ForumDefesa.com

Indústrias de Defesa e Tecnologia Militar => Indústrias de Defesa => Tópico iniciado por: Feinwerkbau em Março 18, 2009, 03:44:57 pm

Título: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Março 18, 2009, 03:44:57 pm
http://www.envc.pt

Os ENVC são uma empresa de construção e reparação naval de tamanho médio em actividade desde 1944, localizada na cidade de Viana do Castelo, na costa Atlântica no norte de Portugal. Ocupam uma área de 400.000 m2 e empregam aproximadamente 900 trabalhadores, sendo o maior Estaleiro de construção naval de Portugal.

Desde a sua fundação que desenvolve os seus próprios projectos, o que lhe confere actualmente uma grande capacidade para projectar, construir, converter e reparar navios sofisticados e de diferentes tipos.

Desde que iniciou a sua  actividade   já construiu mais de 200 navios de vários tipos : batelões, rebocadores, ferry-boats, navios de pesca, carga a granel, porta-contentores, transportadores de cimento, navios tanques, LPG, transportadores de produtos químicos e vasos de guerra.


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Flayout_DOCAS.jpg&hash=0fa53b82e91575e6ffe248eaf25e7822)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Flayout_MELEV.jpg&hash=666cbf77e54f9ea8e5b7bf7fefbb5d5a)

A força de trabalho dos ENVC é composta por técnicos de nível médio e superior com larga experiência na construção, conversão e reparação naval, reflectindo os mais de 60 anos de História  deste Estaleiro.

Os ENVC cobrem uma área total de 294.000 m2, sendo 43.000 m2 ocupados por oficinas e armazéns.

São nove os Serviços que compreendem a força produtiva dos ENVC:

Serviço de Processamento de Aço
Serviço de Pré-Fabricação
Serviço de Montagem e Instalação
Serviço de Soldadura
Serviço de Encanamentos
Serviço de Mecânica
Serviço de Electricidade
Serviço de Apoio Fabril
Serviço de Ensaios e Provas

Serviço de Processamento de Aço


É responsável por:

Articular com o responsável do parque de materiais, o planeamento e ordem de carregamento de chapas e perfis atempadamente;
Executar:
         o corte de chapas e perfis;
         o fabrico de pequenos conjuntos;
         a enformação de perfis;
         o fabrico de painéis direitos;
         a enformação e quinagem de chapas;
         o fabrico de subconjuntos.
   
Corte de chapas (Plasma)    Processamento de perfis    Processamento de perfis    

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepa%2Fsepa1.jpg&hash=9404a23db32a21dc34c81fcc96d01142)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepa%2Fsepa5.jpg&hash=3b38bbd1d5beb89bf64309bdeca48896)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepa%2Fsepa3.jpg&hash=fcacddad6bdc3d9e958eb2f9bed94a5c)


Serviço de Pré-Fabricação

É responsável por:

Executar:
        o fabrico de aprestamento do casco, sistemas e equipamentos;
         o fabrico de blocos e anéis;
         a montagem do pré-aprestamento do casco.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepf%2Fsepf1.jpg&hash=e04b7b1a1c5ba909de197348a803890b)

Serviço de Montagem e Instalação


É responsável por:

Instalação de blocos e anéis em doca;
Montagem de aprestamento do casco.
 

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_semt%2Fsemt4.jpg&hash=5050dc9ad69f94a10fe98cb27808d422)

Serviço de Soldadura
É responsável por:

Assumir a coordenação da soldadura, de acordo com os requisitos da qualidade;
Elaborar o estudo prévio dos desenhos em colaboração com a Direcção Técnica definindo à partida, as juntas, os processos, as sequências de soldadura, de modo a elaborar, fazer aprovar, distribuir e controlar a execução de tabelas, cadernos e instruções de soldadura;
Efectuar ou submeter às Sociedades  Classificadoras as qualificações de   processos de soldadores.
Controlar e enquadrar os soldadores das empresas subempreiteiras que laboram dentro ou fora da Empresa.
     

Serviço de Encanamentos

É responsável por:
Assumir a coordenação da execução e montagem dos encanamentos para os sistemas de fluídos dos navios;
Executar as quarteladas destinadas aos encanamentos a integrar no navio;
Interligar com encanamentos os equipamentos e unidades dos sistemas dos navios;
Efectuar testes de funcionamento aos sistemas de encanamentos instalados.  
      
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_senc%2Fsenc1.jpg&hash=ca95e1b28da191d7d5460fd8b332f2f1)

Serviço de Mecânica

É responsável por:

Assumir a coordenação da execução dos componentes e artefactos mecânicos do navio, e respectiva montagem dos equipamentos de aprestamento
Elaborar, a partir de informação técnica fornecida pelos fabricantes ou Armadores, a preparação de trabalho necessária para a correcta montagem dos principais equipamentos do navio;
Efectuar testes de funcionamento aos artefactos mecânicos instalados;
Montar e alinhar máquinas e outros meios e equipamentos mecânicos do navio.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_semc%2Fsemc1.jpg&hash=cefeb953cb29f000562dd08195598ca9)

Serviço de Electricidade
É responsável por:

Assegurar a coordenação da execução dos artefactos para a instalação eléctrica dos navios, e respectiva montagem e ligação dos equipamentos e acessórios;
Executar o aprestamento eléctrico de estruturas metálicas, a partir de elementos informativos recebidos;
Promover a montagem de equipamentos, a passagem de cabos e a interligação dos equipamentos eléctricos e electrónicos;
Efectuar testes de funcionamento aos artefactos eléctricos instalados

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seli%2Fseli2.jpg&hash=f401811ba05c4cc72bc4ac688ef43601)

Serviço de Apoio Fabril

É responsável por:

Coordenar a movimentação e manobra de navios, gerindo todo o equipamento restrito as docas e cais de acostagem;
Solicitar e controlar o subempreiteiro na montagem e desmontagem de andaimes;
Promover as condições necessárias para a iluminação, ventilação e desgasificação volantes dos locais de trabalho;
Gerir os resíduos oleosos provenientes dos navios e reparações, garantido a sua remoção, armazenamento temporário e, posterior, encaminhamento para destino final, através de operador devidamente licenciado;
Coordenar as actividades de acabamentos da empresa, nomeadamente, tratamento de superfícies, isolamentos, revestimentos e carpintarias;
Coordenar e executar o plano de pinturas de cada construção.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seaf%2Fseaf1.jpg&hash=b5516da3b9476dac2623e9823299b82c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seaf%2Fseaf3.jpg&hash=b89a9a3a8edfac33ba4c3479b9c8b57f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seaf%2Fseaf4.jpg&hash=7981c5a16dd91de98cf1e7dd978ba5aa)

Serviço de Ensaios e Provas

É responsável por:

Acolher, coordenar e apoiar a Fiscalização dos Armadores, as Sociedades de Classificação e os Técnicos dos Equipamentos;
Coordenar e acompanhar, em conjunto com o Controlo de Qualidade, a aprovação dos ensaios e provas efectuadas no navio;
Coordenar a preparação e elaboração das provas, à muralha, de estabilidade e de mar, do navio


Principais construções

http://www.envc.pt/portfolio/portfolio.htm

Carteira de Encomendas

NPO - 6

http://www.envc.pt/marinha/npo2000/npo2000.htm

NCP - 2

http://www.envc.pt/marinha/ncp2000/ncp2000.htm

LFC - 5

http://www.envc.pt/marinha/lfc/lfc.htm

2  Navios para transporte de contentores ISO / carga a granel de 10.000 tdw

http://www.envc.pt/constcurs.htm

2  Navios Ro-Ro Car & Passenger

http://www.envc.pt/constcurs.htm

2 Mega Iates de Luxo

http://www.envc.pt/navios/n260/navio260.htm
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 18, 2009, 06:15:11 pm
Post muito bom!
Já havia andado a vasculhar pelo site deles, mas não encontrei informação tão detalhada como esta.

É pena que eles não tenham área de compósitos. Acho mal, mas lá deverão ter os seus motivos.
Título:
Enviado por: João Oliveira Silva em Março 18, 2009, 09:08:56 pm
De outro post retirei este texto:

Citar
Ministro da Defesa, Severiano Teixeira acompanhado pelo Chefe do Estado Maior da Armada, Melo Gomes (E) e por Jorge Rolo, Administrador da empresa, durante a visita aos estaleiros navais de Viana do Castelo.


Se este administrador Dr. Jorge Rolo é a pessoa que conheci há mais de vinte anos e que foi director financeiro da CEL-CAT e posteriormente director financeiro da ESTORIL-SOL ( na fotografia parece-me, mas há mais de 20 anos que perdi o contacto ), podem ter a certeza que os ENVC têm homem.
Capacidade, competência, frontalidade e muita humildade é aquilo que posso dizer dele. Corajoso, ouve e decide quando lhe compete decidir e assume as suas decisões, mesmo que isso lhe custe caro como aconteceu no Estoril-Sol.
Se fôr, com ele os ENVC mudarão, para melhor de certeza.
Cumprimentos,
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Março 18, 2009, 09:45:02 pm
Citação de: "Chicken_Bone"
Post muito bom!
Já havia andado a vasculhar pelo site deles, mas não encontrei informação tão detalhada como esta.

É pena que eles não tenham área de compósitos. Acho mal, mas lá deverão ter os seus motivos.


está tudo no site deles, apenas compilei

área de compósitos em que aspecto? com que objectivo?

na área de isolamentos, há muitos trabalhos que são feitos com recursos a resinas e fibras, não sei se é a isso que se refere

os próprios encanamentos, de alguns navios, também são em fibra
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 18, 2009, 10:12:07 pm
Pá, trata-me por tu por favor.

Sim, referia-me a fibras e resinas. No site, que eu tenha visto, não fazem menção a áreas onde desenvolvem peças em compósitos, pelo que suponho que subcontratem tudo ou que quase não os usem.
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Março 18, 2009, 10:19:58 pm
Citação de: "Chicken_Bone"
Pá, trata-me por tu por favor.

Sim, referia-me a fibras e resinas. No site, que eu tenha visto, não fazem menção a áreas onde desenvolvem peças em compósitos, pelo que suponho que subcontratem tudo ou que quase não os usem.


não estou bem a ver que tipo de peças...

como te disse, encanamentos de lastro de grandes dimensões são quase todos em fibra, n me perguntes o nome, os tubos são comprados e montados lá, acessórios, etc...

de resto são projecções de resinas e poliuretanos, para isolamentos

se houver alguma especificidade para alguma coisa, claro que é muito mais rentável comprar fora, do que fazer, longe já vai o tempo  :D
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 19, 2009, 12:18:33 am
Bem, são tantos os sítios onde são e podem ser usados. Nomeando alguns:

- actuadores (como veios de transmissão)

- condutas

- tanques de combustível, químicos, saneamento

- estruturas para equipamento electrónico (antenas, radares, sonares).
Os compósitos com/de plásticos têm a tendência para ter melhores propriedades mecânicas, resistência à corrosão (de grande importância nessa indústria), químicas, etc.. Ou seja dão uma porrada aos metais.

- tudo que sejam interiores, como divisórias para salas, quartos-d-banho já montados, etc etc etc.

- cascos de barcos.

Pronto, fico por aqui, porque já dá para teres uma ideia.
Título:
Enviado por: oultimoespiao em Março 19, 2009, 03:46:22 am
So e pena nao haver motores fabricados em portugal!
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Março 19, 2009, 08:41:46 am
Citação de: "oultimoespiao"
So e pena nao haver motores fabricados em portugal!


qualquer dia não há navios, quanto mais motores  :twisted:

Nuno, nesse caso, os ENVC têm departamento de compósitos  :D

só não fabricam, mas aplicam.

Em relação a cascos, as gamas de navios construidas nos ENVC, saem do uso desses materiais
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 19, 2009, 06:31:47 pm
Se tem uma oficina de compósitos não a descreve no site. Mas, pelo que entendo não têm capacidade de manufacturar lá, mas talvez só reparar. "Mete tecido aqui e pincela, mete mais um pouco e pincela, etc".

Falas nesses cascos, mas as embarcações que mostram no portefólio que poderiam usar a tecnologia foram entregues nos 50 e 60s.
Já agora, tens ideia de quem poderá ser o fornecedor(es) dos cascos em compósito? Não conheço muito bem a indústria portuguesa de compósitos ou, neste caso, marítima. Acho que só sei de uma lá para Peniche que poderá fornecer isso.
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Março 19, 2009, 08:02:43 pm
Citação de: "Chicken_Bone"
Se tem uma oficina de compósitos não a descreve no site. Mas, pelo que entendo não têm capacidade de manufacturar lá, mas talvez só reparar. "Mete tecido aqui e pincela, mete mais um pouco e pincela, etc".

Falas nesses cascos, mas as embarcações que mostram no portefólio que poderiam usar a tecnologia foram entregues nos 50 e 60s.
Já agora, tens ideia de quem poderá ser o fornecedor(es) dos cascos em compósito? Não conheço muito bem a indústria portuguesa de compósitos ou, neste caso, marítima. Acho que só sei de uma lá para Peniche que poderá fornecer isso.


nao se fazem cascos em compósito, não se aplicam nas gamas de navios a que se dedicam..

comerciais > 80m
militares de médio porte e pequeno porte
quimicos
navios especificos mas sempre grandes..

o core business é o aço, é preciso ver isso
o resto é concepção de sistemas, fabrico e montagem dos mesmos.

também não fabricam geradores, máquinas do leme, ou disjuntores...

não tem um serviço de compósitos mas tem vários serviços que usam compósitos, acho que se depreende do que eu disse......

também ainda não percebi muito bem de que tipo de aplicações te referes...

acho que te estás a esquecer que lá nascem navios, de raiz...tens ideia do processo?
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 19, 2009, 11:04:57 pm
má interpretação minha. percebi que com o "saem" quererias dizer que "tinham origem" nesses materiais. por isso, eu estava confuso e daí a minha alusão aos teus barcos mais pequenos que poderiam ter casco em compósito terem sido entregues nos 50s e 60s. Por favor, esquece o que eu disse. :D a sério!
As aplicações que te descrevi num dos "posts"  anteriores são passiveis de utilizarem compósitos.

não tenho muito ideia do processo para fazer um navio. o que conheço vi em documentários e um pouco do que li (embora mais dedicado a submarinos).
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Março 20, 2009, 01:14:36 am
não conheço o autor mas este video está fantástico...


http://www.youtube.com/watch?v=iEHLL23sZzM


oopppsss Chicken_bone

às vezes escrevo sem pensar  :oops:

já tinha escrito antes quais eram as aplicações, tubagens grandes, isolamentos e outras pequenas utilizações

vou ver se consigo arranjar um video interessante sobre o processo de construção

entretanto vai-te entretendo com este...

http://www.youtube.com/watch?v=6UwDn6fXW04
Título:
Enviado por: nelson38899 em Março 20, 2009, 10:03:06 am
Citação de: "Chicken_Bone"

Depreendi do que mencionaste que, de facto usariam compósitos. Com a minha referência ao "mete tecido e pincela" questionei foi mas é como eles fazem ou remendam produtos lá, já que não têm (ou publicitam) uma área mais virada para esse tipo de produtos. Uma característica de tal área seria a limpeza, algo necessário (ou mesmo fundamental) na manufactura de aplicações que usem compósitos. Imagino que uma doca seja um local bastante sujo, cheio de fuligem e outras partículas e substâncias que não convêm estar perto quando estás a fazer a cura da resina, já que haveria uma contaminação etc etc.

.


quanto ao uso de compósitos, não sei se será necessário fazer in loco a cura da resinas, podes sempre contratar um empresa para fazer o componente em compósito e depois, esse mesmo componente ser instalado no navio.
Quanto ao uso de compósito em navios, a marinha Portuguesa já dispõe de navios em que o casco é em fibra de vidro, acho que são as lanchas de patrulha de classe Centauro. Quanto à sua aplicação em navios de grande porte principalmente na sua estrutura principal, os compositos tem os seus problemas pois são muito bons à tracção, mas quando tens placas com um comprimento muito grande, essas placas ficam muito flexíveis e na minha opinião o que se quer é rigidez. Uma solução seria usar placas espessas, mas aí começas a ter problemas, devido aos vazios que se criam dentro da placa e só vai fragilizar a placa. Podes sempre usar infusão por vácuo mas aí terias, que ter grandes máquinas para criar esse vácuo.
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 20, 2009, 03:29:47 pm
Nelson:
Naturalmente que muitas das peças serão fornecidas. A questão estava é ligada à capacidade produtiva do ENVC na área de compósitos.

Consegues maior rigidez à flexão com um compósito de fibra de carbono e "epoxy", por exemplo do que com aço. Claro que depende do tipo de fibra de carbono.
Quando precisas ter grandes espessuras, o normal é aplicares algo, como um "honeycomb".

Quantos aos cascos, foi má interpretação minha. Os barcos actuais, como o Fein especificou são compridos (e pesados) demais para usarem compósitos no casco.

Fein:
Só espero que não fales sem pensar com raparigas atraentes. Arruinarias as tuas chances. :D

Já agora, tens ideia das empresas fornecedoras, onde estão...? Por exemplo, que percentagem são nacionais, etc etc.
Seria de grande interesse saber, pelo menos para mim.
Título:
Enviado por: nelson38899 em Março 20, 2009, 05:25:21 pm
Citação de: "Chicken_Bone"
Nelson:
Naturalmente que muitas das peças serão fornecidas. A questão estava é ligada à capacidade produtiva do ENVC na área de compósitos.

Consegues maior rigidez à flexão com um compósito de fibra de carbono e "epoxy", por exemplo do que com aço. Claro que depende do tipo de fibra de carbono.
Quando precisas ter grandes espessuras, o normal é aplicares algo, como um "honeycomb".

Quantos aos cascos, foi má interpretação minha. Os barcos actuais, como o Fein especificou são compridos (e pesados) demais para usarem compósitos no casco.

Fein:
Só espero que não fales sem pensar com raparigas atraentes. Arruinarias as tuas chances. :D

Já agora, tens ideia das empresas fornecedoras, onde estão...? Por exemplo, que percentagem são nacionais, etc etc.
Seria de grande interesse saber, pelo menos para mim.


tu queres só  as empresas que fornecem ENVC, ou empresas que apenas fazem componentes em compósito???
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Março 20, 2009, 05:30:31 pm
Referia-me a todas que fornecem os ENVC.

Mas, já agora, se conheceres todas as empresas nacionais de compósitos também seria de grande interesse saber. Obrigado.
Conheço algumas, mas dado que existem tão poucas, talvez eu conheça 70-80% das empresas nacionais de compósitos.
Título:
Enviado por: P44 em Março 21, 2009, 10:26:45 am
Expresso, 21-3-2009

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi83.servimg.com%2Fu%2Ff83%2F12%2F53%2F24%2F68%2Fscan0015.jpg&hash=c64a0fd3b5fe20f142b78dc0bb184d63)
Título:
Enviado por: pmdavila em Março 21, 2009, 08:15:39 pm
A SATA com novos aviões que têm a "fama" de cair.

A ligação marítima inter-ilhas com um barco que já o querem afundar ainda antes de estar a funcionar.

Qualquer dia, só vou a outra ilha a nado!  :roll:
Título:
Enviado por: ShadIntel em Abril 13, 2009, 11:29:30 pm
Citar
Estaleiros de Viana do Castelo sofrem com quebra de contrato com governo açoriano

Jorge Rolo, presidente da Empordef, a “holding” que gere os Estaleiros Navais de Viana do Castelo admitiu, esta segunda-feira, à TSF que a quebra do contrato com o Governo Regional dos Açores tem impactos na actividade da empresa.

A empresa que gere os Estaleiros Navais de Viana do Castelo admitiu, esta segunda-feira, que a rescisão do contrato de construção do navio Atlântida, que iria fazer a ligação inter-ilhas, por incumprimento de prazos e requisitos técnicos, terá impacto na actividade da empresa.

Ainda assim, «os accionistas e os gestores estão cá para minimizar e assegurar que a empresa passe rapidamente este obstáculo», disse o presidente da Empordef.

Jorge Rolo acrescentou que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo vão devolver os mais de 31 milhões de euros que o governo açoriano já tinha pago pelo navio em causa.

Fonte (http://http)
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 14, 2009, 11:05:47 am
Citar
Comissão de Trabalhadores dos ENVC emite comunicado sobre "Atlântida"  
Written by Paulo Julião  
Apr 12, 2009 at 11:56 AM

Sobre a decisão do Armador “Atlanticoline” rescindir o contrato que firmou com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) para a construção de dois navios, recusando-se, para já, a receber o navio “Atlântida”, o primeiro construído, com a exigência, ainda, de compensação de eventuais prejuízos, a Comissão de Trabalhadores dos ENVC, porque é sua obrigação defender a Empresa e as largas centenas de trabalhadores que aí laboram, bem como os interesses de dezenas de pequenas unidades industriais a quem são regularmente adjudicados serviços, manifesta, desde já, sem prejuízo de posteriores tomadas de posição, na base de mais fidedignas informações, a seguinte opinião.

A decisão assumida pelo Armador e pelo Governo dos Açores não é mais do que uma atitude medrosa, a raiar o ridículo, lesiva das economias do Arquipélago e do todo nacional, perante a mais torpe campanha levada a cabo pela oposição açoriana, onde, em aliança santa, se enquadraram muito bem PSD, CDS, Bloco de Esquerda e PCP. Atente-se, por exemplo, nas afirmações feitas por Costa Neves, ex-líder do PSD local, na campanha para as últimas eleições do Parlamento Regional, os navios em construção nos ENVC não são mais que duas carroças. Nesta campanha, a todos os títulos abominável, enquadrou-se o semanário “Expresso”, com um artigo de primeira página, na sua edição de 14/03/09, da responsabilidade da “jornalista” Luísa Meireles, trabalho esse elaborado na base de informações avulso, de grosseira imprecisão, especialmente em questões do domínio técnico. Vangloria-se agora este semanário na sua edição de 10/04/09, em notícia de última página, de que “o Atlântida não resistiu à polémica noticiada pelo Expresso no dia 14 de Março”. Sobre idoneidade jornalística, temos, nesta matéria, o melhor exemplo.

A Comissão de Trabalhadores e os ENVC reconheceram, desde a primeira hora, problemas com a construção do navio “Atlântida”, fundamentalmente por razões de concepção de projecto (ainda há dúvidas sobre quem impôs a entrega deste projecto a um gabinete sediado na Rússia e que deviam ser cabalmente esclarecidas), porém, perfeitamente sanáveis, se tratados com gente séria e à margem da baixa política. Problemas técnicos, de maior ou menor importância, não são fenómeno novo no trajecto de uma Empresa, como é o caso dos ENVC, com 65 anos de vida e com mais de 250 navios construídos para o mundo inteiro e para Armadores suficientemente exigentes, com saliência para os Armadores alemães, para onde foram construídos dezenas de navios.

A Comissão de Trabalhadores dos ENVC discorda totalmente da postura assumida por Fernando Medeiros, porta-voz da Empordef, holding onde se enquadra os ENVC, ao afirmar que ao Armador açoriano lhe assiste todo o direito de recusar o navio. Tal postura só faz adensar o clima de suspeição que está criado, como resultado dos contornos políticos que este contrato da construção dos dois navios adquiriu desde o início. Era importante que o Governo Central se debruçasse, com o devido empenho, sobre este assunto, dadas as consequências que do mesmo advêm para a economia do país.

A Comissão de Trabalhadores é de opinião que a Administração dos ENVC devia convidar toda a imprensa continental e dos Açores, bem como outras entidades importantes na sociedade portuguesa, a visitarem o Atlântida, para ajuizarem convenientemente da qualidade superior do navio e do escândalo que constitui a recusa de recepção do mesmo por parte do Governo Regional dos Açores.

A Comissão de Trabalhadores voltará ao assunto quando estiver na posse de informações que de momento não possui de todo. O caso do Atlântida é demasiado monstruoso, para que uma comunidade de trabalho orgulhosa de si própria se deixe ficar silenciada. Os ENVC e Viana do Castelo não merecem tal afronta.

Viana do Castelo, 12 de Abril de 2009

A Comissão de Trabalhadores dos ENVC


fonte: http://www.radiogeice.com/site_radio/index.php?option=com_content&task=view&id=7095&Itemid=42
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 14, 2009, 08:00:16 pm
Citar
Carlos César recusa convite para visitar Estaleiros Navais de Viana
Written by Paulo Julião  
Apr 14, 2009 at 06:24 PM

O presidente do Governo açoriano declinou hoje o convite do autarca de Viana do Castelo para visitar o navio Atlântida, uma embarcação encomendada aos estaleiros locais que não cumpriu os requisitos. Para Carlos César, a decisão do Governo Regional em rescindir o contrato nada teve a ver com "a gritaria desmerecedora e habitual da oposição". O presidente da Câmara de Viana do Castelo, Defensor Moura, convidou hoje o primeiro-ministro, José Sócrates, e o presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, a visitarem o navio Atlântida, para os sensibilizar para a qualidade da embarcação.

 "Compreendo as preocupações do autarca (de Viana do Castelo) e respeito muito a defesa que empreende de uma empresa com elevado impacto local e relevância nacional", afirmou Carlos César, assegurando que a decisão do Governo açoriano nada teve a ver com "a gritaria desmerecedora e habitual da oposição partidária nos Açores". O Atlântida foi encomendado aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) pela empresa pública dos Açores "Atlanticoline", para fazer a ligação entre as ilhas do arquipélago, mas o Governo Regional anunciou quinta-feira a rescisão do respectivo contrato, porque o navio não cumprir a velocidade contratualizada, nem o prazo de entrega. Em comunicado hoje divulgado, o autarca de Viana do Castelo, Defensor Moura (PS), manifesta-se convicto de que, após uma visita ao barco, José Sócrates e Carlos César, também socialistas, se aperceberão do "quão injustificada" é a recusa do Governo Regional dos Açores de disponibilizar à população do arquipélago e aos turistas "o usufruto de um navio de tanta qualidade". "Sempre afirmei que ajuizaríamos a melhor decisão após a realização das provas de mar do navio e que acautelaríamos na hora certa os interesses contratuais dos Açores e da operação marítima de passageiros pretendida com a construção da embarcação", afirmou Carlos César, acrescentando que "foi o que o Governo Regional fez, sem ir atrás de ninguém e, muito menos, arrepiar caminho por causa de alguém". Frisando que nada move o Executivo regional contra os Estaleiros, Carlos César salientou que "gostaria muito que o navio obedecesse ao que havia sido pedido". Até porque se trata de um estaleiro "pelo qual optámos com justificação e com gosto".


fonte http://www.radiogeice.com/site_radio/index.php?option=com_content&task=view&id=7110&Itemid=42
Título:
Enviado por: bokaido em Abril 14, 2009, 08:46:38 pm
Não haverá ninguém que possa mediar esta discórdia?

Não sei qual dos cenários é pior, se aquele em que Portugal nem um ferry de passageiros se consegue construir, ou aquele em que um governo regional pode abortar um contrato sem razão aparente e, após o barco estar feito.
Título:
Enviado por: P44 em Abril 15, 2009, 11:03:16 am
Citar
Não sei qual dos cenários é pior, se aquele em que Portugal nem um ferry de passageiros se consegue construir, ou aquele em que um governo regional pode abortar um contrato sem razão aparente e, após o barco estar feito.


não cumprir os pressupostos do contrato é "sem razão aparente"?????
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Abril 17, 2009, 08:26:46 pm
E aí, minha gente?

Navio Atlântida: Governo abre inquérito
Ministro da Defesa quer esclarecer todos os factos relacionados com a construção

Citar
O ministro da Defesa, Severiano Teixeira, revelou esta sexta-feira que mandou abrir um processo de inquérito à Empordef para «esclarecer cabalmente todos os factos relacionados com a construção do navio» Atlântida, refere a Lusa.

Em declarações aos jornalistas no Parlamento, o responsável pela tutela da Defesa Nacional anunciou que «já deu orientação ao presidente do conselho de administração da Empordef - a holding do Estado para o sector - para abrir um processo de averiguações que esclareça cabalmente todos os factos relacionados com a construção do navio».

Nuno Severiano Teixeira adiantou ainda que esta averiguação vai ser feita «ao nível técnico», com a abertura de «um inquérito de perícia feito por uma entidade independente» que «em principio» será executado pelo Instituto Superior Técnico (IST).

O ministro disse ainda que já foram dadas indicações à Inspecção-Geral de Finanças e à Inspecção-Geral de Defesa Nacional para que, no plano «jurídico e financeiro», iniciem «um processo de auditoria conjunta».

«Há questões que são de natureza empresarial e que devem ficar no plano estritamente empresarial, agora há uma coisa que cabe ao Governo e cabe ao Governo, nas empresas que tutela, assegurar aquilo que são as boas regras de gestão de uma empresa», justificou Severiano Teixeira.

O Governo açoriano anunciou na semana passada a rescisão do contrato de construção do navio Atlântida pelos estaleiros de Viana do Castelo e decidiu accionar todos os procedimentos legais para ser ressarcido de todos os prejuízos.

Em conferência de imprensa, em Ponta Delgada, o secretário açoriano da Economia, Vasco Cordeiro, afirmou que «devem ser desencadeados todos os mecanismos legais e contratuais à disposição para o ressarcimento de todos os prejuízos derivados das vicissitudes do processo de construção do Atlântida».

Cordeiro justificou a decisão do Executivo Regional com os resultados negativos das respectivas provas de velocidade do novo navio.


http://diario.iol.pt/sociedade/atlantid ... -4071.html (http://diario.iol.pt/sociedade/atlantida-acores-ultimas-noticias-navio-defesa-tvi24/1057758-4071.html)
Título:
Enviado por: Luso em Abril 17, 2009, 11:17:19 pm
Nem de propósito!

http://josemariamartins.blogspot.com/ (http://josemariamartins.blogspot.com/)

O Governo dos Açores pode destruir a credibilidade dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo?
O Governo dos Açores contratou com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo a construção de um navio para fazer o serviço de transporte de pessoas e automóveis entre as ilhas dos Açores.
Agora que o navio está concluído, o Atlantida, o Governo - Soacialista - dos Açores decidiu resolver o contrato, alegadamente porque o navio não dá 19 nós.
Veja-se aqui:http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?channelid=00000021-0000-0000-0000-000000000021&contentid=9A7A0D49-300D-4D67-B822-74179A917628
O problema, para muitas pessoas vai ,e está, muito para além dessa questão formal.
O problema é que há pessoas interessadas no negócio dos transportes inter-ilhas e têm exercido pressões para que os seus negócios não tenham concorrência.
Nada melhor que parar a entrega do navio Atlântida.
Seria bom que o Estado Português fizesse um levantamento sobre quem é que explora as viagens inter-ilhas, se há elementos com muito peso no Partido Socialista e que tem interesses no negócio de transporte de barco inter-ilhas e enviar tudo para a PJ.
Depois, seria bom saber se o facto do navio Atlantida - que o Governo dos Açores agora não quer receber - ter uma sala de jogos de azar, não faz sombra ao Casino dos Açores, em Ponta Delgada, e se não há forças "negras" ou "ocultas" a fazer com que o negócio do Atlântida seja prejudicado.
Seria muito útil saber se o Atlântida prejudica o negócio dos barcos de certas pessoas com um papel muito grande neste PS de Sócrates e se por isso arranjaram agora uma forma de não receber o navio.
É que esta questão do Atlântida prejudica o nome e a credibilidade internacional dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, faz perigar postos de trabalho, prejudica Portugal.
A ECONOMIA PORTUGUESA E OS PORTUGUESES SAIEM PREJUDICADOS pela decisão do Governo dos Açores.
Os Estaleiros Navais perdem credibilidade internacional, o que significa que menos encomendas, menos diisas, menos empregos, mais desemprego...

Andam para aí uns açorianos a subverter a nossa Democracia e se calhar é tempo de se por côbro a isso.
Os chicos-espertos têm de ser tratados...

O Governo da Região Autónoma dos Açores prestam um péssimo serviço a Portugal e aos portugueses com esta decisão.
Título:
Enviado por: P44 em Abril 18, 2009, 10:33:21 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi63.servimg.com%2Fu%2Ff63%2F12%2F53%2F24%2F68%2Fscan0010.jpg&hash=a19db7c16792361b9c7e4f9c30a8921a)

do EXPRESSO de 18-04-2009
Título:
Enviado por: Lancero em Abril 18, 2009, 09:39:13 pm
Citar
Carlos César diz que esclarecimento sobre construção do 'Atlântida' é "problema da República"
Regional | 2009-04-18 16:05

O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, afirmou hoje compreender a intenção do ministro da Defesa de pretender esclarecer o processo de construção do navio Atlântida, mas frisou que esse é “um problema do governo da República”.
“Acho muito bem (que o ministro da Defesa tenha aberto um processo de inquérito), mas isso é um problema do governo da República e não do governo regional”, afirmou Carlos César.

Na perspectiva do presidente do governo regional, o ministro da Defesa, Severiano Teixeira “não gostou muito da forma como os Estaleiros (Navais de Viana do Castelo) geriram o caso e quer apurar responsabilidades”.

Carlos César, que falava aos jornalistas à margem da inauguração do Porto de Vila Franca do Campo, comentava a decisão do ministro da Defesa de abrir um processo de inquérito à Empordef para “esclarecer cabalmente todos os factos relacionados com a construção do navio Atlântida”.

O navio foi construído pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo para o transporte de passageiros entre as ilhas do arquipélago dos Açores, mas o governo regional acabou por o rejeitar devido a deficiências que foram detectadas.

A realização do inquérito foi anunciada sexta-feira pelo ministro da Defesa, já que os estaleiros pertencem à Empordef, que é a holding estatal para o sector.

No mesmo dia, foi conhecida a decisão do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) de não aprovar a certificação do segundo navio em construção dos Estaleiros de Viana do Castelo destinado ao transporte de passageiros entre as ilhas açorianas.

Carlos César também comentou esta decisão, mas remeteu o anúncio de uma decisão para outra ocasião.

“O governo regional, em função da apreciação que é feita pelo IPTM, vai tomar as decisões adequadas”, afirmou, referindo-se ao processo do navio ‘Anticiclone’.

O Governo Regional dos Açores vai apresentar terça-feira uma comunicação ao Parlamento Regional para esclarecer a sua posição relativamente ao processo de construção do navio ‘Atlântida’, que culminou com a sua rejeição.
http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/183363 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/183363)

Citar
Contrato ‘afundou’, ministro pede inquérito
O ministro da Defesa, Severiano Teixeira, revelou ontem que mandou abrir um processo de inquérito à Empordef para 'esclarecer cabalmente todos os factos relacionados com a construção do navio' Atlântida.

Em declarações aos jornalistas no Parlamento, o responsável pela tutela da Defesa Nacional anunciou que “já deu orientação ao presidente do conselho de administração da Empordef - a ‘holding’ do Estado para o sector - para abrir um processo de averiguações que esclareça cabalmente todos os factos relacionados com a construção do navio'.

Nuno Severiano Teixeira adiantou ainda que esta averiguação vai ser feita “ao nível técnico”, com a abertura de “um inquérito de perícia feito por uma entidade independente” que “em princípio” será executado pelo Instituto Superior Técnico.

O ministro disse ainda que já foram dadas indicações à Inspecção-Geral de Finanças e à Inspecção-Geral de Defesa Nacional para que, no plano “jurídico e financeiro”, iniciem “um processo de auditoria conjunta'. “Há questões que são de natureza empresarial e que devem ficar no plano estritamente empresarial, agora há uma coisa que cabe ao Governo e cabe ao Governo, nas empresas que tutela, assegurar aquilo que são as boas regras de gestão de uma empresa”, justificou Severiano Teixeira.

O Governo açoriano anunciou na semana passada a rescisão do contrato de construção do navio Atlântida pelos estaleiros de Viana do Castelo e decidiu accionar todos os procedimentos legais para ser ressarcido de todos os prejuízos. Em conferência de imprensa, em Ponta Delgada, o secretário açoriano da Economia, Vasco Cordeiro, afirmou que 'devem ser desencadeados todos os mecanismos legais e contratuais à disposição para o ressarcimento de todos os prejuízos derivados das vicissitudes do processo de construção do Atlântida'.
Cordeiro justificou a decisão do Executivo com os resultados negativos das respectivas provas de velocidade do novo navio.

Atrasos e defeitos de fabrico explicam problemas do Atlântida

Atrasos no fornecimento de hélices propulsores e motores e defeitos de fabrico em alguns destes equipamentos são, até agora, as principais explicações oficiais dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) para os problemas do navio Atlântida.
Este navio foi encomendado pela empresa pública dos Açores 'AtlânticoLine' para fazer o transporte de pessoas e viaturas entre ilhas naquele arquipélago, mas há dias o Governo Regional anunciou a rescisão do respectivo contrato, porque a embarcação não atinge a velocidade contratualizada.
O valor inicial do contrato era de 39,9 milhões de euros, mas entretanto subiu mais 6,5 milhões, fruto de quatro aditamentos, que foram também protelando o seu prazo de entrega, inicialmente fixado para até 09 de Abril de 2008.
http://www.correiodominho.pt/noticias.php?id=5220 (http://www.correiodominho.pt/noticias.php?id=5220)

Citar
Rescisão de contratos seria "extremamente gravosa e ineficiente"
Regional | 2009-04-17 12:12

A administração da empresa pública dos Açores AtlânticoLine defendeu em Janeiro que a resolução dos contratos com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) para a construção de dois navios seria uma medida "extremamente gravosa e ineficiente".
A resolução dos contratos "seria uma solução tanto excessivamente onerosa para o interesse público e para a boa gestão dos recursos, como economicamente ineficiente", referia a AtlânticoLine, num documento enviado ao Tribunal de Contas (TC), a que Lusa teve acesso esta sexta-feira.
No entanto, em Abril, a AtlânticoLine rescindiu mesmo o contrato com os ENVC para a construção do navio Atlântida, depois de já ter dado instruções para parar a construção de um segundo navio, ambos destinados ao transporte de passageiros e viaturas entre as ilhas do arquipélago dos Açores.

No documento enviado em Janeiro ao TC, a AtlânticoLine defendia que a rescisão dos contratos seria uma medida "extremamente gravosa e ineficiente", desde logo porque, conforme acordado, os navios permaneceriam propriedade dos ENVC.

"É certo que a AtlânticoLine receberia ainda a restituição dos pagamentos e eventualmente uma indemnização. No entanto, para esta segunda seria necessária a realização de uma arbitragem, com todos os custos que a mesma envolveria, bem como o seu prolongamento no tempo. E, em bom rigor, tratar-se-ia sempre de meros sucedâneos e compensações", lê-se no documento.

Aquela empresa pública dos Açores alegava ainda que a resolução dos contratos implicaria o lançamento de um novo concurso, "com o inevitável arrastamento no tempo de todo o procedimento adjudicatório, bem como com todas as despesas inerentes ao mesmo, que assim seriam duplicadas".

Além disso, a AtlânticoLine dizia que, no concurso público internacional lançado para a construção dos dois navios, "tinha ficado já patente inexistir qualquer outro interessado".

"Ou seja, a alternativa, que consistia numa mudança de construtor, era, de acordo com um juízo de prognose póstumo, no mínimo, altamente improvável", conclui.

Estes argumentos foram enviados ao TC no âmbito de uma auditoria à AtlânticoLine, relacionada com o negócio dos dois navios encomendados aos ENVC.

Os argumentos foram esgrimidos para defender a vantagem dos vários aditamentos aos contratos dos dois navios - cuja legalidade é questionada pelo TC - sobre uma eventual rescisão desses mesmos contratos.

Os dois navios foram contratualizados por 49,8 milhões de euros, mas entretanto sofreram, no total, sete aditamentos, que obrigaram a um custo adicional de 11,2 milhões de euros.

O prazo inicial de entrega de ambos era 09 de Abril de 2008, mas o do Atlântida foi depois remetido para 30 de Setembro do mesmo ano e o do outro para 31 de Maio de 2009.

Posteriormente, a entrega do Atlântida foi agendada para finais deste mês de Abril, mas há dias o Governo dos Açores anunciou a rescisão do respectivo contrato, por o navio não atingir a velocidade contratualizada.

Deveria atingir pelo menos 18 nós mas fica-se pelos 16,5. Os ENVC ainda propuseram um conjunto de alterações, que implicariam demorar mais sete a nove meses para entregar a embarcação, mas o Governo dos Açores não aceitou.
http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/183314 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/183314)


Citar
Problemas justificados por atrasos e defeitos de fabrico dos motores e propulsores
Viana do Castelo, 17 Abr (Lusa) - Atrasos no fornecimento de hélices propulsores e motores e defeitos de fabrico em alguns destes equipamentos são, até agora, as principais explicações oficiais dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) para os problemas do navio Atlântida.
Comentar Artigo Aumentar a fonte do texto do Artigo Diminuir a fonte do texto do Artigo Ouvir o texto do Artigo em formato �udio Este navio foi encomendado pela empresa pública dos Açores "AtlânticoLine" para fazer o transporte de pessoas e viaturas entre ilhas naquele arquipélago, mas há dias o Governo Regional anunciou a rescisão do respectivo contrato, porque a embarcação não atinge a velocidade contratualizada.

O valor inicial do contrato era de 39,9 milhões de euros, mas entretanto subiu mais 6,5 milhões, fruto de quatro aditamentos, que foram também protelando o seu prazo de entrega, inicialmente fixado para até 09 de Abril de 2008.
http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t= ... ut=10&tm=6 (http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Problemas-justificados-por-atrasos-e-defeitos-de-fabrico-dos-motores-e-propulsores.rtp&article=214222&visual=3&layout=10&tm=6)



E para verem como a guerra está para continuar,

Citar
IPTM chumba desenhos do segundo navio encomendado aos Estaleiros de Viana

Horta, 17 Abr (Lusa) - O Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) comunicou hoje à AtlânticoLine que chumbou o projecto do segundo navio encomendado pelo Governo dos Açores aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), disse à Lusa fonte da empresa.
Comentar Artigo Aumentar a fonte do texto do Artigo Diminuir a fonte do texto do Artigo Ouvir o texto do Artigo em formato �udio "Os desenhos do `Anticiclone` foram rejeitados pelos técnicos do IPTM", assegurou a fonte da AtlânticoLine, empresa que gere o serviço público de transporte marítimo de passageiros entre as ilhas do arquipélago dos Açores.

A decisão do IPTM foi hoje comunicada à administração da AtlânticoLine, que já tinha sugerido por três vezes aos ENVC que não avançassem com a construção enquanto os planos do barco não fossem aprovados.
http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t= ... ut=10&tm=6 (http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=IPTM-chumba-desenhos-do-segundo-navio-encomendado-aos-Estaleiros-de-Viana.rtp&article=214291&visual=3&layout=10&tm=6)

Citar
IPTM diz que não chumbou desenhos do `anticiclone`, nem tem competências para o fazer
Lisboa, 17 Abr (Lusa) - O Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) afirmou hoje que "não chumbou" o projecto do segundo navio encomendado pelo Governo dos Açores aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) porque lhe compete apenas realizar a certificação.
Comentar Artigo Aumentar a fonte do texto do Artigo Diminuir a fonte do texto do Artigo Ouvir o texto do Artigo em formato �udio Em nota enviada à Agência Lusa, o IPTM explica que "existem situações, habituais em todos os projectos, em que se torna necessário corrigir um ou outro aspecto com vista ao cumprimento de determinada regra ou conjunto de regras", assegurando não ter "chumbado" o projecto do navio, o `Anticiclone`.

O instituto explica que não lhe compete "concordar ou discordar opções tomadas pelo armador e/ou estaleiro", competindo-lhe "apenas, no quadro da legislação aplicável, proceder à certificação do navio".
http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t= ... ut=10&tm=6 (http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=IPTM-diz-que-nao-chumbou-desenhos-do-anticiclone-nem-tem-competencias-para-o-fazer.rtp&article=214361&visual=3&layout=10&tm=6)

Citar
Estaleiros dizem que IPTM propôs alteração ao projecto do "Anticiclone" que será ajustada
Nacional | 2009-04-17 22:57

O Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) não chumbou o projecto do segundo navio encomendado pelo Governo dos Açores, tendo proposto uma alteração que será ajustada pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), explicaram estes últimos.
Em comunicado enviado à Agência Lusa, os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, a quem o Governo dos Açores encomendou o segundo navio - o 'Anticiclone - afirma que o Instituto "não chumbou o projecto", tendo antes proposto uma alteração. "O IPTM propôs, antes, a utilização de um critério diferente no cálculo da estabilidade em avaria do navio. Esta proposta será agora ajustada pelos ENVC e, oportunamente, submetida à AtlânticoLine", explica o comunicado dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. "Este procedimento de consultas e avaliações é normal no desenvolvimento do projecto e na construção de todo e qualquer navio estando, no caso em apreço, tanto a AtlânticoLine, como o IPTM, cada um no âmbito das suas competências de certificação, a acompanhar o processo", concluiu. Fonte da AtlânticoLine, empresa que gere o serviço público de transporte marítimo de passageiros entre as ilhas do arquipélago dos Açores, afirmou à Lusa que "os desenhos do 'Anticiclone' foram rejeitados pelos técnicos do IPTM". A decisão do Instituto foi hoje comunicada à administração da AtlânticoLine, que já tinha sugerido por três vezes aos ENVC que não avançassem com a construção enquanto os planos do barco não fossem aprovados. As sugestões do proprietário do navio não foram, no entanto, acatadas pela Administração dos ENVC, que decidiu continuar os trabalhos de construção do casco do navio. Segundo a mesma fonte, a decisão dos técnicos do IPTM deverá estar relacionada com as alterações introduzidas ao projecto inicial do 'Anticiclone' para corrigir os erros nos cálculos de estabilidade, a exemplo do que já tinha acontecido com o 'Atlântida', que veio a ser rejeitado pelo governo açoriano. O Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) reagiu hoje à noticia, afirmando que "não chumbou" o projecto do segundo navio encomendado pelo Governo dos Açores aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) porque lhe compete apenas realizar a certificação. Em nota enviada à Agência Lusa, o IPTM explica que "existem situações, habituais em todos os projectos, em que se torna necessário corrigir um ou outro aspecto com vista ao cumprimento de determinada regra ou conjunto de regras", assegurando não ter "chumbado" o projecto do navio, o 'Anticiclone'. O Instituto explica que não lhe compete "concordar ou discordar de opções tomadas pelo armador e/ou estaleiro", competindo-lhe "apenas, no quadro da legislação aplicável, proceder à certificação do navio".
http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/183353 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/183353)
Título:
Enviado por: Luso em Abril 18, 2009, 09:56:48 pm
Pareces bruxo!
Um dos nossos "optimistas natos" colocou aqui um post que cito em parte (Lembram-se da visita do Sócas à Rússia?):

Citar
Colocada: Qui 25 Out, 2007 12:15 pm    Assunto:
 
________________________________________
Brisa integra consórcio para projectos de 2.000 M€ na Rússia
Citação:
A Empordef, que controla os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, assinou com a empresa russa Admiralty Shipyards um acordo para reforçar a cooperação bilateral industrial, técnica e comercial para o desenvolvimento da área de negócios da indústria naval.

No quadro deste compromisso, as duas partes «vão aprofundar a cooperação bilateral na indústria naval, através do desenvolvimento de um projecto específico que inclua encomendas de serviços, compra e venda de materiais e equipamentos para a construção naval».

Diário Digital / Lusa

Agora associem a este trecho, que podem ler atrás:

Citar
A Comissão de Trabalhadores e os ENVC reconheceram, desde a primeira hora, problemas com a construção do navio “Atlântida”, fundamentalmente por razões de concepção de projecto (ainda há dúvidas sobre quem impôs a entrega deste projecto a um gabinete sediado na Rússia e que deviam ser cabalmente esclarecidas), porém, perfeitamente sanáveis, se tratados com gente séria e à margem da baixa política. Problemas técnicos, de maior ou menor importância, não são fenómeno novo no trajecto de uma Empresa, como é o caso dos ENVC, com 65 anos de vida e com mais de 250 navios construídos para o mundo inteiro e para Armadores suficientemente exigentes, com saliência para os Armadores alemães, para onde foram construídos dezenas de navios.

A Comissão de Trabalhadores dos ENVC discorda totalmente da postura assumida por Fernando Medeiros, porta-voz da Empordef, holding onde se enquadra os ENVC, ao afirmar que ao Armador açoriano lhe assiste todo o direito de recusar o navio. Tal postura só faz adensar o clima de suspeição que está criado, como resultado dos contornos políticos que este contrato da construção dos dois navios adquiriu desde o início. Era importante que o Governo Central se debruçasse, com o devido empenho, sobre este assunto, dadas as consequências que do mesmo advêm para a economia do país.


Está visto.
O Engenheiro quis armar outra vez em pingarelho e deu no que deu
O Administrador, nomeado pelo "Governo" fez como os outros, lambeu a mão ao dono.
Título:
Enviado por: pmdavila em Abril 18, 2009, 10:21:08 pm
Agora sim, em sede própria.




Por enquanto, não tenho razões para duvidar do IPTM. Afinal, não me lembro de nenhum navio de passageiros português ter avariado ou afundado em Portugal nos últimos anos. Relembro que este instituto tinha emitido um parecer que, basicamente, proibia o "Atlântida" de navegar fora de águas costeiras.

Quanto à sala de jogos, nem sabia da sua existência, pelo que não me posso alongar muito sobre isso. Mas se foi incluída no projecto, duvido que fosse para ser explorada pelo GRAA. O mais certo, penso eu, seria a sua concessão a algum privado. E, conhecendo mais ou menos os meandros políticos e empresariais, o mais certo seria a exploração pela mesma empresa detentora da exclusividade da exploração de jogos de fortuna ou azar na Região Autónoma dos Açores, a ASTA-Atlântida.

Já agora, a questão da velocidade é importante. Porque, caso desconheçam, a viagem entre Terceira e S.Miguel a 16 nós (mais ou menos aquilo que o "Atlântida" está a dar e não o contratado) equivale a uma viagem na casa das 6h.

Os interesses no transporte inter-ilhas serão sempre o interesse do Governo Regional. Só existem dois verdadeiros candidatos a este serviço: a Atlânticoline, empresa de capitais públicos, e a Transmaçor (que é detida em 20% pelo Governo Regional). Aquando da formação da Atânticoline, foi como que um choque para a Transmaçor, pois não entendia a parte da concorrência pelo seu próprio dono...

O caso da CanadaMar, que estava interessada no transporte inter-ilhas, é que não percebo muito bem. Tanto quanto sei, é uma empresa de um empresário açoriano emigrante no Canadá que pretendia fazer o negócio com 3 catamarans, capazes de atingir os 35 nós em condições ideais. Para além disso, pretendia que o serviço fosse durante todo o ano e não só de Verão.
Aqui entram os interesses do Governo Regional, que "chutaram para canto". Nunca apoiaram esta proposta, afinal, não pertenciam ao capital da empresa. Por outro lado, o empresário, na altura, referiu que não estava à espera dos apoios para iniciar o serviço. A verdade é que já se passou mais de um ano desde essa notícia e, hoje, nem encontro referência à empresa "CanadaMar" na net.
Título:
Enviado por: Luso em Abril 18, 2009, 10:53:42 pm
E mais um bocadinho de arqueologia noticiosa, desta vez oficial.

http://www.missaorussia.gov.pt/noticias_noticia_01.asp (http://www.missaorussia.gov.pt/noticias_noticia_01.asp)

Comércio: Empresas portuguesas devem aproveitar oportunidades na Rússia - ICEP
As trocas comerciais entre a Rússia e Portugal ainda são pouco significativas, mas as potencialidades são grandes, disse hoje o delegado do ICEP em Moscovo, Ernesto Martins, em entrevista à Lusa.

(...)

Ernesto Martins considerou, no entanto, que, no último ano, as autoridades e os empresários portugueses revelaram "um interesse muito maior" para com o mercado russo.

(...)

Quanto aos sectores mais prometedores para as empresas portuguesas, Ernesto Martins sublinhou que, "além dos produtos tradicionais - calçado, confecções, têxteis e cortiça -, voltou a haver oportunidades boas na construção naval, na construção civil e obras públicas e no turismo".

(...)

25/05/2007 | JM., Lusa/Fim
Título:
Enviado por: PedroM em Abril 18, 2009, 11:57:47 pm
A mim também me faz uma certa confusão porque motivo o Governo Regional dos Açores haveria de ficar com um navio que incumpre flagrantemente o que foi contratado. Um navio não é um bem para 6 meses ou um ano, mas para dezenas de anos.
A marinha, independentemente de ser ou não ela própria, fonte de muitos problemas na construção dos NPO, também não os aceitou e aceitará, se não estiverem de acordo com o que pretende. Porque o haveria de fazer o GR dos Açores?

Ah! Já sei... obviamente porque são todos uns corruptos, alvitra o José Maria Martins, essa sublime e inenarrável figura da blogosfera nacional.

Siga a feira!!
Título:
Enviado por: Luso em Abril 19, 2009, 12:28:47 am
Não desconverse que não consegue.
Veja as citações da imprensa e faça desses o seu comentário.
O Pedro bem tenta fazer spin mas não consegue.
Olhe, porque não procura o contratozinho e veja se não há faseamentos e fiscalização do trabalho por parte do adjudicante.
Nem que seja por este ponto, já que pelos visto insiste em ignorar os factos.
Essa de usar o "estilo" para condenar a ideia (como fazem os fracos advogados), comigo  - e muito boa gente - não chega.
Título:
Enviado por: Lampuka em Abril 19, 2009, 01:31:23 am
Interessante todo este zumzum acerca do navio Atlântida e mais recentemente o Anticiclone. Melhor ainda as duvidas, insinuações e argumentos dos "pseudo-defensores da pátria". Dá vontade de rir (ou de chorar, até fico confuso). Então lança-se o concurso para dois navios, com determinadas características, e o mesmo é ganho por determinado concorrente. Este atrasa-se "só" um ano, projecta e constroi um navio que ainda antes de navegar já não cumpre com as regras de segurança internacionais e que obrigam a alterações no mesmo que "apenas" lhe retiram performances, capacidade de carga e operacionalidade. E ainda há "dúvidas" em relação ao procedimento a tomar??? Então está escrito que teria de atingir 19 nós a 80% da potência e nem a 100% lá chegam. O melhor que se conseguiu foram 16 nós a 85%. Sabem o que isso significa? São milhares de toneladas de combustivel gastos a mais na vida útil do navio e, por exemplo, numa viagem Ponta Delgada-Flores o navio perder aproximadamente o tempo equivalente a ir de Ponta Delgada a Santa Maria (55 milhas). Falámos em horas de viagem, multiplicadas pela vida útil programada de um navio que será (no mínimo) 15 a 20 anos. Falámos de menos muitas toneladas de carga e viaturas. De se tornar "inoperacional" em alguns portos previstos e, sobretudo, de não cumprir aquilo que estava estipulado.
Todo o processo do transporte maritimo de passageiros e viaturas inter-ilhas tem sido uma trapalhada. Desde o inicio. Agora, esta foi a primeira atitude acertada que foi tomada. Não serve, não nos serve , e tudo o resto é folclore...
Quanto aos estaleiros e ao seu futuro, se calhar o melhor é começarem a perceber o porquê de tanta barracada. É que já não é a primeira, por muito que se queira omitir. A irresponsabilidade de continuar a construção do Anticiclone apesar das várias chamadas de atenção do Governo Regional por existirem duvidas acerca do projecto que o IPTM acabou por confirmar é o exemplo de que alguma coisa não está a funcionar bem.
E os interesses "obscuros", esses não devem ser da região. Tanto se tem falado do jogo e ainda nada se viu do mesmo. Mais um "moinho de vento".
Os navios são, para os Açores e os Açoreanos, demasiado importantes para se andar a brincar. Doa a quem doer. Não vamos ser nós, mais uma vez, sacrificados em nome do bem estar de outros. Apurem-se responsabilidades, condenem os culpados, mas não nos queiram "enfiar o barrete".
Título:
Enviado por: pmdavila em Abril 19, 2009, 01:43:22 am
Bem dito, caro João.
Título:
Enviado por: Get_It em Abril 19, 2009, 01:51:35 am
O que achei mais engraçado é que foi logo o Ministro da Defesa que veio logo pedir um inquérito. Mesmo fazendo os ENVC parte da Empordef fica um bocado estranho.

Enquanto inquéritos sobre os atrasos dos NPO (http://http)...

Cumprimentos,
Título:
Enviado por: Luso em Abril 19, 2009, 01:22:07 pm
Citar
É que já não é a primeira, por muito que se queira omitir. A irresponsabilidade de continuar a construção do Anticiclone apesar das várias chamadas de atenção do Governo Regional por existirem duvidas acerca do projecto que o IPTM acabou por confirmar é o exemplo de que alguma coisa não está a funcionar bem.


Falou muito bem, mas isso já é algo que aqui se tem vindo a dizer a própósito dos NPO´s.

1 - Se essas chamadas de atenção ocorreram (num contrato bem elaborado, a fiscalização por parte da entidade adjudicante deve ser salvaguardada), o Governo Regional tem, e repito-me, todo o direito a recusar a recepção da "empreitada", uma vez que não é cumprido o objecto do contrato.

2 - Não é normal numa empresa normal, saudável que queira sobreviver e que prescinda sucessivamente de garantir os seus direitos, caso tenha razão;

3 - Se os ENVC têm razão e a administração abdica de lutar pelos seus direitos, essa administração está a fazer gestão danosa;

4 - Se os ENVC não têm razão, então a administração permitiu que isso pudesse vir a acontecer. Isso é gestão danosa;

5 - Se os ENVC tiveram de facto conhecimento das objecções do adjudicante e continuaram a execução da obra e sem garantias de vir a ser recessido pelo trabalho executado e por quebra do contrato mais imagem negativa daí resultante, isso é gestão danosa.

Enquadramento geral:

NPO´s: adiamentos sucessivos por causa de motores, alterações de projecto sucessivas feitas pela Marinha, etc. Consequência: mea culpa dos estaleiros.

Navios para os Açores: projecto russo, certamente resultado dos acordos bilaterais celebrados com a Rússia durante a visita de Sócrates em Maio de 2007. Essa possibilidade ocorre se tivermos em conta o que afirmou a comissão de trabalhadores dos ENVC.

Gestão: Os ENVC é uma sociedade anónima de capitais maioritáriamente públicos. http://pt.wikipedia.org/wiki/Estaleiros ... do_Castelo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Estaleiros_Navais_de_Viana_do_Castelo). A escolha dos seus gestores é feita por nomeação política;
O Governo dos Açores é o Estado (é PS);
O Estado é... o Estado (é PS).

Como já vi esta cena acontecer demasiadas vezes, o que se passa é o seguinte:

a) Não se quer efectivamente uma coisa, arranjam-se argumentos para a evitar ou adiar (NPO´s). Ter um gestor nomeado políticamente serve para conseguir isso sem barulho. Esses gestores são escolhidos por "confiança política" logo a fidelidade ao partido sobrepõe-se aos interesses da empresa;

b) Uma opção política superior (os acordos celebrados com a Rússia) revelam-se desatrosos. Logo, é obrigação da gestão nomeada políticamente de proteger "a mão que a alimenta". Primeiro aceita o projecto, pelos vistos sem sentido crítico. De seguida, passa à construção; finalizando faz mea culpa, absorvendo a culpa - que morre sempre solteira - protegendo o superior político. Não há ruído, não há imagem danificada para este último. Óptimo para o gestor nomeado políticamente: do princípio ao fim não fez barulho e não fez ondas. Quando surgirem problemas sérios será demitido e colocado noutra empresa pública onde podrá continuar a ser o fantoche bem remunerado e intocável.

c) - Uma administração de nomeação política normal não faz ondas, e TUDO serve para esse efeito. NÃO INTERESSA A EFICÁCIA NEM COMPETÊNCIA, NEM A SOBREVIVÊNCIA DA EMPRESA. Numa nomeação política é obedecer ao dono e NUNCA FAZER ONDAS, CUSTE O QUE CUSTAR PARA A EMPRESA.

Não gostam?
É assim por esse país fora. E num país onde o Ministério Público está minado até ao tutano, o crime compensa.
Até um dia.
Título:
Enviado por: PedroM em Abril 19, 2009, 10:09:32 pm
Citação de: "Luso"
Não desconverse que não consegue.
Veja as citações da imprensa e faça desses o seu comentário.
O Pedro bem tenta fazer spin mas não consegue.
Olhe, porque não procura o contratozinho e veja se não há faseamentos e fiscalização do trabalho por parte do adjudicante.
Nem que seja por este ponto, já que pelos visto insiste em ignorar os factos.
Essa de usar o "estilo" para condenar a ideia (como fazem os fracos advogados), comigo  - e muito boa gente - não chega.


Luso,

Olhe lá, mas isso de procurar o contrato e certificar-se se de facto existem ou não motivos válidos para o denunciar, não era aquilo que você deveria ter feito em primeiro lugar, antes de vir para aqui com mais um dos seus delírios?

Aquilo que o José M Martins diz e que você aqui vem propagandear não tem ponta por onde se lhe pegue. Então você acha que o Governo Regional dos Açores encomendou o navio, só para que depois o pudesse recusar e ser assim acusado de ser corrupto? É isso? Pense lá um bocadinho... grande lógica a sua!

Outra coisa. Não é pelo facto de você não concordar com a minhas opiniões, que elas são desconversa ou spin. Aprenda isso.

Gostava era que você fundamentasse o porquê do GRA não dever, neste caso concreto recusar o navio. E porque recusá-lo nestas circunstâncias os torna suspeitos de corrupção.

Ou será que vai ficar á espera da próxima entrada do blog do JM Martins? Ou será que esse vai ser o próximo tema do Jornal Nacional da TVI? É que dadas as ligações entre o JM Martins e a Direcção de Informação da TVI, não me admira que isso venha a acontecer. Vamos lá a ver é se apresentam algo de concreto e não meras suspeitas e calúnias como na chachada do Freeport.
Título:
Enviado por: Luso em Abril 19, 2009, 10:37:21 pm
Venham daí mais dessas, Pedro!
Sempre é bom para o pessoal saber o que anda por aí!
Título:
Enviado por: PedroM em Abril 19, 2009, 10:56:01 pm
Citação de: "Luso"
Venham daí mais dessas, Pedro!
Sempre é bom para o pessoal saber o que anda por aí!


Não faça grande festa por isso.
Talvez para a sua maneira de ver as coisas, assim a meio caminho entre o esoterismo e a banda desenhada série Mandrake, isso possa causar alguma agitação, mas toda a gente que conhece o "Zé Martins", ou simplesmente o "Zé", sabe disso, não é segredo nenhum.
Título:
Enviado por: Luso em Abril 20, 2009, 09:21:11 am
Sim, Pedro, sim...
Você muito esbraceja e insiste no JMM (cujos argumentos gostaria que fossem desmanchados por quem vive nos Açores) mas não o vejo a contradizer com factos o "negócio russo". Parece mesmo evitar o assunto. Aliás, não o vejo a dizer nada de jeito, sobretudo desde que atinja o seu querido de Vilar de Maçada mas enfim...

Quanto a si, meu amigo...

Citar
What is an Internet Troll?

Some trolls don't use subtlety at all and go straight for insults. These trolls are easy to spot, as they come right out of the gate with inflammatory language. For example, a troll visiting a message board about Star Wars might create a thread that says "Star Trek Rocks! Star Wars Bites!" The goal isn't to actually start a debate or conversation -- instead the troll just wants to encourage Star Wars fans to lose their tempers and post angry messages.

(...)

Citar
What do you do? If you're simply a member of the community, the best a­dvice is to ignore the troll. The troll's goal is to disrupt the community and rile up its members. By ignoring the troll, you deny him or her a victory. There's a common phrase that dates back to the early days of Usenet: Don't feed the trolls. Trolls love attention -- depriving them of it usually means they'll lose interest and move on to a different community.


http://computer.howstuffworks.com/troll.htm/printable (http://computer.howstuffworks.com/troll.htm/printable)

Um beijinho!
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 20, 2009, 01:59:37 pm
Estaleiros de Viana em crise por atraso de cinco minutos em ligação, trabalhadores ainda acreditam..l
Written by Paulo Julião  
Apr 20, 2009 at 12:00 AM

Por "eventuais atrasos" de "cinco minutos", o Governo Regional dos Açores rejeitou um "hotel de cinco estrelas", acusou ontem o porta-voz da Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), que ainda acredita numa solução de entendimento entre as partes, sobre o polémico ferry-boat Atlântida.

"Num momento de crise, é inacreditável o golpe que se está preparar para esta empresa. Acredito que os órgãos da Nação ainda vão rever este processo, temos que ter essa esperança", afirmou Manuel Cadilha, porta-voz dos trabalhadores, dizendo-se "confiante em que o bom-senso venha a imperar". "Só quem já viu o navio é que pode falar", aponta. O Governo Regional dos Açores decidiu rescindir o contrato com os ENVC com vista à construção do Atlântida alegando o incumprimento contratual da velocidade estipulada para o navio, que deveria ser de 18 nós, tendo as provas de mar revelado uma velocidade máxima de 16,6 nós. "Estamos a falar de uma diferença que, a provocar algum atraso, nunca seria superior a dez minutos na ligação entre ilhas", apontou Manuel Cadilha, lembrando que a empresa se disponibilizou a corrigir os "pequenos problemas de velocidade", durante a campanha que o navio deveria iniciar a 13 de Maio. Para além do Atlântida, este contrato envolvia um segundo, o Anticiclone, no entanto o Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) comunicou ontem que chumbou o projecto, revelou fonte da AtlânticoLine, empresa que gere o serviço público de transporte marítimo de passageiros entre as ilhas do arquipélago dos Açores. A AtlânticoLine já teria sugerido por três vezes aos ENVC que não avançassem com a construção enquanto os planos do barco não fossem aprovados. Sugestões que não terão sido acatadas pelos estaleiros, que decidiu continuar os trabalhos de construção do casco. A decisão dos técnicos do IPTM deverá estar relacionada com as alterações introduzidas ao projecto inicial do Anticiclone para corrigir os erros nos cálculos de estabilidade, a exemplo do que já tinha acontecido com o Atlântida.

http://www.radiogeice.com/site_radio/index.php?option=com_content&task=view&id=7136&Itemid=42

Entrevista Audio http://www.radiogeice.com/noticias/Atlantida_Trabalhadores_ENVC.mp3
Título:
Enviado por: Vicente de Lisboa em Abril 20, 2009, 02:59:49 pm
Numa coisa dou razão ao Luso: Empresas públicas e respectivos gestores nomeados politicamente são uma boa maneira de garantir incompetência.

Agora, a partir daí vir dizer que os interesses "luminosos" dos Açores ficam servidos é aceitando um navio pior do que foi acordado, com atraso e aumento de custos, é mesmo a força da fé.
Título:
Enviado por: Luso em Abril 20, 2009, 05:25:08 pm
Vicente, o Governo Regional dos Açores (GRA) deve garantir o cumprimento do contrato. Ponto.
Não faz sentido aceitar um meio novo com pior desempenho que o que o vai substituir.
Mas veja a diferença de atitude: a comissão de trabalhadores propõe a correcção do problema da velocidade enquanto a gestão dá o caso como perdido e já anda à procura de outros compradores, certamente a preço de ocasião.
Não deveria ser ao contrário?

A gestão não faz ondas. Nenhumas.
Título:
Enviado por: Lancero em Abril 21, 2009, 06:16:33 pm
Citar
Açores/Navio: Governo Regional diz que só a 9 de Abril havia condições para resolver contrato  



       Horta, Açores, 21 Abr (Lusa) - O Governo Regional dos Açores esclareceu hoje que a decisão de recusar o navio Atlântida foi tomada a 9 de Abril porque "só nessa data" se verificaram as condições que conferiam esse direito, salvaguardando os interesses da região.  

 

    "A decisão de resolver o contrato de construção do navio Atlântida foi tomada a 9 de Abril porque só nessa data se verificaram os pressupostos e as condições que conferem este direito à região e, ao mesmo tempo, tornaram esta a decisão a mais adequada à defesa dos interesses dos Açores", afirmou Vasco Cordeiro, secretário regional da Economia.  

 

    Vasco Cordeiro falava na Assembleia Legislativa dos Açores, onde apresentou hoje uma comunicação do governo regional destinada a esclarecer as razões que levaram as autoridades de Ponta Delgada a recusar aquele navio, que se destinava ao transporte de passageiros entre as ilhas do arquipélago.

 

       O secretário regional começou por salientar que a região, neste processo, "assume o simples papel de um cliente que contratou com uns estaleiros a construção de um navio com determinadas características".  

 

       "Interessa deixar perfeitamente claro que (a decisão de resolver o contrato) não é o resultado de um qualquer somatório de eventuais incidentes que afectassem a construção do navio", frisou, acrescentando que os problemas que surgiram "são normais num processo de construção naval e foram sendo resolvidos".  

 

       Nesse sentido, defendeu que "afirmar-se que se resolveria logo o contrato do navio em Novembro, Dezembro ou Janeiro, teria como consequência não ter navio, dificilmente ter a possibilidade de reaver o dinheiro já pago, não ter o direito a indemnizações e, para além disso, poder vir a ser demandada por danos à credibilidade dos estaleiros".  

 

    "Resolver o contrato contra os interesses da região de forma irreflectida, precipitada e sem fundamento como alguns chegaram a propor criaria a maior trapalhada da história deste processo", afirmou.  

 

    Na sua longa exposição perante os deputados açorianos, Vasco Cordeiro abordou depois várias questões específicas, a primeira das quais relacionada com a data de entrada do navio, salientando que os estaleiros "entraram em incumprimento" a partir de 30 de Setembro de 2008.  

 

    Considerou, no entanto, que esse facto, só por si, "não levaria o governo regional a resolver o contrato", já que, atendendo ao estado de quase conclusão do navio e à gravidade das consequências dessa decisão, essa decisão "não estaria revestida da solidez jurídica desejável", nem seria a mais adequada à defesa dos interesses regionais.  

 

    Segundo Vasco Cordeiro, sempre foi transmitido aos estaleiros que "o que era impreterível era que o navio estivesse nos Açores, devidamente certificado e dotado de todas as caracteristicas contratuais, a 13 de Maio", data prevista para o início das operações de transporte de passageiros por via marítima entre as ilhas açorianas.  

 

       Vasco Cordeiro recordou depois que as provas de velocidade do Atlântida realizaram-se entre 24 e 26 de Março, altura em que se concluiu que o navio, nas condições contratuais, ou seja, a 85 por cento de potência dos motores apenas atingia a velocidade de 16,6 nós.     

 

    "A velocidade contratada era de 19 nós, sendo certo que, abaixo desse valor e até aos 18 nós, funcionariam as cláusulas indemnizatórias. Abaixo de 18 nós, a região poderia recusar o navio", afirmou.  

 

    O secretário regional salientou, ainda sobre esta matéria, que os estaleiros admitiram, a 8 de Abril, introduzir alterações no navio que permitiriam resolver o problema, mas frisou que "essas propostas não foram consideradas aceitáveis".  

 

    As alterações poderiam ser feitas em duas fases, sendo a primeira imediata, "em resultado da qual se estimava que o navio, a 100 por cento da potência dos motores atingisse uma velocidade entre os 17,8 e os 18 nós", mas, segundo Vasco Cordeiro, "estas estimativas teriam ainda de ser comprovadas através de estudos e provas de mar".  

 

    Depois desta primeira fase, o navio seria entregue em regime de comodato, decorrendo a segunda fase depois do final da operação de 2009, ou seja, depois do final do Verão, estimando-se que o navio viesse a atingir 18,7 nós de velocidade, "ainda abaixo da velocidade contratual".  

 

    Caso as autoridades regionais não quisessem receber o navio já, os estaleiros estimavam necessitar de sete a nove meses para executar todas as alterações propostas.  

 

    Vasco Cordeiro frisou que as condições não foram aceites por várias razões, sendo uma delas o facto de "não ter sido celebrado um contrato de afretamento, mas um contrato de construção de um navio com características essenciais que o Atlântida não tem".  

 

    Por outro lado, "as intervenções propostas não se afiguravam realistas, quer em termos de eficácia, quer em termos de prazos", além de que algumas das alterações propostas iriam traduzir-se em "alterações substanciais à memória descritiva do navio e introduziriam novos custos na sua exploração".

 

    Havia ainda a questão dos prazos, apontando os estaleiros, mesmo que a região concordasse com a realização imediata das alterações, para uma entrega com um atraso de mais de 12 meses relativamente à data contratualmente fixada.  

 

    "Tudo isto ponderado, o governo decidiu dar instruções para a recusa da recepção do navio, para a resolução do contrato e para o accionamento dos mecanismos necessários para a região ser ressarcida de todos os prejuízos, bem como receber os montantes já pagos a título de adiantamento de pagamento do preço, no valor de 31.710.000,00 euros, recorrendo, se necessário, às garantias bancárias existentes sob a modalidade de first demand", afirmou Vasco Cordeiro.  

 

    Na sua exposição, o secretário regional deixou ainda claro que, "em todo o processo de construção, sempre foi referido que a velocidade era um requisito essencial do navio", acrescentando que "sempre foi expressamente garantido que o navio cumpriria com a velocidade acordada".  

 

    Por outro lado, relativamente ao segundo navio contratado, depois de ser conhecido que o IPTM não aprovou os desenhos das alterações propostas pelos estaleiros para resolver os problemas de instabilidade, Vasco Cordeiro salientou que as autoridades açorianas "aguardam uma comunicação sobre a matéria, da parte de quem tem essa responsabilidade", ou seja, os Estaleiros Navais de Viana do Castelo.  

 

    A finalizar, Vasco Cordeiro assegurou que o governo regional está a "desenvolver todos os esforços" no sentido de assegurar que a operação de transporte marítimo de passageiros tenha inicio, como previsto, a 13 de Maio.  

 

    "Neste momento, com os dados de que dispomos hoje, esta continua a ser a data que apontamos para o início do transporte marítimo de passageiros e viaturas no corrente ano", afirmou.  

 
Título:
Enviado por: Vicente de Lisboa em Abril 21, 2009, 06:44:12 pm
Citação de: "Luso"
Mas veja a diferença de atitude: a comissão de trabalhadores propõe a correcção do problema da velocidade enquanto a gestão dá o caso como perdido e já anda à procura de outros compradores, certamente a preço de ocasião.
Não deveria ser ao contrário?

A gestão não faz ondas. Nenhumas.

Não faço a minima ideia do que vai na cabeça da direcção, mas lhe digo que eu também não faria. Porque em ultima analise a culpa é da direcção, que aceitou um compromisso que não consegui cumprir (ou pior, sabia que não ia conseguir). Quanto menos ondas fizer menos está na spotlight.

Depois, sendo uma empresa de capitais maioritariamente publicos, também não têm nada a ganhar em ir para tribunal ou para os média. O Estado paga, sempre pagará, o progresso na carreira não está dependente de sucesso na gerência mas nos contactos politicos, e os normais problemas das empresas publicas.

Quanto aos trabalhadores, têm medo pelo seu emprego, e brio no trabalho, o que é natural. Mesmo que o trabalho esteja no fim de contas mal feito (para o que devia ser), é um navio feito por eles e that means something. Eu gosto de todos os modelos que ja fiz, mesmo daquele meu destroyer britanico pintado com camuflagem de deserto (n tinha mais cores) e com uma arma partida  :wink:
Título:
Enviado por: Luso em Abril 21, 2009, 08:45:50 pm
A notícia do Lancero trás novas luzes ao processo.
Depreende-se agora que o problema deve-se certamente ao alegado projecto russo.

A solução de pôr o navio a funcionar com 100% da potência para alcançar uma velocidade apróximada do contratado parece-me uma chico-espertice. Suponho que tal acto diminua substancialmente a esperança de vida dos motores. E isso também é inaceitável.
Título:
Enviado por: FoxTroop em Abril 21, 2009, 09:09:51 pm
Caro Luso posso garantir-lhe que se um navio não cumpre esses aspectos tal se deve a erros de concepção e desenho e nada mais. Um estaleiro quando recebe um projecto executa-o em conformidade e todas as fases de construção são vistoriadas de acordo com o desenho. Apenas são autorizdas modificações ao desenho original depois de inspecionados e considerados vitais para o navio.

É frequente problemas em projectos novos e quase sempre por erros de desenho. O que me intriga é que certamente esses problemas foram detectados muito antes e proseguio-se com a obra.
Título:
Enviado por: Edu em Abril 21, 2009, 09:59:53 pm
Bem aquilo que vou dizer não posso garantir que seja verdade, e como não sou especialista em construção naval também não sei se é comum fazer-se isso.
Eu tenho um colega meu que é de Viana do Castelo, e ele afirmou que é prática comum entre os trabalhores deitarem os desperdicios de metal e outras sobras para aqueles espaços do navio que depois de construido ficam sem acesso. Se isto é verdade ou não, não sei, mas esse rapaz não tinha qualquer motivo para inventar isso... O que é certo é que isso não me parece a melhor prática de construção. Porque se calhar desperdicio aqui desperdicio ali fica o navio ainda umas toneladitas mais pesado. E com o aumento de deslocamento, leva a uma diminuição da velocidade e aumento do consumo de combustivel.
Agradecia se alguem podesse esclarecer sobre assunto que eu referi...

Cumprimentos a todos  :wink:
Título:
Enviado por: Luso em Abril 21, 2009, 11:26:12 pm
Citação de: "FoxTroop"
É frequente problemas em projectos novos e quase sempre por erros de desenho. O que me intriga é que certamente esses problemas foram detectados muito antes e proseguio-se com a obra.


Ora aí está!
E porque é que isso foi feito?

E porque é que os NPO´s estão como estão?

As evidências parecem demonstrar que isto se deve a uma gestão de um estaleiro naval que teme as fortes ondulações...
O que há mais é disso...
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 21, 2009, 11:45:17 pm
Citação de: "FoxTroop"
Caro Luso posso garantir-lhe que se um navio não cumpre esses aspectos tal se deve a erros de concepção e desenho e nada mais. Um estaleiro quando recebe um projecto executa-o em conformidade e todas as fases de construção são vistoriadas de acordo com o desenho. Apenas são autorizdas modificações ao desenho original depois de inspecionados e considerados vitais para o navio.

É frequente problemas em projectos novos e quase sempre por erros de desenho. O que me intriga é que certamente esses problemas foram detectados muito antes e proseguio-se com a obra.


Quem percebe um pouco da parte técnica, facilmente chega a conclusões....

Até que convêm referir que tb existem as sociedades de classificação (DNV, Loyds, Bureau Veritas, Rinave, Germanischer Loyds, etc ), contratadas pelo cliente que acompanham o processo todo e garantem o cumprimento das normas técnicas conforme projecto, a isso ninguém foge.

Não esquecer que o navio está abaixo da VM 13%...... é muito, imenso e temos que contar que os projectistas terão sempre o seu coeficiente de cagaço...

Acho que os ENVC deveriam repetir os testes em tanque, para tirar duvidas..

O projecto foi contratado pelo cliente, o fornecedor, por ânsia de ganhar o contrato ou por mera incúria, assina o compromisso dos 19 nós e da estabilidade em avaria, etc.............. acho que está visto não?

Edu, o seu colega até pode trabalhar na construção naval, mas das duas uma, ou não percebe muito da coisa ou então é uma grande má lingua....
O caro amigo sabe o que é o lastro fixo ou correcções de equilibrio, necessárias depois de tantas alterações...?

Isso é mera maledicência, em que é que afectaria isso a velocidade máxima? Umas poucas toneladas a mais? seria qto? 0,001%?

Que eu saiba, em qualquer empresa e por muito mal gerida que seja, a sucata vende-se pois dá uns valentes €uros....
Se os ENVC tivessem que esconder toda a sucata e desperdicios nos navios que constroem, tavam feitos ao bife  :twisted:  lol

já agora passou no programa Nós por Cá de hoje e nota-se bem a preocupação e simplicidade daquela gente

http://sic.aeiou.pt/programasInformacao/scripts/videoplayer.aspx?ch=nos por ca&videoId={7CFE0177-8C01-4FF6-BEF5-9911287AFD2E}

n sei pq o url n fica activo...
Título:
Enviado por: Cabecinhas em Abril 22, 2009, 12:19:56 am
Acho é estranho um sr. trabalhador que diz conhecer bem as Ilhas dizer que a viagem Ponta Delgada-Praia da Vitória só demorar 20min... ele deveria querer dizer que existe um acréscimo de 20min?! :conf:
Título:
Enviado por: Edu em Abril 22, 2009, 12:23:35 am
Caro Feinwerkbau o meu colega não trabalha nem tem qualquer ligação à industria naval, simplesmente mora em Viana do Castelo e sabe disso que referi. Eu também não percebo muito de industria naval, conheço da industria aeronáutica, e na industria aeronáutica até o peso da tinta da aeronave é contabilizada... Peço desculpa por esta minha analogia errada, não queria de forma alguma denegrir os estaleiros.
Certamente não são todos os desperdicios do navio que vão para essas zonas, seram alguns, talvez até os mais pequenos, não sei. Mas pensei que isso podesse ser interpretado como uma falta de rigor na construção, mas já percebi que não, e peço desculpa novamente por esta má interpretação minha.

Cumprimentos  :wink:
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 22, 2009, 08:25:30 am
Edu

EU moro em Viana do Castelo e lá por isso não quer dizer que esteja ao corrente de todos os pormenores que se passam nos ENVC, alias é um distrito com 252 011 habitantes e só 900 e tal trabalham nos ENVC, não é a Aldeia da Roupa Branca............

Continuo a dizer que isso é mal dizer ou ignorância...

Acha mesmo que a sociedade certificadora que fiscalizou o navio andava a dormir??

Alguém deve ter visto os trabalhos de colocação do lastro fixo, que se trata de preencher cavernas com sucata de metal envolvida em betão, para equilibrar o navio e tirou conclusões precipitadas.

Aliás, comparando com a aeronautica... quanto pesa uma avião desses que fala?  E quanto pesa um navio? Um avião anda no ar um navio na àgua, um meio bem mais denso...

Edu, se não tem a certeza do que diz, não diga coisas que afectam a imagem e credibilidade de terceiros.

Aliás a acusação que fez é grave e falsa, já vi gente nos tribunais por menos  :twisted:
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 22, 2009, 08:30:54 am
Mais umas achas para a fogueira

Atlântida recusado pelo governo Açoriano.

O navio Atlântida, encomendado pelo Governo Açoriano aos estaleiros navais de Viana do Castelo, para efectuar as ligações marítimas entre ilhas Açorianas, acaba de ser recusado por este. O Governo Açoriano rescindiu o contrato com o estaleiro o que poderá colocar este estaleiro em sério risco financeiro. Também terá consequências na reputação do mesmo, uma vez que esta recusa põe em causa a credibilidade e qualidade deste estaleiro a nível nacional e internacional. Recorde-se que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo são os maiores e melhores estaleiros de construção naval Portugueses, com muitos navios construídos e sendo a maior parte dos seus produtos para exportação, uma prova da qualidade dos mesmos. Estes estaleiros têm pouca experiência na contrução de navios de passageiros, mas têm provas dadas com a contrução do ferry Lobo Marinho, actual ferry que efectua as ligações entre a Madeira e Porto Santo. O Atlântida é uma versão deste último, mas em escala menor e sujeito a diversas alterações impostas pelo seu ex-comprador. Este projecto é de origem Russa e sofreu adaptações ao longo da construção para operar nos mares dos Açores. O projecto é Russo por ordem do ex-comprador. O navio nos testes de mar atingiu os 16,5 nós de velocidade, ou seja 85% da velocidade contratada.O governo Açoriano precipitou-se e foi influenciado pela opinião pública agora esperamos uma vez mais pela solução que irá encontrar para resolver a situação do transporte marítimo nos Açores. Provavelmente passará pelo fretamento de navios, situação que certamente não será benéfica para os Açorianos, uma vez que a mesma solução já deu provas de não ser fiável para este tipo de mercado. Recorde-se que o governo Açoriano tem recorrido ao fretamento de navios no período de Verão para efectuar o transporte inter-ilhas. Aos estaleiros resta a venda do navio para o mercado internacional, afinal é o mercado que confia nos seus produtos. Provavelmente serão feitas algumas alterações para evitar alguns aspectos menos positivos na construção que se destinava ao mercado nacional.
A rescisão do contrato baseia-se segundo o próprio governo no facto do navio não ter atingido a velocidade pretendida, e explícita no contrato, uma vez mais um governo prova a sua ignorância em termos marítimos e deixa influenciar-se pela comunicação social, errando de forma grosseira e pondo em risco de falência o melhor estaleiro naval Português, e adiantando que irá fretar navios para assegurar o serviço, ou seja uma vez mais iremos ter um governo a dar o dinheiro dos Portugueses aos estrangeiros. Refira-se que quer a Atlânticoline empresa que iria operar o novo navio, quer os estaleiros navais são empresas públicas.

Texto e fotos:Ricardo Martins, Madeira.
Publicada por SERGIO@CRUISES em Quinta-feira, Abril 09, 2009  

http://sergiocruises.blogspot.com/2009/04/atlantida-recusado-pelo-governo.html
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 22, 2009, 06:11:40 pm
Um filme interessante no Youtube

O estranho caso do navio Atlântida

http://www.youtube.com/watch?v=kDp-4FOkj7Q

independentemente de estarmos de acordo ou não, é um bom filme pra ficar a conhecer o navio por dentro
Título:
Enviado por: zeNice em Abril 22, 2009, 07:00:57 pm
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?
Título:
Enviado por: pmdavila em Abril 22, 2009, 09:33:06 pm
Citação de: "Morkanz"
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?


Aconselho-o a ler todas as notícias referentes ao caso que se encontram nas páginas deste mesmo tópico. Perceberá, então, as razões da recusa.
Título:
Enviado por: P44 em Abril 23, 2009, 10:21:23 am
Citação de: "Morkanz"
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?


vc encomenda um Mercedes e fazem-lhe um Tata, acha bem?
Título:
Enviado por: P44 em Abril 23, 2009, 10:27:41 am
Citação de: "Cabecinhas"
Acho é estranho um sr. trabalhador que diz conhecer bem as Ilhas dizer que a viagem Ponta Delgada-Praia da Vitória só demorar 20min... ele deveria querer dizer que existe um acréscimo de 20min?! :conf:


vi essa reportagem e tb reparei nisso...quer dizer que para estes Srs, Controlo de Qualidade é o quê? se é que existe...?Cumprir os REQUISITOS do CLIENTE , dir-lhes-á alguma coisa?????

Tenho experiência de largos anos nessa área e se há coisa que aprendi é que "o cliente tem sempre razão".

Mas o que me faz mais espécie é que se lançam os trabalhadores ás feras (os homens afinal fazem o que lhes manda) e onde andam os srs administradores???

Eu sei que é prática comum em Portugal a culpa ser SEMPRE do elo mais fraco, mas bolas.

A existirem culpados são quem decide, quem concebe e desenha o projecto e depois não cumpre os requisitos do cliente.
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 23, 2009, 11:34:06 am
Citação de: "P44"
Citação de: "Morkanz"
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?

vc encomenda um Mercedes e fazem-lhe um Tata, acha bem?



continuo a dizer que tá tudo muito certo e que têm toda a razão nesse aspecto.

Mas a analogia não seria mais correcta se fosse:

Encomenda um Mercedes com um motor de um Tatra e depois queixa-se que anda pouco?   :twisted:
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Maio 19, 2009, 10:05:18 am
Estaleiros podem mandar embora 126 até ao Verão
Crise piorou com devolução do navio" Atlântida"

00h30m
ANA PEIXOTO FERNANDES

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo poderão, a curto prazo, perder mais de centena e meia de trabalhadores que se encontram em situação de contrato a termo na empresa.

Este terá sido o cenário traçado ao deputado do PCP na Assembleia da República, Honório Novo, durante uma visita que efectuou aos estaleiros, e que a Comissão de Trabalhadores (CT) assume temer face ao contexto actual da firma. Nos últimos dois anos, o número de operários dos ENVC passou de mais de mil para aproximadamente 900.

"O que estamos a prever é que a empresa, não tendo trabalho, os primeiros a sofrer sejam os contratados a termo. Neste momento são 126, nada é certo, mas estamos receosos que isso aconteça", referiu o porta-voz da CT, Manuel Cadilha, quando confrontado com as declarações de Honório Novo, acerca da possibilidade de operários com contrato a prazo virem a ser dispensados "até Agosto". Segundo o deputado comunista, "a situação está tão mal, que é bem provável que, ao nível do trabalho e sem criar alarmismo, se complique a partir do Verão e eventualmente os estaleiros possam começar a despedir mais de centena e meia de trabalhadores que estão a termo". "Foram-nos dados sinais indiciadores disso", revelou, comentando: "Esta é uma situação nova, extremamente perigosa e que ocorre num momento em que o país atravessa a crise, por desresponsabilização e desleixo do Governo e da tutela".

Depois de amanhã, o alegado cenário de crise em que se encontram os ENVC e que ganhou maior visibilidade na sequência da rescisão pelo Governo dos Açores do contrato de construção do navio "Atlântida", deverá, segundo Honório Novo, ser debatido em sede da Comissão Parlamentar da Defesa na presença do ministro da tutela. A iniciativa, a realizar-se a pedido do PCP, deverá ser antecedida de uma reunião, solicitada pelo CDS, com o Conselho de Administração (CA) dos estaleiros. "Esperamos que os deputados possam conhecer e ouvir as explicações do presidente do CA, que ninguém o vê na empresa", concluiu aquele parlamentar. O JN contactou ontem sem êxito a administração dos ENVC.



http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Viana%20do%20Castelo&Concelho=Viana%20do%20Castelo&Option=Interior&content_id=1236668

Mais um exemplo de boa gestão e da maneira como os assuntos do mar estão a ser geridos neste país, fazem-se maus negócios, maus contratos, geridos por incompetentes e quem paga sempre é quem menos culpa tem....

Lamentável meus Srs., lamentável......... :roll:
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Maio 19, 2009, 08:30:25 pm
Defesa: Empordef avançou com providência cautelar para "não ter de executar garantias bancárias" sobre navio "Atlântida"

Citar
Lisboa, 19 Mai (Lusa)- A Empordef avançou com uma providência cautelar em tribunal para "evitar" a devolução dos quase 32 milhões de euros em garantias bancárias pagos pela empresa açoriana "AtlânticoLine" aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

Vários deputados da comissão parlamentar de Defesa disseram à Lusa que após o Governo açoriano, através da "AtlânticoLine", ter anunciado a rescisão do contrato com os ENVC para a construção do navio "Atlântida", a Empordef - a 'holding' do Estado para a Defesa que tutela os estaleiros - "meteu uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Braga no sentido de evitar que fossem executadas já as garantias bancárias", no valor de aproximadamente 32 milhões de euros e às quais se somariam as indemnizações por falha no cumprimento do contrato.

No final da audiência com os deputados, o presidente do conselho de administração da Empordef, Jorge Rolo, não quis fazer qualquer declaração aos jornalistas.


http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interio ... id=1237677 (http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=1237677)
Título:
Enviado por: Lampuka em Maio 20, 2009, 12:04:21 am
Empordef avança com providência cautelar
Regional | 2009-05-19 18:56

 A Empordef avançou com uma providência cautelar em tribunal para "evitar" a devolução dos quase 32 milhões de euros em garantias bancárias pagos pela empresa açoriana "AtlânticoLine" aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).
Vários deputados da comissão parlamentar de Defesa disseram à Lusa que após o Governo açoriano, através da "AtlânticoLine", ter anunciado a rescisão do contrato com os ENVC para a construção do navio "Atlântida", a Empordef - a 'holding' do Estado para a Defesa que tutela os estaleiros - "meteu uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Braga no sentido de evitar que fossem executadas já as garantias bancárias", no valor de aproximadamente 32 milhões de euros e às quais se somariam as indemnizações por falha no cumprimento do contrato.

No final da audiência com os deputados, o presidente do conselho de administração da Empordef, Jorge Rolo, não quis fazer qualquer declaração aos jornalistas.

No início de Abril, o Governo Regional dos Açores anunciou a rescisão do contrato de construção do navio "Atlântida" e decidiu accionar todos os procedimentos legais para ser ressarcido de todos os prejuízos.

O secretário açoriano da Economia, Vasco Cordeiro, afirmou na altura que, para tentar colmatar o facto do navio não atingir os 19 nós, como previa o contrato, os ENVC propuseram um conjunto de alterações que implicariam demorar mais sete a nove meses para entregar a embarcação.

