ForumDefesa.com

Geopolítica-Geoestratégia-Política de Defesa => Países Lusófonos => Tópico iniciado por: TOMKAT em Agosto 08, 2006, 07:18:49 pm

Título: Noticias de Angola
Enviado por: TOMKAT em Agosto 08, 2006, 07:18:49 pm
Citar
Angola: FLEC vai ter ministro sem pasta no Governo

O Memorando de Entendimento para a Paz em Cabinda prevê à atribuição do cargo de ministro sem pasta a um membro da Frente de Libertação do Enclave de Cabinda (FLEC) e vai ser debatido quinta-feira no Parlamento.
O documento de 105 páginas, a que a Agência Lusa teve acesso, assinado a 01 de Agosto na cidade do Namibe, entre o Governo e o Fórum Cabindês para o Diálogo (FCD), prevê ainda a integração no Governo central de três vice-ministros, nomeadamente do Interior, Petróleos e da Agricultura para os Recursos Florestais.

No Governo da província de Cabinda, o Memorando de Entendimento reserva um posto de vice-governador, três directores provinciais adjuntos e quatro de vice-administradores para os municípios de Cabinda, Cacongo, Buco-Zau e Belize.

Nas empresas públicas estatais, o documento estabelece a colocação na Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (SONANGOL), de dois administradores não-executivos, um director adjunto territorial para a província de Cabinda e três assessores de administração para as áreas de distribuição, logística e aviação.

Noutras empresas públicas de Cabinda figuram dois cargos de direcção na Empresa de Telecomunicações (Angola/Telecom), igual número na Televisão Pública de Angola (TPA) e dois na direcção da Emissora Provincial.

Dois cargos de direcção estão também previstos no Porto de Cabinda e outros dois no aeroporto local.

Para as embaixadas angolanas no exterior o documento prevê os cargos de ministros conselheiros e de primeiros secretários em Moçambique, Tanzânia, Gana , Eslováquia e Sérvia e Montenegro.

Inclui ainda, os cargos de primeiro, segundo e terceiro secretários para as embaixadas do Congo/Brazzaville, RDCongo e Gabão.

O Memorando de Entendimento para a Paz em Cabinda no domínio das Forças Armadas Angolanas (FAA) estabelece a integração de 1.675 efectivos, sendo 11 oficiais generais - dois generais, três tenentes-generais e seis brigadeiros.

Diário Digital / Lusa

08-08-2006 13:00:00

 
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=10&id_news=238938

Será o princípio do fim do conflito em Cabinda ?
Para bem dos cabindas, e dos angolanos em geral, será bom que isso aconteça.
Angola nunca "abrirá mão" de Cabinda e o desperdício de recursos com um conflito sem solução é um absurdo.
Título:
Enviado por: Luso em Agosto 30, 2006, 03:49:54 pm
Alguém viu a reportagem sobre Angola/Luanda transmitida na 2 no dia 29, às tantas da noite?

Tantas mortes para aquilo?
Revoltante!
Título:
Enviado por: Rui Elias em Setembro 29, 2006, 04:17:31 pm
Para ir seguindo o que se passa na ex-colónia:

http://www.angolapress-angop.ao/ (http://www.angolapress-angop.ao/)
Título:
Enviado por: comanche em Outubro 17, 2007, 01:37:53 pm
Angola e Brasil preparam linha de crédito de mil milhões de dólares

Citar
Luanda, 17 Out (Lusa) - Angola e Brasil vão rubricar quinta-feira, em Luanda, uma linha de financiamento no valor de mil milhões de dólares (704,2 milhões de euros), no âmbito do Memorando de Entendimento ente os dois países.

Citada pela agência ANGOP, a directora de programas de Financiamento à Exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Lúcia Sousa, falava aos jornalistas após chegar a Luanda integrada na missão do Comité de Financiamento e Garantia às Exportações (COFIG).

O COFIG vai, entre outras questões, preparar a visita a Angola do Presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, que chega hoje à noite à capital angolana.

Quinta-feira, Lula da Silva manterá um encontro em privado com o seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos, enquanto, simultaneamente, irão decorrer conversações oficiais entre as delegações ministeriais de ambos os países.

A criação da linha de crédito é fruto das conversações que levarão à assinatura de outros acordos em vários domínios, sublinhou Lúcia Sousa.

"Vamos assinar mais uma linha de financiamento de mil milhões de dólares. A maioria dessa verba é destinada a programas de financiamento para a construção de infra-estruturas)", frisou.

Por seu lado o vice-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Ivan Ramalho, informou que o intercâmbio comercial entre os dois países, em 2006, conheceu um crescimento de 150 por cento em comparação com 2005.

Segundo Ivan Ramalho, as trocas comerciais entre Angola e o Brasil registaram, de Janeiro a Setembro deste ano, um crescimento de 80 por cento.

O Memorando de Entendimento Angola/Brasil foi rubricado em 1995 e desde então existe um stock de financiamento para Angola avaliado em 1.030 milhões de dólares (725,3 milhões de euros).

Integram o COFIG, a Casa Civil do Presidente da República, o Ministério do Planeamento, Orçamento e Gestão, a Câmara de Comércio Exterior, a Seguradora Brasileira de Crédito a Exportação, o Ministério das Relações Exteriores e o Banco do Brasil.

JSD.

Lusa/Fim
Título:
Enviado por: André em Outubro 28, 2007, 06:07:24 pm
Governo prevê descida do peso da defesa na despesa

Citar
O Governo angolano aprovou a proposta de Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2008, que prevê uma redução do peso da despesa com a defesa e segurança nas contas públicas.

A proposta de OGE foi aprovada em conselho de ministros a 26 de Outubro e será submetida à aprovação pela Assembleia Nacional, em Novembro, juntamente com o Programa Geral do Governo para o mesmo ano.

A despesa total prevista no OGE ascende a 24 mil milhões dólares, o que, diz o Governo, representa um crescimento de 30% em relação aos valores de 2007.

O OGE prevê que o sector social absorva 31,7% das despesas, seguindo-se a área económica, com 24,6%.

Os encargos financeiros com o sector da defesa, segurança e ordem interna sofreram uma redução, para 14,6%.

Em termos de receitas fiscais, estas correspondem a cerca de 46% do Produto Interno Bruto (PIB), equivalendo as receitas petrolíferas a 77,2% e as não petrolíferas a 22,8%, refere o comunicado de imprensa divulgado no final do encontro do órgão colegial do governo.

O Programa do Governo inscreve entre outras as bases para a construção de uma economia auto-sustentada e a consolidação da paz, da reconciliação nacional e do processo democrático, bem como o desenvolvimento dos recursos humanos.

Nesse sentido, o documento aponta como metas principais a continuidade da preparação da reforma tributária abrangente e a melhoria dos serviços da administração tributária e de alongamento da tributação de rendimentos e consumo, assim como a adequação dos benefícios fiscais ao investimento.

O ministro das Finanças angolano, José Pedro de Morais, em declarações aos jornalistas anunciou que o OGE reserva também recursos para a preparação e realização das eleições legislativas previstas para 2008, sem no entanto especificar os montantes.

Nessa perspectiva afirmou estarem previstas verbas para a realização de tarefas da responsabilidade da Comissão Interministerial para o Processo Eleitoral (CIPE) e da Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

Constam ainda do OGE verbas destinadas à descentralização da gestão dos municípios e resolução de problemas decorrentes do rápido crescimento que o país regista.

Diário Digital / Lusa
Título:
Enviado por: André em Novembro 27, 2007, 10:47:50 pm
ONU pede mudanças na legislação sobre liberdade de culto

Citar
A relatora das Nações Unidas para a Liberdade de Religião e Crença defendeu hoje em Luanda a reforma da legislação em vigor sobre esta matéria em Angola.

Asma Jahangir justificou esta posição com as várias irregularidades que detectou durante a visita de uma semana que está a terminar a Angola, que, disse, atentam contra a liberdade de religião e crença no país.

"A lei sobre liberdade religiosa, de consciência e de culto discrimina as minorias religiosas. Não está em conformidade com as normas internacionais à qual Angola aderiu", frisou Jahangir

Isto, porque, apontou "existem disposições muito exigentes em termos de registo, incluindo a necessidade de 100 mil fiéis com residência em Angola, para uma religião poder ser registada", salientou.

A responsável da ONU deixou este recado durante uma conferência de imprensa no final da visita de sete dias a Angola, a convite das autoridades locais.

O direito à liberdade de religião está consagrado na Constituição angolana de 1992.

Segundo a relatora, "um certo número de grupos cristãos, assim como a comunidade muçulmana em Angola, não foram reconhecidos até hoje, apesar de terem apresentado vários pedidos de registo, enquanto outras minorias religiosas não têm qualquer hipótese de reconhecimento".

"Este facto tem implicações práticas bastante grandes para as comunidades religiosas, tal como a proibição de construir locais de culto, o encerramento dos mesmos ou a proibição de certas organizações religiosas", afirmou Jahangir.

Nesse sentido recomendou que a lei seja alterada, referindo ter ficado "extremamente encorajada" pela abertura que o governo demonstrou nesta matéria, sobretudo na análise de rever as disposições da lei.

"Em Cabinda continuam as violações dos direitos humanos por parte das forças de segurança e o conflito intra-religioso no seio da Igreja Católica estão interligados e representam desafios à prática da liberdade religiosa ou de crença", sublinhou.

Ainda como exemplos de atropelos à liberdade de religião em Angola citou a prisão no enclave de Cabinda de quatro homens, a 12 de Julho de 2007, que estavam alegadamente a protestar de uma forma "pacífica" contra a nomeação do novo bispo, durante a celebração de uma missa.

Apontou ainda como negativo a condenação em tribunal, com pena suspensa, de três desses elementos, com base numa legislação "draconiana" da era colonial, datada de 1911 que, no seu entender representa uma "violação clara" do seu direito à liberdade de expressão e religiosa.

"Durante a minha visita recebi um número significativo de queixas de violência, intimidação e prisões por parte de agentes do Estado contra indivíduos considerados associados à crise no seio da igreja católica", disse Jahangir.

Acrescentou, por outro lado, que "lamentavelmente, Angola também está a ser afectada pela tendência dominante hoje em dia a nível mundial de associar a comunidade muçulmana ao terrorismo internacional".

De acordo com a relatora da ONU, vários agentes do governo com quem falou manifestaram preocupação quanto a presença de muçulmanos no país.

Diz ter recebido informações de que a maior parte dos imigrantes ilegais no país são muçulmanos e que estes estão envolvidos na prática de falsificação de dinheiro, branqueamento de capitais, mas ninguém lhe forneceu qualquer prova nesse sentido.

"A responsabilidade do governo é promover a tolerância e espero que quaisquer declarações não substanciadas por parte de funcionários do Estado, não sejam feitas em detrimento de qualquer comunidade religiosa", observou.

Relativamente ao fenómeno da feitiçaria em Angola, Asma Jahangir referiu tratar-se de um problema que está também espalhado pelos países vizinhos como questão histórica e valorizada, e parte de muitas crenças tradicionais.

"No entanto, algumas manifestações negativas desta prática de feitiçaria começaram a manchar um certo grupo de religiões e crenças, (...) com práticas adversas conduzindo a abusos dos direitos humanos", afirmou.

"As crianças acusadas de prática de feitiçaria pelas suas famílias tem aumentado significativamente nos últimos anos", lamentou.

"Entrevistei algumas delas que foram sujeitas a diferentes formas de abusos por parte de pastores ou curandeiros tradicionais sob alçada do pseudo-tratamento, tendo sido ostracizadas pelas suas famílias e pelas comunidades", denunciou Janhangir.

Em contrapartida destacou o empenhamento do Instituto Nacional da Criança (INAC), que, juntamente com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), têm procurado combater o mal.

"Tomo nota de que é necessário mais formação e educação na área dos direitos humanos, em conjunto com um reforço no sistema de justiça criminal para que aqueles que cometem estes crimes (abusos de crianças) possam ser apresentados à justiça", referiu.

Asma Jahangir, paquistanesa, ao serviço das nações Unidas, manifestou, todavia, satisfação pelo acesso que o governo lhe concedeu a dois centros de detenção de imigrantes ilegais, em Luanda, e a um outro que está a ser construído, tendo no primeiro constatado que só tinha cinco detidos e as condições eram boas, mas as do segundo centro eram "deploráveis".

A relatora da ONU anunciou que estes aspectos são apenas uma parte dos factos que constarão do relatório final que apresentará ao Conselho dos Direitos Humanos da ONU, em Março de 2008.

Lusa
Título:
Enviado por: André em Dezembro 17, 2007, 02:00:46 pm
Jaime Gama elogia crescente protagonismo angolano no mundo

Citar
O Presidente da Assembleia da República (AR) de Portugal elogiou hoje, em Luanda, a política externa angolana e deu os "parabéns" ao país pela "ambição" de um papel cada vez maior no continente africano e no Atlântico Sul.

Na sessão extraordinária na Assembleia Nacional de Angola, reunida a propósito da visita oficial de dois dias de Jaime Gama a Angola, iniciada hoje, o Presidente do Parlamento português sublinhou o "crescente papel" do país na cena internacional.

Jaime Gama, depois de apontar a entrada de Angola na OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), em 2006, como um exemplo forte da crescente influência de Luanda na política internacional, indicou ainda, para reforçar o apontamento, a reactivação do protagonismo diplomático de Angola no Golfo da Guiné, na Comunidade de Desenvolvimento dos Países da África Austral (SADC), com a integração significativa de militares angolanos na sua Brigada de Alerta, na União Africana e na ONU.

Num discurso muito aplaudido pelo deputados angolanos, Jaime Gama defendeu como um ponto essencial do sucesso angolano no mundo, a sua "diplomacia extraordinariamente criativa", no âmbito das relações com países como a China, Estados Unidos da América, Espanha, Brasil e França.

"Um país com estas capacidades, aliando o seu potencial económico à sua diplomacia criativa e à capacidade militar, tem que ter uma ambição regional. Parabéns Angola por ter uma ambição regional!", felicitou Gama.

E disse, com nova revoada de aplausos das bancadas do Parlamento, que Angola "olha de igual para igual" para os principais protagonistas do Atlântico Sul, como o Brasil, Argentina ou África do Sul. "Parabéns Angola por olhar para o Atlântico Sul."

O Presidente da AR portuguesa, referindo também o importante crescimento económico angolano, nas suas mais variadas vertentes, defendeu que "uma nova Angola está a chegar", sublinhando que a aquisição de importância internacional se deve à paz, que já leva cinco anos após o fim do conflito armado em 2002.

Mas Jaime Gama vincou ainda a importância do ciclo eleitoral que se avizinha, com as eleições legislativas já balizadas pelo Presidente José Eduardo dos Santos para o período entre Maio e Setembro de 2008, as presidenciais, eventualmente em 2009, e as autárquicas sem qualquer data falada, para a consolidação não só da manutenção do crescimento económico e desenvolvimento, mas também da sua estabilidade e unidade.

"Angola vive actualmente os grandes desafios de quem constrói rapidamente o crescimento económico e o desenvolvimento", atirou Gama.

E defendeu que a Assembleia Nacional de Angola "tem um papel essencial" na manutenção da "pluralidade construtiva" na unidade angolana, nos seus múltiplos quadrantes.

No capítulo das relações bilaterais, Gama salientou o crescendo do investimento português em Angola, cujo mercado tem um lugar especial nas empresas portuguesas que procuram a sua internacionalização, e apontou o igualmente significativo investimento angolano em Portugal em áreas como a banca ou a energia.

Lembrou que actualmente estão em Angola 45 mil portugueses e 15 mil cidadãos com dupla nacionalidade, perfazendo um total de 65 mil, enquanto em Portugal a comunidade angolana ascende aos 40 mil.

Importante também para Jaime Gama é o entendimento frutífero entre Luanda e Lisboa na construção de estratégias no seio da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e nas relações entre a União Europeia e a União Africana.

Durante a manhã de hoje, Jaime Gama depositou uma coroa de flores no monumento a Agostinho Neto, fundador da nacionalidade angolana e o primeiro presidente do país.

Com Gama estão deputados que integram a comissão de amizade Portugal/Angola do Parlamento português, sendo quetrês dos deputados que viajam com o presidente da AR, Vítor Ramalho, do PS, Fernando Negrão, do PSD e Hélder Amaral, do CDS, são "nascidos" em Angola.

Lusa
Título:
Enviado por: André em Janeiro 07, 2008, 09:20:33 pm
Rapaz de nove anos mata jovem de 15 a tiro

Citar
A morte de uma adolescente, atingida a tiro por uma rapaz de nove anos, em Viana, Luanda, está a ser encarada como «redobrado motivo» para a operação de recolha em Angola de armas ilegais na posse de civis.

A vítima mortal, de 15 anos, foi atingida «intencionalmente» a tiro pelo rapaz, depois de uma briga entre os dois, que eram vizinhos, segundo o Oficial Superior da Assistência do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, intendente Francisco Baptista, hoje citado pela imprensa estatal angolana.

Ainda segundo o relato do intendente Francisco Baptista, durante a discussão, a adolescente deu uma bofetada no rapaz e este «foi buscar a pistola do pai e disparou, atingindo mortalmente» a vizinha.

O facto de a arma do crime ser pertença de um civil é para a fonte da Polícia Nacional (PN), corporação que juntamente com as Forças Armadas Angolanas (FAA) vai proceder à recolha das armas ilegais em Angola, um claro indício de que esta iniciativa «tem todo o cabimento e urgência».

Para «apressar» este processo de recolha de armas, o oficial adiantou que, em Fevereiro, o Ministério do Interior vai promover em Luanda um «workshop» internacional sobre desarmamento da população com a presença de especialistas.

Ainda de acordo com a polícia, a forma como tudo aconteceu indicia que «o rapaz terá sido instruído» a manejar a arma.

O autor do crime encontra-se sobre custódia das autoridades policiais da sétima divisão, não tendo sido revelada a sua identificação, nem a da vítima.

Este episódio aconteceu menos de uma semana depois de as FAA e a PN terem anunciado que vão iniciar um programa de recolha de armamento de guerra na posse de civis e de empresas de segurança.

Apesar de não haver dados oficiais sobre este material de guerra, com destaque para as AK-47 (Kalashnikov) e também pistolas de 9mm, igualmente de fabrico russo, ascendem a vários milhares as armas dispersas por civis e empresas de segurança.

A operação de recolha ainda não tem prazos mas surge na sequência de um claro alerta do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, na sua mensagem de fim de ano, em que exortou a polícia ser o garante da tranquilidade na campanha eleitoral das legislativas previstas para 5 e 6 de Setembro próximo.

Também o Chefe de Estado-Maior General das FAA, Francisco Furtado, afirmou publicamente que é necessário «um intenso trabalho» para fazer regressar as armas ao meio militar para garantir a segurança das populações.

O oficial lembrou que esta operação vai abranger as empresas de segurança e os cidadãos em posse de «equipamento orgânico» das FAA.

Furtado explicou que as empresas de segurança adoptaram «equipamentos orgânicos das FAA» durante a guerra, que terminou em 2002, mas «agora, decorridos cinco anos de paz no país, as empresas de segurança privada devem adequar o seu armamento em função do momento».

«Todas as armas (...) devem ser devolvidas às FAA para o seu controlo», avisou o chefe militar, sublinhando que as empresas de segurança privada devem ser equipadas com meios próprios «vocacionados para as missões que cumprem» e não armas de guerra.

Pereira Furtado foi mais longe e enfatizou que existe um grande número de armas de guerra na posse de «marginais» porque estes obtêm-nas através de indivíduos que, trabalhando nas empresas de segurança, as fazem passar para o exterior.

O general Furtado quer o «controlo e registo informatizado das armas e munições existentes nas unidades militares e distribuídas a cada efectivo», para que seja possível detectar quem é que está «realmente a municiar a delinquência armada».

A decisão surge com tanta pertinência porquanto é do conhecimento comum que em alguns bairros de Luanda, com destaque para Sambizanga, Rangel ou Prenda, uma AK-47 pode ser adquirida por 100 dólares ou, em alternativa, proceder ao seu aluguer por uma pequena parcela deste montante.

Quanto às empresas de segurança privada, embora não tenha sido possível saber o seu número, são milhares os homens armados que têm espalhados pelas principais cidades do país, com a maior concentração em Luanda.

Diário Digital / Lusa
Título:
Enviado por: André em Janeiro 10, 2008, 03:52:31 pm
Angolano é Ministro das Finanças do Ano em África

Citar
A revista The Banker, do grupo britânico Financial Times, nomeou o angolano José Pedro de Morais «Ministro das Finanças do Ano» em África, considerando-o um dos responsáveis pelo «renascimento económico» do país.

Além de África, a revista escolheu ainda os ministros das finanças do ano da Ásia (Mulyani Indrawati, da Indonésia, também ministra do ano a nível global), Américas (Agustin Carstens, do México), Médio Oriente (Youssef Boutros-ghali, do Egipto) e Europa (Kemal Unakitan, da Turquia).

A revista coloca como items essenciais para a atribuição da distinção o combate à corrupção e evasão fiscal, a consolidação bancária e a aplicação de metodologias correctas.

Para a selecção de José Pedro de Morais, segundo nota da organização, foi tido em conta o seu «papel decisivo» no renascimento económico de Angola, que, cinco anos após a afirmação da paz no país, é um dos estados que mais cresce no mundo.

Desde 2002 como titular da pasta, José Pedro de Morais é considerado pela publicação como um «poderoso tecnocrata» que ganhou a confiança do Presidente José Eduardo dos Santos para liderar o renascimento da economia angolana, num processo em que o próprio Fundo Monetário Internacional (FMI) expressa «admiração, quase incredulidade» pelos feitos conseguidos.

Para os economistas, advogados, e, entre outros, financeiros que integram a revista The Banker, Pedro de Morais pode ser caracterizado «acima de tudo» pelas reformas introduzidas e a cultura da transparência, com destaque para a área dos petróleos e os dividendos do sector.

