “uma corrente” dentro da Força defendendo o nome Pernambuco.

A Marinha Real Britânica divulgou, para a imprensa de seu país, uma pequena alteração no cronograma de descomissionamento do HMS Ocean. A cerimônia de desativação do navio foi antecipada de 31 para 27 de março (uma terça-feira).

Uma fonte do Poder Naval que acompanha de perto a transferência do porta-helicópteros para o Brasil informa que a antecipação resulta de um acordo entre a MB e a RN.

Segundo a fonte, isso permitirá que o PMG do navio tenha início, na Inglaterra, um pouco antes do inicialmente previsto.


Histórico – Caso receba mesmo o nome de Pernambuco, o porta-helicópteros será o quarto navio da MB a ostentar essa denominação.

O primeiro foi o monitor fluvial Pernambuco, de 650 toneladas e torre couraçada na proa que exibia dois canhões L/45, de 4,7 polegadas (120 mm), construído no velho Arsenal.

Incorporado em 1910 ele foi designado para a Flotilha de Mato Grosso, em Ladário. Entre os seus comandantes esteve o almirante Jorge Dodsworth Martins, que, em outubro de 1945, assumiu, por quase um ano, o cargo de ministro da Marinha.

A 20 de julho de 1961 a MB comissionou o contratorpedeiro Classe Fletcher Pernambuco (D30), navio construído nos Estados Unidos durante a 2ª Guerra Mundial.

Entre os seus comandantes estiveram os almirantes Thelmo Dutra de Rezende, que chefiou o Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo e foi controlador da Área Marítima do Atlântico Sul, e Otavio Aché Pillar, nomeado, em fevereiro de 1979, Comandante da Força de Submarinos.

O último Pernambuco, foi outro contratorpedeiro adquirido pela Marinha do Brasil aos estoques da US Navy: um navio da classe Garcia que, incorporado a 25 de setembro de 1989, foi mantido na ativa até março de 2004.

FONTE: http://www.naval.com.br/blog/2018/02/12/exclusivo-o-ocean-deve-passar-se-chamar-pernambuco/
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:16:41 pm por Vitor Santos »
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1582/-175
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #37 em: Fevereiro 18, 2018, 11:43:51 am »
Confirmada a venda do Ocean à Marinha de Guerra Brasileira por quase 100 milhões de euros.

http://www.heraldscotland.com/news/16030138.Navy___s_flagship_HMS_Ocean_sold_to_Brazil_for___84_million/
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:16:18 pm por Vitor Santos »
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #38 em: Fevereiro 20, 2018, 11:40:59 am »
Confirmada a venda do Ocean à Marinha de Guerra Brasileira por quase 100 milhões de euros.

http://www.heraldscotland.com/news/16030138.Navy___s_flagship_HMS_Ocean_sold_to_Brazil_for___84_million/

Marinha do Brasil assina o contrato de transferência do HMS ‘Ocean’


Citar
Na manhã do dia 19 de fevereiro, em Plymouth – Inglaterra, o Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante de Esquadra Luiz Henrique Caroli, representando a Marinha do Brasil, assinou o contrato de transferência do HMS “Ocean” junto às autoridades do Ministério da Defesa britânico.

Tendo sido incorporado à Marinha Real (Royal Navy – RN) do Reino Unido em 1998, o HMS “Ocean” foi projetado para realizar operações anfíbias com helicópteros embarcados e com Tropas dos Royal Marines (Fuzileiros Navais britânicos), bem como para atender a missões de ajuda humanitária, como a ocorrida em setembro de 2017, quando aquele Navio assistiu às populações Caribenhas que foram flageladas pela passagem do furacão “Irma”.

Na Marinha do Brasil, o HMS “Ocean” será empregado em operações aéreas com helicópteros, operações anfíbias com tropas de Fuzileiros Navais e missões de Controle de Área Marítima para proteção de nossas Linhas de Comunicações Marítimas, bem como conduzirá atividades de apoio logístico, de caráter humanitário, de auxílio a desastres naturais e de apoio a operações de manutenção da paz.

A incorporação do HMS “Ocean” à MB será em 29 de junho de 2018, sendo que o processo de transferência do Navio tem previsão de ser concluído até o final do mês de julho, com chegada ao Brasil em agosto. Até lá, os tripulantes brasileiros realizarão cursos na RN, em empresas fabricantes dos equipamentos e intensivos treinamentos, além de que o Navio executará serviços de manutenção e docagem em estaleiro britânico, de modo a que seja recebido em suas melhores condições de material e de preparação de nosso pessoal.

O HMS “Ocean” possui as seguintes características:

• Comprimento total: 203,43 m;
• Deslocamento carregado: 21.578 t;
• Velocidade máxima mantida (VMM) prevista em projeto: 18,0 nós;
• Raio de ação: 8.000 milhas náuticas;
• Acomodação para tropa: 806 Fuzileiros Navais; e
• Aeronaves embarcadas: 18 helicópteros.

O Navio tem capacidade para operar simultaneamente até 7 aeronaves em seu convés de voo, podendo utilizar todos os tipos de helicópteros pertencentes aos Esquadrões da Marinha do Brasil, quais sejam: Seahawk (SH-16), Cougar (UH-15 A/B); Lynx (AH-11B), Esquilo (UH-12/13), Bell Jet Ranger III (IH-6B) e Super Puma (UH-14).