O prazo inicial para a entrega do "Atlântida" estava definido para Setembro de 2008, tendo sido alargado até Maio deste ano, visto que o Governo açoriano tinha agendado para 13 de Maio o início da operação - que este navio deveria integrar - de transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as várias ilhas.

Os deputados afirmaram ainda que o presidente da Empordef está neste momento à procura de três directores para estarem em permanência nos ENVC: "um director-geral com funções de administrador delegado, um director técnico e um director de recursos humanos".
Lusa/AO Online

http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/185041 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/185041)

Os que trabalham vão ser despedidos e, entretanto, já se estão a preparar mais três "tachos"...
Título:
Enviado por: Lancero em Maio 20, 2009, 03:12:42 pm
Citar
Defesa: Ministro diz que existe parceiro internacional para estaleiros Viana e que negociações estão em "fase final"  



    Lisboa, 20 Mai (Lusa)- O ministro da Defesa anunciou hoje que existe um parceiro internacional interessado nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) ao nível "técnico e de participação na gestão" e adiantou que as negociações estão "em fase de finalização".  

 

    Em declarações aos jornalistas no final de uma audiência com a comissão parlamentar de Defesa, Nuno Severiano Teixeira sublinhou a necessidade de modernização dos estaleiros e disse que o futuro daquelas instalações passa por uma "parceria estratégica" a nível internacional.  

 

    "A empresa é para consolidar no quadro das empresas portuguesas mas precisa de modernizar-se, criando parcerias e integrando-se numa rede mais vasta, no plano nacional num 'cluster' naval com outras empresas, nomeadamente o Alfeite e a NavalRocha. Em segundo lugar é preciso que a empresa encontre parceiros internacionais, uma parceria estratégica internacional, e estamos numa fase de finalização dessa parceria que a muito breve trecho julgo que se assinará", afirmou.  

 

    Questionado pelos jornalistas, o responsável pela pasta da Defesa adiantou que esse parceiro terá um papel a nível "técnico e de participação na gestão" dos ENVC.  

 

    "Houve vários parceiros internacionais que se manifestaram interessados, houve um trabalho longo com todos eles e neste momento estamos em fase de finalização, muito em breve poderei dar mais informações", referiu.  

 

    Sobre o montante que será preciso investir nos ENVC, que vivem uma situação difícil que terá sido assumida terça-feira no Parlamento pelo presidente da Empordef  - a 'holding' do Estado para a Defesa - , o ministro da Defesa apenas disse que esse "é um trabalho que está no início e que passa por uma parceria estratégica" e que "uma vez encontrado o parceiro é um trabalho que começa a partir daí".  

 

    Nuno Severiano Teixeira disse ainda que "é preciso que haja alterações e reformas também no plano interno" e que "foi pedida uma consultoria a uma empresa externa", que já "fez recomendações de gestão que vão ser implementadas pelos ENVC", mas que "é preciso mais do que isso".  

 

    "É preciso que haja espírito de trabalho, de empenhamento e de sacrifício, para que ao nível laboral haja uma colaboração, porque todos são precisos nesta matéria", vincou.  

 

    Interrogado sobre a rescisão do contrato do navio "Atlântida", encomendado pelo Governo açoriano aos ENVC, Severiano Teixeira voltou a dizer que essa "é uma questão empresarial, que dever ser resolvida entre empresas" e que "vai esperar" pelas duas auditorias que estão em curso para tomar uma decisão.

 

    "Ao Governo cabe garantir que tudo é feito dentro da legalidade e que as empresas sob sua tutela estão a pautar-se pelos princípios da boa gestão (...) para esclarecer tudo o que está em causa pedi duas auditorias, uma de natureza técnica a uma entidade independente e com competência científica e técnica, o Instituto Superior Técnico, para que desse um parecer sobre a construção do navio. Depois há um segundo conjunto de problemas, que tem a ver com os contratos administrativos e financeiros e para isso eu quis ter uma auditoria de duas entidades independentes, que são a Inspecção-Geral de Finanças e de Defesa,", explicou.  

 

    "Este é um problema que é delicado e complexo, que não podemos tratar de uma forma ligeira e portanto vou esperar pelos resultados das auditorias para depois tomar as medidas que se justificarem e as recomendações que forem feitas", concluiu o ministro da Defesa.  

 
Título:
Enviado por: Mike23 em Maio 20, 2009, 10:19:40 pm
Boa notícia! Será holandês?
Título:
Enviado por: teXou em Maio 21, 2009, 12:24:17 am
Citação de: "Mike23"
Boa notícia! Será holandês?

Ou então alemão  :roll:
Título:
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 23, 2009, 05:41:55 pm
Citar
CM Online - Sábado, 23 de Maio de 2009

Defesa: Gastos com remunerações aumentaram 4,6 por cento
Prejuízo dispara nos estaleiros

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) quase duplicaram os prejuízos em 2008: numa altura em que o Ministério da Defesa está a terminar as negociações com um grupo estrangeiro interessado em fazer uma parceria com os ENVC ao nível da gestão, o prejuízo disparou de oito milhões de euros, em 2007, para 15,1 milhões de euros, no ano passado.

Com este resultado líquido negativo registado em 2008, segundo documentos internos aos quais o CM teve acesso, este é o terceiro ano consecutivo em que os ENVC apresentam prejuízos. Por isso, a parceria dos ENVC com um grupo estrangeiro ao nível técnico e de gestão, segundo revelou esta semana o ministro da Defesa no Parlamento, poderá ser decisivo para o futuro desta empresa naval.

Mesmo com esta grave situação financeira, os ENVC, empresa que está integrada na Empordef, holding do Estado para o sector da Defesa, registou em 2008 gastos com remunerações do pessoal de 18,1 milhões de euros, um aumento de 4,6 por cento face aos 17,3 milhões de euros de 2007.

APONTAMENTOS

DÍVIDA À BANCA

No final de 2009, os ENVC tinham uma dívida aos bancos de 42,5 milhões de euros,

BARCO DOS AÇORES

Em 2009, os ENVC estiveram envolvidos em polémica com o Governo dos Açores, por causa da construção de um barco.

TRABALHADORES

Os ENVC têm um efectivo global de cerca de 900 trabalhadores.

 
António Sérgio Azenha

 :arrow: http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx ... 0000000090 (http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=1DE6AA15-81E7-4E4F-B831-3AB2CFE2BCED&channelid=00000090-0000-0000-0000-000000000090)
Título:
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 25, 2009, 01:21:11 pm
Citar
DN Online - 25 de Maio de 2009

Desalento
Estaleiros de Viana: do 'óscar' da construção à pré-falência
por PAULO JULIÃO

Trabalhadores dos ENVC não entendem devolução pelos Açores de um 'ferry' que descrevem como um "paquete de luxo"

A 24 de Maio de 2004, os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) receberam um dos mais importantes prémios da construção naval europeia, distinguindo o trabalho realizado no ferry Lobo Marinho, que seguiu para a Madeira. Cinco anos depois, um outro ferry, de menor dimensão, mas também para uma região autónoma, ameaça ficar encostado à doca, perante o desalento dos trabalhadores.

"Deixamos de saber construir navios em quatro anos? E os alemães, que nos continuam a preferir, porque será?", insurgiu-se, junto do DN, um dos trabalhadores da empresa e que diariamente tem que "conviver" com o Atlântida, ferry encomendado e agora rejeitado pelo governo regional açoriano. Carlos César reclama a devolução de 30 milhões de euros já adiantados à empresa, com a administração dos ENVC a admitir que precisam com urgência de 60 milhões de euros.

Há cinco anos, o Lobo, construído em 2003, recebia o "Óscar" da construção naval pela Royal Institution of Naval Architects, do Reino Unido. Um navio encarregue das ligações entre a Madeira e o Porto Santo, cujo projecto foi inteiramente desenvolvido em Viana.

Ao contrário, o Atlântida resultou de um projecto russo, imposto pelo armador à empresa de Viana do Castelo, e que se revelou desajustado. A empresa viu-se obrigada a constantes alterações ao projecto inicial para garantir segurança e outras condições de navegabilidade, o que resultou na redução de 1,4 nós na velocidade máxima - motivo suficiente para o Governo dos Açores o devolver. O futuro da empresa é incerto e, segundo o ministro da Defesa, está dependente de uma parceria internacional em negociação. O Atlântida, descrito pelos trabalhadores como um "paquete de luxo" e que dispõe, entre outras valências, de casino e infantário, vai continuar parado na doca.  

:arrow:  http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... ccao=Norte (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1242959&seccao=Norte)
Título:
Enviado por: Edu em Maio 26, 2009, 10:49:03 pm
Não ter sido permitida a entrada da comunicação social nos ENVC não abona nada a sua imagem no país... :roll:

O que terão eles mais a esconder?
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Maio 27, 2009, 08:14:19 am
Citação de: "Edu"
Não ter sido permitida a entrada da comunicação social nos ENVC não abona nada a sua imagem no país... :roll:

O que terão eles mais a esconder?


Europeias: Paulo Portas lamenta que Estaleiros Navais impeçam entrada de jornalistas

18:28 Terça-feira, 26 de Mai de 2009  
 
Viana do Castelo, 26 Mai (Lusa) -- O líder do CDS-PP lamentou hoje que a comunicação social não tivesse sido autorizada a acompanhar a sua visita aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, e questionou se o Governo tem algo a esconder.

"[Quero] lamentar profundamente que, numa empresa pública, de interesse nacional, que faz serviço de soberania, a comunicação social não possa acompanhar", afirmou o ex-ministro da Defesa, considerando que "não é boa prática".

Portas sublinhou que "toda a vida líderes políticos e partidários puderam acompanhar, com a comunicação social, fosse Jerónimo de Sousa (PCP), fosse Mário Soares (PS), ou Francisco Louçã (BE)".

Paulo Portas, o numero dois da lista do CDS-PP às eleições europeias, Diogo Feio, e o deputado Abel Baptista, visitaram hoje os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, que integra a Empordef, uma `holding´ do Estado para as empresas na área da Defesa.

A visita realizou-se no âmbito da campanha eleitoral do CDS-PP às eleições europeias. A comunicação social que a acompanha já tinha sido avisada de que não poderia entrar.

"Foi-nos dito misteriosamente que a comunicação social não poderia acompanhar a visita. Se o Governo pretendia uma imagem de uma pessoa que não podia entrar nos estaleiros e ficava à porta, tendo dado dias, meses e anos da sua vida àqueles estaleiros para que não fossem à falência, isso não consegue com certeza", afirmou, questionando se "o Governo tem algo a esconder".

O ex-ministro da Defesa frisou que durante três anos "vestiu a camisola", e que, "foi possível ao cabo de três anos" que a empresa "passasse do vermelho para resultados operacionais positivos".

"Volvidos quatros anos os números voltaram a entrar no vermelho", lamentou, destacando que a empresa garante 900 postos de trabalho e que o país precisa de "construção naval militar".

SF.

Lusa/fim
Título:
Enviado por: Edu em Maio 27, 2009, 08:42:48 pm
Alguma coisa não vai bem nos ENVC. A justificação que as varias empresas no mundo inteiro dão para os despedimentos é a falta de trabalho. Ora os ENVC têm pelo menos a encomenda de 13 navios para construirem para a marinha:
 - 6 NPO's
 - 2 NCP's
 - 5 LFC's
e ainda existe a possibilidade de talves contruirem mais 4:
 - +3 LFC's
 - 1 LPD

Isto sem contar com encomendas civis, parece-me a mim que falta de trabalho não têm, não percebo porque precisam de despedir trabalhadores, os ENVC, com as materias primas a descer de preço actualmente e com as encomendas que têm nem sequer se podem queixar de crise. Só retiro uma conclusão do que se passa nos estaleiros: quem está a gerir os estaleiro está claramente a fazer uma gestão danosa para os estaleiros.

Cumprimentos a todos  :wink:
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Maio 27, 2009, 09:25:15 pm
Edu: uma explicação possível é:


Podem ter muitas encomendas, mas os custos são elevados e os programas longos. Se os clientes só pagarem os barcos quando os receberem, significa que são estaleiros que terão que arcar com os custos.  Se não tiverem dinheiro disponível ("cash flow" negativo; desculpai o estrangeirismo, mas falta-me vocabulário específico), não conseguem completar os barcos e ganhar dinheiro para suportar os outros programas. A crise mundial traz o problema de ser mais difícil arranjar empréstimos que cubram o problema de "cash flow".

Dando um exemplo:
Tens 1 barco que terá um preço de 2 milhões, mas um custo de 1,5 milhões e tu só tens 1 milhão no banco. Como fazes, se o cliente não estiver disposto a avançar inicialmente com 25% do preço e se a banca (capitais de risco, etc) não estiverem prontos para t ajudar?

Quanto às matérias primas estarem a descer de preço, não me parece que isso esteja a acontecer, pelo menos em relação a alguns metais. Há 2 meses quando ia comprar uma bicicleta disseram-me que estão cerca de 75 % mais caras, devido ao aumento do preço dos metais.
Tenho maior conhecimento de plásticos e, posso dizer que os preços dos de grande consumo têm vindo a aumentar.
Título:
Enviado por: Edu em Maio 27, 2009, 10:05:24 pm
Caro Chicken_Bone, quanto a outros materiais não sei bem, mas o ferro/aço sei que tem descido de preço, aliás em alturas de estagnação económica o aço costuma sempre descer de preço. Nos estados unidos pelo menos andam com alguma dificuldade em escoar todo o aço, tanto que à pouco tempo andava o canada a criticar o facto de os estados unidos quererem cortar nas compras de aço ao canada. As bicicletas de que fala talvez sejam feitas em aluminio, quanto ao aluminio já não posso falar... Mas os navios são regra geral feitos em aço.

Talves nos projectos da marinha não se meta esse problema do financiamento, ao fim ao cabo são todos filhos do mesmo pai... Mas aqui já falo sem certezas.

Cumprimentos  :wink:
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Maio 27, 2009, 10:36:46 pm
Epá, não sou caro. Até sou barato, dependendo do grau de atractividades das moçoilas.

De facto, concordo com o que dizes sobre o aço (pelo menos), porque a Mittal e outros andam a ter prejuízos e a mandarem pessoal para casa.
Mas foi o que a proprietária da loja me explicou.
Foi como disse, manjo mais de plásticos e compósitos, do que metais.

Naa, a bicla deve ser de aço, acho. Sou um sovina e é só para dar umas guinadas na ida e volta do trabalho. Por isso, alumínio..."é para ricos". :D

Quanto aos problemas de financiamento, não vejo porque não PODERIAM acontecer na marinha ou obras públicas. Trata-se de proteger o dinheiro que se tem. Pagarias muito dinheiro adiantado para algo sem garantias?
Esse problema de "cash flow" tem afectado muitas empresas nesta altura de crise. Têm encomendas, mas pouco dinheiro no banco (e pouco sucesso em pedir massa emprestada) e têm que despedir pessoal, vender bens ou fechar.
Título:
Enviado por: Edu em Maio 27, 2009, 10:56:45 pm
(O Chicken_Bone trabalha na Inglaterra e vai de bicicleta para o emprego? O senhor por acaso não é originalmente do distrito de Castelo Branco? É que quando entrei para o curso de engenharia que frequento me contaram de um rapaz nessas condições, porque eu referi que gostaria de ir trabalhar para a inglaterra. Mas isto é um aparte.)

Olhe que uma bicicleta de aluminio não é assim muito cara. Se for de uma super-liga de aluminio série 2 ou série 7 é que já é diferente
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Maio 27, 2009, 11:13:32 pm
Desculpa lá, mas quem é esse senhor de que falas?  Olhei em volta, mas não o encontro. "É careca? Tem bigode? É louro? Ah, então é o Jacques".

Nos países cá mais para cima, é mais normal para o pessoal usar a bicla como meio de transporte do que aí.
A Grã-Bretanha não é a França em que encontras Portugueses aos pontapés; mas também não é a China. O que quero dizer é não nos conhecemos todos uns aos outros (eu só conheço 2 Portugueses melhor, por exemplo) e a probabilidade de ser a pessoa de quem falas é relativamente pequena.

De qualquer forma, não sou Beirão ou Mouro. Soue da Inbicta, do Puorto, a Norte da Ponte D. Luís começa o país, etc. Até que nem de propósito, estou a ouvir "pronúncia do norte" dos GNR na rádio.

As biclas cá são caras. A minha deve ser alumínio, mas só a comprei por ser baratita para uma híbrida (montanha e estrada).
Quanto ao tipo, não sei, mas não me parece que sejam essas "grades" mais específicas da ind. aero e auto q mencionaste.

Vamos lá ver o fabricante de espingardas (Feinwerkbau) explica um pouco mais sobre a situação económica dos estaleiros, já que parece estar por dentro deles.
Título:
Enviado por: Three Of Five em Maio 27, 2009, 11:25:02 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
Citação de: "P44"
Citação de: "Morkanz"
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?

vc encomenda um Mercedes e fazem-lhe um Tata, acha bem?


continuo a dizer que tá tudo muito certo e que têm toda a razão nesse aspecto.

Mas a analogia não seria mais correcta se fosse:

Encomenda um Mercedes com um motor de um Tatra e depois queixa-se que anda pouco?   :twisted:


Nope, encomenda um mercedes que de 100 milhas/hora e recebe um que anda a 85 milhas /hora, porque entretanto ficou maior e mais pesado...uma diferença irrisória.  Se fosse um estaleiro doutro pais comiam e não bufavam, mas sendo nacional criticam tudo. O novo estatudo da autonomia deu-lhes arrogancia para colocar em causa postos de trabalho nacionais, como se já não chegassem os chinos....  mas quando os tremores de terra surgem já se lembram de pedir ajuda ........
Título:
Enviado por: Vicente de Lisboa em Maio 28, 2009, 12:49:29 am
Citação de: "Three Of Five"
Nope, encomenda um mercedes que de 100 milhas/hora e recebe um que anda a 85 milhas /hora, porque entretanto ficou maior e mais pesado...uma diferença irrisória.  Se fosse um estaleiro doutro pais comiam e não bufavam, mas sendo nacional criticam tudo. O novo estatudo da autonomia deu-lhes arrogancia para colocar em causa postos de trabalho nacionais, como se já não chegassem os chinos....  mas quando os tremores de terra surgem já se lembram de pedir ajuda ........

O meu amigo alguma vez comprou um carro? É que se acha que 15% de potência não faz diferença... hepa, tenho aqui um carrão para lhe vender!
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Maio 28, 2009, 09:03:07 am
Three of Five

Não entendo onde quer chegar.... a Atlânticoline tem razão, o navio devia dar minimo 18 nós e dá 16.6...... é motivo de rescisão de contrato, ponto.
Agora, será de averiguar as razões que levaram a uma barracada destas, responsabilidades sobre o projecto, etc, etc.....
Porque não tem a ver com qualidade de construção, tem a ver com má concepção..

Edu
De facto os ENVC têm essas encomendas assinadas mas.......

2 NPO's em fase final de construção...
2 NCP's....... parados enrolados, à espera de ordem de ordem de avanço...
LFC's em desenvolvimento de projecto e provavelmente só daqui a 2 anos entram em produção....
NPL.......... lol lol lol  provavelmente vai ficar para o parceiro.......... ou não......

e navios civis neste momento não há, pela politica comercial seguida nos ultimos anos (2007,2008 ) em que não se assinou um unico...
e a crise não está a ajudar o mercado civil...
e há os 35M€ a devolver e o segundo navio parado para os Açores...

pelo que sei, não há trabalho durante um ano, nos sectores da produção....

Chicken_Bone
Claro que o cash flow nos tempos que correm é um problema, mas o que disse não cabe na cabeça de ninguém, todos os negócios desta dimensão passam por uma entrada inicial a rondar os 30%...
E não é uma questão de garantias, isso é antes de assinar contrato :d
Título:
Enviado por: nelson38899 em Maio 28, 2009, 09:15:28 am
Citação de: "Chicken_Bone"



De qualquer forma, não sou Beirão ou Mouro. Soue da Inbicta, do Puorto, a Norte da Ponte D. Luís começa o país, etc. Até que nem de propósito, estou a ouvir "pronúncia do norte" dos GNR na rádio.



Desculpa do offtopic, mas por acaso tu não moras na boavista, no porto? E já agora tu por acaso não andaste a estudar na universidade do minho entre 2002 e 2007???
Título:
Enviado por: Edu em Maio 28, 2009, 09:42:15 am
Feinwerkbau então a marinha precisa de navios claramente para substituir as velhas corvetas e os patrulhas Cacine. Os EVNC precisam de contruir para ganhar dinheiro por forma a compensar o desastre o Atlantida e para não despedir trabalhadores. Porque não avançar agora com a construção militar em força. Avance já a construção dos navios da marinha, agora que já se sabem fazer os NPO porque não fazer logo os outros 4 de seguida mais os NCP, e quando o projecto das LFC estiver pronto começar logo a construir. É sem duvida trabalho para pelo menos 5 anos isso tudo, daqui a 5 anos já passou a crise, os armadores civis já têm mais dinheiro, os navios não estão mais novos e eles precisam de navios novos, e os estaleiro mantendo emprego e produção podem depois entrar em força na contrução civil. Até é uma boa ideia aproveitar os tempos de crise na contrução naval para contruir navios para a marinha.
Título:
Enviado por: Three Of Five em Maio 28, 2009, 10:08:50 am
Citação de: "Vicente de Lisboa"
O meu amigo alguma vez comprou um carro? É que se acha que 15% de potência não faz diferença... hepa, tenho aqui um carrão para lhe vender!


Vários, e é indiferente que um carro dê 153 Km/h ou 180 Km/h quando só posso andar a 120 Km/h. De qualquer forma esta é uma comparação pouco realista.  

De facto é uma diferença do caraças dar 33,3 Km/h ou 30,56 Km/h.   :x
Título:
Enviado por: manuel liste em Maio 28, 2009, 10:11:02 am
Citação de: "Feinwerkbau"

e navios civis neste momento não há, pela politica comercial seguida nos ultimos anos (2007,2008 ) em que não se assinou um unico...
e a crise não está a ajudar o mercado civil...
e há os 35M€ a devolver e o segundo navio parado para os Açores...

pelo que sei, não há trabalho durante um ano, nos sectores da produção....


Os estaleiros da Ría de Vigo também não têm novos contratos desde faz um ano, pela coisa da crise e a queda do preço do petróleo.

O Estado teve que avalar varias encomendas assinadas pelos estaleiros para que tivessem financiamento bancário. Têm trabalho até 2010-2011, mas não máis alá
Título:
Enviado por: manuel liste em Maio 28, 2009, 10:15:04 am
A velocidade de um navío importa, e muito. Entre os 18 e os 16,5 nós pode estar a diferença que faça rentável uma linha marítima  :!:
Título:
Enviado por: Three Of Five em Maio 28, 2009, 10:53:40 am
Citação de: "manuel liste"
A velocidade de um navío importa, e muito. Entre os 18 e os 16,5 nós pode estar a diferença que faça rentável uma linha marítima  :D

Continuo a dizer que se o barco tivesse sido construído em espanha ou noutro pais qualquer comiam e não bufavam  :x
Título:
Enviado por: pmdavila em Maio 28, 2009, 12:53:24 pm
Pode ser que o GRAA aproveite a experiência que vão ter com o catamaran "Viking" este Verão (que "só" faz viagens a 35-40 nós, equivale Terceira - São Miguel em 2h45m) para deixarem de lado a ideia dos ferrys e pensarem numa coisa de jeito.

O contrato não foi cumprido, ponto. Não me interessa se os estaleiros são nacionais ou estrangeiros. Se o produto final não é o acordado, tenho todo o direito em o recusar, não é? Acho que tem alguma coisa a ver com "leis do mercado". E se os ENVC não revêem os projectos antes de os começarem a construir, se calhar há alguma coisa que não está muito bem, digo eu.
Título:
Enviado por: Vicente de Lisboa em Maio 28, 2009, 01:02:17 pm
Citação de: "Three Of Five"
Se o limiar de rentabilidade não acomoda uma diferença de 1,5 nós, então deveriam dedicar-se à pesca  :D

Note-se que a diferença não é "só" 1.4 nós. O contratado era 18 nós a 80% da potência, salvo erro, e o navio apresentado só dava os 16.6 a 100% da potência.

Não só a diferença na velocidade se nota em trajectos inter-ilhas (que aquilo não era para passeios na foz do Tejo) como a preço do combustível faz mossa.

Isto já para nem entrar nos outros problemas no navio.

Essa mania de que o estaleiro português tem por isso direito a não cumprir aquilo com que se compromete é um monumental atestado de incompetência ao país inteiro.
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Maio 28, 2009, 01:37:57 pm
Citação de: "pmdavila"
Pode ser que o GRAA aproveite a experiência que vão ter com o catamaran "Viking" este Verão (que "só" faz viagens a 35-40 nós, equivale Terceira - São Miguel em 2h45m) para deixarem de lado a ideia dos ferrys e pensarem numa coisa de jeito

Citação de: "a_uniao"
CONTRATADO PELA ATLÂNTICOLINE Navio " Viking " regista historial de avarias
Publicado na Terça-Feira, dia 26 de Maio de 2009, em Actualidade
 
Alugado para o serviço de transporte de passageiros inter-ilhas, nos Açores, o segundo navio contratado pela empresa " Atlânticoline ", em Inglaterra, teve várias avarias, nos últimos anos, revelou ontem o site da RTP/Açores.
O " Viking " esteve parado em Agosto de 2008, devido a um acidente semelhante ao " Ilha Azul " e, em 2007, registou problemas nos motores e na caixa de velocidades.
A empresa proprietária do barco alugou-o para a operação na Região Autónoma, mas, o que pretende é vendê-lo a outro operador.
O acidente no " Viking ", em Agosto passado, resultou num rombo no casco, depois de uma forte rajada de vento ter empurrado o barco contra o cais na ilha de Man, na Grã-Bretanha.
O barco rápido, agora contratado para os Açores, preparava-se para largar, com mais de 600 pessoas a bordo mas, os passageiros foram evacuados e ninguém ficou ferido, acidente que obrigou a empresa proprietária a suspender as viagens para reparar os estragos, adianta a informação disponibilizada na página virtual da RTP/A-
O acidente foi muito semelhante ao que aconteceu com o " Ilha Azul ", na Graciosa, que também sofreu um rombo no casco, ao embater num baixio, empurrado pelo vento.
Mas os problemas com o " Viking " não ficaram por aí: em 2007, quando operava por conta da mesma empresa, mas com outro nome, o barco, na altura com a designação " Super Sea Cat 2 " registou outras avarias - uma falha na caixa de velocidades de uma das quatro máquinas do barco, obrigaram-no a reduzir a velocidasde de cruzeiro.
A embarcação que tem capacidade para atingir 35 nós, passou a levar mais tempo para efectuar as viagens entre a Inglaterra e a Irlanda, ao ponto de não cumprir os horários estabelecidos pela companhia.
Perante as críticas dos passageiros, a empresa proprietária do navio foi forçada a fazer um pedido público de desculpas, durante o período em que um dos motores foi devolvido ao fabricante, na Alemanha, para reparação.
Estes incidentes poderão não estar relacionados com o facto, mas, na verdade, é que a empresa " Steam Packet " já fez saber que o navio está à venda, embora, por enquanto, esteja alugado à " Atlânticoline ".


realmente espero que sim, que aprendam.................

Edu a pergunta que faz é boa, mas deverá fazê-la a quem decide essas coisas....
Título:
Enviado por: Three Of Five em Maio 28, 2009, 05:06:56 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
Citação de: "pmdavila"
Pode ser que o GRAA aproveite a experiência que vão ter com o catamaran "Viking" este Verão (que "só" faz viagens a 35-40 nós, equivale Terceira - São Miguel em 2h45m) para deixarem de lado a ideia dos ferrys e pensarem numa coisa de jeito

Citação de: "a_uniao"
CONTRATADO PELA ATLÂNTICOLINE Navio " Viking " regista historial de avarias
Publicado na Terça-Feira, dia 26 de Maio de 2009, em Actualidade
 
Alugado para o serviço de transporte de passageiros inter-ilhas, nos Açores, o segundo navio contratado pela empresa " Atlânticoline ", em Inglaterra, teve várias avarias, nos últimos anos, revelou ontem o site da RTP/Açores.
O " Viking " esteve parado em Agosto de 2008, devido a um acidente semelhante ao " Ilha Azul " e, em 2007, registou problemas nos motores e na caixa de velocidades.
A empresa proprietária do barco alugou-o para a operação na Região Autónoma, mas, o que pretende é vendê-lo a outro operador.
O acidente no " Viking ", em Agosto passado, resultou num rombo no casco, depois de uma forte rajada de vento ter empurrado o barco contra o cais na ilha de Man, na Grã-Bretanha.
O barco rápido, agora contratado para os Açores, preparava-se para largar, com mais de 600 pessoas a bordo mas, os passageiros foram evacuados e ninguém ficou ferido, acidente que obrigou a empresa proprietária a suspender as viagens para reparar os estragos, adianta a informação disponibilizada na página virtual da RTP/A-
O acidente foi muito semelhante ao que aconteceu com o " Ilha Azul ", na Graciosa, que também sofreu um rombo no casco, ao embater num baixio, empurrado pelo vento.
Mas os problemas com o " Viking " não ficaram por aí: em 2007, quando operava por conta da mesma empresa, mas com outro nome, o barco, na altura com a designação " Super Sea Cat 2 " registou outras avarias - uma falha na caixa de velocidades de uma das quatro máquinas do barco, obrigaram-no a reduzir a velocidasde de cruzeiro.
A embarcação que tem capacidade para atingir 35 nós, passou a levar mais tempo para efectuar as viagens entre a Inglaterra e a Irlanda, ao ponto de não cumprir os horários estabelecidos pela companhia.
Perante as críticas dos passageiros, a empresa proprietária do navio foi forçada a fazer um pedido público de desculpas, durante o período em que um dos motores foi devolvido ao fabricante, na Alemanha, para reparação.
Estes incidentes poderão não estar relacionados com o facto, mas, na verdade, é que a empresa " Steam Packet " já fez saber que o navio está à venda, embora, por enquanto, esteja alugado à " Atlânticoline ".


Então os Ingleses é que são bons não é verdade ? :wink:
Título:
Enviado por: Three Of Five em Maio 28, 2009, 05:20:56 pm
Citação de: "Vicente de Lisboa"

Isto já para nem entrar nos outros problemas no navio.

Essa mania de que o estaleiro português tem por isso direito a não cumprir aquilo com que se compromete é um monumental atestado de incompetência ao país inteiro.


Porque raio encomendaram os projecto aos russos para depois o ENVC o construirem?

http://www.radiogeice.com/site_radio/in ... 5&Itemid=1 (http://www.radiogeice.com/site_radio/index.php?option=com_content&task=view&id=7095&Itemid=1)

Tal como afirmado na notícia, há mão política na coisa e já agora 16,5 nós são 91,7% de 18 nós e não 85%. Aprendam a fazer contas

A confirmar-se o cancelamento da encomenda, vou-me lembrar disso quando tiver que escolher entre leite açoreano e espanhol  :evil:
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Maio 28, 2009, 06:50:15 pm
Epá, este tópico ganhou asas de repente. Ainda bem!

Fogo, toda a gente pensa que me conhece. O Porto não é uma aldeia. Já há muitos anos que tem vindo a perder milhares de pessoas, mas está longe de ser uma vila.

Fein: Não afirmei que pudesse ser problema de "cash flow", só expus o que poderia ser considerado uma hipótese.
De qualquer forma, obrigado pela cifra dos 30 %. Sempre a aprender. :D
Título:
Enviado por: Vicente de Lisboa em Maio 28, 2009, 07:21:59 pm
Citação de: "Three Of Five"
Porque raio encomendaram os projecto aos russos para depois o ENVC o construirem?
Boa pergunta. Também gostava de saber, até porque pelo que consegui descobrir, esta empresa russa nunca desenhou ferrys.

Citar
Tal como afirmado na notícia, há mão política na coisa e já agora 16,5 nós são 91,7% de 18 nós e não 85%. Aprendam a fazer contas

Leu-me mal, eu não estava a fazer percentagens por fazer.

O que se passa é que o contratado era que o navio atingisse os 18 nós a funcionar a 85% da potência (se bem me lembro). Ora o entregue foi um navio que só atingia os 16,4 nós, e tinha de estar a 100% para o fazer.
Título:
Enviado por: Lampuka em Maio 29, 2009, 03:10:54 am
Citar
Vicente de Lisboa escreveu:

O meu amigo alguma vez comprou um carro? É que se acha que 15% de potência não faz diferença... hepa, tenho aqui um carrão para lhe vender!


Vários, e é indiferente que um carro dê 153 Km/h ou 180 Km/h quando só posso andar a 120 Km/h. De qualquer forma esta é uma comparação pouco realista.

De facto é uma diferença do caraças dar 33,3 Km/h ou 30,56 Km/h.  

As circunstãncias actuais ultrapassam em muito esse preciosismo. Os "cofres" da Região autónoma são os mesmos do estado Português, portanto deixem-se de tretas.
Isto é apenas um preciosismo da parte de alguém que quer protagonismo

Aproveitando os seus números, que nem me vou dar ao trabalho de confirmar, a diferença é de aproximadamente 3km/h. Não parece muito para quem, se calhar, a maior travessia "marítima" que fez foi o Tejo. Ora, a segunda ilha mais próxima de São Miguel é a Terceira, sendo que a viagem dura aproximadamente 6h. 6x3=18km, já começa a ser qualquer coisa... para as Flores, se calhar é mais do triplo...
E o consumo de um navio, sabe que se mede em toneladas? Tem a noção de quantas se gastam numa viagem? Para não ser muito drástico multiplique essas toneladas por 10% e vai ver o excesso de consumo. E agora faça o mesmo por 15 ou 20 anos. Não estamos a falar do depósito de uma lambreta...
As suas referências ao Estatuto e à Autonomia só comprovam a sua ignorância. Instrua-se para não vir para aqui dizer baboseiras (que tem todo o direito, é bem verdade). Ria-se de si mesmo e continue a beber leite Espanhol...
Título:
Enviado por: Three Of Five em Maio 29, 2009, 09:35:15 am
Citar
Aproveitando os seus números, que nem me vou dar ao trabalho de confirmar, a diferença é de aproximadamente 3km/h. Não parece muito para quem, se calhar, a maior travessia "marítima" que fez foi o Tejo

Não me subestime, já viajei muitas vezes em Ferrys no mar do Norte e nos das Canárias e digo-lhe que os atrasos devido aos embarques, estado do tempo e correntes superam em muito essa pequena diferença de 3 Km/h.

Citar
. Ora, a segunda ilha mais próxima de São Miguel é a Terceira, sendo que a viagem dura aproximadamente 6h. 6x3=18km, já começa a ser qualquer coisa... para as Flores, se calhar é mais do triplo...


Que cálculos são esses?  Um diferença de 3Km/h significa que demora mais 30 minutos nesse percurso de 6 h. Atrasos maiores existem nas ligações lisboa Porto por Alfa Pendular e ninguem rejeitou as linhas por causa disso.

Citar
E o consumo de um navio, sabe que se mede em toneladas? Tem a noção de quantas se gastam numa viagem? Para não ser muito drástico multiplique essas toneladas por 10% e vai ver o excesso de consumo. E agora faça o mesmo por 15 ou 20 anos. Não estamos a falar do depósito de uma lambreta...

Alguém disse o contrário?  Não acumule factores, velocidade inferior com o mesmo consumo é diferente.

Citar
As suas referências ao Estatuto e à Autonomia só comprovam a sua ignorância. Instrua-se para não vir para aqui dizer baboseiras (que tem todo o direito, é bem verdade).

As minhas referência ao novo estatuto relembram que a assembleia regional deixou de poder ser dissolvida pelo presidente da república. Se não percebe o que isso significa talvez devesse estudar direito constitucional.

 
Citar
Ria-se de si mesmo e continue a beber leite Espanhol...


Nunca o fiz e não o vou fazer. Sou suficientemente patriota para consumir produtos nacionais ao contrário de certos indivíduos que preferem pagar alugueres de barcos a empresas estrangeiras


Finalmente observe a notícia:
"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""
Depois de um atraso consideravel ( nove meses ) os estaleiros de Viana do Castelo entregarão o ferry à Atlanticoline com uma penalização económica que não cobre o aluguer dos navios que efectuaram o serviço de sustituição nos Açores.Tudo isto após as novas provas de mar a ser efectuadas em breve, dado que as efectuadas na segunda-feira dia 9 tiveram resultado negativo devolvendo o navio ao porto por não obter os 18-19 nós previstos por falhas no gerador principal segundo a divulgação do próprio estaleiro.
"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""

Afinal parece que houve uma falha no gerador principal que comprometeu o teste e limitou a velocidade máxima.
Título:
Enviado por: FoxTroop em Maio 29, 2009, 01:07:41 pm
Para tirar umas duvidas aqui vai.

1- Um estaleiro ao executar um projecto, tem de o fazer de acordo com o mesmo. Não pode modificar, nem proceder a nenhuma alteração do mesmo sem o aval da inspecção. Todas a fases de construção são avaliadas por inspectores para garantir isso mesmo.

2- O projecto foi comprado a um gabinete russo. Comprado na base de politiquices e a um gabinete que nunca desenhou esse tipo de navios. Quem adquiriu o projecto e o mandou executar é o único responsável pelo seu sucesso ou não.

3- O primeiro navio de um projecto novo tem quase sempre problemas associados, muitas vezes bastante graves, que geralmente são corrigidos depois, sendo as correcções automaticamente inseridas nos seguintes navios.

4- A haver responsáveis, os mesmos são o Governo Autónomo pelas razões descritas acima.

É minha forte convicção quer tudo não passa de jogadas politicas e jogas de interesses. A recusa em se chegar a um entendimento com os ENVC, o facto de não se querer apurar quem são os responsáveis e a recusa em procurar outras soluções, para mim é mais que prova do que digo.
Título:
Enviado por: Vicente de Lisboa em Maio 29, 2009, 03:09:15 pm
Citação de: "FoxTroop"
É minha forte convicção quer tudo não passa de jogadas politicas e jogas de interesses. A recusa em se chegar a um entendimento com os ENVC, o facto de não se querer apurar quem são os responsáveis e a recusa em procurar outras soluções, para mim é mais que prova do que digo.

A encomenda aos Russos foi uma decisão estúpida, a aceitação da encomenda por parte dos ENVC foi outra. Acho que ninguém duvida disso.

O GRAA vir agora aceitar um Navio mal feito seria mais uma decisão estúpida, e 3 más decisões não fazem uma boa.

Agora digo eu, vamos lá é a privatizar totalmente os ENVC para não continuar a haver interferências politico-partidárias em decisões que deviam ser puramente técnicas e comerciais.
Título:
Enviado por: Lampuka em Maio 30, 2009, 12:47:32 am
Citar
...e digo-lhe que os atrasos devido aos embarques, estado do tempo e correntes superam em muito essa pequena diferença de 3 Km/h.
Já bastam estes imprevistos...
Citar
Que cálculos são esses? Um diferença de 3Km/h significa que demora mais 30 minutos nesse percurso de 6 h.
Logo no triplo do percurso, o triplo do atraso... 30minutos x 3 = 1 hora e meia... uns breves minutos(90). Ida e volta e o atraso já quase que dá para fazer o percurso São Miguel/Santa Maria.
Citar
...velocidade inferior com o mesmo consumo é diferente.
Pois, só que com o mesmo consumo a diferença já não se fica pelos 3km/h.
Citar
As minhas referência ao novo estatuto relembram que a assembleia regional deixou de poder ser dissolvida pelo presidente da república.
O bendito estatuto que tem "parado" o país é composto por uma série de pontos. Não é perfeito mas, no seu essencial, vem agilizar procedimentos e relações entre os governos nacional e regional. Esse ponto, aparentemente o único do documento que foi lido, é daqueles que "não aquece nem arrefece". Uma "cagança" da região que descambou em birra politica perfeitamente dispensável, mas enfim...  Não percebo é a relação...
Título:
Enviado por: FoxTroop em Maio 30, 2009, 10:29:46 am
Citar
O GRAA vir agora aceitar um Navio mal feito seria mais uma decisão estúpida, e 3 más decisões não fazem uma boa


Completamente de acordo, não se deve aceitar o navio assim. Só uma correcção, o navio não foi mal feito, o navio foi mal desenhado que é muito diferente. E sem duvida nenhuma, que erros de desenho foram certamente detectados durante a fase de construção e algo se passou a níveis superiores para que as coisas continuassem assim. Também os representantes do GRAA que acompanhavam as vistorias devem ter percebido isso e mais uma vez me surpreende o porquê de só depois de o navio pronto haver estas ondas todas.

Continuo fortemente convencido que isto não passa de jogadas politicas porque problemas com projectos novos são muito comuns e todos eles são sanáveis.
Título:
Enviado por: bokaido em Junho 02, 2009, 12:59:14 am
Depois deste agradável debate apenas me resta uma questão, a que velocidade são realizadas as travessias entre ilhas nos Açores? Acho que isso seria um dado interessante..
Título:
Enviado por: FAAS em Junho 27, 2009, 12:46:06 pm
Não sei se a privatização é solução. Lá por não estar sobre o alçado do governo o rapazinho que detiver o Estaleiro pode estar de alguma forma comprometido com este, e deixando o bacalhau na mesma água salgada não muda nada.

Por outro lado há quem argumente que os erros de concepção do navio se devem a outro factor, a falta de capacidade de manter os engenheiros navais nos ENVC, segundo argumentado por um eng naval a situação nos ENVC é que os eng's recem formados entram ao serviço e pouco depois são "recrutados" por estaleiros de outros países Europeus onde são substancialmente melhor remunerados, contudo não sei até que ponto se confirma.
Título:
Enviado por: Feinwerkbau em Junho 27, 2009, 07:20:28 pm
Citação de: "FAAS"
Não sei se a privatização é solução. Lá por não estar sobre o alçado do governo o rapazinho que detiver o Estaleiro pode estar de alguma forma comprometido com este, e deixando o bacalhau na mesma água salgada não muda nada.

Por outro lado há quem argumente que os erros de concepção do navio se devem a outro factor, a falta de capacidade de manter os engenheiros navais nos ENVC, segundo argumentado por um eng naval a situação nos ENVC é que os eng's recem formados entram ao serviço e pouco depois são "recrutados" por estaleiros de outros países Europeus onde são substancialmente melhor remunerados, contudo não sei até que ponto se confirma.


pode-se dizer que sim... não só a nivel de eng's, o mesmo se passa a nivel de soldadores e outros técnicos mais especializados

a renovação de quadros e rejuvenescimento dos mesmos é importante numa empresa como esta para manter o nivel de especialização e actualidade tecnológica.

as noticias são que os ENVC vão dispensar ( não renovar contratos ) 120 e tal contratados ( malta jovem e que ainda não é efectiva ), o que contraria totalmente esta filosofia.
Título:
Enviado por: FAAS em Junho 29, 2009, 12:07:39 am
Não entendo porquê é que um estaleiro como os ENVC que tem um carteira de encomendas relativamente cheia dispensa operários... tencionam fazer das entregas fora de prazo uma constante?
Título:
Enviado por: P44 em Junho 29, 2009, 10:04:27 am
Citação de: "FAAS"
Não entendo porquê é que um estaleiro como os ENVC que tem um carteira de encomendas relativamente cheia dispensa operários... tencionam fazer das entregas fora de prazo uma constante?


Porque na mentalidade tipica do patronato português, redução de custos= despedimentos, mesmo que seja para no dia seguinte se renovar o parque automóvel da administração... :roll:
Título:
Enviado por: Luso em Junho 29, 2009, 12:48:29 pm
Isto é mesmo falar para os peixinhos:

Quando é que o pessoal vai perceber de uma vez por todas que um "gestor" de nomeação política tem objectivos e tarefas diferentes de uma empresa normal?
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Junho 29, 2009, 06:13:09 pm
Olha ó P! Então pá, por onde andavas? O Medina Carreira foi de férias e tiveste que empurrar a sua cadeira de rodas e dar-lhe a sopa? :D

Ter muitas encomendas não significa ter dinheiro suficiente para pagar à força de trabalho.
Já discutimos este assunto nas páginas anteriores.
Título:
Enviado por: Chicken_Bone em Julho 14, 2009, 06:40:27 pm
Aquele P.....nem responde aos "picanços" do pessoal...

Citar
Estaleiros ganham com greve galega
00h05m
ANA PEIXOTO FERNANDES

Empresa de Vigo escolheu Portugal para fugir da greve e trouxe mil homens para construir três barcos.

Para evitar atrasos nas encomendas provocados pelas greves, os construtores navais da Galiza estão a transferir o trabalho para os estaleiros de Viana do Castelo. Para onde mandaram mil espanhóis para construir três barcos.

As sucessivas greves na indústria naval da Galiza estão a perturbar o calendário laboral das empresas do sector. Para contornar eventuais atrasos nas encomendas, os construtores galegos estão a enviar trabalho e operários para os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). A empresa vianense está com o dobro dos trabalhadores.

Três barcos, um deles de grandes dimensões, e 1000 homens, terão sido deslocalizados no último mês do maior estaleiro de Vigo (Barreras) para os ENVC. Fonte da empresa de Viana do Castelo confirmou, ao JN, a entrada nas instalações dos estaleiros vianenses de um ferry com 190 metros de comprimento, pertencente aos estaleiros Barreiras, para ali acabar de ser construído. Além desta embarcação, que segundo a mesma fonte será "uma das maiores que já entraram nos estaleiros de Viana", terão sido enviadas também ao longo do último mês mais outros dois navios de menor dimensão e aproximadamente um milhar de trabalhadores em regime de subempreitada, para desenvolver trabalho que estará em falta em Vigo.

Em causa estão paralisações que se têm realizado na Galiza relacionadas com um impasse nas negociações do convénio para a indústria naval, com implicações ao nível do contrato colectivo de trabalho. A greve mais recente durou duas semanas e levou a que estaleiros como o Barreiras "canalizem" trabalho para fora do país, para não cair em incumprimentos contratuais.

No caso de Viana do Castelo, a única situação por agora conhecida, a deslocalização ocorre ao abrigo de um contrato de colaboração já existente entre o estaleiro galego e os ENVC, mas que desta vez assume uma proporção "fora do habitual". Envolve a cedência por parte da empresa de Viana do Castelo de instalações, equipamentos e "alguma mão-de-obra", sendo que o recurso a parte dos seus cerca de 900 trabalhadores lusos para dar andamento às encomendas pendentes deverá sofrer ainda maior incremento em Agosto. Segundo fonte da empresa, a presença massiva dos galegos "está para já a ser encarada de forma pacífica", uma vez que "não é a primeira vez que os ENVC acabam navios que são deles".

Contudo, a situação já despertou a atenção das organizações sindicais galegas e portuguesas que se manifestaram preocupadas com as implicações que o desvio de trabalho e operários da Galiza para Viana do Castelo, possa ter, nomeadamente, ao nível da segurança laboral e do próprio relacionamento entre as duas regiões.

"Isto não está a ser bem visto pelos trabalhadores do sector naval da Galiza, que estão revoltados, porque entendem que dificulta as negociações do seu contrato colectivo. Ameaçam mesmo que se as negociações não forem satisfatórias os piquetes de greve vão ocorrer também fora do país", declarou Branco Viana, dirigente da União de Sindicatos de Viana do Castelo, que participou numa reunião Conselho Sindical Interregional Galiza-Norte de Portugal, realizada ontem na Corunha. "É um problema complexo para o qual estamos atentos e que vamos gerir com algum cuidado para que o nosso país não contribua para agudizar as relações laborais entre o Norte de Portugal e a Galiza", acrescentou.


http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/co ... id=1307206 (http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Viana%20do%20Castelo&Concelho=Viana%20do%20Castelo&Option=Interior&content_id=1307206)
Título:
Enviado por: Falcão em Julho 25, 2009, 12:06:38 am
Citar
Defesa: Grupo holandês Damen é o parceiro internacional dos Estaleiros de Viana
Ontem

Lisboa, 24 Jul (Lusa) - O grupo holandês Damen é o parceiro internacional escolhido pelo Governo para colaborar com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) ao nível técnico e de participação na gestão, disse à Lusa fonte oficial.

O ministro da Defesa, Nuno Severiano Teixeira, deverá falar hoje sobre a identidade do novo parceiro internacional dos ENVC durante uma cerimónia nos estaleiros que assinalará o termo da construção do primeiro Navio de Patrulha Oceânico (NPO) - de oito encomendados.

No âmbito da parceria, o grupo holandês manterá uma colaboração com os ENVC na área da construção naval e providenciará "apoio estratégico no âmbito de processos internos", como o marketing, a área comercial, de compras e projectos de engenharia, segundo a fonte oficial.



http://jn.sapo.pt/paginainicial/interio ... id=1316378 (http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=1316378)


Site do Estaleiro:

 :arrow: http://www.damennaval.com/ (http://www.damennaval.com/)

Óptimo parceiro. Esperemos que tudo corra bem!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: emarques em Fevereiro 23, 2010, 01:39:18 am
Alguém me sabe dizer em que deu a história dos megaiates que os ENVC iam construir?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Fevereiro 23, 2010, 08:33:12 am
O Sr. Liveras foi assassinado nos atentados terroristas de Bombaim e a encomenda cancelada....


http://www.guardian.co.uk/world/2008/nov/27/mumbai-terror-attacks-india7

http://www.liverasyachts.com/
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabecinhas em Fevereiro 23, 2010, 04:08:57 pm
:shock:  

Porra, é preciso azar!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Abril 11, 2010, 11:21:43 pm
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Maio 01, 2010, 08:35:17 pm
Estaleiros de Viana ganham negócio na Grécia


Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) assinaram ontem com um armador grego um contrato para a construção de dois ferries, um negócio superior a 120 milhões de euros.

O negócio, firmado com o armador Hellenic Seaways, é "uma lufada de ar fresco" para os ENVC, que vivem uma situação financeira "complicadíssima", disse à Lusa fonte da empresa. "Há mais de dois anos que os ENVC não assinavam um contrato para construção não militar", sublinhou.

Além dos dois ferries, o negócio prevê a opção para construção de um terceiro.

Com este contrato, a administração dos ENVC salva um mandato "complicado", fortemente marcado pelo "caso Atlântida".

A atual administração dos ENVC, presidida por Jorge Rolo, está prestes a terminar o seu mandato, tendo sido marcada para 7 de Maio a assembleia geral em que serão eleitos os novos responsáveis pelos destinos da empresa.

Os ENVC fecharam o ano de 2009 com um prejuízo de 22 milhões de euros, ascendendo já o passivo da empresa a 60 milhões.

O mais duro revés sofrido pelos ENVC em 2009 foi a recusa do Governo dos Açores em receber o navio Atlântida, por a embarcação não cumprir com a velocidade contratualizada. Os ENVC vão ficar com o barco e terão de pagar 40 milhões de euros ao Governo Regional dos Açores.

A anulação do contrato para a construção de dois megaiates de luxo para o monegasco SCS Liveras, cujo valor nunca seria revelado, por "ordens expressas" do cliente, foi outro "golpe" na saúde daqueles estaleiros públicos.

Na altura, a administração dos ENVC sublinhava que este contrato era "um momento importante" para a empresa, por ser "um passo significativo para a sua entrada na construção de sofisticadas embarcações de luxo".

A integração dos ENVC no referido grupo de elite acontecerá agora, com os ferries encomendados pelo armador grego.

DN
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Junho 05, 2010, 06:26:17 pm
hoje fui ao site o ENVC e reparei que eles só tem estes navios para construírem:

2  Navios de Patrulha Oceânica (NPO 2000) (C. Nº. 238 / 239)

2 Navios de Combate á Poluição (NCP) (C. Nº. 240 / 241)

5 Lanchas de Fiscalização Costeira (LFC) (C. Nº. 249-253)

1 Navios Ro-Ro Car & Passenger (C. Nº. 259)


ou seja, o mais certo é falirem, ou estarei enganado!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Junho 06, 2010, 05:38:58 pm
ENVC vende Atlântida a Chávez e compensa Açores em 36,2 M€


Os Açores vão receber 36,2 milhões de euros pelo «Atlântida», o ferry-boat que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) acabam de vender à Venezuela por 35 milhões de euros, avança o jornal Público este domingo.

A compensação prevista inclui 31,7 milhões de euros que os Açores já tinham pago antes da rejeição do ferry-boat e 4,6 milhões de multa pelo atraso na entrega do navio com um preço final de 45,9 milhões.

O ferry que foi devolvido pelos Açores aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo tinha um preço final de 45,9 milhões de euros.

O navio Atlântida, rejeitado pelo governo açoriano por incumprimentos contratuais, poderá partir para a Venezuela antes de a assembleia regional concluir o inquérito ao contrato de adjudicação entre a Atlânticoline SA e a empresa ENCV.

Com características de luxo pouco habituais neste tipo de navio, o ferry - que ainda tem o nome Açores pintado no casco - está ancorado há um ano na doca vianense, apesar do interesse de armadores estrangeiros, situação que criava dificuldades financeiras adicionais ao estaleiro.

O navio deverá seguir para a Venezuela, por 35 milhões de euros, segundo o princípio de entendimento entre a administração dos ENVC com o Governo da Venezuela, acordado na recente visita do primeiro-ministro José Sócrates a Caracas.

O Presidente venezuelano elogiou "a aquisição de um ferry que vai ser de muita utilidade" nas ligações entre o Porto de La Guaira e a Ilha Marguerita.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Junho 06, 2010, 09:09:59 pm
Uma excelente noticia, enquanto por lá houver petróleo...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 28, 2010, 07:24:39 pm
Boas

sou novo neste forum e trabalho nos ENVC
desculpem estar a voltar ao tema ATLANTIDA mas a verdade e a seguinte:
                     TODA A VERDADE SOBRE O ATLANTIDA
O governo do Açores recebeu fundos da Uniao Europeia para construir 2 navios de transporte de passageiros entre ilhas

O governo dos Açores en vez de encomendar  um navio de transporte de passageiros construiu um cruzeiro  de luxo!
Os fundos da Uniao Europeia foram cortados pois nao previam a construçao desse tipo de navio!
 
 ESTA E A VERDADE QUE OS GOVERNOS DO CONTINEMTE , DOS AÇORES  e EMPORDEF  ESCONDEM !

Nao tendo financiamento da UE para os barcos trataram de arranjar uma desculpa :  o navio navega 1.4 nos menos que a velocidade prevista


Entretanto o Governo dos açores encomendou dois novos barcos de acordo com os requesitos da UE para receberem o financiamento que navegam a 16 NóS
motivo pelo qual nao quiseram o atlantida mais pequenos e de qualidade muito inferior e tendo a distinta lata de afirmar o seguinte:

  "os novos navios não se resumem a substituir" os actuais, defendendo que vão também estabelecer "um corte com o actual modelo de transporte de passageiros", tornando a operação "mais simples, mais eficaz e mais rápida".

Os dois novos navios, que deverão estar concluídos no final de 2012, terão ambos 37 metros de comprimento, 10 metros de boca e 3,5 metros de calado, mas um transportará 300 passageiros e seis viaturas e outro terá capacidade para 200 passageiros e 12 viaturas.
Os dois barcos, ainda em fase de projecto, serão do tipo monocasco e estarão dotados com enfermaria, o que permitirá melhorar o transporte e evacuação de doentes do Pico para o Faial.

"Em alternativa, o transporte dos doentes poderá ser feito directamente pela ambulância, que poderá embarcar numa ilha e sair na outra", salientou Vasco Cordeiro.

Por outro lado, adiantou que os novos navios vão garantir mais "fiabilidade, conforto e comodidade" aos passageiros, além de viagens mais curtas, 16/17 nós de velocidade máxima prevista são superiores à velocidade dos actuais navios envolvidos no transporte entre as ilhas do Triângulo, que atingem   10/12 nós.
A construção dos dois novos navios envolve um investimento de cerca de 15 milhões de euros, parte dos quais serão assegurados por fundos comunitários


TROCARAM DOIS NAVIOS DE LUXO POR DUAS TRAINEIRAS DE 36 METROS PORQUE ERA PARA ISSO QUE TINHAM FINANCIAMENTO DA UE !!!
AFINAL OS 16.6 nós nao eram problema!

--------------------------------------------------------------------------------
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PedroI em Agosto 30, 2010, 10:43:15 am
Boas,

Realmente devo dizer que este vídeo arrancou-me uma ideia preconcebida da cabeça.
Por motivos profissionais e pessoais prestei uma atenção relativa a esta negociata dos ferry's Açorianos e uma coisa é certa imaginava um Navio completamente diferente.
OK um bocadinho de conforto nunca matou ninguém principalmente tendo em conta que o mar e os horizontes para os lados dos Açores nem sempre são os melhores, agora o que eu julgava que ia e devia ser um "diz que é uma espécie de" cacilheiro gigante robusto e funcional afinal vai-se a ver e é um "diz que é uma espécie" de paquete de luxo.
Era de esperar que a UE não pagasse gato por lebre ou melhor pagasse fillet-mignon por lebre.

Cumpts,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Crypter em Agosto 30, 2010, 11:59:41 am
Desculpem lá, mas eu já tive a hipótese de viajar num "ferry" da companhia Balearia, que faz a ligação para Ibiza, e deixem-me que vos diga que o luxo lá existente é igual ou superior ao que é mostrado no  Atlântida (pode haver outras coisas escondidas..)! Por isso não era nenhum barco exclusivo nesse tipo de transportes. Não sei se os barcos da Balearia tiveram alguma ajuda da EU, nem isso interessa. O que interessa é que pelo o que me é dado a perceber o Atlântida não era um navio exclusivo, mas sim, um navio que acompanhou a "concorrência"...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: teXou em Agosto 30, 2010, 06:13:23 pm
Na mesma ordem de ideias.

Como tenho um apartamento em El Arenal - Palma de Mallorca, ...  Já tenho embarcado ou embarco com automóvel e família sobre:
- "Ciudad de Sevilla" "Ciudad de Valencia""Ciudad de Salamanca"  :arrow: http://www.trasmediterranea.es/visitas_ ... ameset.htm (http://www.trasmediterranea.es/visitas_virtuales/catamaran/frameset.htm)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 30, 2010, 07:20:06 pm
Boas !

Pois um ferry de transporte entre ilhas que ate tem um casino!..............

Os E.N.V.C tem tido muitos interessados no navio, o unico problema que tem levado à nao concretizaçao do negócio é que o navio foi desenhado propositadamente para os cais de atracagem nos Açores,
O Cliente que o levar vai ter que fazer obras nas pontes de acesso,  dos carros ao porâo do navio e isso custa uns milhoes de EUROS, por isso desistem

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Crypter em Agosto 30, 2010, 09:51:03 pm
Citação de: "teXou"
Na mesma ordem de ideias.

Como tenho um apartamento em El Arenal - Palma de Mallorca, ...  

E tens o apartamento sempre ocupado??? :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: teXou em Agosto 30, 2010, 11:20:33 pm
Citação de: "Crypter"
Citação de: "teXou"
Na mesma ordem de ideias.

Como tenho um apartamento em El Arenal - Palma de Mallorca, ...  

E tens o apartamento sempre ocupado??? :D  :D
Vejo, efectivamente,  a razão desta pergunta.  :G-beer2:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 31, 2010, 12:37:48 am
boas

E para quem duvida da capacidade de construçao naval dos ENVC aqui fica o testemunho do comandante do "Lobo marinho" construido nos ENVC

Navio distinguido com prémio mundial

De acordo com o comandante do “Lobo Marinho”, o actual navio da Porto Santo Line «foi pensado não só pela administração e tripulantes deste navio, como fizemos um inquérito interno aos nossos passageiros frequentes a perguntar o que eles desejariam para um navio novo. E, depois, foi também um puzzle em função de todos os navios que vêm ao Funchal, as partes que gostávamos mais foram todas reunidas e escolhidas para finalizar o desenho deste navio, que é aquilo que nós temos agora».
O produto final foi tão bom, reconheceu o comandante João Bela, que «o navio foi premiado em 2003, na categoria de ferry, pelo seu design, pela sua funcionalidade, com o primeiro prémio mundial, precisamente, o Prémio Britânico de Arquitectura Naval. Infelizmente não vimos muito eco disso na imprensa, em especial na imprensa nacional».
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Outubro 12, 2010, 12:02:33 pm
DN 12OUT2010

Estaleiros de Viana constroem 2 navios

 Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) vão construir dois navios asfalteiros de 27 mil toneladas, adquiridos pela venezuelana PDVSA Naval, num contrato da ordem dos 130 milhões de euros. O contrato permite à empresa ultrapassar um momento difícil, devido à quebra de encomendas internacionais dos últimos anos. A construção dos dois navios assegura 45 meses de trabalho aos ENVC, tendo o primeiro navio de ser entregue daqui a 36 meses e o segundo daqui a 45, o que representa 650 mil horas de trabalho por navio.


Vamos a ver se é desta que saem do sufoco.

Z
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Outubro 14, 2010, 10:58:20 am
pelos vistos não...


Armador grego não tem financiamento
Estaleiros de Viana têm contrato em risco e não afastam cenário de despedimentos


13.10.2010 - 09:08

Andreia Cruz

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) poderão perder o contrato com a Hellenic Seaways, para a construção de dois ferries, orçados em cerca de 120 milhões de euros, por falta de financiamento do armador grego.

O cenário de despedimentos volta a pairar, na sequência do plano de viabilização que a administração da empresa de construção naval deverá apresentar até final do ano. A Comissão de Trabalhadores (CT) admitiu que, no futuro, os ENVC possam vir a trabalhar com apenas 500 dos actuais 764 trabalhadores.

A hipótese de redução do número de postos de trabalho foi colocada, ontem, pelo presidente do conselho de administração dos ENVC, Veiga Anjos, no final da cerimónia da assinatura da acta da entrada em vigor do contrato de aquisição, por uma filial da Petróleos da Venezuela SA, de dois navios asfalteiros, orçados em cerca de 130 milhões de euros.

Em declarações aos jornalistas, Veiga Anjos afirmou que "é prematuro" falar em despedimentos, mas adiantou que "nesta altura não pode assegurar a manutenção de todos os postos de trabalho".

A possibilidade de despedimentos também não foi descartada pelo coordenador da CT, António Barbosa.

"Em condições naturais, vamos chegar a um valor desses [500 trabalhadores]", sustentou, acrescentando que "não é amanhã nem depois de amanhã".

Os ENVC enfrentam actualmente uma grave crise financeira por falta de encomendas. Um problema que se poderá agravar se o contrato com a Hellenic Seaways não se concretizar. O armador grego deixou expirar em Setembro o prazo de financiamento. Sem acordo com a banca, a administração dos ENVC mantém as negociações para "retomar o dossier noutras bases contratuais".

http://economia.publico.pt/Noticia/esta ... os_1460734 (http://economia.publico.pt/Noticia/estaleiros-de-viana-tem-contrato-em-risco-e-nao-afastam-cenario-de-despedimentos_1460734)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Outubro 22, 2010, 04:50:28 pm
Hugo Chávez: Presidente venezuelano e José Sócrates visitam domingo Estaleiros de Viana


Citar
22 de Outubro de 2010, 15:22

Viana do Castelo, 22 out (Lusa) -- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, visita domingo os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), empresa que há dias assinou um contrato para a construção de dois navios asfalteiros, no 128 milhões de euros, para aquele país sul-americano.

Fonte oficial da administração dos Estaleiros adiantou hoje à Lusa que Hugo Chavez, acompanhado pelo primeiro ministro português, José Sócrates, inteirar-se-á do projeto daqueles navios e visitará também o navio Atlântida, que poderá igualmente ser vendido à Venezuela, num negócio que, a concretizar-se, rondará os 35 milhões de euros.

O Atlântida foi encomendado pelo Governo dos Açores, está pronto e deveria significar um encaixe de 46,4 milhões de euros para os ENVC, mas em abril de 2009 o cliente anunciou que desistia do contrato, por o navio apenas atingir 16,5 nós de velocidade, quando deveria atingir pelo menos 18.

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 23, 2010, 05:08:08 pm
Citação de: "P44"
pelos vistos não...


Armador grego não tem financiamento
Estaleiros de Viana têm contrato em risco e não afastam cenário de despedimentos


13.10.2010 - 09:08

Andreia Cruz

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) poderão perder o contrato com a Hellenic Seaways, para a construção de dois ferries, orçados em cerca de 120 milhões de euros, por falta de financiamento do armador grego.

O cenário de despedimentos volta a pairar, na sequência do plano de viabilização que a administração da empresa de construção naval deverá apresentar até final do ano. A Comissão de Trabalhadores (CT) admitiu que, no futuro, os ENVC possam vir a trabalhar com apenas 500 dos actuais 764 trabalhadores.

A hipótese de redução do número de postos de trabalho foi colocada, ontem, pelo presidente do conselho de administração dos ENVC, Veiga Anjos, no final da cerimónia da assinatura da acta da entrada em vigor do contrato de aquisição, por uma filial da Petróleos da Venezuela SA, de dois navios asfalteiros, orçados em cerca de 130 milhões de euros.

Em declarações aos jornalistas, Veiga Anjos afirmou que "é prematuro" falar em despedimentos, mas adiantou que "nesta altura não pode assegurar a manutenção de todos os postos de trabalho".

A possibilidade de despedimentos também não foi descartada pelo coordenador da CT, António Barbosa.

"Em condições naturais, vamos chegar a um valor desses [500 trabalhadores]", sustentou, acrescentando que "não é amanhã nem depois de amanhã".

Os ENVC enfrentam actualmente uma grave crise financeira por falta de encomendas. Um problema que se poderá agravar se o contrato com a Hellenic Seaways não se concretizar. O armador grego deixou expirar em Setembro o prazo de financiamento. Sem acordo com a banca, a administração dos ENVC mantém as negociações para "retomar o dossier noutras bases contratuais".

http://economia.publico.pt/Noticia/esta ... os_1460734 (http://economia.publico.pt/Noticia/estaleiros-de-viana-tem-contrato-em-risco-e-nao-afastam-cenario-de-despedimentos_1460734)

BOAS!

P44

Parece que o têto da vaca secou!
Durante anos a fio o Funcionalismo Publico apoderou-se dos ENVC.
Muita gente anda nos ENVC so a mamar, sem fazer nada e a receber o ordenado ao fim do mes!
Os parabens a nova administraçao pela coragem de tomar as medidas certas!
da comissao de trabalhadores e dos sindicalistas  vem as vozes negativas
porque  probavelmente muitos deles tambem vao ficar sem "mama"
 Quem tem uma  folha de serviço produtiva nao se sente ameaçado, nem tem medo dessa reduçao de pessoal!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Outubro 23, 2010, 05:30:59 pm
Boas Chamites

Se é como dizes então acho muito bem!!!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 24, 2010, 03:48:23 pm
x2

esperemos é que toquem nas teclas certas, pra sinfonia não sair desafinada  c34x
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 24, 2010, 08:54:54 pm
Boas!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg146.imageshack.us%2Fimg146%2F7637%2Fportugalb002.jpg&hash=8ab989bd154081f7133a9a6184cebf3d)

Esperemos que a visita deste Sr nao crie falsas espectativas e se leve avante a remodelaçao desta empresa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 28, 2010, 01:03:56 pm
Citar
Estaleiros Navais fornecem Marinha e podem vender para Venezuela

O primeiro dos seis navios oceânicos, construídos nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, será entregue à Marinha até dezembro. Entretanto o Atlântida, até agora fonte de prejuízos, poderá navegar para a Venezuela.
                            

Conservação e reparação de navios nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo
Sérgio Granadeiro

O coordenador da Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), anunciou hoje que a empresa entregará "até dezembro" o primeiro dos seis navios de patrulha oceânica (NPO) encomendados pela Marinha portuguesa.

O Ministério da Defesa Nacional tinha anunciado para janeiro de 2010 a entrega do primeiro NPO, mas o navio continua nos ENVC, apesar de, como sublinhou o coordenador da Comissão de Trabalhadores, António Barbosa, "estar pronto a operar".

"O navio navega, funciona. Agora há acertos do ponto de vista da automação, que é mais rigorosa por ser um navio militar, para trabalhar e operar em tempo de guerra. Tem requisitos que um navio comercial não terá", explicou.

Lembrou que se trata de um "projeto totalmente novo", pelo que o primeiro da série "tem um conjunto de requisitos de acerto mais morosos", mas garantiu que será entregue até dezembro.

"Os seguintes já sairão com uma cadência adequada", disse ainda, adiantando que o segundo NPO poderá ser entregue à Marinha no primeiro trimestre de 2011.

Novas construções substituem embarcações com 40 anos

Em março de 2009, a Marinha portuguesa assinou com os ENVC contratos para a construção, ao longo de cinco anos, de navios e lanchas, cujo valor ascende a 500 milhões de euros.

Os contratos dizem respeito à construção de dois navios de combate à poluição e cinco lanchas de fiscalização costeira, com possibilidade de opção por mais três, e seis NPO.

Os NPO vão substituir as corvetas da classe João Coutinho, já com 40 anos de vida.

Estaleiros Navais à espera de novos contratos

Estas encomendas da Marinha são as únicas da atual carteira dos ENVC, mas a Comissão de Trabalhadores espera que "a todo o momento" arranque a concretização de dois contratos para quatro navios.

Em causa está a construção de dois 'ferries' para um armador grego, um negócio que poderá ascender a mais de 120 milhões de euros, e de dois asfalteiros para a Venezuela, no valor de cerca de 130 milhões de euros.

Em ambos os casos, há opção por mais uma embarcação.

"Os contratos estão assinados e em termos técnicos está tudo resolvido e tudo discutido até ao mais ínfimo pormenor. Falta apenas afinar questões que se prendem com os negócios bancários, entre banca e armadores", explicou António Barbosa.

Venezuela pode comprar Atlântida

Uma delegação da Venezuela visita na próxima semana os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), para aferir da possibilidade de adquirir o navio Atlântida, informou hoje o coordenador da Comissão de Trabalhadores daquela empresa.

Segundo António Barbosa, esta visita surge na sequência da deslocação, em maio, do primeiro-ministro José Sócrates à Venezuela, em que foi aventada a hipótese de o Atlântida rumar para aquele país.

"Para a semana, vem uma delegação da Venezuela ver o navio, analisar a hipótese de o adquirir", referiu António Barbosa.

Encomendado pelos Açores...que desistiu

O Atlântida foi encomendado pelo Governo dos Açores, está pronto e deveria significar um encaixe de 46,4 milhões de euros para os ENVC, mas em abril de 2009 o cliente anunciou que desistia do contrato, por o navio apenas atingir 16,5 nós de velocidade, quando deveria conseguir pelo menos 18.

O navio, considerado de luxo, está desde então atracado na doca dos ENVC, à espera de um eventual comprador.

Segundo o representante dos trabalhadores dos ENVC, têm aparecido "muitos interessados" na compra do navio.

"Só que alguns querem levá-lo de borla", ironizou.

Custos de meio milhão por ano


Os Estaleiros Navais acolhem cerca de 800 trabalhadores em Viana do Castelo
Sérgio Granadeiro
Enquanto não encontram comprador, os ENVC têm encargos anuais de 500 mil euros com a manutenção do navio.

Para António Barbosa, esta é uma situação que "não ajuda em nada" a empresa a sair da complicada situação financeira em que se encontra.

Os ENVC fecharam as contas de 2009 com um prejuízo de 22,2 milhões de euros, sendo então o passivo acumulado de 137 milhões de euros.

Estaleiros importantes para a região

Hoje, a Comissão de Trabalhadores foi expor esta e outras preocupações com o futuro da empresa à Câmara, tendo sido recebidos pelo presidente e pelo vice presidente da Autarquia, José Maria Costa e Vítor Lemos, respetivamente, ambos antigos quadros daquela empresa de construção naval.

José Maria Costa garantiu que a Câmara "tudo fará para que os ENVC vençam mais um desafio, numa altura em que a crise mundial atinge todos os setores".

O autarca sublinhou que aquela é uma empresa "estratégica" para o concelho, região e país, pelo que a Câmara "continuará a evidenciar junto da administração e do Governo a necessidade deste setor da actividade económica, e em especial os ENVC, continuarem a ser apoiados".
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 29, 2010, 05:11:55 pm
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 03, 2010, 05:26:41 pm
Boas

Ja se encontra em doca seca nos ENVC o navio Hotel EDDA FIDES
construido pelos estaleiros Galegos Hijos Barreras

Encontra-se em Viana para trabalhos de pintura
E um navio Hotel para apoio de plataformas petroliferas e extraçao de gaz off-shore
   Tem 130metros
   Deslocamento de  7 000 tons
   Capacidade para 600 pex
   E tamques com 2500 M3 de fuel-oil

 (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg3.imageshack.us%2Fimg3%2F3756%2Feddafides.jpg&hash=c5ebf5b5273a312d96c6fa01306f1b49)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg261.imageshack.us%2Fimg261%2F2445%2Feleafides.jpg&hash=351e41b5ec10004923d44cc144d05e83)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Dezembro 12, 2010, 12:12:28 pm
Não sabendo onde colocar esta notícia, mas como tem a ver com os estaleiros nacionais aqui fica.

Empresa pública açoriana trava estaleiros navais nacionais


Citar
A Atlanticoline lançou construção de dois ferries, mas o concurso afasta portugueses.

Os estaleiros navais portugueses estão impedidos de participar directamente no concurso lançado pela empresa pública açoriana Atlanticoline. Em causa estão os requisitos mínimos exigidos pela Atlanticoline para a construção de dois ferries de 37 metros no valor de 18 milhões de euros e que nenhum estaleiro naval nacional pode cumprir. Uma das cláusulas mais discriminatória do concurso, segundo a Associação das Indústrias Navais (AINavais) é a que obriga os concorrentes a ter, nos últimos três anos, um volume de negócios de 15 milhões de euros anuais, o que devido à crise de 2009 exclui os estaleiros nacionais. A AINavais entregou mesmo uma queixa ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e ao ministro da Economia denunciando "este comportamento lesivo".

Para Carlos Mota, presidente do conselho de administração dos Estaleiros Navais de Peniche, a decisão da Atlanticoline "exclui os estaleiros nacionais de uma forma deliberada". E argumenta: "Não se percebe como é que uma empresa do universo do Estado não valoriza a indústria nacional e privilegia as importações numa altura em que o País está à beira de um colapso". Segundo Carlos Mota "na base desta decisão só pode estar a confusão que ocorreu com a encomenda que a empresa açoriana fez aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e que depois foram devolvidos".

Carlos Mota garante que "os estaleiros navais portugueses têm capacidade para construir os dois ferries, "até porque no nosso caso temos feito embarcações bem mais sofisticadas do que as que a Atlanticoline requer. A única diferença é que as nossas embarcações não tem custado sete milhões de euros têm preços inferiores".

Para Nuno Santos, director comercial da Navalria, "os nossos estaleiros cumprem os requisitos financeiros do concurso mas não cumprem os requisitos técnicos". Neste contexto, frisa ainda o gestor, "não faz sentido nenhum porque são embarcações muito simples". Apesar das regras impostas, a Navalria apresentou a sua qualificação, "para saberem que nós existimos e que há em Portugal estaleiros capazes", diz Nuno Santos.

O presidente da Atlanticoline, Carlos Viveiros dos Reis, contactado pelo Diário Económico, afirma que "não excluímos ninguém, é um concurso muito equilibrado". Quanto às cláusulas que impedem os estaleiros nacionais de concorrem, Viveiros dos Reis defende que podem sempre concorrer em consórcio. "A Atlanticoline não pode ser acusada de critérios discriminatórios sejam técnicos ou financeiros porque nos regemos para servir o melhor possível os Açores e o interesse nacional".

O Diário Económico tentou até ao fecho da edição ouvir os Estaleiros Navais de Viana do Castelo e do Alfeite mas tal não foi possível.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso-Efe em Dezembro 12, 2010, 05:34:35 pm
Citação de: "Daniel"
Não sabendo onde colocar esta notícia, mas como tem a ver com os estaleiros nacionais aqui fica.

Empresa pública açoriana trava estaleiros navais nacionais


Citar
A Atlanticoline lançou construção de dois ferries, mas o concurso afasta portugueses.

Os estaleiros navais portugueses estão impedidos de participar directamente no concurso lançado pela empresa pública açoriana Atlanticoline. Em causa estão os requisitos mínimos exigidos pela Atlanticoline para a construção de dois ferries de 37 metros no valor de 18 milhões de euros e que nenhum estaleiro naval nacional pode cumprir. Uma das cláusulas mais discriminatória do concurso, segundo a Associação das Indústrias Navais (AINavais) é a que obriga os concorrentes a ter, nos últimos três anos, um volume de negócios de 15 milhões de euros anuais, o que devido à crise de 2009 exclui os estaleiros nacionais. A AINavais entregou mesmo uma queixa ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e ao ministro da Economia denunciando "este comportamento lesivo".

Para Carlos Mota, presidente do conselho de administração dos Estaleiros Navais de Peniche, a decisão da Atlanticoline "exclui os estaleiros nacionais de uma forma deliberada". E argumenta: "Não se percebe como é que uma empresa do universo do Estado não valoriza a indústria nacional e privilegia as importações numa altura em que o País está à beira de um colapso". Segundo Carlos Mota "na base desta decisão só pode estar a confusão que ocorreu com a encomenda que a empresa açoriana fez aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e que depois foram devolvidos".

Carlos Mota garante que "os estaleiros navais portugueses têm capacidade para construir os dois ferries, "até porque no nosso caso temos feito embarcações bem mais sofisticadas do que as que a Atlanticoline requer. A única diferença é que as nossas embarcações não tem custado sete milhões de euros têm preços inferiores".

Para Nuno Santos, director comercial da Navalria, "os nossos estaleiros cumprem os requisitos financeiros do concurso mas não cumprem os requisitos técnicos". Neste contexto, frisa ainda o gestor, "não faz sentido nenhum porque são embarcações muito simples". Apesar das regras impostas, a Navalria apresentou a sua qualificação, "para saberem que nós existimos e que há em Portugal estaleiros capazes", diz Nuno Santos.

O presidente da Atlanticoline, Carlos Viveiros dos Reis, contactado pelo Diário Económico, afirma que "não excluímos ninguém, é um concurso muito equilibrado". Quanto às cláusulas que impedem os estaleiros nacionais de concorrem, Viveiros dos Reis defende que podem sempre concorrer em consórcio. "A Atlanticoline não pode ser acusada de critérios discriminatórios sejam técnicos ou financeiros porque nos regemos para servir o melhor possível os Açores e o interesse nacional".

O Diário Económico tentou até ao fecho da edição ouvir os Estaleiros Navais de Viana do Castelo e do Alfeite mas tal não foi possível.

Bem, além de ser uma descriminação negativa intolerável e não sei mesmo se não será ilegal, para além disso é totalmente inaceitável principalmente numa altura de crise como esta, é nestas alturas que a solidariedade nacional tem que vir ao de cima.

Penso que o boy açoriano de Sócrates se está a meter por caminhos pouco aconselháveis.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 20, 2011, 09:47:47 pm
ENVC vende ferry Atlântida à Venezuela por 42,5 Milhões de €€


O «ferryboat» «Atlântida» vai rumar à Venezuela dentro de sete meses, num negócio que renderá 42,5 milhões de euros aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), disse hoje à Agência Lusa fonte da administração da empresa.

Segundo José Luís Serra, um dos administradores dos ENVC, o acordo foi alcançado este fim-de-semana, na Venezuela, e deverá ser assinado até ao final desta semana.

“Depois, será necessário fazer as adaptações necessárias, para transformar o 'ferry' num navio de cruzeiro”, acrescentou, garantindo que o prazo de entrega será de sete meses.

O «Atlântida», que foi encomendado pelo Governo dos Açores, está pronto e deveria significar um encaixe de 46,4 milhões de euros para os ENVC, mas em Abril de 2009 o cliente anunciou que desistia do contrato, por a embarcação apenas atingir 16,5 nós de velocidade, quando deveria atingir pelo menos 18.

O navio, considerado de luxo e com capacidade para 750 pessoas e 150 viaturas, está desde então atracado na doca dos ENVC, com encargos anuais de manutenção na ordem dos 500 mil euros

A 24 de Outubro, o Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, visitou os ENVC e mostrou-se desde logo “muito interessado” na compra do Atlântida.

“Disseram-me que é um barco bom, bonito e barato. Estamos muito interessados”, disse Chávez, à chegada aos ENVC, reconhecendo que o «ferry» “pode ser de muita utilidade” nas ligações entre o Porto de La Guaira e a Ilha Marguerita.

Na altura, chefe de Estado da Venezuela admitiu ainda que poderá também comprar o navio «Anticiclone», que tinha igualmente sido encomendado aos ENVC pelo governo regional dos Açores.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 27, 2011, 03:46:50 pm
O espanhol Francisco Gallardo Durán é o novo presidente executivo dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), no âmbito da reestruturação do Conselho de Administração, que recebeu dois novos elementos.

O espanhol, engenheiro naval de profissão, já liderou os Estaleiros de Sevilha.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Março 27, 2011, 04:34:41 pm
Espanhol...  :? Esperemos que não venha infectado com o vírus do iberismo... Para acabar de vez com os ENVC.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Março 27, 2011, 07:48:21 pm
Citação de: "HSMW"
Espanhol...  :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso-Efe em Abril 10, 2011, 06:34:11 pm
Citação de: "HSMW"
Espanhol...  :G-beer2:

Também espero que sim. Para além disso agrada-me pouco ver espanhóis em cargos de topo em Portugal, em Espanha nem que os Portugueses se pintem de ouro chegam a essas posições de chefia.

Cumprimentos.

Citar

Construção Naval: Estaleiros de Viana apoiam galegos na construção de navio-hotel para 600 pessoas

Alto Minho 2011-04-03

O navio-hotel “Edda Fides”, um dos maiores do mundo, está a ser ultimado nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo para ser entregue no dia 15 de abril pelos estaleiros Hijos Barreras, na Galiza, ao armador de Malta.

Em causa está um navio de grandes dimensões, que custou mais de 150 milhões de euros, mede 130 metros de comprimento e 27 de largura e cuja construção foi feita nos estaleiros galegos, disse à Lusa fonte da empresa portuguesa.

No entanto, dada a dimensão mais reduzida dos estaleiros Barreras, de Vigo, e tendo em conta o acordo com a empresa de Viana, alguns trabalhos são fe itos nos estaleiros de Viana do Castelo, com recurso a equipamento e alguns trabalhadores vianenses.

A primeira viagem do “Edda Fides” a Viana do Castelo foi em novembro de 2010, para 15 dias de trabalhos de pintura.

O regresso deu-se na última semana e o navio deverá partir, para ser entregue ao armador, de Malta, depois de realizados trabalhos de correção nas caixas de mar.

O navio, que vai operar no apoio à construção de plataformas petrolíferas, tem alojamento para 600 pessoas, um heliporto, salas de conferência, ginásio, piscina, sauna, biblioteca e uma sala de cinema.

http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=45838 (http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=45838)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 10, 2011, 10:42:05 pm
Os maiores asfalteiros do mundo


O Bureau Veritas vai classificar os dois navios asfalteiros a serem construídos nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). Estes navios serão os maiores do mundo, no que diz respeito ao transporte de asfalto.



As suas características principais, 188 metros de comprimento, 27000 toneladas de porte bruto e calado de 9,5 metros diferenciam estes dois navios asfalteiros, cuja construção terá início em Outubro deste ano nos ENVC. Este projecto pioneiro encontra-se em fase de aprovação e após a sua conclusão, prevista para 2014, estes navios tornar-se-ão os maiores do mundo, ultrapassando a barreira das 8000 toneladas de porte bruto dos navios de transporte de asfalto actualmente existentes.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg651.imageshack.us%2Fimg651%2F7555%2Fasfalteiros.jpg&hash=f3c0715c031b92750d8010c55378de8e)
http://www.bureauveritas.pt/wps/wcm/connect/bv_pt/local/home/our-services/classification

O navio hotel EDDA FIDES encontra-se em viana proveniente dos estaleiros Galegos  Hijos Barreras para reparaçao das caixas de mar antes de ser entregue ao Armador
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg402.imageshack.us%2Fimg402%2F3756%2Feddafides.jpg&hash=655fd5b6c81268ab9fb0bc4ff6edf905)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso-Efe em Abril 10, 2011, 11:13:35 pm
Chaimites.

Obrigado pela foto, ficou a informação mais completa.

Cumprimentos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 20, 2011, 07:37:24 pm
A palhaçada na Atlanticoline  dos açores continua!

Depois do caso Atlantida com os ENVC resolvem brincar com a Damen:

Citar

Atlânticoline suspende "sine die" o concurso para construção dos navios da polémica
A Atlânticoline suspendeu o concurso para a construção de dois navios que vão operar nas ilhas do grupo Central dos Açores, depois dos estaleiros holandeses Damen ShipYards terem solicitado esclarecimentos técnicos adicionais, mas espera manter os prazos de entrega.

“O concurso foi suspenso ‘sine die’ porque teremos que recorrer a entidades externas para prestar alguns dos esclarecimentos pedidos, mas temos boas perspetivas de conseguir manter os prazos previstos”, afirmou Carlos Reis, continuando a prever a entrega dos dois navios “em finais de 2012 ou no primeiro trimestre de 2013”, até porque os estaleiros holandeses que os vão construir “não estão parados à espera dos esclarecimentos”.

Carlos Reis revelou que o júri do concurso, na sequência do pedido de esclarecimentos técnicos adicionais que foi feito, concluiu que “alguns podiam ser facilmente respondíveis, mas outros implicam um trabalho técnico mais alargado, pelo que se optou pela suspensão do concurso”.

“Estamos dependentes de elementos técnicos que não dependem de nós, pelo que não posso adiantar até quando se manterá a suspensão, mas asseguro que estamos a fazer tudo o que é possível para que seja rápido”, afirmou.
A construção dos navios destina-se ao transporte de passageiros e viaturas nas denominadas ‘Ilhas do Triângulo’ (Faial, Pico e S. Jorge), pretendendo ainda reforçar a capacidade de transporte de doentes naquela zona do arquipélago dos Açores

http://oportodagraciosa.blogspot.com/2011/04/atlanticoline-suspende-concurso-para.html
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Abril 21, 2011, 09:25:47 am
não te preocupes Chaimites, os que pagamos somos sempre os mesmos...  :wink:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 21, 2011, 06:25:58 pm
Enquanto isso a Atlanticoline desbarata 13 milhoes por ano no aluguer de 2 navios por 5 meses!

Citar
O Jornal Oficial confirma estes aumentos radicais. Ao longo do ano de 2010, a Região transferiu para a Atlânticoline 13,1 milhões de euros. Em todos os casos as verbas são transferidas "para financiamento das despesas relativas à prestação do serviço público de transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as ilhas da Região Autónoma dos Açores" e são "efectuadas por verbas do Plano da Secretaria Regional da Economia", na alínea da "Consolidação e Modernização dos Transportes Marítimos - Tráfego de Passageiros Inter-Ilhas".

Trata-se de uma verba enorme, tanto mais que se trata de navegar nas ilhas durante apenas 5 meses e sem que concretamente nada fique nos Açores que seja duradouro. Por exemplo, em relação à recusa do navio Atlântida, que deveria custar cerca de 46 milhões de euros, ele ficaria pago em 5 anos de alugueres por este valor… E o Atlântida, como na altura foi diversas vezes referido na imprensa nacional, era um navio de luxo ("com características de luxo pouco habituais neste tipo de navio").

Não terá também sido por um aumento do tempo da operação. Este ano, por exemplo, o Santorini começa a operação apenas em 17 de Maio e termina em 2 de Outubro, enquanto que o "Wind", antigo "Viking", começa em 9 de Junho e termina em 11 de Setembro (ou seja, de novo apenas 3 meses de operação, tal como em 2009, quando terá custado 2,1 milhões de euros).

Muitas dúvidas

Para além do valor, parecem subsistir outros mistérios. Desde de logo, o facto do Viking ter sido adquirido pela Helennic Seaways no final de 2009, passando a chamar-se "Hellenic Wind", sendo alugado logo em 2010 para a operação dos Açores. O antigo Viking, construído em 1997 por 20 milhões de libras praticamente não aqueceu o seu lugar na frota super moderna daquela empresa. E isto quando tudo indica que o seu valor de aluguer terá duplicado no espaço de um ano. Os valores não são públicos, mas caso o seu aluguer ultrapasse os 5 milhões de euros por ano nos Açores, é provável que fique pago no espaço de apenas 2 ou 3 anos… E os Açores ficam sem nada!

Velocidade:

17 nós...

O motivo pela recusa do Atlântida, os alegados 19 nós, são outro mistério. A realidade é que o Express Santorini, embora refira na sua ficha técnica que consegue atingir os 19 nós, na realidade nunca o faz no mar dos Açores. Há uma entrevista dada à RTP-Açores no ano passado em que o comandante refere claramente que nunca ultrapassava os 17 nós. Quando se falou na altura que uma das condições do concurso fosse que o primeiro navio teria de ter uma velocidade superior a 19 nós.

Há um indicador ainda mais fiável: os horários publicados pela Atlanticoline.

Os horários, embora não refiram a que velocidade média o navio vai navegar, são claramente feitos para uma velocidade média de 17 nós, e não de 19 nós. Entre S. Miguel e Terceira, com uma distância de cerca de 90 milhas, o Santorini faz 5 horas e 30 minutos, o que dá uma média de 17 nós (milhas por hora). Entre S. Miguel e Santa Maria, onde há 55 milhas de distância, o percurso é feito em 3 horas e 15 minutos – de novo a uma média de 17 nós.

http://www.diariodosacores.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=9553:contrato-de-navios-custa-mais-de-21-milhoes-de-euros-&catid=16:destaqueseconomia&Itemid=32

Paga Zé
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Abril 21, 2011, 09:50:23 pm
Estaleiros de Viana mandam trabalhadores para casa nos próximos 4 meses


Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo foram convidados pela administração a ficar em casa nos próximos quatro meses recebendo 70 por cento do salário, numa tentativa de cortar nos custos da empresa. O convite começou a chegar aos mais de 700 trabalhadores há poucos dias, depois do acordo entre a administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) e a Comissão de Trabalhadores (CT).

«Recebemos esta proposta com normalidade, tendo em conta a necessidade de reduzir custos e a inatividade na maior parte dos setores. Os trabalhadores estão a encarar esta proposta como umas férias de quatro meses», explicou hoje à Lusa António Barbosa, porta-voz da CT.

Todos os meses, a massa salarial nos ENVC ultrapassa o milhão de euros e com esta medida a empresa poderia poupar até 30 por cento, permitindo aos trabalhadores que a aceitarem uma ocupação, mesmo remunerada, no exterior e durante o período proposto.

«Fica também salvaguardada a posição da empresa, que se porventura precisar dos trabalhadores o acordo fica anulado e eles regressam», acrescenta António Barbosa.

Até ao momento, segundo a CT, apenas um trabalhador aceitou, e já na segunda-feira não foi à empresa, estando mais uma dezena a estudar essa hipótese.

«Apenas as secções de manobras e dos guindastes é que têm algumas limitações em relação ao número de trabalhadores que podem aderir, além da área de projeto, que nesta altura não tem mãos a medir», disse ainda o porta-voz dos trabalhadores.

Nesta altura, os trabalhadores estão ocupados apenas com algumas reparações e na conclusão do «patrulha» NRP Figueira da Foz, para a Marinha.

No entanto, já a partir de setembro, o cenário deverá mudar, com o início da construção dos navios asfalteiros encomendados pela Venezuela e com os restantes navios para a Marinha.

«Provavelmente, depois deste período de quatro meses, até vamos ter que estabelecer vários turnos de trabalho, dado o volume que se perspetiva. Até lá, até para evitar a parte emocional que é ter estes homens na empresa sem nada para fazer, esta é uma boa solução», defende António Barbosa.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 24, 2011, 11:36:54 pm
Enquanto que a construçao de navios novos esta parada  um pouco por todo lado, por falta de financiamento para novas embarcações,  os Armadores continuam a reparar e a manter os seus navios mais antigos

Na proxima semana vao dar entrada nos ENVC para reparaçao:

9167057 ANGUS EXPRESS  Barwil Knudsen, Lda
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg594.imageshack.us%2Fimg594%2F7010%2Fangupress.jpg&hash=12164b2106380d8bfc2fd2ac9c3f20a3)


9421063 LEUVEDIEP  Barwil Knudsen, Lda
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg155.imageshack.us%2Fimg155%2F1959%2Fangupress2.jpg&hash=1d946616b1ebd9340b58cdf3077d72c6)

Do mesmo Agente partem esta senana  dos ENVC

9244207 EURO SNOW  Barwil Knudsen, Lda
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg828.imageshack.us%2Fimg828%2F3000%2Feurosnow.jpg&hash=aa76bc0b8f1b1c78958e0f8da67b92ac)

9164548 FURNAS  Barwil Knudsen, Lda
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg829.imageshack.us%2Fimg829%2F6520%2Ffurnas.jpg&hash=6177648398202153a1433806723ea6e0)

Para alem da area de projecto a secção das reparações é a única dos ENVC que se mantem com  actividade regular.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 12, 2011, 01:12:05 am
Sem dinheiro para navios novos .........

