ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Força Aérea Portuguesa => Tópico iniciado por: JNSA em Dezembro 28, 2004, 09:15:12 pm

Título: Substituição dos Allouette III
Enviado por: JNSA em Dezembro 28, 2004, 09:15:12 pm
Citar
Ministério da Defesa prepara abertura concurso hélis Força Aérea e UALE
O Ministério da Defesa está a preparar a abertura do concurso para escolha dos helicópteros para a Unidade de Aviação Ligeira do Exército (UALE) e instrução da Força Aérea, a lançar antes de Fevereiro, revelou hoje fonte oficial.

Fonte do Ministério disse à agência Lusa que no início de Janeiro será publicado um despacho, destinado ao Exército e Força Aérea, que vai instruir os chefes de Estado Maior dos dois ramos a iniciarem conversações para a definição das necessidades conjuntas.

O concurso será aberto com base neste parecer conjunto, e dado o "excelente entendimento" entre os ramos sobre esta matéria, o ministério espera ter na sua posse o parecer "num curto espaço de tempo", referiu a fonte, sem adiantar mais pormenores.

A fonte afirma que, no entender do Ministério da Defesa, o lançamento do concurso não entra em conflito com as suas actuais competências de mera gestão, em vigor até 20 de Fevereiro, data de realização das próximas eleições legislativas.

Fonte ligada ao processo afirmou à agência Lusa que o total de aparelhos a encomendar deverá ser de 20, dos quais 12 para substituir os "Allouette III" da Força Aérea e oito de ataque ao solo, para a Unidade de Aviação Ligeira do Exército.

O programa do Ministério da Defesa destina 12,5 milhões de euros à aquisição dos helicópteros da Força Aérea e 338 milhões de euros para os do Exército, valor que inclui os aparelhos de transporte de tropas NH90, fabricados pelo consórcio Nahema.

Este agrupamento de empresas, criado com o patrocínio da NATO, inclui a italiana AgustaWestland, que vai fornecer os novos helicópteros de busca e salvamento à Força Aérea, a Eurocopter, do grupo EADS, e a holandesa Stork Fokker.

Inicialmente estava previsto que o UALE fosse equipado com aparelhos de ataque ao solo Eurocopter EC 635, mas o acordo foi rescindido pelo actual ministro da Defesa, por falta de cumprimento dos prazos de entrega.

Entre os candidatos ao fornecimento dos novos helicópteros deverão estar de novo a Eurocopter e a AgustaWestland, com o seu modelo A-109.

Agência LUSA


fonte: http://www.rtp.pt/index.php?article=145313&visual=16
Título:
Enviado por: JNSA em Dezembro 28, 2004, 09:17:19 pm
Já agora, será que sou eu que estou muito desactualizado, ou a unidade do exército que operará os helicópteros mudou de GALE para UALE?... :roll:
Título:
Enviado por: Moi em Dezembro 29, 2004, 05:27:58 pm
Pode ser que sim. O jornalista deve-se ter baseado em alguma informação.  :wink:

Será que os helis de ataque serão os A129M?
Não me parece, deverão ser os A109 equipados para ataque, digo eu...
Título:
Enviado por: JNSA em Dezembro 29, 2004, 07:27:02 pm
Citação de: "Moi"
Pode ser que sim. O jornalista deve-se ter baseado em alguma informação.  :roll:

Quanto aos helicópteros, depreende-se da notícia que o modelo escolhido, quer para instrução na FAP, quer no GALE, será o mesmo, e como tal, o A109 será o provável escolhido...
Título:
Enviado por: Sniper BR em Dezembro 29, 2004, 08:10:55 pm
As FAA's Portuguêsas terão uma bela força de helicópteros! :shock:

Parabéns!
Título:
Enviado por: JLRC em Dezembro 29, 2004, 09:04:09 pm
Citação de: "Sniper BR"
As FAA's Portuguêsas terão uma bela força de helicópteros! :shock:

Parabéns!


E mais tarde os NH-90 para o GALE. Caso não saiba, Portugal é um dos 5 países do consórcio que fabrica o NH-90. Os outros são a Alemanha, a Holanda, a França e a Itália. Salvo erro, a encomenda portuguesa é de 10 helicópteros.
Um abraço
Título:
Enviado por: Sniper BR em Dezembro 30, 2004, 01:24:19 am
Citação de: "JLRC"
Citação de: "Sniper BR"
As FAA's Portuguêsas terão uma bela força de helicópteros! :shock:

Parabéns!

E mais tarde os NH-90 para o GALE. Caso não saiba, Portugal é um dos 5 países do consórcio que fabrica o NH-90. Os outros são a Alemanha, a Holanda, a França e a Itália. Salvo erro, a encomenda portuguesa é de 10 helicópteros.
Um abraço


 > EH-101
 > A-109
 > NH-90

Uma bela força de gelicópteros!
Título:
Enviado por: Sniper BR em Dezembro 30, 2004, 01:28:25 am
Opa Helicópteros! :D
Título:
Enviado por: emarques em Dezembro 30, 2004, 10:14:32 am
É que, sabendo do que a casa gasta, já se sabe que estes vão ter que durar para aí 50 anos, por isso convém que sejam bons. :)
Título:
Enviado por: Sniper BR em Dezembro 30, 2004, 06:43:59 pm
Citação de: "emarques"
É que, sabendo do que a casa gasta, já se sabe que estes vão ter que durar para aí 50 anos, por isso convém que sejam bons. :rir:  :rir:  :G-beer2:
Título:
Enviado por: Sniper BR em Dezembro 30, 2004, 06:48:07 pm
Por aqui as coisas não são diferentes meu caro...! :D

Abraços!
Título:
Enviado por: snakeye25 em Dezembro 31, 2004, 12:37:06 am
Citação de: "JNSA"
O site do exército continua a referir-se ao GALE... Portanto o problema do jornalista é mesmo falta de informação... :?
Título:
Enviado por: JNSA em Dezembro 31, 2004, 12:46:02 am
Citação de: "snakeye25"
Citação de: "JNSA"
O site do exército continua a referir-se ao GALE... Portanto o problema do jornalista é mesmo falta de informação... :?


Tem razão, snakeye... Mas talvez o site esteja correcto por antecipação; afinal, o EC635 ainda pode voltar a ser escolhido... :wink:
Título:
Enviado por: Moi em Janeiro 03, 2005, 06:49:52 pm
Continuo a optar por não «chamar nomes» ao jornalista.
Até porque falta de informação é o que o jornalista não deve ter, tendo em conta que terá contactado fontes... que estarão porventura melhor informadas e actualizadas que o site do exército...

Ainda assim, o A109 é uma boa escolha.
Basta olhar para os novos A109 «armados» da Àfrica do Sul...
Título:
Enviado por: Lynx em Janeiro 04, 2005, 11:29:44 am
O A-109 seria uma boa escolha mas ás tantas com o novo governo ainda vem o Fennec   :lol:

Já agora quanto ao numero de helicópteros de ataque acho que deviam de passar de 8 para 12.
Título:
Enviado por: Major Alvega em Janeiro 04, 2005, 10:09:26 pm
Para a Força Aérea, como heli de instrucção e utilitário não me importava que viesse o Fennec mas a versão EC130 B4 como substituto do Alouette III, sendo essa a escolha mais correcta e natural.

 Para o GALE, penso que a opção pelo A109LUH seria a melhor por aquilo que o mercado disponibiliza actualmente. Visto não haver "coragem" financeira para adquirir por exemplo 10 ou 12 unidades Tigre HAD ou  A129 Int. Já não falando do AH-64D.

 Mas penso que o Governo irá optar por uma solução conjunta do mesmo fabricante, ou seja Agusta Westland A109LUH/A119 Koala ou Eurocopter EC635 com EC130 B4 ou EC120 B.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Luso em Maio 12, 2015, 12:16:03 pm
E assim se faz um "bump" num tópico com 10 anos... :shock:

Quanto Blackhawk...

http://helicopters.axlegeeks.com/l/12/S ... BLACK-HAWK (http://helicopters.axlegeeks.com/l/12/Sikorsky-UH-60M-BLACK-HAWK).
Também bebe, mas só seis milhones?  :shock:
12 unidades ficariam por €64M o que lhes dá uma qualidade muito própria...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Maio 12, 2015, 01:20:59 pm
Luso não te esqueças que temos um crédito de 40 milhões de euros na empresa que fabrica o NH90. Neste sentido fará mais sentido, vir um heli ligeiro de uma das empresas que fabrica o NH90 do que o heli americano.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: PereiraMarques em Maio 12, 2015, 02:44:11 pm
Gostava de perceber essa parte do crédito mais em pormenor, porque custando um heli ligeiro entre 2 a 6 milhões de €...dá para adquirir logo à partida, no mínimo, 6,666666666666666666666 helis  :|
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Maio 12, 2015, 02:48:55 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Gostava de perceber essa parte do crédito mais em pormenor, porque custando um heli ligeiro entre 2 a 6 milhões de €...dá para adquirir logo à partida, no mínimo, 6,666666666666666666666 helis  :|

Eu tenho que quase a certeza que era uma percentagem de desconto numa das empresas do consorcio e não um crédito. Se tiver tempo encontro isso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Maio 12, 2015, 02:53:52 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Gostava de perceber essa parte do crédito mais em pormenor, porque custando um heli ligeiro entre 2 a 6 milhões de €...dá para adquirir logo à partida, no mínimo, 6,666666666666666666666 helis  :|


Citar
O Ministério da Defesa disse então que iria "continuar as conversações com a indústria, no sentido de converter a eventual indemnização [ao fabricante], estimada então em 50M EUR, em encomendas" de aeronaves "que satisfaçam necessidades gerais do Estado português".
Segundo a tutela, o então chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Pina Monteiro, "participou e acompanhou todo o processo de decisão, estando convictamente de acordo com a mesma".

http://www.passarodeferro.com/2014/10/atraso-no-adiamento-dos-nh90-custou-45.html
http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/videos/portugal-cancela-compra-de-helicopteros-para-o-exercito
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: PereiraMarques em Maio 12, 2015, 02:58:43 pm
:N-icon-Axe:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 12, 2015, 03:45:24 pm
http://www.dnoticias.pt/actualidade/pais/332492-governo-rompe-com-programa-dos-helicopteros-nh90-e-denuncia-compra-de-dez-ap
Citar
A mesma fonte adiantou que "a continuação no programa" iria implicar gastos na ordem dos 420 milhões de euros até 2020 e que já no próximo ano, 2013, Portugal teria de pagar "um valor a rondar os 120 milhões de euros".

O Ministério da Defesa disse que irá "continuar as conversações com a indústria, no sentido de converter a eventual indemnização [ao fabricante], estimada em 50 milhões de euros, em encomendas" de aeronaves "que satisfaçam necessidades gerais do Estado português".
A ver se entendi (relativamente aos 420 milhões do ministro): 10 NH90 são aproximadamente 250 Milhões e 170 milhões para contratos, peças, formação, etc?  :?
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.jornaldamadeira.pt%2Fsites%2Fdefault%2Ffiles%2Fimagecache%2F400xY%2Fhelicoptero_nh_90_0.jpg&hash=15f951eee4133e75451d4e16a468299d)
Se tivéssemos um Credito de 50 milhões já cá tínhamos uns 16 AS 550C3 Fennec a 2,60 USD a unidade com 8 milhões em peças e extras para a FAP e UALE, nem que os contratos de manutenção fossem como os do Merlin. Discursos Políticos. :twisted:
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.aircraftcompare.com%2Faircraft_images%2F343.jpg&hash=0939570eb413aa5ced65c458ee588ded)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Junho 05, 2015, 02:13:46 pm
A Fap não quer aproveitar?  :mrgreen:
Citar
AGD Systems, May 25, 2015 - AGD SYSTEMS announces offer of UH-60A Black Hawk Helicopters for Government contract services and Foreign Military Sales (FMS) customers.

AGD SYSTEMS together with its teaming partner BHI have secured more than (30+) UH-60A Black Hawk Helicopters making that the largest acquisition of UH-60 Helicopters by a private civilian organization in history to date.

The UH-60 Black Hawk’s will operate under Federal Aviation Administration (FAA) registration-certification for contract work and operation in the Continental United States. The UH-60A Black Hawk’s will also be marketed for Foreign Military Sales (FMS) to several countries pursuant to International Traffic in Arms (ITAR) regulations with the approval of the U.S. Department of State and Office of Defense Cooperation.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.planespotters.net%2Fphoto%2F217000%2Foriginal%2F87-24643-_PlanespottersNet_217139.jpg&hash=dcab785d897c826ebfb1fd37b526fcb9)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fdata3.primeportal.net%2Fhangar%2Fluc_colin3%2Fuh-60a_0-24542%2Fimages%2Fuh-60a_0-24542_009_of_112.jpg&hash=0c19c4c5abb0cc9373878320e37b532a)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Junho 05, 2015, 05:10:13 pm
Citação de: "mafets"
A Fap não quer aproveitar?  :mrgreen:

A FAP para substituir os Alouette III não creio, mas o Exército (UALE), para substituir o Esquadrão NH-90 TTH que nunca teve.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Junho 15, 2015, 01:45:23 pm
A FAP bem esgrimidas as coisas ainda opta pelos Ecuriel da EMA, já tem pilotos da FAP treinados na operação...são as férias da malta do Alouette...é uma aeronave com o dobro das capacidades do alouette, já está em Portugal, pode fazer o SAR perto da costa (poupando o EH), se com Alouette vai até às 5 milhas com este pode ir um pouco mais e coopera no combate aos incêndios quando necessário.
Isto é que seria rentabilizar o investimento e baixar a despesa de operação.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Junho 15, 2015, 03:17:26 pm
A familia Fenec/Ecureuil: :wink:
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.deagel.com%2Flibrary1%2Fmedium%2F2009%2Fm02009062200058.jpg&hash=61bf35899dd7ae4dac5907021663c72e)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.army-technology.com%2Fprojects%2Fas550_fennec%2Fimages%2Fas550fennec_1.jpg&hash=fdfaa85c372e9c281f455b28600e2bff)
(https://poadu.files.wordpress.com/2011/01/as350_ecureuil_aguiab.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn1.airplane-pictures.net%2Fimages%2Fuploaded-images%2F2013%2F8%2F19%2F313608.jpg&hash=f6d9cd99c34391e8265cbac847c38f17)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.flugzeuginfo.net%2Facimages%2Fas555_kp.jpg&hash=e213fc05c87a214ef49aac9d1c160188)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airforce-technology.com%2Fprojects%2Fas555-fennec-helicopter%2Fimages%2Fnavalas555_4.jpg&hash=82699cb578645735eae5dbca144b88a7)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airbushelicopters.com%2Fwebsite%2Fdocs_wsw%2FRUB_142%2Ftile_855%2Foriginals%2Fimg-rotor99-p26-2b.jpg&hash=dd8622d01f60a2d28e74a53896063f0f)
(https://scontent.cdninstagram.com/hphotos-xap1/t51.2885-15/s306x306/e15/10731759_1582916185304078_51398994_n.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Junho 15, 2015, 03:50:32 pm
Uns Eurocopter EC635 iguais aos da Jordania é que era... Oh wait  :N-icon-Axe:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Leonidas em Junho 16, 2015, 03:11:37 am
Saudações guerreiras

20 Schweizer para instrução + 16 MD500 (alguns com NOTAR) scouts + 16 linces ou equivalentes +  4/6 EH101 .  Já não pedia mais nada.

Cump
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Junho 16, 2015, 10:46:10 pm
Citação de: "Leonidas"
Saudações guerreiras

20 Schweizer para instrução + 16 MD500 (alguns com NOTAR) scouts + 16 linces ou equivalentes +  4/6 EH101 .  Já não pedia mais nada.

Cump
Para ter o scheizer é preferivel o jet ranger que custa mais 210 000 usd é dá também para combate e sar (aliás o scheizer s43 até é mais caro http://www.aircraftcompare.com/manufacture-aircraft/Sikorsky-Helicopter/39).http://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Bell-206-Jet-Ranger/209

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Leonidas em Junho 18, 2015, 12:38:28 am
Saudações Guerreiras

Não especifiquei o modelo, porque sempre que me lembro destes hélis vejo sempre o modelo mais simples, o 300c. Para o efeito, acho que o mais simples da família pode ser suficiente. Pode haver é um senão e não sei se a malta da FAP e os outros ramos também levam este pormenor em conta: o motor não é turbina. Não sei se isso também é importante.

Referi os outros ramos porque na minha visão sobre os hélis é de que deverão serem repartidos entre os 3 ramos. Não os de instrução. Refiro-me aos outros.

Ganda boca ... sobre os ec635  :mrgreen:

Cump.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Junho 18, 2015, 10:33:28 am
Para o Sikorsky Schweizer 300c, mais vale ir ao mercado civil que existem muitos helicópteros abaixo dos 300 000 USD (até Bell47 a 275 000 USD).  :wink:
Citar
http://www.trade-a-plane.com/search?s-type=aircraft&s-seq=2&s-lvl=2&s-sort_key=modify_date&s-sort_order=desc&make=Bell&s-page_size=25
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.trade-a-plane.com%2Fjhimage%3Fid%3D1377063%26amp%3Bkeywords%3D1968%2520Bell%2520206B%2520-%2520Listing%2520%2523%253A%25202086578%2B%25231%26amp%3Bwidth%3D573%26amp%3Bheight%3D430&hash=5727e7a68dcfec2cd785211c6778e803)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.trade-a-plane.com%2Fjhimage%3Fid%3D259658%26amp%3Bkeywords%3D1976%2520Bell%2520206B%2520II%2520-%2520Listing%2520%2523%253A%25201189601%2B%25231%26amp%3Bwidth%3D573%26amp%3Bheight%3D430&hash=b69416d2b0f22a85bd6da7b32c39646f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.trade-a-plane.com%2Fjhimage%3Fid%3D1338233%26amp%3Bkeywords%3D1956%2520Bell%252047G-2%2520-%2520Listing%2520%2523%253A%25202074494%2B%25231%26amp%3Bwidth%3D573%26amp%3Bheight%3D430&hash=be2e06a029e4a144a2b518ebd455da5d)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Leonidas em Julho 07, 2015, 12:35:32 am
Saudações guerreiras

Caro Mafets,

julgo que o melhor é ser material novinho em folha, a não ser que para o efeito - instrução - quem de direito ache que pode ser como sugere.

Sobre esta materia, qual é a ideia da FAP. O que é que eles pensam? Qual/quais é/são a(s) preferência(s)? Também dos outros ramos não se ouve nada.   :(

Cump.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Julho 07, 2015, 10:27:25 am
Citação de: "Leonidas"
Sobre esta materia, qual é a ideia da FAP. O que é que eles pensam? Qual/quais é/são a(s) preferência(s)? Também dos outros ramos não se ouve nada.   :(

Cump.

Se for para aprender a subir, descer, voar para a frente, trás e lado, o Alouette III também dá.

A FAP quer um helicoptero que já tenha muitos sistemas similares ao EH101, a ideia é que seja um helicoptero de instrução para futuros pilotos de EH101, não é para que eles praticamente tenham que aprender tudo do 0 quando transitam para o EH101.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: night_runner em Julho 07, 2015, 04:21:42 pm
Citação de: "Lightning"
a ideia é que seja um helicoptero de instrução para futuros pilotos de EH101, não é para que eles praticamente tenham que aprender tudo do 0 quando transitam para o EH101.
Sobretudo para que a fase de adaptação de um novo piloto à nova aeronave consuma um menor número das precio$a$ horas de voo do EH...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 07, 2015, 05:00:57 pm
O Augusta AW119 parece uma máquina interessante. Além de ser da Augusta/Westland, apresenta sistemas modernos e um preço convidativo (3,90 Milhões USD), e os finlandeses usam a versão armada.
Citar
http://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW119-Ke/262
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-hsoQ9P0azQo%2FUAYhvGy5RgI%2FAAAAAAAAPIE%2FDub2NP0hJIw%2Fs1600%2FAW119_finmeccanica.jpg&hash=2344a869e540b27ab2a2b24a1a72a735)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.aircraftcompare.com%2Faircraft_images%2F1510.jpg&hash=5b53321bee543345341781bd8aa46ce6)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Agosto 18, 2015, 11:22:51 am
Não percebo a ideia de quererem helis civis... A ideia é arranjar um helicóptero que sirva para treinar pilotos para os Merlin, que são "só" um dos helicópteros mais complexos do mundo, mas querem fazer esse treino em helicópteros Jet Ranger?
Depois temos de nos lembrar que a nós dá-nos jeito um helicóptero polivalente, e isto implica algumas características que os helis civis não apresentam, como é o caso de levar armamento, capacidade de sobrevivência em combate, sensores modernos (ou capacidade para os instalar), etc. Para nós, já que o dinheiro é escasso, convêm comprar o que é polivalente, não aquilo que simplesmente é barato! E é aqui que entram helicópteros ligeiros como o EC-635 e o AW-109, que podem ser mais caros que os seus equivalentes civis, mas respondem a muitos mais requisitos e têm capacidade de executar muitas mais missões. Queremos algo que faça tudo o que o Alouette fazia e muito mais, seja SAR, seja missões de combate... as forças armadas precisam do que é polivalente e do que possa complementar outros meios em algumas missões (neste caso o heli ligeiro complementar o Merlin nas missões SAR, ou UAV's de combate complementarem os F-16 em missões de ataque ao solo, por aí em diante).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Agosto 18, 2015, 01:09:42 pm
Citação de: "dc"
Não percebo a ideia de quererem helis civis... A ideia é arranjar um helicóptero que sirva para treinar pilotos para os Merlin, que são "só" um dos helicópteros mais complexos do mundo, mas querem fazer esse treino em helicópteros Jet Ranger?
Depois temos de nos lembrar que a nós dá-nos jeito um helicóptero polivalente, e isto implica algumas características que os helis civis não apresentam, como é o caso de levar armamento, capacidade de sobrevivência em combate, sensores modernos (ou capacidade para os instalar), etc. Para nós, já que o dinheiro é escasso, convêm comprar o que é polivalente, não aquilo que simplesmente é barato! E é aqui que entram helicópteros ligeiros como o EC-635 e o AW-109, que podem ser mais caros que os seus equivalentes civis, mas respondem a muitos mais requisitos e têm capacidade de executar muitas mais missões. Queremos algo que faça tudo o que o Alouette fazia e muito mais, seja SAR, seja missões de combate... as forças armadas precisam do que é polivalente e do que possa complementar outros meios em algumas missões (neste caso o heli ligeiro complementar o Merlin nas missões SAR, ou UAV's de combate complementarem os F-16 em missões de ataque ao solo, por aí em diante).
Não é nada disso DC. Se ler o contexto percebe que essa situação vêm de uma ideia expressa por outro forista:
Citação de: "Leonidas"
Saudações guerreiras

20 Schweizer para instrução + 16 MD500 (alguns com NOTAR) scouts + 16 linces ou equivalentes +  4/6 EH101 .  Já não pedia mais nada.

Cump
Aliás, essa ideia de substituir os AlIII pelo Schweizer, já foi referida anteriormente neste forum e ao que parece é oriunda (sem confirmação) até da própria FAP/MDN.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.aviastar.org%2Ffoto%2Fschweizer-330.jpg&hash=7ba3ac277157888a6e1b6db2d835c801)
O que foi dito posteriormente é que a confirmar-se essa situação mais valia um helicóptero como o Jet Ranger, que sempre fazia mais missões. Nada mais. É evidente que para a FAP, só um heli do  tipo do EC ou A109 interessava.  :wink:
(https://www.defencetalk.com/pictures/data/3035/medium/Bell%20206%20JetRanger%20II.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Agosto 18, 2015, 06:08:09 pm
Citação de: "dc"
Não percebo a ideia de quererem helis civis...
Eu não quero nada. Bem, até que quero, mas o que estamos aqui a fazer é discutir rumores e alternativas, por mais estranhas que sejam, a estava novela toda dos Alouette III.

Citação de: "dc"
A ideia é arranjar um helicóptero que sirva para treinar pilotos para os Merlin, que são "só" um dos helicópteros mais complexos do mundo, mas querem fazer esse treino em helicópteros Jet Ranger?
Neste contexto, a substituição do Alouette III por um helicóptero pequeno do género dos Schweizer, Robinson, ou Jet Ranger nunca ficaria por aí e iria necessitar de outras alterações. E aqui iriam existir três opções:

Citação de: "dc"
Depois temos de nos lembrar que a nós dá-nos jeito um helicóptero polivalente, e isto implica algumas características que os helis civis não apresentam, como é o caso de levar armamento, capacidade de sobrevivência em combate, sensores modernos (ou capacidade para os instalar), etc. Para nós, já que o dinheiro é escasso, convêm comprar o que é polivalente, não aquilo que simplesmente é barato! E é aqui que entram helicópteros ligeiros como o EC-635 e o AW-109, que podem ser mais caros que os seus equivalentes civis, mas respondem a muitos mais requisitos e têm capacidade de executar muitas mais missões. Queremos algo que faça tudo o que o Alouette fazia e muito mais, seja SAR, seja missões de combate... as forças armadas precisam do que é polivalente e do que possa complementar outros meios em algumas missões (neste caso o heli ligeiro complementar o Merlin nas missões SAR, ou UAV's de combate complementarem os F-16 em missões de ataque ao solo, por aí em diante).
Isso seria o ideal: num país como o nosso, pequeno e com bastantes restrições financeiras, existir um maior aproveitamento dos recursos pelo menos a nível de meios aéreos. Infelizmente, devido à nossa realidade política e falta de dinheiro continuamos a viver estas autênticas novelas quanto à substituição de material. Por isso lá surgem estas ideias de comprar algo barato, não só a nível de aquisição mas também operacional, para garantir pelo menos que se continue a efectuar a instrução em helicópteros.

Obviamente que existe sempre uma terceira alternativa/opção: retirada ao serviço do Alouette III sem um substituto. E aqui seria feito o outsourcing total da instrução de pilotagem em helicópteros para empresas privadas e/ou forças aéreas aliadas, SAR costeiro passava a ser feito por meios da Protecção Civil (sejam Kamov ou meios alugados), e missões de combate do tipo anti-carro, reconhecimento armado e escolta ficariam para um dia em que o Exército conseguisse adquirir helicópteros ligeiros (gargalhada).

Esta terceira opção seria até muito bem-vinda por muitas pessoas. As empresas privadas de meios aéreos não corriam o risco de perderem horas nos seus contratos; pois um helicóptero moderno poderia dar a oportunidade à FAP de fazer algumas missões a nível de combate a incêndios, transporte de doentes e apoio às forças de segurança. O Exército, onde alguns ainda sonham de vez em quando com helicópteros ligeiros, teria ainda alguma chance de no futuro vir a adquirir esses meios. A classe política iria-se livrar da batata quente, iria parar de sofrer pressão por parte de terceiros, e já não se teria de preocupar com o impacto de uma aquisição de material militar teria nas campanhas eleitorais.

Mas sim, concordo com o dc quanto à necessidade de um helicóptero polivalente para a Força Aérea/Forças Armadas (comando conjunto de helicópteros?). Entretanto, vamos entretendo-nos a discutir este assunto aqui e no tópico «Alouette III ainda estão ai para as curvas (http://http)».

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Fevereiro 18, 2016, 09:17:09 am
Citar
Pilotos recebem instrução em aviões da Guerra Colonial (helicópteros)

Helicópteros Alouette já operavam na década de 1960.

http://www.dn.pt/portugal/interior/pilotos-recebem-instrucao-em-avioes-da-guerra-colonial-5035228.html
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Aegir em Fevereiro 18, 2016, 05:23:21 pm
Será pedir muito?????

http://helicopters.axlegeeks.com/l/82/AgustaWestland-AW109-LUH
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 18, 2016, 04:49:48 pm
46 milhões por 16 Kiowas mais 3 simuladores.  ;)
Citar
Croatia has approved the procurement of 16 surplus OH-58D Kiowa Warrior armed reconnaissance helicopters from the United States, the Ministry of Defence (MoD) announced on 25 February.

The plan to buy a squadron of OH-58D helicopters and three simulators is valued at HRK286 million (USD41 million), of which HRK100 million will be funded through US government support funds and the remainder by the Croatian government's 2016-20 budget.

Croatia had originally wanted to receive surplus Sikorsky UH-60 Black Hawk helicopters through the US Excess Defense Article (EDA) programme, whereby military equipment is gifted to allies for the cost of refurbishment, shipping, and support once in service. Talks were held in late 2014 and early 2015 between the Croatian MoD, the US military, and Sikorsky. The plan was that Croatia would receive the UH-60s and in turn donate its Mi-8/17s to Ukraine, though not much progress was made.

With the proposed UH-60 sale not going anywhere, Croatia instead decided to acquire the 16 OH-58Ds through the EDA system. This deal passed the US Congress in late summer 2015. Croatia already fields seven Bell 206B JetRanger helicopters, on which the OH-58D is based, and so already has much of the training and support infrastructure in place.

http://www.janes.com/article/58393/croatia-approves-oh-58d-buy (http://www.janes.com/article/58393/croatia-approves-oh-58d-buy)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.janes.com%2Fimages%2Fassets%2F393%2F58393%2F0585315_-_main.jpg&hash=d40909304ea9849daa8b569d001b64db)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Abril 19, 2016, 11:31:08 pm
A ideia é substituir o Al3 por helicópteros multifunções, que possam executar missões de treino, transporte, reconhecimento, apoio aéreo próximo, busca e salvamento e eventualmente combate a incêndios... Grande parte destas missões o Kiowa Warrior não permite executar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Abril 20, 2016, 11:08:48 pm
Ao que parece, um dos favoritos é:
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fhelihub.com%2Fwordpress%2Fwp-content%2Fuploads%2Fuh72-aas72x5-2x.jpg&hash=afb8c8c4f26c1d8b3e17d72ceb222514)

Eu preferia um heli Americano com muitas provas dadas e logística fácil. Já fomos queimados que chegue!!!
Mas percebo a atração por este exemplar, já o vi a voar e é admirável!

"The H145M (previously known as the EC645 T2) is an economical and versatile military helicopter covering the entire spectrum of military missions, from light utility to light attack. The H145M delivers the reliability and low operating costs of Airbus Helicopters’ multi-role EC145, which is a rotorcraft of reference for law enforcement organizations and military services – including the U.S. Army, with its UH-72A Lakota version."
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Abril 21, 2016, 12:49:51 pm
Penso que os dois favoritos eram precisamente esse, na altura chamado de EC-635, e o AW-109 LUH.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 21, 2016, 01:42:11 pm
Este é o EC145 (ou mais modernamente H145) e é ligeiramente maior que o EC135/EC635 (agora H135M) que foi previamente encomendado pelo Exército.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Abril 21, 2016, 02:33:02 pm
Tem toda a razão, caro NVF.
É bastante fácil confundir ambos os helicópteros, mas posto isto, o interesse passou a ser a versão maior ou continua na versão original?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 21, 2016, 02:50:15 pm
A ideia é substituir o Al3 por helicópteros multifunções, que possam executar missões de treino, transporte, reconhecimento, apoio aéreo próximo, busca e salvamento e eventualmente combate a incêndios... Grande parte destas missões o Kiowa Warrior não permite executar.
Missões que não façam só vejo a Busca e Salvamento e Transporte (combate a incêndios nem os al III fazem cá no burgo apesar de o fazerem em França), alem de que acrescenta missões e sobretudo sensores e armas ao Al III que existe . E ao preço da chuva:  :P ;D
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/47/A_U.S._Army_OH-58_Kiowa_Warrior_helicopter_with_the_25th_Combat_Aviation_Brigade_practices_landing_on_the_guided_missile_cruiser_USS_Lake_Erie_(CG_70)_during_joint_training_operations_off_the_coast_of_Hawaii_131209-N-DT805-278.jpg)
(https://i.ytimg.com/vi/BUtF3PmOExY/maxresdefault.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.combatreform.org%2FOH58DinC130.jpg&hash=ffe7f88f9849809d90f71020693c55cf)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Faviationintel.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F12%2FOH-58D_850x-01.jpg&hash=db1e484f93df99c503658ba2aa0e7c21)
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/ed/US_Navy_030808-N-5613J-010_Army_OH-58_Kiowa_Warrior_helicopters_assigned_to_the_82nd_Airborne_Division_from_Fort_Bragg,_N.C.,_are_shrink_wrapped.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.inetres.com%2Fgp%2Fmilitary%2Far%2Frotor%2FOH-58D.gif&hash=e02e2a264642592e368ae6373d156a7a)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 21, 2016, 04:17:11 pm
É um helicóptero muito manobrável mas não dá para fazer acções de assalto, salvamento, evacuação sanitária, resgate no mar e transporte.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 21, 2016, 09:56:53 pm
É um helicóptero muito manobrável mas não dá para fazer acções de assalto, salvamento, evacuação sanitária, resgate no mar e transporte.
Não seja por isso: Tiveste o Uh1N retirado do serviço do USMC em 2014. (tendo em conta que não se deslumbra substituto para o Al III e a preços do tipo 46 milhões USD não existe muita coisa disponível. É o que há ou mais umas décadas de Alouette III. Simples)  ;)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/bb/85/40/bb8540dccae97764c4bf553a165820d5.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/5d/ad/55/5dad551de02de476b97800c6b5720302.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/9c/9d/b1/9c9db18e10daf5d637df515530e06e46.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/f2/02/6c/f2026ca701dfe3e1ec5d2b389a1813ba.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Srgdoido em Abril 22, 2016, 06:52:15 pm
É um helicóptero muito manobrável mas não dá para fazer acções de assalto, salvamento, evacuação sanitária, resgate no mar e transporte.
Não seja por isso: Tiveste o Uh1N retirado do serviço do USMC em 2014. (tendo em conta que não se deslumbra substituto para o Al III e a preços do tipo 46 milhões USD não existe muita coisa disponível. É o que há ou mais umas décadas de Alouette III. Simples)  ;)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/bb/85/40/bb8540dccae97764c4bf553a165820d5.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/5d/ad/55/5dad551de02de476b97800c6b5720302.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/9c/9d/b1/9c9db18e10daf5d637df515530e06e46.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/f2/02/6c/f2026ca701dfe3e1ec5d2b389a1813ba.jpg)

Cumprimentos
Duvido muito...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Abril 23, 2016, 01:39:53 pm
Gosto do vosso positivismo...mas vou aguardar sentadinho.
A duração da frota ALIII é curta, 2018/19(??) têm meia dúzia de aeronaves a voar...e estando este belo país como está a nível económico não antevejo grande evolução a nível de investimentos grandes nas Forças Armadas...será mais uma manutenção do que existe...acabando a frota os pilotos podem evoluir para a esquadra de EH101 reforçando-a.
Mas sonhar não custa.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 23, 2016, 05:49:55 pm
Infelizmente eu compartilho a tuas opinião. Penso que a FAP vai apostar ainda mais na formação dos seus PILAV no estrangeiro e que a substituição dos Alouette muito dificilmente será feita a não ser que algo mude (o que eu não estou a ver como).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Abril 23, 2016, 07:15:10 pm
Não me parece... A situação dos Alpha Jet entende-se que seja assim, mas um helicóptero ligeiro é uma necessidade que a FAP tem. E não só a FAP. Os Merlin não chegam para tudo e há muitas missões que não desempenham ou que seria extremamente dispendioso usá-los.
O heli ligeiro tem/terá muitas mais missões do que a simples formação de pilotos, não nos podemos esquecer disso e acho que a FAP também o sabe e fará de tudo para que seja feita alguma aquisição deste tipo de meios, mesmo que em quantidade mais reduzida que o prevista.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Srgdoido em Abril 23, 2016, 07:55:07 pm
Não me parece... A situação dos Alpha Jet entende-se que seja assim, mas um helicóptero ligeiro é uma necessidade que a FAP tem. E não só a FAP. Os Merlin não chegam para tudo e há muitas missões que não desempenham ou que seria extremamente dispendioso usá-los.
O heli ligeiro tem/terá muitas mais missões do que a simples formação de pilotos, não nos podemos esquecer disso e acho que a FAP também o sabe e fará de tudo para que seja feita alguma aquisição deste tipo de meios, mesmo que em quantidade mais reduzida que o prevista.
Concordo plenamente contigo.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Abril 23, 2016, 07:56:59 pm
Para além dos problemas todos mecânicos que os EH101 têm simplesmente são grandes demais para muitas operações.
Precisamos urgentemente de um heli como deve ser para apoiar certas missões de operações especiais. E até para escoltar os próprios EH
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Srgdoido em Abril 23, 2016, 10:15:43 pm
Para além dos problemas todos mecânicos que os EH101 têm simplesmente são grandes demais para muitas operações.
Precisamos urgentemente de um heli como deve ser para apoiar certas missões de operações especiais. E até para escoltar os próprios EH
Ataque ao solo entre outros...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Abril 24, 2016, 06:58:04 pm
Que capacidade de ataque ao solo?!
É que num cenário real já os Gazelle mal o fazem como aconteceu na Síria e no Mali. 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Abril 24, 2016, 07:31:50 pm
Quem não tem Apaches, tem de se contentar com o que pode...
E para a função de apoio aéreo próximo pouco mais temos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Rodrigo19 em Abril 27, 2016, 01:21:27 pm
afinal qual o helicoptero que vai substituir o aloute iii (eu acho que a melhor escolha seria os aw109)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Rodrigo19 em Abril 27, 2016, 01:27:02 pm
ou então o nh90
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 27, 2016, 02:10:55 pm
ou então o nh90

Queres substituir um helicóptero ligeiro por um médio? Como é que os Pilotos conseguiam aprender a voar num heli com essas características?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Srgdoido em Abril 27, 2016, 02:30:16 pm
afinal qual o helicoptero que vai substituir o aloute iii (eu acho que a melhor escolha seria os aw109)

Tas com muita pressa só la para 2017 e que se sabe se vai haver substituto ou não (cá para mim vem o MH-6 Little Bird, os EUA com pena de nós oferecem uns 12 ou 15)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Abril 27, 2016, 03:16:38 pm
afinal qual o helicoptero que vai substituir o aloute iii (eu acho que a melhor escolha seria os aw109)

Tas com muita pressa só la para 2017 e que se sabe se vai haver substituto ou não (cá para mim vem o MH-6 Little Bird, os EUA com pena de nós oferecem uns 12 ou 15)

Os EUA não dão nada a ninguém....se o preço de aquisição for em conta, os custos disparam depois nos contratos de manutenção e sobressalentes...como é apanágio.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Srgdoido em Abril 27, 2016, 03:22:48 pm
Estava só a brincar.
Os EUA não dão nada a ninguém....se o preço de aquisição for em conta, os custos disparam depois nos contratos de manutenção e sobressalentes...como é apanágio.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Rodrigo19 em Abril 27, 2016, 03:33:00 pm
entao qual vai ser o helicoptero ligeiro que vai substituir o aloute iii
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 27, 2016, 03:34:52 pm
Ouvi dizer que o Ec 635 é uma grande máquina. Os Jordanos aprovam... ::) :P ;D ;D
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F1.bp.blogspot.com%2F-t69QPfKuLAo%2FT8EpbkZTxVI%2FAAAAAAAACwY%2Ff1_2Tgldu3s%2Fs1600%2FEC-635%2BJordania.jpg&hash=0376e07afde46b0aa532745ac823f8f4)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/39/5d/ae/395daeaea55a60b987a0015cbfb53f0f.jpg)

Cumprimentos ;D ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Johnnie em Abril 27, 2016, 06:00:32 pm
Ouvi dizer que o Ec 635 é uma grande máquina. Os Jordanos aprovam... ::) :P ;D ;D
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F1.bp.blogspot.com%2F-t69QPfKuLAo%2FT8EpbkZTxVI%2FAAAAAAAACwY%2Ff1_2Tgldu3s%2Fs1600%2FEC-635%2BJordania.jpg&hash=0376e07afde46b0aa532745ac823f8f4)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/39/5d/ae/395daeaea55a60b987a0015cbfb53f0f.jpg)

Cumprimentos ;D ;D

E ficariamos bem servidos!!!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 27, 2016, 09:06:17 pm
Ouvi dizer que o Ec 635 é uma grande máquina. Os Jordanos aprovam... ::) :P ;D ;D

(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/39/5d/ae/395daeaea55a60b987a0015cbfb53f0f.jpg)

Cumprimentos ;D ;D

E ficariamos bem servidos!!!
Quando os escolhemos para o exercito também achei que sim. Pena que o Portas os devolveu e os Jordanos agradeceram, encomendando inclusive mais 4 ...  ;)
Citar
Development[edit]
The Eurocopter EC635 was developed to meet a Portuguese Army requirement for a light fire support and medical evacuation helicopter, as part of its programme for the raise of a specialist army aviation unit, the UALE. The EC635 was first revealed at the Aviation Africa exhibition in May 1998 and the Portuguese Ministry of Defence subsequently signed an agreement for nine EC635 T2 helicopters equipped with Turbomeca Arrius 2B2 engines, at a cost of €35 million in October 1999.[2] Delivery of the first Portuguese aircraft was expected to begin in 2001; however, continual delays in production led to the Portuguese Ministry of Defence canceling the contract in August 2002, citing Eurocopter's failure to deliver all aircraft between August 2001 and April 2002 as the reason. Eurocopter claimed that disagreements over the integration of weapons systems on the helicopter were the reason for the cancellation.[3]

The Royal Jordanian Air Force agreed to purchase the 9 Portuguese helicopters in October 2002 and the first aircraft was delivered in July 2003. Jordan ordered a further 4 helicopters in January 2006 and deliveries of all machines were completed in 2007.

https://en.wikipedia.org/wiki/Eurocopter_EC635 (https://en.wikipedia.org/wiki/Eurocopter_EC635)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.armyrecognition.com%2Fimages%2Fstories%2Fnews%2F2010%2Fseptember%2FEC-635_Eurocopter_helicopter_France_French_001.jpg&hash=4bd255dae4e1ed97949d43d1d1c1c819)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2F808DuA0.jpg&hash=7174cb0cf7f4d1cbd71c9348aada64bd)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 27, 2016, 11:49:11 pm
Que tal uns Cobras?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.semcrise.net%2F130-428-thickbox%2Fhelicoptero-telecomandado-por-iphone-ou-android-udirc.jpg&hash=448afb15f1f0231698e700e3e7fe9526)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Kalil em Abril 28, 2016, 01:21:21 am
Boas,

Sem entrar em grandes utopias e, conhecendo a actual situação financeira, não deixa de ser importante manter certas capacidades das forças armadas. Os helicópteros são, de entre o vários meios operacionais, daqueles que maior proveito podem trazer a todos os cidadãos, sobretudo em tempo de paz.

Na minha humilde opinião, justificava-se a opção por uma destas opções:

1 - Aquisição de Helicopteros ligeiros para instrução, transporte e medevac (p.e. AW109) em conjunto com a aquisição de helicópteros de capacidade intermédia (p.e. AW139) para SAR, transporte e medevac. Não seriam necessárias mais do que 6 a 10 unidades de cada, o custo rondaria os 180-240 ME.
Referi os modelos da AW porque seria uma vantagem adicional quer no treino de pilotos quer na logística.

Os AW139 (ou similar) permitiriam complementar os AW101 nas missões SAR, aumentando a longevidade dos  últimos e libertando alguns para outras missões necessárias.
Outra questão, para mim muito importante, seria substituir a frota contratada pelo INEM por aeronaves da FAP, com todas as vantagens de operacionalidade e segurança mais a questão orçamental. O gasto anual do INEM com o transporte aéreo são cerca de 7,5ME (2015). Esse valor poderia ser transferido para a aquisição, e o serviço ficaria com mais e melhores helicópteros.

2 - A opção mais viável do ponto de vista orçamental, que é comprar os H145 previstos anteriormente, em número superior (12 a 18, seriam 100-150ME). Metade para instrução e transporte e o restante para medevac, mantendo o objectivo em relação INEM.

Bastante simples, não seria?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Abril 28, 2016, 09:33:21 am
Que tal uns Cobras?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.semcrise.net%2F130-428-thickbox%2Fhelicoptero-telecomandado-por-iphone-ou-android-udirc.jpg&hash=448afb15f1f0231698e700e3e7fe9526)

Já foi o tempo em que se chegou a considerar isso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 28, 2016, 10:37:30 am
Que tal uns Cobras?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.semcrise.net%2F130-428-thickbox%2Fhelicoptero-telecomandado-por-iphone-ou-android-udirc.jpg&hash=448afb15f1f0231698e700e3e7fe9526)

Já foi o tempo em que chegou a considerar isso.

Eu estava a ser irónico, mas por causa da necessidade do custo de operação baixo coloquei a imagem de um telecomandado  :G-beer2:.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Abril 29, 2016, 09:05:41 pm
Boas,

Sem entrar em grandes utopias e, conhecendo a actual situação financeira, não deixa de ser importante manter certas capacidades das forças armadas. Os helicópteros são, de entre o vários meios operacionais, daqueles que maior proveito podem trazer a todos os cidadãos, sobretudo em tempo de paz.

Na minha humilde opinião, justificava-se a opção por uma destas opções:

1 - Aquisição de Helicopteros ligeiros para instrução, transporte e medevac (p.e. AW109) em conjunto com a aquisição de helicópteros de capacidade intermédia (p.e. AW139) para SAR, transporte e medevac. Não seriam necessárias mais do que 6 a 10 unidades de cada, o custo rondaria os 180-240 ME.
Referi os modelos da AW porque seria uma vantagem adicional quer no treino de pilotos quer na logística.

Os AW139 (ou similar) permitiriam complementar os AW101 nas missões SAR, aumentando a longevidade dos  últimos e libertando alguns para outras missões necessárias.
Outra questão, para mim muito importante, seria substituir a frota contratada pelo INEM por aeronaves da FAP, com todas as vantagens de operacionalidade e segurança mais a questão orçamental. O gasto anual do INEM com o transporte aéreo são cerca de 7,5ME (2015). Esse valor poderia ser transferido para a aquisição, e o serviço ficaria com mais e melhores helicópteros.

2 - A opção mais viável do ponto de vista orçamental, que é comprar os H145 previstos anteriormente, em número superior (12 a 18, seriam 100-150ME). Metade para instrução e transporte e o restante para medevac, mantendo o objectivo em relação INEM.

Bastante simples, não seria?

Não se pode misturar helicópteros com funções civis de helicópteros militares!!!
Como seria  em caso de guerra, o Inem deixava de funcionar?
Já chega isto dos EH101 andarem a fazer missões civis!! Hélis de milhões de Euro a levarem desgaste e depois não há para os militares!!
Se agora precisássemos enviar Hélis para um teatro de operações não tínhamos capacidades a sério!! Eh só fazem SAR, os alouette estão velhos como tudo e a Marinha precisa dos poucos Lynx q temos!!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Abril 29, 2016, 10:42:31 pm
Se não fosse a missão de SAR então há muito que a FAP já tinha deixado de ter helicópteros. ::)

A FAP nunca irá executar missões para o INEM, nem algo tão simples como complementar os meios aéreos contratados pelo INEM, porque isso iria contra o interesse das várias empresas desse sector.

Entretanto, vários países "lá fora", dos mais pequenotes aos maiores (quer em termos de dimensão ou financeiros), conseguem executar missões de interesse público e ainda enviar meios aéreos para missões no estrangeiro.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 30, 2016, 12:58:38 am
O INEM se precisar pode requisitar meios à Força Aérea, tal como muitas entidades o fazem, aliás a missão que é realmente da Força Aérea é a Defesa Aérea, tudo o resto acho que é sempre a pedido de outras entidades.

Especificamente os helicópteros, a grande maioria das operações são sobre o mar ou nos arquipélagos, mas já algumas vezes foram utilizados em Portugal Continental, lembro-me de um SAR terrestre durante umas cheias acho que em Santarém, que um carro tinha sido levado pelas águas e salvaram o motorista e já uma ou duas vezes foram fazer evacuações médicas a trás-os-montes.

Mesmo que o INEM seja autónomo quase sempre, basta uma unica vez ser preciso mais um meio e o INEM não o ter, que é mais uma vida salva. Os EH101 são uma espécie de reserva final, até pelo custo de operação elevado, convém utilizar só mesmo quando não há outra hipótese.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: sivispacem em Abril 30, 2016, 11:44:57 am
O INEM se precisar pode requisitar meios à Força Aérea, tal como muitas entidades o fazem, aliás a missão que é realmente da Força Aérea é a Defesa Aérea, tudo o resto acho que é sempre a pedido de outras entidades.

Mesmo que o INEM seja autónomo quase sempre, basta uma unica vez ser preciso mais um meio e o INEM não o ter, que é mais uma vida salva. Os EH101 são uma espécie de reserva final, até pelo custo de operação elevado, convém utilizar só mesmo quando não há outra hipótese.

E assim se desvirtua a actuação das Forças Armadas, que na prática pouco mais fazem do que SAR, no caso dos EH 101 e medevec nas ilhas....

As outras operações de natureza mais militar quase que não existem, a par da falta de coisas tão simples e básicas como a instalação de armamento nos EH 101 que lhes permitam fazer CSAR, por exemplo.

No Reino Unido todas as actividades de CSAR passaram para uma empresa privada. Porque é que o mesmo não se faz por cá? É que - por muito nobre que isso seja, como é o caso! - evacuar doentes de umas ilhas as outras e/ou recuperar pescadores ou passageiros de navios de cruzeiro em alto mar tem muito pouco de "militar", mesmo quando as condições são adversas.

Idem para as acções costeiras de controle marítimo, que deviam estar sob a alçada da Polícia Marítima, se calhar.

O conceito de "duplo uso" vai dar cabo da Armada....
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Viajante em Abril 30, 2016, 12:02:55 pm
O INEM se precisar pode requisitar meios à Força Aérea, tal como muitas entidades o fazem, aliás a missão que é realmente da Força Aérea é a Defesa Aérea, tudo o resto acho que é sempre a pedido de outras entidades.

Mesmo que o INEM seja autónomo quase sempre, basta uma unica vez ser preciso mais um meio e o INEM não o ter, que é mais uma vida salva. Os EH101 são uma espécie de reserva final, até pelo custo de operação elevado, convém utilizar só mesmo quando não há outra hipótese.

E assim se desvirtua a actuação das Forças Armadas, que na prática pouco mais fazem do que SAR, no caso dos EH 101 e medevec nas ilhas....

As outras operações de natureza mais militar quase que não existem, a par da falta de coisas tão simples e básicas como a instalação de armamento nos EH 101 que lhes permitam fazer CSAR, por exemplo.

No Reino Unido todas as actividades de CSAR passaram para uma empresa privada. Porque é que o mesmo não se faz por cá? É que - por muito nobre que isso seja, como é o caso! - evacuar doentes de umas ilhas as outras e/ou recuperar pescadores ou passageiros de navios de cruzeiro em alto mar tem muito pouco de "militar", mesmo quando as condições são adversas.

Idem para as acções costeiras de controle marítimo, que deviam estar sob a alçada da Polícia Marítima, se calhar.

O conceito de "duplo uso" vai dar cabo da Armada....

Eu julgo que SAR é o argumento utilizado para comprar equipamentos para as FA junto do governo.

É a minha opinião, claro!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Johnnie em Abril 30, 2016, 12:36:57 pm
Posso estar a dizer um disparate mas as tripulações precisam de um mínimo de horas de voo para manterem as qualificações e se não as fizessem em missões SAR teriam que as fazer nem que fosse a andar de um lado para o outro
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Abril 30, 2016, 12:53:34 pm
Posso estar a dizer um disparate mas as tripulações precisam de um mínimo de horas de voo para manterem as qualificações e se não as fizessem em missões SAR teriam que as fazer nem que fosse a andar de um lado para o outro

Penso que seja possível os pilotos militares fazerem horas em empresas civis ou por exemplo na autoridade marítima nacional se esta tivesse os tais meios só para SAR.

Acho que ninguém põe em questão que se for necessário por falta de capacidade dos meios regulares que a força aérea ou outro ramo complemente as necessidades.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Abril 30, 2016, 11:16:24 pm
Visto os EUA terem retirado os OH-58D Kiowa, não seria uma boa opção para nós?

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 01, 2016, 05:58:40 am
Posso estar a dizer um disparate mas as tripulações precisam de um mínimo de horas de voo para manterem as qualificações e se não as fizessem em missões SAR teriam que as fazer nem que fosse a andar de um lado para o outro

Penso que seja possível os pilotos militares fazerem horas em empresas civis ou por exemplo na autoridade marítima nacional se esta tivesse os tais meios só para SAR.

Acho que ninguém põe em questão que se for necessário por falta de capacidade dos meios regulares que a força aérea ou outro ramo complemente as necessidades.


Tal situação obrigava a que as tais empresas tivessem os mesmos equipamentos para os quais os pilotos, de Helis, da FAP, estavam qualificados.
Se tal acontecesse qual era a lógica de ter os ditos pilotos na FAP ?

Na Aeronautica Militar ou Civil, os pilotos, e não só, necessitam de efectuar um determinado número de horas de voo e de simulador, nos equipamentos, e aeronaves para as quais estão certificados, para manterem as suas qualificações, licenças.

Cumprimentos

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 01, 2016, 06:00:06 am
O INEM se precisar pode requisitar meios à Força Aérea, tal como muitas entidades o fazem, aliás a missão que é realmente da Força Aérea é a Defesa Aérea, tudo o resto acho que é sempre a pedido de outras entidades.

Mesmo que o INEM seja autónomo quase sempre, basta uma unica vez ser preciso mais um meio e o INEM não o ter, que é mais uma vida salva. Os EH101 são uma espécie de reserva final, até pelo custo de operação elevado, convém utilizar só mesmo quando não há outra hipótese.

No Reino Unido todas as actividades de CSAR passaram para uma empresa privada. Porque é que o mesmo não se faz por cá? É que - por muito nobre que isso seja, como é o caso! - evacuar doentes de umas ilhas as outras e/ou recuperar pescadores ou passageiros de navios de cruzeiro em alto mar tem muito pouco de "militar", mesmo quando as condições são adversas.


Boas, tens a certeza que as missões que essa empresa executa são CSAR ?????

From Wikipedia, the free encyclopedia

Combat search and rescue (CSAR) are search and rescue operations that are carried out during war that are within or near combat zones.[1]

https://en.wikipedia.org/wiki/Combat_search_and_rescue

Se chamas CSAR aos Medevacs efectuados pela nossa FAP nos arquipelagos, bem............. acho na MHO, que não está correcto.
È melhor ficar como está e não colocarmos mais empresas dos Boys, e darmos a esses meninos e seus capangas rios de Euros, olha como temos feito com os combates aéreos aos incêndios florestais, e deixarmo-nos de ideias peregrinas pois a FAP, por intermédio da sua Esquadra 751, tem efectuado sempre e de modo altamente profissional os milhares de salvamentos e evacuações até aos dias de hoje.

http://www.emfa.pt/www/esquadra-46

http://www.acorianooriental.pt/noticia/operacao-de-salvamento-a-500-milhas-a-sul-dos-acores

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Maio 01, 2016, 09:02:50 am
O INEM se precisar pode requisitar meios à Força Aérea, tal como muitas entidades o fazem, aliás a missão que é realmente da Força Aérea é a Defesa Aérea, tudo o resto acho que é sempre a pedido de outras entidades.

Mesmo que o INEM seja autónomo quase sempre, basta uma unica vez ser preciso mais um meio e o INEM não o ter, que é mais uma vida salva. Os EH101 são uma espécie de reserva final, até pelo custo de operação elevado, convém utilizar só mesmo quando não há outra hipótese.

No Reino Unido todas as actividades de CSAR passaram para uma empresa privada. Porque é que o mesmo não se faz por cá? É que - por muito nobre que isso seja, como é o caso! - evacuar doentes de umas ilhas as outras e/ou recuperar pescadores ou passageiros de navios de cruzeiro em alto mar tem muito pouco de "militar", mesmo quando as condições são adversas.


Boas, tens a certeza que as missões que essa empresa executa são CSAR ?????

From Wikipedia, the free encyclopedia

Combat search and rescue (CSAR) are search and rescue operations that are carried out during war that are within or near combat zones.[1]

https://en.wikipedia.org/wiki/Combat_search_and_rescue

Se chamas CSAR aos Medevacs efectuados pela nossa FAP nos arquipelagos, bem............. acho na MHO, que não está correcto.
È melhor ficar como está e não colocarmos mais empresas dos Boys, e darmos a esses meninos e seus capangas rios de Euros, olha como temos feito com os combates aéreos aos incêndios florestais, e deixarmo-nos de ideias peregrinas pois a FAP, por intermédio da sua Esquadra 751, tem efectuado sempre e de modo altamente profissional os milhares de salvamentos e evacuações até aos dias de hoje.

http://www.emfa.pt/www/esquadra-46

http://www.acorianooriental.pt/noticia/operacao-de-salvamento-a-500-milhas-a-sul-dos-acores

Abraços

Ninguém duvida q a FAP tem feito trabalho top!! O problema que temos é que com os problemas do nossos helicópteros não temos Hélis para qualquer missão militar!!!
Eu por mim deixo estar como está desde que isso não ponha em causa as nossas capacidades militares!!
 Neste momento estou convencido que é melhor vendermos os nossos EH a um País que tenha a mesma versão que a nossa e comprar um helicóptero que não tenha a complexa logística q este envolve!!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: sivispacem em Maio 01, 2016, 10:38:29 am


Boas, tens a certeza que as missões que essa empresa executa são CSAR ?????

Peço desculpas, foi um lapso, estava obviamente a referir-me a SAR, como até um parágrafo ou outro a seguir indiquei.


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mayo em Maio 01, 2016, 11:53:34 am
Com as cores da FAP
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 01, 2016, 12:11:57 pm
 Isso tudo tem a ver com orçamentos, se compensar privatizar o SAR tal como se fez com os fogos e as evacuações do INEM, o governo se calhar até aceitaria, tem é que se pegar na calculadora e provar com os números o que é mais vantajoso. Mas a realidade é que quase todos os países têm a FA a fazer SAR, alguns a guarda costeira e ainda menos são os países que têm isso privado.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Maio 01, 2016, 02:03:02 pm
Com as cores da FAP

Não estou a ver o agarra cabos, mas Esse patim para fazer fast rope não vai ajudar!!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Kalil em Maio 01, 2016, 03:14:08 pm
Acho que há alguma confusão de valores nesta discussão.
As FA são um dos pilares de um Estado, estão ao seu serviço, e não, o contrário!

Num cenário de guerra - não sei se já alguém reparou mas, não é o nosso - as FA sobrepõem se a outros sectores por serem a garantia (ou não) de independência ou existência. Num cenário como o actual, não há focos de potencial hostilidade à nossa Pátria, pelos menos externos.

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

As soluções que eu apontei foram exatamente no sentido de aumentar o número de helis na FAP, aumentar as suas funções, repartir os custos pelos diferentes ministérios, e criar uma capacidade de formação, manutenção e operação que de outra forma não se justificam.
Em última análise isso permitiria à FAP ter 30 helis operacionais, isso não beneficia o País em caso de necessidade militar??

Esqueçam essas ideias de helis de ataque e delírios afins, ponham os pés na terra e esperem que quem decide faça o mesmo.

Cumpimentos!


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Kalil em Maio 01, 2016, 03:20:18 pm
Temos de olhar para os bons exemplos de países como a Bélgica e a Noruega. Não de forma cega, claro. A questão premente é programar, organizar e racionalizar as capacidades mais importantes.

Se forem pela teoria do militar e do melhor e do mais forte, rapidamente se conclui que n vale a pena ter carros de combate nem aviões de caça (nem de treino avançado) etc.....
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Maio 01, 2016, 03:28:26 pm
Acho que há alguma confusão de valores nesta discussão.
As FA são um dos pilares de um Estado, estão ao seu serviço, e não, o contrário!

Num cenário de guerra - não sei se já alguém reparou mas, não é o nosso - as FA sobrepõem se a outros sectores por serem a garantia (ou não) de independência ou existência. Num cenário como o actual, não há focos de potencial hostilidade à nossa Pátria, pelos menos externos.

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

As soluções que eu apontei foram exatamente no sentido de aumentar o número de helis na FAP, aumentar as suas funções, repartir os custos pelos diferentes ministérios, e criar uma capacidade de formação, manutenção e operação que de outra forma não se justificam.
Em última análise isso permitiria à FAP ter 30 helis operacionais, isso não beneficia o País em caso de necessidade militar??

Esqueçam essas ideias de helis de ataque e delírios afins, ponham os pés na terra e esperem que quem decide faça o mesmo.

Cumpimentos!

O teu texto tem como base um raciocínio errado, tu não investes nas FA porque prevês uma guerra, tu investes para para que possas manter a paz.

Os conflitos que existem hoje alguém os previa há 20 anos ? Nós temos que estar preparados para qualquer eventualidade e não para o presente, porque o presente já o conhecemos.

Historicamente Portugal nunca esteve preparado para nenhum conflito, mas eu diria que a nossa situação tem piorado bastante, com a evolução tecnológica Portugal ficou para trás e nunca estivemos tão mal preparados como hoje em dia.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Viajante em Maio 01, 2016, 04:55:24 pm
Acho que há alguma confusão de valores nesta discussão.
As FA são um dos pilares de um Estado, estão ao seu serviço, e não, o contrário!

Num cenário de guerra - não sei se já alguém reparou mas, não é o nosso - as FA sobrepõem se a outros sectores por serem a garantia (ou não) de independência ou existência. Num cenário como o actual, não há focos de potencial hostilidade à nossa Pátria, pelos menos externos.

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

As soluções que eu apontei foram exatamente no sentido de aumentar o número de helis na FAP, aumentar as suas funções, repartir os custos pelos diferentes ministérios, e criar uma capacidade de formação, manutenção e operação que de outra forma não se justificam.
Em última análise isso permitiria à FAP ter 30 helis operacionais, isso não beneficia o País em caso de necessidade militar??

Esqueçam essas ideias de helis de ataque e delírios afins, ponham os pés na terra e esperem que quem decide faça o mesmo.

Cumpimentos!

O teu texto tem como base um raciocínio errado, tu não investes nas FA porque prevês uma guerra, tu investes para para que possas manter a paz.

Os conflitos que existem hoje alguém os previa há 20 anos ? Nós temos que estar preparados para qualquer eventualidade e não para o presente, porque o presente já o conhecemos.

Historicamente Portugal nunca esteve preparado para nenhum conflito, mas eu diria que a nossa situação tem piorado bastante, com a evolução tecnológica Portugal ficou para trás e nunca estivemos tão mal preparados como hoje em dia.

Por acaso não tenho a ideia de que o país esteja agora no seu ponto mais baixo em termos de defesa do país e dos seus interesses. Acho que o nosso ponto baixo estende-se desde o início do século XIX, em que se deu o evidente declínio do país. Depois das invasões napoleónicas, a seguir perdemos o Brasil, etc...... até ao início do século XX, passando pelo ultimato Inglês devido ao mapa cor de rosa e passando também pela pálida e suicida passagem pela Iª Guerra Mundial. Esses foram para mim os 150 anos em que o país bateu no fundo.

Mas concordo contigo Alvalade, estamos a ficar para trás em alguns sectores chave. O que está a acontecer é a desindustrialização do ocidente!!!!! Qualquer equipamento electrónico é quase e sem excepção feito na Ásia!!!!!

Mas olha que temos muitos pólos de investigação tecnológica interessante. Parceria entre o MIT e Universidades portuguesas, Pólo tecnológico de Aveiro, do Minho, do Porto, do Técnico em Lisboa, etc...

Kalil? Sou gestor mas não sou tão liberal como tu :)
Há interesses que devem estar disponíveis para todos e não só para alguns e também há sectores que devem estar sujeitos ao interesse público de todos.....
Eu fico contente por saber que estou num país em que a ambulância que leva um milionário ao hospital é a mesma que leva a um sem abrigo!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 01, 2016, 06:20:00 pm

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

Cumpimentos!

Kalil se puderes clarifica as duas frases que eu salientei.


Não temos mercado suficiente para termos aviação civil/comercial ????
Só em LIS transitaram o ano passado cerca de vinte milhões de pax, no OPO e FAO soma mais cerca de treze milhões de pax, se isso não é razão para termos aviação civil Nacional então não sei a partir de que valores achas que é suficiente !

A questão dos Combates Aéreo aos incêndios florestais só acentua que algo tem de se fazer quanto aos concurso em defesa do interesse do Estado, logo dos contribuintes, neste fórum existe tópico onde se debate e defende que tais missões sejam efectuadas pela FAP, eu sou um dos que defende que a FAP sempre o deveria ter feito, e com que reforço de meios Aéreos, e mais importante,  para  ontem !!!!!!

Afirmas ou perguntas que A FAP não forma os seus Pilotos de Heli ?
Posso-te dizer que é a FAP que forma os seus Pilotos de Heli médio/Pesado e Lig.
É que os pontos de interrogação naquela frase, são um pouco fora de contexto!

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 01, 2016, 08:28:53 pm
A fap assim como os restantes ramos das F.A. deve ter capacidade para efectuar missões de utilidade pública e humanitária se tal se justificar. Infelizmente como somos um pais de extremos temos a FAP e a Marinha, assim como exercito normalmente menos publicitado a assumirem funções que são de outras entidades porque estas não as fazem ou não existe possibilidade de as fazer. Uma coisa é o que está estabelecido por lei para cada ramo, outra é  aquilo que acaba por fazer porque mais ninguém faz ou quer fazer.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.oribatejo.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F01%2Fexercito-limpa-mata-no-sardoal.jpg&hash=28385e54910345f69677457434d0c557) 
É normal colocar o exercito a limpar matas ou mesmo a construir pontes. Aceito que em determinados casos seja accionado, agora qual o meu espanto quando à uns anos em plena cidade vejo o Exercito  limpar um canavial. É caso para perguntar o que andavam a fazer os serviços Municipalizados da tal cidade.  ;)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fnoticias%2F2014%2Fjulho%2F10532383-702572163111829-1995073865353601417-n_1029.jpg&hash=91705d1dc9de936c952b801a70e40d94)
Recordo-me de uma de várias noticias (esta de Julho de 2014, mas o  que não faltam são por aí do mesmo tipo), em que a FAP em um fim de Semana na Madeira e nos Açores fez 6 Evacuações Médicas. Ou seja, no continente é FAP , INEM e protecção civil, nas Ilhas é FAP, ou seja se os meios fossem necessários para outras situações  (como militares) deixavam de haver evacuações médicas?
(https://lh4.googleusercontent.com/-m1Iso7hMYbo/TYt6aWcbYVI/AAAAAAAADBs/JZs6NWH11pk/s1600/B%252BN%2523LFA+SCORPIUS%2523OLH%25C3%2583O%25236990.JPG)
Na minha opinião, actualmente existem outras organizações como a GNR a sobrepor funções à policia marítima/ Marinha. Na minha perspectiva ou fazem uns ou fazem outros. Agora diáriamente termos as mesmas entidades a fazer as mesmas funções.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.bv-guimaraes.org%2Fsite%2Fwp-content%2Fuploads%2FHeli_AS350.jpg&hash=62510d5245481e99c5dd1fecf5d9ab65) 
Posto isto, uma boa máquina para Heli ligeiro da Fap. O As 350. Até já existem 3 na protecção civil.

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 01, 2016, 09:33:43 pm
Citar
Afirmas ou perguntas que A FAP não forma os seus Pilotos de Heli ?
Posso-te dizer que é a FAP que forma os seus Pilotos de Heli médio/Pesado e Lig.
É que os pontos de interrogação naquela frase, são um pouco fora de contexto!

Cumprimentos

Acho que a afirmação é sobre os pilotos de empresas civis, que muitos são originários da Força Aérea.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Kalil em Maio 02, 2016, 09:58:29 am
Acho que há alguma confusão de valores nesta discussão.
As FA são um dos pilares de um Estado, estão ao seu serviço, e não, o contrário!

Num cenário de guerra - não sei se já alguém reparou mas, não é o nosso - as FA sobrepõem se a outros sectores por serem a garantia (ou não) de independência ou existência. Num cenário como o actual, não há focos de potencial hostilidade à nossa Pátria, pelos menos externos.

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

As soluções que eu apontei foram exatamente no sentido de aumentar o número de helis na FAP, aumentar as suas funções, repartir os custos pelos diferentes ministérios, e criar uma capacidade de formação, manutenção e operação que de outra forma não se justificam.
Em última análise isso permitiria à FAP ter 30 helis operacionais, isso não beneficia o País em caso de necessidade militar??

Esqueçam essas ideias de helis de ataque e delírios afins, ponham os pés na terra e esperem que quem decide faça o mesmo.

Cumpimentos!

O teu texto tem como base um raciocínio errado, tu não investes nas FA porque prevês uma guerra, tu investes para para que possas manter a paz.

Os conflitos que existem hoje alguém os previa há 20 anos ? Nós temos que estar preparados para qualquer eventualidade e não para o presente, porque o presente já o conhecemos.

Historicamente Portugal nunca esteve preparado para nenhum conflito, mas eu diria que a nossa situação tem piorado bastante, com a evolução tecnológica Portugal ficou para trás e nunca estivemos tão mal preparados como hoje em dia.


Caro Alvalade, não estava a emitir a minha opinião mas, a resumir o que parece ser um pensamento mais ou menos constante. Por exemplo, ter meia dúzia de helicópteros de ataque, em vez de uma frota menos armada mas maior, mais capaz e funcional. Para que serve investir em coisas não essenciais?

Concordo plenamente com o investimento para manter a paz.
No entanto, desde a guerra colonial que os investimentos e a orientação das FA tem sido influenciados em demasia pelos problemas orçamentais. Não estamos tão mal quanto isso, tendo em conta esse aspecto.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Kalil em Maio 02, 2016, 10:08:29 am

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

Cumpimentos!

Kalil se puderes clarifica as duas frases que eu salientei.


Não temos mercado suficiente para termos aviação civil/comercial ????
Só em LIS transitaram o ano passado cerca de vinte milhões de pax, no OPO e FAO soma mais cerca de treze milhões de pax, se isso não é razão para termos aviação civil Nacional então não sei a partir de que valores achas que é suficiente !

A questão dos Combates Aéreo aos incêndios florestais só acentua que algo tem de se fazer quanto aos concurso em defesa do interesse do Estado, logo dos contribuintes, neste fórum existe tópico onde se debate e defende que tais missões sejam efectuadas pela FAP, eu sou um dos que defende que a FAP sempre o deveria ter feito, e com que reforço de meios Aéreos, e mais importante,  para  ontem !!!!!!

Afirmas ou perguntas que A FAP não forma os seus Pilotos de Heli ?
Posso-te dizer que é a FAP que forma os seus Pilotos de Heli médio/Pesado e Lig.
É que os pontos de interrogação naquela frase, são um pouco fora de contexto!

Cumprimentos


Não me referia ao número de passageiros e rotas aéreas mas, ao facto de não existirem empresas de aviação em quantidade suficiente para se poder falar de mercado da aviação civil. Não há concorrência porque não temos dimensão geográfica e económica para tal. Mesmo a SATA julgo que só se mantinha activa com a  alavanca dos subsídios.
É natural que assim seja devido à dimensão de Portugal continental, nunca se apostou no transporte aéreo a não ser para os arquipélagos, inevitavelmente.

Julgo que a maioria dos pilotos são formados pela FAP. Por isso penso que faz sentido manter esse capital humano na estrutura, desde que haja investimento e se dê uma utilidade prática à organização.


Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 02, 2016, 10:14:42 am
ou seja se os meios fossem necessários para outras situações  (como militares) deixavam de haver evacuações médicas?

Eu penso que os meios existentes nos arquipélagos são os mínimos em tempo de paz, não se pensa que defendam as ilhas sozinhos, rapidamente meios do continente seriam enviados de reforço, tudo dependeria da ameaça, mais helicópteros, aviões de carga, P-3, F-16, o que fosse preciso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Maio 02, 2016, 12:11:44 pm
ou seja se os meios fossem necessários para outras situações  (como militares) deixavam de haver evacuações médicas?

Eu penso que os meios existentes nos arquipélagos são os mínimos em tempo de paz, não se pensa que defendam as ilhas sozinhos, rapidamente meios do continente seriam enviados de reforço, tudo dependeria da ameaça, mais helicópteros, aviões de carga, P-3, F-16, o que fosse preciso.

