Missão militar portuguesa na RCA

  • 938 Respostas
  • 147801 Visualizações
*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #930 em: Outubro 09, 2020, 11:40:09 am »
E num último folego para o C-130 da FAP a apoiar o Destacamento da RCA (um 2 em 1):
- Transporte / Reabastecimento do destacamento (o normal dum avião de transporte)...acho que até teve um destacamento no Afeganistão
... e porque não um "GUNSHIP" versão "pobrezinhos" do AC-130 da USAF, e ao estilo Ro-Ro como o sistema FITS da C-295 ... cá vai o meu delirio. 1 Sistema destes para "close air support" em guerra assimétrica de baixa ameaça. e os C-130 tem o seu ECM  correcto?!
"Cassete" GUNSHIP da Leonardo
"
The GUNSHIP is a weapon system designed to be easily embarked on Cargo Aircraft (C-27J or C130) not specifically designed for a weapon system.

The GUNSHIP is a weapon system designed to be easily embarked on Cargo Aircraft (C-27J or C130) not specifically designed for a weapon system.

It is pre-installed on NATO Standard pallet;  that allows rapid deployment (roll-on roll-off) and operating for a long period of time, accurate fire support and saturation to the troops on the ground. It can perform self-discovery and conduct of fire, it also has its own Fire Control System; these features allow installation either stand-alone or integrated with on-board systems.

The target is acquired on external designation by GPS coordinates and engaged by the GUNSHIP’s EO fire control system. Only one operator is needed for surveillance and fire activities. It is equipped with a 20mm Gatling gun with a high volume of fire that optimizes the cost/effectiveness ratio, while ensuring a high payload on the target. During target approaching, the system is completely stowed in the cargo with door closed; in ready to fire position, the weapon and sensors, after door opening, will be automatically moved outside the aircraft.

The operator controls the system console placed on the pallet and protects the position. The weapon system is designed to counter asymmetric threats.
"


https://www.leonardocompany.com/documents/20142/3150899/BROCHURE_2016_GUNSHIP.pdf?t=1542878015047

E se conseguissemos alugar (tipo ao estilo da época de incêndios) em vez de comprar, ou alugar com opção de compra ainda era melhor ... nem que fosse o protótipo de demonstração!!!

Qual seria o racional, acho que os detacamento da RCA são rebastecido de portugal, com o C-130 entre outros, depois de cada reabastecimento o C-130 em vez de voltar o montijo ficava na RCA com a  "Cassete" GUNSHIP da Leonardo, no próximo reabastecimento de portugal com outro C-130  .... passavam a "Cassete" de C-130 e o anterior voltava para o montijo...garantia-se a rotação as aeronaves.

Era só os pilotos da FAP irem aos arquivos da FAP is buscar a doutrina sobre tiro lateral  :-P :-P

"
« Última modificação: Outubro 09, 2020, 12:36:07 pm por FCosta »
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15958
  • Recebeu: 1357 vez(es)
  • Enviou: 1250 vez(es)
  • +210/-198
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #931 em: Outubro 09, 2020, 02:38:36 pm »
SE houvesse interesse, há uma solução mais duradora e barata:




Citar
Weapon systems of C295 Armed ISR aircraft

The C295 Armed ISR aircraft is provided with underwing hard points for the installation of anti-surface missiles, rockets, bombs and reconnaissance/jamming pods. The aircraft can be integrated with L-UMTAS anti-tank missile, Cirit laser-guided air-to-surface missile and Teber-82 laser bomb-guidance kit supplied by Roketsan.

“The aircraft can be installed with a fully integrated tactical system (FITS) as a permanent or palletised configuration to conduct surveillance missions.”
The semi-active laser (SAL)-guided L-UMTAS has both day and night attack capability and can strike stationary and moving targets within a range of 500m and 8,000m.

The door-mounted weapon options include Rheinmetall BK 27 gas-operated automatic cannon and Escribano remotely operated weapon system (RCWS). The BK 27 has a high rate of fire of 1,700 rounds a minute.

The aircraft can also be armed with Expal CAT-70 2.75in air-to-ground rockets and MK 80 series warheads, as well as Equipaer 70mm multiple rocket launch system for launching the MK66, Hidra70, MK4, MK40 and SBAT70 rockets.