Um dos analistas citados pela revista, Edward George, da «Economist Intelligence Unit», sublinha mesmo que, graças a José Pedro de Morais, Angola «publica mais informação que muitos países que assinaram a Iniciativa de Transparência das Indústrias Extractivas».

A revista destaca igualmente o contributo de José Pedro de Morais para que Angola tenha estado na linha da frente no que respeita ao aproveitamento dos recursos chineses colocados à disposição dos países africanos.

O combate à inflação e a estabilidade da moeda nacional, o kwanza, são igualmente apontados como trunfos da economia angolana com contributo de José Pedro de Morais.

«Se os comentadores, e na verdade o próprio FMI, têm algumas reservas sobre o renascimento económico de Angola, é no que respeita ao insucesso, até agora, do país em desenvolver uma economia não-petrolífera. Aliado a isto, é o ambiente pobre» para desenvolvimento de negócios, refere a revista, acrescentando que as reformas iniciadas por José Pedro de Morais ainda não terminaram, embora já tenha sido percorrido «um longo caminho».

José Pedro de Morais, antes de assumir, em 2002, a tutela das Finanças angolanas, passou pelo PNUD, pelo Banco Mundial, pelo Clube de Paris e ainda pelo FMI, onde foi administrador de 12 países, incluindo os africanos Moçambique e Angola.

Diário Digital / Lusa  
Título:
Enviado por: André em Janeiro 10, 2008, 11:53:31 pm
PR avisa que não vai tolerar "novas disputas de interesses alheios"

Citar
O Presidente da República de Angola avisou hoje em Luanda que não aceita que o país seja "teatro de novas disputas de interesses alheios" que ponham em causa a paz, estabilidade e desenvolvimento.

No discurso na tradicional cerimónia de cumprimentos de Ano Novo oferecida ao corpo diplomático acreditado em Angola, José Eduardo dos Santos esclareceu que o governo angolano "quer continuar a conduzir o destino do povo", não aceitando "disputas de interesses alheios".

O chefe de Estado angolano, que não especificou a que "interesses alheios" e a que "novas disputas" se referia, adiantou que estes acarretem tensões que podem pôr em causa "as legítimas aspirações de paz, estabilidade e desenvolvimento sustentado do país".

"A realidade da globalização conduz-nos naturalmente à necessidade da diversificação das relações internacionais e à aceitação do princípio da concorrência, que substitui de forma dinâmica o conceito petrificado de zonas de influência que antes caracterizavam o mundo", afirmou Eduardo dos Santos.

O presidente angolano garantiu que o país "está aberto para cooperar com os países industrializados, com as chamadas economias emergentes - Brasil, China e Índia - com os países africanos e outros".

"Angola não pretende excluir ninguém e quer cooperar com todos, estabelecendo parcerias equilibradas que dão vantagens a todas as partes", frisou Eduardo dos Santos.

Na intervenção, o Presidente de Angola considerou que a diversificação da cooperação confere "maior democraticidade" nas relações internacionais, e defendeu que deve ser "encorajada".

José Eduardo dos Santos considerou ainda o ano de 2007 "positivo", apesar de situações "preocupantes" em várias regiões do mundo.

O terrorismo e a grande instabilidade no Iraque, Afeganistão, Paquistão, as guerras pela disputa do poder em certas regiões de África, as consequências nefastas do aquecimento global, as doenças endémicas e pandemias, a fome e a miséria "que atingem vários povos" foram inquietações manifestadas pelo Presidente angolano.

José Eduardo dos Santos manifestou-se, no entanto, convicto de que, embora se verifiquem dificuldades nos conflitos do Sudão, Somália e no leste da RDCongo, "poderá haver uma evolução positiva" em África se houver a "pressão adequada da comunidade internacional e se todas as partes intervenientes concluírem acordos políticos justos e os respeitarem".

"É sobretudo urgente a acção da União Africana e da comunidade internacional no Quénia, para se evitar uma degradação perigosa da situação, estabelecer a ordem, combater a fraude e defender o sistema democrático", frisou.

José Eduardo dos Santos referiu-se também à realização em Dezembro último da II Cimeira UE/África, que considerou um acontecimento importante por permitir às duas regiões restaurarem o diálogo, com vista a encontrar soluções justas para os problemas de interesse comum.

"Desejamos que as parceiras definidas nessa conferência se concretizem de facto, na base dos princípios do respeito mútuo, da igualdade e reciprocidade de vantagens", defendeu.

Relativamente à recente regularização da dívida de Angola junto do Clube de Paris afirmou que permitiu "reabrir as linhas de financiamento às importações angolanas por importantes bancos da Europa, sem garantia de petróleo e aumentando o fluxo de capitais para a promoção de um mais rápido crescimento da economia nacional".

Lusa
Título:
Enviado por: André em Fevereiro 03, 2008, 07:47:35 pm
Jornalista lança apelo à tolerância na sociedade

Citar
A jornalista e empresária angolana Tchizé dos Santos, publicou um texto no Semanário Angolense onde faz um veemente apelo à tolerância dos angolanos.

Neste texto, a filha do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, entre outras nacionalidades, lembra os seus compatriotas que «os portugueses não têm culpa» que em Angola se goste tanto do «seu» bacalhao com natas».

A propósito de uma canção do músico Dog Murras, em cuja letra são apontadas algumas das gritantes discrepâncias entre ricos e pobres na sociedade angolana, Tchizé dos Santos admite concordar com «algumas verdades» cantadas pelo «compositor genial» em «Angola Bwé de Caras».

Esta música foi lançada envolta em alguma polémica porque, alegadamente, a Rádio Nacional de Angola (RNA, estatal) não aceitou passá-la na sua programação.

No entanto, Tchizé dos Santos, aproveita o ensejo para alargar a sua mensagem e, dirigindo-se a Dog Murras, como figura pública, defende que este não devia «fomentar a desunião e a frustração que todo o povo angolano vive» num país que «anseia» pela reconstrução e total recuperação dos efeitos nefastos da guerra que terminou apenas em 2002.

«Ninguém gosta de ser lembrado que vive num país com dificuldades, estradas esburacadas, paludismo e outros problemas«, atira Tchizé dos Santos, sublinhando que «todos estão expostos» a esta realidade, «ricos ou pobres».

A jornalista e empresária defende que «todos», apesar das dificuldades, «amam a sua terra» e, por isso, «todos» devem «trabalhar unidos por uma Angola melhor».

No texto de página inteira publicado este fim-de-semana pelo Semanário Angolense, depois de dizer que em todo o mundo há poderosos, «delinquentes de colarinho branco», que passam por cima de outros, apelando à união dos seus compatriotas para enfrentar as dificuldades.

Nesta prosa, a filha de José Eduardo dos Santos, diz que um dos problemas é que, «infelizmente», alguns «pseudo novos-ricos» angolanos «esquecem as suas origens» e querem «passar por cima do seu vizinho que saiu do mesmo bairro e acham que têm direito a tudo na lei da força».

Num dos versos de «Angola Bwé de Caras», Dog Murras canta: «Angola do petróleo, do diamante e muita madeira/ Angola do paludismo, febre tifóide e muita diarreia... Angola dos herdeiros que não fazem nada e têm bwé da massa/Angola do kota honesto que bumba(trabalha) bwé e não vê nada...»

Aproveitando ainda a ocasião para sublimar um putativo mal estar em alguma sociedade angolana para com os estrangeiros, Tchizé dos Santos diz que a «culpa» não é dos chineses pela herança angolana com poucos quadros capazes de fazer as obras que eles(chineses) fazem com rapidez.

O mesmo sentimento é apontado a »franceses, brasileiros etc...«, questionando Tchizé: «Quem trabalha de graça na terra dos outros? Claro que os expatriados têm que ser recompensados por estarem na nossa terra dos buracos, do paludismo e da poeira».

Zairenses, malianos ou senegaleses são ainda lembrados. Mas, também para os portugueses, sobre os quais se diz amiúde em Angola que são amados e odiados na mesma proporção, fruto de cinco séculos de colonialismo e uma significativa presença desde a independência de Angola em 1975, Tchizé dos Santos tem uma apaladada palavra.

«E por fim os portugueses também não têm culpa do facto de gostarmos tanto dos seus chouriços, bacalhau com natas, Sumol de ananás e cerveja Sagres em vez de valorizarmos a nossa Cuca, Nocal e o Yuki ou a Chikaungua da terra, nas festas onde agora finalmente já dançamos as músicas dos nossos cantores e compositores sem vergonha», diz.

O cantor Dog Murras, na sua polémica canção de clara intervenção social, termina o poema lembrando: »Angola do rico é rico, muito conceito com preconceito/Angola do pobre é pobre, que nasce pobre e morre pobre.

Este posicionamento da filha de José Eduardo dos Santos surge ainda num momento em que um CD pirata chamado «Variada 2008» foi posto à venda em Luanda, merecendo veementes críticas de sectores políticos e sociais por conter fortes apelos à discriminação racial e violentas acusações ao Chefe de Estado e outros elementos do governo angolano.

Diário Digital / Lusa
Título:
Enviado por: André em Maio 05, 2008, 11:28:16 pm
Italiana Eni encontra petróleo ao largo de Angola

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fgaleria.blogs.sapo.pt%2Farquivo%2FPlataformaPetroleo02.jpg&hash=f0a0704e66bc512cba5b3e186952e5a1)

Citar
A petrolífera italiana Eni, que é accionista de referência da Galp Energia, anunciou hoje ter efectuado "uma importante descoberta petrolífera" ao largo da costa angolana, em parceria com a Sonangol, petrolífera estatal deste país.

Segundo um comunicado hoje emitido pela Eni, e citado pela Reuters, a descoberta da Eni foi efectuada no poço "Sangos 1" do bloco 15/06, de águas profundas, tendo este sido perfurado a uma profundidade de 1349 metros.

O documento acrescenta que foi encontrada no "Sangos 1" uma coluna de mineralização de água de 127 metros de altura, tendo este sido o primeiro poço da ser perfurado no Bloco 15/06.

"Durante testes de produção, o poço produziu petróleo de excelente qualidade, e em maiores quantidades do que o esperado. As dimensões do campo e os resultados são melhores do que o estimado", diz a Eni.

A Eni detém uma participação de 35% no bloco 15/06, detendo a Sonangol o restante.

Diário Economico
Título:
Enviado por: Lancero em Maio 06, 2008, 04:11:20 pm
Citar
Desenvolvimento: "Angola é gerida por criminosos"

Lisboa, 06 Mai (Lusa) - O músico e activista Bob Geldof afirmou hoje em Lisboa que Angola é um país "gerido por criminosos", palavras que levaram o embaixador angolano na capital portuguesa a abandonar a sala.  

 

    Bob Geldof falava esta manhã no Hotel Pestana Palace, em Lisboa, na conferência sobre Desenvolvimento Sustentável, organizada pelo Banco Espírito Santo e jornal Expresso, dedicando uma intervenção de cerca de vinte minutos ao tema "Fazer a diferença", no fim da qual o embaixador angolano, Assunção dos Anjos, abandonou a sala.  

 

    Quando se referia às relações históricas e culturais de Portugal com o continente africano - "vocês serão uma voz importante no século XXI", disse para a assistência, Bob Geldof fez uma pausa e virou o discurso para Angola.  

 

    "Angola é gerida por criminosos", acusou o organizador do Live Aid e Live 8.  

 

    "As casas mais ricas do mundo do mundo estão [a ser construídas] na baía de Luanda, são mais caras do que em Chelsea e Park Lane", apontou, estabelecendo como comparação estes dois bairros luxuosos da capital inglesa.

 

    "Angola tem potencial para ser um dos países mais ricos do mundo", frisou Geldof, considerando que aquele país africano tem, designadamente, potencial para "influenciar as decisões da China".  

 

    Relativamente a Portugal, o músico irlandês considerou que o país deve ser um parceiro de Angola devido ao seu passado, e acrescentou que tanto Portugal como Espanha e Itália "serão os primeiros [países europeus] a sofrer o impacto de qualquer problema em África".  

 

    E Portugal deveria ter especial interesse em promover o "desenvolvimento em África", já que tem "uma economia muito vulnerável, uma economia que depende do clima e está paredes-meias com África, salientou.  

 

    "Estamos (os cidadãos europeus) a 12 quilómetros de África", disse Geldof antes de questionar "Como podemos não nos questionar?".  

 

    Para Bob Geldof, através da capacidade de acção em África, a voz de Portugal pode ser "decisiva na Europa, que por sua vez é ouvida no mundo".

 

    O activista criticou igualmente a postura actual dos países europeus - salientando também aqui o papel de Portugal - face às nações africanas, especialmente nos acordos de parceria económica.  

 

    "Esta cidade, Lisboa, é a cidade onde se realizou a cimeira UE-África, quando a Europa forçou os países africanos a assinar os acordos de parceria económica", acusou.  

 

    "Onde os europeus disseram aos africanos: ´ou aceitam este acordo ou não comerciamos convosco`"  

 

    "Isto não é sustentável! Isto não é ter uma voz, é estupidez", frisou.

 

    A propósito das relações de Portugal com outros países, Geldof referiu-se também ao Brasil, que caracterizou como "a China da América Latina".  

 

    A assistir ao discurso estavam dezenas de pessoas, entre as quais os embaixadores do Reino Unido, da Irlanda, de Marrocos, da Argélia e de Angola, que abandonou o local após as palavras de Geldof e antes do fim de todas as intervenções da conferência e do almoço que se seguiu.  

 

    A agência Lusa solicitou um comentário à Embaixada de Angola em Lisboa, mas fonte daquela representação diplomática disse à Lusa que não vai ser feito qualquer comentário.  
Título:
Enviado por: P44 em Maio 07, 2008, 10:38:47 am
o Bob Geldof também perdeu muita credibilidade desde que andou aos beijinhos ao bush

não é que agora tenha dito alguma mentira :roll:
Título:
Enviado por: papatango em Maio 16, 2008, 01:08:54 am
Do Jornal de Angola, orgão oficial do ZéDú

Citar
A quadrilha dos abusadores

A liberdade de Imprensa teve sempre inimigos confessos e alguns idiotas úteis que, mesmo sem o saberem, são os inimigos mais difíceis de conter ou de enfrentar. São aqueles que os patrões usam para todos os abusos, para todos os fins, para todas as manobras. O jornal “Público”, propriedade de Belmiro de Azevedo, está cheio desses idiotas úteis que vêem defeitos em tudo e em todos, menos no dono. O império mediático de Francisco Balsemão é servido por inúmeros idiotas úteis que abusam da liberdade de imprensa, convencidos de que assim são a perfeita voz do dono. As vítimas destes abusadores, regra geral, ignoram-nos e falam directamente com os donos. Às vezes resulta e eles são silenciados com um açaime ou um corte na ração. Outras vezes, os donos assumem um ar sério e dizem que nada podem fazer, em nome da liberdade de imprensa.
Imaginemos que na última edição do “Eixo do Mal”, na SIC-Notícias, os alarves que lá montam a banca dos abusos, diziam que Pinto Balsemão é o capitão de uma quadrilha, que é ladrão, que é cleptomaníaco. Imaginemos que algum daqueles idiotas exigia ao Governo de Angola que pusesse na ordem o proprietário da SIC. Ou, imaginemos, que um qualquer empregado do jornal “Público” ia para o “Eixo do Mal” dizer que Belmiro de Azevedo roubou uma fortuna ao banqueiro Afonso Pinto de Magalhães, enganou a sua viúva e restantes herdeiros do falecido banqueiro. E que à custa dessa actividade de capitão de gang ou de chefe de quadrilha, construiu o império SONAE. Imaginemos que o pobre idiota servidor do “Público”, e que recebe mais uns trocos para ser abusador no “Eixo do Mal”, apelava ao Governo de Angola para denunciar o ladrão do banqueiro e seus pobres e inconsoláveis familiares.
Os idiotas úteis que abusam da liberdade de imprensa no “Eixo do Mal”, jamais se atreveriam a cuspir no prato dos donos. Eles sabem o que aconteceu ao jornalista João Carreira Bom por ter ousado escrever umas palavrinhas que indispuseram Pinto Balsemão. E o que aconteceu a vários jornalistas do “Público” quando o patrão os considerou indesejáveis. Aliás, quando um pobre diabo que fingia ser jornalista do “Público” foi processado por ofender gravemente um político angolano, ele arrojou-se aos pés do ofendido e pediu perdão porque o patrão lhe garantiu que não pagava um tostão de indemnização em caso de condenação.
Clara Ferreira Alves precisa de acumular uns dinheiros para fazer uma plástica. Vai daí insulta e calunia quem o capitão da sua quadrilha soarista manda. Mas parece que dali já pouco pinga dos diamantes de sangue, ela tem de arranjar outro quadrilheiro. Daniel Oliveira, um pobre diabo sem profissão, funciona com moedas na boca. É como os telefones das cabines públicas. José Júdice é um boneco que se perdeu do ventrículo salazarista e agora só grunhe disparates. Pedro Nunes, empregado de Belmiro de Azevedo, faz pela vida no “Eixo do Mal” para compor a ração de dinheiro que, pelos vistos, no “Público” já está ao nível das rapariguinhas das caixas do supermercado Continente. Aqueles quatro miseráveis mentais estão apostados em levar os abusos de liberdade de imprensa aos níveis mais aberrantes dos tempos em que a PIDE destruía a honra dos oposicionistas ao regime fascista no jornal “Diário da Manhã”, uma espécie de “Eixo do Mal” mas um pouco mais civilizado.
Os idiotas úteis do “Eixo do Mal”, no meio dos seus delírios, fizeram um apelo à intervenção do Governo Português em Angola, porque, disseram eles, Portugal tem muitas responsabilidades com o Povo Angolano. Esta gente parou no tempo. O poder de Portugal em Angola começou a ser contestado, de armas na mão, em 4 de Fevereiro de 1961. Em 11 de Novembro de 1975 expirou o poder colonial. Nenhuma quadrilha portuguesa ficou em Angola, fosse capitaneada por Mário Soares ou por um qualquer patrão da Comunicação Social. O império colonial acabou mesmo. E os angolanos são senhores dos seus destinos. E porque são os angolanos que decidem do seu presente e do seu futuro é que a quadrilha de Mário Soares foi estrondosamente derrotada em Angola. Os governantes angolanos, ao longo de décadas, tiveram de dedicar larguíssimos recursos ao combate sem tréguas a Jonas Savimbi, o lugar-tenente da quadrilha soarista em Angola. Para liquidar esses salteadores, os angolanos deram tudo o que podiam. Mas hoje somos livres e senhores dos nossos destinos. É por isso que os derrotados, hoje, nos soltam os Bob Geldof, os idiotas úteis do “Eixo do Mal” e outros serventes menores que nem merecem que citemos os seus nomes.
Os angolanos hoje vivem com muitas dificuldades, é verdade. Foi preciso gastar biliões e biliões de dólares para desmantelar a quadrilha que em Angola operava ao serviço dos quadrilheiros que hoje nos soltam os cães do “Eixo do Mal” e outras vozes de outros donos. Mas se em Portugal alguns órgãos de Informação estão ao serviço das mais desvairadas quadrilhas, nós aqui vamos enfrentá-los. Por uma questão de decência e como forma de nos solidarizarmos com o Povo Português, que merece uma imprensa livre e responsável. E se o regabofe continua, se calhar um dia destes publicamos as listas com os nomes dos quadrilheiros portugueses que foram capturadas no bunker de Jonas Savimbi no Andulo. Basta de abusos e insultos!


Embora o Soares não seja exactamente pessoa que aprecie muito, não deixa de ser engraçado o clima que sempre existiu entre o clã Soares e o gang do MPLA.

Não deixa de ser engraçado que se desculpe a fome que os angolanos passam HOJE, quando o Savimbi já foi para o inferno há seis anos, mas os angolanos que eram miseráveis continuam miseráveis hoje.

Savimbi morreu há seis anos, mas a quadrilha de cubanos continua a não realizar eleições.
A mesma quadrilha castrista que foi acusada de assassinar Agostinho Neto, porque embora fosse pró soviético ainda tinha uma restia de vergonha na cara.

Não deixa de ser engraçado acima de tudo o complexo que os castristas no poder em Angola (e castrista é sinónomo de corrupto) têm com Portugal e com o facto de nem todo o poder do império soviético lhes ter permitido ganhar a guerra.

Devem o poder ao Partido Comunista Português, a imbecis corruptos como o fantoche patético do Rosa Coutinho e espanto dos espantos, a Mário Soares e à sua teoria de que se deve negociar com terroristas.

Angola foi entregue a terroristas, a assassinos e a escroques da pior espécie. Os angolanos pagaram com sangue suor e lágrimas uma guerra que o MPLA não conseguia ganhar, porque não tinha o apoio de grande parte da população de Angola.

E agora, um inergumeno anónimo, um algoz da corja de ladrões que é responsável pela miséria abjecta em que vive 70% da população de Angola vêm-se armar em Herói e defensor do povo angolano, afirmando que o povo começou a lutar em 1961 para expulsar os portugueses.

O bandideco nojento anónimo que escreveu estas palavras, deve ser mais um dos evangélicos pagos pelos norte-americanos para «agitação religiosa» responsável pelos massacres de 1961.

Angola é governada pelas crias do bando de animais pagos pelo assassino Habanero e pelo Brejnev que como vampiros vivem ainda hoje do sangue que sugam todos os dias aos angolanos.

Este tipo de «gente» asquerosa, que MENTE de forma abjecta, como só nas ditaduras criminosas se mente só pode ser definido com uma palavra:

CORJA


PS
Só mais uma coisa:
As contas do Zé Du, já não precisam de estar na Suiça, ou em qualquer paraiso fiscal onde os governo europeus podem agir.
Com a conversão dos comunistas às regras mais abjectas do capitalismo selvagem, Zé Dú, tem os biliões de dolares que ganhou ao prostituir todo um país, protegidos na China pelos camaradas de Pequim e pela gloriosa estrela vermelha do comunismo internacional.