A ameaça nas ilhas resume-se mais a catástrofes naturais que outra coisa qualquer. E claro sempre que algo do género ocorre há reforço de meios.
Agora F-16 e P-3 não precisam de estar baseados nos arquipélagos permanentemente, a componente logística não permite manter essas frotas muito tempo nos arquipélagos.
Mesmo as outras frotas têm algumas limitações.
De qualquer modo o nosso PM andou na semana passada pelo arquipélago dos Açores e nos movimentos inter-ilhas aproveitou o apoio da Força Aérea, a qual enviou para a região mais um avião de carga com kit vip para transportar toda a comitiva, não prejudicando assim as evacuações e as missões SAR.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Clausewitz em Maio 02, 2016, 07:12:33 pm
Vejo por aqui muita gente que apoia a ideia de transferir missões das Forças Armadas designadas de “interesse público”, nomeadamente SAR, para instituições civis e até privadas. Fico com um nó no estomago com esta ideia. O nó é ainda maior tratando-se de um fórum onde em principio os participantes apoiam a melhoria das capacidades militares do país e onde em principio sabem “do que é que a casa gasta” por cá...

Transferir estas missões para outras instituições públicas seria multiplicar estruturas, capacidades e provavelmente despesas, sem ganhos efectivos nenhuns e com o risco de a distribuição “dos bens pelas aldeias” diminuir o nível dos serviços actuais.

Quanto a privados, pior ainda. Não existem propriamente mercados para este tipo de serviços, são serviços públicos por excelência. Privatizar estas missões, para além dos problemas citados, abre um potencial enorme para negociatas turvas, que é o tipo de coisa de que não temos falta e que é de evitar ao máximo.

Pensar que se as Forças Armadas perdessem a característica de duplo uso poderiam manter e concentrar os meios materiais e financeiros actuais em missões puramente militares é completamente lírico.

Tenham presente que o pensamento de boa parte da população é tipo que os militares não servem para nada e deviam era andar a limpar as matas ou atrás de criminosos ou então acabar de vez. Por maioria de razão, este tipo de discurso tem alguma ressonância entre certos políticos, ainda mais em épocas de aperto financeiro, que no nosso país são crónicas. É evidente que é preciso desmontar estas ideias e mostrar o quanto estão erradas e são perigosas, o que em minha opinião não tem sido feito. No entanto, não é possível ignorar a realidade.

Em vez de pensarem que SAR é um peso para a FAP, que sem essa missão podia concentrar a utilização dos Merlin em missões puramente militares (resta saber quais seriam actualmente para além de treino, com os meios que temos de momento não vejo muitas possibilidades), tenham noção de que sem a missão SAR muito dificilmente a FAP teria uma esquadra de helicópteros deste tipo. A existência de missões de interesse público vai permitindo ter meios que possibilitam também aumentar as capacidades militares, o fim destas missões, mais do que um alívio para as Forças Armadas, pode significar uma séria ameaça às suas capacidades e relevância pública.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 02, 2016, 09:22:06 pm
Ficarmos reduzidos num horizonte temporal de cinco anos ao EH-101 Merlin e a 5 Super Lynx modernizados, ao serviço das Forças Armadas, é muito, mas muito pouco. Deixar MEDEVAC, combate a incêndios e SAR de curto alcance a cargo dos problemáticos Ka-32, e dos escassos Ecureil e AW109, é um erro crasso. Se é necessário um aparelho de asa rotativa ligeiro e moderno para substituir o veterano ALIII na FAP, e para missões gerais no Exército, é também verdade que desde o abate do Puma que carecemos de um helicóptero médio de transporte. Temos, e caso se mantenha este cenário, continuaremos a ter meios pesados (Merlin) e ligeiros (Super Lynx e, eventualmente, o novo helicóptero ligeiro da FAP e UALE), sem nada no meio por assim dizer.

Há muitos cenários, e proporcionalmente outros tantos concorrentes, que podíamos ficar aqui o dia todo a citar exemplos. Tendo as FA's uma boa relação com o constructor AgustaWestland/Finmecannica , fabricante de Merlins e Super Lynxs, não creio ser coerente agora optar por aparelhos da concorrente Eurocopter/Airbus. Nessa hipotética perspectiva, teríamos como candidatos naturais a heli ligeiro os AW109/119, e a de médio porte os AW139/149. Faltam verbas face aos condicionalismos sobejamente conhecidos? Faltam. Falta visão para perceber que enquanto os países do terceiro mundo e em vias de desenvolvimento estão a apostar fortemente no rearmamento por uma série de razões, e que os aliados ocidentais, pelo contrário, continuam mergulhados em loucuras austeritárias? Falta, mas está a melhorar.

Sendo Portugal membro fundador da NATO, na eventualidade da participação num conflito, seja ele no Médio Oriente, Europa Oriental ou Ásia, a nossa contribuição com meios terá forçosamente de ser escassa, numa altura em que se aposta cada vez mais em capacidade expedicionária e, por conseguinte, no crescimento das frotas de helicópteros militares.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 02, 2016, 10:52:46 pm
ou seja se os meios fossem necessários para outras situações  (como militares) deixavam de haver evacuações médicas?

Eu penso que os meios existentes nos arquipélagos são os mínimos em tempo de paz, não se pensa que defendam as ilhas sozinhos, rapidamente meios do continente seriam enviados de reforço, tudo dependeria da ameaça, mais helicópteros, aviões de carga, P-3, F-16, o que fosse preciso.

A ameaça nas ilhas resume-se mais a catástrofes naturais que outra coisa qualquer. E claro sempre que algo do género ocorre há reforço de meios.
Agora F-16 e P-3 não precisam de estar baseados nos arquipélagos permanentemente, a componente logística não permite manter essas frotas muito tempo nos arquipélagos.
Mesmo as outras frotas têm algumas limitações.
De qualquer modo o nosso PM andou na semana passada pelo arquipélago dos Açores e nos movimentos inter-ilhas aproveitou o apoio da Força Aérea, a qual enviou para a região mais um avião de carga com kit vip para transportar toda a comitiva, não prejudicando assim as evacuações e as missões SAR.
Talvez não me tenha feito entender. Exemplifico com duas situações:

1 -  Numa situação em por uma qualquer razão, existe uma emergência de segurança em que é preciso transportar por via aérea rapidamente militares do Regimento de  Guarnição Nº 3 para por exemplo reforçar o Destacamento do Porto Santo.  Vamos esperar por meios do continente? E se for decidido avançar rapidamente usando o que a FAP tem na Madeira, se for necessário entretanto uma evacuação médica rápida quem faz? Ou vamos continuar a pensar que nunca vai acontecer?
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fnoticias%2Fdestaques-2016%2Fmarco%2F30-2_2237.jpg&hash=282e31c44550ac184fb94db86c6722dc)
2 -  No Funchal existe um terminal de Cruzeiro. Numa qualquer situação em que um destes navios obrigue os meios SAR (um Eh101 e um C295) a actuar, volto a questionar: É necessário uma evacuação médica quando os meios estão em uso, quem faz? Ou esperamos reforços do continente? Para o SAR ou a evacuação médica? (Nesta situação das cheias da Madeira, o Falcon sai do Porto e aterra no Funchal, 1 hora e 27 minutos depois, enquanto que o C130 do Montijo levou  2 horas e 22 minutos até aterrar no Aeroporto do Funchal ]http://www.prociv.pt/Publico/smaListDetails.asp?OcurId=12336&numOcorrencia=7] (http://www.prociv.pt/Publico/smaListDetails.asp?OcurId=12336&numOcorrencia=7))
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi583.photobucket.com%2Falbums%2Fss278%2FJoaoGodim%2FFotos%2520Globais%2FPontinha_zps920e2752.jpg&hash=4c3052d8bf32ca9e806f61caa5686f01)
Trata-se de ilhas atlânticas que recebem milhares de turistas ao ano, isto já para não falar nos acidentes naturais. Seja a FAP, INEM ou ANPC os meios vão sendo suficientes para o dia a dia, insuficientes para uma situação anómala. E aqui não se trata de ter privados a fazer SAR ou nas evacuações médicas, algo que a FAP pode fazer perfeitamente nas ilhas como já faz, mas com meios reforçados, nomeadamente se viessem os helis ligeiros, pelo , menos mais um.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fmogadouro.pt%2Fthumbs%2Fuploads%2Fnews%2Fimage%2F75%2Fcomandos_1_1280_720.jpg&hash=07783d867ef93b32212a331f12529982)
Citar
Numa situação como a treinada no Mogadouro, se necessário agir rapidamente e com os meios existentes nas ilhas, sobrava o que para missões de evacuação médica ou SAR que ocorressem ao mesmo tempo?

http://www.mogadouro.pt/uploads/writer_file/document/261/comandos_exer.pdf (http://www.mogadouro.pt/uploads/writer_file/document/261/comandos_exer.pdf)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fep01.epimg.net%2Finternacional%2Fimagenes%2F2014%2F04%2F18%2Factualidad%2F1397819339_221801_1397819405_sumario_normal.png&hash=b72c357980adf63fce5ad351b92a1f6f) 
Citar
Numa situação como o Sewol com "apenas" 900 pessoas a bordo nem o próprio país está preparado quando mais as ilhas


Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Kalil em Maio 02, 2016, 11:53:03 pm
Vejo por aqui muita gente que apoia a ideia de transferir missões das Forças Armadas designadas de “interesse público”, nomeadamente SAR, para instituições civis e até privadas. Fico com um nó no estomago com esta ideia. O nó é ainda maior tratando-se de um fórum onde em principio os participantes apoiam a melhoria das capacidades militares do país e onde em principio sabem “do que é que a casa gasta” por cá...

Transferir estas missões para outras instituições públicas seria multiplicar estruturas, capacidades e provavelmente despesas, sem ganhos efectivos nenhuns e com o risco de a distribuição “dos bens pelas aldeias” diminuir o nível dos serviços actuais.

Quanto a privados, pior ainda. Não existem propriamente mercados para este tipo de serviços, são serviços públicos por excelência. Privatizar estas missões, para além dos problemas citados, abre um potencial enorme para negociatas turvas, que é o tipo de coisa de que não temos falta e que é de evitar ao máximo.

Pensar que se as Forças Armadas perdessem a característica de duplo uso poderiam manter e concentrar os meios materiais e financeiros actuais em missões puramente militares é completamente lírico.

Tenham presente que o pensamento de boa parte da população é tipo que os militares não servem para nada e deviam era andar a limpar as matas ou atrás de criminosos ou então acabar de vez. Por maioria de razão, este tipo de discurso tem alguma ressonância entre certos políticos, ainda mais em épocas de aperto financeiro, que no nosso país são crónicas. É evidente que é preciso desmontar estas ideias e mostrar o quanto estão erradas e são perigosas, o que em minha opinião não tem sido feito. No entanto, não é possível ignorar a realidade.

Em vez de pensarem que SAR é um peso para a FAP, que sem essa missão podia concentrar a utilização dos Merlin em missões puramente militares (resta saber quais seriam actualmente para além de treino, com os meios que temos de momento não vejo muitas possibilidades), tenham noção de que sem a missão SAR muito dificilmente a FAP teria uma esquadra de helicópteros deste tipo. A existência de missões de interesse público vai permitindo ter meios que possibilitam também aumentar as capacidades militares, o fim destas missões, mais do que um alívio para as Forças Armadas, pode significar uma séria ameaça às suas capacidades e relevância pública.


Subscrevo inteiramente.

Nota ainda para algo mencionado num comentário anterior, um desperdício de fundos que tem de ser corrigido rapidamente. A sobreposição de funções entre polícias, serviços e institutos...

Para quem tiver dez minutos livres, aqui fica o link para o plano estratégico das FA norueguesas para os próximos anos. Não vale a pena comparar orçamentos mas, não é necessário um fundo multimilionário para programar e planear.
As palavras de ordem são racionalizar e optimizar.  O auxílio da NATO em caso de conflito está previsto de forma relevante, com ênfase na manutenção das estruturas que permitem o acesso da ajuda externa. Diminui-se o tamanho e concentram-se unidades e valências para maximizar a eficácia em geral.

https://forsvaret.no/en/ForsvaretDocuments/Strategic_Defence_Review_2015_abridged.pdf


Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 03, 2016, 12:32:03 am
Em relação ao conflito SAR/Evacuações médicas, o SAR ou operações militares tem sempre prioridade, as evacuações médicas são missão secundária pois estas não são ordens fdo governo central mas resulta sim de acordos entre Força Aérea e os governos regionais.

Oficialmente os meios que a FAP tem nas ilhas não são para evacuações, as evacuações médicas não são da responsabilidade do governo nacional mas dos governos regionais, nesse campo o que existe é um acordo entre FAP e governos regionais para o uso de meios militares quando estes estão disponíveis, infelizmente recentemente houve um caso em que esse conflito aconteceu, era necessário uma evacuação médica da ilha S.Jorge e os meios militares estavam ocupados, quando foi possível acorrer a essa situação já não foram a tempo , mas acredito que em 99% dos casos é possível conciliar. Deve ficar mais barato aos governos das regiões autónomas esta solução do que ter meios dedicados.

Em casos excepcionais como por exemplo o tal paquete  perto da Madeira com centenas de pessoas, iam logo um ou mais (os que se conseguisse) EH101 em alerta no Montijo para o local. E se ainda fosse preciso mais, pedia-se ajuda aos espanhóis, eles têm helicópteros nas Canárias, o oposto já aconteceu, um EH101 nosso já foi à Galiza participar numa operação SAR em reforço dos meios locais, acho que se nós precisassemos só lhes ficava bem ajudar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Maio 03, 2016, 01:38:25 am
Acho que há alguma confusão de valores nesta discussão.
As FA são um dos pilares de um Estado, estão ao seu serviço, e não, o contrário!

Num cenário de guerra - não sei se já alguém reparou mas, não é o nosso - as FA sobrepõem se a outros sectores por serem a garantia (ou não) de independência ou existência. Num cenário como o actual, não há focos de potencial hostilidade à nossa Pátria, pelos menos externos.

Então, segundo a teoria de alguns neste fórum, como não há guerra, não há verdadeiras missões militares pelo que, não há necessidade de manter as FA em geral. Isto de distinguir missões civis de militares não faz sentido. Tal como pensar que num país com a nossa dimensão económica, existem mercado suficiente para a existência de uma aviação civil.. Não há. Os concursos para o INEM ou os fogos são ganhos pelas únicas empresas q se apresentam a concurso, não há concorrência.

É óbvio que estas empresas n ficariam contentes com a "nacionalização" do helitransporte de doentes mas, a mim enquanto cidadão contribuinte, o que me interessa é a melhor solução para todos nós. Se for mais barato e permitir à FAP ter mais helis e melhor operacionalidade não quero saber das empresas civis. Aliás, já não é a FAP que forma os pilotos de qualquer forma??

As soluções que eu apontei foram exatamente no sentido de aumentar o número de helis na FAP, aumentar as suas funções, repartir os custos pelos diferentes ministérios, e criar uma capacidade de formação, manutenção e operação que de outra forma não se justificam.
Em última análise isso permitiria à FAP ter 30 helis operacionais, isso não beneficia o País em caso de necessidade militar??

Esqueçam essas ideias de helis de ataque e delírios afins, ponham os pés na terra e esperem que quem decide faça o mesmo.

Cumpimentos!

Um helicoptero do Inem não é um helicoptero que sirva para operações militares!! Assim como um helicoptero de combate a incêndios também não o é!!
Portanto não teríamos 30 Hélis na mesma.

E como sabemos não é mais barato usar meios militares do que meios civis!! Aliás, tal como com empresas privadas e empresas públicas!! As empresas do estado são usualmente um buraco que só enterra o País.
Quanto acha que custa um EH à hora? Agora imagine as buscas a náufragos feita por Hélis normais contratados nesses casos? Já para não falar do desgaste que era poupado e poderia ser empregue em treino de missões militares!!

Hélis de ataque puros como o Apache também acho que não temos capacidade para isso, mas que precisamos de um heli de escolta para os EH isso precisamos de certeza, e isso não deixa de ser um heli de ataque, só que também faz outras funções.
E é esse heli que tem de ser escolhido para substituir os Allouette.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 03, 2016, 11:17:54 am
Em relação ao conflito SAR/Evacuações médicas, o SAR ou operações militares tem sempre prioridade, as evacuações médicas são missão secundária pois estas não são ordens fdo governo central mas resulta sim de acordos entre Força Aérea e os governos regionais.

Oficialmente os meios que a FAP tem nas ilhas não são para evacuações, as evacuações médicas não são da responsabilidade do governo nacional mas dos governos regionais, nesse campo o que existe é um acordo entre FAP e governos regionais para o uso de meios militares quando estes estão disponíveis, infelizmente recentemente houve um caso em que esse conflito aconteceu, era necessário uma evacuação médica da ilha S.Jorge e os meios militares estavam ocupados, quando foi possível acorrer a essa situação já não foram a tempo , mas acredito que em 99% dos casos é possível conciliar. Deve ficar mais barato aos governos das regiões autónomas esta solução do que ter meios dedicados.

Em casos excepcionais como por exemplo o tal paquete  perto da Madeira com centenas de pessoas, iam logo um ou mais (os que se conseguisse) EH101 em alerta no Montijo para o local. E se ainda fosse preciso mais, pedia-se ajuda aos espanhóis, eles têm helicópteros nas Canárias, o oposto já aconteceu, um EH101 nosso já foi à Galiza participar numa operação SAR em reforço dos meios locais, acho que se nós precisassemos só lhes ficava bem ajudar.
O "logo" significam horas (já agora quanto tempo aguenta um individuo nas águas madeirenses e açorianas?) . Se no caso das Cheias da Madeira estamos a falar de um Falcon levar uma hora e 27 minutos, enquanto que um C130 é praticamente mais uma hora, quanto tempo levam helicópteros?. E sendo as operações militares prioritárias relativamente às civis e quando nas ilhas os meios existentes para evacuações médicas são militares, mais evidente fica a escassez de meios (volto a dizer, a praticamente hora e meia de distância mínima do continente).   É evidente que nenhum pais tem como no caso da Coreia a quantidade de navios e helicópteros usados no salvamento de imediato disponíveis ali ao lado, agora se no dia a dia  já existiu situações  em que indivíduos morrem pois não estavam garantidos os meios necessários para a evacuação médica (recordo-me de mais um caso na Madeira por falta de tripulantes), parece-me também evidente que o dispositivo é curto, nomeadamente para ilhas que distam do continente a no mínimo hora e meia de distância. Continuamos a achar que tragédias a sério e actos de terrorismo não nos calham nós e só aos outros. e que a NS de Fátima nos protege. Oxalá não nos enganemos um dia.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.globalnoticias.pt%2Fjn%2Fimage.aspx%3Ftype%3Dgenerate%26amp%3Bname%3Dbig%26amp%3Bid%3D5117419%26amp%3Bsource%3D%26amp%3Bw%3D744%26amp%3Bh%3D495%26amp%3Bt%3D20160408190300&hash=02dca5269894993541ccc01db3c2a976)
Volto a dizer que aqui não está em causa quem faz. A Fap faz nas ilhas com o dispositivo que pode ter e tem capacidade operacional possível e na maioria dos dias sem problemas. Porem nem sempre é assim já que existem exepções à regra, bem como desastres naturais ou naufrágios constantes (felizmente de embarcações menores e sem grandes consequências). Vejo como necessário reforço de meios, e mais um helicóptero e respectiva tripulação pelo menos não me parece que seja um exagero (resta saber qual já que os EH101 são páu para toda a obra e não voarão internamente). O que aqui mais uma vez temos é a escassez de meios da FAP e tripulações, inclusive  existindo o acordo entre Governo Regional e FAP, (que concordo que sai mais barato aos contribuintes), pelo que não era de o Governo Central disponibilizar mais meios à FAP? Ou vamos esperar que exista uma tragédia a sério (pelos vistos as cheias na Madeira e os sismos nos Açores não foram suficientes)? Caramba, voamos com o mesmo helicóptero ligeiro à 53 anos! É ridículo que chegue aos 60! :o
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fjoiasdavida.com%2Fhtml%2Fwp-content%2Fuploads%2F2010%2F02%2Ftemporal-madeira-pedras-afp-20100222-HG.jpg&hash=c33f74682d6d56a9b9ee5aac750db616)
(https://i.ytimg.com/vi/e6n9Fyt7XpU/hqdefault.jpg)
A questão SAR passar a privados para mim não se coloca. Não tem a ver com o facto de outros países como a Grã-Bretanha o fazerem actualmente mas sim com as negociatas que existiriam cá no Burgo.  Já basta o negócio do combate aos fogos e o prejuizo que a EMA deu ao pais e que os meios aéreos da ANPC continuam a dar. O Estado que reforce os meios da FAP  (bem como os meios militares), antes que alguma tragédia a sério aconteça e depois é a velha fórmula de empurrar culpas, nomeadamente para o elo mais fraco como é costume.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.dailymail.co.uk%2Fi%2Fpix%2F2013%2F03%2F26%2Farticle-2299164-0C35197A000005DC-887_634x394.jpg&hash=0878f6447e2554ff9a88a7dfac70ab73)
(https://www.shephardmedia.com/media/images/article/3986ed6c.jpg)
Citar
https://www.shephardmedia.com/news/archive/2015/02/

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 03, 2016, 02:32:44 pm
Citar
O "logo" significam horas (já agora quanto tempo aguenta um individuo nas águas madeirenses e açorianas?)

Não vou dizer que é impossível, mas toda a gente de um paquete cair ao mar é altamente improvável, uma coisa é cair alguns, mas em caso de avaria ou acidente do paquete as pessoas iriam manter-se no navio ou passar para um salva-vidas e esperar que sejam salvos, um EH101 tem capacidade de salvar, no mínimo, 16 pessoas, além de meios marítimos, militares, civis, do estado ou privados que também participariam.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 03, 2016, 03:27:55 pm
Citar
O "logo" significam horas (já agora quanto tempo aguenta um individuo nas águas madeirenses e açorianas?)

Não vou dizer que é impossível, mas toda a gente de um paquete cair ao mar é altamente improvável, uma coisa é cair alguns, mas em caso de avaria ou acidente do paquete as pessoas iriam manter-se no navio ou passar para um salva-vidas e esperar que sejam salvos, um EH101 tem capacidade de salvar, no mínimo, 16 pessoas, além de meios marítimos, militares, civis, do estado ou privados que também participariam.
Suponho que te refiras a um acidente ou uma evacuação de um paquete em que exista um grande número de pessoas que acabe na água. Não é preciso ser tão tipo Titanic e não é assim tão improvável um numero superior às capacidade de um EH101 acabar no mar. Basta por exemplo pensares no Costa Concórdia ou no Sewol, em que devido a um conjunto de incidências tens parte dos botes salva-vidas sem condições para serem lançados ou uma evacuação tardia obriga parte da tripulação e passageiros a acabar no mar. Tens aqui uma lista de alguns desastres relativamente a navios de cruzeiro. Desde situações de gastrite (no caso do Mercury foram entre 350 a 400 passageiros afectados) ao Costa Concordia com os tais 32 mortos e 64 feridos. Seriam sempre dois casos que a acontecer num porto das ilhas ou ao largo manteriam os meios FAP ocupados não ficando espaço para mais nada enquanto não chegassem reforços :  http://www.usnews.com/news/articles/2013/02/14/the-eight-worst-cruise-ship-disasters (http://www.usnews.com/news/articles/2013/02/14/the-eight-worst-cruise-ship-disasters)
Citar
Costa Concordia: This Italian cruise ship ran aground on a reef off the coast of Tuscany, Italy, in January 2012 and toppled onto its side. Of the 4,200 aboard, 32 died and 64 were injured, according to the Associated Press. The half-submerged ship is still being removed.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.usnews.com%2Fdims4%2FUSNEWS%2F4d95df9%2F2147483647%2Fresize%2F970x%2Fquality%2F85%2F%3Furl%3Dhttp%253A%252F%252Fwww.usnews.com%252Fdbimages%252Fmaster%252F38367%252FFE_DA_130214CostaConcordia.jpg&hash=0742d734e17caf85eb6b74fb6a7b0401)
Citar
Celebrity Mercury: More than 400 of the 2,600 passengers and crew onboard the Mercury were stricken ill in 2010 in what the Centers for Disease control deemed a norovirus outbreak. The virus caused widespread vomiting and other gastrointestinal ills on the ship, which left from Charleston, S.C.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.usnews.com%2Fdims4%2FUSNEWS%2F372367b%2F2147483647%2Fresize%2F970x%2Fquality%2F85%2F%3Furl%3Dhttp%253A%252F%252Fwww.usnews.com%252Fdbimages%252Fmaster%252F38369%252FFE_DA_130214MercuryShip.jpg&hash=244146be9e1e8aff031aa8adac951f97)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: night_runner em Maio 04, 2016, 12:06:11 am
Ou é impressão minha ou alguns dos foristas que neste tópico dizem que a FAP deve substituir os velhinhos Alouette são os mesmo que noutro tópico dizem que a Marinha podia ficar com os Alouette para operações navais, etc etc...
  :bang:

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 04, 2016, 02:45:22 pm
Tenho ideia que existem foristas que se esquecem que à 53 anos a FAP voa com o Al III e não existem planos imediatos para a sua substituição, portanto ou voa o Al III como Helicóptero Ligeiro ou não voa nenhum. E que isso não depende da vontade dos outros foristas, mas dos políticos que não tomam a decisão de substituir os velhinhos Al III apesar de voaram se calhar menos de uma dúzia actualmente. Seria também interessante saber a opinião de tais foristas  relativamente ao ter ou não ter os Al III a voar actualmente na Fap (se calhar defendem que é preferível saírem de serviço de imediato mesmo sem existir um substituto  ???  ), bem como relativamente aos 5 Helicópteros Lynx da Marinha, os quais estão "espremidos" até ao limite pois são os únicos a voarem nesse ramo, e certamente serão reduzidos a menos pois enquanto estão a ser renovados a nível de motorização e cockpit, obviamente não voarão. E portanto se não voam não existira sequer helicópteros para todas as fragatas em serviço (a não ser que se renove um a um os Lynx de modo a apanhar sempre uma fragata em manutenção). Ou seja, não é por acharmos que os AlIII estão velhos apesar dos seus 53 anos que está planificado um substituto, bem como não é por acharmos que os Lynx são poucos que está planificado adquirir-se mais.  ;)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.maltashipphotos.com%2F2%2F219%2520sa316b%2520onb%2520a630%2520marne%2520boffa%2520gardens%2520iii%2520-%252028.03.2009.jpg&hash=1d133fc5fee2b79864d5e8f3bf6fe305) 
Mas podemos sempre fazer a pergunta aos Franceses ( 16Nh90, 2 Ec225, 21 Lynx, 19 Panther, 11 Dauphin e continuam a usar os 22 velhinhos AlIII) e Belgas (4 Nh90  e 3 ALIII para duas Fragatas e um navio de apoio, além dos 46 A109  e 2 Sea King de outros ramos, sendo que os velhinhos ALIII apenas serão retirados de serviço quando vierem os restantes Nh90), que apesar de terem mais helicópteros na Marinha que Portugal, sempre os usaram e continuam a usar nas suas Fragatas o AL III, ao invés de usarem apenas os outros modelos disponíveis, bem mais modernos e com outras capacidades, etc, etc. Os Belgas claramente porque preferem os velhinhos Al III a não terem nenhum heli ligeiro (que até acabara na Marinha Belga),  ou a sobrecarregar os 4 Nh90 em serviço, enquanto que Franceses talvez porque sejam aficionados a velharias, pois com 59 helicópteros disponíveis (já para não falar dos do exercito que regulamente operam dos Navios de Desembarque anfíbio), ainda continuam a usar mais os 22 AL III...  ::)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.belgian-wings.be%2FWebpages%2FNavigator%2FPhotos%2FMilltaryPics%2Fpost_ww2%2FAerospatiale%2520Alouette%2520III%2Fm3_godetia_031006_dirk_voortmans_02.jpg&hash=4f298d28fb7d336ff3eb915ade08d108)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 05, 2016, 04:41:49 pm
É verdade que no ponto dos helicópteros ligeiros a Bélgica está melhor que nós, mas no resto não concordo, colocar assim os helicópteros no bolo todo também não considero correcto, eles usam os Alouette III tal como nós usamos o Lynx, como helicóptero embarcado, o Lynx é melhor e temos mais, conparando com o NH-90 naval ai ja os podemos colocar à nossa frente. O Sea King é usado principalmente para SAR, ai de certeza que estamos melhor temos o EH101, comparando com o NH90 são ambos aparelhos recentes apesar do EH101 ser superior em capacidade, claro que cada pais tem as suas necessidades, eles não precisam de tantos helis SAR nem de tão longo alcance, nós precisamos. Os Alouette III e Sea King serão substituídos pelos NH90, não será para manter as frotas antigas muito mais tempo, por isso esse número total de helicópteros irá diminuir em breve.

Pode ser um preciosismo mas a Marinha Belga não tem nenhum helicóptero, na Bélgica os helicópteros estão todos na Componente Aérea.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 06, 2016, 09:43:41 am
É verdade que no ponto dos helicópteros ligeiros a Bélgica está melhor que nós, mas no resto não concordo, colocar assim os helicópteros no bolo todo também não considero correcto, eles usam os Alouette III tal como nós usamos o Lynx, como helicóptero embarcado, o Lynx é melhor e temos mais, conparando com o NH-90 naval ai ja os podemos colocar à nossa frente. O Sea King é usado principalmente para SAR, ai de certeza que estamos melhor temos o EH101, comparando com o NH90 são ambos aparelhos recentes apesar do EH101 ser superior em capacidade, claro que cada pais tem as suas necessidades, eles não precisam de tantos helis SAR nem de tão longo alcance, nós precisamos. Os Alouette III e Sea King serão substituídos pelos NH90, não será para manter as frotas antigas muito mais tempo, por isso esse número total de helicópteros irá diminuir em breve.

Pode ser um preciosismo mas a Marinha Belga não tem nenhum helicóptero, na Bélgica os helicópteros estão todos na Componente Aérea.
Os al 3 belgas não fazem asw, aliás nem radar têm pelo que os lynx ao pé deles é um luxo. Mas os Belgas tem 4 Nh90. Ora se ambas as suas duas fragatas estão capacitadas para o tipo então qual a justificação para o Al III? Quanto muito usavam no navio de apoio, onde para movimentar mangueiras e carga basta um Al III. Para SAR mesmo embarcando 2 Nh90 e um Al III sobravam-te dois Nh90 e os dois restantes Sea King. Mas neste ponto os belgas preferem ter os 4 Nh90 e os 2 Sea King em SAR do que despender menos dois na Busca e Salvamento. E continuam a operar com os velhinhos AL III inclusive nas Fragatas até terem disponíveis mais Nh90 (se tanto são usados actualmente em exercícios a bordo das Karel Dorman, de resto é AL III).     ;)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.belgian-wings.be%2FWebpages%2FNavigator%2FNews%2FSpecial%2520Features%2FTwo%2520new%2520aircraft%2520types%2520for%2520the%2520Belgian%2520Air%2520Force%2FNH90-%26amp%3B-Seaking-Dbx-IMG_0044.jpg&hash=fe6f9434c940c70213d69323d81ceea5)
Exactamente. Os helicópteros estão todos na componente aérea, e com as mesmas estrutura, ou seja nesta mesma componente tens os Sea king e por exemplo os A109. Só os A109 são 46 e são mais que os da FAP e marinha todos juntos. E da mesma forma que o Al III pode ser capacitado para estar embarcado também o A109, como este das Filipinas.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fphiljets.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F01%2FPhilippine_Navy_Agusta_A-109E_Power.jpg&hash=4ef75fab47a08b67e94f38ededd8e5bb)
Mas tens o caso francês. Qual a justificação para o Al III? Os Belgas referem que para missões como por exemplo o combate à pirataria basta um Al III, no caso francês a marinha justifica com um conjunto de necessidades, como o já citado helicóptero orgânico num navio de abastecimento, que é suficiente. Para as funções de Heli ligeiro até no Porta-Aviões os Al III estão.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-wcijaXyucFg%2FTpJ2gnU1NhI%2FAAAAAAAACqs%2F4p9pDv0j8Pw%2Fs1600%2FPakistan%2Bnavy%2BSA-319B%2BAlouette%2BIII%2Bhelicopter%2Bis%2Bchocked%2Baboard%2Bthe%2Baircraft%2Bcarrier%2BUSS%2BGeorge%2BH.W.%2BBush%2B%252528CVN%2B77%252529%2Bafter%2Bbringing%2Bpersonnel%2Bfrom%2Bthe%2BPakistan%2Bnavy%2Bdestroyer%2BPNS%2BShahjahan%2B%252528DDG%2B186%252529%2Bz9%2B%2525283%252529.jpg&hash=d63a52e87f4b707705f8ccb8b2b6aa2f)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Maio 09, 2016, 06:55:03 pm
Pergunto-me porque surgiu esta conversa toda sobre Alouette na Marinha?  ???
A Marinha está muito feliz com os Lynx, pena serem poucos e estarem carregadinhos de horas de voo... com certeza não quererão aeronaves com quase 60 anos...

bem como relativamente aos 5 Helicópteros Lynx da Marinha, os quais estão "espremidos" até ao limite pois são os únicos a voarem nesse ramo, e certamente serão reduzidos a menos pois enquanto estão a ser renovados a nível de motorização e cockpit, obviamente não voarão. E portanto se não voam não existira sequer helicópteros para todas as fragatas em serviço (a não ser que se renove um a um os Lynx de modo a apanhar sempre uma fragata em manutenção).

A ser feito uma modernização mais séria aos Lynx, esta será com certeza feita em simultâneo com o MLU às fragatas, e será "um a um", até porque é assim que tem sido feito com outros meios aéreos nas forças armadas. Neste aspecto não há muito que enganar.
A substituição dos Alouette terá que ser feita, ponto, e a FAP já demonstrou interesse em fazê-la por várias vezes. Não havendo aquelas negociatas da treta, facilmente se adquire dentro de dois anos uma remessa de 6 helis novos, mesmo que inicialmente sem armamentos e outros equipamentos opcionais, que podem muito facilmente ser adquiridos e implementados mais tarde. É muito simples, não estamos a falar da aquisição de um novo caça, essa sim muito mais complexa, mas sim de um helicóptero ligeiro que terá como principais funções treino e complemento dos EH-101 nas missões com as quais muitas vezes estão sobrecarregados. Quanto a missões de cariz totalmente militar, como apoio aéreo próximo, reconhecimento, etc, podem esperar até que as coisas estejam mais estáveis. O próprio Exército pode esperar até porque não se avizinha uma necessidade de ter um helicóptero de combate a seu dispor, e é um ramo que tem outras prioridades antes dessa.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Camuflage em Maio 09, 2016, 08:46:57 pm
Uma boa alternativa: KAI KUH-1 Surion
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 09, 2016, 11:16:27 pm
Pergunto-me porque surgiu esta conversa toda sobre Alouette na Marinha?  ???
A Marinha está muito feliz com os Lynx, pena serem poucos e estarem carregadinhos de horas de voo... com certeza não quererão aeronaves com quase 60 anos...
Espero que se mantenham com os 5 a voar (mas para operar de um NPO, deviamos usar o que? um Cougar?  ::) ). Se entretanto começarem a ser reduzidos para 4 (ainda à pouco andava um inabilitado), depois 3, 2 ou um, por força das inerências ao uso, toca a desenrascar. Não servem as "velharias" sempre temos aquele UAV metade submarino e metade "voador".  ;D
bem como relativamente aos 5 Helicópteros Lynx da Marinha, os quais estão "espremidos" até ao limite pois são os únicos a voarem nesse ramo, e certamente serão reduzidos a menos pois enquanto estão a ser renovados a nível de motorização e cockpit, obviamente não voarão. E portanto se não voam não existira sequer helicópteros para todas as fragatas em serviço (a não ser que se renove um a um os Lynx de modo a apanhar sempre uma fragata em manutenção).

Citação de: dc
A ser feito uma modernização mais séria aos Lynx, esta será com certeza feita em simultâneo com o MLU às fragatas, e será "um a um", até porque é assim que tem sido feito com outros meios aéreos nas forças armadas. Neste aspecto não há muito que enganar.
A substituição dos Alouette terá que ser feita, ponto, e a FAP já demonstrou interesse em fazê-la por várias vezes. Não havendo aquelas negociatas da treta, facilmente se adquire dentro de dois anos uma remessa de 6 helis novos, mesmo que inicialmente sem armamentos e outros equipamentos opcionais, que podem muito facilmente ser adquiridos e implementados mais tarde. É muito simples, não estamos a falar da aquisição de um novo caça, essa sim muito mais complexa, mas sim de um helicóptero ligeiro que terá como principais funções treino e complemento dos EH-101 nas missões com as quais muitas vezes estão sobrecarregados. Quanto a missões de cariz totalmente militar, como apoio aéreo próximo, reconhecimento, etc, podem esperar até que as coisas estejam mais estáveis. O próprio Exército pode esperar até porque não se avizinha uma necessidade de ter um helicóptero de combate a seu dispor, e é um ramo que tem outras prioridades antes dessa.
Faz sentido. Temos falta de Lynx e levamos para aí uns 5 anos a renovar a frota.  Com a idade que tem, pode ser que pouco a pouco tenhamos tudo pronto lá para 2025 e com fé ainda temos os ditos a superar o record de anos de voo do Al III. Até porque, quais são os outros meios das Forças Armadas que têm apenas 5 exemplares em uso? O mais curioso é  à 53 anos voarmos o mesmo helicóptero e continuarmos a achar que apesar das prioridades serem o Upgrade dos C130 na FAP,  vamos graças à N.S. Fátima ter amanha um substituto do Al III, cheio de equipamento topo de gama. Aliás, à 30 anos que não investimos nos mesmo ALIII  porque achamos que é este o ano da renovação, é esta a altura que os negócios da treta acabam e será agora que vira qualquer coisa mais moderna. E pergunto, voamos de que em termos de helicóptero ligeiro na FAP actualmente?, Olhem que giro, de Al III. E até quando? Possivelmente até morrerem de velhos. Substitutos, nada.  E se não temos substitutos não valia mais arranjar mais uma células para manter alguma capacidade da FAP em termos de helicópteros ligeiros? Não porque estão velhos e ultrapassados. E se deixar de existir helicópteros ligeiros na Fap porque o AlIII chegou ao fim de vida? Olha, azar. Faz-se formação no exterior e usa-se o Merlim. É preferível nada ao Al III? Óptimo, enquanto existirem Merlim, temos em que voar, para que preocupações?  ::)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Faeronaves%2Feh101%2Fa-059045_2955.jpg&hash=7caa41d3e2e83cccd8fe72bde066c99e)
As vezes este debate faz-me lembrar a UALE. Os Puma estavam velhos, Al III nem pensar. Nem Ec635 nem Nh90. Chucham no dedo à mais de 20 anos. Nem um único meio aéreo num aeródromo às moscas. É uma questão de tempo até  fechar portas. Assim é melhor. Se calhar nessa altura uma qualquer velharia até faria sentido para movimentar umas tropas e lançar uns foguetes. O mais curioso é o contribuinte continuar a pagar uma unidade ligeira de aviação que não voa. E aparentemente existe quem não se preocupe com isso.  ::) ;)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.panoramio.com%2Fphotos%2Flarge%2F6218678.jpg&hash=f6d95adf20464f41662d88059b3c7bf1)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 10, 2016, 12:55:29 pm
As vezes este debate faz-me lembrar a UALE. Os Puma estavam velhos, Al III nem pensar. Nem Ec635 nem Nh90. Chucham no dedo à mais de 20 anos. Nem um único meio aéreo num aeródromo às moscas. É uma questão de tempo até  fechar portas. Assim é melhor. Se calhar nessa altura uma qualquer velharia até faria sentido para movimentar umas tropas e lançar uns foguetes. O mais curioso é o contribuinte continuar a pagar uma unidade ligeira de aviação que não voa. E aparentemente existe quem não se preocupe com isso.  ::) ;)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.panoramio.com%2Fphotos%2Flarge%2F6218678.jpg&hash=f6d95adf20464f41662d88059b3c7bf1)

Saudações

Sem dúvida que é um debate na mesma linha. Não fosse a FAP utilizar Tancos para ir dar boleia aos para-quedistas e aquilo estaria literalmente às moscas.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 10, 2016, 03:16:02 pm
Depois da transferência dos Paraquedistas da FAP para o Exército, a dita unidade é na prática um Aeródromo Militar onde está o Estado Maior da Brigada de Reacção Rápida, tem a Companhia de Transmissões da dita Brigada, é onde se faz os embarques para os SAA para a zona de lançamento do Arripiado e recentemente uma parte do Agrupamento Sanitário do Exército ficou lá colocado. Se a dita unidade podia ser melhor aproveitada é algo inegável, mas o que é que querem lá colocar?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 10, 2016, 03:33:33 pm
Depois da transferência dos Paraquedistas da FAP para o Exército, a dita unidade é na prática um Aeródromo Militar onde está o Estado Maior da Brigada de Reacção Rápida, tem a Companhia de Transmissões da dita Brigada, é onde se faz os embarques para os SAA para a zona de lançamento do Arripiado e recentemente uma parte do Agrupamento Sanitário do Exército ficou lá colocado. Se a dita unidade podia ser melhor aproveitada é algo inegável, mas o que é que querem lá colocar?
http://www.exercito.pt/sites/UALE/Paginas/Localizacao.aspx (http://www.exercito.pt/sites/UALE/Paginas/Localizacao.aspx)

Sendo onde está sedada a UALE (de pedra e cal que não acaba  ::) )  ... Que tal qualquer coisa que voe? (aquele C130H que está ao fresco e os Aviocar que apodrecem ao sol e chuva no Montijo não cabiam nos Hangares? Pelo menos os operacionais iam treinando movimentação de aeronaves e quando estivessem cá fora enganávamos os satélites russos com a "nossa unidade fantasma" operacional). ;D ;)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.exercito.pt%2Fsites%2FUALE%2FPublishingImages%2FAMT%25201.50000-.jpg&hash=d43850e1ce149707d8ed122cd839eebb)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.exercito.pt%2Fsites%2FUALE%2FInfra-Estruturas%2FPublishingImages%2Funidade-gift.gif&hash=20935baec203e6ac12480ab9227fa327)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: miguelbud em Maio 10, 2016, 04:38:02 pm
A África do Sul nao queria vender os Aw119?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 10, 2016, 04:48:38 pm
Mafets há "operacionais" tanto no Regimento de Paraquedistas como no Aeródromo Militar, mas presumo que estejas a referir a movimentação dentro das aviões e as saídas dos mesmos, certo? Para isso já lá temos várias coisas no Regimento de Paraquedistas que são usadas nos cursos de Paraquedismo e reciclagem.

http://fotos.paraquedistas.com.pt/main.php?g2_itemId=1124

http://fotos.paraquedistas.com.pt/main.php?g2_itemId=3501

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 10, 2016, 07:25:54 pm
Mafets há "operacionais" tanto no Regimento de Paraquedistas como no Aeródromo Militar, mas presumo que estejas a referir a movimentação dentro das aviões e as saídas dos mesmos, certo? Para isso já lá temos várias coisas no Regimento de Paraquedistas que são usadas nos cursos de Paraquedismo e reciclagem.

http://fotos.paraquedistas.com.pt/main.php?g2_itemId=1124

http://fotos.paraquedistas.com.pt/main.php?g2_itemId=3501

Sabes em média quantas vezes os c130/295 vão recolher por ano operacionais para saltos a tancos?


Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 11, 2016, 10:45:59 am
Não faço menor idéia, há cada vez menos cursos e pelo que disseram-me até aproveita-se os exercícios para fazer-se saltos dos ditos cursos. Só para teres uma idéia, a recruta que agora acabou tinha menos de 30 militares! :o

Os saltos de manutenção são feitos tanto em Tancos como em São Jacinto.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 11, 2016, 11:16:00 am
Não faço menor idéia, há cada vez menos cursos e pelo que disseram-me até aproveita-se os exercícios para fazer-se saltos dos ditos cursos. Só para teres uma idéia, a recruta que agora acabou tinha menos de 30 militares! :o

Os saltos de manutenção são feitos tanto em Tancos como em São Jacinto.
Lá está. A questão que se coloca é se é rentável manter Tancos, face ao cenário actual do Exercito. Não vejo que seja benéfico fazer a manutenção das estruturas físicas da base só para um uso de quando em vez. Reconheço que é preferível assim do que ficar ao abandono pois o que não falta são edifícios nessas condições, agora faria mais sentido para justificar a manutenção da base e equipamentos uma maior utilização e quiçá absorção de  estruturas se calhar em zonas com piores condições. Isto tendo em conta que a UALE terá "morrido de vez".
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F_tX5NcuPJltc%2FTMYAshPBIbI%2FAAAAAAAAN-k%2FCofa8IydK5w%2Fs1600%2FBa%2B3%2B%2B%2B%2B1.jpg&hash=cf12af5d2eaa835b1a953fcbf3413ffb)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2009%2F06%2Fa-tancos-1c2aamissao-c295-03jun09-025-copy.jpg&hash=526051557ec119d6d98013ad5a001072)

Saudações 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 11, 2016, 11:51:17 am
A melhor solução para a rentabilização da pista seria haver ali meios da FAP em permanência, mas duvido que isso vá acontecer. Lembro-me de ver os Alouette lá... e quem os pilotava era QP do Exército.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 11, 2016, 12:30:42 pm
Entretanto, e meio on/off-topic, a França parece andar com problemas para decidir qual será o helicóptero ligeiro militar conjunto. Muito embora, no caso gaulês, seja excesso de oferta propriamente dita e não a sua falta.

(Capa da revista Air & Cosmos de Abril de 2016 - "O quebra-cabeças do helicóptero ligeiro inter-ramos")
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fpdf-giant.com%2Fuploads%2Fposts%2F2016-04%2Fthumbs%2F1462010273_air-cosmos-29-avril-au-5-mai-2016.jpg&hash=44cec75faba5baf20f785d6073166d9e)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 17, 2016, 07:47:24 pm
Eu voto na compra dos AW109 e mai nada, acho que serão o melhor equipamento para substituir os ALIII !!!!!!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2Fhkp15b_aw109luhs_15036_zpsrfpzb6kg.jpg&hash=8f7f308ab280be226b3d7ffc090983f2) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/hkp15b_aw109luhs_15036_zpsrfpzb6kg.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2F7463821558_113a0a0cb2_o_zpsvusuugln.jpg&hash=6c58c6423830d43426cc451d00340930) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/7463821558_113a0a0cb2_o_zpsvusuugln.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2FTWar667_zpsimfka1kw.jpg&hash=9d79f136209835b92f8f4d122a8a1206) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/TWar667_zpsimfka1kw.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2F515-HKP15-PICT0462-700px_zpswv9ize2v.jpg&hash=ca4ece704b2e325d923c4aea9ad1d0c6) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/515-HKP15-PICT0462-700px_zpswv9ize2v.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2F515-HKP15A-Robert-Westerberg-2075-1-700px_zpsxilkgurb.jpg&hash=7f5e0d31c21b0705f6c96e99d66f40c8) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/515-HKP15A-Robert-Westerberg-2075-1-700px_zpsxilkgurb.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2FIMAGE_AUG122015_UNTV-NEWS_ACQUIRE_zps7pkdmro3.jpg&hash=563637d86f2972eefbc22ff7d53da349) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/IMAGE_AUG122015_UNTV-NEWS_ACQUIRE_zps7pkdmro3.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2Fswedish_air_force_aw109luh-yongester_weapons_and_technology_website1_zps88v47kbg.jpg&hash=686e60080f10d1b8153ba6da68aaa2dc) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/swedish_air_force_aw109luh-yongester_weapons_and_technology_website1_zps88v47kbg.jpg.html)

cumprimentos


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 17, 2016, 09:54:37 pm
Gosto do AW109, mas o Fennec/Ecureuil também marchava.  ;)
(https://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2013/07/HA-1-Fennec_FLIR.jpg)
(https://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2012/08/HA-1-Fennec-2BAvEx.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airforce-technology.com%2Fprojects%2Fas550_fennec%2Fimages%2Fas550fennec_3.jpg&hash=7b7a0eb3fd763d22de8ca4967d53a94d)
(https://cdn1.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2015/04/Fennec-do-EB-2-600x400.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/77/6e/ba/776ebad47146f4af81a958f44a3cb639.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airbushelicopters.com%2Fwebsite%2Fdocs_wsw%2Fimg%2Fx2000%2Fy1600%2FRUB_179%2Ftile_1481%2Foriginals%2FDIGIT-03216.jpg%3Ft%3D%26amp%3BtC%3D%26amp%3BtS%3D&hash=22d160960dfff79943db69f77c64bd8e)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 19, 2016, 10:18:26 am
Aparelhos em 2ª mão podem ser vários, mas novos dependem do que as empresas propoe a concurso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 19, 2016, 10:24:18 am
(https://www.airbushelicopters.com/website/docs_wsw/img/x1000/RUB_151/press_1957/Royal_Thai_Navy_H145M.jpg?t=%C2%A9+Airbus+Helicopters+Class+Belling&tS=8)

Os helicopteros são da Marinha Tailandesa, mas sempre podemos imaginar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 19, 2016, 12:00:49 pm
Sempre podemos ir comprar a leste...  ;D ;D :P ;)
Citar
PZL W-3PL Głuszec.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fbi.gazeta.pl%2Fim%2F7%2F4450%2Fz4450797X.jpg&hash=fa50fec9922a2ec34a1a6d060742e19b)
(https://cdn2.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2012/09/PZLS-W3PLN.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helicopter-database.de%2FADP%2FPZLSwidnik%2FW-3%2FW3_SP_0901_8.jpg&hash=749fd843b92daf02a6dd216b1d363cf6)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fvignette1.wikia.nocookie.net%2Fzolte-zoltko%2Fimages%2F7%2F76%2F115351.jpg%2Frevision%2Flatest%3Fcb%3D20131209155209%26amp%3Bpath-prefix%3Dpl&hash=341ae924f305dde8389c36633c848d8b)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn-www.airliners.net%2Faviation-photos%2Fphotos%2F2%2F7%2F3%2F2034372.jpg&hash=3f9700d45bf3d1853ff6ba5954195946)
Citar
Ansat-U helicopter
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn-www.airliners.net%2Faviation-photos%2Fphotos%2F1%2F8%2F5%2F2081581.jpg&hash=417adb81db6896a1a7210e51bcb6a00b)
(https://engineeringrussia.files.wordpress.com/2013/11/ad0affb8ffee.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn-www.airliners.net%2Faviation-photos%2Fmiddle%2F7%2F6%2F9%2F1573967.jpg&hash=6bcb9cb8994b9ba6875b8097adcad7a4)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv132%2Floganov%2FEquip%2520Your%2520Army%2FAnsat3int.jpg&hash=989361b36d40e0ddd74fbe2f3b1ed879)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwarfare.be%2F0702ey70%2Fupdate%2Fmarch2007%2F2%2Fansat1.jpg&hash=9c24bfff107809bf584003233e6380ee)

Suadações  :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Maio 19, 2016, 12:25:26 pm
Sempre podemos ir comprar a leste...  ;D ;D :P ;)
Citar
PZL W-3PL Głuszec.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fbi.gazeta.pl%2Fim%2F7%2F4450%2Fz4450797X.jpg&hash=fa50fec9922a2ec34a1a6d060742e19b)
(https://cdn2.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2012/09/PZLS-W3PLN.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helicopter-database.de%2FADP%2FPZLSwidnik%2FW-3%2FW3_SP_0901_8.jpg&hash=749fd843b92daf02a6dd216b1d363cf6)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fvignette1.wikia.nocookie.net%2Fzolte-zoltko%2Fimages%2F7%2F76%2F115351.jpg%2Frevision%2Flatest%3Fcb%3D20131209155209%26amp%3Bpath-prefix%3Dpl&hash=341ae924f305dde8389c36633c848d8b)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn-www.airliners.net%2Faviation-photos%2Fphotos%2F2%2F7%2F3%2F2034372.jpg&hash=3f9700d45bf3d1853ff6ba5954195946)


Suadações  :G-beer2:

este de leste tem muito pouco, pelo que sei ele já pertence ao grupo airbus, por isso não devem faltar componentes isrealitas, europeus e americanos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 19, 2016, 02:59:27 pm
É feito na Polónia.  ;D   Grupo Agusta/Westland. Motores  2 × Pratt & Whitney Rzeszów PZL-10B turboshaft, 671 kW (900 shp) e equipamento americano, italiano, inglês, francês e holandês . Desconhecia que existiram exemplares em Portugal (segundo o site da empresa já não existirão):
Citar
April 2000- Delivery of one W-3AM to HELIBRAVO (Portugal)

19 September 2003 - Delivery of one W-3A2 to HELIBRAVO (Portugal).
The helicopter was manufactured in the fire-fighting version. It is equipped with the expandable water tank developed by PZL-Świdnik. This tank is able to carry up to 1500 l of water. The W-3A2 is fitted with EFIS and Smiths Industries SN 530 4-axis autopilot.

http://www.helicopter-database.de/w3_programhistory.php (http://www.helicopter-database.de/w3_programhistory.php)

http://www.helicopter-database.de/images/w3/w3_history_w3_Mod_1.pdf (http://www.helicopter-database.de/images/w3/w3_history_w3_Mod_1.pdf)

http://www.helibravo.com/maintenance (http://www.helibravo.com/maintenance)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helibravo.com%2Fassets%2Fimg%2Fmodules%2Fmanutencao%2Fescola.jpg&hash=37db5b52fe6215f9f6362d647b59db26)
(https://d31asmy75eposw.cloudfront.net/full/1/23762_1231269753.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 22, 2016, 10:11:09 pm
E que tal este modelo para substituir o AL III ??? :conf:

http://bcove.me/0gve1gug

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 23, 2016, 11:17:41 am
E que tal este modelo para substituir o AL III ??? :conf:

http://bcove.me/0gve1gug

Abraços
Parece-me ser o AW149. Já tinha falado nisso e também me parece uma boa máquina.  ;) https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149 (https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149)

(https://img.planespotters.net/photo/639000/original/csx81890-italy-air-force-agusta-westland-aw-149_PlanespottersNet_639793.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fhtka.hu%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F01%2FAgustaWestland-AW149-1-1024x684.jpg&hash=7f91c325d9745ff7f2e2f28fbfd84f92)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.bemil.chosun.com%2Fnbrd%2Fdata%2F10050%2Fupfile%2F200907%2F20090706104719.jpg&hash=2e2db6434ced3c8d3f05e4d3421704ff)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.airplane-pictures.net%2Fimages%2Fuploaded-images%2F2012%2F8%2F17%2F231568.jpg&hash=7166a498d0a6951580131fb6e15c0909)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.polityka.pl%2F_resource%2Fres%2Fpath%2Fe4%2F89%2Fe4898618-9686-408a-9129-a959b28973a5_830x830&hash=c4075371d973dde0f712dad0f7e99bc9)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.aircraftcompare.com%2Faircraft_images%2F1478.jpg&hash=7348e3a775de5ce457cb22a09f1cc5bc)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Maio 23, 2016, 11:43:12 am
Vocês querem substituir Helis ligeiros por Helicópteros médios??
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 23, 2016, 12:05:14 pm
E que tal este modelo para substituir o AL III ??? :conf:

http://bcove.me/0gve1gug

Abraços
Parece-me ser o AW149. Já tinha falado nisso e também me parece uma boa máquina.  ;) https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149 (https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149)

Saudações




Olha que é o AW139, Os Irlandeses não tem o AW149, e penso que seria uma excelente troca, ficávamos a ganhar e bem, mas se vier é capaz de ser o AW119 Koala, com um PMD semelhante ao AL III, e já era um pau !!!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2Fa-015102_2427_zpsisd9ang2.jpg&hash=b57bae153de20163ae792a1a30049c32) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/a-015102_2427_zpsisd9ang2.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2F63176_530406590322660_335557113_n_zpshgwaqgdl.jpg&hash=2db64e2cc47de95fe6b2ae4d5fa3dae8) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/63176_530406590322660_335557113_n_zpshgwaqgdl.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2Fatteamfastropefromaw139_zpspfspfoj1.jpg&hash=e991516b592ce6599350fa5d0d33f052) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/atteamfastropefromaw139_zpspfspfoj1.jpg.html)

https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW139

https://en.wikipedia.org/wiki/Air_Corps_(Ireland)

https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW119_Koala

Abraços

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 23, 2016, 12:29:09 pm
Vocês querem substituir Helis ligeiros por Helicópteros médios??

Bem querer querer até queria mas,  se na Marinha nem conseguimos substituir cada corveta/patrulha abatido pelo mesmo número de Navios, se no Exército andamos há décadas para substituir a HK G3, e foi a barraca  que se viu no número de Pandur II que não conseguimos adquirir, achas mesmo que na FAP, o AL III será substituído por um heli médio ????? :conf:

Quando o ALIII for substituído será por um da mesma classe e, o mais provável, já em segunda mão, pelo menos é o que eu penso que vai acontecer lá para as calendas........... ;)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 23, 2016, 12:35:15 pm
E que tal este modelo para substituir o AL III ??? :conf:

http://bcove.me/0gve1gug

Abraços
Parece-me ser o AW149. Já tinha falado nisso e também me parece uma boa máquina.  ;) https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149 (https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149)

Saudações




Olha que é o AW139, Os Irlandeses não tem o AW149, e penso que seria uma excelente troca, ficávamos a ganhar e bem, mas se vier é capaz de ser o AW119 Koala, com um PMD semelhante ao AL III, e já era um pau !!!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2Fa-015102_2427_zpsisd9ang2.jpg&hash=b57bae153de20163ae792a1a30049c32) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/a-015102_2427_zpsisd9ang2.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2F63176_530406590322660_335557113_n_zpshgwaqgdl.jpg&hash=2db64e2cc47de95fe6b2ae4d5fa3dae8) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/63176_530406590322660_335557113_n_zpshgwaqgdl.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2Fatteamfastropefromaw139_zpspfspfoj1.jpg&hash=e991516b592ce6599350fa5d0d33f052) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/atteamfastropefromaw139_zpspfspfoj1.jpg.html)

https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW139

https://en.wikipedia.org/wiki/Air_Corps_(Ireland)

https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW119_Koala

Abraços
Correcto. Mas qualquer dos modelos citado substituía bem na FAP o AL III. Só tenho algumas reservas sobre o Koala pois ainda não vi nenhum armado e desconheço a sua potencialidade em sensores e armamento. ;)
(https://img.planespotters.net/photo/353000/original/pr-pmm-policia-militar-de-santa-catarina-agusta-aw-119-koala-mkii_PlanespottersNet_353296.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Ff.ptcdn.info%2F649%2F007%2F000%2F1374778364-1825711-o.jpg&hash=a148e393e715d6ddb377bb0b8bc812d5)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 23, 2016, 12:48:54 pm
E que tal este modelo para substituir o AL III ??? :conf:

http://bcove.me/0gve1gug

Abraços
Parece-me ser o AW149. Já tinha falado nisso e também me parece uma boa máquina.  ;) https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149 (https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW149)

Saudações




Olha que é o AW139, Os Irlandeses não tem o AW149, e penso que seria uma excelente troca, ficávamos a ganhar e bem, mas se vier é capaz de ser o AW119 Koala, com um PMD semelhante ao AL III, e já era um pau !!!

https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW139

https://en.wikipedia.org/wiki/Air_Corps_(Ireland)

https://en.wikipedia.org/wiki/AgustaWestland_AW119_Koala

Abraços
Correcto. Mas qualquer dos modelos citado substituía bem na FAP o AL III. Só tenho algumas reservas sobre o Koala pois ainda não vi nenhum armado e desconheço a sua potencialidade em sensores e armamento. ;)
(https://img.planespotters.net/photo/353000/original/pr-pmm-policia-militar-de-santa-catarina-agusta-aw-119-koala-mkii_PlanespottersNet_353296.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Ff.ptcdn.info%2F649%2F007%2F000%2F1374778364-1825711-o.jpg&hash=a148e393e715d6ddb377bb0b8bc812d5)

Saudações

Não tenho dúvidas disso basta ver a capacidade de heli transporte, carga suspensa do AW 139, para poder ser utilizado para transportar as L118/9, sem a FAP ter de empenhar os poucos EH 101 que possui, era uma mais valia para o emprego das unidades da BRR !!!  ;)

Se alguma vez a Esquadrilha de Helis do Exército for activada pensem nos AW139/49, é o que eu digo!
Em questão de capacidade de heli transporte, a esquadrilha com seis a oito helis, conseguia reposicionar uma btr de cada vez, e, em termos de heli assalto, pelo menos dois ou três pelotões, a três secções de atiradores completas eram transportados também de cada vez se utilizassem os seis ou oito Helis.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 23, 2016, 01:21:12 pm
Alguns dados técnicos dos AW139:


http://www.leonardocompany.com/documents/63265270/69071306/body_AW139M.pdf

http://www.leonardocompany.com/documents/63265270/69071306/body_AW139_Search_and_Rescue.pdf

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Maio 23, 2016, 02:42:08 pm
Vocês querem substituir Helis ligeiros por Helicópteros médios??
Sim (não), sempre também substituíam os helicópteros médios que o Exército queria e depois quando o custo por hora de voo começasse a ser demasiado elevado para formar pilotos finalmente enviava-se de vez os pilotos para o estrangeiro para receber formação ou até privatizava-se a formação.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Junho 14, 2016, 04:47:44 pm
Partilho este vídeo pois acho-o muito interessante.


abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Junho 14, 2016, 11:29:41 pm
Penso que estejamos à espera das novas tecnologias:

(https://i.ytimg.com/vi/VyKjrmYZMMs/maxresdefault.jpg)

http://raider.sikorsky.com/about.asp (http://raider.sikorsky.com/about.asp)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Agosto 19, 2016, 03:56:49 pm
Eurocopter EC635?! heli feito para Portugal mas vê-lo no nosso país não?

(https://img.planespotters.net/photo/326000/original/329-eurocopter-deutschland-eurocopter-ec635-t2_PlanespottersNet_326421.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Agosto 19, 2016, 07:02:21 pm
Eurocopter EC635?! heli feito para Portugal mas vê-lo no nosso país não?

(https://img.planespotters.net/photo/326000/original/329-eurocopter-deutschland-eurocopter-ec635-t2_PlanespottersNet_326421.jpg)

Feito para Portugal? Eram para ser para nós um lote reduzido, mas tinhamos por um lado pressa por outro falta de vontade política...
Estavam bem lixados se estivessem à nossa espera para vende-lo...lá seduziram os suiços, jordanos e iraquianos.

Não foi na altura, duvido que venha a ser agora uma opção.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Outubro 18, 2016, 09:03:47 am
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Outubro 18, 2016, 04:51:37 pm
Desculpem lá mas há para aqui pessoal que fuma droga ou mete-se no álcool, então para que raio é que a Força Aérea vai substituir os Alouette III por um helicóptero tão grande como o AW139 ou AW149, só porque dá jeito para o transporte dos Light Gun do Exército mas depois não serve para uma das missões da Força Aérea que é a de instrução de pilotos para o EH101, que é muito mais importante para a FAP do que transportar artilharia uma ou duas vezes por ano nos grandes exercícios. Não tem lógica nenhuma a Força Aérea trocar um helicóptero que cumpre as necessidades da Força Aérea, por um outro meio, que até pode dar jeito a outras entidades, mas que não serve as necessidades da Força Aérea.

Não digo que não devíamos ter um helicóptero médio desse tipo ou NH-90 ou Black Hawk, mas não à custa dos helicópteros ligeiros, a UALE também não era para ter só helicópteros médios, mas também helicópteros ligeiros. Até hoje, nem a FAP nem o governo/MDN alguma vez afirmaram querer deixar de ter essa capacidade, pelo contrário, a capacidade de helicópteros tácticos médios (no Exército) é que acabou. No dia que essas linhas orientadoras mudarem, a gente está cá para comentar, mas para já é assim.

Já que puseram ai o exemplo da Irlanda gostava de saber porque é que eles tem o EC135 já que supostamente o AW139 faz tudo.

É como se agora o Exército no concurso da espingarda ligeira e do blindado 4x4, comprassem mangueiras e viaturas de combate a incêndios, não serve para as missões do Exército mas no verão já podem ajudar os bombeiros.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Outubro 18, 2016, 06:27:29 pm
As missões atribuídas à Esquadra 552, são as seguintes:
Mobilidade e assalto;
Transporte tático e geral;
Reconhecimento e apoio;
Busca e salvamento e evacuações médicas;
Formação básica de pilotagem em helicópteros;
Formação avançada de pilotagem em helicópteros.

http://www.emfa.pt/www/esquadra-51

Enquanto as missões da esquadra não mudarem, o substituto do Alouette III tem que fazer isto. Se quiserem aumentar as tarefas, ponham combate aos fogos, etc, mas não podem tirar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Outubro 18, 2016, 07:42:03 pm
Desculpem lá mas há para aqui pessoal que fuma droga ou mete-se no álcool, então para que raio é que a Força Aérea vai substituir os Alouette III por um helicóptero tão grande como o AW139 ou AW149, só porque dá jeito para o transporte dos Light Gun do Exército mas depois não serve para uma das missões da Força Aérea que é a de instrução de pilotos para o EH101, que é muito mais importante para a FAP do que transportar artilharia uma ou duas vezes por ano nos grandes exercícios. Não tem lógica nenhuma a Força Aérea trocar um helicóptero que cumpre as necessidades da Força Aérea, por um outro meio, que até pode dar jeito a outras entidades, mas que não serve as necessidades da Força Aérea.

Não digo que não devíamos ter um helicóptero médio desse tipo ou NH-90 ou Black Hawk, mas não à custa dos helicópteros ligeiros, a UALE também não era para ter só helicópteros médios, mas também helicópteros ligeiros. Até hoje, nem a FAP nem o governo/MDN alguma vez afirmaram querer deixar de ter essa capacidade, pelo contrário, a capacidade de helicópteros tácticos médios (no Exército) é que acabou. No dia que essas linhas orientadoras mudarem, a gente está cá para comentar, mas para já é assim.

Já que puseram ai o exemplo da Irlanda gostava de saber porque é que eles tem o EC135 já que supostamente o AW139 faz tudo.

É como se agora o Exército no concurso da espingarda ligeira e do blindado 4x4, comprassem mangueiras e viaturas de combate a incêndios, não serve para as missões do Exército mas no verão já podem ajudar os bombeiros.

O sr deve ter andado comigo na escola de Oficiais só pode, para saber que eu adoro álcool, umas passitas, olhe e já agora se calhar gostar de gajas também dever ser um " defeito " de quem defende a aquisição dos AW139/49, veja lá se consegue deixar de usar termos menos apropriados, para o tema, ou será que apenas as suas opiniões é que podem ser expressas neste fórum, e usando esses termos consegue provar que está correcto e os outros, neste caso eu não ????
Acho que não ofendi quem quer que não defenda os meus pontos de vista ou estou errado ??
Veja lá se modera o seu discurso ou terei que retorquir usando o mesmo método e desse modo não chegamos a lado nenhum sr Lightning.

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Outubro 18, 2016, 08:12:36 pm
Realmente escrevi de cabeça quente e peço desculpa, retiro o que referi sobre o consumo de álcool e drogas.

Mas pareceu-me que foram vários foristas que estavam a comentar a aquisição desses helicópteros, não foi nada contra o forista Tenente em particular.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 02, 2016, 02:34:57 pm

 8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Novembro 02, 2016, 02:58:25 pm
https://www.youtube.com/watch?v=JEU9ybfO0kE (https://www.youtube.com/watch?v=JEU9ybfO0kE)

 8)
Olha ele, que crescido que está!

Novos helicópteros e aviões para combate a incêndios
(17 de Setembro de 2016)
Citação de: Público
Em Monte Real, o primeiro-ministro definiu claramente essa opção. Isto resulta de vários elementos: de estarmos no momento em que o Estado, através da Lei de Programação Militar, vai ter de investir na substituição dos helicópteros Alouette III, que a partir de 2017 já não podem voar,depois de estarem a operar desde 1978. O processo aquisitivo vai ser lançado em breve.

Vão ser comprados os Lynx?

Vai haver um concurso. Estamos a falar de um modelo similar ao Alouette III, de helicópteros pequenos que podem ser dotados, com investimento muito baixo, de meios de combate a incêndios. Seria incompreensível que, feito esse investimento, não se dotassem os helicópteros dos meios que mais directamente representam uma das vocações reconhecidas constitucionalmente das Forças Armadas, que é a participação de acções associadas à protecção civil e ao bem-estar das populações.
Fonte: https://www.publico.pt/destaque/jornal/novos-helicopteros-e-avioes-para-combate-a-incendios-32034597 (https://www.publico.pt/destaque/jornal/novos-helicopteros-e-avioes-para-combate-a-incendios-32034597) (via nelson38899 no tópico «Notícias da FAP» (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=8147.msg280523#msg280523))

Ver para crer.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 02, 2016, 03:05:32 pm
Citar
Sobre as estimativas de custos para os aparelhos, Azeredo Lopes afirmou, que "para os helicópteros, há uma estimativa que resulta da LPM: 20 milhões de euros, mais IVA".

http://www.sabado.pt/print/news/258/ministro_considera_inevitavel_regresso_da_forca_aerea_ao_combate_a_incendios.html (http://www.sabado.pt/print/news/258/ministro_considera_inevitavel_regresso_da_forca_aerea_ao_combate_a_incendios.html)
Lynx, AW139, AW149 ou H145 por 20 milhões mais IVA? Vão comprar quantos? de 3 a meia dúzia?  ;D :D ;) :P

Saudações  8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 02, 2016, 03:06:34 pm
Esse artigo do Publico é de Setembro.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 04, 2016, 04:52:34 am
 Na minha modesta opinião, o melhor heli para substituir o Alouette III de acordo com as nossas possibilidades financeiras, seria a versão militar deste AW169, o AW169M.
Preço, desempenho, polivalência, última geração, sistema de controlo de vôo com 4 eixos, óptimo para fazer operações SAR costeiras, a cabine acomoda transversalmente até 2 macas com o restante pessoal, 8 lugares verdaeiros com assentos anti-choque etc. Com a grande vantagem de poder fazer treinamento (segundo o fabricante). Fala-se em 7/8 milhões a unidade que não está caro para o que é e pode fazer.
Acho-o muito superior ao H145M.

 O seu posicionamento na classe das 4,5ton.  situa-se entre o A109LUH (demasiado pequeno) e o AW139M.
Embora obviamente prefira o AW139M que é uma máquina formidável, mas naturalmente mais caro. Embora não esteja vocacionado para efectuar o treinamento dos pilotos.
 
 Também já ouvi falar (vale o que vale) que eles estão a pensar optar pelo H120 ou Ecureuils. São malta para isso.
 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 04, 2016, 01:35:45 pm
O helicóptero, ao que tudo indica, será ligeiro e monomotor, não nos esqueçamos. E caso queiramos um aparelho militarizado - a comprarmos novos -, existem poucas opções e atiram-nos praticamente para os braços da Leonardo (ex-AgustaWestland), de quem já operamos o Merlin e Super Lynx: AW109 e AW119.

Parece-me, muito sinceramente, que quer o EC120/EC130 Colibri e o AS550 Fennec estarão completamente fora de cogitação.


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Novembro 04, 2016, 01:44:39 pm
O helicóptero, ao que tudo indica, será ligeiro e monomotor, não nos esqueçamos. E caso queiramos um aparelho militarizado - a comprarmos novos -, existem poucas opções e atiram-nos praticamente para os braços da Leonardo (ex-AgustaWestland), de quem já operamos o Merlin e Super Lynx: AW109 e AW119.

Parece-me, muito sinceramente, que quer o EC120/EC130 Colibri e o AS550 Fennec estarão completamente fora de cogitação.

Não nos podemos esquecer das supostas facilidades que ficaram do cancelamento do contrato dos nh90.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 04, 2016, 01:51:25 pm
O helicóptero, ao que tudo indica, será ligeiro e monomotor, não nos esqueçamos. E caso queiramos um aparelho militarizado - a comprarmos novos -, existem poucas opções e atiram-nos praticamente para os braços da Leonardo (ex-AgustaWestland), de quem já operamos o Merlin e Super Lynx: AW109 e AW119.

Parece-me, muito sinceramente, que quer o EC120/EC130 Colibri e o AS550 Fennec estarão completamente fora de cogitação.


Não nos podemos esquecer das supostas facilidades que ficaram do cancelamento do contrato dos nh90.

