ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Exércitos/Sistemas de Armas => Tópico iniciado por: ruben lopes em Junho 14, 2008, 02:41:54 pm

Título: Exército Belga
Enviado por: ruben lopes em Junho 14, 2008, 02:41:54 pm
algo me incomoda e acho muito mal.
o exército belga vai deixar de operar tanques, e em vez de comprar novos tanques, vai comprar o Piranha III para substituir os seus tanques leopard 1A5.
O que acham desta acção? foi boa?
além de responderem à minha pergunta, também podem escrever coisas acerca do exército belga. :wink:
Título:
Enviado por: major-alvega em Junho 14, 2008, 10:14:39 pm
agora confundi as coisas, os leopard1 A5 são de que ano??
Título:
Enviado por: jmg em Junho 14, 2008, 10:28:27 pm
Ruben "achar mal" é muito pessoal e não fundamentado.
Deve saber que quem toma decisões tão importantes como essas sobre as doutrinas e equipamentos a utilizar nas FFAA não o faz de animo leve e segue todo um Processo de Tomada de Decisão. Estudos são feitos e questões tácticas e estratégicas são tidas em conta.
Em Portugal por exemplo um oficial para chegar ao ponto de ter alguma influência sobre os designios do Exército deve ter passado 5 anos na Academia militar, 1 ano no Curso de promoção a Capitão, 1 ano no curso de promoção a oficial superior, mais o curso de estado maior e o curso superior de comando e direcção, ou seja dá cerca de 10 anos de estudos para tomar decisões.
Suponho que na Bélgica seja igual talvez o camarada BISHOP nos brinde com alguma sabedoria.
Título:
Enviado por: lurker em Junho 14, 2008, 10:29:29 pm
Os Leopard 1A5 são dos anos 80.
Título:
Enviado por: migbar2 em Junho 15, 2008, 12:51:07 am
Citação de: "jmg"
Ruben "achar mal" é muito pessoal e não fundamentado.
Deve saber que quem toma decisões tão importantes como essas sobre as doutrinas e equipamentos a utilizar nas FFAA não o faz de animo leve e segue todo um Processo de Tomada de Decisão. Estudos são feitos e questões tácticas e estratégicas são tidas em conta.
Em Portugal por exemplo um oficial para chegar ao ponto de ter alguma influência sobre os designios do Exército deve ter passado 5 anos na Academia militar, 1 ano no Curso de promoção a Capitão, 1 ano no curso de promoção a oficial superior, mais o curso de estado maior e o curso superior de comando e direcção, ou seja dá cerca de 10 anos de estudos para tomar decisões.
Suponho que na Bélgica seja igual talvez o camarada BISHOP nos brinde com alguma sabedoria.







Não sei é se neste tipo de decisões os militares têm direito a dar algum palpite !!! Os políticos Belgas têm andado com algumas ideias estranhas. A sua marinha por exemplo não passa de um "reforço " da marinha de guerra Holandesa !
Título:
Enviado por: bishop em Junho 15, 2008, 09:08:18 pm
Sim é verdade o piranha vai substituir o Leopard 1A5(BE) e a explicação que obtive é que o pais prefere ter mobilidade a poder de fogo por isso tudo o que é veiculo a lagartas como M113 AIFV etctec esta a  ser substituido por Pandur,dingo2,piranha,lmv(iveco) etcetc.
 Se é uma ma ou boa escolha não sei o que sei é que este é um pais 3 vezes mais pequeno que Portugal e não tenho visto os Leopard a trabalhar...outra coisa a ter em conta é que hoje em dia as forças armadas belgas são totalmente profissionais (quadros para soldados etcetc) e trabalham mais no âmbito da NATO e da ONU que outra coisa ou seja um soldado de uma unidade de combate pode ter a certeza que de 2 em 2 anos vai estar 4 meses em missão até não estar apto para tal (falhar os testes físicos periódicos)...por isso é que eles estão com essa historia da mobilidade é mais no âmbito de intervenção rápida e para cumprir as missões da NATO como NRF(nato response force)QRF(quick response force)etcetc.
 Quanto as politicas daqui a nível de defesa não tem havido queixas principalmente com este novo ministro que esta a pensar enviarnos para missões com mais risco e investir mais nas forças armadas...
Eu sei que pode parecer estranho as escolhas que eles fazem neste momento (recrutar europeus etcetc) mas é preciso entender que aqui trabalhasse com a Holanda Luxemburgo etc ou seja como se fosse um único exercito por isso é que em Portugal isto pode parecer um bicho de 7 cabeças.
Título:
Enviado por: LuisC em Junho 16, 2008, 12:47:29 am
Não julgo que seja uma boa opção!
Mesmo não existindo ameaças que justifiquem as tradicionais e pesadas unidades mecanizadas, essa capacidade não se deve perder na totalidade. O mundo está em constante ebulição, o que hoje achamos menos necessário, amanhã pode ser fundamental.
Para além de perder poder de choque, o exercito belga vai perder uma “escola” que pode ser muito difícil de a recuperar.