Quando um dia os Angolanos reflectirem nas palavras da Internacional « De pé ó vitimas da fome » em vez de se limitarem a cantar, nessa altura o Zé Du e a sua corja levarão um pontapé, e sairão de Angola para gastar os milhares de milhões de dinheiro sujo que conseguiram amealhar
Título:
Enviado por: Lancero em Maio 16, 2008, 12:27:16 pm
Citar
16 Maio 2008 - 00h30

Entrevista
"Há governantes que têm mais dinheiro que os bancos”

Carlos Gouveia, presidente do Partido Republicano de Angola (PREA), candidato às eleições presidenciais, fala da corrupção que considera institucionalizada no seu país e do perigo real do eventual regresso à guerra civil, devido aos desequilíbrios na sociedade angolana.

Correio da Manhã – O que o leva a candidatar-se à presidência de Angola?

Carlos Gouveia – A minha candidatura é uma espécie de remédio para curar os grandes males que estão a destruir o sistema político, económico e social do meu país.

– A corrupção é um desses males?

– É dilacerante. É preciso combater a corrupção que se institucionalizou em Angola. Há governantes que detêm grandes poderes, somas exorbitantes no país e no estrangeiro. A corrupção não só constitui uma ameaça política e militar, mas também económica e humanitária. Há muitas fraudes. Há governantes corruptos que têm mais dinheiro que alguns bancos. Mas também há generais das Forças Armadas, oficiais da polícia e deputados do MPLA (Movimento para a Libertação de Angola) que não sabem provar os bens que têm. É preciso confiscar os bens públicos usurpados por estes corruptos durante a guerra. José Eduardo dos Santos privatizou o Estado e a economia do país. O MPLA detém o monopólio financeiro da Nação.

– Que consequências tudo isto poderá ter?

– Graves. Há militares no activo sem salários e é preciso ter em atenção que os antigos combatentes e veteranos de guerra podem revoltar-se e regressar à guerra porque eles estão numa situação de extrema pobreza, enquanto há generais com milhares de dólares. A grande arma contra o MPLA é a força do povo que está cansado de José Eduardo dos Santos. O povo está cansado do sofrimento.

– Ficou surpreendido com as declarações de Bob Geldof?

– O que Geldof disse não é mentira. Mentira são os editoriais do ‘Jornal de Angola’ que, como todos sabemos, é controlado pelo MPLA e governo. As opiniões dos partidos da oposição não passam na rádio nacional, na televisão e no ‘Jornal de Angola’. O MPLA e o governo dizem na imprensa deles tudo aquilo que entendem.

PERFIL

Carlos Alberto Contreiras Gouveia nasceu no município do Sambizanga, em Luanda, a 14 de Março de 1966. Casado e pai de seis filhos, licenciou-se em Ciências Políticas e Económicas pela Faculdade de Boston (EUA). Esteve exilado na Suíça, Itália, Alemanha e EUA, onde em 1994 fundou o PREA, reconhecido como partido político em 1997.

Carlos Menezes


Fonte (http://http)
Título:
Enviado por: P44 em Março 09, 2009, 11:50:33 am
como veêm , o bloco central em sintonia mais uma vez

Citar
Portugal/Angola
PS e PSD fazem rasgados elogios a José Eduardo dos Santos
Os dois maiores partidos portugueses, PS e PSD, fazem rasgados elogios ao perfil político do presidente angolano, José Eduardo dos Santos, que terça-feira inicia uma visita de Estado de dois dias a Portugal

 A visão que os responsáveis políticos portugueses têm do chefe de Estado de Angola não varia em função das tradicionais fronteiras entre direita e esquerda, e muitas vezes dentro de um mesmo partido há ideias contraditórias sobre José Eduardo dos Santos.

As direcções do PS e do PSD apoiam abertamente a linha de actuação política de José Eduardo dos Santos, embora ambos tenham correntes minoritárias críticas (caso de João Soares entre os socialistas).

O PCP também tem elogiado a actuação do líder do MPLA, enquanto o CDS-PP se demarca desse apoio, mas salienta a importância do actual quadro de relações económicas entre Portugal e Angola.

Só o Bloco de Esquerda se mostra abertamente contra o poder político angolano, bem como contra o grupo de negociantes em Portugal que tem relações com esse mesmo poder de Luanda.

O secretário nacional do PS para as Relações Internacionais, José Lello, considera que José Eduardo dos Santos é actualmente «o motor de um processo de crescente credibilidade que Angola está a ganhar no panorama internacional».

«José Eduardo dos Santos é também o motor do processo de desenvolvimento de Angola» , país que se está a reconstruir «a um ritmo verdadeiramente extraordinário», aponta o secretário nacional do PS para as Relações Internacionais.

José Lello frisa ainda que «é preciso ter bem presente que Angola tem neste momento seis milhões de alunos em todos os níveis de ensino» e destaca, por outro lado, a importância de o presidente angolano estar a chamar «para lugares de responsabilidade jovens quadros com elevado potencial para criar um novo sistema de gestão no país».

Idêntica ideia sobre o Presidente de Angola tem o ex-ministro e actual responsável pelas relações externas do PSD, José Luís Arnaut, que define José Eduardo dos Santos como «um chefe de Estado eleito democraticamente, que soube compreender bem a realidade política angolana e africana».

«José Eduardo dos Santos é um líder com um projecto e com uma nova ambição para Angola. Penso que tem conseguido colocar Angola entre os principais 'players' africanos. É uma pessoa que respeito muito como político, que tem um projecto e uma ambição» , afirma José Luís Arnaut.

José Luís Arnaut salienta igualmente a «excelente relação de confiança» entre os chefes de Estado de Portugal, Cavaco Silva, e de Angola.

«A visita de Estado que José Eduardo dos Santos fará a Portugal a partir de terça-feira será seguramente muito importante dos pontos de vista político e diplomático. Todos sabemos a crescente importância que Angola tem no contexto africano e na própria Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)» , observa o ex-ministro dos governos de Durão Barroso e de Pedro Santana Lopes.

Rui Gomes da Silva, ex-ministro do Governo de Pedro Santana Lopes, que há 20 anos juntamente com João Soares e Nogueira de Brito sobreviveu a um acidente de avião depois de visitar a Jamba, então o quartel general da UNITA, não faz elogios ao chefe de Estado angolano, mas reconhece que a liderança política neste país passa por ele.

«Apesar de nunca ter estado em Luanda, considero que a realidade actual de Angola é muito diferente daquela que encontrei há 20 anos, quando havia dois líderes e uma guerra civil. Em termos políticos, Angola, com José Eduardo dos Santos a presidente, ganhou com a aproximação progressiva que fez aos Estados Unidos. Embora ande devagar, penso que o regime angolano tem caminhado para uma democracia» , sustenta Rui Gomes da Silva.

Mais do que as apreciações que se façam sobre José Eduardo dos Santos, Rui Gomes da Silva acredita que o ponto importante é o das relações «Estado a Estado», porque Angola «é hoje o destino de muitos milhares de portugueses, que vão procurar neste país emprego e riqueza».

Tal como Rui Gomes da Silva, também o ex-líder parlamentar do CDS-PP Telmo Correia coloca ênfase nas relações económicas entre Portugal e Angola, argumentando que «é preciso distinguir os relacionamentos pessoais das relações entre dois Estados».

Para Telmo Correia, «as circunstâncias dramáticas que levaram à paz em Angola [a morte do antigo líder da UNITA Jonas Savimbi] justificavam já uma maior consolidação da democracia neste país».

«Angola tem ainda algumas limitações ao nível da sua democracia. Ter um Parlamento que se vai perpetuando não faz muito sentido» , aponta o democrata-cristão, para quem Portugal pode ter neste campo político «um papel decisivo, actuando em nome do interesse mútuo e não com certos complexos coloniais».

Telmo Correia considera no entanto que as relações económicas entre Portugal e Angola «vão ser cada vez mais importantes», dando como exemplo a quantidade de investimentos nacionais no mercado angolano.

«A sociedade civil portuguesa foi rapidamente e em força para Angola e é o próprio Estado Português quem está atrasado» , refere o deputado centrista.

Já o deputado do Bloco de Esquerda Fernando Rosas diz que José Eduardo dos Santos «não é bem-vindo a Portugal», acusando-o de comandar «um regime oligárquico, assente na corrupção e com chocantes desigualdades sociais».

Apesar das recentes eleições presidenciais, o historiador bloquista considera que, «infelizmente, a democracia em Angola está por realizar».

«O Estado Português deve ter relações com Angola, mas não pode desconhecer o que se passa neste país, nem muito menos aproveitar-se dele, assumindo uma exclusivamente pragmática com ausência de valores» , declarou ainda Fernando Rosas.

Lusa / SOL


http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politi ... _id=128395 (http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=128395)
Título:
Enviado por: André em Março 09, 2009, 02:31:21 pm
Visita de José Eduardo dos Santos inclui encontros com Cavaco, Sócrates, CPLP e partidos

A visita de Estado do Presidente da República de Angola a Portugal inicia-se terça com um encontro com Cavaco Silva, prosseguindo com contactos com partidos no Parlamento e com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

 Na quarta-feira, o chefe de Estado angolano José Eduardo dos Santos reúne-se com o primeiro-ministro português José Sócrates, regressando a Luanda pelas 11h00 desse dia.

O programa oficial da visita de José Eduardo dos Santos, que chega a Lisboa hoje ao início da tarde, arranca terça-feira às 11h00 com a chegada do Presidente angolano e da sua mulher, Ana Paula dos Santos, à Praça do Império, onde serão recebidos pelo Presidente da República português, Cavaco Silva, e Maria Cavaco Silva.

Depois das honras militares, o Presidente da República de Angola deporá uma coroa de flores no túmulo de Luíz Vaz de Camões, seguindo-se um encontro com Cavaco Silva, no final do qual os dois chefes de Estado farão declarações à imprensa.

Num programa separado, Maria Cavaco Silva e Ana Paula dos Santos visitarão o Museu da Presidência da República.

Depois de um almoço oferecido por Cavaco Silva no Palácio de Belém, José Eduardo dos Santos seguirá para a Assembleia da República, onde, por volta das 16:00, se reunirá com o presidente da Assembleia da República e com representantes do partidos políticos com assento parlamentar (PS, PSD, PCP, CDS-PP, BE e PEV).

Meia hora depois, o Presidente angolano visitará a sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e, à noite, será o convidado de um banquete oferecido pelo chefe de Estado português, no Palácio Nacional da Ajuda.

Na quarta-feira, às 9h00, José Eduardo dos Santos encontra-se com o primeiro-ministro José Sócrates e, depois de presidirem à assinatura de uma parceria entre a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e a Sonangol para a constituição de um banco de investimentos, prestarão declarações à imprensa.

De acordo com o teor do memorando, a que a agência Lusa teve acesso, o novo banco de investimentos terá lei angolana, sede em Luanda e uma filial em Portugal.

O novo banco terá um capital inicial de mil milhões de dólares norte-americanos, sendo detido em partes iguais pela CGD e pela Sonangol.

CGD e Sonangol pretendem que o novo banco crie «entidades de investimento que apoiarão e participarão em projectos de investimento do interesse do desenvolvimento da economia angolana».

Nos termos da parceria, será dada preferência a projectos promovidos por entidades empresariais angolanas, portuguesas ou parcerias luso-angolanas.

Lusa
Título:
Enviado por: legionario em Março 10, 2009, 12:17:23 pm
Acho muito bem essas parcerias , pena que haja um corrupto no negocio !
Título:
Enviado por: André em Março 11, 2009, 02:00:32 pm
Presidente angolano diz que visita «superou todas as expectativas»


Depois de passar o dia com Cavaco Silva, hoje foi a vez de José Sócrates receber o Presidente de Angola. José Eduardo dos Santos destacou as «excelentes» relações entre os dois países e considera que a visita «superou todas as expectativas». Foram assinados novos acordos sobre linhas de crédito.

Os Governos de Portugal e de Angola assinaram hoje acordos para a duplicação da linha de crédito das exportações nacionais, que passa para mil milhões de euros, e criação de uma nova de 500 milhões de euros. Este foi último acto do chefe de Estado angolano na sua visita de dois dias a Portugal.

José Sócrates afirmou-se hoje orgulhoso por chefiar um Governo que soube «compreender» o potencial da economia angolana e sublinhou «o clima de confiança» existente entre as economias, instituições e empresas dos dois países.

As declarações de José Sócrates foram proferidas após ter presidido com o chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, em São Bento, à assinatura de acordos entre os dois países nos domínios da economia e educação.

Antes da assinatura dos acordos, o primeiro-ministro português e o chefe de Estado angolano estiveram reunidos a sós cerca de 20 minutos.

Numa segunda fase, juntaram-se à reunião os ministros dos Negócios Estrangeiros, das Finanças e da Economia dos dois países.

Na declaração que fez no final do encontro, sem direito a perguntas por parte dos jornalistas, José Sócrates começou por sublinhar o facto de ser esta a primeira vez que um Presidente de Angola visita a residência oficial do primeiro-ministro português em São Bento.

Aproveitou também para agradecer a José Eduardo dos Santos a «ajuda» que Angola deu a Portugal na organização da Cimeira entre a União Europeia e África, em Dezembro de 2007, durante a presidência.

Falando sobre os acordos bilaterais hoje assinados – duas linhas de crédito no valor global de 1500 milhões de euros, a criação conjunta de um novo banco de investimentos e um memorando na área da educação -, o primeiro-ministro português considerou que Portugal e Angola «deram um passo da maior importância na relação entre os dois países».

«A decisão de criar um banco de investimento, que se destina a financiar a modernização infra-estrutural de Angola, é um passo da maior importância na relação económica entre os dois países. Trata-se de um passo que os dois governos se empenharam fortemente e que sinaliza a excelência e a maturidade das relações económicas entre os dois países», sustentou Sócrates.

Neste ponto em concreto, relativo à criação de um banco de investimento conjunto entre a Caixa Geral de Depósitos e a Sonangol, Sócrates foi ainda mais longe nas suas considerações.

«É um sinal que representa a confiança que hoje existe entre as duas economias, entre as instituições e entre as empresas portuguesa e angolana», declarou.

Na sua declaração, o primeiro-ministro português destacou também «a importância» para a «consolidação da parceria estratégica» luso-angolana resultante da decisão dos executivos de Lisboa e de Luanda duplicarem a linha de crédito de apoio às exportações nacionais.

«Esta linha de crédito passou agora a ser de mil milhões de euros, quando há dois anos e meio ainda era apenas de 100 milhões de euros. É para mim uma honra presidir a um Governo que soube compreender o potencial de crescimento e de modernização da economia angolana, e que nunca deixou de confiar nos benefícios mútuos que ambos os países teriam com o aprofundamento das relações económicas», advogou.

Neste contexto, o líder do executivo português referiu-se igualmente à nova linha de crédito de 500 milhões de euros (da Caixa Geral de Depósitos e com o aval do Estado angolano), que se destina a financiar investimentos públicos em infra-estruturas que envolvam empresas portuguesas presentes no mercado angolano.

«A relação económica entre os dois países sofreu evoluções muito significativas ao longo destes anos. Mas quanto mais fazemos mais consciência temos do que ainda falta fazer», declarou José Sócrates.

Em relação ao futuro das relações entre os dois países, o primeiro-ministro deixou uma mensagem ao chefe de Estado angolano, dando a entender o crescente interesse de empresários e cidadãos portugueses estarem presentes no mercado angolano.

«A sua visita a Portugal é um momento importante e provoca na comunidade portuguesa uma expectativa que tem a ver com aquilo que sempre foi o desejo do Estado Português: estar à altura de uma História comum e contribuir para um processo que solidifique a amizade entre povos irmãos», frisou o primeiro-ministro.

Em relação ao memorando hoje assinado para a mobilidade de docentes e investigadores dos dois países, Sócrates considerou que «a cooperação cultural e na educação são da maior importância» para o desenvolvimento das relações entre os dois países.

Ao nível das relações externas, o primeiro-ministro falou da actual situação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), dizendo que tanto Portugal como Angola «estão empenhados no desenvolvimento das instituições» desta comunidade.

«Portugal mantém um sólido e firme compromisso político com a CPLP. E vejo com muita satisfação que esse é também o propósito do Governo de Angola», observou o primeiro-ministro.

Lusa
Título:
Enviado por: P44 em Março 11, 2009, 04:26:16 pm
Citação de: "legionario"
Acho muito bem essas parcerias , pena que haja um corrupto no negocio !


vá lá, é SÓ um...
Título:
Enviado por: André em Março 11, 2009, 06:38:07 pm
Bancos estrangeiros são "cúmplices" da falta de transparência do regime[/size]


Os bancos estrangeiros estão a financiar o regime angolano com empréstimos garantidos por petróleo da Sonangol, sem considerar a transparência no uso do dinheiro ou benefícios para a população, afirma a Global Witness em relatório hoje divulgado.

"Ao disponibilizar empréstimos com garantia petrolífera à Sonangol, grandes consórcios bancários fizeram com que o país hipotecasse a sua futura riqueza petrolífera, em troca de dinheiro sem qualquer transparência sobre a forma como o dinheiro é usado", afirma a organização não-governamental no relatório "Undue Dilligence: Como os Bancos Fazem Negócios com Regimes Corruptos", que documenta também casos como os da Guiné Equatorial, Congo Brazzaville ou Turquemenistão.

Angola e a sua "companhia petrolífera opaca", adianta, é "exemplo chave" de receitas petrolíferas desbaratadas e "postas ao serviço de um Estado-sombra onde o único resultado real para a maioria da população é a pobreza", sendo os bancos "cúmplices" no esquema, "parte da estrutura que permite que isso aconteça".

As contas da Global Witness, com base apenas em informação tornada pública, indicam que nos últimos cinco anos Angola recebeu pelo menos 13,9 mil milhões de dólares em empréstimos financiados por petróleo - BNP Paribas, Commerzbank, Banco Espírito Santo, Barclays, Deutsche Bank, Millennium Bcp ou Banco de Desenvolvimento da China ou China Exim são alguns dos credores.

Apesar de alguns progressos, salienta, "a má gestão e corrupção nas finanças públicas angolanas, particularmente no sector petrolífero, está bem documentada".

"Na realidade, o sistema de finanças públicas angolano ainda mantém duas vias de despesa. Uma é o orçamento oficial, gerido pelo Tesouro; o outro é um sistema "não convencional" via Sonangol, que não está sujeito a escrutínio público".

Segundo a análise da organização, com base em relatórios do Fundo Monetário Internacional, todos os anos ficam por contabilizar em média 1,7 mil milhões de dólares do Tesouro angolano.

A média, calculada no período entre 1997 e 2001, equivale a 23 por cento do PIB angolano.

"Os bancos podem separar-se dos riscos financeiros, mas fazendo estes empréstimos estão na realidade a contribuir para a própria situação que faz de Angola um investimento arriscado", refere a ONG.

A Global Witness recorre ao epíteto de "Estado falhado de sucesso" - da autoria do académico português Ricardo Soares de Oliveira, da Universidade de Oxford - para enquadrar uma situação de aflição social em que "em vez de contribuir para o desenvolvimento, o sucesso da Sonangol tem estado sobretudo ao serviço da presidência e das suas ambições".

A ONG abordou todos os bancos envolvidos nestes empréstimos - 12 (em 31) responderam, e o Standard Chartered aceitou mesmo reunir-se para explicar os seus critérios de concessão de crédito.

O "sub-texto das respostas é que `há sistemas de controlo implementados´", mas "a crise bancária global, que pôs a nú que os bancos não têm meios para controlar a extensão dos seus próprios compromissos financeiros, demonstra a falsidade destas alegações", acusa.

"É altura de os bancos terem de verificar o uso dos empréstimos que fazem (...) Quando uma empresa pública não disponibiliza contas independentemente auditadas e publicadas para assegurar que é feita uma avaliação de risco séria, os bancos devem ser obrigados a comunicar aos seus accionistas qual a base em que foi feita a avaliação de risco", defende.

Lusa
Título:
Enviado por: legionario em Março 11, 2009, 06:54:20 pm
A prioridade  de Portugal deve ser a cooperaçao com Angola , as questoes dos direitos do homem ou da falta de democracia do regime angolano sao subsidiarias . Temos que ter o sentido das oportunidades, os angolanos estao cheios de dinheiro e sao o nosso 4°  maior cliente (salvo erro). Se nao nos demos ao trabalho de criticar a China, porquê criticar os angolanos ? Venham é os dolares angolanos para ca que o resto, nos resolvemos depois :)
Temos que aprender a ser cinicos e interesseiros como o sao a França ou os EUA .
Título:
Enviado por: Lancero em Abril 20, 2009, 05:15:33 pm
Citar
Defesa: Portugal e Angola vão alargar cooperação técnico-militar à economia da defesa  


    Lisboa, 20 Abr (Lusa) - Portugal e Angola vão alargar a cooperação técnico-militar à economia da defesa com o objectivo de criar capacidades conjuntas nesta área, anunciou hoje em Lisboa o ministro da Defesa português, Nuno Severiano Teixeira.  

 

    "A cooperação tecnico-militar, que tem sido desenvolvida sobretudo no campo da assessoria e da formação, tem agora uma nova ambição de que possamos estender essa cooperação à economia de defesa", disse Nuno Severiano Texieira no final de uma reunião com o seu homólogo angolano Kundi Paihama.  

 

    A ideia é "explorar as potencialidades dos dois países em sectores ligados à economia de defesa, identificar as áreas onde essa cooperação é possível e criar capacidades conjuntas nesta áreas", adiantou Severiano Teixeira, numa alusão às indústrias da Defesa.  

 

    Acrescentou que essa "ambição foi definida politicamente", necessitando agora de "ser tratada e e estudada do ponto de vista técnico".  

 

    A reunião entre os ministros da Defesa português e angolano serviu para fazer o balanço da cooperação técnico-militar entre os dois países e preparar a reunião de ministros da Defesa da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), marcada para o final de Maio em Luanda.  