Ver para crer, Alvalade, ver para crer. Da boca do Sr. Aguiar-Branco nunca acreditei no que quer que fosse.


Citar
A Força Aérea vai regressar ao combate aos fogos florestais?
Em Monte Real, o primeiro-ministro definiu claramente essa opção. Isto resulta de vários elementos: de estarmos no momento em que o Estado, através da Lei de Programação Militar, vai ter de investir na substituição dos helicópteros Alouette III, que a partir de 2017 já não podem voar,depois de estarem a operar desde 1978. O processo aquisitivo vai ser lançado em breve.

Vão ser comprados os Lynx?

Vai haver um concurso. Estamos a falar de um modelo similar ao Alouette III, de helicópteros pequenos que podem ser dotados, com investimento muito baixo, de meios de combate a incêndios. Seria incompreensível que, feito esse investimento, não se dotassem os helicópteros dos meios que mais directamente representam uma das vocações reconhecidas constitucionalmente das Forças Armadas, que é a participação de acções associadas à protecção civil e ao bem-estar das populações.

Nessas compras também está o substituto do C-130?

Temos de os substituir. A questão torna-se mais premente depois do que tragicamente aconteceu a 11 de Julho [acidente do Montijo]: perdemos três militares e um C-130. São processos de encomenda com prazos bastante alargados e era inaceitável que os C-130 continuassem a voar nas condições em que estavam, não por questões de segurança, mas por não respeitarem os novos standards da NATO.

A hipótese de substituição é a dos KC-390?

Uma hipótese forte, com certeza, é a do KC-390, avião brasileiro da Embraer com uma incorporação tecnológica nacional relevantíssima. Foi um projecto iniciado há seis anos, nasce de um acordo entre o Estado português e a Embraer, na qual esta se comprometia a investir e a criar emprego, com tradução nas actuais instalações de Évora e na robustez que hoje têm as OMGA [Indústria Aeronáutica de Portugal, SA]. Em contrapartida, o Estado português financiava a investigação aeronáutica para o desenvolvimento do modelo. Foi desenvolvido um avião [KC390] com uma incorporação nacional de 56%, com uma produção muito significativa da fuselagem externa superior a 50% e com a criação de um cluster aeronáutico que Portugal não tinha, numa área tecnológica de concorrência feroz.

O KC-390 é adaptável na luta contra incêndios?

Perfeitamente adaptável, pela montagem de um sistema de captação de águas por abastecimento através de cisterna.

O Governo Zapatero criou a Unidade Militar de Emergência, para combater incêndios e acudir a calamidades naturais. É um exemplo a seguir?

Há que ir por capítulos. A presença das Forças Armadas na vigilância e rescaldo, que não substitui nem é ofensiva [para outros corpos], é importante. Este ano, a previsão de pelotões que podiam ser activados foi superada, com 39 pelotões de 20 homens, num total de 780, em rotação, o que significa vários milhares de militares envolvidos. No ano passado, o máximo de pelotões foi 15. Foram canceladas licenças de férias e cerimónias, com um tempo de empenhamento de cada soldado na fase mais crítica de 72 horas consecutivas. Ao ponto de termos estado no limite do equipamento de que eram dotados. Fomos até ao limite sem violar as regras de segurança. O pedido de ajuda do Ministério da Administração Interna foi facilitado em dois dias.
publico.pt

Quais Lynx? Uma pessoa está afastada do fórum durante quase dois meses, depara-se com novidades destas e ninguém me disse nada?  :jok: :G-sig:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Novembro 04, 2016, 05:49:57 pm
Eu disse "supostas" por alguma razão.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 04, 2016, 05:54:46 pm
O helicóptero, ao que tudo indica, será ligeiro e monomotor, não nos esqueçamos. E caso queiramos um aparelho militarizado - a comprarmos novos -, existem poucas opções e atiram-nos praticamente para os braços da Leonardo (ex-AgustaWestland), de quem já operamos o Merlin e Super Lynx: AW109 e AW119.

Parece-me, muito sinceramente, que quer o EC120/EC130 Colibri e o AS550 Fennec estarão completamente fora de cogitação.

Se o caderno de encargos será um heli ligeiro e monomotor e se o H120/H130, Fennec ou algo desse tipo estão completamente fora de hipótese como diz. Então qual serão as alternativas?
Exceptuando os helicópteros básicos, todos já são bi-turbina. Aliás a legislação só autoriza vôos nocturnos a helis bimotores. Não faz qualquer sentido a FA optar por um heli básico e que não tenha capacidade para fazer võos de noite.
Faz sim, optar por um bimotor que seja multifuncional, que complemente nas missões o EH101e que tenha capacidade para fazer instrução dos pilotos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 04, 2016, 08:49:56 pm
Desconhecia essa da legislação, mas é uma pena pois o Colibri já é utilizado para instrução em Espanha e França, além de ser muito popular em várias forças policiais espalhadas pelo mundo, podendo eventualmente o MAI adquirir alguns exemplares paras as nossas FS que bem precisam de uns helis (e drones, claro). Com fundos comunitários e tal, até se compravam uns 18 (12 para a FAP e 6 para PSP/GNR)  ;D

Mas um dos exemplos da Leonardo mencionados anteriormente também é monomotor: o A119. O grande problema é o custo de operação que aumenta bastante num heli bimotor e os custos querem manter-se baixos. Talvez a legislação possa ser alterada. Não esquecer que há 30 anos os aviões comerciais tinham de ter mais de dois motores e, pelo menos, três tripulantes no cockpit para efectuarem voos transatlânticos. A tecnologia não perdoa. Como dizia o outro, o que hoje é verdade amanha é mentira  8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Luso em Novembro 04, 2016, 09:34:16 pm
Desconhecia essa da legislação, mas é uma pena pois o Colibri já é utilizado para instrução em Espanha e França, além de ser muito popular em várias forças policiais espalhadas pelo mundo, podendo eventualmente o MAI adquirir alguns exemplares paras as nossas FS que bem precisam de uns helis (e drones, claro). Com fundos comunitários e tal, até se compravam uns 18 (12 para a FAP e 6 para PSP/GNR)  ;D

Mas um dos exemplos da Leonardo mencionados anteriormente também é monomotor: o A119. O grande problema é o custo de operação que aumenta bastante num heli bimotor e os custos querem manter-se baixos. Talvez a legislação possa ser alterada. Não esquecer que há 30 anos os aviões comerciais tinham de ter mais de dois motores e, pelo menos, três tripulantes no cockpit para efectuarem voos transatlânticos. A tecnologia não perdoa. Como dizia o outro, o que hoje é verdade amanha é mentira  8)



Ora que história tão engraçada! Pelos vistos já temos argumentos legais para refazer o caderno de encargos e anular o concurso. Afinal há que cumprir a lei.  ::)
Se é que essas coisas existem, porque tenho seguido o DR e não me lembro de nenhum concurso recente.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 06, 2016, 11:53:11 am
Eu preferia que a FAP fosse mais ambiciosa no caderno de encargos, pedir um helicóptero com capacidade de operações nocturnas, sistemas aviónicos complexos para aproximar a instrução da operação com o EH101 e ter capacidade de utilizar vários tipos de armamento para apoio de fogos.

Se ficarmos apenas com o tetra-neto do Alouette III, é pena.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Novembro 06, 2016, 01:28:23 pm
A ver vamos até onde vai haver dinheiro e vontade política.

Tanto a AgustaWestland e Airbus têm helicópteros mono-motor e bimotor ligeiros da mesma família e com componentes em comum. Portanto, talvez uma opção seria adquirir um par de bimotores e o restante mono-motores.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: SOUSAESILVA em Novembro 06, 2016, 02:35:29 pm
(https://img.planespotters.net/photo/659000/original/t-358-swiss-air-force-eurocopter-ec635-p2_PlanespottersNet_659533.jpg)

VENHA O DIABO E ESCOLHA
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 07, 2016, 05:06:18 pm
EC635? Então mas depois do Paulinho despachar os do Exército (e que tão boa conta de si andam a dar na Jordânia), voltávamos ao mesmo aparelho?  ???
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Novembro 07, 2016, 05:42:04 pm
EC635? Então mas depois do Paulinho despachar os do Exército (e que tão boa conta de si andam a dar na Jordânia), voltávamos ao mesmo aparelho?  ???

A versão que o "Paulinho" despachou até uma torre  com uma calibre 50 tinha (ou pensava que ia ter), senão estou enganado fomos os primeiros que se lembraram, ou a quem foi vendida a ideia, de transformar um bom helicóptero "Utility/SAR/SAN ligeiro num micro Apache das planuras alentejanas.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 15, 2016, 04:20:44 am
(https://img.planespotters.net/photo/659000/original/t-358-swiss-air-force-eurocopter-ec635-p2_PlanespottersNet_659533.jpg)

VENHA O DIABO E ESCOLHA

A foto é enganadora. Porque é um AW109 Grand uma versão civil com a cabine alongada e mais espaçosa do que o AW109LUH militar.

Mas agora existe uma nova versão militar deste AW109 com a cabine alongada. Que é o A109M TREKKER, só que possui o trem de aterragem "skid" em vez do trem em triciclo. Existe também ainda outra que é o AW119Kx, que eu desconfio fortemente que é o que vamos apanhar, caso avance a substituição do Alouette III.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 15, 2016, 10:25:52 am
Bem, com os 20 Milhões do Ministro (com Iva  :o ):  ;D

Citar
Agusta Westland AW109 LUH    Current Price $ 9 million

https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW109-LUH/253 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW109-LUH/253)
2 ou 3 com desconto.  ;)
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/382.jpg)
Citar
Agusta Westland AW109 Power   Current Price $ 6.3 million U.S.*

https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW109-Power/261 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW109-Power/261)
Uns 4 a 5.  :P
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/390.jpg)

Citar
Agusta Westland AW119 Ke    Current Price $ 3.9 million Estimated *

https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW119-Ke/262 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Agusta-Westland-AW119-Ke/262)
Já deve ir à meia dúzia.  ::)
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/391.jpg)


Cumprimentos

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 15, 2016, 04:20:51 pm
E da Eurocopter, não se arranja algo mais barato?  ::)
É que esses dois últimos, seriam helicópteros "demasiado civis" para um meio que se pretende que venha a desempenhar uma variedade de missões ao longo da sua vida. É como diz o outro, o que é barato sai caro...

É uma questão de, das duas uma, ou faz-se como o exército na compra da arma ligeira, e compram-se 2 ou 3 inicialmente em 2017/8 e mais tarde, havendo disponibilidade financeira, completa-se a esquadra, fazendo um total de 8 a 12 aeronaves; ou então, avalia-se potenciais candidatos em segunda mão, realistas (ou seja, nada de barbaridades de helicópteros médios como o Blackhawk ou helis civis). Por 20 milhões, não há grandes hipóteses e acho que a solução para a aquisição de muito do material militar daqui para a frente, passa por uma aquisição gradual do mesmo, como será feito com as armas ligeiras.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Novembro 15, 2016, 07:25:29 pm
Citar
E da Eurocopter, não se arranja algo mais barato?
A acreditar no site já mencionado anteriormente https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC-635/216 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC-635/216) o valor seria de USD15 milhões  (€14 milhões), mas isto foi no caso dum contracto para o Iraque que incluía suporte/manutenção/treino etc...http://www.defenseindustrydaily.com/iraq-orders-eurocopters-ec635s-05352/ (http://www.defenseindustrydaily.com/iraq-orders-eurocopters-ec635s-05352/)

Na Suíça o preço terá sido inferior a €9,7 milhões a preços de 2006 tendo em conta que também incluía treino, logística simuladores e montagem na Suíça.
https://www.researchgate.net/publication/291497932_Swiss_Air_Force_receives_EC_635_utilitytrainer_helicopters (https://www.researchgate.net/publication/291497932_Swiss_Air_Force_receives_EC_635_utilitytrainer_helicopters)

Portugal pelos 9 EC635 supostamente pagaria €35 milhões ou seja €3,88 milhões/unidade. O preço depende do que lá se quiser pôr.

A versão civil completamente equipada deverá ficar entre os €3-3.7 milhões.
https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC135/228 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC135/228)

Tudo depende do que se lembrarem de pôr no helicóptero .

Mais baratos da EUROCOPTER, e que também  possam servir para fogos florestais só os AS-355(€2.5 -3.5M) ou se escolherem um mono-motor o AS-350B3 (€1.8-2.5M), a acreditar nos sites.

Cumprimentos





Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 15, 2016, 11:52:38 pm
Citar
E da Eurocopter, não se arranja algo mais barato?
A acreditar no site já mencionado anteriormente https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC-635/216 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC-635/216) o valor seria de USD15 milhões  (€14 milhões), mas isto foi no caso dum contracto para o Iraque que incluía suporte/manutenção/treino etc...http://www.defenseindustrydaily.com/iraq-orders-eurocopters-ec635s-05352/ (http://www.defenseindustrydaily.com/iraq-orders-eurocopters-ec635s-05352/)

Na Suíça o preço terá sido inferior a €9,7 milhões a preços de 2006 tendo em conta que também incluía treino, logística simuladores e montagem na Suíça.
https://www.researchgate.net/publication/291497932_Swiss_Air_Force_receives_EC_635_utilitytrainer_helicopters (https://www.researchgate.net/publication/291497932_Swiss_Air_Force_receives_EC_635_utilitytrainer_helicopters)

Portugal pelos 9 EC635 supostamente pagaria €35 milhões ou seja €3,88 milhões/unidade. O preço depende do que lá se quiser pôr.

A versão civil completamente equipada deverá ficar entre os €3-3.7 milhões.
https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC135/228 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-EC135/228)

Tudo depende do que se lembrarem de pôr no helicóptero .

Mais baratos da EUROCOPTER, e que também  possam servir para fogos florestais só os AS-355(€2.5 -3.5M) ou se escolherem um mono-motor o AS-350B3 (€1.8-2.5M), a acreditar nos sites.

Cumprimentos

Ou seja, se optássemos pelos EC-635 novamente, conseguiríamos pelos tais 20 milhões 5 aparelhos e provavelmente ainda sobraria mais algum para instalar alguns equipamentos extra.

O helicóptero terá de ser militar. Terá de ter capacidade de ir para combate se assim for necessário. Terá também de te ter capacidade de executar missões de busca e salvamento e combate a incêndios. Todos estes requirimentos, fazem com que estes helis precisem de equipamentos adequados a cada uma destas missões (contra-medidas e eventualmente armamento para combate e CSAR, equipamento de combate aos fogos, FLIR e guinchos para SAR).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Novembro 16, 2016, 06:51:05 pm
Citar
O helicóptero terá de ser militar. Terá de ter capacidade de ir para combate se assim for necessário. Terá também de te ter capacidade de executar missões de busca e salvamento e combate a incêndios. Todos estes requirimentos, fazem com que estes helis precisem de equipamentos adequados a cada uma destas missões (contra-medidas e eventualmente armamento para combate e CSAR, equipamento de combate aos fogos, FLIR e guinchos para SAR).

Se nos ficarmos pelo valor apresentado de €20 Milhões e se se insistir numa versão militar, o melhor que se poderá fazer será para os heli biturbina adquirir modelos "fitted for", ou seja versões básicas já preparadas com copkits compatíveis com NVG, kits SAR,  eFLIR mas que venham preparados para no futuro se instalar gradualmente blindagem, armamento, kit de autodefrsa etc.  o que provavelmente dará para 4-6 helicópteros se nos derem um bom desconto.

Com essa configuração, já podem fazer instrução avançada, busca e salvamento, ambulância aérea e utilizar os Buckets Bambi. Se alguém no Governo se lembrar de repente de querer mandar a tropa para as missões lá fora com os outros só tem que alargar os cordões à bolsa nuns tantos milhões, como tem sido feito de todas as outras vezes em que estas situações aconteceram.

nota: Os 9 helicópteros por 35 milhões provavelmente teriam sido um bom negócio, mas esperar que se consiga uma repetição ou um negócio equivalente provavelmente será esperar demais.

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 16, 2016, 08:12:37 pm
É precisamente isso que estava a pensar. Os "extras" podem ser adquiridos gradualmente, dependendo das necessidades. Adquirir um helicóptero civil, seria o mesmo que deitar dinheiro fora, já que seriam helicópteros com utilidade muito limitada, enquanto que os Merlin teriam de fazer tudo o resto, como sempre (especialmente missões de cariz militar).
Numa força aérea com recursos limitados, o conceito "multi-missão" devia estar presente em todas as aquisições. No caso da substituição dos Al3, é isso que tem de estar presente.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 17, 2016, 11:35:45 am
Nos 20 milhões mais IVA certamente que estará tudo o citado pelo camarada Dc presente na nova "machine". Aliás, tendo em conta que para a FAP os preâmbulos  "Instrução Complementar e Conversão Operacional" são praticamente as únicas missões que os Al III actualmente executam e tendo em conta o valor da verba e o que se falava nos corredores da FAP, podemos ter uma vintena das unidades em questão, totalmente equipadas e que além das missões citadas farão uns belos passeios panorâmicos às individualidades nacionais,  estrangeiras bem como aos aficionados da FAP no dia da "Base Aberta" (ou ainda acreditam que vão combater mais incêndios do que os Al III em 40 anos de uso na FAP ?  :P ).   ;D :P
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/376.jpg)
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/377.jpg)

Cumprimentos :G-beer2:

P.S. Recordo que o valor estipulado para o novo helicoptero é 20 milhões mais Iva, não 40 ou 60 milhões.  ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 17, 2016, 01:05:57 pm
O novo helicóptero ligeiro já em testes de voo, fazendo uma "perninha" nos voos turísticos sobre Lisboa.  ;D

(https://voucher.sapo.pt/static/r3ce7334/shared/8c7/8c77c093a93cb288befb1e417bd5be538973a130-slideshow-764236.jpg)

Com uma verba disponível de 20M€ (+ iva, pois claro), continuo a achar que das três uma: ou compramos um helicóptero civil e já está, ou compramos uma aeronave militarizada com grande desconto (cenário de sonho, bem sei, mas para não cairmos no ridículo de se comprar apenas 3 ou 4 só vejo essa hipótese), ou então esperamos que o Governo passe os restantes Kamov e Écureil para a FAP, como tudo indica que quererá fazer, e está o problema resolvido.

Num tom mais sério, continuo a afirmar que é uma verba ridícula se se quiser adquirir um helicóptero novo, moderno, militarizado, polivalente e em número suficiente. Os extras podem de facto ser comprados mais tarde (armamento, equipamento de combate a incêndios, etc), mas o dinheiro disponível é muito pouco. A não ser que a aquisição passe por aparelhos em segunda-mão, creio que a LPM não especifica se terá obrigatoriamente de ser um helicóptero novo ou "novo".
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 17, 2016, 01:42:40 pm
Não se esqueçam que temos um crédito elevado com a Eurocopter/Airbus, fruto dos devaneios anteriores. É possível que a mágica quantia 20 milhoes (+ IVA)  tenha isso em conta.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 17, 2016, 02:10:24 pm
Vocês pregam cá cada susto... A ideia e ver a FAP com helicópteros civis até faz doer o coração!
Acho que a própria FAP preferia ter um número reduzido de helicópteros como deve ser, do que ter 12 helicópteros civis que oferecem uma disparidade enorme do ponto de vista tecnológico e de equipamentos relativamente aos Merlin.

Caro @NVF, alguma ideia de quanto será esse valor, aproximadamente?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Novembro 17, 2016, 03:37:07 pm
Se nos ficarmos pelo valor apresentado de €20 Milhões e se se insistir numa versão militar, o melhor que se poderá fazer será para os heli biturbina adquirir modelos "fitted for", ou seja versões básicas já preparadas com copkits compatíveis com NVG, kits SAR,  eFLIR mas que venham preparados para no futuro se instalar gradualmente blindagem, armamento, kit de autodefrsa etc.  o que provavelmente dará para 4-6 helicópteros se nos derem um bom desconto.

Com essa configuração, já podem fazer instrução avançada, busca e salvamento, ambulância aérea e utilizar os Buckets Bambi. Se alguém no Governo se lembrar de repente de querer mandar a tropa para as missões lá fora com os outros só tem que alargar os cordões à bolsa nuns tantos milhões, como tem sido feito de todas as outras vezes em que estas situações aconteceram.

E, considerando o crédito existente na NHI e este texto (versão militar, biturbina e "fitted for"), quais os modelos a considerar?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Novembro 17, 2016, 07:46:17 pm
Citar
E, considerando o crédito existente na NHI e este texto (versão militar, biturbina e "fitted for"), quais os modelos a considerar?

Nestes parâmetros teria que ser um helicóptero da AIRBUS, e actualmente na categoria biturbina ligeiros só existem dois modelos:

O H135M (antigo EC635)  http://www.airbushelicopters.com/website/en/ref/H135M_46.html (http://www.airbushelicopters.com/website/en/ref/H135M_46.html)
e o H145M(antigo EC645/UH-72) http://www.airbushelicopters.com/website/en/ref/H145M_47.html (http://www.airbushelicopters.com/website/en/ref/H145M_47.html). Para este os preços que consegui encontrar variaram entre USD7,76M para o UH-72 e os €12,93M para o modelo das forças especiais alemãs.

Tanto o H135 como o H145 nas suas versões civis/militar são usados como equipamento de treino ou operacional por várias unidades militares ou militarizadas.

Mantendo o espírito dos confrades (desculpem a expressão) mafets e Charlie Jaguar parece que há uma Força Aérea que está a despachar uns helicópteros em 2º mão:  http://aviationphotodigest.com/royal-jordanian-air-force/ (http://aviationphotodigest.com/royal-jordanian-air-force/) , está no capítulo da Quick Reaction Force mesmo na ultima linha.






Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 17, 2016, 11:44:33 pm
Caro @NVF, alguma ideia de quanto será esse valor, aproximadamente?

Salvo erro, era na mesma ordem de grandeza do valor da indemnização que tivemos de pagar pelo cancelamento do programa NH90. Deve estar algures no tópico do famigerado GALE/UALE.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 17, 2016, 11:49:06 pm
Mantendo o espírito dos confrades (desculpem a expressão) mafets e Charlie Jaguar parece que há uma Força Aérea que está a despachar uns helicópteros em 2º mão:  http://aviationphotodigest.com/royal-jordanian-air-force/ (http://aviationphotodigest.com/royal-jordanian-air-force/) , está no capítulo da Quick Reaction Force mesmo na ultima linha.

Não deixaria de ser irónico que os EC635, originalmente destinados ao Exército Português e vendidos aos jordanos, acabassem por cá. ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 18, 2016, 02:52:48 pm
O novo helicóptero ligeiro já em testes de voo, fazendo uma "perninha" nos voos turísticos sobre Lisboa.  ;D

(https://voucher.sapo.pt/static/r3ce7334/shared/8c7/8c77c093a93cb288befb1e417bd5be538973a130-slideshow-764236.jpg)
Será que já não está a treinar futuros pilotos para os Merlin? (isso com um B, Bucket não apagava uns fugachos?)  ;D ;)

Citação de: Charlie Jaguar
Com uma verba disponível de 20M€ (+ iva, pois claro), continuo a achar que das três uma: ou compramos um helicóptero civil e já está, ou compramos uma aeronave militarizada com grande desconto (cenário de sonho, bem sei, mas para não cairmos no ridículo de se comprar apenas 3 ou 4 só vejo essa hipótese), ou então esperamos que o Governo passe os restantes Kamov e Écureil para a FAP, como tudo indica que quererá fazer, e está o problema resolvido.
1- Continuava a ser em número baixo; 2 - Dúvido. Descontos só pelos malogrados EC e a empresa também precisa de "cash";3 - Ao que parece ninguém os quer. Já uns carolas avançaram com a hipótese de venda.  ;) 

Citação de: Charlie Jaguar
Num tom mais sério, continuo a afirmar que é uma verba ridícula se se quiser adquirir um helicóptero novo, moderno, militarizado, polivalente e em número suficiente. Os extras podem de facto ser comprados mais tarde (armamento, equipamento de combate a incêndios, etc), mas o dinheiro disponível é muito pouco. A não ser que a aquisição passe por aparelhos em segunda-mão, creio que a LPM não especifica se terá obrigatoriamente de ser um helicóptero novo ou "novo".
Onde sempre quis chegar. Mais lhe digo: se a cambada da comissão de defesa, percebe-se na poda, já tinha feito essas e outras perguntas ao ministro de defesa, do tipo, se sabe o preço de um "helicóptero moderno, militarizado, polivalente e em número suficiente" (e até esqueci-me do novo)?  ;)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 19, 2016, 05:41:03 pm
Caro @NVF, alguma ideia de quanto será esse valor, aproximadamente?

Salvo erro, era na mesma ordem de grandeza do valor da indemnização que tivemos de pagar pelo cancelamento do programa NH90. Deve estar algures no tópico do famigerado GALE/UALE.

Pelo que li, pagou-se cerca de 37 milhões de euros.
Sendo na mesma ordem de grandeza, é uma questão do governo abrir os olhos... porque este desconto pode não durar para sempre. De repente, passaríamos de 20 para perto de 57 milhões de euros, há que aproveitar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 22, 2016, 06:23:39 pm
Caro @NVF, alguma ideia de quanto será esse valor, aproximadamente?

Salvo erro, era na mesma ordem de grandeza do valor da indemnização que tivemos de pagar pelo cancelamento do programa NH90. Deve estar algures no tópico do famigerado GALE/UALE.

Pelo que li, pagou-se cerca de 37 milhões de euros.
Sendo na mesma ordem de grandeza, é uma questão do governo abrir os olhos... porque este desconto pode não durar para sempre. De repente, passaríamos de 20 para perto de 57 milhões de euros, há que aproveitar.

Vale o que vale hoje em dia, mas aqui fica.

Citar
Defesa
Governo desiste da compra de dez helicópteros NH90
30 de Junho de 2012, 09:46

Portugal vai abandonar o projeto coperativo dos helicópteros NH90 e denunciar o contrato de compra de dez destes aparelhos para o Exército. Até à data, Portugal tinha gasto neste projeto um valor próximo dos 87 milhões de euros.

A mesma fonte adiantou que "a continuação no programa" iria implicar gastos na ordem dos 420 milhões de euros até 2020 e que já no próximo ano, 2013, Portugal teria de pagar "um valor a rondar os 120 milhões de euros". O Ministério da Defesa disse que irá "continuar as conversações com a indústria, no sentido de converter a eventual indemnização [ao fabricante], estimada em 50 milhões de euros, em encomendas" de aeronaves "que satisfaçam necessidades gerais do Estado português".

Segundo a tutela, o atual chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Pina Monteiro, "participou e acompanhou todo o processo de decisão, estando convictamente de acordo com a mesma". Até à data, Portugal tinha gasto neste projeto um valor próximo dos 87 milhões de euros.

Portugal participa desde 2001, juntamente com a França, Alemanha, Itália e Holanda, no "desenvolvimento, produção, aquisição e apoio logístico ao longo do ciclo de vida" dos helicópteros médios NH90 e tinha decidido comprar dez aparelhos para o Exército português. A mesma fonte referiu que o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, já informou o presidente da comissão parlamentar, José Matos Correia, disponibilizando-se para ir à Assembleia da República prestar esclarecimentos aos deputados.

Questionada pela Lusa sobre a situação das viaturas blindadas Pandur, fonte oficial do Ministério da Defesa disse apenas que os contratos continuam "em renegociação".

SAPO
http://noticias.sapo.pt/nacional/artigo/governo-desiste-de-comprar-dez-h_4161.html


E em 2014 o Governo autorizou uma despesa de até 37 milhões de euros para suportar os custos da denúncia. Por isso haverá ainda a hipótese de poder converter esses 50M€ em equipamento?  ::)

Citar
Denúncia do contrato dos helicópteros NH90 custará até 37 milhões
23/10/2014, 16:32

O Governo autorizou uma despesa de até 37 milhões de euros para suportar os custos da denúncia, decidida há dois anos, da participação de Portugal no programa de compra de helicópteros NH90.

O Governo autorizou esta quinta-feira uma despesa de até 37 milhões de euros para suportar os custos da denúncia, decidida há dois anos, da participação de Portugal no programa de compra de helicópteros NH90. Segundo uma resolução aprovada no Conselho de Ministros, foram determinantes para a decisão o “enfoque financeiro” do programa, a “sua complexidade e a incerteza quanto ao sucesso e vantagem económica”.

“Refira-se que os encargos financeiros com a continuação da participação no Programa NH90 (aquisição dos helicópteros, equipamentos e sistemas, projetos e desenvolvimento) seria superior a 450 milhões de euros”, lê-se, no comunicado divulgado. Segundo o Governo, a estes custos acresceriam encargos com o apoio logístico e manutenção dos dez helicópteros NH90, “entre 2012 e 2028, de mais de 180 milhões de euros, num total nunca inferior a 580 milhões de euros”.

A decisão do Governo de abandonar o projeto cooperativo dos helicópteros NH90 e de denunciar o contrato para a compra de dez destes aparelhos para o Exército foi conhecida em junho de 2012. Até essa data, Portugal tinha gasto no projeto cerca de 87 milhões de euros.

Portugal participava desde 2001, juntamente com a França, Alemanha, Itália e Holanda, no “desenvolvimento, produção, aquisição e apoio logístico ao longo do ciclo de vida” dos helicópteros médios NH90 e tinha decidido comprar dez aparelhos para o Exército português. Em julho do mesmo ano, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho defendeu que os custos da participação no programa assumiram “uma dimensão incomportável” e revelaram-se “incompatíveis com o interesse público”, justificando a denúncia do contrato.

Segundo uma resolução do Conselho de Ministros de 28 de junho de 2012, a manutenção da participação no programa NH90 conduziria a uma necessidade financeira adicional muito significativa que o país não se encontra em condições de satisfazer” e que chegaria a “custos superiores a 420 milhões de euros assumidos até 2020”.

http://observador.pt/2014/10/23/denuncia-contrato-dos-helicopteros-nh90-custara-ate-37-milhoes/


Confesso que estou confuso com as contas, tal como o Guterres em 1995. Será então 87-37 = 50M€ ou, pelo contrário, 87+37 = 124M€?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Menacho em Novembro 24, 2016, 07:47:56 am
(https://scontent.fmad3-2.fna.fbcdn.net/t31.0-8/15138508_964225903712458_1551755372596003163_o.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Aegir em Novembro 27, 2016, 05:49:19 pm
http://www.vidadebombeiro.com.pt/2016/11/20-milhoes-em-helis-para-apagar-fogos.html

Quais as possibilidades????
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: night_runner em Novembro 27, 2016, 09:09:34 pm
O já esperado presente envenenado...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 27, 2016, 10:01:36 pm
Se comprarem 5+2 Écureuil B3 e os restantes 3 da proteção civil passarem para a FAP, esta fica com uma frota de 10, o que constitui uma melhoria significativa, face ao quadro actual. Mas quando nos recordamos que há pouco mais de 10 anos a frota de Al III eram 18 aparelhos...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 28, 2016, 11:17:14 am
 Se a notícia do JN corresponder à verdade, o H125 não encaixa nos valores. Fala-se em 20,5 milhões para 5 helicópteros, o que dá cerca de 4 milhões por unidade.
 O preço de mercado anda na ordem dos 2 milhões e picos pelo H125. Só estou a ver outra hipótese em monoturbina e que anda na casa desses 4 milhões que é o Leonardo A119Kx.

E no artigo do JN vem lá um detalhe curioso nas entrelinhas, que diz: O programa para aquisição dos helicópteros terá que ser executado entre 2017 e 2020. A gestão do processo caberá à Força Aérea, à qual competirá o estabelecimento dos requisitos para efeitos de concurso, mas tendo já em conta as características da restante frota do Estado, no Ministério da Saúde.

Tendo em conta as caracteristicas da restante frota do Estado no Min. da Saúde (Agusta). Só que os A109 são biturbina.

Quanto ao resto, 5 unidades é ridículo. Significa com o tempo que são 3 a voar e os outros 2 na manutenção. Quando se fala em opções de compra é uma habilidade do poder político para empurrar o assunto com a barriga para a frente e entreter a FA. Porque nunca o governo accionará essas opções. É como a opção do 3º submarino...

A Argentina que está para lá de falida e quase sem força aérea, encomendou só de uma assentada 12 H125 novos.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 28, 2016, 12:55:59 pm
Há alguma razão para ser monomotor, ou é só por questão de custos?

Major Alvega, não faça as contas pelo preço base do helicóptero, mas sim a contar com todos os extras com que pode vir a ser adquirido e contratos adjacentes, como os contratos de manutenção.

Bem, entre ter 5 e não ter nenhum, porque os Al III mais ano menos ano não voam, prefiro ter os 5... Óbvio que o ideal seria pelo menos 12, tendo em conta a quantidade de missões que irão desempenhar, mas já é um começo.

Não é bem a mesma coisa, ter como opção adquirir um 3º submarino e adquirir 2 helicópteros baratos. Uma opção rondaria os 400 milhões, mais tripulação de 32/33, mais todo o escândalo em torno dos dois adquiridos, a outra passaria por uma aquisição directa por uns "meros" 8 milhões de euros +-, para meios que desempenharão directamente missões de interesse público (o que facilita e muito a sua compra).

A melhor possibilidade que tenho conhecimento, é esta:
http://www.airbushelicopters.com//website/en/ref/H125M_45.html (http://www.airbushelicopters.com//website/en/ref/H125M_45.html)

Um daqueles casos de "fitted to but not with". Adquirir a versão civil seria estúpido, para uma força aérea com recursos limitados. Volto a dizer, se é para gastar dinheiro, que seja algo facilmente adaptável para múltiplas missões. Agora, preço para este menino não sei, nem sei o quanto difere dos já usados pela Protecção Civil.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 28, 2016, 02:57:49 pm
O H125M (antigo AS550 C3e Fennec) é basicamente comercializado a partir dos 2,60 milhões USD. Depois é fazer as contas ao que a FAP quer lá por, contratos de manutenção, "spares", equipamento para combater incêndios, etc, etc (o que face à forma como se processam as coisas cá no burgo não faço ideia. Ainda lhes colocam os foguetes e canhão do Al III  ;D )  ;)
https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-AS550-C3-Fennec/214 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-AS550-C3-Fennec/214)

(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/1311.jpg)
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/1312.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 28, 2016, 03:48:19 pm
Existem outras forças armadas por esse mundo fora que utilizam a versão civil do Écureuil, pelo simples facto de a sua principal missão ser treino. Ora, treino é exactamente a missão principal do substituto do AL III, sendo CFF e SAR missões secundárias. Penso que missões de combate, para além do transporte de pequenas equipas, não estão contempladas.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 28, 2016, 04:38:41 pm
Eu pergunto-me também se o Écureil/Fennec não será já um pouco outdated no que diz respeito a treinar pilotos para um aparelho moderno como é o AW101 Merlin. 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 28, 2016, 05:01:30 pm
Existem outras forças armadas por esse mundo fora que utilizam a versão civil do Écureuil, pelo simples facto de a sua principal missão ser treino. Ora, treino é exactamente a missão principal do substituto do AL III, sendo CFF e SAR missões secundárias. Penso que missões de combate, para além do transporte de pequenas equipas, não estão contempladas.

Antes, sempre que se falou em substituir os Al III, sempre houve um requisito de terem capacidade de combate. Caso contrário, numa possível situação de conflito, são meios "inúteis". Já chega de nos fazermos de meninos ricos e comprar material específico para cada função, até porque depois não teremos dinheiro nem capacidade de implementar novos meios com essas características. Se é para fazer, é para fazer bem e com vista um futuro que é sempre incerto.

Muitas dessas forças aéreas, têm outros meios para essas funções militares. Nós não temos Apaches nem Tigers nem NH90 nem Chinooks. Temos os Merlin que por agora fazem tudo, os Lynx da marinha que têm que se arrastar na lama desde há 30 anos. Agora íamos ter helis ligeiros que só desempenham missões de cariz não militar? Era o mesmo que dizer que daqui a 10 anos, já temos as horas de voo dos Merlin no limite...
Se vamos ter pouco, ao menos que os ditos meios se complementem e aliviem as horas de voo dos meios mais valiosos.
O mesmo podia ser feito na aquisição de aeronaves VIP. Em vez de se comprar 2 ou 3 Falcon novos ou semelhantes, que tal um reabastecedor (um A330 MRTT por exemplo), que também tem capacidade de transportar altas entidades do estado, para viagens de longa distância, e usa-se os C-295 na sua configuração VIP para viagens curtas? Assim não teríamos aeronaves sem utilidade grande parte do ano, digo eu.

Eu pergunto-me também se o Écureil/Fennec não será já um pouco outdated no que diz respeito a treinar pilotos para um aparelho moderno como é o AW101 Merlin. 

A mim também me parece que há opções mais favoráveis, mas todas bimotor, logo não preenchem os requisitos. Mas veja o lado positivo, o salto para os Merlin já foi maior ainda...  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Novembro 28, 2016, 07:07:17 pm
E no artigo do JN vem lá um detalhe curioso nas entrelinhas, que diz: O programa para aquisição dos helicópteros terá que ser executado entre 2017 e 2020. A gestão do processo caberá à Força Aérea, à qual competirá o estabelecimento dos requisitos para efeitos de concurso, mas tendo já em conta as características da restante frota do Estado, no Ministério da Saúde.

Tendo em conta as caracteristicas da restante frota do Estado no Min. da Saúde (Agusta). Só que os A109 são biturbina.
Esta é que não percebo. Esses helicópteros ao serviço do ministério da saúde contam como sendo parte da frota do Estado? Que eu saiba o Estado português não tem nenhuma frota de helicópteros sem ser os Ecureuil e Kamov na Protecção Civil.
Essa linha da «restante frota do Estado, no Ministério da Saúde» parece mais treta - se não for erro jornalístico - e um abrir caminho para alguns cenários: cimentar a escolha pelo Ecureuil, preparar para no futuro tirar estes helicópteros à FAP e coloca-los numa frota do Estado (outra EMA, por exemplo), ou depois utilizar como justificação para os vender e alugar antes meios a uma empresa privada.

Antes, sempre que se falou em substituir os Al III, sempre houve um requisito de terem capacidade de combate. Caso contrário, numa possível situação de conflito, são meios "inúteis".
Temo que isso tenha sido no tempo das vacas gordas. Agora, com a nova realidade do país, não me parece que isso da «capacidade de combate» já não seja uma prioridade.

Muitas dessas forças aéreas, têm outros meios para essas funções militares. Nós não temos Apaches nem Tigers nem NH90 nem Chinooks. Temos os Merlin que por agora fazem tudo, os Lynx da marinha que têm que se arrastar na lama desde há 30 anos. Agora íamos ter helis ligeiros que só desempenham missões de cariz não militar? Era o mesmo que dizer que daqui a 10 anos, já temos as horas de voo dos Merlin no limite...
Depende do que entendermos por cariz não militar. Um helicóptero civil, desde que devidamente configurado, também pode ser utilizado para transporte militar, com limitações. No entanto, envia-lo para um cenário de guerra e esperar que ele consiga sobreviver já é outra questão.

Eu pergunto-me também se o Écureil/Fennec não será já um pouco outdated no que diz respeito a treinar pilotos para um aparelho moderno como é o AW101 Merlin.
É como os Alouette III; isso da capacidade conseguirem preparar o pessoal para os EH-101 já parece também ter deixado de ser uma prioridade. Envia-se o pessoal para o Reino Unido para receberem formação e usa-se simuladores.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 28, 2016, 07:54:00 pm
Antes, sempre que se falou em substituir os Al III, sempre houve um requisito de terem capacidade de combate. Caso contrário, numa possível situação de conflito, são meios "inúteis".
Temo que isso tenha sido no tempo das vacas gordas. Agora, com a nova realidade do país, não me parece que isso da «capacidade de combate» já não seja uma prioridade.

Muitas dessas forças aéreas, têm outros meios para essas funções militares. Nós não temos Apaches nem Tigers nem NH90 nem Chinooks. Temos os Merlin que por agora fazem tudo, os Lynx da marinha que têm que se arrastar na lama desde há 30 anos. Agora íamos ter helis ligeiros que só desempenham missões de cariz não militar? Era o mesmo que dizer que daqui a 10 anos, já temos as horas de voo dos Merlin no limite...
Depende do que entendermos por cariz não militar. Um helicóptero civil, desde que devidamente configurado, também pode ser utilizado para transporte militar, com limitações. No entanto, envia-lo para um cenário de guerra e esperar que ele consiga sobreviver já é outra questão.

A questão é que, comprar um helicóptero por menos meio milhão de euros, completamente desmilitarizado, não traz quaisquer vantagens. Mais tarde ou mais cedo, vai ser necessário adquirir algo mais capaz e aí vai-se gastar muito mais para ter essas capacidades. Nem digo adquirir uma carrada de armamento para os helis, mas pelo menos as capacidades para a instalação de tal equipamento.

O problema é mesmo esse, caso seja necessário enviar helicópteros para um qualquer ambiente hostil ou semi-hostil, lá terá que ir um Lynx da Marinha, que já são poucos e carregados de horas de voo, ou o dispendioso Merlin. Depois nessa altura lá se vão lembrar dos helicópteros ligeiros com capacidade militar...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Novembro 28, 2016, 10:50:11 pm
dc, vou ser pessimista:

A questão é que, comprar um helicóptero por menos meio milhão de euros, completamente desmilitarizado, não traz quaisquer vantagens.
Para os governantes traz vantagens. É menos meio milhão de euros (x nº de helicópteros a comprar) que é gasto durante o mandato deles.

Mais tarde ou mais cedo, vai ser necessário adquirir algo mais capaz e aí vai-se gastar muito mais para ter essas capacidades. Nem digo adquirir uma carrada de armamento para os helis, mas pelo menos as capacidades para a instalação de tal equipamento.
Será que vai ser mesmo necessário? Não será que o objectivo é retirar e largar de vez algumas dessas capacidades à FAP?

O problema é mesmo esse, caso seja necessário enviar helicópteros para um qualquer ambiente hostil ou semi-hostil, lá terá que ir um Lynx da Marinha, que já são poucos e carregados de horas de voo, ou o dispendioso Merlin. Depois nessa altura lá se vão lembrar dos helicópteros ligeiros com capacidade militar...
Exacto, segundo o pensamento dos governantes: depois vê-se.

Para nós e para quem quer pensar mais a nível estratégico e de longo-prazo, quer melhorar as capacidades da FAP e quer um verdadeiro substituto para o Alouette III, o dinheiro proposto para os novos helicópteros da FAP é muito pouco e ridículo.

Agora para os governantes, que só querem mesmo desenrascar e não estão preocupados com os outros pontos, isto serve muito bem e a quantia mencionada é suficiente.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 29, 2016, 10:57:04 am
Citação de: dc

Se vamos ter pouco, ao menos que os ditos meios se complementem e aliviem as horas de voo dos meios mais valiosos.
O mesmo podia ser feito na aquisição de aeronaves VIP. Em vez de se comprar 2 ou 3 Falcon novos ou semelhantes, que tal um reabastecedor (um A330 MRTT por exemplo), que também tem capacidade de transportar altas entidades do estado, para viagens de longa distância, e usa-se os C-295 na sua configuração VIP para viagens curtas? Assim não teríamos aeronaves sem utilidade grande parte do ano, digo eu.
V.exma esquece-se que os Falcon, além de transporte VIP, faziam calibragem e actualmente fazem transporte de órgãos. 

http://www.emfa.pt/www/noticia-1145 (http://www.emfa.pt/www/noticia-1145)
Citar
A Esquadra 504 - "Linces" realizou um transporte de órgãos para transplante, entre a noite de 28 e a madrugada de 29 de julho, em Portugal continental.

Com a duração total de uma hora de voo durante a missão, a aeronave Falcon 50 voltou a ser crucial no sucesso das operações.

Só nos primeiros seis meses de 2016, foram realizadas cerca de vinte missões de transporte de órgãos pela Força Aérea.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fnoticias%2F2016%2Fjulho%2F14969845234-52f0ab2446-o_2961.jpg&hash=d1b979f55d883e741c6b25c9c5038120)

Saudações


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 29, 2016, 11:56:24 am
Citação de: dc

Se vamos ter pouco, ao menos que os ditos meios se complementem e aliviem as horas de voo dos meios mais valiosos.
O mesmo podia ser feito na aquisição de aeronaves VIP. Em vez de se comprar 2 ou 3 Falcon novos ou semelhantes, que tal um reabastecedor (um A330 MRTT por exemplo), que também tem capacidade de transportar altas entidades do estado, para viagens de longa distância, e usa-se os C-295 na sua configuração VIP para viagens curtas? Assim não teríamos aeronaves sem utilidade grande parte do ano, digo eu.
V.exma esquece-se que os Falcon, além de transporte VIP, faziam calibragem e actualmente fazem transporte de órgãos. 

http://www.emfa.pt/www/noticia-1145 (http://www.emfa.pt/www/noticia-1145)
Citar
A Esquadra 504 - "Linces" realizou um transporte de órgãos para transplante, entre a noite de 28 e a madrugada de 29 de julho, em Portugal continental.

Com a duração total de uma hora de voo durante a missão, a aeronave Falcon 50 voltou a ser crucial no sucesso das operações.

Só nos primeiros seis meses de 2016, foram realizadas cerca de vinte missões de transporte de órgãos pela Força Aérea.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fnoticias%2F2016%2Fjulho%2F14969845234-52f0ab2446-o_2961.jpg&hash=d1b979f55d883e741c6b25c9c5038120)

Saudações

E para calibragem e transporte de orgãos é necessário um avião com configuração VIP? É que as configurações são o que fazem os ditos aviões ficarem mais caros... Para além de que, à partida, um avião do género bastava, ao invés de ter uns 3 como tem sido o caso. Um MRTT como disse e um avião mais barato como um ERJ145, para esse tipo de missões seriam suficientes. Comprar 3 aeronaves executivas com todo o equipamento VIP, torna-se caro para a utilidade que têm (lá está, para calibração e transporte de orgãos, não se precisa de um interior todo equipado).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 29, 2016, 12:13:04 pm
Citação de: dc

Se vamos ter pouco, ao menos que os ditos meios se complementem e aliviem as horas de voo dos meios mais valiosos.
O mesmo podia ser feito na aquisição de aeronaves VIP. Em vez de se comprar 2 ou 3 Falcon novos ou semelhantes, que tal um reabastecedor (um A330 MRTT por exemplo), que também tem capacidade de transportar altas entidades do estado, para viagens de longa distância, e usa-se os C-295 na sua configuração VIP para viagens curtas? Assim não teríamos aeronaves sem utilidade grande parte do ano, digo eu.
V.exma esquece-se que os Falcon, além de transporte VIP, faziam calibragem e actualmente fazem transporte de órgãos. 

http://www.emfa.pt/www/noticia-1145 (http://www.emfa.pt/www/noticia-1145)
Citar
A Esquadra 504 - "Linces" realizou um transporte de órgãos para transplante, entre a noite de 28 e a madrugada de 29 de julho, em Portugal continental.

Com a duração total de uma hora de voo durante a missão, a aeronave Falcon 50 voltou a ser crucial no sucesso das operações.

Só nos primeiros seis meses de 2016, foram realizadas cerca de vinte missões de transporte de órgãos pela Força Aérea.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fnoticias%2F2016%2Fjulho%2F14969845234-52f0ab2446-o_2961.jpg&hash=d1b979f55d883e741c6b25c9c5038120)

Saudações

E para calibragem e transporte de orgãos é necessário um avião com configuração VIP? É que as configurações são o que fazem os ditos aviões ficarem mais caros... Para além de que, à partida, um avião do género bastava, ao invés de ter uns 3 como tem sido o caso. Um MRTT como disse e um avião mais barato como um ERJ145, para esse tipo de missões seriam suficientes. Comprar 3 aeronaves executivas com todo o equipamento VIP, torna-se caro para a utilidade que têm (lá está, para calibração e transporte de orgãos, não se precisa de um interior todo equipado).
E v.exma com apenas um avião do género, tem-no sempre disponível? Quando o MRTT for para manutenção usa o que? Já fez também as contas para saber se custa mais ao estado usar os Falcons ou ir a TAP buscar um Airbus para as viagens VIP? Assim como um MRTT custa mais barato para transporte de órgãos que um Falcon? É que para salvar a vida a um doente  até houve quem já tenha usado um F16, mas isso não faz do mesmo a melhor e mais económica solução para esse tipo serviço...  ::)
Citar
O caso, ocorrido a 4 de abril, envolveu um paciente que necessitava de uma técnica de suporte vital de último recurso designada oxigenação por membrana extracorporal, conhecida pelo acrónimo ECMO, do inglês "extracorporeal membrane oxygenation".

O hospital em causa, situado em Bodo, no centro da Noruega, não tinha o equipamento para realizar aquele procedimento, mas outro hospital, em Trondheim, 450 quilómetros a sul do primeiro, dispunha da máquina, uma espécie de pulmão artificial.

O hospital de Trondheim contactou então a força aérea pedindo ajuda para levar o equipamento e, segundo as notícias, o pedido chegou numa altura em que dois caças F-16 se preparavam para descolar de uma base aérea próxima.

"Não fizeram perguntas, apenas quiseram saber o tamanho da máquina", disse à imprensa o diretor da unidade de anestesia do hospital de Trondheim, Anders Wetting Carlsen.

Um dos F-16 que estavam próximos tinha um compartimento de carga externo que permitiu transportar o equipamento até Bodo.

http://www.jn.pt/mundo/interior/aviao-f-16-requisitado-para-salvar-doente-urgente-5139193.html (http://www.jn.pt/mundo/interior/aviao-f-16-requisitado-para-salvar-doente-urgente-5139193.html)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2016, 01:36:23 pm
Os Falcon já não fazem calibração, são privados que fazem isso para a FAP.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2016, 01:41:34 pm
Não sei se pode ter a ver com o substituto do Alouette III.

Citar
Governo planeia centro tático para treinos de helicópteros

O Governo planeia instalar um centro tático para acolher um programa de treinos de helicópteros, desenvolvido pela Agência Europeia de Defesa. O Ministério da Defesa Nacional confirmou esta possibilidade, que tem sido acompanhada em detalhe pela força aérea

http://www.tvi24.iol.pt/videos/sociedade/noticia-tvi-governo-planeia-centro-tatico-para-treinos-de-helicopteros/583c99630cf2884e7b213606
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 29, 2016, 02:25:11 pm
Os Falcon já não fazem calibração, são privados que fazem isso para a FAP.
Correcto. Por isso disse "faziam" e não "fazem".
Citação de: Lightning
Governo planeia centro tático para treinos de helicópteros

O Governo planeia instalar um centro tático para acolher um programa de treinos de helicópteros, desenvolvido pela Agência Europeia de Defesa. O Ministério da Defesa Nacional confirmou esta possibilidade, que tem sido acompanhada em detalhe pela força aérea
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.wixstatic.com%2Fmedia%2F929d93_13a8041e78e09712c310a21edd6d7b23.jpg_srz_800_500_85_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz&hash=15f2e23d9ca5ee209b10c5a522885444)
 ;D ;D ;D ;D

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 29, 2016, 03:02:52 pm
E v.exma com apenas um avião do género, tem-no sempre disponível? Quando o MRTT for para manutenção usa o que? Já fez também as contas para saber se custa mais ao estado usar os Falcons ou ir a TAP buscar um Airbus para as viagens VIP? Assim como um MRTT custa mais barato para transporte de órgãos que um Falcon? É que para salvar a vida a um doente  até houve quem já tenha usado um F16, mas isso não faz do mesmo a melhor e mais económica solução para esse tipo serviço...  ::)

Saudações

Das duas, uma, ou você tem graves problemas de compreensão, ou graves problemas de falta de maturidade na leitura daquilo que outras pessoas escrevem, para ter razão à força. Se continua assim, deixo de responder, argumentar com alguém que manipula a conversa de forma a criar argumentos que o favoreçam, não vale a pena o meu esforço.
Bom. Eu falei em MRTT para transporte de órgãos? Não.
Fez você as contas? É mais um caso de atirar farpas sem qualquer contexto. O contexto é, que sempre foi feito transporte VIP pela FAP e a minha intervenção foi baseada nisso mesmo e nas conversações relativamente a continuar a fazê-lo e possíveis alternativas. Não havendo alteração a nível da responsabilidade sobre quem recai o transporte VIP, apenas postei uma alternativa. Não reaja como se fosse eu a escrever a LPM oficial (não sou, caso não tenha percebido, nem tenho qualquer voto na matéria).

Os seus argumentos para o transporte VIP, podem também ser utilizados para o transporte de órgãos. Não compensaria mais, ter a possibilidade de serem disponibilizadas aeronaves para o transporte de órgãos pela TAP, da mesma forma que seria para o transporte VIP? Para o transporte de órgãos, o mais importante é haver disponibilidade para ser feito o transporte com a máxima rapidez e eficiência. Pode ser feito por helicóptero entre as ilhas do mesmo arquipélago e para distâncias "curtas" no continente. Pode ser feito através de C-295 para distâncias médias (ex: Lisboa-Porto). Para transporte entre arquipélagos e entre continente-arquipélago, pode-se recorrer a aeronaves tanto civis como militares, dependendo da disponibilidade. O mais barato e eficiente? Se calhar ter uma ou duas aeronaves da TAP numa espécie de "QRA", com pilotos da FAP, para o devido transporte.

Com essa notícia do F-16 Norueguês, só há uma coisa a retirar: será que não faria sentido adquirir pelo menos um daqueles compartimentos de carga externos que o dito utilizou?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Johnnie em Novembro 29, 2016, 03:42:16 pm
E v.exma com apenas um avião do género, tem-no sempre disponível? Quando o MRTT for para manutenção usa o que? Já fez também as contas para saber se custa mais ao estado usar os Falcons ou ir a TAP buscar um Airbus para as viagens VIP? Assim como um MRTT custa mais barato para transporte de órgãos que um Falcon? É que para salvar a vida a um doente  até houve quem já tenha usado um F16, mas isso não faz do mesmo a melhor e mais económica solução para esse tipo serviço...  ::)

Saudações

Das duas, uma, ou você tem graves problemas de compreensão, ou graves problemas de falta de maturidade na leitura daquilo que outras pessoas escrevem, para ter razão à força. Se continua assim, deixo de responder, argumentar com alguém que manipula a conversa de forma a criar argumentos que o favoreçam, não vale a pena o meu esforço.
Bom. Eu falei em MRTT para transporte de órgãos? Não.
Fez você as contas? É mais um caso de atirar farpas sem qualquer contexto. O contexto é, que sempre foi feito transporte VIP pela FAP e a minha intervenção foi baseada nisso mesmo e nas conversações relativamente a continuar a fazê-lo e possíveis alternativas. Não havendo alteração a nível da responsabilidade sobre quem recai o transporte VIP, apenas postei uma alternativa. Não reaja como se fosse eu a escrever a LPM oficial (não sou, caso não tenha percebido, nem tenho qualquer voto na matéria).

Os seus argumentos para o transporte VIP, podem também ser utilizados para o transporte de órgãos. Não compensaria mais, ter a possibilidade de serem disponibilizadas aeronaves para o transporte de órgãos pela TAP, da mesma forma que seria para o transporte VIP? Para o transporte de órgãos, o mais importante é haver disponibilidade para ser feito o transporte com a máxima rapidez e eficiência. Pode ser feito por helicóptero entre as ilhas do mesmo arquipélago e para distâncias "curtas" no continente. Pode ser feito através de C-295 para distâncias médias (ex: Lisboa-Porto). Para transporte entre arquipélagos e entre continente-arquipélago, pode-se recorrer a aeronaves tanto civis como militares, dependendo da disponibilidade. O mais barato e eficiente? Se calhar ter uma ou duas aeronaves da TAP numa espécie de "QRA", com pilotos da FAP, para o devido transporte.

Com essa notícia do F-16 Norueguês, só há uma coisa a retirar: será que não faria sentido adquirir pelo menos um daqueles compartimentos de carga externos que o dito utilizou?

Posso estar a dizer um disparate, mas penso que a FAP tem travel pods para o F-16
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 29, 2016, 03:52:53 pm
Citação de: dc link
Das duas, uma, ou você tem graves problemas de compreensão, ou graves problemas de falta de maturidade na leitura daquilo que outras pessoas escrevem, para ter razão à força. Se continua assim, deixo de responder, argumentar com alguém que manipula a conversa de forma a criar argumentos que o favoreçam, não vale a pena o meu esforço.
Tenho a ligeira impressão que v.exma, hipotéticamente falando é claro, julga que está falar com algum coleguinha de escola onde está a tirar o secundário. Portanto modere a conversa antes que tenha uma resposta a altura. Já agora, se v.exma tem problemas em responder a perguntas fique-se pela associação de estudantes lá da sua agremiação escolar, pois acredito que seja por lá o maior, mas aqui com frases desse tipo "parece" um puto com ranho na venta a armar-se ao pingarelho porque lê umas coisas, vai de vez em quando aos dias da defesa nacional e não gosta de ser contrariado. Não quer responder, força. Não se perde nada porque dessa cartola já se se viu que não sai coelho.
Citação de: dc link
Bom. Eu falei em MRTT para transporte de órgãos? Não.
V.exma  se tem apenas um ERj145 para transporte de órgãos e o manda-o para a manutenção fica com que aparelho para fazer o dito transporte? Ainda se tivesse 2 ERJ145 talvez safasse à coisa o Mrtt...  ::)
Citação de: dc link
Fez você as contas? É mais um caso de atirar farpas sem qualquer contexto. O contexto é, que sempre foi feito transporte VIP pela FAP e a minha intervenção foi baseada nisso mesmo e nas conversações relativamente a continuar a fazê-lo e possíveis alternativas. Não havendo alteração a nível da responsabilidade sobre quem recai o transporte VIP, apenas postei uma alternativa. Não reaja como se fosse eu a escrever a LPM oficial (não sou, caso não tenha percebido, nem tenho qualquer voto na matéria).
Não tenho de fazer contas algumas porque foi v.exma a vir com a ideia de substituir 3 falcons por um MRTT e um ERJ, com custos e manutenção "de boca". O resto é telemóvel e consolas a mais... ::)
Citação de: dc link
Os seus argumentos para o transporte VIP, podem também ser utilizados para o transporte de órgãos. Não compensaria mais, ter a possibilidade de serem disponibilizadas aeronaves para o transporte de órgãos pela TAP, da mesma forma que seria para o transporte VIP? Para o transporte de órgãos, o mais importante é haver disponibilidade para ser feito o transporte com a máxima rapidez e eficiência. Pode ser feito por helicóptero entre as ilhas do mesmo arquipélago e para distâncias "curtas" no continente. Pode ser feito através de C-295 para distâncias médias (ex: Lisboa-Porto). Para transporte entre arquipélagos e entre continente-arquipélago, pode-se recorrer a aeronaves tanto civis como militares, dependendo da disponibilidade. O mais barato e eficiente? Se calhar ter uma ou duas aeronaves da TAP numa espécie de "QRA", com pilotos da FAP, para o devido transporte.
Abstenho-me de comentar. Por alguma razão é usado o Falcon, mas v.exma acha que não tem de ser assim porque sabe-se lá a razão. E se alguém o questiona, faz o filme de teeneger inconsciente e amua.   ::)
Citação de: dc link
Com essa notícia do F-16 Norueguês, só há uma coisa a retirar: será que não faria sentido adquirir pelo menos um daqueles compartimentos de carga externos que o dito utilizou?
Não sei e sinceramente não me interessa. Se v.exma estivesse interessado num debate serio e construtivo tinha começado exactamente por aqui. E como sou um individuo com " graves problemas de compreensão, ou graves problemas de falta de maturidade na leitura daquilo que outras pessoas escrevem, para ter razão à força" entre outros piropos, nem tão pouco me dou ao trabalho de pensar sobre essa sua afirmação, quanto menos responder. Pense e responda v.exma, pois certamente e hipoteticamente falando, tem tempo livre para isso, sobretudo nos dias que não tem trabalho de casa e está sozinho na residência.

Saudações e Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2016, 04:07:28 pm
Os seus argumentos para o transporte VIP, podem também ser utilizados para o transporte de órgãos. Não compensaria mais, ter a possibilidade de serem disponibilizadas aeronaves para o transporte de órgãos pela TAP, da mesma forma que seria para o transporte VIP? Para o transporte de órgãos, o mais importante é haver disponibilidade para ser feito o transporte com a máxima rapidez e eficiência. Pode ser feito por helicóptero entre as ilhas do mesmo arquipélago e para distâncias "curtas" no continente. Pode ser feito através de C-295 para distâncias médias (ex: Lisboa-Porto). Para transporte entre arquipélagos e entre continente-arquipélago, pode-se recorrer a aeronaves tanto civis como militares, dependendo da disponibilidade. O mais barato e eficiente? Se calhar ter uma ou duas aeronaves da TAP numa espécie de "QRA", com pilotos da FAP, para o devido transporte.

O transporte de orgãos em Portugal Continental geralmente costuma ser feito pela GNR , apesar de saber que já houve casos de uso de helicopteros, acho que do INEM.
A Força Aérea só entra quando mete distâncias que mais ninguém tem raio de acção para tal ou que não consegue fazer em tempo util, como voos internacionais, os arquipelagos, talvez Porto-Faro.

Em relação ao uso de aeronaves da TAP, que eu saiba a TAP não tem aviões "pequenos", qual seria o custo da hora de voo? Qual seria o custo só de ter os aviões alugados mesmo sem voar? É que a TAP faz dinheiro é com aviões a transportar passageiros, não é com aviões parados, um avião parado é dinheiro que não se ganha, o governo ia ter que pagar esses aviões parados.

O transporte VIP é que podia ser privatizado se o governo quisesse, já houve casos em que o governo alugou aviões executivos, talvez os Falcon estivessem indisponiveis, ou não tivessem o raio de acção necessário, não sei a razão, mas já aconteceu. E não é o tipo de missão em que é necessário prontidão 24h, normalmente são situações planeadas com antecedencia.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2016, 04:11:08 pm
Posso estar a dizer um disparate, mas penso que a FAP tem travel pods para o F-16

Eu também acho que tem, deve ser lá que os pilotos levam as cuecas lavadas ;D, e o resto da bagagem quando os F-16 vão para missões internacionais :).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2016, 04:33:21 pm
Citar
O Governo planeia instalar um centro tático para acolher um programa de treinos de helicópteros, desenvolvido pela Agência Europeia de Defesa. O Ministério da Defesa Nacional confirmou esta possibilidade, que tem sido acompanhada em detalhe pela força aérea
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.wixstatic.com%2Fmedia%2F929d93_13a8041e78e09712c310a21edd6d7b23.jpg_srz_800_500_85_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz&hash=15f2e23d9ca5ee209b10c5a522885444)
 ;D ;D ;D ;D

Cumprimentos

Carissimo Mafets, essa foi bem metida, mas eu não sei se choro, se rio :G-beer2:.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 29, 2016, 04:47:07 pm
Citar
O Governo planeia instalar um centro tático para acolher um programa de treinos de helicópteros, desenvolvido pela Agência Europeia de Defesa. O Ministério da Defesa Nacional confirmou esta possibilidade, que tem sido acompanhada em detalhe pela força aérea
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.wixstatic.com%2Fmedia%2F929d93_13a8041e78e09712c310a21edd6d7b23.jpg_srz_800_500_85_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz&hash=15f2e23d9ca5ee209b10c5a522885444)
 ;D ;D ;D ;D

Cumprimentos

Carissimo Mafets, essa foi bem metida, mas eu não sei se choro, se rio :G-beer2:.
Claro que é para chorar....a rir meu caro. Desde os "20 milhões mais IVA" para helicópteros  que é um fartote de gargalhada, então após os tais 5 aparelhos para "um centro tático para acolher um programa de treinos de helicópteros, desenvolvido pela Agência Europeia de Defesa", é para ir às lágrimas de tanto rir. Se então o dito centro vier dos tais 20 Milhões, ui... ;D ;D ;D ;D

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2016, 06:11:17 pm
Só para completar o assunto do transporte de órgãos, lembrei-me de uma reportagem que a TVI fez sobre o assunto, aparece a GNR, a Força Aérea e explica isso tudo.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Luso em Novembro 29, 2016, 06:46:37 pm
dc, vou ser pessimista:

A questão é que, comprar um helicóptero por menos meio milhão de euros, completamente desmilitarizado, não traz quaisquer vantagens.
Para os governantes traz vantagens. É menos meio milhão de euros (x nº de helicópteros a comprar) que é gasto durante o mandato deles.

Mais tarde ou mais cedo, vai ser necessário adquirir algo mais capaz e aí vai-se gastar muito mais para ter essas capacidades. Nem digo adquirir uma carrada de armamento para os helis, mas pelo menos as capacidades para a instalação de tal equipamento.
Será que vai ser mesmo necessário? Não será que o objectivo é retirar e largar de vez algumas dessas capacidades à FAP?

O problema é mesmo esse, caso seja necessário enviar helicópteros para um qualquer ambiente hostil ou semi-hostil, lá terá que ir um Lynx da Marinha, que já são poucos e carregados de horas de voo, ou o dispendioso Merlin. Depois nessa altura lá se vão lembrar dos helicópteros ligeiros com capacidade militar...
Exacto, segundo o pensamento dos governantes: depois vê-se.

Para nós e para quem quer pensar mais a nível estratégico e de longo-prazo, quer melhorar as capacidades da FAP e quer um verdadeiro substituto para o Alouette III, o dinheiro proposto para os novos helicópteros da FAP é muito pouco e ridículo.

Agora para os governantes, que só querem mesmo desenrascar e não estão preocupados com os outros pontos, isto serve muito bem e a quantia mencionada é suficiente.

Cumprimentos,

Eu sei que o pessoal daqui prefere sonhar, talvez por não conhecer bem os meandros políticos mas a atitude que o Get it descreveu é a que mais corresponde à realidade. Não procurem por opções racionais tomadas por quem apenas as toma para si, não a bem do interesse público. Aceitem isto de uma vez por todas.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 29, 2016, 08:05:21 pm
E há alguns anos atrás, ainda antes das crises que ciclicamente nos assolam, na Esq. 552 falava-se muito do EC-120 Colibri como usa, por exemplo, a Força Aérea Espanhola para treino de pilotagem de helicópteros. É por essas e por outras que julgo que, para o poder político, nunca esteve em cima da mesa a aquisição de uma plataforma polivalente, um género de "faz tudo", mas antes algo (bem) mais simples.

E sim, de facto tanto o Écureil como o Colibri podem levar um bambi-bucket...  ::)

(https://www.helicoptersmagazine.com/images/stories/2014/mayjune2014/cr_MD500_EC120B-H2O.jpg)

Apesar de todo este ridículo de comprar 5 com mais 2 de opção, espero que o escolhido venha a ser o AW119Kx, mas vamos ver se não será antes o AW009.  ;D

 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 29, 2016, 10:06:54 pm
mas pergunto eu...

que palhaçada é esta?

Querem substituir os Kamov na luta contra incêndios por helis ligeiros ?

Isto é so para encher chouriço, só pode..e assim justificar a compra do substituto dos A-III...

O que é que 5 a 7 helis irão contibruir para o decif ?


Pá ... isto dá-me vontade de rir....

Se ainda decidissem adqurir uns 15 AS-350 a somar aos 3 que temos da EMA... agora assim...


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 29, 2016, 11:08:23 pm
Tenho a ligeira impressão que v.exma, hipotéticamente falando é claro, julga que está falar com algum coleguinha de escola onde está a tirar o secundário. Portanto modere a conversa antes que tenha uma resposta a altura. Já agora, se v.exma tem problemas em responder a perguntas fique-se pela associação de estudantes lá da sua agremiação escolar, pois acredito que seja por lá o maior, mas aqui com frases desse tipo "parece" um puto com ranho na venta a armar-se ao pingarelho porque lê umas coisas, vai de vez em quando aos dias da defesa nacional e não gosta de ser contrariado. Não quer responder, força. Não se perde nada porque dessa cartola já se se viu que não sai coelho.

Não, eu por acaso julgo que estou a falar com alguém que em vez de ler duas vezes o que é dito, distorce o que é dito, para que seja adaptado ao seu argumento. A questão dos MRTT é um mero exemplo, o das LFCs (noutro tópico) é outro. Apresenta claras dificuldades de compreensão, até porque leva tudo o que é dito como se se tratasse de uma lei, quando apenas são apresentadas alternativas. Nesses casos, mais uma vez, você toma de assalto com uma postura algo ofensiva e, tendo em conta que estamos na Internet e como tal não é possível perceber, através das expressões faciais da outra pessoa, o intuíto com que certas afirmações são feitas, muitas das suas intervenções podem ser tomadas como provocadoras. Aprenda a apresentar os seus argumentos de forma sucinta e de uma forma que não sejam interpretados de forma ofensiva.

Desta "cartola" sai mais do que de muitas das suas intervenções, até porque podia muito facilmente ter uma intervenção sucinta, através da forma de opinião, apresentando alternativas. Em vez disso, remete-se a ataques directos do género "já fez as contas de quanto custa x ou y". Aqui praticamente ninguém faz contas de nada, porque raramente há acesso a certas informações, e basear argumentos em teorias, e servir-se dos mesmos como se tratassem de factos, não faz do seu argumento correcto.

Citar
V.exma  se tem apenas um ERj145 para transporte de órgãos e o manda-o para a manutenção fica com que aparelho para fazer o dito transporte? Ainda se tivesse 2 ERJ145 talvez safasse à coisa o Mrtt...  ::)

Agora já altera o seu argumento a seu favor? Como é afinal? Manipular velhos argumentos para favorecer os novos, não dá.
V.exma, eu falei num ERJ145, como uma alternativa a um potencial problema que você tinha levantado anteriormente, nada mais. A partir do momento em que passamos a ter o mesmo número de aeronaves que temos actualmente (3) para as ditas missões, então deixa de haver qualquer tipo de vantagem, logo qualquer argumento que favoreça uma redução de custos, deixa de ser válido.

Citar
Não tenho de fazer contas algumas porque foi v.exma a vir com a ideia de substituir 3 falcons por um MRTT e um ERJ, com custos e manutenção "de boca". O resto é telemóvel e consolas a mais... ::)

Então mas é você que apresenta a questão de quanto custaria o transporte VIP pela TAP, e sou eu que tenho de fazer as contas?
Mais uma vez volto a frisar, a ideia original seria apenas um MRTT, cuja função seria transporte VIP e claro missões de reabastecimento, que podem ser uteis em voos para os arquipélagos. Mencionou depois o transporte de órgãos, e apenas apresentei como alternativa a aquisição adicional de um ERJ145. Custos? Possivelmente seria mais barato ter a função de transporte VIP para a TAP, mas o mesmo se aplica a outras missões, como calibragem e o transporte de órgãos, certo? Acaba por usar argumentos que funcionam a seu favor e contra si...

Citar
Abstenho-me de comentar. Por alguma razão é usado o Falcon, mas v.exma acha que não tem de ser assim porque sabe-se lá a razão. E se alguém o questiona, faz o filme de teeneger inconsciente e amua.   ::)

Faz bem em abster-se de comentar, claramente os argumentos ficam-se pelos ataques pessoais e manipulação de argumentos anteriores.
Já pensou que, talvez (mas só talvez, hipoteticamente falando em hipóteses hipotéticas) que o transporte de órgãos é feito pelos Falcon, por haver incapacidade de quem quer que seja realizar tal missão (talvez, mas só talvez, porque este tipo de missão não acarreta lucros para uma empresa privada e como tal é relegado para a instituição que serve de último recurso)? E já pensou que, talvez, mas só talvez, eu esteja a propôr uma alternativa, para que uma empresa (ou utilizando meios de uma empresa) possam desempenhar tal função, permitindo a FAP não ter que acarretar os custos de uma frota de aeronaves para apenas uma missão? E nem menciono a crónica falta de pilotos.
Já pensou que isto é um Fórum, onde são dadas opiniões por pessoas que, realisticamente, não têm qualquer voto na matéria, e como tal tudo o que aqui é dito, não passam de hipóteses e opiniões sem real influência nas decisões tomadas pelos altos cargos de certas instituições? Já pensou que as intervenções que tenho, tendem a ser como meras hipóteses, e não como factos?