Cumps.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Março 11, 2014, 11:24:20 pm
Missão do exército Belga no Mali.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Trafaria em Março 14, 2014, 12:15:59 pm
Os belgas são é altamente realistas; desistiram de tudo o que não é facilmente transportável.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Julho 25, 2014, 10:28:36 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FBelgian%2520Paracommandos%2F5_zpsc3978ddf.jpg&hash=942ea56b544ddb6f3d6cb341a3373095)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FBelgian%2520Paracommandos%2F8_zps8c8c14cb.jpg&hash=a1316013c5e9b39b1de6adc551e5f6e9)


 :arrow: http://www.militaryphotos.net/forums/sh ... ad/page167 (http://www.militaryphotos.net/forums/showthread.php?81472-Belgian-Military-Thread/page167)
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Novembro 11, 2014, 12:39:33 pm
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Dezembro 30, 2014, 05:45:41 pm
Podíamos fazer um vídeo do género porque as nossas missões resumem-se basicamente ao mesmo.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Janeiro 11, 2015, 02:22:00 pm
Recrutamento.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Março 24, 2015, 01:39:55 am

Exército belga treina Republica Checa.
Já estava na altura de trocar de camuflado...  :roll:
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Outubro 30, 2018, 06:59:11 pm
Nexter, CMI Defence join forces to build combat vehicles for Belgium

By: Sebastian Sprenger   2 hours ago

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/EV7h0o.jpg) (https://imageshack.com/i/pnEV7h0oj)
The French Jaguar combat vehicle is powered by a 500-horsepower engine, allowing for a maximum speed of 90 kph. Following an agreement with Belgium last week, manufacturer Nexter is set to sell the vehicles to the Belgian ground forces in conjunction with CMI Defence. (Courtesy of Nexter)

COLOGNE, Germany — France’s Nexter and Belgium’s CMI Defence have signed a cooperation pact to revamp the Belgian army’s fleet of ground combat vehicles, the companies announced.

The deal follows an inter-governmental agreement between Paris and Brussels aimed at letting Belgium in on the French land program for „motorized capabilities,“ known under CaMo acronym in France. Nexter is the lead for that program for the French armed forces, which is part of the larger Scorpion land-warfare modernization effort.

All told, Belgium is looking to buy 382 Griffon multirole armored vehicles and 60 Jaguar armored reconnaissance and combat vehicles. According to a CMI Defence statement, the „industrial mastery of work“ will come from Nexter.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/FhcjbG.jpg) (https://imageshack.com/i/pnFhcjbGj)

Under the terms of the agreement, CMI Defence would be the „final assembler“ for the Griffon vehicles and act in a similar capacity for putting a 40 mm turret onto the Jaguars, according to Nexter.

Deliveries to the Belgian army will stretch from 2025 to 2030.

The vehicles used by both countries are meant to be virtually identical, thus boosting the potential for interoperability during operations.

„Our cooperation with Nexter is a good example of how European defense companies can jointly participate in the establishment of the Europe of Defense,“ CMI Defence president Thierry Renaudin was quotes as saying in a statement.

Nexter CEO Stéphane Meyer similarly praised the European element of the new cooperation agreement, saying it would pay dividends especially when it comes to the upkeep of the Belgian fleet.

News of the joint effort in land warfare comes after Europe suffered a serious setback in its effort to unify the continent’s aerial capabilities with a domestically produced warplane. Brussels last week chose the U.S.-made F-35 stealth fighter over competing offers from Airbus and Dassault.

http://www.thefifthcolumn.xyz/Forum/viewthread.php?tid=12&page=10

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: perdadetempo em Novembro 01, 2018, 08:58:13 am
O site Belga do Ministério da Defesa. As línguas oficiais são o francês e o holandês.

https://www.mil.be/fr (https://www.mil.be/fr)

No caso do novo regimento de operações especiais que substitui a brigada ligeira e o Special Forces Group
Componentes operacionais
3º batalhão pára-quedista terá um efectivo de 500 militares
2º batalhão de comandos terá um efectivo de 650 militares
6º grupo sistemas comunication et informacion 350 militares

além de todo o restante pessoal que está nos centros de instrução, bases etc..