 

    Severiano Teixeira classificou o balanço da cooperação militar entre os dois países como "largamente positivo", destacando como prioritários os projectos de formação dos quadros superiores das forças armadas angolanas no âmbito da parceria entre a Escola Superior de Guerra de Angola e o Instituto de Estudos Superiores Militares de Portugal e o de assessoria no âmbito do Estado Maior da Armada e da formação da Autoridade Marítima Angolana.

 

    Relativamente à reunião de ministros da Defesa da CPLP, Severiano Teixeira adiantou que Portugal e Angola estão em "consonância" relativamente ao modelo dos centros de excelência da CPLP, uma iniciativa portuguesa para criar uma rede de formação de formadores militares, que o ministro português espera possa vir a ser aprovada durante a reunião de Luanda.  

 

    Os dois ministros abordaram ainda a situação política na Guiné-Bissau, após as mortes do presidente da República e do Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas, reafirmando a necessidade de uma reforma das forças armadas do país.  

 

    "A reforma do sector de segurança é fundamental para poder haver uma estabilização das instituições de segurança que são uma pré-condição da estabilidade política", considerou Severiano Teixeira, frisando que o envio de uma força militar da CPLP "não esteve nem está em cima da mesa".  

 

    "A Guiné é um estado soberano e é ela que define as suas prioridades",
sublinhou.  

 

    No mesmo sentido, o ministro da Defesa angola Kundi Paihama disse que qualquer iniciativa bilateral de apoio à reforma das forças armadas de Guiné-Bissau "deverá abraçar as aspirações soberanas do povo da Guiné-Bissau".  

 

    Portugal formou desde 2005 mais de 20 mil militares, a maioria dos quais provenientes dos países de língua portuguesa.  

 

    No quadriénio 2005/2008, o investimento total português na Cooperação Técnico-Militar (CTM) rondou os 19 milhões de euros.  

 
Título:
Enviado por: André em Julho 21, 2009, 08:10:24 pm
Hillary Clinton visita Angola na primeira semana de Agosto

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.timeinc.net%2Ftime%2Fdaily%2F2007%2F0711%2Fhillary_clinton_1101.jpg&hash=44a1f65cef4ad487b510304870a9d3ae)


A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, realiza uma visita oficial a Angola na primeira semana de Agosto, revelou hoje fonte do Ministério das Relações Exteriores.

A vice-ministra angolana das Relações Exteriores, Exalgina Gambôa, em declarações à Lusa no Palácio Presidencial, na sequência da visita do presidente de Cuba, Raúl Castro, a Angola, explicou ainda que Hillary Clinton visita Luanda depois de uma deslocação ao Quénia.

Questionada sobre a possibilidade de Angola vir a desenvolver novos esforços junto dos EUA para que acabe o bloqueio económico a Cuba, a vice-ministra sublinhou que "Angola vai estar sempre do lado de Cuba".

Exalgina Gambôa afirmou que Angola apoia, "mais uma vez, e como tem sempre defendido, o fim do embargo nas Nações Unidas".

Exalgina Gambôa não explicou os detalhes da agenda da visita de Clinton a Luanda.

"Os países são livres de fazer as suas opções e, naturalmente, Angola vai estar sempre do lado de Cuba e essa é a nossa posição. Cuba deve estar livre dessa situação (bloqueio)", frisou.

A deslocação da secretária de Estado norte-americana ocorre depois da visita do ministro das Relações Exteriores angolano, Assunção dos Anjos, em Maio, aos EUA, visita durante a qual manteve um encontro com Hillary Clinton e com altos funcionários da administração Obama.

Lusa
Título:
Enviado por: Daniel em Agosto 06, 2009, 12:55:17 pm

EUA/África: Duas companhias norte-americanas produzem metade de petróleo angolano
06 de Agosto de 2009, 09:13


Citar
Lisboa, 06 Ago (Lusa) - O petróleo está no centro das relações económicas bilaterais entre Angola e os Estados Unidos, com duas petrolíferas norte-americanas a operar poços que representam cerca de metade das exportações angolanas de petróleo em rama.

Segundo dados da Administração para a Informação Energética, organismo estatístico de Washington para o sector, o Bloco 15 ("off-shore" do Soyo), representa perto de 30 por cento da produção angolana, e é operado pelo "gigante" norte-americano ExxonMobil, através da subsidiária Esso, com uma participação de 40 por cento no consórcio.

A também norte-americana Chevron opera o Bloco 0 (Cabinda), de onde sai aproximadamente 20 por cento da produção angolana, tendo como parceiros a Sonangol, a TotalFinaElf e a ENI-Agip



Pois pois, olha se fôssemos nós. c34x
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Ranger1972 em Outubro 11, 2010, 07:00:54 pm
Destacamento de Acções Especias do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha angolana,na Revista de Marinha deste país.

http://www.mga.gv.ao/revistamarinha/edicao17/accoes.htm (http://www.mga.gv.ao/revistamarinha/edicao17/accoes.htm)

http://www.mga.gv.ao/revistamarinha/edicao17/ (http://www.mga.gv.ao/revistamarinha/edicao17/)
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Malagueta em Julho 14, 2011, 12:27:03 pm
O exemplo alemão, e mais uma vez a falta de capidade nossa....

"Merkel sugere venda de barcos-patrulha à marinha angolana

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou em Luanda, após um encontro com o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, que a Alemanha propôs a Angola a venda de barcos-patrulha para a marinha controlar as fronteiras.

O chefe dos estaleiros Lürssen, Friedrich Lürssen, que viaja na comitiva da chanceler, revelou a jornalistas alemães, à margem do encontro, que se trata de seis a oito barcos-patrulha, e que cada um custa entre 10 e 25 milhões euros.

Por sua vez, o presidente angolano José Eduardo dos Santos anunciou, após o encontro com Merkel, que Angola está a modernizar as suas forças armadas e a promover concursos internacionais para adquirir material, confirmando que a Alemanha fez uma oferta.

Na Alemanha, a proposta de Angela Merkel provocou uma reacção imediata do maior partido da oposição, os sociais-democratas do SPD.

O porta-voz do grupo parlamentar social-democrata para a política externa, Rolf Mützenich, criticou a iniciativa da chanceler, afirmando que a oferta de venda de barcos patrulha a Angola "é inaceitável e viola as directivas quanto à exportação de armamento".


Em declarações à edição electrónica do jornal Kölner Stadt Anzeiger, Mützenich lembrou ainda que o Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão, na sua avaliação política sobre Angola, considera que a situação dos direitos humanos na antiga colónia portuguesa é "má".

O porta-voz social-democrata acrescentou que Angola "está longe de ser um modelo de democracia, e além disso, o clã do presidente parece ser vulnerável à corrupção".

No contexto da recente polémica sobre a venda de blindados alemães à Arábia Saudita, que a oposição parlamentar criticou, as afirmações de Merkel em Luanda sobre a venda de armas a Angola "são totalmente incompreensíveis", sublinhou Mützenich.

Diário Digital / Lusa "
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 10, 2013, 04:25:59 am
Citar
(Reuters/ Arquivo)
O Jornal de Angola mantém hoje o tom dos últimos dias e volta hoje a atacar, desta vez em editorial, as "elites portugueses  ignorantes e corruptas", exigindo reciprocidade de tratamento.
Sob o título "Reciprocidade", o editorial do único diário de Angola,  acusa as elites portuguesas de "teimarem em não reconhecer" a representatividade  de José Eduardo dos Santos e do partido no poder desde a independência,  Movimento Popular de Libertação em Angola (MPLA).

"No último ato eleitoral, o primeiro na vigência da nova Constituição  da República, o partido da maioria e o Presidente José Eduardo dos Santos  tiveram mais de 72% dos votos do eleitorado. Ganharam em todos os círculos  eleitorais provinciais e têm na Assembleia Nacional uma maioria qualificada",  destaca o editorial.

Por não reconhecerem este quadro, o Jornal de Angola conclui que as  "elites portuguesas" adotam "posições nada lúcidas e pouco inteligentes"  sobre a realidade angolana.

"Nos dias de desespero os dominadores da máquina mediática portuguesa  sobem de tom e recorrem ao insulto reles e grosseiro contra os dirigentes  angolanos eleitos pelo povo", continua o editorial.

O Jornal de Angola conclui ainda que José Eduardo dos Santos e o MPLA  têm "um fortíssimo e inegável apoio popular e isto não agrada a Portugal".

"Para iludir essa realidade, a comunicação social portuguesa, dominada  pelas elites portuguesas corruptas e ignorantes, incluindo órgãos públicos  como a RTP e a RDP, quando se referem a Angola falam do 'regime de José  Eduardo dos Santos' como falam do 'regime de Assad', do 'regime do Irão'  ou do 'regime da Coreia do Norte' e do 'ditador Mugabe'. É o ataque gratuito  e desqualificado, mas mesmo assim, inadmissível vindo de um país amigo",  sustenta o Jornal de Angola.

E questiona: "O que diriam se falássemos de Portugal como o 'regime  de Cavaco Silva', o 'regime de Passos Coelho', o 'regime de Paulo Portas'.  Alguém gostaria? Tudo na vida tem limites, até a falta de educação e de  vergonha".

Na parte final do editorial de hoje, o Jornal de Angola recorda que  os angolanos recebem de "braços abertos e fraternalmente" dezenas de milhares  de cidadãos portugueses e prossegue, considerando ser "altura de começarmos  a exigir reciprocidade".

"Não temos que considerar e respeitar quem nos destrata, desonra e injuria  os nossos cidadãos e representantes políticos (...) É altura de dizer basta.  A Bandeira, o Hino Nacional e o Presidente da República de Angola são os  símbolos da nossa pátria. Não podemos admitir que em Portugal, políticos  e jornalistas, intelectuais com ideias submersas em ódios recalcados não  respeitem os nossos símbolos nacionais e desonrem os titulares dos nossos  órgãos de soberania", destaca o editorial.

Partindo do princípio que os angolanos "não insultam, não caluniam,  não maltratam os políticos portugueses, estejam na oposição ou no poder",  porque "respeitam o Povo Português", o editorial do Jornal de Angola conclui  que "o mínimo" que se pode fazer é "exigir reciprocidade".

"Se de Portugal continuam a chover insultos e calúnias, não podemos  continuar pacientemente à espera que a inteligência ilumine as elites portuguesas  corruptas e ignorantes. A resposta nestas circunstâncias só pode ser uma:  reciprocidade", conclui.

  Lusa

Isto é o rir...
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Edu em Outubro 15, 2013, 01:40:43 pm
Eduardo dos Santos diz que não há condições para parceria estratégica com Portugal
EM ACTUALIZAÇÃO: ANA DIAS CORDEIRO 15/10/2013 - 11:45

Citar
No discurso do Estado da Nação, o Presidente angolano disse que "com Portugal, as coisas não estão bem".


O Presidente angolano disse que o “clima político actual” não favorece uma parceria estratégica com Portugal. No seu discurso sobre o Estado da Nação, nesta terça-feira, José Eduardo dos Santos referiu-se a "incompreensões ao nível da cúpula" de Portugal, noticiaram a agência Lusa e a RTP. Não ficou claro se a primeira cimeira entre Portugal e Angola, já adiada para 2014, está comprometida.

"Só com Portugal, as coisas não estão bem”, afirmou o Presidente de Angola frente à Assembleia Nacional, onde o seu partido, o MPLA, é maioritário e o reconduziu à Presidência. “Têm surgido incompreensões ao nível da cúpula e o clima político actual, reinante nessa relação, não aconselha à construção da parceria estratégica antes anunciada", especificou.

O anúncio segue-se a uma série de editoriais em que o Jornal de Angola dizia que o poder angolano estava a ser alvo de uma campanha em Portugal, depois da abertura de inquéritos na Procuradoria-Geral da República portuguesa visando figuras próximas do Presidente angolano.

Portugal e Angola têm previsto realizar, em Luanda a primeira cimeira bilateral em 2014. A sua realização foi anunciada em Fevereiro passado pelo então ministro dos Negócios Estrangeiros português, Paulo Portas.

Numa reacção às declarações de Eduardo dos Santos, o ministro das Relações Exteriores Georges Chikoti, ouvido pela agência de notícias angolana Angop, disse que as relações com Portugal podiam ser melhores, mas têm surgido dificuldades que impedem o estabelecimento de relações estratégicas. Ao mesmo tempo, não deu informações que pudessem levar a pensar que a primeira cimeira bilateral Portugal-Angola, inicialmente anunciada para este ano e depois adiada para 2014, estivesse definitivamente comprometida. Á Angop, o ministro voltou a dizer que a cimeira tinha sido adiada para 2014.

O Jornal de Angola, que nas últimas duas semanas, publicou uma série de editoriais a condenar a atitude de Portugal relativamente a Angola, escreveu um editorial este fim-de-semana a elogiar a actuação do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Luís Campos Ferreira durante a visita que realizou a Luanda na semana passada para preparar a essa cimeira.

"O político português tratou de situar as relações Angola-Portugal no patamar da excelência e assim afastar quaisquer veleidades que possam afectar o seu bom andamento. Avançou mesmo que o objectivo da cimeira luso-angolana é o de 'agilizar, optimizar e criar um sentido estratégico' para a cooperação bilateral e a sua extensão a novas áreas de interesse mútuo", lia-se no editorial.

Dias antes, o jornal, que é um orgão público mas representa o orgão oficial do MPLA liderado pelo Presidente da República e funciona em ligação directa com a Presidência da República, tinha repetido críticas à justiça portuguesa e aos media que responsabilizou por uma campanha contra Angola e os titulares dos orgãos de soberania.

As críticas vêm de trás e ressurgiram quando o semanário Expresso publicou em Novembro uma de várias notícias sobre a abertura de um inquérito-crime por indícios de fraude fiscal e branqueamento de capitais a pelo menos três altos responsáveis angolanos do círculo mais próximo de José Eduardo dos Santos: Manuel Vicente, vice-presidente de Angola e ex-director-geral da empresa petrolífera nacional Sonangol, o general Hélder Vieira Dias “Kopelipa”, ministro de Estado e chefe da Casa Militar da Presidência da República, e o general Leopoldino Nascimento “Dino”, consultor do ministro de Estado e ex-chefe de Comunicações da Presidência da República.

Meses depois, sairia uma notícia sobre a abertura de uma investigação ao Procurador-Geral da República de Angola, João Maria de Sousa, por suspeitas de fraude e branqueamento de capitais na alegada transferência para uma conta do Santander Totta em Portugal de 70 mil euros de uma empresa off-shore, que o próprio desmentiu em comunicado da PGR angolana.

De visita a Angola, e em declarações à Rádio Nacional de Angola (RNA), Machete sugeriu que as investigações na PGR podiam resultar de "um mal-entendido". "Tanto quanto sei, não há nada substancialmente digno de relevo, e que permita entender que alguma coisa estaria mal, para além do preenchimento dos formulários e de coisas burocráticas e, naturalmente, informar as autoridades de Angola pedindo, diplomaticamente, desculpa, por uma coisa que, realmente, não está na nossa mão evitar", disse o chefe da diplomacia portuguesa, o que suscitou vários pedidos de demissão.

Na visita que realizou a Luanda Luís Campos Ferreira minimizou a crispação sentida nos editoriais e, numa alusão à entrevista do seu ministro, disse que "não era necessário apaziguar os ânimos", ao contrário do que reconhecera o próprio ministro para justificar as suas declarações à RNA. Horas antes, numa entrevista à RTP, o primeiro-ministro falou noutro tom. Pedro Passos Coelho entendeu as palavras do seu ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros à Rádio Nacional de Angola como uma tentativa de "apaziguar a relação com um país muito importante para Portugal".




http://www.publico.pt/portugal/noticia/jose-eduardo-dos-santos-anuncia-fim-da-parceria-estrategica-com-portugal-1609156


Que se comece a investigar a fundo todos os negócios da filha que eles depressa voltam a dizer que Portugal é o maior aliado de Angola.
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Nuno Bento em Outubro 20, 2013, 08:54:44 pm
Citar
MOSCOW, October 16 (RIA Novosti) – Russia’s state arms export monopoly has signed a $1 billion deal package with Angola to deliver military equipment, build an ammunition plant and provide maintenance services, Vedomosti business daily reported Wednesday.

Rosoboronexport will supply 18 Su-30K fighter jets to the southern African nation, the daily said, citing sources at the arms exports company and the Russian military.

The Su-30K fighters in question are a batch of aircraft that were initially supplied to India in the late 1990s, prior to Delhi receiving the more advanced multirole Su-30MKI variant. They were returned to Russia in 2007, Vedomosti said, and have since lain idle in a Belarusian repair plant.

They had previously been offered to Belarus, Sudan and Vietnam.

Also on the list are Mi-17 transport helicopters, tanks, artillery, firearms and ammunition, the newspaper said.

Rosoboronexport will conduct maintenance for Russian-made military equipment used by the Angolan military, the report said.

Rosoboronexport and the Russian Defense Ministry have made no official comment on the alleged deals, which Vedomosti said were signed last week during Russian Deputy Prime Minister Dmitry Rogozin’s trip to Angola, Russia’s geopolitical ally since the Soviet era.
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: HSMW em Outubro 20, 2013, 08:59:46 pm
Citação de: "Nuno Bento"
Citar
They had previously been offered to Belarus, Sudan and Vietnam.

Tão bons que ninguém os quis...   :roll:
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 23, 2014, 12:30:49 pm
Seguranças privados angolanos deixam de poder usar armas de guerra


As empresas privadas de segurança de Angola vão deixar de poder utilizar armas de guerra nas atividades de vigilância, contrariamente ao que acontecia até agora, passando a poder usar apenas armas para autodefesa.

A medida está prevista na nova Lei sobre as Empresas Privadas de Segurança, aprovada hoje pela Assembleia Nacional de Angola, que revoga a legislação de 1992, para permitir maior controlo dos operadores do setor e do pessoal afeto a esta atividade.

A nova legislação foi aprovada com 154 votos a favor, nenhum contra e duas abstenções (Partido de Renovação Social), e pretende regulamentar o tipo de armas usadas por estas empresas de segurança, uma questão muito debatida na sociedade angolana. O atual diploma estabelece que o pessoal de segurança privada pode fazer uso apenas de armas para autodefesa, quando em serviço e mediante autorização do responsável da empresa.

O armamento de guerra em posse destas empresas de segurança privadas foi várias vezes contestado pela Polícia Nacional, sublinhando a necessidade de desarmamento das mesmas. Em 2008, a Polícia Nacional estimava que cerca de 20 mil armas de guerra poderiam estar em posse das empresas privadas de segurança, devendo o processo de desarmamento da população ser extensivo a estas. É igualmente preocupação da polícia que um grande número de armas de guerra em posse de marginais foram supostamente obtidas junto de trabalhadores das empresas privadas de segurança.

O diploma hoje aprovado estabelece que cabe ao comandante da Polícia Nacional, mediante análise casuística, limitar o número de armas a utilizar pelas empresas, bem como a formação e atualização profissional do pessoal das empresas privadas de segurança, sob a égide do Ministério do Interior. A revisão da anterior lei teve como objetivo melhorar a articulação entre a necessidade que os cidadãos têm de criar ou utilizar os serviços de segurança privada e os superiores interesses que emergem do serviço público de segurança, exercida pelos órgãos do Estado.

Na nova lei estabelece-se que algumas instituições públicas e privadas, tais como bancos, sociedades financeiras, estabelecimentos de recreação e outros, adotem um sistema de segurança. O diploma tem como inovação a permissão de utilização de equipamentos eletrónicos de vigilância para a proteção de pessoas e bens, desde que sejam salvaguardados os direitos e interesses constitucionais.

O Parlamento angolano aprovou hoje igualmente as Leis dos Direitos de Autor e Conexos, o Projeto de Lei de Alteração Pontual à Lei nº 36/11, de 21 de dezembro (Lei Orgânica Sobre as Eleições Gerais), a Lei sobre a Redução dos encargos Legais Aplicáveis à Constituição de Sociedades Comerciais, a Lei das Linhas de Base sobre a Delimitação e Demarcação dos Espaços Marítimos de Angola, entre outros diplomas.

Na sexta-feira, a Assembleia Nacional volta a reunir-se para o debate mensal sobre o Plano Nacional de Formação de Quadros, sugerido pela bancada maioritária, o MPLA.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 23, 2014, 11:22:45 pm
Formados primeiros 120 engenheiros militares angolanos


Os primeiros 120 engenheiros formados por uma instituição de ensino militar angolana receberam hoje os respetivos diplomas, em Luanda, com o ministro da Defesa a apontar o objetivo de alargar estes cursos ao resto do país.

A formação destes primeiros engenheiros das Forças Armadas Angolanas foi feita ao longo dos últimos cinco anos no Instituto Superior Técnico Militar (ISTM) nas áreas da mecânica (39 licenciados), construções e fortificações (30), eletrotecnia (29) e informática (22).

O corpo docente do ISTM é composto por especialistas angolanos, portugueses, cubanos, russos e vietnamitas, destinando-se estes primeiros 120 licenciados angolanos a incorporar os diferentes ramos e entidades das forças armadas daquele país. Durante a cerimónia de entrega destes diplomas, o ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, assumiu como "uma das grandes apostas" do executivo a "expansão" desta rede de ensino superior militar, atualmente concentrada na capital angolana, pelo país.

"De forma a oferecer iguais e maiores oportunidades de formação aos jovens que abracem a carreira militar", airmou o governante, durante a sessão solene no ISTM.
Aquele instituto foi criado em 2008 para assegurar o apetrechamento das forças armadas com quadros técnicos superiores, no âmbito da modernização do setor militar angolano.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Junho 05, 2014, 05:00:44 pm
Minas em Angola mataram 69 pessoas e feriram 379 desde 1996


Desde 1996 morreram em Angola 69 pessoas e 379 ficaram feridas devido ao acionamento de 247 minas anti-pessoal e 196 minas anti-tanque, noticiou hoje o Jornal de Angola.