Citar
Não sei e sinceramente não me interessa. Se v.exma estivesse interessado num debate serio e construtivo tinha começado exactamente por aqui. E como sou um individuo com " graves problemas de compreensão, ou graves problemas de falta de maturidade na leitura daquilo que outras pessoas escrevem, para ter razão à força" entre outros piropos, nem tão pouco me dou ao trabalho de pensar sobre essa sua afirmação, quanto menos responder. Pense e responda v.exma, pois certamente e hipoteticamente falando, tem tempo livre para isso, sobretudo nos dias que não tem trabalho de casa e está sozinho na residência.

Bem, com uma afirmação do género "Não sei nem me interessa" a uma questão válida, parece-me uma demonstração de clara infantilidade da sua parte, ou simplesmente uma atitude de pura arrogância. Se calhar uma resposta do género "Não tenho conhecimento da existência dos mesmos na FAP, talvez outros foristas sejam capazes de o elucidar" seria uma intervenção mais correcta, já pensou nisso? Não, não pensou, da mesma forma que não pensa em metade do que escreve, nem pensa nem tenta interpretar aquilo que acabou de ler. Interpretação é chave e a qualidade do contra-argumento que apresenta também.

Faz presunções baseadas na idade hipotética de alguém que contra-argumente consigo, e usa isso mesmo como argumento (inválido) para tentar destronar o argumento opositor. As suas atitudes levam-me a perguntar se esse julgamento também faz para pessoas de géneros diferentes, etnias diferentes, orientações sexuais e profissionais diferentes, tal atitude invalida qualquer argumento postado à posteriori.

O facto de que, metade do que disse nesta sua última resposta, ter sido um puro ataque pessoal na tentativa de invalidar qualquer argumento colocado por mim, e nada que de facto fosse produtivo para a discussão, é de tirar o chapéu. O facto de tentar enaltecer sua excelência, colocando-se num pedestal acima de outra pessoa que contra-argumente ou traga questões/dúvidas acerca das suas afirmações, e serve-se desse mesmo pedestal (inexistente, por isso veja lá, não caia, quanto mais alto subir, maior é a queda) para tentar superiorizar-se a qualquer argumento contrário à sua linha de pensamento, é no mínimo risório e de um baixo nível extremo.

Vá, espero que, sua alteza, santa superioridade que nos honra com a sua presença, tenha aprendido qualquer coisa. Se não foi comigo, pelo menos tenha sido com os outros foristas, que foram capazes de trazer para o debate respostas bem estruturadas, não necessitando de ataques pessoais e que clarificaram de forma "politicamente correcta" qualquer questão colocada.

Quanto à minha intervenção anterior, peço desculpa aos restantes foristas pela resposta algo agressiva, simplesmente acho que se trata de uma falta respeito interpretar (por múltiplas vezes) de forma incorrecta o que foi dito, e servir-se disso para criar um escândalo em torno de algo que nem sequer foi dito/posto em causa, ainda para mais achando-se dono da verdade e proferindo ataques pessoais através de uma resposta inadequada à discussão, assumindo que aquilo que digo é dito como facto e um atentado à liberdade de expressão.

Peço desculpa pelo off-topic, mas o que era apenas uma ideia tornou-se, por alguma razão, numa espécie de ofensa à integridade física ou psicológica de alguém.

Posso estar a dizer um disparate, mas penso que a FAP tem travel pods para o F-16

De facto tinha desconhecimento da existência de tais pods, visto nunca os ter visto em utilização pelos nossos caças. A se confirmar, é interessante haver tal equipamento.

O transporte de orgãos em Portugal Continental geralmente costuma ser feito pela GNR , apesar de saber que já houve casos de uso de helicopteros, acho que do INEM.
A Força Aérea só entra quando mete distâncias que mais ninguém tem raio de acção para tal ou que não consegue fazer em tempo util, como voos internacionais, os arquipelagos, talvez Porto-Faro.

Em relação ao uso de aeronaves da TAP, que eu saiba a TAP não tem aviões "pequenos", qual seria o custo da hora de voo? Qual seria o custo só de ter os aviões alugados mesmo sem voar? É que a TAP faz dinheiro é com aviões a transportar passageiros, não é com aviões parados, um avião parado é dinheiro que não se ganha, o governo ia ter que pagar esses aviões parados.

O transporte VIP é que podia ser privatizado se o governo quisesse, já houve casos em que o governo alugou aviões executivos, talvez os Falcon estivessem indisponiveis, ou não tivessem o raio de acção necessário, não sei a razão, mas já aconteceu. E não é o tipo de missão em que é necessário prontidão 24h, normalmente são situações planeadas com antecedencia.

Obrigado pela resposta.

Relativamente à TAP, podia muito bem operar aeronaves de classe executiva, mais pequenas, servindo o interesse do estado, realizando transporte VIP, transporte de órgãos e, em simultâneo (tendo três aeronaves deste género), oferecer serviços (pagos) a personalidades não governamentais. A ideia aqui seria "livrar" a Força Aérea de mais um tipo de aeronave para manter/operar e para a qual tem de formar e manter pilotos, salvando-se algum bom dinheiro do orçamento, podendo este ser aplicado noutros sectores da FAP onde possa fazer falta.
Volto a frisar, para os menos atentos, isto é apenas uma hipótese que eu apresento, nada mais. Não digo isto como um facto ou uma ordem/obrigação, apenas uma potencial alternativa que permita que certos serviços continuem a ser realizados, mas sem a dependência da FAP (e respectivo orçamento que é extremamente escasso).

Voltando ao tópico:
Sim, de facto as chances de só virmos a ter helicópteros civis, são bastante elevadas neste momento. A única esperança nisto tudo é ser a FAP a quem compete a realização do livro de encargos para o concurso. Talvez com isso se consiga alguma coisa interessante.

Quanto ao programa de treinos de helicópteros, a dúvida é: Quem vai acarretar com os custos disso? A FAP? De onde virão os helicópteros e quem estará encarregue da manutenção dos mesmos e das infraestruturas? A ver vamos que vantagens teremos com o dito projecto...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 30, 2016, 12:13:31 am
Relativamente à TAP, podia muito bem operar aeronaves de classe executiva, mais pequenas, servindo o interesse do estado, realizando transporte VIP, transporte de órgãos e, em simultâneo (tendo três aeronaves deste género), oferecer serviços (pagos) a personalidades não governamentais.

Se está a falar em TAP como exemplo de empresa civil, em que essas tarefas podiam ser desempenhadas por uma empresa civil, aceito, mas a TAP especificamente não tem historial nessa linha de negócios, existem outras empresas privadas que já possuem jactos executivos e que essas sim acredito que se metessem nisso. Alguns exemplos.
http://www.omni.pt/
http://www.everjets.com/pt

Citar
A ideia aqui seria "livrar" a Força Aérea de mais um tipo de aeronave para manter/operar e para a qual tem de formar e manter pilotos, salvando-se algum bom dinheiro do orçamento, podendo este ser aplicado noutros sectores da FAP onde possa fazer falta.

Pessoalmente não acredito que isso acontecesse, se a FAP perdesse essa tarefa e frota Falcon também ia ver o seu orçamento reduzido.

Citar
Quanto ao programa de treinos de helicópteros, a dúvida é: Quem vai acarretar com os custos disso? A FAP? De onde virão os helicópteros e quem estará encarregue da manutenção dos mesmos e das infraestruturas? A ver vamos que vantagens teremos com o dito projecto...

Exacto, ainda está tudo muito verde. E nós quase não temos helicópteros para nós quanto mais para um centro de treinos europeu. Só se for algo do género dos exercícios Hot Blade cá, ou dos FWIT na Holanda, nós fornecemos as instalações e espaço aéreo e os países participantes trazem os meios aéreos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 30, 2016, 02:23:37 pm
Tenho a ligeira impressão que v.exma, hipotéticamente falando é claro, julga que está falar com algum coleguinha de escola onde está a tirar o secundário. Portanto modere a conversa antes que tenha uma resposta a altura. Já agora, se v.exma tem problemas em responder a perguntas fique-se pela associação de estudantes lá da sua agremiação escolar, pois acredito que seja por lá o maior, mas aqui com frases desse tipo "parece" um puto com ranho na venta a armar-se ao pingarelho porque lê umas coisas, vai de vez em quando aos dias da defesa nacional e não gosta de ser contrariado. Não quer responder, força. Não se perde nada porque dessa cartola já se se viu que não sai coelho.

Não, eu por acaso julgo que estou a falar com alguém que em vez de ler duas vezes o que é dito, distorce o que é dito, para que seja adaptado ao seu argumento. A questão dos MRTT é um mero exemplo, o das LFCs (noutro tópico) é outro. Apresenta claras dificuldades de compreensão, até porque leva tudo o que é dito como se se tratasse de uma lei, quando apenas são apresentadas alternativas. Nesses casos, mais uma vez, você toma de assalto com uma postura algo ofensiva e, tendo em conta que estamos na Internet e como tal não é possível perceber, através das expressões faciais da outra pessoa, o intuíto com que certas afirmações são feitas, muitas das suas intervenções podem ser tomadas como provocadoras. Aprenda a apresentar os seus argumentos de forma sucinta e de uma forma que não sejam interpretados de forma ofensiva.

Desta "cartola" sai mais do que de muitas das suas intervenções, até porque podia muito facilmente ter uma intervenção sucinta, através da forma de opinião, apresentando alternativas. Em vez disso, remete-se a ataques directos do género "já fez as contas de quanto custa x ou y". Aqui praticamente ninguém faz contas de nada, porque raramente há acesso a certas informações, e basear argumentos em teorias, e servir-se dos mesmos como se tratassem de factos, não faz do seu argumento correcto.

Citar
V.exma  se tem apenas um ERj145 para transporte de órgãos e o manda-o para a manutenção fica com que aparelho para fazer o dito transporte? Ainda se tivesse 2 ERJ145 talvez safasse à coisa o Mrtt...  ::)

Agora já altera o seu argumento a seu favor? Como é afinal? Manipular velhos argumentos para favorecer os novos, não dá.
V.exma, eu falei num ERJ145, como uma alternativa a um potencial problema que você tinha levantado anteriormente, nada mais. A partir do momento em que passamos a ter o mesmo número de aeronaves que temos actualmente (3) para as ditas missões, então deixa de haver qualquer tipo de vantagem, logo qualquer argumento que favoreça uma redução de custos, deixa de ser válido.

Citar
Não tenho de fazer contas algumas porque foi v.exma a vir com a ideia de substituir 3 falcons por um MRTT e um ERJ, com custos e manutenção "de boca". O resto é telemóvel e consolas a mais... ::)

Então mas é você que apresenta a questão de quanto custaria o transporte VIP pela TAP, e sou eu que tenho de fazer as contas?
Mais uma vez volto a frisar, a ideia original seria apenas um MRTT, cuja função seria transporte VIP e claro missões de reabastecimento, que podem ser uteis em voos para os arquipélagos. Mencionou depois o transporte de órgãos, e apenas apresentei como alternativa a aquisição adicional de um ERJ145. Custos? Possivelmente seria mais barato ter a função de transporte VIP para a TAP, mas o mesmo se aplica a outras missões, como calibragem e o transporte de órgãos, certo? Acaba por usar argumentos que funcionam a seu favor e contra si...

Citar
Abstenho-me de comentar. Por alguma razão é usado o Falcon, mas v.exma acha que não tem de ser assim porque sabe-se lá a razão. E se alguém o questiona, faz o filme de teeneger inconsciente e amua.   ::)

Faz bem em abster-se de comentar, claramente os argumentos ficam-se pelos ataques pessoais e manipulação de argumentos anteriores.
Já pensou que, talvez (mas só talvez, hipoteticamente falando em hipóteses hipotéticas) que o transporte de órgãos é feito pelos Falcon, por haver incapacidade de quem quer que seja realizar tal missão (talvez, mas só talvez, porque este tipo de missão não acarreta lucros para uma empresa privada e como tal é relegado para a instituição que serve de último recurso)? E já pensou que, talvez, mas só talvez, eu esteja a propôr uma alternativa, para que uma empresa (ou utilizando meios de uma empresa) possam desempenhar tal função, permitindo a FAP não ter que acarretar os custos de uma frota de aeronaves para apenas uma missão? E nem menciono a crónica falta de pilotos.
Já pensou que isto é um Fórum, onde são dadas opiniões por pessoas que, realisticamente, não têm qualquer voto na matéria, e como tal tudo o que aqui é dito, não passam de hipóteses e opiniões sem real influência nas decisões tomadas pelos altos cargos de certas instituições? Já pensou que as intervenções que tenho, tendem a ser como meras hipóteses, e não como factos?

Citar
Não sei e sinceramente não me interessa. Se v.exma estivesse interessado num debate serio e construtivo tinha começado exactamente por aqui. E como sou um individuo com " graves problemas de compreensão, ou graves problemas de falta de maturidade na leitura daquilo que outras pessoas escrevem, para ter razão à força" entre outros piropos, nem tão pouco me dou ao trabalho de pensar sobre essa sua afirmação, quanto menos responder. Pense e responda v.exma, pois certamente e hipoteticamente falando, tem tempo livre para isso, sobretudo nos dias que não tem trabalho de casa e está sozinho na residência.

Bem, com uma afirmação do género "Não sei nem me interessa" a uma questão válida, parece-me uma demonstração de clara infantilidade da sua parte, ou simplesmente uma atitude de pura arrogância. Se calhar uma resposta do género "Não tenho conhecimento da existência dos mesmos na FAP, talvez outros foristas sejam capazes de o elucidar" seria uma intervenção mais correcta, já pensou nisso? Não, não pensou, da mesma forma que não pensa em metade do que escreve, nem pensa nem tenta interpretar aquilo que acabou de ler. Interpretação é chave e a qualidade do contra-argumento que apresenta também.

Faz presunções baseadas na idade hipotética de alguém que contra-argumente consigo, e usa isso mesmo como argumento (inválido) para tentar destronar o argumento opositor. As suas atitudes levam-me a perguntar se esse julgamento também faz para pessoas de géneros diferentes, etnias diferentes, orientações sexuais e profissionais diferentes, tal atitude invalida qualquer argumento postado à posteriori.

O facto de que, metade do que disse nesta sua última resposta, ter sido um puro ataque pessoal na tentativa de invalidar qualquer argumento colocado por mim, e nada que de facto fosse produtivo para a discussão, é de tirar o chapéu. O facto de tentar enaltecer sua excelência, colocando-se num pedestal acima de outra pessoa que contra-argumente ou traga questões/dúvidas acerca das suas afirmações, e serve-se desse mesmo pedestal (inexistente, por isso veja lá, não caia, quanto mais alto subir, maior é a queda) para tentar superiorizar-se a qualquer argumento contrário à sua linha de pensamento, é no mínimo risório e de um baixo nível extremo.

Vá, espero que, sua alteza, santa superioridade que nos honra com a sua presença, tenha aprendido qualquer coisa. Se não foi comigo, pelo menos tenha sido com os outros foristas, que foram capazes de trazer para o debate respostas bem estruturadas, não necessitando de ataques pessoais e que clarificaram de forma "politicamente correcta" qualquer questão colocada.

(https://memecrunch.com/meme/AMLEX/hi-mama-lala-blah-blah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-blah-blah-blah-lala-lala-lala-blah-lalablah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-hello/image.gif?w=500&c=1)

E há alguns anos atrás, ainda antes das crises que ciclicamente nos assolam, na Esq. 552 falava-se muito do EC-120 Colibri como usa, por exemplo, a Força Aérea Espanhola para treino de pilotagem de helicópteros. É por essas e por outras que julgo que, para o poder político, nunca esteve em cima da mesa a aquisição de uma plataforma polivalente, um género de "faz tudo", mas antes algo (bem) mais simples.

E sim, de facto tanto o Écureil como o Colibri podem levar um bambi-bucket...  ::)

(https://www.helicoptersmagazine.com/images/stories/2014/mayjune2014/cr_MD500_EC120B-H2O.jpg)

Apesar de todo este ridículo de comprar 5 com mais 2 de opção, espero que o escolhido venha a ser o AW119Kx, mas vamos ver se não será antes o AW009.  ;D
Ora aí esta. A questão do helicóptero ligeiro ou muito me engano ou não será diferente do que acabou por referir. Aliás, face aos valores em cima da mesa e à quantidade de helicópteros em aquisição é o mais provável. É pena mas é o pais que temos. 

Saudações

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: dc em Novembro 30, 2016, 09:19:22 pm
(https://memecrunch.com/meme/AMLEX/hi-mama-lala-blah-blah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-blah-blah-blah-lala-lala-lala-blah-lalablah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-hello/image.gif?w=500&c=1)

Quando deixa de existir capacidade de argumentar, só lhe resta esse tipo de reacções.  ;)
Mas sim, os outros é que são miúdos da escola. Vá, quando aprender a colocar as suas ideias de uma forma correcta, venha intervir num debate no qual a minha pessoa esteja incluída. Boa noite.

E em resposta ao seu gif digno de alguém que "não andou comigo na escola":
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F38.media.tumblr.com%2F8ccdc72a6f50896822ad0670432ba09d%2Ftumblr_nknclmQaYg1rp0vkjo1_500.gif&hash=a1d2203e36735a9167f71372dad56813)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Dezembro 02, 2016, 10:46:44 am
(https://memecrunch.com/meme/AMLEX/hi-mama-lala-blah-blah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-blah-blah-blah-lala-lala-lala-blah-lalablah-blah-blah-lala-lala-blah-blah-blah-blah-hello/image.gif?w=500&c=1)

Quando deixa de existir capacidade de argumentar, só lhe resta esse tipo de reacções.  ;)
Mas sim, os outros é que são miúdos da escola. Vá, quando aprender a colocar as suas ideias de uma forma correcta, venha intervir num debate no qual a minha pessoa esteja incluída. Boa noite.

E em resposta ao seu gif digno de alguém que "não andou comigo na escola":
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F38.media.tumblr.com%2F8ccdc72a6f50896822ad0670432ba09d%2Ftumblr_nknclmQaYg1rp0vkjo1_500.gif&hash=a1d2203e36735a9167f71372dad56813)
(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-0/p280x280/15192630_10154823036229060_7982727653798614317_n.png?oh=d3fce4bd1f726d57be913251e9c89720&oe=58B30751)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F66.media.tumblr.com%2Ftumblr_mf2nel2sqm1rxg7ym.gif&hash=42a279ccdab03e4cf77236e3d890994e)

A propósito do Tema, em 2004 alguém dizia que os Al III iriam ser substituídos por 12 EC120. Na volta...  :P ;D
 
Citar
Esquadra de Transporte Táctico 552 'Zangões' (Stingers) operates the Alouette III helicopter, primarily in the training role. Other tasks are Search and Rescue and light transport. The venerable Alouette III is now over forty years in service with the FAP, having accumulated a total of over 300,000 flight hours! Within a few years, the Alouette III will be replaced by twelve Eurocopter EC.120 Colibri light helicopters. It is still unknown however, when the first Colibris will be delivered.

The Portuguese Navy helicopter pilots also receive their training with the FAP at Beja. After one hundred hours on the TB.30 and another one hundred hours on the Alouette III, the students transfer to the EsqHel at Montijo, for their conversion to the Lynx helicopter.

http://www.airsceneuk.org.uk/hangar/2004/portugal/fap.htm (http://www.airsceneuk.org.uk/hangar/2004/portugal/fap.htm)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airbusgroup.com%2F.imaging%2Fstk%2Fairbusgroup%2FmediaGallery_1680_900%2Fdam%2Fmediacenter%2Fimages%2FAirbus-Helicopters%2FMilitary-Range%2FEC-13-13%2Fjcr%3Acontent%2FEC-13-13.2015-08-13-14-15-07.jpg&hash=8cd6ea97a4e2c245dc4efbd5bf11dba8)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Dezembro 02, 2016, 02:45:54 pm
 Esta estória dos Colibris até deu direito a constar 2 anos seguidos na World Air Forces como aeronaves que estavam "on order".

 Vamos lá ver como é que vai correr esta "loucura" com a estonteante aquisição de 5 helicópteros monomotores.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Dezembro 02, 2016, 03:03:19 pm
A propósito do Tema, em 2004 alguém dizia que os Al III iriam ser substituídos por 12 EC120. Na volta...  :P ;D
 
Citar
Esquadra de Transporte Táctico 552 'Zangões' (Stingers) operates the Alouette III helicopter, primarily in the training role. Other tasks are Search and Rescue and light transport. The venerable Alouette III is now over forty years in service with the FAP, having accumulated a total of over 300,000 flight hours! Within a few years, the Alouette III will be replaced by twelve Eurocopter EC.120 Colibri light helicopters. It is still unknown however, when the first Colibris will be delivered.

The Portuguese Navy helicopter pilots also receive their training with the FAP at Beja. After one hundred hours on the TB.30 and another one hundred hours on the Alouette III, the students transfer to the EsqHel at Montijo, for their conversion to the Lynx helicopter.

http://www.airsceneuk.org.uk/hangar/2004/portugal/fap.htm (http://www.airsceneuk.org.uk/hangar/2004/portugal/fap.htm)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airbusgroup.com%2F.imaging%2Fstk%2Fairbusgroup%2FmediaGallery_1680_900%2Fdam%2Fmediacenter%2Fimages%2FAirbus-Helicopters%2FMilitary-Range%2FEC-13-13%2Fjcr%3Acontent%2FEC-13-13.2015-08-13-14-15-07.jpg&hash=8cd6ea97a4e2c245dc4efbd5bf11dba8)

Saudações

Sim, foi precisamente isso que adiantei há uns posts atrás. Depois a "conversa" tornou a virar-se para o AW109, um velho sonho da FAP desde, pelo menos, 1979 quando ainda era denominado A-109 Hirundo.

Porém, com as limitações impostas ao montante a despender e tipo de aparelho, as soluções são limitadas a nível de efectivo emprego militar; com o EC-120 Colibri temos um heli de treino e transporte ligeiro, mas sem qualquer capacidade de se poder tornar num "Lobo Mau"; com o AW119 Koala as coisas melhoram já que, em princípio, pode levar o armamento do AW109 LUH; o AS550 C3 Fennec pode ser armado com várias cargas ofensivas, além da sua versatilidade que, por exemplo, foi recentemente comprovada no "Hot Blade" com a vinda de aparelhos dinamarqueses dessa versão.

A suprema ironia seria o "regresso" do EC635/H135M...  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Dezembro 02, 2016, 03:45:30 pm
 Se o caderno de encargos refere que é monomotores, o H135 já não será de certeza.
Penso que um heli que tivesse alguma capacidade extra e que simultaneamente tivesse também a capacidade de treinamento dos pilotos, a escolha deveria recair entre o H135, o A109M Trekker ou mesmo o Bell 429 para ser mais uma opção (todos biturbina).

Mas se estivermos a falar de monomotores, o H125 tem um bom desempenho, boa capacidade no gancho de carga mas é muito limitado ao nivel da capacidade de transporte.
 Julgo que o A119Kx tem também um bom desempenho, uma excelente autonomia e pode levar 6 soldados equipados + 1 ao lado do piloto. É o melhor "all-rounder". E que seria a melhor escolha para a FAP.
Tudo o resto, Colibris, AW009 são tretas. Mas a escolha vai ser baseada no preço e vai vir o mais barato que houver e mesmo assim são só 5 e se vierem.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Dezembro 05, 2016, 11:17:36 pm
Enquanto isso, lá fora:

Croatia receives final OH-58D Kiowa helicopters
(5 de Dezembro de 2016)
Citação de: Igor Tabak / IHS Jane's 360
Croatia received 11 more Bell OH-58D Kiowa Warrior armed reconnaissance helicopters on 3 December, completing the donation of 16 of the helicopters from the United States.

The helicopters were delivered by a US Air Force C-5 Super Galaxy to the 93rd Air Base of the Croatian Armed Forces in Zemunik, near Zadar.

All 16 helicopters delivered to Croatia were manufactured between 2010 and 2012 as part of the United States' Wartime Replacement Aircraft Program to replace helicopters lost in action in Iraq/Afghanistan. Having seen operation use between 2012 and 2015 the helicopters were listed through the US Excess Defence Articles (EDA) programme after the type was retired from the US Army in April. Croatia was the first nation to enter talks into receiving Kiowas and the first to select individual aircraft.

The overall cost of the acquisition is USD34.8 million, USD20.1 million of which is covered by a US donation and the remainder spread across the Croatian defence budgets from 2016 to 2020. The first five helicopters were delivered on 30 July.
Fonte: http://www.janes.com/article/65986/croatia-receives-final-oh-58d-kiowa-helicopters (http://www.janes.com/article/65986/croatia-receives-final-oh-58d-kiowa-helicopters)

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 10, 2017, 03:20:59 pm
Pode não estar directamente relacionado com o dossier do novo helicóptero ligeiro, mas a Leonardo Helicopters não exclui novos investimentos no nosso país para além da manutenção dos EH101 da FAP e da manutenção e modernização dos Super Lynx da Marinha.

Citar
(...) Questionado sobre planos para o futuro, o responsável mostrou-se otimista com o mercado nacional e revelou que há já contactos sobre possíveis contratos, em fases iniciais de discussão. “Há muitas áreas onde acreditamos que temos os produtos e capacidades necessárias para cumprir os requisitos pedidos de forma competitiva”. (...)

https://www.dinheirovivo.pt/empresas/leonardo-helicopters-quer-continuar/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Fevereiro 11, 2017, 10:46:22 am
O aw119kx leva algum tipo de armamento tipo minigun, .50 ou mesmo rocket pods?? É que o EC 635 é um mini apache.Com a substituicão do alpha jet a que ter algo com capacidade de ataque ao solo certo ??
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 11, 2017, 11:52:03 am
O aw119kx leva algum tipo de armamento tipo minigun, .50 ou mesmo rocket pods?? É que o EC 635 é um mini apache.Com a substituicão do alpha jet a que ter algo com capacidade de ataque ao solo certo ??

Os Alpha Jet neste momento só servem para formar PILAV e foram substituídos pelos F-16 MLU na Esquadra 301. Em relação ao AW119kx, não sei se há algum armamento certificado para ser usado por esse helicóptero, mas penso que facilmente se conseguia algo. O EC635?! Não estarás a fazer confusão com o T129?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Fevereiro 11, 2017, 12:10:30 pm
t129 era awesome mas refiro-me aoMINI APACHE ec635  ;D Mas num enventual cenário de conflito o alpha jet seria usado para ataque ao solo righ? E que tal arranjar uns 12 super tucanos(formação)  , 8 t129 ou mesmo arranjar em segundo mão uns vipers(ataque ao solo) e por fim AW119 ou EC 635(transporte e formacão)?? (https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRFseZg4_fDDV1EE4FWfO8xZq-GbMwMgJL5j6Ohp1NJ-R8hPzXd)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Fevereiro 11, 2017, 02:16:42 pm
O aw119kx leva algum tipo de armamento tipo minigun, .50 ou mesmo rocket pods?? É que o EC 635 é um mini apache.Com a substituicão do alpha jet a que ter algo com capacidade de ataque ao solo certo ??

Está aqui a brochura do aw119kx: http://www.leonardocompany.com/documents/63265270/69072454/body_BROCHURE_AW119Kx.pdf (http://www.leonardocompany.com/documents/63265270/69072454/body_BROCHURE_AW119Kx.pdf)

Parece que de momento não existem versões militares com excepção do TH119 apresentado a concurso para o treino avançado da marinha americana.
http://www.helis.com/database/model/1466/ (http://www.helis.com/database/model/1466/)
É usado por algumas forças policiais ou paramilitares mas na versão civil. Quase todos os helis podem ser armados se alguém estiver disposto a pagar "muito bem" pelo privilégio mas ainda não houve interessados.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Fevereiro 11, 2017, 04:44:05 pm
Tal como nos pagámos pela militarização do EC635, sem daí ter tirado qualquer tipo de benefício  ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Fevereiro 11, 2017, 08:09:32 pm
Os Alpha Jet neste momento só servem para formar PILAV e foram substituídos pelos F-16 MLU na Esquadra 301.

O Ataque ao solo pela FAP agora é assim. :G-beer2:
https://www.facebook.com/PortugueseAirForce/videos/891181494355009/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Fevereiro 11, 2017, 08:32:54 pm
E que tal um super tucano para formação e EC 635 que poderia ser usado para formão,SAR, transporte e ataque ... 4 valências num só heli. Digam-me se estiver errado pois não percebo nada disto!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Fevereiro 21, 2017, 10:04:21 am
A Bell queria vender aos austríacos o 407Gt para substituir o Alouette III.

http://www.janes.com/article/60232/bell-eyes-austrian-potential-for-407gt-helo (http://www.janes.com/article/60232/bell-eyes-austrian-potential-for-407gt-helo)

Citar
Bell Helicopter hopes to secure a contract in the coming months with Austria for its 407GT, as part of a wider international sales drive for the civil derived light attack and armed reconnaissance platform, a senior official said on 11 May.

Speaking to reporters at the site of the company's Prague facility in the Czech Republic, Jakub Hoda, managing director for Europe and Russia, said that the Austrian Air Force's requirement to replace its ageing light utility helicopter fleet represents the most promising near-term opportunity for Bell's newly introduced 407GT.

"The 407GT is already in service with a Middle Eastern and a South American customer, and we are pushing the aircraft across the Middle East, North Africa, and Central and Eastern Europe also. Austria has a requirement [that could be satisfied by the 407GT], and we would hope to have a decision by the end of the year."

For Austria, a 407GT procurement would enable the air force to retire its ageing Aerospatiale Alouette III and Bell OH-58B Kiowa helicopters. According to an IHS Jane's source, the government has drawn up its capabilities requirement for a light utility helicopter (LUH) replacement programme, and a request for information (RfI) is expected to be issued shortly. Between 12 and 14 platforms are likely to be procured, with a type selection to be made later this year.

The LUH programme is part of a wider fleet recapitalisation process that is set to include the replacement of the ageing Saab 105 jet trainer aircraft with a modern type; and upgrades of the Sikorsky UH-60 Black Hawk and Agusta-Bell AB212 helicopter fleets. It has also been suggested that Austria might be looking to replace its Eurofighter Typhoons with another aircraft type for budgetary reasons.

First revealed in March 2013, the 407GT is derived from the OH-58D Kiowa Warrior in service with the US Army.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.janes.com%2Fimages%2Fassets%2F232%2F60232%2F1534482_-_main.jpg&hash=41c5c77ffaf975767e8d1b3666e0e45a)

Curioso. http://www.airambulancetechnology.com/index.php/interiors/2014-10-29-08-50-34/2014-10-29-08-51-24/alouette-iii-ems (http://www.airambulancetechnology.com/index.php/interiors/2014-10-29-08-50-34/2014-10-29-08-51-24/alouette-iii-ems)

Citar
Allouette III - EMS
FEATURES

• Rescue stretcher positioned in flight direction.

• Low loading height.

• Medical devices located in holders on the medical equipment carrier.

• Medical devices removable from holders for out of helicopter treatment.

• Interchangeable equipment.

• Equipment installed in minutes with little helicopter modification.

INTENDED USE

Rescue, Ambulance and Neonatal equipment.

TRANSPORT CAPABILITY

One patient or Incubator

CERTIFICATION

-

MEDICAL CREW

1 Doctor, 1 - 2 Paramedic

2 Flight Crew

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airambulancetechnology.com%2Fimages%2FEMS_Rotorcraft%2FAlouette%2FInterior%2FAlouette_Interior_1.JPG&hash=b0d6a057b122f17b684f82838b362347)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airambulancetechnology.com%2Fimages%2FEMS_Rotorcraft%2FAlouette%2FInterior%2FAlouette_Interior_2.JPG&hash=5334875a500c56d8a0dd80d34249acbc)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airambulancetechnology.com%2Fimages%2FEMS_Rotorcraft%2FAlouette%2FInterior%2FAlouette_Interior_3.JPG&hash=99c1daaf0a92926a94d2c0701ce065b9)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airambulancetechnology.com%2Fimages%2FEMS_Rotorcraft%2FAlouette%2FInterior%2FAlouette_Interior_4.JPG&hash=be5194914dc82b5beed60a89889c8f66)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 03, 2017, 12:57:17 pm
França, que também lançou concurso para a aquisição de um novo helicóptero ligeiro para todos os ramos e que irá substituir cerca de 7 a 8 tipos diferentes de aparelhos, escolheu o civil Airbus H160.

Citar
France selects H160 for light helicopter replacement programme
03 March, 2017| SOURCE: Flightglobal.com| BY: Dominic Perry| London

(https://www.airbushelicopters.com/website/ajaris/principal/photos/x1200/y675/536918768/CDPH-5038-044R.jpg)

https://www.flightglobal.com/news/articles/france-selects-h160-for-light-helicopter-replacement-434790/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Março 03, 2017, 04:45:37 pm
França, que também lançou concurso para a aquisição de um novo helicóptero ligeiro para todos os ramos e que irá substituir cerca de 7 a 8 tipos diferentes de aparelhos, escolheu o civil Airbus H160.

Citar
France selects H160 for light helicopter replacement programme
03 March, 2017| SOURCE: Flightglobal.com| BY: Dominic Perry| London

(https://www.airbushelicopters.com/website/ajaris/principal/photos/x1200/y675/536918768/CDPH-5038-044R.jpg)

https://www.flightglobal.com/news/articles/france-selects-h160-for-light-helicopter-replacement-434790/

H160M
Base military-orientated model.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 04, 2017, 11:26:53 am
Voltando ao 407 da Bell, aqui temos o dito versão  NSA 407 MRH.
Citar
NorthStar’s Wolf in Sheep’s Clothing. The NSA 407 MRH is a souped–up Bell 407GX featuring an under-nose SAFIRE electro-optical camera system, three 6 x 8 in displays, and a myriad of weapon options including .50 caliber GAU-19 machine guns, folded-fin rockets, and AGM-114 Hellfire missiles. It can also carry the deadly FIM-92 Stinger missile. Moreover, at $10 million apiece the NSA’s 407 is a very cost efficient COIN aircraft.

https://www.facebook.com/RealAirPower/ (https://www.facebook.com/RealAirPower/)
(https://scontent.flis3-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/16831916_808836482587554_7907046336661188908_n.jpg?oh=36a902414ba08bc10f34e018633c8616&oe=5924F5D6)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 07, 2017, 12:02:12 pm
França, que também lançou concurso para a aquisição de um novo helicóptero ligeiro para todos os ramos e que irá substituir cerca de 7 a 8 tipos diferentes de aparelhos, escolheu o civil Airbus H160.

Citar
France selects H160 for light helicopter replacement programme
03 March, 2017| SOURCE: Flightglobal.com| BY: Dominic Perry| London

(https://www.airbushelicopters.com/website/ajaris/principal/photos/x1200/y675/536918768/CDPH-5038-044R.jpg)

https://www.flightglobal.com/news/articles/france-selects-h160-for-light-helicopter-replacement-434790/

H160M
Base military-orientated model.

Para já só existe a versão civil, é isso que queria dizer, e mesmo essa só entrará ao serviço na melhor das hipóteses no próximo ano. Obviamente que para o concurso do novo helicóptero ligeiro das Forças Armadas francesas terá de ser um aparelho militarizado, que segundo a própria Airbus só deveria ver a luz do dia em 2028 e agora terá forçosamente de vir mais cedo dadas as missões que este helicóptero irá desempenhar futuramente.

http://www.defense-aerospace.com/article-view/feature/181665/france-to-order-up-to-190-airbus-h160-helicopters.html


Entretanto cá pelo burgo que é o que nos interessa...

(https://www.frenchblossom.com/4462-thickbox_default/helicopter-toy.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 16, 2017, 04:11:28 pm
Vou-me repetir, mas pronto: ena tantos...  ::)

Citar
Defesa autoriza compra de cinco helicópteros ligeiros para substituir Alouette III
16 Mar 2017 | 15:28

O Governo autorizou a compra de cinco helicópteros ligeiros para substituir a frota de Alouette III da Força Aérea Portuguesa, que opera há mais de 50 anos, no montante de 20,5 milhões de euros

Lisboa, 16 mar (Lusa) – O Governo autorizou a compra de cinco helicópteros ligeiros para substituir a frota de Alouette III da Força Aérea Portuguesa, que opera há mais de 50 anos, no montante de 20,5 milhões de euros. O despacho, assinado pelo ministro da Defesa, autoriza a compra de cinco helicópteros ligeiros “com opção até mais dois”, incluindo treino, sobresselentes e material de apoio, com o preço base de 20,5 milhões de euros, através de verbas inscritas na Lei de Programação Militar.

Os novos helicópteros deverão estar aptos a garantir a instrução de pilotagem, as missões de busca e salvamento costeiro, o transporte geral e a evacuação sanitária militar.Estes helicópteros deverão também estar equipados para poderem integrar o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais, no âmbito do apoio a missões de interesse público, nomeadamente à Autoridade Nacional de Proteção Civil.

De acordo com o documento, a que a Lusa teve acesso, os encargos com a compra das aeronaves serão distribuídos por três anos, 10 milhões de euros em 2018, sete milhões de euros em 2019 e 3,5 milhões de euros em 2020. Ao serviço da Força Aérea desde a década de 60, os helicópteros Alouette III apresentam hoje “um obsoletismo tecnológico decorrente da súbita escassez de componentes no mercado”, não existindo já centros autorizados para grandes inspeções ou uma entidade habilitada a reparar os motores, segundo o despacho de Azeredo Lopes. A substituição destes helicópteros era reclamada há vários anos pela Força Aérea. Segundo afirmou o ministro da Defesa em agosto passado, o tempo de entrega mínimo de um novo helicóptero é de 12 meses.

http://www.impala.pt/noticias/politica/defesa-autoriza-compra-de-cinco-helicopteros-ligeiros-para-substituir-alouette-iii/
http://observador.pt/2017/03/16/defesa-autoriza-compra-de-cinco-helicopteros-ligeiros-para-substituir-alouette-iii/

Edit

Citar
Governo autoriza aquisição de cinco Helicópteros ligeiros para reforçar Força Aérea

O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, autorizou a alienação dos Alouette III pelo seu crescente obsoletismo tecnológico e a aquisição de cinco novos helicópteros ligeiros monomotor para os substituir.  Este investimento na modernização da Força Aérea, inscrito na Lei de Programação Militar, será executado entre 2018 e 2020, não podendo exceder os 20.5M€.

O Ministro da Defesa Nacional autorizou a aquisição de cinco helicópteros ligeiros monomotor (com a opção de até mais dois), incluindo treino, sobresselentes e material de apoio, para garantir a continuidade das missões efetuadas pelos helicópteros ligeiros monomotor, atualmente os Alouette III, como instrução de pilotagem de helicópteros, busca e salvamento, evacuação sanitária militar.

Além de modernizar e reforçar a capacidade das Forças Armadas, e da Força Aérea em particular, o governo autorizou esta alienação pelo crescente obsoletismo tecnológico do helicóptero Alouette III, ao serviço de Portugal e da Força Aérea há mais de 50 anos. A súbita escassez de componentes no mercado, associada à inexistência de uma entidade reparadora de motores, assim como de centros autorizados para efetuar grandes inspeções destas aeronaves inviabilizam a sua operação para lá de 2018.

O Alouette III é um helicóptero muito manobrável e versátil utilizado em operações de transporte aéreo, evacuações médicas, busca e salvamento, resgate no mar, apoio tático e geral, mobilidade e assalto, reconhecimento visual, e garantem a instrução básica de pilotagem de helicópteros. Estes helicópteros apoiam também, sempre que solicitado, missões de interesse público, contribuindo designadamente no apoio ao dispositivo de combate a incêndios. A Força Área dispõe presentemente de 6 aeronaves Alouette III.

O Ministro da Defesa Nacional delegou, com faculdade de subdelegação, no Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, o General Manuel Rolo, a condução do procedimento, designadamente a aprovação do Programa, o Caderno de Encargos, a nomeação do júri, a seleção e negociação das propostas.
 
 Atualizado em:  16-03-2017 15:33   
http://www.defesa.pt/Paginas/Governoautoriza.aspx

Agora só resta saber quem é o escolhido, confirmado que está que se tratará de um aparelho monomotor.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 16, 2017, 07:06:50 pm
Citar
(...) Questionado sobre planos para o futuro, o responsável mostrou-se otimista com o mercado nacional e revelou que há já contactos sobre possíveis contratos, em fases iniciais de discussão. “Há muitas áreas onde acreditamos que temos os produtos e capacidades necessárias para cumprir os requisitos pedidos de forma competitiva”. (...)

https://www.dinheirovivo.pt/empresas/leonardo-helicopters-quer-continuar/

Tendo em conta esta notícia de 10 de Fevereiro, e face aos requisitos adiantados no despacho do Ministro da Defesa, quase que se pode dizer que o AW119Kx assenta que nem uma luva.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helis.com%2Fh2%2Faw119_india.jpg&hash=ce318e4abb1a678192b9259bc61ac6d9)


Por outro lado, e tendo em conta a intenção do Governo de passar os meios aéreos da ANPC para a FAP em 2019, o agora denominado H125M Fennec perfila-se como a escolha acertada. Cinco aparelhos, mais dois de opção e mais os 3 AS350 da ANPC dariam 10 aparelhos, uma frota já melhorzinha.

(https://www.airbushelicopterstrainingservices.com/site/res/2015/img/helicopters/H125M.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Março 16, 2017, 08:00:34 pm
Citar
(...) Questionado sobre planos para o futuro, o responsável mostrou-se otimista com o mercado nacional e revelou que há já contactos sobre possíveis contratos, em fases iniciais de discussão. “Há muitas áreas onde acreditamos que temos os produtos e capacidades necessárias para cumprir os requisitos pedidos de forma competitiva”. (...)

https://www.dinheirovivo.pt/empresas/leonardo-helicopters-quer-continuar/

Tendo em conta esta notícia de 10 de Fevereiro, e face aos requisitos adiantados no despacho do Ministro da Defesa, quase que se pode dizer que o AW119Kx assenta que nem uma luva.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helis.com%2Fh2%2Faw119_india.jpg&hash=ce318e4abb1a678192b9259bc61ac6d9)


Por outro lado, e tendo em conta a intenção do Governo de passar os meios aéreos da ANPC para a FAP em 2019, o agora denominado H125M Fennec perfila-se como a escolha acertada. Cinco aparelhos, mais dois de opção e mais os 3 AS350 da ANPC dariam 10 aparelhos, uma frota já melhorzinha.

(https://www.airbushelicopterstrainingservices.com/site/res/2015/img/helicopters/H125M.jpg)

Entre um e outro modelo venha o diabo e escolha !!!
Nunca voltaremos a ter nenhum Heli lig tão eficaz versátil e ROBUSTO quanto o ALIII foi !!!
Até nos nomes não se augura nada de bom,  :D :D :D :D :D.......Koalas e esquilos SÃO ANIMAIS DE SOLO OU, quando muito andarem a subir umas arvorezitas........e nada de alturas, já o ALOUETTE......

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1357.photobucket.com%2Falbums%2Fq745%2Fjolumeme%2FAlouette-des-champs_FRC_zpsmb0ucsnv.jpg&hash=4e2013942ef59bd8f469fb267ba620f2) (http://s1357.photobucket.com/user/jolumeme/media/Alouette-des-champs_FRC_zpsmb0ucsnv.jpg.html)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Março 16, 2017, 08:13:57 pm
Citar
Tendo em conta esta notícia de 10 de Fevereiro, e face aos requisitos adiantados no despacho do Ministro da Defesa, quase que se pode dizer que o AW119Kx assenta que nem uma luva.




Por outro lado, e tendo em conta a intenção do Governo de passar os meios aéreos da ANPC para a FAP em 2019, o agora denominado H125M Fennec perfila-se como a escolha acertada. Cinco aparelhos, mais dois de opção e mais os 3 AS350 da ANPC dariam 10 aparelhos, uma frota já melhorzinha.

A 4 milhões de  EUROS por unidade no caso dos Ecureil até devia ser plausivel que dois deles viessem na versão helicanhão para a Força Aérea matar saudades. O 119Kx tem tendência a ser de outro campeonato em matéria de preço, a não ser que a Leonardo esteja a pensar vingar-se na altura de fazer o contracto de manutenção dos helicópteros à la H-101.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 16, 2017, 09:16:41 pm
Citar
Tendo em conta esta notícia de 10 de Fevereiro, e face aos requisitos adiantados no despacho do Ministro da Defesa, quase que se pode dizer que o AW119Kx assenta que nem uma luva.




Por outro lado, e tendo em conta a intenção do Governo de passar os meios aéreos da ANPC para a FAP em 2019, o agora denominado H125M Fennec perfila-se como a escolha acertada. Cinco aparelhos, mais dois de opção e mais os 3 AS350 da ANPC dariam 10 aparelhos, uma frota já melhorzinha.

A 4 milhões de  EUROS por unidade no caso dos Ecureil até devia ser plausivel que dois deles viessem na versão helicanhão para a Força Aérea matar saudades. O 119Kx tem tendência a ser de outro campeonato em matéria de preço, a não ser que a Leonardo esteja a pensar vingar-se na altura de fazer o contracto de manutenção dos helicópteros à la H-101.

Cumprimentos,

Teorias neste momento há para todos os gostos nos "zun-zuns" pela internet fora; por exemplo, uma das mais faladas é que o escolhido será o Helibrás Esquilo, primeiro vector de um pacote maior de origem brasileira para a Força Aérea e que englobaria também o KC-390 como substituto do C-130, Super Tucano para substituto do Alpha-Jet e dois ERJ-135/Legacy para descansar os Falcon 50. Vale o que vale, naturalmente.

O AW119Kx pode ser teoricamente de outro campeonato, mas é de longe o que melhor se adequaria às nossas necessidades tendo em vista os requisitos: helicóptero monomotor, capaz de cumprir as missões de instrução de pilotagem de helicópteros, busca e salvamento costeiro, transporte, evacuação sanitária militar e combate a incêndios.

Busca e Salvamento costeiro/Evacuação Médica
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fhelihub.com%2Fwordpress%2Fwp-content%2Fuploads%2Faw119-red-cross-ams2-2x.jpg&hash=a6adb7c11176daeedd188c276b319744)

(https://criticalair.files.wordpress.com/2010/04/critical-air-helicopter3.jpg)

Combate a incêndios
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helis.com%2Fh%2Faw119_firef.jpg&hash=012a3bace4adb3de10ba811a9f1a30d0)

Transporte
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-EMviI4tODlc%2FVB-Fl-WsySI%2FAAAAAAABJso%2F4w-NfdoIMsw%2Fs1600%2FIMG_7069.png&hash=2360de52b82798442a16dbada66186d1)

http://www.leonardocompany.com/-/aw119kx
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 17, 2017, 10:03:39 am
Quanto é que será que os Aytolas cobram à unidade?... ;D ;)
Citar
Iran has unveiled what it purports to be a new domestically developed and manufactured helicopter, national media announced on 7 March.

The Saba-248, which was reportedly designed and built by Iran's Helicopter Renovation and Logistics Company (PANHA) in partnership with the Defence Ministry's Aviation Industries Organization, was revealed during a ceremony that was attended by top military officials.

Images and footage of the event show the Saba-248 to be a skid-equipped twin-engined, four-bladed utility helicopter that is similar in appearance to Western platforms such as the AgustaWestland AW119 and Bell 427.

Although no performance specifications for the Saba-248 have yet been released, the AW119 and Bell 427 have cruise speeds of 267 km/h and 273 km/h respectively; ranges of 1,013 km and 722 km; maximum take-off weights of 2,720 kg and 3,175 kg; and can carry eight and seven passengers. Judging from appearances, the Saba-248 will be in roughly the same class of performance.

Billed as both a civil and military platform, the Saba-248 is likely to be used by the Iranian armed forces for troop and cargo transportation, battlefield liaison, casualty evacuation, search and rescue, and observation and reconnaissance. The national media reports did not say if it could be armed, and neither did they say how many helicopters might be delivered or when.

As well as being used by Iran, the Saba-248 is to be offered to the international export market with a particular focus on other Muslim nations, national media reported the Iranian defence chief, Brigadier General Hossein Dehqan, as saying.

http://www.janes.com/article/68555/iran-reveals-saba-248-domestically-developed-helo (http://www.janes.com/article/68555/iran-reveals-saba-248-domestically-developed-helo)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.janes.com%2Fimages%2Fassets%2F555%2F68555%2F1699253_-_main.jpg&hash=f530c6f00bd8fa11d267a2b630c3510c)
(https://pbs.twimg.com/media/C6UjpQAWcAAM0T8.jpg)
(https://pbs.twimg.com/media/C6UQeB2WAAAxZ3i.jpg)
(https://i.ytimg.com/vi/0jrXCWy8Xts/maxresdefault.jpg)
Citar
Iran unveiled its 'indigenous' Saba-248 helicopter on 7 March. The twin-engined utility platform is likely to be used by the Iranian armed forces for a number of battlefield missions. Source: Mehr News Agency

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 17, 2017, 04:27:36 pm
Quanto é que será que os Aytolas cobram à unidade?... ;D ;)
Citar
Iran has unveiled what it purports to be a new domestically developed and manufactured helicopter, national media announced on 7 March.

The Saba-248, which was reportedly designed and built by Iran's Helicopter Renovation and Logistics Company (PANHA) in partnership with the Defence Ministry's Aviation Industries Organization, was revealed during a ceremony that was attended by top military officials.

Images and footage of the event show the Saba-248 to be a skid-equipped twin-engined, four-bladed utility helicopter that is similar in appearance to Western platforms such as the AgustaWestland AW119 and Bell 427.

Although no performance specifications for the Saba-248 have yet been released, the AW119 and Bell 427 have cruise speeds of 267 km/h and 273 km/h respectively; ranges of 1,013 km and 722 km; maximum take-off weights of 2,720 kg and 3,175 kg; and can carry eight and seven passengers. Judging from appearances, the Saba-248 will be in roughly the same class of performance.

Billed as both a civil and military platform, the Saba-248 is likely to be used by the Iranian armed forces for troop and cargo transportation, battlefield liaison, casualty evacuation, search and rescue, and observation and reconnaissance. The national media reports did not say if it could be armed, and neither did they say how many helicopters might be delivered or when.

As well as being used by Iran, the Saba-248 is to be offered to the international export market with a particular focus on other Muslim nations, national media reported the Iranian defence chief, Brigadier General Hossein Dehqan, as saying.

http://www.janes.com/article/68555/iran-reveals-saba-248-domestically-developed-helo (http://www.janes.com/article/68555/iran-reveals-saba-248-domestically-developed-helo)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.janes.com%2Fimages%2Fassets%2F555%2F68555%2F1699253_-_main.jpg&hash=f530c6f00bd8fa11d267a2b630c3510c)
(https://pbs.twimg.com/media/C6UjpQAWcAAM0T8.jpg)
(https://pbs.twimg.com/media/C6UQeB2WAAAxZ3i.jpg)
(https://i.ytimg.com/vi/0jrXCWy8Xts/maxresdefault.jpg)
Citar
Iran unveiled its 'indigenous' Saba-248 helicopter on 7 March. The twin-engined utility platform is likely to be used by the Iranian armed forces for a number of battlefield missions. Source: Mehr News Agency

Saudações


Já tinha lido há dias na Jane's, parece o cruzamento de um Bell Jetranger que eles lá têm às pázadas com um Koala.  ;D

Voltando aos requisitos ontem anunciados no despacho do Ministério da Defesa, salta logo à vista que não estão lá (pelo menos para já) quaisquer referências às missões de assalto e protecção/apoio táctico que o Alouette III sempre executou. Enquanto o Ecureil/Esquilo/H125M sabe muito bem dar conta de si neste aspecto, o AW119Ke/Kx ainda não foi visto com qualquer armamento apesar do constructor referir que pode carregar a mesma carga ofensiva do AW109:

Citar
Armament

Rocket launcher 7/12/19 tubes 70 mm
Twin machine gun-pod 7.62 mm
Machine gun-pod 12.7 mm
Machine gun-pod 12.7 mm with 3 tubes 70 mm rockets
Antitank missiles (TOW, HOT or Hellfire)
Air-to-air missiles (Stinger or Mistral)

http://helicopters.axlegeeks.com/l/2/AgustaWestland-AW119-Ke


Será que com o abate no ano que vem dos seis Alouette III remanescentes se acaba a lenda do "Lobo Mau"?  :'(

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F_tX5NcuPJltc%2FTEYWCeeUf0I%2FAAAAAAAANR0%2Fr7eZT4zMAU0%2Fs1600%2FLobo_Mau.jpg&hash=9f54322aba5eba37d17e104323d3db4d)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ARIES em Março 17, 2017, 08:53:14 pm
Acho que este governo ou qualquer outro neste país não está minimamente interessado em que a FAP tenha um heli que possa fazer missões de assalto e proteção. Para ele é mais importante que a FAP possa realizar missões como o combate aos incêndios ou a busca de cadáveres de idiotas que gostam de tirar selfies á beira mar em dias de tempestade.  Pelo que na minha opinião e tendo em conta os requisitos que foram divulgados o heli adquirido será apenas uma versão ligeiramente diferente da versão civil de um modelo da Leonardo ou da Airbus.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: junjun em Março 20, 2017, 05:36:00 pm
http://www.janes.com/article/68825/portugal-to-acquire-five-light-helicopters
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 21, 2017, 02:46:35 am
 Cá está o heli favorito dos generais da FAP para substituir os 6 Alouette III dos 167 originalmente encomendados.
 O novo helicóptero que serão 5, quantidade mais que suficiente para efectuar Transporte de tropas (1 ranger) nos Hot Blades, medevac, SAR costeiro e combate aos incêndios (que serâo encomendados 2 mini-bambis de 12 litros a ser adquiridos posteriormente na Lei de Programação Militar de 2020).
 
 (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fp1-mag.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F03%2Fc-55.jpg&hash=8c7e9f7a0f26b4b39720af8dbde37ff9)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 21, 2017, 12:15:30 pm
Isso não é um bocado caro. Existem opções mais baratas...  ;D ;)
(https://www.avbuyer.com/uploads/image/290901_291000/-290932_e3653ad33937316639c2c671468fb774_920X485.jpg)
Citar
GUIMBAL CABRI G2
275000 EUR
YEAR2011
LOCATION Germany, Europe
S/N1026
REGD-HDMB
TTAF900
Como o Sikorsky-Schweizer 300c que já vem com flutuadores e tudo...  :P
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/378.jpg)
Citar
https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Sikorsky-Schweizer-300c-Utility/249 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Sikorsky-Schweizer-300c-Utility/249)
Ou mesmo o Enstrom F28F.  :D
(https://www.aircraftcompare.com/aircraft_images/549.jpg)
Citar
https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Enstrom-F28F/420 (https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Enstrom-F28F/420)

Saudações
 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 21, 2017, 01:10:21 pm
 Tem toda a razão, helicópteros com o sistema fenestron seria um luxo desnecessário e exorbitante. Essas opções do Enstrom e Scwheizer são as que encaixam mais no perfil miserabilista do portugalório.


 O mais hilariante e ridículo ao mesmo tempo é o pormenor dos 2 helis opcionais. E a "fartura" dos 5.
 Esta aquisição e as pick-ups utilitárias Nissan com aquelas acrescentos das chapas blindadas são as principais aquisições da FAP esta década.

 A Argentina mais que falida acabou de encomendar 4 Bell 412EP num contrato confirmado de 80 milhões USD.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 21, 2017, 03:10:02 pm
Citar
Compra de cinco helicópteros ligeiros é uma prioridade para a Força Aérea
20/3/2017, 21:07

O ministro da Defesa Nacional disse esta segunda-feira que a compra de cinco helicópteros ligeiros é "realmente uma prioridade" para a Força Aérea Portuguesa.

O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, disse esta segunda-feira que a compra de cinco helicópteros ligeiros para substituir a frota de Alouette III é “realmente uma prioridade” para a Força Aérea Portuguesa. À margem da iniciativa “Viver o Douro com mais Segurança”, no Porto, o governante afirmou que, autorizada a sua aquisição, vai ser aberto um concurso público internacional e os “fantásticos” Alouette III vão ser substituídos porque a partir de 2018 não podem voar mais, já que foram “totalmente descontinuados”.

O Governo autorizou a compra, no montante de 20,5 milhões de euros, de cinco helicópteros ligeiros para substituir a frota de Alouette III da Força Aérea Portuguesa, que opera há mais de 50 anos. O despacho, assinado pelo ministro da Defesa, autoriza a compra de cinco helicópteros ligeiros “com opção até mais dois”, incluindo de treino, sobresselentes e material de apoio, com o preço base de 20,5 milhões de euros, através de verbas inscritas na Lei de Programação Militar.

A substituição destes helicópteros era reclamada há vários anos pela Força Aérea. “Era realmente uma prioridade para a Força Aérea Portuguesa e, ao mesmo tempo, dotar os helicópteros que venham a ser adquiridos de meios necessários para participarem no combate a incêndios (…), faz sentido que se realize uma localizada despesa suplementar”, entendeu.

Os novos helicópteros deverão estar aptos a garantir a instrução de pilotagem, as missões de busca e salvamento costeiro, o transporte geral e a evacuação sanitária militar. Estes helicópteros deverão também estar equipados para poderem integrar o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais, no âmbito do apoio a missões de interesse público, nomeadamente à Autoridade Nacional de Proteção Civil.

http://observador.pt/2017/03/20/compra-de-cinco-helicopteros-ligeiros-e-uma-prioridade-para-a-forca-aerea/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Março 21, 2017, 03:16:11 pm
Tem toda a razão, helicópteros com o sistema fenestron seria um luxo desnecessário e exorbitante. Essas opções do Enstrom e Scwheizer são as que encaixam mais no perfil miserabilista do portugalório.

O mais hilariante e ridículo ao mesmo tempo é o pormenor dos 2 helis opcionais. E a "fartura" dos 5.
Esta aquisição e as pick-ups utilitárias Nissan com aquelas acrescentos das chapas blindadas são as principais aquisições da FAP esta década.

A Argentina mais que falida acabou de encomendar 4 Bell 412EP num contrato confirmado de 80 milhões USD.

Não te esqueças dos 3 Humvees para os FAC andarem no Afeganistão ;).

Em relação ao numero de helis ligeiros, é para manter os numeros actuais, se a esquadra 552 opera 6 Alouette III, é para continuar nessa dimensão, não nos podemos meter em aventuras, os F-16 não vão durar para sempre, temos que poupar dinheiro para os F-35 ;D (ironia).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Março 21, 2017, 03:46:20 pm
A ideia é ser 5 + 2, mas vamos ver.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: antoninho em Março 23, 2017, 09:23:29 pm
https://www.aircraftcompare.com/subcategory/Military-Helicopters/20

http://helicopters.axlegeeks.com/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Luso em Março 23, 2017, 10:24:52 pm
A ideia é ser 5 + 2, mas vamos ver.

Tranformaram um Império numa freguesia, e o Estado numa junta.
É o "pugresso".
PQP...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Março 24, 2017, 12:28:12 pm
Tranformaram um Império numa freguesia, e o Estado numa junta.
É o "pugresso".
PQP...

Nem tudo é negativo, agora já toda a gente sabe ler e escrever, diminuiu a mortalidade infantil, aumentou a esperança média de vida.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 29, 2017, 03:03:52 am
Boas notícias:
Parece que em princípio já está decidido o sucessor do venerável Alouette III na FAP e virá da Belgica.
O negócio está praticamente concluido. O PM Costa e o governo não vê grande inconveniente nesta opção. O Marcelo esteve a ver no youtube uns vídeos e ficou radiante com a escolha. O ministro da defesa mandou as fotos do aparelho para o Jorge Mendes para este mostrar ao Ronaldo e ele dar uma opinião. No qual também já deu o aval e disse que se responsabilizava pelo pagamento das manutenções.
Está tudo bem encaminhado.

 Serão 5 (cinco), número suficiente para assegurar a operacionalidade e as necessidades da nossa Força Aérea. Talvez quem saiba no futuro e se o país continuar na senda do sucesso como tem vindo até aqui,  poderão vir mais 2 preciosas unidades. Também não precisamos de mais.

 Eis o eleito, o Dynali H3:

 (https://pbs.twimg.com/media/Btt1Z7UIgAAAMsd.png)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 30, 2017, 02:52:38 am
Tranformaram um Império numa freguesia, e o Estado numa junta.
É o "pugresso".
PQP...

Nem tudo é negativo, agora já toda a gente sabe ler e escrever, diminuiu a mortalidade infantil, aumentou a esperança média de vida.

Meu caro continuamos a ser o país da Europa ocidental com a maior taxa de analfabetismo. Fora os analfabetos funcionais que hoje existem no nosso país em larga escala mas que frequentam ou frequentaram os vários tipos de ensino.
Também a evolução favorável desses indicadores na saúde está estritamente ligado exclusivamente ao avanço da medicina, das técnicas de tratamento, ao fabrico em larga escala dos medicamentos. Nada teve a ver com 25's da silva ou mudanças de regime. Se é aí onde está a querer chegar.
Saudações,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Março 30, 2017, 06:30:41 am
Caro Major, se a taxa de mortalidade infantil estivesse estritamente ligada aos avanços da medicina, como explicar então o facto de a taxa portuguesa ser menor do que a média da UE e de estarmos à frente de países mais ricos como a Itália, o RU, o Canadá, ou os EUA?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 30, 2017, 03:59:23 pm
Caro Major, se a taxa de mortalidade infantil estivesse estritamente ligada aos avanços da medicina, como explicar então o facto de a taxa portuguesa ser menor do que a média da UE e de estarmos à frente de países mais ricos como a Itália, o RU, o Canadá, ou os EUA?

A queda da taxa de mortalidade infantil começou a ocorrer em Portugal de forma gradual desde o início da década de 60 do séc. XX. E não recentemente como alguns pretendem fazer crer.

A taxa de mortalidade infantil não está correlacionada de forma exclusiva com factores de desenvolvimento económico e social. Senão estaríamos certamente nos últimos lugares europeus ou ocidentais.

Senão como é que explica que a Nova Zelândia, Austrália, Suiça, Reino Unido, a Holanda, a Irlanda, França, a Dinamarca, Bélgica, Austria e Alemanha (tudo países atrasados não é?) terem actualmente taxas de mortalidade infantil muito superiores ás registadas em Portugal?

A Estónia, Eslovénia e o Chipre que não são paradigmas nenhuns de desenvolvimento sócio-económico apresentam taxas inferiores a Portugal.

obs. Referiu que Portugal estava neste indicador à frente de Itália, tal não corresponde à realidade. Têm os dois a mesma taxa. O Luxemburgo (o país mais rico da Europa apresenta igualmente uma taxa idêntica à nossa)
(fonte: UN e Pordata)

Saudações

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 30, 2017, 04:26:22 pm
Ou seja, não é por uma coisa nem é pela outra...

Pelos vistos apesar de todas as falhas que o SNS tem, ainda consegue fazer muita coisa boa.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lusitan em Março 30, 2017, 05:49:29 pm
Caro Major, se a taxa de mortalidade infantil estivesse estritamente ligada aos avanços da medicina, como explicar então o facto de a taxa portuguesa ser menor do que a média da UE e de estarmos à frente de países mais ricos como a Itália, o RU, o Canadá, ou os EUA?

A queda da taxa de mortalidade infantil começou a ocorrer em Portugal de forma gradual desde o início da década de 60 do séc. XX. E não recentemente como alguns pretendem fazer crer.

A taxa de mortalidade infantil não está correlacionada de forma exclusiva com factores de desenvolvimento económico e social. Senão estaríamos certamente nos últimos lugares europeus ou ocidentais.

Senão como é que explica que a Nova Zelândia, Austrália, Suiça, Reino Unido, a Holanda, a Irlanda, França, a Dinamarca, Bélgica, Austria e Alemanha (tudo países atrasados não é?) terem actualmente taxas de mortalidade infantil muito superiores ás registadas em Portugal?

A Estónia, Eslovénia e o Chipre que não são paradigmas nenhuns de desenvolvimento sócio-económico apresentam taxas inferiores a Portugal.

obs. Referiu que Portugal estava neste indicador à frente de Itália, tal não corresponde à realidade. Têm os dois a mesma taxa. O Luxemburgo (o país mais rico da Europa apresenta igualmente uma taxa idêntica à nossa)
(fonte: UN e Pordata)

Saudações

Diz, muito bem, que a baixa da mortalidade infantil está associada ao progresso da medicina. Mas os resultados actuais não se explicam simplesmente com o avanço da medicina. Se olhar para os números da taxa de mortalidade infantil mundiais, verá que mais importante que os avanços na medicina, sempre foram as políticas de educação e acesso à medicina. Se tudo fosse explicado através de avanços na medicina, Portugal que tinha uma taxa de mortalidade de 92.86 nados mortos por cada mil nascimentos, com a taxa de progressão que tiveram outros países ocidentais (nomeadamente os Paíse Baixos, por exemplo) devido à evolução da medicina (se tivermos em conta que os avanços na medicina são para todos), ainda hoje teria valores de mortalidade infantil elevados. O nível de educação -  tanto de profissionais de saúde como de utentes -  e o acesso à saúde é que mudaram muito depois do 25 de Abril e do estabelecimento do 25 de Abril.
Mais, o programa nacional de vacinação, que foi estabelecido em 1965, e ter sido um "avanço" médico para Portugal, e que teve bastante sucesso em Portugal, naõ conseguiu baixar a mortalidade abaixo de 61.21 mortes por 1000 nascimentos.
https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_infant_mortality_rate
https://www.uc.pt/ffuc/patrimonio_historico_farmaceutico/publicacoes/catalogosdeexposicoes/catalogo_3exp.pdf

Vou-lhe dar um exemplo muito simples. Um dos maiores feitos desconhecidos em Portugal que permitiram que houvesse uma redução muito grande de mortalidade infantil em Portugal, foi a decisão de abolir os nascimentos em "hospitais" que existiam nos municipios e outras chafaricas e concentrar os nascimentos em centros com todas as valências de apoio ao recém-nascido. Daí que hoje as crianças no interior não nasçam na vila , mas os pais terem de se deslocar para o hospital mais perto. É um transtorno para os pais, mas é uma segurança para a criança, uma vez que são atendidos por profissionais qualificados com todo o equipamento necessário para responder a situações de crise.


Portanto se me diz que o avanço não tem que ver com regime - talvez sim, talvez não. Pelos dados que tenho e pelas políticas de saúde seguidas pelo anterior regime parece-me que a sua afirmação está errada. As políticas que levaram ao rápido declinio da taxa de mortalidade infantil foram tomadas após a criação do SNS. Teriam sido tomadas pelo anterior regime - isso só entrando no maravilhoso mundo da especulação. Mas se tivermos em conta que o antigo regime continuava a utilizar os magros recursos que tinha para continuar a guerra do Ultramar, não tinha hipóteses de entrar na UE por não ser uma democracia e portanto receber fundos europeus para usar na modernização de infraestruturas, não sei onde é que ia arranjar dinheiro para a criação da sua versão do SNS e manter a guerra.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Março 30, 2017, 06:11:48 pm
Caro Major,

Não vou entrar em grandes detalhes relativamente ao avanço económico do país, mas qualquer indivíduo que estudou umas coisas de economia, quer a nível académico ou por mera curiosidade, sabe que a revolução industrial chegou tardiamente a Portugal — por altura dos anos 50 do século passado. Com a industrialização do país aumentou não só a riqueza, mas também outros indicadores da qualidade de vida. Outra coisa que também é sabida é que o aumento da riqueza tem sido consistente desde então — com alguns percalços pelo meio — aumentado até no pós 25 de Abril.

Quanto à Itália, dou-lhe razão, pois parece que as projecções correntes a colocam ao mesmo nível de Portugal, quanto à mortalidade infantil. No entanto, os dados que vi de anos anteriores (CDC) davam vantagem de 1 ponto a Portugal. No entanto, pegar num mero exemplo, de entre tantos outros como ponto de argumentação parece-me raiar o mesquinho e afastar-nos do essencial: a melhoria deste indicador aconteceu essencialmente no pós 25 de Abril. Pode não se gostar dos capitães, do sr. Silva, do sr. Soares, do sr. Carneiro, do sr. Guterres, do sr. Durao, ou do sr. Sócrates, mas todos eles contribuíram para a melhoria deste indicador.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Março 30, 2017, 06:46:29 pm
Um dos maiores feitos desconhecidos em Portugal que permitiram que houvesse uma redução muito grande de mortalidade infantil em Portugal, foi a decisão de abolir os nascimentos em "hospitais" que existiam nos municipios e outras chafaricas e concentrar os nascimentos em centros com todas as valências de apoio ao recém-nascido.

Muitos nasciam em casa, ajudados por parteiras.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Março 30, 2017, 10:28:11 pm
Um dos maiores feitos desconhecidos em Portugal que permitiram que houvesse uma redução muito grande de mortalidade infantil em Portugal, foi a decisão de abolir os nascimentos em "hospitais" que existiam nos municipios e outras chafaricas e concentrar os nascimentos em centros com todas as valências de apoio ao recém-nascido.

Muitos nasciam em casa, ajudados por parteiras.

Faço parte desse lote.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 30, 2017, 11:08:36 pm
 Das respostas todas que li com atenção é que ninguém conseguiu explicar com é que os países mais ricos e desenvolvidos do mundo ocidental e da Europa têm uma taxa de mortalidade infantil mais elevada que Portugal. Será que lá nascem fora dos hospitais e só com ajuda das parteiras? E nós neste pequeno oásis de desenvolvimento social e económico somos os únicos em que as crianças nascem nos hospitais?

Há 1 semana os jornais e TV's não se cansaram durante dias seguidos de noticiar a morte de um bébé num hospital por negligência grosseira.
Eh pá não falem de SNS português que é o maior desastre financeiro e fonte de corrupção do país. Hoje já tem uma divida de 6 mil milhões aos fornecedores.

Eu por questões profissionais sou obrigado a trabalhar com muito dados económicos e estatísticos do séc.XX português. Alguns por favor não falem daquilo que não sabem totalmente. Apesar de não ter vivido no anterior regime, noto que o pessoal da minha geração levou uma enorme lavagem ao cérebro no qual lhe implantaram uma realidade alternativa em que o anterior regime era o inferno na terra e a III República o paraíso. Digo isto porque se nota claramente na vossa argumentação.

O verdadeiro desenvolvimento do bem estar social da população pós revolução só acontece com a entrada na CEE e com os 1ºs apoios comunitários. O actual regime recebeu o país com as contas equilibradas e com uma divida externa resídual. Entre 1974 e 1986 houve 2 bancarrotas, fome à séria em várias zonas do país, fuga de investimento e depósitos para o estrangeiro e taxas de inflacção de 35% ao ano etc. etc. A mudança de paradigma a todos níveis sócio-económicos dá-se com a adesão comunitária e não com a revolução. O período entre 74 e 86 foi de retrocesso e não de desenvolvimento.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Março 31, 2017, 08:03:26 am
Talvez por ignorância ou inocência, sempre encarei os foruns (ou fora) da internet como espaços onde as pessoas discutem assuntos que não dominam totalmente e onde até se aprendem umas coisas. Claro que existe o reverso da medalha e por vezes levamos com trolls (ou trolhas) como o brasuca com personalidades múltiplas, temos uma ou outra discussão mais acesa e levamos com a ocasional dose de arrogância (mais ou menos justificada).

Mas para não fugir ao tópico... Os temas do desenvolvimento social e da economia portuguesa do século XX são algo que estou longe de dominar, mas com os quais tomei contacto por via de um barbudo e perigoso comunista, ali para os lados da Palma de Cima.  Confesso que nunca gostei muito do gajo, sempre a tentar impor a sua agenda comunista e a defender o 25 do 4, mas os papers e livros que escreve são bem fundamentados, a ponto de até ter conseguido enganar o Cavaco. A tese que referi anteriormente não é minha, é dele!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Março 31, 2017, 09:38:33 am
A mudança de paradigma a todos níveis sócio-económicos dá-se com a adesão comunitária e não com a revolução. O período entre 74 e 86 foi de retrocesso e não de desenvolvimento.

Isso até pode ser tudo muito verdade, mas a entrada na CEE só é possivel em democracia, logo não seria possivel no regime do estado novo.

E ai entramos no mundo das realidades alternativas "como estaria Portugal se não tivesse acontecido o 25 de Abril".
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Viajante em Março 31, 2017, 11:12:42 am
À parte a substituição dos allouette's, acho que todos têem um bocado de razão, mas estão a confundir conceitos.