The para-troop side doors can be mounted with two 12.7mm light machine guns and associated mounts from Nobles Worldwide and US Ordnance.

https://www.airforce-technology.com/projects/c295-armed-intelligence-surveillance-reconnaissance-isr-aircraft-france/
« Última modificação: Outubro 09, 2020, 02:44:56 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: dc

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6716
  • Recebeu: 2968 vez(es)
  • Enviou: 1542 vez(es)
  • +1492/-109
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #932 em: Outubro 09, 2020, 02:56:39 pm »
SE houvesse interesse, há uma solução mais duradora e barata:




Citar
Weapon systems of C295 Armed ISR aircraft

The C295 Armed ISR aircraft is provided with underwing hard points for the installation of anti-surface missiles, rockets, bombs and reconnaissance/jamming pods. The aircraft can be integrated with L-UMTAS anti-tank missile, Cirit laser-guided air-to-surface missile and Teber-82 laser bomb-guidance kit supplied by Roketsan.

“The aircraft can be installed with a fully integrated tactical system (FITS) as a permanent or palletised configuration to conduct surveillance missions.”
The semi-active laser (SAL)-guided L-UMTAS has both day and night attack capability and can strike stationary and moving targets within a range of 500m and 8,000m.

The door-mounted weapon options include Rheinmetall BK 27 gas-operated automatic cannon and Escribano remotely operated weapon system (RCWS). The BK 27 has a high rate of fire of 1,700 rounds a minute.

The aircraft can also be armed with Expal CAT-70 2.75in air-to-ground rockets and MK 80 series warheads, as well as Equipaer 70mm multiple rocket launch system for launching the MK66, Hidra70, MK4, MK40 and SBAT70 rockets.

The para-troop side doors can be mounted with two 12.7mm light machine guns and associated mounts from Nobles Worldwide and US Ordnance.

https://www.airforce-technology.com/projects/c295-armed-intelligence-surveillance-reconnaissance-isr-aircraft-france/

Se calhar falou-se num quadrimotor, porque o 295 é bimotor, será ?? ::)
isto de se defender helis bimotores, está a pegar, para asa fixa, já se escolhem os quadrimotores, em vez dos bimotores, parece-me bem !! :mrgreen:

Abraços
 

*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #933 em: Outubro 09, 2020, 05:21:31 pm »
SE houvesse interesse, há uma solução mais duradora e barata:




Citar
Weapon systems of C295 Armed ISR aircraft

The C295 Armed ISR aircraft is provided with underwing hard points for the installation of anti-surface missiles, rockets, bombs and reconnaissance/jamming pods. The aircraft can be integrated with L-UMTAS anti-tank missile, Cirit laser-guided air-to-surface missile and Teber-82 laser bomb-guidance kit supplied by Roketsan.

“The aircraft can be installed with a fully integrated tactical system (FITS) as a permanent or palletised configuration to conduct surveillance missions.”
The semi-active laser (SAL)-guided L-UMTAS has both day and night attack capability and can strike stationary and moving targets within a range of 500m and 8,000m.

The door-mounted weapon options include Rheinmetall BK 27 gas-operated automatic cannon and Escribano remotely operated weapon system (RCWS). The BK 27 has a high rate of fire of 1,700 rounds a minute.

The aircraft can also be armed with Expal CAT-70 2.75in air-to-ground rockets and MK 80 series warheads, as well as Equipaer 70mm multiple rocket launch system for launching the MK66, Hidra70, MK4, MK40 and SBAT70 rockets.

The para-troop side doors can be mounted with two 12.7mm light machine guns and associated mounts from Nobles Worldwide and US Ordnance.

https://www.airforce-technology.com/projects/c295-armed-intelligence-surveillance-reconnaissance-isr-aircraft-france/

Se calhar falou-se num quadrimotor, porque o 295 é bimotor, será ?? ::)
isto de se defender helis bimotores, está a pegar, para asa fixa, já se escolhem os quadrimotores, em vez dos bimotores, parece-me bem !! :mrgreen:

Abraços

No meu racional explico, não teve nada a ver com o motores, teve mesmo a ver que essa capacidade CAS/ISR, mesmo inferior, fosse "stand alone", não tendo NENHUMA adaptação significativa ou aeronave decicada, C-130 em fim de ciclo de vida na FAP, nem acho que a FFAA Portuguesas tenham um requisito para uma aeronave dedicada ISR... por outro lado com uma carga Pallet de 1440 Kg num C-130 e com tanques extra, ganhava-se na relação loitering/range se calhar umas 8hr/ 4000 kms numa missão......resumindo: ganhava-se em flexibilidade aquilo que se sacrificava em capacidade de combate... e se o modulo "fosse alugado" melhor ainda... a manutenção e tudo o mais estava do lado do fabricante e se calhar têm lá o protótipo armazenado a não ser rentabilizado...e mais tarde ... logo se via (testava-se esta doutrina CAS/ISR no processo);

E ainda, se a natureza da ameaça, escalasse, e fosse considerado demasiado arriscado continuar a ter um Gunship nesse teatro, tudo bem também ... não ficavamos encalhados com um equipamento ISR , de volta ao fornecedor e todos bem, e o C-130 de volta ao transporte apenas.

"Gunship is a weapon system designed to be easily
embarked on Cargo Aircraft (C-27J or C130) not
specifically designed for a weapon system. It is preinstalled on pallet NATO Standard. That allows rapid
deployment (roll-on roll-off) and operating for a long
period of time, accurate fire support and saturation to
the troops on the ground. It has ability to self-discovery
and conduct of fire as well as its own Fire Control
System; these features allow installation either standalone or integrated with on-board systems. Target is
acquired on external designation by GPS coordinate
and engaged by Gunship EO fire control system. Only
one operator is needed for the surveillance and fire
activities. It is equipped with a 20 mm Gatling gun
with a high volume of fire that optimizes the cost /
effectiveness ratio, while ensuring a high payload on
the target. During target approaching, the system is
completely stowed in the cargo with door closed; in
position ready to fire, the weapon and sensors, after
door opening, will be automatically translated outside
the aircraft. The operator controls the system console
also placed on the pallet and protects the position. It
is designed to counter asymmetric threats."
(...)
"Pallet NATO Standard
System footprint completely by pallet NATO 463L
Total weight less than 1440 kg
Completely stowed inside the footprint of the aircraft during flight"
 
« Última modificação: Outubro 09, 2020, 05:47:02 pm por FCosta »
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6716
  • Recebeu: 2968 vez(es)
  • Enviou: 1542 vez(es)
  • +1492/-109
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #934 em: Outubro 09, 2020, 07:16:42 pm »
SE houvesse interesse, há uma solução mais duradora e barata:




Citar
Weapon systems of C295 Armed ISR aircraft

The C295 Armed ISR aircraft is provided with underwing hard points for the installation of anti-surface missiles, rockets, bombs and reconnaissance/jamming pods. The aircraft can be integrated with L-UMTAS anti-tank missile, Cirit laser-guided air-to-surface missile and Teber-82 laser bomb-guidance kit supplied by Roketsan.

“The aircraft can be installed with a fully integrated tactical system (FITS) as a permanent or palletised configuration to conduct surveillance missions.”
The semi-active laser (SAL)-guided L-UMTAS has both day and night attack capability and can strike stationary and moving targets within a range of 500m and 8,000m.

The door-mounted weapon options include Rheinmetall BK 27 gas-operated automatic cannon and Escribano remotely operated weapon system (RCWS). The BK 27 has a high rate of fire of 1,700 rounds a minute.

The aircraft can also be armed with Expal CAT-70 2.75in air-to-ground rockets and MK 80 series warheads, as well as Equipaer 70mm multiple rocket launch system for launching the MK66, Hidra70, MK4, MK40 and SBAT70 rockets.

The para-troop side doors can be mounted with two 12.7mm light machine guns and associated mounts from Nobles Worldwide and US Ordnance.

https://www.airforce-technology.com/projects/c295-armed-intelligence-surveillance-reconnaissance-isr-aircraft-france/

Se calhar falou-se num quadrimotor, porque o 295 é bimotor, será ?? ::)
isto de se defender helis bimotores, está a pegar, para asa fixa, já se escolhem os quadrimotores, em vez dos bimotores, parece-me bem !! :mrgreen:

Abraços

No meu racional explico, não teve nada a ver com o motores, teve mesmo a ver que essa capacidade CAS/ISR, mesmo inferior, fosse "stand alone", não tendo NENHUMA adaptação significativa ou aeronave decicada, C-130 em fim de ciclo de vida na FAP, nem acho que a FFAA Portuguesas tenham um requisito para uma aeronave dedicada ISR... por outro lado com uma carga Pallet de 1440 Kg num C-130 e com tanques extra, ganhava-se na relação loitering/range se calhar umas 8hr/ 4000 kms numa missão......resumindo: ganhava-se em flexibilidade aquilo que se sacrificava em capacidade de combate... e se o modulo "fosse alugado" melhor ainda... a manutenção e tudo o mais estava do lado do fabricante e se calhar têm lá o protótipo armazenado a não ser rentabilizado...e mais tarde ... logo se via (testava-se esta doutrina CAS/ISR no processo);

E ainda, se a natureza da ameaça, escalasse, e fosse considerado demasiado arriscado continuar a ter um Gunship nesse teatro, tudo bem também ... não ficavamos encalhados com um equipamento ISR , de volta ao fornecedor e todos bem, e o C-130 de volta ao transporte apenas.

"Gunship is a weapon system designed to be easily
embarked on Cargo Aircraft (C-27J or C130) not
specifically designed for a weapon system. It is preinstalled on pallet NATO Standard. That allows rapid
deployment (roll-on roll-off) and operating for a long
period of time, accurate fire support and saturation to
the troops on the ground. It has ability to self-discovery
and conduct of fire as well as its own Fire Control
System; these features allow installation either standalone or integrated with on-board systems. Target is
acquired on external designation by GPS coordinate
and engaged by Gunship EO fire control system. Only
one operator is needed for the surveillance and fire
activities. It is equipped with a 20 mm Gatling gun
with a high volume of fire that optimizes the cost /
effectiveness ratio, while ensuring a high payload on
the target. During target approaching, the system is
completely stowed in the cargo with door closed; in
position ready to fire, the weapon and sensors, after
door opening, will be automatically translated outside
the aircraft. The operator controls the system console
also placed on the pallet and protects the position. It
is designed to counter asymmetric threats."
(...)
"Pallet NATO Standard
System footprint completely by pallet NATO 463L
Total weight less than 1440 kg
Completely stowed inside the footprint of the aircraft during flight"

Por momentos pensei que estava a ter uma aula de peso e centragem das aeronaves em questao ou a ler, excertos de um GOM/AHM, relativo as ditas, mas não, afinal não era L/C, nem as operações de AE, ainda bem.

O sr Costa não entendeu o sentido nem o objectivo do meu post mas optou por referir alguns aspectos tecnicos das aeronaves, agradeco-lhe, mas, francamente não entendi o objectivo da sua resposta.

Relaxe sr Costa,  nao necessita de fundamentar tecnicamente falando, claro, tão pormenorizadamente, e em Inglês, eu conheço muito bem as características das ditas, melhor que muitos discursos tecnicos aqui colocados e, copiados de algumas fontes, repletas de teoria, que alguns especialistas no assunto, muito menos conhecedores da matéria do que a mesma involve, que eu, utilizam, para provar que sabem do que escrevem, ou então para provar, não sei o quê.

Eu, ainda não necessito de refrescamentos, sobre as características ou capacidades das ditas aeronaves mas quando necessitar já sei a quem me devo dirigir.

Cumprimentos
« Última modificação: Outubro 09, 2020, 08:05:27 pm por tenente »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8372
  • Recebeu: 964 vez(es)
  • Enviou: 1131 vez(es)
  • +134/-45
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #935 em: Outubro 10, 2020, 01:29:34 am »
Mas para transformar os nossos C-130 em AC, deve ser preciso fazer uns buracos na fuselagem...
 

*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #936 em: Outubro 10, 2020, 11:46:54 pm »
SE houvesse interesse, há uma solução mais duradora e barata:




Citar
Weapon systems of C295 Armed ISR aircraft

The C295 Armed ISR aircraft is provided with underwing hard points for the installation of anti-surface missiles, rockets, bombs and reconnaissance/jamming pods. The aircraft can be integrated with L-UMTAS anti-tank missile, Cirit laser-guided air-to-surface missile and Teber-82 laser bomb-guidance kit supplied by Roketsan.

“The aircraft can be installed with a fully integrated tactical system (FITS) as a permanent or palletised configuration to conduct surveillance missions.”
The semi-active laser (SAL)-guided L-UMTAS has both day and night attack capability and can strike stationary and moving targets within a range of 500m and 8,000m.

The door-mounted weapon options include Rheinmetall BK 27 gas-operated automatic cannon and Escribano remotely operated weapon system (RCWS). The BK 27 has a high rate of fire of 1,700 rounds a minute.