Continua a bom ritmo a chegada de "sucatas" para restauro e reparaçao

Chegou hoje aos ENVC o navio 8208024 Southern Juice

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg16.imageshack.us%2Fimg16%2F9186%2F1271404.jpg&hash=a3a50b08e139f647b12fb3092e591611)

Navio tanque de transporte de sumo de fruta

Sexta-feira chega aos ENVC o navio Oceanográfico "OGS Explora"

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg708.imageshack.us%2Fimg708%2F7464%2F918473.jpg&hash=9f04133ea429ef536c5536cfe2d3711d)

Este navio pertence ao Intituto Nacional de Oceanografia e Geofisica Experimental Italiana e apesar da sua idade esta equipado com os mais modernos equipamentos de pesquisa oceanográfica, tendo-se destacado o seu trabalho no Ártico.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2011, 12:12:49 pm
Pelo menos nas reparações vão tendo trabalho, senão fosse assim, queria ver como os estaleiros aguentavam.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 14, 2011, 05:37:25 pm
Nao aguentavam.......

Depois de Setembro veremos!

   A actual administração ja lançou o "boato" que, o amigo Ditador do "engenheiro" socrates (a letra pequena e propositada) avisou , que sem socrates no poder não ha acordos para ninguem....... nem Atlantida nem Asfalteiros
 

Ha duas opções: ou a actual administração nomeada pelo PS está com medo de perder o tacho, se perderem as eleições, e está a chantagear os trabalhadores a votarem PS ...........

Ou é mesmo verdade e  então  ...........temos que ajustar contas com o engenheiro socas  

Esta gente e mesmo porca!!!!!
o meu voto nao levam com ou sem navios
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: overlord em Maio 15, 2011, 09:35:19 pm
O Socrates andou a por toda a gente do partido em todo o lado e agora faz essas ameaças para se manter la... Ele é um autentico ditador
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Desertas em Maio 16, 2011, 12:19:53 am
Citação de: "overlord"
O Socrates andou a por toda a gente do partido em todo o lado e agora faz essas ameaças para se manter la... Ele é um autentico ditador

Overlord , só descobriste isso agora ?

Um Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: overlord em Maio 16, 2011, 02:06:46 pm
Opa eu nao descobri agora... infelizmente na minha profissão ja ouvi umas historias um tanto ou quanto... coisas que membros do governo pediram, coisas que so acontecem quem pensa que é o quero, posso e mando.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 17, 2011, 01:43:46 am
Nao quero entrar em politiquices mas os governos do PS so aqui meteram gestores de "#$@#". enfim ....Boys  

O mesmo que quase deixou o estaleiro na falência, com casos como o Atlantida  hoje é  o presidente da EMPORDEF.............. O  ex presidente da Camara de Valença  (PS) perdeu a camara para o PSD porque o governo lhe fechou o Centro de Saude, teve como compensaçao ser nomeado administrador dos ENVC!  com um ordenado 3 ou 4 vezes maior!

Os membros da Marinha, ( principal cliente nesta altura)  sabe-se la porque carga de água nao acatavam as opiniões dos técnicos dos ENVC, (novela NPO) foi preciso nomear um Almirante na refoma, Presidente Nao Executivo, está lá so para fazer elo de ligaçao com a marinha! ja que eles nao ouvem os tecnicos, coloca-se la um Almirante!  pode ser que a esse  tenham respeito!
É a dança das cadeiras!

A competência nao conta para nada ! o que importa é a cor da camisola!


Entretanto e falando de coisas sérias as docas dos ENVC estão cheias, dia 19 chega mais uma "sucata"  

9504267 BBC THAILAND

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg841.imageshack.us%2Fimg841%2F6232%2Fbbcthailland.jpg&hash=c7ceb7d523d3d8b73212070ead3269a4)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Maio 26, 2011, 06:15:47 pm
Estaleiros Navais de Viana arriscam insolvência

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg694.imageshack.us%2Fimg694%2F5426%2Fimagexrbg.jpg&hash=634f26811b34acc7ed78c2e792636fd9)

O Fundo de Pensões dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo apresenta um défice de 11 milhões de euros e pode ficar insolvente se não forem injectados 1,5 milhões de euros, anunciou hoje a Comissão de Trabalhadores.

A informação foi transmitida à Agência Lusa pelo coordenador da Comissão de Trabalhadores (CT) dos estaleiros, António Barbosa, dando conta que a empresa "não cumpre os mínimos exigidos pela entidade reguladora", pelo que o Instituto de Seguros de Portugal (ISP) "pode declará-lo insolvente".

O responsável explicou que a situação de descapitalização do fundo, criado em 1987 para atribuir complementos à reforma dos trabalhadores da empresa, "não é nova" e "arrasta-se há vários anos".

Nesse sentido, o fundo conta atualmente com uma dotação financeira de 13 milhões de euros, quando "seria suposto estar nos 24 milhões".

"Fruto de negociações e incumprimentos ao longo do tempo, havia o compromisso de a empresa transferir todos os anos cerca de 724 mil euros, mas isso não foi feito nem em 2010 nem este ano", apontou António Barbosa.

A situação, e sobretudo a possibilidade de o fundo ser declarado insolvente pelo ISP, foi dada a conhecer internamente, em dez plenários setoriais realizados nos últimos dias, nos estaleiros.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Maio 27, 2011, 09:07:14 am
mais um exemplo de má gestão desta empresa!!!!  :evil:

então existem compromissos com os trabalhadores e não se cumprem??

deixam-se arrastar as coisas até ao ponto de não retorno? há obrigação de meter dinheiro e não se cumpre???

e a parte engraçada é que aqui não vai acontecer como com o FP da PT....

Só é pena que durante tantos anos se tenha "mamado" e agora os actuais trabalhadores arriscam-se a ficar sem mais uma parte importante dos seus direitos ( complemento de reforma numa actividade desgastante )...

é que agora o NÃO HÁ DINHEIRO desculpa e serve pra desculpar imensas coisas.... só é pena ninguém ir preso..

mas como de costume a culpa deve ser do Zé do Malho que não cumpriu os seus compromissos..

temos o pais entregue a uma cambada de FDP!!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 28, 2011, 04:47:07 pm
Caro Feinwerkbau

Conheces minimamente a estrutura social dos ENVC e sabes que Os ENVC foram uma grande vaca onde todos andaram a mamar! trabalhadores incluidos!  até que um dia o têto secou! ...................
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 04, 2011, 12:52:49 pm
Estaleiros navais de Viana do Castelo muito perto de "cairem" em mãos espanholas

Um Estaleiro Naval Espanhol tem revelado nos últimos tempos interesse acrescido em comprar os ENVC, nesta altura o nome desse estaleiro nao pode ser revelado, mas apresenta-se como único interessado numa eventual privatização
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Junho 04, 2011, 01:37:16 pm
Calma que isto amanhã já muda!  :censurado:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 04, 2011, 02:19:59 pm
A eventual venda significa o fim da construção naval em Portugal ficando os ENVC com o sector das reparaçoes do dito estaleiro Espanhol

Dia 14 de junho esta marcada uma assembleia geral do acionista estado com a administraçao para defenir o futuro dos estaleiros,

resta saber quem e que vai la estar a representar o estado????????
como é que o actual governo marca uma assembleia geral para 9 dias depois de umas eleições????????????????????????
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 06, 2011, 12:55:10 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg192.imageshack.us%2Fimg192%2F1356%2Fcartoon9.jpg&hash=aa51aec717b60c4c8c6f1e1676e009e3)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 15, 2011, 05:14:25 am
Citar
Comandante da Marinha de Angola efetua visita oficial com deslocação aos Estaleiros de Viana do Castelo
14 de Junho de 2011, 19:56

Lisboa, 14 jun (Lusa) -- O comandante da marinha angolana, almirante Augusto da Silva Cunha, inicia quarta-feira uma visita oficial de três dias a Portugal, na qual se inclui uma deslocação aos Estaleiros de Viana do Castelo, anunciou hoje em comunicado o Estado-Maior da Armada.

Durante a estada em Portugal, o almirante Augusto da Silva Cunha, que ocupa desde 2007 o cargo de Comandante da Marinha de Guerra de Angola, participará em diversas visitas, iniciando-se estas, quarta-feira na Base Naval de Lisboa, e a que se seguem outras ao navio Bartolomeu Dias, à Base de Fuzileiros e à Escola de Tecnologias Navais (ETNA).

Na quinta-feira, estão previstas visitas ao Instituto Hidrográfico e à Escola Naval, e na sexta-feira o militar angolano "terá oportunidade para apreciar as capacidades da embarcação Salva-Vidas da Classe Vigilante em Viana do Castelo e visitará os Estaleiros Navais daquela cidade", destaca o comunicado.

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 20, 2011, 09:59:31 pm
A bem dos ENVC espero que venha muita mais sucata para ser reparada   :cry:

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/emp ... -1728.html (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/estaleiros-viana-do-castelo-estaleiros-navais-chavez-venezuela-atlantida/1261655-1728.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 20, 2011, 10:22:32 pm
A PALHAÇADA COFIRMA-SE !!!!!!

EU tinha alertado para a chantagem politica que estavam a ser alvo os trabalhadores dos estaleiros navais de viana, durante a campanha eleitoral! !

SEM SOCRATES NO PODER NAO HÁ ATLANTIDA PARA MINGUEM!!!!!!


Afinal os Palhaços nem contrato assinaram!

estavam a espera do resultado das eleições!

O Palhaço do Socrates mostra aquilo que sempre foi!  um aldrabão e um chantagista!

Citar
A venda do ferry «Atlântida» à Venezuela, acordada em Fevereiro, continua, afinal, num impasse já que «semana após semana» a administração dos Estaleiros de Viana tenta, sem sucesso, que o contrato seja assinado pelas entidades venezuelanas.

«A verdade é que até hoje o contrato não foi assinado. Isso causa-nos bastante preocupação», admitiu esta segunda-feira Carlos Veiga Anjos, presidente do Conselho de Administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

O acordo para a venda do ferry, que tinha sido encomendado e posteriormente rejeitado pelo Governo Regional dos Açores, foi anunciado publicamente pelo Governo português e pelo executivo de Chavez, a 20 de Fevereiro.

«Foi celebrado com pompa e circunstância na Venezuela. Mas nunca chegou a ser assinado, apesar de o nosso representante ter ficado três semanas a aguardar», explicou ainda Veiga Anjos, que coordenou toda a negociação e que previa a venda por 42,5 milhões de euros.

«Hoje, a pessoa com quem negociamos já não me atende o telemóvel», disse ainda, demonstrando «apreensão» com este negócio numa altura em que, além da Marinha, a empresa Petróleos da Venezuela é a única cliente dos estaleiros de Viana, com dois navios asfalteiros de 150 milhões de euros.

«Semana após semana não se consegue assinar o contrato, mas não vamos dar por encerrado o assunto», insistiu Veiga Anjos.

A venda do navio foi negociada por 42,5 milhões de euros e com entrega prevista para o Verão, depois da sua reconversão em navio-cruzeiro. É que segundo o contrato, que nunca chegou a ser assinado, estavam previstos sete meses de obras no navio.

Actualmente o «Atlântida» tem capacidade para transportar 150 viaturas, a adaptação a navio cruzeiro, para fins turísticos, previa a eliminação dessa valência passando a dispor de camarotes para até 300 pessoas.

«No entanto, comunicaram-nos que afinal já não queriam essa adaptação e por isso não foi feita qualquer obra. O problema é que não há qualquer contrato assinado», sublinha Veiga Anjos.

Recorde-se que em Outubro de 2010, de visita a Portugal, o próprio Hugo Chavez fez questão de ver de perto o navio e, em Viana do Castelo, anunciou a intenção de criar uma linha de transportes marítimos entre o porto de La Guaira e as ilhas de Orchila, Los Roques e Margarita.

Esta segunda-feira, a administração dos Estaleiros Navais anunciaram que vão reduzir o número de trabalhadores

Nao há contrato assindo !!!!

Mas que palhaçada e esta?????
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 21, 2011, 09:18:43 am
Isto é o que dá brincar com o dinheiro público.

DE facto o Sócrates pensou em tudo: uma vez que nao foi eleito disse ao Chavez para nao comprar nada, entretanto pos um espanhol a director geral, que ao saber que os estaleiros ficariam extremamente fragilizados, pode criar um arranjinho com um estaleiro espanhol para comprarem os ENVC. E passa entretanto a ser um heroi porque salvou postos de trabalho."

Isto é uma vergonha. Para a história fica a liçao de "Nao fazer negócios com governos de países latinos, pois estes sao mau pagadores (incluindo o portugues)".

Vai ser interessante ver como é que o novo governo vai gerir esta situacao. Pois todos diziam que Portugal se tinha de virar para o mar e que o mar era um sector estratégico, desta forma qualquer privatizacao dos ENVC é uma derrota. A menos que seja parcial e o outro investidor (ou investidoes) seja portugues. Para mim iniciava-se a construcao dos NCP e das LCF  :D , pois uma vez que os ENVC darao prejuízo no final do ano e o estado tera de injectar capital para evitar a falencia, mais vale injectar capital atraves de compras e minimizar o prejuízo renovando a armada ao mesmo tempo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 21, 2011, 10:27:18 am
O espanhol ate percebe disto................
Nao é nenhum ministro da agricultura,.....

Quanto aos despedimentos:
Os despedimentos vao ser feitos para os ENVC se livrarem dos encargos fixos com os trabalhadores e recorrerem a subcontrataçao sempre que precisem deles!
Neste Momento os ENVC estao a trabalhar em turnos, 24 Horas nas reparaçoes que tem chegado
Daqui a uns meses os trabalhadores despedidos estarão a trabalhar no estaleiro  por conta de algum subempreiteiro!


O caso do ATLANTIDA por aqui ja se sabia que o Ditador da venezuela so negociava com o DItador Jose Socrates

Mas quem é o responsavel por esta encenação toda?

O Chavez vem a portugal diz que compra. o ministro do turismo confirma, visita Portugal e diz que quer o navio mais cedo e sem alteraçoes!
O navio e anunciado na venezuela com grande pompa!
Os ENVC metem o  Atlantida em doca seca para ficar pronto para entrega,
E NINGUEM SE LEMBROU DE ASSINAR UM CONTRATO? !!!!

Durante a campanha eleitoral os trabalhadores dos estaleiros ficam a saber por boatos lançados pelos BOYS que se Socrates perde as eleiçoes não há negócio com a Venezuela......
Agora,  depois das eleições o presidente dos ENVC, vem dizer muito preocupado à  comunicação social que há cerca de um mes que nao lhe atendem o telefone na venezuela!
Grandes palhaços!
Tudo nao passou de uma gigantesca encenação montada pela máquina de fabricar mentiras do Engenheiro Jose Socrates!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 21, 2011, 11:02:42 am
Acho muito bem que comecem a subcontratar ou entao que se facam contratos laborais como a Autoeuropa faz. no entanto isto nao deixa de me meter pena, uma vez que creio que esses trabalhadores sao todos mao de obra especializada.

Já agora caro chaimites, pode-me confirmar se depois da entrega to NPO "Figueira da Foz" em Setembro vai ser construido algum navio? Tanto quanto sei a construcao dos NCP e LFC estao em Stand by por causa do accordo com a Troika. E tendo em conta que os asfalteiros parece que nao vao para a frente, os ENVC ficarao simplesmente a fazer reparacoes. Certo?

PS - Por construcao de navio quero dizer contracto assinado que tenha de ser cumprido a menos que haja indemenizacao para a parte prejudicada (pois é assim que se fazem negócios  :D ).
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 21, 2011, 11:20:42 am
Com a Petroleos da Venezuela os cantratos para a construção dos asfalteiros  estão assinados!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 21, 2011, 11:52:50 am
Citação de: "chaimites"
Com a Petroleos da Venezuela os cantratos para a construção dos asfalteiros  estão assinados!

Tendo em conta que a Petroleos da Venezuela pertence ao Chavez (estado venezuelano), nao me admiraria que a coisa fosse por agua abaixo também.  :cry:  :cry:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Junho 21, 2011, 04:21:02 pm
Comissão de Trabalhadores fala de "grande choque"
Estaleiros de Viana do Castelo vão dispensar metade dos trabalhadores até final do ano

21.06.2011 - 07:30 Por Andrea Cruz

Até final do ano, a Administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) espera ter concluído o processo de redução do número de trabalhadores dos actuais 720 para apenas 340.


A empresa garantiu que irá tentar uma "solução negociada" com 380 funcionários, mas admitiu, em último recurso, avançar para o despedimento colectivo.

A reorganização estrutural está incluída do Plano de Reestruturação e Viabilização, apresentado ontem à comunicação social, que prevê uma injecção de capital do Estado da ordem dos 13 milhões de euros. O documento foi aprovado, parcialmente, pelo accionista Estado, através da Empordef, no passado dia 14 de Junho.

O dia "D" para os ENVC, como referiu o administrador dos Recursos Humanos, Jorge Pinho, começa a partir de hoje com a negociação das saídas voluntárias, quer através do incentivo a reformas antecipadas, quer de rescisões por mútuo acordo.

Jorge Pinho adiantou que a "pesada" estrutura dos estaleiros "colocava em perigo o futuro da empresa", por representar "custos avassaladores". O responsável explicou que, para manter a actual estrutura, os ENVC tinham que produzir seis navios por ano, mas não têm capacidade para produzir "mais do que dois". A administração garantiu que irá desenvolver todos os esforços para que os trabalhadores "deixem a empresa de forma digna e protegida" e que alguns possam mesmo "constituir empresas de especialidade que possam vir a trabalhar para os ENVC".

O passivo da empresa é superior a 200 milhões de euros. Em 2010, as contas fecharam com um prejuízo de 40 milhões de euros e com capitais próprios negativos de 70 milhões.

Para o administrador da área Financeira, José Luís Serra, "são números suficientemente claros", que justificam medidas "bem pensadas e estruturadas para salvar a empresa".

O coordenador da Comissão de Trabalhadores recebeu a notícia com "um choque grande". António Barbosa garantiu que os trabalhadores "não vão dar tréguas" e "irão desenvolver todas as suas influências" para tentar contrariar os planos da administração.

O coordenador da União de Sindicatos de Viana afirmou que se trata "de despedimentos encapotados" que "irão abrir caminho à privatização". O sindicalista espera que o novo Governo se pronuncie, caso contrário, antevê dias de "grande agitação social", porque os "trabalhadores não irão ficar de braços cruzados a assistir à destruição de uma empresa-âncora no distrito e no país".

http://economia.publico.pt/Noticia/esta ... no_1499569 (http://economia.publico.pt/Noticia/estaleiros-de-viana-do-castelo-vao-dispensar-metade-dos-trabalhadores-ate-final-do-ano_1499569)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 21, 2011, 11:46:13 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg192.imageshack.us%2Fimg192%2F5323%2Ftwitterportugal.jpg&hash=754f2b4de2c74edee8b5c7a6e023515a)

http://www.chavez.org.ve/

 :G-bigun:  :G-bigun:  :G-bigun:  :G-bigun:

Ja que tudo nao passou de uma encenaçao  da maquina de fabricar mentiras de jose sócrates
a alternativa é colocarmos o Atlantida ao lado do Gil Eanes  como hotel flutuante! ate podiamos fazer dele um bordel com umas chicas venezuelas que trabalham em bares de Vigo, aqui ao lado!
Os trabalhadores despedidos poderiam reconverter-se em porteiros, seguranças, empregados de mesa, barmans, camareiros.... enfim........

 rentabilidade garantida!  

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg221.imageshack.us%2Fimg221%2F2443%2Fatlnti1h.jpg&hash=c5f79490114acaa132bc0154dc808e4a)

PS:desculpem o humor negro
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 22, 2011, 08:44:48 pm
Presidente dos Estaleiros Navais de Viana  chamado a Lisboa .................

Depois de um fim de tarde exaltado  com insultos e vidros partidos....
Temo que algo de mais grave possa vir a acontecer  se esta situaçao, seja ela qual for, nao se resolver depressa!
Muitos trabalhadores recusam-se a trabalhar sem saber quem serão os "eleitos"

"Chefe nao faço esse trabalho! va pedir a outro! nao sei se vou ser despedido" foi a frase mais ouvida durante o dia pelas chefias dos ENVC

Ha muita gente de cabeça perdida e que não tem nada a perder se ficar sem o emprego nos ENVC..............

O Presidente do conselho de administração, entretanto pediu para falar com o Bispo de Viana do Castelo....será que se quer confessar?  mas foi chamado de urgência a Lisboa, nao havendo mais informaçao sobre a dita deslocação, tendo ficado o encontro com o  Bispo, marcado para esta sexta-feira, adiado!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 23, 2011, 02:15:13 am
O presidente do Conselho de Administração dos Estaleiros Navais anunciou  que vai pedir a demissão do cargo, depois de alegadas tentativas de agressão de que diz ter sido alvo esta tarde, por parte dos trabalhadores.


“O que se passou esta tarde foi uma vergonha, inqualificável. Fui impedido de sair da empresa pelos trabalhadores, que depois tentaram forçar a entrada no edifício da administração, onde me refugiei. Naturalmente queriam molestar os elementos da administração”, afirmou Carlos Veiga Anjos.
“Não volto mais a entrar nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo”,
” Que fiquem com a empresa, que a entreguem ao senhor presidente da Câmara de Viana”,


Temo que o pior possa ainda acontecer!  
 A vida destes homens são os ENVC
 Sem os ENVC perdem tudo!  até a sua propria dignidade!
 Tem orgulho nesta empresa e sentem-na como sendo a sua própria casa!
 Ninguem vai aceitar ser expulso de Sua casa!
     
Abraço!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Get_It em Junho 23, 2011, 03:49:21 am
Andar estes anos todos a gozar com a indústria e com eles dá nisto.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Junho 23, 2011, 09:54:16 am
Economia
Presidente dos estaleiros de Viana do Castelo anunciou intenção de se demitir
O Presidente do Conselho de Administração dos Estaleiros de Viana do Castelo ameaça demitir-se. Carlos Anjos recusa voltar à empresa depois alegadas tentativas de agressão de que diz ter sido alvo, por parte dos trabalhadores. Mais de 650 trabalhadores da empresa reuniram em plenário. Foi aprovada uma moção em que exigem a suspensão imediata do processo de reestruturação que previa a saída, até final do ano, de metade dos funcionários.
2011-06-23 08:01:23

VIDEO
http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t= ... 54321&tm=6 (http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Presidente-dos-estaleiros-de-Viana-do-Castelo-anunciou-intencao-de-se-demitir.rtp&headline=20&visual=9&article=454321&tm=6)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Junho 23, 2011, 12:59:57 pm
Esta corja socrática armadilhou tudo à sua saída. Isto nos ENVC é apenas um caso entre muitos que virão ao de cima. Uma verdadeira politica de terra queimada......
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Junho 23, 2011, 02:49:03 pm
Estaleiros de Viana
Sindicalistas apelam à demissão de restante administração depois da saída do líder

por Lusa Hoje

O Coordenador da União de Sindicatos de Viana do Castelo apelou hoje aos restantes elementos da administração dos estaleiros navais da cidade a "seguirem" o exemplo do líder e "saírem" da empresa.

"Se eu fosse membro do Conselho de Administração, solidário com o meu líder, era um ato nobre pedir a demissão e ir embora", desafiou Branco Viana. O sindicalista reagia ao anúncio de demissão feito por Carlos Veiga Anjos. O ainda presidente dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, um dos dois elementos não executivos, além de três administradores executivos, confirmou, quarta-feira, à Lusa, que vai pedir a demissão depois das tentativas de agressão de que diz ter sido alvo. O Coordenador da União de Sindicatos, e quadro dos estaleiros, diz tratar-se de uma "tentativa de vitimização" do presidente, que queria sair da empresa no preciso momento em que os trabalhadores tentavam chegar à administração.

"Mesmo na hora da saída não apresenta dignidade", criticou. Em causa o plenário que decorreu na empresa e no qual mais de 650 trabalhadores aprovaram uma moção exigindo a suspensão imediata do processo de reestruturação que prevê a saída de 380 funcionários, de um total de 720, até final do ano. Os trabalhadores dirigiram-se, depois, ao edifício da administração para entregar o documento, em mão. "O que se passou esta tarde foi uma vergonha, inqualificável. Fui impedido de sair da empresa pelos trabalhadores, que depois tentaram forçar a entrada no edifício da administração, onde me refugiei. Naturalmente queriam molestar os elementos da administração", afirmou Carlos Veiga Anjos à Lusa. De seguida, enquanto representantes dos trabalhadores entregavam a moção, no exterior do edifício da administração instalava-se a confusão, com outros funcionários e forçarem a entrada, altura em que partiram, inclusive, os vidros de uma das portas.

Face a este cenário, Veiga Anjos garantiu à Lusa que já esta quinta-feira viaja para Lisboa e vai apresentar no dia seguinte a demissão ao accionista, Empordef, e ao Ministério da Defesa. "Os trabalhadores dos estaleiros devem estar satisfeitos com esta saída. Por muito respeito que se tenha pela idade dele, já não acrescentava qualquer mais-valia para a empresa e esta saída foi apenas um pretexto", garante Branco Viana. O dirigente sindical comentava esta saída após uma Assembleia Municipal ordinária em que foi aprovada, por unanimidade, uma proposta de "defesa" dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. "Hoje sentimos que os trabalhadores e a comunidade vianense estão unidos em torno desta empresa. Só é preciso encontrar outra gente para liderar os estaleiros", apontou ainda, garantindo que, no actual modelo, esta reestruturação não tem condições para ser implementada. Aos 67 anos, os estaleiros enfrentam a pior crise da sua história, com 200 milhões de euros de passivo e um prejuízo de 40 milhões em 2010. Nos últimos doze meses o accionista foi obrigado a injectar na empresa 26 milhões de euros, nomeadamente para pagar salários.

http://www.dn.pt/inicio/economia/interi ... id=1886846 (http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1886846)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: João Oliveira Silva em Junho 23, 2011, 03:11:18 pm
Citação de: "chaimites"
Presidente dos Estaleiros Navais de Viana  chamado a Lisboa .................

Depois de um fim de tarde exaltado  com insultos e vidros partidos....
Temo que algo de mais grave possa vir a acontecer  se esta situaçao, seja ela qual for, nao se resolver depressa!
Muitos trabalhadores recusam-se a trabalhar sem saber quem serão os "eleitos"

"Chefe nao faço esse trabalho! va pedir a outro! nao sei se vou ser despedido" foi a frase mais ouvida durante o dia pelas chefias dos ENVC

Ha muita gente de cabeça perdida e que não tem nada a perder se ficar sem o emprego nos ENVC..............



Se eu fosse trabalhador dos ENVC estaria muitissimo preocupado, mas muitissimo mesmo.
Se esta questão não se resolver em dias ( o que acho quase impossível ) está aberta uma auto-estrada não para o despedimento de 380 trabalhadores mas para o despedimento dos 720, isto é, para o fecho da empresa.
Ainda por cima se o ambiente laboral é esse do não faço, mais rápido ainda.
Por outro lado, num mercado muito concorrencial, quem será o armador que, com este cenário, quererá reparar ou construir nos ENVC nos tempos mais próximos?
Acho que a marinha se devia precaver relativamente às encomendas previstas, logo sacar os projectos e tudo o que seja dela e que possa interessar para a construção fora dos NPO e NFC, não entrar com dinheiro se algo estiver previsto, sacar o mais rápidamente possível o " Figueira da Foz " e aguardar do lado de fora.
Isto vai dar " molho " até dizer basta e se a marinha lá estiver suja-se.
Este ambiente era o ambiente da lisnave até morrer ma margueira. Depois viu-se o resultado.
No teu lugar, chaimites, estaria muito preocupado e precavia-me porque o ordenado já de Julho ou Agosto pode ir para os salários em atraso.
Desejo-vos sorte, muita sorte, que bem vão precisar dela e oxalá que haja um bom futuro.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Edu em Junho 23, 2011, 03:49:24 pm
Parece-me que esta aqui um excelente teste ao executivo de Pedro Paços Coelho, cabe-lhe a ele salvar os estaleiros. E a forma de o fazer é simples, a marinha precisa de navios novos e os estaleiros precisam de construções.

Eu sei que o orçamento de defesa vai ser muito reduzido, mas neste caso o dinheiro que se investe na defesa também vai ajudar a manter empregos e serão menos subsídios de desemprego para pagar. Logo em termos globais de gastos para o estado as diferenças, entre não fazer nada ou investir em navios novos para a marinha, serão muito poucas. Vamos ver do que Pedro Paços Coelho é capaz...

Para o Paulo Portas está aqui também um excelente desafio, tentar através do seu ministério fazer negócios com outros países e tentar salvar os estaleiros com encomendas de fora, quem sabe até encomendas militares
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 23, 2011, 04:04:19 pm
Citar
Acho que a marinha se devia precaver relativamente às encomendas previstas, logo sacar os projectos e tudo o que seja dela e que possa interessar para a construção fora dos NPO e NFC, não entrar com dinheiro se algo estiver previsto, sacar o mais rápidamente possível o " Figueira da Foz " e aguardar do lado de fora.


Se há coisa de que nos orgulhamos é do nosso trabalho!
Mais depressa rolavam cabeças do que alguem  faria mal a qualquer navio ou projecto!
Nâo estas mesmo e entender..........


Tudo o que é preciso para contruir os NCP e LFC esta na cabeça e nas mãos dos  homens que querem despedir!
O trabalho nao depende de quem esta a gerir!  Alguns deles nao devem   distinguir o projecto de um navio do projecto duma capoeira.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Junho 23, 2011, 04:26:29 pm
Tenho esperança neste governo, ainda mais com o Paulo Portas como ministro.

6 anos de incompetência, actos criminosos e traição à Pátria é que levaram a esta situação!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 23, 2011, 04:41:23 pm
Joao Oliveira Silva:

Aqueles homens que tu viste na TV,  acima de tudo estão  a defender uma empresa que consideram como sua casa e vao lutar para ela nao ser destruida!
estao a dar um exemplo a muito boa gente!

Pensa um pouco;
Mais de metade dos possíveis dispensados está em situação de poder entrar em pré reforma
O que levará um homem de 60 anos, com 40  anos de serviço, a  revoltar-se contra receber 40 mil euros  e  ser mandado para a reforma?
Em muitas empresas que eu conheço estariam a esfregar as mão de contentes!
pensa um pouco nisso.....

Nao há dinheiro nenhum que os faça parar! aquela é a sua casa! e vao Lutar para nao ser destruida!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: João Oliveira Silva em Junho 23, 2011, 05:44:03 pm
Citar
Se há coisa de que nos orgulhamos é do nosso trabalho!
Mais depressa rolavam cabeças do que alguem faria mal a qualquer navio ou projecto!
Nâo estas mesmo e entender..........


Tudo o que é preciso para contruir os NCP e LFC esta na cabeça e nas mãos dos homens que querem despedir!
O trabalho nao depende de quem esta a gerir! Alguns deles nao devem distinguir o projecto de um navio do projecto duma capoeira.

Chaimites:

Eu estou a entender e até estou em posição de entender melhor porque sou equidistante ao problema. Não sou parte interessada, logo nem faço parte da " maralha " nem sequer tenho razões para pensar com o coração.

É por demais óbvio que ninguém vai sabotar qualquer navio ou projeto.

Vamos é colocar a hipótese teórica que os estaleiros são declarados insolventes.

É teórica mas não tanto assim porque se isto não tem solução a curtissimo prazo, a confiança está abalada e clientes passam ao lado, sem clientes não há faturação e sem faturação não há dinheiro. Se o estado não injetar mais suprimentos ou capital social na empresa, então é mesmo uma questão de semanas porque o fundo de caixa e as reservas são escassas. Crédito ninguém concederá, logo só há um caminho: o pior caminho.

Sabes o que aconteceria ao que está dentro dos estaleiros, " Figueira da Foz " incluido e mesmo já parcialmente pago?  Achas que a marinha aguenta as poucas e vetustas corvetas mais quatro ou cinco anos?

Eu sei que poderia transparecer a imagem que a marinha estaria a fugir mas é prudente precaver-se para o pior cenário, não?

Citação de: "chaimites"
Joao Oliveira Silva:

Aqueles homens que tu viste na TV, acima de tudo estão a defender uma empresa que consideram como sua casa e vao lutar para ela nao ser destruida!
estao a dar um exemplo a muito boa gente!

Pensa um pouco;
Mais de metade dos possíveis dispensados está em situação de poder entrar em pré reforma
O que levará um homem de 60 anos, com 40 anos de serviço, a revoltar-se contra receber 40 mil euros e ser mandado para a reforma?
Em muitas empresas que eu conheço estariam a esfregar as mão de contentes!
pensa um pouco nisso.....

Nao há dinheiro nenhum que os faça parar! aquela é a sua casa! e vao Lutar para nao ser destruida!


Eh pá com todo o respeito pela situação, isto não vai lá com clubismos e com amor à causa, sob o lema " só por cima do meu cadáver ".

OS ENVC são uma empresa. As empresas ou são viáveis ou inviáveis. Se são viáveis têm mercado,  ganham dinheiro, dão lucros, remuneram os acionistas e premeiam os trabalhadores e seguem em frente. Se são inviáveis fecham. Pelo meio há que saber se estando inviável é possível recuperá-la e torná-la viável.

Num primeiro olhar, os ENVC são inviáveis por isto:  
Citar
O passivo da empresa é superior a 200 milhões de euros. Em 2010, as contas fecharam com um prejuízo de 40 milhões de euros e com capitais próprios negativos de 70 milhões.
A meu ver e muito bem, o acionista que não pode nem deve continuar a perder dinheiro deste modo fez o seguinte:
Citar
A reorganização estrutural está incluída do Plano de Reestruturação e Viabilização, apresentado ontem à comunicação social, que prevê uma injecção de capital do Estado da ordem dos 13 milhões de euros. O documento foi aprovado, parcialmente, pelo accionista Estado, através da Empordef, no passado dia 14 de Junho.

A situação é esta:

- o acionista continua a meter dinheiro, está tudo bem e " no passa nada ", os prejuízos avolumam-se e mais dinheiro virá mas todos temos amor à empresa;
- o acionista reestrutura com vista a torná-la rentável ( como pretende fazer ) e não, nem pensar e a terceira hipótese ganha corpo;
- o acionista fecha, paga as indeminizações devidas por lei e morremos com amor à empresa.

Também há a possibilidade dos próprios trabalhadores ( alguns ou todos ) proporem ao actual acionista a compra da sua posição. Não seria caso único, só que depois vão ter que reestruturar para obterem lucros e aí voltamos ao início.

A posição assumida pelos sindicatos é, quanto a mim, lamentável. Optaram pelo folclore, pela confrontação, pela assembleia municipal, pela ameaça de manifestações, aliás tal e qual como fizeram os sindicatos da Lisnave e que deu no que deu.  

Quanto a mim, acho que os sindicatos deveriam sentar-se, negociar a diminuição da lista e propor a limitação dos danos colaterais do despedimento coletivo por forma a se circunscrever apenas aos que se irão apoiar na pré e na reforma. Eram capazes de assegurar 400 ou 450 postos de trabalho diretos imediatos e se a empresa singrar assegurar mais algumas centenas diretos e indiretos num futuro próximo.

O primeiro problema do acionista é conseguir agora um gestor que vá presidir à empresa. Foge...

Assim temo que pouco poderá sobrar. Oxalá eu me engane, desejo sinceramente que me engane mas...

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Junho 23, 2011, 06:03:27 pm
Fecho dos Estaleiros de Viana esteve em cima da mesa

Citar
O presidente demissionário dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo admitiu hoje que o fecho do maior construtor naval português foi equacionado nos últimos meses e que a reestruturação agora iniciada ainda apresenta "riscos".

"O encerramento é muito custoso, porque então não estamos a tratar de [despedir] 380 trabalhadores, mas estamos a falar de mandar toda a gente embora, pagar a fornecedores, aos bancos. Custaria muito dinheiro ao erário público", afirmou Carlos Veiga Anjos, em declarações aos jornalistas.

Esta semana, a administração anunciou um plano de reestruturação prevendo a saída de 380 trabalhadores da empresa, actualmente com 720 funcionários. No entanto, o plano estudado admitiu outros dois cenários: "manter tudo como está" ou simplesmente fechar a empresa.


Reestruturação "apresenta riscos"
"Continuar como está era completamente catastrófico porque a empresa pode cessar pagamentos de um momento para o outro e acaba", afirmou ainda, lembrando que nos últimos seis meses o accionista Estado injectou 165 mil euros por dia na empresa. Ainda assim o responsável garantiu que a solução adoptada - reduzir de 720 para 340 trabalhadores - é uma "réstia de esperança", mas que se trata de uma reestruturação que "apresenta riscos".

A favor da empresa, assinalava, está a "boa carteira de encomendas", como as construções para a Marinha portuguesa, no valor de 500 milhões de euros, e dois asfalteiros, por 150 milhões de euros, para a Venezuela.

"Com esta reestruturação nós podemos continuar a manter esta empresa viva, embora ainda com riscos, não podemos ignorar", garantiu.

A implementação "imediata" desta reestruturação pretende diminuir os custos fixos e adequar a produção à procura reduzida, contratando serviços externamente se as encomendas o justificarem.

Carlos Veiga Anjos apresenta sexta-feira a demissão à Empordef e ao ministro da Defesa, mas manter-se-á em funções até à nomeação de um novo presidente do Conselho de Administração.


Bem quando ouvi as notícias acerca do ENVC não quiz acreditar, mas será que de uma vez por todas não aparece um patrióta a pôr mão em Portugal, é só corrupção atrás de corrupção esses cabrõe........ não amam o país nem o que nele se faz.
Este tipo de situações tem de acabar de uma vez por todas, os maus administradores devem pagar nem que seja com prisão, estou farto de ver pessoas incompetentes a frente do meu país, outra notícia que me deixou de boca aberta foi a de médicos já falecidos ainda andarem a passar receitas médicas e assim lesando o estado em milhões isto tem de acabar.
Espero que ENVC dêem a volta por cima, pois o país só tem a ganhar com isso.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 23, 2011, 06:39:04 pm
Citação de: "Daniel"
Fecho dos Estaleiros de Viana esteve em cima da mesa

Citar
O presidente demissionário dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo admitiu hoje que o fecho do maior construtor naval português foi equacionado nos últimos meses e que a reestruturação agora iniciada ainda apresenta "riscos".

"O encerramento é muito custoso, porque então não estamos a tratar de [despedir] 380 trabalhadores, mas estamos a falar de mandar toda a gente embora, pagar a fornecedores, aos bancos. Custaria muito dinheiro ao erário público", afirmou Carlos Veiga Anjos, em declarações aos jornalistas.

Esta semana, a administração anunciou um plano de reestruturação prevendo a saída de 380 trabalhadores da empresa, actualmente com 720 funcionários. No entanto, o plano estudado admitiu outros dois cenários: "manter tudo como está" ou simplesmente fechar a empresa.


Reestruturação "apresenta riscos"
"Continuar como está era completamente catastrófico porque a empresa pode cessar pagamentos de um momento para o outro e acaba", afirmou ainda, lembrando que nos últimos seis meses o accionista Estado injectou 165 mil euros por dia na empresa. Ainda assim o responsável garantiu que a solução adoptada - reduzir de 720 para 340 trabalhadores - é uma "réstia de esperança", mas que se trata de uma reestruturação que "apresenta riscos".

A favor da empresa, assinalava, está a "boa carteira de encomendas", como as construções para a Marinha portuguesa, no valor de 500 milhões de euros, e dois asfalteiros, por 150 milhões de euros, para a Venezuela.

"Com esta reestruturação nós podemos continuar a manter esta empresa viva, embora ainda com riscos, não podemos ignorar", garantiu.

A implementação "imediata" desta reestruturação pretende diminuir os custos fixos e adequar a produção à procura reduzida, contratando serviços externamente se as encomendas o justificarem.

Carlos Veiga Anjos apresenta sexta-feira a demissão à Empordef e ao ministro da Defesa, mas manter-se-á em funções até à nomeação de um novo presidente do Conselho de Administração.


Bem quando ouvi as notícias acerca do ENVC não quiz acreditar, mas será que de uma vez por todas não aparece um patrióta a pôr mão em Portugal, é só corrupção atrás de corrupção esses cabrõe........ não amam o país nem o que nele se faz.
Este tipo de situações tem de acabar de uma vez por todas, os maus administradores devem pagar nem que seja com prisão, estou farto de ver pessoas incompetentes a frente do meu país, outra notícia que me deixou de boca aberta foi a de médicos já falecidos ainda andarem a passar receitas médicas e assim lesando o estado em milhões isto tem de acabar.
Espero que ENVC dêem a volta por cima, pois o país só tem a ganhar com isso.


Toda a gente esta de acordo com a reestruturação! mas nao da forma "cega"  como foi anunciada!
decapitando os ENVC dos seus melhores valores!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Junho 23, 2011, 09:09:55 pm
O grande problema é que os trabalhadores descobriram que andaram as ser enganados pelo actual  Presidente da administração, que agora  vem dizer que so nao fechou a empresa porque era muito caro!


Citar
Reestruturação "apresenta riscos"
"Continuar como está era completamente catastrófico porque a empresa pode cessar pagamentos de um momento para o outro e acaba", afirmou ainda, lembrando que nos últimos seis meses o accionista Estado injectou 165 mil euros por dia na empresa. Ainda assim o responsável garantiu que a solução adoptada - reduzir de 720 para 340 trabalhadores - é uma "réstia de esperança", mas que se trata de uma reestruturação que "apresenta riscos

Apresenta riscos e grandes!

Sobretudo quando esta Empresa tem o único acionista (estado) que prefere pagar 26 milhoes de euros em salarios para os trabalhadores jogarem sueca nas oficinas do que coloca-los a trabalhar nos navios que tem encomendados, para o próprio estado,

Porque motivo nao avançam os projectos?  NCP e  LFC!

 O objectivo e claro;
Despedir o maximo de trabalhadores possível  para diminuir os encargos do estaleiro
Entregar os estaleiros juntamente com a carteira de encomendas ao primeiro que se chegue a frente!

Citar
No teu lugar, chaimites, estaria muito preocupado e precavia-me porque o ordenado já de Julho ou Agosto pode ir para os salários em atraso.
Desejo-vos sorte, muita sorte, que bem vão precisar dela e oxalá que haja um bom futuro.


O chaimites está bem!   ainda vai é ter que dar trabalho a alguns de nós! (deixa -me meter ja a cunha)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: AC em Junho 23, 2011, 10:25:10 pm
Citar
Sobretudo quando esta Empresa tem o único acionista (estado) que prefere pagar 26 milhoes de euros em salarios para os trabalhadores jogarem sueca nas oficinas do que coloca-los a trabalhar nos navios que tem encomendados, para o próprio estado,

Porque motivo nao avançam os projectos? NCP e LFC!

O motivo é simples: não há dinheiro para os pagar.

Citar
O objectivo e claro;
Despedir o maximo de trabalhadores possível para diminuir os encargos do estaleiro
Entregar os estaleiros juntamente com a carteira de encomendas ao primeiro que se chegue a frente!

Vender os ENVC a um privado que tenha realmente interesse e capacidade de fazer alguma coisa é o melhor que podia acontecer.

O Estado é um mau dono e um mau cliente.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 24, 2011, 03:33:13 am
ICE 1A+ ,  Vamos chamar os bois pelos nomes, como se costuma dizer aqui no norte?

Isto nao foi mais que uma jogada Política porca no último dia de reinado Socialista!

Foi um lindo timming escolhido!
No ultimo dia de reinado Socialista administraçao e Acionista Estado marcam uma Assembleia Geral e lançam a bomba!
Tomem lá a batata quente e desenrasquem-se dela!

Depois, todos aqueles que incendiaram os ánimos dos trabalhadores na ultima quarta feira ,repito TODOS! sabiam do que se estava a passar  e que Socrates estava a mentir!  
O executivo da Camara Municipal tem dois altos quadros dos estaleiros,
O Coordenador da Uniao de Sindicatos de Viana  .......trabalha nos estaleiros!
e agora vem todos com esta conversa do "ha... e..... tal"   é  preciso um plano de emergência
 Das duas uma...ou estamos perante uma distracção colectiva "propositada" por parte dos sindicatos e dos políticos...ou então os trabalhadores dos estaleiros vão agora servir de arma de arremesso...
É melhor ficar por aqui.....

E melhor ficar por aqui!........
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Junho 24, 2011, 05:01:48 pm
Os comunas do PCP tanto sabotaram a Lisnave (com greves, roubo de material, sequestros de navios levando à perda contratos) que conseguiram acabar com ela. Agora são os comunas do PS a fazer o mesmo com os ENVC. Lamento dizer isto, mas os próprios trabalhadores têm culpa no cartório: vão atrás dos sindicatos e depois admiram-se que as empresas fecham. Os sindicatos não servem para outra coisa: os comunistas querem uma revolução feita por pobres e gente desesperada. Por isso não descansam enquanto não destroem tudo.

Quando será que as pessoas aprendem?!

Os ENVC podem perfeitamente ser recuperados só com os contratos com a Marinha, basta haver vontade política para isso. E se tivesse havido vontade política, o Governo dos Açores teria sido obrigado a respeitar os compromissos e aceitar o Atlântida, com todos os defeitos que tenha. «Não compram o navio que encomendaram, com as alterações ao projecto que pediram? Desconta-se o valor nas transferências». Era muito simples.

Como sempre, os comunas por onde passam dão cabo de tudo.

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 24, 2011, 05:48:20 pm
Alto!!
vai começar a ladaínha do costume!!!

O deputado do PSD Carlos Abreu Amorim anunciou hoje, após visitar os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, ter a garantia do ministro da Defesa que "toda a atenção" está a ser dada à empresa.

"Tenho, da parte do senhor ministro [da Defesa], a garantia de que toda a atenção está dada ao assunto", garantiu Carlos Abreu Amorim.

"Estávamos cientes das dificuldades, não esperávamos era um método destes e uma oportunidade destas",


 Carlos Abreu Amorim criticou a implementação do processo de reestruturação, prevendo a saída de 380 trabalhadores, anunciado pela administração na véspera da tomada de posse do novo Governo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Junho 24, 2011, 09:30:38 pm
Ministro da Defesa reuniu com administração da Empordef


O novo ministro da Defesa esteve reunido hoje com a administração da Empordef para discutir a situação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e continua a analisar o caso, disse à agência Lusa fonte do seu gabinete.

A fonte adiantou que a reunião entre José Pedro Aguiar-Branco e a administração da 'holding' do Estado para a Defesa, que tutela os ENVC, teve lugar esta tarde e que o pedido de encontro tinha sido feito já na quinta-feira pelo ministro recém-empossado. Aguiar-Branco esteve também nos últimos dias a reunir toda a informação disponível sobre a situação dos ENVC.

Sem adiantar que outro tipo de diligências poderão vir a ser realizadas, a fonte disse que o ministro da Defesa "continua a analisar o caso", que é "complexo".

O plano de reestruturação anunciado pela administração dos ENVC implica a saída de 380 dos seus 720 trabalhadores.

Entretanto, o presidente do conselho de administração dos ENVC, Carlos Veiga Anjos, anunciou a sua demissão na sequência de conflitos com os trabalhadores da empresa depois de, na quarta-feira, estes terem aprovado em plenário uma moção exigindo a suspensão imediata do processo de reestruturação.

O presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo também já solicitou uma audiência com o ministro da Defesa Nacional.

Durante o dia de hoje, delegações do PSD, CDS-PP, BE e PCP estiveram reunidas com a comissão de trabalhadores dos ENVC.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Get_It em Junho 24, 2011, 10:01:25 pm
Quantos e quantas na administração da Empordef e nas restantes empresas são boys do PS? Temo que seja preciso remover de lá os sabotadores antes de podermos começar a andar para frente para resolver os problemas.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 24, 2011, 10:53:17 pm
Eu ainda há coisas que nao percebo neste caso, e quanto mais notícias leio mais confuso fico.

DE acordo com a agencia Lusa: "Nos últimos doze meses o accionista foi obrigado a injectar na empresa 26 milhões de euros, nomeadamente para pagar salários."

Hoje vi uma reportagem da RTP que dizia qua a maioria dos operarios ganha uma media de 850 euros mensais. Ora bem, €850x 720 (pessoas) X14 meses de salário = €8,568,000vamos ser generosos e por €2,500,000 de beneficios. O que quer dizer que os 720 trabalhadores, que eu entendo por operários, custam por ano a empresa €11 milhoes de euros. Isto quer dizer que as chefias por ano em conjunto com os quadros administrativos custam €15milhoes?  

Bom, se assim for digam-me o que é que os gestores andaram a fazer, pois os únicos contractos assinados ou foram contractos de "solidariedade feitos pelo governo portugues" ( navios para renovar a armada ou o ferry dos acores) ou as negociatas, leia-se ciganices, do Sőcrates com o Chavez (asfalteiros).

Nao deixa de ser hilariante a postura hipócrita dos delegados sindicais, que em vez de tentarem negociacoes e arranjar um mal comum, continuam a queixar-se, a espera que o Estado peça a varinha emprestada ao harry potter e resolva tudo como que por magia. Mas será que ainda ninguém lhes explicou que eles neste momento nem direito á greve tem.  

Cumprimentos

PS -Outra coisa que me faz muita comichao nos neuronios é o facto de na altura de construcao dos NPOs, havia muita gente interessada neles (Nigeria, argentina e creio que outros), agora que o navio esta concluido, ninguém o vem ver? perdeu-se o interesse? ou é simplesmente inercia politica,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PereiraMarques em Junho 24, 2011, 11:14:56 pm
Penso que só a Nigéria manifestou real interesse, a Argentina optou por construir no próprio país um projecto alemão.

http://en.wikipedia.org/wiki/Patrullero ... ADtima_PZM (http://en.wikipedia.org/wiki/Patrulleros_de_Zona_Mar%C3%ADtima_PZM)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Junho 25, 2011, 01:59:54 pm
Citar
Bom, se assim for digam-me o que é que os gestores andaram a fazer, pois os únicos contractos assinados ou foram contractos de "solidariedade feitos pelo governo portugues" ( navios para renovar a armada ou o ferry dos acores) ou as negociatas, leia-se ciganices, do Sőcrates com o Chavez (asfalteiros).
 

Cumprimentos

PS -Outra coisa que me faz muita comichao nos neuronios é o facto de na altura de construcao dos NPOs, havia muita gente interessada neles (Nigeria, argentina e creio que outros), agora que o navio esta concluido, ninguém o vem ver? perdeu-se o interesse? ou é simplesmente inercia politica,miguelbud
 

Basicamente porque o  incompetente que geria os ENVC quando se construiu o Atlantida é  hoje o responsavel  maximo da  EMPORDEF  :N-icon-Axe:

Nao sabes o que eles andaram a fazer? andaram a fazer pela vida deles! a ganhar dinheiro!
presidente: 10 000 euros vogais do conselho de administraçao 7 000  euros mensais  x 14
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 26, 2011, 02:44:06 am
Citar
A situação é esta:

- o acionista continua a meter dinheiro, está tudo bem e " no passa nada ", os prejuízos avolumam-se e mais dinheiro virá mas todos temos amor à empresa;
- o acionista reestrutura com vista a torná-la rentável ( como pretende fazer ) e não, nem pensar e a terceira hipótese ganha corpo;
- o acionista fecha, paga as indeminizações devidas por lei e morremos com amor à empresa.

Também há a possibilidade dos próprios trabalhadores ( alguns ou todos ) proporem ao actual acionista a compra da sua posição. Não seria caso único, só que depois vão ter que reestruturar para obterem lucros e aí voltamos ao início.



O acionista tem que injectar dinheiro porque? nao ha trabalho para tanta gente,  
O que e que fizeram para manter o fluxo de trabalho na empresa?  .........NADA! x NADA!
Deixaram fugir deste estaleiro o sector da manutenção naval que só por si dava para pagar os custos com os salarios.
O acionista (estado) tem que injectar dinheiro porque é mau gestor, e  nao entende nada  de construção naval.


Esta confusão toda foi provocada, mais uma vez por uma situação mal gerida!  faz falta reestruturar os recursos humanos do estaleiro , tudo bem, estamos todos de acordo!
Ha aqui gente que nao faz nenhum? Há e muita!
 O conselho de Administraçao   se tem que reduzir o Pessoal tem que chamar quem vai ser despedido e ter um critério! tem que chamar o trabalhador e dizer-lhe: Nao há trabalho,  vamos reduzir o pessoal e tu vais ser despedido porque estiveste de baixa x vezes, porque faltas-te ao trabalho outras tantas, porque na tua folha de serviço nao deste produtividade a empresa!
O conselho de Administração nao fez isso! reuniu os trabalhadores e disse vamos despedir 380, quem são os voluntarios?
Passou um atestado de incompetencia a toda a gente!
 Ha ha critério nenhum!!!!!!  
Que raio de reestruturaçao e esta?

O segundo ponto que quero frizar é que  na lista de trabalhadores do estaleiro nos proximos 4/5 anos    uma média de 60 trabalhadores  por ano chega á idade da reforma!
Se tivessem um bocado de bom senço  despediam de facto quem anda aqui na sorna  e negociavam amigavelmente com quem quizesse antecipar a reforma! Simples e sem aparatos de conferencias de imprensa, nem anúncios catastróficos de despedimentos em massa!

O que estes Sr´s, que estão na administração , fizeram foi uma jogada política PORCA nas vesperas de tomada de posse do novo governo!
isto nao tem outro nome!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 26, 2011, 05:03:34 pm
Caro Chaimites,

se construcao naval fosse a única coisa que o estado portugues nao percebesse, estavamos todos muitíssimo bem. Para mim estaleiros navais sao como qualquer outra empresa, que tem uma actividade e vive das vendas. Infelizmente os ENVC tem o problema de ser uma empresa publica, logo vive nao só das vendas que efectua, mas também do dinheiro dos contribuintes.

Em relacao ao facto de terem deixado fugir do estaleiro o sector da manutenção naval. Eu (como a maioria dos portugueses) gostaria ver ver respondidas as seguintes questoes, que sao pura e simplesmente retóricas, mas se calhar as suas respostas dariam para iniciar um inquerito do ministerio publico.
 
Qual foi a base da decisao para se deixar de apostar na manutencao?

Os navios que faziam a manutencao aí, agora fazem onde?

Quando é que os gestores de empresas publicas serao pagos de acordo com a riqueza criada? isto é: salarios baixos e percentagens altas sobre o valor do resultado liquido da empresa no final de cada ano fiscal.

Espero que os ENVC continuem a ser uma empresa detida por capitais portugueses.

Cumprimentos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 26, 2011, 05:23:23 pm
Eu espero ha muitos anos, ao contrário de alguns  colegas meus, a privatizaçao dos ENVC!
Mas, os opiniões começam a mudar, ja toda a gente viu os resultados de privatizaçoes que deram tambem um grande alvoroço na região, e hoje em dia essas empresas so melhoraram,  É o caso da  Portucel Viana, antiga Celnorte.
So espero uma coisa, que nao caiam na asneira de vender aos Alemães porque entao o destino dos estaleiros sera o mesmo de todos os estaleiros que cairam em maos deles!  FECHO E CONSENTRAÇÃO DA CONSTRUÇAO NA ALEMANHA



Citar
Qual foi a base da decisao para se deixar de apostar na manutencao?


Nao foi nenhuma!
Para conseguires contratos tem que estar no mercado, establecer contactos com Armadores oferecer-lhes mais valias!
Deixas-te estar muito sucegadinho no teu gabnete a fazer gestao corrente da empresa e os Armadores deixam de aparecer!
Depois vem a desculpa de sempre com os mercados Asiaticos!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 26, 2011, 06:21:25 pm
Citação de: "chaimites"
Eu espero ha muitos anos, ao contrário de alguns  colegas meus, a privatizaçao dos ENVC!
Mas, os opiniões começam a mudar, ja toda a gente viu os resultados de privatizaçoes que deram tambem um grande alvoroço na região, e hoje em dia essas empresas so melhoraram,  É o caso da  Portucel Viana, antiga Celnorte.
So espero uma coisa, que nao caiam na asneira de vender aos Alemães porque entao o destino dos estaleiros sera o mesmo de todos os estaleiros que cairam em maos deles!  FECHO E CONSENTRAÇÃO DA CONSTRUÇAO NA ALEMANHA

Creio que o Capital da Portucel nao é inteiramente portugues  :cry:  , apesear de nao ter a certeza.
Eu gostava de ver um grande grupos portugues a entrar no capital dos ENVC. Até admito que o estado poderia  deter 51%, mas os restantes 49% teriam de ser em privados portugueses. Aí a musica seria outra.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: AC em Junho 28, 2011, 01:27:30 am
A Portucel é uma sociedade anónima cotada em bolsa, logo é natural que acabe por ter investidores estrangeiros.
Mas na prática, é controlada por capital português, uma vez que 75,68% do capital é detido por uma holding de capital basicamente nacional.
Depois há 1,25% nas mãos de uma holding espanhola e o resto está disperso em bolsa.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Junho 28, 2011, 09:52:38 am
Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) não apresentam resultados operacionais positivos há 22 anos e a situação económica tem-se agravado depois dos dois processos de reestruturação terem falhado, segundo um relatório da administração.

Os dados constam num relatório elaborado em 2009 pela administração da empresa pública, a que a agência Lusa teve hoje acesso, e que apontam 1989 como o último ano em que os ENVC a registar resultados operacionais positivos, no valor de 2,4 milhões de euros.

No ano anterior, a empresa controlada pela Empordef tinha registado resultados operacionais positivos de 12,1 milhões de euros

Em 1990, os Estaleiros Navais registaram resultados operacionais negativos de 2,1 milhões, tendência que se manteve ao longo dos anos, registando em 2004 prejuízos de 25,3 milhões de euros.

No ano passado, os resultados operacionais foram negativos em 40 milhões de euros e, nesta altura, o passivo acumulado ultrapassa os 200 milhões de euros.

Segundo o relatório, 2000 foi o ano "mais positivo", com perdas de 1,1 milhões de euros.

"No sentido de encontrar uma solução sustentada para inverter a tendência", refere o mesmo documento, a empresa pública sujeitou-se, em 1999 e em 2005 planos de reestruturação e reequilíbrio financeiro.

O primeiro estabelecia a necessidade de "uma melhor adequação dos efectivos à actividade da construção naval". Incluía ações de formação para o "aumento da qualificação proporcional e da produtividade dos trabalhadores, no sentido de garantir uma maior eficácia e eficiência", além de um plano de "pré-reformas e redução de pessoal excedentário".

Isto além da injeção de mais de 72,3 milhões de euros. No entanto, a empresa recebeu pouco mais de 40 milhões e registou uma taxa de cumprimento de 56 por cento. Face à degradação das contas dos Estaleiros, o accionista Estado definiu, em 2005, a aplicação de um segundo plano de reestruturação, prevendo a injecção de 75 milhões de euros. " empresa chegaram cerca de 55 milhões e a taxa de execução deste plano ficou-se 73 por cento.

"Verifica-se que os planos não têm sido implementados na sua totalidade, arrastando situações de indefinição de uns anos para outros, que não têm permitido aos ENVC criar de uma forma definitiva condições financeiras para um futuro mais sustentado", lê-se no documento.

A acrescentar a esta "escassez de fundos a qual efectivamente afeta de um modo significativo os planos de reestruturação", ou seja, "a reposição do equilíbrio financeiro". Este relatório admite que se tem "verificado a degradação da capacidade de gestão dos quadros da empresa" em cumprir os contratos dentro do prazo e dos orçamentos apresentados.

Há dois anos, a empresa gastou 28,8 milhões de euros em mão de obra, o que, quando comparado com outros estaleiros, é um dos principais entraves apontados.

Em 2004, os Estaleiros Navais de Viana do Castelo empregavam 1.024 trabalhadores, mas quatro anos depois esse número tinha sido reduzido 897.

Atualmente são cerca de 720, mas a administração da empresa apresentou um terceiro plano de reestruturação que prevê a dispensa, até final do ano, de 380 trabalhadores. Mensalmente, a empresa tem custos fixos com salários na ordem dos 1,25 milhões de euros.

Noticia Jornal de Negocios:
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=492819 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=492819)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 28, 2011, 10:08:26 am
Boas!

Essa notiia podia-se resumir a uma unica frase:

 ENVC desde que são empresa Publica nunca deram Lucro!

 Mas isso nunca impediu os Gestores desta empresa de receberem prémios  de produtividade , regalias pelo seu desempenho!
 e auto-promoções.
 Em 2005 ou 2006 ja nao posso precisar todos os quadros superiores receberem um VOLVO S80,
 topo de gama para uso pessoal com gasolina paga pela empresa!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Junho 28, 2011, 10:14:12 am
Citação de: "chaimites"
Boas!

Essa notiia podia-se resumir a uma unica frase:

 ENVC desde que são empresa Publica nunca deram Lucro!

 Mas isso nunca impediu os Gestores desta empresa de receberem prémios  de produtividade , regalias pelo seu desempenho!
 e auto-promoções.
 Em 2005 ou 2006 ja nao posso precisar todos os quadros superiores receberem um VOLVO S80,
 topo de gama para uso pessoal com gasolina paga pela empresa!


Qual quê, a culpa é dos "comunas", não sabias?  :roll:

Os gestores, esses , são uns santinhos.

Os ENVC são apenas o espelho de 90% das empresas deste país, geridas por incompetentes que podem não ter dinheiro para pagar salários mas dinheiro para os BMWs e Mercedes não falta.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 28, 2011, 10:53:30 am
Depois ha um ponto a ter em conta:

Apesar do prejuizo da empresa em si para o acionosta estado. O estado perderia muito mais dinheiro com o fecho dos ENVC, em receitas geradas por toda a actividade economica da regiao que gira em torno dos ENVC.
Apesar do prejuizo da empresa em si, ela gera muito mais receita  indirecta do que o prejuizo que dá!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Junho 28, 2011, 11:05:34 am
boas,

Na minha humilde opinião, os ENVC, são das empresas mais importantes que temos, tem potencial para ser uma "auto-europa" no seu sector, o mal é serem mal geridas, e dependerem dos caprichos dos politicos, e mts das vezes serem usados como arma de arremesso.

Para dar um pequeno exemplo.... construçoes dos ENVC, só neste tipo de navios 75 em 32 anos, e na decada de 2000 a 2010 foram 18 Navios quase todos para Alemanha, isso mesmo para alemanha.... acho que diz tudo

Porta Contentores/Carga Geral

105 Leninsky
Komsomol SUDOIMPORT U.R.S.S. 1979 112,50 13,00 3146 -------------------
106 Druzkha
Naradov SUDOIMPORT U.R.S.S. 1979 112,50 13,00 3146 -------------------
107 Znamia Oktiabria SUDOIMPORT U.R.S.S. 1979 112,50 13,00 3146 -------------------
108 Sovetskaya Rodina SUDOIMPORT U.R.S.S. 1979 112,50 13,00 3146 -------------------
118 XVII Syezd Profsoyuzov SUDOIMPORT U.R.S.S. 1982 112,50 13,20 3134 -------------------
119 XI Pyatiletka SUDOIMPORT U.R.S.S. 1982 112,50 13,20 3134 -------------------
120 65 Let Sovietskoy Vlasti SUDOIMPORT U.R.S.S. 1983 112,50 13,20 3134 -------------------
130 Sormovsky 3051 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1984 112,50 13,20 3188 -------------------
131 Sormovsky 3052 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1984 112,50 13,20 3188 -------------------
132 Sormovsky 3053 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1985 112,50 13,20 3188 -------------------
133 Sormovsky 3054 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1985 112,50 1320 3188 -------------------
134 Sormovsky 3055 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1986 112,50 13,20 3188  
135 Sormovsky 3056 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1986 112,50 13,20 3188 -------------------
136 Sormovsky 3057 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1987 112,50 13,20 3188 -------------------
137 Sormovsky 3058 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1987 112,50 13,20 3188 -------------------
138 Sormovsky 3059 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1987 112,50 13,20 3188 -------------------
141 Sormovsky 3060 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1988 112,50 13,20 3391 -------------------
142 Buniayat Sardarov SUDOIMPORT U.R.S.S. 1988 112,50 13,20 3391 -------------------
143 Gazanfar Musabekov SUDOIMPORT U.R.S.S. 1988 112,50 13,20 3391 -------------------
144 Sormovsky 3063 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1989 112,50 13,20 3391 -------------------
145 Sormovsky 3064 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1989 112,50 13,20 3391 -------------------
146 Petr Anokhin SUDOIMPORT U.R.S.S. 1989 112,50 13,20 3391 -------------------
147 Sormovsky 3066 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1990 112,50 13,20 3391 -------------------
148 Sormovsky 3067 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1990 112,50 13,20 3391 -------------------
149 Sormovsky 3068 SUDOIMPORT U.R.S.S. 1990 112,50 13,20 3391 -------------------
150 Port Lima PORTLINE Portugal 1989 82,00 13,00 2812 -------------------
151 Port Vouga PORTLINE Portugal 1989 82,00 13,00 2809 -------------------
152 Port Sado PORTLINE Portugal 1989 82,00 13,00 2809 -------------------
153 Port Faro PORTLINE Portugal 1990 82,00 13,00 2812 -------------------
154 Rhein Carrier ASTOR SCHIFFAHRTSGELLSCHAFT M.B.G. & CO Alemanha 1990 82,10 13,00 2942  
155 Sirrah MS  SCHIFFAHRTSGELLSCHAFT M.B.H & CO REEDEREI KG Alemanha 1990 82,10 13,00 2991 -------------------
156 Wannsee MS  SCHIFFAHRTSGELLSCHAFT M.B.H & CO REEDEREI KG Alemanha 1991 82,25 13,00 3232 -------------------
157 Rhein Feeder KADUTO SCHIFFAHRTSGELLSCHAFT M.B.H & CO KG Alemanha 1991 82,25 13,00 3237 -------------------
159 Queensee MS  SCHIFFAHRTSGELLSCHAFT M.B.H & CO REEDEREI KG Alemanha 1991 82,20 13,00 3237 -------------------
169 Linde II PAPHIAN SHIP. FISSER Alemanha 1993 95,00 15,96 6340 -------------------
172 Izmail UKRANIAN DANUBE SHIP Ucrania 1992 82,30 15,50 3100  
173 Viana do Castelo UKRANIAN DANUBE SHIP Ucrania 1992 82,30 15,50 3100 -------------------
174 Reny UKRANIAN DANUBE SHIP Ucrania 1992 82,30 15,,50 3100 -------------------
175 Kiliya UKRANIAN DANUBE SHIP Ucrania 1993 82,30 15,50 3100 -------------------
176 Vilkovd UKRANIAN DANUBE SHIP Ucrania 1993 82,30 15,50 3100 -------------------
177 Tatarbunary UKRANIAN DANUBE SHIP Ucrania 1993 82,30 15,50 3100 -------------------
181 Paranga H&P SHIFFAHRTS GMBH & CO Alemanha 1994 93,00 16,50 4766 -------------------
182 Emstal EMS-FRACHT SHIFFAHRTS MBH & CO Alemanha 1995 93,00 16,50 4766 -------------------
183 Angela J SIRIUS SHIFFAHRTS MBH & CO Alemanha 1995 93,00 16,50 4766  
187 Bernd KADUTO SHIFFAHRTS MBH & CO Alemanha 1994 93,00 16,50 4766 -------------------
188 Regina J SIRIUS SHIFFAHRTS MBH & CO Alemanha 1994 93,00 16,,50 4766  
189 Stephan J MS ASTOR SHIFFAHRTS MBH & CO Alemanha 1995 93,00 16,50 4766 -------------------
196 Karin MS VERA SHIFFAHRTS GMBH & CO Alemanha 1995 93,00 16,50 4696 -------------------
197 Blexen MS HEIKE SHIFFAHRTS GMBH & CO Alemanha 1996 93,00 16,50 4696 -------------------
198 Rheintal EMS FRACHT SHIFFAHRTSGESELL Alemanha 1996 93,00 16,50 4696 -------------------
199 Pasadena HARREN & PARTENER SHIFFAHRTS Alemanha 1996 93,00 16,50 4696 -------------------
200 Tim KADUTO SHIFFAHRTSGESELL Alemanha 1997 93,00 16,50 4696 -------------------
201 Gerd J. ASTOR SHIFFAHRTSGESELL Alemanha 1997 93,00 16,50 4696 -------------------
202 Simone J. ASTOR SHIFFAHRTSGESELL Alemanha 1997 93,00 16,50 4696 -------------------
203 Doris J. MPC MUNCHMEYER, PETERSON GMBH Alemanha 1997 93,00 16,50 4696 -------------------
209 Acor B Mutualista Açoreana Transp. Marítimos, S.A. Portugal 1997 93,00 16,50 5000  
205 Sete Cidades TRANSINSULAR - TRANSPORTES MARÍTIMOS INSULARES, S.A. Portugal 1999 93,00 16,50 5000  
217 Industrial Challenger
 MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2000 112,00 20,00 6300  
218 Industrial Chief
 MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2000 112,00 20,00 6300 "
 
219 Industrial Charger
 ASTOR SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2000 112,00 20,00 6300
 
220 Industrial Champ
 ASTOR SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2001 112,00 20,00 6300
 
221 Industrial Comet
 ASTOR SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2001 112,00 20,00 6300 "
 
222 Industrial Century MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2001 112,00 20,00 6300
 
223 Industrial Crescent MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS Alemanha 2002 112,00 20,00 6300 "
 
230 Industrial Diamond
  MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS “AQUILA J” Alemanha 2006 112,00 20,00 8000
 
231 Industrial Destiny
  MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS “DRAGO J” Alemanha 2006 112,00 20,00 8000 "
 
232 Industrial Dawn MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS “ORION J” Alemanha 2007 112,00 20,00 8000 "
 
233 Industrial Dream
  MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS “VELA J” Alemanha 2007 112,00 20,00 8000
 
210
  Corvo
  Mutualista Açoreana de Transportes Marítimos Portugal 2007 112,00 20,00 9000
 
228 Industrial Dolphin MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS "HENRICUS J" Alemanha 2007 112,00 20,00 8000
 
229 Industrial Dart MARE SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & CO KG MS "JOHANN J" Alemanha 2008 112,00 20,00 8000 "
 
254 Industrial Eagle SCHIFFAHRTSGESELLSCHAFT mbH & Co. KG MS “APUS J” Alemanha 2008 132,20 20,00 10000
 
255 Industrial Egret MS “BELLATRIX J” Schiffahrtsgesellschaft mbH & Co. KG Alemanha 2009 132,20 20,00 10000 "
 
256 Industrial Edge MS “CASTOR J” Schiffahrtsgesellschaft mbH & Co. KG Alemanha 2009 132,20 20,00 10000 "
 
257 Industrial Echo MS “DELPHINUS J” Schiffahrtsgesellschaft mbH & Co. KG Alemanha 2010 132,20 20,00 10000
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 29, 2011, 03:10:26 pm
O problema mantem-se e vai CONTINUAR a manter-se!

O pior e que Eles nao sabem o que fazer ao Estaleiro!

Façam um favor a toda a gente e entreguem o estaleiro a quem entenda alguma coisa disto!

O novo Ministro anda aos papeis! sabe la ele como gerir um estaleiro naval!!!!!

FDX!  privatizem isto de uma vez por todas! entreguem o estaleiro a  quem saiba o que fazer!

Citar
Ministro da Defesa continua a analisar Estaleiros de Viana

O ministro da Defesa sublinhou hoje que a situação «complexa» dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo «vem do anterior Governo» e garantiu que só depois de analisar a questão com «profundidade» haverá uma decisão final da tutela.

Em declarações aos jornalistas após uma visita à Base Naval de Lisboa, no Alfeite, José Pedro Aguiar Branco realçou que esta questão surgiu no momento em que «entrava» no Ministério da Defesa, justificando assim a necessidade de uma «análise global e integrada» antes de uma «decisão final».

«O que se espera do ministro da Defesa [...] é que tenha uma atitude responsável, que estude e analise uma situação que é complexa e que vem do anterior Governo. Seguramente, no momento certo, quando esse estudo e essa análise estiver concluída dará resposta a essas questões», afirmou Aguiar Branco.

Diário Digital / Lusa

Ah ... e....tal ....é complexo  vem do governo anterior!
Seja honesto e diga:  Nao faço ideia do que fazer! NÃO ENTENDO NADA DISTO!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Junho 29, 2011, 03:33:25 pm
caro chaimites,

o que diz tem toda a razão, mas que foi uma bonba largada, na altura certa foi...

Mas tb duvido que algum MDN, num futuro proximo venha a perceber de estaleiros navais, acho que essa nem devia ser a sua função....

o que espero é que tudo isso, sai algo possivo para o estaleiros, que são mt importantes para o pais.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Junho 29, 2011, 08:59:08 pm
Chaimites:

Capitalista!  nao te vi na manifestação!
 Nao lutas pelos direitos adquiridos pelas conquistas do 25 de Abril? :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 02, 2011, 07:06:59 am
Olha! ??

Citar
Devem-se fazer contas antes de dispensar trabalhadores


O ex-presidente executivo dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, contra-almirante Victor Brito, aconselhou a administração a "fazer contas" antes de avançar com a dispensa de 380 trabalhadores, considerando que a medida pode ter "custos elevados".

Em artigo publicado na Revista da Marinha, Victor Brito sublinha que as obrigações contratuais que os ENVC tem para com um armador da Venezuela, para a construção de dois navios para o transporte de asfalto, "não podem deixar de ser tomadas em consideração no esgrimir dos argumentos em matéria de racionalização de efectivos". Em Outubro de 2010, os ENVC assinaram um contrato, superior a 128 milhões de euros, para a construção de dois navios asfalteiros para a empresa venezuelana PDVSA Naval, filial da Petróleos da Venezuela SA. Com 27 mil toneladas cada um, o prazo para entrega do primeiro asfalteiro é de 36 meses, sendo o segundo entregue nove meses depois. O contrato garante 1,2 milhões de horas de trabalho aos ENVC.

"É necessário ter em consideração que em Portugal não existe um mercado estruturado de subcontratação na área específica da indústria naval. É evidente que se pode sempre subcontratar empresas operando noutras regiões e até em países estrangeiros, mas os respectivos encargos são muito mais elevados do que o que terá sido orçamentado, e terá fortes reflexos nos resultados finais da execução do contrato, a apurar dentro de quatro ou cinco anos", refere. Victor Brito acrescenta que mesmo a subcontratação corrente é, regra geral, mais dispendiosa em Viana do Castelo do que nos distritos de Lisboa e Setúbal. "É evidente que alguns pensarão recorrer a mini firmas que recrutarão os que entretanto se desvincularem do estaleiro. Há que fazer contas para ver o resultado dessa operação", adverte.


http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1895266


E que tal se dissesse porque  que motivo  entrou em conflito com Carlos Anjos e se demitiu?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 02, 2011, 07:35:10 am
O Sr Almirante abriu o Livro!

Citar

O ex-presidente executivo dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) contra-almirante Victor Brito considera que a história recente daquela empresa “é um exemplo de desperdício de dinheiros públicos, por incapacidade da liderança política e por ineficácia das administrações”.

Em artigo publicado na Revista da Marinha, Victor Brito acrescenta que a situação a que os ENVC chegaram “é extremamente perturbante, mas essa situação não resultou de qualquer catástrofe inopinada”.

“Resultou de incúria, incapacidade, arrogância de solicitar apoio especializado no momento próprio, sobreposição de motivações individuais face aos interesses coletivos”, acusa.

Antigo administrador do Arsenal do Alfeite, Victor Brito foi nomeado a 05 de julho de 2010 presidente executivo dos ENVC, mas menos de cinco meses depois pediu a demissão, sem nunca tornar públicas as razões da saída.

Pela sua experiência, era considerado um elemento muito importante para estabelecer a ligação entre os ENVC e a Marinha portuguesa, neste momento a principal cliente daquela empresa.

Em 2009, a Marinha assinou com os ENVC um contrato no valor de 500 milhões de euros, para a construção de seis navios de patrulha oceânica, dois navios de combate à poluição e cinco lanchas de fiscalização costeira.

A nova administração nomeada em 2010 integrava mais dois elementos com funções executivas e outros tantos com funções não executivas, sendo liderada por Carlos Veiga Anjos, o “chairman” da empresa.

A primeira tarefa desta administração foi a elaboração de um plano de reestruturação para retirar a empresa de uma situação financeira muito complicada, à beira da falência.

Para Victor Brito, esta iniciativa ficou “forte mente comprometida à partida”, com a nomeação faseada dos administradores e com uma alteração estatutária de permeio, “desenhada para satisfazer objetivos de promoção pessoal”.“O estatuto da empresa foi alterado, tendo sido fixada uma solução de governação dualista, totalmente inapropriada e até absurda para uma configuração empresarial mono-acionista que, em acréscimo, depende duma holding do Estado”, critica.

Segundo Victor Brito, esta situação resulta dos avanços e recuos registados ao longo de mais de uma década e da “ausência de orientação estratégica” do lado do Estado acionista.

O ex-presidente executivo culpa também a “ineficácia das administrações, algumas mais preocupadas em demonstrar que os engenheiros não percebem nada de gestão empresarial, e incapazes de identificarem as especificidades da indústria naval”.

Administrações, continua, que se revelaram “permeáveis a múltiplos acordos laborais populistas, demagógicos e ruinosos, que acumulados ao longo dos anos levaram a acréscimos de encargos de produção economicamente insustentáveis, como é o caso do horário laboral de 37 horas semanais”.

Contratos “mal feitos e/ou mal geridos, ausência de adequados mecanismos de controlo e aprovisionamento de materiais e equipamentos insuficientemente acautelados” são outras das críticas deixadas por Victor Brito às sucessivas administrações dos ENVC

 :Palmas:  :Palmas:  :Palmas:  :Palmas:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 02, 2011, 02:11:35 pm
ICE 1A+:

Faz as malas vamos para a red light street!   :festa:  :nice:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Julho 02, 2011, 06:57:35 pm
mientras... :roll:

Citar
Una delegación oficial visita Puerto Real
Malasia visita Navantia interesada por los patrulleros oceánicos

18/06/2011

(Infodefensa.com) Cádiz – Una delegación del Ministerio de Defensa de Malasia, encabezada por su secretario general de Defensa, Dato´Sri Dr Haji Ismail bin Haji Ahmad, número dos del departamento, visitó las instalaciones del astillero Navantia en Puerto Real para interesarse por su programa de patrulleros oceánicos.

La visita, según informó Navantia, viene precedida del mantenimiento de diversos contactos con autoridades del Ministerio de Defensa español y con el consejero delegado de la compañía española de construcción naval, Luis Cacho

La visita malasia se concentró, sobre todo, en conocer en detalle el programa de construcción de cuatro Patrulleros de Vigilancia de la Zona Económica Exclusiva (PVZEE) que lleva a cabo la empresa para la Armada de Venezuela en las instalaciones de Puerto Real y San Fernando.

Según la prensa local, Malasia ha abierto un concurso para adjudicar la construcción de un número aún no determinado de buques de estas características, y la compañía española estaría bien posicionada para pujar por él.

El diario La Voz afirmó, en este sentido, que las autoridades malayas pidieron en 2010 una oferta de precio y plazo de construcción a Navantia y no se descarta que antes de final de año exista un compromiso firme de su gobierno sobre este asunto. Se estima que la Armada malasia estaría interesada en seis unidades.

El Gobierno malasio ya adquirió y recibido de Navantia y la francesa DCNS dos submarinos Scorpene (Ver noticia). El contrato ascendió a 400 millones de euros.

La delegación de Malasia fue recibida en la factoría de Puerto Real por el director de la Unidad de Producción de San Fernando-Puerto Real, Fernando Miguélez; por el director comercial de Navantia, Francisco Barón; y por el gerente del programa de los PVZEE. Los visitantes malasios hicieron un breve recorrido por las instalaciones y después visitarán uno de los patrulleros oceánicos, el Warao.

Este tipo de barco está diseñado para misiones de vigilancia y protección, así como para la defensa en superficie. Tienen una eslora de 98.90 metros y una dotación de 60 personas con capacidad adicional para otras 32.

http://www.infodefensa.com/?noticia=mal ... ria=armada (http://www.infodefensa.com/?noticia=malasia-visita-navantia-interesada-por-los-nuevos-patrulleros-oceanicos&categoria=armada)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Julho 03, 2011, 03:14:25 pm
Estaleiros de Viana: decisão sobre despedimentos em Setembro

Processo de reestruturação anunciado pela administração previa a saída de 380 dos 720 trabalhadores

O Ministério da Defesa anunciou este sábado que a decisão sobre a implementação do plano de reestruturação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), prevendo o despedimento de 380 trabalhadores, só será tomada em Setembro.

Em comunicado, o Ministério da Defesa explica que a decisão sobre o plano de viabilidade empresarial dos ENVC «em todas as suas vertentes, financeira, económica e laboral» e «incluindo o Plano de Reestruturação do Pessoal», será tomada em Assembleia Geral da Empordef agendada para 02 de Setembro.


Esta informação foi divulgada após uma reunião entre o ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, e as administrações da Empordef e dos ENVC.

Com esta decisão, ficará em suspenso o processo de reestruturação anunciado pela administração dos ENVC na véspera da tomada de posse do actual Governo e para implementar de forma «imediata», prevendo a saída de 380 dos 720 trabalhadores dos ENVC, como forma decortar nos custos fixos da empresa.

Os ENVC, detidos a 100 por cento pela holding pública Empordef, apresentam um passivo acumulado de 200 milhões de euros e fecharam 2010 com prejuízos de 40 milhões de euros.

A Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) congratulou-se hoje com a suspensão do plano de reestruturação da empresa, que previa 380 despedimentos, e diz-se pronta a «discutir tudo» com o Governo.

«Por muito difíceis que sejam os temas, estamos prontos a discutir tudo. Queremos que os estaleiros voltem a ser a empresa do ano, como já o foram no passado», afirmou à Agência Lusa o porta-voz da Comissão de Trabalhadores dos ENVC.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 03, 2011, 08:52:02 pm
Boas!

Embaixador do Brasil em Portugal garante emprego "já amanhã" a todos os trabalhadores dos ENVC que queiram ir para o Brasil


Só não aparece ninguém a querer levar o conselho de Administração!  :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Julho 05, 2011, 01:04:51 pm


 :D  :D  :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 06, 2011, 06:53:59 pm
Numa altura em que sao anunciados despedimentos e de grande afluencia de navios para reparaçao a actual Aministração deu mais um sinal de boa Gestao!

Ocupou a doca seca com  o Atlantida sem ter qualquer  contrato assinado com a venezuela e sem estarem a ser efectuados quaisquer trabalhos no referido navio

 Os navios que chegam para reparaçao tem ficado á espera de vez no cais do Bogio!

E ninguem vai preso!

encontran-se nos ENVC:

9504267 BBC THAILAND

9120891 IVER ASPHALT

9353022 GLOBAL HEBE

9471991 AMAZONDIEP

Sera que eles vao descontar do ordenado deles o custo da ocupaçao da doca seca a já cerca de 4 meses!
 
Como dizia o outro: isto é um circo! uma palhaçada!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Julho 14, 2011, 04:37:11 pm
reportagem sobre os ENVC

http://aeiou.visao.pt/o-tsunami-que-vem ... ho=f612796 (http://aeiou.visao.pt/o-tsunami-que-vem-do-minho=f612796)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 28, 2011, 04:31:03 am
A crise não e igual para todos....


Presidente dos ENVC acumula  ao salário de 110 000 euros um subsidio de 72 000 euros anuais por trabalhar deslocado do pais de origem!
+ 1000 euros por mes para alugar carro
+ alojamento pago pela empresa


Citar
Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo gastam anualmente 362 mil euros em vencimentos com três elementos do Conselho Executivo,


Os números constam do Relatório e Contas de 2010, a que a Agência Lusa teve hoje acesso, e onde se constata que o cargo de presidente executivo dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) corresponde a uma “remuneração global anual de 110.000 euros”.
Este valor é acrescido dos “custos de utilização de veículo com aluguer máximo de 1.000 euros mensais, telefone móvel e despesas de alojamento em Viana do Castelo”, lê-se.
O cargo de presidente executivo é ocupado atualmente pelo espanhol Francisco Gallardo, que ainda tem direito a um subsídio anual de 72.000 euros, por se encontrar “deslocado do seu país de origem”, além do custo das despesas de alojamento em Viana e quatro viagens aéreas ao país de origem, “em classe económica, a utilizar em cada ano civil”.
Ao administrador espanhol, que chegou à empresa há precisamente um ano, a empresa pagou em seis meses 41.157 euros de vencimentos, acrescidos, entre outros apoios, de 35.454 euros relativos ao subsídio por estar deslocado do país. Gallardo integrou inicialmente as funções de vogal executivo e passou já este ano a presidente.
Ainda segundo o Relatório e Contas de 2010, que também identifica a difícil situação financeira da empresa, a mais dois vogais executivos do Conselho de Administração (CA) são pagas remunerações anuais brutas de 90.000 euros, acrescidas dos custos de utilização de veículo “com aluguer máximo de 1.000 euros mensais e telefone móvel”.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 28, 2011, 08:20:41 am
Estado estuda privatizar 65% dos Estaleiros de Viana e há angolanos interessados

Citar

Não é por falta de interessados que a privatização dos ENVC não avançará. Segundo apurou o Negócios, várias empresas portuguesas e angolanas manifestaram já interesse em entrar no capital da empresa. Há também uma sociedade italiana que iniciou negociações, que foram entretanto suspensas a seu pedido por causa da recente mudança de Governo

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=498425
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2011, 10:23:02 am
Que se privatize depressa e bem. Angolanos? Não sei se eles sabem alguma coisa de construção naval. Cá para mim os ENVC estavam melhor entregues aos italianos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Get_It em Julho 28, 2011, 04:47:32 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Que se privatize depressa e bem. Angolanos? Não sei se eles sabem alguma coisa de construção naval. Cá para mim os ENVC estavam melhor entregues aos italianos.
Eles não precisam de saber nada sobre construção naval. Precisam é de petróleo e diamantes para comprar. Há muito tempo que a filha do presidente (ex-presidente?) Angolano tem andado a comprar empresas portuguesas, a última grande compra acho que foi parte da ZON.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2011, 05:00:49 pm
E quem vai gerir os estaleiros? Os boys do PS ou os boys do PSD? Esquece, mais vale ter uma equipa de gestão estrangeira, pelo menos nos lugares de topo. Com o tempo os portugueses vão ter tempo para subir na "cadeia alimentar", foi assim em muitas empresas multinacionais em Portugal.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Julho 29, 2011, 09:38:30 am
neste momento não faltam desempregados no mundo que percebam de construção naval....

Angola tem uma coisa boa que é mercado, com todas as plataformas de petroleo offshore a precisar de assistência...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 01, 2011, 09:17:46 am
Os Estaleiros Navais de Viana do castelo  foram convidados  a integrar um  consórcio constituído pela DST, Siemens, BES e uma empresa australiana.



A viabilidade dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, e a mais valia que representam está a vista de  todos, menos  dos mentecaptos que os tem gerido  ao longo dos ultimos anos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Agosto 01, 2011, 10:03:55 am
O eventual encerramento dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) custaria pelo menos para o Estado de 150 milhões de euros, indica o estudo de reestruturação entregue em fevereiro ao Governo pela administração.

O fecho foi um dos três cenários colocados em cima da mesa pelos autores do estudo, ao qual a Agência Lusa teve hoje acesso, admitindo o desmantelamento do construtor naval em 2012.

O "mínimo" de 150 milhões de euros seria para suportar "perdas e indemnizações", renegociação e cancelamento de encomendas, além da "dispensa coletiva imediata dos atuais [em fevereiro] 766 trabalhadores".

Entregue a 02 de fevereiro aos Ministérios das Finanças e da Defesa, ainda foi alvo de reestruturação até junho, mas no cenário de encerramento previa a liquidação dos ativos fixos e da atual área concessionada.

Esta foi uma das três soluções estudadas, como o cenário em que tudo ficaria como até agora, com uma estrutura, lê-se, "assente em reduzida externalização e inflexibilidade" e com a "manutenção da média histórica de desvios de tempo e carga horária de produção" e que representaria a "manutenção subsidiada da atual força de trabalho".



Refundação da empresa é hipótese

A terceira solução estudada pelo Plano de Viabilidade Empresarial para os ENVC estabelecia a refundação da empresa, mantendo apenas 340 trabalhadores e subcontratando mais 200, tendo sido esta a adotada, parcialmente, em junho, pelo Governo socialista.

A redução da estrutura fixa "em mais de 50%" deveria ter lugar "gradualmente" durante o ano de 2011, com a empresa a adotar processos de subcontratação externa de pessoal. Esta solução - cuja implementação foi anunciada em junho e suspensa pouco depois pelo atual Governo - previa ainda a "reconversão da dívida acionista em capital".

Após a "refundação dos ENVC", o estudo indica que os trabalhadores com menos de 40 anos passariam de 35 para 45% do total e que o índice geral de produtividade (receitas a dividir por custos com pessoal) cresceria de 0,9 para 1,6.

Esta solução apontava "para resultados operacionais positivos, com excedentes de caixa de 60 milhões de euros até 2015", tornando a empresa "sustentável e privatizável" e com "capacidade de recuperar o investimento e dívida bancária".


Procurar solução integrada

Um estudo que também está a ser analisado pelo Ministério da Defesa Nacional, que remete para 02 de setembro, data da assembleia geral da Empordef, a apresentação de um novo plano de viabilidade para os ENVC, assente numa solução "integrada".

"Estamos empenhados em encontrar uma solução integrada, que tenha em atenção as várias vertentes do problema: a económica, a financeira e a laboral", afirmou há dias o secretário de Estado Adjunto da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino.

Na avaliação externa concluída em fevereiro foram identificados "obstáculos organizacionais" na empresa, como uma estrutura "envelhecida e cristalizada", com uma idade média de 47 anos e 25 de antiguidade, em que 70% dos trabalhadores "têm menos que a escolaridade obrigatória".

Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/estaleiros-de- ... z1TlZ8Diq9 (http://aeiou.expresso.pt/estaleiros-de-viana-encerramento-custaria-pelo-menos-8364150-milhoes=f665377#ixzz1TlZ8Diq9)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 02, 2011, 08:51:24 am
Manutenção de iates de luxo pode dar novo fôlego aos estaleiros


A Prime Yates, uma empresa liderada pelo piloto de todo-o-terreno Carlos Sousa, vai apresentar uma proposta à tutela para reconverter parte dos estaleiros. Garante formação, gestão e rede comercial.

A reparação de mega e super iates - embarcações a partir de 24 metros - pode ser uma das alternativas para ajudar a viabilizar os Estaleiros Navais de Viana Castelo (ENVC). Esta é a convicção do gestor José Pedro Rodrigues que, em conjunto com o empresário e piloto de todo-o-terreno Carlos Sousa, vai entregar ao ministro da Defesa, Aguiar Branco, uma proposta de reconversão dos estaleiros, aproveitando o "know how" e a experiência dos seus trabalhadores, para que estes passem a fazer a manutenção e a reparação de iates de luxo.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=499053
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 02, 2011, 09:30:01 am
Estes relatórios são caros!!!   :N-icon-Axe:


Citar
Data de publicação: 26-07-2011

N.º Procedimento: 331218
500100527 Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S. A.


504316966 LCA - SOCIEDADE DE ADVOGADOS


Objecto do contrato: EXECUÇÃO DE DOIS RELATÓRIOS COM MODELOS DE REESTRUTURAÇÃO DOS ENVC, S.A.