DIVULGAÇÃO: Marinha do Brasil  / http://www.naval.com.br/blog/2018/02/19/marinha-do-brasil-assina-o-contrato-de-transferencia-do-hms-ocean/
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:15:58 pm por Vitor Santos »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #39 em: Julho 07, 2018, 02:17:09 am »
Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) Atlântico é incorporado à Marinha do Brasil


Citar
No dia 29 de junho, na Real Base Naval de Devonport, em Plymouth, Reino Unido, foi realizada a Mostra de Armamento do Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) “Atlântico” e a assunção do Comando do navio pelo Capitão de Mar e Guerra Giovani Corrêa.

A cerimônia foi presidida pelo Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, Chefe do Estado-Maior da Armada, e contou com a presença do Embaixador do Brasil junto ao Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Senhor Eduardo dos Santos e o Comandante da Esquadra da Marinha do Reino Unido, Vice-Almirante Ben Key. A senhora Patrícia Monteiro da Costa, madrinha do navio, conduziu, a bordo, o primeiro Cerimonial à Bandeira.

O navio somará à Marinha do Brasil importantes capacidades anfíbias e de operações navais com helicópteros embarcados para a manutenção da segurança do Atlântico Sul e a defesa dos interesses marítimos do País em qualquer parte do planeta.

Projetado para operar com até sete aeronaves em seu convoo e 12 no hangar, pode transportar Grupamentos Operativos de 500 a 800 Fuzileiros Navais e projetá-los por movimentos helitransportados, ou por superfície, empregando suas quatro lanchas de desembarque, a partir de uma distância de até 200 milhas da costa (cerca de 321 km). Possui, ainda, diversas salas de planejamento para uso de Estado-Maior.

É dotado de um Sistema de Combate que integra o Sistema de Comando e Controle LPH CMS, quatro canhões de 30mm DS30M Mk2, dois Radares 1007, um Radar 1008 e do moderníssimo Radar Artisan 3D 997, com elevada capacidade de detecção e acompanhamento.

Nas próximas três semanas, o navio passará por um intenso programa de treinamentos no porto e no mar com o reconhecido e rigoroso Centro de Instrução da Marinha do Reino Unido Flag Officer Sea Training. A chegada ao Brasil está prevista para o final de agosto, em data próxima ao aniversário da Aviação Naval.


FONTE: https://www.naval.com.br/blog/2018/06/30/porta-helicopteros-multiproposito-phm-atlantico-e-incorporado-a-marinha-do-brasil/
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:15:23 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:15:01 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #41 em: Julho 07, 2018, 02:21:42 am »

Incorporação do Porta Helicópteros Multipropósito Atlântico (A 140)
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:14:27 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #42 em: Julho 09, 2018, 09:15:21 pm »

Vídeo: mais detalhes do Porta-Helicópteros Atlântico A140
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:14:12 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4910
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +2566/-1854
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #43 em: Julho 11, 2018, 09:35:23 pm »
PHM ‘Atlântico’ pronto para o FOST – Flag Officer Sea Training


Citar
O Porta Helicópteros Multipropósito Atlântico (A 140) após um longo período quando sua tripulação passou por inúmeros treinamentos e cursos, se prepara agora para seu treinamento final antes de suspender de Plymouth – UK para o Brasil. Quando suspender para realizar o FOST – Flag Officer Sea Training, o CMG Giovani Corrêa, comandante do PHM Atlântico poderá por a prova toda a preparação de sua tripulação, na inspeção que será realizada por uma equipe da Royal Navy, a qual levará o navio ao limite, simulando situações onde a tripulação será avaliada. O navio realizará vários exercícios nos seguintes setores: Navegação, Controle de Avarias, Manobra do navio, condução do sistema de máquinas e emprego da lancha e EDVP – Embarcação de Desembarque de Viatura e Pessoal (LCVP MK5B). Além da tripulação, todos os equipamentos revisados pela Babcock serão avaliados afim de comprovar que o navio está pronto para sua viagem ao Brasil.

MATÉRIA NA ÍNTEGRA: http://www.defesaaereanaval.com.br/phm-atlantico-pronto-para-o-fost-flag-officer-sea-training/
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:13:37 pm por Vitor Santos »
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6103
  • Recebeu: 1362 vez(es)
  • Enviou: 656 vez(es)
  • +953/-163
Re: Porta-Helicópteros Multipropósito "Atlântico"
« Responder #44 em: Julho 13, 2018, 10:51:27 am »
Menos mal. Pelo menos não vem desarmado.

http://tecnodefesa.com.br/phm-a-140-atlantico-e-armado-com-canhao-bushmaster-mk-44-ii-de-30-mm/
Citar
O porta-helicópteros multifunção A-140 Atlântico, recentemente incorporado a Marinha do Brasil, e ainda no Reino Unido, teve seu armamento defensivo trocado.

Foram removidos os sistemas CIWS Phalanx com seis canos giratórios (venda negada ao Brasil), e em seu lugar foram instalados canhões automáticos de 30 mm Orbital ATK Bushmaster II MK.44 (MSI Defense Systems).





Saudações
« Última modificação: Novembro 24, 2018, 06:12:27 pm por Vitor Santos »
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

 

Porta-Aviões Brasileiro A-12 São Paulo

Iniciado por Brasil

Respostas: 69
Visualizações: 38603
Última mensagem Junho 27, 2020, 09:28:44 pm
por mafets
Marinha do Brasil incorpora navio-auxiliar "Pará"

Iniciado por J.Ricardo

Respostas: 3
Visualizações: 3642
Última mensagem Janeiro 24, 2005, 09:01:15 pm
por Paisano