Cumprimentos,
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Novembro 01, 2018, 09:55:19 am
Em 2017.



Em 2018.


https://www.armyrecognition.com/october_2018_global_defense_security_army_news_industry/new_motorized_brigade_in_the_belgian_army_has_been_created.html


PS : A componente terrestre Belga tem 10.600 efectivos e consegue ter mais batalhões operacionais que nós com 14.000  ::)     
O facto de integrar todos os Batalhões numa única Brigada, limita em muito os efectivos alocados aos diversos QG's, e como tal, no que diz respeito a Coronéis, Brigadeiros, e, principalmente Generais, a componente Belga tem/necessita de muito menos que nós, com apenas mais 3.500 efectivos !!!

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Novembro 01, 2018, 01:40:20 pm

PS : A componente terrestre Belga tem 10.600 efectivos e consegue ter mais batalhões operacionais que nós com 14.000  ::)     
O facto de integrar todos os Batalhões numa única Brigada, limita em muito os efectivos alocados aos diversos QG's, e como tal, no que diz respeito a Coronéis, Brigadeiros, e, principalmente Generais, a componente Belga tem/necessita de muito menos que nós, com apenas mais 3.500 efectivos !!!


Os dados relativos ao mês de Outubro sobre o Exército, diziam que tínhamos 11939 efectivos em serviço efectivo, dentro e fora do ramo mas sem contar com o militares em instrução.
Desse total 21% são Oficiais, 31% Sargentos (3657) e 48% de Praças. 1961 Civis.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Novembro 01, 2018, 06:32:31 pm

PS : A componente terrestre Belga tem 10.600 efectivos e consegue ter mais batalhões operacionais que nós com 14.000  ::)     
O facto de integrar todos os Batalhões numa única Brigada, limita em muito os efectivos alocados aos diversos QG's, e como tal, no que diz respeito a Coronéis, Brigadeiros, e, principalmente Generais, a componente Belga tem/necessita de muito menos que nós, com apenas mais 3.500 efectivos !!!


Os dados relativos ao mês de Outubro sobre o Exército, diziam que tínhamos 11939 efectivos em serviço efectivo, dentro e fora do ramo mas sem contar com o militares em instrução.
Desse total 21% são Oficiais, 31% Sargentos (3657) e 48% de Praças. 1961 Civis.

pois é eu adicionei tudo e assim sendo com 12.000 efectivos, mais 1400 que os Belgas, não conseguimos ter sequer os batalhões que eles tem, mas conseguimos ter mais de 2400 oficiais e 3657 sargentos !!!!

Em Oficiais e Sargentos temos seis mil efectivos, ou seja dez batalhões COMPLETOS, o suficiente para duas brigadas de Infantaria , é por isso que não temos praças suficientes para formar os batalhões necessários ás três Brigadas, pudera, mais de metade do exército são oficiais e sargentos !!!!

Se o nosso Exército possuísse um efectivo de 18.000/20.000 os actuais 6000 oficiais e sargentos eram demais para aquele efectivo!
 
O Exército devia ser constituído, á semelhança o Exército Australiano, pelos regimento de Infantaria/cavalaria/artilharia/engenharia.......
Cada regimento, seria a unidade administrativa/formadora dessa arma e, as unidades operacionais de cada arma seriam, no nosso caso por exemplo:
Na Infantaria, o Batalhão de Infantaria 14, infantaria 9, etc, etc;
Na cavalaria, o Grupo de reconhecimento 3, o Grupo de Carros de combate 4, etc, etc;
Na artilharia, o Grupo de artilharia 4, etc, etc.
Quanto a mim dever-se-ia manter a numeração dos batalhões/Grupos, pois desse modo refletiria a origem do batalhão/Grupo mantendo assim a sua ligação com as tradições da unidade, regimento, original.

Enquanto não se reformar devidamente o Exército, RECONVERSÃO de todas as Unidades Regimentais em batalhões e Grupos, não se libertam efectivos, dispensam os Oficiais, os CMDT's dos pseudo regimentos, os Coronéis em excesso, os elementos que compõem os estados maiores regimentais, e, se libertam os subalternos e praças desses " Regimentos " para que se consiga formar os Batalhões/Grupos em falta.