Data da celebração de contrato: 06-06-2011

Preço contratual : 75.000,00 €

Prazo de execução: 10 dia(s)

Local de execução: •Portugal - Viana do Castelo - Viana do Castelo


Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Agosto 04, 2011, 06:37:36 pm
Citação de: "[url
http://www.ionline.pt/conteudo/141029-governos-recuam-mais-uma-vez-na-venda-dos-estaleiros-viana[/url]"]

Governos recuam mais de uma vez na venda dos Estaleiros de Viana
por Isabel Tavares, Publicado em 03 de Agosto de 2011  
Os sucessivos governos estiveram para concretizar, por mais de uma vez, parceiras entre a ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo e empresas internacionais de shipping. Mas faltou sempre a assinatura final
É uma saga que dura desde a queda do Muro de Berlim. Desde que acabaram os negócios com os soviéticos, os Estaleiros Navais de Viana do Castelo nunca mais tiveram resultados positivos. Agora resta fechar ou tentar vender barato.
É uma saga que dura desde a queda do Muro de Berlim. Desde que acabaram os negócios com os soviéticos,
Os sucessivos governos estiveram para concretizar, por mais de uma vez, parcerias entre a ENVC – Estaleiros Navais de Viana do Castelo e empresas internacionais de shipping. No final, ficaram sempre a faltar as assinaturas.

O consórcio alemão constituído pela MPC Hamburgo, Ferrostaal e HDW esteve à beira de firmar uma parceria com a ENVC e a nova empresa até chegou a ter nome: Viana Yard.

Os alemães iniciaram o processo de due deligence, que permite avaliar em detalhe todas as variáveis do negócio, de forma a reduzir riscos. O plano era entrar nos estaleiros portugueses e apostar num nicho de mercado, os navios de transporte de resíduos. Para definir pormenores técnico-jurídicos estiveram destacados em Portugal dois engenheiros e advogados alemães, que, do lado português, teria como interlocutores o escritório Vieira d’Almeida.

Chegou a haver um acordo de accionistas, alemães e Estado português, onde se assumia que os compradores fariam a exploração do estaleiro, a custo inicial zero, por um mínimo de três anos. Só faltava assinar o despacho, porque o acordo chegou a ser aprovado em conselho de ministros.

Holandeses da Damen

 Também o ministro da Defesa Nuno Severiano Teixeira esteve quase a anunciar, no segundo semestre de 2009, uma parceria entre os estaleiros e a Damen, uma empresa internacional de shipping com sede na Holanda. O negócio foi suspenso devido à mudança de governos.

De plano de reestruturação em plano reestruturação, até hoje não concretizado, a Estaleiros Navais de Viana do Castelo tem dívidas acumuladas na ordem dos 200 milhões de euros.

O objectivo mais recente era despedir 380 empregados, - dos quais cerca de 150 têm mais de 55 anos -, de um total que ronda os 700, devido à falta de trabalho.

Para evitar este corte, também o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, esteve reunido com o secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Braga Lino, a quem fez chegar as suas preocupações e sugestões, como a de vocacionar uma parte dos estaleiros para a construção de materiais para a indústria eólica, embora isso implicasse o investimento em know how e noutro tipo de equipamentos que os estaleiros não têm.

Nesta altura, a ENVC tem o seu presidente, Carlos Veiga Anjos, o sétimo em dez anos, demissionário e a holding estatal que controla a empresa, a Empordef, já fez chegar ao ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, o nome do responsável que lhe deverá suceder.

Aguiar-Branco garante estar atento a esta questão e já prometeu para 2 de Setembro o anúncio de uma solução a contento de todos.

As encomendas

O presidente da Comissão de Trabalhadores da Estaleiros Navais de Viana do Castelo, António Barbosa, garante que não há trabalhadores parados nesta altura, a não ser os cerca de 150 que se encontram quase todos de férias. De resto, mais de 500 homens trabalham nas construções e reparações que vão chegando.

Hoje, em doca seca, a reparar, estão três navios e um iate. Já a flutuar está um navio de patrulha oceânica para a Marinha de Guerra Portuguesa, a ser entregue ainda este ano (o contrato prevê ainda a construção de um segundo navio). Estão também a ser construídos dois navios para transporte de asfalto para serem entregues a um armador venezuelano nos próximos quatro anos, o primeiro dentro de 32 meses. Ainda para a Marinha nacional estão em construção dois navios de combate à poluição e cinco lanchas de fiscalização costeira (com hipótese de mais três).

Parado e completamente pronto, está o Atlântida, o navio que o Governo Regional dos Açores recusou por não responder aos requisitos pedidos. O segundo navio que fazia parte do contrato denunciado, o Anticiclone, está nos estaleiros ainda em módulos, à espera de novo dono.

Empresa premiada ao longo dos últimos 20 anos a Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) acumulou um passivo de perto de 200 milhões de euros, viu contratos cancelados e navios recusados, como aconteceu recentemente com a encomenda feita pelo Governo Regional dos Açores. Mas nem sempre foi assim.

António Barbosa sabe de cor a história desta empresa onde trabalha desde 1965 e de onde esteve ausente, no estrangeiro, apenas por um período de sete anos. Nos últimos 15 anos, «vendemos 1500 milhões de euros e, desses, 1100 milhões para exportação, trabalhámos 196 mil toneladas de aço, pagámos mais de 300 milhões em salários, 116 milhões em encargos para a Segurança Social e 42 milhões em impostos», explica o trabalhador/dirigente, como que para justificar que nem tudo são prejuízos.

Entre 1996 e 2010, foram construídos nos estaleiros 83 navios e reparados outros 521, quase todos estrangeiros. Até Julho deste ano foram já reparados 30 navios. Na década de 80, a empresa chegou a ser considerada “Empresa do Ano” por duas vezes e ainda “Super Empresa do Ano”, o que valeu aos trabalhadores um prémio em certificados de aforro.

A ver navios

 A ENVC já podia ter vendido o Atlântida, um dos dois navios encomendados aos estaleiros de Viana do Castelo pelo Governo Regional dos Açores que, à última hora, denunciou o contrato. Uma das propostas chegou de uma empresa que pretendia vender a embarcação, em regime de exclusividade, para a Indonésia ou para as Filipinas. Mais recentemente, o armador venezuelano para o qual os estaleiros estão a construir dois navios asfalteiros, também se manifestou interessado em ficar com o navio, mas quando o acordo estava em vias de ser assinado mudou o governo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 05, 2011, 07:15:00 pm
Citar

Empresa Prime Yates já tem pronta a proposta de conversão parcial dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

A empresa Prime Yates aguarda por uma reunião no Ministério da Defesa para formalizar a proposta de reconversão parcial dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo para a qual garante ter o apoio da autarquia.
A empresa pretende estabelecer uma parceria com os estaleiros de Viana que pode chegar, até, à participação na gestão da empresa pública, mas alicerçada na “reconversão parcial” para a náutica de recreio, com uma aposta na reparação de super e mega iates europeus.
Em causa estão operações de reconversão e manutenção a iates de 24 a 30 metros de comprimento, aproveitando o mercado do mediterrâneo e Norte da Europa.
A Prime Yates, que se dedica à comercialização de náutica de recreio, faturou em 2010 cerca de 53 milhões de euros e garante que esta reconversão parcial da atividade dos ENVC “tem tudo para ser um negócio apetecível para todas as partes”.
A solução sobre o futuro dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo será anunciada a 02 de setembro, durante a assembleia-geral da Empordef, sociedade pública que detém a totalidade do capital social dos estaleiros de Viana.


Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Agosto 12, 2011, 01:39:51 pm
O engenheiro Jorge Camões vai ser o novo presidente dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), soube o DN junto de diferentes fontes.

A escolha do ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, empossa esta sexta-feira Jorge Camões como vogal não executivo do novo conselho de administração da Empordef (holding das indústrias de defesa portuguesas, onde se integram os ENVC).

O novo presidente dos ENVC, licenciado em engenharia electrotécnica pelo Instituto Superior Técnico, fez estudos de pós-graduação e seminários em Portugal, Inglaterra, Bélgica, Alemanha, França e EUA.

Profissionalmente, actuou como colaboradore e consultor de empresas - algumas ligadas ao universo da Empordef - como a SONAE, Portucel, Soporcel, Grupo Cuf, Lisnave, Setenave, ITT, EDP e ENVC.

Segundo uma das fontes, Jorge Camões fez parte do grupo de trabalho que, no Governo anterior, estudou a empresarialização do Arsenal do Alfeite (AA), por escolha do anterior presidente dos ENVC, Carlos Veiga Anjos.

O futuro dos ENVC vai ser conhecido numa assembleia-geral da Empordef agendada para 2 de Setembro, depois de, na altura da tomada de posse do novo Executivo, ter sido anunciado um projecto de reestruturação dos estaleiros que passava pelo despedimento de quase metade do universo de trabalhadores.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Agosto 14, 2011, 07:37:04 pm
Citação de: "Luso-Efe"
Citação de: "Daniel"
Não sabendo onde colocar esta notícia, mas como tem a ver com os estaleiros nacionais aqui fica.

Empresa pública açoriana trava estaleiros navais nacionais


Citar
A Atlanticoline lançou construção de dois ferries, mas o concurso afasta portugueses.

Os estaleiros navais portugueses estão impedidos de participar directamente no concurso lançado pela empresa pública açoriana Atlanticoline. Em causa estão os requisitos mínimos exigidos pela Atlanticoline para a construção de dois ferries de 37 metros no valor de 18 milhões de euros e que nenhum estaleiro naval nacional pode cumprir. Uma das cláusulas mais discriminatória do concurso, segundo a Associação das Indústrias Navais (AINavais) é a que obriga os concorrentes a ter, nos últimos três anos, um volume de negócios de 15 milhões de euros anuais, o que devido à crise de 2009 exclui os estaleiros nacionais. A AINavais entregou mesmo uma queixa ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e ao ministro da Economia denunciando "este comportamento lesivo".

Para Carlos Mota, presidente do conselho de administração dos Estaleiros Navais de Peniche, a decisão da Atlanticoline "exclui os estaleiros nacionais de uma forma deliberada". E argumenta: "Não se percebe como é que uma empresa do universo do Estado não valoriza a indústria nacional e privilegia as importações numa altura em que o País está à beira de um colapso". Segundo Carlos Mota "na base desta decisão só pode estar a confusão que ocorreu com a encomenda que a empresa açoriana fez aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e que depois foram devolvidos".

Carlos Mota garante que "os estaleiros navais portugueses têm capacidade para construir os dois ferries, "até porque no nosso caso temos feito embarcações bem mais sofisticadas do que as que a Atlanticoline requer. A única diferença é que as nossas embarcações não tem custado sete milhões de euros têm preços inferiores".

Para Nuno Santos, director comercial da Navalria, "os nossos estaleiros cumprem os requisitos financeiros do concurso mas não cumprem os requisitos técnicos". Neste contexto, frisa ainda o gestor, "não faz sentido nenhum porque são embarcações muito simples". Apesar das regras impostas, a Navalria apresentou a sua qualificação, "para saberem que nós existimos e que há em Portugal estaleiros capazes", diz Nuno Santos.

O presidente da Atlanticoline, Carlos Viveiros dos Reis, contactado pelo Diário Económico, afirma que "não excluímos ninguém, é um concurso muito equilibrado". Quanto às cláusulas que impedem os estaleiros nacionais de concorrem, Viveiros dos Reis defende que podem sempre concorrer em consórcio. "A Atlanticoline não pode ser acusada de critérios discriminatórios sejam técnicos ou financeiros porque nos regemos para servir o melhor possível os Açores e o interesse nacional".

O Diário Económico tentou até ao fecho da edição ouvir os Estaleiros Navais de Viana do Castelo e do Alfeite mas tal não foi possível.

Bem, além de ser uma descriminação negativa intolerável e não sei mesmo se não será ilegal, para além disso é totalmente inaceitável principalmente numa altura de crise como esta, é nestas alturas que a solidariedade nacional tem que vir ao de cima.

Penso que o boy açoriano de Sócrates se está a meter por caminhos pouco aconselháveis.


A 9 de fevereiro a Atlanticoline entrega a construção dos ferrys a Damen

http://tv2.rtp.pt/acores/index.php?article=19631&visual=3

A 15 de Abril a Atlanticoline suspende o concurso Público "sine die"

http://www.cargoedicoes.pt/site/Default.aspx?tabid=380&id=5253&area=Cargo

 12 de Agosto os Holandeses da Damen  desistem de construir os ferrys par os Açores.

http://ww1.rtp.pt/acores/index.php?t=Holandeses-desistem-de-construir-navios-para-os-Acores-video.rtp&article=22297&visual=3&layout=10&tm=5&rss=0

Imaginem qual foi o motivo para o desentendimento!...... a velocidade dos ferrys!

Em Abril a Damen detectou que o projecto fornecido pela Atlanticoline nao atingiaria a velociadade  pedida e pediu exclarecimentos adicionais ao Armador
Como o Armador Atlanticoline nao solucionou o problema desistiram da construção!!!

Entretanto A atlnticoline vai lançar novo concurso Público com o mesmo projecto e os mesmos requesitos!!!

Depois dos ENVC e da DAMEN quem sera a proxima vítima!?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Agosto 15, 2011, 02:17:43 pm
Boas,

Não me admirava nada que os estaleiros mais conceituados recusem liminarmente assinar contrato com estes desclassificados.

Fartar-me-ia de rir se eles daqui a um ano forem aos ENVC buscar o navio por falta de estaleiro para construir uma aberração.

Do que li a única culpa dos ENVC foi não terem, em devido tempo, informado os açorianos que, com o projecto fornecido, era impossivel cumprir os requisitos impostos.

Quem se mete com putos fica sempre borrado.

z
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Agosto 15, 2011, 06:03:42 pm
Citação de: "zawevo"
Boas,

Não me admirava nada que os estaleiros mais conceituados recusem liminarmente assinar contrato com estes desclassificados.

Fartar-me-ia de rir se eles daqui a um ano forem aos ENVC buscar o navio por falta de estaleiro para construir uma aberração.

Do que li a única culpa dos ENVC foi não terem, em devido tempo, informado os açorianos que, com o projecto fornecido, era impossivel cumprir os requisitos impostos.

Quem se mete com putos fica sempre borrado.

z

Agora disseste tudo:  Aberração
O projecto fornecido  (Atlantida) era uma aberraçao e estava cheio de disparates....... nem balsas salva-vidas, tinha para todos os passageiros, sob o pretexto que o navio continua a flutuar com 2 compartimentos alagados!

O Armador acompanhou toda a construção e ou nao sabia o que estava a fazer ,  ou calou de proposito, vou mais pela incompetencia!
O problema da estabilidade em avaria do Atlantida  foi solucionado aumentando o calado do navio.
O que acontece quando se aumenta o calado de um navio?   aumenta o atrito, reduz-se a velocidade!  
Acho que nao e preciso ser engenheiro para saber disto!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 24, 2011, 03:37:29 pm
O ferry “Atlântida"  parte cerca das 13:00 de sábado,  com tripulação dos ENVC  com destino ao Terminal de Cruzeiros da Rocha Conde, em Lisboa,

Desconhece-se o armador a quem será entregue o navio, mas nos últimos dias foram adiantadas hipóteses de empresários nacionais e russos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Agosto 25, 2011, 09:12:07 am
boas

caro chaimites, o navio vai para demonstração? ou vai ser vendido?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 25, 2011, 12:42:50 pm
Diz-se que vai ser fretado pela ATLANTICOLINE!  Imaginem!!!  :mrgreen:

O melhor é esperar para ver!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Agosto 25, 2011, 01:06:34 pm
boas

Se for isso que vai acontecer, tenho que dizer-te que só mesmo em Portugal que acontecem coisas dessas...
é um gande :)

Mas agora mais serio, tem um lado bom, 1º pelo menos não gastam dinheiro alugar barcos estrangeiros,
segundo deviam era contar a verdade sobre o porque de não terem aceitado os barcos na 1º vez.
E por ultimo, o barco não estava prometido ao Sr da Venezuela?

Sinceramente andam é a brincar com o esforço de quem trabalha, principlamente dos estaleiros, e por ultimo de  quem paga impostos.

Deixo aqui a noticia da lusa sobre isto.

"Viana do Castelo, 24 ago (Lusa) - O ferry "Atlântida", encostado na doca dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) desde 2009, iniciou hoje manobras e sábado vai partir para Lisboa, revelou à Agência Lusa fonte da empresa.

A administração dos estaleiros não revela pormenores, mas fonte da empresa garantiu à Lusa que o navio parte cerca das 13:00 de sábado, com destino ao Terminal de Cruzeiros da Rocha Conde, em Lisboa, e poderá já não regressar a Viana do Castelo.

Desconhece-se o armador a quem será entregue o navio, mas nos últimos dias foram adiantadas hipóteses de empresários nacionais e russos.

O navio deveria ter seguido em 2009 para os Açores, mas o Governo Regional rescindiu o contrato com a empresa pública de Viana do Castelo, alegando uma diferença na velocidade máxima.

Já em outubro de 2010, de visita a Portugal, o presidente da Venezuela, Hugo Chavéz, fez questão de ver de perto o navio e, em Viana do Castelo, anunciou a intenção de criar uma linha de transportes marítimos entre o porto de La Guaira e as ilhas de Orchila, Los Roques e Margarita.

O acordo para a venda do "Atlântida" para a Venezuela foi anunciado publicamente pelo Governo português e pelo executivo de Chavéz, a 20 de fevereiro de 2011, mas nunca saiu do papel.

"Foi celebrado com pompa e circunstância na Venezuela. Mas nunca chegou a ser assinado, apesar de o nosso representante ter ficado três semanas a aguardar", explicou, em junho, Veiga Anjos, então presidente do Conselho de Administração dos ENVC, que coordenou toda a negociação e que previa a venda por 42,5 milhões de euros.

Hoje de manhã, dois rebocadores começaram a posicionar o navio para a partida de sábado, sendo certo que o ferry levará uma tripulação constituída por trabalhadores dos estaleiros.

PYJ.

Lusa/Fim."
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 25, 2011, 01:15:15 pm
A verdade e que nunca vi segredo tao bem guardado nos ENVC!

Ninguem sabe ao certo o que vai o Atlantida fazer a Lisboa.

Mas digo-te que ficaria muito feliz se quando voltasse das férias nao o visse na doca!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Agosto 25, 2011, 01:31:58 pm
caro chaimites,

acredito, mas acho que não era só tu e os teus colegas, mas sim muitos bom Portugueses.

Mas deixo aqui uma suposição, não terá haver com o que esta publicado aqui neste poste viewtopic.php?f=22&p=215706#p215706 (http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=22&p=215706#p215706)

É que tem a vantagem de já estar adaptado aos portos dos Açores.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PedroI em Agosto 25, 2011, 02:35:21 pm
Boas,

O que eu também não me importava era de agenciar esta escala do Atlantida em Lisboa.
 :lol:  :lol:

Espero que estas "movimentações" contribuam para o futuro dos ENVC e não para o seu "desfuturo".
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 25, 2011, 02:52:59 pm
Segundo o Ministério da Defesa:

Citar
“Confirma-se a partida de Viana do Castelo no sábado. Trata-se de uma prova de mar”, indicou fonte do ministério da Defesa Nacional, admitindo que “em cima da mesa estão várias possibilidades” de negócio.


Eu só acredito vendo......
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Agosto 25, 2011, 03:42:32 pm
caro chaimites

já agora qual é o estado de construção do outro navio o anticiclone?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 25, 2011, 03:45:24 pm
O Anticiclone esta em  blocos fora da doca, pronto para ser montado!

Os ENVC tambem ja tinham adquirido toda a maquinaria para o navio.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Agosto 26, 2011, 02:16:28 pm
Galiza teme avanço de Viana do Castelo


O jornal "Voz de Galicia" não tem dúvidas quanto ao avanço do plano de reestruturação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, lamentando-se que projecto similar galego fique para trás. E tudo, apesar da "lenta burocracia portuguesa". Setembro é mês-chave na corrida aos fundos europeus, destaca o jornal.

Citar

El norte luso se adelanta a Galicia con un centro de reparación naval


Astilleros y auxiliares del metal tratan ahora de desbloquear el proyecto en Vigo, parado desde el 2008.

.
A falta de buques nuevos, buena es la actividad de reparación naval en una zona como la fachada del Atlántico, transitada por 24.000 embarcaciones al año. El naval vigués vio la oportunidad hace tres años, pero el proyecto que hoy sería una tabla de salvación para el sector naufragó en los despachos. Ahora Portugal, que también sufre la crisis del naval, quiere adelantarse.

El Ministerio de Defensa luso estudia una propuesta presentada la pasada semana por la empresa Prime Yates para reconvertir a Estaleiros Navais de Viana do Castelo, el mayor astillero público de Portugal, en una unidad europea de reparación de megayates (más de 24 metros de eslora), además del mantenimiento de otro tipo de embarcaciones. «Se trata de aprovechar las condiciones y la experiencia de los trabajadores para garantizar un nicho de mercado muy importante. Es lo que han hecho grandes astilleros de Holanda y en Alemania», ha declarado Prime Yates a la Agencia Lusa.

 El proyecto de reparación naval se enmarca en el plan de reestructuración de Estaleiros impulsada por el Gobierno de Passos Coelho, que supondrá la salida, a finales de este año, de 380 de los 720 empleados, además de su encauzamiento hacia la senda de la privatización.

 Hace solo dos años, cuando las gradas de montaje de Hijos de J. Barreras estaban llenas, el astillero portugués llegó a tener hasta un millar de operarios gallegos trabajando en buques desviados al norte luso por falta de espacio en los diques de Beiramar.

 ¿Será capaz la lenta burocracia portuguesa de cerrar el plan de reestructuración en septiembre, tal y como tiene previsto, y adelantarse al proyecto gallego? A juzgar por los escasos avances logrados a este lado de la frontera, todo indica que sí.

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 27, 2011, 07:51:14 pm
Raios!

Esperei por este momento quase 2 anos!

O Atlantida navega a 18.7 nós ao largo de matosinhos!!

Eu quero saber quem e que vai preso agora!!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg638.imageshack.us%2Fimg638%2F8676%2Fatlantica187ns.png&hash=6108281700191d0c8887090eef243a0b)

O Navio é esperado depois das 10 horas de domingo no Arsenal do Alfeite segundo fonte do Ministério da Defesa

A  bordo segue um tripulação maioritatiamente constituida por Espanhois capinaniados pelo presidente dos ENVC tambem ele Espanhol!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: AC em Agosto 27, 2011, 08:33:08 pm
O contratado era 18 ou 19?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 28, 2011, 09:49:33 am
Eram 18

Ja chegou ao Arsenal do Alfeite
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg197.imageshack.us%2Fimg197%2F3663%2Fatlantianoalfeite.png&hash=aacfaff548bcfb65c9fa4303418d759f)

Será que vao fazer dele um drone para tiro ao alvo? :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 28, 2011, 03:28:41 pm
E não é que está mesmo atracado no Arsenal do Alfeite? Que grande ironia esta!  :P


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg21.imageshack.us%2Fimg21%2F2320%2Fatlantidaaa28082011.jpg&hash=92cf056fd7ba9d7161c21a4096439fa2)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 28, 2011, 04:57:26 pm
Citar
Com aumento de capital
Entrada de grupo europeu pode ser solução para Estaleiros de Viana
28.08.2011 - 10:48 Por Lusa

 O ex-presidente da Empordef Jorge Rolo defende a entrada de um parceiro estratégico estrangeiro nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) através de aumento de capital

“Uma parceria permitiria a injecção de fundos na própria empresa, feita por aumento de capital dos ENVC e não pela simples alienação de acções. Chegaram a ser discutidas com um parceiro estrangeiro as eventuais formas de participação accionaria”, explicou Jorge Rolo, em entrevista à Lusa. O homem que liderou a holding Empordef entre Janeiro de 2009 e Fevereiro de 2011 assume os passos que foram dados para a entrada dos holandeses da Damen no capital social da empresa, inclusive através da assinatura de memorando de entendimento, mas que nunca saiu do papel.

A entrada de um parceiro europeu, defende, possibilitaria a “melhoria na área de projectos tanto de navios militares como mercantes”, pelo acesso ao gabinete de projectos e utilização de projectos que “já tivessem dado provas consolidadas”, além de “melhores preços na compra de aço e outros equipamentos”. É que “sem uma maior agressividade comercial”, baseada na “ligação” a um grupo de construção naval, “muito dificilmente” os ENVC “conseguirão subsistir”.“Para que, de uma forma mais sustentada, pudesse encontrar segmentos de maior especialização, que estabilizassem a taxa de ocupação da sua mão-de-obra”, com “aumento de produtividade” da especialização.

Quanto ao anúncio, em Junho, por parte da administração dos estaleiros, de dispensar 380 dos 720 trabalhadores, afirma desconhecer “a versão” do estudo que serviu de base à decisão.“Se a actividade prevista para os próximos anos é quase exclusivamente a construção de navios militares, haverá áreas da empresa tais como a serralharia e soldadura que estarão muito sobredimensionadas”, diz. Como exemplo aponta que a construção de um navio militar, “de média dimensão” como os Patrulhas da Marinha, consome “600 a 800 toneladas de aço”. Em paralelo, um navio mercante, como os asfalteiros para a Venezuela, gastam 12.000 toneladas. “O que tem bastante influência no perfil da mão-de-obra que a empresa necessita”, realça.

Na sua primeira entrevista depois da renúncia ao cargo, concretizada a 28 de Fevereiro, Jorge Rolo assume que deixou de ter “claramente” as “condições para poder liderar os maiores desafios do grupo Empordef”, como a privatização das empresas tecnológicas ou a reorganização dos ENVC, cuja administração chegou a acumular entre 2009 e 2010. Sobre a holding das indústrias da Defesa, admite que as alienações das empresas do grupo, já previstas, “reduzem substancialmente o universo” da Empordef.“Para gerir directamente duas empresas como a IDD e o Arsenal do Alfeite, e deter uma participação em duas empresas imobiliárias, penso que, num período de crise, não se justifica”.

Quanto aos ENVC, admite que têm “sofrido bastante” com a “rotação” dos seus conselhos de administração.“A equipa de gestão de topo deve ser mais profissionalizada, dado ser indispensável que se gira esta fase da empresa como um desafio de 2 a 3 anos, com a devida calendarização das várias medidas e acções”, concluiu. A solução para o futuro da empresa será anunciada a 2 de Setembro pela Empordef.

 :arrow:  http://economia.publico.pt/Noticia/entr ... na_1509500 (http://economia.publico.pt/Noticia/entrada-de-grupo-europeu-pode-ser-solucao-para-estaleiros-de-viana_1509500)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 29, 2011, 04:10:54 pm
Jorge Rolo enquanto presidente dos ENVC e da Empordef e responsavel direto por mais de metade do défice dos ENVC!!!

Por que nao explica ele o que se passou com o Atlantida e com os NPO´s?

Ele que esteja calado, e que va gozar a sua reforma dourada!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Agosto 29, 2011, 05:09:12 pm
Citação de: "Charlie Jaguar"
E não é que está mesmo atracado no Arsenal do Alfeite? Que grande ironia esta!  :P
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 30, 2011, 05:01:55 am
Citação de: "P44"
Citação de: "Charlie Jaguar"
E não é que está mesmo atracado no Arsenal do Alfeite? Que grande ironia esta! :P

Hehehehe


NAVPOL nao digo, mas Portugal poderia inventar um novo negócio!

 Levava o Atlantida para uma zona segura nas  imediações de    um conflito
e o Atlantida funcionaria como hotel onde os militares poderiam passar as folgas e as licenças!
ate tem casino com  slot machines!!

Em futuras missões militares e conflitos no exterior portugal contribuia e ficaria  responsável pela moral das tropas!

com umas meninas bonitas era um sucesso!  :toto:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Agosto 30, 2011, 02:11:24 pm
Me desculpem a ignorância, mas no Atlantida, para que servem aquelas saliencias no casco junto à linha de água.

Especulação:
O navio vai ser vendido a uma empresa estrangeira que por sua vez irá alugar aos desclassificados dos açorianos. Estes irão pagar uma fortuna pelo aluguer e no fim ainda ficam sem o navio. Os nossos empresários é que sabem fazer negócios :wink: .

Cumprimentos,

z
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Agosto 30, 2011, 02:33:48 pm
A b
Citação de: "zawevo"
Me desculpem a ignorância, mas no Atlantida, para que servem aquelas saliencias no casco junto à linha de água.

z


A ABERRAÇÃO do projecto Russo tinha o centro de gravidade do navio mal calculado, foi preciso baixar o centro de gravidade para o navio ficar estavel,

Essa foi uma das correçÕes  feitas para estabilizar o navio.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg824.imageshack.us%2Fimg824%2F2280%2Falteraao1.jpg&hash=f5b8cc2336ece2fdfbb10d7960964e0f)

Foram colocadas umas toneladas extra de aço no casco submerso,  de forma a baixar o centro de gravidade do navio, aumentando assim o seu calado

Esta tecnica é usada geralmente na reconversão  e requalificação de navios antigos, mas teve que ser utilizada no Atlantida, talvez por causa uns litros de vodka a mais na cabeça do projectista.

Citar

ENVC: Atlântida superou velocidade contratualizada com a Atlânticoline        
 
O navio Atlântida atingiu uma velocidade de 18,9 nós na sua viagem para Lisboa. Os dados estão disponíveis num site espanhol dedicado especificamente à localização de barcos e aviões em tempo real na Península Ibérica. Este valor foi atingido quando, na sua viagem rumo à Base Naval do Alfeite, o Atlântida passava ao largo de Matosinhos. Este valor não teria significado, não fosse o caso da rescisão do contrato entre a Atlânticoline e os Estaleiros Navais de Viana do Castelo se ter baseado precisamente na velocidade atingida por esta embarcação.

 

Apesar de estar quase parado há dois anos, o Atlântida ultrapassou nesta viagem a velocidade que era exigida contratualmente pela Atlanticoline, ou seja, 18 nós. Recorde-se que, depois dos testes de mar realizados em 2009, a Atlânticoline afirmava haver uma diferença de 1,4 nós na velocidade contratualizada. De sublinhar que os dados revelados por este site são fornecidos pelo AIS do navio,  ou seja, uma espécie de assinatura electrónica emitida constantemente pela embarcação e que revela a sua posição, direcção e velocidade.  A viagem foi inclusivamente seguida na blogosfera. Houve mesmo quem acompanhasse a viagem a par e passo e que registou, no sábado, às 19h00, uma velocidade média de 17,4 nós, tendo atingido os 18,9 nós às 19h16. Às 19h53 mantinha uma velocidade de 18,7 nós.
 
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Agosto 30, 2011, 08:33:43 pm
Muito obrigado ICE 1A+
z
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Agosto 31, 2011, 09:24:24 am
Eu até diria que o Atlantida será o novo A5011, com capacidade de transporte de fuzileiros e navio hospital, servindo também para navio comando com a capacidade de transporte de 2 helis médios, além de ter a capacidade de efectuar o transporte dos equipamentos das forças armadas para os diferentes teatros de operações.

Claro que este transporte de helis acontecerá depois da revisão nos estaleiros navais do Alfeite.

afinal o navio está à venda por 20 milhões de euros, bem a baixo dos 50 milhões do NPOs.

Depois deste sonho, acordei :evil:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Agosto 31, 2011, 09:26:51 am
Estaleiros de Viana "afundam" mais de 20 milhões com "ferry" Atlântida

O plano de viabilidade dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) fixa em 25 milhões de euros o preço estimado de venda para o Atlântida, “ferry” construído pela empresa estatal e que foi rejeitado pelo governo dos Açores. Em causa está um corte de quase 50% do valor inicial do negócio. O presidente da Venezuela chegou a dizer que comprava o navio, mas nunca o fez. O Atlântida está desde domingo no Alfeite. À espera de comprador.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=503749 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=503749)

A ser verdade é um hino á má gestao.

Alguém me pode dar uma estimativa do preço bruto do navio?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Agosto 31, 2011, 10:17:51 am
penso que o valor de contrato eram 42M€


cada vez estou mais curioso
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Agosto 31, 2011, 12:05:46 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
penso que o valor de contrato eram 42M€

Sim isso eu sei, mas esse valor inclui a margem dos ENVC.

O que eu gostaria realmente de saber era o preço bruto do navio, ie, o aço da sua construçao, mais o preço dos testes que tiveram de ser feitos após as modificaçoes, mais os sistemas, etc etc. e excluindo as horas de trabalho de cada trabalhador, pois estes seriam sempre pagos quer trabalhassem no Atlantida quer nao. Obviamente isto é extremamente difícil daí eu ter falado em estimativa.

Depois de ter essa estimativa, adicionamos €1m ou €2m, resultantes do custo da manutençao do navio enquanto este parado e aí veremos o verdadeiro prejuízo e nao apenas que os ENVC deixaram de ganhar.

Lembro-me que antes da ciganice do socrates com o chavez, o presidente dos ENVC, disse que houve muita gente interessada no Atlantida, mas que o queria levar de borla e o negócio nao se concretizou. Ponho as minhas maos no fogo em como essas propostas excediam os €25m.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 31, 2011, 02:12:37 pm
O peso da mao de obra neste tipo de navio e cerca de 30% do custo total,

Eu nao quero adiantar nada, sem ter certezas. nem quero estar a levantar ondas, mas o Atlantida foi entregue ao Arsenal do Alfeite !
A tripulaçao que o levou para lisboa já está toda  em Viana do Castelo............ :?:

Recordo tambem que os ENVC tem uma dívida de mais de 10 milhões de euros ao Alfeite
Isto deve fazer parte da "engenharia" financeira do plano de viabilizaçao dos ENVC,  dia 2 de Setembro saberemos os promenores

Nenhum tabalhador dos ENVC sabe o que foi fazer o Atlantida a Lisboa, os cerca de 120 que não estão de férias, tambem ficaram surpreendidos pela partida do navio.
A Administraçao nao adiantou nada!
Acho que nao e preciso ser bruxo para adivinhar o que eles estao a cozinhar!

A somar a isto tudo ENVC irão construir os maiores navios para transporte de asfalto do mundo

Os ENVC preparam-se para iniciar a construção de dois navios de casco duplo para transporte de asfalto com densidade até 1.2, a uma temperatura de 200ºC, e cargas oleosas com flashpoint superior a 60ºC.  As características principais dos navios são as seguintes

Dimensões
 
Comprimento Total 188,00 m  
Comprimento entre PP 179,00 m  
Boca  28,00 m  
Pontal  13,00 m  
Calado Máximo  9,80 m  
Calado de Projecto  9,50 m  
Porte Bruto  27.000 t  
 
Estes navios tornar-se-ão os maiores do mundo, rompendo a barreira das 8.000 toneladas de porte bruto dos navios de transporte de asfalto actualmente existentes

Serao os maiores navios jamais construidos nos ENVC e nao temos espaço para ter o Atlantida encostado na doca

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Agosto 31, 2011, 03:31:35 pm
Citação de: "chaimites"
O peso da mao de obra neste tipo de navio e cerca de 30% do custo total,

Recordo tambem que os ENVC tem uma dívida de mais de 10 milhões de euros ao Alfeite

Assim sendo, Se for €25m mais o abate da dívida ao Alfeite, já nao parece tao mau negócio como a imprensa portuguesa anunciou.

Obrigado pelo esclarecimento Chaimites.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 31, 2011, 05:14:44 pm
Por enquanto é mera especulação, volto a frizar que nao tenho certezas de nada!
A única certeza que tenho é que o Atlantida foi entregue "á guarda"  do Arsenal do Alfeite

A notícia do jornal de negócios tambem so "lança a bomba e esconde a mão"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Agosto 31, 2011, 05:19:54 pm
huh... o navio foi vendido/oferecido ao AA?  :shock:  É isso?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 31, 2011, 06:10:29 pm
Vamos ter que esperar para ver!

Tratando-se de empresas do mesmo grupo, EMPORDEF, e sendo empresas públicas, e de esperar tudo e mais alguma coisa!  

Uma coisa e certa: começando a construção dos asfalteiros e com o cais do bogio sempre ocupado pelos navios da ENERCOM, nao tinhamos aqui espaço para o Atlãntida
Dia 2 de Setembro deve haver novidades.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 01, 2011, 06:09:59 am
Citar
Atlântida: Deputado do PSD "surpreendido" com as últimas revelações sobre a embarcação construída nos ENVC        
   



O deputado do PSD eleito por Viana do Castelo, Eduardo Teixeira, quer ver esclarecidas algumas questões relativamente ao ferry Atlântida, actualmente atracado na Base Naval do Alfeite. Eduardo Teixeira diz ter ficado surpreendido não só com a notícia da Geice que revelou que, na viagem até Lisboa, a embarcação atingiu os 18,9 nós de velocidade mas também pelo facto do Plano de Viabilização da empresa prever a sua venda por cerca de metade do seu valor de custo, ou seja, 25 milhões de euros
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Setembro 01, 2011, 09:15:51 am
Bons Dias,

Ai esta uma coisa que gostava de ver esclarecida, se a dois anos o mesmo em testes não atingia essa velocidade,
porque razão agora atinge? ou melhor se calhar já atingia, e ouve a tal negociata, para que os açores ( com governo PS ) não paga-se os navios por inteiro, dado que a UE, dado as características luxuosas dos mesmos não iria comparticipar?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Setembro 01, 2011, 12:16:08 pm
segundo sei o AIS transmite os dados dos sensores do navio, certo?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 01, 2011, 01:59:59 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
segundo sei o AIS transmite os dados dos sensores do navio, certo?

certissimo!


O AIS transmite dados dos sensores do navio
 A revisão de 1 de Julho de 2002 da Convenção Safety of Life at Sea (SOLAS) estabeleceu a obrigatoriedade dos navios da marinha mercante possuiram um AIS

O sistema e usado como complemento do radar  e serve para os navios comunicarem a sua localizaçao velocidade e proa aos outros navios nas poximidades e as estaçoes de control de trafego em terra   de forma a evitar acidentes

 
 A IMO estabelece que a periodicidade de envio deve ser ajustada automaticamente de acordo com a velocidade do navio. Por exemplo, se o navio estiver a mais de 14 nós, eles devem ser enviados a cada 2 segundos. Se estiver ancorado, deve enviar a cada 3 minutos.
Já a mensagem que transmite os dados do navio e da viagem, deve ser enviada a cada 6 minutos. Essa mensagem contém, entre outros dados: nome do navio, tipo do navio, comprimento, boca, calado e destino.

De salientar que a precisão do AIS é de 10 metros ou menos.

O sistema foi inventado para fins militares mas foi transferido para o uso civil sem  grandes alterações

Na ponte de comando o AIS geralmente esta integrado numa das telas ECDIS  juntamente com o radar e o GPS

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg189.imageshack.us%2Fimg189%2F9131%2F1220525314transas20ecdi.jpg&hash=705ce77fdee71b8fb32dd741d5c8a947)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg594.imageshack.us%2Fimg594%2F9071%2F16312610150154023187571.jpg&hash=742b2043609524471d269e92e46b226c)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 01, 2011, 08:18:11 pm
Decisão sobre futuro dos ENVC adiada para Outubo

A assembleia geral mantem-se para amanha mas apenas como formaliade jurídica

Hoje de tarde a administração da EMPORDEF reuniu-se com o Ministro da Defesa

À saída da reunião, o administrador executivo da Empordef, Miguel Novais, confirmou o prorrogamento do prazo, justificado com a existência de:

  3 novos projetos de investimento,
  4 parcerias possíveis
  e 6  propostas de carteiras comercial para construção e reparação de navios.

Querem ver que fome deu em fartura??'
Tanta gente interessada nos ENVC é só o estado e que ainda nao percebeu como e que  se gere um estaleiro naval!

SR. Ministro faça um favor a todos. privatize!!!! entrgue a gestão do estaleiro a quem entenda do negócio!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: afonsinho em Setembro 01, 2011, 10:15:32 pm
Caro Chaimites!
No outro dia estive a falar com um senhor ai de Viana e ele disse me que do ponto de vista dele os ENVC estavam com isto tudo, para conseguirem reformular toda a empresa e retirarem alguns vícios de dentro dela. Vícios desde a administração ate aos trabalhadores. Pois porque segundo ele a empresa tinha vários contratos que podiam muito bem tapar os prejuízos da mesma.
És da mesma opinião?
Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 02, 2011, 12:21:22 am
Embora podendo ofender alguns colegas meus,  vício é o que nao falta por aqui!

Quando a direção não é forte  e da provas de que nao sabe o que esta a fazer, toda a cadeia de comando começa a desmoronar, começando nos directores  de cada departamento e acabando no porteiro!

Toda a gente sabe que os recursos humanos dos ENVC tem que ser reestruturados, ha gente aqui que nao faz nada! tem 35 ou 40 anos de casa e nao querem ir  para a reforma porque se vão para casa nao tem em quem mandar!


Os ENVC são, neste momento, um dos  Estaleiros   Europeus com  a maior carteira de encomendas.  os contratos de construção assinados, nao são promessas de construçao,  atingem os 750 milhões de euros,  e se o Estado avançar com o programa dos NPO2000  atinge  os 1000 milhões de Euros!
para alem das cosntruções os ENVC ainda mantem um acinalável movimento de  navios para reparação, no primeiro semestre de 2011 docaram nos ENVC 35 navios para reparação e reconverção!

Aqui ao lado em Vigo o maior estaleiro privado Espanhol, os estaleiros Hijjos de  Barreras que construiram os famosos ferrys para a Navieira Armas: vulcan de Teide , vulcam de Tinamare  vulcaan de tijarafe,   entre outros, estão á 4 meses sem tabalho e entraram em insolvencia!
Eles por não terem docas secas nao podem entar no negócio das reparações e os acabamentos finais nos seus navios eram efectuados em Viana do Castelo

Abraço!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 02, 2011, 12:42:17 pm
Citação de: "chaimites"
Decisão sobre futuro dos ENVC adiada para Outubo

A assembleia geral mantem-se para amanha mas apenas como formaliade jurídica

Hoje de tarde a administração da EMPORDEF reuniu-se com o Ministro da Defesa

À saída da reunião, o administrador executivo da Empordef, Miguel Novais, confirmou o prorrogamento do prazo, justificado com a existência de:

  3 novos projetos de investimento,
  4 parcerias possíveis
  e 6  propostas de carteiras comercial para construção e reparação de navios.

Chaimites, ajuda-nos lá a descortinar isto:

3 novos projetos de investimento - 1 em Moçambique, uma vez que eles querem desenvolver a actividade dos seus estaleiros e o ENVC terá uma participaçao na empresa que o governo moçambicano irá criar. Parece que o Paulo Portas conseguiu finalmente desemperrar isto com a sua visita.
                                                  - 2 ?
                                                  -3?

4parecerias possiveis  - 1 - com a empresa Prime Yates para a manutençao e reparaçao de super iates.
                                   - 2 - com o arsenal do Alfeite por causa da potencial parceria com a Damen em relaçao as LFC ter ido por água abaixo.
                                   - 3 - Talvez com algum estaleiro brazileiro para formaçao?
                                   - 4?
6  propostas de carteiras comercial para construção e reparação de navios. Decerto que há NPO's aqui, será que finalmente Angola se decidiu ou isto é apenas fogo de vista a contar com a Nigéria a comprar-nos alguns depois do IQPC 6th annual Offshore Patrol Vessels conference e daí o adiamento da decisao para Outubro?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 02, 2011, 02:37:17 pm
Existem três grupos - um português, um espanhol e outro asiático - interessados em adquirir os Estaleiros Navais de Viana do Castelo ,  Um dos grupos está disponível para adquirir a totalidade do capital da empresa de Viana. As três propostas apresentam diferentes ideias para o futuro dos estaleiros.

quanto a popostas de parceria tirando a prime yates e moçambique que e do conhecimento publico, apenas tenho conhecimento de uma parceria com a Siemens  para construção de platafomas off-shore de produção de enegia eólica.

Mas tambem te digo que enquanto continuarem a reinar nos ENVC  artolas com o Sr. Branco Viana coordenador da União de Sindicatos de Viana e tambem   ele quandro da empresa. isto nao vai a lado nenhum!  

Esse "cromo" devia ser o primeiro a ir pra reforma!
Se isto for vendido aos Chineses  talvez ele comece a trabalhar
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 02, 2011, 03:52:05 pm
Citação de: "chaimites"
Existem três grupos - um português, um espanhol e outro asiático - interessados em adquirir os Estaleiros Navais de Viana do Castelo ,  Um dos grupos está disponível para adquirir a totalidade do capital da empresa de Viana. As três propostas apresentam diferentes ideias para o futuro dos estaleiros.
Esperemos que a ser privatizado seja pelo grupo portugues. Espanhois, Deus me livre  :)  e se for pelos chineses devemos ficar só com as reparaçoes.
Citação de: "chaimites"
quanto a popostas de parceria tirando a prime yates e moçambique que e do conhecimento publico, apenas tenho conhecimento de uma parceria com a Siemens  para construção de platafomas off-shore de produção de enegia eólica.
Esta da Siemens, o produto final será complementar ao que já é feito pela Enercom ou poderá ser concorrente? Nao me parece sensato os ENVC começarem a competir com um dos grandes empregadores do distrito.
Citação de: "chaimites"
Mas tambem te digo que enquanto continuarem a reinar nos ENVC  artolas com o Sr. Branco Viana coordenador da União de Sindicatos de Viana e tambem   ele quandro da empresa  e presidente a comissão de tabalhadores, isto nao vai a lado nenhum!
Gente assim há-de sempre existir em grandes empresas públicas e privadas. Infeizmente hoje em dia o mundo empresarial é regido nao pela competencia, mas pelas politiquices.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 02, 2011, 10:13:07 pm
No conheço que grupos  são!

Mas pelo que sei os Estaleiros privados Espanhóis estão todos  piores que os ENVC ,sem trabalho e muitos prestes a fechar portas,
talvez os que eles queiram seja apenas a carteira de encomendas dos ENVC

Estaleiros de Vigo como o hijos barreras já demonstraram mais que uma vez interesse mas, o intersse deles prende-se apenas com as docas secas dos ENVC uma vez que eles não o possuem e terminam as suas construções nas instalações de Viana , mas neste momento eles estão pardos sem trabalho.
Quando do acabamento do Ferry Vulcam de Tinamar para o armador ARMAS eles chegaram a ter 1000 trabalhadores em Viana!

A Enercom que eu saiba não produz aerogeradores para plataformas off-shore.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Setembro 03, 2011, 12:00:30 pm
acabaram-se os "incentivos" aos espanhois....

A Enercom apenas produz torres e aerogeradores não produz plataformas off-shore e seria talvez essa parte que sobraria para os ENVC e a meu ver muito bem.

No entanto, esse projecto não tinha sido ja perdido para a Lisnave depois de um grande desinteresse das anteriores administrações dos ENVC?

http://aeiou.expresso.pt/portugal-constroi-eolica-flutuante=f632909

cheira-me que o preço da empresa vai ser 240M€ de passivo + 1 €uro lol
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 03, 2011, 06:26:15 pm
Citar
acabaram-se os "incentivos" aos espanhois....

Sim!  os únicos que gozam de boa saúde são a Navantia devido  as encomendas militares os outros estao todos iguais ou piores que os ENVC

Citar
No entanto, esse projecto não tinha sido ja perdido para a Lisnave depois de um grande desinteresse das anteriores administrações dos ENVC?



A exploração off-shore da energia eólica ainda está a dar os primeiros passos, Ha vários grupos econónicos que estao agora. a explorar a viabilidade desse negócio ainda em fase experimental
É verdade!  anteriores administraçoes tiveram medo de dar esse passo.
Ainda vão a tempo...... e com ENERCOM  a produzir torres e aerogeradores aqui ao lado........

Citar
cheira-me que o preço da empresa vai ser 240M€ de passivo + 1 €uro lol

Esse passivo vai ficar bem activo na carteira de alguem!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 04, 2011, 02:01:18 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
A Enercom apenas produz torres e aerogeradores não produz plataformas off-shore e seria talvez essa parte que sobraria para os ENVC e a meu ver muito bem.

Sim, peço desculpa pela minha precipitaçao.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 08, 2011, 08:05:45 am
Lula da Silva revela interesse brasileiro nos Estaleiros de Viana

 ex-presidente brasileiro, Lula da Silva, afirmou esta quarta-feira ter discutido com o Presidente da República português, Cavaco Silva, um eventual interesse do Brasil nos estaleiros de Viana do Castelo, que podem vir a ser essenciais no desenvolvimento da indústria naval brasileira.

«Uma das coisas que discuti com o Presidente da República, Cavaco Silva, e com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, foi a forma como Portugal pode contribuir para o crescimento da indústria naval brasileira. À conta da descoberta de petróleo, vamos ter de construir muitos barcos, navios petroleiros e plataformas e precisamos de contar com a excelência de Portugal», afirmou Lula da Silva, adiantando que falou com os governantes portugueses sobre os estaleiros de Viana do Castelo.

O antigo presidente referiu ainda que outro assunto discutido com os governantes portugueses foi o eventual interesse do Brasil na TAP, que considerou ser «uma empresa extremamente importante».

Lula da Silva defendeu também um reforço das relações comerciais entre o Brasil e Portugal, sublinhando que a relação entre os dois países não pode ser «meramente» sentimental.

«Brasil e Portugal estiveram durante muitos anos afastados. Em 1500 foi Portugal que descobriu o Brasil, agora é a nossa vez de descobrir Portugal», rematou.

http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=286026 (http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=286026)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: psaa em Setembro 08, 2011, 02:37:15 pm
Estaleiros querem construir navios militares para Brasil

Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo receberam com agrado o interesse do ex-presidente brasileiro Lula da Silva na empresa e dizem que podem também vir a construir navios militares para aquele país.

«Em Dezembro, o anterior secretário de Estado da Defesa [Marcos Perestrello] disse-nos que decorriam negociações com o Brasil nesse sentido, para navios militares. Não sabemos se o processo teve evolução, mas seria muito importante para nós», explicou à Lusa António Barbosa, coordenador da Comissão de Trabalhadores.

Em cima da mesa estava a possibilidade de construção do mesmo tipo de navio de patrulha já entregue pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) à Marinha portuguesa, de um total de oito encomendados.

Cada navio, totalmente concebido em Viana, custa cerca de 50 milhões de euros, podendo receber até 67 pessoas, numa tripulação de 38 elementos, mas que pela inovação e automação de que dispõe necessita de menos de uma dezena de militares em operação regular.

«O que nos foi dito é que estava em cima da mesa a eventualidade de construir para o Brasil um modelo baseado neste patrulha, mais simples em termos de comunicações e automações e, portanto, mais barato. E podiam ser muitos», explicou António Barbosa.

Com os seus 83 metros de comprimento, estes «patrulhas» podem receber um helicóptero Lynx e estão equipados com duas lanchas que podem transportar 25 pessoas, podendo ter condições para reabastecer helicópteros em alto mar e assim aumentar o alcance das missões áreas.

«Além do Brasil, fomos informados que, com base neste primeiro navio, haveria interesse das marinhas de Moçambique e de Angola, até mesmo de Timor-Leste. Ou seja, o mercado lusófono pode ser muito importante para a nossa empresa», acrescentou o coordenador da Comissão de Trabalhadores.

in Agencia Financeira (http://http)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 08, 2011, 08:00:09 pm
blx2x1  blx2x1
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 10, 2011, 04:04:09 am
Um texto muito bem escrito e esclarecedor a situação dos ENVC

Citar

A situação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo


Em 2004, o Governo da coligação PSD,CDS/PP, tomou a decisão de enquadrar os

Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) na dependência da holding estatal das indústrias de defesa, a EMPORDEF. Surge paralelamente a definição de um amplo programa de construção de navios militares (Navios Patrulha Oceânicos, Navios de Combate à poluição, Navios Patrulha costeiros, e um Navio Polivalente Logístico), a serem construídos nos ENVC.

Pensei que, embora algo subtil, a razão fundamental de tal decisão teria sido bem entendida:  permitir que, através das construções militares, pudesse o Governo injectar no Estaleiro as verbas necessárias à sua continuidade como unidade produtiva, num quadro exigente de reestruturação e reorientação do seu mix comercial (a exemplo aliás do que havia sido feito em Espanha). Ou seja, proporcionar ajudas ao Estaleiro, ajudas essas proibidas pela União Europeia, que  um estaleiro civil não poderia nunca receber, mas que a vertente de construção militar poderia ajudar a ultrapassar. Continuidade que vinha sendo posta em causa pelos preços arrasadores oferecidos quer pela China quer pela Coreia, e que o fenómeno da globalização se encarregou de colocar aqui, às portas do Mundo mais desenvolvido, e em concorrência directa com este.

Sabemos que a receita é simples, em termos teóricos, em situações como a que os ENVC hoje enfrentam: subir na cadeia de valor, colocando no mercado produtos e soluções tecnologicamente mais evoluídos, tanto quanto possível com base em oferta nacional, fugindo assim de uma concorrência que só pode ser desastrosa. Só que, tirar partido dessas oportunidades exige preparação. Sabemos que cerca de 70% do valor de muitos navios se encontra no equipamento neles instalado. Como tal, a I&D direccionada para os avanços nesse tipo de equipamento, em parceria com outras empresas nacionais (nomeadamente da própria EMPORDEF), seria certamente frutuosa. Bom, mas I&D a sério, é algo de há muito afastado dos ENVC e que, sobretudo,  não tem constituído preocupação das administrações. À espera, certamente, de um milagre …que nunca aconteceu …

Bom, o raciocínio tido pelo Governo Português de então era simples. Colocar no Estaleiro encomendas bastante mais exigentes em termos tecnico-tecnológicos, assumindo o Estado o ónus de suportar os custos de uma transição que não seria simples, sem problemas levantados pela União Europeia relativamente ao suporte financeiro forçado a essa transição, numa unidade industrial cuja estrutura de custos não admitia a manutenção em concorrência em mercado aberto nos nichos em que a empresa se movia, e financiando a I&D necessária. Ainda por cima numa área em que se previa, e continua a prever, uma muito importante procura internacional. A dos navios militares de pequeno porte.

Infelizmente, os sucessivos gestores do Estaleiro também não souberam entender  aquilo que lhes era exigido e que, pelo menos num determinado tempo, lhes foi transmitido como “carta de comando”  pelo seu accionista (EMPORDEF), ou seja, prepararem o estaleiro para um nível de actuação num mercado muito  mais exigente, que não se esgotava nos navios militares, mas igualmente em navios comerciais de complexidade semelhante. Ao invés, foram-se dispersando por questões meramente marginais, desprezaram a inestimável ajuda (acompanhada por sacrifícios de direitos e regalias) que a Comissão de Trabalhadores e as estruturas Sindicais se dispuseram a dar.

E aí temos os casos do Lobo Marinho, dos atrasos escandalosos no programa de construções militares, do Atlântida encostado ao cais por ter sido rejeitado pelo cliente. Ainda por cima, pelo menos estas duas últimas são histórias nunca bem contadas ao país.

Veja-se o caso do Atlântida para o Governo regional dos Açores. O facto é que os ENVC foram contratados não para projectar e construir um novo navio, mas apenas para construir um navio cujo projecto era propriedade do Governo regional, que o adquirira à Rússia. E nada mais do que isso. Cedo a engenharia dos ENVC percebeu a ausência de estabilidade que o projecto do navio patenteava para navegar onde era suposto navegar, nos mares dos Açores. E foi aí que os ENVC cometeram o erro que não deviam ter cometido, tentando “remendar”  tal problema sem ter que rejeitar o projecto que o cliente lhe entregara, que certamente custara muito dinheiro. E de facto resolveu, ganhando-se em estabilidade o que o navio perderia em velocidade. Tudo com conhecimento do cliente. Daí a estranheza da rejeição do excelente navio que foi construído, mesmo considerando que os atrasos na entrega levaram a que esta se efectivasse já depois das eleições regionais e não antes como pretendido pelo Governo regional. Não fora o facto de os ENVC serem uma empresa de capital 100% público, e o caso teria certamente terminado de outra forma. O que é certo é que o Atlântida lá continua acostado em Viana do Castelo, perdendo valor a cada dia que passa.

Quanto aos Navios patrulha oceânicos, que durante anos alimentaram as páginas da comunicação social pelos “atrasos” verificados na sua construção, nunca foi dito que o projecto se iniciou com uma enorme percentagem de ausência de especificações estabilizadas, que apenas foram sendo concluídas à medida que a construção avançava (caso paradigmático foi a obrigatoriedade de aumento da dimensão do navio em alguns metros para acolher um novo tipo de motores quanto o projecto previa motores diferentes, de menor dimensão), com alterações constantes impostas pelo cliente quantas vezes obrigando a desfazer o que já tinha sido feito, com soluções de continuidade na construção esperando pelas definições do cliente. Se se tratasse de um navio civil, há muito que estaria entregue ao cliente, porque um armador dele necessita o mais cedo possível para rentabilizar o investimento feito.

A passagem da tutela dos ENVC para a Defesa, é de facto um exemplo claro de uma decisão estratégica correcta no tempo em que foi tomada, de que a deficiente execução dos diversos actores envolvidos anulou completamente os efeitos.

Ou seja, continuamos nós todos, portugueses, com o mesmo problema que, neste domínio,  tínhamos há muitos anos atrás, agora naturalmente agravado pela prática prosseguida,  que elevou a questão a um patamar provavelmente hoje de muito difícil resolução.

E é aqui que nos surge o programa da reestruturação recentemente apresentado, num timing estranho diga-se de passagem, prevendo 380 despedimentos no estaleiro.

Nestas situações olha-se sempre para o problema como se olha para um copo, meio cheio ou meio vazio. Provavelmente o número de trabalhadores do estaleiro é demasiado para o nível de vendas actual. Mas, também provavelmente, seria adequado se o estaleiro vendesse o dobro. Dirão que isso é irreal. Não é. Só é preciso que o trabalho nos ENVC seja competitivo a nível internacional. Para tal, e para além do que acima afirmei quanto à necessidade de subida na cadeia de valor, fundamental se torna o aumento da produtividade. Os ENVC sempre construíram bem e com qualidade, o que comprova que tem nos seus quadros pessoal competente e experiente. O aumento da produtividade só depende de um factor. De investimento. Um caso paradigmático é o da doca seca. Talvez porque Portugal seja um país com excelente clima, nunca se investiu na cobertura da doca seca. Só que em Viana do Castelo chove cerca de 120 dias por ano. Imaginem apenas a quebra de produtividade do trabalho sempre que chove, tendo especialmente em conta o tipo de trabalho que se desenvolve numa doca seca (soldaduras, etc). E este é apenas um, entre muitos exemplos que poderiam ser dados.

Ou seja, a produtividade é directamente dependente de investimentos que o Estado, enquanto accionista único da empresa nunca quis fazer. Preferiu sempre “varrer os problemas para debaixo do tapete”, acabando sempre por ter de assumir os custos da ausência de decisão traduzidos nos prejuízos acumulados. Diga-se de passagem que o estaleiro tem no seu activo uma série de equipamento praticamente novo e pronto a ser montado, que lhe veio de uma das contrapartidas do programa dos submarinos, o célebre estaleiro da FLENDERS.

Outra questão a merecer reflexão é o facto de que hoje um estaleiro europeu actuando stand-alone no mercado terá a vida complicada. De facto, aquilo a que se assiste é que a grande maioria dos estaleiros dispõe de subsidiárias (ou pelo menos de parcerias) em países de mão de obra barata, onde se desenvolvem os trabalhos de mão de obra intensiva e menos exigentes tecnologicamente, guardando-se a mão de obra europeia para os trabalhos que representam maior valor acrescentado e se situam em níveis mais elevados da cadeia de valor.

Outras medidas terão certamente de ser tomadas para uma completa recuperação dos ENVC, que é possível. Optou-se pela mais simples, despedir pessoal, mesmo que esse pessoal não tenha a mínima culpa dos erros cometidos e da ausência de acções que deveriam ter sido tomadas. É, além do mais, um tipo de decisão que, a prazo, nada resolve.

A não ser que exista uma agenda escondida para o destino a dar aos ENVC.

Dói muito que um país marítimo deixe de ter autonomia na sua capacidade de construção naval, sabendo que o mar, pese embora os tempos que correm, não pode deixar de ser um vector de desenvolvimento nacional. E não precisamos, para o saber, das palavras do Presidente da República sobre o assunto. Basta saber história, à mistura com algo de geopolítica, geoestratégia e, sobretudo, inteligência económica … muita inteligência económica.

 

http://inteligenciaeconomica.com.pt/?p=6875
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 10, 2011, 04:58:37 am
Falando em podutividade quero referir que não só as docas sao a ceu aberto como tambem os blocos e paineis dos navios eram montados a ceu aberto com os inconvenientes que isso traz
Finalmente os ENVC vao  tem uma oficina de montagem de blocos e vão construir uma panel line automatizada

Na Alemanha e na Holanda constroi-se um navio assim

http://youtu.be/j32yrRdAzGo

Em Portugal  nos ENVC contiua a ser assim:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg690.imageshack.us%2Fimg690%2F1372%2Fenvc43g.jpg&hash=c0e2654ce71d8a587b91060406a45f54)

Exactamente com á 40 anos!
Nunca ninguem quiz saber de investir no estaleiro

Em estaleiros modernizados um navio  de 10 000 tons está na doca seca a ser montado 8 semanas, nos ENVC demorava cerca de 12 semanas (4 navios por ano)
 
As novas oficinas  Flenders trazidas como contrapartida dos submarinos vao reduzir para 10 semanas,  o tempo de ocupação da doca,  mas ainda estamos longe das 8 semanas.
Para alcançar essa meta precisavamos de doca coberta, meios de elevação  sobre as docas e oficinas de  500 tons  e automatizar muitos dos processos de soldadura e montagem.

Mas quem vai pagar a factura vão ser os mesmo de sempre:  O "Ze do Malho" que é um malandro que nao produz como os Alemães  ou Holandeses
Nem lhe adianta de nada dizer : "chefe mas o soldador Alemão esta sentado em frente a um nomitor e tem 4 robots a trabalhar para ele", vai continuar a ser um incompetente e um malandro.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Setembro 10, 2011, 12:33:42 pm
ora agora é que tu disseste tudo :)

demonstra a preocupação que tem havido com o investimento e com o desenvolvimento da empresa.....

o equipamento que vai ser montado actualmente, o que veio da Flenders, apesar de ser uma grande mais valia, continua a ser máquinas com mais de 20 anos ...

claro que sim a culpa é do "Zé do Malho" que é um mandrião e ganha 25 salários por ano!!!!!  :twisted:
calculo é que se os "produtivos" alemães construíssem sob as condições que se tem nos ENVC, sequer acabassem os navios...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 10, 2011, 01:34:28 pm
Feinwerkbau:

Nao trabalhavam sequer!
 E só tu conferires a idade de reforma por invalidez dos trabalhadores que trabalham nas docas ou a bordo!

Soldadores e montagem  reformam  em media  aos 55 anos com graves problemas de saúde!
Nao conheces aqui um único soldador que resista ate aos 60 anos!

Eu manifestei-me ja ha muitos anos pelo complemento de trabalho a bordo e nas docas, mas os chefinhos da "santa casa " boicotaram sempre! esses sim mereciam redução de horario de trabalho e subsidios de risco!, nao é quem esta o dia todo sentado na secretaria!

Poder colocar os homens a trabalhar abrigados da chuva por estas bandas ja é um grande desenvolvimento tecnologico!  :mrgreen:
As novas oficinas: pavilhao de blocos, panel line e nova cabine de decapagem e pintura vao premitir  reduzir o trabalho na plataforma de montagem, uma vez que os blocos vao sair para a plataforma ja quase prontos e pintados restando apenas uni-los

 Feinwerkbau: uma ponte com 4 robots de soldadura para soldar paineis   e coisa corriqueira, nao é tecnologia de ponta! eu tenho aqui os panfletos de vatirios fornecedores

http://www.kranendonk.com/images/stories/Kranendonk/double-hull-welding-gantry-brochure.pdf
nao ha dinheiro para investir.........
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Setembro 10, 2011, 03:26:06 pm
vão ser montados alguns, mas não robotizados, continua-se de tocha na mão mas com melhores condições ( há defeitos e vantagens nisso ).

no entanto pode ser que quando houver dinheiro as infra-estruturas instaladas permitam a instalação dos robots sem grandes complicações, segundo sei a filosofia do construído vai nesse sentido  :wink:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 17, 2011, 12:07:55 am
Delegação de Empresa Russa esteve hoje nos ENVC

 Para alem das garrrafas de  Vodka de deixaram de presente pouco mais pode ser revelado  :Amigos:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Setembro 17, 2011, 03:02:53 pm
Vieram pedir desculpa pela borrada que fizeram no projecto do ferry?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 17, 2011, 07:28:42 pm
Segundo sei fazem parte lote de intressados em investir nos ENVC
Um gigante Russo ligado ao Gaz Natural

O Ferry esse podia ser oferecido de brinde a quem libertasse os ENVC das garras do poder Político

Mas nao estranhem , os mesmos que se manifestaram pela viabilização , vao ser os mesmos a manifestarem-se contra a privatização!

comigo não contam!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Setembro 28, 2011, 10:28:48 pm
Citar
http://www.radiogeice.com/geicefm/index.php?option=com_content&view=article&id=3811:envc-governo-estuda-diversas-propostas-de-investimento-na-empresa&catid=35:informacao-regional&Itemid=70


ENVC: Governo estuda diversas propostas de investimento na empresa
Escrito por Ivone Marques  
Qua, 28 de Setembro de 2011 00:00

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo passaram nos últimos meses de uma empresa em vias de “afundar”, devido à sua situação financeira, para uma empresa aparentemente apetecível em termos internacionais. Ao que a Rádio Geice apurou, são já inúmeras as propostas de investimento nos estaleiros vianenses actualmente nas mãos do Governo, e nomeadamente no Ministro da Defesa, que actualmente tutela o processo de viabilização dos Estaleiros Navais.

À cabeça da lista aparecem os diversos contactos mantidos com várias empresas brasileiras, aparentemente dispostas a encomendar embarcações aos Estaleiros Navais, um facto que a confirmar-se poderia vir a resolver a débil situação financeira do maior construtor naval português. Mas, tudo indica que há outras propostas aliciantes de países africanos dos PALOP, que têm demonstrado interesse neste dossier e que poderão inclusivamente potenciar um desfecho em relação ao ferry Atlântida. Para além destas propostas, a Geice apurou que existem outras em estudo, de países externos à Europa, nomeadamente da Ásia. O facto de existirem diversas propostas de investimento terá sido inclusivamente um dos factores que levou o Ministro da Defesa a adiar para o final de Outubro uma tomada de decisão sobre o futuro dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Um processo no qual têm também estado envolvidos activamente o Governo, os deputados do PSD e a Empordef, a holding do Estado que tutela actualmente os Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

por outro lado..........

Citar
http://[size=85]http://www.radiogeice.com/geicefm/index.php?option=com_content&view=article&id=3807:viana-presidente-da-comissao-politica-distrital-do-psd-acusa-autarca-de-viana-de-falar-do-que-nao-sabe-e-fora-de-tempo&catid=35:informacao-regional&Itemid=70[/size]

Viana: Presidente da Comissão Política Distrital do PSD acusa autarca de Viana de “falar do que não sabe e fora de tempo”    

Escrito por Sonia Sá  
Ter, 27 de Setembro de 2011 12:13

Eduardo Teixeira, presidente da Comissão Política Distrital do PSD de Viana do Castelo, lançou esta segunda-feira duras críticas ao autarca de Viana do Castelo. O deputado do PSD acusou José Maria Costa de um “silêncio cúmplice” durante 6 anos, em relação à crise dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Eduardo Teixeira diz mesmo que o autarca socialista “fala do que não sabe e fala fora de tempo”, referindo-se ao concurso público que a Atlanticoline abriu para a construção de dois novos ferries e que deixa de fora os ENVC. Diz ainda que os Estaleiros têm “dado emprego a ‘boys’ socialistas”.

Eduardo Teixeira falava durante a conferência “90 dias de Governo – Um novo rumo para Portugal”, que aconteceu esta segunda-feira à noite. O líder da distrital do PSD acusou ainda os socialistas de serem responsáveis por 500 insolvências de empresas, só este ano. Eduardo Teixeira, deputado do PSD eleito por Viana e líder da distrital do PSD, lançou assim duras críticas ao autarca de Viana do Castelo.

e ainda....


Citar
http://[size=85]http://www.radioaltominho.pt/c_news.html[/size]

O presidente da Câmara de Viana está preocupado com o impasse que rodeia encomendas consideradas «seguras» feitas pela Marinha Portuguesa e pela empresa estatal Petróleos da Venezuela aos Estaleiros Navais de Viana.
 28/09/11  
 José Maria Costa aponta os exemplos do segundo Navio Patrulha Oceânica baptizado com o nome Figueira da Foz  e a construção de dois navios asfalteiros para a Venezuela.
Casos que o autarca socialista pretende esclarecer com o secretário de Estado da Defesa a quem já pediu audiência.
Para além do polémico concurso público lançado pela empresa açoriana Atlânticoline, o autarca quer ainda analisar outras questões com o Governante, como os projectos de parceria que tem surgido nos últimos tempos, considerados pelo Municipio como soluções a ter em conta na viabilização futura da empresa.
Sobre o navio Atlântida, que o Governo açoriano encomendou aos Estaleiros Navais e rejeitou por não cumprir a velocidade máxima contratada, o autarca não diz que continua num impasse. O ferry continua atracado do Arsenal do Alfeite em Lisboa, à espera de comprador.

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 29, 2011, 03:49:16 pm
Mais uma vez os ENVC refens da incompetencia e incapacidade politica de resolver os problemas em tempo útil
Esta tudo á espera de uma decisão do Ministério da Defesa

Os projectos estão  parados, e no caso dos asfalteiros há prazos para comprir
Recordo que em caso de imcomprimentos ha indeminizações que estão contratualizadas, e que numa altura destas seriam desastrosas para a empresa,
 vamos ver se depois a culpa não volta ser do incompetente  do "ZE do MALHO"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 01, 2011, 01:02:19 am
A "Saga" continua

Citar
Açores
Atlânticoline denuncia atraso no pagamento de 7 milhões pelos Estaleiros de Viana do Castelo

O presidente da Atlânticoline, Carlos Reis, afirmou hoje à Lusa que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) “estão em falta” no pagamento de sete milhões de euros do acordo relativo aos navios Atlântida e Anticiclone.
Na sequência da situação, o presidente da Atlânticoline admitiu que a empresa, responsável pelo transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as ilhas dos Açores, “não pode aguardar muito mais tempo”.

Segundo Carlos Reis, a empresa açoriana “não quer enveredar pelo caminho da execução e da penhora”.


entretanto.......

Citar
Administração dos Estaleiros Navais de Viana desmente Atlânticoline e garante que está tudo pago até 31 de dezembro de 2012
A administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) negou hoje a existência de qualquer valor em dívida à empresa Atlânticoline, garantindo que até ao final de 2012 todos os pagamentos estão regularizados.

“Os ENVC negam a existência desse valor. Até 31 de dezembro de 2012 todos os valores estão regularizados e mesmo após essa data não seria esse o montante a liquidar”, garantiu fonte da administração da empresa à Agência Lusa.

Eu nao sei  o que quer o Sr Carlos Reis, presidente da Atlaticoline  mas a única coisa que ele  pode penhorar é  o navio Atlantida... .até nao era má ideia!  :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 01, 2011, 03:20:22 am
mesmo assim ainda ficavam a dever 35M€ ou perto disso aos ENVC.... pensando bem se calhar era a solução lolololol


ó Zé olha aqui a 2ªa feria.., lololol


http://lugardoreal.com/imaxe/moldar-o-aco/
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 01, 2011, 08:39:05 am
Citação de: "Feinwerkbau"
mesmo assim ainda ficavam a dever 35M€ ou perto disso aos ENVC.... pensando bem se calhar era a solução lolololol


ó Zé olha aqui a 2ªa feria.., lololol


http://lugardoreal.com/imaxe/moldar-o-aco/

conhecia esse arquivo mas a foto esta cortada!

Muito bom!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 02, 2011, 12:11:57 pm
Citar

http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/219350


Trabalhadores dos Estaleiros de Viana garantem que empresa pode construir ferries para os Açores e saúdam pedido da Defesa


Regional | 2011-10-01 13:58
Os trabalhadores dos estaleiros de Viana do Castelo congratularam-se hoje com o pedido do Governo, aos Açores, para revisão do concurso para a construção de dois ferries e garante que a empresa está em condições de a levar a cabo.

“Nós estamos em condições para concorrer, como outros estaleiros portugueses, privados e públicos. O importante é que se permita essa hipótese”, disse à Lusa António Barbosa, da Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

O responsável reagia assim ao pedido que o Ministério da Defesa fez ao Governo dos Açores para interceder no caso do concurso público lançado pela empresa Atlânticoline para a construção de dois ferries porque os critérios excluem os ENVC e qualquer empresa nacional.

“Num procedimento que infelizmente é já recorrente, a empresa Atlânticoline, SA repete o lançamento de concursos para a construção de navios cujos requisitos inviabilizam, pura e simplesmente, a possibilidade de os ENVC [Estaleiros Navais de Viana do castelo], mas também de qualquer empresa nacional, a eles concorrer", lê-se numa carta dirigida ao secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro, assinada pelo secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino, a que a agência Lusa teve acesso.

Paulo Braga Lino invoca o "difícil momento que o país e as suas empresas atravessam", a situação dos ENVC e "o interesse nacional e regional" para solicitar a intervenção do Governo açoriano.

Argumentos partilhados pelos trabalhadores: “Estamos no mesmo país, mas se atuamos como dois países diferentes, isso é muito mau. Portugal é um só e não deve haver qualquer descriminação de empresas”, afirmou António Barbosa.

Em causa está o concurso público que a Atlânticoline abriu na semana passada para a construção de dois navios para operar nas ligações entre Faial, Pico e S. Jorge, nos Açores.

Neste concurso, com um valor de 18,72 milhões de euros, a empresa manteve as condições que existiam no anterior, entretanto encerrado por desistência do único estaleiro convidado a apresentar proposta, e que suscitaram críticas dos estaleiros nacionais e um apelo do presidente da Câmara de Viana do Castelo para que o Governo português intercedesse.

“A pronta intervenção do Governo em proteger as empresas e a economia nacional é de louvar”, sublinhou o autarca José Maria Costa, na reação a este pedido.

O socialista lembra que os ENVC “têm grande competência técnica e conhecimento de construção naval, em especial em ferries, tendo construído já no passado navios similares para empresas portuguesas”.

mas por outro lado...

Citar

http://sicnoticias.sapo.pt/Lusa/2011/10/01/acores-atlanticoline-admite-avancar-com-pedido-para-penhora-de-bens-dos-estaleiros-de-viana

Açores: Atlanticoline admite avançar com pedido para penhora de bens dos Estaleiros de Viana

Ponta Delgada, 01 out (Lusa) -- A Atlânticoline admitiu hoje avançar para um pedido de penhora de bens dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) dando o prazo limite de "uma semana" para a resolução do pagamento de sete milhões de euros relativo aos navios Atlântida e Anticiclone.

"Os Estaleiros têm uma data limite até à qual aceitamos uma proposta, desde que realista. Esse prazo não acabou, mas obviamente que a tomada de posição de ontem (sexta-feira) só nos vem dar indícios de que não há qualquer interesse, dentro deste prazo, que ainda decorre, de uma solução", afirmou o presidente da Atlânticoline, Carlos Reis, numa conferência de imprensa.

Na sexta-feira a administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo negou a existência de qualquer valor em dívida à empresa Atlânticoline, garantindo que até ao final de 2012 todos os pagamentos estão regularizados, depois de Carlos Reis ter afirmado que os ENVC estavam "em falta" no pagamento de sete milhões de euros.

mas afinal o que é que se passa aqui? andamos todos a dormir ou quê?? ou há grande incompetência ou então gostava que alguém me explicasse devagarinho os interesses envolvidos neste circo...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 02, 2011, 10:00:46 pm
E ninguem vai preso?

Esta historia cheira a corrupção á legua!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 02, 2011, 10:42:23 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
mas afinal o que é que se passa aqui? andamos todos a dormir ou quê?? ou há grande incompetência ou então gostava que alguém me explicasse devagarinho os interesses envolvidos neste circo...
Eu creio que é por causa dos Açores estarem longe e as notícias demorarem a chegar lá. Quando a Atlanticoline perceber que no continente houve eleiçoes há 100 dias e o Sócrates já nao está no poder calam-se logo.

É que isto já nem é falta de vergonha, é mesmo lata, especialmente depois do Atlantida atingir os 18 nós. Para mim eles é que deviam indemenizar os ENVC pelos danos que causaram na imagem da empresa.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 03, 2011, 12:45:15 am
Desculpem a sinceridade mas há determinados senhores que aqui escrevem que das duas uma, ou são estúpidos ou tentam fazer os outros disso.
Por partes (e mais uma vez):
1- velocidade contratada que não passou nos testes, 19 nós a 75% da potência, entendem, 75%, e isso é muito diferente de apenas 19 nós. Tem a ver com desgaste das máquinas, consumos e, principalmente, com uma das características obrigatórias do equipamento a fornecer constantes do caderno de encargos e que não se pode desviar "1mm" do previsto
2- num concurso público, ainda por cima internacional, e para um equipamento deste valor que seria provavelmente comparticipado por fundos europeus, é impossivel o juri do mesmo poder assinar um auto de recepção do equipamento sem este cumprir com todas as caracteristicas técnicas obrigatórias, todas e não só algumas, até porque o mesmo juri estaria "entalado" judicialmente caso o fizesse, e ainda mais grave, no caso de existir alguma fiscalização enviada pela união europeia para verificação do equipamento poderia dar-se o caso de já não recebermos as ditas ajudas ou ter de devolvê-las.
3- a argolada que os ENVC cometeram foi a de terem construido um navio baseado num mau projecto. a proválo:
Citar
Esta tecnica é usada geralmente na reconversão e requalificação de navios antigos, mas teve que ser utilizada no Atlantida, talvez por causa uns litros de vodka a mais na cabeça do projectista.


A Atlanticoline não encomendou aos ENVC alterações de recurso em navios velhos mas sim navios novos e o que os ENVC tentaram entregar foi um navio novo remendado com o intuito de solucionar um problema grave de segurança relacionado com a sua estabilidade lateral em caso de avaria, alterações que lhe fizeram ficar mais pesado (e consequentemente mais lento) e com maior calado, impossibilitando a sua eventual operacionalidade em alguns portos da região.

4- Os ENVC assumiram o erro e assinaram um acordo onde a Atlanticoline prescindia de parte das indeminizações previstas pelo caderno de encargos para os incumprimentos em causa ao mesmo tempo que os ENVC devolveriam faseadamente os 37ME que haviam  recebido antecipadamente como previsto no dito caderno de encargos, de forma a facilitar e de certa forma auxiliar na sua sobrevivência.
5- Os ENVC não estão a honrar os compromissos assumidos comportando-se como um qualquer "caloteiro" e portanto, por muito que me custe por ser uma empresa nacional e principalmente por ter pena que os seus trabalhadores tenham sido arrastados para estas situações lamentáveis por administrações incompetentes e irresponsáveis, estou de acordo que a Atlanticoline faça de tudo para mantê-los fora dos concursos por si lançados. Os restantes estaleiros nacionais não estão vocacionados para este tipo de construção e o seu papel nos ultimos tempos tem sido o de arma de arremesso para pressionar a Atlanticoline.
6- Nós Açoreanos, no meio disto tudo, não temos nada contra os ENVC e só temos pena de continuarmos a viajar em barcos velhos e sem as condiçoes previstas para o Atlantida e o Anticiclone. Também temos a noção de que estamos a ser o bode espiatório que se arranjou para encobrir os verdadeiros problemas que atravessam as nossas industrias navais, que já vêm de trás, e que têm origem nas administrações e politicas seguidas, na falta de verdadeira engenharia naval moderna e de investimento sério no sector.
7- É preciso que se entenda de uma vez por todas que a vinda do Atlantida e do Anticiclone para os Açores é dificil mas não impossivel, mas nunca poderá ser através do famigerado concurso que lhes deu origem. Quando muito terá de existir um novo, preparado para estes navios que, entretanto terão de ser alterados para minimizar os erros de projecto que possuem e, neste momento o comportamento dos ENVC e de algumas instituições do Continente e de Viana do Castelo em particular, nomeadamente com utilização de argumentos tristes em que, entre outras coisas se põe em causa a nossa inteligência, seriedade e capacidades, só estão a servir para estremar posições onde, garantidamente, serão os ENVC os maiores prejudicados.
8- Quanto a alguns senhores que por aqui escrevem, pela forma como o fazem demonstram não respeitar a minha região facto que me deixa triste. Por outro lado, os seus comentários muitas vezes são demonstrativos da sua ignorância pelo que não deverão ser alvo de discussão. Como alguém disse, "para discutirmos com um ignorante temos de descer ao seu nivel, e aí, eles ganham-nos pela esperiência..."
Abraço,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 03, 2011, 11:05:27 am
podes ter muita razão no que dizes mas....

não terão sido todas as alterações feitas com a aprovação do cliente??
esses mm a que não se pode fugir incluem também acabamentos, espaços funcionais e outras coisas?

E deixo a pergunta no ar, acham mesmo que a AtlânticoLine está a defender os interesses dos Açoreanos com este circo?

O facto é que este espectáculo começou em 2006 e vocês continuam sem navios, já se gastou uma pipa de massa em projectos, já se lançaram e anularam concursos etc e continuam a navegar e a pagar navios fretados...

já pra não dizer a péssima imagem que está a dar aos Açores também.

Além disso, e apesar de não ter nada a ver com  o caso, contratualmente, mas estamos a falar da região de Viana do Castelo também, que se não é a mais pobre do pais anda perto disso e este caso esta a por em causa a subsistência de muita gente honesta, humilde e trabalhadora.
Se o Portugueses nem para os Portugueses são bons, então que se lixe lá isto tudo...

Continuo a perguntar, a quem tráz vantagens esta situação??
ou será estratégia para ficarem com o navio de borla? ..  às tantas ficam com os blocos do AntiCiclone ;)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 03, 2011, 11:21:54 am
Caro Lampuka,

há muitas coisas em Relaçao ao navio Atlantida, que infelizmente sao um caso de polícia judciária.

A velocidade contratualizada eram 18 nós e nao 19 como mencionou, o certo é que o navio atingiu os 18.9. Se foi a 75% da potencia isso, tento quanto sei, já nao é público e acho que nao haverá necessidade de se saber agora para nao criar mais dramas em volta deste mistério.

De facto os ENVC cometeram uma grande argolada, nao a de alterar o navio, mas a de ter feito as alteraçoes sem estas estarem assinadas no contracto. Assim sendo os ENVC apesar de terem feito o seu trabalho de uma forma exemplar sao culpados por nao respeitarem o contracto (e muito bem, o que infelizmente nao serviu de liçao aos ENVC, veja-se a venda do navio para a Venezuela). No entanto e já que estamos a falar de argoladas, certamente que o Governo Regional dos Açores cometeu uma ainda maior ao gastar dinheiro dos contribuintes na compra do projecto do Atlantida sem ter consultado alguém que soubesse do assunto para lhe dizer que o projecto era um autentico aborto (o pessoal tem tendencia para se esquecer disto).

Os ENVC assumiram o erro, devolveram o dinheiro e ficaram com o Atlantida, (ah, e nao se esqueça do Anticiclone, cujos módulos estao prontos e a maquinaria já foi comprada, o que aumenta o prejuízo deles). Agora querem mais dinheiro? Haja bom senso.

De facto é uma pena que as ligaçoes no triangulo ainda sejam feitas com embarcaoes antigas o que de facto prejudica muito a regiao, mas é preciso um navio de luxo para isso? Para mim o Atlantida foi um projecto magalómano, que ficou demasiado caso para ser suportado, e quem acabou por ficar mal na fotografia foram os ENVC que passam por incompetentes unica e exclusivamente por nao saberem rejeitar um projecto, ou emendar contractos. Mas a Atlanticoline quer parecer a virgem imaculada quando nao o é.

Cumprimentos

PS- o concurso para os 2 novos ferries é quase €19m. Como é que pode haver uma disparidade tao grande em relaçao ao Atlantida e ao Anticiclone? Algo me diz que tem os novos ferries nao vao ter casino  :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 03, 2011, 05:11:35 pm
Lampuka:

Eu  so quero que a Atlanticoline entre com um processo de execuçao e penhora:  

O que é que os ENVC tem que seja penhoravel?

O Atlantida ultrapassa em muito o valor da penhora
As ferramentas de trabalho nao podem ser penhoradas
Dinheiro os ENVC nao tem.

O que sobra?

Tem aqui as toneladas de aço e a maquinaria do anticiclone!
 Assim vao levar um navio em peças para os Açores!
 Nao merecem outra coisa!

Desde o inicio a Atlanticoline esta neste processo de má fé, os açoreanos nao conseguem ver isso
talvez por eles proprios serem refens nas suas ilhas dessa mesma empresa!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 03, 2011, 05:21:13 pm
Miguelbud:
 
Ainda nao conheces o projecto dos novos ferrys?

Foi feito em Inglaterra
Mais uma vez demonstram desrespeito pelas empresas Nacionais!

E como os Açores é uma zona onde nunca chove tem o cardeck a ceu aberto  e metade dos passageiros vao a chuva tambem! :mrgreen:
em dias de chuva os ferrys ficam com metade da lotação  a nao ser que vão de guarda chuva aberto!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg683.imageshack.us%2Fimg683%2F7208%2Faftquarter.jpg&hash=d8faac2d7bd7533cec0cac4230d3c105)


Os proprios Estaleiros navais do Mondego  tem construido Ferrys muito mais sofisticados!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 03, 2011, 07:09:45 pm
Oh senhores, mais uma vez vos peço, contenham-se e não baralhem as coisas ainda mais.
Os ferrys agora a concurso nada têm a ver com o Atlantida e o Anticiclone. Estes são para renovar os actuais "Expressos" e "Cruzeiros" a operar há vários anos através da Transmaçor, agora propriedade da Atlanticoline. Fazem apenas viagens entre Pico, Faial e São Jorge, que formam o tal triângulo e onde o transporte maritimo não tem nada a ver com o resto da região porque:
1-Mantém-se durante todo o ano e desde há muitos anos sem interrupções
2-São viagens que variam entre os 20 minutos e os 45 minutos porto a porto
3-Fazem-se várias viagens diariamente entre Faial e Pico e pelo menos uma também a São Jorge
4-A novidade será o transporte também de viaturas quando até agora apenas iam passageiros e alguma carga
5-Faz-se também o transporte de doentes por este meio com alguma frequência

Ao fim ao cabo, é tipo o cacilheiro, só que entre as três ilhas mais próximas do arquipélago.

Sendo assim, entenda-se que não se encolheram os navios, não se prescindiu do casino nem tão pouco dos camarotes. São coisas diferentes e, portanto, também com valores muito diferentes.

Oportunamente vou-vos contar uma história... :wink:

Saudações atlânticas...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 03, 2011, 07:55:15 pm
Eu no final desta história so quero saber quem e que vai preso!
Seja do lado da Atlanticoline seja do lado dos ENVC (EMPORDEF)
 Nao se pode andar a brincar assim com os dinheiros Públicos!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 03, 2011, 11:23:02 pm
Citação de: "chaimites"
Miguelbud:
Ainda nao conheces o projecto dos novos ferrys?
Já tinha visto este e o outro, e ambos faziam parte do projecto que a Damen ganhou e depois desistiu, por ver que os navios nao atingiriam a velocidade contratualizada. Agora dizes-me que foi projectado em Inglaterra  :shock:  :shock: A Damen faz outsourcing dos projectos e dedica-se somente ás actividades dos robots do malho?

Confesso que até gostei do design deste, no entanto depois de ter olhado bem para ele fez-me lembrar um ferry que eu apanhei quando fui de Corfu para a Albania e vi que para os Açores é mau. Mesmo que nao chova levar com a brisa Atlantica na cara durante o inverno nao deve ser muito agradável.

Citação de: "Lampuka"
Oh senhores, mais uma vez vos peço, contenham-se e não baralhem as coisas ainda mais.
Caro Lampuka, O Atlantida sempre foi apresentado na comunicaçao social como o ferry que juntamente com o Anticiclone iriam substituir as actuais embarcaçoes que fazem o transporte nas chamadas ilhas do triangulo. Seria um navio muito mais confortável, poderia transportar veículos e melhoraria o transporte de doentes. Quando nos contar a história talvez possamos compreender melhor, mas os factos sao os que foram mencionados.

Citação de: "Lampuka"
Sendo assim, entenda-se que não se encolheram os navios, não se prescindiu do casino nem tão pouco dos camarotes. São coisas diferentes e, portanto, também com valores muito diferentes.
Tem toda a razao quando diz que nao se encolheram os navios, aliás, o seu comprimento foi até aumentado neste terceiro concurso. No entanto eu falei em € Lampuka e neste novo concurso os numeros sao 18.7milhoes de euros pelos 2 ferries. No Atlantida falava-se em 30 e tal milhoes, nao sei se era só o Atlantida ou se incluia o Anticiclone também. De qualquer das formas os valores sao muito díspares o que leva a crer que houve aqui gato, e como  na altura tanto o Governo Regional como o da República tinham a mesma cor, acredito piamente que o Atlantida foi o TGV dos Açores.

Cumprimentos aos dois
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 04, 2011, 01:19:22 am
Citar
O Atlantida sempre foi apresentado na comunicaçao social como o ferry que juntamente com o Anticiclone iriam substituir as actuais embarcaçoes que fazem o transporte nas chamadas ilhas do triangulo. Seria um navio muito mais confortável, poderia transportar veículos e melhoraria o transporte de doentes.
Nunca, se assim o entenderam perceberam mal, até porque a Transmaçor que é a responsável pelo transporte maritimo nas ilhas do triângulo só agora passou a ser parte da Atlanticoline.
Além disso são, serão e sempre foram, como já anteriormente expliquei, realidades completamente diferentes.
Quanto à "história" prometida não passa disso mesmo, de um resumo do que tem sido o transporte maritimo de passageiros na região e da forma como se chegou ao panorama actual.
Perdoem-me mas terá de ser mais tarde porque isto não anda fácil em termos de trabalho...

Abraço,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 04, 2011, 01:46:22 am
Citar
Já tinha visto este e o outro, e ambos faziam parte do projecto que a Damen ganhou e depois desistiu, por ver que os navios nao atingiriam a velocidade contratualizada. Agora dizes-me que foi projectado em Inglaterra    A Damen faz outsourcing dos projectos e dedica-se somente ás actividades dos robots do malho?


Posso ter-te enduzido em erro o que foi feto em Inglaterra foi  o ante-projecto

A  Atlanticoline encomendou á BMT Nigel Gee Limited o ante-projecto dos ferrys
A realização do ante-projecto tem por finalidade a preparação dos documentos técnicos que servem de base para a apresentaçao das propostas por parte dos estaleiros concorrentes
 
 Esta fase do ante-projeto pode ser ultrapassada se o Armador optar por  um navio  com projeto ja existente no mercado, e nao optar por design próprio.
 Mas como nos Açores há petroleo e a Troika ainda não chegou lá optaram pela via mais cara.

Este ante-projecto é entregue aos estaleiros concorrentes juntamente com os requesito técnicos pretendidos pelo Armador.
O gabinete de projecto basico de cada estaleiro  decide se a proposta  tem possibilidade de ser exequivel ou nao!
Se decide que é viável, entao o estaleiro avança com um proposta de construção.
So então é que se avança para  o projecto detalhado do navio

A Damen  viu que o ante-projecto apresentado nao era compativel com os requesitos tecnicos exigidos pelo Armador  e pediu a Atlanticoline que efectuasse as alteraçoes  convenientes,  como estes nao resolveram o problema recusaram a construção!
 
O Erro no Atlantida esteve aqui!
"Alguem" assinou o contrato  de construção  do dia para a noite sem sequer consultar o gabinete de projeto basico dos ENVC para conferir a viabilidade do mesmo.
Algo que nunca se tinha passado ate então nos ENVC
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 04, 2011, 01:52:35 am
Lampuka:

 Quando é que os Açoreanos se libertam das correntes em que estão presos!?
 Os Transportes nos Açores são um roubo!
 Uma galinha de ovos de ouro, para meia duzia, que enriquece a custa do isolamento dos outros!

Abraço!

PS: E nao te esqueças que o caso Atlantida nao é nenhuma guerra entre os ENVC e os Açoreanos!
Acho que neste caso foram os dois vitimas da lamentável Gestao Pública que temos neste País!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 04, 2011, 10:35:27 am
Citação de: "chaimites"
Posso ter-te enduzido em erro o que foi feto em Inglaterra foi o ante-projecto
OK, fiquei esclarecido. Mais uma vez lamento que nao se faça isso em Portugal.