Os dados foram avançados pelo general António de Carvalho, do grupo operativo da Comissão Executiva de Desminagem, criada em 2005 e que Segundo António de Carvalho, Angola gastou nos últimos nove anos, neste processo de desminagem, 573 mil milhões de kwanzas (4,2 mil milhões de euros), o que permitiu deixar livre de minas milhares de quilómetros quadrados de áreas úteis para estradas, caminhos de ferro, linhas de fibra ótica e de transporte de energia. Aquele responsável salientou ainda que, no total, foram desativadas e destruídas 442.909 minas anti-pessoal, 24.776 minas anti-tanque e 2.739.499 engenhos explosivos não detonados.

Angola, que é Estado parte da Convenção de Otava, que ratificou em 2002, solicitou em dezembro de 2012 uma moratória de cinco anos para a continuação das suas operações de desminagem e segurança em zonas minadas. O pedido de prorrogação aceite, permite que Angola proceda até janeiro de 2018 à identificação e destruição de minas antipessoal.

O processo de desminagem em Angola é levado a cabo pelas Forças Armadas Angolanas, com 22 brigadas, o Instituto Nacional de Desminagem, com 18 brigadas, a Casa de Segurança da Presidência da República, com 14 brigadas, e a Polícia de Guarda Fronteira, com 58 brigadas, todas componentes da Comissão Executiva de Desminagem.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Julho 03, 2014, 05:47:53 pm
Angola negoceia fronteiras marítimas com três países


A definição das fronteiras marítimas de Angola envolverá negociações com três países, incluindo o alargamento da plataforma continental além das atuais 200 milhas, admitiu o Chefe da Direção Hidrográfica da Marinha angolana. Em causa, de acordo com o vice-almirante Martinho António, está o processo de delimitação das fronteiras marítimas a norte, envolvendo a República Democrática do Congo (RDCongo) e a República do Congo.

Além disso, recordou o oficial numa entrevista à rádio pública angolana, a pretensão angolana de extensão da plataforma continental além das 200 milhas, conforme proposta submetida à ONU, envolverá uma negociação, igualmente a norte, com o Gabão, por implicar uma "sobreposição" entre as duas propostas.

"Quando o Gabão fez a sua submissão nas Nações Unidas para estender a plataforma continental para além das 200 milhas Angola fez um protesto mostrando que eles estavam a entrar nas nossas águas. Quer dizer que Angola terá de negociar com estes três países", disse Martinho António. Este processo está a ser conduzido pela Comissão Interministerial de Delimitação e Demarcação dos Espaços Marítimos de Angola, ainda na fase técnica. "Só haverá conflito quando tivermos os primeiros contactos negociais. O que a comissão está a fazer neste momento é o trabalho técnico, no terreno, que nos permitirá fundamentar porque é que a linha de fronteira é aquela", explicou.

Desde já se perspetiva que a fronteira com os dois Congos, por ser uma importante área de exploração petrolífera, envolverá diferentes métodos técnicos na sua definição, consoante as partes envolvidas.

É que segundo o método utilizado pelas autoridades angolanas, que dizem estar suportado nas definições das Nações Unidas, o país não terá descontinuidade marítima entre o norte e o enclave da província de Cabinda, ficando a RDCongo com uma saída para o mar até às 32 milhas. Já com o método utilizado por aquele país, a área marítima sob jurisdição da RDCongo irá até às 200 milhas. De acordo com Martinho António, nos próximos dias deverão realizar-se reuniões entre as diferentes comissões, com vista à produção de um relatório técnico para ser submetido aos respetivos governos para decisão sobre "a melhor metodologia" a utilizar.

"As questões de fronteira, além do aspeto técnico, vão comportar sempre o bom senso político. Tem que haver negociação. Porque entram em jogo os interesses económicos", disse ainda o Chefe da Direção Hidrográfica da Marinha angolana. Neste processo, Angola garante que há um "histórico" deixado do passado colonial português que suporta igualmente as pretensões nacionais. Além das questões de soberania, a definição destas fronteiras marítimas a norte visa garantir a exploração de recursos marítimos existentes na área, nomeadamente de hidrocarbonetos.

Uma área com plataformas petrolíferas angolanas já foi entretanto reivindicada nas Nações Unidas pela RD Congo. A sul, com a Namíbia, as fronteiras marítimas de Angola já estão devidamente definidas por um acordo entre os dois países.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 06, 2015, 09:38:45 pm
Angola garante que segurança marítima foi reforçada


Georges Chikoti, que dava conta à imprensa dos resultados da preparação da Conferência Internacional sobre Segurança Marítima e Energética, que se inicia quinta-feira na capital angolana, sublinhou que o país "está seguro" nesta matéria.

O combate à imigração ilegal, por via marítima, e a atividades de pesca não autorizada têm merecido destaque por parte das autoridades angolanas.

O governante angolano considerou a realização desta conferência como oportuna para Angola, tendo em conta o importante espaço marítimo que possui e a sua atividade de produção de petróleo.

O evento, defendeu Georges Chikoti, visa também sensibilizar a comunidade internacional sobre a necessidade de uma maior coordenação sobre a segurança marítima, que tem afetado particularmente a região do Golfo da Guiné, com ações criminosas que têm prejudicado a economia petrolífera.

"Daí a importância de se tratar o tema nas duas vertentes, segurança marítima e energética, porque há um bom número de países produtores de petróleo na costa ocidental do continente africano, particularmente no Golfo da Guiné e isso por si só dá a importância deste tema e, sobretudo, a realização deste evento em Angola", frisou.

O chefe da diplomacia angolana defendeu a necessidade de se alargar o corredor da costa ocidental do oceano Atlântico, desde o sul de Angola até ao norte da Guiné-Bissau, melhorando assim a coordenação dos Estados sobre a matéria de segurança marítima na região do Golfo da Guiné, que ainda se limita a oito países, e tem sofrido particularmente com o fenómeno da pirataria.

"Penso que há desafios importantes relativamente a este aspeto, penso eu que os países não coordenam devidamente e eu penso que esta conferência pode permitir chamar a atenção a esta região", asseverou.

Segundo o ministro, em Angola estão já presentes representantes de 26 dos 54 países esperados para a conferência, que arranca oficialmente na quinta-feira, bem como oito organizações internacionais e regionais.

"Os países continuam a chegar e temos a esperança que até ao fim do dia de hoje e amanhã teremos todas as delegações presentes. Temos já alguns ministros que estão aqui em Luanda e outros por chegar. De modo geral a participação é boa", salientou o ministro.

Além da segurança marítima e energética, a conferência vai abordar também aspetos relacionados com a pesca, particularmente a invasão de navios em águas territoriais de outros países para a pesca ilegal, imigração ilegal, nomeadamente o estudo deste fenómeno e a feitura de uma maior regulamentação para a circulação na região do Golfo da Guiné, e o ambiente, no que se refere à questão da poluição marítima, como derrames de petróleo.

A conferência é organizada por Angola e conta com o apoio dos Estados Unidos da América e da Itália.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 18, 2015, 02:20:18 pm
Autor de "From Dictatorship to Democracy" solidário com presos políticos angolanos


Bárbara Bulhosa, responsável pela editora Tinta da China, disse à agência Lusa que o livro "From Dictatorship do Democracy" (Da Ditadura à Democracia) vai ser lançado, pela primeira vez, em português até ao final do ano e que o académico norte-americano "Gene Sharp cedeu os direitos de autor aos presos políticos angolanos".

"Eu expliquei a situação ao Gene Sharp e ele cedeu os direitos de autor. Ele não quer receber nada da edição portuguesa. Cede os direitos de autor aos presos e às famílias", explicou Bárbara Bulhosa.

A editora Tinta da China "vai também ceder o produto das vendas do livro aos 15 jovens e às famílias dos que se encontram presos" em Luanda por motivos políticos desde junho, estando dois deles em greve de fome: Luaty Beirão e Albano Bingo.

"Quem me propôs a tradução do livro de Gene Sharp foi o Pedro Coquenão", explicou Bárbara Bulhosa referindo-se ao luso-angolano membro do grupo "Batida" e amigo pessoal de Luaty Beirão, que também tem nacionalidade portuguesa, e que cumpre hoje o 28.º dia em greve de fome.

"É uma forma de estarmos solidários para com os presos e é uma forma para que mais pessoas possam ler o livro em português e perceberem o que está em causa. O que eles em Luanda estavam a ler é um guia para se passar da ditaduras à democracia de forma pacífica", acrescentou a responsável pela editora Tinta da China.

Os 15 jovens angolanos foram presos em Luanda no momento em que discutiam as ideias de Gene Sharp sobre as formas de resistir e combater as ditaduras de forma pacífica tendo sido acusados de golpe de Estado.

O livro "From Dictatorship to Democracy" foi publicado em 1993 para o Movimento Democrático da Birmânia após a detenção de Aung San Suu Kyi, Prémio Nobel da Paz, tornando-se no trabalho mais traduzido e divulgado de Gene Sharp, a nível mundial.

A mensagem central do livro indica que o poder das ditaduras baseia-se na "obediência voluntária" das pessoas que são governadas e que se os cidadãos desenvolverem técnicas para deixarem de consentir o poder o regime ditatorial pode desmoronar-se.

Gene Sharp nasceu em 1928 no Ohio, é formado em Ciências Sociais e esteve preso durante nove meses (entre 1953 e 1954) pelos protestos contra o serviço militar obrigatório imposto aos jovens norte-americanos durante a Guerra da Coreia.

A correspondência trocada entre Gene Sharp e Albert Einstein sobre os protestos contra o serviço militar obrigatório levaram mais tarde o cientista alemão a escrever a introdução do livro que o académico norte-americano publicou sobre Gandhi.

Os estudos e análises de Sharp sobre a aplicação de medidas não-violentas contra a prepotência política e as ditaduras baseiam-se, sobretudo, nos estudos sobre o Gandhi e nas teorias sobe a desobediência civil do filósofo norte-americano Henry Thoreau (1817-1862).

Sharp, professor na Universidade de Massachusetts desde 1972, foi várias vezes nomeado para Prémio Nobel da Paz e fundou, nos Estados Unidos, a Albert Einstein Institution, uma organização sem fins lucrativos dedicada à investigação e estudos sobre as ações políticas não violentas.

A par do livro "From Dicatorship to Democracy", Sharp publicou, entre outros trabalhos, as 198 medidas de ação não violenta ("198 Methods of Nonviolent Methods") que vão desde discursos públicos ao boicote eleitoral por parte dos cidadãos, ao uso da arte ao serviço das ideias políticas e a manifestações pacíficas ou vigílias.

As ideias de Sharp deram origem ao documentário "How to Start a Revolution" do escocês Ruaridh Arrow e são utilizadas por dissidentes e grupos de oposição a ditaduras em vários países que vivem sob ditaduras.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 28, 2015, 11:57:55 am
Protestos políticos têm tendência para aumentar


A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que os protestos políticos em Angola deverão aumentar e que o Governo deve continuar a "reprimir duramente" tudo o que considere ser uma ameaça à estabilidade ou à sua hegemonia.

"O Governo deve continuar a reprimir duramente tudo o que considere ser uma ameaça à estabilidade ou à sua hegemonia", escrevem os analistas da unidade de análise da revista britânica The Economist, acrescentando que "a sensibilidade aos protestos está a aumentar durante o ambiente económico difícil, com o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), no poder, e os serviços de segurança envolvidos nas repressões, detenções preventivas e julgamentos mediáticos dos seus críticos".

Na nota de análise, enviada aos investidores ainda antes de o ativista Luaty Beirão ter terminado a greve de fome, e a que a Lusa teve acesso, alerta-se que esta dureza pode ter um efeito contrário aos interesses do Executivo: "os movimentos de protestos são relativamente pequenos, ainda que estejam a aumentar, mas a intolerância do Governo à mais pequena crítica, e o crescente catálogo de alegações sobre crueldade policial, podem levar a uma instabilidade sustentada".

Na opinião da EIU, "a raiva surge do estado de fraqueza da economia e é alimentada pela falta de mudanças políticas", e a nota de análise lembra que "José Eduardo dos Santos, que tem sido o chefe de Estado desde 1979, e segundo a Constituição adotada em 2010, pode, em teoria, permanecer no poder até 2022".

Na análise sobre as tendências políticas, a EIU considera que o Executivo vai "continuar a procurar promover o crescimento estável e inclusivo e a criação formal de empregos, bem como programas importantes sociais e de infraestruturas, apesar dos constrangimentos impostos pelo ambiente de preços baixos do petróleo, que tiveram um impacto substancial na receita pública".

O objetivo, adiantam, é "fomentar o desenvolvimento de médias empresas que possam gerar emprego e transferir competências para os angolanos", e o Governo continua "empenhado em aumentar a produção local, que tem dificuldades em competir com as importações mais baratas".

Para a EIU, "é questionável, no entanto, que os produtores domésticos consigam ser capazes de estar à altura da procura crescente por causa dos constrangimentos do lado da oferta", materializadas num conjunto de dificuldades que ficaram ainda mais expostas com a descida dos preços do petróleo e a consequente quebra na receita do Estado.

O desenvolvimento de um setor privado dinâmico, um dos objetivos da nova lei do investimento privado e do código do trabalho, "vai continuar a ser dificultado pelo capital humano deficiente, fraca regulação, ineficiente geração de energia, altos níveis de corrupção e esmagamento do investimento privado pelo setor público", conclui a EIU.

Lusa
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: olisipo em Janeiro 08, 2016, 10:54:48 am
Angola boosts maritime security

The Angolan government has signed an agreement with Italy ' s Finmeccanica to acquire two fast-attack naval craft and several coastal radar and repeater station systems worth €122 million.

http://www.marsecreview.com/2016/01/angola-boosts-security/
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: olisipo em Janeiro 29, 2016, 02:29:01 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.defesaaereanaval.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F01%2Ftorpedo.jpg&hash=90fac73cab1e6b4ccf00d00dadfaba0e)

Torpedo 324 mm. Whitehead A244SM.   

Angola assina contratos de armas com a Itália

http://www.defesaaereanaval.com.br/angola-assina-contratos-de-armas-com-a-italia/

(...) Serão instalados sistemas de vigilância radar (...) ao longo de toda a costa angolana (valor 115 milhões de euros).

A divisão AgustaWestland fornecerá à Marinha de Angola seis helicópteros -presumívelmente do tipo AW139  (por 90 milhões de euros) e a empresa Whitehead Sistemi Subacquei (...) vai entregar uma série de torpedos 324mm A244S, para equipar os navios angolanos -4 patrulhas rápidos alegadamente comprados  de Israel, modelo Super Dora MK III  (7,3 milhões de euros) (...)

De acordo com um membro da delegação angolana "nosso interesse em adquirir a tecnologia moderna baseia-se na necessidade de proteger o litoral e a fronteira, para combatir a imigração ilegal e o tráfico de drogas".
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: olisipo em Março 24, 2016, 05:41:51 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.janes.com%2Fimages%2Fassets%2F040%2F59040%2Fmain_p1650499.jpg&hash=a782223178a8e0ddef2cf9bed1817b0a)

Angola receives another four Mi-17-1sh helicopters

http://www.janes.com/article/59040/angola-receives-another-four-mi-17-1sh-helicopters

Russian Helicopters announced on 24 March that it had delivered four Mi-17-1sh helicopters using an An-124 Ruslan transport aircraft.   

The company  also revealed for the first time that it had already delivered four Mi-171sh helicopters to Angola in 2015.

It stated that the helicopters have modern flight controls and navigation equipment, weather radar, recuse hoists, and internal fuel tanks that increase their range to 1,065 km.
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: olisipo em Março 29, 2016, 10:10:35 am


17 Angolan activists jailed
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: olisipo em Julho 13, 2016, 02:28:03 pm

Dos Santos unopposed for leadership of Angola's ruling party
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Agosto 23, 2016, 07:39:58 pm
Defence minister João Lourenço's election as MPLA vice-president increases likelihood of his becoming Angolan president in 2018

IHS Jane's Country Risk Daily Report
23 August 2016

EVENT
Angola's ruling People's Movement for the Liberation of Angola (Movimento Popular de Libertação de Angola: MPLA) on 19 August confirmed President José Eduardo dos Santos as head of the party and its flag-bearer for the August 2017 general election.

It also chose Defence Minister João Lourenço as vice-president of the party and voted for two of President Dos Santos's children - José Filomeno, who heads Angola's sovereign wealth fund, and his sister Welwistchea, an active MPLA member - to join the party's central committee. This comes just two months after the appointment of the president's other daughter, Isabel dos Santos, to the position of chairwoman of the national oil company, Sonangol, indirectly putting her in charge of the oil and gas sector, which generates more than 95 % of government revenue and close to half of the country's GDP.

http://www.janes.com/article/63161/defence-minister-jo%E3o-louren%E7o-s-election-as-mpla-vice-president-increases-likelihood-of-his-becoming-angolan-president-in-2018
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Get_It em Setembro 09, 2016, 06:30:35 pm
Angolan Troops Slaughtered an Entire Village
(9 de Setembro de 2016)
Citação de: Peter Doerrie
Angola’s police and military attacked and almost completely eradicated a village inhabited by around 50 members of a Christian religious sect in August, according to Deutsche Welle.

If confirmed, it would mark the second large-scale attack on the sect after a similar massacre in April 2015, in which more than 100 people died.

The killings appeared to have occurred days after an altercation between between security forces and members of the Light of the World sect, in which five people, including two police officers, died. During that clash, police confronted violent members of the sect and recovered pistols and assault rifles from the scene.

Light of the World is a reclusive Adventist group that believes in the looming end of the world. There are up to 50,000 members in Angola.

The group’s leader, Jose Kalupeteka, was sentenced to 28 years in prison earlier this year after Angolan president José Eduardo dos Santos declared the sect a “threat to peace and national security.”

The two massacres received relatively little attention in the international press, a symptom of Angola’s tightly controlled media and political space.

But there’s a deeper set of incentives encouraging Angola to crack down. The government is trying to suppress all real or perceived challenges to its authority during an economic crisis. At the same time, the regime is attempting to navigate a transfer of power from one generation of elites to the next.

It’s hard to overstate the problem. Angola is experiencing a massive crisis as a result of consistently low oil prices — combined with the country’s vast offshore reserves contributing to 90 percent of its GDP.

This reliance was a boon when oil traded above $120 a barrel. Today’s current prices of around $45 is nowhere near enough to prop up the government’s massive military spending and patronage slush funds.

[continua] (https://warisboring.com/angolan-troops-slaughtered-an-entire-village-4ab932b423f7)
Fonte: https://warisboring.com/angolan-troops-slaughtered-an-entire-village-4ab932b423f7 (https://warisboring.com/angolan-troops-slaughtered-an-entire-village-4ab932b423f7)

Cumprimentos,
Título: Negócio de telecomunicações militares a Angola na sombra da Bolsa portuguesa
Enviado por: Get_It em Janeiro 22, 2017, 07:10:37 pm
Nem sei onde colocar esta novela. Se aqui, se no tópico de Tecnologia Portuguesa, se no fórum de Política ou se nos dedicados aos Países Lusófonos...

Seja como for, as nossas elites sempre dão que falar.

Negócio de telecomunicações militares na sombra da Bolsa portuguesa
Citação de: Cristina Ferreira, Público
A venda sigilosa a Angola de um sistema de comunicações encriptado foi financiada pelo BES, no que se pode tornar no último acto público conhecido de Ricardo Salgado. E revelado pelo P2 na semana em que o banqueiro é suspeito de corromper José Sócrates, que em Luanda validou o negócio de 113 milhões.

Quando em causa estão negócios militares em Estados emergentes, existe grande secretismo e um elevado grau de informalidade — os entendimentos são verbais, os suportes escritos escasseiam. E, se se movimentam muitos milhões, a par da competitividade forjam-se solidariedades e, talvez por isso, raramente se declaram as hostilidades. Já as traições não são toleradas. E, se há uma zanga marginal, ela ganha proporções atómicas.

Foi o que aconteceu nesta história, na qual o P2 vai revelar a venda de um sistema encriptado de telecomunicações de dados de voz, de origem portuguesa, aos serviços secretos angolanos (Serviço de Inteligência e Segurança do Estado-SISE). Uma operação pontuada por incidentes que lembram os tempos da Guerra Fria e estimada globalmente em 113 milhões de euros, dos quais 60 milhões já foram pagos— a transacção, financiada pelo ex-Banco Espírito Santo, ainda se encontra em curso.

No centro está a sociedade All2it, detida pela Reditus, uma grande tecnológica cotada no PSI20, na qual o Millennium bcp possui 18%, e presidida por Miguel Pais do Amaral, o principal accionista, com 25,6%. Pais do Amaral, conde de Alferrarede, é também dono da editora Leya e está à frente da gestão não executiva da Media Capital, proprietária da TVI.

Esta é uma história da qual não se saem bem as relações europeias e africanas e na qual um erro pode desencadear uma guerra feroz. E que Pais do Amaral resume deste modo: “uma loucura total” e “uma grande infelicidade.” Pais do Amaral é ainda o homem que um inspector do Estado angolano considera a imagem “do oficial e cavalheiro”, de “educação esmerada”.  O inspector em questão é o ex-comando português Ângelo Gonçalves, também ele protagonista nos eventos.

[continua]
Fonte: https://www.publico.pt/2017/01/22/economia/noticia/negocio-de-telecomunicacoes-militares-na-sombra-da-bolsa-portuguesa-1758878 (https://www.publico.pt/2017/01/22/economia/noticia/negocio-de-telecomunicacoes-militares-na-sombra-da-bolsa-portuguesa-1758878)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2F2zJFrOT.png&hash=60b888196b59ba49b3ef7e32b132b2e2)

Cumprimentos,
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Fevereiro 04, 2017, 03:42:30 pm
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 18, 2017, 11:30:04 pm
José Eduardo dos Santos deixa poder mas com imunidade, subvenção vitalícia e casa oficial


Após 38 anos como chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos vai ter direito, quando deixar o cargo, a imunidade, residência oficial e uma subvenção mensal vitalícia de 80% do salário base do Presidente da República.