É verdade que a economia portuguesa cada vez cresce menos e de facto nunca crescemos tanto como antes do 25 de Abril (principalmente na década de 60), mas também não deixa de ser verdade que a base actual é de longe muito melhor e por conseguinte é cada vez mais difícil crescer. (http://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+de+crescimento+real+do+PIB-2298)

Agora esquecendo a parte económica, o país deu o seu maior salto, não de 74 a 86, mas sim depois de 1986. Para o bem e para o mal não há sequer termo de comparação entre o que era o país antes de 1986 e depois desse ano e deixo alguns aspectos para comprovarem por vocês:
- Quantas auto-estradas havia antes de 86? Digo mais, com base num estudo académico, de 1945 até 1985 o país perdeu km de estrada (abandonadas)e só recuperou a seguir: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/61562/1/000148960.pdf
(https://image.slidesharecdn.com/mobilidade1-140303023049-phpapp01/95/mobilidade-e-comunicao-1-35-638.jpg?cb=1393814201)
- O que era a nossa economia fechada (protegida) e obsoleta em 85 e depois dessa data? (sabem como se abriam as latas de conserva até 85?)
- Rede de água e esgotos com fundos comunitários a subsidiarem mais de 90% do custo.
- Telecomunicações. Todas as infraestruturas recentes, foram financiadas com fundos comunitários.
- A agricultura e pescas, apesar dos erros cometidos entre portas, é inegável a transformação e a modernização do sector.
E podia continuar, para onde quer que olhemos, vemos placas azuis do co-financiamento comunitário. Sem dúvida que os 5 mil milhões de euros que recebemos anualmente fazem a diferença. Mas há factores de crescimento e evolução do bem estar da população que aconteceram depois de 74, como é o caso dos municípios. Vejam as obras mais ou menos polémicas, mas sem dúvida melhoraram o bem estar da população, para quem está longe do poder central.

Mas verdadeiramente a importância da UE tem na origem a colaboração transfronteiriça em todas as áreas, incluindo a saúde e a educação, que tem permitido que os nossos quadros visitem todos os outros países europeus e copiem as suas melhores ideias para implementarem cá. Mais ou menos como fazem as Forças Armadas quando fazem exercícios com os restantes países da NATO.

E lembrem-se de uma coisa, o euro pode ter muitos defeitos, mas nunca mais vamos ter outra moeda com taxas de juro tão baixas. Quem tem empréstimo habitação, qual é a taxa de juro que paga? Eu neste momento pago ao banco 0,094% de taxa de juro ao ano ao banco!!!!!! (já com o spread e euribor incluídas).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lusitan em Março 31, 2017, 12:51:31 pm
Das respostas todas que li com atenção é que ninguém conseguiu explicar com é que os países mais ricos e desenvolvidos do mundo ocidental e da Europa têm uma taxa de mortalidade infantil mais elevada que Portugal. Será que lá nascem fora dos hospitais e só com ajuda das parteiras? E nós neste pequeno oásis de desenvolvimento social e económico somos os únicos em que as crianças nascem nos hospitais?

Posso explicar a razão dos EUA facilmente: o não acesso universal a cuidados de saúde.
Na Europa os valores não apresentam diferenças relevantes. Estamos a falar na maioria de diferenças na casa das décimas.

E se formos ver alguns países do Leste da Europa apresentavam valores melhores ou quase ao mesmo nível dos de Portugal depois de entrarmos na UE. Logo a questão da mortalidade infantil estar ligado à UE não me parece muito correta. OS países que entraram em 2004 tinham uma situação equiparável a Portugal em termos de mortalidade infantil quando entraram para a UE. Como explicas isto?


Há 1 semana os jornais e TV's não se cansaram durante dias seguidos de noticiar a morte de um bébé num hospital por negligência grosseira.
Eh pá não falem de SNS português que é o maior desastre financeiro e fonte de corrupção do país. Hoje já tem uma divida de 6 mil milhões aos fornecedores.

A generalização precipitada é um erro de lógica. Pegar num caso e achar que isso é o todo é no mínimo preguiça intelectual. Para quem trabalha com números então é um erro grosseiro.
O SNS tem uma dívida enorme a fornecedores (que qualquer grande empresa que pague contas a mais de 60dias terá sempre) e é fonte de fraude e corrupção. Não é a maior de certeza - alguém se lembra da banca? Alguém se lembra dos grandes projectos de construção civil? Os casos de fraude e corrupção seriam facilmente combatidos se houvesse interesse de quem manda. Portanto, tal como no resto do país, o problema não é do SNS, mas sim de quem manda.

Eu por questões profissionais sou obrigado a trabalhar com muito dados económicos e estatísticos do séc.XX português. Alguns por favor não falem daquilo que não sabem totalmente. Apesar de não ter vivido no anterior regime, noto que o pessoal da minha geração levou uma enorme lavagem ao cérebro no qual lhe implantaram uma realidade alternativa em que o anterior regime era o inferno na terra e a III República o paraíso. Digo isto porque se nota claramente na vossa argumentação.
No entanto, não te falta capacidade de falar dum tema que não entendes como o SNS e mortalidade infantil, etc. Mexer em dados económicos e estatísticos não te dá nenhuma capacidade superior de correlacionar dados com políticas de saúde. Devias estudar as políticas tomadas e depois olhar para os dados estatísticos para perceber se essas políticas foram eficazes ou não.
Não vi até agora ninguém demonizar o antigo regime e enaltecer a III República. Alguém com um conhecimento básico de história sabe que ao estudar os regimes têm de ter em conta o Zetgeist da época e o contexto histórico. O antigo regime tem de ser visto assim. Teve coisas boas e más.

O verdadeiro desenvolvimento do bem estar social da população pós revolução só acontece com a entrada na CEE e com os 1ºs apoios comunitários. O actual regime recebeu o país com as contas equilibradas e com uma divida externa resídual. Entre 1974 e 1986 houve 2 bancarrotas, fome à séria em várias zonas do país, fuga de investimento e depósitos para o estrangeiro e taxas de inflacção de 35% ao ano etc. etc. A mudança de paradigma a todos níveis sócio-económicos dá-se com a adesão comunitária e não com a revolução. O período entre 74 e 86 foi de retrocesso e não de desenvolvimento.
Continuas sem explicar como é que o antigo regime conseguiria elevar os níveis de desenvolvimento do país sem uma democratização...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Março 31, 2017, 02:16:37 pm
 Bom, penso que não vale a pena acrescentar mais nada, ainda por mais com pessoas que estão formatadas ideologicamente.
 Há muitas pessoas que vivem uma vida inteira enganadas e iludidas...

 Agora só vale a pena voltar ao tema em Junho ou Julho próximos, altura em que o BCE deixar de comprar a nossa divida (como já foi anunciado oficialmente) e ficarmos entregues aos "mercados" com taxas acima de 5, 6% ou mais e tivermos de outra vez ir pedir à Troika para nos salvar da 4ª bancarrota desde 1974. Fiquem bem e não se esqueçam de continuar a pagar o dizimo à Igreja Universal do Reino de Abril.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Março 31, 2017, 02:33:13 pm
Quanto é que portugal contribui para EU em termos financeiros?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Viajante em Março 31, 2017, 02:46:13 pm
Quanto é que portugal contribui para EU em termos financeiros?

Não sei os valores exactos, mas neste quadro comunitário (o actual Portugal2020 financia a UE de 2014 a 2020), Portugal recebe algo como 27 mil milhões de euros e vai pagar cerca de 2,5 mil milhões, através de receitas do IVA.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lusitan em Março 31, 2017, 03:00:10 pm
Bom, penso que não vale a pena acrescentar mais nada, ainda por mais com pessoas que estão formatadas ideologicamente.
 Há muitas pessoas que vivem uma vida inteira enganadas e iludidas...

 Agora só vale a pena voltar ao tema em Junho ou Julho próximos, altura em que o BCE deixar de comprar a nossa divida (como já foi anunciado oficialmente) e ficarmos entregues aos "mercados" com taxas acima de 5, 6% ou mais e tivermos de outra vez ir pedir à Troika para nos salvar da 4ª bancarrota desde 1974. Fiquem bem e não se esqueçam de continuar a pagar o dizimo à Igreja Universal do Reino de Abril.

Eu ainda não percebi a tua posição...
Falas sobre um assunto que claramente não dominas, mas criticas quando outros falam sobre o assunto.
Não falei sobre nenhum regime, apenas de algo que é óbvio. Neste caso que o actual regime teve algumas políticas boas em sectores específicos, tal como todos os regimes tiveram no passado. Mas por alguma razão achas que estou formatado pelo actual regime.
Depois misturas alhos com bogalhos e pões-te a falar sobre resgates financeiros, como se o problema estivesse no tipo de regime e não na mentalidade do político português e da educação política do cidadão médio. Se o problema fosse simplesmente o regime político, o resto do mundo ocidental teria exactamente os mesmo problemas que nós, o que não me parece que seja verdade.

A meu ver não consegues sair da tua ideia pré-formatada e pouco consistente da história, tentando justificar o presente com uns poucos bitaites que ouves no teu círculo de amigos. A verdade é que factos são pouco compatíveis com círculos fechados e como não sais do teu mundo confortável é díficil distinguir verdade de "factos alternativos". Se me apresentares os factos em que fundamentas a tua posição e conseguires mostrar com factos (e não com opiniões vagas) que a a minha posição está incorrecta serei o primeiro a dar-te toda a razão.
Abraço
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Março 31, 2017, 08:09:46 pm
Quanto é que portugal contribui para EU em termos financeiros?

Não sei os valores exactos, mas neste quadro comunitário (o actual Portugal2020 financia a UE de 2014 a 2020), Portugal recebe algo como 27 mil milhões de euros e vai pagar cerca de 2,5 mil milhões, através de receitas do IVA.

Repartição de quanto recebeu e quanto deu Portugal para o orçamento europeu em 2015:
Total da despesa da UE em Portugal: 2,595 mil milhões EUR
total da contribuição de Portugal para o orçamento da UE: 1,529 mil milhões EUR

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Abril 05, 2017, 01:16:29 am
(https://pbs.twimg.com/media/C8knUAbXcAEr3fG.jpg:large)

O A119Kx o mais provável substituto da meia-dúzia de Alouettes III sobreviventes da FAP, foi apresentado em maquete na LAAD numa versão toda "kitada" para os potenciais clientes sul-americanos. Longe de ser idêntica (em caso de escolha) da destinada ao nosso país. Que será certamente a mais básica que poderá haver. Pois 20 milhões por 5 unidades com o respectivo pacote de manutenções e serviços associados, não há milagres.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Abril 05, 2017, 03:48:38 pm
(https://pbs.twimg.com/media/C8knUAbXcAEr3fG.jpg:large)

O A119Kx o mais provável substituto da meia-dúzia de Alouettes III sobreviventes da FAP, foi apresentado em maquete na LAAD numa versão toda "kitada" para os potenciais clientes sul-americanos. Longe de ser idêntica (em caso de escolha) da destinada ao nosso país. Que será certamente a mais básica que poderá haver. Pois 20 milhões por 5 unidades com o respectivo pacote de manutenções e serviços associados, não há milagres.

Visto que pelos cálculos dos intervenientes do fórum vamos ficar pelo Ec-350B3 ou pelo A119kx aqui têm um link de alguém que perguntou qual seria o melhor para o trabalho aéreo do ponto de vista prático. Como oficialmente vais ser uma das missões dos futuros helicópteros (leia-se combate a fogos florestais)....

http://www.pprune.org/rotorheads/398531-agusta-a119-versus-eurocopter-as350b3.html (http://www.pprune.org/rotorheads/398531-agusta-a119-versus-eurocopter-as350b3.html)

Cumprimentos,

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 05, 2017, 06:58:18 pm
(https://pbs.twimg.com/media/C8knUAbXcAEr3fG.jpg:large)

O A119Kx o mais provável substituto da meia-dúzia de Alouettes III sobreviventes da FAP, foi apresentado em maquete na LAAD numa versão toda "kitada" para os potenciais clientes sul-americanos. Longe de ser idêntica (em caso de escolha) da destinada ao nosso país. Que será certamente a mais básica que poderá haver. Pois 20 milhões por 5 unidades com o respectivo pacote de manutenções e serviços associados, não há milagres.

Visto que pelos cálculos dos intervenientes do fórum vamos ficar pelo Ec-350B3 ou pelo A119kx aqui têm um link de alguém que perguntou qual seria o melhor para o trabalho aéreo do ponto de vista prático. Como oficialmente vais ser uma das missões dos futuros helicópteros (leia-se combate a fogos florestais)....

http://www.pprune.org/rotorheads/398531-agusta-a119-versus-eurocopter-as350b3.html (http://www.pprune.org/rotorheads/398531-agusta-a119-versus-eurocopter-as350b3.html)

Cumprimentos,

Eu penso que a compra é capaz de ser do AW109M mas se for do AW119Kx ainda melhor.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 05, 2017, 07:29:34 pm
Eu penso que a compra é capaz de ser do AW109M mas se for do AW119Kx ainda melhor.

O AW109 é bimotor, e o concurso é para aparelhos mono-motor.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 05, 2017, 07:55:54 pm
Eu penso que a compra é capaz de ser do AW109M mas se for do AW119Kx ainda melhor.

O AW109 é bimotor, e o concurso é para aparelhos mono-motor.

Pois é foi erro meu, o 119Kx até é mais barato que o 109M, logo vai ser o nosso preferido !!!!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 05, 2017, 08:17:53 pm
O A109 também foi o meu preferido, mas se querem mono-motor não serve :(.

Como mono-motor também há um da Airbus, o H125M, é o novo nome do AS350 Écureuil, que se vê muitas vezes no combate aos fogos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 05, 2017, 08:27:40 pm
O A109 também foi o meu preferido, mas se querem mono-motor não serve :(.

Como mono-motor também há um da Airbus, o H125M, é o novo nome do AS350 Écureuil, que se vê muitas vezes no combate aos fogos.

Porra para esquilos já chegam os que temos no terreno................... :nice: :nice: :nice: :nice: :nice:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 05, 2017, 09:33:17 pm
este koala é melhor que o Ecuriel..........Será ?????



Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 05, 2017, 09:41:02 pm
E este 109 da RNZAF ????




E da Força Aérea Sueca:


abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 05, 2017, 09:55:47 pm
Só para chatear ;D (este é o americano)

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 06, 2017, 10:14:45 am
Espero que o Ecureuil venha com pás dobráveis para fazer uma perninha nas unidades da Marinha...  ;D :P

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.spotter.com.br%2Fesquadroes%2Fhu3_tucano_01.jpg&hash=a9b00e842721523ca3ccc472c3970d11)
(https://cdn1.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2014/08/UH-12-Esquilo_HU-3.jpg)



Cumprimentos  ;D ;)

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Abril 06, 2017, 12:07:52 pm
Espero que o Ecureuil venha com pás dobráveis para fazer uma perninha nas unidades da Marinha...  ;D :P

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.spotter.com.br%2Fesquadroes%2Fhu3_tucano_01.jpg&hash=a9b00e842721523ca3ccc472c3970d11)
(https://cdn1.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2014/08/UH-12-Esquilo_HU-3.jpg)



Cumprimentos  ;D ;)



Penso que o AW119Kx Koala seria o sonho, por assim dizer. Porém, com a FAP supostamente a herdar daqui a pouco mais de ano e meio 3 Ecureils e 5 Kamov Ka-32, o H125M talvez fosse, ou seja, de facto a melhor opção. E sim, pode ser que este consiga aterrar nos NPO's.  ::)

Outra questão subjacente é precisamente a da eventual chegada à FAP dos meios aéreos da ANPC: criar-se-ia uma esquadra apenas dedicada a busca e salvamento ligeiro e combate a incêndios, à semelhança do que acontece em vários países europeus, ou estes aparelhos seriam integrados nas duas esquadras de helicópteros já existentes e operados numa variedade superior de missões? Por exemplo, o Alouette III SAR estacionado em Ovar terá de ser substituído por um dos novos helis ligeiros, se bem que um Ka-32 seria o mais adequado para essa missão. Há muitas incógnitas no ar neste momento.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 06, 2017, 12:42:29 pm
O que circula por portas e travessas, é que os Kamov não virão para a FAP, incorporando-se só os Ecureuil (fala-se numa possivel venda ou sua atribuição às empresas que fornecem os restantes meios de combate a fogos). Relativamente à questão de uma esquadra especifica para SAR e combate aos fogos florestais, em declarações do Ministro da Defesa publicadas aqui no forum, este afirmou que os novos helicópteros fariam as funções do Al III mais o combate a incêndios, o que interpretei como serem incorporados no que já existe inviabilizando a criação de uma nova esquadra ou a requalificação uma destas para estas missões. Aliás os próprios AL III na Áustria e Suiça estavam certificados nas respectivas unidades para levarem o "balde".  ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.swissheli.com%2Fhistory%2Fv-232a.jpg&hash=0f24fc4c4bea2c3d1577ee4f710b4749)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-Upw9XNEn2Zs%2FUN4EZHXY3OI%2FAAAAAAAAAWQ%2Fqk4i5qtpIjc%2Fs1600%2F20111119_113223.jpg&hash=903dd0d734496eb86454e645e2d690aa)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: miguelbud em Abril 21, 2017, 12:42:09 pm
Vao ser cinco helicópteros, com a opção de mais dois, o que com a incorporaçao dos Ecrueil pode chegar a uma frota de 10.

Os encaros serão repartidos por três anos: 10 milhões de euros, em 2018; sete milhões, em 2019; e 3,5 milhões, em 2020.

https://www.dinheirovivo.pt/economia/defesa-substitui-frota-de-helicopteros-por-205-milhoes/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Abril 21, 2017, 03:18:36 pm
Citar
Despacho n.º 3370/2017
Diário da República n.º 79/2017, Série II de 2017-04-21

Data de Publicação:
2017-04-21

Tipo de Diploma:
Despacho

Número:
3370/2017

Emissor:
Defesa Nacional - Gabinete do Ministro

Páginas:
7624 - 7625

Parte:
C - Governo e Administração direta e indireta do Estado

Sumário

Substituição da frota de helicópteros Alouette III


Texto

Despacho n.º 3370/2017

Compete ao Governo, sob direção e supervisão do membro do Governo responsável pela área da defesa nacional, promover a execução da Lei de Programação Militar (LPM), conforme previsto no n.º 1 do artigo 2.º da Lei Orgânica n.º 7/2015, de 18 de maio;

Considerando que a execução da LPM concretiza-se mediante a assunção dos compromissos necessários para a implementação das capacidades nela previstas;

Considerando o crescente obsoletismo tecnológico do helicóptero Alouette III (ALI II), decorrente da súbita escassez de componentes no mercado, associada à inexistência de uma entidade reparadora de motores, bem como, de centros autorizados para efetuar grandes inspeções da célula das aeronaves, reportado através do Memorando n.º 08/16, do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea;

Considerando que urge garantir a continuidade da operação de helicópteros ligeiros monomotor que garantam a Instrução de pilotagem de helicópteros (INST), Busca e Salvamento (SAR) costeiro, transporte geral (TPT), evacuação sanitária militar e o apoio a Missões de Interesse Público, nomeadamente à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), enquadrando o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF);

Considerando a proposta da Força Aérea consubstanciada no Memorando n.º 08/16, de Sua Excelência o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, no sentido de antecipar o início de um procedimento tendo em vista a aquisição de cinco helicópteros ligeiros monomotor (com a opção de até mais dois), incluindo treino, sobresselentes e material de apoio pelo preço base de 20.500.000,00(euro);

Considerando que o financiamento da aquisição das aeronaves substitutas da frota ALIII está assegurado pelas dotações inscritas na LPM, na Capacidade «Instrução de Pilotagem e Navegação Aérea», para o subprojeto «Instrução de Pilotagem - Substituto do ALI 11», conforme meu despacho de 15 de novembro de 2016 que autorizou as necessárias transferências de verbas;

Considerando ainda que nos termos e para os efeitos previstos no DL n.º 48/89, de 22 de fevereiro, com a redação que lhe foi dada pelo DL n.º 232/92, de 20 de outubro, o Conselho de Chefes do Estado-Maior, em sessão de 29 de setembro de 2016, pronunciou-se favoravelmente quanto à alienação das aeronaves ALIII;

Assim, ao abrigo das disposições conjugadas constantes do n.º 1 do artigo 8.º da Lei Orgânica do XXI Governo Constitucional, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 251-A/2015, de 17 de dezembro, da alínea o) do n.º 3 do artigo 14.º da Lei de Defesa Nacional, aprovada pela Lei Orgânica n.º 1-B/2009, de 7 de julho, alterada e republicada pela Lei Orgânica n.º 5/2014, de 29 de agosto, do n.º 1 do artigo 2.º da Lei de Programação Militar (LPM) aprovada pela Lei Orgânica n.º 7/2015, de 18 de maio, da alínea c) do n.º 3 do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de junho, do artigo 29.º do Decreto-Lei n.º 155/92, de 28 de julho, dos artigos 36.º, 38.º e 109.º do Código dos Contratos Públicos (CCP), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de janeiro, com a redação dada pelo Decreto-Lei n.º 214-G/2015, de 2 de outubro, aplicáveis por força do artigo 73.º do Decreto-Lei n.º 104/2011, de 6 de outubro, e dos artigos 44.º e 46.º do Código do Procedimento Administrativo (CPA), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro, determino o seguinte:

1 - Autorizo a despesa tendo em vista a aquisição de cinco helicópteros ligeiros monomotor (com a opção de até mais dois), incluindo treino, sobresselentes e material de apoio até ao montante máximo de 20.500.000,00 (euro) (vinte milhões e quinhentos mil euros), com IVA incluído se aplicável, a financiar através das verbas inscritas na Lei de Programação Militar, na Capacidade «Instrução de Pilotagem e Navegação Aérea», projeto «Substituição de aeronaves de instrução de pilotagem», subprojeto «Instrução de Pilotagem - Substituto do ALI II».

2 - Autorizo a adoção do procedimento de negociação com publicação de anúncio de concurso, a que se refere o n.º 1 do artigo 15.º do Decreto-Lei n.º 104/2011, de 6 de outubro, tendo em vista a formação do contrato que titulará a aquisição a que se refere o número anterior;

3 - Autorizo, ao abrigo do artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 48/89, de 22 de fevereiro, a alienação das aeronaves ALIII, mediante inclusão no procedimento de aquisição a que se refere o número anterior da opção de retoma das referidas aeronaves;

4 - Os encargos resultantes da aquisição referida no n.º 1 não podem exceder, em cada ano económico, os seguintes montantes, com IVA incluído se aplicável:

a) 2018 - 10.000.000,00 (euro);

b) 2019 - 7.000.000,00 (euro);

c) 2020 - 3.500.000,00 (euro).

5 - O montante indicado no número anterior, para o ano de 2018, inclui a verba de 1.460.000,00(euro) referente ao ano de 2016, em processo de transição de saldos, a verba de 2017 no montante de 3.540.000,00(euro), a transitar oportunamente para a mesma capacidade, projeto e subprojeto, e a dotação de 2018 no montante de 5.000.000,00(euro).

6 - Os montantes fixados no n.º 4 para cada ano económico são acrescidos dos saldos apurados na execução orçamental do ano anterior, nos termos do n.º 4 do art.º 7.º da LPM, para reforço das dotações da mesma capacidade, projeto e subprojeto até à sua completa execução.

7 - Delego, com faculdade de subdelegação, no Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Manuel Teixeira Rolo:

a) A competência para a prática de todos os atos subsequentes a realizar no âmbito da condução do procedimento até à sua conclusão, designadamente a aprovação do Programa do procedimento e do Caderno de Encargos, incluindo eventuais retificações e prorrogações de prazo, a nomeação do júri do procedimento, a seleção e negociação das propostas, a decisão de adjudicação, a aprovação da minuta do contrato e a sua outorga, em representação do Estado Português;

b) A competência para exercer os poderes de conformação da relação contratual previstos nas alíneas a) e b) do artigo 302.º do CCP;

c) A competência para proceder à autorização e efetivação dos pagamentos que vierem a ser acordados no âmbito do contrato a celebrar.

8 - O Ramo deverá enviar cópia dos instrumentos contratuais ao meu gabinete, com conhecimento à Direção-Geral de Recursos da Defesa Nacional, e proceder à inserção dos respetivos elementos informativos na plataforma EPM - Enterprise Project Management.

9 - O presente despacho produz efeitos a partir da data da sua assinatura.

7 de março de 2017. - O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto de Azeredo Ferreira Lopes.

310385004

https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/106904605/details/normal?sort=whenSearchable&sortOrder=DESC&q=For%C3%A7a+A%C3%A9rea
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 21, 2017, 04:23:21 pm
Citar
Despacho n.º 3370/2017
Diário da República n.º 79/2017, Série II de 2017-04-21

Data de Publicação:
2017-04-21

Tipo de Diploma:
Despacho

Número:
3370/2017

Emissor:
Defesa Nacional - Gabinete do Ministro

Páginas:
7624 - 7625

Parte:
C - Governo e Administração direta e indireta do Estado

Sumário

Substituição da frota de helicópteros Alouette III


Texto

Despacho n.º 3370/2017

Compete ao Governo, sob direção e supervisão do membro do Governo responsável pela área da defesa nacional, promover a execução da Lei de Programação Militar (LPM), conforme previsto no n.º 1 do artigo 2.º da Lei Orgânica n.º 7/2015, de 18 de maio;

Considerando que a execução da LPM concretiza-se mediante a assunção dos compromissos necessários para a implementação das capacidades nela previstas;

Considerando o crescente obsoletismo tecnológico do helicóptero Alouette III (ALI II), decorrente da súbita escassez de componentes no mercado, associada à inexistência de uma entidade reparadora de motores, bem como, de centros autorizados para efetuar grandes inspeções da célula das aeronaves, reportado através do Memorando n.º 08/16, do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea;

Considerando que urge garantir a continuidade da operação de helicópteros ligeiros monomotor que garantam a Instrução de pilotagem de helicópteros (INST), Busca e Salvamento (SAR) costeiro, transporte geral (TPT), evacuação sanitária militar e o apoio a Missões de Interesse Público, nomeadamente à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), enquadrando o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF);

Considerando a proposta da Força Aérea consubstanciada no Memorando n.º 08/16, de Sua Excelência o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, no sentido de antecipar o início de um procedimento tendo em vista a aquisição de cinco helicópteros ligeiros monomotor (com a opção de até mais dois), incluindo treino, sobresselentes e material de apoio pelo preço base de 20.500.000,00(euro);

Considerando que o financiamento da aquisição das aeronaves substitutas da frota ALIII está assegurado pelas dotações inscritas na LPM, na Capacidade «Instrução de Pilotagem e Navegação Aérea», para o subprojeto «Instrução de Pilotagem - Substituto do ALI 11», conforme meu despacho de 15 de novembro de 2016 que autorizou as necessárias transferências de verbas;

Considerando ainda que nos termos e para os efeitos previstos no DL n.º 48/89, de 22 de fevereiro, com a redação que lhe foi dada pelo DL n.º 232/92, de 20 de outubro, o Conselho de Chefes do Estado-Maior, em sessão de 29 de setembro de 2016, pronunciou-se favoravelmente quanto à alienação das aeronaves ALIII;

Assim, ao abrigo das disposições conjugadas constantes do n.º 1 do artigo 8.º da Lei Orgânica do XXI Governo Constitucional, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 251-A/2015, de 17 de dezembro, da alínea o) do n.º 3 do artigo 14.º da Lei de Defesa Nacional, aprovada pela Lei Orgânica n.º 1-B/2009, de 7 de julho, alterada e republicada pela Lei Orgânica n.º 5/2014, de 29 de agosto, do n.º 1 do artigo 2.º da Lei de Programação Militar (LPM) aprovada pela Lei Orgânica n.º 7/2015, de 18 de maio, da alínea c) do n.º 3 do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de junho, do artigo 29.º do Decreto-Lei n.º 155/92, de 28 de julho, dos artigos 36.º, 38.º e 109.º do Código dos Contratos Públicos (CCP), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de janeiro, com a redação dada pelo Decreto-Lei n.º 214-G/2015, de 2 de outubro, aplicáveis por força do artigo 73.º do Decreto-Lei n.º 104/2011, de 6 de outubro, e dos artigos 44.º e 46.º do Código do Procedimento Administrativo (CPA), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro, determino o seguinte:

1 - Autorizo a despesa tendo em vista a aquisição de cinco helicópteros ligeiros monomotor (com a opção de até mais dois), incluindo treino, sobresselentes e material de apoio até ao montante máximo de 20.500.000,00 (euro) (vinte milhões e quinhentos mil euros), com IVA incluído se aplicável, a financiar através das verbas inscritas na Lei de Programação Militar, na Capacidade «Instrução de Pilotagem e Navegação Aérea», projeto «Substituição de aeronaves de instrução de pilotagem», subprojeto «Instrução de Pilotagem - Substituto do ALI II».

2 - Autorizo a adoção do procedimento de negociação com publicação de anúncio de concurso, a que se refere o n.º 1 do artigo 15.º do Decreto-Lei n.º 104/2011, de 6 de outubro, tendo em vista a formação do contrato que titulará a aquisição a que se refere o número anterior;

3 - Autorizo, ao abrigo do artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 48/89, de 22 de fevereiro, a alienação das aeronaves ALIII, mediante inclusão no procedimento de aquisição a que se refere o número anterior da opção de retoma das referidas aeronaves;

4 - Os encargos resultantes da aquisição referida no n.º 1 não podem exceder, em cada ano económico, os seguintes montantes, com IVA incluído se aplicável:

a) 2018 - 10.000.000,00 (euro);

b) 2019 - 7.000.000,00 (euro);

c) 2020 - 3.500.000,00 (euro).

5 - O montante indicado no número anterior, para o ano de 2018, inclui a verba de 1.460.000,00(euro) referente ao ano de 2016, em processo de transição de saldos, a verba de 2017 no montante de 3.540.000,00(euro), a transitar oportunamente para a mesma capacidade, projeto e subprojeto, e a dotação de 2018 no montante de 5.000.000,00(euro).

6 - Os montantes fixados no n.º 4 para cada ano económico são acrescidos dos saldos apurados na execução orçamental do ano anterior, nos termos do n.º 4 do art.º 7.º da LPM, para reforço das dotações da mesma capacidade, projeto e subprojeto até à sua completa execução.

7 - Delego, com faculdade de subdelegação, no Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Manuel Teixeira Rolo:

a) A competência para a prática de todos os atos subsequentes a realizar no âmbito da condução do procedimento até à sua conclusão, designadamente a aprovação do Programa do procedimento e do Caderno de Encargos, incluindo eventuais retificações e prorrogações de prazo, a nomeação do júri do procedimento, a seleção e negociação das propostas, a decisão de adjudicação, a aprovação da minuta do contrato e a sua outorga, em representação do Estado Português;

b) A competência para exercer os poderes de conformação da relação contratual previstos nas alíneas a) e b) do artigo 302.º do CCP;

c) A competência para proceder à autorização e efetivação dos pagamentos que vierem a ser acordados no âmbito do contrato a celebrar.

8 - O Ramo deverá enviar cópia dos instrumentos contratuais ao meu gabinete, com conhecimento à Direção-Geral de Recursos da Defesa Nacional, e proceder à inserção dos respetivos elementos informativos na plataforma EPM - Enterprise Project Management.

9 - O presente despacho produz efeitos a partir da data da sua assinatura.

7 de março de 2017. - O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto de Azeredo Ferreira Lopes.

310385004

https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/106904605/details/normal?sort=whenSearchable&sortOrder=DESC&q=For%C3%A7a+A%C3%A9rea

Na minha opinião oito unidades seria o mínimo dos mínimos, e havendo a opção de mais duas aeronaves se fosse necessário, mas.......... tudo bem o problema são os tectos operacionais dos 20 milhões é isso, valha-nos a santa ingrácia estamos entregues a um bando de políticos, mentecaptos  incompetentes, Ignorantes, Oportunistas, e especialistas da treta coadjuvados por algumas chefias Militares altamente politizadas e Oportunistas !!!!!!

Será que quando as FFAA tiverem, no dia de S. Nunca á tarde, os tais 2% do PIB como orçamento, temos mais 20,5 milhões para comprar mais 5 Helis Ligeiros ????

Abraços e fogo á peça
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 21, 2017, 08:39:56 pm
Será que quando as FFAA tiverem, no dia de S. Nunca á tarde, os tais 2% do PIB como orçamento, temos mais 20,5 milhões para comprar mais 5 Helis Ligeiros ????

Quando tivermos 2% do PIB para a defesa vai ser a loucura, os generais nem vão saber o que fazer a tanto dinheiro, vão ver, vai ser LPD, reabastecedores, Fragatas, F-35... its gona be great, lets make Portugal great again!!! (dizer como o Trump)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 21, 2017, 09:23:46 pm
Vai uma aposta que as primeiras aquisições vão ser assim para o ligeiro, tipo BM's e Mercedes de major para cima?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Abril 22, 2017, 12:24:58 am
 Isto é tudo uma enorme fantochada de A a Z.
 Vão adquirir 5 helicópteros básicos (esqueçam os 2 opcionais) e fazem um foguetório como estivessem a abrir um concurso para fornecimento de um caça de 5ª geração.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 22, 2017, 02:22:20 pm
Vai uma aposta que as primeiras aquisições vão ser assim para o ligeiro, tipo BM's e Mercedes de major para cima?

Á pois vai e não sei como me vais pagar o almoço onde eu quiser amigo NVF, porque vais perder !!
Quanto á Armada e á Força Aérea não sei nem me pronuncio pois não conheço, os CEM's mas quanto ao Exército, posso-te garantir que o actual CEME, não permitirá tais desvairos, e mais não digo !!!

PS : ou será desvarios ?????

Abraços
 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Clausewitz em Abril 24, 2017, 05:42:59 am
Será que quando as FFAA tiverem, no dia de S. Nunca á tarde, os tais 2% do PIB como orçamento, temos mais 20,5 milhões para comprar mais 5 Helis Ligeiros ????

Quando tivermos 2% do PIB para a defesa vai ser a loucura, os generais nem vão saber o que fazer a tanto dinheiro, vão ver, vai ser LPD, reabastecedores, Fragatas, F-35... its gona be great, lets make Portugal great again!!! (dizer como o Trump)

Não consigo vislumbrar os 2% serem realmente atingidos de forma consistente. Se tivesse que apostar, diria que o mais provável será manipularem os números, por exemplo transferindo parte da GNR para o orçamento da defesa ou atulhando ainda mais as FA com competências não-militares. Ou ainda aumentando gastos correntes e de pessoal com a reintrodução do SMO.
2% do PIB para a Defesa com um mínimo de 20% do orçamento para investimento é coisa com potencial para gerar um cataclismo de proporções bíblicas. Se com os submarinos foi o que foi (corrupção à parte), imaginem submarinos todos os anos...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Maio 11, 2017, 09:09:08 pm
Citar
O contrato que autoriza a compra de helicópteros ligeiros para a substituição da frota dos lendários Alouette III da Força Aérea Portuguesa, foi publicado hoje 11 de Maio de 2017, em Diário de República.

No Anúncio de Procedimento n.º 3831/2017, pode ler-se os contornos gerais que haviam sido já anunciados pelo ministro da Defesa em Março passado:
"Aquisição de 5 helicópteros ligeiros monomotor (com a opção de mais 2), incluindo treino, sobresselentes e material de apoio, incluindo a possibilidade de retoma dos helicópteros Alouette III da Força Aérea", com o valor base de 20,5M EUR, e um prazo de execução de 28 meses.

O prazo para entrega das propostas é de 40 dias e os critérios de adjudicação são:

A - Valia económica - 55%

A1 - Custo global da aquisição (85%)

A2 - Valoração da retoma dos helicópteros Alouette III (15%)


B - Valia Técnico-Operacional - 25%

B1 - Piloto automático 3 eixos (30%)

B2 - Sistema de combustível redundante (20%)

B3 - Sistema elétrico redundante (20%)

B4 - Número de lugares para passageiros com 2 pilotos (20%)

B5 - Rádio com 16 canais VHF-FM, banda marítima (4%)

B6 - Sistema de gravação de dados de voo (2%)

B7 - ICS com supressão de ruído ativa (2%)

B8 - Provisões para ligação de rádio externo transportável na cabine (2%)


C - Valia Técnico-Logística - 20%

C1 - Custo do ciclo de vida (45%)

C2 - Flight Trainer Device para treino de pilotos (20%)

C3 - Computer Based Training para treino de manutenção (15%)

C4 - Centro MRO certificado para a aeronave a menos de 600 NM (15%)

C5 - Centro MRO certificado para o motor na Europa (5%)
http://www.passarodeferro.com/2017/05/40-dias-e-40-noites-substituto-do.html
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 12, 2017, 07:52:43 pm
Esta questão da retoma dos Alouette III não nos atirará forçosamente para os braços da Airbus?

Citar
Força Aérea avança com a compra de cinco helicópteros
11/5/2017, 17:24

Há anos que a Força Aérea vinha sublinhando a necessidade de substituir os Allouette, em funcionamento deste a década de 1960. Contrato de compra, que prevê um custo de 20,5 milhões, já foi lançado.

A Força Aérea vai finalmente comprar cinco novos helicópteros (com opção de compra de mais dois) para substituir os 18 Allouette ainda em utilização. O contrato que lança a compra, assinado pelo ministro da Defesa em meados de março deste ano, foi publicado esta quinta-feira em Diário da República e estabelece um prazo acelerado para a concretização da compra: 40 dias. Os helicópteros, já se sabia, deverão custar 20,5 milhões de euros.

Além da compra dos aparelhos (cinco ligeiros monomotor), a Força Área inclui no contrato o treino, peças “sobresselentes e material de apoio, incluindo a possibilidade de retoma dos helicópteros Alouette III” ao serviço do ramo há meio século. Fica ainda estabelecido um prazo de 28 meses para a conclusão do contrato, o que significa que o pagamento dos mais de 20,5 milhões de euros (que saem da Lei de Programação Militar) vão ser feitos em três fases: 10 milhões de euros mais sete milhões de euros mais 3,5 milhões de euros, divididos entre 2018 e 2020. Os critérios para a decisão do vencedor do concurso dividem-se em “valia económica” (com um peso de 55% no momento de decisão), valia técnico-operacional (com uma ponderação de 25%) e, por último, valia técnico-logística (que conta 20% para a balança).

Ao autorizar a compra por parte da Força Aérea, o ministro da Defesa reconheceu a necessidade de avançar com o negócio. “Era realmente uma prioridade para a Força Aérea Portuguesa e, ao mesmo tempo, [para] dotar os helicópteros que venham a ser adquiridos de meios necessários para participarem no combate a incêndios (…) faz sentido que se realize uma localizada despesa suplementar”, referiu Azeredo Lopes, dias depois de ter assinado o despacho.

Ao Observador, a respeito de um artigo sobre a execução da Lei de Programação Militar, fonte do Ministério da Defesa Nacional tinha avançado a explicação de que “a necessidade de dotar o helicóptero ligeiro de valências de duplo uso, designadamente no que respeita à sua participação no dispositivo de combate a incêndios florestais como se pretende, obrigou a redefinir os requisitos do projeto”, arrastando alguns meses os prazos previstos.

Os helicópteros — uma exigência da Força Aérea com quase duas décadas — vão servir para o treino de novos e atuais pilotos, vão ser usados em missões de busca e salvamento na costa portuguesa, vão realizar missões de transporte e de evacuação sanitária militar. Deverão, ainda, integrar o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais. A compra concretiza-se no limite. No próximo ano, os atuais Alouette — que o ministro considerou apresentarem “um obsoletismo tecnológico decorrente da súbita escassez de componentes no mercado” — deixam de poder levantar voo por terem sido “totalmente descontinuados”, disse o ministro em março.

http://observador.pt/2017/05/11/forca-aerea-avanca-com-a-compra-de-cinco-helicopteros/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Maio 12, 2017, 08:55:05 pm
Não é estritamente uma retoma; podem ser depois vendidos para o mercado civil ou para sucata pelo vencedor do concurso. Os próprios checos quando adquiriram os seus C-295 à Airbus/EADS-CASA deram também como pagamento cinco aeronaves L-159 Alca.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Maio 12, 2017, 09:20:25 pm
 Já estive convencido que a opção seria o AW119Kx. Mas estou a chegar à conclusão que este concurso é uma fantochada e que a "jogada" será adquirir 5 H125 novos e juntar mais os 3 Ecureuils B3 da Protecção Civil a ser transferidos para a Força Aérea. Para fazer uma frota de 8 + os 2 de opção que poderia eventualmente a frota chegar ás 10 unidades.

Uma missão que consta no caderno de encargos do novo helicóptero ligeiro ( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato) é o SAR costeiro. No entanto no mesmo caderno não consta o guincho para içar os socorridos. Curioso!

Ridículo são as componentes e o seu peso na adjudicação. Apenas se solicita o básico do básico. Haverá algum heli actualmente que não possua aqueles items? E como é óbvio o custo global de aquisiçaão vale 85%. O mais importante é o preço e não o que é mais adequado.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Maio 13, 2017, 05:38:12 pm
( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato)
 

Então se os americanos nos desses os Black Hawk para o Exército esses eram o quê? Super Ligeiros. pesos plumas? lool
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 13, 2017, 05:51:29 pm
( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato)
 

Então se os americanos nos desses os Black Hawk para o Exército esses eram o quê? Super Ligeiros. pesos plumas? lool

Não, eram sucata do AMARG que nos ia custar bastante para voltar a pôr a voar em condições e segurança. Foi isso que o Paulo Portas se esqueceu de referir quando adiantou essa hipótese depois de mais uma reunião com o seu adorado Donald Rumsfeld. E os Black Hawk, tal como as fragatas da classe Oliver Hazard Perry, ficaram sossegadinhos onde estavam.

A FAP precisa de meios médios de asa rotativa, não pode ficar apenas com Alouettes, os seus escassos substitutos e Merlins. Se o NH90 tivesse vindo para o Exército, e aquela ideia inglesada de uma espécie de comando conjunto de helicópteros inter-ramos seguisse em frente, tudo teria sido diferente. Agora não, a capacidade cada vez é menor e os políticos não percebem que os helicópteros fazem falta não apenas às Forças Armadas, mas principalmente para missões de âmbito mais civil como seja o apoio às populações através de missões como busca e salvamento e combate a incêndios.

Digo eu: porque não atribuir os Ka-32 à UALE? É assim uma solução tão radical ou o nosso pessoal está tão crescido e avantajado que não cabe dentro de um Kamov?  ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2017, 09:02:46 pm
( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato)
 

Então se os americanos nos desses os Black Hawk para o Exército esses eram o quê? Super Ligeiros. pesos plumas? lool

Não, eram sucata do AMARG que nos ia custar bastante para voltar a pôr a voar em condições e segurança. Foi isso que o Paulo Portas se esqueceu de referir quando adiantou essa hipótese depois de mais uma reunião com o seu adorado Donald Rumsfeld. E os Black Hawk, tal como as fragatas da classe Oliver Hazard Perry, ficaram sossegadinhos onde estavam.

A FAP precisa de meios médios de asa rotativa, não pode ficar apenas com Alouettes, os seus escassos substitutos e Merlins. Se o NH90 tivesse vindo para o Exército, e aquela ideia inglesada de uma espécie de comando conjunto de helicópteros inter-ramos seguisse em frente, tudo teria sido diferente. Agora não, a capacidade cada vez é menor e os políticos não percebem que os helicópteros fazem falta não apenas às Forças Armadas, mas principalmente para missões de âmbito mais civil como seja o apoio às populações através de missões como busca e salvamento e combate a incêndios.

Digo eu: porque não atribuir os Ka-32 à UALE? É assim uma solução tão radical ou o nosso pessoal está tão crescido e avantajado que não cabe dentro de um Kamov?  ;D

Não sei se seria SUCATA, sendo assim a segunda esquadra de F-16, vinda do AMARG também seria Sucata...

Por isso qualquer comprador de aeronaves do amarg, faz uma cuidada inspecção e análise as aeronaves, e são feitas as escolhas em função do estado de conservação.

Continuo a preferir 10 UH-60L, modernizados do que 0 helis no Exército.

Além disso podia ter sido a maneira de normalizar os helis médios nos 3 ramos, usando o UH-60 como heli de transporte no UALE, e como heli SAR, costeiro na FAP (substituindo o A III em Ovar por exemplo), e servindo de heli naval na Marinha.


Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 13, 2017, 09:29:32 pm
( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato)
 

Então se os americanos nos desses os Black Hawk para o Exército esses eram o quê? Super Ligeiros. pesos plumas? lool

Não, eram sucata do AMARG que nos ia custar bastante para voltar a pôr a voar em condições e segurança. Foi isso que o Paulo Portas se esqueceu de referir quando adiantou essa hipótese depois de mais uma reunião com o seu adorado Donald Rumsfeld. E os Black Hawk, tal como as fragatas da classe Oliver Hazard Perry, ficaram sossegadinhos onde estavam.

A FAP precisa de meios médios de asa rotativa, não pode ficar apenas com Alouettes, os seus escassos substitutos e Merlins. Se o NH90 tivesse vindo para o Exército, e aquela ideia inglesada de uma espécie de comando conjunto de helicópteros inter-ramos seguisse em frente, tudo teria sido diferente. Agora não, a capacidade cada vez é menor e os políticos não percebem que os helicópteros fazem falta não apenas às Forças Armadas, mas principalmente para missões de âmbito mais civil como seja o apoio às populações através de missões como busca e salvamento e combate a incêndios.

Digo eu: porque não atribuir os Ka-32 à UALE? É assim uma solução tão radical ou o nosso pessoal está tão crescido e avantajado que não cabe dentro de um Kamov?  ;D

Não sei se seria SUCATA, sendo assim a segunda esquadra de F-16, vinda do AMARG também seria Sucata...

Por isso qualquer comprador de aeronaves do amarg, faz uma cuidada inspecção e análise as aeronaves, e são feitas as escolhas em função do estado de conservação.

Continuo a preferir 10 UH-60L, modernizados do que 0 helis no Exército.

Além disso podia ter sido a maneira de normalizar os helis médios nos 3 ramos, usando o UH-60 como heli de transporte no UALE, e como heli SAR, costeiro na FAP (substituindo o A III em Ovar por exemplo), e servindo de heli naval na Marinha.


Cumprimentos

Podes ter a certeza que eram sucata, e foi por isso que - e bem - o Exército despachou prontamente essa hipótese. Uma das coisas mais graves é que a maior parte das células supostamente reservadas para nós possuía falhas estruturais sérias na cauda que obrigariam a um extenso e oneroso trabalho de reconstrução ou substituição. No fundo era, tal como as duas OHP, um presente envenenado.

Entre ter isso e não ter nada, sinceramente venha o diabo e escolha.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Maio 13, 2017, 09:33:26 pm
( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato)
 

Então se os americanos nos desses os Black Hawk para o Exército esses eram o quê? Super Ligeiros. pesos plumas? lool

Queres que eu te faça um desenho?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2017, 10:14:36 pm
( entenda-se que é "ligeiro" por ser o + barato)
 

Então se os americanos nos desses os Black Hawk para o Exército esses eram o quê? Super Ligeiros. pesos plumas? lool

Não, eram sucata do AMARG que nos ia custar bastante para voltar a pôr a voar em condições e segurança. Foi isso que o Paulo Portas se esqueceu de referir quando adiantou essa hipótese depois de mais uma reunião com o seu adorado Donald Rumsfeld. E os Black Hawk, tal como as fragatas da classe Oliver Hazard Perry, ficaram sossegadinhos onde estavam.

A FAP precisa de meios médios de asa rotativa, não pode ficar apenas com Alouettes, os seus escassos substitutos e Merlins. Se o NH90 tivesse vindo para o Exército, e aquela ideia inglesada de uma espécie de comando conjunto de helicópteros inter-ramos seguisse em frente, tudo teria sido diferente. Agora não, a capacidade cada vez é menor e os políticos não percebem que os helicópteros fazem falta não apenas às Forças Armadas, mas principalmente para missões de âmbito mais civil como seja o apoio às populações através de missões como busca e salvamento e combate a incêndios.

Digo eu: porque não atribuir os Ka-32 à UALE? É assim uma solução tão radical ou o nosso pessoal está tão crescido e avantajado que não cabe dentro de um Kamov?  ;D

Não sei se seria SUCATA, sendo assim a segunda esquadra de F-16, vinda do AMARG também seria Sucata...

Por isso qualquer comprador de aeronaves do amarg, faz uma cuidada inspecção e análise as aeronaves, e são feitas as escolhas em função do estado de conservação.

Continuo a preferir 10 UH-60L, modernizados do que 0 helis no Exército.

Além disso podia ter sido a maneira de normalizar os helis médios nos 3 ramos, usando o UH-60 como heli de transporte no UALE, e como heli SAR, costeiro na FAP (substituindo o A III em Ovar por exemplo), e servindo de heli naval na Marinha.


Cumprimentos

Podes ter a certeza que eram sucata, e foi por isso que - e bem - o Exército despachou prontamente essa hipótese. Uma das coisas mais graves é que a maior parte das células supostamente reservadas para nós possuía falhas estruturais sérias na cauda que obrigariam a um extenso e oneroso trabalho de reconstrução ou substituição. No fundo era, tal como as duas OHP, um presente envenenado.

Entre ter isso e não ter nada, sinceramente venha o diabo e escolha.

Desconhecia esse problema estrutural, mas este artigo deste oficial do exército nada fala sobre esse present envenenado ...

https://www.revistamilitar.pt/artigo/988


No entanto acredito nessa teoria...


Mas de tantos black hawk, não haveria 10 que estivessem minimanente bons ?


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Maio 13, 2017, 11:26:19 pm
Um problema que raramente aparece mencionado nestas compras/ofertas made in USA é que muitas vezes quando se vai contabilizar tudo o que é necessário para pôr os equipamentos a funcionar, e o custo das assistências e peças sobressalentes(também MADE IN USA pois claro), acaba-se por descobrir que mais vale despachá-los para sucata quando avariarem e começar a pensar em comprar-se novo.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Maio 15, 2017, 12:24:55 pm
Offtopic

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/avioes-da-fap/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Maio 15, 2017, 09:55:16 pm
Como se pode ver na peça, o problema é sempre o mesmo, para a Defesa não ha guito ... :N-icon-Axe:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Maio 15, 2017, 10:33:45 pm
É o nosso fado, quantas vezes na história já aconteceu isto?

Ou alguém se abotoa com o dinheiro, ou não é prioritário e somos apanhados com as calças na mão quando é preciso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Maio 16, 2017, 11:50:21 am
É o nosso fado, quantas vezes na história já aconteceu isto?

Ou alguém se abotoa com o dinheiro, ou não é prioritário e somos apanhados com as calças na mão quando é preciso.


Esse é que é o problema. Desde a guerra colonial (terminou à mais de 40 anos..) quantas vezes foi de facto preciso as FA?!  É difícil para o Zé povinho entender as despesas em algo que eles já nem se lembram para que servem.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Maio 18, 2017, 10:03:21 pm
O link do Anúncio de procedimento n.º 3831/2017
https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/107002700/details/maximized?at=c&serie=II&parte_filter=41&dreId=106982565 (https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/107002700/details/maximized?at=c&serie=II&parte_filter=41&dreId=106982565)

Como infelizmente duvido que alguém no Forum seja representante de uma das empresas que vá concorrer, e mesmo que fosse provavelmente deverá existir algum dever de sigilo ou outra coisa parecida, nunca se vai conseguir pôr os olhos nas peças do procedimento embora neste caso até sejam gratuitas.

Suponho que será aí que estão as características técnicas do helicóptero pretendido, pois o que se tem no anúncio tanto dá para um Robinson R44, como para A119kx.

O capitulo III deste decreto é o que, segundo o anuncio, irá definir as regras do procedimento
http://www.pgdlisboa.pt/leis/lei_print_articulado.php?tabela=leis&artigo_id=1471A0077&nid=1471&nversao=&tabela=leis (http://www.pgdlisboa.pt/leis/lei_print_articulado.php?tabela=leis&artigo_id=1471A0077&nid=1471&nversao=&tabela=leis)

Pelo menos sabe-se que as propostas têm que ser entregues até o dia 19 de Junho de 2017, e que como a validade é de 180 dias pelo menos o mais tardar daqui a seis meses teremos resultados.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Maio 18, 2017, 11:37:40 pm
Ou muito me engano ,ou este parece daqueles programas cujo vencedor já está escolhido à partida, ou seja, o AS350 B2 ou B3.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Maio 19, 2017, 08:28:15 am
Ou muito me engano ,ou este parece daqueles programas cujo vencedor já está escolhido à partida, ou seja, o AS350 B2 ou B3.

Também me parece, especialmente agora que a Força Aérea vai receber os da Protecção Civil. Se quisermos fantasiar um bocadinho podia ser o AS350 (H125M) Fennec e modificavam-se os 3 AS350B3 (H125) Écureuil já existentes.

Os Fennec são basicamente Écureuil que podem utilizar armamento.

Brochura H125: http://www.airbushelicopters.com/website/docs_wsw/RUB_29/tile_2658/125-17-101-01E.pdf.
Brochura  H125M: http://www.airbushelicopters.com/website/docs_wsw/RUB_45/tile_3347/125M-C3-16-100-04E.pdf
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 19, 2017, 11:12:04 am
Ou muito me engano ,ou este parece daqueles programas cujo vencedor já está escolhido à partida, ou seja, o AS350 B2 ou B3.

Também me parece, especialmente agora que a Força Aérea vai receber os da Protecção Civil. Se quisermos fantasiar um bocadinho podia ser o AS350 (H125M) Fennec e modificavam-se os 3 AS350B3 (H125) Écureuil já existentes.

Os Fennec são basicamente Écureuil que podem utilizar armamento.

Brochura H125: http://www.airbushelicopters.com/website/docs_wsw/RUB_29/tile_2658/125-17-101-01E.pdf.
Brochura  H125M: http://www.airbushelicopters.com/website/docs_wsw/RUB_45/tile_3347/125M-C3-16-100-04E.pdf

Não haja dúvidas que estamos mesmo a bater no fundo não há Ramo das FFAA nacionais que se diga que está mais ou menos, tanto em termos de pessoal com em termos de equipamento............Andamos de mal a pior, ao estado a que chegaram as FFAA e não vamos ficar por aqui !!!!

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 19, 2017, 02:23:52 pm
Ou muito me engano ,ou este parece daqueles programas cujo vencedor já está escolhido à partida, ou seja, o AS350 B2 ou B3.

Desde o início que todo este concurso parece ter sido feito à medida do AS550 C3, hoje H125M Fennec.

De todas as missões que a FAP pretende que o novo helicóptero ligeiro execute - caso o vencedor seja o aparelho da hoje Airbus Helicopters - a que mais me levanta preocupações é o SAR costeiro. Parece-me que o Fennec é ligeiro demais para isso e que o Koala seria bem mais robusto para essa missão e para a de evacuação médica. Curioso ou talvez não, a missão de apoio aéreo próximo que o H125M até aparenta estar bem equipado para tal, não é mencionada nos requisitos. A não ser, claro, que venha a versão civil H125, antigo AS350B3e...  ::)

Com os sobreviventes B3 da ANPC, mais os cinco e dois de opção, dá um total de 10 aparelhos. De facto a coisa parece estar assim encaminhada.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F1.bp.blogspot.com%2F-n1J2NzUjFBE%2FT37XnUJ3vpI%2FAAAAAAAANdA%2FaWNa1QY5KFA%2Fs1600%2FCS-HMI-em-Sta-Comba.jpg&hash=e9d75656e5d8171834a26bbb307be210)


Salvo-erro já foi por aqui insinuado que muito provavelmente os Kamov Ka32A-11BC serão vendidos. Apesar de todos os problemas que já enfrentaram, acho que isso a concretizar-se será um erro e que se poderia encontrar uma maneira destes aparelhos serem operados pela FAP, aí sim, para busca e salvamento costeiro, evacuação médica, combate a incêndios e mesmo operações especiais, com as Forças Armadas e forças de segurança. Mas que disparate estou eu para aqui a dizer?  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Maio 19, 2017, 05:32:02 pm
Mantendo o tema do Eurocopter/Airbus também existe o H-130 que é uma versão do H125 com fenestron e uma cabine mais espaçosa, mas do qual não existe versão militar, e que ainda estará dentro dos 20M€ para cinco/seis helicópteros.

Está aqui o link
http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf (http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 19, 2017, 05:57:30 pm
Mantendo o tema do Eurocopter/Airbus também existe o H-130 que é uma versão do H125 com fenestron e uma cabine mais espaçosa, mas do qual não existe versão militar, e que ainda estará dentro dos 20M€ para cinco/seis helicópteros.

Está aqui o link
http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf (http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf)

Cumprimentos

Tanto é derivado do Ecureil/Fennec, como é a versão mais larga do H120 Colibri, em tempos falado para a FAP para a missão de instrução de pilotagem em helicópteros.

Fossem os requisitos mais ambiciosos e o bimotor H145M, ex-EC645 T2, é que vinha mesmo a calhar.  ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helipress.it%2Fdocumenti%2Ffiles%2Fimages%2Fexph-0118-37.jpg&hash=5556415fee973a28d98fb836c74d45f9)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Maio 19, 2017, 09:51:20 pm
Mantendo o tema do Eurocopter/Airbus também existe o H-130 que é uma versão do H125 com fenestron e uma cabine mais espaçosa, mas do qual não existe versão militar, e que ainda estará dentro dos 20M€ para cinco/seis helicópteros.

Está aqui o link
http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf (http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf)

Cumprimentos

Independentemente da versão que vai ser adquirida, H125 ou mesmo o H130, que eu não acredito......... lembra-me este modelo onde, na década de 80, andei por algumas vezes, só isso, o que me leva a concluir que andamos mesmo de cavalo para Burro, sem ofensa aos equídeos !!

https://en.wikipedia.org/wiki/A%C3%A9rospatiale_Gazelle

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Maio 20, 2017, 10:38:21 am
Mantendo o tema do Eurocopter/Airbus também existe o H-130 que é uma versão do H125 com fenestron e uma cabine mais espaçosa, mas do qual não existe versão militar, e que ainda estará dentro dos 20M€ para cinco/seis helicópteros.

Está aqui o link
http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf (http://airbushelicoptersinc.com/images/products/ec130/ec130b4-tech_data_2009.pdf)

Cumprimentos

Tanto é derivado do Ecureil/Fennec, como é a versão mais larga do H120 Colibri, em tempos falado para a FAP para a missão de instrução de pilotagem em helicópteros.

Fossem os requisitos mais ambiciosos e o bimotor H145M, ex-EC645 T2, é que vinha mesmo a calhar.  ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helipress.it%2Fdocumenti%2Ffiles%2Fimages%2Fexph-0118-37.jpg&hash=5556415fee973a28d98fb836c74d45f9)
Se o ministro vê isto... :rir: :jok:
Citar
Hindustan Aeronautics Limited (HAL) has been awarded a contract by the Indian Ministry of Defence (MoD) for delivery of new Cheetal helicopters to the country's army.

The Rs4.18bn ($77.2m) contract covers production and supply of 20 helicopters, as well as associated equipment to the army.

Under the contract, which represents the first Cheetal helicopter delivery order for the service, HAL will also deliver training to pilots and technical crew.

Ordered for boosting the army's ability to conduct high-altitude operations in areas such as Siachen, the aircraft are being procured following persistent delays in acquiring new 197 light utility helicopters (LUH).

HAL has so far delivered nine out of the ten Cheetal helicopters ordered by the Indian Air Force (IAF) in 2006.

http://www.army-technology.com/news/newsindian-army-orders-cheetal-helicopters-hal (http://www.army-technology.com/news/newsindian-army-orders-cheetal-helicopters-hal)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.newsbharati.com%2FEncyc%2F2015%2F4%2F24%2F59_06_35_10_India_army_helo_-_mian_H%40%40IGHT_411_W%40%40IDTH_731.jpg&hash=44083b946eea502561d2b68022373386)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fdefencetalk.net%2Fattachments%2F8-jpg.14838%2F&hash=1f0c88a9932318d403a10dd9060724b1)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.gauravschimar.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2011%2F11%2FCheetah-Helicopter-Leh-Ladakh.jpg&hash=bb7ccb2ad401b04ce245228129054c7b)
(https://www.swissinfo.ch/image/35935018/3x2/1024/682/31f8c7cbf22e7fe0d75a1fd3394d55b2/vB/fotomanuelbauer-vet6711-35935020.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 20, 2017, 11:59:40 am
Citar
Hindustan Aeronautics Limited (HAL) has been awarded a contract by the Indian Ministry of Defence (MoD) for delivery of new Cheetal helicopters to the country's army.

The Rs4.18bn ($77.2m) contract covers production and supply of 20 helicopters, as well as associated equipment to the army.

Under the contract, which represents the first Cheetal helicopter delivery order for the service, HAL will also deliver training to pilots and technical crew.

Ordered for boosting the army's ability to conduct high-altitude operations in areas such as Siachen, the aircraft are being procured following persistent delays in acquiring new 197 light utility helicopters (LUH).

HAL has so far delivered nine out of the ten Cheetal helicopters ordered by the Indian Air Force (IAF) in 2006.

http://www.army-technology.com/news/newsindian-army-orders-cheetal-helicopters-hal (http://www.army-technology.com/news/newsindian-army-orders-cheetal-helicopters-hal)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.newsbharati.com%2FEncyc%2F2015%2F4%2F24%2F59_06_35_10_India_army_helo_-_mian_H%40%40IGHT_411_W%40%40IDTH_731.jpg&hash=44083b946eea502561d2b68022373386)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fdefencetalk.net%2Fattachments%2F8-jpg.14838%2F&hash=1f0c88a9932318d403a10dd9060724b1)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.gauravschimar.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2011%2F11%2FCheetah-Helicopter-Leh-Ladakh.jpg&hash=bb7ccb2ad401b04ce245228129054c7b)
(https://www.swissinfo.ch/image/35935018/3x2/1024/682/31f8c7cbf22e7fe0d75a1fd3394d55b2/vB/fotomanuelbauer-vet6711-35935020.jpg)

Cumprimentos

O Lama indiano? Não dês ideias ao Costa sff.  ;D

O H145M foi um devaneio meu... um heli bimotor e por 8M€ cada? Nem pensar!  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lynx em Junho 03, 2017, 07:18:19 pm
Será que o vencedor (https://www.youtube.com/watch?v=18FFDdiH42M&feature=youtu.be&t=56s) já anda aí ?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Junho 03, 2017, 07:30:26 pm
Será que o vencedor (https://www.youtube.com/watch?v=18FFDdiH42M&feature=youtu.be&t=56s) já anda aí ?

Dinamarqueses no Real Thaw 2016
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ARIES em Junho 17, 2017, 12:26:26 pm
Paris Air Show: European helicopter procurement
Shephard takes a look at the incumbent aircraft for Germany, Italy and Portugal and considers the future of their fleets and the capabilities the services might require.
https://www.shephardmedia.com/news/rotorhub/paris-air-show-european-helicopter-procurement/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Junho 17, 2017, 12:43:26 pm
Paris Air Show: European helicopter procurement
Shephard takes a look at the incumbent aircraft for Germany, Italy and Portugal and considers the future of their fleets and the capabilities the services might require.
https://www.shephardmedia.com/news/rotorhub/paris-air-show-european-helicopter-procurement/

O Enstrom Falcon também está a ser considerado??? Que temível máquina de guerra...   :jaja2: ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Junho 17, 2017, 01:24:44 pm
Paris Air Show: European helicopter procurement
Shephard takes a look at the incumbent aircraft for Germany, Italy and Portugal and considers the future of their fleets and the capabilities the services might require.
https://www.shephardmedia.com/news/rotorhub/paris-air-show-european-helicopter-procurement/

O Enstrom Falcon também está a ser considerado??? Que temível máquina de guerra...   :jaja2: ::)

(https://abpic.co.uk/pictures/full_size_0269/1403902-large.jpg)
 :rir:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Junho 17, 2017, 02:18:03 pm
Já não me estou a lembrar se havia algum requisito que impedisse algo como o Enstrom Falcon de competir no concurso. É que passando depois a época de incêndios já ninguém se lembra de adquirir helicópteros capazes de fazer combate a incêndios para a FAP. No máximo até dizem que a FAP não tem recursos humanos suficientes e que portanto não fazia sentido estar a adquirir algo mais que um simples Enstrom ou Robinson.

De notar que a Guiné-Equatorial parece também operar uns quantos Enstrom, portanto depois até podíamos enviar os nossos pilotos para lá para receber formação. Até visto que eles também são um país membro da CPLP. :) :anjo:

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Junho 17, 2017, 03:37:38 pm
Já não me estou a lembrar se havia algum requisito que impedisse algo como o Enstrom Falcon de competir no concurso. É que passando depois a época de incêndios já ninguém se lembra de adquirir helicópteros capazes de fazer combate a incêndios para a FAP. No máximo até dizem que a FAP não tem recursos humanos suficientes e que portanto não fazia sentido estar a adquirir algo mais que um simples Enstrom ou Robinson.

De notar que a Guiné-Equatorial parece também operar uns quantos Enstrom, portanto depois até podíamos enviar os nossos pilotos para lá para receber formação. Até visto que eles também são um país membro da CPLP. :) :anjo:

Cumprimentos,

O link https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/107002700/details/maximized?at=c&serie=II&parte_filter=41&dreId=106982565 (https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/107002700/details/maximized?at=c&serie=II&parte_filter=41&dreId=106982565) e até um Robinson R66 tinha hipóteses de ganhar com aqueles critérios de valoração.

Falta saber o mais importante, as peças do processo (como no VTLB que está a ser tratado pela nspa) mas isso só está acessível para consulta para os interessados que comprovem que se encontram autorizados para o exercício da actividade do comércio ou indústria de bens e tecnologias militares, em Portugal ou no país da sua sede.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Junho 27, 2017, 05:08:54 pm
Citar
Os últimos voos da bolha
Portugal 27.06.2017 às 11h35 Pedro Miguel Costa, da SIC

O Governo autorizou a compra de cinco helicópteros ligeiros para, em 2018, substituir a frota de Alouette III da Força Aérea Portuguesa, que opera há mais de 50 anos. Conheça melhor este helicóptero, a que os operacionais chamam a "máquina", o "zingarelho", a "bolha"

Pedro Miguel Costa, da SIC
 
Carlos Fanado acabou ferido nos anos 60 na Guiné Bissau. Lembra-se ter sido a última grande emboscada que o PAIGC fez às tropas portuguesas, algures entre Piche e Nova Lamego. Olhando para trás, garante dever a vida a quem do ar chegou para o salvar. Pilotos e enfermeiros assumiam riscos elevados para voar onde o inimigo era certo. Para os homens que estavam no chão, o som do helicóptero é ainda hoje inesquecível. Já lá vão 54 anos desde que o primeiro chegou às mãos do país.

Portugal recebeu, diretamente de França, o primeiro Alouette III a 25 de Abril de 1963, na Base Aérea n.º 9, em Luanda, 4 anos depois do voo do primeiro protótipo. Foram produzidos cerca de 2000 Alouette III, sendo utilizados por mais de 200 operadores militares e civis colocando Portugal no terceiro lugar da lista. A aquisição deste helicóptero pelo estado português estava profundamente ligada ao momento histórico que o país atravessava, com o projeto ultramarino que Portugal ambicionava defender. Na Guerra de África, o Alouette III tornou-se essencial nas operações de contraguerrilha, nomeadamente, na infiltração e na extração vertical dos combatentes do exército diretamente na área do objetivo, no transporte tático de tropas, como helicóptero de ataque ao solo ou nas evacuações sanitárias.

Muitos militares devem-lhe a vida. A sua chegada significava a possibilidade de chegar a tempo ao hospital. Era ainda o que transportava as noticias da familia. Pela versatilidade das suas configurações foi ainda utilizado nas missões de ligação e como posto de comando, para o reconhecimento e o apoio de fogo. Em África, Portugal chegou a ter 142 Alouette III disponíveis para qualquer missão decidida pelas chefias. Ao longo da guerra, Portugal acabou por contribuir bastante para o desenvolvimento e evolução do helicóptero, um desenvolvimento reconhecido por parte da fábrica e dos outros países utilizadores.

Com o fim da guerra foi rapidamente reconvertido ao Teatro de Operações do espaço europeu: transporte tático, apoio aéreo ofensivo, busca e salvamento, evacuação médica e combate a incêndios. Todos os helicópteros regressam das ex-colónias. São divididos entre Tancos e o Montijo. No inverno, com as cheias, retiraram muita população isolada e em dificuldades e nos meses de verão estavam espalhados por todo o País para socorrer náufragos e banhistas e missões de apoio ao combate a incêndios. Ficarão ainda conhecidos para sempre pela sua Patrulha Acrobática, Rotores de Portugal, primeiro com quatro helicópteros e depois com três. Marcaram ainda presença na missão humanitária em Timor-Leste.

Quem o operou, diz que é extraordinário, extremamente manobrável e fiável. O Governo autorizou a compra de cinco helicópteros ligeiros para substituir a frota de Alouette III da Força Aérea Portuguesa, que opera há mais de 50 anos. A partir de 2018, a vida operacional do Alouette chega ao fim, ficando para sempre na história do país. Quando deixar de operar, terá sido até ao fim decisivo na formação de novos pilotos. Chamam-lhe a máquina, o zingarelho, a bolha. Promete deixar saudades entre pilotos, equipas de manutenção e antigos combatentes.

A Força Aérea Portuguesa celebra este ano o seu 65.º aniversário em várias localidades do distrito de Castelo Branco, com um festival aéreo, concertos, exposições e parada militar. Os pontos altos vão ser a cerimónia militar a 1 de julho, no Campo da Feira, e um festival aéreo no dia seguinte no aeródromo municipal, onde vão estar várias aeronaves em exposição incluído o Alouette III.

http://visao.sapo.pt/actualidade/portugal/2017-06-27-Os-ultimos-voos-da-bolha
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Junho 30, 2017, 10:16:39 pm
Se o MDN sabe que encomendaram mais AL III à HAL...  ;D  :rir: :jok: :G-deal: http://hal-india.com/Product_Details.aspx?Mkey=54&lKey&CKey=26 (http://hal-india.com/Product_Details.aspx?Mkey=54&lKey&CKey=26)
Citar
Till date, HAL has produced and sold more than 350 of these versatile Helicopters which are in service both in India and abroad. Recently, HAL has received orders for Chetak helicopters from MOD Namibia & MoD Suriname.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fhal-india.com%2FCommon%2FUploads%2FHomeTemplate%2F122_PPara_CHETAK.jpg&hash=c9903d01243973c0c7a6b38c311ee71e)

Saudações  ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Julho 03, 2017, 08:01:59 pm
Se o MDN sabe que encomendaram mais AL III à HAL...  ;D  :rir: :jok: :G-deal: http://hal-india.com/Product_Details.aspx?Mkey=54&lKey&CKey=26 (http://hal-india.com/Product_Details.aspx?Mkey=54&lKey&CKey=26)
Citar
Till date, HAL has produced and sold more than 350 of these versatile Helicopters which are in service both in India and abroad. Recently, HAL has received orders for Chetak helicopters from MOD Namibia & MoD Suriname.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fhal-india.com%2FCommon%2FUploads%2FHomeTemplate%2F122_PPara_CHETAK.jpg&hash=c9903d01243973c0c7a6b38c311ee71e)

Saudações  ;)

Não se consegue comprar cinco por 20M €, a Namíbia pagou 10M USD por 2 CHETAK. Os "clássicos" são mais caros que os helicópteros modernos :D

http://www.defenceweb.co.za/index.php?option=com_content&view=article&id=13611 (http://www.defenceweb.co.za/index.php?option=com_content&view=article&id=13611)

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Julho 20, 2017, 12:16:37 pm
Citar
Há duas propostas para compra dos helicópteros que vão substituir os míticos Alouette
18/7/2017, 21:41 Pedro Rainho

Júri da Força Aérea está a avaliar as propostas apresentadas pelas construtoras. Duas das cinco aeronaves devem chegar a Portugal já no próximo ano, num negócio de 20,5 milhões de euros.

A Força Aérea recebeu duas propostas para a compra dos helicópteros que vão substituir os 18 Alouette ao serviço daquele ramo. Ao Observador, o Ministério da Defesa refere que está “prevista” a entrega de duas aeronaves já no próximo ano e das restantes em 2019 (duas) e 2020 (mais uma). Mas ressalva que “o calendário de entregas é passível de ajustes em sede de negociação”.