Já agora Chaimites, nao é hoje que se sabe o futuro dos estaleiros? Ando a vasculhar na net, mas nao encontro nada sobre o assunto e tinha ideia que a decisao tinha sido adiada para hoje.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 04, 2011, 03:03:35 pm
Citar
Mas como nos Açores há petroleo e a Troika ainda não chegou lá optaram pela via mais cara.
Calminha amigo, não nos confunda com a origem da desgraça em que o país está porque nós aqui não temos "buracos" estilo Madeira nem ainda piores do tipo que existiriam se separassem as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto e contabilizassem as dívidas destas, nem derretemos dinheiro em estádios para Euros, nem em Expos, nem tão pouco temos os prejuízos das CP, Refer, TAP e outras parecidas, etc... Tudo isso nos passou ao lado e poucos proveitos nos trouxeram, portanto não "emprenhem pelos ouvidos" a dizer que todos os problemas advêm das regiões autónomas.
Citar
Este ante-projecto é entregue aos estaleiros concorrentes juntamente com os requesito técnicos pretendidos pelo Armador.
O gabinete de projecto basico de cada estaleiro decide se a proposta tem possibilidade de ser exequivel ou nao!
Se decide que é viável, entao o estaleiro avança com um proposta de construção.
So então é que se avança para o projecto detalhado do navio

A Damen viu que o ante-projecto apresentado nao era compativel com os requesitos tecnicos exigidos pelo Armador e pediu a Atlanticoline que efectuasse as alteraçoes convenientes, como estes nao resolveram o problema recusaram a construção!

O Erro no Atlantida esteve aqui!
"Alguem" assinou o contrato de construção do dia para a noite sem sequer consultar o gabinete de projeto basico dos ENVC para conferir a viabilidade do mesmo.
Algo que nunca se tinha passado ate então nos ENVC
Isto sim é que é o cerne da questão...
Amadorismo? Negligência? Incompetência? Tudo junto ou ainda mais alguma "coisa"?
Quem foram os responsáveis, onde estão e que penalizações tiveram ou terão?
Abraço,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 04, 2011, 10:27:02 pm
Citar
Isto sim é que é o cerne da questão...
Amadorismo? Negligência? Incompetência? Tudo junto ou ainda mais alguma "coisa"?
Quem foram os responsáveis, onde estão e que penalizações tiveram ou terão?

A negociata do navio foi feita entre  Administração EMPORDEF e ATLANTICOLINE
Nenhum técnico dos ENVC teve nada a ver com a assinatura do contrato de construção


Aos técnicos dos ENVC foi entregue uma aberração de projecto que tinha erros dignos de um aluno de 1ºano de engenharria naval
Tomem lá e construam!

Até te digo mais, o resultado final é um Hino á competencia dos  tecnicos dos ENVC , perante tal chafordice de projecto

Depois,
mao sei se esta a par do processo de construção de um navio,
Nada é feito unilateralmente, o Armador; esta sempre presente, desde a escolha das chapas atá ao motor, tudo passa pela mao dos representantes do Armador no estaleiro.
Nao há um único traço num navio que não tenha, nem leve a assinatura do representante do Armador por baixo!

Os Representantes da Atlannticoline que acompanharam a construção   assumiram tudo o que se fez no navio, daí a surpresa geral quando se deu
a recusa!
E só ha 2 opçôes, ou nao sabiam o que estavam a fazer ou foi pura má fé!  

Os responsaveis?  no acordo assinado por ENVC e Atlanticoline diz:

" na origem das divergencias  estarão eventuais responsabilidades de terceiros"

quem e que sao os "terceiros"?
Eu só fico feliz quando vir alguem preso!




Citar
Calminha amigo, não nos confunda com a origem da desgraça em que o país está porque nós aqui não temos "buracos" estilo Madeira nem ainda piores do tipo que existiriam se separassem as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto e contabilizassem as dívidas destas, nem derretemos dinheiro em estádios para Euros, nem em Expos, nem tão pouco temos os prejuízos das CP, Refer, TAP e outras parecidas, etc... Tudo isso nos passou ao lado e poucos proveitos nos trouxeram, portanto não "emprenhem pelos ouvidos" a dizer que todos os problemas advêm das regiões autónomas.

Ninguem esta a dizer que os Açores tem buracos como a madeira,

Mas tambem te digo uma coisa: com o dinheiro gasto nos ultimos anos em fretamentos de navios, ja tinham comprado a frota Russa do Mar Negro :mrgreen:
E tu sabes melhor que minguem, quem é que enriquece com o isolamento das ilhas Açoreanas!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 05, 2011, 01:58:07 am
Eu continuo a insistir que, independentemente de terem ou não existido falhas no acompanhamento por parte da Atlanticoline, a responsabilidade maior é sempre dos estaleiros porque, entre outras coisas, foram eles que venderam os navios e portanto, a responsabilidade da sua construção é deles.
Se o projecto é uma aberração, não construiam. Ou faziam-no sob a responsabilidade da Atlanticoline, coisa que me parece que não aconteceu.
Além disso, o problema da não aceitação do navio devido à velocidade é só a ponta do iceberg. Os problemas maiores começaram anteriormente quando o navio não passa nos testes de estabilidade lateral em caso de avaria e depois, tudo o que serviu para corrigir essa falha piorou a situação. O engraçado é que quando essa primeira falha "transpirou" cá para fora e se começou a por em causa a qualidade dos navios que se estavam a construir, o governo regional socialista até saiu em defesa dos estaleiros porque confiava nas suas capacidades técnicas e estava convicto que os problemas seriam ultrapassados.
Depois disso, e já nos testes para entrega, é que o verniz estalou.
Só que há coisas que ainda não percebi, como por exemplo, o aparecimento do projecto russo no esquema. A ideia que tenho é que foi "impingido" pelo governo da república na altura em que o Sr. Putin visitou Portugal e onde, entre outras coisas, também vendeu os KAMOV cujo negócio também foi posto em causa.
Segunda questão, impingiu à Atlânticoline ou aos ENVC? É que são situações muito diferentes.
E a responsabilidade da EMPORDEF nisto tudo?
Abraço,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 05, 2011, 02:11:50 am
Citar
Mas tambem te digo uma coisa: com o dinheiro gasto nos ultimos anos em fretamentos de navios, ja tinham comprado a frota Russa do Mar Negro
E tu sabes melhor que minguem, quem é que enriquece com o isolamento das ilhas Açoreanas!
Estea é, sem dúvida, uma das maiores falhas do governo regional socialista.
Mérito lhes seja feito por reactivarem de forma mais completa o inexistente há bastante tempo transporte de passageiros interilhas para lá do triângulo.
Mas tirando os primeiros anos, ainda com a Açorline e o navio Golfinho Azul, em que a novidade encobriu as falhas, tem sido trapalhada atrás de trapalhada, o que é uma pena...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 05, 2011, 12:23:19 pm
Lampuka

Quanto ao Atlantida nao adianta estarmos aqui a discutir o sexo dos Anjos!
Sao todos pessoas sérias, uns "meninos do coro"!
e como diz o memorando de entendimento:  "Eventuais responsabilidades de terceiros"   foram os terceiros que fizeram a borrada!


Estas são para o ICE 1A+

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg207.imageshack.us%2Fimg207%2F3938%2F1262252.jpg&hash=00c5805a3bc6e0e795518df81f364c0b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg851.imageshack.us%2Fimg851%2F6219%2Fsuula1.png&hash=de41f59086f40eaeedb128c9d14d5706)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg209.imageshack.us%2Fimg209%2F3534%2Fsuula2.jpg&hash=05d07f118a373962492010e579c223ec)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 08, 2011, 02:20:38 pm
http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article865369.ece

link com video da noticia

Citar
Governo em negociações para vender navio "Atlântida", parado desde 2008

O Governo está a negociar com três eventuais compradores estrangeiros a venda do navio "Atlântida" que continua parado. A Venezuela chegou a garantir que comprava o ferry português mas nunca avançou com o negócio de um barco que até ao momento só provocou polémica. O navio foi construído em 2008 em Viana do Castelo para fazer a travessia entre as ílhas dos Açores, só que não chegou a ser levantado pelo armador porque supostamente não atingia a velocidade que estava no contrato. Passado todo este tempo, concluiu-se que afinal a embarcação navega a uma velocidade maior do que a que tinha sido exigida.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 09, 2011, 06:06:26 pm
Eu só vos posso garantir que ainda vai correr muita tinta!!

Citar
O secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino, que afirmou, na sexta feira, que

  “o navio é capaz de fazer uma velocidade superior a 19 nós mais do que os 18 nós estabelecidos no contrato”.
 
 Braga Lino esclareceu ainda que a empresa que gere os estaleiros de Viana, a Empordef, está a analisar agora a possibilidade de contra-argumentar em relação às justificações apresentados pelo Governo açoriano.


A Atlanticoline que no passado Sabado, deu um prazo de uma semana para regularizar uma presumível divida de 7 milhões considerou hoje  o assunto encerrado.....

isto é caso de polícia desde o inicio!

E eu quero cabeças a rolar!!  :G-bigun:


Em 2009 Oficialmente faz 3 testes de mar e não passa os 16.4 Nós, estes testes foram acompanhados pelos ENVC pela Atlanticoline e pela entidade crediadora  Germanische Lloyd
Quase 3 anos depois faz uma viagem a Lisboa e ja navega a mais de 19 Nós
Isto cheira a corrupção a MILHAS de distancia!

 Ou então o Atlantida é como o Vinho do Porto quanto mais velho melhor!! :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 10, 2011, 12:39:10 am
Isso é porque os testes agora foram feitos a "descer" até Lisboa, e aí todos os santos ajudam...
Por outro lado, deverão ter passado por Fátima.
Mais e do mesmo, ou seja, chover no molhado.
Porque é que não são "ligeiramente" mais precisos e explicam totalmente as condições dos testes até agora efectuados?
Continua-se a falar de "nós" como se fossem batatas ou couves, saiem as notícias e os comunicados "omissos" naquilo que lhes interessa e pronto, está feita a notícia.
Num dia é a velocidade, no outro é o projecto, noutro as alterações, enfim, decidam-se, e sejam sérios, precisos e coerentes, que é o mínimo que se lhes exige.
O resto é "ruído".
Por outro lado, sairam por cá noticias da tomada de posição do Governo Regional acerca do concurso dos navios do triângulo, qualquer coisa que tem a ver com a possibilidade prevista das empresas nacionais poderem afinal entrar no concurso em consórcio com estrangeiras. Enfim, uma treta tão grande que nem me vou dar ao trabalho de postar a notícia completa. Mais valia assumirem as atitudes que tomam.
Finalmente, dizer que o actual Secretário Regional da Economia, responsável pela não aceitação dos navios, foi o escolhido pelo PS Regional para suceder a Carlos César como candidato às próximas eleições regionais.
Abraço,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 10, 2011, 04:35:33 pm
Jornal A União de Angra do Heroísmo:

http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=25552 (http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=25552)

A Atlânticoline reafirma que a rescisão do contrato “resultou dos testes de mar, realizados entre 24 e 26 de Março de 2009, nos quais o navio Atlântida alcançou uma velocidade máxima de 16,5 nós a 85 por cento da potência dos motores, ou seja, uma velocidade inferior ao que era previsto e exigido contratualmente”.

Os testes, acrescenta, “foram certificados pela sociedade classificadora Germanische Lloyd, não tendo merecido qualquer contestação, como se conclui pelo facto de terem sido os ENVC a comunicar o incumprimento contratual e não, como se parece agora querer fazer crer, qualquer critério abstracto invocado pela Atlânticoline S.A.”.

Realça ainda que foi dado “o seu assentimento para que os ENVC repetissem testes de mar por mais duas vezes - uma com o acompanhamento da própria Atlânticoline S.A., e outra novamente com o acompanhamento da Germanische Lloyd –, tendo o navio Atlântida continuado a não cumprir o exigido contratualmente”.

Cumprimentos,

Turlu
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 10, 2011, 04:48:57 pm
Citação de: "Turlu"
Jornal A União de Angra do Heroísmo:

http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=25552 (http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=25552)

A Atlânticoline reafirma que a rescisão do contrato “resultou dos testes de mar, realizados entre 24 e 26 de Março de 2009, nos quais o navio Atlântida alcançou uma velocidade máxima de 16,5 nós a 85 por cento da potência dos motores, ou seja, uma velocidade inferior ao que era previsto e exigido contratualmente”.

Os testes, acrescenta, “foram certificados pela sociedade classificadora Germanische Lloyd, não tendo merecido qualquer contestação, como se conclui pelo facto de terem sido os ENVC a comunicar o incumprimento contratual e não, como se parece agora querer fazer crer, qualquer critério abstracto invocado pela Atlânticoline S.A.”.

Realça ainda que foi dado “o seu assentimento para que os ENVC repetissem testes de mar por mais duas vezes - uma com o acompanhamento da própria Atlânticoline S.A., e outra novamente com o acompanhamento da Germanische Lloyd –, tendo o navio Atlântida continuado a não cumprir o exigido contratualmente”.

Cumprimentos,

Turlu


E agora por milagre ja anda a mais de 19`nós!

No minimo estranho não?

Turlu?  
Porque motivo a Atlanticoline no aceitou o Duck tail?  tambem não cabia  nos portos dos Açores ou porque deitava o argumento da velocidade por terra?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 10, 2011, 05:20:07 pm
Caro Chaimites,

Não me faça perguntas às quais não sei responder. Nem sei o que é um Duck Tail.
 :oops: . Limitei-me a recolher a informação que foi hoje publicada no Jornal A União e a assinalar os pontos em que, na minha opinião, a Atlanticoline se baseia para responder ao Secretário da Defesa.
Além disso, julgo que o que está em causa não é a velocidade máxima mas sim a velocidade que o navio atinge a uma determinada rotação.
No meio disto tudo, julgo que houve culpas de ambos os lados. Uns porque se deviam ter prevenido contratualmente de que as alterações solicitadas iriam alterar o desempenho do navio e outros porque se calhar porque não tinham feito bem o trabalho de casa e quando deram conta de que o navio não seria o mais adequado ao transporte marítimo na RAA, procuraram por todos os meios que tinham ao seu alcance recusar o navio.

Cumprimentos

Turlu

P.S. Em relação ao concurso que está a decorrer, também não percebo o motivo pelo qual se dificulta o acesso aos estaleiros nacionais.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 10, 2011, 06:06:30 pm
não foi esse jornal que em tempos chamou "carroça" ao Atlântida?  :wink:

ou seja um navio provido de rabo de pato dá determinada velocidade com menos potência aplicada nos motores

http://www.deltamarin.com/technical-papers/EnergySavingInShips_MeriliikenneJaYmparisto2005.pdf

ja agora uma noticia curiosa, é uma no prego outra na ferradura lol

Citar
Estaleiros de Viana. Gestão ruinosa de vento em popa
Por Nelson Pereira, publicado em 8 Out 2011 - 03:00 | Actualizado há 2 dias 14 horas

Passeio a Lisboa do navio Atlântida não serviu para nada e custou 130 mil euros
Nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) reinam as mordomias e os velhos hábitos. O que se passa ali, dava um filme. O navio Atlântida foi trazido ao Alfeite, unicamente para uma mise en cene que custou ao Estado 130 mil euros. Numa empresa onde já não há dinheiro para comprar papel higiénico. A Galp cortou o fornecimento de gás por falta de pagamento. Mas onde os trabalhadores na cantina têm 16 senhoras para servir à mesa e um leque de benefícios sociais, entre os quais o direito adquirido de 37 horas semanais, com o grosso do pessoal a sair às 16.30. Uma situação que obriga por vezes a sub-contratar serviços que poderiam ser feitos pelos quadros da empresa. O rol de absurdos é grande, como o de um desenhador de navios que vem todas as segundas-feiras de Lisboa, em primeira classe, tem motorista dos estaleiros à espera para o conduzir, fica instalado num hotel, e regressa todas as quintas, isto apesar de não ter nada para desenhar.
Os recentes despedimentos de cinco quadros dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo foram comentados pelo ministro da Defesa, Aguiar-Branco, como “um acto de gestão mais eficiente”. Fontes próxima do processo contestam esta apreciação e afirmam que, “muito pelo contrário, estamos diante de mais uma decisão que faz parte da nova política nos ENVC: instalar os boys do PSD e abortar a reestruturação”. E que “estamos diante um cenário que instala os ENVC num limbo onde nenhuma reestruturação será feita”. Estes despedimentos acontecem depois da aparição, em inícios de Setembro, de dois consultores contratados pela Empordef, a “holding” estatal para as indústrias militares accionista dos ENVC. Uma decisão que “surpreendeu a administração e tem criado uma situação de bloqueio decisivo na empresa, pois estes dois consultores vêm duplicar as funções dos administradores do pelouro financeiro e de recursos humanos, respectivamente José Luís Serra e Jorge Pinho” – garante ao i a mesma fonte. De acordo com o director administrativo da Empordef, Luís Miguel Novais, os dois consultores em questão, Gonçalo Macedo e Artur Guimarães Silva, “foram integrados em regime de contratação pública normal até ao final do ano, para fazer auditoria e ajudar na decisão para o futuro dos estaleiros”. A fonte do i nos ENVC defende que os dois consultores “foram contratados para todas as empresas do universo Empordef”. “E representam empresas de consultadoria de pouca dimensão no mercado, praticamente desconhecidas”, acrescenta. Miguel Novais desmente ao i esta acusação: “Conheço pessoalmente Macedo e Guimarães Silva e são capazes e competentes”. E avança que esta contratação teve por objectivo poupar gastos, já que as duas empresas de consultadoria em questão, a Atpeople de Gonçalo Macedo e a AGS Consulting de Artur Guimarães Silva, ganham muito menos do que as grandes empresas de consultadoria. O facto de serem pouco conhecidas no mercado é também rebatido: “uma delas fez consultadoria à Sonae”, sublinha. E acrescenta que “foram contratadas para recolher os elementos para avaliar a situação real dos ENVC e propor ao Estado uma saída”.

Comentários
by ze marreta | 10 Outubro, 2011 - 17:29

Sr. jornalista

Pelos vistos a sua fonte interna esqueceu-se de lhe dizer que as Sras que servem as refeições a mesa, também cozinham e preparam as refeições, bem como limpam o refeitorio e levantam e lavam a louça na qual os 700 funcionários da empresa comem todos os dias.... Ehh paaahhh grande regalia que ele têm até refeitorio têm.. Pois, mas façamos umas contas simples... essas 16 sras têm ordenados que andarão pelos 600€ mais encargos ou seja custam a empresa cerca de 900€ mÊs. Ou seja, 16 x 900 x 14 = 201600€ ano... Eh paaahhh tanto dinheiro oh pahhhhh.... Pois pois, mas a sua fonte interna também não lhe deve ter dito que essas Sras terão todas mais de 50 anos e em média 25 anos de casa. A sua fonte interna também não lhe deve ter dito que os ENVC não pagam o subsidio de alimentação aos seus 700 funcionários, pois prestam.lhes as refeições. Então continuemos a fazer contas... 700 x 5€ x 22 dias x 11meses = 847,000€ seria o valor que a empresa teria que paga em dinheiro.
Considerando que o valor dos generos para cada prato devera andar nos 2€, devido à qualidade humilde das refeições servidas, temos 338,800€ de géneros mais 201600€ de ordenados e como hoje estou mãos largas vou atribuir +20% para outras despesas.. Teremos então uma despesa / ano de 648, 720€ com o refeitorio da empresa... Conclusão temos 16 senhoras de perto de 50 anos a trabalhar, a servir refeições e a fazer os respectivos descontos para a SS, temos os trabalhadores satisfeitos porque tem um serviço rapido e comodo no refeitorio e ainda poupamos 198,280€ à empresa.
Como deve estar provado, é um gravissimo e vergonhoso direito adquirido que os trabalhadores dos ENVC têm o facto de terem 16 senhoras a preparar refeições e servir a mesa.

Será melhor despedi-las?
Mais grave acho o facto alguns administradores irem todos os dias a restaurantes de luxo pagos com cartões da empresa, tendo 16 senhoras simpaticas que lhes podem servir a refeição.

Se tiver duvidas pergunte Sr. jornalista.

abraço

by zemargon | 8 Outubro, 2011 - 23:44

Parece estarmos perante uma notícia encomendada, e que a ser, por quem terá sido?
Leia-se com atenção, e certamente não irão concluir que tenha sido o desenhador, ou os consultores referenciados...

by balqash | 8 Outubro, 2011 - 13:40

Esta notícia é do pior que já vi. Quais direitos adquiridos? O jornalista não sabo do que está a falar, se os funcionários têm menos horas de trabalho é porque a administração não os aumenta há séculos, tendo negociado entretanto a redução do horário com os sindicatos, de forma a compensar essa perda de salário. Tratem de ter um mínimo de conhecimento sobre as matérias antes de elaborarem notícias.

by joao.camoes | 8 Outubro, 2011 - 12:55

Caros Srs.
Numa altura em que se anda a procurar uma solução que consiga ultrapassar os enormes vícios e "direitos adquiridos", que vêm de décadas de má gestão, esta notícia é apenas ruído que em nada ajuda. Façam um trabalho mais positivo, em vez de lançarem "não-notícias", com informação incompleta e de fontes "próximas do processo".


by Ferros | 9 Outubro, 2011 - 18:44

A Viagem ja devia ter sido feita ha mais tempo e serviu para demonstrar isto:

http://www.ionline.pt/lusa/defesa-navio ... ade-era-.. (http://www.ionline.pt/lusa/defesa-navio-atlantida-supera-velocidade-era-..).

Alguem meteu argolada!
Alguem mentiu a respeito da velocidade do navio e agora a EMPORDEF estuda a possibilidade de avaçar com um processo contra a Atlanticoline!

sempre ouvi dizer, gaivotas em terra, tempestade no mar  :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 10, 2011, 08:11:50 pm
Citar

Ducktail ou rabo de pato é um apêndice na popa do navio que melhora a hidrodinâmica, o que diminui o consumo, melhora a estabilidade e aumenta a velocidade do mesmo  

ou seja um navio provido de rabo de pato dá determinada velocidade com menos potência aplicada nos motores

Quando os ENVC apresentaram as opções para fazer  aumentar a velocidade do Atlantida,
A Atlanticoline afirmou em comunicado aos ENVC  não admitir um Ducktail no Atlantida,   e no  mesmo dia rescindiram   o contrato

Acho que nao preciso dizer mais nada..............

Abraço!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 10, 2011, 10:34:35 pm
Caro Chaimites,

Se houve uma proposta de solução do "problema", então aquilo que eu disse sobre o motivo que levou ao "desinteresse" da Atlanticoline estará correcto.

No fim, quem irá pagar a(s) factura(s) serão sempre os mesmos: O Zé pagante e o Zé Trabalhador.

Um abraço

Turlu
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 10, 2011, 11:14:23 pm
Citar
não foi esse jornal que em tempos chamou "carroça" ao Atlântida?
Dê-nos por favor uma listagem das fontes fidedignas, no seu entender, para os nossos comentários, uma vez que parece que só contam as que estão de acordo com o seu ponto de vista.
Já agora, poderemos considerar a Germanische Lloyd como fiável ou apenas a comissão de trabalhadores dos ENVC e o presidente da câmara de Viana do Castelo? É que parece que o resto é são tudo vigaristas...
E o tal "cu do pato" estava previsto no projecto ou era só mais um "remendo" a juntar à "bóia" de chapa colada à volta do casco para resolver o problema da estabilidade?
E volto a repetir a pergunta para alguém que saiba e esteja interessado em responder. Em que condições se atingiram dos ditos 19 nós na migração para sul? (voltamos aos patos... :shock: )
Finalmente, parece que afinal existem muitas outras coisas menos bem lá para os lados dos ENVC para além da Atlanticoline. Aliás, o problema toda a gente sabe que não é de agora. Deu foi jeito arranjar um culpado "cá dentro". É como a história das férias... cá dentro.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 11, 2011, 02:00:47 am
Eu so queria que os ENVC tivessem feito o navio como estava no projecto e depois punha o lanpuka a la dentro!

Lampuka

Tu nao entendes as coisas porque nao consegues ou porque nao queres?

Da maneira como falas   deves ser tu o  Açoreano a quem foi o encomendado o projecto, do Atlantida e  depois o subcontratou a um estaleiro Russo para ficar mais barato!
deves...... deves....
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 11, 2011, 08:44:16 am
Citação de: "Turlu"
Caro Chaimites,

Se houve uma proposta de solução do "problema", então aquilo que eu disse sobre o motivo que levou ao "desinteresse" da Atlanticoline estará correcto.

No fim, quem irá pagar a(s) factura(s) serão sempre os mesmos: O Zé pagante e o Zé Trabalhador.

Um abraço

Turlu

O desinteresse pelo Atlantida foi decisão política a Atlanticoline agiu como cordeiro manso nas mãos do Governo Regional
Ate a data da anulação do contrato, nunca,  tinham posto em causa a aceitação do navio e sempre participaram em tudo o que nele se fez!

E digo-te mais, se a Atlanticoline fosse uma empresa privada,  e se  o Governo dos Açores  nao fosse dominado por lobby´s,  o Atlantida ha muito tempo que estava a navegar nos Açores, com a velocidade contratada e sem problemas de estabilidade.  a verdade e essa!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 11, 2011, 11:19:43 am
Citar
Eu so queria que os ENVC tivessem feito o navio como estava no projecto e depois punha o lanpuka a la dentro!

Também eu, e aí em vez de estarmos aqui a pregar contra tudo e todos já teriamos um "culpado", se bem que ainda ninguém me explicou porque raios entrou o desenho russo na história :?: .

Citar
Tu nao entendes as coisas porque nao consegues ou porque nao queres?

Da maneira como falas deves ser tu o Açoreano a quem foi o encomendado o projecto, do Atlantida e depois o subcontratou a um estaleiro Russo para ficar mais barato!
deves...... deves....

Não, sou apenas um Português que paga impostos, por acaso residente nos Açores, e que já não acredita há muito tempo no Pai Natal nem vai em histórias da Carochinha.
No meio de toda esta palhaçada é o que sobra... impostos mal gastos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 11, 2011, 06:37:29 pm
Citação de: "Lampuka"
Citar
não foi esse jornal que em tempos chamou "carroça" ao Atlântida?
Dê-nos por favor uma listagem das fontes fidedignas, no seu entender, para os nossos comentários, uma vez que parece que só contam as que estão de acordo com o seu ponto de vista.
Já agora, poderemos considerar a Germanische Lloyd como fiável ou apenas a comissão de trabalhadores dos ENVC e o presidente da câmara de Viana do Castelo? É que parece que o resto é são tudo vigaristas...
E o tal "cu do pato" estava previsto no projecto ou era só mais um "remendo" a juntar à "bóia" de chapa colada à volta do casco para resolver o problema da estabilidade?
E volto a repetir a pergunta para alguém que saiba e esteja interessado em responder. Em que condições se atingiram dos ditos 19 nós na migração para sul? (voltamos aos patos... :wink:

Nunca ninguém afirmou que as coisas estão ou alguma vez estiveram bem nos ENVC, caso fosse verdade não estavamos a ter esta discussão... na Atlânticoline também não me parece que estejam...

daí até ser posta em causa a competência na construção naval, a qualidade e o ganha-pão das pessoas que trabalham nos ENVC vai uma grande distância.

o "cú de pato" como lhe chama ou as "boias" não seriam necessárias caso o projecto apresentado pelo cliente cumprisse os critérios que foram transcritos para o contrato.....

não gosto de ping-pong nem sou sindicalista, gosto de competência, trabalho, honestidade e boa fé  :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 12, 2011, 01:15:06 am
Feinwerkbau,
assim estamos novamente, e como sempre deveriamos fazer, a discutir "factos", se bem que por vezes possamos não estar de acordo.
Foi por este forum se estar a tornar num mural de lamentações e ataques a uma das partes que decidi intervir, apesar de seguir atentamente o mesmo desde há alguns anos.

Desde já quero esclarecer que, em parte alguma, pôs em causa as capacidades técnicas e profissionais dos trabalhadores dos ENVC, pelo menos na sua maioria. O que disse e repito é que, aparentemente, a sua administração tratou de forma desastrosa todo este processo.

E digo "aparentemente" porque ainda tenho uma dúvida, que é saber afinal quem é o verdadeiro responsável pelo projecto. É que das duas uma:
-ou é da ATLANTICOLINE/Governo dos Açores e, neste caso, a falha dos ENVC foi na forma pouco inteligente como se "entalaram"
-ou é dos ENVC, e neste caso não há espinhas

Há ainda uma terceira hipótese que já se falou de que o projecto teria sido "impingido" pelo governo do Sr. Sócrates com o intuito de fomentar as relações comerciais com a Rússia por alturas da visita do Sr. Putin a Portugal e onde se realizaram/forçaram mais alguns negócios que se começam agora a revelar "menos conseguidos". Neste caso entende-se que, tendo sido ambas as partes arrastadas para esta desgraça, queiram saír o menos mal possivel da situação e tentem descalçar a bota para cima uma da outra.

Quanto aos factos:

Citar
o navio cumpriu o contrato assinado? NÃO
...de acordo.
Citar
era razão para a Atlânticoline invocar a rescisão? NÂO
... SIM, devido às regras impostas pela legislação relativa aos concursos públicos, uma vez que não se cumpriu com, pelo menos, uma das características técnicas obrigatórias do caderno de encargos.
Citar
o navio era um navio competente para prestar o serviço para o qual foi encomendado aos compatriotas Açoreanos? SIM SEM QUALQUER SOMBRA DE DUVIDA
DEPENDE. Poderá o navio operar em todos os portos previstos sem limitações? Conseguirá efectuar todas as rotações previstas para um dia em época alta apesar da velocidade ser mais baixa do que a pretendida? Afinal a velocidade é mesmo mais baixa ou alguma alteração efectuada ou a efectuar permitiu que a mesma aumentasse relativamente à existente a quando dos testes iniciais? Tem estabilidade que lhe permita navegar, sem por em causa a segurança e conforto dos passageiros, nos nossos mares?
Citar
houve vontade das entidades envolvidas de resolver o assunto com bom senso? NENHUMA
...Principalmente após o extremar de posições e aí, na minha opinião, os ENVC pela posição vulnerável em que se encontravam deveriam ter optado por propor um novo negócio ao invés de optarem por pressionar directa ou indirectamente para que o navio fosse aceite nas condições que estava, o que nunca poderia acontecer por aquilo que expliquei no segundo ponto. Falou-se demais, do que não se devia e quem não deveria...
Citar
este caso causou dano aos trabalhadores dos ENVC? SIM E MUITO
...E também à Região Autónoma dos Açores, que continua sem navios próprios e sem os 37ME ou parte deles que adiantou, como previsto pelo caderno de encargos.
Agora continuo a insistir, a responsabilidade do projecto é a chave de todo este processo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 12, 2011, 04:59:58 am
Lampuka no devido tempo vais saber tudo o que se passou ha factos que nao te posso revelar

A Atlanticoliene contratou   por ajuste direto no valor de  322 900 € (S/IVA) á  SCMA  (sociedade de consultores marítimos) o projecto dos navios
estes por sua vez subcontrataram a  PBC Petrobalt  estes subcontrataram a Vyborg-North-West

Vou passar a sitar;

A SCMA por contrato estava obrigada a:

 1 Desenho de arranjo geral; secçao mestra; especificaçao técnica; lista de fabricantes dos componentes; calculos hidrostaticos e plano geometrico preliminar

 2  Realizaçao de testes em tanque do calculo das vibrações e ruído

3 Apresentação da versão final dos docomentos, desenhos e especificações técnicas.

Ao abrigo do artigo 14º em apigrafe (projecto) :

1 O construtor não é responsavel pelo projecto elaborado pelo dono ou por terceiro

Segundo Auditoria   do Tribunal de Contas,  Os erros eram tao graves,  que caberia á Atlanticoline, ( mediante a alinea K  do artigo 1 da clausula 32ª do contrato)  extinguir o contrato e  indeminizar os ENVC pela impossibilidade de realização do projecto tal e qual fornecido,  em tempo útil e por nao haver forma de calcular o preço final da obra.

Ao nao extinguir o contrato ao abrigo da referida alinea K do artigo1 da clausula 32º do contrato  ( indemiinizando os ENVC)  a Atlanticoline assumiu o resultado final da construção  e o prazo de entrega,  como responsabilidade sua!

Mas, por decisão politica as coisas correram de maneira diferente!

Os administradores da Atlanticoline  pagaram  voluntariamente as respetivas multas pelo incomprimento  e o assunto foi encerrado, quando
Empordef ( ENVC) e Atlanticoline assinaram um acordo de entendimento. Acordo esse ruinoso para os ENVC, diga-se de passagem,
e não passível de recurso uma vez que foi feito extra-judicialmente
 
Por isto eu te disse, que  se fossem duas empresas  privadas  o caso seria diferente,  teria ido  parar a tribunal e quem tinha que indeminizar os ENVC era a Atlanticoline

A seu tempo saberás de mais promenores

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 12, 2011, 07:45:49 pm
http://www.radiogeice.com/geicefm/index.php?option=com_content&view=article&id=3929:estaleiros-deputados-questionam-ministro-da-defesa-sobre-a-situacao-dos-estaleiros-navais-de-viana-do-castelo&catid=35:informacao-regional&Itemid=70

Citar
Estaleiros: Deputados questionam Ministro da Defesa sobre a situação dos ENVC, deputado Jorge Fão mostra-se expectante em relação ao futuro

Escrito por Sonia Sá  
Qua, 12 de Outubro de 2011 17:17

O ministro da Defesa foi esta quarta-feira ao Parlamento defender uma nova "doutrina de serviço público" para as Forças Armadas. Nas questões colocadas depois pelos deputados, acabou porém por ser a situação nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo a “entusiasmar” o Ministro e os parlamentares.

 

Depois de ter sido questionado sobre este assunto pelo deputado do PS Marcos Perestello, o ministro da Defesa disse estar surpreendido com a pergunta, dizendo que os socialistas deviam ter "pudor" em falar dos estaleiros, dada a situação "altamente complexa" que deixaram quando saíram do Governo em Junho. Aguiar-Branco acusou o anterior Executivo de ter recebido um estudo em Janeiro de 2011 sobre a situação dos estaleiros que só avaliou poucos dias antes das eleições, acabando por decidir o despedimento de 420 trabalhadores e ignorando a questão da viabilidade económico-financeira.

O deputado Jorge Fão, eleito do PS pelo círculo de Viana do Castelo, pediu a palavra para "lembrar" que os estaleiros têm uma história de 20 anos de resultados negativos, que todos os governos são igualmente responsáveis: "Não há muito espaço para nos atacarmos até porque o problema e a dimensão do problema são muito grandes", afirmou. Jorge Fão acabou porém por dizer ao ministro que acusa o anterior governo de ter demorado quatro meses a avaliar um estudo mas que o próprio Aguiar-Branco anda há três meses para tomar uma decisão em relação aos estaleiros. Aguiar-Branco respondeu que teve de nomear novas administrações e que estão a ser desenvolvidos contactos com potenciais interessados chineses, russos e brasileiros nos estaleiros, reiterando que espera ter uma decisão tomada ainda este mês.

À Geice, Jorge Fão explicou que a audiência não trouxe “nada de novo” sobre a situação dos ENVC e afirmou que a intervenção de Aguiar-Branco ficou marcada por “lugares comuns”. Mostra-se expectante em relação ao futuro da empresa de construção naval vianense.  Considera que a empresa tem de captar novas áreas de negócio e de estabelecer parcerias. Jorge Fão desejou “sucesso e sorte” ao Ministro da Defesa, na tomada de decisão sobre o futuro da empresa pública de Viana do Castelo.

fontes mais isentas  :twisted:

http://www.publico.pt/Sociedade/ministro-defende-reforco-de-servico-publico-prestado-pelas-forcas-armadas_1516166

Citar
Defesa
Ministro defende reforço de serviço público prestado pelas Forças Armadas
O ministro da Defesa foi hoje ao Parlamento defender uma nova "doutrina de serviço público" para as Forças Armadas numa audição que acabou por ficar marcada pela situação dos estaleiros de Viana do Castelo.

José Pedro Aguiar-Branco esteve na comissão parlamentar de Defesa Nacional durante mais de três horas e defendeu perante os deputados um "reforço do serviço público que está inerente às Forças Armadas", especialmente num contexto de contenção orçamental.

"As Forças Armadas dispõem de recursos e competências únicas que permitem ao Estado ter ganhos de eficiência", afirmou Pedro Aguiar-Branco, defendendo uma aproximação a outros ministérios, como o da Administração Interna ou da Saúde.

O ministro apontou os casos concretos da possibilidade de as Forças Armadas participarem no combate aos incêndios, de prestarem auxílio ao INEM ou de responderem a situações de catástrofe ou de crime organizado.

Aguiar-Branco apontou ainda que existem casos de sobreposição de meios públicos, como acontece com a fiscalização da costa, sublinhando mais uma vez que pediu um estudo sobre esta questão.

Questionado pelos deputados, o ministro explicou que não defende nem prevê a diminuição dos poderes da Polícia Marítima, mas o seu reforço.

E qualquer reforço de competências de intervenção das Forças Armadas, neste contexto de maior serviço público, respeitará sempre os princípios constitucionais, sublinhou várias vezes.

Nas questões colocadas depois pelos deputados, acabou porém por ser um tema não abordado pelo ministro a marcar a audição e a "entusiasmar" tanto o ministro como os parlamentares, numa expressão usada pelo socialista Jorge Vão: a situação nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

Depois de ter sido questionado sobre este assunto pelo deputado do PS Marcos Perestello, o ministro da Defesa disse estar surpreendido com a pergunta, dizendo que os socialistas deviam ter "pudor" em falar dos estaleiros, dada a situação "altamente complexa" que deixaram quando saíram do Governo em Junho.

Aguiar-Branco acusou o anterior Executivo de ter recebido um estudo em janeiro de 2011 sobre a situação dos estaleiros que só avaliou poucos dias antes das eleições, acabando por decidir o despedimento de 420 trabalhadores e ignorando a questão da viabilidade Jconómico-financeira.

O ministro leu mesmo um despacho do anterior secretário de Estado das Finanças em que este decidia a dispensa de trabalhadores e referia que o estudo em causa tinha fragilidades quanto à questão da sustentabilidade e da viabilidade dos estaleiros. Aguiar-Branco disse não entender porque não foi pedida de imediato uma nova reavaliação e que o anterior Governo não quis assumir nada antes por motivos eleitorais.

"Não sabemos da viabilidade económico-financeira. Mas já agora os 420 podem ir embora", ilustrou, acrescentando que foi com "esta realidade" que se deparou quando tomou posse, além da "realidade acrescida" de tanto a Empordef, a empresa proprietária dos estaleiros, como os próprios estaleiros estarem sem administração.

O deputado Jorge Vão, do PS, pediu a palavra para "lembrar" que os estaleiros têm uma história de 20 anos de resultados negativos, que todos os governos são igualmente responsáveis: "Não há muito espaço para nos atacarmos até porque o problema e a dimensão do problema são muito grandes", afirmou.

Jorge Vão acabou porém por dizer ao ministro que acusa o anterior governo de ter demorado quatro meses a avaliar um estudo mas que o próprio Aguiar-Branco anda há três meses para tomar uma decisão em relação aos estaleiros.

Aguiar-Branco respondeu que teve de nomear novas administrações e que estão a ser desenvolvidos contactos com potenciais interessados chineses, russos e brasileiros nos estaleiros, reiterando que espera ter uma decisão tomada ainda este mês.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 13, 2011, 02:58:08 am
Fontes que tem obrigaçao de ser isentas:

Inspeção extraordinária do MINISTERIO DAS FINANÇAS
Citar


Todas as conclusão da inspecção extraordinária vão no sentido de que o governo dos Açores não tem razões suficientemente fortes para romper o contrato que o liga aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo na compra dos navios ‘Atlântida’ e ‘Anticiclone’. A resolução de um contrato só deve existir em casos extremos, quando ponha em causa o incumprimento definitivo do contrato.

Os inspectores concluem que:

Sendo o motivo principal da resolução a questão da velocidade, parece-nos que não seja proporcional e adequado a utilização desse fundamento, uma vez que não é aparentemente posta em causa a finalidade do navio.

Do mesmo modo não se afigura possível responsabilizar exclusivamente a ENVC pela diferença de 1 nó na velocidade do navio, porquanto foi resultado de várias alterações e modificações da iniciativa, umas do Armador, outras do construtor.

Por outro lado a ENVC procedeu à construção baseada no anteprojecto e nos testes de tanque realizados pelo projectista russo contratado pelo Armador, sendo que todas as alterações realizadas pela ENVC se enquadravam dentro dos dados do projecto então apresentados.

É possível que os dados deste projectista estivessem errados, uma vez que, claramente, foi detectado, no caso do Navio C259, a existência de um erro grave, que colocava em causa a navegabilidade do navio.

A resolução de um contrato só deve existir em casos extremos, quando ponha em causa o incumprimento definitivo do contrato. Neste caso, além da ENVC se propor sanar o problema, constata-se que o navio estará em condições de vir a operar nos Açores, dado que o IPTM referiu poder emitir os devidos certificados.

Havendo outros mecanismos para a resolução do problema, devem as partes socorrer-se deles, nomeadamente, através de um acordo extra-judicial, onde se poderia determinar o impacto da menor velocidade no preço total do navio.

O motivo do prazo parece não ser relevante, pois até MAI2009 houve correspondência entre as contraentes que demonstravam que a Atlânticoline ia receber o navio. Assim, a questão do prazo serviu apenas de reforço da fundamentação para a resolução.

Tendo em conta o interesse público em causa, e tratando-se de duas empresas públicas, a não verificação de um acordo trará, inevitavelmente, implicações económicas e sociais para ambas as partes, de valores ainda não determinados, pelo que, qualquer solução deverá ter em conta estes aspectos.

Concluindo, podemos afirmar que o eventual atraso nas viagens resultante do Navio C258 não atingir a velocidade contratada, não é de tal maneira significativo que possa por em causa a sua utilização para os fins para o qual foi contratado, demonstrando-se uma vez mais que a resolução do contrato é um meio completamente desajustado à realidade da situação.



2 anos depois:

Citar

'Atlântida' navega mais depressa do que o anunciado
por Manuel Carlos FreireOntem

Os últimos testes de mar realizados ao ferry Atlântida, construído pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), provaram que o navio atinge uma velocidade superior à contratualmente prevista, anunciou o Governo esta quarta-feira.

O secretário de Estado da Defesa, Paulo Braga Lino, informou a Comissão parlamentar de Defesa que guardou os registos dos testes de mar comprovativos de que o ferry atinge velocidades superiores aos 19 nós - e cuja alegada incapacidade de serem atingidos levou à rescisão do contrato de aquisição pelo Governo regional dos Açores.

O governante revelou desconhecer onde estão ou quais são os registos dos testes de mar em que se fundamentou a referida rescisão de contrato (com base na impossibilidade do navio atingir a velocidade contratualizada).

Mas mesmo que isso fosse verdade, adiantou Braga Lino, os meios técnicos de que o navio dispõe para atracar - dispensando a ajuda de rebocadores - permite compensar os eventuais atrasos decorrentes da falta de velocidade (menos dois nós) contratualizada.

Na prática, "os contribuintes estão a pagar duas vezes o navio: pagaram o Atlântida e agora estão a pagar o frete dos navios" alugados pela empresa pública açoriana para substituir os dois 'ferries' construídos pelos ENVC.

Segundo o secretário de Estado, "causa estranheza o acordo" feito pelos ENVC e pelo Governo dos Açores que levou á rescisão do contrato - em que os estaleiros ficaram com os navios e ainda tiveram de pagar uma indemnização de várias dezenas de milhões de euros.




E ASSSIM SE F*** UMA EMPRESA COM 60 ANOS DE HISTÓRIA
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 13, 2011, 09:55:47 am
Caro Chaimites,

Esta "nova velocidade" é à mesma potência de motores que a contratada inicialmente?

cumprimentos?

Turlu
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 13, 2011, 07:23:58 pm
também estou bastante curioso em saber...

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2051791

sopram maus ventos nesta rota......

Citar
por Manuel Carlos FreireOntem
Ministro sem garantias de salvar Estaleiros de Viana

O ministro da Defesa assumiu esta quarta-feira, no Parlamento, desconhecer se vai conseguir salvar os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

"Não sei se consigo salvar os ENVC. Mas estou a tentar", garantiu José Pedro Aguiar-Branco, depois de criticar duramente o anterior Governo por ter deixado arrastar uma solução para uma empresa que manteve "à custa da engorda do passivo".

O passivo dos ENVC era da ordem dos 200 milhões de euros em 2010, somatório de défices sucessivos ao longo dos últimos anos, conforme lembrou o deputado socialista Jorge Fão.

"O País não tem [sequer] condições para poder assegurar a construção dos navios militares" destinados à Marinha portuguesa, envolvendo navios de patrulha oceânica (NPO) e lanchas de fiscalização costeira (LFC), já para não falar do navio polivalente logístico (NPL, a fabricar no âmbito das contrapartidas pela compra dos submarinos).

Aguiar-Branco escusou-se a falar sobre quaisquer possibilidades que estejam a ser negociadas para garantir o futuro dos ENVC, explicando querer evitar o erro do Governo anterior de fazer promessas que depois, "no terreno", não se concretizavam.

Questionado pelo DN sobre o porquê de ter fracassado o projecto de parceria especial que esteve quase concluído entre os ENVC e os estaleiros holandeses da Damen, o ministro optou por dar uma resposta lateral, repetindo não querer fazer anúncios sem bases para se concretizarem.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 14, 2011, 10:19:43 am
Citação de: "Feinwerkbau"
também estou bastante curioso em saber...

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2051791

sopram maus ventos nesta rota......
Isto é fogo de vista e jogada de bastidores, para logo a seguir á austeridade anunciada ontem pelo governo, este começar a parecer um salvador. Fechar as portas dos ENVC teria consequencias catastróficas na regiao, e nas finanças públicas. Já para nao falar de que o governo daria um grande tiro no pé, uma vez que a tal conversa do "cluster do mar" é só fachada. Acredito mais que a empresa possa ser vendida por tuta e meia ao Brasil e começar a construir navios para lá.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 14, 2011, 10:49:09 am
O Lulla falou, mas o Lulla fala muito e faz pouco. Acredito que haja mais interesse (real) por parte de outros estaleiros do que algum estaleiro brasileiro.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 14, 2011, 12:19:44 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
O Lulla falou, mas o Lulla fala muito e faz pouco. Acredito que haja mais interesse (real) por parte de outros estaleiros do que algum estaleiro brasileiro.
O problema que se coloca é que mesmo que se venda os estaleiros, o Estado terá de manter o interesse estratégico do sector, e nesse caso considero a Rússia uma péssima opçao por razoes óbvias (mesmo que comprem 10 Atlantidas). A China pode ser menos má, mas claramente preferia o Brazil, onde a única desvantagem seria o facto de termos de comer com o Sócrates outra vez, mas agora como representante das empresas brasileiras em Portugal e África. Contudo desconfio que os vianenses o matam se ele por lá os pés.

Também de todos os 3 países, parece-me que o Brazil seria o que tinha mais a ganhar.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 14, 2011, 02:14:38 pm
Isso.... Isso..... mandem o socrates ca!

As vezes acontecem aqui acidentes de trabalho......
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 14, 2011, 03:35:25 pm
Miguel a única coisa em contrário do que tu escreveste é que Brasil é com S.

Ai esse brasi...português... :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 14, 2011, 03:45:50 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Miguel a única coisa em contrário do que tu escreveste é que Brasil é com S. Ai esse brasi...português... :oops:  :oops:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 14, 2011, 08:52:16 pm

eles falam  falam e nao dizem nada
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 14, 2011, 11:53:20 pm
é pena é não publicarem também as respostas.... fiquei na mesma.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 15, 2011, 01:16:12 am
Citação de: "Feinwerkbau"
é pena é não publicarem também as respostas.... fiquei na mesma.


Ficaste tu e ficamos todos.

Este tipo de video e recorrente no site do DR Jorge Fao deputado do PS por Viana do Castelo
Publica as suas intervenções  e nâo quer saber das respostas para nada!

Enfim...

eu fiquei foi passado com esta do anterior secretario de estado da economia do governo PS:

"não temos a solução, mas os 400 podem ser despedidos ja"

feinwerkbau tens o video completo aqui:
http://www.parlamento.pt/sites/COM/Paginas/DetalheNoticia.aspx?BID=4160
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 19, 2011, 07:10:01 am
Citar
Transporte
Açores “delapidam recursos” ao não adquirirem Atlântida
 
19/10/11 00:05


--------------------------------------------------------------------------------

 
O navio Atlântida foi considerado “luxuoso” pelo ministro da Defesa, Aguiar-Branco. Está ancorado no Alfeite há um mês, depois de provas de mar.

O secretário de Estado da Defesa, Braga Lino, diz que o transporte entre ilhas vai custar 21 milhões em três anos. Um “prejuízo para os contribuintes”.

O secretário de Estado da Defesa, Paulo Braga Lino, diz que os Açores estão a "delapidar recursos públicos" e a "prestar um pior serviço aos utentes" com a recusa em adquirir o navio Atlântida acabado de construir nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo em 2009 e destinado ao transporte de passageiros entre ilhas. Há dois anos que a embarcação, considerada "luxuosa" pelo actual Governo e que custou 46,5 milhões de euros, está sem destinatário final após a recusa do Governo Regional dos Açores em fechar o contrato, alegando a entrega fora de prazo e uma velocidade abaixo do contratado.

"Tanto quanto sabemos, os navios que estão a fazer este serviço neste momento nos Açores, têm contrato para três anos no valor total de 21 milhões de euros", lamenta Braga Lino. "Estamos a falar de um navio com um valor de 46,5 milhões e estão a pagar 21 milhões de euros pelo serviço. Independente disso, um euro que fosse seria muito dinheiro, porque estão a delapidar recursos públicos, a prestar um pior serviço aos utentes, o que se em qualquer momento seria grave nas circunstâncias em que o País vive é muitíssimo grave mesmo", acrescenta.

Segundo o governante, a questão central do prejuízo provocado pela não aquisição do Atlântida "é a dos utentes". "Naturalmente que o prejuízo dos contribuintes também, mas em particular o dos contribuintes dos Açores", refere Braga Lino. Um navio para o qual o secretário de Estado diz haver já "três potenciais interessados ou candidatos, sendo que um deles já o visitou há dias", embora mantenha férrea a vontade de não revelar nada enquanto a Empordef, empresa responsável, não tiver uma carteira de encomendas concreta. [CORTE_EDIMPRESSA]

Mas Paulo Braga Lino também garante que "não é insanável" este conflito que envolve o Governo Regional dos Açores e a empresa de transportes marítimos AtlânticoLine face à Empordef e aos Estaleros Navais de Viana do Castelo. "O nosso objectivo inicial, e principal, é que o navio possa ser entregue ao seu original destinatário, que é o Governo Regional dos Açores", afirma, atribuindo as responsabilidades. "Do nosso ponto de vista, o conflito não é insanável e estamos completamente abertos a manter os contactos que já foram feitos. Sendo certo que registamos que, quer dos Açores quer em particular da AtlânticoLine, há uma manifesta falta de abertura, com claro prejuízo dos contribuintes que continuam a pagar o aluguer dos navios que o estão a substituir", afirma o secretário de Estado.

Braga Lino assegura que a questão não é, nem será, utilizada como arma de arremesso político. "Não o fizemos e não o faremos. A única coisa que faremos é tentar encontrar a solução para que o navio seja alienado e poder recuperar o valor que está investido, se possível ao primeiro e original destinatário, o Governo Regional dos Açores", diz. "E não queria pronunciar-me sobre o passado, as atitudes de outras pessoas e de outros governos. Sei que, no passado, o navio Atlântida foi utilizado para campanhas mediáticas e mediatizadas; isso sei porque está documentado e foram inúmeras vezes utilizadas imagens, utilizando o navio como arma de campanha", acrescenta.

O secretário de Estado da Defesa garante também que o navio Atlântida não está, nem ficará obsoleto - "esse cenário não se verifica neste momento e o navio está em perfeitas condições de navegabilidade e de prestar serviço, e de resto as prova de mar que fez, de Viana para Lisboa comprovaram isso mesmo". Podendo, por isso, garantir uma solução negocial em Portugal ou no estrangeiro.



http://mobile.economico.pt/noticias/acores-delapidam-recursos-ao-nao-adquirirem-atlantida_129353.html
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PedroI em Outubro 19, 2011, 12:03:57 pm
Boas,

Desculpem o off-topic mas não posso deixar de partilhar:
Citar
Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011
Já ouviu falar em pavilhões para artes marciais?

A Praia da Vitória é uma cidade açoriana na ilha Terceira com cerca de 6.200 habitantes. Mas tenha cuidado se passar por lá. É que está a ser construído um pavilhão de artes marciais, repetimos, um pavilhão de artes marciais, no valor de 579 mil euros. Pode depois deixar o carro estacionado no parque que vai custar, pelo menos, 439 mil euros. Nem no Japão se vê luxos assim.
Publicada por Má Despesa Pública em 11:40

A verdade é que a Praia da Vitoria será (seria) um dos concelhos, e respectivo porto, com mais a ganhar se houvesse um serviço serio de transportes intra-arquipélago.
Ainda assim gasta-se, certamente com o apoio e ou conivência do Governo Regional, quase 1 milhão de Euros num pavilhão para artes marciais (nada contra as artes marciais) mas pelo menos que fosse um multi-desportivo.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 19, 2011, 02:56:58 pm
E esta hein?

Paulo portas e o Presidentte dos ENVC na Venezuela dias 31-10 e 1-11

O presidente dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) deverá integrar a comitiva oficial que acompanhará o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, à Venezuela. A visita está prevista para o período entre 31 de Outubro e 1de Novembro.

 O presidente dos ENVC, Jorge Camões, poderá aproveitar a oportunidade para resolver assuntos pendentes com as autoridades venezuelanas.

Na deslocação à Venezuela, o presidente dos ENVC poderá igualmente desenvolver esforços para reforçar a carteira de encomendas, depois do contrato assinado em Maio do ano passado, para a construção de dois navios de transporte de asfalto, num valor estimado em cerca de 130 milhões de euros. O projecto está em execução dos ENVC depois de, em Fevereiro passado, ter sido paga a primeira prestação de 13 milhões de euros. Este negócio demorou mais de sete anos a concretizar-se e chegou a ser considerada a possibilidade de construção de outros dois navios, para transporte de produtos químicos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 20, 2011, 03:05:19 am
Boas,

Desculpem o off-topic mas não posso deixar de partilhar (já que insistem) :wink: :

"As câmaras municipais gastam mais de 20 milhões de euros por ano com os estádios municipais construídos para o Euro 2004, avança o Jornal de Notícias. As câmaras já estão a movimentar-se de forma a libertarem-se desta ‘herança pesada’.
Segundo o JN, a Câmara de Leiria – afundada em dívidas - quer vender o seu estádio por 63 milhões de euros imediatamente. Em Aveiro, a autarquia quer passar a gestão para o Beira-Mar.

Estas são as duas autarquias que têm realizado os maiores esforços para se livrarem dos estádios. Mas Coimbra, Faro, Loulé e Braga estão com o mesmo problema em mãos.

O JN recorda, por exemplo, que a Câmara de Braga paga seis milhões de euros por ano à banca por empréstimos relacionados com o estádio. Também os outros municípios estão a pagar quantias semelhantes para conseguir manter as infra-estruturas."
SOL

Quanto à viagem, espero que finalmente sejam boas notícias e que se confirme o negócio, para bem dos ENVC.

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 20, 2011, 08:00:32 am
Lampuka
Não consta que nenhuma Camara tenha mandado construir o estádio, o tenha recusado e depois alugado outro, por ano e meio, por metade do preço!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Outubro 20, 2011, 09:27:18 am
Aguiar
“Não há milagres” nos Estaleiros de Viana
Francisco Teixeira  
20/10/11 00:05
 
.O ministro admite várias soluções para um corte de 10% no número de militares. Incluindo rescisões por mútuo acordo.

Aguiar-Branco deverá decidir o futuro dos Estaleiros de Viana até ao final deste mês: "Tudo está a ser feito para salvar a empresa".

Já tem solução para a viabilização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo?
Em Junho não havia nada e tudo apontava para o encerramento. Não havia conselho de administração da Empordef na sua totalidade, não havia presidente do conselho de administração dos Estaleiros e não havia nenhuma estratégia em carteira para assegurar a viabilização dos Estaleiros.

A empresa estava a um passo de fechar?
O que estava em cima da mesa era um despedimento com encerramento. De Julho até agora recompôs-se os órgãos sociais, e os conselhos de administração da Empordef e dos Estaleiros têm procurado um parceiro estratégico, quer para o capital, quer para a carteira de clientes. Espero e desejo que até ao final deste mês me sejam apresentadas as hipóteses de continuidade da empresa.

Existem interessados?
Existem, mas somos diferentes do PS: não fazemos o anúncio de coisas que depois não acontecem. No último Governo foram anunciadas várias vendas e compras...

Fala do caso do "Atlântida"?
Sim. Até tivemos o Presidente Chávez a anunciar uma compra, com o anterior primeiro-ministro presente. Temos propostas concretas e, quando este processo tiver terminado, será anunciado"

PS: Boas, ao ler este topico, não posso deixar de comentar o seguinte, o pais é mal gerido, nos os açores, madeira, e continente, pela responsabilidade dos seus politicos, alimentar coisas do género que nos acçores se faz isto ou aquilo e no continente iden, só dá razao ao exposto em epígrafe.

Não me levem a mal mas num momento como este que vivemos, andar numa guerrinha dessas, só alimenta a desuiniam quando deviamos estar todos unidos para sair do buraco.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 20, 2011, 10:52:06 am
Malagueta é por haver quem goste de ser  "comido"  que tipos como o Alberto João da Madeira continua a ser eleito

  Mas, cada um tem o que merece.
  Os Açoreanos sao "comidos" todos os dias e gostam!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Outubro 20, 2011, 01:10:14 pm
Boas,

é igual a quem elegeu a 2º vez o Sr Socrates.. etc.... ou 20 e tal % que voltaram a votar nele.

Alias andamos todos a ser comidos a bem ou mal.

Nota: No caso atlantida, pelo que tenho lido, alem de haver responsabilidades do governo dos acçores
ninguem me tira da cabeça, que assunção do prejuízo por parte dos estaleiros teve dedo do Socrates, e dos boys da empordef... alias eram ambos do mesmo partido.

Coisa que é pouco referido, e na altura o rumor era que a UE não ia comparticipar os navios dado terem sido considerados de luxo, e como podemos ver os novos concursos para os mesmos navios tem valores muito mas mesmo muito inferiores ao dois inicial contratados ao ENVC.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PedroI em Outubro 20, 2011, 06:56:54 pm
Boas,

Fosse para os Açores, para a Madeira ou para as Berlengas a maneira como o processo do Atlantida foi gerido é no mínimo criminosa.

Relativamente ao meu post sobre os investimentos na Praia não é por se ter derretido dinheiro em estádios no continente que se deve derreter em pavilhões nos Açores. De certo que o Porto da Praia da Vitoria onde tenho diversos amigos e contactos profissionais nas suas varias vertentes teria onde bem investir um milhão de Euros, já para não falar em outras infraestruturas que possam beneficiar de forma mais directa a população.

Relativamente aos Açorianos serem comidos.... tou com o Malagueta. toda a gente é comida a bem ou a mal todos os dias ou de vez em quando.
Por experiência própria cá em casa só se come carne Açoriana quando a patroa deixa........ antes fosse todos os dias.  :lol:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Outubro 20, 2011, 07:35:28 pm
andámos é todos a ser comidos e sem vaselina  :D  :D

conheço um gajo que está a estudar em Paris que tinha um irmão a estudar kung-fu em Xangai  :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 22, 2011, 10:34:00 pm
No Açoriano Oriental online de hoje.

"Atlântida não atinge 19 nós

Regional | 2011-10-22 14:20

O relatório dos testes de mar efetuados ao ferrie Atlântida pela empresa Germanischer Lloyd indica que o navio apenas atingiu uma velocidade de 16,5 nós a 85 por cento da potência dos motores, quando o contrato exigia 19 nós.


O documento, a que a Lusa teve hoje acesso, refere-se aos testes realizados entre 24 e 26 de março de 2009 por encomenda dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), que construíram o navio para o Governo dos Açores, que o rejeitou por não cumprir os requisitos contratuais.
 
O relatório denominado ‘Ship Speed and Power Measuremenst on MV Atlântida’, com o número NB-EE 2009.048 B, indica que o navio Atlântida atingiu uma velocidade máxima de 17,78 nós quando usava 110 por cento da potência dos seus dois motores.
 
O contrato entre os ENVC e o Governo dos Açores exigia uma velocidade de 19 nós a 85 por cento da potência dos motores, admitindo que o navio poderia ser aceite se atingisse uma velocidade entre 18 e 19 nós, definindo para o caso clausulas indemnizatórias.
 
Mesmo usando 90 por cento da potência, cinco por cento acima do acordado, nos testes realizados pela Germanischer Lloyd o navio apenas conseguiu navegar a 17,13 nós.
 
Na sequência destes resultados, os ENVC repetiram os testes por duas vezes, uma com o acompanhamento da Atlânticoline e outra novamente com recurso à Germanischer Lloyd, não tendo o navio conseguido atingir os requisitos contratuais em nenhuma das ocasiões.
 
No início de outubro, o secretário de Estado da Defesa, Paulo Braga Lino, disse à Lusa que o Atlântida tinha conseguido atingir uma velocidade superior à contratualmente prevista durante os testes de mar recentemente realizados.
 
“Os testes de mar que o navio fez entre Viana do Castelo e Lisboa revelaram que é capaz de fazer uma velocidade superior a 19 nós, contrariamente ao que havia sido dito anteriormente e que teria sido uma das justificações para a celebração do acordo de rescisão do contrato de fornecimento”, afirmou o secretário de Estado."

lusa

A  saga continua...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 23, 2011, 12:37:08 am
Mas isto não é uma noticia de 2009?
Deve esta a doer alguma coisa a alguem!

Eu Gosto é dessa dos 110% devem ter posto os remos!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 23, 2011, 01:24:34 pm
Boas,

A meu ver, e após ter "ouvido" várias opiniões, quer aqui no fórum, quer em outros sítios, passou-se o seguinte:
- O Navio Atlântida não atingiu a velocidade estipulada à potencia contratada (motivo da rejeição);
- O Navio Atlântida atingiu uma velocidade superior à estipulada mas a uma potência superior à contratada (motivo da contestação à rejeição);
O Governo Regional dos Açores, tinha duas hipóteses:
- Aceitava o navio e ficava sujeito à contestação da opinião pública interna (que lhe dá os votos);
- Rejeitava o navio e ficava sujeito à contestação da opinião pública externa, que está quase sempre contra as autonomias e que não lhe aquece nem arrefece, sendo antes um motivo para uma maior "união" dos açorianos contra as bocas do exterior.
Não se esqueçam que normalmente nas pequenas regiões, vilas, aldeias e até países, as pessoas se unem quando se sentem "atacadas" por pessoas de fora. Basta ver as reacções nacionais às "bocas" da Sr.ª Merkel sobre os países endividados. Ninguém disse que ela tinha razão e que os culpados eram quem endividou o país.
O mesmo se passa, por exemplo na Madeira, quanto mais batem no Alberto João, mais as pessoas se unem contra quem, de fora, "ataca a Madeira".
O que deve ser feito? Em vez de simplesmente falar mal e atacar tudo e todos, explicar o que em alternativa podia ser feito para corrigir os problemas.

Cumprimentos,

Turlu
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 23, 2011, 02:45:15 pm
Independentemente da noticia

A velocidade maxima contratada foram 18 nós, de acordo com o 4º aditamento ao contrato assinado por Atlanticoline e ENVC
O mesmo aditamento aprova o aumento de calado de 4.6 para 5 metros

Nao volto a falar de Atlantida tou farto de ver mentiras e notícias encomendadas
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 23, 2011, 03:43:09 pm
Citar
Eu Gosto é dessa dos 110% devem ter posto os remos!
Foi corrigido o erro na edição do jornal em papel.

Curioso é que, segundo me parece, tal é possivel na aviação.

Quanto à noticia, está no Açoriano Oriental de hoje. Concerteza que os factos reportam a 2009, altura dos testes "oficiais".

Achei foi interessante que afinal existiram várias "oportunidades" de teste e que também estava previsto no programa do concurso o desvio máximo permitido para velocidade em causa. Também se fala dos valores de velocidade e potência.

Coisa que estranho é que apenas as notícias aparentemente "encomendadas" na Região esclarecem alguns factos e valores "matemáticos" daquilo que se passou. De resto, só "meias verdades"...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Edu em Outubro 23, 2011, 04:20:41 pm
Apesar de para alguns poder parecer absurdo, 110% é possível na aviação, nos meios navais e em qualquer tipo de motor. Consegue-se sempre extrair mais qualquer coisa de um motor do que a potência de origem, claro que isso vem à custa da fiabilidade.

A aviação militar usa-se isso com mais regularidade em situações de emergência, normalmente até é chamada de WEP (war emergency power).

Agora esta historia do Atlantida não veio beneficiar ninguém, nem os estaleiros nem os habitantes dos Açores. Mesmo o navio não cumprindo o contratualizado devia ter havido um esforço, visto que ambas as partes respondem ao mesmo "patrão", para que o navio tivesse entrado em operação.

Que interessa que a união europeia pagasse ou não o navio? O navio já esta construído, sendo os ENVC uma empresa de capitais públicos o mesmo foi pago pelos contribuintes, se tivesse-mos pessoas minimamente inteligentes à frente dos destinos do país ele já estaria a operar e mais nada. Ao menos assim este investimento público estaria já a ter algum retorno.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 26, 2011, 04:44:56 pm
O que era importante há 2 anos agora ja nao tem importancia nenhuma


http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=21&t=6351&p=218387#p218387
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 26, 2011, 04:56:49 pm
Chaimites,

muda isso para o tópico: "Apetece-me gritar bem alto FO....."
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 26, 2011, 11:37:21 pm
Citar
O que era importante há 2 anos agora ja nao tem importancia nenhuma


viewtopic.php?f=21&t=6351&p=218387#p218387 (http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=21&t=6351&p=218387#p218387)

FO.... digo eu. Esse concurso é para os barcos para ligação Velas, São Roque, Horta e Madalena, com as viagens actuais a durarem entre 20 e 45 minutos entre portos.

O Atlântida faria viagens entre as restantes ilhas. Exemplo, Ponta Delgada/Vila do Porto são 55 milhas nauticas, ou seja, ida e volta 110 milhas. Com a diferença entre 19 e 16,5 nós dá aproximadamente 53 minutos mais lento. Se for um Ponta Delgada/Horta/Flores são 149+132, ou seja 281 milhas. A dita diferença já atrasa a chegada em 2h e 15 minutos, o que certamente nem se nota... Estamos a falar em fazer a viagem em 15horas mais uma de paragem na Horta ou 17.15H mais a mesma paragem. Só neste trajecto, ida e volta, a diferença seria de 4h e 30 minutos. Penso que não restarão dúvidas acerca da diferença.

Mais uma vez repito, não ponho em causa que a Região seja responsável por pelo menos parte da borrada que foi feita, mas não insultem a nossa inteligência dizendo que é tudo a mesma coisa.

Nos barcos do "triângulo", pelas viagens curtas que fazem, não é significativo nos tempos de viagem esta diferença.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 26, 2011, 11:48:18 pm
Caro Lampuka,

Já somos dois a dizer o mesmo:

viewtopic.php?f=21&t=6351&p=218401#p218398 (http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=21&t=6351&p=218401#p218398)

Julgo que este é um bom exemplo do porquê da nossa Autonomia: As pessoas não conhecem a realidade açoriana e depois dizem disparates. Veja lá se nos estivessem a governar (com os que cá estão às vezes a coisa dá para o torto, imagine-se sermos governados à distância por quem não entende a realidade local).

Cumprimentos,

Turlu
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 27, 2011, 02:16:13 am
lampuka e turlu so ainda nao viu quem é cego,A Palhaçada que tem sido   esta história dos transportes maritimos nos Açores.

Este ja é o 4º round e navios nem ve-los!

Mas voces estão contentes, passem bem!

 PS: Expliquem só uma coisa, porque motivo sempre que se aponta algo á Atlanticoline voces encaram isso como um ataque a Região?
Eu nao consigo entender isso!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 27, 2011, 12:36:49 pm
Citação de: "chaimites"
lampuka e turlu so ainda nao viu quem é cego,A Palhaçada que tem sido   esta história dos transportes maritimos nos Açores.

Este ja é o 4º round e navios nem ve-los!

Mas voces estão contentes, passem bem!

 PS: Expliquem só uma coisa, porque motivo sempre que se aponta algo á Atlanticoline voces encaram isso como um ataque a Região?
Eu nao consigo entender isso!

Porque sim... :lol:

O tempo passa e é o contribuinte que anda a pagar os barquitos alugados a peso de ouro. Mas que bom para a RAA!

O tempo passa e já vamos em não sei quantos concursos e até um estaleiro estrangeiro bateu com a porta. Mas que bom para a RAA!

O tempo passa e não acontece nada de novo excepto o manter do monopólio por parte de uns em detrimento dos direitos de muitos (todos açorianos, continentais e turistas estrangeiros que utilizariam esses serviços). Mas que bom para a RAA!

 :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Turlu em Outubro 27, 2011, 02:33:54 pm
Caros Chaimites e Cabeça de Martelo,

Ninguém me ouviu dizer que estava satisfeito! Se procurarem bem alguns dos meus posts (não são tantos quanto isso) verão que já disse neste forum que achava que o Governo Regional não tinha feito bem o seu trabalho de casa nesta matéria dos navios para a RAA. Também já disse que não percebia o porquê das regras que, aparentemente, excluem os estaleiros nacionais deste concurso, prejudicando a indústria nacional ou, pelo menos, não lhe dando oportunidade para concorrer a este concurso. O que fiz foi uma correcção ao comentário do Chaimites, que está todo f"#%&, tal como ele disse e também eu estaria se estivesse em risco o meu posto de trabalho e o de colegas meus.
Também já disse que achava que a estratégia do estaleiro também não foi, na minha opinião, a melhor. Pelo menos a estratégia junto do grande  público. O que se viu foram tentativas de pôr a opinião pública contra a RAA, tentando desta forma forçar um recuo do Governo Regional dos Açores. Julgo que teria sido mais eficaz se tivesse divulgado junto da opinião pública o que se podia fazer para corrigir o "defeito" do navio. Só aqui neste forum é que alguém (o Chaimites) me explicou que com um duck tail (está correcto o nome?), podiam resolver o problema. Se isto tivesse sido explicado às pessoas, logo de inicio, se calhar o navio já não estaria encalhado, se calhar hoje a opinião dos Açorianos fosse diferente da que tem sobre esta matéria.
Nesta triste história, acho que nenhuma das partes sai bem e quem fica pior no meio disto tudo são sempre os mesmos: Os trabalhadores do ENVC, os Açorianos que não têm ainda navios em condições e os Contribuintes que pagam isto tudo.

Cumprimentos,

Turlu
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 29, 2011, 01:38:23 am
Citar
PS: Expliquem só uma coisa, porque motivo sempre que se aponta algo á Atlanticoline voces encaram isso como um ataque a Região?
Eu nao consigo entender isso!
Em relação à pergunta, vou-lhe repetir parte de um anterior post meu:
Citar
Não, sou apenas um Português que paga impostos, por acaso residente nos Açores, e que já não acredita há muito tempo no Pai Natal nem vai em histórias da Carochinha.
e acrescentar que não pertenço a nenhuma das empresas envolvidas nem tão pouco a qualquer orgão do governo regional. Sou por isso "teóricamente" isento, coisa que se calhar nem todos aqui se podem "gabar". Não tenham isto como uma provocação ou tentativa de descredibilizar alguêm ou alguma opinião mas sim como uma forma de credibilizar aquilo que afirmo. Sou totalmente independente da palhaçada "Atlântida".
O que não suporto nem vou admitir sem responder é que se possam fazer todo o tipo de afirmações acerca da minha região, os Açores, muitas delas denotando uma total ignorância sobre o que se escreve e roçando a estupidez, do tipo "conversa de tasca" onde se atiram bocas pró ar a ver se pegam...
Para mim, a Atlanticoline não passa de uma empresa do estado, neste caso regional, encarregue de "zelar" pelo transporte maritimo de passageiros nos Açores.
Como qualquer administração toma decisões, e eu estou mais ou menos de acordo com as mesmas, da mesma forma que acontece com as decisões dos governos regional ou da república, direcção do meu clube e até no seio da minha família. É normal que nem todas as opiniões coincidam.
Voltando ao caso Atlântida continuo a ter as minhas dúvidas sobre a realidade do que se passou, mas infelizmente ainda não houve a transparência de se mostrar as provas de tudo o que teria sido acordado, ou seja, porque não põem cá para fora a documentação do processo? Não vejo a razão para que a mesma seja omitida. É que assim deixariam de existir dúvidas e apontariamos baterias ao verdadeiro responsável.
Quanto aos motivos que por aqui se dão como obrigatórios para a aceitação dos navios são um bocado confusos. Afinal é porque o barco está de acordo com o concurso? Porque é bom e bonito? Só bonito? Porque dava jeito aos ENVC? Ou aos Açores? Ou é porque o aluguer dos actuais é caro? Acabar com os monopólios? Poupar impostos? Ou porque nós somos cegos e estamos contentes?
Enfim, encontra-se aqui de tudo, mas lá está, são opiniões...
Citar
Também já disse que achava que a estratégia do estaleiro também não foi, na minha opinião, a melhor. Pelo menos a estratégia junto do grande público. O que se viu foram tentativas de pôr a opinião pública contra a RAA, tentando desta forma forçar um recuo do Governo Regional dos Açores.
Também já disse o mesmo, marraram ao contrário do que deviam...
Neste tempo todo tinham feito as adaptações necessárias, o novo concurso adaptado às diferenças, formalizado no papel aquilo que dava jeito na prática. Mas não, veio o bispo e o pastor e o ataque que deixou de ser à empresa e passou a ser à região. E esta fez como o ouriço...
Espero que agora consiga entender.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 29, 2011, 02:39:16 pm
Lampuka estas cheio cheio de razão!

 E enquanto nao chegam os ferrys novos podes contar com estes:

http://www.shipsim.com/products/shipsimulatorextremesferry
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 29, 2011, 04:00:50 pm
Citar
Lampuka estas cheio cheio de razão!

 E enquanto nao chegam os ferrys novos podes contar com estes:

http://www.shipsim.com/products/shipsim ... remesferry (http://www.shipsim.com/products/shipsimulatorextremesferry)
Brincar por brincar, ao menos estes sairiam mais baratos.

Já agora, foi neste simulador que testou o Atlântida? :mrgreen: Já não fazem falta os navios.

Mais uns anitos e aparecia uma besta, desculpe, iluminado, que traria pra cá o TGV.

Saudações atlânticas,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 31, 2011, 08:50:21 pm
Citar

Estaleiros de Viana: futuro vem da Venezuela

Já há uma solução para viabilizar os Estaleiros Navais de Viana do Castelo: o futuro passa pela entrada de dois accionistas estrangeiros e pelo aumento da carteira de encomendas por parte da Venezuela.

A garantia foi dada pelo presidente da empresa, Jorge Camões


Video:
http://www.tvi24.iol.pt/aa---videos---economia/estaleiros-viana-de-castelo-jorge-camoes-estaleiros-navais-venezuela-agencia-financeira/1294492-5797.html


ja ouvi esta música tantas vezes...................
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Outubro 31, 2011, 11:52:13 pm
Citar
ja ouvi esta música tantas vezes...................
A ver se é desta... :G-beer2:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 01, 2011, 01:59:42 pm
Citação de: "Lampuka"
Citar
ja ouvi esta música tantas vezes...................
A ver se é desta... :(  :(
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Novembro 01, 2011, 08:44:50 pm
Uma pergunta.
Se é verdade que a Atlanticoline pagou 37ME pelos navios e estes não foram, pelo menos na sua totalidade, devolvidos;
Se a Marinha há-de ter pago os NPO;
Se existe um número crescente de reparações/conversões de navios nos ENVC;
Se existiram uma série de novas construções para o estrangeiro que também terão sido pagas;
Porque é que não há dinheiro para os salários?
E já agora outra, o que fizeram ao mesmo?
Abraço,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 02, 2011, 02:09:17 am
Caro lampuka

para onde foi o dinheiro?
Mas o SR. pensa que sobrou dinheiro no caso  do Atlantida e Anticiclone?


 A Atlanticoline pagou aos ENVC, pelo Atlantida, até a data da resolução dos contratos, 32 milhões de euros do custo total de 46.3 milhões.  

 Se atender-mos aos alegados 7 milhões que a Atlanticoline diz ter em falta, posso-lhe dizer que só os motores do Atlantida custaram 13 milhões de Euros

 Se juntarmos a isto os 5.5  M€ gastos no Anticiclone, mais cerca de 4 milhões de indeminiações por quebra dos contratos,
 o Atlantida e o Anticiclone representam um buraco de mais de  55 milhões de euros nas contas dos ENVC

Segundo o relatório e contas de 2009 esse ano teria um saldo positivo de 10 milhões de Euros nao fossem os 30 milhões pagos a Atlanticoline, nesse ano.

As reparaçoes,  se tivermos em conta a secçao só  por si é lucrativa,  mas  representa  menos de 20% da capacidade produtiva dos ENVC

Caro lampuka:
 A capacidade instalada nos ENVC  premite a montagem de 1 navio de 10 000 tons em 12 semanas de doca seca,  4 navios por ano,  os anos de 2010 e 20011 foram desertos.

Quanto aos NPO´s ja tens ali um tópico de mais de 200 páginas, nao adianta muito dizer mais nada, mas a melhor forma de resumir o assunto esta nas palavras do ex Presidente dos ENVC:

"Encomendaram-nos um copo,  fizemos um copo de vidro, e quando o copo estava pronto alguem se lembrou que queria um copo de cristal"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 02, 2011, 02:00:22 pm
Italianos da Fincantieri visitam ENVC.

Ja estou a ver fragatas FREMM a partirem do cais do Bogio nx2l1  :conf:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Novembro 02, 2011, 07:09:02 pm
Vai ser uma fartura, com os 2 navios quimicos para o brazil, mais os 2 asfalteiros e os 5 navios de prospeçao de petróleo para a Venezuela  :D

Chaimites,

O aço do anticiclone, pode ser reaproveitado para a construçao de outro navio? (sem antes passar por um sucateiro)

Aqui há tempos li uma entrevista do dono da Douro Azul que queria construir navios cruzeiro para operarem no amazonas. Mas para isso precisava de um subsidio do estado (chama-lhe burro). Seria possível o estado dar o subsídio através de um ajuste directo com os estaleiros? Qualquer coisa como tirar 20% do custo da mao de obra.

Ouvi o Paulo Portas dizer que os navios asfalteiros serao entregues mais cedo. Isso será possível?

Por último há alguma data para instalar os robots que vieram como contrapartida aos submarinos de modo a um navio de 10000T nao estar 12 semanas em doca seca?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 02, 2011, 08:03:26 pm
Anticiclone
http://videos.sapo.pt/0apWcLd7pQqKkI3Sa3yY
 Os blocos  ou são montados,  ou são vendidos para sucata nao tem outra saida.


Nao sei como é que Paulo Portas reduziu o tempo de construção dos asfalteiros
Mas como nao vai haver NCP´s nem LFC´s   é possível.
A montagem do segundo asfalteiro estava prevista  so para depois da entrega do 1º

Os asfalteiros vão ser a prova de fogo das novas oficinas e preveem a redução do tempo de docagem para 10 semanas.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Novembro 03, 2011, 09:09:08 am
Contactos com potenciais investidores, como é o caso da Martifer, já se iniciaram. Mas a permanência do Estado nos ENVC fez a empresa recuar.

O Governo poderá privatizar uma posição entre 35% e 65% nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), num modelo semelhante ao que esteve na base da privatização da OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, em 2004. Esta é uma das propostas que a Empordef - ‘holding' das indústrias de defesa portuguesas que, entre várias participações, também controla a posição nos estaleiros de Viana - tem em cima da mesa e que deverá em breve apresentar ao ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco.

Fontes próximas do processo garantiram ao Diário Económico que "o modelo não está ainda totalmente fechado e fica sempre dependente da aceitação, ou não, por parte do ministro da Defesa". Certo é que, nesta proposta da Empordef, a percentagem a alienar está directamente relacionada com o tipo de parceiro que queira entrar no capital dos ENVC. Se o parceiro for meramente financeiro, o Estado deverá ficar com 65% dos ENVC - caso o parceiro já opere no mesmo sector, a participação pública pode ser de apenas 35% (como já acontece na OGMA).

O modelo em que será feita a escolha do parceiro, contudo, ainda está ainda por definir. No caso da privatização da OGMA (na altura, o ministro da Defesa era Paulo Portas), a escolha do investidor foi feita por negociação, uma vez que o Governo defendia ser a "melhor forma de defender o preço e o projecto industrial que cada candidato apresentasse para modernizar a OGMA
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 03, 2011, 12:59:30 pm
O elo mais fraco nao quer sair do jogo.
Contratos como o dos asfalteiros apenas adiam o problema para mais tarde,  se nao for feito investimento e modernização,  no final dos asfalteiros estamos pior do que agora.
Aguardemos os proximos episodios
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Novembro 03, 2011, 04:37:44 pm
Chai:

Os cerebros da Empordef estão em doca seca.
Vamos esperar que  de tantas hipoteses de parcerias, privatização e investimento nao saia  sumo de nabo!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Novembro 08, 2011, 07:01:38 pm
"Atlânticoline está a preparar processo de execução judicial do acordo com estaleiros de Viana
Regional | 2011-11-08 16:17

A Atlânticoline revelou hoje que está a preparar o processo de execução do acordo relativo aos navios Atlântida e Anticiclone, recordando que a dívida dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo ascende a “sete milhões de euros, mais juros”.
“A entrada deste processo em tribunal está apenas dependente de serem reunidos todos os dados relativos aos bens (que possam ser penhorados) e que são relevantes para esse efeito”, refere um comunicado da administração da Atlânticoline, empresa de capitais públicos regionais que gere o transporte marítimo de passageiros entre as ilhas dos Açores.

O documento salienta que o gabinete jurídico da empresa está a “preparar o processo de execução do acordo que não está a ser cumprido” pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), acrescentando que “evitar o recurso à penhora de bens depende apenas dos ENVC”.

Este processo teve início quando o Governo dos Açores encomendou aos estaleiros do norte do país a construção dos navios Atlântida e Anticiclone, que seriam utilizados na operação de transporte marítimo de passageiros entre as ilhas do arquipélago.

Na sequência dessa encomenda, o executivo açoriano já tinha pago 37,3 milhões de euros quando, em abril de 2009, decidiu rejeitar o navio Atlântida por não cumprir os requisitos contratuais.

A decisão surgiu depois de terem sido conhecidos os resultados do teste de mar realizado pelo navio, durante os quais não conseguiu atingir a velocidade exigida no contrato.

Na sequência deste diferendo, os estaleiros acabaram por suspender o processo de construção do Anticiclone.

Em junho de 2009, o Governo dos Açores e os ENVC iniciaram negociações para encontrar uma solução, que acabou por ser alcançada em dezembro desse ano, culminando com a assinatura de um acordo.

Nos termos desse acordo, os ENVC ficaram de pagar 40 milhões de euros, divididos por várias prestações.

A última prestação que deveria ter sido paga, no valor de três milhões de euros, não foi liquidada, pelo que, nos termos do acordo entre as duas partes, vencem imediatamente todas as restantes.

Neste caso, além dos três milhões de euros da prestação que não foi paga, estão em falta mais quatro milhões de euros relativos às duas prestações que ainda faltavam para terminar o pagamento acordado."

Lusa/Aonline

Agora é que sim... tá bonito
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 08, 2011, 09:51:52 pm
É desta que levam o Anticiclone em peças para os Açores! :mrgreen:

Espero bem que esta história chegue a tribunal!
Mas desconfio que alguem vai tapar a frigideira para ninguem cair ao lume!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Novembro 09, 2011, 12:46:01 am
Por aqui fala-se em trazer a Santa Luzia e a pastelaria famosa pelas bolas de berlim... :?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Novembro 09, 2011, 12:56:42 am
Agora a sério, tenho pena que as posições estejam cada vez mais "extremadas". É mau para todos.

Penso também que a recente mudança de cor do governo da república veio complicar ainda mais a situação já de si tensa na relação do governo regional com o do Sr. Socrates.

O Presidente da República, no meu entender, demasiado "zeloso", também não ajudou em nada pelo que, neste momento, não me parece que seja possivel qualquer entendimento.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Novembro 09, 2011, 01:06:26 am
Sem ter nada a ver e ao mesmo tempo, tendo tudo a ver...

"Carlos César acusa Governo da República de pretender matar a autonomia

Regional | 2011-11-08 13:21

O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, denunciou hoje o "abandono sistemático" das responsabilidades do Estado na Região, acusando o governo nacional de pretender "afogar a autonomia no plano financeiro para que ela possa morrer no plano político".


“Temos que pôr um ponto final nesta ideia. O Governo da República abandona aeroportos que sempre foram da sua responsabilidade e quem passa a pagar é o governo regional. Deixa de pagar às autarquias os cinco por cento do IRS, quem vai passar a pagar é o governo regional. Deixa de pagar a RTP, quem vai passar a pagar é o governo regional. Deixa de pagar as casas do povo, quem vai passar a pagar é o governo regional”, afirmou Carlos César.
 
O presidente do Governo dos Açores, que falava aos jornalistas em Ponta Delgada, defendeu que o executivo regional "não se pode substituir ao Governo da República, porque não tem meios para se substituir em todos os planos em que o Governo da República pretende abandonar as suas obrigações na Região".
 
“Para onde é que querem levar a autonomia regional?”, questionou Carlos César, frisando que "autonomia não é independência".
 
Nesse sentido, salientou que a região tem "responsabilidade em partes contratualizadas no âmbito do normativo estatutário e das competências da região, atribuições e meios".
 
“Eles também têm que desempenhar a sua parte. Não se pode cobrir, nem legitimar, um abandono sistemático das responsabilidades do Estado na Região que conduzirá sempre a uma tendência que é para nós termos que fazer aquilo que eles já não fazem", afirmou.
 
"É evidente que nós não conseguimos fazer tudo e a autonomia sofre e sofrerá gravemente com isto”, acrescentou.
 
Carlos César frisou esperar que, "ainda hoje ou nos próximos dias, seja resolvido o problema da falta do financiamento que era destinado às casas do povo e que foi retirada pelo Governo da República", no sentido de permitir repor esse financiamento nos níveis necessários, já que se trata de "instituições fundamentais no universo da rede social de apoio".
 
O presidente do Governo dos Açores reafirmou que os Açores "não vão permitir" que a autonomia seja "afogada no plano financeiro para que possa morrer no plano político", lamentando que os partidos da oposição estejam a "cobrir essa situação que está a acontecer com cada vez maior incidência"."

Lusa/AO Online

Este é o tom dos discursos do momento, independentemente das razões de parte a parte. Ou seja, acusam-se mutuamente e não se entendem em nada. E o Zé Tuga paga as consequências...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 09, 2011, 08:58:34 am
Lanpuka pensa um pouco

Ferramentas de trabalho são impenhoraveis, por lei,  dinheiro nao ha! até os salarios estão em atraso.

O que tem os ENVC que possa ser penhorado?

O Atlantida e o Anticiclone.

Os motores do anticiclone pagam a tranche em atraso!  :D
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Novembro 09, 2011, 11:34:10 am
Citação de: "Lampuka"
Por aqui fala-se em trazer a Santa Luzia e a pastelaria famosa pelas bolas de berlim... :G-bigun:  :2gunsfiring:  :new_argue:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 09, 2011, 06:57:13 pm
Diretor do Centro de Projetos de Navios da Marinha brasileira, visita ENVC para conhecer a metodologia de trabalho nos ENVC, bem como  os projectos em curso  e conhecer  o NRP Figueira da Foz.
Estará em Viana ate sexta-feira
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Novembro 09, 2011, 11:26:47 pm
Citação de: "chaimites"
Diretor do Centro de Projetos de Navios da Marinha brasileira, visita ENVC para conhecer a metodologia de trabalho nos ENVC, bem como  os projectos em curso  e conhecer  o NRP Figueira da Foz.
Estará em Viana ate sexta-feira

Porque à bem pouco tempo... http://www.naval.com.br/blog/2011/11/08 ... -prosuper/ (http://www.naval.com.br/blog/2011/11/08/navantia-e-lockheed-martin-apresentam-proposta-para-o-prosuper/)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Novembro 10, 2011, 05:34:26 pm
Citar
Estaleiros de Viana
Marinha brasileira em Portugal para conhecer modelo de "patrulha" construído no Minho

por Lusa
Ontem

Uma delegação da Armada do Brasil está a visitar desde segunda-feira os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) para conhecer os métodos de trabalho da empresa e as construções em curso, nomeadamente militares.


A visita, hoje confirmada à Agência Lusa pelo adido de Defesa Naval na embaixada do Brasil em Lisboa, iniciou-se na segunda-feira e integra o próprio director do Centro de Projectos de Navios da Marinha brasileira, engenheiro naval. "Estamos a falar de uma visita técnica, inserida num conjunto de deslocações ao exterior que temos programado e que já aconteceu também em Espanha e Inglaterra", explicou o adido Alexandre Dias.

Nos ENVC, esta delegação da Marinha brasileira vai conhecer, até sexta-feira, os métodos e técnicas de construção naval utilizadas pela empresa. O ponto principal será a visita ao Navio de Patrulha Oceânica (NPO) NRP Figueira da Foz, o segundo de uma série de oito encomendados pelo Ministério da Defesa português aos ENVC. "É do conhecimento público que a Marinha do Brasil vai precisar de navios destes, de Patrulha Oceânica. O Brasil não esconde o interesse neste tipo de navios, mas nesta fase estamos a falar de visitas técnicas", sublinhou Alexandre Dias.

O militar garantiu que a presença desta delegação em Viana do Castelo "nada tem de política" e "já estava agendada há algum tempo". No final de 2010 o anterior secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello, admitiu aos trabalhadores dos ENVC que decorriam negociações com o Brasil para a venda de navios militares, do modelo NPO. Em cima da mesa estava a possibilidade de construção do mesmo tipo de navio, que custa cerca de 50 milhões de euros, podendo receber até 67 pessoas, numa tripulação de 38 elementos.

Além do Brasil, haveria interesse das Armadas de Moçambique, Angola e de Timor-Leste neste tipo de navio, cujo primeiro, o NRP Viana do Castelo, totalmente construído e desenhado nos ENVC, já está ao serviço da marinha portuguesa desde abril. Estes "patrulhas" têm 83 metros de comprimento, podem receber um helicóptero Lynx, estão equipados com duas lanchas que podem transportar 25 pessoas e receber condições para reabastecer helicópteros em alto mar e assim aumentar o alcance das missões áreas. Com um passivo acumulado de 240 milhões de euros e 720 trabalhadores, a administração dos ENVC deverá apresentar em breve uma proposta de viabilização da empresa ao ministério da Defesa.

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interi ... ccao=Norte (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2111523&seccao=Norte)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 10, 2011, 06:01:23 pm
Citação de: "HSMW"
Citação de: "chaimites"
Diretor do Centro de Projetos de Navios da Marinha brasileira, visita ENVC para conhecer a metodologia de trabalho nos ENVC, bem como  os projectos em curso  e conhecer  o NRP Figueira da Foz.
Estará em Viana ate sexta-feira

Porque à bem pouco tempo... http://www.naval.com.br/blog/2011/11/08 ... -prosuper/ (http://www.naval.com.br/blog/2011/11/08/navantia-e-lockheed-martin-apresentam-proposta-para-o-prosuper/)

Pois .... estes fazem o trabalho de casa não ficam no gabinete á espera que as encomendas caiam do ceu!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 11, 2011, 11:47:03 pm
O navio  9376050 WEC GOYA  porta contentores de 130 metros e 10 000 tons que  encalhou á saida do molhe de Leixões,  deu entrada na doca seca nº1   com um grande rombo no duplo-fundo  da proa.