Com as eleições gerais em Angola agendadas para 23 de agosto, às quais José Eduardo dos Santos - que completa 75 anos cinco dias depois -, não se recandidata, a lei aprovada pela Assembleia Nacional, sobre o "Estatuto dos Antigos Presidentes da República de Angola", foi publicada em Diário da República a 17 de agosto.

No seu preâmbulo, a lei, consultada hoje pela Lusa, refere a necessidade de definir "deveres e os direitos dos antigos Presidentes da República", sendo certo que desde 1975 o país conheceu apenas dois chefes de Estado. O primeiro Presidente de Angola foi Agostinho Neto, sucedido, após a sua morte, por José Eduardo dos Santos, em 1979.

A lei agora em vigor define que os antigos Presidentes da República gozam de tratamento protocolar "compatível com a dignidade das altas funções anteriormente desempenhadas" e que têm direito, nomeadamente, a gabinete de trabalho, oficial às ordens, escolta pessoal, proteção e segurança especial na residência, entre outros benefícios extensíveis ao cônjuge e aos descendentes e ascendentes de primeiro grau, como o passaporte diplomático.

A subvenção mensal vitalícia a que terá direito José Eduardo dos Santos, enquanto antigo Presidente, após as eleições de 23 de agosto e tomada de posse do novo chefe de Estado, corresponde a 80% do salário base do Presidente da República, que está fixado desde junho último em 640.129,84 kwanzas (3.300 euros).

Esta subvenção, refere ainda a legislação, é acumulável com a pensão de aposentação ou de reforma e em caso de morte do beneficiário transmite-se em 75% ao cônjuge, descendentes ou ascendentes.

"O cônjuge do antigo Presidente da República, à data do exercício das suas funções, tem direito a uma subvenção mensal vitalícia equivalente a 60% do salário base de um ministro", lê-se ainda na lei, que entrou em vigor na quinta-feira.

Define igualmente que os antigos Presidentes "têm direito a uma residência oficial", que pode ser do Estado ou arrendada, e ainda a uma viatura protocolar "de modelo idêntico à viatura oficial atribuída ao vice-Presidente da República [em funções]".

"O Estado garante motoristas, combustível, manutenção e seguro contra todos os riscos", acrescenta o texto da lei, que refere ainda que os antigos Presidentes "têm também direito a viaturas, de uso pessoal, para apoio do cônjuge e filhos melhores ou incapazes a seu cargo".

José Eduardo dos Santos terá igualmente direito, conforme decorre da lei, a uma viagem anual de férias, "com passagens aéreas em primeira classe e ajudas de custo para si, cônjuge e filhos melhores ou incapazes, dentro do país ou no estrangeiro".

A imunidade atribuída aos antigos Presidentes da República é semelhante à conferida aos deputados à Assembleia Nacional.

A lei, que se aplica também aos antigos vice-presidentes, prevê que estes possam "renunciar aos direitos patrimoniais" previstos.


>>>>  http://www.dn.pt/mundo/interior/jose-eduardo-dos-santos-deixa-poder-mas-com-imunidade-subvencao-vitalicia-e-casa-oficial-8713440.html
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 27, 2017, 02:26:20 pm
Marcelo lamenta que "um ou outro português distraído" veja ovação em Luanda como vaia

27 set, 2017 - 10:45

O Presidente português lamentou, em Luanda, que haja "um ou outro português distraído" que tenha considerado como uma vaia a ovação que Portugal recebeu do povo angolano. Marcelo Rebelo de Sousa falava esta terça-feira à noite para a comunidade portuguesa residente em Angola, momentos antes de deixar Luanda, onde participou na cerimónia de investidura do novo Presidente de Angola, João Gonçalves. O Presidente português foi assobiado e aplaudido na tomada de posse, algo que foi interpretado por alguns meios de comunicação, incluindo a Renascença, como uma vaia. Porém, os assobios foram ouvidos noutros momentos da cerimónia como manifestação de aplauso (e não de crítica).

http://rr.sapo.pt/video/150091/marcelo_lamenta_que_um_ou_outro_portugues_distraido_veja_ovacao_em_luanda_como_vaia 
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: tenente em Setembro 27, 2017, 09:33:04 pm
Marcelo lamenta que "um ou outro português distraído" veja ovação em Luanda como vaia

27 set, 2017 - 10:45

O Presidente português lamentou, em Luanda, que haja "um ou outro português distraído" que tenha considerado como uma vaia a ovação que Portugal recebeu do povo angolano. Marcelo Rebelo de Sousa falava esta terça-feira à noite para a comunidade portuguesa residente em Angola, momentos antes de deixar Luanda, onde participou na cerimónia de investidura do novo Presidente de Angola, João Gonçalves. O Presidente português foi assobiado e aplaudido na tomada de posse, algo que foi interpretado por alguns meios de comunicação, incluindo a Renascença, como uma vaia. Porém, os assobios foram ouvidos noutros momentos da cerimónia como manifestação de aplauso (e não de crítica).

http://rr.sapo.pt/video/150091/marcelo_lamenta_que_um_ou_outro_portugues_distraido_veja_ovacao_em_luanda_como_vaia

ás vezes mais vale estarmos calados pois quando se abre a boca ou sai baboseira ou entra mosca e da grossa !!!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: rbp em Novembro 05, 2017, 08:58:01 pm
https://interaktiv.tagesanzeiger.ch/2017/paradise-papers/angola-bastos/?openincontroller
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: perdadetempo em Novembro 24, 2017, 08:10:36 pm
Lançamento este mês nos estaleiros da Damen do novo navio de pesquisa do Ministério das pescas de Angola

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.damen.com%2F-%2Fmedia%2FNew-Corporate-Damen%2FImages%2FNews%2F2017%2F11%2FDamen_launches_cutting_edge_Fishery_Research_Vessel_for_Angolan_Fisheries_Ministry%2FFishery_Research_Vessel.JPG&hash=2bbd88d5325ed07293d463c14a84fcb1)

http://www.damen.com/en/news/2017/11/damen_launches_cutting_edge_fishery_research_vessel_for_angolan_fisheries_ministry (http://www.damen.com/en/news/2017/11/damen_launches_cutting_edge_fishery_research_vessel_for_angolan_fisheries_ministry)
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 14, 2017, 08:52:38 pm
Lourenço mobiliza Angola para "combate feroz" à corrupção e ao nepotismo


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Daniel em Fevereiro 16, 2018, 10:32:47 am
Dívida pública de Angola aumenta 18% e chega a 54.500 milhões de euros em 2018
http://24.sapo.pt/noticias/internacional/artigo/divida-publica-de-angola-aumenta-18-e-chega-a-54-500-milhoes-de-euros-em-2018_23718512.html
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fthumbs.web.sapo.io%2F%3Fepic%3DOWQzW5dt6hyXx8Uiix%2B6BXrz68i1%2Bu%2FsdgSOlewI86kKFPw8lbjTW3bkxDwn%2FpQrXGrOKwJttACGrQxflbnz5qgCud2SF435C14myGeZ7Auso1c%3D%26amp%3BW%3D800%26amp%3BH%3D0%26amp%3Bdelay_optim%3D1&hash=39b333e56a917b9e4aec3240b3806e8e)
Citar
O Governo angolano prevê captar 6,721 biliões de kwanzas (23.800 milhões de euros) de dívida pública em 2018, totalizando 54.500 milhões de euros de endividamento até final, segundo prevê o Plano Anual de Endividamento (PAE)De acordo com o documento, elaborado pelo Ministério das Finanças e ao qual a Lusa teve hoje acesso, estas necessidades repartidas por 4,762 biliões de kwanzas (18.100 milhões de euros) a captar em dívida emitida internamente e 1,959 biliões de kwanzas (7.400 milhões de euros) em desembolsos externos, visam "colmatar as necessidades de financiamento" do Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2018.

"O 'stock' de dívida governamental deverá permanecer com a tendência de crescimento verificada nos anos anteriores, que se fundamenta numa maior participação da dívida titulada", refere o documento, apontando um crescimento de 18% face a 2017.
.A cumprir-se, por outro lado, a previsão governamental de crescimento económico de 4,9% em 2018, o rácio da dívida pública angolana deverá ascender no final do ano a 60% do Produto Interno Bruto (PIB).

Desta forma, Angola deverá chegar ao final de 2018 com um volume de dívida pública governamental (exceto empresas públicas) de aproximadamente 14,302 biliões de kwanzas (54.500 milhões de euros).

O documento destaca ainda a emissão dos 'eurobonds' - títulos de dívida pública em moeda estrangeira - "de aproximadamente 437,4 mil milhões de kwanzas", o equivalente a 1.660 milhões de euros, à taxa de câmbio atual.

Além disso, o Ministério das Finanças estima, no PAE 2018, que o serviço da dívida governamental totalizará em 2018 cerca de 5,665 biliões de kwanzas (21.500 milhões de euros), dos quais cerca de 65% corresponderão aos encargos com a dívida interna e 35% com a divida externa.

Na componente da dívida interna, a emissão de Obrigações de Tesouro deverá liderar, com o Governo a esperar angariar 2,448 biliões de kwanzas (9.300 milhões de euros) em 2018, equivalente a 51,42% do total, seguida de Bilhetes de Tesouro, com uma previsão de 2,219 biliões de kwanzas (8.400 milhões de euros), representando um peso de 46,61%, entre outros instrumentos.

As Obrigações do Tesouro serão colocadas no mercado por meio de operações de leilão (63,57%), operações para capitalização das instituições públicas (9,39%), operações de regularização de passivos (26,80%) e operações destinadas à potencialização do crédito agrícola (0,24%), lê-se no documento.

O ministro das Finanças de Angola alertou esta semana que o peso da dívida pública ameaça "hipotecar as gerações futuras", defendo por isso que o eventual diferencial entre as receitas do petróleo, com a subida da cotação, seja utilizado na amortização.

Em causa está o preço de referência de 50 dólares por barril utilizado pelo Governo angolano para elaborar o OGE para 2018, quando o valor no mercado internacional tem estado acima dos 60 dólares, tendo mesmo chegado a tocar nos 70 dólares.

"O melhor é continuarmos a pensar no preço de referência definido no Orçamento Geral do Estado para 2018. Logicamente que se ao longo do exercício fomos verificando os aumentos que estamos a verificar até agora, isso significará para nós, em termos de gestão das finanças públicas, menor pressão sobre a dívida pública", admitiu o ministro Archer Mangueira.

O petróleo representa um peso de 95% sobre o total das exportações angolanas, tendo o Governo angolano estimado no OGE para 2018 - aprovado quarta-feira na Assembleia Nacional -, encaixar 2,399 biliões de kwanzas (9.150 milhões de euros) com impostos decorrentes das vendas de crude ao exterior.

"Temos de alterar a atual trajetória da dívida, sob pena de estarmos a hipotecar as gerações futuras. Portanto, o objetivo deve ser usar a folga que for obtida pelo diferencial do preço do petróleo, comparativamente ao preço de referência definido no Orçamento Geral do Estado, para reduzir a pressão sobre a dívida", disse, na quarta-feira, Archer Mangueira.
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Março 16, 2018, 03:53:44 pm
Eduardo dos Santos quer novo líder do MPLA em dezembro ou abril de 2019


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 10, 2018, 10:45:33 pm
Processo contra Manuel Vicente remetido para Angola


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Julho 31, 2018, 07:37:26 pm
Justiça de Angola notificou Isabel dos Santos para prestar declarações


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 08, 2018, 11:33:31 pm
Luanda vai julgar tentativa de burla de 50 mil milhões de dólares


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 09, 2018, 05:53:17 pm
José Eduardo dos Santos deixa o MPLA de "cabeça erguida"


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 14, 2018, 10:23:31 am
Repatriamento de general Ben Ben tem "grande significado histórico"


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 24, 2018, 09:02:14 pm
Filho de José Eduardo dos Santos em prisão preventiva


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 16, 2018, 03:40:23 pm
João Lourenço antecipa Orçamento do Estado com "diplomacia económica"


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 23, 2018, 05:52:25 pm
João Lourenço e o "ninho de vespas" no governo Dos Santos


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 20, 2018, 06:00:50 pm
Crianças angolanas continuam a precisar de atenção redobrada


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 21, 2018, 09:53:44 pm
João Lourenço: "A transição não se faz de um dia para o outro"


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 25, 2018, 06:25:12 pm
Angola já expulsou mais de 3300 cidadãos estrangeiros em dezembro



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 05, 2019, 03:52:18 pm
Aumento do preço do passaporte causa revolta em Angola


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 06, 2019, 11:58:03 am
Felix Tshisekedi escolhe Angola para primeira visita de Estado


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 22, 2019, 03:55:36 pm
PGR de Angola investiga centenas de casos de corrupção


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 27, 2019, 03:30:17 pm
Abel Chivukuvuku afastado da liderança da CASA-CE


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Março 12, 2019, 01:15:25 pm
Angola pede ajuda à UE e Portugal para o registo populacional


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Abril 04, 2019, 10:22:25 pm
Angola e Rússia estreitam relações diplomáticas



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Abril 20, 2019, 01:20:40 am
Angolanos esperam que a descentralização ajude a resolver carências urbanas



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Abril 25, 2019, 11:58:40 am
Mais um português assassinado em Luanda



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 01, 2019, 11:00:11 am
Progressos "ainda insuficientes" na liberdade de imprensa em Angola


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 04, 2019, 12:15:56 pm
Legislação angolana sobre Comunicação Social alterada ainda este ano



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 16, 2019, 06:11:08 pm
Angola quer ser membro observador da Francofonia


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 21, 2019, 10:34:30 am
Restos mortais de Savimbi sepultados em junho


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 22, 2019, 04:34:04 pm
Angola fala em nome de África na OMS


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 29, 2019, 04:12:33 pm
Polémica sobre exéquias fúnebres de Jonas Savimbi



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Maio 29, 2019, 07:02:07 pm
Kizomba: Património Cultural de Angola


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Junho 03, 2019, 12:37:47 pm
Restos mortais de Jonas Savimbi já repousam em Lopitanga



Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Junho 17, 2019, 11:57:19 am
Há mais mulheres no Comité Central do MPLA


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Junho 20, 2019, 10:07:39 pm
Um pequeno passo rumo ao Espaço


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Major Alvega em Julho 22, 2019, 11:16:56 pm
https://www.lusa.pt/article/26709215 (https://www.lusa.pt/article/26709215)

Angola investe 71 milhões de euros num navio de investigação oceanográfica que foi encomendado directamente à Damen.

Portugal em que os políticos do regime andam sempre com a boca cheia de "aposta no conhecimento", "alargamento da plataforma continental", o "mar é um desígnio nacional" etc. etc. "Investiu" 13 milhões num adquirido em 2ª mão que não estava preparado para essas funções.

Desses 13 milhões, o Estado Português só conseguiu arranjar 1 milhão para fazer esse "investimento". Andaram a pedir esmola à UE para comprar um navio em 2ª mão e o governo norueguês soube e perguntou o que era necessário para adquiri-lo. E financiou a compra em 90%.

Portanto quanto a esta choldra abrileira estamos falados. Um país com uma das maiores jurisdições marítimas do mundo anda a fazer estas figuras tristes. Metade do bonús do IVA dado à restauração ou 1/4 do valor de uma medida para fazer a vontade à extrema-esquerda em 1 ano só, dava para adquirir 8 CL-515 e 2 navios oceanográficos de última geração.
 Governar um país é tomar decisões e opções. E os sucessivos governos tomaram essas decisões e definiram as suas prioridades. Portanto não temos que nos queixar.
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 27, 2019, 11:31:04 am
Príncipe Harry em Angola


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 27, 2019, 06:11:58 pm
Angola vai abrir nova embaixada em Timor Leste


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 31, 2019, 03:11:27 pm
Decretado o arresto de bens e contas bancárias de Isabel dos Santos


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 02, 2020, 01:21:32 pm
Ela e o resto da família já deviam ter ido dentro à muitos anos
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 02, 2020, 04:36:55 pm
Isabel dos Santos nega acusações de que é alvo


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 04, 2020, 06:31:57 pm
https://executivedigest.sapo.pt/isabel-dos-santos-muda-se-para-o-dubai-e-assume-cidadania-russa/
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 17, 2020, 10:52:14 am
Isabel dos Santos poderá candidatar-se à presidência


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 20, 2020, 10:30:27 am
"Luanda Leaks" acusa Isabel dos Santos de desviar milhões pela Sonangol


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 20, 2020, 01:04:11 pm
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/luanda-leaks-isabel-dos-santos-diz-que-angola-escolheu-um-caminho-em-que-todos-vao-ficar-a-perder


Luanda Leaks: Isabel dos Santos diz que Angola escolheu um caminho em que "todos vão ficar a perder"

MadreMedia / Lusa

20 jan 2020 11:30
Atualidade




A empresária angolana Isabel dos Santos considerou hoje à televisão BBC, reagindo às acusações da 'Luanda Leaks', que "todos vão ficar a perder" devido às investigações, lamentando "que Angola tenha escolhido este caminho".


Numa entrevista ao programa Panorama, da estação pública de televisão britânica BBC, que será divulgado hoje às 19:30 de Lisboa, Isabel dos Santos argumentou que "as autoridades angolanas embarcaram numa caça às bruxas muito, muito seletiva, que serve o propósito de dizer que há duas ou três pessoas relacionadas com a família dos Santos".

De seguida, no excerto que foi disponibilizado antes da transmissão da entrevista, Isabel dos Santos afirma: "Lamento que Angola tenha escolhido este caminho, penso que todos temos muito a perder".

A empresária argumenta que as empresas que lançou nos últimos 20 anos são competentes e geridas por bons profissionais, e rejeita a ideia de que o facto de ser filha do antigo Presidente de Angola é sinónimo de culpa.
Na sua rede favorita
Siga-nos na sua rede favorita.

"Olhando para o meu histórico, vê o trabalho que fiz e as empresas que construí, são certamente empresas comerciais", afirmou, acrescentando: "Há alguma coisa de errado numa pessoa angolana ter um negócio com uma companhia estatal? Penso que não há nada de errado, tem de perceber que não se pode dizer que por uma pessoa ser filho de alguém é imediatamente culpada, e é por isso que há muito preconceito", afirmou a empresária.

Questionada pelo entrevistador sobre se o facto de ser filha do José Eduardo dos Santos não deve obrigar a mais cuidado nos negócios, Isabel dos Santos respondeu: "absolutamente".

"Todos os meus negócios têm conselhos de administração extremamente bons, temos os melhores CEO [presidente executivo), os melhores COO [diretor financeiro], os melhores departamentos legais, e as pessoas são profissionais experientes, que trabalharam noutras empresas, e somos muito competentes", concluiu.

A divulgação da entrevista surge no dia seguinte a um grupo de jornalistas de investigação ter revelado mais de 715 mil ficheiros, sob o nome de "Luanda Leaks", que detalham esquemas financeiros de Isabel dos Santos e do marido, Sindika Dokolo, que estarão na origem da fortuna da família.

O Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação (ICIJ), que integra vários órgãos de comunicação social, entre os quais os portugueses Expresso e SIC, analisou, ao longo de vários meses, 356 gigabytes de dados relativos aos negócios de Isabel dos Santos entre 1980 e 2018, que ajudam a reconstruir o caminho que levou a filha do ex-presidente angolano a tornar-se a mulher mais rica de África.

Durante a investigação, foram identificadas mais de 400 empresas (e respetivas subsidiárias) a que Isabel dos Santos esteve ligada nas últimas três décadas, incluindo 155 sociedades portuguesas e 99 angolanas.

As informações recolhidas detalham, por exemplo, um esquema de ocultação montado por Isabel dos Santos na petrolífera estatal angolana Sonangol, que lhe permitiu desviar mais de 100 milhões de dólares (90 milhões de euros) para o Dubai.

Revelam ainda que, em menos de 24 horas, a conta da Sonangol no Eurobic Lisboa, banco de que Isabel dos Santos é a principal acionista, foi esvaziada e ficou com saldo negativo no dia seguinte à demissão da empresária.
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 20, 2020, 09:45:02 pm
LuandaLeaks: Portugal e Angola "cooperam ao alto nível"


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: perdadetempo em Janeiro 21, 2020, 12:04:42 am
E nós por cá tão distraidos...

A FORBES em 14 de Agosto de 2013 já tinha publicado um artigo bastente esclarecedor sobre o assunto. Fica aqui o link

http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/ (http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/)
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 21, 2020, 07:16:36 am
E nós por cá tão distraidos...

A FORBES em 14 de Agosto de 2013 já tinha publicado um artigo bastente esclarecedor sobre o assunto. Fica aqui o link

http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/ (http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/)

Na altura não dava jeito...

https://www.facebook.com/Angola.Acorda2019/videos/459374741615407/?app=fbl
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 21, 2020, 09:59:36 am
E nós por cá tão distraidos...

A FORBES em 14 de Agosto de 2013 já tinha publicado um artigo bastente esclarecedor sobre o assunto. Fica aqui o link

http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/ (http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/)

Na altura não dava jeito...

https://www.facebook.com/Angola.Acorda2019/videos/459374741615407/?app=fbl

Não é preciso irmos mais longe. O Luanda Leaks foi publicado pelo grupo de Rui Pinto (https://www.rtp.pt/noticias/mundo/luanda-leaks-justica-angolana-vai-recorrer-a-todos-os-meios-para-repatriar-isabel-dos-santos_n1199280).
Em Angola, levaram a sério as revelações dos hackers e vão investigar e repatriar todos os bens da Isabel dos Santos e outros como ela.

Nós por cá, tivemos revelações do Rui Pinto de vigarices, lavagem de dinheiro, fuga ao fisco de cidadãos nacionais, contra dirigentes do Benfica, agentes desportivos, empresários, etc e viu o Fisco ou a Justiça a mexer uma palha!?!?!?