The aircraft can also be armed with Expal CAT-70 2.75in air-to-ground rockets and MK 80 series warheads, as well as Equipaer 70mm multiple rocket launch system for launching the MK66, Hidra70, MK4, MK40 and SBAT70 rockets.

The para-troop side doors can be mounted with two 12.7mm light machine guns and associated mounts from Nobles Worldwide and US Ordnance.

https://www.airforce-technology.com/projects/c295-armed-intelligence-surveillance-reconnaissance-isr-aircraft-france/

Se calhar falou-se num quadrimotor, porque o 295 é bimotor, será ?? ::)
isto de se defender helis bimotores, está a pegar, para asa fixa, já se escolhem os quadrimotores, em vez dos bimotores, parece-me bem !! :mrgreen:

Abraços

No meu racional explico, não teve nada a ver com o motores, teve mesmo a ver que essa capacidade CAS/ISR, mesmo inferior, fosse "stand alone", não tendo NENHUMA adaptação significativa ou aeronave decicada, C-130 em fim de ciclo de vida na FAP, nem acho que a FFAA Portuguesas tenham um requisito para uma aeronave dedicada ISR... por outro lado com uma carga Pallet de 1440 Kg num C-130 e com tanques extra, ganhava-se na relação loitering/range se calhar umas 8hr/ 4000 kms numa missão......resumindo: ganhava-se em flexibilidade aquilo que se sacrificava em capacidade de combate... e se o modulo "fosse alugado" melhor ainda... a manutenção e tudo o mais estava do lado do fabricante e se calhar têm lá o protótipo armazenado a não ser rentabilizado...e mais tarde ... logo se via (testava-se esta doutrina CAS/ISR no processo);

E ainda, se a natureza da ameaça, escalasse, e fosse considerado demasiado arriscado continuar a ter um Gunship nesse teatro, tudo bem também ... não ficavamos encalhados com um equipamento ISR , de volta ao fornecedor e todos bem, e o C-130 de volta ao transporte apenas.

"Gunship is a weapon system designed to be easily
embarked on Cargo Aircraft (C-27J or C130) not
specifically designed for a weapon system. It is preinstalled on pallet NATO Standard. That allows rapid
deployment (roll-on roll-off) and operating for a long
period of time, accurate fire support and saturation to
the troops on the ground. It has ability to self-discovery
and conduct of fire as well as its own Fire Control
System; these features allow installation either standalone or integrated with on-board systems. Target is
acquired on external designation by GPS coordinate
and engaged by Gunship EO fire control system. Only
one operator is needed for the surveillance and fire
activities. It is equipped with a 20 mm Gatling gun
with a high volume of fire that optimizes the cost /
effectiveness ratio, while ensuring a high payload on
the target. During target approaching, the system is
completely stowed in the cargo with door closed; in
position ready to fire, the weapon and sensors, after
door opening, will be automatically translated outside
the aircraft. The operator controls the system console
also placed on the pallet and protects the position. It
is designed to counter asymmetric threats."
(...)
"Pallet NATO Standard
System footprint completely by pallet NATO 463L
Total weight less than 1440 kg
Completely stowed inside the footprint of the aircraft during flight"

Por momentos pensei que estava a ter uma aula de peso e centragem das aeronaves em questao ou a ler, excertos de um GOM/AHM, relativo as ditas, mas não, afinal não era L/C, nem as operações de AE, ainda bem.

O sr Costa não entendeu o sentido nem o objectivo do meu post mas optou por referir alguns aspectos tecnicos das aeronaves, agradeco-lhe, mas, francamente não entendi o objectivo da sua resposta.

Relaxe sr Costa,  nao necessita de fundamentar tecnicamente falando, claro, tão pormenorizadamente, e em Inglês, eu conheço muito bem as características das ditas, melhor que muitos discursos tecnicos aqui colocados e, copiados de algumas fontes, repletas de teoria, que alguns especialistas no assunto, muito menos conhecedores da matéria do que a mesma involve, que eu, utilizam, para provar que sabem do que escrevem, ou então para provar, não sei o quê.

Eu, ainda não necessito de refrescamentos, sobre as características ou capacidades das ditas aeronaves mas quando necessitar já sei a quem me devo dirigir.