Nao fosse a distração do piloto do referido navio, que ficou com a proa pousada em cima das pedras do molhe do porto de Leixoes,  não haveria um único navio em doca!

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article946447.ece
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 16, 2011, 08:55:54 am
Como todos  ja devem ter lido na imprensa, a decisão sobre o futuro dos Estaleiros Navais de Viana foi mais uma vez adiada.

Contiuam as negociações e segundo "fontes ligadas ao processo" :mrgreen: :

Os Italianos da Fincatieri apresentaram a melhor proposta e se tudo correr bem o futuro dos ENVC passará pela entrada do grupo Italiano no capital dos estaleiros
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Novembro 16, 2011, 12:17:16 pm
Ou seja, como o Estado Portugues é um mau dono, vai-se colocar 35% da empresa nas maos do Estado Italiano (que pouco melhor está do que nós e onde os níveis de corrupçao sao muito maiores) :amazing:  :amazing: .
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 18, 2011, 06:38:39 am
Nao esta nada defenido ainda, e está tudo no segredo dos Deuses
o Ministério apenas garantiu, que até ao final do processo, os salarios de todos estão  garantidos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 18, 2011, 10:52:03 am
A ver vamos...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 18, 2011, 06:22:38 pm
Venezuela desistiu de comprar ferry «Atlântida»


O Governo da Venezuela já comunicou oficialmente à administração da Empordef que deixou de estar interessado na compra do ferryboat «Atlântida», disse hoje à Agência Lusa o secretário-geral da 'holding' das indústrias de defesa.

O acordo para a venda do navio, encomendado e posteriormente rejeitado pelo Governo Regional dos Açores aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), foi anunciado publicamente pelo Governo português e pelo executivo de Chavez, a 20 de fevereiro deste ano.

Previa a compra do navio por 42,5 milhões de euros, num negócio que foi impulsionado pelo próprio líder venezuelano, que visitou a empresa, em Viana do Castelo, no ano passado.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 19, 2011, 06:21:53 am
Da venezuela ja ninguem esperava nada desde o dia das eleições legislativas.

Eles só nao desistiram dos asfalteiros tambem, porque tinham contrato assinado e garantias bancarias que seriam activadas em caso de incomprimento.

Ja todos  sabiamos que só havia negociata com jose socrates
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Novembro 20, 2011, 02:31:56 pm
chaimites

Citar
Os Italianos da Fincatieri apresentaram a melhor proposta e se tudo correr bem o futuro dos ENVC passará pela entrada do grupo Italiano no capital dos estaleiros

Os italianos apresentaram a melhor proposta, quem seria os outros? Então e os holandeses já não têm interesse? Os ENVC ainda vão parar a mãos angolanas ou brasileiras a ver vamos. Mas já agora gostava de saber quais os países que apresentaram propostas, e para que fins. c34x
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 21, 2011, 01:49:20 am
Eu só acredito vendo!  promessas ja vi muitas.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Novembro 21, 2011, 02:41:41 pm
Citar
"Atlântida" negociado no Brasil para nova rota turística

Um grupo responsável pela captação de investimentos no Brasil admitiu hoje, durante uma visita aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), a hipótese de aquisição do ferryboat "Atlântida" para assegurar uma rota turística naquele país.

"Entendemos que podemos aproveitar [o navio] para algum tipo de operação a implementar no Brasil. Vamos analisar uma aquisição desta embarcação", anunciou Júlio Pereira, presidente do Instituto Max Weber, instituição responsável pela captação de investidores naquele país.

"Somos contratados para identificar potenciais negócios", explicou ainda.

@ Agência Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 25, 2011, 01:16:40 pm
Segundo Martinho Cerqueira,   porta voz da comissão de trabalhadores, existem “excelentes negócios” em vias de serem assinados. O representante dos trabalhadores diz que as “nuvens dissiparam-se da empresa”  Diz mesmo que, pelo que tem sabido, os 700 trabalhadores actuais podem não ser suficientes para fazer face às encomendas que estão a ser negociadas.

Correndo o risco de aparecer morto no fundo da doca eu afirmo:

Os trabalhadores nao serão suficientes se continuar tudo como ate aqui, metade da cabo do físico e da saúde para a outra metade andar a pastar e a passear pelas docas!

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 30, 2011, 06:43:53 pm
Com a situação económica em Itália a degradar-se rapidamente será que a proposta da Fincantieri S.p.A. se irá manter?  :|
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 30, 2011, 10:17:30 pm
Tambem acho estranha a estrategia da Fincantieri que passa dificuldades em Italia e no entanto tem investido em estaleiros no exterior,

Recentemente compraram  nos EUA os estaleiros  que controem os LCS, da Lookeed Martin como forma ganharem  a contrução dos mesmos.
 O tema nao tem sido pacifico nos EUA, com os Americanos a nao gostarem nada da falta do investimento prometido nos referidos estaleiros
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg46.imageshack.us%2Fimg46%2F1820%2Flcs3joe0030.jpg&hash=387422b08167617c022ef602b216b34e)


Citar

Aside from Fincantieri’s foreign ownership, overall low level of investment in their US yards and the disparity between Fincantieri’s U.S.-based workers and their Italian counterparts, I am also worried about Fincantieri’s ability to deliver on their promises and the low-ball planning metrics they have used to allocate funds for recapitalizing Marinette (which, you remember, was bought by Fincantieri for a scandalously low price of $120 million USD–in an all cash deal!).

It’s all stuff that, I hope, Marinette’s Washington, DC-based and Lockheed-trained leader, Fred Moosally, has addressed.

But I doubt it.

First, let’s look at the impending launch.  The LCS-3 will be side-launched–which basically means, “we’re taking a very expensive piece of equipment, hucking it into the river….and hoping nothing goes wrong!” It’s all visually exciting (don’t miss the launch if you can make it) but also fraught with risks.

Back in 2009, Fincantieri executive Pier Amato Costa was so worried about side-launching, he told Defense News that some of their $40 million-dollar investment in Marinette would go towards eliminating the side-launches–starting with LCS-3:

“At Marinette, we aim to stop using the side launch method of launching new vessels, where the vessel is effectively dropped in the water,” said Costa.

“Instead, we want to move them from Marinette on a barge to Bay Shipbuilding at Sturgeon Bay for a launch in a floodable dock.”

Costa said the switch would save money and protect the vessel from the risk of damage incurred in lateral launches. “We would like to launch the second LCS like this,” he said.

But, hey, that does not appear to be happening.  But hey, for the American shipyards, why do today what can be put off until tomorrow, right?

The other thing I worry about is that Fincantieri’s much-hyped investment in Marinette was crafted to support a one-ship per year delivery schedule/metric–not a two-hull per year delivery goal.  So…how does Marinette intend to meet the Navy’s goal of delivering two ships a year when, well, the executives planned for half that:

Fincantieri managers have made their recommendations based on a future delivery schedule of one vessel a year. With each vessel requiring 24 months of work, the yard must be able to work on two vessels simultaneously.

This just says to me that there’s some overhead here that isn’t accounted for in the LCS-1 bid.  And if the money isn’t coming from Fincantieri to make these investments, then, well, I think they’ll just kinda pop up in the LCS-1 bill at a later date.

Don’t get me wrong, I’d rather see the Navy get two LCS squadrons than a contested down-select.  But that is what I suspect will happen.  It’s no secret that I believe that the Austal model has greater potential utility in the contested seas ahead, and that fact, combined with Austal’s industrial strength, Austal’s committed, on-site management, and Austal’s deep JHSV order book combine to make Austal either the overall winner, or at worst, winner of a contested re-select.  I reiterate my call that Austal will win this.

But, that said, I’m an optimist.  And if it comes down to it, I’d be glad to see a two different flavors of LCS at sea.  The real test here is how these things work in squadrons, and we’ll only see that when we, uh, have ‘em to experiment with.  But…I’d really rather Marinette start getting into the SSK business.


http://nextnavy.com/lcs-1-more-reasons-to-worry-about-fincantieri/

 A fincantieri comprou os referidos  estaleiros a preço de saldo. 120 milhões de dolares
http://www.defensenews.com/story.php?i=3658138
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 28, 2011, 01:50:04 pm
Venda dos Estaleiros de Viana mantém dois interessados

Elisabete Felismino e Elisabete Soares  
28/12/11 00:05

   
Duas propostas para salvar a empresa estão em cima da mesa. Decisão pode sair em 2012.

A privatização de parte do capital dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) é um dossier que o Governo mantém em aberto. O Diário Económico sabe que, neste momento, duas das empresas que apresentaram propostas continuam a negociar a compra de 35% a 65% da posição do Estado nos estaleiros.

A negociação com os dois interessados na privatização - que poderá prolongar-se durante as primeiras semanas do próximo ano - pode ser um sinal positivo no futuro da ENVC. Mas, caso as conversações entre o Governo e os potenciais interessados para a venda de parte do capital não chegue a bom termo, a empresa naval de Viana do Castelo enfrenta risco de encerramento.

No início de Setembro, o presidente dos estaleiros, Jorge Camões, apresentou aos trabalhadores as propostas que o Governo tinha para viabilizar a empresa. Na altura, o gestor confirmou que estavam várias propostas em discussão. Foi conhecido o interesse de um grupo nacional, de outro espanhol e ainda de um terceiro, asiático. Para além destes três grupos, haveria ainda quatro propostas de parceria que estavam em apreciação.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Dezembro 28, 2011, 04:04:53 pm
Citar


(ENVC) precisam de um aumento de capital de €37 milhões e de mais €20 milhões para tesouraria.



Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) precisam, já no início deste ano, de 57 milhões de euros.

O valor foi avançado ao Económico por Vicente Ferreira, presidente do conselho de administração da ‘holding' que agrega as empresas do Estado na área da Defesa. O gestor disse que a empresa necessita de um aumento de capital de, no mínimo, 37 milhões de euros e de uma injecção de tesouraria de mais 20 milhões de euros.

A actual administração, em funções desde Agosto, apresentou ao Governo "no início de Novembro" estudos para os ENVC que apontam para quatro soluções possíveis: a viabilização optimizada (dependente de uma carteira de encomendas e de viabilização financeira), uma viabilização mediana, a manutenção da situação actual, "que é inviável" e a "hipótese de encerramento da empresa se não se conseguir uma carteira de clientes ou interessados" na compra de uma participação.

Em cima da mesa está a possibilidade de viabilização da empresa com a entrada de um parceiro. "Estivemos em conversações com oito grupos económicos na área da construção naval e da indústria metalomecânica", sendo que actualmente existem duas propostas em cima da mesa, disse, confirmando o que o Diário Económico noticiou na edição de hoje.

"A entrada no capital pode ser feita no modelo da OGMA, com a venda de uma participação maioritária e o Estado ficar com uma parte do capital com direito de voto em questões de interesse nacional", fez saber Vicente Ferreira.

"O Governo já conhece as propostas mas é preciso que sejam consideradas atractivas e que seja aprovado em conselho de ministros o processo de reprivatização", lembra, referindo que é fundamental que isso aconteça o mais rapidamente possível. "Estamos no momento de decisão", frisou, deixando a ideia de que, se tal não acontecer, os ENVC podem fechar.

Passivo atinge os 263 milhões de euros no final deste ano

Os ENVC fecharam 2010 com prejuízos de 41 milhões de euros e encomendas no valor de apenas 20 milhões de euros, cerca de metade do valor registado em 2010. Para 2011, a previsão é de que as perdas atinjam os 8 milhões de Euros e os capitais próprios negativos os 96 milhões de euros. Os encargos fixos mensais de funcionamento atingem os 2,5 milhões de euros.

O passivo da empresa deverá atingir os 263 milhões de euros no final deste ano. Em 2010, este valor foi de 240 milhões de euros. O endividamento bancário, por seu turno, atingiu os 160 milhões de euros, com o serviço de dívida estimado em oito milhões de euros em 2011.

O défice do fundo de pensões atinge os 10 milhões de euros, com custos de gestão acima dos 500 mil euros, acrescentou o presidente do conselho de administração da empresa.

Vicente Ferreira lembrou ainda a questão do ferry Atlântida, que foi recusado pelo armador e que, devido às características específicas para os Açores, não foi possível concretizar a venda a outros potenciais interessados. Os ENVC tiveram de entregar os pagamentos já feitos ao armador, tendo sido necessário um financiamento junto da Caixa Geral de Depósitos no valor de 37 milhões de euros. Os custos de construção do navio atingiram os 57 milhões de euros, sendo que o preço de venda definido com o armador era de 44 milhões de

http://economico.sapo.pt/noticias/estaleiros-de-viana-do-castelo-precisam-de-57-milhoes_134692.html

Pode-se acrescentar que os grupos económicos que desistiram do investimento nos ENVC  queriam a empresa fechasse, o actual acionista ESTADO assumisse as suas responsabilidades em relação ao passivo e para com os trabalhadores,  para depois começar do zero com uma empresa nova e livre de encargos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 30, 2011, 07:18:07 pm
Citar
Segundo o presidente da Empordef, Vicente Ferreira, a “total dependência dos ENVC” relativamente a encomendas militares vai prejudicar a empresa em 2012, dado que tanto o Orçamento do Estado para 2012 como a Lei de Programação Militar (LPM), que irá ser revista, não prevêem verbas para os programas de equipamento da Armada.

 A carteira de encomendas dos Estaleiros vai ficar reduzida a menos de 30%, segundo o administrador, resumindo-se aos dois asfalteiros encomendados pela Petrolífera da Venezuela, que representam 128 milhões de euros.

 A Marinha Portuguesa recebeu há cerca de um ano o primeiro de dois navios de patrulha oceânicos - o N.R.P Viana do Castelo -, estando o segundo em fase de finalização.

 Já as cinco lanchas de fiscalização costeira e o navio polivalente logístico, encomendas do ramo no valor de quase 400 milhões de euros, estavam com “atrasos enormes” e agora ficaram congelados devido às restrições orçamentais previstas.

 Vicente Ferreira adiantou que a administração da Empordef está “em busca de parcerias nacionais e internacionais” e referiu que actualmente “há muita procura em termos de navios de apoio a plataformas petrolíferas e para construção de componentes das próprias plataformas”, algo que os ENVC “podem fabricar”.

 Segundo o presidente da Empordef, os ENVC possuem também “grandes stocks de aço”, mas grande parte já está “obsoleto” devido ao aparecimento de “novos materiais” e à ausência de novos projectos de construção. Os estaleiros têm um índice de produtividade “inferior em 50% à média europeia do sector. Com Lusa

http://www.ionline.pt/dinheiro/crise-marinha-da-golpe-misericordia-aos-estaleiros-viana
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Janeiro 02, 2012, 05:55:22 pm
Estaleiros: gestão incapaz de pagar salários de Dezembro


Citar
A administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) ainda não pagou os salários do mês de Dezembro e admite desconhecer quando fará as transferências, tendo em conta a «total incapacidade para obter fundos».

A situação foi reconhecida esta segunda-feira por fonte oficial dos ENVC à Lusa, admitindo tratar-se da «primeira vez» que o pagamento dos salários não foi feito até ao dia 26 de Dezembro.

«Face à situação da empresa há obrigações que estão a ser difíceis de cumprir. O pagamento aos trabalhadores será sempre a prioridade, estão à frente de outros credores», disse ainda a mesma fonte.

A empresa tem actualmente nos seus quadros pouco mais de 650 trabalhadores e paga todos os meses cerca de um milhão de euros em vencimentos.

«Estamos a aguardar pela disponibilização de uma linha de financiamento para liquidar esses e outros compromissos, mas nesta altura não temos qualquer previsão. Queremos acreditar que está iminente», acrescentou a fonte.

A administração dos ENVC confirmou ainda estar a negociar um plano para regularizar uma dívida à Segurança Social, devido a um atraso de três meses no pagamento das contribuições dos trabalhadores.

Na semana passada, o presidente da Empordef, Vicente Ferreira, tinha já admitido que os ENVC precisavam, no início de 2012, de 57 milhões de euros.

Esta operação poderia ser concretizada com um aumento de capital de 37 milhões de euros e de mais 20 milhões para tesouraria.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 03, 2012, 11:20:19 am
Nao tenho dúvidas nenhumas;

Isto vai fechar!

Amanha os trabalhadores vao deslocar-se a Lisboa

Vamos exigir ao ministro da defesa que tome uma decisão Ja!  ou fecha a empresa vez,  ou faz alguma coisa!  As coisas assim  nao podem continuar
cada dia que passa a situaçao é pior e o Ministério anda de adiamento em adiamento sem fazer nada!

Está nas mãos do ministro da Defesa, que tem sido exímio nestes últimos seis meses a fazer adiamentos consecutivos mas, de concreto, ainda não fez nada. É momento de tomar uma decisão de uma vez por todas. Ou sim ou não

Se o Governo quiser fechar os ENVC que o anuncie e já,
Além dos salários de dezembro por pagar aos 650 trabalhadores, a empresa enfrenta outras dificuldades devido à falta de liquidez, o que está a impedir a realização de algumas «compras básicas, mas também o fornecimento de material necessário às construções em curso.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 03, 2012, 04:51:40 pm


http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Trabalhadores-dos-Estaleiros-Navais-de-Viana-do-Castelo-pressionam-Governo-a-tomar-decisao.rtp&headline=46&visual=9&article=514968&tm=8
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 04, 2012, 02:35:19 pm
Uma vergonha... :evil:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 04, 2012, 06:25:01 pm
Ministro garante salarios nas proximas horas.

Seguem as negociações. com investidor.

A construção dos navios asfalteiros para a Venezuela ja leva um atraso de 4 meses, se os ENVC entram em incomprimento  com este cliente vão enfiar-se  definitivamente num buraco sem fundo.

Enquanto o Ministro negoceia,  a gente pode continuar a jogar a sueca!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Janeiro 04, 2012, 07:45:16 pm
Estaleiros de Viana
Ministério da Defesa já tem "solução" para pagar salários de dezembro
04 | 01 | 2012   18.32H

O Ministério da Defesa anunciou hoje que a administração da EMPORDEF já encontrou "uma solução para a regularização dos salários de dezembro" dos trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

"A administração da EMPORDEF deu conhecimento ao Ministério da Defesa que foi encontrada uma solução para a regularização dos salários referentes ao mês de dezembro", refere um comunicado divulgado pela tutela.

Já o presidente da comissão de trabalhadores dos ENVC, António Barbosa, afirmou aos jornalistas que o pagamento destes ordenados em atraso "está por horas". O responsável falava no Ministério da Defesa, após um encontro com o ministro José Pedro Aguiar Branco.
Destak/Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Janeiro 04, 2012, 10:00:05 pm
P44, o chaimites é mais rápido que a lusa.  :D

O que é muito triste nesta notícia é que o problema de raíz nao é resolvido. A única coisa que o estado está a fazer neste momento é desvalorizar a empresa através da injeçao de dinheiro dos contribuintes, que é apenas utilizado para pagar a trabalhadores que nao estao a fazer nenhum. E nao estao a fazer nada porque o estado os deixa trabalhar, pois agora tem trabalho porque os asfalteiros sao pa fazer. No final vai-se ter de pagar horas extraordinárias aos funcionários (rebentando com a margem de lucro) para cumprir os prazos de modo a evitar e a Venezuela cancele o contracto e peça indemenizaçao.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 05, 2012, 06:21:30 am
O Aço está pedido, mas o fornecedor nao entrega sem dinheiro "á vista" Os ENVC não tem crédito,  se esta situação não se desbloquear  rapidamente é o fim!  

Vamos todos realizar  o sonho  do Coelho,  Imigrar!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 05, 2012, 10:39:53 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg85.imageshack.us%2Fimg85%2F1285%2F8054713914b2258fba7367.jpg&hash=ecbfba8f88d4f2c9900dc8a2073bea3b)

 
 A pior tortura que se pode fazer a um condenado à morte é dar-lhe esperança de vida.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Janeiro 05, 2012, 11:47:58 am
Muito triste :(
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 05, 2012, 02:48:37 pm
Caros amigos

Esta é a minha última participação no forumdefesa  sob o pseudónimo de  chaimites.
O chaimites está cansado e vai retirar-se.  

Abraço a todos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 05, 2012, 03:26:10 pm
Citação de: "chaimites"
Caros amigos

Esta é a minha última participação no forumdefesa  sob o pseudónimo de  chaimites.
O chaimites está cansado e vai retirar-se.  

Abraço a todos.

Boa sorte para o futuro!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Janeiro 05, 2012, 05:24:43 pm
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "chaimites"
Caros amigos

Esta é a minha última participação no forumdefesa  sob o pseudónimo de  chaimites.
O chaimites está cansado e vai retirar-se.  

Abraço a todos.

Boa sorte para o futuro!

Venha o Pandures...  :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Janeiro 05, 2012, 06:45:16 pm
Então amigo?

Acho que o chaimites esta chateado pois o serviço de telecomunicações moveis  e internet dos funcionários dos ENVC foi cortado por falta de pagamento.

Os trabalhadores dos ENVC tinham um contrato  empresa com a TMN, que era descontado no ordenado de cada um.
parece que alguem se esqueceu de pagar á TMN.

A realidade é que os funcionarios dos ENVC tem a noção que estão a ser enganados pelo ministério e que nao há negociações nenhumas!

Estão  só a cozer em banho-maria o fecho dos ENVC a tentar desmobillizar os trabalhadores com estas manobras de distração, como o atraso sistematico dos salarios, o não pagamento à segurança social das contribuições  dos trabalhadores o nao pagamento da rede movel e internet,  os trabalhadores chegarem as 8 horas ao serviço e nao saberem o que fazer....................

O ambiente que se vive em Viana é de autentico terror psicologico

Eu trabalhei alguns anos nos ENVC  e aquela empresa não merecia isto!

Força  nisso rapazes!!!  aguentem-se!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Feinwerkbau em Janeiro 05, 2012, 11:55:24 pm
Tamos todos a torcer por um desfecho feliz mas as informacoes que me chegam por vias travessas indicam o que o Ice e o chaimites confirmam...

Cozedura em banho maria para amaciar a carne e fazer perder a tusa aos mais entusiastas
O pais nao pode perder uma infra estrutura cono esta nem o know how associado.

E se cai dificilmente se levanta.

Haja bom senso, num pais com ambicoes oceanicas, é uma vergonha.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Janeiro 06, 2012, 03:45:18 am
Citação de: "chaimites"
O Aço está pedido, mas o fornecedor nao entrega sem dinheiro "á vista" Os ENVC não tem crédito,  se esta situação não se desbloquear  rapidamente é o fim!

Os ENVC não precisam de comprar aço. A Rússia continua a ter uma dívida avultada para com Portugal (herdada da URSS) que aparentemente só aceita pagar em bens e não em dinheiro. Poderia ser obtido aço russo sem gastar um tostão, descontando o valor deste na dita dívida. É uma questão de meter o Ministério da Economia no assunto, já que ao que parece o da Defesa não chega para a encomenda. Já no tempo do Salazar se fez bom uso das indemnizações de guerra da Alemanha, nomeadamente na construção do Arsenal do Alfeite. É fazer o mesmo agora.

Citação de: "chaimites"
Caros amigos

Esta é a minha última participação no forumdefesa  sob o pseudónimo de  chaimites.
O chaimites está cansado e vai retirar-se.  

Abraço a todos.

Um abraço e boa sorte!

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Janeiro 06, 2012, 09:51:50 am
Citar

700 mil euros para pagar salários nos Estaleiros de Viana ainda não foram transferidos

 Os 650 trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) continuam sem receber os salários do mês de dezembro,

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Janeiro 06, 2012, 09:15:20 pm
Citação de: "chaimites"
Caros amigos

Esta é a minha última participação no forumdefesa sob o pseudónimo de  chaimites.
O chaimites está cansado e vai retirar-se.  

Abraço a todos.

Boa Sorte e que volte depressa!!!!  :wink:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 16, 2012, 07:00:00 pm
Negócio com a Venezuela não avançar é "um crime"


A Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) afirmou hoje que se a construção de dois navios contratados pela Venezuela por 128 milhões de euros não avançar será um «crime». "Se isso acontecer é um crime ainda pior do que o que foi o negócio com os navios para a Atlânticoline [Açores], que é um crime nacional, que devia envergonhar todos os políticos", apontou hoje António Barbosa, no final de um plenário de trabalhadores.

Em causa está a necessidade de os ENVC, que já receberam a primeira tranche do negócio, de 13 milhões de euros, garantirem a aquisição do aço e motores para os dois navios asfalteiros encomendados pela empresa de petróleos de Venezuela (PDVSA).

"Para recebemos a segunda tranche [de 13 milhões de euros, em abril] os estaleiros precisam de ter três milhões de euros disponíveis para garantir estas aquisições", explicou António Barbosa, porta-voz da Comissão de Trabalhadores.

Trata-se de um negócio de 128 milhões de euros, rubricado pelo próprio presidente da Venezuela, Hugo Chavéz, em outubro de 2010, durante uma visita à empresa de Viana do Castelo.

"Inexplicavelmente ainda não estamos a trabalhar nessa encomenda porque nos falta uma reserva de tesouraria para ativar a compra de 50 por cento do aço e dos motores propulsores, o dinheiro pode vir de onde vier, nós queremos é trabalhar", sublinha o porta-voz.

Esta encomenda para a Venezuela é de resto a única firme na carteira dos estaleiros, mas seria suficiente para manter a empresa a laborar.

"Ninguém percebe, o país não vai perceber, porque é que, estando parados, porque não nos dão o que fazer, tendo um contrato que nos vai ocupar três anos, esse contrato não avança. O que é que pretendem?", questionou António Barbosa.

O assunto foi abordado também hoje pelo deputado comunista Honório Novo, que visitou a empresa.

«Se nada for feito, em Abril teremos um contrato denunciado, enquanto que na mesma altura os ENVC podem receber mais uma tranche de 10 por cento do valor total do contrato», afirmou o deputado, anunciando ainda a apresentação de uma proposta na Assembleia da República para «recomendar» ao Governo o «urgente» desbloqueio dos três milhões de euros necessários.

Contactada pela Lusa, fonte da administração dos estaleiros admitiu um «atraso na construção» uma vez que o primeiro pagamento «não foi aplicado, pela anterior administração dos ENVC, na aquisição do material necessário».

«Em função desse atraso, está a ser renegociado com a PDVSA o cronograma geral, estando previsto iniciar-se a construção dos dois navios ainda este ano e a entrega no prazo estipulado contratualmente», explicou fonte da administração.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Janeiro 23, 2012, 09:21:44 am
Esta custa-me a perceber, o estado até agora nao injectou dinheiro nos estaleiros pondo em risco a construçao dos asfalteiros. E depois de os vender vai injectar dinheiro?

Citar
Futuro dos Estaleiros de Viana decidido até ao final do mês

Governo continua as negociações com o único candidato interessado na compra dos estaleiros.

O Governo continua a negociar com o grupo interessado nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), devendo haver uma decisão até ao final do mês. O Diário Económico sabe que esta é, pelo menos, a intenção do Executivo, depois de o ministro da Defesa ter adiantado, no início deste mês, existir "uma negociação em fase final", sobre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

Aguiar Branco adiantou, porém, que "todos os cenários estão em cima da mesa".

Fontes contactadas adiantam que, "a acontecer uma venda dos ENVC, ela deverá ser precedida por uma injecção de capital por parte do Estado na empresa". E portanto, continua a mesma fonte, "tem de ser tudo equacionado". As mesmas fontes justificam que "não se podem adiantar mais pormenores para que o negócio não venha a ser prejudicado".

http://economico.sapo.pt/noticias/futur ... 36426.html (http://economico.sapo.pt/noticias/futuro-dos-estaleiros-de-viana-decidido-ate-ao-final-do-mes_136426.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2012, 11:54:06 am
E quem é o candidato? Os italianos? Os brasileiros?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Janeiro 23, 2012, 02:13:37 pm
Citação de: "P44"
E quem é o candidato? Os italianos? Os brasileiros?

Acho que nem o Estado Portugues sabe  :evil:  :evil: .
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Janeiro 25, 2012, 05:14:17 pm
Eu Disse que nao falava mais mas bati-me por isto muito tempo tenho que dar a noticia

Hoje na Comissão parlamentar de Defesa Nacional ficou-se a saber que o problema do ferry Atlantida é  Político

Citar

Ferry "Atlântida" recusado por “razões políticas”.
 
 
     O PSD vai pedir a presença do presidente da Atlanticoline na Comissão Parlamentar de Defesa, depois de o presidente da Empordef ter afirmado que o ferry "Atlântida" foi recusado por razões políticas e não técnicas.

Confrontado com esta situação, o Partido Socialista disse estar disponível para interceder junto do Governo dos Açores para encontrar uma solução que permita evitar o encerramento dos Estaleiros de Viana do Castelo.

O presidente da Empordef disse na Comissão Parlamentar de Defesa que o Navio Atlântida foi recusado pelos Açores por razões políticas e não técnicas. “É frustrante ter que constatar, como tinha constatado com o Dr. Carlos Reis, presidente da Atlanticoline, também com o Dr. Mota Amaral, que a questão estava muito para além da capacidade empresarial da Empordef, ou dos estaleiros ou da Atlanticoline para resolver”, afirmou Vicente Ferreira.

O presidente da Empordef revelou que pediu “os bons ofícios do Sr. Professor Mota Amaral no sentido de nos ajudar a encontrar uma solução porque eu considero esta solução a charneira da viabilidade do estaleiro”. De acordo com Vicente Ferreira, a ida do navio para os Açores seria o “plano B” para salvar os Estaleiros de Viana do Castelo, se não for encontrado um parceiro interessado em viabilizar a empresa.
 
Este apelo surgiu depois de Carlos César, presidente do Governo dos Açores, ter dito que a empresa não ficava com o "ferry" por não cumprir um requisito do contrato, relacionado com a velocidade. Concluiu-se mais tarde que afinal a embarcação navegava a uma velocidade maior do que a que tinha sido exigida.



http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=27&did=47993
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Edu em Janeiro 25, 2012, 08:35:46 pm
Mas é que nós estamos mesmo entregues à bicharada...

Prova-se agora que quem está à frente dos nossos destinos tem mesmo como objectivo lixar isto cada vez mais.

Perdi completa confiança neste regime politico, venha a revolução, desta vez com mortes.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Janeiro 26, 2012, 08:41:49 am
http://www.rtp.pt/noticias/?t=PS-quer-i ... 21386&tm=9 (http://www.rtp.pt/noticias/?t=PS-quer-investigacao-a-encomenda-de-ferry-boat-dos-Acores.rtp&headline=20&visual=9&article=521386&tm=9)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Hunte em Janeiro 27, 2012, 12:14:31 pm
Citação de: "Feinwerkbau"
http://www.envc.pt

Os ENVC são uma empresa de construção e reparação naval de tamanho médio em actividade desde 1944, localizada na cidade de Viana do Castelo, na costa Atlântica no norte de Portugal. Ocupam uma área de 400.000 m2 e empregam aproximadamente 900 trabalhadores, sendo o maior Estaleiro de construção naval de Portugal.

Desde a sua fundação que desenvolve os seus próprios projectos, o que lhe confere actualmente uma grande capacidade para projectar, construir, converter e reparar navios sofisticados e de diferentes tipos.

Desde que iniciou a sua  actividade   já construiu mais de 200 navios de vários tipos : batelões, rebocadores, ferry-boats, navios de pesca, carga a granel, porta-contentores, transportadores de cimento, navios tanques, LPG, transportadores de produtos químicos e vasos de guerra.


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Flayout_DOCAS.jpg&hash=0fa53b82e91575e6ffe248eaf25e7822)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Flayout_MELEV.jpg&hash=666cbf77e54f9ea8e5b7bf7fefbb5d5a)

A força de trabalho dos ENVC é composta por técnicos de nível médio e superior com larga experiência na construção, conversão e reparação naval, reflectindo os mais de 60 anos de História  deste Estaleiro.

Os ENVC cobrem uma área total de 294.000 m2, sendo 43.000 m2 ocupados por oficinas e armazéns.

São nove os Serviços que compreendem a força produtiva dos ENVC:

Serviço de Processamento de Aço
Serviço de Pré-Fabricação
Serviço de Montagem e Instalação
Serviço de Soldadura
Serviço de Encanamentos
Serviço de Mecânica
Serviço de Electricidade
Serviço de Apoio Fabril
Serviço de Ensaios e Provas

Serviço de Processamento de Aço


É responsável por:

Articular com o responsável do parque de materiais, o planeamento e ordem de carregamento de chapas e perfis atempadamente;
Executar:
         o corte de chapas e perfis;
         o fabrico de pequenos conjuntos;
         a enformação de perfis;
         o fabrico de painéis direitos;
         a enformação e quinagem de chapas;
         o fabrico de subconjuntos.
   
Corte de chapas (Plasma)    Processamento de perfis    Processamento de perfis    

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepa%2Fsepa1.jpg&hash=9404a23db32a21dc34c81fcc96d01142)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepa%2Fsepa5.jpg&hash=3b38bbd1d5beb89bf64309bdeca48896)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepa%2Fsepa3.jpg&hash=fcacddad6bdc3d9e958eb2f9bed94a5c)


Serviço de Pré-Fabricação

É responsável por:

Executar:
        o fabrico de aprestamento do casco, sistemas e equipamentos;
         o fabrico de blocos e anéis;
         a montagem do pré-aprestamento do casco.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_sepf%2Fsepf1.jpg&hash=e04b7b1a1c5ba909de197348a803890b)

Serviço de Montagem e Instalação


É responsável por:

Instalação de blocos e anéis em doca;
Montagem de aprestamento do casco.
 

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_semt%2Fsemt4.jpg&hash=5050dc9ad69f94a10fe98cb27808d422)

Serviço de Soldadura
É responsável por:

Assumir a coordenação da soldadura, de acordo com os requisitos da qualidade;
Elaborar o estudo prévio dos desenhos em colaboração com a Direcção Técnica definindo à partida, as juntas, os processos, as sequências de soldadura, de modo a elaborar, fazer aprovar, distribuir e controlar a execução de tabelas, cadernos e instruções de soldadura;
Efectuar ou submeter às Sociedades  Classificadoras as qualificações de   processos de soldadores.
Controlar e enquadrar os soldadores das empresas subempreiteiras que laboram dentro ou fora da Empresa.
     

Serviço de Encanamentos

É responsável por:
Assumir a coordenação da execução e montagem dos encanamentos para os sistemas de fluídos dos navios;
Executar as quarteladas destinadas aos encanamentos a integrar no navio;
Interligar com encanamentos os equipamentos e unidades dos sistemas dos navios;
Efectuar testes de funcionamento aos sistemas de encanamentos instalados.  
      
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_senc%2Fsenc1.jpg&hash=ca95e1b28da191d7d5460fd8b332f2f1)

Serviço de Mecânica

É responsável por:

Assumir a coordenação da execução dos componentes e artefactos mecânicos do navio, e respectiva montagem dos equipamentos de aprestamento
Elaborar, a partir de informação técnica fornecida pelos fabricantes ou Armadores, a preparação de trabalho necessária para a correcta montagem dos principais equipamentos do navio;
Efectuar testes de funcionamento aos artefactos mecânicos instalados;
Montar e alinhar máquinas e outros meios e equipamentos mecânicos do navio.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_semc%2Fsemc1.jpg&hash=cefeb953cb29f000562dd08195598ca9)

Serviço de Electricidade
É responsável por:

Assegurar a coordenação da execução dos artefactos para a instalação eléctrica dos navios, e respectiva montagem e ligação dos equipamentos e acessórios;
Executar o aprestamento eléctrico de estruturas metálicas, a partir de elementos informativos recebidos;
Promover a montagem de equipamentos, a passagem de cabos e a interligação dos equipamentos eléctricos e electrónicos;
Efectuar testes de funcionamento aos artefactos eléctricos instalados

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seli%2Fseli2.jpg&hash=f401811ba05c4cc72bc4ac688ef43601)

Serviço de Apoio Fabril

É responsável por:

Coordenar a movimentação e manobra de navios, gerindo todo o equipamento restrito as docas e cais de acostagem;
Solicitar e controlar o subempreiteiro na montagem e desmontagem de andaimes;
Promover as condições necessárias para a iluminação, ventilação e desgasificação volantes dos locais de trabalho;
Gerir os resíduos oleosos provenientes dos navios e reparações, garantido a sua remoção, armazenamento temporário e, posterior, encaminhamento para destino final, através de operador devidamente licenciado;
Coordenar as actividades de acabamentos da empresa, nomeadamente, tratamento de superfícies, isolamentos, revestimentos e carpintarias;
Coordenar e executar o plano de pinturas de cada construção.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seaf%2Fseaf1.jpg&hash=b5516da3b9476dac2623e9823299b82c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seaf%2Fseaf3.jpg&hash=b89a9a3a8edfac33ba4c3479b9c8b57f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fimages%2Ffotos_seaf%2Fseaf4.jpg&hash=7981c5a16dd91de98cf1e7dd978ba5aa)

Serviço de Ensaios e Provas

É responsável por:

Acolher, coordenar e apoiar a Fiscalização dos Armadores, as Sociedades de Classificação e os Técnicos dos Equipamentos;
Coordenar e acompanhar, em conjunto com o Controlo de Qualidade, a aprovação dos ensaios e provas efectuadas no navio;
Coordenar a preparação e elaboração das provas, à muralha, de estabilidade e de mar, do navio


Principais construções

http://www.envc.pt/portfolio/portfolio.htm

Carteira de Encomendas

NPO - 6

http://www.envc.pt/marinha/npo2000/npo2000.htm

NCP - 2

http://www.envc.pt/marinha/ncp2000/ncp2000.htm

LFC - 5

http://www.envc.pt/marinha/lfc/lfc.htm

2  Navios para transporte de contentores ISO / carga a granel de 10.000 tdw

http://www.envc.pt/constcurs.htm

2  Navios Ro-Ro Car & Passenger

http://www.envc.pt/constcurs.htm

2 Mega Iates de Luxo

http://www.envc.pt/navios/n260/navio260.htm
Bueno, he leído toda la información enorme, ver las imágenes y también se comprobaron las imágenes. Es la obra maestra de gran i nunca ver una obra maestra de grandes antes. Espero que en el futuro también nos informe sobre esto y también compartir las cosas valiosas con nosotros.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Janeiro 27, 2012, 02:24:15 pm
Citar
Estaleiros de Viana sem verba para salários de janeiro

Repete-se a situação vivida em dezembro. Sem liquidez para processar os salários deste mês, a Empordef não sabe quando poderá pagar aos seus 650 trabalhadores.
Mafalda Ganhão (www.expresso.pt (http://www.expresso.pt)), com Lusa
13:39 Quinta feira, 26 de janeiro de 2012

A administração da Empordef não sabe quando poderá pagar os salários de janeiro aos trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). À semelhança do que aconteceu no mês passado, em que os vencimentos foram processados dez dias depois da data habitual, a solução pode tardar.

"A empresa não tem liquidez" para assegurar o pagamento dos salários, pelo que "essa operação está dependente de soluções externas", explicou fonte da Empordef à agência Lusa.

No mês passado foi necessário um empréstimo bancário assegurado pela Caixa Geral de Depósitos, sendo que só nos salários diretos aos 650 trabalhadores, fora restantes encargos sociais, a verba mensal em causa ronda os 700 mil euros.

Produção parada

Ao Expresso, Martinho Cerqueira, da comissão de trabalhadores, confessa que a situação de impasse que se vive nos estaleiros, "sem que seja tomada uma decisão política", está a tornar-se "difícil de gerir": "Transformou-se numa tortura diária e é grande a pressão psicológica, sobretudo porque temos o privilégio de ter garantido trabalho para os próximos três anos, com contratos assumidos, e, afinal, estamos com a toda a produção parada".

Segundo Martinho Cerqueira, nem o serviço de reparações, outra das valências dos estaleiros, está a funcionar. "Perante a incógnita do futuro", explicou, "há dois meses que não temos trabalho, porque os armadores não nos procuram".

Recorde-se que na quarta-feira a situação dos estaleiros de Viana do Castelo foi debatida no Parlamento e que o Governo tem estado a negociar com um grupo interessado na aquisição dos estaleiros, sem contudo ter adiantado pormenores.

O ministro da Defesa, Aguiar Branco, limitou-se a afirmar, no início do mês, "existir uma negociação em fase final".

Esta tarde, pelas 15h, está previsto um novo plenário de trabalhadores na empresa.

Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/estaleiros-de- ... z1kfVUgYy1 (http://aeiou.expresso.pt/estaleiros-de-viana-sem-verba-para-salarios-de-janeiro=f701469#ixzz1kfVUgYy1)


----


Citar
Trabalhadores dos Estaleiros de Viana voltam a sair à rua a 03 de fevereiro

De Paulo Julião (LUSA) – Há 19 horas

Viana do Castelo, 26 jan (Lusa) - Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) aprovaram hoje, em plenário, a realização de uma manifestação a 03 de fevereiro em defesa da manutenção da empresa e dos postos de trabalho.

Esta ação de rua, que será a segunda no espaço de pouco mais de seis meses, vai realizar-se entre as 10:30 e as 12:00, culminando com um plenário dos 650 trabalhadores em plena Praça da República, no centro da cidade.

O protesto vai envolver, de novo, uma marcha pelas ruas de Viana do Castelo, aberta a trabalhadores, antigos funcionários, familiares e população, anunciou hoje o porta-voz da Comissão de Trabalhadores dos ENVC.

© 2012 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.



http://www.google.com/hostednews/epa/ar ... d=13700136 (http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5hQyK9ojbkUqVXNg4yjZiH7RKVSvQ?docId=13700136)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Sertorio em Janeiro 30, 2012, 04:41:57 am
Brasileiros interessados no sector naval em Portugal?
http://www.ionline.pt/dinheiro/privatizacoes-empresas-brasileiras-querem-anatap-estaleiros-navais-0
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Fevereiro 01, 2012, 02:09:09 am
Citação de: "Edu"
Mas é que nós estamos mesmo entregues à bicharada...

Prova-se agora que quem está à frente dos nossos destinos tem mesmo como objectivo lixar isto cada vez mais.

Perdi completa confiança neste regime politico, venha a revolução, desta vez com mortes.



A bicharada acusa-se mutuamente, ladra mas nao resolve nada

Citar
Sociais-democratas e centristas aprovaram a audição de Carlos Reis, presidente da Atlanticoline, e chumbaram o pedido do PS para ouvir Maria Luís Albuquerque.

O PS absteve-se na votação do requerimento do PSD para ouvir o presidente da Atlanticoline.

Durante a reunião, os partidos que suportam o Governo trocaram acusações com o PS sobre a responsabilidade pela situação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) e pelo caso concreto do navio Atlântida, rejeitado pelos Açores.

O deputado do PS Jorge Fão sugeriu mesmo que a resolução do contrato celebrado entre a Atlânticoline e os ENVC foi possível pela "fragilidade de construção" do mesmo por uma administração da EMPORDEF nomeada por Paulo Portas quando era ministro da Defesa Nacional.

Já o seu colega de bancada Marcos Perestrello, ex-secretário de Estado da Defesa, acusou o atual ministro, Aguiar-Branco, de "escarnecer" sobre o navio Atlântida, aquando da sua audição no Parlamento.

"A intervenção que o senhor ministro da Defesa teve sobre isto foi muito infeliz, porque fez afirmações de escárnio sobre o navio Atlântida. Parecia que até considerava o navio demasiado chique para os açorianos", disse.

Na resposta ao PS, o deputado do CDS-PP João Rebelo acusou Jorge Fão de "denegrir a imagem dos ENVC" e de levar o assunto para uma "guerra político-partidária".

O deputado centrista considerou ainda que a audição do presidente da Atlanticoline, Carlos Reis, é "mais urgente" após a audição do presidente da EMPORDEF - que considerou que a resolução do negócio do Atlântida poderia contribuir para melhorar a situação dos ENVC, tendo sido secundado pelo PSD.

Rebelo lembrou que a EMPORDEF é tutelada pelo Ministério da Defesa e da Economia e que o próprio ministro da Defesa já foi ouvido sobre os ENVC no Parlamento: "Não achamos urgente a vinda a esta comissão da secretária de Estado do Tesouro".

Já o PS argumentou que a viabilidade dos ENVC reside numa solução global e não apenas no negócio do Atlântida, acusando os partidos da coligação de querem criar uma "manobra de diversão" com este caso.

O deputado Marcos Perestrello acusou o PSD de querer esconder a "incapacidade" do Governo no caso dos dois asfalteiros comprados pela Venezuela - cuja construção pode não avançar por falta de verbas.

"Esse [negócio] sim está em risco de não ser cumprido, por o Governo não conseguir encontrar uma verba. É essa incapacidade que o PSD quer esconder", disse.

"A solução para este problema está no financiamento da empresa para continuar a laboração e essa responsabilidade só pode ser resolvida no seio do Governo", alegou o socialista Marcos Perestrello, sublinhando que "o PS viabiliza todo e qualquer esclarecimento para ajudar os ENVC".

Também o deputado do PS Jorge Fão defendeu a audição da secretária de Estado do Tesouro assinalando que o presidente da EMPORDEF alertou para a necessidade de os ENVC necessitarem de 57 milhões de euros no primeiro semestre deste ano.

Os deputados socialistas ironizaram ainda sobre declarações do deputado açoriano do PSD Joaquim da Ponte a defender os navios Atlântida e Anticiclone, quando há vários meses considerou que ambos eram "carroças".


Andam nisto ha anos! troca de govrno e o responsavel e sempre o governo anterior.
vergonha!!

E como o assunto é grave assumem que nao sabem do que estao a falar  resolveram ir conhecer o Atlantida!

Citar
Durante a reunião da Comissão Parlamentar de Defesa, Matos Correia sugeriu que "no contexto" das audições feitas e "face ao teor da audição do presidente da EMPORDEF", poderia "ser útil" visitar o navio fabricado pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

Os deputados da Comissão de Defesa têm agendada uma visita à Marinha (Alfeite) para dia 14 de fevereiro.

"É uma iniciativa que não é a favor nem contra ninguém, apenas uma tentativa de pôr a comissão a dar algum contributo para resolver o problema dramático dos ENVC", disse o social-democrata.

A proposta do presidente da comissão foi apoiada pelo PSD e pelo CDS, mas mereceu críticas do PS, que ressalvou no entanto "não se opor".

"Não tenho nada a opor, mas neste momento parece-me totalmente inútil", considerou o socialista Marcos Perestrello, com José Lello a dizer que os deputados da Comissão de Defesa fariam uma "figura triste".

"Ir ver um navio não é como ir à Feira Popular", ironizou Lello, defendendo que é preciso ter "a mínima perceção" do que se vai ver: "Ou há pareceres ou estudos ou vamos lá fazer uma figura tristíssima".

Já o deputado do CDS-PP João Rebelo considerou como uma "boa ideia" a proposta de Matos Correia


Coloquem la uns wishkys e umas cervejinhas  e os deputados nem se importam de começar a reunir num dos salões do navio!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 01, 2012, 12:39:00 pm

 :cry:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Fevereiro 01, 2012, 02:22:34 pm
Grande escolha cabeça!
 Eu nao escolheria melhor Requiem

        :Soldado2:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Fevereiro 01, 2012, 08:34:13 pm
Acho que já foi demonstrado à saciedade que os abrileiros apenas sabem... destruir.
NENHUM partido se escapa.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Fevereiro 02, 2012, 05:18:31 pm
O debate das bestas hoje a partir das 17h sobre os ENVC para quem tiver tempo e paciencia.

http://www.canal.parlamento.pt/h264.html
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Fevereiro 02, 2012, 10:28:25 pm
Citação de: "Luso"
Acho que já foi demonstrado à saciedade que os abrileiros apenas sabem... destruir.
NENHUM partido se escapa.

E de acordo com o que disse ontem o advogadozinho de madeicha branca, seguem-se as Forças Armadas.

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 03, 2012, 12:18:19 am
Citação de: "JQT"
Citação de: "Luso"
Acho que já foi demonstrado à saciedade que os abrileiros apenas sabem... destruir.
NENHUM partido se escapa.

E de acordo com o que disse ontem o advogadozinho de madeicha branca, seguem-se as Forças Armadas.

JQT
Eu diria que têm de seguir.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Fevereiro 03, 2012, 03:17:51 pm
PSD e CDS reprovam 3 milhoes para comprar aço  para os Estaleiros de Viana do Castelo

Dentro de 2 meses em vez dos 3 milhões necessarios para o aço dos navios os ENVC tem que devolver 30 milhoes a Venezuela, o dinheiro ja pago mais a indeminização por incomprimento


O laço  esta a apertar, falta pouco.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Fevereiro 03, 2012, 03:51:41 pm
:N-icon-Axe:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Fevereiro 03, 2012, 03:53:09 pm
Que se acabem as ilusões: uns são traidores desumanos e outros totalmente corruptos.
Não há mais lugares a apologias deste sistema: que o defender ou é estúpido ou ganha com ele.

PS: apelo sintimentaloide da classe dos "pobrezinhos" e à mais básica demagogia; Totalmente corrupto
PSD: apelo à clientela do parolo mais "empreendedor". Só interessa o negócio, sobretudo se viciado. Partido totalmente corrupto;
CDS: apelo aos tonos mais que se julgam "conservadores", ratos de igreja e padralhada moralista. Quer é negociatas. Totalmente hipócrita e corrupto.

Nenhum quer saber do País. Todos estão a saldo de quem der mais.

Nota: não falo dos outros pelo historial que não me merece o mínimo comentário.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: ICE 1A+ em Fevereiro 03, 2012, 05:03:53 pm
olhem so a resposta da bancada do PSD




a intervençao de Jorge Fao do PS


A resposta do CDS

http://vimeo.com/36092283

 :N-icon-Axe:

Estes 3 são deputados por Viana do Castelo

Eu quero saber o que eles vao dizer dentro de 2 meses!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Fevereiro 03, 2012, 07:11:04 pm
Carlos Abreu Amorim = Advogado
Abel Baptista = Advogado


Reles sofistas, demasiado comuns em posições de poder.
Para este tipo de gente, não há verdade, não há mentira, certo ou errado: apenas argumentos. Tudo é relativo.
Elementos disfuncionais, elementos cancerígenos.

Uma coisa é certa: do Poder apenas ouvimos a demagogia e as mentiras que justificam e sustentam quem financia os Partidos.

Já não se pode dar o mínimo benefício da dúvida a esta gente, gente que não pode ser combatida com o seu próprio sistema.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Miguel em Fevereiro 03, 2012, 08:35:19 pm
Sidonio Pais  :?:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Duarte em Fevereiro 03, 2012, 11:47:26 pm
Citação de: "ICE 1A+"
PSD e CDS reprovam 3 milhoes para comprar aço  para os Estaleiros de Viana do Castelo

Dentro de 2 meses em vez dos 3 milhões necessarios para o aço dos navios os ENVC tem que devolver 30 milhoes a Venezuela, o dinheiro ja pago mais a indeminização por incomprimento


O laço  esta a apertar, falta pouco.

Já não pode restar dúvidas que os partidos estão todos vendidos a interesses estrangeiros e que lentamente preparam o desmantelamento do pouco que resta das capacidades nacionais de defesa.  :N-icon-Axe:  Venha o golpe.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Sertorio em Fevereiro 04, 2012, 02:12:08 am
O encerramento dos estaleiros de Viana pode ser uma clausula oculta do acordo com a Troika....uma medida sugerida pela Troika, pensada na análise da situação num contexto mais vasto, um contexto europeu, visando diminuir a concorrencia enfrentada pelos estaleiros espanhois e aumentar a sua viabilidade económica.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Fevereiro 04, 2012, 12:41:42 pm
ainda bem que era o PSD que ia salvar Portugal  :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Fevereiro 04, 2012, 03:39:04 pm
mas o paulo portas ainda é vivo???
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Miguel em Fevereiro 04, 2012, 04:29:36 pm
com o euro 2012, o ze maria esquece isto tudo :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Fevereiro 05, 2012, 09:47:01 pm
Citar
Estaleiros de Viana: 1ª encomenda em 3 meses

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) iniciaram nos últimos dias a reparação de um navio do armador português Transinsular, o primeiro serviço que a empresa recebe em três meses.

«É um cliente habitual dos ENVC, o que demonstra a confiança nos nossos serviços de reparação», explicou à Lusa fonte da administração daquela empresa pública.

Entre Novembro e Janeiro as docas dos estaleiros não receberam qualquer navio para reparação. Este ramo do negócio, segundo a Comissão de Trabalhadores, terá rendido aos estaleiros, em 2011, cerca de 20 milhões de euros, em 60 navios intervencionados.

A reparação que agora se iniciou no navio «Ponta do Sol», um porta contentores de 100,62 metros de comprimento, deverá ocupar uma parte dos trabalhadores dos ENVC durante quase todo o mês de Fevereiro, rendendo 400 mil euros.

«Quanto a outras reparações, existe uma actividade comercial intensa, há consultas de armadores e inclusive processos de negociação activos, mas não se confirma para já nenhum novo contrato firme», explicou a mesma fonte da administração.

Nesta altura os estaleiros mantêm apenas a construção o NRP Figueira da Foz, o segundo patrulha para a marinha portuguesa, para o qual necessitam de adquirir material no valor de cerca de nove milhões de euros e que está há vários meses em fase final.

Por avançar, há cerca de sete meses, encontra-se a construção de dois navios asfalteiros encomendados pela Venezuela por 128 milhões de euros, porque os ENVC não têm liquidez para adquirir a matéria-prima necessária, nomeadamente o aço e motores.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Toni87 em Fevereiro 06, 2012, 11:59:29 am
http://www.rtp.pt/noticias/index.php?ar ... &visual=61 (http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=524532&tm=6&layout=122&visual=61)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Fevereiro 12, 2012, 07:21:26 pm
ENVC tenta encaixe com leilão de aço e quilómetros de cabos

Citar
Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) vão tentar vender, em leilão, 1696 toneladas de aço e 190 quilómetros de cabos, garantindo assim algum encaixe financeiro para a empresa, explicou hoje à Lusa fonte ligada ao processo.

Em causa estão quatro lotes que variam entre as 187 e 669 toneladas de aço, em leilão até às 16h00 de segunda-feira, data limite para a entrega das propostas que serão abertas no dia seguinte, pelas 10h00.

"O material que vai a leilão é aço sem utilização para as encomendas existentes. Tratam-se, portanto, de lotes de sobras e de aço muito deteriorado", disse a fonte da administração dos estaleiros.

Na terça-feira os concorrentes "serão convidados a melhorar as suas ofertas, lote a lote", explica a empresa, sem querer apontar uma estimativa para o encaixe financeiro.

"Existe um valor indicativo, baseado no valor de referência do stock e do valor de mercado actual. Não vamos contudo revelar esse valor antes de se realizar o leilão", acrescentou a administração.

Nas mesmas circunstâncias decorre o segundo leilão para a venda de 190 quilómetros de cabos eléctricos, depois de a administração dos ENVC ter decidido, no final de Dezembro, não realizar o negócio com uma empresa do sucateiro Manuel Godinho.

Este material envolve várias dezenas de tipologias de cabos, sobretudo em cobre, num peso total avaliado em 71 toneladas.

Tratam-se de cabos eléctricos sobrantes de várias construções, nos últimos dez anos, e outros que entretanto deixaram de estar homologados.

No leilão anterior, realizado a 23 de Dezembro na empresa, ao fim de quatro lances, a Raplus Soluções Ambientais melhorou a proposta inicial, chegando aos 2420 euros por cada tonelada.

A empresa em que Manuel Godinho elevou para 171.820 euros a proposta total, contra a de um empresário do Fundão, de 170.400 euros.

A decisão de "não vender" nestas condições, explicou a administração, prendeu-se com o facto de "o valor da proposta mais elevada ser muito aquém do valor de mercado do material leiloado e muito afastado do valor registado em stock".

"Após análise de toda a informação constante das peças do processo de leilão de cabos eléctricos e em particular o relatório final do júri, o Conselho de Administração da ENVC deliberou por unanimidade não proceder à adjudicação do material leiloado", acrescentou a mesma fonte.

Além do passivo acumulado, que já ultrapassa os 270 milhões de euros, e dos prejuízos dos últimos anos, os ENVC enfrentam ainda problemas de tesouraria, não tendo liquidez para pagar salários ou encomendar matéria-prima para as construções em curso.

A empresa estabelece que o material leiloado "só poderá ser levantado das instalações" depois de "totalmente pago", num prazo máximo de cinco dias após a adjudicação.

http://economico.sapo.pt/noticias/envc- ... 38048.html (http://economico.sapo.pt/noticias/envc-tenta-encaixe-com-leilao-de-aco-e-quilometros-de-cabos_138048.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Fevereiro 12, 2012, 11:08:16 pm
viaturas da Administraçao em muito bom estado  c34x



(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg542.imageshack.us%2Fimg542%2F8651%2Fvndadeveiculos.png&hash=c73483e96440959e7ad260ecc97a75d5)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Fevereiro 13, 2012, 08:28:33 pm
Que vergonha!!!!! :oops:

Cliente anda atraz da encomenda!!

Os Venezuelanos da PDVSA vieram aos ENVC .
Querem que se cumpra o contrato e querem saber porque nao começou a construção ainda!!!
Querem o primeiro navio em fevereiro de 2014.
Agendaram reunião com a EMPORDEF.
e querem que seja entregue en Fevereiro as ordens de compra do aço e dos motores do primeiro navio
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Fevereiro 15, 2012, 09:22:54 am
Agora vamos ver se o aço para os asfalteiros é comprado, ou se este dinheiro vai ser para pagar salários.

Estaleiros de Viana: leilões rendem menos do que esperado

A administração dos Estaleiros de Viana esclareceu que os leilões de aço e cabos eléctricos totalizaram, afinal, quase um milhão de euros, menos 400 mil euros do que o valor anunciado oficialmente.

Segundo o esclarecimento prestado à Lusa pela administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), a diferença de valores ficou a dever-se a um «erro de logística» do processo.

A empresa confirmou, assim, os 980 mil euros arrecadados nos dois leilões realizados na empresa durante esta terça-feira e avançados ao início da tarde pela Lusa, que presenciou o acto público.

Durante a tarde, a administração da empresa pública anunciou oficialmente que o valor arrecadado no leilão atingiu, afinal, 1,4 milhões de euros.

Ao final da tarde, a administração acabaria por corrigir a informação oficial e confirmou os valores apresentados pela Agência Lusa sobre a venda das 1696 toneladas de aço.

O valor anunciado oficialmente pela administração foi assim substancialmente superior ao apurado inicialmente na sala onde decorreu o leilão e que apontava para a venda dos lotes por 267.700, 117.600 euros, 77.100 euros e 207.000 euros, totalizando os 669,6 mil euros agora confirmados.

Apesar das cerca de 20 propostas recebidas, estes lotes foram todos vendidos à empresa Recifemetal, de Arruda dos Vinhos, que apresentou sempre as melhores ofertas.

No caso dos cabos elétricos, os 190 quilómetros foram vendidos, em seis lotes, a três empresas diferentes, representando um encaixe total de 291 mil euros, valor muito acima da proposta apresentada em dezembro, por uma empresa do sucateiro Manuel Godinho.

Nesse leilão anterior, a empresa Raplus Soluções Ambientais, detida pelo principal suspeito do processo «Face Oculta», propôs, como valor final, o pagamento de 171.820 euros pelo mesmo material, cerca de 71 toneladas de cabos.

Contudo, o processo, que envolveu apenas duas empresas, foi anulado pela administração dos ENVC, que discordou dos valores da proposta vencedora.

Neste segundo leilão, agora alargado também às 1696 toneladas de aço, a empresa em que Godinho é sócio principal não apresentou qualquer proposta.

«O encaixe que nós pretendemos não é a vender sobras com utilidade futura ou sucata. Queríamos encaixe era com trabalho e encomendas e este material tem estado a ser utilizado em construções e reparações», comentou, no final do leilão, o porta-voz da Comissão de Trabalhadores da empresa.

António Barbosa acrescenta que «desde Novembro» foram utilizadas cerca de 75 toneladas de material como o que agora será vendido nas várias reparações realizadas pela empresa.

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/emp ... -1728.html (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/estaleiros-viana-leiloes-face-oculta-trabalho-agencia-financeira/1325476-1728.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Fevereiro 15, 2012, 02:33:32 pm
Citar
Agora vamos ver se o aço para os asfalteiros é comprado, ou se este dinheiro vai ser para pagar salários


Nada disso!

 Esta semana  chega um navio e ficamos sem aço  para as reparações
 O material vendido estava a ser usado nas reparações de navios.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Fevereiro 15, 2012, 02:44:35 pm
Citação de: "chaimites"
Citar
Agora vamos ver se o aço para os asfalteiros é comprado, ou se este dinheiro vai ser para pagar salários


Nada disso!

 Esta semana  chega um navio e ficamos sem aço  para as reparações
 O material vendido estava a ser usado nas reparações de navios.

Ainda resta o anticiclone para desmantelar. Triste fado.   :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Fevereiro 15, 2012, 03:11:16 pm
Pouco posso adiantar

Os ENVC não vão "fechar"
mas, dos actuais ENVC  vai sobrar, muito pouco.


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg521.imageshack.us%2Fimg521%2F8827%2Fenvcabismo.png&hash=be0d2dc4ab5e09fb5c529e810e6ed109)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Fevereiro 17, 2012, 12:22:01 pm
Descubra as diferenças:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg851.imageshack.us%2Fimg851%2F2285%2Fcopia2deautocolantespc9.jpg&hash=b877acc22cdfd74a6a629be5d9b074cf)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg525.imageshack.us%2Fimg525%2F7614%2Fcopia2deautocolantespc1.jpg&hash=5dc646da2624a19397c9901c6cd78aca)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg196.imageshack.us%2Fimg196%2F3645%2Fcopia4deautocolantespc8.jpg&hash=ce426f6f021e4a1acdd7e62d1905a269)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg337.imageshack.us%2Fimg337%2F8529%2Fcopia6deautocolantespc7.jpg&hash=5f6e2b8a7e1fb5226190495405fd31ed)


Se uns são culpados de má gestão,  outros são culpados por  transformarem os ENVC em campo de batallha partidária!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 17, 2012, 04:57:36 pm
O partido que lhes dê de comer...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Fevereiro 17, 2012, 06:45:16 pm
Citação de: "chaimites"
Descubra as diferenças:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg851.imageshack.us%2Fimg851%2F2285%2Fcopia2deautocolantespc9.jpg&hash=b877acc22cdfd74a6a629be5d9b074cf)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg525.imageshack.us%2Fimg525%2F7614%2Fcopia2deautocolantespc1.jpg&hash=5dc646da2624a19397c9901c6cd78aca)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg196.imageshack.us%2Fimg196%2F3645%2Fcopia4deautocolantespc8.jpg&hash=ce426f6f021e4a1acdd7e62d1905a269)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg337.imageshack.us%2Fimg337%2F8529%2Fcopia6deautocolantespc7.jpg&hash=5f6e2b8a7e1fb5226190495405fd31ed)


Se uns são culpados de má gestão,  outros são culpados por  transformarem os ENVC em campo de batallha partidária!
Citação de: "Trafaria"
O partido que lhes dê de comer...

 :G-Ok:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Fevereiro 19, 2012, 06:12:08 pm
Agora falta vender a "sucata"  que veio da Alemanha como contrapartia dos submarinos,   :N-icon-Axe:  e que ainda se encontra no parque encaixotada "amontuada"
Aproveitaram-se a algumas oficinas e  gruas  em bom estado,   mas tem muita sucata que não vai ser montada!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 05, 2012, 01:39:28 pm
Ja esta!!!!

  Encomendas dos asfalteiros canceladas , agora em vez de 10 milhões para aço precisamos de 30 milhões  para indeminizar os Venezuelanos!!

Espetáculo!!

A Douro Azul tambem foi de vela!!!
Mario Ferreira ja tinha um contrato promessa  assinado para 4 naios hotel  desistiu da encomenda!
porque os ENVC nao tem dinheiro para aço nem motores.
 
Finalmente nao temos encomendas nehumas!!! 0€ em carteira!!!
Parabens sr Ministro!

Antes que isto feche, ficam a saber:
 
 O Governo Russo apresentou uma proposta para a construção de  10 LPG´s  uma encomenda de centenas de milhões, nao sei onde param as negociações!

A direção comercial dos ENVC foi transferida para lisboa ha quase um ano e desde esssa data ainda nao assinou contrato nenhum!!

tudo somado os ENVC podiam ter neste momento mais de 1000 milhões em carteira de encomendas!! temos O€
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Março 05, 2012, 08:45:26 pm
Pois é.... Então onde está agora o paladino da produção nacional aka Portas?!!! Quanto dinheiro é que esta chusma do PS do D queimou recentemente no BPN? (vai em quanto o total desse buraco? 8.000 milhões? 10.000 milhões?). Em quanto é que o Estado entrou com fundos de garantia para segurar o buraco nas contas dos bancos privados nacionais?!!!! Quanto é que se descobriu de mais fundo no buraco financeiro da Madeira?!!! Quem o vai tapar?!!! Mas não há 10 milhões para salvar uma empresa estratégica nacional.......

Os estaleiros navais espanhóis agradecem..... Ah, e antes que me esqueça, a culpa é dos comunas. :evil:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Get_It em Março 05, 2012, 09:32:49 pm
O que acho mais engraçado é que havia já dinheiro garantido do QREN. Só pode é haver interesses por trás do fim dos ENVC, agora a pergunta é se este governo está metido na cama com quem tem esses interesses ou se simplesmente não tem força para mandar no que seja o que for.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 05, 2012, 10:29:19 pm
isto e um espetaculo!!!

Não ha  6 milhões para terminar o NRP Figueira da Foz ,    mas ha 6 milhões para reparar a corveta  João Roby  com 37 anos!!!

Grande lolada!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Edu em Março 05, 2012, 10:53:39 pm
NOJO...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Março 05, 2012, 11:10:08 pm
É incompetência a mais para ser só incompetência...
R.I.P Portugal...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Março 06, 2012, 02:54:23 am
Se fossem só os ENVC ... mas o Arsenal do Alfeite está na mesma situação, sem trabalho, sem encomendas, nada!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 06, 2012, 10:45:18 am
O problema do Alfeite é o mesmo dos ENVC  e chama-se EMPORDEF!!   Eles nao tem competencia para gerir um quiosque quanto mais um estaleiro naval!

como ja referi acima desde que a direçao comercial dos ENVC passou para Lisboa ate as reparaçoes desapareceram!

nunca houve tanta reparaçao naval  como agora! o  Alfeite só  não tem clientes civis porque A EMPORDEF E INCOMPETENTE E NAO ENTENDE NADA DO NEGÓCIO!

NADA X NADA  

Digo mais;  se os dois estaleiros fossem bem geridos e trabalhassem juntos no mesmo objectivo, o mercado das reparaçoes chegava e sobrava para ocupar os dois!

No ano passado foram reparados em Viana do Castelo 60 navios! nao foram mais porque as docas estavam ocupadas! algum dos que nao teve lugar na doca  em Viana foi  para o alfeite? não? porque?  

A ALFEITE COM UMA DOCA SECA COBERTA   NAO TEM TRABALHO CIVIL PORQUE ALGUEM NAO QUER!!!! ou e burro ou incompetene ou seja la o que lhe  queira chamar!
Emquanto estes dois estaleiros nao se librarem da EMPOREF o destino esta traçado!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Março 06, 2012, 08:33:28 pm
Sem comentários :-(((

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.as ... &did=53415 (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=53415)

Encomenda de dois navios-hotel para empresa Douro Azul - um negócio estimado em 50 milhões de euros - caiu por terra. Presidente da Câmara pede envolvimento pessoal de Passos Coelho.06-03-2012 17:26 por Andrea Cruz

O presidente da Douro Azul usa palavras duras para explicar o fim do negócio com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo.  Mário Ferreira argumenta não ter tido outra alternativa face à “incompetência” encontrada nas negociações.

Em declarações à Renascença, pede mesmo ao Governo que pondere bem se os administradores dos estaleiros "valem o ordenado que ganham", pedindo ao poder político para parar de pagar "a gestores que desgovernam". “Porque não aceitaram iniciar os navios que eu queria encomendar, vieram com desculpas, porque o preço seria muito barato. É sem cabimento. Isto tudo para justificar o injustificável, que é a incompetência das pessoas que estão à frente destes negócios”, defende Mário Ferreira.

O empresário garante que não foi a sua empresa que excluiu os Estaleiros de Viana do negócio da construção de dois navios-hotel e afirma que foram os estaleiros que se auto-excluíram do projecto Douro Global, um negócio avaliado em 50 milhões de euros.

Mário Ferreira não tem dúvidas de que o que se está a passar nos Estaleiros de Viana é gestão danosa: “Andamos nós a pagar, todos os portugueses, ordenados a gestores que aquilo que estão a fazer é uma autêntica gestão danosa daquela empresa, infelizmente para os funcionários, que não têm culpa disso”.

Estaleiros de Viana de fora
A exclusão dos Estaleiros de Viana é irreversível. Até sexta-feira, a Douro Azul vai tomar uma decisão final, limitada agora aos estaleiros portugueses de Naval Ria, em Aveiro, e a uma empresa holandesa.

O fim do negócio foi entretanto confirmado pela Empordef, empresa que gere os Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Em comunicado, confirma que o contrato-promessa do programa Douro Global caducou a 29 de Fevereiro, porque não houve aprovação pelo Ministério da Economia.

Agora, com este novo caso, que esta semana já levou à demissão de um administrador da Empordef,  o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, diz que o primeiro-ministro tem mesmo que se envolver pessoalmente.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 07, 2012, 12:00:28 am
Queria só acrescentar que o projecto de construçao que chegou a Viana do Castelo  à sala de projecto....... era para um novo  "Atlantida!"   :N-icon-Axe:

 Depois de informado de tal, foi corrigido a pedido do armador  e devolvido para lisboa para que a EMPORDEF negociasse com a Douro Azul.

 Estou farto desta merda, que  façam o favor de me despedir e me dar os meus 40 mil euros!!!!  quero ir de ferias pro Brasil!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 07, 2012, 10:58:40 am
Olha que no Brasil a construção naval "explodiu" e eles têm muita falta de mão-de-obra especializada com experiência...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 09, 2012, 02:22:45 pm
Reparem no tratamento qu os experts da EMPORDEF dão aos ENVC:

Mario Ferreira da Douro Azul afirmou que  tinha um pre-acordo assinado com a EMPORDEF  e estava á negociar ha 5 meses  com a EMPORDEF a construção dos navios Hotel em Viana do Castelo.

A realidade é que em Viana  NINGUEM   tinha conhecimento destes navios até ao dia 15 de Fevereiro, a EMPORDEF contactou os ENVC apenas 15 dias antes do fecho do prazo para apresentação de propostas. Neste curto espaço de tempo ainda tivemos que corregir aspectos dos navios que nao estavam conformes.

Agora eu pergunto: que andaram eles a negociar durante 5 meses?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 09, 2012, 09:34:27 pm
Citar
Martifer: não faz sentido Estado ser dono de estaleiros

O presidente da Martifer, Carlos Martins, afirmou esta sexta-feira não acreditar que faça sentido que o Estado seja proprietário de um estaleiro, numa referência à situação dos equipamentos de Viana do Castelo.

Um consórcio liderado pela Martifer vai construir dois navios-hotel da Douro Azul até 2013 na NavalRia, em conjunto com a empresa VianaDecoN.

Apesar de ressalvar não conhecer bem a situação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), Carlos Martins, que falava aos jornalistas à margem do anúncio da construção dos navios, disse ser da opinião de que «não faz sentido, no século XXI, o Estado português ser dono de um estaleiro».

A empresa Douro Azul anunciou esta semana, oficialmente, que os ENVC estavam de fora do negócio para a construção dos dois primeiros navios-hotel daquela empresa, num negócio global de 50 milhões de euros.

No entanto, fonte da empresa turística não quis adiantar pormenores sobre esta exclusão, que acontece poucos dias depois da demissão do administrador da Empordef, Luís Miguel Novais, denunciando «inércia» na tomada de decisões sobre os ENVC e apontando o negócio com a Douro Azul como exemplo.

Os estaleiros de Viana apresentaram à Douro Azul, a 29 de fevereiro, uma proposta para a construção de quatro navios-hotel, negócio que seria «muito importante» para a empresa, descreveu na altura fonte oficial dos ENVC.

A administração da Empordef, holding do Estado para as indústrias da Defesa, é liderada por Vicente Ferreira, empossado no cargo em agosto de 2011 e conta agora com apenas um administrador executivo, António Mendonça, e outro não executivo, Jorge Camões. Este último lidera diretamente os ENVC, participados a 100 por cento pela Empordef.
http://www.agenciafinanceira.iol.pt/emp ... -1728.html (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/martifer-estaleiros-estaleiros-de-viana-navalrio-douro-azul-navios/1331828-1728.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: afonsinho em Março 10, 2012, 12:20:34 am
Citar
A direção comercial dos ENVC foi transferida para lisboa ha quase um ano e desde esssa data ainda nao assinou contrato nenhum!!
ta tudo explicado!!!
isto chama-se macrofilia... acreditem ou nao depois de nos anos 90 desde qua a sede do unico banco (que neste momento nao me lembro do nome) que estava situado no porto e por sua vez a unica sede de um banco fora de lisboa, foi transferido para lisboa, que o norte tem o fim anunciado!!!
Historicamente e curiosamente o sucesso ou desgraça do pais esta sempre ligado a riqueza ou nao produzida pelo norte. Podem confirmar isto pegando nos livrinhos de historia  :G-bigun: ) que isto nao sai da retrete... pois a uma impossibilidade de acesso ao parlamento, a uma falha de comunicaçao muito grande entre as autarquias e o parlamento. é necessario algo no meio e que concentre apenas numa determinada regiao e que a defenda e as suas empresas!  Um dos exemplo disto e que eu mais gosto nesta suposto democracia justa sao os deputados que sao eleitos por um certo distrito e que supostamente devem defende-lo.... e os sacanas nunca la puseram os pes  :lol:
E nao se preocupem pois vao ver daqui a pouco os ENVC a ir por agua a baixo e o alfeite a safar-se pois quem levou a sede do banco pa lisboa vai levar o resto!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 10, 2012, 01:15:51 am
Citação de: "miguelbud"
Citar
Martifer: não faz sentido Estado ser dono de estaleiros



A administração da Empordef, holding do Estado para as indústrias da Defesa, é liderada por Vicente Ferreira, empossado no cargo em agosto de 2011 e conta agora com apenas um administrador executivo, António Mendonça, e outro não executivo, Jorge Camões. Este último lidera diretamente os ENVC, participados a 100 por cento pela Empordef.
http://www.agenciafinanceira.iol.pt/emp ... -1728.html (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/martifer-estaleiros-estaleiros-de-viana-navalrio-douro-azul-navios/1331828-1728.html)


O Camões nao lidera nada, ele é  só um peão muito bem pago!   aqui en Viana só ha poder de gestão corrente o resto vem tudo de lisboa

Claro que nao faz sentido os ENVC serem Estatais e por culpa disso e que estamos neste estato lamentável! se os ENVC  fossem privados estavamos a trabalhar, isso nao tenho duvidas, mas o Estado nao vende nem sai de cima!
A Martifer nao comprou os ENVC porque o Estado queria continuar com posiçao maioritária  e eles queriam o estado fora dos ENVC   :N-icon-Axe:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 10, 2012, 01:55:10 am
ENVC  lançaram  3 concursos publicos  

650 000 €   Trabalho temporario por 2 anos
http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/050/405850017.pdf

1 milhão de euros de material de soldadura

http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/050/405848277.pdf

850 000€ de oxigenio de dioxido de carbono

http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/050/405847231.pdf

estão a entender?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 10, 2012, 10:26:23 am
Citação de: "chaimites"
estão a entender?
nao percebo. Se os estaleiros estao sem trabalho, para que é que estao a subcontratar.

Aqui outra notícia sobre a baaracada com a Douro Azul.

Citar
Douro Azul e Martifer "arrasam" Estaleiros de Viana

Os presidentes da Douro Azul e da Martifer, que selaram esta tarde um negócio de 22 milhões de euros, não poupam nas críticas aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Mário Ferreira rejeita fazer mais negócios "com esta administração" da empresa estatal.

"Um empresário empreendedor deve negociar com empresas onde se conheça a cara do dono, ou então que saiba quem é o líder. Eu não sei quem manda nos estaleiros", afirmou Mário Ferreira ao Negócios, referindo-se ao insucesso das negociações da Douro Azul com a Empordef, "holding" estatal que detém os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

Com os ENVC de fora da corrida a um negócio de 50 milhões para a construção de quatro navios, a Douro Azul teve cinco dias para fechar o negócio com outro concorrente, tendo esta tarde assinado a adjudicação de dois navios, por cerca de 22 milhões de euros, a um consórcio liderado pela Navalria, estaleiros de Aveiro detidos pelo grupo Martifer.

"Estou muito feliz que estes navios sejam construídos em Portugal e possam contribuir para a criação de novos postos de trabalho na zona de Aveiro, mas, acima de tudo, contribuam para a riqueza de Portugal", regozijou-se Mário Ferreira.

Quanto à possibilidade de os outros dois navios virem a ser construídos nos estaleiros de Viana, o empresário deixou o aviso: "Com esta administração, de certeza que não."

Carlos Martins, presidente do grupo Martifer, aproveitou também a ocasião para defender a saída do Estado deste negócio: "Não faz sentido, no século XXI, o Estado português ser dono de um estaleiro", afirmou.

Em contra-relógio, a Navalria acabou por ganhar a construção dois novos navios-hotel da Douro Azul em consórcio com a VianaDecon e a PPS (Pilar Paiva de Sousa).

A PPS ficará responsável pela decoração do interior dos barcos, enquanto a VianaDecon terá a seu cargo áreas como a de electricidade, isolamento térmico, camarotes e ar condicionado. Carlos Martins garantiu ao Negócios que os trabalhos a executar por estas duas empresas representam cerca de 40% do valor do negócio celebrado com o dono da obra.

Já o presidente da Douro Azul afiançou que acabou por fechar o negócio com o concorrente que tinha a proposta mais cara: 11,03 milhões de euros por navio, contra os 10,85 milhões de euros avançados pelos estaleiros holandeses De Hoop.

Ambos os navios, que já estão pré-vendidos pela Douro Azul, deverão entrar em operação dentro de um ano: o primeiro a 25 de Fevereiro e o outro a 20 de Março de 2013.

Além dos 22 milhões de euros agora adjudicados, a Douro Azul deverá investir outro tanto em mais dois navios, a adjudicar provavelmente no próximo ano, a que acresce mais meia dúzia de milhões de euros na compra de dois barcos rabelos, autocarros, um helicóptero e na requalificação de um quarteirão na Baixa do Porto que irá corporizar a nova sede da empresa. Investimento total: cerca de 50 milhões de euros nos próximos três anos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 10, 2012, 11:27:28 am
Citação de: "chaimites"
ENVC  lançaram  3 concursos publicos  

650 000 €   Trabalho temporario por 2 anos
http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/050/405850017.pdf

1 milhão de euros de material de soldadura

http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/050/405848277.pdf

850 000€ de oxigenio de dioxido de carbono

http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/050/405847231.pdf

estão a entender?

Desmantelamento?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 10, 2012, 11:43:18 am
Citação de: "afonsinho"
Citar
A direção comercial dos ENVC foi transferida para lisboa ha quase um ano e desde esssa data ainda nao assinou contrato nenhum!!
ta tudo explicado!!!
isto chama-se macrofilia... acreditem ou nao depois de nos anos 90 desde qua a sede do unico banco (que neste momento nao me lembro do nome) que estava situado no porto e por sua vez a unica sede de um banco fora de lisboa, foi transferido para lisboa, que o norte tem o fim anunciado!!!
Historicamente e curiosamente o sucesso ou desgraça do pais esta sempre ligado a riqueza ou nao produzida pelo norte. Podem confirmar isto pegando nos livrinhos de historia  :G-bigun: ) que isto nao sai da retrete... pois a uma impossibilidade de acesso ao parlamento, a uma falha de comunicaçao muito grande entre as autarquias e o parlamento. é necessario algo no meio e que concentre apenas numa determinada regiao e que a defenda e as suas empresas!  Um dos exemplo disto e que eu mais gosto nesta suposto democracia justa sao os deputados que sao eleitos por um certo distrito e que supostamente devem defende-lo.... e os sacanas nunca la puseram os pes  :lol:
E nao se preocupem pois vao ver daqui a pouco os ENVC a ir por agua a baixo e o alfeite a safar-se pois quem levou a sede do banco pa lisboa vai levar o resto!!

Afonsinho desculpa-me que te diga, mas o que tu acabaste de dizer é uma bela de uma treta, se eles foram para Lisboa foi para começar o fim dos ENVC. Isso para mim é bastante claro. Eles tinham um plano e estão a executá-lo de uma forma brilhante. É pena é que estas "coisas" só saibam destruir, desmantelar e nunca criar e produzir.

Sabes qual é o problema do "Norte"? Não, não é Lisboa, nem é o resto do país. O problema do norte é estar na mão de meia dúzia de familias e de empresários que em vez de investirem nos seus negócios preferem brincar na bolsa e viver uma vida de opulência.

Não sei se reparaste, mas quem é que manda em "Lisboa"? Pessoal do norte! De onde veio o Sócrates? De onde veio o Coelho?

Se eles são do norte e estão a #$% para a sua zona...acho que isso é sintomático do poder politico que temos. Já agora, no meu concelho muitas das pessoas de vez enquando vão "à terra". Essa dita terra é sempre uma aldeia situada no norte do país. No meu local de trabalho somos 5, sendo dois do "norte".
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 10, 2012, 02:04:28 pm
Citar
E nao se preocupem pois vao ver daqui a pouco os ENVC a ir por agua a baixo e o alfeite a safar-se pois quem levou a sede do banco pa lisboa vai levar o resto!!



Eles nao levaram nada com eles extinguiram o que havia e entregaram o cargo a alguem que era "primo do amigo  da vizinha da frente"!  um tacho para alguem se safar durante uns anos, quem vier depois que limpe a trampa.

O Alfeite na sombra da EMPORDEF vai pelo mesmo caminho que os ENVC! a incompetencia e a imcapacidade para por estas empresas a funcionar esta mais que provada porque simplesmente quem as gere não faz a mais pequena ideia de como se mover numa area de negócio tão competitiva.  

Outra coisa que nunca entendi é rivalidade bacoca e mesquinha que sempre houve entre o ALfeite e Viana,  sendo que os dois estaleiros sao pequenos demais para se darem a esse luxo!

Em viana temos a pouco mais de 50 kilometros os grandes  estaleiros Galelos  e nunca foram encarados com rivalidade!
são parceiros comerciais. actuavamos em parceria, partilhando conhecimento, encomendas e cooperando!  chegava e sobrava para manter todos com carga de trabalho.  

Ferrol e Vigo  com seus estaleiros nunca foram vistos como rivais, mas como parceiros na luta por conquistar uma posição marcante na industria naval Europeia e Mundial
muitas vezes eles chegaram a transferir  os seus navios para as nossas docas ou trabalhadores de Viana iam a Espanha  

Actualmente quem tem lutado ao nosso lado são os trabalhadores Espanhois de Ferrol  e de Vigo que sabem que cada estaleiro que caia é a industria naval toda que fica mais fraca!
Em Portugal são os prorios trabalhadores de outras empresas navais que estão a desejar que isto acabe de vez!  pensam que assim a sua empresa perde  um rival mas estao completamente enganados!

 A tipica  mentaliade tuga é pequena demais para  conseguir entender  isso!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Março 10, 2012, 04:47:19 pm
Esse banco a que o Afonsinho se refere só nominalmente tinha a sede no Porto, porque lá foi lavrada a escritura de constituição. Na verdade a sede é onde reune/funciona a administração e esse local sempre foi Lisboa.

Cabeças, você está cheiinho de razão, certissimo...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 13, 2012, 08:16:12 am
olha outro!!:

 Aluguer de plataformas de elevação  450 000 €

http://dre.pt/pdfdiacp/2012/03/051/405851468.pdf


Os Ultimos concursos Pulicos pulicados em DR  corrspondem aos concursos normais feitos antes do inicio de construção de um navio!!!

Ou esta tudo doido , e vão desmantelar isto ou vamos construir um navio!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 18, 2012, 02:32:06 pm
Mais uma data marcada  e mais uma solução anunciada..... ou apenas mais um marco no afundamento da empresa. no actual cenario nao da para confiar em nada  nem em ninguem.  

 :shock:

"Na proxima quarta-feira devera ser anunciado o inicio da construção dos Asfalteiros.
A decisão final sobre a viabilização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo , e que aponta para a viabilização dos estaleiros vianenses, vai ser revelada."
                                   
Aguardemos..............
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Março 18, 2012, 03:35:17 pm
Então os alfalteiros não tinham sido já cancelados?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 18, 2012, 11:57:37 pm
Eu ja  nao sei de nada!

segundo fontes ligadas ao processo  :mrgreen:
A Comissão de Trabalhadores dos ENVC foi convocada, ao final da tarde de domingo, para uma reunião hoje com o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, em Lisboa, pelas 17h00.

Fontes ligadas a este processo   :mrgreen:  confirmaram  a entrada de um grupo privado nos estaleiros públicos
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 19, 2012, 09:49:07 am
Chaimites,

depois de tanta saliva gasta, eles finalmente ouviram-te. Pode ser que a Martifer ainda tenha interesse na privatizaçao, para dar vazao ás encomendas que tem. Os asfalteiros devem ir para a frente de modo a tornar a privatizaçao apetecível.

Governo vai privatizar a totalidade dos Estaleiros de Viana

O Governo pretende vender a totalidade do capital dos Estaleiros Navais de Viana do Castelho, avança hoje a TSF, que cita uma fonte do Executivo.

O concurso público internacional será lançado dentro de 45 dias, acrescentou à agência Lusa fonte do ministério da Defesa. Este processo é obrigatório porque os Estaleiros já foram privados, acrescentou a mesma fonte.

O Governo afirma que uma das condições essenciais é que os postos de trabalho fiquem salvaguardados, e argumenta que esta condição não estava garantida no cenário de concessão da exploração ou de privatização parcial.

A TSF afirma que o ministério da Defesa e a Empordef têm manifestações de interesse “por escrito”, com garantias, e com propostas consideradas “sólidas”.

Entre os seis potenciais grupos interessados encontra-se grupos ligados à indústria naval chinesa, russa, mas também investidores portugueses, afirma a rádio.

"No âmbito deste concurso público estes grupos podem confirmar as propostas ou não. Como podem ainda aparecer outras", acrescentou fonte o ministério da Defesa à agência Lusa, assumindo a existência de "garantias" dos interessados até ao momento.

A opção pela privatização dos Estaleiros de Viana será hoje defendida às 17:00 pelo ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=545297 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=545297)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Março 19, 2012, 11:11:06 am
Citar
Governo avança com reprivatização total dos Estaleiros de Viana

RTP 19 Mar, 2012, 10:44 / atualizado em 19 Mar, 2012, 11:00


O Governo vai avançar com o processo de reprivatização total dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo lançando dentro de 45 dias um concurso público internacional. A decisão foi tomada depois do Ministério da Defesa ter chegado à conclusão da existência de seis potenciais grupos interessados na compra. A Comissão de Trabalhadores já mostrou algum receio que o património da empresa acabe nas mãos de grupos internacionais.

Dentro de 45 dias será lançado um concurso público internacional que poderá lançar os Estaleiros Navais de Viana do Castelo para a reprivatização total no prazo de quatro meses depois da sua nacionalização há 37 anos na altura a pedido dos trabalhadores e da própria administração.

O Governo chegou à conclusão, segundo fonte do Ministério da Defesa à Agência Lusa, que o concurso vai avançar depois de "vários contactos e reuniões" que se revelaram "suficientemente sólidos" com seis potenciais grupos económicos ligados à indústria naval chinesa e russa, mas também investidores nacionais, interessados na compra dos estaleiros.

"No âmbito deste concurso público estes grupos podem confirmar as propostas ou não. Como podem ainda aparecer outras", acrescentou a fonte, assumindo a existência de "garantias" dos interessados até ao momento.

"Haverá agora um período de cerca de mês e meio para o ministério das Finanças preparar o caderno de encargos desta reprivatização. Estimamos depois mais cerca de dois meses para a decisão sobre o vencedor do concurso", explicou a mesma fonte.

A mesma fonte do Ministério explicou à Lusa que é utilizado o termo reprivatização porque os Estaleiros de Viana do Castelo já foram privados e, por isso, é obrigatório o concurso público internacional, senão a solução passaria por uma negociação direta.

De parte ficam outras soluções que chegaram a ser propostas por alguns grupos interessados, como a concessão da exploração ou uma privatização parcial, pela simples razão de que não garantiam a salvaguarda dos postos de trabalho.

Trabalhadores receiam grupos internacionais


A Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo já se pronunciou sobre o concurso público que o Governo vai lançar e já mostrou algum receio que o património da empresa acabe nas mãos de grupos internacionais.

"Não vemos com bons olhos que o nosso património fique nas mãos de grupos estrangeiros, como aconteceu com outras empresas. Sabemos que a internacionalização é muito importante para os estaleiros, mas também o é a soberania nacional da empresa", referiu António Barbosa, porta-voz da Comissão de Trabalhadores.

No entanto, a Comissão de Trabalhadores reserva para depois da reunião de hoje à tarde com o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, um comentário mais pormenorizado ao anúncio de reprivatização da empresa.

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?ar ... &visual=49 (http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=537021&tm=6&layout=121&visual=49)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Vicente de Lisboa em Março 19, 2012, 12:04:47 pm
Venham de lá os Chinocas então. Ou mais provavelmente, a máfia Angolana.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 19, 2012, 04:23:37 pm
Estaleiros de Viana: Douro Azul e Martifer sem interesse na privatização

As empresas Douro Azul e Martifer garantiram esta segunda-feira que estão fora da corrida à privatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) mas consideram que o problema da empresa poderia ter sido resolvido em agosto último.

«Apresentámos uma proposta para a concessão da empresa, mostrando que podia ser viável e garantindo os postos de trabalho e os restantes compromissos. Uma semana depois, o Ministério da Defesa chamou-nos e informou-nos de que não estava interessado porque tinha propostas melhores», explicou o presidente da Douro Azul.

A isto, Mário Ferreira acrescentou que «nesta altura» deixou de ter «qualquer interesse» na privatização total da empresa, a realizar por concurso público internacional, anunciado hoje pelo Governo.

«Espero que tenham muita sorte. Nós não temos qualquer interesse, até porque já passou muito tempo e dificilmente conseguem honrar os compromissos que os ENVC assumiram com os venezuelanos [construção de dois asfalteiros por 128 milhões de euros]», disse ainda o administrador da principal empresa de cruzeiros turísticos portuguesa, cita a Lusa.

Acrescenta que a proposta das duas empresas surgiu após um estudo comparativo entre os ENVC e outro estaleiro europeu, com a mesma dimensão e número de trabalhadores.

«No mesmo ano, deu mais de trinta milhões de euros de lucro, enquanto o de Viana apresentou prejuízos de 20 milhões de euros. Nesse estudo, explicávamos porque é que aquele teve sucesso e o nosso não, além da visão que devíamos ter no futuro para virar os ENVC», explicou.

Da mesma forma, a Martifer, que detém os estaleiros da NavalRia, em Aveiro, e que assumiu esta proposta conjunta com a Douro Azul, também se diz fora da corrida aos ENVC.
«Neste momento, em concreto, a Martifer tem outro tipo de prioridades e não está a olhar para os ENVC», disse fonte oficial daquela empresa.

O governo vai lançar, dentro de 45 dias, um concurso público internacional para a reprivatização dos ENVC, disse hoje à Agência Lusa fonte do Ministério da Defesa.

Esse processo, acrescentou a fonte, resulta de contactos e reuniões que se revelaram «suficientemente sólidos» com seis potenciais grupos interessados na compra dos ENVC.

«No âmbito deste concurso público estes grupos podem confirmar as propostas ou não. Como podem ainda aparecer outras», disse ainda a fonte, assumindo a existência de «garantias» dos interessados até ao momento.

Tratam-se de grupos económicos ligados à indústria naval chinesa e russa, mas também investidores nacionais.

«Haverá agora um período de cerca de mês e meio para o ministério das Finanças preparar o caderno de encargos desta reprivatização. Estimamos depois mais cerca de dois meses para a decisão sobre o vencedor do concurso», explicou a mesma fonte.