O Rui Pinto está preso preventivamente (o que denunciou toda esta máfia) por acesso ilegal a informação (o que significa que tudo o que publicou é verdadeiro, não me lembro de no meio de tantos crimes de que o acusam de falsificar documentos…….) e extorsão às pobres vítimas como a doyen!

Nós por cá, estranhamente acusamos com muita mais força quem divulga informação verdadeira, obtida de forma ilegal e até tenta ganhar com essa informação, do que os verdadeiros criminosos acusados por essa informação verdadeira!!!!!!!

Entretanto os crimes descritos no Futebol Leaks vão prescrever………
Tal e qual como os DDT que controlavam os bancos nacionais!!!!!!

Isto só mostra que ainda não atingimos a maioridade democrática!!!!!!!
https://www.spiegel.de/international/world/interview-with-football-leaks-whistleblower-rui-pinto-a-1251121.html

A França e a Suiça acederam aos dados com muito interesse para verem que tipo de crimes podem punir os seus cidadãos (https://today.rtl.lu/news/business-and-tech/a/1328469.html) . Nós por cá, ficamos a saber que só o Rui Pinto é criminoso, não devia ter roubado documentos verdadeiros sobre falcatruas e fuga ao fisco, nem devia extorquir os pobres acusados. Vai ver quantas acusações vão ser feitas pela nossa justiça, utilizando os dados do futebol leaks e Luanda Leaks!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 21, 2020, 10:51:02 am
Quem fica mal na “fotografia” do Luanda Leaks?

https://eco.sapo.pt/2020/01/21/quem-fica-mal-na-fotografia-do-luanda-leaks/
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: mafets em Janeiro 21, 2020, 02:37:59 pm
E nós por cá tão distraidos...

A FORBES em 14 de Agosto de 2013 já tinha publicado um artigo bastente esclarecedor sobre o assunto. Fica aqui o link

http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/ (http://www.forbes.com/sites/kerryadolan/2013/08/14/how-isabel-dos-santos-took-the-short-route-to-become-africas-richest-woman/)

Na altura não dava jeito...

https://www.facebook.com/Angola.Acorda2019/videos/459374741615407/?app=fbl

Não é preciso irmos mais longe. O Luanda Leaks foi publicado pelo grupo de Rui Pinto (https://www.rtp.pt/noticias/mundo/luanda-leaks-justica-angolana-vai-recorrer-a-todos-os-meios-para-repatriar-isabel-dos-santos_n1199280).
Em Angola, levaram a sério as revelações dos hackers e vão investigar e repatriar todos os bens da Isabel dos Santos e outros como ela.

Ai é? Já agora era interessante investigar à quantos anos o actual presidente está no MPLA e quanto do muito que se sabe hoje, o ex mo presidente pactuou. Vamos lá ver se não está a substituir os outros para colocar lá os seus...  ::)

Citação de: Viajante
Nós por cá, tivemos revelações do Rui Pinto de vigarices, lavagem de dinheiro, fuga ao fisco de cidadãos nacionais, contra dirigentes do Benfica, agentes desportivos, empresários, etc e viu o Fisco ou a Justiça a mexer uma palha!?!?!?
Já agora diz lá quanto é que o Rui Pinto sacou à Doyen. Recordas-te também do caso da fruta, pré Rui? Quantos foram condenados por isso?  ::)

Citação de: Viajante
O Rui Pinto está preso preventivamente (o que denunciou toda esta máfia) por acesso ilegal a informação (o que significa que tudo o que publicou é verdadeiro, não me lembro de no meio de tantos crimes de que o acusam de falsificar documentos…….) e extorsão às pobres vítimas como a doyen!
Novamente fiquei confuso. O tipo fica com uns bons milhões e é um herói? Não deixa de ser engraçado quantos é que agora acordam para a realidade graças ao Robin Rui Pinto. Já nos anos 80, no controlo anti-doping, um jogador acusou que estava grávido, o outro tinha agua na Urina. Sabes de algum clube, dirigente ou dos próprios jogadores, condenados?  c56x1

Citação de: Viajante
Nós por cá, estranhamente acusamos com muita mais força quem divulga informação verdadeira, obtida de forma ilegal e até tenta ganhar com essa informação, do que os verdadeiros criminosos acusados por essa informação verdadeira!!!!!!!
Então mas um e outro não é crime? Quer dizer vou roubar uns tipos, como depois divulgo umas quantas informações passo a ser um herói. Ainda bem que o Robin Rui trabalhou à borla e colocou em cima da mesa uns crimes de uns certos clubes e personalidades de partidos, entre outros, e esqueceu-se duma série de coisas. Como dizia um ex dirigente desportivo no início dos anos 90. Lá no Norte existe um bar que desde jogadores a treinadores passando por árbitros, todos por lá andam...  c56x1
Citação de: Viajante
Entretanto os crimes descritos no Futebol Leaks vão prescrever………
Tal e qual como os DDT que controlavam os bancos nacionais!!!!!!
Então? Os anteriores não prescreveram. As prisões estão cheios de condenados  ;D

Citação de: Viajante
Isto só mostra que ainda não atingimos a maioridade democrática!!!!!!!
Atingiu Angola. Bastou mudar de presidente e manter o mesmo partido no poder desde a independência...   :mrgreen:


Citação de: Viajante
http//www.spiegel.de/international/world/interview-with-football-leaks-whistleblower-rui-pinto-a-1251121.html

A França e a Suiça acederam aos dados com muito interesse para verem que tipo de crimes podem punir os seus cidadãos (https://today.rtl.lu/news/business-and-tech/a/1328469.html) . Nós por cá, ficamos a saber que só o Rui Pinto é criminoso, não devia ter roubado documentos verdadeiros sobre falcatruas e fuga ao fisco, nem devia extorquir os pobres acusados. Vai ver quantas acusações vão ser feitas pela nossa justiça, utilizando os dados do futebol leaks e Luanda Leaks!
Ena. A Suiça que ainda tem paletes de ouro banhadas aos judeus e a França que não tem nenhuma zona franca ou Off Shore. Paises modelo. Futebol Leaks e Luanda Leaks? Então deixa ver, o Vale e Azevedo teve de deixar o poleiro para ser condenado e em Angola, o mesmo se passou com Eduardo dos Santos e a filha. Ou seja, vale o Robin Rui e os Panamá Papers, que revelam as informações à medida que os envolvidos caem em desgraça. Então e os outros?  :-P 

Saudações
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 21, 2020, 03:01:41 pm
Então deixamos a justiça actuar, que está a fazer o correcto, que é não acusar ninguém, excepto o Rui Pinto.

Não estou com isto a dizer que ele é um herói. Faz-me é confusão outros países usarem a informação para punirem os seus e nós somos o único que não vejo mexer uma palha! Até Angola que é uma ditadura comunista deslumbrada com o capitalismo, tem interesse em actuar.

Quanto ao ouro, não vá por aí, porque pode alguém do outro lado do atlântico reclamar da sua proveniência!!!

Vamos então aguardar sentados, que a justiça investigue, até os casos prescreverem!!!!

Não percebo porque o futebol não foi limpo. E o que foi feito no passado não é justificação para o que é feito, ou neste caso o que não é feito no futebol. Não estão acima da lei!!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: mafets em Janeiro 21, 2020, 03:39:11 pm
Então deixamos a justiça actuar, que está a fazer o correcto, que é não acusar ninguém, excepto o Rui Pinto.
Viajante, mas estás em algum mundo paralelo? Então mas é mais fácil acusar o Rui Pinto, que independentemente do que divulgou cometeu vários crimes, ou algum barão da finança, futebol ou partido? Sabes perfeitamente, que desde o Azevedo ao Lima, só foram de cana quando saíram da protecção. Já agora, crimes da bola, alta finança e dos partidos, antes do Rui Pinto quem é que foi condenado? De repente não me recordo de ninguém...  :-P

Não estou com isto a dizer que ele é um herói. Faz-me é confusão outros países usarem a informação para punirem os seus e nós somos o único que não vejo mexer uma palha! Até Angola que é uma ditadura comunista deslumbrada com o capitalismo, tem interesse em actuar.
Novamente, no caso da FIFA quando o Blatter e o Platini foram "com os porcos" foi o Rui Pinto? Agora vamos aos casos de cá. Corria os anos 80 e um pescador que era Arbitro, arranjou duas casas e uma pastelaria (soube-se como pois foi apanhado numa gravação num célebre Penafiel- aves, a dizer: "Está massa paga o favor de hoje e os outros?". Quantos anos apanhou, ele e os outros? Quanto a Angola, o actual presidente esta no MPLA desde 1984, tendo inclusive sido ministro da defesa. Agora cada um que tire as suas conclusões... ::) 

Quanto ao ouro, não vá por aí, porque pode alguém do outro lado do atlântico reclamar da sua proveniência!!!
Então? Ainda existe gente viva desde o século XIX nessa zona? É que Judeus vítimas do Nazismo ainda existem uns quantos vivos...  ;)

Vamos então aguardar sentados, que a justiça investigue, até os casos prescreverem!!!!
Mas quantos casos prescrevem em Portugal? Aliás a prisão está cheia de banqueiros e políticos. Já agora, aquele rapaz o Bava, quantos anos apanhou ou também não vai prescrever?  :-P

Não percebo porque o futebol não foi limpo. E o que foi feito no passado não é justificação para o que é feito, ou neste caso o que não é feito no futebol. Não estão acima da lei!!!!
Não? Quantos foram presos ainda nos clubes. Porque não foi feita a limpeza? Política, futebol, partidos e dinheiro. Simples. Se o Bruno Fernandes for para o Manchester só o empresário fica com 7 milhões e os bancos 10 milhões. Prendem A ou B, lá se vai o negócio, a perspectiva de entrar em alguma SAD  após a política, ou na Liga, FPF, etc, etc. Portanto, e esperar sentado...  ;D

Saudações
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 21, 2020, 03:52:29 pm
Resta-nos a "má-lingua" aqui no Fórum e pouco mais!

Só estes factos explicam o poder do Futebol:

https://www.cm-tv.pt/atualidade/detalhe/jantar-anual-do-benfica-acolhe-83-deputados-na-luz

https://www.jn.pt/desporto/videos/as-imagens-do-jantar-de-pinto-da-costa-com-deputados-portistas-9075600.html

https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/os-jantares-entre-presidentes-e-deputados-como-se-realizam-e-quem-paga

Há dirigentes que foram detidos (por exemplo do Vitória de Setúbal), mas por outros crimes que não a corrupção, tráfico de influências, etc....

Eu cheguei a uma idade que esta paralisia, este estado de coisas não me conforma!!!!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: mafets em Janeiro 21, 2020, 04:11:45 pm
Resta-nos a "má-lingua" aqui no Fórum e pouco mais!

Só estes factos explicam o poder do Futebol:

https://www.cm-tv.pt/atualidade/detalhe/jantar-anual-do-benfica-acolhe-83-deputados-na-luz

https://www.jn.pt/desporto/videos/as-imagens-do-jantar-de-pinto-da-costa-com-deputados-portistas-9075600.html

https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/os-jantares-entre-presidentes-e-deputados-como-se-realizam-e-quem-paga

Há dirigentes que foram detidos (por exemplo do Vitória de Setúbal), mas por outros crimes que não a corrupção, tráfico de influências, etc....

Eu cheguei a uma idade que esta paralisia, este estado de coisas não me conforma!!!!!!

O VFC é um clube médio. Mesmo assim após o contrato com a NOS, todos se acotovelam para ir para lá. Quando não havia guito, foi um pincel conseguir um presidente. Aliás, mesmo no clube em questão os maiores crimes estão impunes, como o caso em que uma direcção vendeu o Estádio a uma empresa privada. Só para que exista uma ideia do que é o futebol por cá, além do que postaste, no Conselho de Disciplina e Justiça, eram magistrados do MP os responsáveis. Mesmo quando o constitucional aconselhou a que isto não acontecesse vê lá se obedeceram...  :-P c56x1

https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/constitucional-contra-juizes-fora-do-futebol (https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/constitucional-contra-juizes-fora-do-futebol)

https://www.jn.pt/desporto/fpf-novo-conselho-de-justica-eleito-1031162.html (https://www.jn.pt/desporto/fpf-novo-conselho-de-justica-eleito-1031162.html)

Saudações

 
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 22, 2020, 03:18:41 am
Poiares Maduro compara Luanda Leaks com caso Rui Pinto: “Qual a razão para certos leaks poderem ser livremente usados e outros não?”

O ex-ministro veio a público colocar uma “pergunta desconfortável”, comparando o processo de Isabel dos Santos ao de Rui Pinto.

https://jornaleconomico.sapo.pt/wp-content/uploads/2017/04/Poiares-Maduro-Visualforma-3-2.jpg?w=730&h=456&q=60&compress=auto,format&fit=crop
Miguel Poiares Maduro questionou a forma como estão a ser utilizados os documentos do Luanda Leaks, comparando-o ao processo do Football Leaks, que envolve o hacker português Rui Pinto.

“Pergunta desconfortável: qual a razão para certos leaks poderem ser livremente usados e outros não? Alguém me explica o critério por detrás do diferente tratamento que diferentes leaks têm em Portugal?”, questionou o ex-ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional do Governo de Passos Coelho.

O Luanda Leaks revelou 715 mil documentos, de um consórcio de jornalistas de investigação, que mostram como Isabel dos Santos construiu a sua fortuna à custa do Estado de Angola. A empresária Isabel dos Santos diz que a investigação se baseia em “documentos e informações falsos” e é coordenada pelo Estado de Angola, de quem acusa de fazer um “ataque político”.

Em entrevista à “RTP3” no dia 9 de janeiro, Miguel Poiares Maduro mostrou-se preocupado pela forma como em Portugal o processo do hacker Rui Pinto está a ser conduzido.  “A única preocupação e aspeto que está a ser investigado é a própria prática de crimes por Rui Pinto e se parece ignorar tudo o que está à volta”, afirmou.

Miguel Poiares Maduro mostrou também preocupação pela imagem que o Ministério Público está a transmitir para o panorama internacional. “Se lermos o que a imprensa internacional diz, a perceção é de que em Portugal, aquilo que pode estar em causa com o Rui Pinto são interesses poderosos que o país não gosta de colocar em causa”.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/poaires-maduro-qual-a-razao-para-certos-leaks-poderem-ser-livremente-usados-e-outros-nao-537338

Pois tenho exactamente as mesmas dúvidas, como escrevi em cima.

E o caso é mais parecido com o que se passa actualmente por cá do que julgamos. Se o actual Presidente de Angola está também à muito tempo no MPLA e até a substituír os "outros pelos seus", por cá passa-se o mesmo. Temos no governo os ex-números 2, 3, 4...... etc do Sócrates e nenhum se lembra de nada suspeito enquanto Ministros de Sócrates, e até acordaram o dia e hora para publicamente passarem a atacar o ex-Primeiro Ministro! Tal e qual como em Angola, agora o novo Presidente a atacar o anterior, quando até trabalharam em conjunto!!!!!

E por falar em antigos Ministros de Sócrates que continuam no governo e não viram nada de suspeito, até temos um nome curioso do Líder do EuroBIC (Fernando Teixeira dos Santos)!!!!!

Este cruzamento de cumplicidades e semelhanças dos casos entre Angola e Portugal é assombrosa!!!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: mafets em Janeiro 22, 2020, 02:25:06 pm
Poiares Maduro compara Luanda Leaks com caso Rui Pinto: “Qual a razão para certos leaks poderem ser livremente usados e outros não?”

O ex-ministro veio a público colocar uma “pergunta desconfortável”, comparando o processo de Isabel dos Santos ao de Rui Pinto.

https://jornaleconomico.sapo.pt/wp-content/uploads/2017/04/Poiares-Maduro-Visualforma-3-2.jpg?w=730&h=456&q=60&compress=auto,format&fit=crop
Miguel Poiares Maduro questionou a forma como estão a ser utilizados os documentos do Luanda Leaks, comparando-o ao processo do Football Leaks, que envolve o hacker português Rui Pinto.

“Pergunta desconfortável: qual a razão para certos leaks poderem ser livremente usados e outros não? Alguém me explica o critério por detrás do diferente tratamento que diferentes leaks têm em Portugal?”, questionou o ex-ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional do Governo de Passos Coelho.

O Luanda Leaks revelou 715 mil documentos, de um consórcio de jornalistas de investigação, que mostram como Isabel dos Santos construiu a sua fortuna à custa do Estado de Angola. A empresária Isabel dos Santos diz que a investigação se baseia em “documentos e informações falsos” e é coordenada pelo Estado de Angola, de quem acusa de fazer um “ataque político”.

Em entrevista à “RTP3” no dia 9 de janeiro, Miguel Poiares Maduro mostrou-se preocupado pela forma como em Portugal o processo do hacker Rui Pinto está a ser conduzido.  “A única preocupação e aspeto que está a ser investigado é a própria prática de crimes por Rui Pinto e se parece ignorar tudo o que está à volta”, afirmou.

Miguel Poiares Maduro mostrou também preocupação pela imagem que o Ministério Público está a transmitir para o panorama internacional. “Se lermos o que a imprensa internacional diz, a perceção é de que em Portugal, aquilo que pode estar em causa com o Rui Pinto são interesses poderosos que o país não gosta de colocar em causa”.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/poaires-maduro-qual-a-razao-para-certos-leaks-poderem-ser-livremente-usados-e-outros-nao-537338

(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/66064210_2844373998923858_4782573163588354048_n.jpg?_nc_cat=108&_nc_oc=AQmUz7UOgemUTWrarjejXNz3VnOD_E5_61NsgBeOgYj4jjlO2AAbPC-x6Rr19yAaJEUdRj3-QtnS7lfOsGTJl_Kq&_nc_ht=scontent.flis5-1.fna&oh=bd31d46a31563efe2a99bcfe34447bc8&oe=5E9E98CA)

Não deixa de ter piada alguém que gravita À volta do mundo da bola, aquela zona de virtudes com o Robin Pinto à cabeça.  :mrgreen:

Até dá uma perninha ao IDN. Um multifacetado. Em busca do Tacho perdida, até porque quando estava no poleiro os vistos Gold a Angolanos não era um problema, desde que desse investimento.  :mrgreen:

(https://www.idn.gov.pt/conteudos/imagens/actividades/19122012x1_2_g.jpg)

https://www.portaldeangola.com/2014/11/15/poiares-maduro-caso-dos-vistos-gold-pertence-a-justica-e-nao-a-politica/ (https://www.portaldeangola.com/2014/11/15/poiares-maduro-caso-dos-vistos-gold-pertence-a-justica-e-nao-a-politica/)

Pois tenho exactamente as mesmas dúvidas, como escrevi em cima.

E o caso é mais parecido com o que se passa actualmente por cá do que julgamos. Se o actual Presidente de Angola está também à muito tempo no MPLA e até a substituír os "outros pelos seus", por cá passa-se o mesmo. Temos no governo os ex-números 2, 3, 4...... etc do Sócrates e nenhum se lembra de nada suspeito enquanto Ministros de Sócrates, e até acordaram o dia e hora para publicamente passarem a atacar o ex-Primeiro Ministro! Tal e qual como em Angola, agora o novo Presidente a atacar o anterior, quando até trabalharam em conjunto!!!!!
E isto não se passa em que partido? Quantas cadeiras dançam quando um Partido ganha as eleições. O Passos dá Aulas na faculdade, o Relvas anda por aí, o Cavaco dá palestras e até no PSD e CDS a guerra pelo poleiro é de fazer rir nos debates e congressos. Portanto não é só o PS. Já agora, não foi o actual Presidente Angolano que fez birra para o caso Manuel Vicente ir para Angola? Parece que o sistema mantém-se com algumas sombras do antigo regime. :-P


E por falar em antigos Ministros de Sócrates que continuam no governo e não viram nada de suspeito, até temos um nome curioso do Líder do EuroBIC (Fernando Teixeira dos Santos)!!!!!

Este cruzamento de cumplicidades e semelhanças dos casos entre Angola e Portugal é assombrosa!!!!!
E não é desde a independência? Quais os partidos que estiveram no governo que não fecharam os olhos, primeiro à ditadura de partido único do MPLA, depois à manutenção do mesmo partido e do mesmo presidente. Em 2018:

https://www.publico.pt/2018/11/22/sociedade/noticia/casos-judiciais-ameacam-relacoes-angola-1851985 (https://www.publico.pt/2018/11/22/sociedade/noticia/casos-judiciais-ameacam-relacoes-angola-1851985)

Em 2012:

https://www.publico.pt/2012/12/04/mundo/noticia/exembaixador-angolano-impedido-de-viajar-para-portugal-1576046 (https://www.publico.pt/2012/12/04/mundo/noticia/exembaixador-angolano-impedido-de-viajar-para-portugal-1576046)

Em 2006 era um mercado de oportunidades:

https://www.pmeportugal.pt/PME-NA-HORA/Conhecimento/Internacionaliza%C3%A7%C3%A3o/ANGOLA-%E2%80%93-Um-mercado-de-Oportunidades.aspx (https://www.pmeportugal.pt/PME-NA-HORA/Conhecimento/Internacionaliza%C3%A7%C3%A3o/ANGOLA-%E2%80%93-Um-mercado-de-Oportunidades.aspx)

Ou seja, andava tudo distraído. Abençoado Robin Rui e Panama Papers que nos abriram os olhos...  :mrgreen:

saudações
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 22, 2020, 10:47:29 pm
Para o caro mafets, o Rui Pinto como é criminoso, tudo o que ele mostre, mesmo sendo verdadeiro, não tem nenhum valor e nada deve ser feito para apanharmos os vigaristas?
Curiosamente é essa a postura da nossa justiça e...... com péssimos resultados.
Então quando o assunto são crimes financeiros, ou existe ajuda na investigação por parte das Finanças ou PJ, ou parece-me que a nossa justiça assemelha-se a um analfabeto a olhar para um jornal!!!!!

Eu estou a borrifar-me para o que a justiça decida fazer com o Rui Pinto. O que estou furioso é esta justiça medíocre que nem com provas verdadeiras à frente do nariz faz o que quer que seja para apanhar os mega-criminosos (escala acima da que utilizo para classificar o Rui Pinto).