O júri do concurso, lançado em maio, está a avaliar as duas propostas, “não existindo um tempo limite para o fazer”. Se as duas hipóteses de negócio apresentadas a Portugal forem consideradas válidas, o júri vai depois negociar com cada uma das concorrentes e só ao fim de dois meses — é esse o tempo previsto para as negociações — ficará definido qual o vencedor do concurso para um negócio avaliado em 20,5 milhões de euros e que prevê a construção de cinco helicópteros que vão substituir os Alouette, já em fim de vida.“A primeira entrega ocorrerá, portanto entre 10 a 12 meses” após a assinatura do contrato, o que se prevê que venha a acontecer ainda durante o próximo ano, apesar de o ministério da Defesa salvaguardar que o calendário previsto é “passível de ajustes em sede de negociação”.

Há, no entanto, um fator que traz pressão acrescida para que em 2018 sejam mesmo entregues as duas primeiras aeronaves à Força Aérea: é que no próximo ano, os atuais Alouette deixam de poder levantar voo, por terem sido “totalmente descontinuados”. Por isso mesmo, o ministro Azeredo Lopes considerou tais aeronaves como “um obsoletismo tecnológico decorrente da súbita escassez de componentes no mercado”

O ministério da Defesa garante ainda que os 20,5 milhões de euros previstos para a compra dos cinco novos helicópteros — cujos modelos em estudo a tutela não revela — estão consagrados na Lei de Programação Militar, ficando afastada a necessidade de recorrer a um empréstimo para concretizar o negócio. As transferências para a construtora que vier a ser escolhida acontecem em três fases: 10 milhões de euros no próximo ano, mais sete milhões de euros em 2019 e os últimos 3,5 milhões de euros em 2020.

No contrato, além de prever a “possibilidade de retoma dos helicópteros Alouette III”, ao serviço do ramo há meio século, a Força Aérea inclui o treino, peças “sobresselentes e material de apoio”. Dias depois de assinar o despacho que punha em marcha um negócio há muito reclamado pelas chefias militares, o ministro da Defesa reconheceu essa necessidade. “Era realmente uma prioridade para a Força Aérea Portuguesa e, ao mesmo tempo, [para] dotar os helicópteros que venham a ser adquiridos de meios necessários para participarem no combate a incêndios (…) faz sentido que se realize uma localizada despesa suplementar”, referiu Azeredo Lopes.

Ao Observador, no âmbito de um artigo sobre a execução da Lei de Programação Militar, fonte do Ministério da Defesa Nacional tinha explicado que “a necessidade de dotar o helicóptero ligeiro de valências de duplo uso, designadamente no que respeita à sua participação no dispositivo de combate a incêndios florestais como se pretende, obrigou a redefinir os requisitos do projeto”, arrastando alguns meses os prazos previstos.

http://observador.pt/2017/07/18/ha-duas-propostas-para-compra-dos-helicopteros-que-vao-substituir-os-miticos-alouette/


Creio que, a haver bom senso, as duas propostas existentes adiantadas no artigo do Observador só se poderão referir à Airbus com o H125M Fennec e a Leonardo com o AW-119Kx Koala.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Julho 20, 2017, 01:02:11 pm
E destes 2 modelos "venha o diabo e escolha" ou...?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Julho 20, 2017, 01:48:27 pm
porque é que não os compram aqui ???????? :G-beer2:

https://www.jamesedition.com/helicopters/eurocopter

desse modo a dívida pública não aumenta  :rir: :rir: :rir: :rir:
Vamos de mal a pior cinco Helis para a FAP ......... ::) ::) ::) ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Julho 20, 2017, 01:55:15 pm
Bem podiam vir os nove que não compramos há decada e meia  :'(


http://www.airplane-pictures.net/type.php?p=2969
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Julho 20, 2017, 11:01:46 pm
Citar
Há duas propostas para compra dos helicópteros que vão substituir os míticos Alouette
18/7/2017, 21:41 Pedro Rainho

Júri da Força Aérea está a avaliar as propostas apresentadas pelas construtoras. Duas das cinco aeronaves devem chegar a Portugal já no próximo ano, num negócio de 20,5 milhões de euros.

A Força Aérea recebeu duas propostas para a compra dos helicópteros que vão substituir os 18 Alouette ao serviço daquele ramo. Ao Observador, o Ministério da Defesa refere que está “prevista” a entrega de duas aeronaves já no próximo ano e das restantes em 2019 (duas) e 2020 (mais uma). Mas ressalva que “o calendário de entregas é passível de ajustes em sede de negociação”.

O júri do concurso, lançado em maio, está a avaliar as duas propostas, “não existindo um tempo limite para o fazer”. Se as duas hipóteses de negócio apresentadas a Portugal forem consideradas válidas, o júri vai depois negociar com cada uma das concorrentes e só ao fim de dois meses — é esse o tempo previsto para as negociações — ficará definido qual o vencedor do concurso para um negócio avaliado em 20,5 milhões de euros e que prevê a construção de cinco helicópteros que vão substituir os Alouette, já em fim de vida.“A primeira entrega ocorrerá, portanto entre 10 a 12 meses” após a assinatura do contrato, o que se prevê que venha a acontecer ainda durante o próximo ano, apesar de o ministério da Defesa salvaguardar que o calendário previsto é “passível de ajustes em sede de negociação”.

Há, no entanto, um fator que traz pressão acrescida para que em 2018 sejam mesmo entregues as duas primeiras aeronaves à Força Aérea: é que no próximo ano, os atuais Alouette deixam de poder levantar voo, por terem sido “totalmente descontinuados”. Por isso mesmo, o ministro Azeredo Lopes considerou tais aeronaves como “um obsoletismo tecnológico decorrente da súbita escassez de componentes no mercado”

O ministério da Defesa garante ainda que os 20,5 milhões de euros previstos para a compra dos cinco novos helicópteros — cujos modelos em estudo a tutela não revela — estão consagrados na Lei de Programação Militar, ficando afastada a necessidade de recorrer a um empréstimo para concretizar o negócio. As transferências para a construtora que vier a ser escolhida acontecem em três fases: 10 milhões de euros no próximo ano, mais sete milhões de euros em 2019 e os últimos 3,5 milhões de euros em 2020.

No contrato, além de prever a “possibilidade de retoma dos helicópteros Alouette III”, ao serviço do ramo há meio século, a Força Aérea inclui o treino, peças “sobresselentes e material de apoio”. Dias depois de assinar o despacho que punha em marcha um negócio há muito reclamado pelas chefias militares, o ministro da Defesa reconheceu essa necessidade. “Era realmente uma prioridade para a Força Aérea Portuguesa e, ao mesmo tempo, [para] dotar os helicópteros que venham a ser adquiridos de meios necessários para participarem no combate a incêndios (…) faz sentido que se realize uma localizada despesa suplementar”, referiu Azeredo Lopes.

Ao Observador, no âmbito de um artigo sobre a execução da Lei de Programação Militar, fonte do Ministério da Defesa Nacional tinha explicado que “a necessidade de dotar o helicóptero ligeiro de valências de duplo uso, designadamente no que respeita à sua participação no dispositivo de combate a incêndios florestais como se pretende, obrigou a redefinir os requisitos do projeto”, arrastando alguns meses os prazos previstos.

http://observador.pt/2017/07/18/ha-duas-propostas-para-compra-dos-helicopteros-que-vao-substituir-os-miticos-alouette/


Creio que, a haver bom senso, as duas propostas existentes adiantadas no artigo do Observador só se poderão referir à Airbus com o H125M Fennec e a Leonardo com o AW-119Kx Koala.

Podes estar à vontade, que ao que parece  esses não estão incluídos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Julho 21, 2017, 11:18:08 am
Podes estar à vontade, que ao que parece  esses não estão incluídos

Bom, eu escrevi "a haver bom senso", o que nem sempre acontece ainda para mais tendo em conta o montante ridículo disponibilizado para a aquisição. Já agora, quais são então os aparelhos que estão a ser cogitados?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Julho 21, 2017, 09:16:22 pm
Podes estar à vontade, que ao que parece  esses não estão incluídos

Bom, eu escrevi "a haver bom senso", o que nem sempre acontece ainda para mais tendo em conta o montante ridículo disponibilizado para a aquisição. Já agora, quais são então os aparelhos que estão a ser cogitados?

uma das escolhas é de uma empresa americana (e já voa no libano) e outro de uma empresa da Europa de leste.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Julho 21, 2017, 09:54:52 pm
Cruz credo! Afinal veio-se a confirmar aquela história toda?!

Duas coisas desde já:
1. Então os principais fabricantes acharam que o MDN era maluco em pensar/dizer que conseguia comprar alguma coisa de jeito por aquele preço.
2. Aquela conversa toda de dotar a FAP com meios de combate aos incêndios era só mesmo conversa de político.

Quando existia o GALE/a UALE uma das possibilidades era adquirir uns helicópteros na classe dos Robinson R-44 para substituir os Alouette III na missão de treino na FAP e aproveitar os fundos não utilizados para financiar os helicópteros multi-funções para o GALE/a UALE, passando eles a ficar com um basto número de missões que até aí eram executadas pelos Alouette III. Agora estou para ver se vai existir dinheiro e vontade para no futuro adquirir um verdadeiro substituto do Alouette III para a FAP/Forças Armadas.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: sivispacem em Julho 21, 2017, 09:56:50 pm
uma das escolhas é de uma empresa americana (e já voa no libano) e outro de uma empresa da Europa de leste.
[/quote]


Huey II e PZL SW-4 Puszczyk?????  :-[ :'( :'(
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Julho 21, 2017, 10:31:28 pm
uma das escolhas é de uma empresa americana (e já voa no libano) e outro de uma empresa da Europa de leste.


Huey II e PZL SW-4 Puszczyk?????  :-[ :'( :'(
[/quote]

o huey não é monomotor!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: sivispacem em Julho 21, 2017, 11:12:31 pm
uma das escolhas é de uma empresa americana (e já voa no libano) e outro de uma empresa da Europa de leste.


Huey II e PZL SW-4 Puszczyk?????  :-[ :'( :'(

o huey não é monomotor!
[/quote]

Ah não?????

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Julho 21, 2017, 11:44:59 pm
Se for o Huey II já não era mau, ao menos tem uma boa capacidade de transporte (11 passageiros ou 14 em cap. maxima). É pena pôr este ao serviço da instrução e de serem tão poucos.
 :bang:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Julho 22, 2017, 02:43:21 am
 Isso é a sério do Huey II e do triciclo de 50cm3 polaco?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 22, 2017, 10:05:09 am
Existe o Huey mono e bimotor. O aparelho poláco já tinha sido falado por aqui, este e outro (w3, o qual é bimotor mas tinha sido antes das especificações). Tenho dúvidas que não se vá comprar à Airbus ou Agusta, mas...  ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F1.bp.blogspot.com%2F_1M3spCWO4fE%2FS_MewWmuqhI%2FAAAAAAAADes%2FfdDIZ7TxYgI%2Fs1600%2F1566135.jpg&hash=17a57c6b3fc5a8e9b2bb1897318aaca7)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airliners.net%2Fphotos%2Fairliners%2F6%2F6%2F4%2F1196466.jpg&hash=92e736eabd47d1678b2598267657dd59)
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/53/PZL_SW-4_Solo_RAUS_OPH.JPG)
(https://i.ytimg.com/vi/zHeeJYpbuNc/maxresdefault.jpg)

Cumprimentos

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Julho 22, 2017, 11:46:49 am
A Bell tem uma aeronave equivalente aos modelos da Airbus e Leonardo e que também já se viu a carregar BAMBI Buckets:

http://www.bellhelicopter.com/commercial/bell-407gxp (http://www.bellhelicopter.com/commercial/bell-407gxp)

Os Hueys mono-motores já se deixaram de fabricar  e os UH-1Y/412 de certeza que não se compram 5 por 20M Euros à saída da fábrica.

A PZL tem um modelo mono-motor que parece ser usado pelos polacos para treino e que com os 802kg de margem  para combustível, piloto e carga talvez dê para um Bambi bucket de 400/500l. A empresa pertence à Leonardo dos EH-101 e dos Lynx. Tendo em conta a "qualidade" do modelo por 20M até devia dar para comprar mais de uma dúzia tendo em conta que o preço da versão civil nem 1M de euros custa.

http://www.pzl.swidnik.pl/en/sw-4/0,-k,15,202 (http://www.pzl.swidnik.pl/en/sw-4/0,-k,15,202)

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 22, 2017, 01:34:46 pm
O PZL SW4, faz desde o combate a incêndios ao treino.Existe também a versão militar armada.

http://www.pzl.swidnik.pl/en/sw-4/0,-q,15 (http://www.pzl.swidnik.pl/en/sw-4/0,-q,15)
Citar
The SW-4 can be fitted with external cargo hook enabling the use of conventional Bambi Bucket of 455 liters.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.defence24.pl%2Fuploads%2Fimages%2Fd0308ff3744ffdf3623967b7a3146480.png&hash=4efb98958c2a923dc2e5ea38291a0843)
Citar
SW-4 can be fitted with external extension arms capable of carrying specialist role equipment up to 240 kg (529 lb).

(https://c1.staticflickr.com/6/5521/14281518667_3b4c9a0707_b.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.airplane-pictures.net%2Fimages%2Fuploaded-images%2F2013%2F8%2F30%2F316393.jpg&hash=d2f7da11f21f7d6d53db4cfcb4cfb08c)
(https://barrieaircraft.com/images/pzl-swidnik-sw4-05.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Julho 22, 2017, 02:40:57 pm
Citar
O PZL SW4, faz desde o combate a incêndios ao treino.Existe também a versão militar armada.

http://www.pzl.swidnik.pl/en/sw-4/0,-q,15
Citar

    The SW-4 can be fitted with external cargo hook enabling the use of conventional Bambi Bucket of 455 liters.
Nem tinha reparado na descrição para a opção firefighting, mas se contarmos com os 420HP de take off power, as temperaturas de 30ºc à sombra e o relevo típico de Portugal será interessante ver o brinquedo em acção.

Também lá aparece a opção transporte médico, é o que se chama pôr o Rossio na rua da Betesga.

Têm piada as fotografias da versão com os lançadores de rockets FZ231 da Forges de Zeebrug e a turreta EO, a tentar emular os OH-64 Cayouse da SOCOM. Sempre dava para treinar o pessoal da CTOE nalgumas missões.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Julho 22, 2017, 02:45:35 pm
O Robinson R-44 é norte-americano e também voa no Líbano. Já os Huey II parecem ter sido entregues mais recentemente (o «já voa») e a oferta poderia ser ex-aeronaves norte-americanas modificadas?

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Julho 22, 2017, 03:39:25 pm
O Robinson R-44 é norte-americano e também voa no Líbano. Já os Huey II parecem ter sido entregues mais recentemente (o «já voa») e a oferta poderia ser ex-aeronaves norte-americanas modificadas?

Cumprimentos,

mais depressa voa o R 44 cá do que o outro!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Julho 22, 2017, 11:26:25 pm
O Robinson R-44 é norte-americano e também voa no Líbano. Já os Huey II parecem ter sido entregues mais recentemente (o «já voa») e a oferta poderia ser ex-aeronaves norte-americanas modificadas?

Cumprimentos,

http://www.bellhelicopter.com/commercial/bell-huey-ii (http://www.bellhelicopter.com/commercial/bell-huey-ii)

O Bell Huey II é um Bell UH-1H, que foi todo restaurado até ficar como novo com uma versão mais recente e mais potente do Lycoming T-53 (o 703(terá 1800HP segundo a Wikipedia) e que utiliza alguns componentes do Bell 212, suponho que a transmissão o mastro e os rotores. Será parecido com o que a marinha está a fazer com os Lyns, só que no caso português também vão ser instalados motores novos  e não uma versão mais recente dos já existentes

Só que mesmo sendo um helicóptero semi-novo continua a não ficar na fasquia das 5 unidades por 20M de euros. O Kenya recebeu cinco/seis  por $52.1M de dólares e o Uganda cinco por $34.5M de dólares.

http://www.defenceweb.co.za/index.php?option=com_content&view=article&id=45993:kenyan-huey-ii-deliveries-imminent&catid=124:military-helicopters&Itemid=282 (http://www.defenceweb.co.za/index.php?option=com_content&view=article&id=45993:kenyan-huey-ii-deliveries-imminent&catid=124:military-helicopters&Itemid=282)

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 22, 2017, 11:32:23 pm
O Robinson R-44 é norte-americano e também voa no Líbano. Já os Huey II parecem ter sido entregues mais recentemente (o «já voa») e a oferta poderia ser ex-aeronaves norte-americanas modificadas?

Cumprimentos,

mais depressa voa o R 44 cá do que o outro!
Não estou a ver como tendo em conta que não cumpre a maior parte das especificações, nomeadamente SAR e "combate a incêndios" (ver ao fundo..lol). Faz treino e tem um custo de 385 mil Us dolars por unidade, ou seja 20 milhões com contratos, formação e peças dava para no mínimo uma dúzia com os tal 20 milhões. Ainda o R44/R66 Police Helicopter (com preço a rondar o milhão e 200 mil USD, mas naaa, e já não digo mais nada..lol) ...  ;D :P

https://robinsonheli.com/r66-police-helicopter-specifications/ (https://robinsonheli.com/r66-police-helicopter-specifications/)

https://robinsonheli.com/r44-police-helicopter-specifications/ (https://robinsonheli.com/r44-police-helicopter-specifications/)


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Frotorcorp.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F07%2Fr66_police_g500h_photo_FB.jpg&hash=14781fd2311da763c36e797cd298681d)
(https://robinsonheli.com/wp-content/uploads/2012/09/r66_police_cockpit.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Frotorcorp.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F07%2Fr66_police_g500h_instrument_console.jpg&hash=46fe870ade7aeefbfe4be4307e136037)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Frotorcorp.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F09%2FR66_FLOAT_TEST3.jpg&hash=c0b90638e826744728731ed00c6b312f)
(https://sc01.alicdn.com/kf/UT8cFG3Xm0dXXagOFbXj/126260784/UT8cFG3Xm0dXXagOFbXj.jpg)
(https://robinsonheli.com/wp-content/uploads/2015/06/r66_police_g500h_photo_5-683x1024.jpg)


(https://cdn.jetphotos.com/full/1/83411_1162887175.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F702helicopters.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F02%2FArena_Robinson_R44.jpg&hash=94a2ac2d581759ee937701d9b2d14fef)
(https://robinsonheli.com/wp-content/uploads/2017/01/r44_police_helicopter_4.jpg)
(https://robinsonheli.com/wp-content/uploads/2016/03/r44_cadet_g500h_centered_cyclic-1024x576.jpg)
(https://cdn.jetphotos.com/full/1/32252_1164610633.jpg)

Saudações  8) :P

P.S. Lol http://www.miltechmag.com/2015/01/estonias-fledgling-air-force.html (http://www.miltechmag.com/2015/01/estonias-fledgling-air-force.html)
Citar
Four Robinson R44 helicopters are in use, two of which are configured for surveillance missions.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-xqsvUH14_30%2FVKqMhlI-KFI%2FAAAAAAAALUk%2FKfXdEoPAqrU%2Fs1600%2FIMG_9939.JPG&hash=cd51b169a2501fdfda5d83f42450730d)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.runway28.nl%2Freports%2F2013_09_13_EEEI%2Fpictures%2F2013_09_13_EEEI_P11.jpg&hash=c90d4595e7271dfc3fc0d0d2d173f955)

P.S.2 - Errado, também combate incêndios. Estamos lixados... ::) :-X
(https://assets.verticalmag.com/images/online_features/fine_line/3.jpg)
(https://assets.skiesmag.com/images/online/real_world_view/7.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.sei-ind.com%2Fsites%2Fdefault%2Ffiles%2Fimagecache%2FGallery-full-size%2FRobinson-R44.jpg&hash=744030b658896f3feeb50f22e2de3ee1)
(https://i.ytimg.com/vi/0x9FAlzvNLE/hqdefault.jpg)

P.S. 3 - Fdx (vou dormir...fdx)  :bang: :crit:

(https://c1.staticflickr.com/8/7122/7417302902_e43951584a_z.jpg)
(https://c1.staticflickr.com/9/8371/8519076051_7dba07d179_b.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fc8.alamy.com%2Fcomp%2FCKX615%2Flesnovo-bulgaria-24th-aug-2012-robinson-r44-helicopter-of-the-bulgarian-CKX615.jpg&hash=b33f898e94c822cbb31bef50f2bdb27c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airbornesar.com%2Ffiles%2FIMG_6.jpg&hash=cfca4739077ee44fe4dfb90cb7fff58e)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Julho 23, 2017, 12:30:29 am
Só agora é que reparei que o único Bell que teoricamente chega ao nível de preços dum helicóptero da Europa do Leste é este pelo módico preço de 1M-1.2M de dólares.
(https://www.bjtonline.com/sites/bjtonline.com/files/styles/bjt30_article_large/public/aircraft/web505_gallery-image-1.jpg?itok=NcklUyH_)

http://www.bellhelicopter.com/commercial/bell-505 (http://www.bellhelicopter.com/commercial/bell-505)
Ainda ninguém o viu com um balde pendurado, servir para resgate aéreo etc...

Parece-me que mono-turbina americanos ao mesmo nível de preços só há estes:
http://www.flyingmag.com/aircraft/helicopters/bell-505-jet-ranger-x-versus-world-comparison-specs  (http://www.flyingmag.com/aircraft/helicopters/bell-505-jet-ranger-x-versus-world-comparison-specs)

e o R66 até não se porta mal na comparação, provavelmente consegue fazer os mínimos olímpicos, e como se vê nas fotos do post anterior até apaga fogos  ;D

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Julho 23, 2017, 08:52:08 am
Que palhaçada e falta de responsabilidade política. Fomos de A109/EC635 para Fennec/AW119 e agora vamos para R-44/SW-4.

Entretanto continua a existir dinheiro para andar para aí a fazer as negociatas do costume e safar os amigos.

É que se fosse apenas para treino ainda estava como o outro; 'tá-se. Agora para fazer combate aos incêndios, SAR costeiro e as outras missões é bastante limitado.

E nesse ponto a promessa de meter a FAP a fazer combate aos incêndios foi para o inglês ver ou vai ser apenas feita com os Ecureuil que estavam na Protecção Civil. A missão de SAR costeiro às tantas com um bocadinho de jeitinho passa para a Protecção Civil com os seus Kamov.

Depois daqui a uns anos, quando a poeira assentar, considera-se que a FAP não tem condições e que não é eficaz para o combate aos incêndios e volta-se a fazer outro contrato chorudo com uma empresa privada e às tantas também chega-se à conclusão que os Kamov na Protecção Civil são dispendiosos de manter e privatiza-se o SAR costeiro. Passado mais uns anos, com o envelhecimento da frota EH-101, chega-se à conclusão que também pode-se expandir a privatização do SAR costeiro para o MEDEVAC e SAR nos arquipélagos. Mais umas décadas passam, e com o fim da frota EH-101 à vista, finalmente privatiza-se o restante SAR e MEDEVAC que era feito pela FAP.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 23, 2017, 01:42:48 pm
Começa a ter a ligeira sensação que ainda o Al III não se foi e já estou com saudades dele...  :-[ :( :-X >:(

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-N7gS3W3wXOE%2FUywgmChJuYI%2FAAAAAAAAesM%2FeJfRd_yv_eI%2Fs1600%2F19720000_Guin%25C3%25A9_Mor%25C3%25A9s.JPG&hash=a31f17c6870f6b8f2fe84e6e33d694b5)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Faeronaves%2Faliii%2Fa-050485_906.jpg&hash=6d24ec1baf56d60c1874ac7df32b08c9)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F-OV8q7FBJid8%2FVKsMqNWYVsI%2FAAAAAAAAGi4%2FdJ48o5Zy1zo%2Fs1600%2Fat%252B20150103_A7_IMG_8948.jpg&hash=a117ea08d71c629272b125ce75285f6c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fnoticias%2F2013%2Fagosto%2Ffap-no-apoio-ao-combate-aos-incendios%2Faloue_2296.JPG&hash=435b9f22d178e89c8b44abcd7a5bfc85)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.comunidades.net%2Fnel%2Fneloolen-modelismo%2FAerospatiale_SA_316B_Alouette_III.jpg&hash=49bf7b77f2bca1ca5c504d27feddec54)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.olhares.pt%2Fclient%2Ffiles%2Ffoto%2Fbig%2F85%2F856293.jpg&hash=a611c499b536967606637f659e7a5e9a)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.panoramio.com%2Fphotos%2Flarge%2F64165189.jpg&hash=9e4e0812bd6ca5818146d589fec54b2a)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Julho 23, 2017, 02:00:15 pm
Calma que ainda pode vir a ser pior!!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic6.businessinsider.com%2Fimage%2F53b438b5ecad042312d8477d%2Fan-austrian-company-has-built-a-military-grade-gyrocopter--and-it-looks-awesome-photos.jpg&hash=530ab2cde49e1c6f321fe8214d3aa647)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fdefence-blog.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F01%2Fc3ad7301d43f.jpg&hash=0914551df56feb3bf7771cdac88d48b9)
 8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Julho 23, 2017, 05:53:54 pm
a ser verdade, se para a FAP está bem, para nós ainda melhor... :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Julho 23, 2017, 07:45:13 pm
Começa a ter a ligeira sensação que ainda o Al III não se foi e já estou com saudades dele...  :-[ :( :-X >:(


Nunca mais a FAP terá um Heli Lig tão bom e fiável, como o ALIII, podem ter a certeza do que estou a escrever.

Enquanto os contratos de compra de equipamentos militares dependerem dos Civis e Oficias Generais seus apaniguados, nomeados por interesses Politicos para servirem os seus próprios interesses as nossas FFAA estarão sempre em declínio. :conf: :conf: :conf:

Os contratos de compra de equipamentos militares independentemente do Ramo das FFAA que seja, ou são chorudos, e não revelam equipamentos que justifiquem esses custos ou são de/até 20 milhões e são/serão a Trampa que são !! :Ups:

As nossas FFAA cada vez estão melhor, a caminho do precipicio, mas valha-nos que temos umas mãos cheias de Generais e Almirantes !!! ;)

 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Camuflage em Julho 25, 2017, 09:04:20 am
E o que estão à espera para despir a farda e protestar contra os generalecos? Isto não pode ser só blablabla é passar à acção e demonstrar a insatisfação.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 25, 2017, 09:43:23 am
Andam para aí uns zuns zuns...  :o ::)

https://www.guimbal.com/ (https://www.guimbal.com/)


(https://www.guimbal.com/images/accueil.jpg)
(https://i.ytimg.com/vi/L5j7GRNfGQk/maxresdefault.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcentral.s.free.fr%2FPprune%2FTwin.jpg&hash=982f8359af49c74ae2e0d38bf9c666cd)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helihub.com%2Fwordpress%2Fwp-content%2Fuploads%2Fcabri-floats2.jpg&hash=2c8313b754ff318d637e459bb9152104)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Julho 25, 2017, 11:21:42 am
Andam para aí uns zuns zuns...  :o ::)

https://www.guimbal.com/ (https://www.guimbal.com/)


(https://www.guimbal.com/images/accueil.jpg)
(https://i.ytimg.com/vi/L5j7GRNfGQk/maxresdefault.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcentral.s.free.fr%2FPprune%2FTwin.jpg&hash=982f8359af49c74ae2e0d38bf9c666cd)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helihub.com%2Fwordpress%2Fwp-content%2Fuploads%2Fcabri-floats2.jpg&hash=2c8313b754ff318d637e459bb9152104)

Cumprimentos

Este aparelho não pode transportar passageiros, não pode executar missões de evacuação médica, e duvido seriamente que aguente com um bambi bucket (talvez, isso sim, um daqueles que os miúdos usam na praia para fazer castelos na areia).  ;D

Como referiu, e bem, o tenente, a nítida sensação que fica é que a FAP irá literalmente descer de cavalo para burro caso as últimas opções aqui faladas sejam aquelas que se encontrem de facto em cima da mesa. E se isto é querer aproximar-nos um pouco mais das capacidades dos nossos aliados da NATO, vou ali e já venho.  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Julho 25, 2017, 12:39:58 pm
Entre os 4 e o 5 milhões p/ unidade até o Fennec, E COM DUAS TURBINAS, se comprava houvesse vontade E SABER, do Mister 20 milhões,  e, acima de tudo, alguma força por parte das chefias da FAP, não me venham com ESTÓRIAS DA CAROCHINHA !!!


https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-Fennec/215

https://www.aircraftcompare.com/helicopter-airplane/Eurocopter-AS550-C3-Fennec/214

http://www.airrecognition.com/index.php/world-air-force-military-equipment-aircraft-/west-europe-air-force-military-aircraft-planes-equipment/france-french-air-force-aircraft-planes-fighter-helicopter-aviation-space-aerospace-defence-industry-military-technology/france-french-air-force-helicopter-technical-data-sheet/643-fennec-as550-eurocopter-light-multipurpose-helicopter-data-sheet-specifications-intelligence-description-information-identification-pictures-photos-images-video-france-french-air-force-aviation-aerospace-defence-industry-military-technology.html

http://www.airrecognition.com/index.php/world-air-force-military-equipment-aircraft-/west-europe-air-force-military-aircraft-planes-equipment/france-french-air-force-aircraft-planes-fighter-helicopter-aviation-space-aerospace-defence-industry-military-technology/france-french-air-force-helicopter-technical-data-sheet/643-fennec-as550-eurocopter-light-multipurpose-helicopter-data-sheet-specifications-intelligence-description-information-identification-pictures-photos-images-video-france-french-air-force-aviation-aerospace-defence-industry-military-technology.html

E até para ser usados como heli orgânico nos NPO, caso fossem equipados com o bendito hangar telescópico, serviam e muito bem !!

Haja vontade e um pouco, umas migalhas dos milhares de milhões dados aos amigos Banqueiros !!!!
Devemos ser dos poucos países em que os bancos em vez de servirem para financiarem a economia existem para sugarem os nossos impostos e serem suportados pelos contribuintes, então para que existem se todos dão prejuízo ????
Não dá mesmo para entender, bem eu até entendo os milhões dos sacos azuis que por aí existem e não são os dos Militares !!!!

abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 25, 2017, 03:03:08 pm
Um Heli como o A109 ou o EC635 não custa nada de transcendente e a FAP ficava bem servida por muitos anos e numa serie de missões. O mais curioso é à muito se falar em carangejolas como o R44 para a FAP e nem um pio das associações das F.A. que em outras situações não se calam. É que um tipo ir de R44 fazer SAR ou apagar um incêndios pelos vistos "está td bem". Mas o Al III é que é velho para um conjunto de missões, inclusive nos navios da Marinha porque arrisca a vida dos tripulantes. Enfim, muitos tem o que merecem, os outros levam com a trampa em cima à mesma...  ::) ::)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.paravion.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2012%2F03%2F1461149_664383286947872_876880557_n.jpg&hash=047188229e7e6f696274a529ea431833)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.airplane-pictures.net%2Fimages%2Fuploaded-images%2F2013%2F3%2F2%2F273242.jpg&hash=19be01961eb049d7627d04a80cb1b636)



Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Agosto 04, 2017, 10:40:00 pm

Já temos fumo branco!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 05, 2017, 12:11:39 am
Espero que tenha saído um à argentino e não à alemão...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ARIES em Agosto 05, 2017, 09:38:54 am
Se é fumo branco deve ser um problema na junta da cabeça do motor.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 05, 2017, 11:31:58 am
Se é fumo branco deve ser um problema na junta da cabeça do motor.

Eu sabia, já estão a meter as culpas em cima de mim! :sil: :Soldado:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ARIES em Agosto 05, 2017, 12:27:53 pm
Se for uma questão de Papas, suspeito que seja um polaco que fala italiano.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Agosto 05, 2017, 04:31:00 pm
Se for uma questão de Papas, suspeito que seja um polaco que fala italiano.

eu ainda não sei o modelo, mas pelo que me deram a entender vamos ter uma surpresa.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 05, 2017, 04:36:29 pm
Desgraçados! :N-icon-Axe:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.medicaldaily.com%2Fsites%2Fmedicaldaily.com%2Ffiles%2F2015%2F06%2F10%2Fblue-balls.jpg&hash=13e7baa57121b9cf739d6a82e3d68dee)

 :toto:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Agosto 06, 2017, 07:44:37 am
Por 20 milhões surpresas só se foram aos saldos daqueles com descontos até 70%.    ;D :P

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Agosto 06, 2017, 09:13:56 am
Antigos OH-58 Kiowa norte-americanos, aumentaram o orçamento ou vamos voltar a nos virar para os Colibri?

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Agosto 06, 2017, 12:48:58 pm
Antigos OH-58 Kiowa norte-americanos, aumentaram o orçamento ou vamos voltar a nos virar para os Colibri?

Cumprimentos,

Pelo que sei, o orçamento mantêm-se-
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Agosto 06, 2017, 02:13:12 pm
Não há um "bónus" devido à compra falhada em que foi investido dinheiro nos NH90 ?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Agosto 06, 2017, 06:38:38 pm
Não há um "bónus" devido à compra falhada em que foi investido dinheiro nos NH90 ?
Ninguém sabe ao certo como é que isso funcionaria ou se até não foi mais que conversa de políticos visto que a única vez que se ouviu falar nisso foi quando os ministros da defesa falaram com jornalistas. Quanto saiba não existe nenhum documento disponível publicamente onde isso esteja explícito.

Algumas discussões e notícias que por aqui já passaram acerca desse assunto:
Re: Alouette III ainda estão ai para as curvas (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=2431.msg236455#msg236455) (2013-08-02, 11:32:52)
Re: Alouette III ainda estão ai para as curvas (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=2431.msg236502#msg236502) (2013-08-03, 16:51:49)
Re: Combate a fogos pela F.A.P. (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10072.msg276845#msg276845) (2016-08-23, 17:11:45)
Re: Combate a fogos pela F.A.P. (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10072.msg276874#msg276874) (2016-08-23, 20:21:47)
Re: Substituição dos Allouette III (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=1630.msg281698#msg281698) (2016-11-22, 18:23:39)

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Agosto 07, 2017, 12:23:54 am
Se for uma questão de Papas, suspeito que seja um polaco que fala italiano.

eu ainda não sei o modelo, mas pelo que me deram a entender vamos ter uma surpresa.

Por 20 milhões deve ser uma rica surpresa.
Já parecemos aqueles foruns argentinos a discutir e a conjecturar hipóteses da cagada que não valem um chavelho.
Seja o que vier, uma coisa é certa, o que vem aí é uma bela merda. PQP
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Agosto 07, 2017, 02:11:47 am
20 milhões chegam e sobram para adquirir 5 Écureuil, ou 5 Colibri, ou 5 Koala, ou 5 Bell 407. Desde que não venham aquelas tretas que andaram para aí a postar... Como eu e muitos outros já disseram anteriormente, se a FAP tiver que herdar os três Écureuil do Estado, então adquirir outros 5 ou 6 aparelhos idênticos é a opção que faz mais sentido. Mas com umas FFAA que devem ter um dos rácios mais baixos de aeronaves de asa rotativa (então FS nem vale a pena mencionar), o que vier vai ser sempre um fartote para a generalada.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Agosto 07, 2017, 10:37:34 pm
20 milhões podem até chegar e sobrar para adquirir 5 helicópteros ligeiros. Mas será que chega para pagar material de apoio, equipamento de manutenção, treino de pilotos, formação de mecânicos, sobresselentes e contratos de manutenção?

Ou vai acontecer como nos EH-101, que fomos feitos parvos assinar o contrato de manutenção depois de já ter comprado os helicópteros e tivemos falta de sobresselentes e até foi transmitido cá para fora que o nosso pessoal quando esteve a ter formação na AgustaWestland não tinha acesso a alguma informação e material de formação?

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Agosto 08, 2017, 03:24:46 am
Os contratos de suporte, normalmente, valem entre 30 a 40 % do total e todos os aparelhos mencionados no meu post anterior custam entre 2 e 2,5 milhões de euros. Como dizia o da ONU: é fazer as contas.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lusitan em Agosto 08, 2017, 02:02:09 pm
http://www.janes.com/article/72950/airbus-and-leonardo-compete-to-replace-portugal-s-alouette-iiis

The Portuguese Air Force has received proposals from Airbus Helicopters and Leonardo Helicopters for the replacement of its Sud Aviation SE3160 Alouette III helicopters, the Portuguese Ministry of National Defence (MoND) told Jane’s .

Airbus Helicopters has proposed the H125 and Leonardo Helicopters its AW119Kx, according to the MoND.

Portugal plans to procure five light single-engine helicopters for search and rescue, transport, training and medical evacuation, with an option for up to two more.

The procurement is worth up to EUR25.5 million (USD30 million) between 2018 and 2020 and includes initial training of the crew and maintenance personnel, spare parts and logistics support.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 08, 2017, 02:32:19 pm

Airbus and Leonardo compete to replace Portugal’s Alouette IIIs

The Portuguese Air Force has received proposals from Airbus Helicopters and Leonardo Helicopters for the replacement of its Sud Aviation SE3160 Alouette III helicopters, the Portuguese Ministry of National Defence (MoND) told Jane’s .

Airbus Helicopters has proposed the H125 and Leonardo Helicopters its AW119Kx, according to the MoND.

Portugal plans to procure five light single-engine helicopters for search and rescue, transport, training and medical evacuation, with an option for up to two more.

The procurement is worth up to EUR25.5 million (USD30 million) between 2018 and 2020 and includes initial training of the crew and maintenance personnel, spare parts and logistics support.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fs2.quickmeme.com%2Fimg%2F44%2F447a197ed4decaab36252d6990bf7641bad44720c97966093fe4bc29f082e74d.jpg&hash=e0741c42b6704be94588440917fb5f7f)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: oi661114 em Agosto 08, 2017, 03:31:03 pm
Espero que a escolha recaia no AW119Kx, mas como têm os Ecureuil...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Agosto 08, 2017, 04:14:09 pm
Dos males o menor, que venham os AW119Kx! E a ver se desta vez exercem as opções dos dois extra.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Agosto 08, 2017, 06:24:08 pm
Oh afinal são os modelos que se falaram logo no inicio, que falta de originalidade, eu já a contar com um heli telecomandado.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ARIES em Agosto 08, 2017, 07:28:41 pm
A escolha óbvia é o Koala já que a sua principal função será tomar conta dos eucaliptos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Agosto 08, 2017, 11:17:25 pm
http://www.janes.com/article/72950/airbus-and-leonardo-compete-to-replace-portugal-s-alouette-iiis

The Portuguese Air Force has received proposals from Airbus Helicopters and Leonardo Helicopters for the replacement of its Sud Aviation SE3160 Alouette III helicopters, the Portuguese Ministry of National Defence (MoND) told Jane’s .

Airbus Helicopters has proposed the H125 and Leonardo Helicopters its AW119Kx, according to the MoND.

Portugal plans to procure five light single-engine helicopters for search and rescue, transport, training and medical evacuation, with an option for up to two more.

The procurement is worth up to EUR25.5 million (USD30 million) between 2018 and 2020 and includes initial training of the crew and maintenance personnel, spare parts and logistics support.

Uma coisa é certa, já não são 20 milhões, mas cerca de 26 milhões.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Agosto 08, 2017, 11:32:50 pm
http://www.janes.com/article/72950/airbus-and-leonardo-compete-to-replace-portugal-s-alouette-iiis

The Portuguese Air Force has received proposals from Airbus Helicopters and Leonardo Helicopters for the replacement of its Sud Aviation SE3160 Alouette III helicopters, the Portuguese Ministry of National Defence (MoND) told Jane’s .

Airbus Helicopters has proposed the H125 and Leonardo Helicopters its AW119Kx, according to the MoND.

Portugal plans to procure five light single-engine helicopters for search and rescue, transport, training and medical evacuation, with an option for up to two more.

The procurement is worth up to EUR25.5 million (USD30 million) between 2018 and 2020 and includes initial training of the crew and maintenance personnel, spare parts and logistics support.

Só uma questão, mas não se falou sempre dum valor de 20.5 M € para esta aquisição?  Ou será que os 25.5 apresentados será o cálculo da opção +2 helicópteros? Ou houve algum aumento de verba não mencionado para o concurso não ficar deserto?  Ou gralha do autor do artigo?

Afinal são quatro questões mas o tema é o mesmo.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Agosto 09, 2017, 12:37:16 am
http://www.janes.com/article/72950/airbus-and-leonardo-compete-to-replace-portugal-s-alouette-iiis

The Portuguese Air Force has received proposals from Airbus Helicopters and Leonardo Helicopters for the replacement of its Sud Aviation SE3160 Alouette III helicopters, the Portuguese Ministry of National Defence (MoND) told Jane’s .

Airbus Helicopters has proposed the H125 and Leonardo Helicopters its AW119Kx, according to the MoND.

Portugal plans to procure five light single-engine helicopters for search and rescue, transport, training and medical evacuation, with an option for up to two more.

The procurement is worth up to EUR25.5 million (USD30 million) between 2018 and 2020 and includes initial training of the crew and maintenance personnel, spare parts and logistics support.

Só uma questão, mas não se falou sempre dum valor de 20.5 M € para esta aquisição?  Ou será que os 25.5 apresentados será o cálculo da opção +2 helicópteros? Ou houve algum aumento de verba não mencionado para o concurso não ficar deserto?  Ou gralha do autor do artigo?

Afinal são quatro questões mas o tema é o mesmo.

Cumprimentos,

Os 20.5 com IVA dá à volta de 25
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Agosto 09, 2017, 01:08:41 am
Citar
Os 20.5 com IVA dá à volta de 25

Já me tinha esquecido desse pequeno detalhe  :-[

Obrigado.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Agosto 09, 2017, 02:13:06 am
 O A119Kx é o único que está vocacionado para fazer Medevac, é o que tem a cabine mais espaçosa e versátil da classe.
 O H125 por exemplo para caber uma maca instalada com o equipamento de suporte de vida devidamente instalado, tem de ser retirado o assento de um dos pilotos. Operando a aeronave só com um piloto.

Para missões SAR (costeiro) e treinamento de pilotos estão os dois muito equiparados.

Transporte, o A119Kx leva uma enorme vantagem, Pode levar confortavelmente 6 passageiros ou tropas. O H125 (excluindo os pilotos) leva 2 sem dificuldade, 3 assim-assim e 4 apertados.

Autonomia não tem qualquer comparação, o Leonardo leva também uma enorme vantagem.

A haver critérios de escolha objectivos o A119Kx ganha claramente. Agora se o concurso se tornar apenas num pró forma que é para fazer ganhar o H125 que é para depois aproveitar os 3 já existentes na Protecção Civil, tudo não passará mais de outra palhaçada tipica à portuguesa em que as FA's são altamente profícuas nesta matéria.
Esperemos que não. Porque com esta "malta", fruto das experiências do passado, temos de estar sempre com um pé atrás.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 09, 2017, 11:01:03 am
O A119Kx é o único que está vocacionado para fazer Medevac, é o que tem a cabine mais espaçosa e versátil da classe.
 O H125 por exemplo para caber uma maca instalada com o equipamento de suporte de vida devidamente instalado, tem de ser retirado o assento de um dos pilotos. Operando a aeronave só com um piloto.

Para missões SAR (costeiro) e treinamento de pilotos estão os dois muito equiparados.

Transporte, o A119Kx leva uma enorme vantagem, Pode levar confortavelmente 6 passageiros ou tropas. O H125 (excluindo os pilotos) leva 2 sem dificuldade, 3 assim-assim e 4 apertados.

Autonomia não tem qualquer comparação, o Leonardo leva também uma enorme vantagem.

A haver critérios de escolha objectivos o A119Kx ganha claramente. Agora se o concurso se tornar apenas num pró forma que é para fazer ganhar o H125 que é para depois aproveitar os 3 já existentes na Protecção Civil, tudo não passará mais de outra palhaçada tipica à portuguesa em que as FA's são altamente profícuas nesta matéria.
Esperemos que não. Porque com esta "malta", fruto das experiências do passado, temos de estar sempre com um pé atrás.

No entanto também consigo lembrar-me de uma série de aquisições em que o pessoal ficou todo de boca aberta.

Exemplo: Leopard 2 A6, Fragatas M, etc.

E não se esqueçam dos helicópteros que andaram para aqui a falar... e agora comparem-nos com as duas opções.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Túlio em Agosto 09, 2017, 04:26:02 pm
Sem querer ser estraga-prazeres mas minha visão do Improved Koala x Improved Ecureuil não difere muito da dicotomia C-130H-30 x KC-390: as aeronaves mais novas parecem mais capazes mas...a que custo? Certamente maior. Apenas na aquisição o A119Kx ("pelado") já sai uns 20% mais caro, flyaway. Mas aí está feito, assina-se o contrato, paga-se as prestações, adquire-se os opcionais (FLIR, etc) que se quiser e pronto.

O segundo contrato é que deveria preocupar a todos: o de manutenção! Como fica isso para a terceira versão de uma aeronave que mal passa de 300 unidades produzidas em relação à oitava (já existe a nona, H-130) versão de uma que está chegando às 4.500? Por quanto vai ficar o PMG de cada uma, as inspeções periódicas, reposições regulares de peças e por aí vai? Como base, se poderia tomar a qualidade (ou falta de) da assistência técnica provida pelos franceses durante as décadas em que o Alouette foi o "peão pra toda obra" da FAP?

Enfim, por enquanto apenas duas empresas responderam: o que oferecerão as demais?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 09, 2017, 04:42:28 pm
Não estás a dizer algo que não se saiba e muito bem por estas bandas. Basta ver o que aconteceu com os EH-101 Merlin, em que chegou-se ao ponto de de ter que reactivar os Super-Puma por causa dos problemas de manutenção da dita esquadrilha. Esperemos que desta vez o governo não faça a mesma asneira!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Agosto 09, 2017, 05:00:29 pm
Eu acho é que a Força Aérea tem que escolher o melhor aparelho possivel, dentro do orçamento, ponto final.

Porque essas ideias dos Ecureuil da Protecção Civil passarem para a FAP, ainda é tudo muito no ar, e se ainda por cima esse aparelho tem capacidades inferiores, a FAP pode correr o risco de escolher o H125, mas depois a Protecção Civil lembra-se de mexer os cordelinhos politicos para não perder meios, e a FAP fica agarrada com um aparelho inferior ao que poderia ter. E nem vale a pena dizer que a FAP e a Protecção Civil terem o mesmo  aparelho já permite uma logistica comum, pois os aparelhos da Protecção Civil tem a manutenção feita por privados.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Agosto 09, 2017, 06:14:06 pm
Raios pá, agora que já tinha dado uma volta turística no r44...   ;D

O koala parece-me mais capaz, mas como alguém disse e muito bem, "este parece um concurso feito à medida para o ecureuil". Ainda assim qualquer opção é melhor que os "mata-moscas" que por aí andavam a voar...  ;)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Agosto 09, 2017, 09:00:56 pm
chegou-se ao ponto de de ter que reactivar os Super-Puma

Super-Puma Martelo??!!
SUPER-PUMA?!?!?!?
8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Agosto 09, 2017, 09:42:12 pm
chegou-se ao ponto de de ter que reactivar os Super-Puma

Super-Puma Martelo??!!
SUPER-PUMA?!?!?!?
8)

Era um "half super Puma" (um Puma com motores do super puma).  ;) :P

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 10, 2017, 12:30:21 pm
A escolha óbvia é o Koala já que a sua principal função será tomar conta dos eucaliptos.
:toto:

Pelo que sei o Koala tem vantagem, não só pelas capacidades um pouco superiores às do H125M face aos requisitos adiantados, como também pelo facto de assim deixar toda a classe de aeronaves de asa rotativa militares das Forças Armadas Portuguesas entregues à Leonardo.  ;)

E vamos voltar a ter helicópteros com skis, algo que não acontecia desde os Alouette II. :)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 10, 2017, 12:44:53 pm
chegou-se ao ponto de de ter que reactivar os Super-Puma

Super-Puma Martelo??!!
SUPER-PUMA?!?!?!?
8)

Era um "half super Puma" (um Puma com motores do super puma).  ;) :P

Cumprimentos

Os actuais Puma HC.2 da RAF também têm os motores Makila dos Super Puma e dos nossos saudosos SA-330S1, mas continuam a ser Pumas. Ai essa gralha Cabeça.  ;D ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 10, 2017, 03:25:01 pm
Super-Puma, Super-Puma, Super-Puma!... :Esmagar:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Vitor Santos em Agosto 10, 2017, 07:48:21 pm
Acompanhando com atenção a discussão acerca da aquisição de novas aeronaves de asas rotativas para a FAP, para substituir os Allouette III, me chamou atenção um detalhe: ambos os modelos classificados (A119K e H125) operam em duas forças de caráter militar do Estado onde moro aqui no Brasil: Goiás.

A Polícia Militar de Goiás (PMGO) emprega em seu grupamento aéreo um AW119 Koala e um Helibrás HB-350 Esquilo/Eurocopter Ecureuil. Pelo que levantei em conversas casuais junto a alguns policiais militares ligados ao esquadrão aéreo (Graer), o Koala possibilita maior disponibilidade operacional do que o 'H125' (neste caso, como especificado, o daqui trata-se de um Helibrás HB-350 Esquilo).

(https://aeroin.files.wordpress.com/2014/02/67.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.pilotopolicial.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F10%2Fgraer.jpg&hash=c5ff7e18703d23b020888d6deed274f4)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.goiasagora.go.gov.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F12%2Fdownload-2.jpg&hash=753b550d3f65452e1d44a1417171f479)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.pilotopolicial.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F01%2F02.jpg&hash=e1b308826da352193a7db1747ecc928f)

Além da PM, o Corpo de Bombeiros Militar de Goiás também opera um A119, cuja folha de serviços prestados é expressiva.  A aeronave sempre presta socorro a feridos vítimas de acidente de trânsito além de atender ocorrências em que é exigido o socorro aeromóvel:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.jornalpopulacional.com.br%2Fimg%2Fnoticias%2Fg%2F24102014231930.jpg&hash=c75c0d03d5cf780e2579d0f16db183db)

(https://dhg1h5j42swfq.cloudfront.net/2016/09/28043509/edital-bombeiros-go1.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fmorrinhos.go.gov.br%2Fsite%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F09%2FOK-DSC00971.jpg&hash=d84fe255828a4e04d4911d36e087fdba)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.bombeiros.go.gov.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F07%2Fdscn6086.jpg&hash=e667e39d7ef6f354513adac1091cda2d)

A Polícia Civil de Goiás (polícia estadual de caráter judicial e investigativa) também teve o seu Koala, porém perdido em um trágico acidente em 2012 (em que morreram cinco policiais e um criminoso detido), por razões até hoje não muito bem esclarecidas:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.goiasagora.go.gov.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F05%2F29-09-2011-Entrega-de-Helicopteros-Praca-Civia-EduardoFerreira-2366.jpg&hash=46f86cf528282190aeb5fb1b129724b6)

A Polícia Militar do Estado de Santa Catarina também opera dois A119:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi54.tinypic.com%2F122ysxw.jpg&hash=095bbae42b7fa46d8ca472fc67c9a4fc)

Em linhas gerais, pelo menos para o emprego em missões de segurança pública, ambas as aeronaves são ótimas. Mas o Koala me parece gozar de maior estima por parte dos operadores daqui do Brasil.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Agosto 10, 2017, 11:06:04 pm
A escolha óbvia é o Koala já que a sua principal função será tomar conta dos eucaliptos.
:toto:

Pelo que sei o Koala tem vantagem, não só pelas capacidades um pouco superiores às do H125M face aos requisitos adiantados, como também pelo facto de assim deixar toda a classe de aeronaves de asa rotativa militares das Forças Armadas Portuguesas entregues à Leonardo.  ;)

E vamos voltar a ter helicópteros com skis, algo que não acontecia desde os Alouette II. :)

A malta está sempre a gozar e a dizer mal deste ministro, mas agora toda esta história dos 20 milhões começa a fazer sentido.  Vem Leonardo e malta dá 20. :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Agosto 13, 2017, 06:46:34 pm
Mas afinal o que é que aconteceu aos candidatos norte-americano (R-44?) e de um da Europa de leste (AW009/SW-4)? Não chegaram a apresentar uma proposta oficial ou já estamos agora a falar de uma segunda fase do concurso onde passaram as proposta da Airbus e da Leonardo (AW)?

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 23, 2017, 12:40:48 pm
Ficava mesmo bem nas cores da FAP, não ficava?  ;D

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.leonardocompany.com%2Fdocuments%2F63265270%2F80127703%2Foriginal_HEL_AW119KX_g.jpg&hash=f52e510fd2434bc4ea10978f045b16e5)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Agosto 23, 2017, 01:58:56 pm
Ficava mesmo bem nas cores da FAP, não ficava?  ;D

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.leonardocompany.com%2Fdocuments%2F63265270%2F80127703%2Foriginal_HEL_AW119KX_g.jpg&hash=f52e510fd2434bc4ea10978f045b16e5)

Já era bem bom....  Das escolhas que temos já seria dos males o menor.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Camuflage em Agosto 23, 2017, 11:35:47 pm
Dentro do orçamento anunciado acho que seriam boas opções:

Kamov Ka-226 - este seria sinceramente de avaliar tem uma capacidade excelente para ser configurado conforme as necessidades, caíria que nem uma luva para superar as nossas necessidades

Outras alternativas:

Eurocopter UH-72 Lakota
Eurocopter EC155
Airbus Helicopters H175
Bell 429 GlobalRanger
AgustaWestland AW159 Wildcat - substituía os Lynx e os Allouette
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Agosto 24, 2017, 12:07:38 am
Dentro do orçamento anunciado acho que seriam boas opções:

Kamov Ka-226 - este seria sinceramente de avaliar tem uma capacidade excelente para ser configurado conforme as necessidades, caíria que nem uma luva para superar as nossas necessidades

Outras alternativas:

Eurocopter UH-72 Lakota
Eurocopter EC155
Airbus Helicopters H175
Bell 429 GlobalRanger
AgustaWestland AW159 Wildcat - substituía os Lynx e os Allouette

O Eurocopter UH-72 Lakota, quem nos dera, e mais de cinco de preferencia. Os americanos parecem estar bastante satisfeitos com ele.
Quanto aos Kamov´s não são maus "bichos", mas neste clima politico nem pensar nisso.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 24, 2017, 03:48:49 pm
Dentro do orçamento anunciado acho que seriam boas opções:

Kamov Ka-226 - este seria sinceramente de avaliar tem uma capacidade excelente para ser configurado conforme as necessidades, caíria que nem uma luva para superar as nossas necessidades

Outras alternativas:

Eurocopter UH-72 Lakota
Eurocopter EC155
Airbus Helicopters H175
Bell 429 GlobalRanger
AgustaWestland AW159 Wildcat - substituía os Lynx e os Allouette

O Eurocopter UH-72 Lakota, quem nos dera, e mais de cinco de preferencia. Os americanos parecem estar bastante satisfeitos com ele.
Quanto aos Kamov´s não são maus "bichos", mas neste clima politico nem pensar nisso.


Bom, uma breve análise:

Kamov Ka-226: bimotor, e de helis russos e suas dores de cabeça já nos bastam as "batedeiras amarelas" Ka-32. Veredicto: Não Serve.

Eurocopter UH-72 Lakota: bimotor, e já agora porquê ir comprar a versão americanizada e não o H145M? Veredicto: Não Serve.

Airbus H175: bimotor, heli médio e não ligeiro, sem versão militar conhecida. Veredicto: Não Serve.

Bell 429 GlobalRanger: bimotor, e para as missões que faz o AW119 Koala chega perfeitamente. Veredicto: Não Serve.

AgustaWestland AW159 Wildcat: bimotor. Com a modernização dos Super Lynx já em curso, a vir (para a Marinha somente) só lá para meados da década de 2030. Veredicto: Não Serve.

Se todos queríamos mais helis nas nossas Forças Armadas? Acho que isso é consensual aqui no fórum, pelo menos. Um Exército com os novos AW169M e uns H225M Caracal (os NH90 continuam a dar muitos problemas e a sua taxa de prontidão permanece relativamente baixa), uma Marinha com uns Wildcat ou Seahawk Romeo, e uma Força Aérea com Merlins, uns poucos AH-1Z para proteção, para transporte médio e SAR/CSAR uns quantos AW139M, e uma frota de AW119 Koalas para instrução e tarefas ligeiras era o ideal. Agora por vezes o ideal raramente acontece, e em Portugal muito menos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Agosto 25, 2017, 11:18:53 am
Se todos queríamos mais helis nas nossas Forças Armadas? Acho que isso é consensual aqui no fórum, pelo menos. Um Exército com os novos AW169M e uns H225M Caracal (os NH90 continuam a dar muitos problemas e a sua taxa de prontidão permanece relativamente baixa), uma Marinha com uns Wildcat ou Seahawk Romeo, e uma Força Aérea com Merlins, uns poucos AH-1Z para proteção, para transporte médio e SAR/CSAR uns quantos AW139M, e uma frota de AW119 Koalas para instrução e tarefas ligeiras era o ideal. Agora por vezes o ideal raramente acontece, e em Portugal muito menos.

Andas a vender para a Leonardo? eh eh eh

Agora mais a sério, uma coisa a apontar é o pessoal rapidamente perde a cabeça, e aqui vemos isso no numero exagerado de tipos de helicópteros, num país como Portugal temos que ter o menor numero possivel, então os AW169M, H225 Caracal, Merlins e AW139M, não é tudo muito parecido? Não é realista ter-se esses tipos todos. Acho que o expectável seria, o Exército ter o que planeou para o GALE, que era um esquadrão de helis ligeiros, ou de ataque se for para termos AH-1Z, acho que num Exército com helicópteros faz pouco sentido os Cobras estarem na FAP. E um esquadrão de transporte, mas um único tipo de aparelho.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Camuflage em Agosto 25, 2017, 11:24:57 am
Essa justificação do não serve na prática não justifica nada. Os Kamov basta saber negociar contratos de manutenção ou até a sua montagem em Portugal para exportação para países da EU ou PALOP, apesar de ter supostamente maior transtorno a nível mecânico tem a vantagem de poder ser reconfigurado para várias missões desde SAR, transporte, ambulância e combate a fogos florestais.

O exército não tem direito a nada, quer que use os meios da FAP, de caminho também querem ter corvetas e fragatas. Para um país como o nosso as forças aerotransportadas devem estar sediadas num quartel com essa capacidade, mais inoperacionalidade e menos brinquedos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Agosto 25, 2017, 04:59:29 pm
Se todos queríamos mais helis nas nossas Forças Armadas? Acho que isso é consensual aqui no fórum, pelo menos. Um Exército com os novos AW169M e uns H225M Caracal (os NH90 continuam a dar muitos problemas e a sua taxa de prontidão permanece relativamente baixa), uma Marinha com uns Wildcat ou Seahawk Romeo, e uma Força Aérea com Merlins, uns poucos AH-1Z para proteção, para transporte médio e SAR/CSAR uns quantos AW139M, e uma frota de AW119 Koalas para instrução e tarefas ligeiras era o ideal. Agora por vezes o ideal raramente acontece, e em Portugal muito menos.

Andas a vender para a Leonardo? eh eh eh

Agora mais a sério, uma coisa a apontar é o pessoal rapidamente perde a cabeça, e aqui vemos isso no numero exagerado de tipos de helicópteros, num país como Portugal temos que ter o menor numero possivel, então os AW169M, H225 Caracal, Merlins e AW139M, não é tudo muito parecido? Não é realista ter-se esses tipos todos. Acho que o expectável seria, o Exército ter o que planeou para o GALE, que era um esquadrão de helis ligeiros, ou de ataque se for para termos AH-1Z, acho que num Exército com helicópteros faz pouco sentido os Cobras estarem na FAP. E um esquadrão de transporte, mas um único tipo de aparelho.

Era, e foi, um exercício especulativo da minha parte como te podes ter apercebido, para reforçar a ideia de que se fosse pela vontade de muitos de nós teríamos decerto bastantes mais meios de asa rotativa nas Forças Armadas e, claro, principalmente efectivos para os operar. Não quer dizer que seja o que eu preconize, até porque a grande maioria dos modelos de aeronaves que lancei (muito) dificilmente se materializariam algum dia no nosso país, foi apenas um exagero propositado.  ;)

Não sou delegado de vendas da Leonardo (antes fosse), porém a lógica ditaria que ao operarmos várias frotas desse fabricante seria mais consentâneo adquirir aparelhos ao mesmo, agilizando assim muita coisa, cadeia logística e não só. E é por isso que estou convicto que o novo helicóptero ligeiro da FAP - que é o assunto central deste tópico - será o AW119Kx Koala. É mais potente, versátil e adequado que o H125M para as missões que se encontram descritas nos pré-requisitos, logo seria o sucessor natural do Alouette III.

Até porque anda de novo no ar que nenhum meio aéreo da ANPC entrará ao serviço da FAP em 2019, preferindo o Governo antes vendê-los. E logo aí, a suposta vantagem de hipoteticamente se comprarem 5 (+2) H125M, aos quais depois se poderiam juntar os 3 AS350B3e da ANPC perfazendo assim um total de 10 aparelhos, esfumar-se-ia.

A decisão está para muito breve, resta aguardar mais um pouco.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Agosto 25, 2017, 05:31:17 pm
Se pensarmos que a Marinha tem Lynx, a FAP tem EH101, pode vir a ter o Koala, se o Exército também tivesse um meio aéreo próprio (transporte táctico), já são muitos meios diferentes para Portugal, já chega eh eh eh. Eu percebo que o construtor adoraria que nós comprássemos mais meia dúzia de aparelhos de 3 ou 4 modelos diferentes mais logística, mas para o país não seria assim tão bom em relação a comprar mais quantidade de um único modelo.

Venham os Koalas que Portugal tem muitos eucaliptos ;D.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Agosto 25, 2017, 11:56:42 pm

Venham os Koalas que Portugal tem muitos eucaliptos ;D.

(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/c5/b7/38/c5b73826b7582be3171d9f7f1dc77a58.jpg)
(https://wrscomsg.files.wordpress.com/2015/04/image-2_idalia-the-koala-has-breakfast_wrs.jpg)

Saudações  ;D ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: sivispacem em Agosto 26, 2017, 01:01:23 pm
A moda dos 20M por 5 helis parece que pegou.....  8) :o ;D :2gunsfiring: :2gunsfiring:

http://www.janes.com/article/73357/austria-s-rift-with-airbus-hampers-helicopter-acquisition
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Setembro 19, 2017, 09:59:30 am
Rapazinho jeitoso...  ;D ;)

http://www.forte.jor.br/2017/09/13/h145m-completa-primeiro-voo-com-sistema-de-armas-hforce/ (http://www.forte.jor.br/2017/09/13/h145m-completa-primeiro-voo-com-sistema-de-armas-hforce/)
Citar
São Paulo, 13 de setembro de 2017 – No final de agosto, o H145M realizou seu primeiro voo com o sistema de armamentos HForce em Donauwörth, Alemanha. O sistema modular de armamentos foi projetado pela Airbus e pode ser adaptado a todo tipo de armamento guiados e balísticos, como mísseis e foguetes guiados a laser, metralhadoras e foguetes. A qualificação operacional do HForce, para uso no H145M está prevista para 2018.

“Os próximos passos antes da qualificação incluem uma campanha de tiro, testando todo o espectro da missão de fogo com metralhadoras, canhões e foguetes na Hungria, bem como testes dos foguetes guiados a laser na Suécia antes do final do ano”, disse Jean-Luc André, Gerente do Programa HForce da Airbus Helicopters. “Como cliente de lançamento do H145M com o sistema de armamentos HForce, a República da Sérvia encomendou nove aeronaves H145M, incluindo quatro helicópteros de ataque equipados com HForce”, acrescentou.

O HForce é um sistema abrangente de armas modular e econômico que pode ser usado em qualquer versão militar da gama de helicópteros da Airbus (H125M, H145M e H225M). A flexibilidade do sistema de gerenciamento de armas permite que as Forças em todo o mundo complementem suas frotas com versões especializadas de helicópteros leves de ataque.
(https://s3-us-west-1.amazonaws.com/forte-assets/wp-content/uploads/2017/09/14100144/H145M.jpg)
(https://s3-us-west-1.amazonaws.com/forte-assets/wp-content/uploads/2017/09/14100307/H145M-2.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 19, 2017, 12:21:19 pm
Rapazinho jeitoso...  ;D ;)

http://www.forte.jor.br/2017/09/13/h145m-completa-primeiro-voo-com-sistema-de-armas-hforce/ (http://www.forte.jor.br/2017/09/13/h145m-completa-primeiro-voo-com-sistema-de-armas-hforce/)
Citar
São Paulo, 13 de setembro de 2017 – No final de agosto, o H145M realizou seu primeiro voo com o sistema de armamentos HForce em Donauwörth, Alemanha. O sistema modular de armamentos foi projetado pela Airbus e pode ser adaptado a todo tipo de armamento guiados e balísticos, como mísseis e foguetes guiados a laser, metralhadoras e foguetes. A qualificação operacional do HForce, para uso no H145M está prevista para 2018.

“Os próximos passos antes da qualificação incluem uma campanha de tiro, testando todo o espectro da missão de fogo com metralhadoras, canhões e foguetes na Hungria, bem como testes dos foguetes guiados a laser na Suécia antes do final do ano”, disse Jean-Luc André, Gerente do Programa HForce da Airbus Helicopters. “Como cliente de lançamento do H145M com o sistema de armamentos HForce, a República da Sérvia encomendou nove aeronaves H145M, incluindo quatro helicópteros de ataque equipados com HForce”, acrescentou.

O HForce é um sistema abrangente de armas modular e econômico que pode ser usado em qualquer versão militar da gama de helicópteros da Airbus (H125M, H145M e H225M). A flexibilidade do sistema de gerenciamento de armas permite que as Forças em todo o mundo complementem suas frotas com versões especializadas de helicópteros leves de ataque.
(https://s3-us-west-1.amazonaws.com/forte-assets/wp-content/uploads/2017/09/14100144/H145M.jpg)
(https://s3-us-west-1.amazonaws.com/forte-assets/wp-content/uploads/2017/09/14100307/H145M-2.jpg)

Saudações

Era o ideal para a UALE deixar de ser uma piada e se tornar realidade.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Setembro 19, 2017, 04:12:07 pm
Demoraram uns 15 anos a desenvolver isto e o Paulo Portas aproveitou logo a deixa.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 26, 2017, 11:24:43 am
Demoraram uns 15 anos a desenvolver isto e o Paulo Portas aproveitou logo a deixa.

Aliás, não é por nada que os alemães andam a testar o H145M na Jordânia. É para ver se os jordanos os encomendam para substituir os "nossos" EC635 ou então os complementar.


O downwash do heli é que é uma treta...  ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Pedro Monteiro em Novembro 05, 2017, 09:25:40 am
Uma boa oferta para quem se interessa pelos Alouette III, e os seus 50 anos de história.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-8LMEoydNfgY%2FUrd3LFOUtqI%2FAAAAAAAAAYM%2FB3AzqmBVvLg%2Fs1600%2Flivro%2BAL%2BIII.jpg&hash=b2b0ec3012c95d0801b9422d05432f77)

Se comprar os 3 livros, poupa €15. Ao apoiar a edição do livro "Berliet, Chaimite e UMM - Os Grandes Veículos Militares Nacionais", ganha a oportunidade de comprar exemplares do livro "Land Rover em Portugal" ao preço de €25 (em vez do actual PVP de €30) e "50 Anos Alouette III na Força Aérea" (PVP €35). Visite a página da campanha de crowdfunding e escolha a modalidade dos €75 (três livros 3 x €25):
https://ppl.com.pt/prj/berliet-chaimite-umm (https://ppl.com.pt/prj/berliet-chaimite-umm)

Cumprimentos, Pedro Monteiro
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Novembro 05, 2017, 05:14:16 pm
Com estas coisas da FAP  ir comandar ou combater os incendios  e com a indefinição que daí  advêm, só tem feito que o concurso dos novos helis se tenha atrasado!

Pelo andar da carruagem até 2020  ficaremos sem helis .
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 05, 2017, 06:48:51 pm
Nobody cares  8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 10, 2017, 03:30:52 pm
Apesar da notícia se prender com as contrapartidas relativas à aquisição dos C-295M, o texto aborda também a questão dos novos helis ligeiros. Aqui fica o excerto mais interessante.

Citar
Mais de quatro quintos das contrapartidas por cumprir são do C-295
10 DE NOVEMBRO DE 2017 00:31
Manuel Carlos Freire

(...) Atualmente sem representante em Portugal, a Airbus Defense and Space tem vindo a pressionar as autoridades portuguesas a reverem o concurso de aquisição de helicópteros ligeiros para a Força Aérea, de acordo com fontes do setor ouvidas pelo DN - que interpretam o recurso da empresa nesse concurso, junto do ministro da Defesa, também como uma forma de esse construtor europeu poder recuperar o atraso no cumprimento daquelas contrapartidas.

Contrato de helicópteros ligeiros

A oportunidade é dada pelas novas atribuições dadas à Força Aérea em matéria de combate aos incêndios, que obrigará a comprar mais do que os cinco helicópteros ligeiros contemplados no concurso já lançado - e cuja revisão poderá eventualmente incluir meios de asa fixa que aquele construtor europeu também tem, admitiu uma das fontes. Segundo os dados de execução dos contratos de contrapartidas em 31 de dezembro de 2016, o dos C-295 estava concretizado num montante de 143,4 milhões de euros. Por executar estavam 320,5 milhões de euros, num total de 384,8 milhões dos contratos (helicópteros EH-101, viaturas blindadas Pandur, F-16 e C-295).


Destes quatro contratos, o dos caças F-16 era o que apresentava maior taxa de execução no final do ano passado, 78% (15,5 milhões dos 19,8 milhões assinados). Muito próximo estava o das viaturas blindadas de oito rodas Pandur, com 76,7% (correspondentes a 63,2 milhões dos 82,4 milhões contratualizados), indica o TdC.

O documento lembra que a versão inicial dos oito contratos de contrapartidas celebrados entre o Estado e os fornecedores de material e equipamento militares - os referidos quatro mais o dos submarinos, o dos torpedos e os da modernização das aeronaves P-3C Orion e dos F-16 - previam um retorno para a economia portuguesa de 2 746,4 milhões de euros e 173,9 milhões de dólares (estes relativos à modernização dos caças F-16).

Desse total, foram investidos na economia nacional 2 195,7 milhões de euros e 249,3 milhões de dólares até dezembro de 2016.

https://www.dn.pt/portugal/interior/mais-de-quatro-quintos-das-contrapartidas-por-cumprir-sao-do-c-295-8906870.html

Ou seja, por meios de asa fixa podia ser a aquisição de mais C-295 e a modernização de todos os aparelhos para a versão W, pois não acredito na hipótese A400M. Com o C-295W já se pode operar uns quantos kits de combate a incêndios.

As opções para helis virão do trio H125M/135M/145M.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 10, 2017, 10:46:48 pm
Golpe de teatro: o ministro da Defesa rejeitou esta sexta-feira o recurso apresentado pela Airbus referente ao concurso de fornecimento de cinco helicópteros ligeiros para a FAP, sobrando agora apenas a Leonardo.

Citar
Rejeitado recurso da Airbus no concurso dos helicópteros para a Força Aérea
10 DE NOVEMBRO DE 2017 14:51
Manuel Carlos Freire

A Leonardo, herdeira do fabricante dos helicópteros EH-101, é a outra empresa candidata num concurso de 20,5 milhões de euros.

O ministro da Defesa rejeitou esta sexta-feira o recurso feito pela Airbus Defense and Space no concurso de fornecimento de cinco helicópteros ligeiros para a Força Aérea. Azeredo Lopes falava no final do debate parlamentar sobre o orçamento da Defesa para 2018, onde o papel futuro da Força Aérea no combate aos fogos foi uma das questões mais abordadas. Aquele concurso lançado há alguns meses, no valor de 20,5 milhões de euros, prevê a aquisição de cinco aparelhos com opção de compra de mais dois para substituirem os Alouette III, que datam da guerra colonial.