Tal alteração teria como primeiro impacto o aparecimento de um elevado numero excedentário de oficiais comandantes e 2 inC de regimentos, que como bem sabemos, não passam de batalhões e, em muitos casos nem completos estão, ao mesmo tempo, tal downgrade libertaria os efectivos alocados á subunidade alocada ao comando do " regimento " que serão na ordem dos 50 a 100 efectivos, enquanto tal não acontecer, continuaremos a assistir ao desaparecimento gradual das FFAA, mas este desaparecimento está a ser provocado internamente, pois serão asfixiadas pelos próprios, quadros em especial os oficiais superiores, e generais !!! 

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Novembro 01, 2018, 07:24:13 pm
Se fossem só os números sim. Mas em funções é impossível.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Novembro 01, 2018, 07:28:48 pm
Se fossem só os números sim. Mas em funções é impossível.

Se houver vontade e SABER, em reformar devidamente o Exercito, nada é impossível de ser alterado, assim haja vontade em alterar e melhorar a operacionalidade do Exército.

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 26, 2018, 02:29:04 pm
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Vitor Santos em Dezembro 26, 2018, 05:57:10 pm

Pelo que deu para perceber ao final da entrevista com o excelentíssimo Senhor Coronel Jean-Louis Crucifix, um exército de primeira linha como o Belga, parece não ter abrido mão totalmente em dispor em seu inventário um carro de combate pesado (Main Battle Tank).   
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 27, 2018, 11:14:26 am
A nova Brigada é sem dúvida muito interessante porque tem muitos Batalhões de Infantaria e esses Batalhões são constituídos por norma por uma Companhia de Atiradores com MOWAG Piranha IIIC e duas Companhias com Dingo 2. Agora vão ser constituídos por Batalhões equipados por Griffon e os  Jaguar. O que deixa-me reticente é a perda dos Piranha IIIC 8X8 DF90.

(https://www.mil.be/sites/mil.be/files/styles/large_article_colorbox/public/material/aiv90mm_04_3.jpg?itok=wsVoQ-9W)

Dúvido que os Belgas vão ter Carros de Combate, a não ser que façam como os Holandeses e criem uma unidade conjunta com outra nação (no caso dos Holandeses foi com os Alemães, no caso Belga com os Frances?).

Título: Re: Exército Belga
Enviado por: HSMW em Março 07, 2019, 01:25:26 pm
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328381295_a38ecab42b_o-jpg.169348/)
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328381365_0648693fdb_o-jpg.169349/)
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328381455_5ba841dccf_o-jpg.169350/)
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328381705_3bc8aaca22_o-jpg.169354/)
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328381875_fb45e7b3a3_o-jpg.169356/)
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328381915_66b5c4bed8_o-jpg.169357/)
(https://www.militaryimages.net/attachments/46328382035_4f44490118_o-jpg.169358/)
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 07, 2019, 04:58:12 pm
Em breve numa unidade perto de si (mas com um camuflado mais bonitinho sff)! c56x1 :mrgreen:
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 07, 2019, 12:11:42 am
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Novembro 29, 2019, 08:09:48 am
Belgium to replace its fleet of IVECO LMV Lynx armored vehicles

On November 22, the Belgian government announced its decision - which has been pending for some time - concerning the replacement of the 437 Light Multipurpose Vehicles IVECO Lynx 4 × 4 currently in service in the armed forces by 322 new Command and Liaison Vehicles (CLV).

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/JfUs7R.jpg) (https://imageshack.com/i/plJfUs7Rj)
IVECO LMV Lynx fitted with an RWS, one of the two versions suffering chassis cracks because of the overweight (Picture source: Army Recognition)

The Belgian Ministry of Defense will launch the procedure for the purchase of 322 CLVs with a multi-year maintenance contract, as will happen with the Griffon and Jaguar from the CaMo program shared with France. They will replace the 437 Lynx currently in service, which will be retired by 2026, when they were built in 2005 and entered service in 2007 (data published on the Belgian Defense website). This exceptionally short life span for vehicles in the Belgian army is explained by cracks in the chassis and then in the roof armor of 120 SPS and RPK vehicles equipped with a RWS and additional armor, a significant extra weight not foreseen by the manufacturer (4.855 kg for the basic Lynx, 6.212 kg for the RPK version and up to 6.383 kg for the RPK and SPS versions). In external operations even more than during their use in Belgium and maneuvers in NATO countries, mechanics have long complained about this vehicle because of the heavy and expensive maintenance it requires as operated by the Belgian army.