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/emp ... -1728.html (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/estaleiros-de-viana-douro-azul-martifer-agencia-financeira/1334303-1728.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 20, 2012, 12:39:10 am
Há seis grupos interessados: um chinês, um russo e quatro nacionais , garantiu Aguiar Branco.
O processo passa agora para a tutela do Ministério das Finanças, que tem 45 dias para preparar o caderno de encargos
seguem-se 3 meses de avaliaçao das propostas.
e decisao pelo conselho e ministros
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Março 20, 2012, 02:13:47 pm
Destruiram a indústria naval e queixam-se!
por PEDRO TADEU


"A decadência dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo poderá um dia vir a ser caso de polícia, não sei. Sei que é uma tremenda acusação sobre os Governos que têm esgotado, para desgraça do País, os meios financeiros do Estado em políticas claramente erradas de desenvolvimento.

Lembro-me de, em setembro de 2010, no dealbar de uma campanha eleitoral que o veio a reeleger, ouvir o Presidente Cavaco Silva dizer que o mar deveria ser uma prioridade da agenda política portuguesa.

A ironia é ter sido Cavaco Silva primeiro-ministro que assistiu ao desmantelamento da frota pesqueira nacional, num estranho e antipatriótico investimento na paragem de produção, subsidiada pela Europa.

Também é incrível ouvir essa frase de quem aceitou ou se conformou com a lenta fragilização do que foi um gigante da construção e reparação naval, o conjunto Lisnave/Setenave, reduzido hoje aos estaleiros da Mitrena, modernizados, é certo, mas sem a capacidade dos tempos em que os estadistas, do Estado Novo à República saída do 25 de Abril, lá iam cortar fitas e discursar sobre aquilo que designavam como orgulho nacional.

Destruiu-se esse polo industrial, no final dos anos 80, e atiraram-se para a fome, literalmente, milhares de famílias no distrito de Setúbal, que atravessaram uma crise que só começou a aliviar quando, a meio da década de 90, a Autoeuropa de capitais estrangeiros (subsidiados com isenções fiscais) começou a laborar e a empregar gente.


Não estou aqui numa batalha ideológica para defender os tempos dos estaleiros nacionalizados contra os tempos das privatizações. Seja qual for o tipo de gestão, parece-me evidente que um país da Europa ocidental, com acesso facilitado à melhor tecnologia de ponta do mundo, com larga história marítima e de construção naval, com localização geográfica única e com uma enorme zona económica exclusiva para administrar, deveria fazer tudo para ser um dos líderes mundiais do sector.

Portugal deveria ter investido de forma constante nesta área, fazendo da indústria naval um motor de atração de capital, de criação de empregos, de investigação tecnológica e, até, científica.

Aparentemente, qualquer idiota seria capaz de ver isto, mas quem nos governou, desde que entrámos na CEE, viu outro caminho para o futuro industrial do País... Aquele que nos sobra hoje.

Talvez os Estaleiros de Viana do Castelo venham a ser salvos, entregues a patrões estrangeiros. Antes assim do que mandar para o desemprego quem lá trabalha. Ficarão, assim, como monumento à incompetência destes Governos"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 20, 2012, 02:54:08 pm
Citação de: "chaimites"
Há seis grupos interessados: um chinês, um russo e quatro nacionais , garantiu Aguiar Branco. O processo passa agora para a tutela do Ministério das Finanças, que tem 45 dias para preparar o caderno de encargos seguem-se 3 meses de avaliaçao das propostas e decisao pelo conselho e ministros

Nao havia o mesmo numero de interessados no Verao? Lembro-me de em Dezembro um dos administradores dizer que já estava tudo alinhavado com um comprador para a parcial privatizaçao? É tudo treta, este ministro da defesa para mim perdeu a credibilidade que tinha.

Aposto que o que vai acontecer vai ser os chineses ganharem a privatizaçao (afinal de contas os dividendos que receberam da EDP chegam para isso), os asfalteiros vao ser feitos na china, pq lá trabalha-se mais que 8 horas diarias e podem-se assim cumprir prazos, os ENVC vao ficar a fazer reparaçoes.

O HSMW é que tinha razao quando disse que eramos os africanos da europa.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 20, 2012, 08:47:41 pm
Nessa altura eram 8,  tens razao o Aguiar Branco é  um tretas !
tratando-se de uma reprivatizaçao o processo nunca poderia surgir de uma negociaçao direta, mas obrigatoriamente atravez de um concurso publico internacional

O processo agora passou para o Ministerio de Vitor Gaspar
Os ditos 6  interessados sao os grupos que manifestaram  interesse nos ENVC escontando a Fincatieri e a Martifer/ Douro Azul que se desinteressaram.

O caderno de encargos da reprivatização  so agora  está a ser feito pelo Ministerio de Vitor Gaspar, as propostas para compra dos ENVC  
 poderão  ser  uma duzia ou  nenhumas,  so depois de aberto concurso  publico internacional é que saberemos

MAS QUALQUER MERDA É MELHOR QUE CONTINUARMOS A SER EMPRESA PUBLICA apesar de muitos colegas de trabalho pensarem o contrario!

O Estado português, há muito está a braços com um problema insolúvel. Um poço sem fundo onde caem milhões de euros dos contribuintes.

 Um caso sem remédio, a que não podem valer nem encomendas, nem promessas. Pelo menos é este o discurso oficial que pinta os Estaleiros Navais de Viana do Castelo como um pesadelo de que os contribuintes portuguese se devem livrar a todo o custo, pese embora a inabalável motivação dos trabalhadores daquela grande empresa.

Agora, Aguiar Branco, essa espécie de senhor saído de um folheto da “Remax”... e que por estes dias faz de ministro da Defesa, vem dizer que os Estaleiros vão ser “reprivatizados” na totalidade. Garante ainda que há muitos interessados, nacionais e estrangeiros.

Vai uma aposta, que depois da negociata feita, desata a chover encomendas e lucros fantásticos?

Vai uma aposta, que o Estado ainda vai ter que entrar com algum, como faz no BPN, para os privados  fazerem o grande sacrifício de  ficar com aquilo?
 
Vai uma aposta, que o miserável sapo se vai transformar num príncipe, assim que receber o beijo do capital privado?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 20, 2012, 10:05:33 pm
Chaimites,

obviamente tens acesso a informaçao preveligiada. Eu apenas sei o que leio na comunicaçao social e o que tu escreves. E o que leio na comunicaçao social mostra uma empresa deplorável, onde o desgoverno é a palavra de ordem. Nao existe um departamento de comunicaçao, cada um diz o que lhe apetece e todos remam numa direçao diferente. O administrador que se demitiu falou em inércia, no entanto pelo que leio,parece-me que inépcia é a melhor palavra para caracterizar os ENVC. No Verao nao se falava em privatizaçao total, falava-se em 60% em caso de investidor puramente financeiro ou 35% em caso de outro estaleiro. O presidente da empordef disse em Dezembro que a situaçao final já estava alinhavada, entretato passaram-se 3 meses e volta-se ao mesmo ponto em que se estava no Verao??????????????? Perderam-se mais de 6 meses com isto????????? E agora o mesmo senhor diz que os interessados tem de ter carteira de encomendas. ??????????????????????????

Nao há simplesmente credibilidade, e a única coisa positiva, é que o PCP, perde mais um bastiao.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 21, 2012, 01:38:37 am
Miguelbud:

Podes charmar-lhe todos esses nomes depreciativos que escreveste, a realidade dos ENVC É essa ha quase 10 anos
 A gestao EMPORDEF MINISTERIO DA DEFESA NACIONAL  É uma bandalheira TOTAL!  

Os ENVC estão na ruina por Obra e Graça desses Senhores.
Em Viana estamos de pes e mãos atados , nao podemos fazer nada!!! Os ENVC são geridos em Lisboa!

Ha um mes atraz chumbaram no parlamento a proposta do PCP para financiar os ENVC em 6 milhões de euros,  para comprar aço para os asfalteiros,  chegou a Viana a noticia do cancelamento do contrato.......................ontem ja havia dinheiro para aço e  motores,  com garantias bancarias desbloqueadas    e afinal a Venezuela cedeu e   vamos construir os Asfalteiros a partir de Junho.... mas com os mesmo prazos de entrega!!!!!
Sera que esta gente sabe o que representa  2 meses de atraso na construção de um navio?


O que o Dr Pedro Aguiar Branco fez foi andar a brincar,  nao resolveu nada  e agora estamos no mesmo ponto que estavamos no verão!  o homem demorou  7 meses a entender que se o Estado nao queria investir, tinha que privatizar!!!    7  meses de atraso!
 Basicamente  em 7 meses so mudou o dossie  de Ministerio!  passou da Defesa para as Finanaças!  

Privatizem isto e depressa se faz favor!!!

PS: perante esta bandalheira quem é que dos 6 que mostrou interesse  irá apresentar um proposta?  nâo sei .....
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Março 21, 2012, 11:42:04 am
Não foi andar a brincar, foi levar os estaleiros a um ponto tal que agora vão ser vendidos ao preço de peanuts, a alguns amigalhaços, quanto vale uma aposta?

Primeiro destroi-se para depois se "vender" ao desbarato.

E muito bom esse artigo postado mais acima, para relembrar alguns "amnésicos selectivos" de que foi o sr. CAVACO SILVA  que destruiu muita da indústria da construção e reparação naval portuguesa!!!!!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Março 21, 2012, 07:57:48 pm
Citação de: "P44"
Não foi andar a brincar, foi levar os estaleiros a um ponto tal que agora vão ser vendidos ao preço de peanuts, a alguns amigalhaços, quanto vale uma aposta?

Primeiro destroi-se para depois se "vender" ao desbarato.

E muito bom esse artigo postado mais acima, para relembrar alguns "amnésicos selectivos" de que foi o sr. CAVACO SILVA  que destruiu muita da indústria da construção e reparação naval portuguesa!!!!!!!

Cavaco Silva?!!! Atão não foram os comunas/beberrões/comedores de criancinhas/etc....?!!!!! Até mete dó aos cães  :evil:  :evil:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 21, 2012, 08:04:30 pm
Calma!!

Os comunas so agora vão começar a trabalhar!!
 A comissao de trabalhadores (celula do PCP nos Estaleiros Navais de Viana) ja se manifestou completamente contra a reprivatização  e ja esta marcada greve geral!

Em comunicado afirmam  que vão fazer tudo o que estiver ao alcance deles, para travar o processo de reprivatização

Vergonha!!!
As vezes tenho vergonha de trabalhar nesta empresa!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 21, 2012, 08:12:12 pm
Citação de: "chaimites"
A comissao de trabalhadores (celulal do PCP nos Estaleiros Navais de Viana ja se manifestou completamente contra a reprivatização  e ja esta marcada greve geral!

Em comunicado afirmam  que vão fazer tudo o que estiver ao alcance deles, para travar o processo de reprivatização

Acho que foram esses que disseram q a privatizaçao punha a soberania nacional em risco.  :lol:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: sergio21699 em Março 21, 2012, 08:16:33 pm
É fodi** ver a mama prestes  a acabar e ter que começar a trabalhar como os outros  :snipersmile:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Março 21, 2012, 08:25:36 pm
E põe. Isto é que me custa, ver que eles até têm razão. Apesar de não ser da cor, o "clubismo" é coisa que não me entra aquando de questões destas. O Estado Português geriu criminosamente sectores-chave da industria nacional, mas privatizem que é a solução. Sempre é mais fácil que exigir a punição criminal dos responsáveis por este estado de coisas. Olhem bem para os outros exemplos. Ainda se fossem uma EDP ou PT...... agora um estaleiro naval.....

Caro Sergio 21699, pelo que leio e conheço e pelo que o nosso caro Chaimites escreve, quer-me parecer que os trabalhadores do estaleiro nunca se negaram a trabalho, muito pelo contrário, por isso queira especificar, se fizer favor, o que quer dizer com o "trabalhar como os outros" e quem são esses "outros".
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Março 21, 2012, 08:44:51 pm
Citar
O ministro da Defesa afirmou, esta quarta-feira, que vai tentar "salvaguardar o maior número possível de postos de trabalho" nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo no processo de privatização, assim como os projetos de construção já existentes.

O processo de privatização vai agora ter início com a elaboração do caderno de encargos e irá ter como objetivo salvaguardar o maior número possível de postos de trabalho, foi isso que sempre dissemos", disse o ministro Aguiar-Branco aos jornalistas.

O governante falava no final de uma audição de mais de três horas na comissão parlamentar de Defesa.

Durante a audição, requerida pelo PCP e pelo PS, o ministro da Defesa disse que o caderno de encargos que será feito entre a Parpública e a Empordef nas próximas oito semanas (para lançar o concurso público) irá procurar assegurar a execução de contratos já previstos, como o dos dois asfalteiros comprados pela Venezuela.

Ao longo das suas intervenções, José Pedro Aguiar-Branco declarou que este foi um processo de meses em que a sua equipa teve de ter "nervos de aço", frisando várias vezes ter "sacrificado" eventuais ganhos políticos de "pequenos fogachos", ou anúncios na comunicação social, e privilegiado "a seriedade".

José Pedro Aguiar-Branco referiu que dos vários meses de negociação conduzida pela Empordef e o pelo Governo foi possível apurar "seis interessados, com três propostas concretas" para os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

Em resposta a críticas feitas pelo deputado do PS Jorge Fão sobre o tempo já gasto neste processo, o ministro da Defesa alegou que "não havendo dinheiro de tesouraria, nem crédito, não há varinhas mágicas".

"Eu não faço construção de ilusões (...) se fossemos fazer o que o PS nos propôs estavam agora 450 trabalhadores na rua, não havia viabilização nenhuma, essa era a decisão rápida e imediata", disse.

O titular da pasta da Defesa Nacional adiantou que ao longo das negociações apareceram vários "patos bravos" com "propostas e intenções" pouco "sérias" e que foi preciso "um trabalho de filtragem".

"É verdade que houve várias propostas e intenções, houve quem dissesse mesmo e tenha feito indicações de que o Estado ficava com os trabalhadores a pagar e depois [essa entidade] ia lá buscá-los conforme quisesse" ou quem "tenha querido oferecer um euro porque o Estado ia liquidar" os ENVC, referiu.

jn.pt
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: sergio21699 em Março 21, 2012, 09:15:46 pm
Citação de: "FoxTroop"
Caro Sergio 21699, pelo que leio e conheço e pelo que o nosso caro Chaimites escreve, quer-me parecer que os trabalhadores do estaleiro nunca se negaram a trabalho, muito pelo contrário, por isso queira especificar, se fizer favor, o que quer dizer com o "trabalhar como os outros" e quem são esses "outros".

Com "outros" referia-me exactamente a esses trabalhadores que nunca se negaram ao trabalho, a boca era para os senhores "que vão fazer tudo o que estiver ao alcance deles, para travar o processo de reprivatização", pelo que tenho lido do senhor Chaimites não parece haver outra alternativa que não a privatização.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 21, 2012, 10:03:13 pm
Citação de: "FoxTroop"
E põe. Isto é que me custa, ver que eles até têm razão. Apesar de não ser da cor, o "clubismo" é coisa que não me entra aquando de questões destas. O Estado Português geriu criminosamente sectores-chave da industria nacional, mas privatizem que é a solução. Sempre é mais fácil que exigir a punição criminal dos responsáveis por este estado de coisas. Olhem bem para os outros exemplos. Ainda se fossem uma EDP ou PT...... agora um estaleiro naval.....

Talvez eu tenha de rever o meu conceito de soberania, mas como é que a privatizaçao poe isso em causa? Os ENVC nao sao um monopolio, e nunca foram um simbolo de Portugal.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 21, 2012, 11:39:06 pm
Quero corregir uma informaçao que dei a respeito da data de entrega dos Asfalteiros

o Contrato foi renegociado e o prazo de entrga que previa a entrega do primeiro navio em Dezembro de 2013 passou a ser: os dois navios em Março  de 2014

começa-se a cortar chapa em meados de junho
com mais 3 meses de prazo saem dois navios em vez de um!
Ja parecemos chineses a trabalhar!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Março 22, 2012, 10:05:02 am
Citação de: "chaimites"
Quero corregir uma informaçao que dei a respeito da data de entrega dos Asfalteiros

o Contrato foi renegociado e o prazo de entrga que previa a entrega do primeiro navio em Dezembro de 2013 passou a ser: os dois navios em Março  de 2014

começa-se a cortar chapa em meados de junho
com mais 3 meses de prazo saem dois navios em vez de um!
Ja parecemos chineses a trabalhar!


E quando começarem a receber salários chineses então é que o grande sonho dos patrões será concretizado. Já faltou mais.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Vicente de Lisboa em Março 22, 2012, 02:30:29 pm
Não digas asneiras P44! Os salários Chineses estão a aumentar a uns 7% ao ano. Daqui a uns dias já ganham mais que aqui o Tuga. O sonho do Patrão Luso é mais a escravatura. ;)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Março 22, 2012, 02:43:50 pm
Citação de: "Vicente de Lisboa"
Não digas asneiras P44! Os salários Chineses estão a aumentar a uns 7% ao ano. Daqui a uns dias já ganham mais que aqui o Tuga. O sonho do Patrão Luso é mais a escravatura. :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 22, 2012, 09:39:21 pm
Caro vicente de lisboa

Se acha que esta ser escravizado pelo seu patão esta a espera de que?
Crie o seu proprio negócio e pague a si proprio o que acha que merece!

O sonho de 98% dos empresarios lusos e ter dinheiro para poder pagar ordenados no final do mes.
Ou acha que as centenas de empresas que estao a fechar todos os dias é por puro prazer de quem as gere?

conheço os dois lados da barricada e posso lhe dizer que conheço  dezenas pequenos empresarios a perder dinheiro para poder manter as empresas abertas á espera que melhores dias apareçam.
Quando esses começarem a nao aguentar mais  a situaçao, vai  ver disparar o desemprego para niveis nunca antes vistos.  Ja nao falta muito
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Março 22, 2012, 11:06:58 pm
Bem dito!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 23, 2012, 12:56:47 am
Citar
os asfalteiros vao ser feitos na china, pq lá trabalha-se mais que 8 horas diarias e podem-se assim cumprir prazos,

E normal pensares assim! nos ultimos tempos os exemplos nao tem sido os melhores
Se não nos boicotarem o trabalho os dois alfalteiros sao perfeitamente construidos  dentro dos  prazos em Viana, estao previstos para daqui a 6 meses cerca de 1500 trabalhadores nos ENVC entre internos e sub-contratados.
Recordo-te  que entre os  longinquos anos de 2000 e 2002  construimos 7 navios da Classe Century de  transporte de cargas militares e civis.
para os Estados Unidos
4 navios dessa classe foram para o Departamento de Defesa dos EUA, nos programas  MARAD   Department of Defense's sealift readiness:  Oceam Atlas, OceanTitan,  Ocean charger, Ocean Crescent.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg838.imageshack.us%2Fimg838%2F2906%2Foceanh.jpg&hash=d5e7af95dbdad7c430d741e72efd5816)
tranportando um navio patrulha para o Iraque

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg15.imageshack.us%2Fimg15%2F5174%2Foceanatals2.jpg&hash=8e323b9b8426e569baf79f1027e27b27)
transportando carros de combate para o iraque

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg221.imageshack.us%2Fimg221%2F9554%2Foceanatlas3.jpg&hash=50452784c2022919d833a06d55f137e4)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg267.imageshack.us%2Fimg267%2F1097%2Findustrialchallengerima.jpg&hash=9e88abffa989455dd12812ee4cbc57e0)
transportando 4 patrulhas da guarda costeira americana para o golfo persico


O navio Ocean Atlas tem um Historia curiosa na sua viagem inaugural:

 
Citar
On its maiden voyage, the Industrial Ocean Atlas was positioned to Houston where the vessel completed the movement of four Coast Guard cutters to the Persian Gulf in support of operation Iraqi Freedom, and became the first US flagged  vessel to call Iraq since Desert Storm.

While on its return voyage from Iraq, the Department of State requested that the vessel be quietly diverted to Libya, where under special security cover, the vessel was loaded in its entirety with equipment from Libya's nuclear and other WMD programs arsenal. They included specialized centrifuges used in the processing of uranium to weapons grade, equipment from a uranium conversion facility, and Libya's five SCUD-C longerrange missiles. The cargo was discharged at an undisclosed U.S. East Coast port. . "The ship had just cleared Gibraltar and was headed to Portugal to load other cargo when we got a request from the Department of State," related Paul Wilson, "It quickly became apparent that this was a mission that simply had to be done..now. We made alternative arrangements for the Portuguese cargo and sent the ship back into the Mediterranean headed for Libya." There, the Ocean Atlas became the first U.S. flagged vessel to call a Libyan port since the U.S. bombed Tripoli almost twenty years ago.


Desculpem as minhas Historias, deixei-me levar pelo saudosismo

Deixem-nos trabalhar!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Vicente de Lisboa em Março 23, 2012, 10:14:35 am
Citação de: "chaimites"
Caro vicente de lisboa

Se acha que esta ser escravizado pelo seu patão esta a espera de que?
Crie o seu proprio negócio e pague a si proprio o que acha que merece!
Eu não disse a 1ª nem vejo que relevância tenha a 2ª para o caso. Resposta Chapa 5 mas falhou o alvo amigo chaimites.

Citar
O sonho de 98% dos empresarios lusos e ter dinheiro para poder pagar ordenados no final do mes.
Ou acha que as centenas de empresas que estao a fechar todos os dias é por puro prazer de as gere?
O sonho é ter dinheiro para poder pagar, mas deixar atrasar 5 meses a render no banco enquanto diz que não há €.  :mrgreen:

Obviamente que estou a generalizar, mas não há volta a dar ao simples facto do empresário tuga não conhecer outra variável económica que não sejam os salários e o preço da gasolina. E como a 2ª não mexe, tenta-se resolver tudo pelo custo do trabalho. Aumentar o valor acrescentado pelo design, agregação de respostas, serviços conexos? Coisas esotéricas para o Businessman Luso. É preciso é forçar o pessoal a trabalhar mais por menos.

Citar
conheço os dois lados da barricada e posso lhe dizer que conheço  dezenas pequenos empresarios a perder dinheiro para poder manter as empresas abertas á espera que melhores dias apareçam.
Quando esses comçarem a nao aguemtar mais  a situaçao.  vai  ver disparar o desemprego para niveis nunca antes vistos  ja nao falta muito
Pois há e pois não, respectivamente. E?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Malagueta em Março 23, 2012, 02:52:29 pm
Caro Chaimites,

Principalmente como Português, desejo todo o sucesso aos ENVC, que continuem a trabalhar por muitos anos, e cada vez mais, os ENVC, são o ultimo grande estaleiro naval Português, e para mim custa-me até pela nossa historia que um dia deixemos de contruir Navios de grande porte, entre outros.

Boa sorte, e que os tempos de contruir 7 navios em dois anos, voltem depressa e até ultapassem essas marcas.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 23, 2012, 09:45:38 pm
Citação de: "chaimites"
Citar
os asfalteiros vao ser feitos na china, pq lá trabalha-se mais que 8 horas diarias e podem-se assim cumprir prazos,

E normal pensares assim! nos ultimos tempos os exemplos nao tem sido os melhores
Se não nos boicotarem o trabalho os dois alfalteiros sao prefeitamente construidos  dentro dos  prazos em Viana, estao previstos para daqui a 6 meses cerca de 1500 trabalhadores nos ENVC entre internos e sub-contratados.
Recordo-te  que entre os  longinquos anos de 2000 e 2002  construimos navios da Classe Century de  transporte de cargas militares e civis.
para os Estados Unidos
4 navios dessa classe foram para o Departamento de Defesa dos EUA, nos programas  MARAD   Department of Defense's sealift readiness:  Oceam Atlas, OceanTitan,  Ocean charger, Ocean Crescent.
Chaimites apenas disse isso, porque há uns tempos disseste que com numero de trabalhadores que saíram ou se reformaram já nao teriam a capacidade para construir os asfalteiros.
Mas já agora esclarece-me uma coisa, se os asfalteiros tivessem sido começados em Setembro (como estava previsto), teria havido necessidade para subcontratar tanta gente? É que isto vai ecair na margem bruta, podendo por em risco a rentabilidade do projecto.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 24, 2012, 02:03:17 pm
Citação de: "miguelbud"
Citação de: "chaimites"
Citar
os asfalteiros vao ser feitos na china, pq lá trabalha-se mais que 8 horas diarias e podem-se assim cumprir prazos,

E normal pensares assim! nos ultimos tempos os exemplos nao tem sido os melhores
Se não nos boicotarem o trabalho os dois alfalteiros sao prefeitamen construidos dentro dos prazos em Viana, estao previstos para daqui a 6 meses cerca de 1500 trabalhadores nos ENVC entre internos e sub-contratados.
Recordo-te que entre os longinquos anos de 2000 e 2002 construimos navios da Classe Century de transporte de cargas militares e civis.
para os Estados Unidos
4 navios dessa classe serem o Departamento de Defesa dos EUA, nos programas MARAD Department of Defense's sealift readiness: Oceam Atlas, OceanTitan, Ocean charger, Ocean Crescent.
Chaimites apenas disse isso, porque há uns tempos disseste que com numero de trabalhadores que saíram ou se reformaram já nao teriam a capacidade para construir os asfalteiros.
Mas já agora esclarece-me uma coisa, se os asfalteiros tivessem sido começados em Setembro (como estava previsto), teria havido necessidade para subcontratar tanta gente? É que isto vai ecair na margem bruta, podendo por em risco a rentabilidade do projecto.


O calendário de construção  dos asfalteiros estava integrado com outras encomendas que entretanto desapareceram. como o caso dos navios da marinha. com os ENVC a laborar a 100%   e normal esse numero de trabalhadores,  e vai ser preciso trabalhar a 110%,  para agora construir os 2 asfalteiros ate março de 2014

Sim reformou-se e saiu bastante gente  que serão compensados com recurso a  Outsourcing e subcontrataçao de diversos serviços.
A subcontrataçao e a mão de obra tem um peso relativo no custo final do navio
O segredo do sucesso de uma construção está mais  na habilidade das negociações com os fornecedores de  motores,  maquinaria e demais componentes de bordo.  talvez a maior lacuna que se verificava na gestão dos ENVC era o pouco cuidado nessa procura e negociaçao por melhores preços, nao custa nada assinar o cheque quando o dinheiro não é nosso!   ja para não falar em comissões........isso é outra história.    

No caso dos asfalteiros, conseguiram-se propostas dos Habituais fornecedores com reduções de custo na ordem dos 25% relativamente a outros navios construidos ha poucos anos atraz,  
Seguem negociaçoes.....


Carlos cesar presidente da RAA:
Citar
"não é um negócio com uma empresazinha dos Açores que afetaram o funcionamento dos estaleiros" de Viana,

Para este Sr. 70 milhões de euros ....não são nada.

 PS: O custo de mão de obra dos 2 asfalteiros esta orçamentada em 35 milhões.
Queria lembrar que apesar da crise, nao fosse o negocio ruinoso do Atlantia e Anticiclone , e o dinheiro gasto nas contrapartidas dos submarinos os anos de 2009. 2010,e 2011  teriam sido anos com balanço positivo  para os  ENVC.

Esse é outro aspecto que ninguem esclarece : os ENVC pagaram a desmantelagem dos estaleiros Alemães Flenders, pagaram o armazenamento de tudo na Alemanha pagaram depois o transporte para Portugal e depois a montagem do que se conseguiu aproveitar.   As contrapartidas os Submarinos somam muitos milhões do passivo dos ENVC.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 24, 2012, 03:45:24 pm
Ele identifica Todos os problemas dos ENVC so nao entendo por que raio lutam para que eles se mantenham na posse do Estado!!

 
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Março 24, 2012, 11:38:11 pm
Não percebe, Chaimites?
Simples: para os senhores políticos, tudo o se enquadre dentro do conceito de "serviço público" serve de apenas de argumento para negociata.
Já o disse aqui várias vezes.
Essa gente pura e simplesmente está-se cagando para o serviço público. O que querem é um "enquadramento justificativo" para as suas actividades de roubo do erário público.

Isso vê-se em todo o lado: na justiça, na saúde, na educação, nas obras públicas, na defesa, etc.

Eles vêem os diversos serviços publicos como fontes de mentiras, de esquemas, não só para protagonismo e reforço e manutenção de poder, mas sobretudo para roubar.
Auxiliados pelas sumidades, luminárias e professores universitários escolhidos que criam novas modas ou novas ideias para roubar. Esses raramente são mencionados e nunca responsabilizados. São cúmplices, porém.

Não é fácil mudar de paradigma e passar a encarar a cena politica desta maneira.

Mas é o que é e eu sei do que falo porque vivo com isto todos os dias.

O vídeo é excelente - e revolta-me para caraças.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Março 24, 2012, 11:58:07 pm
Outro "unir os pontos"...

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/ger ... -5238.html (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/geral/martifer-estaleiros-estaleiros-de-viana-navalrio-douro-azul-navios/1331828-5238.html)

Martifer: não faz sentido Estado ser dono de estaleiros
Grupo faz parte de um consórcio que concorre com Estaleiros de Viana

PorRedacção 2012-03-09  
O presidente da Martifer, Carlos Martins, afirmou esta sexta-feira não acreditar que faça sentido que o Estado seja proprietário de um estaleiro, numa referência à situação dos equipamentos de Viana do Castelo.
Um consórcio liderado pela Martifer vai construir dois navios-hotel da Douro Azul até 2013 na NavalRia, em conjunto com a empresa VianaDecoN.
Apesar de ressalvar não conhecer bem a situação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), Carlos Martins, que falava aos jornalistas à margem do anúncio da construção dos navios, disse ser da opinião de que «não faz sentido, no século XXI, o Estado português ser dono de um estaleiro».
A empresa Douro Azul anunciou esta semana, oficialmente, que os ENVC estavam de fora do negócio para a construção dos dois primeiros navios-hotel daquela empresa, num negócio global de 50 milhões de euros.
No entanto, fonte da empresa turística não quis adiantar pormenores sobre esta exclusão, que acontece poucos dias depois da demissão do administrador da Empordef, Luís Miguel Novais, denunciando «inércia» na tomada de decisões sobre os ENVC e apontando o negócio com a Douro Azul como exemplo.
Os estaleiros de Viana apresentaram à Douro Azul, a 29 de fevereiro, uma proposta para a construção de quatro navios-hotel, negócio que seria «muito importante» para a empresa, descreveu na altura fonte oficial dos ENVC.

A administração da Empordef, holding do Estado para as indústrias da Defesa, é liderada por Vicente Ferreira, empossado no cargo em agosto de 2011 e conta agora com apenas um administrador executivo, António Mendonça, e outro não executivo, Jorge Camões. Este último lidera diretamente os ENVC, participados a 100 por cento pela Empordef.


e este:

http://www1.ionline.pt/conteudo/145186- ... da-empresa (http://www1.ionline.pt/conteudo/145186-estaleiros-viana-trabalhadores-em-lisboa-exigir-viabilizacao-da-empresa)

Mais de 400 trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) viajam na próxima semana para Lisboa para reclamarem, à porta da Empordef, a viabilização daquela empresa pública.
Os números foram hoje avançados à Agência Lusa pelo porta voz da Comissão de Trabalhadores (CT) da empresa, António Barbosa, que espera para o dia 02 de setembro uma "forte demonstração" do "interesse geral" na manutenção da empresa e dos postos de trabalho.

"Temos já 400 trabalhadores inscritos para a viagem a Lisboa, além de familiares. Vamos transmitir o nosso ponto de vista, defender uma reestruturação, mas feita de forma mais humana e que torne este ramo estratégico para o país", explicou António Barbosa.

A empresa encontra-se com atividade limitada até 05 de setembro, por ser período de férias, mas para garantir a presença do "maior número possível de trabalhadores" em Lisboa, já foi apresentado um pré-aviso de greve para o dia 02.
Esta ação de protesto, que prevê a partida de Viana do Castelo às 07:30, vai decorrer durante a assembleia-geral da Empordef, 'holding' do Estado para as indústrias de Defesa, na qual será apresentada a solução para o futuro do maior construtor naval português.

"Também apresentámos um pedido de reunião à administração da Empordef para sermos recebidos nesse dia e assim podermos transmitir as nossas preocupações e opiniões", acrescentou António Barbosa.

O plano de viabilização anterior, aprovado dias antes das últimas eleições legislativas, previa a saída até final deste ano de 380 dos 720 trabalhadores, como forma de reduzir os custos fixos da empresa.

"Se isso acontecesse seria perder saber, perder conhecimento, de forma irremediável. A empresa tem excelentes técnicos mas precisa de reorganizar a estrutura, porque está numa área de alta tecnologia e percebemos que precisamos de nos modernizar", admite o porta-voz da CT.

Os ENVC apresentam um passivo de 240 milhões de euros e fecharam as contas de 2010 com prejuízos superiores a 40 milhões.
Por outro lado, a carteira de encomendas para a Marinha, além de dois navios asfalteiros para a Venezuela, representam cerca de 500 milhões de euros.

"Temos todas as condições para produzir muitos e bons navios. Só precisamos é que nos arranjem trabalho, que é o que não tem acontecido", aponta António Barbosa.

Jorge Camões é o novo presidente do Conselho de Administração dos ENVC, nomeado já pelo atual Governo, depois do pedido de demissão apresentado por Carlos Veiga Anjos, em junho.
"Nos últimos seis anos, praticamente não tivemos administração. Os atuais, por exemplo, há um ano que estão em funções e não arranjaram um único contrato, mas depois a culpa é dos trabalhadores", desabafou ainda António Barbosa.



Ou seja, estar-se-á numa situação de uma empresa artificialmente quebrada para ser despachada a um custo reduzido para uma qualquer empresa, uma das quais é a empresa protegida do resposável pelo nossos descalabro, o mesmo dos "últimos seis anos".

Independentemente disso, vejo demasiado silêncio e desfaçatez da parte do CDS e do PSD, que agora procuram o argumento mais fácil e popular de privatizar algo que chegou onde chegou também pelo seu silêncio e inépcia.
Porque, na realidade, eles não querem saber.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 26, 2012, 06:05:44 pm
:G-Ok:

Ah! Grande Camões!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 27, 2012, 10:51:16 am
O Ministro da Defesa garantiu aos trabalhadores que a reprivatização da empresa vai ser feita através de uma concessão. Isto significa que os terrenos e a edificação vão continuar a ser do Estado.
O ministro garantiu ainda  que no caderno de encargos do concurso público a ser lançado para a reprivatização da empresa vai ficar definido que o ramo de negócio da empresa não pode mudar. Os Estaleiros Navais vão continuar a ter como finalidade a construção de navios.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 27, 2012, 04:18:37 pm
Muito sinceramente tenho que dizer que vou fazer o esforço de não ver este tópico...é que faz-me mal à figadeira.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Março 27, 2012, 04:56:25 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Muito sinceramente tenho que dizer que vou fazer o esforço de não ver este tópico...é que faz-me mal à figadeira.

:lol:
Mas isto é uma decisao boa, pois permite apenas a venda da actividade da empresa. É certo que através de concessao o estado faz menos dinheiro, mas afasta os grupos económicos que aparentemente vêm cheios de boas intençoes, mas só estao interessados na especulaçao imobiliária depois da empresa falir.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 27, 2012, 07:44:22 pm
Citação de: "miguelbud"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Muito sinceramente tenho que dizer que vou fazer o esforço de não ver este tópico...é que faz-me mal à figadeira.

:lol:
Mas isto é uma decisao boa, pois permite apenas a venda da actividade da empresa. É certo que através de concessao o estado faz menos dinheiro, mas afasta os grupos económicos que aparentement v^em cheio de boas intençoes, mas só estao interessados na especulaçao imobiliária depois da empresa falir.

Os terrenos onde estão os  ENVC são propriedade da extinta  junta autonoma dos portos do Norte   actualmente Instituto Portuario e Transportes Maritimos numa concessao de 50 anos que termina em 2031 finda a qual os terrenos  e todas as edificaçoes  voltam para o instituto ou é renovada a concessão, sendo que os mesmo tem exclusividade para a construção naval nao podendo neles ser edificado mais nenhum tipo de actividade.
mas isto vale o que vale..... basta um decreto do ministerio para alterar a situação

Cabeça  de martelo
  Por aqui a loucura tambem ja se esta a apoderar da cabeça de muitos, e não podemos sair  nem fugir da situação,  
 as esperanças ainda nao começaram a renascer,  ja ninguem acredita em nada nem em ninguem.
So visto,  temos que aguardar  para ver no que isto da........
quero ver se de facto alguem se candidata á privatizaçao , é que por enquanto  são só boas intenções.

PS: Os Motores do Anticiclone, que foi encomendado  e rejeitado pela RAA e que se enconta em blocos ao lado da doca,  perderam a omolgação, por motivos ambientais, as normas  da UE foram alteradas e eles emitem CO2  em excesso pelas novas normas. os blocos ainda se poderao aproeitar noutra construçao mas nao durante muito mais tempo.
14 milhões quase a ir diretamente  para o lixo
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 28, 2012, 12:44:06 am
Presidente dos Estaleiros de Viana nomeado para liderar também Arsenal do Alfeite
O presidente do Conselho de Administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, Jorge Camões, foi nomeado pela Empordef para acumular as mesmas funções no Arsenal do Alfeite.
 :shock:

Mas o homem estava cheio de trabalho em Viana! era diretas, Sabados, Domingos.......

tu queres ver..... preparou os ENVC para a privatizaçao e vai fazer o mesmo no Alfeite?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 28, 2012, 11:08:34 am
Eu já não dúvido de nada...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Março 28, 2012, 06:19:58 pm
Citação de: "chaimites"
Presidente dos Estaleiros de Viana nomeado para liderar também Arsenal do Alfeite
O presidente do Conselho de Administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, Jorge Camões, foi nomeado pela Empordef para acumular as mesmas funções no Arsenal do Alfeite.
 :shock:

Mas o homem estava cheio de trabalho em Viana! era diretas, Sabados, Domingos.......

tu queres ver..... preparou os ENVC para a privatizaçao e vai fazer o mesmo no Alfeite?


Ou é para destruir o AA também?  :roll:

enquanto isso...
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.meretmarine.com%2Fobjets%2F500%2F42374.jpg&hash=50236a34b506c9c578ac85ce96a120cf)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 28, 2012, 08:13:49 pm
Surgiram agora ao final da tarde noticias que se esta a negociar a readaptaçao dos blocos do Anticiclone  para um novo ferry para outro armador

Sim é verade, como são  verdade as dezenas de contactos sobre o Atlantida, mas não ha nada de concreto, sem negocio confirmado, sao apenas meras possibilidades nao adianta atirar foguetes.

A ENGENHARIA dos ENVC é  regularmente contactada por Armadores  e esta neste momento a desenvoler N projectos para diversos tipos de navios, de bastante valor acrescentado,   mas são apenas planos e intenções. daí ate se chegar a um contrato de construçao vai um longo caminho e nem vale a pena atirar foguetes na imprensa!
De facto o pessoal do  projecto basico e  de detalhe não tem entrado nos torneios de ping-pong   :mrgreen:

Deus queira que aquele navio em pedaços seja alguma vez montado,  aquilo é constrangedor ver os blocos do navio abandonados a espera que alguem os una e faça deles um navio!  estão naqueles modulos 14 milhões de Euros!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 29, 2012, 02:29:17 am
Citação de: "miguelbud"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Muito sinceramente tenho que dizer que vou fazer o esforço de não ver este tópico...é que faz-me mal à figadeira.

:lol:
Mas isto é uma decisao boa, pois permite apenas a venda da actividade da empresa. É certo que através de concessao o estado faz menos dinheiro, mas afasta os grupos económicos que aparentement v^em cheio de boas intençoes, mas só estao interessados na especulaçao imobiliária depois da empresa falir.

Voces nem imaginam a quantidade de abutres que cercaram os ENVC nos últimos tempos!!

Soluções faceis e a correr, ja tem  havido muitas,   nada promissoras quanto ao futuro dos ENVC.  mas o Ministro da Defesa poderia muito  bem ja ter despachado o problema   e lavado as mãos.

Podem ter a certeza que  eu um dia colocarei os nomes de alguns, agora não  é o momento adequado.
lamentavelmente os Abutres apareceram  na sua maioria de nacionalidade Portuguesa alguns estrangeiros  tambem.
O caderno e encargos que vai ser lançado para concurso Público ainda é desconhecido, mas o que me deixa um pouco de esperança é que os Abutres foram espantados, e não voltaram a aparecer.
O Atlantida tambem tem sido alvo de um bando de abutres que se querem aproveitar da situação debil da empresa ENVC.

Aguardemos com serenidade
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 29, 2012, 11:12:27 am
Citar
Firmas viguesas sondearon su entrada en el astillero luso de Viana do Castelo

Las empresas cancelaron la operación al pretender el Gobierno portugués que se hiciesen cargo de los trabajadores





J.C. - VIGO Firmas viguesas estudiaron hace unos meses hacerse cargo del astillero portugués de Viana do Castelo, operación que fue cancelada al pretender el Gobierno luso que se hiciesen cargo de la totalidad de la plantilla (unos 600 trabajadores), según ha podido saber FARO. La privatización de las instalaciones, confirmado el lunes por el primer ministro luso, Pedro Passos Coelho, no es vista desde el naval gallego como una amenaza seria, pese a que entre las empresas mejor posicionadas para hacerse con el astillero están grupos industriales de Rusia y China.

"Ni siquiera lo hemos valorado", afirmaba ayer un responsable del naval, que ve "difícil" el reflote de esta empresa. Lo mismo desde las centrales sindicales, que reconocen que podría ser competencia para algún astillero concreto a la hora de presentar ofertas, pero "no para el conjunto del sector naval gallego".

El astillero de Viana do Castelo había servido durante años de apoyo a la industria naval gallega, que llegó a desplazar más de 1.000 trabajadores a esa factoría para terminar barcos que se construían en la ría. Sus instalaciones fueron utilizadas para construir cascos de ferries cuando los pedidos superaban sus capacidades. Pero el uso más importante de sus diques fue el pintado de cascos de grandes buques que enviaban Barreras y Vulcano, entre otros, mientras las empresas auxiliares aprovechaban para realizar los trabajos que tenían encargados.
Vista la delicada situación económica del astillero portugués, firmas viguesas se interesaron por hacerse cargo de las instalaciones e incluso llegaron a enviar personal para analizar el estado de las gradas. No obstante, la operación no fraguó debido a la exigencia del Gobierno luso de mantener los 600 trabajadores de la atarazana (emplea a unas 10.000 personas con las empresas auxiliares).
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Vicente de Lisboa em Março 29, 2012, 11:34:08 am
Consideras isso bom ou mau?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 29, 2012, 11:56:36 am
Considero muito bom  os Galegos   terem desistido, eles queriam as docas secas e as instalaçoes para pintarem e finalizarem os seus navios e pouco mais,   Viana como construtor naval iria desaparcer.
Por outro lado revela o interesse da tutela em manter os postos de trabalho  e  as linhas indicadoras que deverão ser parte do caderno de encargos da reprivatização, viana devera continuar como construtor naval.

Estes conheço eu ha muito tempo, as intenções deles tambem,
 Apesar de as empresas navais de Vigo não o revelarem, estão preocupadas, pois elas precisam de viana e das suas docas secas para realizar certos trabalhos em navios de grande porte. condiçoes que eles nao tem nos seus estaleiros,  ate aqui fomos parceiros comerciais e eles colocavam ca os seus navios quando precisavam, com o futuro acionista os ENVC nao sei qual será a sua politica, pois pode encarar os estaleiros Galegos como concorrentes e negar-lhes o acesso a Viana

Propostas destas e sonagens deste tipo houve ás carradas!
Um exemplo dos abutres, que eu referi em post anterior
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 29, 2012, 04:56:24 pm
Sempre houve relações cordiais e de cooperaçao,  os Galegos ja se sentiam em casa nos ENVC, nos ultimos anos passaram pelos ENVC dezenas de navios provenientes dos estaleiros Galegos. é normal que eles se preocupem e mostrem interesse.


Actualmente estão tão ou mais falidos que nós,  Hijos Barreras esta fechado ha quase 1 ano e vulcano esta a terminar a ultima encomenda e fica sem nada em carteira,

 mesmo a Navantia  Ferrol  tem o ultimo navio militar a entrar em aprestamento, nao tem nada na carreira de montagem   e não tem carteira civil.
Andam em greves e em manifestações de rua!


tomaram de assalto o "ayuntamiento" de ferrol!
http://www.elcorreogallego.es/fotos/ecg/navantia-toma-el-ayuntamiento-de-ferrol/idGaleria-5179/
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 30, 2012, 03:13:54 pm
Retomado o concurso  internacional para adquirir 11 mil  toneladas de aço para os Asfalteiros.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 30, 2012, 05:19:28 pm
Primeiro vende-se aço, depois compra-se aço...mas anda tudo doido?! Mas que raio de gestão há nos ENVC?!

Raios partam mais aos boys!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 30, 2012, 07:44:28 pm
Cabeça de martelo:

O aço vendido nao podia ser utilizado nos asfalteiros,  nem em nenhuma construçao nova, os clientes nao andam a dormir e querem aço novo.
o aço vendido ja não teria homolgação.
Mesmo que estivese em otimas condições o aço utilizado neste tipo de navio é diferente  por exemplo do aço utilizado num porta-contentores, nos NPO´s ou num ferry,   devido as caracteristicas dos mesmos . transporte de asfalto a 200 cº

Ha N tipos diferentes de aço

   
aços de alto carbono , baixo cabono e   medio carbono

Aços de alta resistencia e baixa liga    que tem na sua composiçao elementos como o  titanio, Niquel, cobre, vanadio, niobio, nitrogeneo,  que lhe confere caracteristicas especiais (usado nos NPO´s)


dependendo da liga utilizada:

•Aços Patináveis - projetados para ter resistência à corrosão atmosférica elevada

•Aços de laminação controlada - laminados a quente para desenvolver uma estrutura austenítica altamente deformada que se transforma em uma estrutura ferrítica equiaxial de grãos finos no resfriamento. Nesta categoria estão A572, A735, A736 e A737 (os 73 para vasos de pressão)

•Aços com perlita reduzida - reforçados por uma estrutura de grão finos de ferrita e endurecimento por precipitação, porém com baixo teor de carbono e, portanto com pouca ou nenhuma perlita na microestrutura

•Aços Microligados – contém pequenas adições de elementos como nióbio, vanádio e/ou titânio para refinamento do tamanho de grão e/ou endurecimento por precipitação

•Aço com ferrita acicular – possuem teores muito baixos de carbono e endurecibilidade suficiente para gerar uma estrutura de ferrita acicular muito fina e resistente no resfriamento, no lugar da estrutura ferrítica poligonal usual

•Aços dual phase ou bifásicos– processados para microestrutura de ferrita contendo pequenas regiões de martensita de alto carbono uniformememnte distribuídas, resultando num produto com baixo limite de escoamento e alta taxa de encruamento, gerando um aço de alta resistência e conformabilidade superior

ainda faltam muitos........ mas nao é o local para isso
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Março 30, 2012, 08:31:48 pm
A Nigéria, que tinha manifestado interesse em comprar NPOs, anunciou ontem a encomenda de dois OPVs à China, com o fabrico parcial do segundo navio. Naturalmente que estes são navios superiores aos NPO, com armamento standard neste tipo de navios e capacidade de embarcar um helicóptero.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.nigeriannavy.gov.ng%2Fmedia%2Fk2%2Fitems%2Fcache%2Fc1a11e28afb03c9d81c096faa0a5ce8e_L.jpg&hash=b227092f2245bc7a8f0f118c7c454825)
http://www.nigeriannavy.gov.ng/index.ph ... erian-navy (http://www.nigeriannavy.gov.ng/index.php/component/k2/item/340-president-goodluck-jonathan-approves-two-new-offshore-patrol-vessels-for-the-nigerian-navy)

Espero estar enganado, mas duvido que alguma vez o NPO venha a ser exportado. É daquelas situações de «o rei vai nú»: é um navio muito limitado pela ausência de armamento dissuasor e incapacidade de embarcar um helicóptero. É um navio de patrulha de pescas e de busca e salvamento, e isso é muito pouco para se patrulhar eficazmente e defender recursos económicos importantes, como campos de petróleo.

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 30, 2012, 11:43:52 pm
OPV Chines:
•Length Overall - 95m.
•Length on designed water level – 89m.
•Designed draft - 3.5m.
•Speed - 21 knots.
•Endurance - 20 days.
 •Main Engines - 2 x MTU 20V 4000M.
•Complement - 70 person


  NPO:  
  •Length on designed water level    83,1 m
  •Designed draft  3,69 m
  •Main Engines   2 motores diesel com 3 900 kW, 2 motores elétricos de 200 kW e 2 eixos de cinco pás
  •Speed 23 nós
  •Endurance   30 dias
  •Complement - 35

Posso concluir que o NPO é uma plataforma muito melhor.  
a propulsao diesel-eletrica e a automaçao  do NPO deve valer tanto com o  OPV    chines completo.
Eu sempre disse que para exportar para paises Africanos era melhor um navio mais simples e  com menos automação,  a economia nesses aspectos daria para colocar poder de fogo no navio. sem aumentar o preço global do navio,  para paises como a Nigeria um navio consumir pouco combustivel e ter uma Guarnição reduzida são factores com pouca importancia.

O Estaleiro quando apresenta o NPO a um possível cliente apresenta a plataforma, e as suas capacidades de projecto.
O armamento e o hangar são ao gosto do cliente,  o NPO da Marinha Portuguesa não tem, porque não quizeram....... ou porque nao tinham dinheiro.
 para os ENVC custa o mesmo colocar uma peça de 30mm com direçao de tiro, ou uma de  40 mm da segunda guerra mundial  ou uma de  76mm
Custa receber o cheque do cliente! mas,  o NPO esta preparado para as receber.

Envia um cheque (carecas nao vale) :mrgreen:  :D

PS: mas tu acreditaste nessas historias? não ves que era só para calar as bocas, quanto aos atrasos na entrega do primeiro NPO?  
 

         Por falar em NPO`S:
 O  Figueira da foz esta á espera de dinheiro para ser concluido...
 O Viana do Castelo deveria entrar em doca em Abril
Sera que vão ter dinheiro para fazer a entrega definitiva?   ainda falta pagar essa parte.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 31, 2012, 11:20:44 am
Chaimites acho que já todos perceber que o problema está nos € por parte do estado.

O aço dos NPO é bom? É o indicado para um navio de guerra?

A automatização dos NPO bem como de qualquer navio da Armada é essencial porque há cada vez menos militares na Armada. Um exemplo de como isso depende de marinha para marinha é o facto da marinha Brasileira querer comprar umas fragatas aos Franceses e uma das alterações que eles querem fazer é eliminar muita da automação (aumentando a tripulação). Eles preferem ter mais tripulação nos navios do que militares de apoio nos portos. Preferem ter navios facilmente reparáveis em missão (por terem muita tripulação e o próprio navio é mais simples de reparar) do que uns muito complexos que precisam de uma manutenção muito complexa e feita quase sempre nos portos.

Pelo menos foi essa a explicação que deram-me.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Março 31, 2012, 06:44:56 pm
O NPO tem o aço indicado para o efeito!  
 
Cabeça de martelo
Tens razão! , dai eu ter dito que para a Nigeria petróleo e tripulantes nao deve ser problema.   para Portugal é precisamente o contrário.

Eu tenho Pena é que as lanchas não avançarem, acho que estão, bem melhor  conseguidas  que os NPO´s.  e por metade do preço. essas sim poderiam ter mercado. mas , pronto estamos tesos!
A Marinha não é prioidade deste Governo,  dinheiro vai havendo para outras coisas, é uma questão de prioridades, apesar da crise.  

25 ou 50 milhões, para dotar a Marinha de uma lancha ou um NPO por ano, , ja nao pedia mais,  1 por ano bastava em tempo de crise.
1 navio por ano  deveria ter  um peso descomunal no orçamento de estado!! Ui  Ui! que fortuna!!

prioridades....
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 04, 2012, 09:48:32 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Chaimites acho que já todos perceber que o problema está nos € por parte do estado.

          A minha luta não tem tréguas, estes palhaços do  Jornal Madeira  Online

http://online.jornaldamadeira.pt/artigos/dispositivo-naval-de-portugal-abaixo-do-m%C3%ADnimo-mesmo-com-corvetas-de-40-anos-em-opera%C3%A7%C3%A3o  



Ainda hoje culpavamm os ENVC pelo facto da Marinha ter um dispositivo naval abaixo dos niveis minimos!


 Á boa moda do Minho;

p*** Que os Par**!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Abril 05, 2012, 04:58:12 pm
Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) lançaram hoje o concurso público para aquisição, por 10,5 milhões de euros, dos motores para os dois navios asfalteiros encomendados pela Venezuela.

Segundo o anúncio publicado hoje em Diário da República, a empresa prevê o fornecimento destes dois equipamentos de propulsão num prazo de 24 meses e a aquisição será adjudicada pelo critério do "mais baixo preço".

A empresa deverá ainda retomar o concurso público lançado em agosto, por 15,6 milhões de euros, para adquirir 11.000 toneladas de aço e assim começar a construir os dois navios.

Fonte da administração dos ENVC admitiu à agência Lusa que a "retoma" deste procedimento internacional "está em vias" de ser concretizado, o que acontecerá "assim que esteja desbloqueado o seu financiamento".

Em causa está um negócio para a construção de dois navios asfalteiros de 188 metros de comprimento para a empresa de petróleos da Venezuela (PDVSA), no valor de 128 milhões de euros e com entrega prevista para fevereiro de 2014.

A empresa pretende retomar um concurso público para a aquisição do aço destinado a estas construções (263 e 264), que foi lançado em 12 de agosto de 2011 e ao qual concorreram quatro grupos.

Tinha como preço base 15,6 milhões de euros, valor que entretanto poderá ser revisto em baixa, tendo em conta a cotação internacional do aço.

Aquele procedimento acabou por ficar suspenso até agora, sem qualquer decisão final, devido a problemas demonstrados pelas empresas que concorreram e também às dificuldades financeiras dos ENVC.

Entretanto, acrescentou outra fonte daquela empresa pública, está em curso uma redistribuição interna das áreas da empresa para libertar espaço e permitir o armazenamento dos blocos que começarão a ser construídos a partir de junho, dependendo dos prazos de entrega dos fornecedores.

Os ENVC já receberam a primeira fatia de 10 por cento (13 milhões de euros) do contrato com a Venezuela e desde julho que têm o projeto de construção concluído, pronto para avançar, o que ainda não aconteceu devido à falta de liquidez para a aquisição do material necessário.

A empresa prevê necessitar de cerca de oito milhões de euros para a aquisição do aço e uma garantia bancária de 16,44 milhões, para garantir a encomenda do restante material junto dos fornecedores.

Este contrato com a PDVSA, celebrado em outubro de 2010 com a presença em Viana do Castelo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, é o único ainda ativo naquela empresa pública e representa cerca de 1,3 milhões de horas de trabalho durante três anos.

http://www.ionline.pt/dinheiro/estaleir ... -venezuela (http://www.ionline.pt/dinheiro/estaleiros-viana-lancam-concurso-aquisicao-motores-asfalteiros-da-venezuela)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Abril 06, 2012, 01:35:38 pm
depois de ver estas imagens do novo OPV colombiano

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg3.imageshack.us%2Fimg3%2F8300%2Farc20dejulio1.jpg&hash=2c11cb8334abef20da572a517fb1e97b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg267.imageshack.us%2Fimg267%2F7738%2Farc20dejulio6.jpg&hash=97463de09709fd2ba3114d365639712b)

até me assusto com os "inginheiros" deste país... :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 06, 2012, 01:52:29 pm
P44
tens que comparar com navios modernos,  :down:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Abril 06, 2012, 06:17:17 pm
Citação de: "chaimites"
P44
tens que comparar com navios modernos,  :down:

15 anos para projectar uma traineira :N-icon-Axe:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Abril 06, 2012, 08:49:11 pm
Senhores,

Querendo, os projectos fazem-se bem e com rapidez.
O problema é o cliente.

Um abraço.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Abril 09, 2012, 01:51:08 pm
Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) chegaram a acordo com a administração para eliminar a habitual paragem no mês de agosto, devido ao início da construção dos asfalteiros para a Venezuela.

O porta-voz da Comissão de Trabalhadores explicou hoje à Agência Lusa que a habitual paragem de duas semanas, em agosto, será substituída por uma interrupção na primeira semana de junho e outra na semana do Natal.

"O que nos foi dito é que, na melhor das hipóteses, na última semana de junho estaremos em condições para descarregar aço e começar a cortar. Daí que não faça sentido, não seja vantajoso, logo a seguir, fechar a empresa, pelo que a proposta teve o nosso acordo", explicou António Barbosa.

Os dois períodos para a paragem total da empresa foram indicados pela Comissão de Trabalhadores, que aceitou ainda o pedido de "limitação" do gozo de férias, nos estaleiros, entre julho, agosto e setembro.

"Será um período de muito trabalho, com o início da construção e do corte de aço, pelo que o pedido da administração faz sentido", disse ainda Barbosa, recordando que a paragem da empresa em agosto acontece há mais de uma década.

Em causa está a construção de dois navios asfalteiros de 188 metros de comprimento para a empresa de petróleos da Venezuela (PDVSA), no valor de 128 milhões de euros e com entrega prevista para fevereiro de 2014.

A administração dos ENVC confirmou à Lusa que "já teve início" o processo de aquisição das 22.000 toneladas de aço para começar a construir os dois asfalteiros.

"O processo de aquisição das 22.000 toneladas de aço destinadas ao fabrico dos dois asfalteiros para a PDVSA Naval [empresa venezuelana] já teve início", garantiu fonte da administração.

A empresa retomou desta forma o concurso público para a aquisição do aço destinado a estas construções, que foi lançado em 12 de agosto de 2011 e ao qual concorreram quatro grupos.

Tinha como preço base 15,6 milhões de euros, valor que entretanto poderá ser revisto em baixa, tendo em conta a cotação internacional do aço.

Aquele procedimento acabou por ficar suspenso até agora, sem qualquer decisão final, devido a problemas demonstrados pelas empresas que concorreram e também às dificuldades financeiras dos ENVC.


http://www.dn.pt/inicio/economia/interi ... id=2409136 (http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=2409136)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 09, 2012, 03:16:52 pm
P44:

NÃO TE ADMIRES SE OS ASFALTEIROS SAIREM PRIMEIRO QUE O P361.

Quanto ao resto nem vou comentar,  so te posso dizer que nem Nigéria nem Colombia tinham capacidade para operar as "Traineiras" como tu lhe chamas!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Abril 09, 2012, 04:00:35 pm
Citação de: "chaimites"
P44:

NÃO TE ADMIRES SE OS ASFALTEIROS SAIREM PRIMEIRO QUE O P361.

Quanto ao resto nem vou comentar,  so te posso dizer que nem Nigéria nem Colombia tinham capacidade para operar as "Traineiras" como tu lhe chamas!


como se eu me admirasse com alguma coisa... :roll:

A Nigéria talvez, agora olhando para o OPV da Colômbia, quem consegue operar "aquilo" também deve conseguir operar NPOs.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 09, 2012, 04:56:08 pm
P44

Eu conviava-te  a veres aqui as carradas de Engenheiros  Venezuelenos que está a ter formação em asfalteiros ................
 So tinham que fazer o mesmo com os NPO´s!  até era simples.......desque  que pagassem!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: afonsinho em Abril 10, 2012, 03:03:00 pm
Citar
agora olhando para o OPV da Colômbia, quem consegue operar "aquilo" também deve conseguir operar NPOs.

Opa realmente os olhos comem muito!!
Cahimites tens toda a razao no que disses t,
Citar
Quanto ao resto nem vou comentar
.
É triste ver pessoal a comentar coisas como este é melhor do que aquele so porque o barco em si tem um desenho mais moderno ou mais bonito... olhem é para as caracteristicas de casa navios (sim aquela coisa chata com letras pequenas)....
Se pegassem no Npo e o forrassem todo a aço de preferencia sem nenhuma janela e fizessem dakilo uma coisa tipo estufa, especialmente se tivesses muitas secçoes lisas e geometricas e lhe chamassem NPO 30000000 Stealth!! Uiiii ja era a melhor coisa do mundo!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Abril 10, 2012, 04:46:35 pm
Não é isso, não é bem assim,
Temos de ser sérios a debater as coisas sérias se queremos ser levados a sério.
Sendo eu um leigo na matéria julgo todavia não precisar de nenhum curso de construção naval para sem grande margem de erro considerar o NPO arquitetonicamente obsoleto. Está à vista de quem quiser ver, não é? Comparando-o com outros do seu género de traça actual acho-o mesmo tosco e até feio.

Tenho, assim, toda a legitimidade para supor que a generalidade dos técnicos dos ENVC está ao nível dos seus colegas do desenho e arquitetura, ou seja, estão mais que desactualizados. Para mais li algures (talvez neste fórum) um professor universitário do único curso de construção naval que há em Portugal dizendo que há mais de uma década que esses estaleiros não dão emprego a nenhum dos seus licenciados. Também não me parece nem nunca constou que os recrutem no estrangeiro. Duvido da evolução sem "alma e sangue novo".
Se me querem fazer crer que exceptuando “o desenho exterior” todos os restantes domínios e componentes técnicos e tecnológicos do NPO são evoluidos não acompanhando o atraso que está á vista têm de ser mais convincentes e argumentativos, se quiserem. Até pode ser verdade, mas lá que é difícil de acreditar isso é.
Sou o primeiro a desejar estar enganado…
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Abril 10, 2012, 10:26:35 pm
Mas o NPO nao foi desenhado pela marinha nos anos 90? pnsava que os ENVC apenas esticaram o navio para conseguirem enfiar os motores na estrutura. Se olharmos para o desenho das LCF essas estao muito mais actuais.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Abril 11, 2012, 01:57:14 am
Retratando-me: desconhecia que o projecto não era dos ENVC e retiro o que disse dos seus projectistas.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 11, 2012, 03:43:00 am
A Novela é  tão longa que o Trafaria esqueceu os primeiros episodios!  :N-icon-Axe:

As relaçoes entre ENVC eram azedas e as desconfianças mutuas.
2006, Nao havia projecto de promenor do  NPO2000  ( ninguem sabia ainda muito bem o que iria rechear aqueles cascos que ja estavam a flutuar) A direçao de projecto passa definitivamente para os ENVC e só  a partir dai e que se começou a rechear  os NPO´s ao gosto  do cliente,  

e assim foi nascendo o NRP Viana do Castelo,  

A apartir daqui ja te deves lembrar do resto do filme.................. :D
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Abril 11, 2012, 11:51:28 am
Numa palavra: Obrigado!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 11, 2012, 09:09:28 pm
Os primeiros desenhos sao de 1995 e previam isto:

que belo preço 39 milhões :(
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 11, 2012, 10:55:45 pm
Quanto a questões esteticas

Os dois navios seguintes são iguais no conteudo apenas diferindo nas formas

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg811.imageshack.us%2Fimg811%2F7901%2Flfc33.jpg&hash=267744fd185a842320bf9bbf43b45224)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.envc.pt%2Fmarinha%2Flfc%2FLFC_edg_75.jpg&hash=63c0aa452112b1e2e79ad33af6ddfbd7)

O aspecto mais moderno do primeiro faz dele um melhor navio que o segundo?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Abril 12, 2012, 08:57:08 am
Estas sim, estao muito bem conseguidas. Só é pena que já estarao desactualizadas quando/ se entrarem ao serviço. :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Abril 12, 2012, 10:53:10 am
Olá,

Quanto aos desenhos não me vou pronunciar porque pouco sei. No entanto aqui vão algumas notas:

1. No blog http://lmcshipsandthesea.blogspot.pt/ (http://lmcshipsandthesea.blogspot.pt/) foi publicado há algum tempo um post sobre as proas dos navios de desenho portugues. Acho que a conclusão é que há uma tradição em desenhar sempre da mesma maneira.

2. Os desenhos que o Caro Chaimites coloca foram feitos há alguns anos quando aqui se discutia calorosamente se o NPO devia levar hangar para um heli ou não. Então alguém propôs uma configuração mais "musculada" para os NPO. A Marinha nunca teve intensões de construir um tal tipo de navio segundo conversas que tive com pessoal da Marinha.

3. Não compreendo este tipo de gestão atabalhoada. Havendo um navio quase pronto porque é que não o acabam, injectando dinheiro nos estaleiros que tanto necessitam e possibilitando que a Marinha passe a utilizar um navio com um custo operacional baixo libertando as velhas corvetas e fragatas que têm custos operacionais muito mais elevados. Poupam uns milhares num sítio para gastarem umas centenas de milhares noutro sítio.

4. Se quizerem exportar navios também terão de cuidar do aspecto estético exterior apesar dos NPO segundo me disseram serem bons navios.

Cumprimentos,

z
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Abril 12, 2012, 11:00:17 pm
Na sua primeira configuração, o então NPO 2000 tinha duas chaminés, colocadas nos bordos. E não tinha sequer plataforma para o heli. Tinha, contudo, um pórtico em A na pôpa, igual aos dos navios hidrográficos. Também não existia a "posição B", onde estão montados os canhões de água. Deslocava 1500 toneladas. Escusado será dizer que, para quem seguia estes assuntos e quando se esperava algo semelhante às MEKO A100 mas na configuração OPV (a escolha natural quando se tratava de substituir as corvetas), quando saiu o desenho com um arrastão com uma Bofors à proa, foi um tremendo e brutal balde de água fria. E um banho de realidade sobre o real estado da Marinha e da mentalidade das suas chefias. E estávamos em 1999, já na altura era mais que embaraçoso.

No programa inicial, tal como proposto pela Marinha, previa-se que o projecto seria da responsabilidade exclusiva do Arsenal do Alfeite, que construiria a primeira unidade e serviria de estaleiro-guia para os dois outros envolvidos, os ENVC e os EN do Mondego. Após a avaliação do primeiro navio e feitas as alterações ao projecto julgadas necessárias, os navios passariam a ser entregues à Marinha ao ritmo de um a cada seis meses, num total de 12 navios incluindo 1 balizador e 1 de combate à poluição. Este, na minha opinião, era o programa que devia ter sido seguido, excepto no que toca aos dois últimos navios. Entretanto, o governo PS/Guterres (já não me lembro bem quem foi o ministro) resolveu alterar o programa, atribuindo a construção e gestão exclusivamente aos ENVC (que passariam a ter também responsabilidades no projecto). Isto destinava-se a preparar a privatização dos ENVC, embora o vontade do ministro da economia desse governo, Pina Moura, fosse de pura e simplesmente fechar os estaleiros. Nesta altura, os ENVC ainda não dependiam da Empordef/Min Def.

Já agora, os sucessivos administradores dos ENVC anunciaram que as seguintes marinhas «mostraram interesse em adquirir» o NPO: Argélia, Marrocos, Tunísia, Moçambique, Angola, Argentina, Indonésia e mais recentemente Nigéria. Bonito, não é?

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 13, 2012, 12:15:05 am
JQT

Obrigado pelos esclarecimentos

tens algum desenho ou esboço dessa primeira configuraçao do NPO proposto pela Marinha?

A verdade é  que todos pensaram que seria um arrastão com um canhão na proa,  ate os proprios ENVC quando  o começaram a construir, pensaram que seria apenas mais um navio, como muitos que ja construiram  A realidade mostrou-se bem diferente, e o Navio que ate pode ter um aspecto "rústico",  foi sendo equipado  com o que há de melhor a nivel de automação e navegabilidade.



O desenho a proa:

Citar
No blog http://lmcshipsandthesea.blogspot.pt/ (http://lmcshipsandthesea.blogspot.pt/) foi publicado há algum tempo um post sobre as proas dos navios de desenho portugues. Acho que a conclusão é que há uma tradição em desenhar sempre da mesma maneira.

A elevaçao da proa acima da linha base do conves  destina-se a eliminar (diminuir)  o Spray  o afundamento da proa na agua  e assim melhorar as capacidades hidrodinamicas do navio mo mar picado do Atlantico, onde o navio se destina a navegar.
falando muito simples.
Diminiu o burrifo de agua que bate no conves e supreetrutura do navio em casos de mar picado , e o afundamento da proa  quando o navio   bate na onda.  melhorando a  velocidade e manobrabilidade,  imaginem a força  de  toneladas de agua a bater na superestrutura e coves  de um navio. max1x1

Excelente video mostranto efeito de spray na proa de navios sem a dita  elevaçao
ela ate pode ficar feia nos navios mas da  muito jeito.  

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PereiraMarques em Abril 13, 2012, 04:00:29 pm
Citação de: "chaimites"
Os primeiros desenhos sao de 1995 e previam isto:

que belo preço 39 milhões :(

Acho que esse desenho, era apenas...precisamente um desenho, feito pelo Papatango no seu site <http://www.areamilitar.net/analise/analise.aspx?NrMateria=22&p=3>, levantado apenas uma hipótese e portanto sem qualquer carácter oficial ou oficioso por parte da Armada...mas é uma questão de o próprio Papatango se pronunciar...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 16, 2012, 01:35:27 am
Seria interessante ver esses primeiros desenhos planeados para o NPO,  eu oficialmente so conheço o que foi entregue para construção

Quanto á questão das traineiras ou do arrastão como tambem lhe chamam:

Sabiam que o Comandante do NRP Viana do Castelo consegue comandar mais 3 NPO´s   gemeos  a   X  milhas de distancia,  não precisando  nenhum desses 3 NPO´s adicionais ,   de nenhum homem na ponte de comando  para executar as manobras ordenadas pelo  comandante do 1º navio?
Que pena só  haver 1  

Chamar arrastão ou traineira ao NPO é um pouco injunto apesar a sua aparência.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Abril 18, 2012, 07:59:16 pm
Este Post poderia ser colocado no topico  dos anuncios de emprego do forumdefesa.com mas como o destino destes ilutres trabalhaores serão os ENVC aqui vai:

SLOT RH RECRUTA PARA EMPRESA SUA CLIENTE EM VIANA DO CASTELO:

 - SOLDADORES DE ESTRUTURAS
 - TUBISTAS
 - SERRALHEIROS MECÂNICOS
 - MONTADORES DE ESTR TURAS METALICAS
 - ELETRICISTAS
 - DECAPADORES-
 - REBARBADORES

 - MARINHEIROS
 - BOMBEIROS

 - SERVENTES
 - AJUDANTEES DE MONOBRAS  MAQUINAS
 - ENTREGADORES DE FERRAMENTAS

-
Perfil:
-Experiência na função (OBRIGATÓRIO);
-Experiência em Estaleiros Navais (PREFERENCIAL);
-Carta de Condução;
-Residência em Viana do Castelo.

Condições:
-Contrato de trabalho;
-Horário: 2ª a 6ª Feira das 8h às 17 horas;
-Disponibilidade para realizar Horas Extras e/ou trabalho por turnos.


Ver Oferta de Emprego: http://emprego.trovit.pt/emprego/slot-rh-maia-viana-castelo/2



Uma boa oportunidade para quem aqui,  no forumdefesa pensa que somos uns perguiçosos  que não fazem nada o dia todo  e ganham 18 salarios por ano  Aproveitem  :mrgreen:
Teria muito gosto em encontar um camarada o forum nos ENVC, como colega de trabalho
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Abril 19, 2012, 12:04:23 am
Longe demais, caro Chaimites. Pena.... Desde que os estaleiros aqui em baixo reduziram pessoal que não trababalho na construção naval.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Abril 20, 2012, 10:16:50 pm
Citar
JQT

Obrigado pelos esclarecimentos

tens algum desenho ou esboço dessa primeira configuraçao do NPO proposto pela Marinha?
Citação de: "chaimites"
Seria interessante ver esses primeiros desenhos planeados para o NPO,  eu oficialmente so conheço o que foi entregue para construção

Sou capaz de ter uns desenhos apesar de já terem passado muitos anos, se os encontrar eu mostro.

Quanto às maravilhas da electrónica, que não duvido que sejam, isso não atribui nem retira mérito ao projecto porque isso é simplesmente equipamento que se lhe instala.

Os ENVC só devem ter recebido o projecto numa fase posterior à que falei. Originalmente, não havia um mas sim três projectos alternativos de NPO. O primeiro, que seria a versão "suficiente" de 75 metros de comprimento; o segundo, a versão "superior" que rondava os 80m (79m, se a memória não me falha) e da qual foi desenvolvido o modelo NPO2000. Havia também uma versão "low cost", que já não era um projecto original mas sim a modificação de um projecto português existente, do navio de pesca de arrasto «Pascoal Atlântico» ( http://pascoal.pt/sitepascoal/index.php ... &Itemid=74 (http://pascoal.pt/sitepascoal/index.php?option=com_content&task=view&id=18&Itemid=74) ), construído em 1992 pelos E.N. de São Jacinto. Um projecto ao que parece muito bem sucedido e que respondia ao requisito de um navio capaz de suportar mares exigentes.

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 08, 2012, 10:09:19 pm
Em Junho devera estar concluido o caderno de encargos da reprivatização e  em julho deera esta concluida segundo informaçoes do Ministerio  da Defesa.

No entanto levantam-se outras nuvens negras sobre os ENVC, depois do aço e motores,  para os Asfalteiros,  encomendados e que devarão chegar ate final do mes de junho deparamo-nos com problemas sérios;

A Nova oficina vinda a Alemanha como contrapartida dos Submarinos não esta certificada, ainda!

As maquinas de plasma de corte de aço  precisam de reparação e manutenção. não estao aptas a trabalhar depois de  2 anos paradas.

Corremos o risco de quando chegar o aço para os Asfalteiros  não termos como o cortar e montar!  :N-icon-Axe:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PedroI em Maio 09, 2012, 11:11:52 am
Caro Chaimites,

Entretanto o M/V "CORVO" foi aí fazer a docagem. Pelo que me constou por portas e travessas andou perto de ir fazer a docagem a Espanha o que era uma tristeza já que foi construído em Viana.

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 09, 2012, 10:06:46 pm
Citação de: "PedroI"
Caro Chaimites,

Entretanto o M/V "CORVO" foi aí fazer a docagem. Pelo que me constou por portas e travessas andou perto de ir fazer a docagem a Espanha o que era uma tristeza já que foi construído em Viana.

Cumprimentos,


         As forças de bloqueio estão a trabalhar no seu plano de arruinar isto de uma vez por todas,

       Quando a avaria do M/V  Ponta do Sol (uma reparaçao de 400 mil Euros) o departamento competente para assegurar  a reparação do navio recusou-se assumir o trabalho. Em forma de protesto pela indecisao do governo, ainda antes do anuncio da reprivatização.

      Agora temos  nas docas  o  9158082 BOTERDIEP, o 9381275 CORVO e os dois NPO´s

   Estamos  muitos   a gozar as  férias, de 2012  os dias de férias anuais  tem que ser gozados ate ao inicio da  última semana de junho por todos. para depois se arrancar com os Asfalteiros.
  Só la  vão os estritamente ncessarios para os trabalhos que vão aparecendo
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Maio 14, 2012, 02:25:58 pm
O ex-administrador da Empordef Luís Miguel Novais, que abandonou o cargo alegando “inércia” de decisões do Ministério da Defesa sobre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), já foi substituído pelo economista Eduardo Carvalho.

A confirmação da informação foi feita hoje à Agência Lusa por fonte da Empordef, holding para as indústrias de Defesa do Estado e que, entre outras empresas, tutela os ENVC, actualmente em processo de reprivatização.
Natural do Porto, com 54 anos, Eduardo Carvalho é licenciado em Economia e, segundo a Empordef, apresenta uma carreira com 32 anos ligada a “várias instituições públicas e privadas, em Portugal e no estrangeiro”.
“Em paralelo, desempenhou funções docentes no ensino superior, em Portugal e no estrangeiro, nas áreas de gestão financeira, custeio industrial e controlo de gestão”, acrescenta a mesma fonte.
A 2 de Março, Luís Miguel Novais, um dos três administradores executivos da Empordef, apresentou a demissão em ruptura com o Ministério da Defesa e com a forma como o processo sobre o futuro dos ENVC estava a ser gerido.
“Esgotamento dos estaleiros”
“Há decisões de gestão que têm de ser tomadas, independentemente da decisão final do Governo sobre a empresa. Esta inércia a que estamos a assistir desde Novembro está a levar a um esgotamento dos estaleiros”, afirmou à Lusa, na altura, Luís Miguel Novais.
“Esta administração foi muito coesa até à elaboração de uma solução para os estaleiros, que foi apresentada a 31 de Outubro ao Governo. Depois disso, os meus colegas alinharam numa perspectiva de não autonomia face a quem nos nomeou, enquanto eu entendo que devemos assumir o mandato e decidir, por isso fiquei em minoria”, apontou ainda.
A administração da Empordef é liderada por Vicente Ferreira, empossado no cargo em Agosto de 2011 e desde Março contava apenas com mais um administrador executivo, António Mendonça, e outro não executivo, Jorge Camões.
Este último lidera directamente os ENVC e o Arsenal do Alfeite, participados a 100% pela Empordef.
http://economia.publico.pt/Noticia/edua ... ef-1545950 (http://economia.publico.pt/Noticia/eduardo-carvalho-nomeado-administrador-da-empordef-1545950)

Mais um craneo[crânio] em economia que não pesca nada de construção naval. Assim vai o país.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Maio 14, 2012, 06:28:26 pm
Citação de: "zawevo"
O ex-administrador da Empordef Luís Miguel Novais, que abandonou o cargo alegando “inércia” de decisões do Ministério da Defesa sobre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), já foi substituído pelo economista Eduardo Carvalho.

A confirmação da informação foi feita hoje à Agência Lusa por fonte da Empordef, holding para as indústrias de Defesa do Estado e que, entre outras empresas, tutela os ENVC, actualmente em processo de reprivatização.
Natural do Porto, com 54 anos, Eduardo Carvalho é licenciado em Economia e, segundo a Empordef, apresenta uma carreira com 32 anos ligada a “várias instituições públicas e privadas, em Portugal e no estrangeiro”.
“Em paralelo, desempenhou funções docentes no ensino superior, em Portugal e no estrangeiro, nas áreas de gestão financeira, custeio industrial e controlo de gestão”, acrescenta a mesma fonte.
A 2 de Março, Luís Miguel Novais, um dos três administradores executivos da Empordef, apresentou a demissão em ruptura com o Ministério da Defesa e com a forma como o processo sobre o futuro dos ENVC estava a ser gerido.
“Esgotamento dos estaleiros”
“Há decisões de gestão que têm de ser tomadas, independentemente da decisão final do Governo sobre a empresa. Esta inércia a que estamos a assistir desde Novembro está a levar a um esgotamento dos estaleiros”, afirmou à Lusa, na altura, Luís Miguel Novais.
“Esta administração foi muito coesa até à elaboração de uma solução para os estaleiros, que foi apresentada a 31 de Outubro ao Governo. Depois disso, os meus colegas alinharam numa perspectiva de não autonomia face a quem nos nomeou, enquanto eu entendo que devemos assumir o mandato e decidir, por isso fiquei em minoria”, apontou ainda.
A administração da Empordef é liderada por Vicente Ferreira, empossado no cargo em Agosto de 2011 e desde Março contava apenas com mais um administrador executivo, António Mendonça, e outro não executivo, Jorge Camões.
Este último lidera directamente os ENVC e o Arsenal do Alfeite, participados a 100% pela Empordef.
http://economia.publico.pt/Noticia/edua ... ef-1545950 (http://economia.publico.pt/Noticia/eduardo-carvalho-nomeado-administrador-da-empordef-1545950)

Mais um craneo[crânio] em economia que não pesca nada de construção naval. Assim vai o país.

Ao contrario do que possas pensar, Portugal tem muita gente que percebe da coisa, o que não tem é gente que saiba vender o peixe que produz. O que me interessa saber muito de engenharia naval e de como se constrói um navio, se depois não o consigo vender, até pode ser o melhor navio do mundo. É não esquecer que gerir uma empresa é muito diferente de saber construir seja o que for.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Maio 26, 2012, 01:19:12 pm
Brasileiros devem privatizar estaleiro militar de Viana

O ministro da Defesa de Portugal, José Pedro Aguiar-Branco, defendeu hoje a participação de empresas brasileiras no processo de privatização do estaleiro militar Viana do Castelo, durante visita a instalações da Marinha Brasileira, no Rio de Janeiro.

"Portugal participa na construção do projeto KC-390, que é uma aeronave de transporte que está a ser desenvolvida pela Embraer, e achamos que isso poderia ser replicado agora na área naval, em concreto, no que diz respeito à privatização do Viana do Castelo", afirmou o ministro após visita à Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON), vinculada à Marinha do Brasil.

Aguiar-Branco encontrou-se nessa quinta-feira com o ministro da Defesa brasileira, Celso Amorim, a quem oficializou o interesse do Governo português de privatizar o estaleiro militar Viana do Castelo.

O projeto KC-390 prevê a construção de aeronaves de combate com capacidade de reabastecimento em voo para a Força Aérea Brasileira (FAB). O empreendimento está a ser produzido por um parceria entre a fabricante brasileira Embraer e as portuguesas OGMA (Indústria Aeronáutica de Portugal) e EEA (Empresa de Engenharia Aeronáutica).

Na avaliação de Aguiar-Branco, a parceria tem mostrado que funciona não apenas comercialmente, mas também na área de inovação em equipamentos militares.

"Há uma parceria [entre Brasil e Portugal no setor aéreo] com um histórico que mostra que está a correr bem, com éxito, e mostra que funciona não apenas do ponto de vista do exercício comercial normal, mas também na capacidade para produzir projetos inovadores", reforçou.

O ministro português concluiu hoje uma visita oficial de dois dias ao Brasil.

Na quinta-feira, após passar por Brasília, Aguiar-Branco visitou ainda a sede das operações da fabricante brasileira de aeronaves Embraer, em São José dos Campos, em São Paulo.

Além da parceria no projeto militar, a empresa possui uma unidade em construção na cidade de Évora, que deverá ser concluída até o final deste ano.

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interi ... id=2546397 (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2546397)

Tanto tempo para resolver isto. Este ministro não tem geito nenhum para isto.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 27, 2012, 10:05:18 am
Citar
Tanto tempo para resolver isto. Este ministro não tem geito nenhum para isto

nada de nada!!!  esta completamente perdido!

Nem é obrigaçao dele entender de estaleiros navais, o problema é esse!!

O prolema e muito grave, no entanto ainda temos encomendas para 2 anos, sem contar com a marinha.

 Aqui ao lado em Espanha o cenario e bem pior, a  partir de agosto varios estaleiros nao tem trabalho ;  Navantia Ferrol,  Vulcano; Metalships, Cardama Barreras, Freire, Armon  (tem apenas os 2 errys para os Açores) entre outros

So nestes sao mais de 1000 Portugueses da zona de Viana do Castelo  que la trabalham, direta ou indiretamente e vão voltar sem trabalho.
O que mais vai haver é Now-How em construçao naval desempregado.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 31, 2012, 12:01:57 pm
Asfalteiros adiados novamente.
Concursos publicos para aquisição de motores e aço  falharam...............................

Citar

«Atendendo às enormes dificuldades provocadas pelas regras previstas no Código dos Contratos Públicos, a que os ENVC estão obrigados, e ao cumprimentos dos prazos contratuais para a construção dos navios asfalteiros, a administração decidiu, conjuntamente com a PDVSA Naval, negociar uma via alternativa para aquisição dos equipamentos e materiais para estas construções

Uma equipa dos ENVC deslocou-se à Venezuela no passado dia, tendo estabelecido com a PDVSA Naval os princípios operacionais para um acordo que se pretende venha a ser assinado no início do mês de Julho»,

 
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Maio 31, 2012, 01:54:30 pm
:crit:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Maio 31, 2012, 07:36:08 pm
A solução encontrada, para fugir as "regras dos concursos Púlicos" é o cliente,  PDVSA, comprar o material para os navios e fornecer aos ENVC

vamos ver como acaba isto.

Eu desconfio é que no final da ferias,  os ENVC ja não existem
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 05, 2012, 09:56:04 pm
Entretanto......

Esta feita a seleção dos 500 ( quinhentos) trabalhadores especializados em diversas areas da construçao naval,  com contrato temporário, sedidos por uma agencia da especialidade,  para entrarem nos ENVC a quando do inico de construção dos Asfalteiros.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Junho 08, 2012, 11:11:14 pm
CGTP acusa Governo de fazer “politica de faz de conta” sobre os Estaleiros de Viana

O secretário-geral da CGTP acusou hoje o Governo de levar a cabo uma "política de faz de conta" sobre o futuro dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) face à indefinição no contrato dos navios asfalteiros.

"Primeiro não havia disponibilidade financeira, depois já havia, mas tinha que se abrir um novo concurso [para aquisição de matéria-prima], porque o outro já caducara. Agora já não é assim. Estamos a ser confrontados com uma politica de faz de conta", afirmou o líder da CGTP, Arménio Carlos, no encerramento do oitavo congresso da União de Sindicatos de Viana do Castelo.

Em causa está um negócio de 128 milhões de euros, o único contrato firme na carteira de encomendas dos ENVC, celebrado em Outubro de 2010 com a presença na empresa do Presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

A construção destes dois navios asfalteiros deveria arrancar este mês e a entrega, segundo a reprogramação acordada já este ano, estava prevista para março de 2014.

Contudo, esse calendário vai ser novamente adiado devido às dificuldades alegadas pela administração da empresa na aquisição do material necessário, por estar sujeita às regras da contratação pública.

"Num quadro em que há encomendas não compreendemos como é que se continua a empastelar a procura de uma solução. Hoje, mais do que nunca, os estaleiros deixaram de ser um problema regional para ser um problema nacional", afirmou Arménio Carlos,

Acrescentou que a CGTP vai contestar a anunciada privatização da empresa, até porque "não se pode vender aquilo que é uma jóia da região, que tem de estar no quadro da intervenção empresarial do Estado".

Para Arménio Carlos está mesmo em curso uma "política do desgaste" em torno da empresa.

"Fazendo passar para os trabalhadores e para a sociedade a ideia de que a empresa não tem futuro. Mas nós não estamos a falar de uma empresa qualquer e vamo-nos empenhar para que hajam respostas objectivas para resolver o problema", afirmou ainda.

O Ministério da Defesa estima que até final do mês esteja concluído o caderno de encargos para logo depois ser lançado o concurso público internacional para a reprivatização dos ENVC.

Nesta altura, há investidores do Brasil, China e Rússia interessados na empresa, que conta com 630 trabalhadores e um passivo acumulado superior a 260 milhões de euros.

"Não basta falar do mar, é preciso acompanhar com actos e politicas. Nós não nos vamos calar e vamos colocar na ordem do dia a necessidade deste Governo dar uma resposta ao problema dos ENVC", garantiu Arménio Carlos.

http://www.ionline.pt/portugal/cgtp-acu ... iros-viana (http://www.ionline.pt/portugal/cgtp-acusa-governo-fazer-politica-faz-conta-sobre-os-estaleiros-viana)

E a fita continua os gajos numa boa e a malta lixada
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Junho 09, 2012, 12:37:10 pm
mas a culpa não é dos comunas da CGTP????  :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 27, 2012, 10:44:20 pm
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 29, 2012, 08:51:57 am
hoje no jornal de negócios.

Citar
Novos navios da Douro Azul com espanhóis, holandeses e a Martifer, mas sem Viana

Estaleiros do Estado "auto-excluíram-se" de um negócio de cerca de 22 milhões de euros a adjudicar em Setembro.

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, visita esta tarde os dois navios-hotel da Douro Azul que estão a ser construídos nos estaleiros da Navalria, do grupo Martifer. Trata-se de dois dos seis barcos rejeitados pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), um negócio da ordem dos 45 milhões de euros e cujo processo de resolução, ocorrido em Março passado, esteve inclusive na origem da demissão de um administrador da Empordef, a "holding" estatal que detém a empresa vianense.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Junho 29, 2012, 10:03:14 am
expliquem lá essa do "auto-excluiram-se"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 29, 2012, 12:25:56 pm
Tem a ver com a inércia por parte da administraçao aquando da adjudicaçao dos 2 navios que actualmente estao a ser construídos. Tal facto levou á demissao de um administrador. O Mário Ferreira disse que nao fazia mais negócios com os ENVC porque nao sabia quem é que mandava na empresa. Visto que ainda havia mais navios na calha o jornal refere-se a essa situaçao como auto-exclusao.

Crio que é isto, mas o chaimites poderá clarificar melhor.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Junho 30, 2012, 02:19:31 pm
Um negocio tão bom que a propria MARTIFER queria  que fossem os ENVC a construir os navios. :evil:
Ve no relatorio e contas da MARTIFER o prejuizo que deu a construção dos primeiros navios para a Douro AZUl.
Entras nun negocio quando logo a partia sabes que vais ter um prejuizo na ordem de varios milhões?
Estes navios da Douro azul so iriam resultar mais prejuizo para os ENVC
É impossível construir os navios pretendidos ao preço que a Douro Azul quer.

 Por nunca ninguem se ter preocupado com com as contas, é que os ENVC acomularam um passivo de mais de 250 milhões.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Junho 30, 2012, 05:22:31 pm
Nao encontrei nada sobre o prejuízo.

http://www.martifer.pt/fotos/publicacoe ... 8e10bd.pdf (http://www.martifer.pt/fotos/publicacoes/rc2011_7490694504fbe2738e10bd.pdf)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 10, 2012, 09:01:13 pm
22 soladores e montadores sedidos  Por 5 semanas ao Arsenal do Alfeite para colaborar na reparação da corveta João Robby.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Julho 12, 2012, 05:57:40 pm
Citar
Viana do Castelo, 12 jul (Lusa) - O Conselho de Ministros aprovou hoje a reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana (ENVC) através da venda direta a um investidor que se torne "acionista de referência" e numa "perspetiva de investimento estável e de longo prazo".

O modelo desta reprivatização, segundo um comunicado do Conselho de Ministros, prevê "a realização de uma venda direta" pela Empordef, 'holding' do Estado para as indústrias de Defesa, a um investidor "nacional ou estrangeiro".

Neste processo, está reservado um lote de ações "representativas do capital social" dos ENVC, para disponibilização aos trabalhadores da empresa.

 "A venda direta visa permitir a participação e o investimento de um acionista de referência" no capital social dos ENVC, "sendo intenção do Governo privilegiar a alienação integral do respetivo capital social, com vista à reestruturação e ao desenvolvimento" da empresa.

"Em termos que contribuam para o desenvolvimento do setor da construção e reparação naval e de atividades económicas conexas ou relacionadas, bem como para uma concorrência efetiva e equilibrada do mesmo", lê-se ainda no comunicado.

Recorde-se que o caderno de encargos da reprivatização dos ENVC foi concluído e entregue aos ministérios das Finanças e da Defesa a 02 de julho.

A assessoria financeira deste processo foi entregue ao banco de investimentos BESI, que "auscultou o mercado" sobre o negócio, o qual prevê a alienação total do capital dos ENVC, nacionalizados em 1975.

Aqueles estaleiros assinalaram em junho 68 anos de existência e, no âmbito desta reprivatização, apontada como a única forma de garantir o futuro da empresa, investidores chineses, russos e, mais recentemente, brasileiros, já se mostraram interessados no negócio, segundo o ministério da Defesa.

Depois de aprovado o caderno de encargos deverá ser lançado o concurso público internacional, seguido de um prazo para os investidores privados se pronunciarem, "confirmando ou não o interesse que foram já manifestando ao longo do processo", explicou a mesma fonte.

Fundada a 04 de junho 1944, no âmbito do programa do Governo para a modernização da frota de pesca do largo, a empresa começou na forma de uma sociedade por cotas de responsabilidade limitada, com o capital social de 750 contos.

Acabou por construir mais de 200 navios e chegou a empregar perto de 2.000 trabalhadores.

Hoje restam cerca de 630 trabalhadores e só 300 saíram nos últimos cinco anos.

O passivo acumulado da empresa, que ultrapassa já os 260 milhões de euros, é um dos aspetos mais delicados a definir neste processo de reprivatização.

lusa.pt
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Julho 15, 2012, 12:43:42 pm
Reprivatização atai DEZENAS de interessados

 A reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) está a atrair muitos interessados, em Portugal e lá fora, segundo o secretário de Estado da Defesa Nacional.

«Houve dezenas de contactos, há neste momento sete manifestações de interesse e agora irá iniciar-se o processo de consultas formais. Há interessados nacionais e internacionais. Esperamos poder concluir este processo entre setembro e outubro», explicou Paulo Braga Lino, esta tarde, de visita aos ENVC.