O recurso da Airbus Defense and Space (fabricante das aeronaves de transporte C-295) tinha natureza hierárquica porque, como o ministro da Defesa delegou as respetivas competências no chefe do Estado-Maior da Força Aérea, as decisões deste responsável não eram passíveis de contestação, explicou uma das fontes ouvidas pelo DN. Sendo eliminada a Airbus Defense and Space, a Leonardo (antiga Agusta Westland, construtora dos helicópteros EH-101) fica como candidata única no concurso dos helicópteros ligeiros para a Força Aérea.

https://www.dn.pt/portugal/interior/rejeitado-recurso-da-airbus-no-concurso-dos-helicopteros-para-a-forca-aerea-8908262.html
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 11, 2017, 11:48:38 am
Bem vindos A-119 Koala.  :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Novembro 11, 2017, 11:56:26 am
A escolha óbvia é o Koala já que a sua principal função será tomar conta dos eucaliptos.

E TEMOS VENCEDOR!!!!!!!!!!!!!!!!! ARIES E A SUA TEORIA SOBRE EUCALIPTOS!!!!!!!!!!!!
 :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 12, 2017, 01:23:46 pm
A escolha óbvia é o Koala já que a sua principal função será tomar conta dos eucaliptos.

E TEMOS VENCEDOR!!!!!!!!!!!!!!!!! ARIES E A SUA TEORIA SOBRE EUCALIPTOS!!!!!!!!!!!!
 :G-beer2:

Se bem que, e a bem da verdade, sendo necessários ajustes não só ao número de aparelhos a adquirir, e provavelmente às suas capacidades, ficávamos mais bem servidos com o AW109LUH. A sua capacidade de ser também utilizado em ambiente marítimo, e o facto do trem de aterragem ser em "triciclo" e retrátil, e não skis como o Koala, aumenta a sua polivalência para aquilo que necessitamos.

http://www.leonardocompany.com/en/-/aw109luh

AW109LUH, Real Força Aérea Sueca, com FLIR, farol de busca, flutuadores de emergência e guincho de resgate
(https://rhk111smilitaryandarmspage.files.wordpress.com/2013/11/swedish_air_force_aw109luh-yongester_weapons_and_technology_website1.jpg)

AW119Kx Koala, maquete
(https://pbs.twimg.com/media/C8k60bNXYAAZPL9.jpg)


Que a escolha esteja para breve pois está-se a perder tempo precioso.

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Novembro 12, 2017, 03:35:48 pm
Para ser um helicoptero bimotor como o AW109 se calhar ficavamos mais bem servidos com o EC145/UH-72 Lakota não!?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fupload.wikimedia.org%2Fwikipedia%2Fcommons%2F7%2F7d%2FEurocopter_EC645.jpg&hash=f1d493b6cf3007ab4f90bcf3ce3337ee)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parisairshow.eu%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F05%2FAirbus-Helicopters-H145M.jpg&hash=04a8fa6c56da0524d4d5eaf95c89ee80)

(https://thumbs.dreamstime.com/z/airbus-h-m-helicopter-paris-le-bourget-jun-helicopters-light-st-international-paris-air-show-militarized-56349432.jpg)

(https://media.tangosix.rs/2017/06/20170620_171950-1600x900.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Novembro 12, 2017, 04:55:27 pm
Não sei se vocês estarão a fazer uma interpretação demasiado optimista destas últimas novidades e dos últimos discursos dos membros do governo.

Estamos perante um governo que já vinha com tretas de utilizar 390 para combate a incêndios e agora de voltar a utilizar os C-130 em vez de aproveitar o interesse francês em adquirir novos Canadair. Não fico nada confiante quando vêm com conversas sobre o ajuste de quantidade e capacidades dos substitutos dos Aloette III.

A Airbus já levou um grande pontapé mas mesmo assim não percebo como é legalmente ficam essas alterações de capacidades (para o AW109) face ao caderno de encargos. Sem falar que basicamente estaremos a repetir parte do problema de quando se deu aquela novela toda do contrato de manutenção dos EH-101: a dar o poder todo ao fabricante, especialmente se fosse para depois seguir com uma compra directa de AW109 após uma aquisição dos Koala.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 12, 2017, 11:05:04 pm
Para ser um helicoptero bimotor como o AW109 se calhar ficavamos mais bem servidos com o EC145/UH-72 Lakota não!?


Citar
(...) O recurso da Airbus Defense and Space (fabricante das aeronaves de transporte C-295) tinha natureza hierárquica porque, como o ministro da Defesa delegou as respetivas competências no chefe do Estado-Maior da Força Aérea, as decisões deste responsável não eram passíveis de contestação, explicou uma das fontes ouvidas pelo DN. Sendo eliminada a Airbus Defense and Space, a Leonardo (antiga Agusta Westland, construtora dos helicópteros EH-101) fica como candidata única no concurso dos helicópteros ligeiros para a Força Aérea.

https://www.dn.pt/portugal/interior/rejeitado-recurso-da-airbus-no-concurso-dos-helicopteros-para-a-forca-aerea-8908262.html


Logo helis da Airbus como o H145M já não serão possíveis candidatos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Novembro 12, 2017, 11:45:20 pm
Ah ok, a Airbus foi eliminada. Mas não sei até que ponto é bom para nós estarmos numa situação de um unico vendedor.
Flashbacks do negocio das Pandur.....

 :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Novembro 13, 2017, 10:14:06 am
Vão-se habituando...  ;D ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-C9l7NqWZIOM%2FUAa0cksYn_I%2FAAAAAAAAZXU%2F7UotFKFRCxI%2Fw1200-h630-p-k-no-nu%2FAnMG-520%252Blight%252Battack%252Bhelicopter-789323.jpg&hash=95474f68a0ba61a82a945e2b60d7dfac)
(https://farm6.static.flickr.com/5702/31396342075_dee01596e0_b.jpg)



http://www.defesaaereanaval.com.br/aw119kx-koala-da-instrucao-ao-multiemprego/ (http://www.defesaaereanaval.com.br/aw119kx-koala-da-instrucao-ao-multiemprego/)

(https://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2017/05/AW119-Assembly-line-USA-5.jpg)
(https://cdn1.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2017/05/AW119Kx-conf.-de-instru%C3%A7%C3%A3o.jpg)
(https://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2017/05/AW119Kx-config.jpg)
(https://cdn1.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2017/05/AW119Kx-alcance.jpg)

Cumprimentos

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 13, 2017, 12:31:54 pm
Ah ok, a Airbus foi eliminada. Mas não sei até que ponto é bom para nós estarmos numa situação de um unico vendedor.
Flashbacks do negocio das Pandur.....

 :G-beer2:

Que eu saiba quando há uma competição só um é que vence.

Está nas condições do concurso que o helicóptero tem que ser monomotor, por isso falar em helicopteros bimotor é "wish list", eu também gostava de ver o Apache na UALE.

Helis bimotor só se o governo cancelar este concurso e fizer um novo em que refira isso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 13, 2017, 06:58:12 pm
A escolha óbvia é o Koala já que a sua principal função será tomar conta dos eucaliptos.

E TEMOS VENCEDOR!!!!!!!!!!!!!!!!! ARIES E A SUA TEORIA SOBRE EUCALIPTOS!!!!!!!!!!!!
 :G-beer2:

Se bem que, e a bem da verdade, sendo necessários ajustes não só ao número de aparelhos a adquirir, e provavelmente às suas capacidades, ficávamos mais bem servidos com o AW109LUH. A sua capacidade de ser também utilizado em ambiente marítimo, e o facto do trem de aterragem ser em "triciclo" e retrátil, e não skis como o Koala, aumenta a sua polivalência para aquilo que necessitamos.

http://www.leonardocompany.com/en/-/aw109luh

AW109LUH, Real Força Aérea Sueca, com FLIR, farol de busca, flutuadores de emergência e guincho de resgate
(https://rhk111smilitaryandarmspage.files.wordpress.com/2013/11/swedish_air_force_aw109luh-yongester_weapons_and_technology_website1.jpg)

AW119Kx Koala, maquete
(https://pbs.twimg.com/media/C8k60bNXYAAZPL9.jpg)


Que a escolha esteja para breve pois está-se a perder tempo precioso.

Sem dúvida alguma que com o AW109LUH ficávamos muito melhor servidos e com a capacidade de embarcar o heli nos futuros NPL e AOR sem se ter de andar a colocar rodados debaixo dos skis para deslocar a aeronave......... mas já não digo ver para crer como S. Tomé !!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Dezembro 31, 2017, 04:41:00 pm
Mais um ano assim, cheira-me...

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwarriors.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F05%2FIMG_8396-2.jpg&hash=2e0ceb71bbf45e3af59b2f2ecf6b0938)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 02, 2018, 10:24:13 pm
Mais um ano assim, cheira-me...

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwarriors.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F05%2FIMG_8396-2.jpg&hash=2e0ceb71bbf45e3af59b2f2ecf6b0938)

Pelo que me disseram, assim será a vida da tropa em 2018, ao que parece os programas que supostamente deveriam ter o seu fim em 2017 não o tiveram e ao que parece vão se prolongar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 03, 2018, 11:10:29 am
Mais um ano assim, cheira-me...

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwarriors.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F05%2FIMG_8396-2.jpg&hash=2e0ceb71bbf45e3af59b2f2ecf6b0938)

Pelo que me disseram, assim será a vida da tropa em 2018, ao que parece os programas que supostamente deveriam ter o seu fim em 2017 não o tiveram e ao que parece vão se prolongar.

Mais do mesmo, se a saga para a substituição da G3 é o que é........os Helis Lig não serão excepção !
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 18, 2018, 12:45:28 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 18, 2018, 01:35:41 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era preferível a FAP ter oito unidades destas ao Exército ter os 37 Leos 2A6 !!!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Janeiro 18, 2018, 01:50:16 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

...isto sim, para evitar quaisquer ideias dos nuestros hermanos virem por aí por pelo Alentejo a cavalo dos seu Leopards...
...estes helicópteros com a protecção de F-16 actualizados e tinhamos a defesa adequada para o Alentejo...
...já que pelo resto do país é mais difícil aventurarem-se...
...e não devia ser só essas 8 unidades, mas tantas quantas pudessemos comprar...
...pelo menos umas 20 ou 30 unidades...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 18, 2018, 02:42:36 pm
Nem Huey quanto mais super cobra...  ;D :jok:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.fineartamerica.com%2Fimages-medium-large%2Fmarine-corps-bell-uh-1n-huey-buno-158559-mesa-gateway-airport-arizona-march-11-2011-brian-lockett.jpg&hash=25d037c5ba20adee50a9f237b8c680ac)

Saudações

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Janeiro 18, 2018, 02:52:58 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era excelente! Mas só depois de.........
 ... um substituto para o All III, aeronaves de instrução, helicópteros médios também capazes de combate a incêndios, armas substitutas da G-3 e P-38, fardamento moderno...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 18, 2018, 03:03:45 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era excelente! Mas só depois de.........
 ... um substituto para o All III, aeronaves de instrução, helicópteros médios também capazes de combate a incêndios, armas substitutas da G-3 e P-38, fardamento moderno...

 ;D :jok:

(https://3.bp.blogspot.com/-4mHGmvreGYA/U7632LK6LsI/AAAAAAAAcss/rlw4va118TU/w1200-h630-p-k-no-nu/65_LOCKHEED++P-38++LIGHTNING.jpg)

Cumprimentos  :rir: :anjo:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 18, 2018, 03:40:39 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

...isto sim, para evitar quaisquer ideias dos nuestros hermanos virem por aí por pelo Alentejo a cavalo dos seu Leopards...
...estes helicópteros com a protecção de F-16 actualizados e tinhamos a defesa adequada para o Alentejo...
...já que pelo resto do país é mais difícil aventurarem-se...
...e não devia ser só essas 8 unidades, mas tantas quantas pudessemos comprar...
...pelo menos umas 20 ou 30 unidades...

 :rir:

Se os Espanhóis quisessem era em 24 horas. Não temos absolutamente nada que possa servir para contrabalançar a enorme diferença de meios tanto humanos como materiais. Felizmente a fronteira Portugal/Espanha é a mais estável da Europa e não há guerras entre os dois países à séculos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 18, 2018, 03:57:26 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

...isto sim, para evitar quaisquer ideias dos nuestros hermanos virem por aí por pelo Alentejo a cavalo dos seu Leopards...
...estes helicópteros com a protecção de F-16 actualizados e tinhamos a defesa adequada para o Alentejo...
...já que pelo resto do país é mais difícil aventurarem-se...
...e não devia ser só essas 8 unidades, mas tantas quantas pudessemos comprar...
...pelo menos umas 20 ou 30 unidades...

 :rir:

Se os Espanhóis quisessem era em 24 horas. Não temos absolutamente nada que possa servir para contrabalançar a enorme diferença de meios tanto humanos como materiais. Felizmente a fronteira Portugal/Espanha é a mais estável da Europa e não há guerras entre os dois países à séculos.
Essa das 24 horas já dura desde os tempos do D. Afonso Henriques. Pensavam sempre que era em 24 horas e depois lá vinha a padeira, estradas, a virgem, a qualidade do aço,  etc, etc, e cá ficávamos nós (uma ou outra vez lá levamos na conquilha, mas a coisa ainda hoje continua desequilibrada) ...  ;D :nice:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_batalhas_de_Portugal (https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_batalhas_de_Portugal)

(https://www.vortexmag.net/wp-content/uploads/2015/04/mamede.jpg)

(https://3.bp.blogspot.com/-MCIrkDqvOHo/VxcqqYt3npI/AAAAAAAAK60/Wsdvb7OT__MK3hm4sddx4EauYhE5tzuVQCLcB/s1600/alj008.jpg)

Cumprimentos  :P ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2018, 04:23:24 pm
Se os Espanhóis quisessem era em 24 horas. Não temos absolutamente nada que possa servir para contrabalançar a enorme diferença de meios tanto humanos como materiais. Felizmente a fronteira Portugal/Espanha é a mais estável da Europa e não há guerras entre os dois países à séculos.

Qualquer caçador experiente do norte e centro do país (caçadores noturnos de javalis), despacham qualquer espanhol que passe a Fronteira! (basta recordar os mais de 100 militares necessários para apanharem o palito) :)

O norte e centro estão cercados pelo rio Douro e Serra da Estrela. Não há estradas, nem telecomunicações, só abismos de centenas de metros a separar cada monte! E nesse cenário as centenas de milhares de caçadeiras e carabinas de caça faziam muito sangue! Só pelo ar conseguiam passar! Todos os concelhos do interior têem vários clubes de caçadores e que varrem o território todas as semanas! Ainda por cima tinham de fazer o papel do javali, virem em direcção aos atiradores :)

:)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 18, 2018, 04:55:03 pm
Vamos-nos rir um bocado. Quantas pontes portuguesas tem capacidade para aguentar um Leopard II. Nem precisávamos de dinamitar a maioria delas...  ;D :rir:

Citar
Um Bitatite:

Apesar de ser militar profissional mas conhecendo razoavelmente as caracteristicas (fisicas, económicas, etc) deste pequeno rectângulo, tenho sérias dificuldades em perceber a compra de 1/2 duzia de CC.

O relevo, a hidrografia, a vegetação, etc desaconselham a utilização de CC, especialmente a norte do rio Tejo.

Não me venham falar de invasão terrestre porque ... enfim ... Quanto muito mais vale a pena investir em meios Anti-carro.

Os custos de operação e manutenção ainda vão ser superiores aos dos M-60 e a situação deste ultimos é bem mázinha ... em tempo de cortes não sei não... .

As próprias infra-estrutras do Pais limitam a utilização de Leopard! Só a ponte Salgueiro Maia permite a sua travessia por Leo II. (ponte classe 70).

A nossa capacidade de projecção de força é o que é ...

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=3948.450 (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=3948.450)

(https://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/B5604d573/13406945_1KJ9d.jpeg)

(https://c1.staticflickr.com/5/4096/4821216554_027cdf7ca7_b.jpg)

E temos o nosso "temido" helicanhão, terror para qualquer blindado...  :banana: :nice:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.panoramio.com%2Fphotos%2Flarge%2F85957836.jpg&hash=684fe6a2df926bedb84a2cc0a110b7df)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.comunidades.net%2Fnel%2Fneloolen-modelismo%2FAerospatiale_SA_316B_Alouette_III.jpg&hash=49bf7b77f2bca1ca5c504d27feddec54)

Saudações  ;D :jok:

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 18, 2018, 04:56:36 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era excelente! Mas só depois de.........
 ... um substituto para o All III, aeronaves de instrução, helicópteros médios também capazes de combate a incêndios, armas substitutas da G-3 e P-38, fardamento moderno...

 ;D :jok:

(https://3.bp.blogspot.com/-4mHGmvreGYA/U7632LK6LsI/AAAAAAAAcss/rlw4va118TU/w1200-h630-p-k-no-nu/65_LOCKHEED++P-38++LIGHTNING.jpg)

Cumprimentos  :rir: :anjo:

epá a P-38 do HSMW era esta, a walther, e não essa aeronave........... :rir: :rir: :rir:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/Gr7njr.jpg) (https://imageshack.com/i/poGr7njrj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 18, 2018, 05:02:04 pm
Vamos-nos rir um bocado. Quantas pontes portuguesas tem capacidade para aguentar um Leopard II. Nem precisávamos de dinamitar a maioria delas...  ;D :rir:

Citar
Um Bitatite:

Apesar de ser militar profissional mas conhecendo razoavelmente as caracteristicas (fisicas, económicas, etc) deste pequeno rectângulo, tenho sérias dificuldades em perceber a compra de 1/2 duzia de CC.

O relevo, a hidrografia, a vegetação, etc desaconselham a utilização de CC, especialmente a norte do rio Tejo.

Não me venham falar de invasão terrestre porque ... enfim ... Quanto muito mais vale a pena investir em meios Anti-carro.

Os custos de operação e manutenção ainda vão ser superiores aos dos M-60 e a situação deste ultimos é bem mázinha ... em tempo de cortes não sei não... .

As próprias infra-estrutras do Pais limitam a utilização de Leopard! Só a ponte Salgueiro Maia permite a sua travessia por Leo II. (ponte classe 70).

A nossa capacidade de projecção de força é o que é ...

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=3948.450 (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=3948.450)

(https://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/B5604d573/13406945_1KJ9d.jpeg)

(https://c1.staticflickr.com/5/4096/4821216554_027cdf7ca7_b.jpg)

E temos o nosso "temido" helicanhão, terror para qualquer blindado...  :banana: :nice:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.panoramio.com%2Fphotos%2Flarge%2F85957836.jpg&hash=684fe6a2df926bedb84a2cc0a110b7df)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.comunidades.net%2Fnel%2Fneloolen-modelismo%2FAerospatiale_SA_316B_Alouette_III.jpg&hash=49bf7b77f2bca1ca5c504d27feddec54)

Saudações  ;D :jok:

o MAFETS é mais um que pensa como eu, estamos errados claro está mas, quanto mais não vale um Heli A/C ou A/T chamem-lhe o que quiserem, do que um pel CC ???
Não é preciso ser nenhum génio para perceber que quem tiver o domínio aéreo de um determinado TO, tem o domínio terrestre do mesmo TO mesmo que fisicamente não o ocupe, pois tem o poder de limitar os movimentos das FFAA IN.
poe exemplo:  França em 1944 no solo, nada mexia da Whermacht, sem ser molestado pela RAF ou USAF, quantas aeronaves da luftwaffe foram empenhadas nesta frente em Junho 44 ???

Abraços e venham de lá mais CC's que nos dão muito jeito !
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Janeiro 18, 2018, 06:24:40 pm
...imaginem a venda de todos os carros de combate quantos Super Cobra não dava!...
...e ficávamos infinitamente mais seguros...
...quero ver quem é que entrava aqui!...
...a não ser os Americas!...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 18, 2018, 10:31:51 pm
...imaginem a venda de todos os carros de combate quantos Super Cobra não dava!...
...e ficávamos infinitamente mais seguros...
...quero ver quem é que entrava aqui!...
...a não ser os Americas!...

O país tem um orçamento de cerca de 2 mil milhões por ano, assumindo que Portugal ia trocar os Leopard e os M60 por  Cobra, a minha perguntas são as seguintes:

- Quem é mais barato de manter os Leopard ou os Cobra?
- Quanto custa treinar os militares que os vão manter e voar?
- será que vale a pena trocar 37 carros, em que ao que parece só uma parte está operacional, por equipamentos  mais caros de manter e que na realidade só se irá comprar uma duzia?

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Janeiro 18, 2018, 11:37:30 pm
é evidente que a compra desses cobra não é uma grande solução...
para começar devem ter muitos anos e sempre a uso, pelo menos em treinos...
depois porque já deve ser tecnologia um pouco antiga...
mas a questão é que ficávamos mais bem defendidos com sistemas anti tanque do que com tanques a lutar de igual para igual...
misseis anti-tanque em helicóptero e carros com rodas para ganhar em velocidade, para compensar o que nos falta em quantidade...
porque para além de termos poucos tanques. o tanque é sempre uma arma lenta...
e nos tempos actuais com mísseis não há muito lugar para armas que se movem lentamente...
mas é evidente que não há dinheiro para estes devaneios...
e vamos é continuar a andar mal defendidos...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Janeiro 18, 2018, 11:46:20 pm
Algo de mal deve estar a acontecer para ser eu a vir aqui defender o carro de combate ;D, mas alguma coisa eles devem ter de vantajoso porque mesmo com a melhor superioridade aérea do mundo eles ainda foram fazer uma perninha ao Afeganistão no combate aos Taliban.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Janeiro 19, 2018, 12:19:14 am
Uns 200 a 500 lançadores de SPIKE ER E MR seriam mais uteis.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Clausewitz em Janeiro 19, 2018, 01:10:55 am
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

...isto sim, para evitar quaisquer ideias dos nuestros hermanos virem por aí por pelo Alentejo a cavalo dos seu Leopards...
...estes helicópteros com a protecção de F-16 actualizados e tinhamos a defesa adequada para o Alentejo...
...já que pelo resto do país é mais difícil aventurarem-se...
...e não devia ser só essas 8 unidades, mas tantas quantas pudessemos comprar...
...pelo menos umas 20 ou 30 unidades...

 :rir:

Se os Espanhóis quisessem era em 24 horas. Não temos absolutamente nada que possa servir para contrabalançar a enorme diferença de meios tanto humanos como materiais. Felizmente a fronteira Portugal/Espanha é a mais estável da Europa e não há guerras entre os dois países à séculos.

Concordo, mas sobre não haver guerras entre os dois países há séculos, convém nunca esquecer que só no século XX a Espanha teve planos para invadir Portugal em 3 ocasiões diferentes. Não é para levantar fantasmas até porque temos ameaças bem mais sérias, mas é só para lembrar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Clausewitz em Janeiro 19, 2018, 01:31:13 am
...imaginem a venda de todos os carros de combate quantos Super Cobra não dava!...

Não dava nada, principalmente pela diferença de custos de manutenção, operação e formação/retenção de pilotos.

...e ficávamos infinitamente mais seguros...
...quero ver quem é que entrava aqui!...
...a não ser os Americas!...

Entrava aqui qualquer país com poder aéreo suficiente para conseguir a supremacia aérea sobre o território nacional, o que dá um bom leque de países possíveis. Os Cobra ou qualquer outro heli contam bulhufas para esse campeonato, como é óbvio.

É claro que esta hipotética compra é do domínio do delírio, mas se por algum acaso fosse séria, com as necessidades tremendas e inadiáveis de equipamentos fundamentais que temos, seria o equivalente militar do gajo das barracas que compra um mercedes ou bmw usado com mais de 200 mil km rodados. Se calhar até seria uma coisa adequada para nós, vai na volta...


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Janeiro 19, 2018, 10:29:26 am
Os Leo permitem manter a "escola" dos CC, é um pequeno núcleo que nos permite dizer que "temos" - não julgo um erro, destruir a capacidade é fácil mas depois se a quisermos dá trabalho. E não acredito que seja razão para dizer que perdemos muitos recursos mantendo este núcleo.

Agora ter uma boa capacidade AT, com compra "decente" de SPIKE é outra questão - devíamos ter. Como devíamos ter uma capacidade mínima tipo NASAMS, ter capacidade decente MANPADS... enfim  :-X   
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 19, 2018, 10:33:07 am
Uns 200 a 500 lançadores de SPIKE ER E MR seriam mais uteis.

E militares para usá-las... há?!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 19, 2018, 10:34:29 am
Como os americanos no Iraque ou os Soviéticos no Afeganistão (só para citar alguns casos). Entrar não foi difícil, agora resolver a contenda e sair é que foi mais complicado (ficaram todas nações pacificadas  ::) ), mesmo com todo aquele poder aéreo (Tem sempre a ver com quem faz a guerra, como se aplicam aos meios e a forma como reage o inimigo. Não é uma formula certa nem existem vencedores antecipados, independentemente do poder de cada um. Quanto muito aumenta a percentagem de exito teórica, mas depois existe todo o resto)...

http://icasualties.org/ (http://icasualties.org/)
Citar
US 4530

http://www.nytimes.com/1988/05/26/world/soviet-lists-afghan-war-toll-13310-dead-35478-wounded.html (http://www.nytimes.com/1988/05/26/world/soviet-lists-afghan-war-toll-13310-dead-35478-wounded.html)
Citar
MOSCOW, May 25— The Soviet Union, ending a long silence about the exact number of its casualties in the war in Afghanistan, said today that 13,310 soldiers had been killed, 35,478 wounded and 311 are missing.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.viewzone.com%2Fwardeaths.4.gif&hash=165cf5bf5445cd44fbb6c97a2ac69d9d)
(https://hereticdhammasangha.files.wordpress.com/2011/06/img_1078.jpg)

Mais útil era Portugal continuar pelo menos com as valências, numero de militares e operacionalidade a níveis capazes. Em vez disso a Marinha é o que é, a FAP fica sem os ALPHA e substitutos não há, enquanto o exército à anos que vê a arma principal ser substituída no papel. Ainda querem meter as F.A. a intervir mais em calamidades e missões de utilidade pública. Só se reforçarem com aquela rapaziada da AR e partidos...  ::)

(https://www.centrotv.pt/wp-content/uploads/2017/07/DR-ASSEMBLEIA-REPUBLICA.jpg) 

Saudações

P.S. Quando fala-se em "entrar com facilidade num país", alguém contabilizou a logística, material usado e de reposição? Andam por aí vários artigos sobre as canibalizações e a dificuldade em arranjar material e peças um pouco por todo o lado...

https://news.vice.com/article/german-official-sounds-alarm-over-the-dilapidated-state-of-the-countrys-military (https://news.vice.com/article/german-official-sounds-alarm-over-the-dilapidated-state-of-the-countrys-military)

(https://cdni.rt.com/files/2016.06/article/576a611ec46188ce4b8b458b.jpg)

P.S. 2 - E os Koalas? Mais vale transformar as F.A. em forças de segurança e entregar a defesa a outros como fazem nos estados bálticos...

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimgproc.airliners.net%2Fphotos%2Fairliners%2F6%2F2%2F2%2F1905226.jpg%3Fv%3Dv40&hash=ddebc38e4c8101e63b19be9ff3eebf67)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Clausewitz em Janeiro 19, 2018, 12:01:23 pm
Mafets, não entendo bem o que o Iraque ou o Afeganistão têm a ver para o tema. As dificuldades que os soviéticos e americanos tiveram foram causadas por guerrilha armada de AK-47, RPG e explosivos improvisados, não com helicópteros supercobra ou similares. É claro que não existem fórmulas certas nem vencedores antecipados, nem sequer estamos a pensar em quem teria interesse ou capacidade para invadir o país ou quais são os melhores meios de dissuasão. Só reagi à ideia de que com helicópteros de ataque ficávamos infinitamente mais seguros e ninguém entrava aqui, o que é até ridículo face às carência de equipamentos e capacidades que temos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 19, 2018, 12:24:54 pm
Mafets, não entendo bem o que o Iraque ou o Afeganistão têm a ver para o tema. As dificuldades que os soviéticos e americanos tiveram foram causadas por guerrilha armada de AK-47, RPG e explosivos improvisados, não com helicópteros supercobra ou similares. É claro que não existem fórmulas certas nem vencedores antecipados, nem sequer estamos a pensar em quem teria interesse ou capacidade para invadir o país ou quais são os melhores meios de dissuasão. Só reagi à ideia de que com helicópteros de ataque ficávamos infinitamente mais seguros e ninguém entrava aqui, o que é até ridículo face às carência de equipamentos e capacidades que temos.
Tanto entendeste que expuseste bem a questão.  ;) Os Super Cobra ou os Mi24 (só para citar alguns) foram mais que muitos em ambos os conflitos e por si só nem a guerrilha com Ak e RPG derrotaram (mesmo na parte convencional os A10 tiveram muito mais a dizer contra os tanques que as canhoeiras voadoras) . Mais, as perdas de Mi24 para os Stinger e SA7 foram altas e mesmo no Iraque, embora os Cobra e Apache não sofressem tanto (parece que no Yemen e Siria tem sido diferente), existiram alguns abates (embora no global a sua actuação seja positiva) . Resumindo, estes helicópteros não garantem por si só seja o que for na defesa ou ataque (depende sempre de uma quantidade de variáveis algum sucesso ou insucesso, mas por si só não são a solução) . Aliás, tanto estou estou de acordo, como no final digo que o melhor para Portugal era no mínimo manter as capacidades actuais, e resolver a falta de efectivos face ao equipamento que já temos. Depois logo se iria ao resto.  ;)

(https://1.bp.blogspot.com/-cPZ9jvoz2UI/VznmbXQfGSI/AAAAAAABDxE/KCBy33M-pGIkdSZORIBy3Eh-4i0Ia5tOQCLcB/s640/Turkey%2BAH-1W%2BSuper%2BCobra%2Bwhich%2Bwas%2Bshot%2Bdown%2Bby%2BPKK%2B4.jpg)

(https://theaviationist.com/wp-content/uploads/2015/06/Mi-24-wreckage.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fmedia.alalam.ir%2Fnews%2Fimage%2Foriginal%2F%2F2017%2F01%2F25%2Falalam_636209603255422413_25f_4x3.jpg&hash=285fea65b668504186279910939d53f3)


Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Janeiro 19, 2018, 04:32:40 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era excelente! Mas só depois de.........
 ... um substituto para o All III, aeronaves de instrução, helicópteros médios também capazes de combate a incêndios, armas substitutas da G-3 e P-38, fardamento moderno...

 ;D :jok:

(https://3.bp.blogspot.com/-4mHGmvreGYA/U7632LK6LsI/AAAAAAAAcss/rlw4va118TU/w1200-h630-p-k-no-nu/65_LOCKHEED++P-38++LIGHTNING.jpg)

Cumprimentos  :rir: :anjo:

epá a P-38 do HSMW era esta, a walther, e não essa aeronave........... :rir: :rir: :rir:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/Gr7njr.jpg) (https://imageshack.com/i/poGr7njrj)

Abraços

Ó Mafets passas o tempo a sonhar com relíquias!! Eu passo o tempo com elas no coldre...  :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 19, 2018, 06:52:03 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era excelente! Mas só depois de.........
 ... um substituto para o All III, aeronaves de instrução, helicópteros médios também capazes de combate a incêndios, armas substitutas da G-3 e P-38, fardamento moderno...

 ;D :jok:

(https://3.bp.blogspot.com/-4mHGmvreGYA/U7632LK6LsI/AAAAAAAAcss/rlw4va118TU/w1200-h630-p-k-no-nu/65_LOCKHEED++P-38++LIGHTNING.jpg)

Cumprimentos  :rir: :anjo:

epá a P-38 do HSMW era esta, a walther, e não essa aeronave........... :rir: :rir: :rir:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/Gr7njr.jpg) (https://imageshack.com/i/poGr7njrj)

Abraços

Ó Mafets passas o tempo a sonhar com relíquias!! Eu passo o tempo com elas no coldre...  :G-beer2:

as tantas é a mesma com que andei ainda uns anitos................. ;) :banana:

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Janeiro 19, 2018, 10:19:00 pm
Ó Mafets passas o tempo a sonhar com relíquias!! Eu passo o tempo com elas no coldre...  :G-beer2:

Não é para gozar mas eu já à um tempinho que me passaram a dar esta para as mãos.

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/8/89/First-year_H%26K_USP_9mm_%2832415150000%29_modified.jpg)

Na carreira de tiro melhorei uns 200%, com a P38 era um assassino de toupeiras e até ajudava os camaradas dos alvos vizinhos a ter melhor pontuação  ;D, como se costuma dizer, para melhor muda-se sempre, quem é que terá ficado com as nossas P38? O Exército?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 20, 2018, 03:37:18 pm
Alguém gostaria de ver por cá uns quantos AH-1W SuperCobras?  ;D

http://www.janes.com/article/77142/usmc-supercobras-to-be-sold-off-to-international-customers

Era excelente! Mas só depois de.........
 ... um substituto para o All III, aeronaves de instrução, helicópteros médios também capazes de combate a incêndios, armas substitutas da G-3 e P-38, fardamento moderno...

 ;D :jok:

(https://3.bp.blogspot.com/-4mHGmvreGYA/U7632LK6LsI/AAAAAAAAcss/rlw4va118TU/w1200-h630-p-k-no-nu/65_LOCKHEED++P-38++LIGHTNING.jpg)

Cumprimentos  :rir: :anjo:

epá a P-38 do HSMW era esta, a walther, e não essa aeronave........... :rir: :rir: :rir:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/Gr7njr.jpg) (https://imageshack.com/i/poGr7njrj)

Abraços

Ó Mafets passas o tempo a sonhar com relíquias!! Eu passo o tempo com elas no coldre...  :G-beer2:

 ;D ;D :jok: :jok:


Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Janeiro 20, 2018, 03:39:33 pm
Já que se levanta sempre a questão da nossa falta de meios devido a não termos nenhuma ameaça imediata e por isso seria um desperdício de dinheiro, pergunto aos mesmos.
Qual a razão para que Espanha tenha o aparato militar que tem, se aparentemente não tem nenhum inimigo ás portas!? Será que gastam dinheiro só por gastar? Qual a lógica por trás de estarem equipados com:

5 Destroyers
6 fragatas
1 porta aviões
2 Lpd´s
Varias patrulhas e navios logisticos

+ de 200 CC Leo 2E
84 tank destroyers Centauro
260 IFV´s Pizarro
+ de 500 M113
+/- 650 BMR-M1
100 MRAP RG-31
150 Iveco LMV
1500 Uro Vamtacs
1500 Santana 4*4
+/- 100 M109A5
3 baterias de Patriots
13 baterias de Aspide
8 baterias de NASAMS
Dezenas de helicópteros de transporte, ataque, etc.
E cerca de 120 aviões de combate.

Se não for muito incomodo, expliquem-me qual o suposto inimigo que Espanha está a combater ou a preparar-se para combater com este material todo, enquanto nós mal temos unidades militares com homens suficientes quanto mais equipamento.



Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 20, 2018, 04:07:38 pm
Já que se levanta sempre a questão da nossa falta de meios devido a não termos nenhuma ameaça imediata e por isso seria um desperdício de dinheiro, pergunto aos mesmos.
Qual a razão para que Espanha tenha o aparato militar que tem, se aparentemente não tem nenhum inimigo ás portas!? Será que gastam dinheiro só por gastar? Qual a lógica por trás de estarem equipados com:

5 Destroyers
6 fragatas
1 porta aviões
2 Lpd´s
Varias patrulhas e navios logisticos

+ de 200 CC Leo 2E
84 tank destroyers Centauro
260 IFV´s Pizarro
+ de 500 M113
+/- 650 BMR-M1
100 MRAP RG-31
150 Iveco LMV
1500 Uro Vamtacs
1500 Santana 4*4
+/- 100 M109A5
3 baterias de Patriots
13 baterias de Aspide
8 baterias de NASAMS
Dezenas de helicópteros de transporte, ataque, etc.
E cerca de 120 aviões de combate.

Se não for muito incomodo, expliquem-me qual o suposto inimigo que Espanha está a combater ou a preparar-se para combater com este material todo, enquanto nós mal temos unidades militares com homens suficientes quanto mais equipamento.
A principal razão é porque tem industria militar. Uma boa parte "é feita por lá ou por lá tem manutenção" e tem de se dinamizar a industria. E que melhor forma de dinamizar que conssumir?  ;)

(https://theaviationist.com/wp-content/uploads/2012/08/spanish-typhoon.jpg)

(https://navaltoday.com/wp-content/uploads/2016/06/Spanish-LPD-Castilla-bags-lead-role-in-hostage-rescue-drill.jpg)

(https://i.pinimg.com/originals/ce/00/c6/ce00c60da8ec8bd989ecfdf5cbdac3d9.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 20, 2018, 04:31:12 pm
Já que se levanta sempre a questão da nossa falta de meios devido a não termos nenhuma ameaça imediata e por isso seria um desperdício de dinheiro, pergunto aos mesmos.
Qual a razão para que Espanha tenha o aparato militar que tem, se aparentemente não tem nenhum inimigo ás portas!? Será que gastam dinheiro só por gastar? Qual a lógica por trás de estarem equipados com:

5 Destroyers
6 fragatas
1 porta aviões
2 Lpd´s
Varias patrulhas e navios logisticos

+ de 200 CC Leo 2E
84 tank destroyers Centauro
260 IFV´s Pizarro
+ de 500 M113
+/- 650 BMR-M1
100 MRAP RG-31
150 Iveco LMV
1500 Uro Vamtacs
1500 Santana 4*4
+/- 100 M109A5
3 baterias de Patriots
13 baterias de Aspide
8 baterias de NASAMS
Dezenas de helicópteros de transporte, ataque, etc.
E cerca de 120 aviões de combate.

Se não for muito incomodo, expliquem-me qual o suposto inimigo que Espanha está a combater ou a preparar-se para combater com este material todo, enquanto nós mal temos unidades militares com homens suficientes quanto mais equipamento.

Se calhar, tem medo e querem os nossos dois Tridentes será ???  ;) ;D

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/MMMdCs.jpg) (https://imageshack.com/i/pnMMMdCsj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 20, 2018, 04:41:19 pm
Stalker,

Da lista que colocaste c/ Material de guerra Espanhol, eu escolhia apenas umas batarias AA, uns 150 PIzarros, alguns Helis de transporte e ataque, e, um LPD !!!

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/nQdJZw.jpg) (https://imageshack.com/i/pnnQdJZwj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/4Gwnfq.jpg) (https://imageshack.com/i/po4Gwnfqj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/kkTV7T.jpg) (https://imageshack.com/i/pmkkTV7Tj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/h8dRdv.jpg) (https://imageshack.com/i/pnh8dRdvj)


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Janeiro 20, 2018, 10:12:02 pm

Qual a razão para que Espanha tenha o aparato militar que tem, se aparentemente não tem nenhum inimigo ás portas!? Será que gastam dinheiro só por gastar?


ahhhhh.... Espanha tem os enclaves de Ceuta e Melilla em pleno norte de África que nem nunca foi nenhuma espinha da garganta dos Marroquinos, e tem também a crónica disputa com o Reino Unido sobre Gibraltar..

Eu cá acho que eles têm mais motivos que nós para terem umas FA mais .... desenvolvidas!

PS - Viram como deixei de lado a ideia de eles nos invadirem para finalmente nos conquistarem  ;D ;D ;)

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 22, 2018, 12:24:57 pm
E, voltando mais ou menos ao tópico, a Marinha Francesa também vai começar a retirar muito em breve o seu velhinho "Pedro". Até à chegada do substituto do Alouette III, o H160, irá operar com helis civis em sistema de leasing.

A obsolescência deste sistema de armas, que entrou ao serviço da Marine Nationale em 1962, e o aumento drástico do custo da hora de voo a partir de 2010 de 5000€ para 13000€, ditaram esta decisão.

https://www.latribune.fr/entreprises-finance/industrie/aeronautique-defense/en-attendant-le-h160-l-armee-va-louer-des-dauphin-pour-remplacer-ses-antiques-alouette-765344.html
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 23, 2018, 02:09:07 pm
E enquanto por cá a coisa vai calma pois está frio e não arde nada, na Grécia tudo vai de vento em popa: 70 OH-58D Kiowa Warrier por 44M€.

https://www.flightglobal.com/news/articles/surplus-kiowa-warriors-to-bolster-greek-army-fleet-445077/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 23, 2018, 02:25:13 pm
Até aquela potência militar chamada Luxemburgo arranjou 2 brinquedos jeitosos  :P ;)

http://www.cavok.com.br/blog/luxemburgo-amplia-suas-capacidades-de-defesa-aerea/ (http://www.cavok.com.br/blog/luxemburgo-amplia-suas-capacidades-de-defesa-aerea/)
Citar
O Estado de Luxemburgo decidiu fortalecer suas capacidades de defesa investindo em um satélite de observação da Terra de alta resolução e em dois helicópteros multi-tarefas Airbus H145M.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Faviationweek.com%2Fsite-files%2Faviationweek.com%2Ffiles%2Fimagecache%2Fmedium_img%2Fuploads%2F2017%2F10%2Fh145mphoto.jpg&hash=230ac58bb9099ca137bd4dde6424a7ae)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: oi661114 em Janeiro 23, 2018, 08:53:24 pm
Agora é que Força Aérea vai ter helicópteros até dizer mais não!

(sendo as noticias dos telejornais de hoje em que dizem que o governo quer começar a monitorizar a velocidade dos automóveis com meios aéreos).

O link:

https://www.publico.pt/2018/01/23/sociedade/noticia/governo-admite-helicopteros-e-drones-na-fiscalizacao-de-velocidade-1800430

 ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 23, 2018, 09:18:33 pm
Agora é que Força Aérea vai ter helicópteros até dizer mais não!

(sendo as noticias dos telejornais de hoje em que dizem que o governo quer começar a monitorizar a velocidade dos automóveis com meios aéreos).

O link:

https://www.publico.pt/2018/01/23/sociedade/noticia/governo-admite-helicopteros-e-drones-na-fiscalizacao-de-velocidade-1800430

 ::)

A notícia, que também já passou nos noticiários da hora de jantar, fala em equipar os helicópteros existentes ao serviço da ANPC com essa tecnologia, não menciona qualquer nova aquisição e muito menos para a FAP.

Se já se sabe, por exclusão de partes, qual é o vencedor do concurso para o fornecimento de 5 (+2) helicópteros ligeiros para a FAP, e no entanto o processo formal de aquisição ainda não avançou sequer (de facto, apurar quantos mais aparelhos para além dos originalmente planeados poderiam ser necessários para executarem também a missão de combate aos incêndios de forma mais eficiente, deve estar a dar um ataque de nervos dentro do Ministério das Finanças), era mesmo por causa do aumento da mortalidade rodoviária que o Governo ia comprar mais helicópteros.

Drones ainda vá que não vá, agora se querem helis que comprem uns quantos Cheetal à Índia já que a BT da GNR ainda operou uns quantos Alouette II ex-FAP durante uns anos.  ;D

(https://2.bp.blogspot.com/-eR9--bmjHJ0/VTz1aKtVRvI/AAAAAAAAHv0/WgUySq4BrtY/s1600/at%2BBA3%2Bcoll%2BSergio%2BCouto%2B014%2B-%2BAlo2%2B9211.jpg)
(https://2.bp.blogspot.com/-lwYtNwV5jo0/TWRKuW_7MUI/AAAAAAAAELI/wpNHEhMdjBg/s1600/AL2.2.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Janeiro 23, 2018, 10:38:47 pm
@CJ

Tinha ideia que os AL II da GNR tinham vindo directamente da Alemanha, sem terem passado pela FAP.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 23, 2018, 10:52:43 pm
Agora é que Força Aérea vai ter helicópteros até dizer mais não!

(sendo as noticias dos telejornais de hoje em que dizem que o governo quer começar a monitorizar a velocidade dos automóveis com meios aéreos).

O link:

https://www.publico.pt/2018/01/23/sociedade/noticia/governo-admite-helicopteros-e-drones-na-fiscalizacao-de-velocidade-1800430

 ::)

A notícia, que também já passou nos noticiários da hora de jantar, fala em equipar os helicópteros existentes ao serviço da ANPC com essa tecnologia, não menciona qualquer nova aquisição e muito menos para a FAP.

Se já se sabe, por exclusão de partes, qual é o vencedor do concurso para o fornecimento de 5 (+2) helicópteros ligeiros para a FAP, e no entanto o processo formal de aquisição ainda não avançou sequer (de facto, apurar quantos mais aparelhos para além dos originalmente planeados poderiam ser necessários para executarem também a missão de combate aos incêndios de forma mais eficiente, deve estar a dar um ataque de nervos dentro do Ministério das Finanças), era mesmo por causa do aumento da mortalidade rodoviária que o Governo ia comprar mais helicópteros.

Drones ainda vá que não vá, agora se querem helis que comprem uns quantos Cheetal à Índia já que a BT da GNR ainda operou uns quantos Alouette II ex-FAP durante uns anos.  ;D


Continuo com muitas duvidas sobre os programas abertos em 2017!

Supostamente tanto este como o de 4x4 deveriam estar fechados, mas na realidade ambos estão no segredo dos deuses!

Ou muito me engano ou este ano vai ser o ano em que se vai preferir investir em progressões na carreira, do que comprar equipamentos  ou criar uma carreira para praças.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 24, 2018, 11:31:22 am
@CJ

Tinha ideia que os AL II da GNR tinham vindo directamente da Alemanha, sem terem passado pela FAP.

E estás correcto. Onze aparelhos chegaram em 1984 vindos de stocks do Exército Alemão, tendo sido operados apenas 4. Nunca fizeram parte do efectivo da FAP, embora tenham sido operados e mantidos por militares da Força Aérea. Daí o meu lapso.

Citar
Para que não se estabeleçam dúvidas em relação à quantidade de Alouette II operados pela FAP. convém referir que, em 1984, chegaram a Portugal recebidos da Alemanha, onze helicópteros SA 313B Alouette II, que nunca fizeram parte do efectivo da FAP, embora recebido matrículas militares de 9208 a 9218. Os Alouette II com os números 9208 e 9211 foram destinados à GNR. Não dispondo de instalações adequadas nem de técnicos habilitados, os helicópteros da GNR estacionavam no Aeródromo de Trânsito nº 1 (AT 1), no Aeroporto de Lisboa, sendo mantidos e operados por pessoal da FAP.
Encontravam-se inteiramente pintados em branco, com as letras GNR a verde nos locais onde os helicópteros da FAP ostentavam a insígnia nacional. A numeração encontrava-se sob as portas laterais, em algarismos verdes.
Operaram durante pouco tempo. Postos à venda, foram adquiridos por uma empresa nacional de aviação, que os vendeu para França. Os Alouette II com a numeração 9212 a 9215 foram vendidos a uma empresa francesa que, ao que se julga, os utilizou como fonte de sobressalentes para helicópteros Lama, versão civil do Alouette II, muito utilizados em África e América do Sul.
O Museu do Ar tem quatro Sud-Aviation Alouette SE 3130 Alouette II com as matrículas 9216, 9217, 9218 e A-13, este último cedido pela Bélgica.

Aeronaves Militares Portuguesas - Cem Anos de Aviação Em Portugal, Adelino Cardoso

Always on point, NVF...  8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Menacho em Janeiro 24, 2018, 01:46:32 pm
Agora é que Força Aérea vai ter helicópteros até dizer mais não!

(sendo as noticias dos telejornais de hoje em que dizem que o governo quer começar a monitorizar a velocidade dos automóveis com meios aéreos).

O link:

https://www.publico.pt/2018/01/23/sociedade/noticia/governo-admite-helicopteros-e-drones-na-fiscalizacao-de-velocidade-1800430

 ::)


 :bang: :bang: :bang: :bang: :bang:

En Espanha ha varios anos que operan los Pegasus, helicopteros Ecurieul AS 355 dotados con FLIR, radar y cámaras, o terror das estradas!!:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.dgt.es%2Fimages%2Fbases.jpg&hash=f7901c8ecfdd110d6e8c5d9f29c72b49)

(https://i.ytimg.com/vi/ntmSnisGHuE/hqdefault.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.elnortedecastilla.es%2FRC%2FMM%2F201704%2F12%2Fpegasus%2Fpegasus12.jpg&hash=de6994a584b38401de56e6569cad6748)

(https://www.diariomotor.com/imagenes/picscache/750x/pegasus-02-1440px_750x.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.autopista.es%2Fmedia%2Fcache%2Ffrontend_grande%2Fupload%2Fimages%2Farticle%2Farticle-pegasus-dgt-abordo-multas-103415-551554aedca3e.jpg&hash=ea67ad75f0d8ef674516ea5ff62c59cc)

(https://www.diariomotor.com/imagenes/picscache/750x/pegasus-03-1440px_750x.jpg)

Y ya hasta en avion:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.caranddriver.es%2Fthemes%2Fee%2Fsite%2FCD%2Fasset%2Fimg%2Fcontenidos%2F48795%2Favion-radar-dgt__pinned.jpg&hash=d60485b1662003bc2fbe2500a027d3f8)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.caranddriver.es%2Fthemes%2Fee%2Fsite%2FCD%2Fasset%2Fimg%2Fcontenidos%2Favion-radar-dgt-2.jpg&hash=45ffcd6da3232b001051cc660b28587f)

Citar
Durante toda esta semana una avioneta de la DGT ha sobrevolado las carreteras de Gran Canaria con un radar de larga distancia que permite controlar la velocidad de los vehículos desde las alturas algo que por otro lado, Tráfico ya venía realizando con sus diferentes helicópteros provistos del radar Pegasus.

Ahora, desde la DGT ya emplean este sistema que como decimos ya ha controlado a numerosos conductores canarios durante todos estos días y lo seguirá haciendo en los próximos si bien sólo en fase de pruebas, sin interponer sanciones. Al parecer, los planes de Tráfico no pasan precisamente por reemplazar sus helicópteros pues avionetas pues han logrado sancionar a nada menos que 18.274 conductores en los tres últimos años probando así su eficacia.

La clave pasa porque en archipiélagos como el canario, la DGT no cuenta con ningún helicóptero de vigilancia y por tanto, se han decantado por esta avioneta para lograr un control aéreo que permita al departamento multar a aquellos conductores que abusen del acelerador.

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: alphaiate em Janeiro 26, 2018, 05:18:53 pm
Não servem para combater incêndios... mas para apoio a forças como as que temos na RCA valem ouro!
Perguntem a qualquer veterano do ultramar o valor do "lobo mau"....

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Janeiro 26, 2018, 08:12:00 pm
Apaches?! Aí é que as primas do BE nunca mais se calavam!!!
Eu já nem pedia tanto... Os franceses bem nos podiam oferecer uns destes por andarmos a tomar conta do quintal deles...

(https://pbs.twimg.com/media/C5_sSH5WcAI8Y18.jpg:large)

Ou então uma coisa melhorzita..
.
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ab/AH-60L_Arp%C3%ADa_III_FAC4129_%285174258254%29.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 27, 2018, 11:03:13 am
Nem os Huey, quando o corpo de fuzileiros retirou uma carrada deles de serviço do modelo N, quanto mais ...  ::)

(https://en.wikipedia.org/wiki/Bell_UH-1N_Twin_Huey#/media/File:20160321020345!US_Navy_120131-N-XK513-120_A_Sailor_directs_a_UH-1N_Huey_helicopter_from_(VMM)_261_(cropped).jpg)

(https://i.pinimg.com/originals/2e/57/71/2e5771ea243b19fa47792a3110601a63.jpg)

Cumprimentos

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Janeiro 27, 2018, 02:35:11 pm
Não sei como um heli como o black hawk "faz tudo" nunca veio para as nossas FA´s.

Houve a intenção em 2002 de ir buscar ao AMARC, mas pelo que se disse estavam em mau estado.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 27, 2018, 03:31:20 pm
Houve a intenção em 2002 de ir buscar ao AMARC, mas pelo que se disse estavam em mau estado.

Lembras-te da história das duas fragatas OHP para a Marinha e do estado em que se encontravam? As nove células UH-60A armazenadas no AMARG, que o Donald Rumsfeld quis enfiar ao Portas depois deste ter cancelado o EC635, estavam pior ainda. Eram um presente envenenado, com pouca vida útil na célula e a necessidade de ter de se investir bem para conseguir sequer pô-los a voar. Aliás, depois da nega, esses UH-60A duraram só mais 2 a 3 anos no AMARG antes de serem vendidos para sucata.

Hoje só lá há Limas.

(https://farm3.static.flickr.com/2852/34307801846_56a283f833_b.jpg)

(https://farm3.static.flickr.com/2830/13311614254_1654c74ff8_b.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Janeiro 27, 2018, 09:31:06 pm
Lembras-te da história das duas fragatas OHP para a Marinha e do estado em que se encontravam? As nove células UH-60A armazenadas no AMARG, que o Donald Rumsfeld quis enfiar ao Portas depois deste ter cancelado o EC635, estavam pior ainda. Eram um presente envenenado, com pouca vida útil na célula e a necessidade de ter de se investir bem para conseguir sequer pô-los a voar. Aliás, depois da nega, esses UH-60A duraram só mais 2 a 3 anos no AMARG antes de serem vendidos para sucata.

Hoje só lá há Limas.

Vá lá que o pessoal militar que vai lá analisar o estado das células não deixa impingir sucata, valha-nos isso.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Janeiro 30, 2018, 10:42:09 am
http://www.cavok.com.br/blog/acidente-com-helicoptero-alouette-iii-da-forca-aerea-portuguesa/ (http://www.cavok.com.br/blog/acidente-com-helicoptero-alouette-iii-da-forca-aerea-portuguesa/)
Citar
Um comunicado da FAP explica que o incidente ocorreu durante uma manobra de treinamento com o helicóptero, quando no pouso, o helicóptero tocou o solo com muita força. O helicóptero está baseado na Base Aérea de Beja Nº11. Os militares que estavam no helicóptero saíram ilesos.
(https://i1.wp.com/newsavia.com/wp-content/uploads/2015/07/Alouette-III-FAP-12.jpg?resize=750%2C400&ssl=1)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Janeiro 30, 2018, 11:04:06 am
Menos um alouette na frota...lá vão os 5 remanescentes ter de se esticar até 2020...

Entretanto o adjudicado para a substituição sempre é o AW119 Koala certo?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 30, 2018, 11:28:10 am
Entretanto o adjudicado para a substituição sempre é o AW119 Koala certo?

É o único aparelho a concurso após a eliminação da Airbus e do seu H125M, logo será o vencedor do mesmo.

Só é pena o AW119Kx ser equipado com skis pois torna-o um pouco menos versátil. A Leonardo bem podia apostar numa versão com trem de aterragem triciclo retrátil como acontece com o AW109.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Janeiro 30, 2018, 03:03:50 pm
Entretanto o adjudicado para a substituição sempre é o AW119 Koala certo?

É o único aparelho a concurso após a eliminação da Airbus e do seu H125M, logo será o vencedor do mesmo.

Só é pena o AW119Kx ser equipado com skis pois torna-o um pouco menos versátil. A Leonardo bem podia apostar numa versão com trem de aterragem triciclo retrátil como acontece com o AW109.

Olha que os skis têm outras vantagens...não gastam dinheiro em pneus nem hidráulicos de suspensão...apesar de terem amortecimento. se fosse trem retratil era mais uma coisa para avariar/manter.
Não é assim tão mau...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Janeiro 30, 2018, 07:52:10 pm
E mais importante...

http://imgproc.airliners.net/photos/airliners/9/6/5/1513569.jpg?v=v40

Dão para fazer isto!!

 :G-sig:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Janeiro 30, 2018, 07:58:48 pm
:toto:

(https://theaviationist.com/wp-content/uploads/2013/05/A-129.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ICE 1A+ em Janeiro 30, 2018, 08:28:15 pm
Entretanto o adjudicado para a substituição sempre é o AW119 Koala certo?

É o único aparelho a concurso após a eliminação da Airbus e do seu H125M, logo será o vencedor do mesmo.

Só é pena o AW119Kx ser equipado com skis pois torna-o um pouco menos versátil. A Leonardo bem podia apostar numa versão com trem de aterragem triciclo retrátil como acontece com o AW109.

Olha que os skis têm outras vantagens...não gastam dinheiro em pneus nem hidráulicos de suspensão...apesar de terem amortecimento. se fosse trem retratil era mais uma coisa para avariar/manter.
Não é assim tão mau...

Num helicóptero ligeiro com capacidade de carga já de si limitada a principal vantagem dos Skis é a leveza, um trem triciclo retrátil ia aumentar o peso  do helicóptero uns 150 ou 200 kg  e logo  reduzir ainda mais a sua capacidade de carga.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Janeiro 30, 2018, 08:31:28 pm
Dá para colocar umas rodinhas ;D.

(https://www.airteamimages.com/pics/149/149313_big.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: ACADO em Janeiro 31, 2018, 01:31:45 am
Os Skis não ajudam nada a operações de fast rope. O cabo/corda tem de estar bem para fora e quem desce tem que dar bem a volta. Por isso é que algumas unidades que usam esse tipo de Helis optam por levar os militares de fora em plataformas.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.americanspecialops.com%2Fimages%2Fphotos%2Frangers%2Flittle-bird-rangers-hr.jpg&hash=ab8b526c132e09575c10d6e21bd76d19)

(https://assets1.cdn-mw.com/mw/images/gallery/gal-wap-slideshow-slide/top-10-user-submitted-words-vol-7-fastrope-599@1x.jpg)

(https://aeroaccess.ebizcdn.com/full/D41D8C429_FastRope(LR).jpg)

(https://c1.staticflickr.com/6/5652/30690910741_db0b0cc456_b.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F1.bp.blogspot.com%2F-pDeuYBdYcWA%2FTtTEl9jNn0I%2FAAAAAAAAAS0%2F1ZViqLg-k8c%2Fs640%2FFastRope01.jpg&hash=9d1cbf9853588c5b7dd3d30b5c351541)

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Janeiro 31, 2018, 03:13:44 pm
Fast Rope terá a sua importância, mas mais que isso terá de ter um guincho lateral para o SAR costeiro, basicamente uma das atuais missões do ALIII...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 31, 2018, 03:25:28 pm
:toto:

(https://theaviationist.com/wp-content/uploads/2013/05/A-129.jpg)


Exacto, NVF. Tal como acontece também com os Apache, sejam eles americanos, holandeses, israelitas ou britânicos como na foto em baixo, no qual um Apache AH.1 do Exército do Reino Unido evacua 4 Royal Marines.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwebarchive.nationalarchives.gov.uk%2F20100504011830%2Fhttp%3A%2F%2Fwww.mod.uk%2FDefenceInternet%2FTemplates%2FGenerateThumbnail.aspx%3FimageURL%3D%2FNR%2Frdonlyres%2F8A1E2347-2ECC-4FA9-8EAF-1E9EDBF30829%2F0%2FApacheRescue07.jpg&hash=d6f3ca8bb67e0d02b0364d0447a6052c)


Sempre que falei com malta antiga da FAP que serviu nos Alouettes II e depois III, cá no Continente e nas colónias, me referiram que era muito mais fácil e menos problemático operar os AL II com trem de aterragem fixo que com skis, o único heli militar equipado com eles que já alguma vez operámos. Mas isso também não é, nem de perto nem de longe, a questão mais importante. O importante é encomendá-los o mais rapidamente possível, num número superior ao anteriormente anunciado, e que venham equipados com tudo aquilo que é necessário (guincho, farol de busca, FLIR, corta-cabos, etc) pois irão ser muito mais do que simples helicópteros de treino.

Daí que, na minha singela opinião, o número correcto de aparelhos a adquirir deveria ser 12 (já que um terá sempre de estar em permanência em Ovar), e haver assim mais células para treino, MEDEVAC/CASEVAC, combate a incêndios e, quem sabe mais tarde, optar igualmente por dotá-los de algum armamento para poderem actuar como escolta dos EH-101 à maneira do AL III "Lobo Mau".
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Janeiro 31, 2018, 04:20:36 pm
Entretanto o adjudicado para a substituição sempre é o AW119 Koala certo?

É o único aparelho a concurso após a eliminação da Airbus e do seu H125M, logo será o vencedor do mesmo.

Só é pena o AW119Kx ser equipado com skis pois torna-o um pouco menos versátil. A Leonardo bem podia apostar numa versão com trem de aterragem triciclo retrátil como acontece com o AW109.

Olha que os skis têm outras vantagens...não gastam dinheiro em pneus nem hidráulicos de suspensão...apesar de terem amortecimento. se fosse trem retratil era mais uma coisa para avariar/manter.
Não é assim tão mau...

pois não o que interessa é te-los operacionais ASAP !!!!
Mas então porque é que os bifes substituiram os Skis dos Battle lynx por trem triciclo, que até nem era, nem precisava ser retrátil ????
seria para fazer inserção mais rápida de pessoal por fast rope?
seria para poderem colocar armamento mais pesado, A/T e ou outro na fuselagem, sem terem os obstáculos dos skis?
seria para permitir que o acft se deslocasse na placa de estacionamento assim que lance motores sem ter que retirar o equipamento auxiliar ou vice versa para que depois de aterrar possa taxiar para qq ponto do aerodromo sem a ajuda do referido equipamento auxiliar....................AFEGANISTÃO ?

Pela minha experiência na aviação, já quase trinta anos, posso adiantar que os trens sejam retracteis ou não, são uma mais valia para qq Heli, pensem no tempo necessário, dois, três, quatro minutos, que um Koala precisa para colocar os auxiliares de deslocamento, as tais rodinhas, se operasse num navio, para o colocarem no hangar, ou em terra para o rebocarem para e do hangar, então se estas manobram forem efectuadas em situação de stress e ou em combate são uma pequena maravilha para todos os envolvidos.
Estes são alguns pontos em que eu me baseio em que a escolha da FAP, será que é da FAP?? deveria recair no AW109LUH, por todos os motivos, em especial o possuir duas turbinas, e mais algum....o ALIII FOI UMA EXCELENTE ESCOLHA POR PARTE DOS RESPONSÁVEIS DE ENTÃO, É O QUE VOS DIGO !!!

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Y1FGQo.jpg) (https://imageshack.com/i/pnY1FGQoj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/NHHAB5.jpg) (https://imageshack.com/i/pmNHHAB5j)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/gRcnWq.jpg) (https://imageshack.com/i/pmgRcnWqj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/VCboC0.jpg) (https://imageshack.com/i/pnVCboC0j)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/WRIzM1.png) (https://imageshack.com/i/pmWRIzM1p)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Janeiro 31, 2018, 05:10:35 pm
Estes são alguns pontos em que eu me baseio em que a escolha da FAP, será que é da FAP?? deveria recair no AW109LUH, por todos os motivos, em especial o possuir duas turbinas, e mais algum....

Não entendo nada de helicópteros ou de procedimentos de compra de material militar... mas já percebi que a escolha de 1 ou 2 turbinas é o ponto de partida para todo o processo; a questão que coloco é o porquê desta opção - de certeza que não foi o MDN / equipa política que, como eu, foram a uns fóruns e ao verificarem que 1 turbina tem custos iniciais / operacionais mais baixos só deram essa hipótese à Força Aérea... será que disponibilizam a verba e a FA que se desenrasque para aparecer com uns helis para apagar fogos?! 

O que estou a ver é que vamos ter helicópteros - mas vamos ter helicópteros com 1 turbina e ainda por cima dos modelos disponíveis é dos mais "orientados" para o mercado civil / policial... parece os NPO VdC, sensores civis e está feito... os "detalhes" que fazem o equipamento ter valor militar são esquecidos.       
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Janeiro 31, 2018, 08:02:30 pm
Durante anos e anos a fio o AW109 foi o candidato predilecto nos círculos da FAP para substituir o Allouette III. Da mesma forma que o substituto favorito para a dupla Alpha Jet e Epsilon também foi o PC-21. No entanto nos últimos anos temos visto as decisões que têm sido tomadas - totalmente políticas.

É de notar a grande diferença para o início da década de 2000, no qual substituímos as frotas dos Puma e do Aviocar com aeronaves modernas e com mais capacidade e viu-se um grande salto. Especialmente na substituição dos Puma pelos Merlin.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 31, 2018, 08:27:48 pm
pois não o que interessa é te-los operacionais ASAP !!!!
Mas então porque é que os bifes substituiram os Skis dos Battle lynx por trem triciclo, que até nem era, nem precisava ser retrátil ????
seria para fazer inserção mais rápida de pessoal por fast rope?
seria para poderem colocar armamento mais pesado, A/T e ou outro na fuselagem, sem terem os obstáculos dos skis?
seria para permitir que o acft se deslocasse na placa de estacionamento assim que lance motores sem ter que retirar o equipamento auxiliar ou vice versa para que depois de aterrar possa taxiar para qq ponto do aerodromo sem a ajuda do referido equipamento auxiliar....................AFEGANISTÃO ?

Pela minha experiência na aviação, já quase trinta anos, posso adiantar que os trens sejam retracteis ou não, são uma mais valia para qq Heli, pensem no tempo necessário, dois, três, quatro minutos, que um Koala precisa para colocar os auxiliares de deslocamento, as tais rodinhas, se operasse num navio, para o colocarem no hangar, ou em terra para o rebocarem para e do hangar, então se estas manobram forem efectuadas em situação de stress e ou em combate são uma pequena maravilha para todos os envolvidos.
Estes são alguns pontos em que eu me baseio em que a escolha da FAP, será que é da FAP?? deveria recair no AW109LUH, por todos os motivos, em especial o possuir duas turbinas, e mais algum....o ALIII FOI UMA EXCELENTE ESCOLHA POR PARTE DOS RESPONSÁVEIS DE ENTÃO, É O QUE VOS DIGO !!!

Exactamente, Tenente. É por isso que o Exército Britânico, quando progrediu do Army Lynx versão AH.7 para a final AH.9, entre outras modificações importantes trocou os skis pelo trem de aterragem fixo.

AH.7
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.airpowerworld.info%2Fhelicopters%2Fwestland-lynx.jpg&hash=a6b38c3e256341c37359c40f1b3aa375)

AH.9A
(https://i.pinimg.com/736x/79/7b/59/797b5920f2719f45f72a7864670c8256--lynx-google.jpg)


De facto, a melhor escolha seria sem dúvida alguma o A109LUH, bimotor, mais potente, mais seguro, e que até já opera o INEM mas na versão civil. O AW109 é um velho amor da FAP, há referências em revistas da especialidade do interesse do ramo neste helicóptero tão longínquas como 1978 quando ainda era o Agusta A109 Hirundo.

No entanto, para isso teria de se cancelar este concurso e lançar outro, e se o processo formal de aquisição já de si se encontra atrasado, esperar ainda mais algum tempo deixaria tudo numa situação bem complicada. Reduzidos a 5 Alouette após o acidente de ontem (3 operacionais em Beja, outro em manutenção e um em Alerta SAR no AM1), urge avançar com isto o quanto antes. 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Março 06, 2018, 12:56:24 am
Segundo Nuno Rogeiro a escolha está feita.

AW119 Koala
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Alvalade em Março 06, 2018, 08:39:23 am
Agora uma fonte credível sff  8)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 06, 2018, 09:22:41 am
Segundo Nuno Rogeiro a escolha está feita.

AW119 Koala

Extraordinário. Chega a uma conclusão que o pessoal do fórum à meses que já lá tinha chegado (para quem confunde F16 com f15 e não sabia que os Egípcios nunca deixaram de operar submarinos, nada de novo).  8) ::)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Março 06, 2018, 10:41:13 am
Agora uma fonte credível sff  8)

 ;D :D

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Março 06, 2018, 12:19:44 pm
Agora uma fonte credível sff  8)

 ;D :D

Ao que tudo indica ele soube através de uma fonte credível. :G-beer2:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 06, 2018, 02:21:24 pm
Agora uma fonte credível sff  8)

 ;D :D

Ao que tudo indica ele soube através de uma fonte credível. :G-beer2:

É verdade. O Charlie Jaguar, no forum defesa a 10 de Novembro de 2017.  ;D :nice:

Citar
Golpe de teatro: o ministro da Defesa rejeitou esta sexta-feira o recurso apresentado pela Airbus referente ao concurso de fornecimento de cinco helicópteros ligeiros para a FAP, sobrando agora apenas a Leonardo.

Citar
Rejeitado recurso da Airbus no concurso dos helicópteros para a Força Aérea
10 DE NOVEMBRO DE 2017 14:51
Manuel Carlos Freire

A Leonardo, herdeira do fabricante dos helicópteros EH-101, é a outra empresa candidata num concurso de 20,5 milhões de euros.

O ministro da Defesa rejeitou esta sexta-feira o recurso feito pela Airbus Defense and Space no concurso de fornecimento de cinco helicópteros ligeiros para a Força Aérea. Azeredo Lopes falava no final do debate parlamentar sobre o orçamento da Defesa para 2018, onde o papel futuro da Força Aérea no combate aos fogos foi uma das questões mais abordadas. Aquele concurso lançado há alguns meses, no valor de 20,5 milhões de euros, prevê a aquisição de cinco aparelhos com opção de compra de mais dois para substituirem os Alouette III, que datam da guerra colonial.

O recurso da Airbus Defense and Space (fabricante das aeronaves de transporte C-295) tinha natureza hierárquica porque, como o ministro da Defesa delegou as respetivas competências no chefe do Estado-Maior da Força Aérea, as decisões deste responsável não eram passíveis de contestação, explicou uma das fontes ouvidas pelo DN. Sendo eliminada a Airbus Defense and Space, a Leonardo (antiga Agusta Westland, construtora dos helicópteros EH-101) fica como candidata única no concurso dos helicópteros ligeiros para a Força Aérea.

https://www.dn.pt/portugal/interior/rejeitado-recurso-da-airbus-no-concurso-dos-helicopteros-para-a-forca-aerea-8908262.html
« Última modificação: Novembro 10, 2017, 10:49:47 pm por Charlie Jaguar »


Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Março 06, 2018, 04:05:39 pm
Boa tarde.

Vão escolher o helicoptero AW119 Koala que tem skis!...
Porquê que não escolhem a versão que tem rodas e que é mais versátil?...
Não parece nada lógica essa escolha!...
A quem pider explicar o motivo, agardeço.
Cumprimentos,

Jean-Pierre.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 06, 2018, 04:18:46 pm
Boa tarde.

Vão escolher o helicoptero AW119 Koala que tem skis!...
Porquê que não escolhem a versão que tem rodas e que é mais versátil?...
Não parece nada lógica essa escolha!...
A quem pider explicar o motivo, agardeço.
Cumprimentos,

Jean-Pierre.
Dos helicópteros a concurso tanto o Koala como o Ecureuil têm skis (após a desqualificação da Airbus ficou apenas o primeiro). O que tem rodas é o A109, pai do Koala  o qual é bimotor e mais caro. Além disso, skis fica mais barato a manutenção que poupas nos pneus e hidráulicos.    ;) 8)


Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 07, 2018, 02:59:46 pm
Agora uma fonte credível sff  8)

 ;D :D

Ao que tudo indica ele soube através de uma fonte credível. :G-beer2:

É verdade. O Charlie Jaguar, no forum defesa a 10 de Novembro de 2017.  ;D :nice:

Citar
Golpe de teatro: o ministro da Defesa rejeitou esta sexta-feira o recurso apresentado pela Airbus referente ao concurso de fornecimento de cinco helicópteros ligeiros para a FAP, sobrando agora apenas a Leonardo.

Citar
Rejeitado recurso da Airbus no concurso dos helicópteros para a Força Aérea
10 DE NOVEMBRO DE 2017 14:51
Manuel Carlos Freire

A Leonardo, herdeira do fabricante dos helicópteros EH-101, é a outra empresa candidata num concurso de 20,5 milhões de euros.

O ministro da Defesa rejeitou esta sexta-feira o recurso feito pela Airbus Defense and Space no concurso de fornecimento de cinco helicópteros ligeiros para a Força Aérea. Azeredo Lopes falava no final do debate parlamentar sobre o orçamento da Defesa para 2018, onde o papel futuro da Força Aérea no combate aos fogos foi uma das questões mais abordadas. Aquele concurso lançado há alguns meses, no valor de 20,5 milhões de euros, prevê a aquisição de cinco aparelhos com opção de compra de mais dois para substituirem os Alouette III, que datam da guerra colonial.

O recurso da Airbus Defense and Space (fabricante das aeronaves de transporte C-295) tinha natureza hierárquica porque, como o ministro da Defesa delegou as respetivas competências no chefe do Estado-Maior da Força Aérea, as decisões deste responsável não eram passíveis de contestação, explicou uma das fontes ouvidas pelo DN. Sendo eliminada a Airbus Defense and Space, a Leonardo (antiga Agusta Westland, construtora dos helicópteros EH-101) fica como candidata única no concurso dos helicópteros ligeiros para a Força Aérea.

https://www.dn.pt/portugal/interior/rejeitado-recurso-da-airbus-no-concurso-dos-helicopteros-para-a-forca-aerea-8908262.html
« Última modificação: Novembro 10, 2017, 10:49:47 pm por Charlie Jaguar »


Saudações

Por acaso até foi o jornalista Manuel Carlos Freire do DN.  ;D

Agora mais a sério, o processo de aquisição não avança porquê? Tanto tempo desperdiçado...