The strategic vision for the Belgian Defense (2016-2030) is the guiding thread until 2030 in terms of defense policy, associated investments, the evolution of operation, Defense organization as well as personnel management. It translates the government agreement and was developed by defense specialists, supported by the Defense Staff and inspired by ideas developed by Parliament and the academic world. The Defense Strategic Vision was released on June 29, 2016 along with the Introductory Preamble adopted by the Government. In particular, it plans to allocate M€ 125.05 for Lynx operated by the Land Component and M€ 16.24 for vehicles in service within the Air and Medical Components.

It is said that Nexter will probably propose its Serval for the replacement of the LMV, playing on the argument that its light armored reconnaissance vehicle will combine with the Griffon VBMR and Jaguar EBRC vehicles also purchased by Belgium.

http://www.thefifthcolumn.xyz/Forum/viewthread.php?tid=42&page=20

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Dezembro 03, 2019, 11:25:36 pm


https://forcesoperations.com/belgique-la-defense-dresse-le-portrait-du-futur-vehicule-clv/

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: goldfinger em Janeiro 15, 2020, 02:07:19 pm
Belgian soldiers are the latest to face the IED danger in Mali...luckily their Dingo II's are taking the hits/protecting the troops...

(https://1.bp.blogspot.com/-GTg4KWVI_Ao/Xh7mor9U0SI/AAAAAAAB0Vk/DeC7T08qZQUZhUNszndGgeN5Y5NQgyK_QCLcBGAsYHQ/s640/EOKLgweX0AASrkO.jpg)

(https://1.bp.blogspot.com/-gg67NtXrKGQ/Xh7moZOOkjI/AAAAAAAB0Vg/PmKArEDAVDEz0BEqd1i4zoR9c797pAHtwCLcBGAsYHQ/s640/EOKLgwpX0AUMDFP.jpg)

(https://1.bp.blogspot.com/-IT8VNmwdTf4/Xh7mooq1s1I/AAAAAAAB0Vo/babAjV35saQGGWTeXPjPPlJEZA95eXfAQCLcBGAsYHQ/s640/EOKLgwqWsAAGgNE.jpg)

(https://1.bp.blogspot.com/-n2rvol1o48w/Xh7mpRhF30I/AAAAAAAB0Vs/UiC2tKOcs7sUMTl1Gf_5VN-8LtEl5z7lACLcBGAsYHQ/s640/EOKLgwsXsAEppTC.jpg)

Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Janeiro 15, 2020, 03:41:50 pm
La Belgique débloquera 13M € pour ses NH90 TTH en 2020

(https://imagizer.imageshack.com/v2/640x480q90/923/wKcrX2.jpg) (https://imageshack.com/i/pnwKcrX2j)
L’est des deux NH90 TTH de la Composante Terre déployés au Mali en 2018 en soutien de la MINUSMA (Crédit : Défense belge/Composante Air)

La Défense belge prévoit de débloquer 13M€ en 2020 pour la modernisation des quatre hélicoptères de transport tactique NH90 TTH de la Composante Air, pointait hier le député écologiste Wouter De Vriendt en Commission de la Défense nationale. Une mise à niveau dont les trois volets distincts ont été succinctement présentés par le nouveau ministre de la Défense belge par intérim, le libéral Philippe Goffin.

Plutôt que de moderniser sa flotte sur base d’un programme de type MLU, la Défense belge privilégie pour l’instant une évolution continue par « briques » successives, commandées au gré des besoins et des enveloppes budgétaires. Ainsi, en prélude au déploiement des NH90 TTH au Mali dans le cadre de la MINUSMA, la Défense avait approuvé en 2017 l’acquisition de systèmes de détection et de contre-mesure EOWS pour 3,5M €.
 
Cette logique reste de mise pour les améliorations prévues pour l’an prochain. Le premier sous-programme, d’ores et déjà attribué pour un montant de 1,4M €, consistera en la mise à niveau des systèmes de navigation pour mieux répondre aux standards établis par l’OTAN.

Le second sous-programme, doté d’un budget de 3,8M €, prévoit l’acquisition d’un nouveau système de préparation de mission afin, plus spécifiquement, d’intégrer cette phase de la préparation opérationnelle au sein du logiciel Virtual Battlespace 3 utilisé par les militaires belges.

Enfin, le dernier volet concerne l’adaptation tant de l’hélicoptère que de son logiciel afin de lui permettre d’une part de répondre à certaines exigences légales en matière d’aviation civile et d’autre part, de « pouvoir soutenir les opérations menées par les forces spéciales, » souligne le ministre de la Défense. Celui-ci n’a cependant pas détaillé les adaptations envisagées. Les coûts relatifs à cette opération ne seront consolidés qu’en 2020.