O secretário de Estado da Defesa Nacional falava aos jornalistas antes da tomada de posse da nova Comissão de Trabalhadores (CT) dos estaleiros.

«É uma cerimónia particularmente relevante, considerando sobretudo a relação que temos mantido com a comissão de trabalhadores, cessante e futura. Representa um fim e início de ciclo, que coincide com um novo ciclo para os estaleiros».

O governante esteve presente na posse da nova CT, a mais jovem de sempre da empresa, mas acabou por se ausentar, tal como a restante administração dos ENVC, pouco antes da intervenção dos novos representantes dos trabalhadores, o que gerou algumas criticas.

Apesar do episódio, António Costa admite que o Governo «pretende resolver o problema dos ENVC de uma forma séria», mesmo que não concordem com o modelo de reprivatização.

Acrescentou que se forem confirmadas as encomendas, no valor de 370 milhões de euros, para a Marinha e avançar a construção dos dois asfalteiros para a Venezuela, independentemente do processo de reprivatização, a empresa até precisará de mais trabalhadores. «Se forem cumpridos esses contratos, haverá espaço para mais mil  trabalhadores
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Julho 15, 2012, 06:48:56 pm
Citar
Acrescentou que se forem confirmadas as encomendas, no valor de 370 milhões de euros, para a Marinha

então mas não tinha sido tudo suspenso "ad eternum"??????  :roll:

cheira-me a mais venda de banha da cobra
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 14, 2012, 12:54:41 pm
E será que é desta que avança?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 14, 2012, 08:12:21 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
E será que é desta que avança?

 

Logo agora que ja me habituei a ganhar o meu,  sem ter que fazer nada?  :evil:

A Empordef,  prepara-se para apresentar uma proposta de cedencia do Atlantida em regime de frete   por cerca de metade dos valores propostos no concurso internacional para fratamento de ferry´s ara os Açores  para  2013 /2014  

16 milhões de Euros

Vamos ver...........

PS: O Atlantida ja estaria pago com o dinheiro gasto entretanto em  fretes de navios..........
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Agosto 15, 2012, 04:08:27 pm
Mais uma vez não entendo (ou se calhar até entendo...). Porque não fizeram esta oferta antes de sair o concurso? Até porque já se sabia que este ia sair.

Como já referi anteriormente, na minha opinião, a não ser que se confirme que o navio é um mau navio (não hotel) para a nossa realidade, a solução para este impasse passará sempre por um acordo entre as partes esquecendo tudo o que está para trás (concurso). Se é alugado, comprado ou outra coisa qualquer não interessa, só não pode é ser baseado no concurso inicial. Isto, volto a repetir, se servir para aquilo para o qual terá sido concebido, mesmo não sendo o que se previa ser. Se tal não acontecer, o melhor mesmo é encostá-lo em qualquer sitio e fazer dele um hotel.

Agora não entendo é a posição "agressiva" dos ENVC e apoiantes (câmara, comissão trabalhadores, etc...). Quando deveriam ser "comerciantes" e sem ruído proporem soluções durante os últimos 3 anos directamente ao Governo Regional para solucionarem o problema, colocam-se em "bicos de pés" armados em maus e pregando histeria e inutilidades (como esta semana voltaram a fazer), sem qualquer base legal para o que tentam impor, só afastando ainda mais as partes.

Obviamente que a região não pode nem vai aceitar o navio em função do concurso, nem agora vai poder aceitar a proposta (por muito boa que possa ser, e até poderia ser "dar" o navio de borla) porque não está de acordo com o que é requisitado. Mais uma vez é só "barulho".

Se têm feito as coisas com cabeça, provavelmente o navio já cá estaria, os de cá diriam que veio muito barato, os daí diriam que afinal sempre conseguiram que fosse, todos teriam ganho a batalha e nenhum teria perdido, tal qual todos os dias acontece neste nosso país.

Ao invés disso, cá não queremos navios, aí não querem leite e queijo, depois aqui não vamos querer bolas de berlim e aí outra treta qualquer, somos todos muito maus e... o navio continua encostado.  

Triste fado...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 16, 2012, 11:42:40 am
Lampulka:
 Nao vale a pena perder tempo a  tentar entender  o que não tem explicação.
So publiquei a notícia, sem colocar qualquer opinião pessoal.
Eu ja deixei de me preocupar com isso.  não é problema meu,  
Por mim o Atlantida ate poderia  servir de alvo e ser  afundado pelo Tridente, é-me indiferente.

Como sou apoiante da reprivatização ser calhar ate tenho que agradecer o Atlantida.... ter sido a gota de agua
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Agosto 16, 2012, 12:09:12 pm
Pois, mas não deixa de ser triste.

Se nos serve, faz-nos falta. Se não serve, então acabem com a novela e apurem responsabilidades.

Fazer passar o futuro dos estaleiros "apenas" por este caso é que não me parece leal e correcto para com os próprios trabalhadores.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 16, 2012, 12:35:59 pm
Quanto as afirmações da Comissao de trabalhadores....

Eles falam em nome dos trabalhadores dos ENVC,  mas não falam por mim, nem por muitos que não os apoiam.

Eu não preciso que ninguem pense por mim.

Em Viana do castelo  e nos ENVC todos sabem os interesses que Eles servem,  e estão muito longe de representar o pensamento geral da comunidade. que conhece a realidade dos ENVC.

Mas o reinado deles esta prestes a ruir.

Abraço.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 18, 2012, 02:07:13 pm
Brasileiros interessados nos Estaleiros de Viana


O embaixador do Brasil em Portugal admitiu hoje o interesse de empresas brasileiras em concorrerem à reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), face às necessidades da indústria naval naquele país.

Mário Vilalva diz que "há interesse por parte do Brasil" nos ENVC, tendo em conta o objetivo de fazer "renascer" a atividade da indústria naval que existia nos anos 60 e 70 do século passado.

Além disso, acrescentou, o país precisa 200 navios, entre indústrias petrolíferas, marinha de guerra e marinha mercante, e "não tem capacidade instalada".

"Não tempos uma empresa estatal que possa concorrer [à reprivatização dos ENVC]", disse ainda Mário Vilalva, admitindo que "há várias formas de cooperação com Viana do Castelo que devem ser examinadas".

A apresentação de um "adequado projeto estratégico" que "maximize" a manutenção dos atuais recursos humanos são condições a "privilegiar" pelo Governo na reprivatização dos ENVC.

Segundo o decreto-lei publicado a 13 de agosto em Diário da República, promulgado pelo Presidente da República, com a reprivatização "pretende-se que o capital social dos ENVC seja alienado por venda direta" a realizar pela Empordef junto de um "investidor, nacional ou estrangeiro" com uma "perspetiva de investimento estável e de longo prazo, com vista ao desenvolvimento estratégico" da empresa.

O embaixador do Brasil, que está de visita a Viana do Castelo, garante que têm sido feitos contactos oficiais com empresas daquele país, "demonstrando as vantagens" dos estaleiros públicos portugueses e "incentivando-as" a concorrer.

"Há interesse, sem sobra de dúvida. É perfeitamente possível que uma ou várias empresas, até mesmo um consórcio, concorram", disse ainda.

Declarações feitas à margem da participação, como presidente da comissão de honra, a convite do presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, na romaria d'Agonia, que decorre na cidade até segunda-feira.

A festa, que durante quatro dias leva cerca de um milhão de pessoas ao concelho, conta com uma homenagem a Jorge Amado, que em 1981 foi distinguido com o título de "Cidadão de Honra" pelo município.

O escritor brasileiro visitou Viana do Castelo por onze vezes, no qual se inspirou para alguns dos seus romances e contos, traduzidos em 49 idiomas.

Lusa
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 18, 2012, 11:06:59 pm
E quem comprar leva de brinde:
1 ferry e meio,
1 patrulha semi acabado  
e 1 projecto de um LPD que entretanto ja está obsoleto

falando sério, tou mesmo curioso para ver como isto termina, mas que termine depressa!!!

 È que olhar todos os dias para as docas e ver isto,  é desolador

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg841.imageshack.us%2Fimg841%2F1362%2Fsemttulolxk.jpg&hash=9ebf1ab8a3fcba10e06d8ef40c028428)

E depois ainda ter que tropeçar nos blocos de um NCP ou Anticiclone ainda faz pior a saúde

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg715.imageshack.us%2Fimg715%2F5230%2F889eaf1db919c9e6a2fbfe8.jpg&hash=1e8b05f5ed3fb2f494135a34eb228040)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 21, 2012, 04:12:24 pm
São todos uns FDP.

Muito neste país o pessoal gosta de politicos que gostam de popós! :roll:

Não sou de Viana e eu já estou farto de todo este processo, nem quero imaginar vocês ai! :evil:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Agosto 23, 2012, 10:50:12 am
Citar
O Governo recebeu seis propostas não vinculativas para a reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), duas portuguesas e quatro estrangeiras, processo que é apreciado esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Fonte oficial do Governo disse ao DN, sem as identificar, que as empresas em causa são do Brasil, EUA, Noruega e Rússia, as quais manifestaram até à passada segunda-feira, a par das duas portuguesas, vontade em participar no processo de compra total dos ENVC (por ajuste direto).
Cabe agora ao Conselho de Ministros elaborar o caderno de encargos, após o que se abre um período para entrega de propostas vinculativas - onde teoricamente poderão aparecer outros candidatos - que dará origem a uma lista reduzida de potenciais vencedores, do qual sairá o "accionista de referência".
Essa seleção passará pela conformidade das propostas a alguns dos pressupostos do processo, que são encabeçados pela rubrica de pessoal (manter o máximo dos 630 postos de trabalho) e envolvem ainda garantias de recuperar os ENVC nos planos financeiro e tecnológico, no âmbito de um "adequado projeto estratégico" que passa por demonstrações de resultados previsionais a três/cinco anos (nomeadamente de vendas por segmentos e por mercados ou taxas de crescimento) por cada concorrente.
A avaliação do processo está a cargo do BES Investimento, o que deve pressupor a não candidatura do Grupo AMAL - porque é detido em 30% pela Espírito Santo Capital, admitiram fontes devidamente identificadas pelo DN.
Note-se que os ENVC têm em carteira a construção de dois navios asfalteiros para a Venezuela, mais um grupo de navios destinados à Marinha portuguesa, que, por despachos conjuntos de vários ministérios publicados em 2001, foram atribuídos por ajuste direto aos Estaleiros de Viana

www.dn.pt (http://www.dn.pt)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: zawevo em Agosto 23, 2012, 02:13:55 pm
quinta-feira, 23 de Agosto de 2012 | 12:17  

ENVC: avaliação da Empordef sobre seis intenções de compra concluída até segunda-feira

A Empordef, holding pública para as indústrias de Defesa, deverá concluir até 27 de agosto um relatório de apreciação às seis intenções de compra, não vinculativas, dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).


Segundo um despacho conjunto dos Ministérios da Defesa e das Finanças, publicado hoje em Diário da República, esse "relatório fundamentado" com a "apreciação" da Empordef às propostas recebidas na primeira fase da reprivatização dos ENVC deverá conter uma "proposta de decisão relativamente à seleção das intenções" recebidas.

A reprivatização, sublinha ainda o despacho, será feita por "venda direta a um investidor, nacional ou estrangeiro, que venha a tornar -se acionista de referência" e com "perspetiva de investimento estável e de longo prazo", privilegiando o Governo "a alienação integral do capital social" da ENVC.

A Empordef recebeu seis propostas para a reprivatização dos ENVC, além de dois grupos portugueses, empresas do Brasil, Rússia, Estados Unidos, Alemanha e Noruega, disse à Lusa uma fonte governamental.

Estas propostas, não vinculativas, foram apresentadas no âmbito da primeira fase do processo de reprivatização dos ENVC, que terminou na segunda-feira, e servirão para a assessoria financeira, a cargo do Banco Espírito Santo Investimento (BESI) elaborar o caderno de encargos.

"Estas propostas serão analisadas pela assessoria financeira, seguindo-se a elaboração do caderno de encargos definitivo e a fase final, com a apresentação de propostas já vinculativas, até meados de setembro", explicou a mesma fonte.

Desta forma, confirma-se, para já, o conhecido interesse de grupos portugueses, do Brasil e da Rússia no maior construtor naval nacional, sendo a novidade o aparecimento de empresas dos Estados Unidos da América e da Noruega entre as seis que formalizaram propostas.

Uma das duas propostas nacionais foi apresentada em consórcio com uma empresa alemã.

A apresentação de um "adequado projeto estratégico" para os estaleiros, tendo em vista o "desenvolvimento das suas atividades nos mercados nacional e internacional", que "maximize a manutenção dos atuais recursos humanos", bem como "a promoção da concorrência e competitividade do setor da construção e reparação naval" além do "preço indicativo" apresentado para a aquisição das ações representativas do capital social são condições a "privilegiar" pelo Governo neste processo.

Fundada a 04 de junho 1944, no âmbito do programa do Governo para a modernização da frota de pesca do largo, a empresa começou na forma de uma sociedade por cotas de responsabilidade limitada, com o capital social de 750 contos.

Acabou por construir mais de 200 navios e chegou a empregar perto de 2.000 trabalhadores.

Hoje restam cerca de 630 trabalhadores e só 300 saíram nos últimos cinco anos.

O passivo acumulado da empresa, que ultrapassa já os 260 milhões de euros, é um dos aspetos mais delicados a definir neste processo de reprivatização.

Diário Digital com Lusa

http://dre.pt/pdf2sdip/2012/08/163000001/0000200002.pdf (http://dre.pt/pdf2sdip/2012/08/163000001/0000200002.pdf)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Agosto 23, 2012, 03:11:36 pm
Viana (act.)
Estado reserva 5% dos Estaleiros para os trabalhadores

Hermínia Saraiva  
23/08/12 13:58


O Governo aprovou hoje o caderno de encargos para a privatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

Está aprovado o caderno de encargos para a privatização dos Estaleiros Navais de Viana do castelo. O Governo pretende vender 95% do capital, reservando 5% "para disponibilização aos trabalhadores mediante oferta pública de venda, a efectuar em menti posterior", lê-se no comunicado do Conselho de Ministros.

O Executivo divulgou ainda que cada acção dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo vai custar 5 euros.

"A privatização é a única forma de evitar um desenlace muito negativo para os trabalhadores e para a Viana do Castelo que seria o encerramento da empresa por falta se condições", disse hoje o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros.

http://economico.sapo.pt/noticias/estad ... 50555.html (http://economico.sapo.pt/noticias/estado-reserva-5-dos-estaleiros-para-os-trabalhadores_150555.html)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 24, 2012, 10:57:05 pm
os Srs das contrapartidas que eram para ser, mas que afinal munca foram......   estão na corrida  :down:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lampuka em Agosto 25, 2012, 01:27:33 am
Enquadra-se perfeitamente na palhaçada que tem sido a governação deste país em agonia...
Desde o famoso 25 de Abril de 1974 é o que mais se tem visto.
Obviamente não serão logo excluidos...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 26, 2012, 01:59:54 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
São todos uns FDP.

Muito neste país o pessoal gosta de politicos que gostam de popós! :roll:

Não sou de Viana e eu já estou farto de todo este processo, nem quero imaginar vocês ai! :evil:  :evil:
Todos os candidatos querem que o passivo dos ENVC seja assumido pelo Estado.



.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Agosto 27, 2012, 04:21:29 pm
Nao sei se já puseram este vídeo aqui, no entanto dado o seu interesse, nao se perde nada se for colocado outra vez.

http://lugardoreal.com/video/estaleiros ... o-castelo/ (http://lugardoreal.com/video/estaleiros-navais-de-viana-do-castelo/)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 27, 2012, 08:27:51 pm
Citação de: "miguelbud"
Nao sei se já puseram este vídeo aqui, no entanto dado o seu interesse, nao se perde nada se for colocado outra vez.

http://lugardoreal.com/video/estaleiros ... o-castelo/ (http://lugardoreal.com/video/estaleiros-navais-de-viana-do-castelo/)

Confesso que me emociono sempre que vejo esse video

O Alan Villiers destinava-se à pesca do bacalhau. Resultou de uma transformação para arrastão lateral e de pesca à linha. Tinha 77 metros de comprimento e uma capacidade de carga de 1200 m3. Foi encomendado pelo Armador “Bacalhau de Portugal”. Foi entregue em Junho de 1953.

“Alan Villiers” foi um gande escritor e jornalista australiano, para além de fotógrafo exímio, que dedicou toda a sua vida ao mar e se tornou no mais activo divulgador da pesca do bacalhau nos mares da Gronelândia e S. Jones. Sobre os pescadores portugueses escreveu, para além de outros trabalhos, o emblemático livro “A Campanha do Argus”, tema do qual também realizou um filme. Foi condecorado pelo Estado Novo, embora se procurasse distanciar deste. Em sua homenagem, o seu nome foi atribuido a este navio. Os custos desta transformação foram de 8.255 contos.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 28, 2012, 12:10:40 am
Estou Admirado!!!!
Ainda ninguem "meteu a boca no trombone" e revelou os nomes dos 6 concorrentes á reprivatização

Eu Oficialmente nao sei de nada,  so sei associando os países concorrentes e as visitas de trabalho que foram efectuas aos ENVC por entidades desses paìses. :wink:
Portanto, vou ficar calado tambem, mas digo que me agradam os Americanos e os  Noruegueses e espero que os Alemães nem à proxima fase passem.

Esta Quinta-Feira  (Reunião do Conselho de Ministros ) serar feita  a short-list com os concorrentes que passam á proxima fase e que serão convidados a elaborar uma proposta definitiva.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Agosto 28, 2012, 01:05:28 am
Voto nos noruegueses.  :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Agosto 29, 2012, 05:13:18 pm
29.08.2012 14:10
Economia
Reprivatização dos Estaleiros de Viana será por venda direta e estará concluída até ao final do ano

O preço a pagar por cada uma das quase  seis milhões de ações dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) é  um dos critérios de seleção previstos no caderno de encargos da reprivatização  da empresa.



Segundo a resolução do Conselho de Ministros publicada hoje em Diário  da República, o "preço vinculativo apresentado para a aquisição das ações  representativas do capital social" dos ENVC é um dos critérios de seleção  da venda de 95 por cento do capital social, que será alvo de "venda direta  de referência".

O capital social dos estaleiros é composto por 5,950 milhões de ações,  detidas totalmente pela Empordef, com um valor nominal, cada, de cinco euros,  o que perfaz um total de 29,9 milhões de euros.

Além disso, quase 300 mil ações (5% do total) serão disponibilizadas  - conforme previsto no caderno de encargos, aprovado a 23 de agosto em Conselho  de Ministros e publicado hoje - aos trabalhadores dos ENVC, através de uma  oferta pública de venda.

A "salvaguarda dos interesses patrimoniais do Estado", nomeadamente  no que respeita aos "fluxos financeiros" decorrentes do processo de venda  e a "idoneidade, capacidade financeira, técnica e de execução" dos proponentes  são também condições de seleção neste processo.

A apresentação de um "adequado projeto estratégico", tendo em vista  o "desenvolvimento das suas atividades nos mercados nacional e internacional",  que "maximize a manutenção dos atuais recursos humanos" e contribua para  a "manutenção da identidade empresarial e do atual património da empresa  e para a sustentabilidade económico-financeira" dos ENVC são também condições  estabelecidas no caderno de encargos.

Recorde-se que a Empoderf entregou na segunda-feira ao Governo o relatório  de avaliação às propostas de compra dos ENVC e a decisão sobre as empresas  que cumprem estes requisitos, avançando para a última fase, será tomada  em Conselho de Ministros.

"O relatório representa uma avaliação das propostas, em termos de cumprimento  de requisitos. A decisão sobre quais as empresas que passam à próxima fase,  que serão convidadas a apresentar propostas de compra vinculativas, será  tomada em reunião do Conselho de Ministros", referiu fonte da Empordef.

Foram recebidas seis propostas de compra de dois grupos portugueses  e de empresas do Brasil, Rússia, Estados Unidos, Alemanha e Noruega.

Confirma-se o conhecido interesse de grupos portugueses, do Brasil e  da Rússia no maior construtor naval nacional, sendo a novidade o aparecimento  de empresas dos Estados Unidos da América e da Noruega, entre as seis que  formalizaram propostas.

Uma das duas propostas nacionais foi apresentada em consórcio com uma  empresa alemã.

A reprivatização, segundo um despacho conjunto dos ministérios das Finanças  e da Defesa, será feita por "venda direta a um investidor, nacional ou estrangeiro,  que venha a tornar-se acionista de referência" e com "perspetiva de investimento  estável e de longo prazo", com o Governo a definir como objetivo "a alienação  integral do capital social" da ENVC.

O Governo estima concluir a alienação total dos ENVC até ao final do  ano, sendo a decisão sobre a proposta vencedora tomada em Conselho de Ministros  e depois ratificada em assembleia-geral daquela empresa.

Lusa
http://sicnoticias.sapo.pt/economia/201 ... nal-do-ano (http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2012/08/29/reprivatizacao-dos-estaleiros-de-viana-sera-por-venda-direta-e-estara-concluida-ate-ao-final-do-ano)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 29, 2012, 07:18:06 pm
Ponto ja saiu nos Jornais:

Citar
Alemães dos submarinos deixam buraco de 700 milhões e querem Estaleiros de Viana

O consórcio alemão cobrou os mil milhões do preço de aquisição dos submarinos, mas não cumpriu o contrato de contrapartidas para a economia portuguesa, que termina a 4 de outubro. A penalização prevista no contrato assinado por Paulo Portas cobre apenas 10% dos 700 milhões em falta. Condenada na Alemanha por pagamento de luvas a governantes portugueses e gregos, a empresa está de volta e quer comprar os Estaleiros de Viana do Castelo.

A Ferrostaal incorpora a Thyssenkrupp Marine Systems e os estaleiros HDW de kiel.

https://www.thyssenkrupp-marinesystems.com/

https://www.hdw.de/de/home.html

Segundo o mesmo jornal, os Alemães  formaram agora um consórcio com a Portuguesa  Amal, a metalomecânica detida a 30% pela Espírito Santo Capital

o mesmo Espirito Santo Investimento  está a fazer a assessoria financeira financeira da reprivatização dos ENVC :shock:


Russos e Brasileiros aparentam ir na frente da corrida    pelo elevado numero de encomendas que apresentam na proposta de reprivatização

A proposta russa é do grupo privado Russia Financial Corporation,  liderado por Andrei Nechaiev, dono de três estaleiros na Rússia, que já quis comprar seis estaleiros na Índia.

http://www.russfincor.nichost.ru/

A proposta brasileira é formalizada por uma empresa do grupo Petrobras, a Transpetro.

grupo brasileiro precisa urgentemente de entrar no capital de um estaleiro com capacidade imediata de construção naval para fornecer os navios que a Petrobras necessita. Atendendo ao elevado número de navios em causa — a médio prazo as necessidades podem envolver 200 navios, que, além de petroleiros, também incluem navios mercantes e unidades para a Marinha brasileira.

http://www.transpetro.com.br/TranspetroSite/appmanager/transpPortal/transpInternet?_nfpb=true&_nfls=false
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Agosto 30, 2012, 01:09:02 pm
Como os tempos são de nostalgia fui buscar uns "tesouros" ao arquivo para partilhar com voces

Entrega do escoltador oceanico Almirante Magalhães Correia 1968

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg687.imageshack.us%2Fimg687%2F6475%2Fentregadamagalhescorrei.jpg&hash=66e8503d4d58fe1b414d86a4e15421ce)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg580.imageshack.us%2Fimg580%2F2815%2Fsaidadoalmiantemagalhae.jpg&hash=d46e08bd20b851576bd947ee196c6dd0)

O Escoltador Oceânico “Almirante Magalhães Correia” foi encomendado aos ENVC pelo Ministério da Marinha, em 21/12/62. A sua entrega verificou-se a 4/11/68. Tratava-se de um navio com 95,9 metros de comprimento e com capacidade para 1300 toneladas de carga leve. A sua conclusão, em pequenos pormenores, fez-se em Lisboa. Na imagem aguarda saída do antigo Porto Comercial, junto à porta da doca seca Eng. Duarte Pacheco, espaço que os ENVC exploraram durante várias décadas. O seu custo foi de 156.863 contos.



Entrega do patrulha  NRP Brava  1956
 (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg191.imageshack.us%2Fimg191%2F965%2Fbrava.jpg&hash=fcd9b947038a15e763a02264db569fce)

 (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg13.imageshack.us%2Fimg13%2F7730%2Fentregadop590.jpg&hash=688c815db5fb0a91cff94bc13e23f20d)

Os navios patrulha “Fogo” e “Brava” foram encomendados aos ENVC pela Marinha Portuguesa. O primeiro  (P 590) foi entregue em Dezembro de 1956. O segundo, também visível na doca nº2, entregou-se em Abril do ano seguinte. Tratava-se de navios de patrulha das águas portuguesas, com cerca de 60 metros de cumprimento e uma deslocação de 130 toneladas brutas.

Cada unidade custou 40.550 contos.


Entrega do navio S.Gabriel  1963

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg707.imageshack.us%2Fimg707%2F9892%2Fa50206.jpg&hash=d25351b1fb0717f2b27b402b23a208d7)

Tratava-se de um navio tanque, adjudicado aos ENVC pelo Ministério  da Marinha. Tinha 146,7 metros de cumprimento e uma capacidade de carga de 9564 m3. Foi entregue em Março de 1963. O custo do navio foi de 149.592 contos.


Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 30, 2012, 02:44:47 pm
Citar
Os quatro investidores admitidos são a Atlanticeagle Shipbuilding, Lda., JSC River Sea Industrial Trading, Rio Nave Serviços Navais Ltda. e Volstad Maritime AS.

A mesma resolução determina, em conformidade com a análise constante do relatório apresentado pela Empordef, a exclusão de dois investidores, o Consórcio AMAL Construções Metálicas, S.A./Münchmeyer Petersen Marine GmbH e Tradequip Services & Marine Inc.

http://www.portugal.gov.pt/pt/os-minist ... icado.aspx (http://www.portugal.gov.pt/pt/os-ministerios/primeiro-ministro/secretario-de-estado-da-presidencia-do-conselho-de-ministros/documentos-oficiais/20120830-cm-comunicado.aspx)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 01, 2012, 10:47:54 am
JSC River Sea Industrial Trading

Quem são estes?
São completamente desconhecidos no sector. ninguem os conhece por este nome.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 01, 2012, 11:20:56 am
Eu pesquisei no google as várias empresas e realmente os Russos não aparecem em lado nenhum excepto nas noticias acerca dos ENVC.

Estranho...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 01, 2012, 01:21:51 pm
Citação de: "chaimites"
JSC River Sea Industrial Trading

Quem são estes?
São completamente desconhecidos no sector. ninguem os conhece por este nome.
Pode ter sido uma empresa recentemente criada por um grupo qualquer para concorrer á privatizaçao.  :wink:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 01, 2012, 01:39:46 pm
Se algém falar russo pode procura-la aqui http://egrul.nalog.ru (http://egrul.nalog.ru)

Em teoria todas as empresas registadas na rússia encontram-se nesse site. No entanto é sabio por todos que na Russia as coisas nao funcionam bem. E também existe a hipótese de ter sido criada num off-shore, o que se calhar até faz mais sentido. :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 01, 2012, 02:32:07 pm
Citação de: "miguelbud"
Citação de: "chaimites"
JSC River Sea Industrial Trading

Quem são estes?
São completamente desconhecidos no sector. ninguem os conhece por este nome.
Pode ter sido uma empresa recentemente criada por um grupo qualquer para concorrer á privatizaçao. :wink:

Disso não tenho dúvidas. queria saber era se alguem sabia quem e que esta por traz desta empresa

 E a sua logica é a  mesma dos Noruegueses
 
"Para quê encomendar uns  navios aos ENVC ,  se com o mesmo dinheiro, posso comprar o estaleiro inteiro e construir la os navios que preciso!?"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 01, 2012, 03:36:10 pm
Acaba por ser um pouco como astrologia chaimites, uma vez que a empresa deve ter sido recentemente criada e pelo que eu vi nos meus sistemas todos XPTO, JSC na Rússia é está relacionaldo com a tipologia legal da empresa.
No entanto encontrei um grupo chamado JSC Sovcomflot que detém a empresa    Novorossiysk Ship-Repair Yard Joint Stock Company. Sovcomflot parece ser a maior empresa de transporte marítimo na Russia, especializada no transporte de gás e crude. Parece que tem uma frota com cerca de 170 navios. Aqui tens o site deles http://www.scf-group.ru/ (http://www.scf-group.ru/) .
Creio que é bastante plausível ser este.

PS - Facto bastante curioso, estamos em 2012 e os últimos relatórios de contas que eles tem disponível sao de 2007  :shock:  o que para mim nao abona nada a seu favor.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Setembro 02, 2012, 04:34:36 pm
Citação de: "miguelbud"
Se algém falar russo pode procura-la aqui http://egrul.nalog.ru (http://egrul.nalog.ru)

Em teoria todas as empresas registadas na rússia encontram-se nesse site. No entanto é sabio por todos que na Russia as coisas nao funcionam bem. E também existe a hipótese de ter sido criada num off-shore, o que se calhar até faz mais sentido. :twisted:


Até parece uma coisa portuguesa.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 03, 2012, 09:58:02 am
P44:

Citar
Até parece uma coisa portuguesa

O que é verdadeiramente à Portuguesa, ou melhor, uma coisa verdadeiramente á empresa Pública Portuguesa, é assinar um contrato impossível de cumprir perante as normas que regem uma empresa Pública.

Lembram-se dos Asfalteiros?. e  do concurso Público  de aquisição de motores que falhou?  

O contrato assinado entre PDVSA e ENVC exige um motor especifico, algo impossível de contratar,  atravez das normas da contrataçao Pública a que os ENVC estão obrigados por lei.

Abriu-se um concurso Público para comprar motores., quando ja se sabia,  por contrato, qual o motor que tinha que ser colocado no navio.
Azar!!!!! ninguem concorreu a oferecer o dito motor!!! e pelos valores que custa não pode ser feito ajuste direto!!

È ninguem é responsabilizado.... em vez disso coloca-se uma equipa de pessoas a estudar  a forma de contornar a lei.....

Siga a palhaçada ou venha a privatização o mais rápido possível.

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Setembro 03, 2012, 11:17:35 pm
Caro Chaimites, esse tipo de incompetência é propositada. Nada de nada, nas mãos do Estado, pode dar lucro. Está feito para ser assim e vai ser mesmo assim. Destruir, arrasar, quebrar tudo pela espinha, para depois vender aos "amigos" por preços de saldo e poder impor condições draconianas aos que sobreviverem ao corte, que inevitavelmente vai levar.

Vimos isso no sector energético, vamos ver isso na Saúde, na Justiça e até na Segurança Social. São demasiados milhares de milhões de € a passar ao lado de mãos avidas e gulosas. Não que os € sejam o objectivo, mas são, sem dúvida, o meio necessário ao que essa canalhada ambiciona. Controlo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 04, 2012, 03:30:38 pm
Eu com o contrato com a Venezuela ja so avcredito quando vir oas navios a sair do  cais do Bogio em direção á Venezuela e complatamente pagos:

Leiam este artigo de um site venezuelano no minimo intrigante:

Citar

  Caracas / Venezuela - Martes 04 de Septiembre de 2012    
 
     La flota petrolera fantasma de Pdvsa          
 
  Han pasado 7 años y sólo ha llegado al país la plataforma gasífera Aban Pearl que se hundió en las aguas del golfo de Paria y dos barquitos el Sandino y Petion, que fueron construidos en la República de Cuba.    
 
         
El Gobierno  habla desde el 2005 de una super flota petrolera de 58 nuevos buques y ha firmado acuerdos y memorandums de entendimiento con astilleros de Argentina, Brasil, Portugal, Irán, España, Japón, Rusia, Corea del Sur y hasta un astillero del Alba.

Una declaración de Asdrúbal Chávez, vicepresidente de Pdvsa, señalaba que la Corporación aspiraba tener una flota petrolera propia de 58 buques para inicios del 2012, con una capacidad de 4.1 millones de toneladas de peso muerto, para exportar 2.1 millones de barriles diarios de crudos y productos. Han pasado 7 años (en menos de 3 años los japoneses y surcoreanos pueden construir un supertanqueros) y sólo ha llegado al país la plataforma gasífera Aban Pearl que se hundió en las aguas del golfo de Paria y dos barquitos el Sandino y Petion, que fueron construidos en la República de Cuba.

Un resumen de la construcción de la flota petrolera se inicio con el encargo a los Astilleros Río Santiago (ARS) de 2 buques productores, de 47.000 TPM (toneladas de peso muerto) cada uno. Están retrasados varios años y las principales razones de la tardanza son varias. El primero es la baja productividad del astillero, no se ha culminado la ingeniería de diseño de la estructura y fue desviada la fuerza laboral de Pdvsa hacia otros proyectos. Con la fima brasileña Eisa, se anunció un contrato para construir dos buques tipo Panamax, de 70.000 toneladas de peso muerto cada uno, con opción a otros 6 adicionales del mismo tipo. Más tarde circularía en los medios, la adquisición de 40 buques que Pdvsa no desmintió, para redondear una transacción de 2.000 millones de dólares.

Con el gobierno de Irán se han firmado docenas de memorandum de entendimiento y uno de ellos para construir 4 buques Aframax de 113.000 toneladas de peso muerto cada uno. Parece que PDV Naval exigió actualización tecnológica de Iran Marine Industrial (Sadra), por su baja productividad. Como en anteriores ocasiones se produjo una demora de Pdvsa en los pagos.

 Con Portugal anunciaron un acuerdo para construir dos buques asfalteros de 27.000 toneladas de peso muerto cada uno. Fuentes confiables dijeron que por la falta de personal especializado de Pdvsa Naval y Pdvsa Marina, no se han podido aprobar los planos y los futuros pasos de revisión de la ingeniería, y la inspección de la construcción.

Los astilleros griegos y surcoreanos que están atentos a todo movimiento de construcción de buques, que puedan afectar un negocio tan competitivo, han asomado la posibilidad, de que el proyecto no arranca.

Sobre el proyecto de Astilleros del Alba, un informe oficial señalaba que la falta de pago del anticipo contractual que desde 2008 debió cancelarse, sólo llegó un aporte del 38%. Se han producido cambios en la relación a la ubicación de los terrenos, que a principios de 2009 serían en el municipio Cruz Salmerón Acosta.

El proyecto de Astillero Astinave, todavía está en el proceso de incertidumbre, debido a que no se encuentra la empresa internacional con la que se adelantará el proyecto de rehabilitación, ampliación y operación del astillero nacional.

 

Grande cliente sim SR!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 07, 2012, 12:13:58 pm
Este fim de semana vai se falar de asfalteiros!!

A menos de um mes das eleições Paulo Portas vai ser "usado" por  Hugo Chavez na sua campanha eleitoral
 :rir:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 08, 2012, 01:29:08 am
Citação de: "chaimites"
Este fim de semana vai se falar de asfalteiros!!




http://dinheirodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=6&id_news=186439

assim pelas minhas contas começamos a trabalhar um dia depois da reprivatização!

Ta certo!!! o novo acionista nÂo vai querer 600 homens a jogar á Sueca e a fazer torneios de Ping Pong o dia todo!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 08, 2012, 02:43:34 pm
Eu espero bem que sim, a bem dos ENVC!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 09, 2012, 01:50:42 pm
A construção dos asfateiros  será mais um dado marcante  para esta empresa e mais uma prova da sua excelencia no projeto  de navios

Os navios  para venezuela serão os asfalteiros maiores do mundo com 27 000 toneladas,  rompem com todas as barreiras criadas  ,sobre o tamanho dos navios asfalteiros,  que se ficam actualmente pelas 8.000tons, destinamdo-se ao transporte de asfalto a 200Cº.

Deixem-nos trabalhar!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Setembro 09, 2012, 02:10:05 pm
E ainda conseguem cumprir o prazo?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 09, 2012, 08:38:04 pm
O contrato está a ser renegociado, com novos prazos e nova forma de fornecimento dos materiais para os navios.
 Por enquanto os venezuelanos ainda não apresentaram qualquer obstaculo á renegociação,
 deve estar para breve o anúncio do novo calendário.
o Assunto tambem esteve na agenda da comitiva Portuguesa que este fim de semana esteve na Venezuela

Mas palavra de Chavez vale o que vale!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 10, 2012, 06:17:03 pm
Citar
"El canciller venezolano, Nicolás MaduroAsimismo, declaró que pronto iniciará la construcción de nuevos buques venezolanos en los astilleros de Portugal"

Acordo para a construção dos asfalteiros ficou firmado

Venezuela compra os 2 asfalteiros e fornece a matéria prima
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 11, 2012, 12:51:16 pm
Continuam em negociação os prazos de entrega .......
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Setembro 11, 2012, 05:31:29 pm
e isso é mesmo para levar a sério ou é estilo passos coelho e promessas de não aumentar impostos????
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 11, 2012, 06:28:39 pm
Citação de: "P44"
e isso é mesmo para levar a sério ou é estilo passos coelho e promessas de não aumentar impostos????

Não sei! a PDVSA não abdica de querer o  primeiro  navio no primeiro semestre de 2014,  os prazos estão a chegar ao limite de serem impossíveis de cumprir
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 13, 2012, 08:53:27 am
:shock:  :shock:

Isto sim, vai ser um grande negócio.

Citar
Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) vão voltar a sair à rua a 1 de outubro, em protesto contra a anunciada reprivatização da empresa, que, acusaram, será feita «por um euro».

«O que nos foi dito pela administração dos ENVC é que o ferryboat Atlântida faz parte, como ativo, do caderno de encargos da reprivatização. Assim, os estaleiros vão ser vendidos por um euro, provavelmente», explicou esta quarta-feira António Costa, coordenador da Comissão de Trabalhadores da empresa.

Isto porque aquele ferryboat encomendado por 50 milhões de euros pelo Governo Regional dos Açores e rejeitado em 2009, estará agora avaliado, segundo os trabalhadores, em cerca de 35 milhões de euros, tendo os ENVC um valor nominal de 29,9 milhões de euros.

Além disso, os ENVC ainda não liquidaram aos Açores um pagamento de sete milhões de euros, referente ao acordo de rescisão contratual, escreve a Lusa.

«Realmente, esta empresa quase vai de borla», disse ainda António Costa.

O dirigente falava aos jornalistas no final de um plenário que reuniu os 630 trabalhadores da empresa, no qual foi aprovada a realização, a 01 de outubro, de uma manifestação de protesto envolvendo uma marcha pelas ruas de Viana do Castelo, que terminará na praça principal da cidade.

«É uma manifestação para chamar a atenção dos deputados eleitos por Viana do Castelo e do Governo, na defesa dos postos de trabalho», afirmou.

Em pouco mais de um ano será o terceiro protesto de rua. A 26 de setembro, representantes dos trabalhadores deslocam-se ainda a Lisboa, para assistir, na Assembleia da República, à apreciação parlamentar, pedida pelos deputados do PCP, do decreto-lei que deu início ao processo de reprivatização da empresa.

«Para ver o comportamento dos deputados eleitos por Viana do Castelo, se irão estar ao lado dos ENVC», afirmou ainda.

No plenário de hoje à tarde, os trabalhadores reafirmaram a necessidade de manter os ENVC no setor empresarial do Estado, garantindo que com a atual carteira de encomendas a empresa podia apresentar resultados operacionais positivos dentro de quatro anos.

O «preço vinculativo apresentado para a aquisição das ações representativas do capital social» dos ENVC é um dos critérios de seleção da venda de 95 por cento do capital social, que será alvo de «venda direta de referência», neste processo de reprivatização.

O capital social dos estaleiros é composto por 5,950 milhões de ações, detidas totalmente pela Empordef - holding pública para as indústrias de Defesa - com um valor nominal, cada, de cinco euros, o que perfaz um total de 29,9 milhões de euros.

O Conselho de Ministros definiu quatro potenciais investidores finais - de Portugal, Brasil, Noruega e Rússia - para a alienação do capital social dos ENVC, empresas que devem apresentar as propostas vinculativas até fim de setembro.

A «salvaguarda dos interesses patrimoniais do Estado», nomeadamente no que respeita aos «fluxos financeiros» decorrentes do processo de venda e a «idoneidade, capacidade financeira, técnica e de execução» dos proponentes são também condições de seleção neste processo.

A apresentação de um «adequado projeto estratégico», tendo em vista o «desenvolvimento das suas atividades nos mercados nacional e internacional», que «maximize a manutenção dos atuais recursos humanos» e contribua para a «manutenção da identidade empresarial e do atual património da empresa e para a sustentabilidade económico-financeira» dos ENVC são também condições estabelecidas no caderno de encargos.

O Governo prevê concluir a alienação da totalidade do capital social dos ENVC até final do ano.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 13, 2012, 08:57:18 pm
Negociações para o novo contato dos asfalteiros retomam na proxima semana

Pausa para recolha de documentação
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 14, 2012, 09:00:43 am
Eu não queia dizer isto mas....
Como diria o camarada Luso do forumdefesa: "juntando os pontos"   não achem muito estranho, nem façam muito barulho, se na poxima semana o contrato dos asfalteiros tambem for revogado....

Ja ta quase tudo pronto para os ENVC serem vendidos por 1€

Os 30 Milhões que valem as ações da empresa ....não chegam sequer para pagar o Atlantida...

Eu sou a favor da reprivatização mas este processo esta a ser uma circo ,uma  palhaçada!  cheira mal a milhas de distancia

Com esta jogada tiram toda a força a quem é contra a reprivatização da empresa, tiram a força aos sindicatos, a comissão de trabalhadores, que fica sem nenhum argumento a que se agarrar!
Os ENVc ficam sem nenhum contrato, o da marinha ja se foi esta semana....

A alternatuva passa a ser: ou reprivatização ou fecho!


Enfim a imagem  de marcaque o estado deixou nos ENVC nos últimos  anos  está agora a dar o último grito e a revelar toda a sua grandeza

Acabem com isto depressa!!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Setembro 14, 2012, 10:31:05 am
É que nem por um euro chaimites, basta ter bases mínimas de contabilidade, para ver que isto é um BPN 2, com a diferença desta decisao ter sido inciada e concluída pelo mesmo governo.

E para quem nao tem essas bases aqui fica uma frase de uma notícia publicada ontem no Jornal de negócios
Citar
Também em Conselho de Ministros foi aprovada a aquisição aos ENVC, por um valor máximo de 25,5 milhões de euros, do projecto técnico do Navio Polivalente Logístico (NavPol), entregue à empresa em 2009 pelos alemães da HDW como contrapartida dos dois submarinos.
. Ou seja, o estado oferece o projecto aos estaleiros para depois compra-lo. Isto é fraude e areia deitada ao olhos do povo. A razao desta operaçao é para no final da privatizaçao dizerem que o passivo que o estado assumiu foi muito mais pequeno do que os tais €280m. No entanto o que nao é dito ás pessoas é que esse passivo já foi assumido há muito tempo. Aliás tendo em conta que o Aguiar Branco arrastou a privatizaçao durante um ano, ainda aumentou mais o passivo, uma vez que a empresa laborou muito pouco, mas esteve a pagar ordenados criando perdas de milhoes. E agora esse Aguiar Branco vai dizer que arrastou a privatizaçao durante um ano porque na altura a dita privatizaçao nao era oportuna, leia-se, "na altura nao era um bom negócio para o estado".

Já estou como o Saramago, que se privatize o mar, a água, empresas, pessoas, governo, tudo, e quando nao faltar mais nada que se privatize a P#&@ que os pariu.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 14, 2012, 07:47:07 pm
Melhor o projecto valia 15 milhões e agora mais de 3 anos depois e com o projecto ja em muitos aspectos  obsoleto vale 25!!

talvez ja esteja incluida a indeminização por quebra do contrato com a Marinha...... talvez não sei
Normalmente quebras de contratos valem 10% do valor da construção.

Por outro lado:
Depois da reprivatização vamos ver quantos mais dias fica o Atlantida parado!!

Isto se juntarmos os pontos parace tudo uma grande  conspiração planeada com anos de antecedencia desde os atrasos no prograna dos NPO2000 passando pelo Atlantida e acabando nos Asfalteiros

Cheira muito mal esta história!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Setembro 14, 2012, 07:56:25 pm
Claro que foi! É demasiada burrice para ser só burrice!
Tanto erro não acontece por acaso...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: JQT em Setembro 14, 2012, 08:32:06 pm
Vejamos a notícia por inteiro:

Citar
Estado revoga contrato com Estaleiros de Viana do Castelo para construção de navios
13 Setembro 2012 | 16:35

Estando o processo de privatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) a decorrer, o Estado optou por revogar a encomenda à empresa para a construção de vários navios.

O Conselho de Ministros revogou esta quinta-feira, 13 de Setembro, uma resolução de 2004 que encomendava a construção de seis Navios Patrulha Oceânica (NPO) e cinco Lanchas de Fiscalização Costeira (LFC) aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

Fonte governamental explicou à agência Lusa que esta revogação "pretende salvaguardar o interesse do Estado" no processo de reprivatização dos ENVC, tendo em conta tratar-se de um compromisso que implicaria pagamentos na ordem dos 57 milhões de euros em 2013 e 38 milhões de euros no ano seguinte.

Além disso, o projecto destes navios "permanecerá na propriedade do Estado", explicou a mesma fonte, numa altura em que o Governo admite concluir o processo de reprivatização dos ENVC até final do ano.

A encomenda destes navios aos ENVC foi decidida em 2004, quando Paulo Portas liderava o Ministério da Defesa Nacional, no âmbito do programa de reequipamento da Marinha para substituição de corvetas com 40 anos de serviço.

Cada NPO tem um custo que ronda os 50 milhões de euros, num modelo de navio (83 metros) totalmente desenvolvido nos ENVC, enquanto que as cinco LFC (de 59,9 metros) custariam cerca de 100 milhões de euros para substituir os actuais quatro patrulhas da classe "Cacine", construídos entre 1969 e 1973.

Segundo fonte Governamental, com esta revogação será apenas concluída a construção do segundo patrulha, o NRP Figueira da Foz, e do primeiro, o NRP Viana do Castelo, já entregue à Marinha em 2011 mas ainda em período de garantia.

Também em Conselho de Ministros foi aprovada a aquisição aos ENVC, por um valor máximo de 25,5 milhões de euros, do projecto técnico do Navio Polivalente Logístico (NavPol), entregue à empresa em 2009 pelos alemães da HDW como contrapartida dos dois submarinos.

O NavPol deveria ser construído em Viana do Castelo por cerca de 230 milhões de euros, conforme contrato-base assinado em 2005 entre os ENVC.

O Ministério da Defesa chegou a assinar com os estaleiros um contrato-base para a construção do NavPol, mas a adjudicação nunca se concretizou.

Com 162 metros e uma tripulação de 150 homens, o NavPol terá capacidade para embarcar uma força de 650 fuzileiros para ser utilizado em operações de apoio à paz e de assistência a catástrofes humanitárias.

Prevê uma infra-estrutura hospitalar completa, com 400 metros quadrados e permite o transporte de seis helicópteros Lynx e 22 viaturas ligeiras, podendo deslocar até 12.500 toneladas a uma velocidade máxima de 19 nós.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=578433 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=578433)

JQT
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 14, 2012, 08:50:56 pm
Avisem o Ministro da Defesa que e melhor  rebocar dos ENVC  o NRP Viana do Castelo mais o Figueira da Foz,   junto com as MAF`S e o vogal do conselho de adinistração Almirante Baguinho!
 ja não fazem cá nada!
e duvido que alguem tenha vontade de trabalhar mais nesses navios.

Ja estou a ver o filme!!! vão todos recusar-se trabalhar nos NPO´s!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lightning em Setembro 20, 2012, 05:46:29 pm
Citar
Quatro grupos interessados nos Estaleiros

Os quatro grupos interessados na reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo podem apresentar, até 12 de Outubro, propostas vinculativas de compra do capital social da empresa.

18 Setembro 2012

Segundo um despacho conjunto dos ministérios das Finanças e da Defesa, publicado esta terça-feira em Diário da República, esta segunda fase do processo de reprivatização dos ENVC arrancou a 7 de Setembro, depois de seleccionados quatro grupos finalistas, e prolonga-se até às 17h00 de 12 de Outubro, num processo conduzido pela Empordef.

O Governo definiu quatro potenciais compradores da empresa e rejeitou dois, após apresentação de propostas não vinculativas.

O grupo Atlantic Shipbuilding Portugal é um dos quatro convidados a apresentar propostas formais de compra e assumiu, já este mês, a gestão dos Estaleiros Navais do Mondego, na Figueira da Foz.

Além do grupo português, foram convidadas mais três empresas - do Brasil, da Rússia e da Noruega - a avançarem com propostas concretas de aquisição.

A Volstad Maritime (Noruega), constituída em 1952, é uma das que integra a última fase da reprivatização, sendo especializada na construção de navios tecnologicamente avançados, nomeadamente de apoio às actividades "offshore", como prospecção de petróleo.

Responsável por operações marítimas no Brasil e na Argentina, a Rionave Serviços Navais, com sede no Rio de Janeiro, representa vários interesses dentro da área, desde armadores a construtores navais e também está na corrida.

O grupo JSC River Sea Industrial Trading, de origem russa, mas desconhecido no sector, fecha o lote de quatro empresas que reúnem condições para, segundo o Governo, prosseguirem para a última fase do processo de reprivatização dos ENVC.

Segundo uma resolução do Conselho de Ministros publicada a 29 de agosto, o "preço vinculativo apresentado para a aquisição das ações representativas do capital social" dos ENVC é um dos critérios de selecção da venda de 95 por cento do capital social, que será alvo de "venda direta de referência".

O capital social dos estaleiros é composto por 5,950 milhões de acções, detidas totalmente pela Empordef, com um valor nominal, cada, de cinco euros, o que perfaz um total de 29,9 milhões de euros.

Além disso, quase 300 mil ações (5 por cento do total) serão disponibilizadas - conforme previsto no caderno de encargos, aprovado a 23 de Agosto - aos trabalhadores dos ENVC, através de uma oferta pública de venda.

A "salvaguarda dos interesses patrimoniais do Estado", nomeadamente no que respeita aos "fluxos financeiros" decorrentes do processo de venda e a "idoneidade, capacidade financeira, técnica e de execução" dos proponentes são também condições de seleção neste processo.

A apresentação de um "adequado projecto estratégico", tendo em vista o "desenvolvimento das suas actividades nos mercados nacional e internacional", que "maximize a manutenção dos actuais recursos humanos" e contribua para a "manutenção da identidade empresarial e do actual património da empresa e para a sustentabilidade económico-financeira" dos ENVC são também condições estabelecidas no caderno de encargos.

O Governo estima concluir a alienação total dos ENVC até ao final do ano, sendo a decisão sobre a proposta vencedora tomada em Conselho de Ministros e depois ratificada em assembleia-geral daquela empresa.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... estaleiros (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/quatro-grupos-interessados-nos-estaleiros)

Nem o Correio da Manhã sabe quem são os Russos :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lightning em Setembro 21, 2012, 09:07:23 pm
Qual a melhor empresa para comprar os ENVC?

Tem que ser a melhor oferta, claro, mas espero que a viablidade futura da empresa e a manutenção dos postos de trabalho também sejam factores importantes a considerar...

Como esses factores são desconhecidos do publico em geral, vou só dar a minha opinião.

Citar
O grupo Atlantic Shipbuilding Portugal (...) assumiu, já este mês, a gestão dos Estaleiros Navais do Mondego, na Figueira da Foz.

Esta hipotese parece boa, tem como vantagens ser um grupo português, e já está inserido no negócio.

Citar
A Volstad Maritime (Noruega), constituída em 1952, é uma das que integra a última fase da reprivatização, sendo especializada na construção de navios tecnologicamente avançados, nomeadamente de apoio às actividades "offshore", como prospecção de petróleo.

Pessoalmente é a minha favorita, se pensarmos que actualmente estamos numa fase da expansão da plataforma continental para as 350mn, acho muito interessante que tenhamos um Estaleiro que tenha acesso a tecnologias "de apoio às actividades offshore" com vista à exploração dos recursos ai existentes, petróleo, gás, minérios preciosos, etc. Além de que a Noruega como pais, é parecido com Portugal, é um pais maritimo e sem pretensões a super potência, tem uma posição semelhante à nossa em relação aos EUA, NATO, Europa.

Citar
Responsável por operações marítimas no Brasil e na Argentina, a Rionave Serviços Navais, com sede no Rio de Janeiro, representa vários interesses dentro da área, desde armadores a construtores navais e também está na corrida.

O Brasil também me parece boa solução, é um pais amigo, pertencem à CPLP, temos importantes laços culturais com eles, vejo como "preocupante" o facto de empresas Brasileiras ficarem cada vez mais no dominio de importantes empresas da aviação e neste caso maritimas, sendo o Brasil um pais com pretensões a grande potência mundial, não sabemos o que isso pode resultar no futuro a nivel de alianças entre nações com a Europa, com os EUA, etc , é a história de colocar os ovos todos no mesmo cesto...

Citar
O grupo JSC River Sea Industrial Trading, de origem russa, mas desconhecido no sector

Eu destes acho que é fugir a sete pés :mrgreen: , primeiro que tudo são Russos, não é racismo, mas acho que toda a gente sabe a má fama que goza a construção naval Russa, lembro-me do caso do Porta-Aviões para a India por exemplo,também acho que os ENVC não devem ter nada a aprender com os Russos, e por fim acho muito estranho a empresa em si ser desconhecida, isso mostra que foi criada de proposito para este concurso, não se sabe o historial e se possui experiencia na área.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 22, 2012, 07:18:52 am
Citar
O grupo Atlantic Shipbuilding Portugal (...) assumiu, já este mês, a gestão dos Estaleiros Navais do Mondego, na Figueira da Foz.

Esta hipotese parece boa, tem como vantagens ser um grupo português, e já está inserido no negócio


Começo a não dormir descançado se forem estes a ganhar o processo de reprivatização

ora vamos la esmuiçar isto!

Atlanticeagle Shipbuilding Lda.

Forma Jurídica
Sociedade por Quotas
Capital Social: € 1.200.000,00  

Data de Constituição 6/6/2012 (não foram so os Russos que criaram uma empresa para concorrer á compra de estaleiros navais)
Morada

Rua Castilho, N. 5 - Edifício Castilho - Sala 16, Lisboa
1250-066 Lisboa.

socios (aqui as coisas começam a ficar ainda mais  duvidosas)
 reparem neste calddinho

FLYFORGEST  SGPS  52%  (negocios ligados ao imobiliaio entre outros detem a empesa gestora  do Gaiart's Plaza Centrum" em vila nova de Gaia)

Carlos Manuel Lopes da Costa  24% Socio Gerente   (Ultimo administrador dos Estaleiros de S Jacinto antes da conturbada falencia)

Joaquim Manuel Gouveia de Carvalho de Castro Peres 24%  Socio Gerente  (gestor de insolvencia  de  dezenas  empesas nos ultimos anos)

Paulo Nuno Ferreira Cabral de Albuquerque  (ligado a empresas de investimento imobiliario)  

Assumem o Mondego como concorrentes únicos aqueles estaleiros, aparecem na reprivatização dos ENVC e de repente são um grande grupo Portugues interessado na constrção naval

fica a informação para vossa analise
Eu nem quero pensar muito nisto que fico doente
Como é que estes tipos passaram a 2º fase :?



PS: Por mim negócio bem feito seria Russos Noruegueses e Brasileiros entrarem com 30% cada! mas duvido que haja entendimente e vontade para tal.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 22, 2012, 03:20:53 pm
Eu também não confio muito nos Russos, é que por detrás deles podem estar pessoas do género destas. Eu preferia a bem dos ENVC e da construção naval em Portugal, os Brasileiros ou os Noruegueses.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Luso em Setembro 22, 2012, 10:55:23 pm
Mais outro postal do Chaimites que arruma com as ingénuas pretensões dos "peritos" (mesmo que bem intencionadas).

Tem uma vista razoável, a zona dos estaleiros...

Vejam o contexto, meninos, o contexto.
O contexto responde a tudo.

Chaimites, no tema da construção naval tu é que mandas.
Os outros arrotam.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 25, 2012, 12:30:14 pm
Continua a batalha entre PS e PSD
atiram pedras uns aos outos e escondem  a mão.

Soube-se agora que o PS atravez do antigo secretário de estado da defesa "armadilhou" o contrato com a Marinha 11 dias depois de ter perdido as ultimas eleições,  com uma clausula em que previa que todos os pagamentos da Marinha aos ENVC referentes as contruções dos Patrulhas seriam feitos  diretamente ás finanaças de forma a pagar a dívida  dos ENVC.
Resumindo: os ENVC não iam ver um centimo enquanto não regulariza-se as suas dívidas.
Mas, como é que se construiam os navios sem dinheiro?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 25, 2012, 07:50:19 pm
Citar
Qual a melhor empresa para comprar os ENVC?

Tem que ser a melhor oferta, claro, mas espero que a viablidade futura da empresa e a manutenção dos postos de trabalho também sejam factores importantes a considerar...

Como esses factores são desconhecidos do publico em geral, vou só dar a minha opinião.


caderno de encargos reprivatização dos ENVC no artigo 5º estão os criterios  de seleção (se e que eles valem de alguma coisa)
mais la para o fim do  documento o estado apenas garante os seus interesses face ao não pagamento das ações.


https://dre.pt/pdf1sdip/2012/08/16700/0483804845.pdf
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Setembro 26, 2012, 04:31:41 am
Citação de: "chaimites"

   A actual administração ja lançou o "boato" que, o amigo Ditador do "engenheiro" socrates (a letra pequena e propositada) avisou , que sem socrates no poder não ha acordos para ninguem....... nem Atlantida nem Asfalteiros
 
Esta gente e mesmo porca!!!!!
o meu voto nao levam com ou sem navios

Sitando-me a mim proprio fui repescar este post escrito  por mim,  pouco antes das últimas eleições legislativas, para dizer que falta pouco para se consumar

No primeiro caso o Brooker Sul Africano  que estava a negociar o navio para a Venezuela, desapareceu  depois das eleições e nunca mais atendeu o telefone.

No segundo caso há  um contrato que foi feito e é impossível de cumprir emquanto formos empresa Pública........
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 02, 2012, 01:44:05 pm
Continua o "engana meninos"

Um dia depois da manifestaçao, aparece a noticia do acordo de construçao dos asfalteiros para a Venezuela


Entretanto ha clientes que são mandados embora do estaleiro porque nao ha material para fazer as reparações , nem dinheiro para comprar

As licenças dos programas  de  desenho estão caducadas,

Não deixam ninguem trabalhar!
Um navio foi mandado embora!  não aceitaram fazer a reparação!

Esperemos que nao seja mais uma manobra de diversão
para concluir os asfalteiros serão precisos mais 1000 trabalhadores diretos e indirectos

http://www.tvi24.iol.pt/videos.html?mul_id=13709944
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: TNeves em Outubro 03, 2012, 08:49:44 pm
Não sei onde esta trama toda vai parar. Tenho uma grande admiração por estes estaleiros, muito por causa da sua ligação à pesca do fiel amigo, e por serem os únicos ainda capazes de construir navios de pesca em Portugal como deve de ser. Não sei o que vai ser da nossa industria naval se estes fecharem. É que apesar das cabeças pensantes continuarem cá, não se conseguem construir navios em banheiras...

Já agora, parabéns Chaimites pelas informações! Tenho andado sempre a acompanhar esta telenovela.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Outubro 08, 2012, 01:26:36 pm
O prazo para entrega de propostas foi alargado até 25/10.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Outubro 12, 2012, 03:12:19 pm
Francisco van Zeller lidera comissão para Estaleiros de Viana
O ex-líder da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) vai liderar a comissão para a reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).
10:28 Sexta feira, 12 de outubro de 2012

Francisco van Zeller vai presidir à comissão de acompanhamento da reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), segundo despacho publicado hoje em Diário da República.


Além do ex-presidente da CIP, instituição que liderou entre 2002 e 2010, este despacho, do gabinete do primeiro-ministro, nomeia ainda para esta comissão especial José Ventura de Sousa, secretário-geral da Associação das Indústrias Navais desde 2003, e José Poças Esteves, presidente da Sociedade de Avaliação Estratégica e Risco (SaerR).


À comissão que será liderada por van Zeller, define o despacho, caberá a missão de "apoiar tecnicamente o processo de reprivatização e garantir a plena observância dos princípios da transparência, do rigor, da isenção, da imparcialidade e da melhor defesa do interesse público".
"Adoção das melhores práticas"

A nomeação destes três elementos foi feita sob proposta dos ministérios das Finanças e da Defesa Nacional e, acrescenta o despacho hoje publicado, "tem em vista contribuir para o sucesso" da operação de reprivatização, através da "adoção das melhores práticas".


O Governo decidiu alargar até 25 de outubro o prazo para apresentação de propostas vinculativas de compra do capital social dos ENVC, levando em conta o "volume de informação a analisar pelos potenciais investidores de referência".


O prazo anterior terminaria hoje e este alargamento foi ainda justificado pelos ministérios das Finanças e da Defesa Nacional com o pedido apresentado pelos quatro grupos convidados para apresentarem propostas de aquisição para realizarem "diligências informativas", necessitando para tal de mais tempo.


O novo prazo limite de entrega de intenções de compra à Empordef - holding pública para as indústrias de Defesa -, está agora fixado no dia 25 de outubro, às 11h.


Para a última fase do processo de reprivatização dos ENVC foram convidados quatro grupos de investidores, de Portugal, Noruega, Brasil e Rússia.
Venda de 95% do capital social

Segundo uma resolução do Conselho de Ministros publicada a 29 de agosto, o "preço vinculativo apresentado para a aquisição das ações representativas do capital social" dos ENVC é um dos critérios de seleção da venda de 95% do capital social, que será alvo de "venda direta de referência".


O capital social dos estaleiros é composto por 5,950 milhões de ações, detidas totalmente pela Empordef, com um valor nominal, cada, de cinco euros, o que perfaz um total de 29,9 milhões de euros.


A "salvaguarda dos interesses patrimoniais do Estado", nomeadamente no que respeita aos "fluxos financeiros" decorrentes do processo de venda e a "idoneidade, capacidade financeira, técnica e de execução" dos proponentes são também condições de seleção neste processo.


A apresentação de um "adequado projeto estratégico", tendo em vista o "desenvolvimento das suas atividades nos mercados nacional e internacional", que "maximize a manutenção dos atuais recursos humanos" e contribua para a "manutenção da identidade empresarial e do atual património da empresa e para a sustentabilidade económico-financeira" dos ENVC são também condições estabelecidas no caderno de encargos.
Lusa

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/francisco-van-z ... z295vNxvPS (http://expresso.sapo.pt/francisco-van-zeller-lidera-comissao-para-estaleiros-de-viana=f759597#ixzz295vNxvPS)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 15, 2012, 12:05:56 am
Cada vez duvido mais!!
Mas a musica que acompanha o video não poderia ser mais apropriada a quem mantem a fé de ver reerguer esta empresa.

http://www.youtube.com/watch?v=09SEgYmZh4E&feature=youtu.be
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Outubro 18, 2012, 08:53:01 am
Estaleiros de Viana
Trabalhadores contra Van Zeller

A Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) considerou ontem "lamentáveis" as afirmações de Francisco Van Zeller sobre os sindicatos naquela empresa e pediu a sua demissão da comissão que acompanha a reprivatização. Um pedido que foi repetido pelo PCP.

O ex-presidente da CIP, Francisco Van Zeller, afirmou, à Antena 1, que um dos problemas dos ENVC é o seu "passivo gigante", mas considerou existir "um passivo pior: a mão-de-obra muito antiga, muito desactualizada e muito habituada a maus hábitos" e "um sindicato comunista muito violento".

A questão foi debatida no Parlamento, ontem, com o PCP a inquirir o ministro da Defesa sobre se se revia nestas afirmações de Van Zeller. Aguiar-Branco respondeu que não se podia rever naquelas afirmações.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... van-zeller (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/trabalhadores-contra-van-zeller)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Outubro 20, 2012, 03:30:09 pm
20.10.2012 13:29
País
Governo aceita demissão de Van Zeller após declarações sobre Estaleiros de Viana do Castelo
 

O Governo já aceitou o pedido de demissão de Francisco Van Zeller do cargo de presidente da Comissão de Acompanhamento do processo de reprivatização dos Estaleiros de Viana do Castelo, de acordo com a TSF.

Recorde-se que há três dias, o PCP tinha pedido a demissão de Francisco Van Zeller, depois das declarações que fez sobre trabalhadores e sindicatos dos estaleiros de Viana do Castelo.

Em entrevista à Antena 1, Van Zeller afirmou que um dos problemas dos estaleiros é o "passivo gigante", mas disse existir "um passivo pior": a mão-de-obra "muito antiga, muito desatualizada e muito habituada a maus hábitos" e a "um sindicato comunista muito violento" que está "enquistado" na empresa.

Fonte do Governo adiantou à TSF que Van Zeller tinha pedido a demissão na passada quarta-feira.

O despacho que aceitou a demissão foi assinado esta sexta-feira pelos ministros da Defesa e das Finanças.

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2012/10 ... do-castelo (http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2012/10/20/governo-aceita-demissao-de-van-zeller-apos-declaracoes-sobre-estaleiros-de-viana-do-castelo)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 20, 2012, 03:51:55 pm
Boas !

P44:  
Obrigado por ires actualizando este tópico, eu ja perdi a paciencia para este circo,
Entretanto esta demissão deve levar ao adianmento do praso de entrega das propostas  a reprivatização.

São os asfalteiros que vao ser construidos, o figueira da foz que vai ser concluido,

 mas nesta empresa nada funciona!! nem para papel higienico ha dinheiro!

 O software nao funciona por falta de pagamento das licenças  , As oficinas não funcionam por falta de manutenção das maquinas,  as gruas nao funcionam,  

continua tudo parado!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 20, 2012, 05:22:13 pm
Caro Chaimites,

sendo o mais isento que conseguir, e responda se quiser, Van Zeller tem razão?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Outubro 20, 2012, 11:10:49 pm
Faço a mesma pergunta que o Cabecinhas.
Citar
O ex-presidente da CIP, Francisco Van Zeller, afirmou, à Antena 1, que um dos problemas dos ENVC é o seu "passivo gigante", mas considerou existir "um passivo pior: a mão-de-obra muito antiga, muito desactualizada e muito habituada a maus hábitos" e "um sindicato comunista muito violento".

Que se passou que fez o homem mandar a toalha ao chão e dizer o que lhe ia na mente?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 21, 2012, 07:18:54 am
Citação de: "HSMW"
Faço a mesma pergunta que o Cabecinhas.
Citar
O ex-presidente da CIP, Francisco Van Zeller, afirmou, à Antena 1, que um dos problemas dos ENVC é o seu "passivo gigante", mas considerou existir "um passivo pior: a mão-de-obra muito antiga, muito desactualizada e muito habituada a maus hábitos" e "um sindicato comunista muito violento".

Que se passou que fez o homem mandar a toalha ao chão e dizer o que lhe ia na mente?

Não se passou nada!
Faltava mais este condimento no caldeirão que coze em lume brando

O Homem nao conhece os ENVC, de certo assustou-se com o sindicato comunista muito violento e demitiu-se
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: FoxTroop em Outubro 22, 2012, 10:36:54 pm
Hmmm. Não sei não. Acredito que tenha sido propositadamente exagerado e violento na forma como expôs a coisa. Mas também creio que não está totalmente desprovido de razão. E só quem nunca trabalhou em empresas deste tipo e envergadura é que não acredita nos "vicios" e "costumes" que se instalam quando as chefias de nomeação politica mostram não perceber nada da poda, sabotando deliberadamente toda a hierarquia de trabalho e respectiva responsabilização.

É algo que se instala subtilmente, quase sem se dar conta e que corroe tudo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Outubro 22, 2012, 11:01:48 pm
Foi cáustico, mas não inventou nem mentiu!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 26, 2012, 11:45:44 pm
La vou eu falar demais;

O homem foi escolhido para analisar  propostas........... e não tinha nada para analisar.

passou-se........ falou o que lhe ia na alma chutando a bola para o lado dos tabalhadores dos ENVC (como sempre) .....e demitiu-se

Ainda nao viram que esta reprivatização e uma grande farsa?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Trafaria em Outubro 27, 2012, 02:09:18 am
Haverá por ai realmente alguém disponível para comprar um cancro?
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 27, 2012, 10:31:39 am
Citação de: "Trafaria"
Haverá por ai realmente alguém disponível para comprar um cancro?


  O governo esta a cumprir maravilhosamente bem a sua missão!
Quando quase todos pensarem como tu,  dividem o "Bolo" pelos amigos e ninguem protesta!
Ainda batem palmas!
O Problema é que as celulas cancerigenas nao vão morrer com o cadaver, vao esperar alojar-se na proxima vitima. e mais tarde ou mais cedo seras tu a vitima Trafaria!



Para muitos de nós, celulas saudáveis,  ja não havera problema nenhum,   seremos transplantados para outro corpo,  bem longe da podridão chamada Portugal,  felizmente todas as semanas continuam a chegar prropostas de "transplante"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: P44 em Outubro 27, 2012, 11:36:22 am
Então o prazo de entrega de propostas foi alargado?  :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Get_It em Outubro 27, 2012, 01:23:34 pm
Citação de: "Trafaria"
Haverá por ai realmente alguém disponível para comprar um cancro?
Acho que até eu conseguia dar a volta àquilo. Alguém quer servir de investidor?

Cumprimentos,
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 30, 2012, 05:05:22 am
Eu dou
Citação de: "Get_It"
Citação de: "Trafaria"
Haverá por ai realmente alguém disponível para comprar um cancro?
Acho que até eu conseguia dar a volta àquilo. Alguém quer servir de investidor?

Cumprimentos,

Eu dou 0,50€  :roll:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 30, 2012, 09:51:52 am
So o cabecinhas é que quer entrar?

Get-IT
Ainda dizem que estamos em crise!!  

Ainda te faltam pelo menos  mais cinco elementos para o concelho de adminstração  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen:

PS: Cabecinhas eu reservo-te uma acção dos ENVC !!!
daqui a alguns anos deve valer uma fortuna nos colecionadores e antiquários!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: nelson38899 em Outubro 30, 2012, 11:26:37 am
Citação de: "chaimites"
So o cabecinhas é que quer entrar?

Get-IT
Ainda dizem que estamos em crise!!  

Ainda te faltam pelo menos  mais cinco elementos para o concelho de adminstração  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen:

PS: Cabecinhas eu reservo-te uma acção dos ENVC !!!
daqui a alguns anos deve valer uma fortuna nos colecionadores e antiquários!

Eu avanço com 1000 euros!

Mas aviso já que é para implementar o sistema de gestão Toyota.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Outubro 31, 2012, 12:23:06 pm
Citar
CEMA espera que Estaleiros de Viana possam 'voltar a construir navios que faltam' à Marinha em 2014

O chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA) disse hoje esperar que a partir de 2014 os Estaleiros de Viana do Castelo (ENVC) possam voltar a trabalhar na construção dos navios encomendados pela Marinha e que estão parados.

O chefe militar frisou que a resolução do Conselho de Ministros que revogou a construção de seis navios de patrulha oceânica e cinco lanchas de fiscalização «é explícita» quanto à continuação deste processo no futuro.

«No que respeita aos navios de patrulha estamos reduzidos a três, eram dez inicialmente, e a seis corvetas, temos feito alguns investimentos [de manutenção] ao longo dos últimos cinco, seis anos no sentido de prolongar a vida útil dos navios, o que tem acontecido, o Arsenal do Alfeite tem sido fundamental para essas acções», declarou.

Saldanha Lopes referiu que um dos navios de patrulha, o Viana do Castelo, «já está operacional em missões de busca e salvamento» e que o Figueira da Foz estará a funcionar em oito meses, mas que a Marinha precisa dos equipamentos que estavam inicialmente previstos.

Questionado sobre até quando se podem prolongar as acções de manutenção nos navios mais antigos da Armada, o CEMA disse que «é evidente que não duram para sempre», e que espera que «num prazo de quatro, cinco, seis anos» estes possam começar a ser substituídos.

O chefe da Armada disse que «voltar a construir os navios que faltam é fundamental» e que espera que isso comece a partir de 2014 para que, «gradualmente, até 2024, 2025, se possa completar este programa».

Lusa/SOL


Ui!!!   E em 2014 ainda há ENVC???
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 05, 2012, 08:23:35 am
O pazo limite para apresentaçao de propostas a reprivatização dos ENVC termina hoje as 11 horas.

faça as vossas apostas:

 1 Novo adianmento, ninguem esta interessado nos ENVC.

 2 Um unico candidato, o grande grupo Portugues de constuçao naval Atlanticeagle.

 3 A Mafia Russa apresenta proposta tentadora,  os ENVC sao uma oportunidade única para lavagem  de dinheiro.

 4 Brasileiros e Noruegueses, de facto, apresentam propostas.

PS: por motívos obvios eu vou abster-me!  :lol:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Novembro 05, 2012, 09:38:58 am
Vao ganhar os russos porque de certeza que serao os que vao dar mais dinheiro. E mesmo que seja apenas para lavagem de dinheiro será melhor que a proposta do grupo portugues. O maior acionista da Atlanticeagleship é uma imobiliária, o que mete muito medo.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 05, 2012, 11:43:35 am
É oficial  chagaram ate as 11 horas,  3 propostas de compra dos ENVC

mesmo sem podermos conhecer o seu conteudo....... :Bajular:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Novembro 05, 2012, 12:17:08 pm
Estaleiros de Viana: três propostas de compra

Citar
A Empordef recebeu três propostas vinculativas de compra para os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, anunciou o ministro da Defesa no Parlamento. José Pedro Aguiar-Branco está a ser ouvido em comissão parlamentar, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado de 2013 (OE2013).

O anúncio foi feito no dia em que termina o prazo para a entrega das propostas. Embora não tenha avançado detalhes, por ainda não conhecer as propostas em profundidade, Aguiar-Branco revelou que as ofertas chegaram de empresas com origem na Rússia, Brasil e Noruega.

Tendo em conta os candidatos pré-aprovados e a nacionalidade das propostas recebidas, as mesmas deverão ter tido origem na norueguesa Volstad Maritime, na brasileira Rionave Serviços Navais e na russa JSC River Sea Industrial Trading. Na corrida estava também a portuguesa Atlantic Ship Building, que terá agora ficado pelo caminho.
A comissão que fiscaliza a privatização dos Estaleiros de Viana tem agora cinco dias para analisar as propostas, devendo o processo de privatização ser concluído ainda antes do final do ano.

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 05, 2012, 01:19:26 pm
Caro Luso

 Denunciamos  aqui no forum,  entre outros meios, os vampiros da Atlanticeagle shipbuilding.

Ficaram de fora, nem proposta apresentaram!

A Voz activa dos cidadãos ainda tem peso e só ela pode mudar o detino deste país

Abraço
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Daniel em Novembro 05, 2012, 04:34:10 pm
Noruegueses excluídos da venda dos Estaleiros de Viana


Citar
A proposta de compra dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) apresentada pelo grupo Volstad Maritime foi excluída por ter entrado fora de prazo, anunciou fonte da Empordef.

Segundo a fonte, esta proposta deu entrada depois das 10:00 desta segunda-feira, motivo que levou a Empordef e a comissão de fiscalização do processo de reprivatização dos estaleiros a decidirem a sua exclusão, validando apenas as que foram apresentadas por grupos do Brasil e Rússia.

«Por uma questão de equidade foi decidido, de forma unânime, que a proposta seria excluída», disse a fonte, citada pela Lusa.

Constituída em 1952 e especializada na construção de navios tecnologicamente avançados e de apoio às atividades «offshore», como prospeção de petróleo, a Volstad Maritime foi um dos quatro grupos convidados pelo Governo para a última fase da reprivatização dos estaleiros.

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, revelou hoje que recebeu três propostas vinculativas de compra dos estaleiros, mas a decisão de exclusão da proposta norueguesa aconteceu depois deste anúncio.

Segundo fonte governamental, o grupo português Atlantic Shipbuilding, que em setembro assumiu a gestão dos estaleiros do Mondego, foi um dos quatro convidados pelo Governo para a última fase da reprivatização dos ENVC, que terminou hoje, mas não avançou com qualquer proposta vinculativa.

Na corrida à aquisição de 95% do capital social dos estaleiros continuam assim dois grupos.

Responsável por operações marítimas no Brasil e na Argentina, a Rionave Serviços Navais, com sede no Rio de Janeiro, apresentou uma proposta vinculativa de compra dos ENVC e representa vários interesses dentro da área, desde armadores a construtores navais.

O grupo JSC River Sea Industrial Trading, de origem russa mas desconhecido no setor, fecha o lote de duas empresas que formalizaram ofertas finais pela empresa dentro do prazo estipulado.

Depois de concluída esta fase, com a entrega de propostas de compra à Empordef, esta ¿holding¿ do Estado para as indústrias de Defesa terá três dias para realizar uma avaliação técnica das mesmas.

Depois de concluída esta fase, a comissão de fiscalização liderada pelo presidente do grupo Frezite, José Manuel Fernandes, terá que se pronunciar sobre o processo num prazo de cinco dias.

Ou seja, a partir de 14 de novembro o Governo terá condições para avaliar as propostas, sendo objetivo concluir o processo de reprivatização até final do ano.

Segundo uma resolução do Conselho de Ministros publicada a 29 de agosto, o «preço vinculativo apresentado para a aquisição das ações representativas do capital social» dos ENVC é um dos critérios de seleção desta «venda direta de referência».

O capital social dos estaleiros é composto por 5,950 milhões de ações, detidas totalmente pela Empordef, com um valor nominal, cada, de cinco euros, o que perfaz um total de 29,9 milhões de euros.

A «salvaguarda dos interesses patrimoniais do Estado» e a «idoneidade, capacidade financeira, técnica e de execução» dos proponentes são também condições de seleção neste processo, além da salvaguarda do maior número de postos de trabalho.

Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Edu em Novembro 05, 2012, 04:42:44 pm
Citação de: "Daniel"
Noruegueses excluídos da venda dos Estaleiros de Viana


Citar
A proposta de compra dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) apresentada pelo grupo Volstad Maritime foi excluída por ter entrado fora de prazo, anunciou fonte da Empordef.

Segundo a fonte, esta proposta deu entrada depois das 10:00 desta segunda-feira, motivo que levou a Empordef e a comissão de fiscalização do processo de reprivatização dos estaleiros a decidirem a sua exclusão, validando apenas as que foram apresentadas por grupos do Brasil e Rússia.

«Por uma questão de equidade foi decidido, de forma unânime, que a proposta seria excluída», disse a fonte, citada pela Lusa.

Constituída em 1952 e especializada na construção de navios tecnologicamente avançados e de apoio às atividades «offshore», como prospeção de petróleo, a Volstad Maritime foi um dos quatro grupos convidados pelo Governo para a última fase da reprivatização dos estaleiros.

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, revelou hoje que recebeu três propostas vinculativas de compra dos estaleiros, mas a decisão de exclusão da proposta norueguesa aconteceu depois deste anúncio.

Segundo fonte governamental, o grupo português Atlantic Shipbuilding, que em setembro assumiu a gestão dos estaleiros do Mondego, foi um dos quatro convidados pelo Governo para a última fase da reprivatização dos ENVC, que terminou hoje, mas não avançou com qualquer proposta vinculativa.

Na corrida à aquisição de 95% do capital social dos estaleiros continuam assim dois grupos.

Responsável por operações marítimas no Brasil e na Argentina, a Rionave Serviços Navais, com sede no Rio de Janeiro, apresentou uma proposta vinculativa de compra dos ENVC e representa vários interesses dentro da área, desde armadores a construtores navais.

O grupo JSC River Sea Industrial Trading, de origem russa mas desconhecido no setor, fecha o lote de duas empresas que formalizaram ofertas finais pela empresa dentro do prazo estipulado.

Depois de concluída esta fase, com a entrega de propostas de compra à Empordef, esta ¿holding¿ do Estado para as indústrias de Defesa terá três dias para realizar uma avaliação técnica das mesmas.

Depois de concluída esta fase, a comissão de fiscalização liderada pelo presidente do grupo Frezite, José Manuel Fernandes, terá que se pronunciar sobre o processo num prazo de cinco dias.

Ou seja, a partir de 14 de novembro o Governo terá condições para avaliar as propostas, sendo objetivo concluir o processo de reprivatização até final do ano.

Segundo uma resolução do Conselho de Ministros publicada a 29 de agosto, o «preço vinculativo apresentado para a aquisição das ações representativas do capital social» dos ENVC é um dos critérios de seleção desta «venda direta de referência».

O capital social dos estaleiros é composto por 5,950 milhões de ações, detidas totalmente pela Empordef, com um valor nominal, cada, de cinco euros, o que perfaz um total de 29,9 milhões de euros.

A «salvaguarda dos interesses patrimoniais do Estado» e a «idoneidade, capacidade financeira, técnica e de execução» dos proponentes são também condições de seleção neste processo, além da salvaguarda do maior número de postos de trabalho.


Talvez os Noruegueses fossem os mais dificeis de corromper e assim interessava coloca-los de parte...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 05, 2012, 06:25:04 pm
fonte próxima do processo,  :mrgreen:  
A proposta Norueguesa  deverá ser rejeitada "porque não cumpre alguns requisitos", revelando que esta "foi entregue com cerca de meia hora de atraso em relação ao prazo final para a apresentação de propostas"
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Novembro 05, 2012, 07:36:11 pm
O facto de se terem atrasado 30m, mostra a falta de interesse.

Até podiam ser 30 segundos, os prazos sao para cumprir. Caso o governo nao os excluísse, o concurso podia ser impugnado pelos outros 2 concorrentes.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 05, 2012, 10:25:37 pm
Adivinhem!!......

Aqui está tudo a torcer pelos Russos
deve ser saudusismo do passado! :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Novembro 05, 2012, 10:41:53 pm
O outro é que tinha razão sobre o sindicato...  :twisted:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Cabecinhas em Novembro 06, 2012, 03:58:15 am
Uma empresa nórdica atrasada... estranho!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: miguelbud em Novembro 06, 2012, 09:19:26 am
Alguém tem o jornal de negócios em papel? Nao consigo perceber quem é que assume o passivo.

Citar
Russos e brasileiros oferecem menos de 10 milhões por estaleiros limpos de passivo
A reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) será disputada num duelo entre o Brasil e a Rússia. Ambas as propostas garantem a manutenção da totalidade dos mais de 600 postos de trabalho existentes. A brasileira Rio Nave Serviços Navais prevê, caso ganhe a a corrida, aumentar o efectivo nos dois anos seguintes, adiantou ao Negócios fonte próxima do processo.
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... 88289&pn=1 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=588289&pn=1)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 06, 2012, 10:20:55 am
Se não sao os compradores que limpam o passívo........ grande negócio que fazem!!!
Pagam menos de 10 milhões......

 1-Levam o Atlantida que deve valer 30 milhões depois de pagar a divida de 7 milhões à Atlanticoline

 2-ficam com um contrato de construção no valor de 128 milhões ( 2 asfalteiros)


Terrenos, docas, e edificios implantados no local sao propriedade da  antiga Junta autónoma dos portos do norte, (nao sei como se chama agora)estao concecionados `à construçao naval por mais 25 anos findo esse objectivo  voltam à posse do respectivo proprietario.

Entretanto o grupo Portugues e Noruegues alegaram problemas técnicos, um para a nao entrega da proposta o outro para justificar o atraso, nao foram atendidas as justificações!

O servidor deve ter bloqueado :mrgreen:  :mrgreen:
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 06, 2012, 10:56:53 am
Mas,  cheira-me que vai ser usado  o detergente que  ja demonstrou  grande eficiencia a limpar o BPN o BPP entre outros.

O Estado alega que cobre o buraco com o investimento que alegadamente os investidores vão fazer nos ENVC,    etc e tal...............  as tretas do costume.

Agora vou sair por uns tempos a net vai ser cortada, não foi paga... resta saber se vai ser em  Euros, Rublos ou Reais que passam o cheque a TMN.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 06, 2012, 01:26:51 pm
Volstad defende-se a contesta exclusão dizendo que a proposta saiu dos servidores da empresa as 9:25 mas que estranhamente so deu entada as 10:17

A proposta  pretendia trazer tecnologia de ponta para Portugal  e trazia dois navios ja para serem construidos em Viana a partir do dia "zero"
Mas   falhava ao  pretender manter apenas 200 dos actuais trabalhadores.




Citar

"É uma situação muito desagradável colocar-se em causa um nome como o da Volstad Maritime, dizendo que se atrasou.

 A proposta saiu dos servidores da empresa responsável pela assessoria financeira do nosso projeto pelas 09h25 e, estranhamente, só deu entrada pelas 10h17

 Estamos a ver o que ainda podemos fazer, porque temos certeza da forma como foi feito o envio da proposta, por correio electrónico. Tratava-se de trazer para Portugal investidores noruegueses, com tecnologia de ponta, do melhor que há no mundo.

 É um processo que já leva um ano", a proposta norueguesa no âmbito da reprivatização dos ENVC previa a manutenção de cerca de 200 trabalhadores - dos atuais 630 - e a colocação, "logo no dia zero", de dois navios em construção em Viana do Castelo.

Não estamos a falar de navios comuns, à base apenas de ferro, mas sim altamente tecnológicos. Por isso, entendemos que se devia pensar se, nesta altura, existem propostas válidas para os estaleiros.


Os portugueses da Atlanticeagle tambem se queixam de problema tecnicos no envio da sua proposta que nao consegui entrar na EMPORDEF

Estranho ........muito estranho!

Este processo esta cada vez mais inquinado de      água choca!!
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Edu em Novembro 06, 2012, 05:51:54 pm
Citação de: "chaimites"
Volstad defende-se a contesta exclusão dizendo que a proposta saiu dos servidores da empresa as 9:25 mas que estranhamente so deu entada as 10:17

A proposta  pretendia trazer tecnologia de ponta para Portugal  e trazia dois navios ja para serem construidos em Viana a partir do dia "zero"
Mas   falhava ao  pretender manter apenas 200 dos actuais trabalhadores.




Citar

"É uma situação muito desagradável colocar-se em causa um nome como o da Volstad Maritime, dizendo que se atrasou.

 A proposta saiu dos servidores da empresa responsável pela assessoria financeira do nosso projeto pelas 09h25 e, estranhamente, só deu entrada pelas 10h17

 Estamos a ver o que ainda podemos fazer, porque temos certeza da forma como foi feito o envio da proposta, por correio electrónico. Tratava-se de trazer para Portugal investidores noruegueses, com tecnologia de ponta, do melhor que há no mundo.

 É um processo que já leva um ano", a proposta norueguesa no âmbito da reprivatização dos ENVC previa a manutenção de cerca de 200 trabalhadores - dos atuais 630 - e a colocação, "logo no dia zero", de dois navios em construção em Viana do Castelo.

Não estamos a falar de navios comuns, à base apenas de ferro, mas sim altamente tecnológicos. Por isso, entendemos que se devia pensar se, nesta altura, existem propostas válidas para os estaleiros.


Os portugueses da Atlanticeagle tambem se queixam de problema tecnicos no envio da sua proposta que nao consegui entrar na EMPORDEF

Estranho ........muito estranho!

Este processo esta cada vez mais inquinado de      água choca!!


Eu logo vi que não interessava muito a quem quer meter dinheiro ao bolso ter noruegueses integros no negócio.

Os russos como já se disse são provavelmente uma máfia, por isso não se importam minimamente de dar uns trocos aos políticos para os manter caladinhos. Os brasileiros não são exactamente conhecidos pela sua extrema integridade, o Brasil não é própriamente um país sem corrupção.

Já os noruegueses vinham para trabalhar a sério e levar isto a algum lado. Isso claro que não interessa a quem manda...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: HSMW em Novembro 06, 2012, 07:34:05 pm
Citação de: "Edu"
Já os noruegueses vinham para trabalhar a sério e levar isto a algum lado. Isso claro que não interessa a quem manda...
Ora aí está! Este país está podre! Era necessário uma verdadeira "purga". Sem isso andamos apenas numa morte lenta...
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lightning em Novembro 07, 2012, 01:18:14 am
Fiquei triste com a não aceitação da proposta Norueguesa, e da Russa ter sido aceite :mrgreen: .
Mas do ponto de vista dos trabalhadores dos ENVC também não ficava contente com 2/3 do pessoal irem para a rua visto que eles só queriam 200 trabalhadores.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: Lightning em Novembro 07, 2012, 01:20:31 am
Citação de: "nelson38899"
Mas aviso já que é para implementar o sistema de gestão Toyota.

Vou puxar a brasa à minha sardinha  :mrgreen:
http://www.emfa.pt/www/noticia-182-f-16-com-gestao-lean (http://www.emfa.pt/www/noticia-182-f-16-com-gestao-lean)
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 07, 2012, 10:52:29 am
Citação de: "Lightning"
Fiquei triste com a não aceitação da proposta Norueguesa, e da Russa ter sido aceite :mrgreen: .
Mas do ponto de vista dos trabalhadores dos ENVC também não ficava contente com 2/3 do pessoal irem para a rua visto que eles só queriam 200 trabalhadores.

Eu sei quais dos 2 /3 iam sair............
E dizer manter 200 dos actuais trabalhadores nao significa necessáriamente menos emprego!

 vou dar um exemplo para encortar o post:

o Estaleiro  Barreras de  Vigo  tinha 180 trabalhadores  e  construia em media dois ferrys de 190 metros por ano
Mas....davamm   2000  postos de trabalho ás empresas auxiliares

Entre  Viana do Castelo e Vigo havia dezenas de Empresas que trabalhavam quase em exclusivo para os estaleiros navais que agora estão sem trabalho e davam emprego a cerca de 10 000 trabalhadores
Este modelo está a ser seguidos por todos os estaleiros Europeus
Aqui a resistencia preciste!

A construção dos Asfalteiros vai criar  cerca de 1000 postos de trabalho fora dos ENVC.
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 07, 2012, 09:19:01 pm
Russos e Brasileiros querem Atlantida.
tambem eu!!!!  ao tempo que ele estava a dar lucro


 Noruegueses estudam apresentar  reclamação, pela proposta que ficou pendurada na caixa de mails da EMPORDEF
Título: Re: ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.
Enviado por: chaimites em Novembro 08, 2012, 03:48:44 am
Olha quem ele é!!!

afinal os russos nao são desconhecidos no sector
finalmente dão a cara e  são bem conhecidos em Viana do Castelo

Citar
Russo  Andrei Nechaiev garante "liquidez financeira" no ataque aos Estaleiros de Viana

A RSI – River Sea Industrial Trading, que pertence ao Russia Financial Corporation, grupo liderado por Andrei Nechaiev, manifestou-se oficialmente, pela primeira vez em termos públicos, sobre a sua candidatura à compra dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

“A gestão de três estaleiros navais, uma fábrica de metalomecânica, que engloba a construção de plataformas ‘onshore’ e componentes para plataformas ‘offshore’, com competências em matéria de engenharia e de design de navios, são algumas das características que fazem da RSI uma companhia de excelência na área naval, com forte credibilidade internacional”, garante o grupo russo, em comunicado enviado ao Negócios pela agência portuguesa de comunicação que está a assessorar a RSI.

“Com mais de três mil trabalhadores e um volume de negócios anual superior a 500 milhões de dólares

a RSI afirma que “aposta na modernização e na expansão da sua capacidade produtiva, alicerçando estes objectivos na experiência e conhecimento acumulados nas instalações que detém na Rússia, e no facto de deter grande solidez e liquidez financeira capazes de suportar esta estratégia de crescimento”.

O grupo russo enfatiza que “as competências técnicas e o ‘know-how’ dos trabalhadores dos ENVC são muito valorizados pela RSI”, que vê Viana do Castelo “como estrutura fundamental para o crescimento da sua afirmação internacional”. Adianta ainda que “a gestão do projecto será confiada a uma equipa portuguesa”.

Na Rússia, a RSI gere três estaleiros navais – na costa do lago Onega, em Nizhnij Novgorod e em Volvogrado. Nesta última cidade, detém uma fábrica de estruturas especiais, onde se produzem equipamentos de perfuração e estruturas de aço de grandes dimensões. A RSI destaca que, entre vários prémios nacionais e internacionais, esta fábrica ganhou uma distinção pelo “contributo para o reforço da competitiv