Quanto aos políticos, a justiça deveria actuar e acabar com este estado de impunidade! Mas reconheço que quem faz as leis, não são os magistrados. Quem escolhe parte dos juízes do Supremo também são os políticos, assim como o PGR.

O alvo "Sócrates" é para mim óbvio, pois foi sem dúvida o político mais maquiavélico que tivemos e que planeou ser o DDT, ao controlar a política, Banca (CGD e BCP) e comunicação social (basta recordar o despedimento da incómoda Manuela Moura Guedes).

Quanto aos políticos mais ou menos honestos, obviamente que todos os partidos têem de tudo à disposição e até existem muitas associações curiosas de políticos do PS e do PSD. O Dias Loureiro sócio do Jorge Coelho (https://expresso.pt/actualidade/dias-loureiro-e-jorge-coelho-accionistas-de-empresa-suspeita=f471766).

Mas ainda não percebi, pela sua ferocidade contra o Rui Pinto, quer manter este estado de coisas!?!?!?
Respeitinho e mantermo-nos calados perante estes casos todos?
Pode ser a sua postura, mas não é a minha.

Cumprimentos
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: mafets em Janeiro 23, 2020, 09:59:32 am
Para o caro mafets, o Rui Pinto como é criminoso, tudo o que ele mostre, mesmo sendo verdadeiro, não tem nenhum valor e nada deve ser feito para apanharmos os vigaristas?
Mas o Rui Pinto mostrou o que que já não se sabia? Os Juízes, Políticos e empresários que gravitam à volta do mundo da bola, muitos dos quais à mais de 30 anos, em quantas situações estão envolvidos? Podemos começar por um clube que pagou a viajem à Madeira a um certo arbitro por engano ou as ofertas aos mesmos feitas pelos clubes. Novamente, condenados existem? E acha que vai ser o Rui Pinto e as suas informações a conseguir condenações? Nem aquele tipo das claques está preso pois estava em Braga feliz e contente de megafone na mão. Acorde homem...  ::)
(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/83122158_878230512638004_1255483090252333056_n.jpg?_nc_cat=101&_nc_oc=AQntzyxV_L-Quzw9GyIlCRCW41JlZh5xzV2Jo9Qa5ONK9N2D3JLYTbqQpHsKJnRTkMo0UWo3e_O4IHpk6r74vcRs&_nc_ht=scontent.flis5-1.fna&oh=e4c8eeb77038feb89d1d1199a8247046&oe=5ECEAADB)


Curiosamente é essa a postura da nossa justiça e...... com péssimos resultados.
Então quando o assunto são crimes financeiros, ou existe ajuda na investigação por parte das Finanças ou PJ, ou parece-me que a nossa justiça assemelha-se a um analfabeto a olhar para um jornal!!!!!
Em 30 anos não tenho ideia de políticos ou homens da bola presos. Agora lá se começa a levantar a ponta do véu, mas também sem grandes resultados práticos em termos de condenações ou prisões. Mesmo quando as investigações têm pernas para andar são cortadas por magistrados ou advogados habilidosos que até alegam erros processuais. Um exemplo, lembra-se do caso TAG?  ;)

Eu estou a borrifar-me para o que a justiça decida fazer com o Rui Pinto. O que estou furioso é esta justiça medíocre que nem com provas verdadeiras à frente do nariz faz o que quer que seja para apanhar os mega-criminosos (escala acima da que utilizo para classificar o Rui Pinto).
Lembra-se das denuncias de corrupção nas messes da FAP? Além do denunciante e de ter ficado queimado na tropa, das provas e colaborações que apresentou, existe mais algum condenado? A corda parte para o elo mais fraco e duvido que independentemente do Rui Pinto ser mais ou menos culpado virá cá para fora. Aquele rapaz de Tancos já aí anda a passear, com provas mais que suficientes para ficar de cana. É a lei, e nestes casos até se investigou...  ;)

https://www.rtp.pt/noticias/pais/principal-suspeito-do-furto-das-armas-de-tancos-vai-ser-libertado-na-proxima-terca-feira_v1199711 (https://www.rtp.pt/noticias/pais/principal-suspeito-do-furto-das-armas-de-tancos-vai-ser-libertado-na-proxima-terca-feira_v1199711)



Quanto aos políticos, a justiça deveria actuar e acabar com este estado de impunidade! Mas reconheço que quem faz as leis, não são os magistrados. Quem escolhe parte dos juízes do Supremo também são os políticos, assim como o PGR.
Se um Magistrado arquiva o caso TAG, não é culpado? Os políticos fazem as leis, e mesmo as bem feitas são aplicadas? Desde a violência doméstica, ao futebol, passando pela política, temos o que? Até um Clube como o Canelas que só distribui fruta chega aos quartos de final da taça de Portugal. Ninguém viu ou aplica-se pena suspensa. Portanto, a culpa morre solteira...  :-P

https://www.dn.pt/desporto/os-casos-que-levam-12-clubes-a-terer-o-canelas-5465769.html (https://www.dn.pt/desporto/os-casos-que-levam-12-clubes-a-terer-o-canelas-5465769.html)

O alvo "Sócrates" é para mim óbvio, pois foi sem dúvida o político mais maquiavélico que tivemos e que planeou ser o DDT, ao controlar a política, Banca (CGD e BCP) e comunicação social (basta recordar o despedimento da incómoda Manuela Moura Guedes).
Foi? O Postas fez a Defesa Nacional perder à volta de 1000 milhões em negociatas, o Aguiar tinha as empresas na falência, passou a MDN e voltaram a florescer. Ah, lembra-se do caso Adelino Amaro da Costa e Sá Carneiro? Foi acidente e não teve nada a ver com o tráfico de armas, que gera pouca massa (já agora, tem fé que o Sócrates seja condenado?)...  ::)

https://www.cmjornal.pt/exclusivos/detalhe/novas-suspeitas-no-caso-da-morte-de-sa-carneiro (https://www.cmjornal.pt/exclusivos/detalhe/novas-suspeitas-no-caso-da-morte-de-sa-carneiro)

Quanto aos políticos mais ou menos honestos, obviamente que todos os partidos têem de tudo à disposição e até existem muitas associações curiosas de políticos do PS e do PSD. O Dias Loureiro sócio do Jorge Coelho (https://expresso.pt/actualidade/dias-loureiro-e-jorge-coelho-accionistas-de-empresa-suspeita=f471766).

Só? E aquele jovem do BE que vendia casas? Estava sozinho. Já agora, nas grandes firmas de advogados veja lá os partidos que lá estão metidos. Ah, e sem condenados. Vamos ver agora no caso Sonangol quantos é que vão de cana... ;D

https://www.conjur.com.br/2006-nov-23/pf_faz_buscas_apreensoes_escritorios_advocacia (https://www.conjur.com.br/2006-nov-23/pf_faz_buscas_apreensoes_escritorios_advocacia)



Mas ainda não percebi, pela sua ferocidade contra o Rui Pinto, quer manter este estado de coisas!?!?!?
Respeitinho e mantermo-nos calados perante estes casos todos?
Pode ser a sua postura, mas não é a minha.
Se ferocidade é dizer que um criminoso e "exorcista", deve estar na cadeia, então sou feroz. Quanto ao estado de coisas, se antes do Rui Pinto existem e não existem resultados práticos são agora que vão existir?  Mas vamos ao bosilis da questão: V.exma, que tem o Robin Rui como Herói, diga-nos como o rapaz vive? Quem lhe paga e como conseguiu 3 milenas da Doyen? Mas investigue-se o que o Pinto Robin apresenta, e daqui a uns anos estamos a falar do número de condenações de do dinheiro recuperado das Off Shore, que ou muito me  engano ou será igual a zero. Até se pode fazer uma comissão parlamentar sobre o caso. Lembra-se do Bes, deve ter sido a melhor e mais completa feita pelo poder político e veja lá quantos estão condenados. Pagou o contribuinte e ainda paga. O caso do Rui Pinto é que vai ser diferente. Enfim, acreditar no pai natal até é salutar...  ::)

https://www.sabado.pt/desporto/detalhe/rui-pinto-o-hacker-que-roubou-os-segredos-do-futebol (https://www.sabado.pt/desporto/detalhe/rui-pinto-o-hacker-que-roubou-os-segredos-do-futebol)

https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/benfica/detalhe/tvi-revela-que-pericias-da-pj-confirmam-que-foi-rui-pinto-quem-roubou-emails-do-benfica (https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/benfica/detalhe/tvi-revela-que-pericias-da-pj-confirmam-que-foi-rui-pinto-quem-roubou-emails-do-benfica)

Cumprimentos
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2020, 10:13:35 am
Impressionante como só demoraram 40 anos para descobrir que a familia dos Santos era desonesta. I'm flabagasted!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 23, 2020, 12:05:44 pm
Então é melhor continuarmos a fechar os olhos por mais 40 anos e quando vierem as facturas, pagamos e nem reclamamos!?

Então não reclamem, conformem-se antes!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2020, 01:11:59 pm
Então é melhor continuarmos a fechar os olhos por mais 40 anos e quando vierem as facturas, pagamos e nem reclamamos!?

Então não reclamem, conformem-se antes!

Estava a ser irónico meu caro.

Até há poucos anos atrás a Belinha aterrava em Lisboa para comprar meia-dúzia de empresas e toda a gente lhe fazia salamaleques, parece que descobriram de um dia para o outro a origem duvidosa do dinheiro
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2020, 01:13:29 pm
Enquanto isso, parece que este senhor se "suicidou"

Nuno Ribeiro da Cunha, diretor do EuroBic e o gestor da conta da Sonangol, foi encontrado morto, na sua residência, na zona do Restelo, em Lisboa. O corpo foi encontrado na quarta-feira à noite.
https://www.jn.pt/justica/banqueiro-de-isabel-dos-santos-encontrado-morto-em-casa-11739790.html
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Daniel em Janeiro 23, 2020, 03:45:08 pm
Então é melhor continuarmos a fechar os olhos por mais 40 anos e quando vierem as facturas, pagamos e nem reclamamos!?

Então não reclamem, conformem-se antes!

Estava a ser irónico meu caro.

Até há poucos anos atrás a Belinha aterrava em Lisboa para comprar meia-dúzia de empresas e toda a gente lhe fazia salamaleques, parece que descobriram de um dia para o outro a origem duvidosa do dinheiro

Então e o paizinho da senhora Santa não se diz nada, não se inbestiga??  c56x1 :-P
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2020, 06:38:31 pm
Então é melhor continuarmos a fechar os olhos por mais 40 anos e quando vierem as facturas, pagamos e nem reclamamos!?

Então não reclamem, conformem-se antes!

Estava a ser irónico meu caro.

Até há poucos anos atrás a Belinha aterrava em Lisboa para comprar meia-dúzia de empresas e toda a gente lhe fazia salamaleques, parece que descobriram de um dia para o outro a origem duvidosa do dinheiro

Então e o paizinho da senhora Santa não se diz nada, não se inbestiga??  c56x1 :-P

A CMTV ontem andou a rondar a vivenda dele em Barcelona  :mrgreen:
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2020, 06:39:04 pm
Programa Panorama de ontem

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51173638#
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 24, 2020, 10:50:02 am
Encontro do procurador-geral de Angola termina sem declarações


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 24, 2020, 01:07:46 pm
Isabel dos Santos põe Efacec à venda. Leite da Silva e Brito Pereira saem

https://eco.sapo.pt/2020/01/24/isabel-dos-santos-poe-efacec-a-venda/
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: mafets em Janeiro 24, 2020, 07:41:36 pm
Ninguém notou Hoje que enquanto o Procurador de Angola reunia com as autoridades Portuguesas a Isabelinha saia de cá e num voo da TAP? Viajante, o que dizes desta...  :mrgreen: :mrgreen:

https://www.jn.pt/nacional/isabel-dos-santos-saiu-de-portugal-a-hora-da-reuniao-entre-procuradores--11742746.html (https://www.jn.pt/nacional/isabel-dos-santos-saiu-de-portugal-a-hora-da-reuniao-entre-procuradores--11742746.html)

Citar
Isabel dos Santos esteve, na quinta-feira, em Lisboa a tratar de procurações para conceder plenos poderes de representação aos seus advogados e deixou o país, num avião da TAP, à mesma hora a que os procuradores-gerais da República de Portugal e Angola terminavam uma reunião sobre o futuro que a espera.

Saudações  :mrgreen: :mrgreen:


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 25, 2020, 11:00:24 am
O que digo é que o caso parece-se mais com as repúblicas das bananas (América do Centro e Sul)!

O medo que ela tem da justiça portuguesa está aqui demonstrado!?!? Alguém com medo, chamava os advogados ao seu paraíso!

Mas muito pior está para vir! Ela já percebeu que vamos fazer as vontades ao novo poder de Angola e colocar em causa todos os bens que ela tem. Aí é que nós devemos estar verdadeiramente preocupados e tenho a certeza que a SONAE está neste momento muito preocupada!!!!

Vejamos:
- EUROBIC está à venda (parte da Isabelinha, que corresponde a 42,5%). Vai ganhar 50 a 100 milhões de euros. Mais um banco que vai caír em mãos chinesas ou espanholas (não vejo empresários nacionais com dinheiro para tal, ou muitos poucos. A SONAE tem, mas tem um problema muito maior para resolver). Só neste banco e em Portugal, trabalham 1.500 pessoas!!!!!

- EFACEC também está à venda. A isabelinha controla 2/3 do capital, no qual gastou 200 milhões à 5 anos atrás. É uma empresa muito bem cotada no sector em todo o mundo (presente em 60 países). Criou uma mega-fábrica nos states que quase levou à ruína a EFACEC. Factura 500 milhões por ano e emprega 2.400 pessoas!!!!!! Quem é o empresário tuga que tem 200 milhões para recomprar uma empresa que eu considero no top 20 das estratégicas para o país?!?!?

- NOS. Aqui é que a SONAE tem um mega problema. A isabelinha controla a meias a ZOPT em conjunto com a SONAE (50% cada) e que por sua vez detêm 52,15% do capital da NOS. A NOS é outro campeonato, é uma das 3 operadoras nacionais e é neste momento o operador Universal. Tem um valor de 2,5 mil milhões de euros (a ZOPT vale 1,3 mil milhões) e é um verdadeiro colosso que agrega muitas empresas em todo o mundo. Tem activos de 3 mil milhões de euros, quase 5 milhões de clientes e 2.000 trabalhadores. A SONAE arrisca-se a ter um sócio indesejável que no limite pode querer destruir a NOS para depois ficar com os despojos. Para evitar isso, tem de arranjar mais de 600 milhões para comprar a parte da Isabelinha!!!!

- GALP. Aí o Amorim foi mais esperto. Criou um empresa com a isabelinha e a Sonangol, mas onde estes só tem 45% do capital da Amorim Energia, o resto está na família Amorim. Mas como faleceu o líder, não sabemos como ficam distribuídos os 55% do capital da sociedade e se estes se mantêm estáveis e unidos. A Amorim Energia controla 1/3 da GALP. Mas imaginamos que os herdeiros do Américo Amorim não se entendem, então aí temos a tempestade perfeita na GALP. Esta é só a maior empresa nacional, com um valor de mercado a rondar os 12 mil milhões de euros, factura mais de 17 mil milhões por ano, tem cerca de 6.500 trabalhadores.

Há outros negócios, mas mais pequenos, mas só estes que listei, deveriam ser motivo de preocupação, porque a isabelinha de certeza que está a borrifar-se para quem compra as suas participações!!!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 25, 2020, 03:07:45 pm
Programa Panorama de ontem

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51173638#

Não deixa de ser irónico a comunicação social internacional estar escandalizada por Portugal ter protegido os investimentos da Isabelinha em Portugal, quando a própria Isabelinha estudou no Reino Unido e agora até vive lá!!!!!!! Também se devem ter esquecido, assim de repente, dos russos que vivem em Londres, que até são donos de clubes ingleses, conhecidos por apoderarem-se de grandes empresas Russas ilegitimamente!!!

Ou os Franceses que têem uma colecção de ex-líderes africanos a viverem no país, antigos ditadores. Até é conhecido um deles que correu mal quando foi apanhado a financiar a campanha do Macron e depois este acabou com arrastar os EUA para varrerem a Líbia e tirarem o tirano do poder e substituírem esse poder por algo mais democrático....... está visto!!!!! :mrgreen:

Até Davos expulsou a Isabelinha do seu congresso! Pelos vistos um dos requisitos dos milionários de Davos é..... não se deixarem apanhar!!!!!!  :mrgreen:
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 26, 2020, 11:12:47 am
Abro a TV no noticiário matinal, para rir um bocado com o pânico fabricado sobre o coronavírus, dizem que matou já 56 chineses, coisa que só em atropelamentos por lá deve acontecer a cada meio-dia mas isso não dá dinheiro a ganhar nem serve para testar e aclimatar as pessoas aos mecanismos de controlo total que, mais cedo do que se espera serão aplicados com o pretexto encapotado de servir para nos "proteger" (de quê, será outra questão) e eis que…… se fala de Angola e de um qualquer corrupto que agora é procurador geral por lá, estar a papaguear que quer que os portugueses envolvidos no caso sejam julgados em Luanda!!!

Por mim eram encostados a uma bela parede para testes balísticos mas a questão não é essa. Então esses grandes filhos de um cabaz de cornos, que ameaçaram e fartaram-se de cuspir em Portugal, para que o processo do corrupto-mor fosse de Lisboa para Luanda, que a justiça portuguesa era isto e aquilo, agora têm a mais porca pouca-vergonha para vir dizer que querem portugueses julgados em Angola?!!! E haver um governante português que lhes diga em directo na TV que isso acontecerá no dia em que cetos canalhas lá vierem ser julgados cá?!! Que total falta de espinha!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 26, 2020, 11:14:35 pm
Se este ou qualquer governo, bem como o PR permitirem tal aberração, de julgarem portugueses em Angola, depois do chinfrim para levarem o caso de um dos maiores corruptos para Angola, porque não podia ser julgado em Portugal....... então já não estão a defender minimamente os nossos interesses e têem de ser afastados!!!!!
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 27, 2020, 09:41:01 am
Confirmado: Rui Pinto é o denunciante do Luanda Leaks

https://pplware.sapo.pt/informacao/confirmado-rui-pinto-e-o-denunciante-do-luanda-leaks/
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitan em Janeiro 27, 2020, 01:57:21 pm
Confirmado: Rui Pinto é o denunciante do Luanda Leaks

https://pplware.sapo.pt/informacao/confirmado-rui-pinto-e-o-denunciante-do-luanda-leaks/

Resultado:

Vamos ver se a prova obtida de forma ilícita, não vai poder ser usada contra a Isabelinha e os amigos... (e o "suicídio" do banqueiro pessoal também dá uma ajudinha).
Parece-me que o Rui Pinto vai ser o único a sofrer com o Luanda Leaks...
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: JM1906 em Janeiro 28, 2020, 06:46:15 am
Abro a TV no noticiário matinal, para rir um bocado com o pânico fabricado sobre o coronavírus, dizem que matou já 56 chineses, coisa que só em atropelamentos por lá deve acontecer a cada meio-dia mas isso não dá dinheiro a ganhar nem serve para testar e aclimatar as pessoas aos mecanismos de controlo total que, mais cedo do que se espera serão aplicados com o pretexto encapotado de servir para nos "proteger" (de quê, será outra questão) e eis que…… se fala de Angola e de um qualquer corrupto que agora é procurador geral por lá, estar a papaguear que quer que os portugueses envolvidos no caso sejam julgados em Luanda!!!

Por mim eram encostados a uma bela parede para testes balísticos mas a questão não é essa. Então esses grandes filhos de um cabaz de cornos, que ameaçaram e fartaram-se de cuspir em Portugal, para que o processo do corrupto-mor fosse de Lisboa para Luanda, que a justiça portuguesa era isto e aquilo, agora têm a mais porca pouca-vergonha para vir dizer que querem portugueses julgados em Angola?!!! E haver um governante português que lhes diga em directo na TV que isso acontecerá no dia em que cetos canalhas lá vierem ser julgados cá?!! Que total falta de espinha!!!

Já vai nos 100 chineses, 2 dias depois.
Um virus que tem uma capacidade de transmissão 2 ou 3 (ou até mais) vezes da gripe, com uma mortalidade 50 a 100 vezes maior (algo que ainda é dificil calcular, mas não foge mt destes nrs).
Os avisos foram dados pelo Imperial College, Lancet, Harvard, Universidade Médica de HK, entre outros.

Quanto mt a Isabelinha é que está a tapar a verdadeira notícia.

Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: P44 em Janeiro 28, 2020, 10:14:09 am
Uma experiência para controlo populacional que terá corrido mal?  ::)
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 28, 2020, 12:18:54 pm
Uma experiência para controlo populacional que terá corrido mal?  ::)

A politica de natalidade Chinesa mudou, agora os cidadãos podem ter os filhos que quiserem. Para mim continua a ser a velha questão dos Chineses e o seu "apetite" por comida exótica (morcegos, cobras, etc).
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Viajante em Janeiro 29, 2020, 02:57:30 pm
Luanda Leaks. De Grisogono, empresa de jóias do marido de Isabel dos Santos, anunciou que entrou em falência

https://observador.pt/2020/01/29/luanda-leaks-joalheira-de-grisogono-anunciou-que-entrou-em-falencia/

Os tempos não estão a favor dos empresários de sucesso!!!!........
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Get_It em Janeiro 29, 2020, 05:43:22 pm
Entretanto já deve ter criado outra(s).

Cumprimentos,
Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 02, 2020, 05:57:05 pm
PGR de Angola desmente negociações com Isabel dos Santos


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 11, 2020, 09:28:18 pm
Contas bancárias de Isabel dos Santos congeladas pela justiça portuguesa


Título: Re: Noticias de Angola
Enviado por: Lusitano89 em Março 12, 2020, 11:57:07 am
ONU reforça combate à corrupção em Angola