La Belgique est aujourd’hui partie prenante d’un pool d’utilisateurs collaborant pour le développement d’une version « SOF » du NH90 TTH. La France, par exemple, projette l’achat de 10 hélicoptères portés au futur TFRA Standard 2, dont six livrés à l’horizon 2025. Ce standard inclut notamment les systèmes optroniques EuroFl’eye et EuroFLIR 410 NG de Safran, couplés au casque Topowl DD conçu par Thales.

Côté belge, la Vision stratégique adoptée en 2016 envisage de débloquer 30,6M € en deux tranches (2020-2023 et 2028-2030) pour la modernisation des NH90 TTH. D’autres fonds pourraient être récupérés d’un autre programme afin de provisionner l’achat de kits SOF et d’évacuation médicale. « Le budget pour la SOF Aviation fera l’objet d’un examen visant à explorer les possibilités d’acquisition de kits pour engager les Multirole Transport Helicopters NH90 en tant qu’hélicoptères SOF et pour l’évacuation médicale, » précise la Vision stratégique. Autrement dit, la Défense n’exclut pas l’éventualité d’une ponction dans les 130M € prévus pour l’achat, entre 2025 et 2027, de quatre avions STOL en soutien du SO Regt.

Acquise en 2007, la flotte de NH90 TTH belge présente aujourd’hui un taux de disponibilité relativement bas, de l’ordre de 39%. C’est à peine mieux que les 30% de disponibilité des Caïman de l’Aviation légère de l’armée de Terre (ALAT) enregistrés en 2018, qui opère une flotte dix fois plus importante.

https://forcesoperations.com/la-belgique-debloquera-13m-e-pour-ses-nh90-tth-en-2020/

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 05, 2020, 03:50:42 pm
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Setembro 12, 2020, 03:41:39 pm
Oshkosh Defense from U.S. to supply 322 JLTV CLVs armored vehicles to Belgian army

Jackpot for Oshkosh Defense! According to a Tweet from DGMR (Directorate General Material Resources) of the Belgian army dated Sept.11, 2020, the American manufacturer has won the tender to supply 322 JLTVs 4x4 armored vehicles designated CLV (Command and Liaison Vehicle) for the replacement of IVECO Lynx LMV armored vehicles in service with the Belgian army.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/pORYf4.jpg) (https://imageshack.com/i/pmpORYf4j)
Oshkosh Defense JLTV, to be designated CLV (Command and Liaison Vehicle) in the Belgian army (Picture source: Army Recognition)

The Belgian DGMR's Twitter account on Sept.11 announces that the Council of Ministers has given the green light to the Ministry of Defense to buy 322 JLTV CLV Command and Liaison Vehicles, the contract amounting to €134.7 million without taking into account the period of fourteen days in which competitors excluded from this public market can lodge an appeal with the Council of State. These vehicles will be delivered in 2023, three years before the current fleet of IVECO LMVs (Light Multirole Vehicle) Lynx are withdrawn from service. The vehicles will be delivered to the Land and Medical components, which will be able to rely on twenty highly protected CLVs. A second purchase of the same kind would be foreseen at a so far unspecified date. The contract with Oshkosh goes hand in hand with another one, worth € 15.4 million, to provide "technical assistance" and logistical support to the new CLVs during the first four years after their entry. in service, a specialist in the case told the Belga agency. 135 of these CLVs will be equipped with an FN Herstal deFNder Light RWS armed with a 7.62mm machine gun.

The Defense Ministry explained that it had looked for an "off the shelf" purchase (MOTS in jargon) to avoid unnecessary development costs, so the program was looking for a mature vehicle that had already been delivered to partner countries. This means that the vehicle has undergone an in-depth lifetime load analysis in a partner country, the United States.) Payload, tactical mobility and passive occupant protection have been taken into account. , said the Defense.

The CLVs will be integrated with the other vehicles of the "Motorized Capacity" (CaMo) program - i.e. 382 VBMR Griffons and 60 EBRC Jaguar reconnaissance and combat armored vehicles - acquired through a partnership with France.

On November 22, 2019, the Belgian government announced its decision - which has been pending for some time - concerning the replacement of the 437 Light Multipurpose Vehicles IVECO Lynx 4 × 4 currently in service in the armed forces. The Belgian Ministry of Defense launched the procedure for the purchase of 322 Command and Liaison Vehicles (CLV) with a multi-year maintenance contract. These CLVs will replace the 437 Lynx currently in service, which will be retired by 2026, when they were built in 2005 and entered service in 2007 (data published on the Belgian Defense website). This exceptionally short life span for vehicles in the Belgian army is explained by cracks in the chassis and then in the roof armor of 120 SPS and RPK vehicles equipped with an RWS and additional armor, a significant extra weight not foreseen by the manufacturer (4.855 kg for the basic Lynx, 6.212 kg for the RPK version and up to 6.383 kg for the RPK and SPS versions).