Cumprimentos

Não pretendo ensinar-lhe algo, é irrelavante para mim, pretendi esclareci o rational da minha opinião apenas porque debatia a minha... mas afinal mesmo assim disse "francamente não entendi o objectivo da sua resposta" ... então por fim e volto a explicar mais uma vez, (não que o Sr tenha qq interesse, pq sabe tudo e mais que eu... :mrgreen: :mrgreen:) cá vai:
Às vezes a "uma solução mais duradora e barata" , e sim subscrevo o seu entendimento sobre o C-235/295 ISR, pode não ser o critério de escolha se o critério de escolha for "não ser a "mais duradora" ou ser nada duradora"  => significa  ZERO adaptações na aeronave para essa missão porque tenho o entendimento na "teoria" que o Leonard Gunship + C-130 resulta num avião de carga que quando transporta aquela pallet ganha a capacidade de fazer CAS/ISR (e SEM NECESSIDADE DE FAZER QUAISQUER MODIFICAÇÕES À AERONAVE) enquanto que o meu entendimento do C-295 ISR que apresentou, resulta num avião ISR mas que não perde as capacidade de também ser um avião de carga (mas tem de fazer alterações na aeronave... porque na "teoria" vi o sensor EO/IR no nariz do C-295 ISR e na versão standard de carga do C-295 da FAP não tem esse sensor ) tipo como os C-295 VIMAR, ... se era no VIMAR que ia aplicar o modulo ISR ok (tudo explicado e  estamos na mesma página) !!!  Então tudo explicado porque o VIMAR já tem o EO/IR sensor no nariz !!!... mas se for no C-295 transporte então terá de ter  "MODIFICAÇÕES À AERONAVE", já no C-130 o EO/IR faz parte da pallet e sai pela porta lateral, então, na "teoria" NÃO terá de ter  "MODIFICAÇÕES À AERONAVE", nem buracos na fuselagem... por isso é que coloquei o copy + paste da documentação deles, é esse o conceito que eles "pretendem vender"!! Não consigo explicar melhor.   :mrgreen: :mrgreen:

Tudo o resto nem vou comentar, quando não quer debater comigo ignore-me, não o levo a mal, também não levo a mal se pretender desvalorizar os meus comentários... :G-beer2:... já entendi o "racional social" do "forum defesa" :mrgreen: :mrgreen:!
Cumprimentos.
« Última modificação: Outubro 10, 2020, 11:49:42 pm por FCosta »
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1271
  • Recebeu: 179 vez(es)
  • Enviou: 172 vez(es)
  • +90/-71
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #937 em: Outubro 11, 2020, 12:29:46 pm »

Os nossos PG3 podiam ser convertidos para ISR. E mesmo com o aumento do numero C-295 PG3, estes podem sempre continuar a fazer as missões de vigilância que já fazem.
« Última modificação: Outubro 11, 2020, 03:00:42 pm por HSMW »
 

*

AtInf

  • Membro
  • *
  • 230
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +2/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #938 em: Outubro 11, 2020, 10:00:04 pm »
Como exercício teórico a ideia das FAs Portuguesas enviarem meios CAS para a RCA é interessante.
Na prática nunca irá acontecer, porque é a ONU quem determina os meios a empregar, os quais são posteriormente negociados com os países que contribuem para a força.
Esses meios já há muito que deveriam fazer parte da lista de meios para reequipamento das nossas FAs mas tal como muitos outros só devem chegar depois do D. Sebastião :bang:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

 

Origem da palavra "Commando" portuguesa?

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 4
Visualizações: 3348
Última mensagem Maio 20, 2020, 01:15:36 am
por Trafaria
Legião Estrangeira Portuguesa (LEP)

Iniciado por Miguel

Respostas: 58
Visualizações: 23733
Última mensagem Setembro 09, 2008, 10:10:53 am
por Dead_Corpse
Mísseis de Concepção Portuguesa

Iniciado por Luso

Respostas: 11
Visualizações: 9276
Última mensagem Outubro 18, 2008, 06:51:06 pm
por Nitrox13
Legião Portuguesa

Iniciado por inox

Respostas: 6
Visualizações: 4814
Última mensagem Fevereiro 19, 2009, 06:28:05 pm
por teXou
A unidade militar mais "dura"

Iniciado por Yosy

Respostas: 17
Visualizações: 9300
Última mensagem Julho 09, 2005, 06:05:45 pm
por Yosy