The strategic vision for the Belgian Defense (2016-2030) is the guiding thread until 2030 in terms of defense policy, associated investments, the evolution of operation, Defense organization as well as personnel management. It translates the government agreement and was developed by defense specialists, supported by the Defense Staff and inspired by ideas developed by Parliament and the academic world. The Defense Strategic Vision was released on June 29, 2016 along with the Introductory Preamble adopted by the Government. In particular, it plans to allocate M€ 125.05 for Lynx operated by the Land Component and M€ 16.24 for vehicles in service within the Air and Medical Components.

The Oshkosh Joint Light Tactical Vehicle (JLTV) was developed by the American company Oshkosh Defence to replace the aging fleet of High-Mobility Multipurpose Wheeled Vehicles (HMMWV/Humvee) in service with the US Army and Marine Corps. Oshkosh was awarded a $176m contract by the US Army for 409 vehicles, 1,984 installed kits, 82 packaged kits, as well as associated support and services, in January 2017.

The JLTV is equipped with an advanced crew protection system that offers a protection level similar to that of Mine Resistant Ambush Protected (MRAP) vehicles. The JLTV’s armored capsule is scalable and can accept multiple armor configurations to protect troops from IEDs and today’s other prevalent battlefield threats.

The JLTV is powered by a Duramax V8 turbo-diesel engine coupled to a six-speed automatic transmission. It can run at a maximum road speed of 120 km/h with a maximum cruising range of 480 km. It can climb a gradient of 60% and a side slope of 40%. It can cross a vertical step of 0.5m and a trench of 0.5m.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/f8OH9P.jpg) (https://imageshack.com/i/pmf8OH9Pj)
Maj.Gen. Marc Thys, vice CHOD (Chief Of Defense) of the Belgian army, in an Iveco Lynx LMV before the Belgian National Day military parade 2019 (Picture source: Army Recognition)

http://www.thefifthcolumn.xyz/Forum/viewthread.php?tid=42&page=27

Abraços
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: Vitor Santos em Setembro 12, 2020, 10:09:19 pm
Ainda me vou rir com o destino final que o exercito Belga vai dar a umas largas dezenas de IVECOS Lynx LMV.

Cá para mim ainda vão atravessar o Atlântico em direcção á América Latina, para um cliente muito recente deste tipo de viaturas.

Abraços

Se estiver se referindo ao Brasil, como país latino-americano (é evidente que é, pois é o único a operá-lo no subcontinente) supostamente destino final dos Lynx belgas, então não será dessa vez que poderá rir. Eles não virão ao Brasil.

Primeiro: O LMV brasileiro (LMV-BR) é completamente diferente de qualquer outra versão em operação no mundo (inclusive dos italianos).

Segundo: a versão a ser operada pelo Exército Brasileiro se distingue das demais em virtude de alterações de motor, chassi, blindagem e configuração interna. É praticamente uma viatura nova.

Terceiro: O lote inicial de LMV-BR encomendado pelo Exército Brasileiro, compreendido por 32 viaturas, serão produzidos na planta fabril da IVECO na Itália, e passarão por um processo de pintura, integração do sistema de Armas e sistema de Comando e Controle no Brasil. Já os demais lotes serão todos produzidos na fábrica de Sete Lagoas (Estado de Minas Gerais), onde o blindado Guarani 6X6  já é produzido.

Quarto: O LMV-BR é mais potente, ou seja, tem motor de 190cv de potência, da FPT Industrial, é equipada com transmissão automática modernizada com 6 velocidades, aprimorando a condução e o desempenho em condição off-road, e um novo sistema de filtragem de ar para o motor.

Quinto: O LMV-BR tem um novo sistema de controle eletrônico de estabilidade (ESP), capaz de trabalhar em condição off-road, melhora a segurança da condução, bem como a mobilidade em terrenos irregulares. O sistema de suspensão independente foi projetado especialmente para o LMV-BR para aprimorar a mobilidade em qualquer tipo de terreno, combinado com pneus off-road e sistema automático de calibragem.

Sexto: O novo design da célula da guarnição foi desenvolvido especialmente para o LMV-BR para transportar com segurança até cinco militares totalmente equipados, com mochilas, armamento e equipamentos pessoais. O layout interno proporciona ótima ergonomia para a guarnição além de incorporar um painel digital de última geração. A proteção balística é reforçada com a utilização de novos materiais na estrutura da carroceria. 

Portanto, pelos motivos e demais fatores apresentados, não caberá os Lynx belgas no inventário do Exército Brasileiro. 

(https://d30p9ca83oqyng.cloudfront.net/defesanet/site/upload/media/1573078104_LMV-BR---cr%C3%A9dito-Bruno-Gonzaga1.jpg)

FONTE: https://www.defesanet.com.br/guarani/noticia/34800/VBMT-LSR---Exercito-Brasileiro-oficializa-a-compra-da-LMV--com-a-IVECO-Veiculos-de-Defesa-/

Enquanto aos LMV italianos usados, recentemente comprados pelo Exército Brasileiro, serão usados em operações GLO, muito diferente das funções/missões/empregos a ser desempenhadas pelos LMV-BR que virão zero quilômetro de fábrica.
Título: Re: Exército Belga
Enviado por: tenente em Setembro 13, 2020, 07:50:42 am
Ainda me vou rir com o destino final que o exercito Belga vai dar a umas largas dezenas de IVECOS Lynx LMV.

Cá para mim ainda vão atravessar o Atlântico em direcção á América Latina, para um cliente muito recente deste tipo de viaturas.

Abraços

Se estiver se referindo ao Brasil, como país latino-americano (é evidente que é, pois é o único a operá-lo no subcontinente) supostamente destino final dos Lynx belgas, então não será dessa vez que poderá rir. Eles não virão ao Brasil.

Primeiro: O LMV brasileiro (LMV-BR) é completamente diferente de qualquer outra versão em operação no mundo (inclusive dos italianos).

Segundo: a versão a ser operada pelo Exército Brasileiro se distingue das demais em virtude de alterações de motor, chassi, blindagem e configuração interna. É praticamente uma viatura nova.

Terceiro: O lote inicial de LMV-BR encomendado pelo Exército Brasileiro, compreendido por 32 viaturas, serão produzidos na planta fabril da IVECO na Itália, e passarão por um processo de pintura, integração do sistema de Armas e sistema de Comando e Controle no Brasil. Já os demais lotes serão todos produzidos na fábrica de Sete Lagoas (Estado de Minas Gerais), onde o blindado Guarani 6X6  já é produzido.

Quarto: O LMV-BR é mais potente, ou seja, tem motor de 190cv de potência, da FPT Industrial, é equipada com transmissão automática modernizada com 6 velocidades, aprimorando a condução e o desempenho em condição off-road, e um novo sistema de filtragem de ar para o motor.

Quinto: O LMV-BR tem um novo sistema de controle eletrônico de estabilidade (ESP), capaz de trabalhar em condição off-road, melhora a segurança da condução, bem como a mobilidade em terrenos irregulares. O sistema de suspensão independente foi projetado especialmente para o LMV-BR para aprimorar a mobilidade em qualquer tipo de terreno, combinado com pneus off-road e sistema automático de calibragem.

Sexto: O novo design da célula da guarnição foi desenvolvido especialmente para o LMV-BR para transportar com segurança até cinco militares totalmente equipados, com mochilas, armamento e equipamentos pessoais. O layout interno proporciona ótima ergonomia para a guarnição além de incorporar um painel digital de última geração. A proteção balística é reforçada com a utilização de novos materiais na estrutura da carroceria. 

Portanto, pelos motivos e demais fatores apresentados, não caberá os Lynx belgas no inventário do Exército Brasileiro. 

(https://d30p9ca83oqyng.cloudfront.net/defesanet/site/upload/media/1573078104_LMV-BR---cr%C3%A9dito-Bruno-Gonzaga1.jpg)

FONTE: https://www.defesanet.com.br/guarani/noticia/34800/VBMT-LSR---Exercito-Brasileiro-oficializa-a-compra-da-LMV--com-a-IVECO-Veiculos-de-Defesa-/

Enquanto aos LMV italianos usados, recentemente comprados pelo Exército Brasileiro, serão usados em operações GLO, muito diferente das funções/missões/empregos a ser desempenhadas pelos LMV-BR que virão zero quilômetro de fábrica.

Espero bem que o Brasil não se meta com invenções como nós por cá quanto á aquisição de 250 JLTV, que não nos fazem falta coisa nenhuma, pois o que faz falta ao Exército em termos de Blindados(R), são as versões de apoio de fogos dos Pandur e dos ST5, as versões AAA, mais umas quantas dúzias de RWS 12,7 com e sem os Spike.