Só espero que a "eminência parda" do Rogeiro tenha descoberto mesmo agora a pólvora e não esteja a falar com conhecimento de causa pois a aquisição de somente 5 helicópteros, para tudo o que é suposto estes virem a servir, não só é insuficiente como ridícula.  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Março 07, 2018, 03:23:30 pm
No máximo serão 5 + 1....
Essa questão do tudo para o que irão servir já é outra conversa.

Porque esta "treta" dos 50 milhões para meios aéreos de combate a incêndios é isso mesmo...uma treta.
Já deviam ter iniciado o processo em Janeiro, já deviam ter os meios alocados...este em cima da hora vai provavelmente levar a um sobrecusto da operação e a coisa vai ficar pelos 80 milhões de euros e a opinião pública vai dizer muito bem...

Existem interesses superiores a querer minar a vontade de bem servir da Força Aérea. As plataformas existentes têm sensores e tecnologia que serão sempre uma mais valia na prevenção...é só quererem aplicá-los.
Vamos ter mais um ano igual aos outros.

Os Koala não vão ser decisivos no ataque direto aos incêndios nos próximos três anos...não é só ter a aeronave agarrar na tripulação e mandá-los para o "caldeirão"....
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 14, 2018, 12:46:04 pm
Passa depois de amanhã um ano que, em comunicado, o Ministro da Defesa autorizou a aquisição de 5 novos helicópteros militares ligeiros para substituir os Alouette III, e 4 meses após a Airbus ter sido eliminada do concurso e declarada vencedora a Leonardo com o AW119Kx Koala. As negociações estão a ser assim tão difíceis?  :-\

http://www.passarodeferro.com/2017/03/governo-autoriza-compra-de-helicopteros.html


Os Koala não vão ser decisivos no ataque direto aos incêndios nos próximos três anos...não é só ter a aeronave agarrar na tripulação e mandá-los para o "caldeirão"....

E quanto mais tarde chegarem, mais tarde começarão na missão de auxílio de combate às chamas devido aos factores que tão bem referiste. Além de ser uma grande farsa toda esta história de passarem a gestão e operação de meios para a FAP, e de como os novos meios - Koala e KC-390 - serão a salvação vinda dos céus.  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Março 14, 2018, 06:41:25 pm
Três opções:
1. O atraso pode ser de propósito para evitar gastar dinheiro.
2. Deram a faca e o queijo à Leonardo/AW e agora estão a ficar gregos para conseguir tudo pelo preço que queriam.
3. A FAP está a tentar evitar outra situação como foi o contrato da manutenção dos EH-101.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Março 14, 2018, 07:23:34 pm
Passa depois de amanhã um ano que, em comunicado, o Ministro da Defesa autorizou a aquisição de 5 novos helicópteros militares ligeiros para substituir os Alouette III, e 4 meses após a Airbus ter sido eliminada do concurso e declarada vencedora a Leonardo com o AW119Kx Koala. As negociações estão a ser assim tão difíceis?  :-\

http://www.passarodeferro.com/2017/03/governo-autoriza-compra-de-helicopteros.html


Os Koala não vão ser decisivos no ataque direto aos incêndios nos próximos três anos...não é só ter a aeronave agarrar na tripulação e mandá-los para o "caldeirão"....

E quanto mais tarde chegarem, mais tarde começarão na missão de auxílio de combate às chamas devido aos factores que tão bem referiste. Além de ser uma grande farsa toda esta história de passarem a gestão e operação de meios para a FAP, e de como os novos meios - Koala e KC-390 - serão a salvação vinda dos céus.  ::)

À pois vão ser a salvação de uns quantos que já se estão a preparar para abrir os bolsos.
O combate aos FF pela FAP vai ser mais um filme daqueles que nós já sabemos o final !!!
Formação de pilotos mecânicos e outro pessoal de terra para quê???
O nosso pessoal já nasceu ensinado, nem precisa de formação..........temos os exemplos dos nossos políticos e seus assessores a atestar o que digo !!
Abraços e venham de lá os Koalas e C390 que são muito bem vindos !!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Março 14, 2018, 07:28:57 pm
Três opções:
1. O atraso pode ser de propósito para evitar gastar dinheiro.
2. Deram a faca e o queijo à Leonardo/AW e agora estão a ficar gregos para conseguir tudo pelo preço que queriam.
3. A FAP está a tentar evitar outra situação como foi o contrato da manutenção dos EH-101.

Cumprimentos,

Será assim como dizes, olha que não sei não, o dinheiro até nem é deles nem lhes custa estoirá-lo como até agora tem feito !?
Já quanto aos Contratos de MNT se for assim estaria correcto o tempo extra para não haver outro filme como nos 101's, mas não estou a ver a FAP com força para atrasar a chegada dos helis por esse motivo quando os ALIII estão como estão, mas enfim é a minha opinião.

Abraços

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Março 15, 2018, 10:36:04 am
Consta também que a rapaziada da Airbus, gosta muito de "jogatanas". Por "portas e travessas" o descontinuar do material para os AL III no sentido de obrigar os utilizadores a mete-los "no prego", parece que nem em França foi bem visto. Ainda por cima quando a HAL continua a produzir o modelo mas é "bloqueada" a mandar peças para os usuários "in Europe", inflacionando inclusive o valor das unidades novas para os mercados Africanos e Asiáticos. Coisas da vida...  8) ::)

http://www.hal-india.com/Product_Details.aspx?Mkey=54&lKey=&CKey=26 (http://www.hal-india.com/Product_Details.aspx?Mkey=54&lKey=&CKey=26) 

Citar
HAL, Helicopter Division started manufacturing of helicopters in 1962, by entering an agreement with M/s SUD-AVIATION (Presently M/s AIRBUS (Former EUROCOPTER), France) for production of Aloutte III helicopters (Chetak). The first Chetak (Aloutte III) in ‘Fly Away’ condition delivered in 1965.

The Chetak Helicopter is a two ton class helicopter.  The seven seater Chetak helicopter is versatile, multi role, multi purpose, and spacious. 

The helicopter is powered by Artouste - III B turbo shaft engine.

The helicopter is suitable for commuting, cargo / material transport, casualty evacuation, Search & Rescue (SAR), Aerial Survey & Patrolling, Emergency Medical Services, Off-shore operations and Under slung operations. 

Till date, HAL has produced and sold more than 350 of these versatile Helicopters which are in service both in India and abroad. Recently, HAL has received orders for Chetak helicopters from MOD Namibia & MoD Suriname.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.hal-india.com%2FCommon%2FUploads%2FHomeTemplate%2F122_PPara_CHETAK.jpg&hash=90048e9117ee0f880543562f1534f120)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Março 20, 2018, 05:50:21 am
Só andam é a encanar a perna á râ porque há no mercado muito por onde escolher......existem boas opções para complementar a frota de helis lig para combate aos FF e muitas dessas aeronaves são de 2008 a 2017 com poucas horas de voo.

https://pt-pt.aircraft24.com/helicopter/agusta/a109s-grand--xi127316.htm?fbacklink=a109--xm10528--xp3.htm

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/d8JSnV.jpg) (https://imageshack.com/i/pmd8JSnVj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/1DrMGw.jpg) (https://imageshack.com/i/po1DrMGwj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/7340Kk.jpg) (https://imageshack.com/i/po7340Kkj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/DHGkFY.jpg) (https://imageshack.com/i/poDHGkFYj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/UABPVp.jpg) (https://imageshack.com/i/pnUABPVpj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/8Lenyp.jpg) (https://imageshack.com/i/pn8Lenypj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/i2t6qw.jpg) (https://imageshack.com/i/pmi2t6qwj)


https://pt-pt.aircraft24.com/helicopter/eurocopter/ec135--xm10552.htm

https://pt-pt.aircraft24.com/helicopter/eurocopter/as350-as355-ec130--xm10547.htm

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/TeE59B.jpg) (https://imageshack.com/i/pnTeE59Bj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/0ZMEi3.jpg) (https://imageshack.com/i/pm0ZMEi3j)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/otLlfu.jpg) (https://imageshack.com/i/pnotLlfuj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/f5r1g5.jpg) (https://imageshack.com/i/pmf5r1g5j)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: oi661114 em Abril 19, 2018, 12:02:06 pm
Então os helicópteros estão esgotados? Ou foram as cativações? ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Abril 22, 2018, 04:24:50 pm
Há a hipótese de alguém poder reproduzir aqui a notícia presente hoje no CM sobre o atraso na compra dos Koala?

Citar
Tribunal atrasa novos ‘hélis’ para a Força Aérea
Tribunal de Contas pediu mais dados sobre compra de helicópteros Koala.


https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/tribunal-atrasa-novos-helis-para-a-forca-aerea

https://www.cmjornal.pt/multimedia/graficos/detalhe/os-helicopteros-pretendidos-pela-forca-aerea
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 22, 2018, 10:57:54 pm
Há a hipótese de alguém poder reproduzir aqui a notícia presente hoje no CM sobre o atraso na compra dos Koala?

Citar
Tribunal atrasa novos ‘hélis’ para a Força Aérea
Tribunal de Contas pediu mais dados sobre compra de helicópteros Koala.


https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/tribunal-atrasa-novos-helis-para-a-forca-aerea

https://www.cmjornal.pt/multimedia/graficos/detalhe/os-helicopteros-pretendidos-pela-forca-aerea

Epá, não há um único concurso que corra sem problemas/atrasos/suspeitas, do inicio ao seu fim, é a saga do costume, nem os Koalas se safam !!!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Abril 24, 2018, 12:29:46 pm
CM:
Citar
"O contrato para a aquisição de 5 AW119 Koala está assinado desde 27 de Dezembro do ano passado, mas ainda não foi divulgado porque o Tribunal de Contas não formalizou o visto. O processo sofreu um atraso depois de ter sido devolvido há duas semanas ao gabinete do Ministro da Defesa solicitando documentação adicional. O impasse está já a atrasar o plano de entregas que previa a colocação em Portugal do primeiro aparelho ainda este ano."

http://www.cmjornal.pt/multimedia/videos/detalhe/tribunal-atrasa-novos-helis-para-a-forca-aerea



Edit:
também o Pássaro de Ferro comentou ontem a notícia avançada pelo diário Correio da Manhã: http://www.passarodeferro.com/2018/04/koala-aguarda-pelo-tribunal-de-contas.html
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Igor em Abril 24, 2018, 06:30:39 pm
Que rídiculo, grande frota de helis ligeiros que a FAP vai dispor, 5 unidades para instrução e para combate aos incendios, ainda quero ver que participação a FAP vai ter no combate aos incendios, até dá vontade de rir.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 26, 2018, 10:43:16 am
A FAP vai ter a mesma participação no combate a incêndios que teve com as centenas de Al III, já que o problema nunca foi o número mas sim falta de vontade (sobretudo política).  ;)

Citar
A Força Aérea Portuguesa adquiriu um total de 142 Alouette III, o segundo maior número de um único modelo de aeronave ao serviço de Portugal, logo a seguir ao North-American T-6.

https://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A9rospatiale_Alouette_III (https://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A9rospatiale_Alouette_III)


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-Upw9XNEn2Zs%2FUN4EZHXY3OI%2FAAAAAAAAAWQ%2Fqk4i5qtpIjc%2Fs1600%2F20111119_113223.jpg&hash=903dd0d734496eb86454e645e2d690aa)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.swissheli.com%2Fhistory%2Fv-232a.jpg&hash=0f24fc4c4bea2c3d1577ee4f710b4749)

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Abril 26, 2018, 10:54:10 am
Que Alouettes?
Quando desapareceu aquela pessoa que estava a fazer parapente no Meco adivinhem lá que helicóptero andava a fazer buscas na zona de rebentação?

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 26, 2018, 11:09:39 am
Que Alouettes?
Quando desapareceu aquela pessoa que estava a fazer parapente no Meco adivinhem lá que helicóptero andava a fazer buscas na zona de rebentação?

Actualmente a voar 5 ou 6 Al III , não me parece que fizesse sentido estar a mandar vir um de Beja ou Ovar, quando os Eh101 estão no Montijo. Ainda mais com o atraso dos Koala (depois da Guerra do Ultramar tínhamos uma boa frota, mas se mesmo aí não foram empregues com o B. Bucket de 800l são os Koala que vão ser?).  ;)

Saudações     
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Abril 26, 2018, 02:26:27 pm
Que Alouettes?
Quando desapareceu aquela pessoa que estava a fazer parapente no Meco adivinhem lá que helicóptero andava a fazer buscas na zona de rebentação?


A nível de Alouettes SAR, o único ainda a operar nessa função é o que está destacado no AM1, em Ovar.

Cinco Koalas para instrução, busca e salvamento, combate a incêndios, evacuação médica, etc, mesmo exercendo a opção pela compra de mais dois, é completamente ridículo. No caso de Ovar, por exemplo, ou a Esq. 751 passa a destacar lá um Merlin ou então em Monte Real, de modo a cobrir assim a zona norte. Se for um dos cinco AW119, e como nem todas as células estarão operacionais em simultâneo como é óbvio, não sei sinceramente como darão para tudo. Só por magia.  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 27, 2018, 12:49:31 am
Penso que o EH101 não precisa de ir para lado nenhum para cobrir a zona norte, de onde ele está já cobre qualquer necessidade de Portugal Continental, o EH101 já fez resgates no Algarve e voo directo à Corunha na Galiza.

Os helis ligeiros são é bem mais baratos a hora de voo que o EH101 e para resgatar uma ou duas pessoas junto à costa chegam bem, se tivéssemos mais aparelhos e tripulações além do Am1 acho que devíamos ter um no centro (por exemplo Sintra) e talvez um no Algarve ou costa alentejana, e o EH101 seria o reserva e para missões mais complexas. Mas não sei qual a estratégia que definiu que o heli ligeiro fica no norte.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Abril 27, 2018, 01:38:55 am
Se posso dar os meus 5 tostões. Acho que a compra dos EH101 apenas para SAR foi um exagero, de certeza não seria necessário um helicóptero pesado com três motores para missões de busca e salvamento quando o AW139 seria uma escolha muita mais adequada e económica tanto em aquisição como em manutenção. Para alem de ser um helicóptero mais rápido e com mais alcance de acção.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.ukemergencyaviation.co.uk%2Fuser%2Fcimage%2FG-CGIJ-001.jpg&hash=6499d6c063c9171caed8a2797e0b9347)

(https://pbs.twimg.com/media/C7arx6sVoAEOF9F.jpg)

 :G-sig:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 27, 2018, 02:16:42 am
A tua pergunta contém a resposta. As três turbinas para redundância e endurance; o tamanho que lhe permite fazer evacuação de múltiplas vitimas a longas distâncias e até instalar depósitos de combustível adicionais (internos).

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcode7700.com%2Fimages%2Fnat_hla_icao_nat_doc_007_figure_1.png&hash=6af8f709bcf2bba932217f36f69bf04c)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.forensic-architecture.org%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F05%2FP14-13A-global-SAR-map.jpg&hash=854a54bf40dabab1ab51ed585dd5fbce)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 27, 2018, 07:08:44 am
Se posso dar os meus 5 tostões. Acho que a compra dos EH101 apenas para SAR foi um exagero, de certeza não seria necessário um helicóptero pesado com três motores para missões de busca e salvamento quando o AW139 seria uma escolha muita mais adequada e económica tanto em aquisição como em manutenção. Para alem de ser um helicóptero mais rápido e com mais alcance de acção.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.ukemergencyaviation.co.uk%2Fuser%2Fcimage%2FG-CGIJ-001.jpg&hash=6499d6c063c9171caed8a2797e0b9347)

(https://pbs.twimg.com/media/C7arx6sVoAEOF9F.jpg)

 :G-sig:

Não compares as capacidades destas duas aeronaves jogam em campeonatos completamente diferentes !!

O 101 foi a melhor compra que um pais como o nosso, com a extensão marítima que possui, poderia ter adquirido, com raio de acção, e payload em muito superiores ao AW139, um excelente helicoptero diga-se de passagem, mas muito inferior ao 101.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 27, 2018, 12:58:03 pm
O Merlin só faz exclusivamente SAR, cá e salvo erro na Noruega. De resto, da Dinamarca ao Reino unido, faz uma serie de missões (que possivelmente estariam no horizonte da FAP, mas a começar pela não assinatura dos contratos de manutenção, "e tudo o vento levou"). Até porque 4 vêm na versão CSAR... ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.deagel.com%2Flibrary1%2Fmedium%2F2008%2Fm02008030800053.jpg&hash=56d24910e63dd124aaff2440c2eee019)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fairheadsfly.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F09%2Feh101ch53mazarisharif20150925ehafg-1024x549.jpg&hash=2d6e874aac907b4f5249e09ac6af9cb1)

Cumprimentos

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Abril 27, 2018, 01:30:54 pm
O Merlin só faz exclusivamente SAR, cá e salvo erro na Noruega.

E também faz transporte táctico de tropa e missões de assalto. Veja-se o que acontece no Hot Blade, por exemplo.

Como alguém ainda mencionava há uns tempos atrás, é por isso que as aeronaves vieram camufladas tal como acontecia com os Puma, e não naquele SAR de alta visibilidade presente nos aparelhos canadianos e noruegueses. Por muito que o utilizemos em Portugal maioritariamente na busca e salvamento, o Merlin é um helicóptero de emprego táctico, senão vejamos as missões entregues à Esq. 751:

Citar
Missão

Executar operações de apoio tático e de busca e salvamento.


Elementos de Missão

Mobilidade e assalto;

Transporte tático e geral;

Reconhecimento e apoio;

Operações de busca e salvamento e de evacuação sanitária;

Operações de vigilância e fiscalização marítima;

Extração de combatente em âmbito CSAR (busca e salvamento em combate).

http://www.emfa.pt/www/esquadra-46
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 27, 2018, 02:30:47 pm
O Merlin só faz exclusivamente SAR, cá e salvo erro na Noruega.

E também faz transporte táctico de tropa missões de assalto. Veja-se o que acontece no Hot Blade, por exemplo.

Como alguém ainda mencionava há uns tempos atrás, é por isso que as aeronaves vieram camufladas tal como acontecia com os Puma, e não naquele SAR de alta visibilidade presente nos aparelhos canadianos e noruegueses. Por muito que o utilizemos em Portugal maioritariamente na busca e salvamento, o Merlin é um helicóptero de emprego táctico, senão vejamos as missões entregues à Esq. 751:

Citar
Missão

Executar operações de apoio tático e de busca e salvamento.


Elementos de Missão

Mobilidade e assalto;

Transporte tático e geral;

Reconhecimento e apoio;

Operações de busca e salvamento e de evacuação sanitária;

Operações de vigilância e fiscalização marítima;

Extração de combatente em âmbito CSAR (busca e salvamento em combate).

http://www.emfa.pt/www/esquadra-46

Ora aí está. No Hot Blade para "ingles ver" e resto do ano... SAR (e  medivac, sificap...) .   ;D :jok:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Faeronaves%2Feh101%2Fv1a5145_2376.jpg&hash=b5079f50477d7fad25f61ee3bc8ddf49)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fpo%2Fesquadra%2Fincludes%2F751%2Fconteudos%2Fgaleria%2Fpagina%2Fcsar_1489.jpg&hash=f13a730c05a768abf13657e0b80b37b7)

http://www.emfa.pt/www/po/esquadra/link-751-019.002-eh-101-quot-merlin-quot (http://www.emfa.pt/www/po/esquadra/link-751-019.002-eh-101-quot-merlin-quot)

Cumprimentos  :) ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Abril 27, 2018, 03:14:12 pm
Ok meus senhores, já percebi o porquê dos EH101, mas mesmo assim ninguém me convence de que para uso em Portugal continental o AW139 não seria melhor e mais económico.
Desculpem mas só nós e a Noruega é que usamos aparelhos deste tamanho para SAR. A Noruega não tem problemas com o dinheiro para isso e nós é para ser diferentes como de costume...
Colocar EH101 destacados na Madeira e nos Açores, devida ás distancias envolvidas e ás condições que enfrentam pode ser aceitável, agora em Portugal continental onde em cada caso de "caca" se tira do hangar uma monstruosidade para fazer missões de curto alcance acho que simplesmente se está a dar desgaste prematuro aos aparelhos.
Quanto ás restantes missões, tudo bem que é um helicóptero de transporte polivalente, mas 95% do que faz é SAR!!!

 ys7x9
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 27, 2018, 03:17:52 pm
O Merlin só faz exclusivamente SAR, cá e salvo erro na Noruega.

Canadá e salvo erro, Argélia (penso que a versão deles não é militarizada)

(https://www.helis.com/database/pics/news/2017/team_cormorant.jpg)

(https://www.helis.com/spotters/peter_mitrovitch/aw101_mk610_zr331.jpg)

É verdade que na prática o uso real dos nossos helicópteros é igual ao dos helis dedicados a SAR, mas os nossos aparelhos tem capacidade de efectuar operações tácticas (falta-lhes algumas coisas como armamento) e eles vão aparecendo em alguns exercícios como o Hot Blade e Real Thaw e vão praticando. Mas pela existência de poucos aparelhos, poucas tripulações, pouco dinheiro para o gasto das horas de voo, prevejo que qualquer uso destes aparelhos em operações tácticas reais só em casos de extrema necessidade, e numa FND ainda mais dificil é, mas se um dia for preciso, basta o governo abrir os cordões à bolsa.

(https://www.emfa.pt/www/conteudos/galeria/noticias/2018/abril/8470814319-691ab3aed0-o_1369.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Abril 27, 2018, 03:25:15 pm
Colocar EH101 destacados na Madeira e nos Açores, devida ás distancias envolvidas e ás condições que enfrentam pode ser aceitável, agora em Portugal continental onde em cada caso de "caca" se tira do hangar uma monstruosidade para fazer missões de curto alcance acho que simplesmente se está a dar desgaste prematuro aos aparelhos.
Quanto ás restantes missões, tudo bem que é um helicóptero de transporte polivalente, mas 95% do que faz é SAR!!!

Eu também concordo com o que diz, também me parece um exagero o uso do EH101 para resgates em ravinas, mas se é usado é porque não existe outra solução. É que temos que ver que a falta de tripulações faz com que não seja possível ter mais tripulações de alerta por dia, o governo até podia comprar mais helis ligeiros para a FAP ter por exemplo um no norte, um no centro e um no sul, para fazer estes resgates junto à costa, mas as tripulações são essenciais, e se só podemos ter um aparelho de alerta, então que seja o melhor e mais abrangente possível.

No continente a nivel das evacuações médicas também não andamos de EH101, o INEM tem helis ligeiros para isso.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.inem.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F09%2FHelic%25C3%25B3ptero-de-Emerg%25C3%25AAncia-M%25C3%25A9dica.jpg&hash=092b44d09d2015d5cf5d8ca5b517d0a5)

Mas em casos excepcionais como aqui, a grande capacidade e autonomia ajudam.
https://www.noticiasaominuto.com/pais/938008/os-helicopteros-da-forca-aerea-que-sairam-para-ajudar-em-tondela

(https://scontent.fopo2-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/26230145_1882368351796858_5634292765962283456_n.jpg?_nc_cat=0&oh=171045057bb34c8ac5f3150648f18d50&oe=5B693296)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 27, 2018, 09:14:01 pm
Brincadeiras e ironias à parte, na minha opinião a aquisição dos Merlim foi das melhores da FAP e do país. Pena ter sido feita à portuguesa, com 12 unidades adquiridas sem os devidos contratos de manutenção e na parvónia que é ter helicópteros "topo de gama", com serviços mínimos em termos de tripulações e logística, numa nação em que o orçamento de defesa constantemente baixa. E já agora, upgrades à frota, alguém ouviu falar?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Faircraftrecognition.co.uk%2Fimages%2FAircraft%2FRAF%2FHelicopters%2FRAF%2520Merlin.jpg&hash=5194ed0a4cdf843b3811db236abdbfe3)

(https://strikehold.files.wordpress.com/2009/10/raf-merlin-mk3a-picks-up-troops.jpg?w=600&h=399)

https://strikehold.wordpress.com/2009/10/01/raf-merlins-get-ready-for-afghanistan/ (https://strikehold.wordpress.com/2009/10/01/raf-merlins-get-ready-for-afghanistan/)

Mas porque se fala de Koalas, a versão que deveria vir é a armada, com pelo menos o sensor Flir. Já agora a configuração SAR e MEDEVAC (no mínimo estes helicópteros deveriam ser 12, mas isto já é sonhar demasiado nesta republica das bananas, onde só o Parlamento recebe 106 milhões de euros anuais https://www.dinheirovivo.pt/economia/assembleia-da-republica-vai-gastar-1682-milhoes-em-2017/ (https://www.dinheirovivo.pt/economia/assembleia-da-republica-vai-gastar-1682-milhoes-em-2017/)

http://www.defesaaereanaval.com.br/aw119kx-koala-da-instrucao-ao-multiemprego/ (http://www.defesaaereanaval.com.br/aw119kx-koala-da-instrucao-ao-multiemprego/)

(https://cdn2.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2017/05/AW119-Medevac.jpg)

(https://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2017/05/AW119Kx-config.jpg)

Cumprimentos

P.S. Até os falidos dos Argentinos...  :-\ :-\ https://www.taringa.net/posts/imagenes/17452130/Helicopteros-de-las-las-Fuerzas-armadas-argentinas.html (https://www.taringa.net/posts/imagenes/17452130/Helicopteros-de-las-las-Fuerzas-armadas-argentinas.html)

(https://k32.kn3.net/taringa/2/2/7/1/0/8/38/elconejonassar/8DF.jpg?7490)

(https://k39.kn3.net/taringa/2/2/7/1/0/8/38/elconejonassar/9AE.jpg?9550)

(https://k40.kn3.net/taringa/2/2/7/1/0/8/38/elconejonassar/E72.jpg?7201)

(https://k38.kn3.net/taringa/2/2/7/1/0/8/38/elconejonassar/D87.jpg?8787)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Abril 28, 2018, 12:12:49 am
...dizem que os Merlin são muito bons...
...mas também vou lendo aqui que metade to tempo estão parados...
...e que há sempre Merlins avariados!...
...como é que é que são bons se dão muitos problemas?...
...nunca percebi porque é que diziam tão bem destes helicópteros!...
...ainda para mais quando custaram um horror de dinheiro!...
...não era suposto não dar problemas pelo preço que pagámos?...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 28, 2018, 12:17:01 am
Até acrescentaria que praticamente todas as aquisições efectuadas no início do século foram excelentes: Merlin, C-295, U214, mais as M e os P-3C de ocasião. Acrescentaria também o MLU aos F-16, apesar de não ser material novo. Os percalços só se deram quando se optou por sistemas ainda em desenvolvimento e em que a falta o guito e de coragem política levou ao cancelamento parcial dos respetivos programas (Pandur, NPO), ou mesmo ao cancelamento total como foi o caso dos H135, NH90, A400M e LFC.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 28, 2018, 12:22:24 am
...dizem que os Merlin são muito bons...
...mas também vou lendo aqui que metade to tempo estão parados...
...e que há sempre Merlins avariados!...
...como é que é que são bons se dão muitos problemas?...
...nunca percebi porque é que diziam tão bem destes helicópteros!...
...ainda para mais quando custaram um horror de dinheiro!...
...não era suposto não dar problemas pelo preço que pagámos?...

O mafets explicou tudo no post anterior ao teu (falta de sobresselentes devido à ausência de contrato de manutenção e a falta crónica de pilotos na FAP). Aliás a falta de pilotos na FAP não se limita aos Merlin — afecta todas as esquadras!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 28, 2018, 11:10:47 am
...dizem que os Merlin são muito bons...
...mas também vou lendo aqui que metade to tempo estão parados...
...e que há sempre Merlins avariados!...
...como é que é que são bons se dão muitos problemas?...
...nunca percebi porque é que diziam tão bem destes helicópteros!...
...ainda para mais quando custaram um horror de dinheiro!...
...não era suposto não dar problemas pelo preço que pagámos?...

A disponibilidade FAP situa-se nos 60% (dados de 2016). Isso quer dizer que voa essencialmente um pouco mais de metade da frota, entre o material armazenado, em manutenção, inabilitado, etc. A maioria das forças aéreas por esse mundo fora, tirando raras excepções, tem os modelos mais recentes nessa média e uma disponibilidade total nessa ordem ( http://www.emfa.pt/www/conteudos/informacaofap/relatorio_gestao2016.pdf (http://www.emfa.pt/www/conteudos/informacaofap/relatorio_gestao2016.pdf)) . Fazendo o paralelismo com os EUA,  os aparelhos mais disponíveis são os mais velhos, com caças como o F22 e F35, com uma disponibilidade entre os 46 e 56% (os campeões de disponibilidade são os A10 e B52). Depois existem as tripulações, manutenção, etc (se conseguir um pneu para um C130 é um pincel, quanto mais...  ;) ).

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.aereo.jor.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F10%2FUSAF-disponibilidade-das-aeronaves.jpg&hash=109ba2f67f8a1ea1070f0c136cc5afe1)

No que diz respeito aos Eh101, na página 21, gráfico 6, apresentou em 2016 uma disponibilidade de metade da frota (em 12 uma disponibilidade de 6,04).

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Faeronaves%2Feh101%2Fa-082240_1873.jpg&hash=42e1ac6ab2127284de8ce7b312f62b70)

Tendo em conta outros modelos semelhantes em termos de modernidade, como o C295, temos uma disponibilidade de 8,4 em também 12 aparelhos.

(https://aminhapaixao.files.wordpress.com/2008/07/13623002.jpg?w=510)

Portanto, parece-se uma situação geral,  tendo em conta valores de manutenção, pessoal especializado e obviamente logística. A titulo de curiosidade os Al III tinham em 2016 uma disponibilidade de 5,9 em 6 unidades. ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emfa.pt%2Fwww%2Fconteudos%2Fgaleria%2Faeronaves%2Faliii%2Fa-086716_2004.jpg&hash=f441db544c01dafa1626944db3c16705)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 28, 2018, 06:53:01 pm
O problema aqui é de escala. Os americas até podem ter disponibilidades ao mesmo nível que nós nalgumas plataformas, mas têm centenas de unidades, enquanto nós ficamo-nos pela dúzia ou pela meia-dúzia de unidades reduzidas a 50, 60 ou 70%.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Abril 28, 2018, 08:13:53 pm
O problema aqui é de escala. Os americas até podem ter disponibilidades ao mesmo nível que nós nalgumas plataformas, mas têm centenas de unidades, enquanto nós ficamo-nos pela dúzia ou pela meia-dúzia de unidades reduzidas a 50, 60 ou 70%.
Depende dos casos. No caso americano sem dúvida, mas por exemplo no caso alemão mesmo tendo em conta o número total de unidades muito superior ao Português a situação é semelhante ou pior. Em 2015 tinham 8 Typhoon disponíveis de um total de 109 fabricados (se estou a ver bem o gráfico,de 30 F16 tinhamos 13 em 2016).
http://nationalinterest.org/blog/the-buzz/why-germanys-air-force-dying-14549 (http://nationalinterest.org/blog/the-buzz/why-germanys-air-force-dying-14549)

Citar
But it’s worse than that—and even these numbers are misleading. Germany’s ministry of defense does not “distinguish between ‘full’ or ‘conditional’ operational capability,” Der Spiegel noted last year. When only counting the fully operational Typhoons, the number drops . . . to eight.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fnationalinterest.org%2Ffiles%2Fstyles%2Fmain_image_on_posts%2Fpublic%2Fmain_images%2FTornado.jpg%3Fitok%3D89V-Sj--&hash=8e148f1d9f3495aea6fd7429144c8f41)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 29, 2018, 06:30:38 pm
Lá estás tu a desconversar oh mafets  :D A Alemanha é a desgraça total. O Rommel, o Guderian e o Galland devem estar dar voltas nas respectivas campas.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Abril 29, 2018, 08:14:50 pm
Lá estás tu a desconversar oh mafets  :D A Alemanha é a desgraça total. O Rommel, o Guderian e o Galland devem estar dar voltas nas respectivas campas.

Então e o Grand Admiral Dönitz, o Homem dos U-boat, fica para trás ???

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Abril 29, 2018, 09:14:02 pm
Lá estás tu a desconversar oh mafets  :D A Alemanha é a desgraça total. O Rommel, o Guderian e o Galland devem estar dar voltas nas respectivas campas.

Então e o Grand Admiral Dönitz, o Homem dos U-boat, fica para trás ???
Dönitz
Abraços

Não me esqueci dele, tendo até inicialmente colocado o seu nome, mas no final optei por me limitar a oficiais generais que não foram condenados por crimes de guerra, ou que não foram ferrenhos nazis, como foi o Dönitz. Apesar de o Dönitz não ter sido condenado à morte, quase de certeza que teve conhecimento do Holocausto tendo, além disso, sido o ultimo líder da Alemanha Nazi. Independentemente de ter sido um grande almirante não deixa de ser uma figura controversa, dai a sua ausência da minha pequena lista.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: oi661114 em Julho 15, 2018, 08:35:10 pm
O que se passa com aquisição dos novos helicópteros? Nunca mais se ouviu nada.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Julho 15, 2018, 09:10:56 pm
O que se passa com aquisição dos novos helicópteros? Nunca mais se ouviu nada.

Os IRresponsáveis devem estar á espera que alguma alminha nos ofereça/dê/empreste a fundo perdido, algumas unidades excedentárias de alguma Força Aérea melhor equipada assim como a do Montenegro e ou Albânia, só mesmo para rir é o que é demonstra bem o respeito que os nossos (Des)governantes tem para com a instituição Militar, mais do mesmo vamos empurrando com a barriga o problema, eles, os ALIII, aguentam ó se aguentam !! 

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 16, 2018, 09:45:34 am
A substituição dos Al III, assim como os demais programas (com excepção para os NPO e para o Kc), estão a cargo da Central de Compras da NATO ( NATO Support and Procurement Agency (NSPA) ).

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Julho 25, 2018, 01:03:26 pm
https://www.dn.pt/poder/interior/tribunal-ja-deu-luz-verde-a-compra-dos-koala-para-a-forca-aerea-9630926.html
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Igor em Julho 25, 2018, 04:14:37 pm
Simplesmente rídiculo, á decadas que se espera pela substituição dos helis allouette, e só agora se avança com a compra de umas miseras 5 unidades. E ainda querem por a FAP no combate aos incendios, com uma frota de helis deste calibre, certamente que a FAP vai ter um papel preponderante no combate aos incendios. Sem comentários.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 25, 2018, 04:17:09 pm
Simplesmente rídiculo, á decadas que se espera pela substituição dos helis allouette, e só agora se avança com a compra de umas miseras 5 unidades. E ainda querem por a FAP no combate aos incendios, com uma frota de helis deste calibre, certamente que a FAP vai ter um papel preponderante no combate aos incendios. Sem comentários.

A FAP não vai andar a combater fogos florestais, quanto muito vai ajudar na vigilância e gestão dos meios aéreos. Estes 5 são apenas para a FAP conseguir formar PILAV para os EH-101 Merlin.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Igor em Julho 25, 2018, 04:45:50 pm
Caro Cabeça de Martelo, quem afirmou que a FAP vai estar envolvida no combate directo aos incendios foi o ministro da defesa por ocasião dos grandes incendios do ano anterior, quando também afirmou que as futuras aquisições de aeronaves para a FAP iriam ter a capacidade para combater incendios, isto não sou eu que estou a inventar, apenas a relatar as palavras do ministro da defesa, pois combate directo é diferente de prestar vigilância e apoiar na gestão de meios, isto pelo menos é a minha interpretação.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 25, 2018, 05:36:03 pm
Caro Cabeça de Martelo, quem afirmou que a FAP vai estar envolvida no combate directo aos incendios foi o ministro da defesa por ocasião dos grandes incendios do ano anterior, quando também afirmou que as futuras aquisições de aeronaves para a FAP iriam ter a capacidade para combater incendios, isto não sou eu que estou a inventar, apenas a relatar as palavras do ministro da defesa, pois combate directo é diferente de prestar vigilância e apoiar na gestão de meios, isto pelo menos é a minha interpretação.

Não leves a mal o que vou dizer, até porque o atingido não és tu, mas o que ele disse não passa de conversa para boi dormir...

Acredita quem quer, mas sabendo à priori que o número de helicópteros a adquirir desde o dia zero eram esses cinco e não houve qualquer alteração, significa que há uma longa distância entre o que ele fala e o que eles vão fazer.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Julho 25, 2018, 05:48:31 pm
A malta ainda dá credibilidade a este MDN...

O Koala até pode integrar o dispositivo mas para vigilância...agora com balde???
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: asalves em Julho 25, 2018, 06:47:53 pm
Caro Cabeça de Martelo, quem afirmou que a FAP vai estar envolvida no combate directo aos incendios foi o ministro da defesa por ocasião dos grandes incendios do ano anterior, quando também afirmou que as futuras aquisições de aeronaves para a FAP iriam ter a capacidade para combater incendios, isto não sou eu que estou a inventar, apenas a relatar as palavras do ministro da defesa, pois combate directo é diferente de prestar vigilância e apoiar na gestão de meios, isto pelo menos é a minha interpretação.

Como já foi referido normalmente e principalmente com as forças armadas todos os políticos são aldrabões, dizem aquilo que as pessoas querem ouvir e deixam a coisa passar para se esquecerem.

Este ministro então provavelmente é dos piores que já lá passou.

Para ter uma ideia parte dos navios, anunciados pelo PM já tinha sido encomendados em 2002, Este tópico começou em Dezembro de 2004 com o anuncio do concurso dos helis.

Outra situação é depois o uso dos mesmo para apagar fogos pela Força Aérea, não basta engatar um "balde" ao heli e começar a despejar água. Felizmente a FAP ainda vai aguentado os devaneios dos politico e vai obrigando as coisas a serem bem feitas. É preciso criar uma estrutura, treinar e ter os meios, na FAP não se pode fazer um SAR numa manha e a tarde ir apagar fogos.
Mesmo a manutenção e coordenação dos meios que existe passar para a FAP é algo que ainda vai dar que falar, pois implica um aumento de gastos para a FAP e que esta já avisou que sem um reforço do orçamento não tem condições.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Julho 25, 2018, 07:15:29 pm
Apenas umas informações sobre a futura gestão dos meios aéreos de combate aos fogos pela Força Aérea:
Foi a Resolução do Concelho de Ministros nº157-A2017 e no ponto 12 diz o seguinte:
Citar
I. I)Reformar o modelo
................................................................................
I. A) Aproximação entre prevenção e combate
……………………………………………………………………….
12 - Confiar à Força Aérea o comando e gestão centralizados dos meios aéreos de combate a incêndios florestais por meios próprios do Estado ou outros que sejam sazonalmente necessários.
https://dre.pt/home/-/dre/114109966/details/maximized (https://dre.pt/home/-/dre/114109966/details/maximized)

Os Koalas se viessem preparados para isso até podem combater incêndios, como se pode ver aqui

http://simplex.aero/fire-attack-agustawestland-aw119/ (http://simplex.aero/fire-attack-agustawestland-aw119/)

ou utilizando os bambi buckets


Mas pelo que já foi dito hoje, e noutras ocasiões, é pouco provável.

Cumprimentos,


Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Julho 25, 2018, 10:20:53 pm
quanto menos a FAP se envolver nos fogos melhor!...
isso é trabalho dos bombeiros!...
quanto mais longe melhor!...
senão qualquer dia deixamos de ter forças armadas - passam a ser bombeiros, guardas florestais, guardas prisionais,
socorristas em nome das poupanças...
e depois não temos bombeiros em condições nem forças armadas em condições!...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 26, 2018, 11:52:58 am
Em Portugal existe um problema de capelinhas, políticas, militares e policiais. Nos EUA toda a gente apaga fogos desde o US Army ao Marine Corps, passando pela Guarda Costeira e não existem desinvestimentos, nem nas F.A. ou nos privados que ainda apresentam umas máquinas interessantes para combater fogos.  Se calhar nem tudo é mau e incompatível no pais do Sr. Trump... ;)

(https://www.army.mil/e2/-images/2010/08/04/82224/size0-army.mil-82224-2010-08-04-160859.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.richard-seaman.com%2FAircraft%2FMisc%2FFireFighters%2FC130Andrews98.jpg&hash=b7be7bb64c03315171d275c21ebe1dbf)
(https://i.ytimg.com/vi/iVoxGf8JPJQ/maxresdefault.jpg)


Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Julho 26, 2018, 02:33:46 pm
Ai o 747 é que tinha dado jeito aqui o ano passado! Apagava logo uma aldeia inteira de uma vez!
 :jok: :jok: :nice:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 26, 2018, 02:49:16 pm
Ai o 747 é que tinha dado jeito aqui o ano passado! Apagava logo uma aldeia inteira de uma vez!
 :jok: :jok: :nice:

Se o 747 tivesse vindo para Portugal o ano passado, ainda hoje, um ano depois se estava a "debater" com painéis de "especialistas" à barda, políticos juniores e séniors, militares no activo, aposentados, na reserva ou recrutas, se era adequado à nossa geografia, método de uso, onde poderia aterrar e qual seria a base mais adequada para o abastecer de água.  8) :P ::) ;)

Cumprimentos  :jok: :nice:

Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: oi661114 em Julho 27, 2018, 01:50:45 pm
Vamos lá ver se o processo não fica "cativo"....
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Julho 27, 2018, 01:59:43 pm
Mafets não te esqueças das capelinhas Protecção Civil, Liga de Bombeiros, empresas privadas de meios aéreos, etc

Mas nos EUA também há alguns problemas na coordenação, é que lá os militares só podem ajudar quando os meios civis estiverem esgotados, porque certa altura chamaram os C-130 e helis militares mas ainda havia meios civis por empenhar e isso criou mal estar, algo do género, o governo federal está a roubar dinheiro que pode ser pago aos privados, por causa disso passaram a chamar os militares só no fim dos civis mas isso era complicado de gerir pois quando chamavam os militares já aquilo estava tudo fora de controlo, pelo menos à uns anos havia esse problema, não sei se já o resolveram.

Então se pensarmos que a calda retardante que o C-130 larga só tem lógica se for no início de um incêndio para que ele não alastre, quando o fogo está fora de controlo com várias frentes já serve de pouco.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Julho 27, 2018, 02:21:56 pm
Podemos usar o método sueco... começamos a bombardear os incêndios florestais de maior dimensão...damos uso às MK que temos em stock com snakeye (que podem ser recuperados à posteriori) e não temos de andar a adaptar kits de calda nem baldes...e a limpeza do terreno até se torna mais fácil.
E como defendem a solução alcochete para o novo aeroporto, os F-16 já teriam onde largar ferro, sem ser no CT.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Julho 28, 2018, 05:27:28 pm

KOALA AINDA EM 2018 (M1990 - 50/2018) 
quarta-feira, 25 de julho de 2018   às 20:14 Paulo Mata   

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/IfmhkR.jpg) (https://imageshack.com/i/pmIfmhkRj)
Leonardo AW119Kx Koala       Foto: Leonardo

Segundo noticia o Diário de Notícias nesta quarta-feira 25 de Julho de 2018, o Tribunal de Contas já emitiu parecer favorável à aquisição dos helicópteros ligeiros AW119 Koala, para a Força Aérea Portuguesa.

Tendo vencido o concurso para o fornecimento de cinco helicópteros (com mais dois de opção) destinados a substituir os veneráveis Alouette III  da FAP, a Leonardo (ex-AgustaWestland) não viu ainda o contrato concretizado, devido a esclarecimentos complementares solicitados pelo Tribunal de Contas ao Ministério da Defesa em Abril passado. No dia 17 do corrente, o TdC pronunciar-se-ia por fim favoravelmente.

Ainda assim, o fabricante terá mesmo dado início à construção das duas primeiras unidades, após ter sido reconhecido vencedor do concurso, mas ainda sem contrato assinado. Esta atitude da Leonardo terá sido bastante apreciada dentro da FAP e permitirá manter a calendarização inicial que previa as primeiras entregas ainda em 2018, evitando os cerca de três meses de atraso no programa, que o processo no TdC poderia ter causado.

Será portanto de esperar que os primeiros AW119 com as cores nacionais cheguem até Dezembro, conforme ambição da FAP, permitindo uma transição suave da actual frota de (três) Alouette III, que continuará a voar ainda durante os primeiros meses de 2019, pese embora estarem a esgotar as últimas horas de vida útil.

http://www.passarodeferro.com/2018/07/koala-ainda-em-2018-m1990-502018.html

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Julho 28, 2018, 07:46:34 pm
Relativamente as 5 unidades+2 opcionais, qual será o esquema de pintura adoptado?

O wrap around ou será cinza ?

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Julho 28, 2018, 10:12:28 pm
os meus parabéns à FAP por poder operar meios mais modernos e sobretudo muito mais seguros,
pois não era admissível usar máquinas com 50 anos em uso permanente (em muitas delas até fizeram a guerra colonial)...

totalmente inadmissível e absurdo...

ainda bem que esse tempo vai acabar e a FAP vai ter máquinas novas!...

e espero que a FAP evite de colocar essas máquinas ao serviço do combate aos fogos, porque só servirá para dar cabo dos equipamentos rapidamente!...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Julho 29, 2018, 10:19:12 am
os meus parabéns à FAP por poder operar meios mais modernos e sobretudo muito mais seguros,
pois não era admissível usar máquinas com 50 anos em uso permanente (em muitas delas até fizeram a guerra colonial)...

totalmente inadmissível e absurdo...

ainda bem que esse tempo vai acabar e a FAP vai ter máquinas novas!...

e espero que a FAP evite de colocar essas máquinas ao serviço do combate aos fogos, porque só servirá para dar cabo dos equipamentos rapidamente!...

5 unidades que terão de fazer instrução, SAR (a FAP deverá manter uma unidade em Ovar) e Medevac, a combater incêndios, entre aparelhos em uso e manutenção? Quanto a esse campo podemos estar descansados (embora a capacidade exista)  ;D 8) :P ;)

(https://i.ytimg.com/vi/UOfy8dUT0ik/maxresdefault.jpg)

(https://cdn.avbuyer.com/uploads/image/294001_294100/aircraft-helicopter-turbine-airbus-eurocopter-bk-117-c-1-294075_c42acb17948f74c5_920X485.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-iN48gPLF81M%2FUcmNAER9SoI%2FAAAAAAAAAKk%2FdkChmPY48Fw%2Fs1600%2FCarga%2Bagua%2BKoala%2B2010%2B16.JPG&hash=092a501a1d0bc4a687a473b089f653e9)

(https://i.ytimg.com/vi/cEo_Vg8wMis/maxresdefault.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Julho 29, 2018, 01:59:42 pm
nada contra as missões SAR e MEDVAC...
 já andar no combate aos fogos parece-me uma péssima ideia...

esperemos que nunca aconteça!...

e pintem-nos de cinzento já, para não haver tentações de os transferirem para a protecção civil...
neste país nunca se sabe, o que vem a seguir...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Julho 29, 2018, 02:37:47 pm
Para tanta missão acho que 5 ou mesmo 7 unidades é pouco. Estou a ver a velocidade com que o desgaste vai dar cabo das maquinas....
 :-\
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: asalves em Julho 29, 2018, 09:49:01 pm
Ia ser engraçado um hélio pintado com camuflado ou cinzento andar no meio do fugo entre serras.

Se não fosse o barulho ninguém ia saber que lá andavam.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Julho 30, 2018, 08:26:41 am
Os Americas usam.

(https://c8.alamy.com/comp/J3W8MR/us-marine-corps-uh-1y-venom-right-and-the-cal-fire-bell-407-helicopter-J3W8MR.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: nelson38899 em Agosto 26, 2018, 11:17:13 pm
Citar
https://3.bp.blogspot.com/-eifSm3iRxPs/W4MWgpHQ7kI/AAAAAAAAEbA/aAzFBx7TjOcK6SZIcfMjj4t9-B5CQzyiwCLcBGAs/s640/AW119-PoAF-Flying-v1-04s.jpg

As ilustrações sugerem ainda que um novo sistema de matrículas será inaugurado, ao iniciar com o dígito "2", por oposição às iniciadas em "1"desde a actualização de 1993.

As primeiras duas unidades do AW119 Koala deverão chegar a Portugal em meados de Dezembro de 2018.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Agosto 27, 2018, 12:15:33 am
Citar
https://3.bp.blogspot.com/-eifSm3iRxPs/W4MWgpHQ7kI/AAAAAAAAEbA/aAzFBx7TjOcK6SZIcfMjj4t9-B5CQzyiwCLcBGAs/s640/AW119-PoAF-Flying-v1-04s.jpg

As ilustrações sugerem ainda que um novo sistema de matrículas será inaugurado, ao iniciar com o dígito "2", por oposição às iniciadas em "1"desde a actualização de 1993.

As primeiras duas unidades do AW119 Koala deverão chegar a Portugal em meados de Dezembro de 2018.

(https://d33ypg4xwx0n86.cloudfront.net/direct?url=https%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-JF5GYN1dDZQ%2FW4MWgK6yhxI%2FAAAAAAAAEa4%2Ft7Wos6uSbvwWyIZ-UjN3T3Hi3I6YkYIvwCLcBGAs%2Fs1600%2FAW119-PoAF-Flying-v1-03s.jpg&resize=w704)
 ???
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Agosto 27, 2018, 06:29:16 am
Citar
https://3.bp.blogspot.com/-eifSm3iRxPs/W4MWgpHQ7kI/AAAAAAAAEbA/aAzFBx7TjOcK6SZIcfMjj4t9-B5CQzyiwCLcBGAs/s640/AW119-PoAF-Flying-v1-04s.jpg

As ilustrações sugerem ainda que um novo sistema de matrículas será inaugurado, ao iniciar com o dígito "2", por oposição às iniciadas em "1"desde a actualização de 1993.

As primeiras duas unidades do AW119 Koala deverão chegar a Portugal em meados de Dezembro de 2018.

(https://d33ypg4xwx0n86.cloudfront.net/direct?url=https%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-JF5GYN1dDZQ%2FW4MWgK6yhxI%2FAAAAAAAAEa4%2Ft7Wos6uSbvwWyIZ-UjN3T3Hi3I6YkYIvwCLcBGAs%2Fs1600%2FAW119-PoAF-Flying-v1-03s.jpg&resize=w704)
 ???

Apenas critico a quantidade de unidades que se vão adquirir, quanto a mim, oito unidades seria o numero minimo de helis ligeiros a comprar para que se desempenhem as missões que serão atribuidas a este tipo de heli.
Ainda se cada heli custasse umas dezenas de milhões eu aceitava este teto de cinco unidades, mas, a quatro milhões por unidade, será assim tão dificil arranjar/orçamentar mais doze milhões para mais três Koalas ????
Pois é, temos as benditas das Cativações, mas para inglês ver e ouvir, cantarolamos lá para fora, que temos um orçamento para as FFAA de 1,5 ou até bem mais, do PIB !!

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Vepa04.jpg) (https://imageshack.com/i/pnVepa04j)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/dQcvUG.jpg) (https://imageshack.com/i/pldQcvUGj)


Nota : Se fosse necessário arranjar mais umas centenas de milhões para um banco apareciam como por milagre, mas como é para as FFAA é o que temos!
devemos ser o unico país que, em vez dos Bancos financiarem o tecido produtivo e a sociedade são eles, os bancos, que são ajudados e financiados pela Sociedade tal é o grau de corrupção que para aqui vai.


Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Agosto 27, 2018, 01:58:10 pm
A Força Aérea cada vez com menos aspeto de uma força de combate, mas sim como uma força de proteção civil, quanto a pintura uma valente m*****, e quanto ao numero de unidades ainda pior.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Agosto 27, 2018, 02:34:40 pm
A Força Aérea cada vez com menos aspeto de uma força de combate, mas sim como uma força de proteção civil, quanto a pintura uma valente m*****, e quanto ao numero de unidades ainda pior.

Viva Typhonman, já eu concordo plenamente com esta dualidade de acção das FA. Até pq (felizmente) a última vez que o nosso país esteve em Guerra aberta foi há praticamente 40 anos. Como tal concordo plenamente com a utilização dos recursos em acções de mérito civil.

Quanto ao número de unidades, já estou plenamente de acordo contigo.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Agosto 27, 2018, 04:19:57 pm
A Força Aérea cada vez com menos aspeto de uma força de combate, mas sim como uma força de proteção civil, quanto a pintura uma valente m*****, e quanto ao numero de unidades ainda pior.

Viva Typhonman, já eu concordo plenamente com esta dualidade de acção das FA. Até pq (felizmente) a última vez que o nosso país esteve em Guerra aberta foi há praticamente 40 anos. Como tal concordo plenamente com a utilização dos recursos em acções de mérito civil.

Quanto ao número de unidades, já estou plenamente de acordo contigo.

Já somos dois. O curioso é conhecer alguém que até fez uma tese sobre o assunto e a defesa nacional não publicou (dizia por exemplo que 77% dos inquiridos até concordavam com o aumento de meios e verbas para a defesa, desde que se assumisse o duplo uso). ::) ::)

Saudações

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 08, 2018, 06:54:23 pm
continuo a achar que este modelo, o AW109, era melhor para o País, com possibilidades do  " triplo uso "  :nice:  FAP,  Protecção Civil e Marinha, a ultrapassarem as do aw119Kx, até porque já possuímos alguns exemplares e pelo que sei até se tem portado muitíssimo bem.
Mas, como sempre, como somos um País muito rico, deverá ser melhor adquirirmos mais um modelo de heli ligeiro, com distintas necessidades de MNT, e que está limitado, quanto ao seu emprego em unidades Navais.

http://www.leonardocompany.com/en/-/aw119kx

http://www.leonardocompany.com/en/-/aw109-power-2


Maritime

The AW109 Power light, multi-purpose twin-engine maritime helicopter provides maritime commanders with outstanding mission flexibility, to perform Intelligence Surveillance and Reconnaissance (ISR), Maritime Interdiction Operations (MIO), Search and Rescue (SAR), Anti-Submarine Warfare (ASW) and Anti Surface Warfare (ASuW) missions.

High performance, high speed and excellent situational awareness maximise operational success. Operators benefit from high productivity, controllability and manoeuvrability, excellent flying qualities, robustness and inherent safety. 
 
LEADING FEATURES
•Excellent power margins for ship operations provided by either Pratt & Whitney or Turbomeca engines controlled by a Full Authority Digital Engine Control (FADEC) system
•Single / dual-pilot VFR / IFR low workload integrated glass cockpit with advanced avionics and systems provide excellent  situational awareness and maximises mission effectiveness
•Unobstructed, spacious cabin (3.5 m3 / 124 ft3) allows easy configuration changes to suit operational requirements; wide doors provide exceptional accessibility and rappelling, fast roping; internal weapon mount
•Wide range of mission equipment including multi-band radios, radar, Electro-Optic / Infra-Red (EO/IR) device, searchlight, loudspeakers, rescue hoist and cargo hook
•Retractable wheeled undercarriage for ease of handling on ship and ashore




(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/PmRlds.jpg) (https://imageshack.com/i/pmPmRldsj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/S2aHSD.jpg) (https://imageshack.com/i/plS2aHSDj)



Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: jpthiran em Setembro 08, 2018, 10:04:25 pm
ainda se metiam os misseis anti-tanque nesses helicópteros para dar apoio em caso de necessidade...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 12, 2018, 08:08:41 pm
Koala Espanhol alocado aos FF


Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Setembro 13, 2018, 10:10:54 am
ainda se metiam os misseis anti-tanque nesses helicópteros para dar apoio em caso de necessidade...

O fabricante tinha pensado nisso. Mas em Portugal o mais provável é:

(https://cdn.avbuyer.com/uploads/image/294001_294100/aircraft-helicopter-turbine-airbus-eurocopter-bk-117-c-1-294075_c42acb17948f74c5_920X485.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Setembro 13, 2018, 11:18:14 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fkoreabizwire.com%2Fwp%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F06%2FLAH.jpg&hash=20099822ab87ea136e3ced6f95e3af04)
Os nossos vêm mais ao menos assim não :N-icon-Axe:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 13, 2018, 11:22:44 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fkoreabizwire.com%2Fwp%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F06%2FLAH.jpg&hash=20099822ab87ea136e3ced6f95e3af04)
Os nossos vêm mais ao menos assim não :N-icon-Axe:

claro que sim, menos a camuflagem, essa não presta a nossa é mais vistosa !!  ;)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Vepa04.jpg) (https://imageshack.com/i/pnVepa04j)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 13, 2018, 01:47:07 pm
O AW119Kx pode carregar todo o tipo de sensores e armamento que o seu irmão mais velho, AW109, pode.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.leonardocompany.com%2Fdocuments%2F63265270%2F80127703%2Foriginal_HEL_g.jpg&hash=4a23ad34faa6a7cfd5a20e12ad0a4573)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.leonardocompany.com%2Fdocuments%2F63265270%2F80127703%2Foriginal_HEL_AW119KX_g.jpg&hash=f52e510fd2434bc4ea10978f045b16e5)


O problema está no facto de, embora nós irmos comprar a versão militarizada do Koala, as suas missões serem acima de tudo de âmbito não militar, por assim dizer. Daí o próprio uso do denominado "day-glo" no aparelho que imediatamente o identifica como uma aeronave dedicada a instrução.

Ainda é cedo para se saber ao certo que missões afinal o Koala irá cumprir, e se serão todas aquelas mencionadas nos requisitos iniciais ou somente instrução de pilotagem em aeronaves de asa rotativa para os futuros pilotos de EH-101 Merlin e Super Lynx, por isso tudo o que agora for dito é mera especulação. A única coisa que se sabe, e não é à boca pequena, é que a FAP tem esperança de poder contar até meados da próxima década com uma dezena a uma dúzia de Koalas em Sintra, já que até mesmo com 7 helicópteros - naquela que parece hoje em dia muito remota hipótese da activação da opção de compra de mais duas aeronaves - um número insuficiente para as missões atribuídas e para ter um aparelho permanentemente destacado em Ovar.



P.S. A questão do "2xxxx" poderá prender-se com a mudança de numeração somente das aeronaves de asa rotativa e não de asa fixa, mas quanto a isso esperam-se novidades em breve da própria FAP.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 13, 2018, 02:15:16 pm
O AW119Kx pode carregar todo o tipo de sensores e armamento que o seu irmão mais velho, AW109, pode.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.leonardocompany.com%2Fdocuments%2F63265270%2F80127703%2Foriginal_HEL_g.jpg&hash=4a23ad34faa6a7cfd5a20e12ad0a4573)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.leonardocompany.com%2Fdocuments%2F63265270%2F80127703%2Foriginal_HEL_AW119KX_g.jpg&hash=f52e510fd2434bc4ea10978f045b16e5)


O problema está no facto de, embora nós irmos comprar a versão militarizada do Koala, as suas missões serem acima de tudo de âmbito não militar, por assim dizer. Daí o próprio uso do denominado "day-glo" no aparelho que imediatamente o identifica como uma aeronave dedicada a instrução.

Ainda é cedo para se saber ao certo que missões afinal o Koala irá cumprir, e se serão todas aquelas mencionadas nos requisitos iniciais ou somente instrução de pilotagem em aeronaves de asa rotativa para os futuros pilotos de EH-101 Merlin e Super Lynx, por isso tudo o que agora for dito é mera especulação. A única coisa que se sabe, e não é à boca pequena, é que a FAP tem esperança de poder contar até meados da próxima década com uma dezena a uma dúzia de Koalas em Sintra, já que até mesmo com 7 helicópteros - naquela que parece hoje em dia muito remota hipótese da activação da opção de compra de mais duas aeronaves - um número insuficiente para as missões atribuídas e para ter um aparelho permanentemente destacado em Ovar.



P.S. A questão do "2xxxx" poderá prender-se com a mudança de numeração somente das aeronaves de asa rotativa e não de asa fixa, mas quanto a isso esperam-se novidades em breve da própria FAP.

CJ bem vindo de novo ao Forum rapaz.

Para mim as limitações do AW119 em relação ao AW109 são principalmente duas e não dizem respeito nem ao raio de acção nem ao payload transportável:

Motorização do 119 com um vs o 109 c/ dois motores;
A capacidade de ser embarcado, sem custos adicionais nem modificações. Que eu saiba e, referido pela AW nas páginas dos helis das duas aeronaves, só o 109 possui versão Naval, e pode ser embarcado sem qq modificação necessária para tal.

Quanto ao 119 se tiver que ser utilizado em operações navais terá, que ser modificado, e posteriormente ser certificado para tal utilização, só estas duas pequenas grandes diferenças me fazem pensar que o 109 seria a aeronave a ser escolhida para a FAP/Marinha e porque não mais tarde até para o Exército, já sem mencionar que a Protecção cievil/INEM usa já há alguns anos este tipo de heli , mas isto sou eu a pensar alto........mas porque é que será que as FFAA da Nova Zelândia compraram o 109, será por este motivo que menciono ser utilizado pelo Exército e pela Marinha, ou por serem um País mais pobre que nós ou será que sabem gerir muito bem os recursos financeiros alocados às FFAA ?




(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/WRIzM1.png) (https://imageshack.com/i/pmWRIzM1p)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/2ZSsKs.jpg) (https://imageshack.com/i/pm2ZSsKsj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/S2aHSD.jpg) (https://imageshack.com/i/plS2aHSDj)

Quanto ás quantidades envolvidas o que acho mínimo dos mínimos seriam inicialmente um lote de cinco unidades para a FAP um 2º lote de cinco unidades, duas para a FAP e três para a Marinha e, um terceiro lote de cinco unidades para a FAP prefazendo um total de doze helis para a FAP e três para a Marinha.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 13, 2018, 02:28:10 pm
Pois tenente, só mesmo a pensar alto.

Para já o concurso falava de monomotor e aqui o tens. Tens alguns bimotores AW109 no INEM e já é muito bom.

Depois, o que é impressionante é que está comprovado que o Koala tem uma potência, agilidade e destreza muito superiores ao Alouette III (sem falar nos aviónicos, sensores, SA, etc), também ele monomotor, talvez pecando apenas pela falta de polivalência (e não por culpa própria, antes nossa) já que muito, mas muito dificilmente veremos de novo um dia um "lobo mau" em acção.

Quanto a operações navais, algo que nem sequer está contemplado, de facto é uma grande pecha. Este ia ser originalmente o novo helicóptero ligeiro da FAP e do Exército que teria um largo leque de missões, que não apenas a de instrução, e dá a sensação de que será apenas a essa relegado. Com a passagem da gestão dos meios aéreos da Protecção Civil para a FAP não sei se sequer chegaremos a comprar para os Koala equipamento de combate a incêndios, mas como disse anteriormente para já é tudo muito prematuro pois o que salta cá para fora é muito pouco e não se percebe porquê ou qual a necessidade de tanto secretismo.

Por outro lado, e para a acabar com uma nota mais cómica, seria engraçado ver se o convés de voo de um NPO aguentaria ao menos com um Koala já que há sérias dúvidas quanto ao Super Lynx, e mais haverá quando este estiver modernizado e consequentemente mais pesado. :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 13, 2018, 02:29:37 pm
Excelente lote de fotos da frota de helis dos Kiwis

http://aircraftnut.blogspot.com/2017/04/start-of-drip-feed-arrival-at-ohakea.html

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/5ZeSgy.jpg) (https://imageshack.com/i/po5ZeSgyj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 13, 2018, 02:40:50 pm
CJ, quando o NPO foi desenhado um dos requisitos operacionais era poder operar, aterragem/descolagem de um Lynx,  portanto penso que o Landing deck suportará um peso de pelo menos até às 5,4 tons.

https://barcoavista.blogspot.com/2009/07/navios-de-patrulha-oceanico-classe.html

Os requisitos operacionais solicitado pelo grupo de trabalho da Esquadrilha de Helicópteros da Marinha à Direcção de Navios, incluía a certificação do convés de voo para operar com helicópteros até 5.400kg, a aplicação de meios de reabastecimento de combustível e um hangar telescópico, com a finalidade de proteger os helicópteros da corrosão do meio marinho durante operações conjuntas mais prolongadas, não obstante o último requisito não foi atendido em virtude de os navios não serem dotados de helicópteros orgânicos.

Abraços

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Setembro 13, 2018, 02:44:06 pm
Não querem fazer o choradinho aos Jordanos? Estão a dar Cobras mas pode ser com jeitinho que dêem algum dos EC...  ;D :nice:

http://www.cavok.com.br/blog/jordania-doara-dois-helicopteros-ah-1f-cobra-para-as-filipinas/ (http://www.cavok.com.br/blog/jordania-doara-dois-helicopteros-ah-1f-cobra-para-as-filipinas/)

Citar
Jordânia doará dois helicópteros AH-1F Cobra para as Filipinas
O assistente especial do presidente filipino, Christopher "Bong" Go, disse na quinta-feira que as Filipinas receberão dois helicópteros de ataque AH-1F Cobras doados pela Jordânia.

(https://i2.wp.com/www.cavok.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/09/AH-1-RJAF.jpg)

Cumprimentos  :rir: :jok:

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 13, 2018, 02:58:53 pm
Se aparecessem de repente cá uns Cobra a UALE apanhava um susto de morte e passava os helis logo para a FAP... :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 13, 2018, 03:06:35 pm
Não querem fazer o choradinho aos Jordanos? Estão a dar Cobras mas pode ser com jeitinho que dêem algum dos EC...  ;D :nice:

http://www.cavok.com.br/blog/jordania-doara-dois-helicopteros-ah-1f-cobra-para-as-filipinas/ (http://www.cavok.com.br/blog/jordania-doara-dois-helicopteros-ah-1f-cobra-para-as-filipinas/)

Citar
Jordânia doará dois helicópteros AH-1F Cobra para as Filipinas
O assistente especial do presidente filipino, Christopher "Bong" Go, disse na quinta-feira que as Filipinas receberão dois helicópteros de ataque AH-1F Cobras doados pela Jordânia.

(https://i2.wp.com/www.cavok.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/09/AH-1-RJAF.jpg)

Cumprimentos  :rir: :jok:

.... e lá voltavam os nossos ex EC635 a casa ????

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/dCPCbL.jpg) (https://imageshack.com/i/pldCPCbLj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/2xpeyJ.jpg) (https://imageshack.com/i/pl2xpeyJj)

The Eurocopter EC635 was developed to meet a Portuguese Army requirement for a light fire support and medical evacuation helicopter, as part of its programme for the raise of a specialist army aviation unit, the UALE. The EC635 was first revealed at the Aviation Africa exhibition in May 1998 and the Portuguese Ministry of Defence subsequently signed an agreement for nine EC635 T2 helicopters equipped with Turbomeca Arrius 2B2 engines, at a cost of €35 million in October 1999.[2] Delivery of the first Portuguese aircraft was expected to begin in 2001; however, continual delays in production led to the Portuguese Ministry of Defence canceling the contract in August 2002, citing Eurocopter's failure to deliver all aircraft between August 2001 and April 2002 as the reason. Eurocopter claimed that disagreements over the integration of weapons systems on the helicopter were the reason for the cancellation.[3]

The Royal Jordanian Air Force agreed to purchase the 9 Portuguese helicopters in October 2002 and the first aircraft was delivered in July 2003. Jordan ordered a further 4 helicopters in January 2006 and deliveries of all machines were completed in 2007.


https://en.wikipedia.org/wiki/Eurocopter_EC635

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 13, 2018, 08:03:38 pm
CJ, quando o NPO foi desenhado um dos requisitos operacionais era poder operar, aterragem/descolagem de um Lynx,  portanto penso que o Landing deck suportará um peso de pelo menos até às 5,4 tons.

https://barcoavista.blogspot.com/2009/07/navios-de-patrulha-oceanico-classe.html

Os requisitos operacionais solicitado pelo grupo de trabalho da Esquadrilha de Helicópteros da Marinha à Direcção de Navios, incluía a certificação do convés de voo para operar com helicópteros até 5.400kg, a aplicação de meios de reabastecimento de combustível e um hangar telescópico, com a finalidade de proteger os helicópteros da corrosão do meio marinho durante operações conjuntas mais prolongadas, não obstante o último requisito não foi atendido em virtude de os navios não serem dotados de helicópteros orgânicos.

Abraços

Concebido foi (também era melhor que não tivesse sido, senão o convés de voo era só mesmo para dar boleia a uns quantos Zebros), agora ver um Super Lynx lá aterrado ou a descolar é que ainda supostamente estará para acontecer. O que vale é que o peso máximo do heli pós-modernização será à volta dos 5.350kg, um pouco menos se descontarmos a inexistência do sistema FLIR no nosso caso ao que tudo indica...  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Igor em Setembro 14, 2018, 03:08:24 pm
Boa tarde, sabem por acaso se as 2 unidades opcionais váo ser adquiridas?.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Setembro 14, 2018, 05:11:15 pm
Boa tarde, sabem por acaso se as 2 unidades opcionais váo ser adquiridas?.
CLARO que não
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 14, 2018, 05:42:01 pm
Boa tarde, sabem por acaso se as 2 unidades opcionais váo ser adquiridas?.
CLARO que não

Sabe isso como, já agora?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 14, 2018, 05:50:09 pm
Boa tarde, sabem por acaso se as 2 unidades opcionais váo ser adquiridas?.
CLARO que não

Epá, essa foi curta e grossa ó Diogo !!
Clarifica lá essa negação sff.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: diogo13350 em Setembro 14, 2018, 08:08:31 pm
Boa tarde, sabem por acaso se as 2 unidades opcionais váo ser adquiridas?.
CLARO que não

Epá, essa foi curta e grossa ó Diogo !!
Clarifica lá essa negação sff.

Abraços
Em PORTUGAL com os nossos governantes??? Posso estar enganado mas qual foi o último contrato em que a cláusula das unidades extras foi accionada?? Se calhar sou o único descrente!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Setembro 14, 2018, 08:29:01 pm
Não só as cláusulas de opção não são acionadas, como ainda por cima se corta no número de unidades encomendadas originalmente. No caso dos Koala, como os números originais já são tão magros, felizmente, não dá para cortar.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 23, 2018, 12:07:38 pm
Mais helis num futuro próximo para a FAP, e era uma vez a UALE...

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/22-set-2018/interior/exercito-sempre-quis-ter-helicopteros-mas-nao-os-vai-ter-9886811.html?target=conteudo_fechado
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Setembro 23, 2018, 02:18:01 pm
A UALE à muito que esta mais que morta e enterrada. Só mesmo daqui a duas ou três décadas talvez alguém volte a fazer um estudo sobre meios de asa-rotativa para o Exército e se estivermos outra vez na altura das vacas gordas levem isso a sério.

Helicópteros ligeiros como o Koala também não servem de muito para o Exército. Para isso mais vale continuar a depender da Força Aérea. O que interessava mesmo era um helicóptero como o NH-90 ou algo na classe do AW139 ou UH-60 capazes de transportar rapidamente um pelotão ou transportar artilharia.

Agora, unidades independentes de aviação no Exército é para esquecer. É um sonho ao estilo de helicópteros de ataque Apache. No futuro, o melhor que se poderia fazer seria um Comando Conjunto de Helicópteros com pilotos do Exército.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Setembro 23, 2018, 08:47:40 pm
A UALE à muito que esta mais que morta e enterrada. Só mesmo daqui a duas ou três décadas talvez alguém volte a fazer um estudo sobre meios de asa-rotativa para o Exército e se estivermos outra vez na altura das vacas gordas levem isso a sério.

Helicópteros ligeiros como o Koala também não servem de muito para o Exército. Para isso mais vale continuar a depender da Força Aérea. O que interessava mesmo era um helicóptero como o NH-90 ou algo na classe do AW139 ou UH-60 capazes de transportar rapidamente um pelotão ou transportar artilharia.

Agora, unidades independentes de aviação no Exército é para esquecer. É um sonho ao estilo de helicópteros de ataque Apache. No futuro, o melhor que se poderia fazer seria um Comando Conjunto de Helicópteros com pilotos do Exército.

Cumprimentos,

Estou para ver a utilidade de um Koala, num meio tipo RCA ou equivalente, com possibilidade de fogo AA, com 7,62 mm ou 0,50 contra o heli ou mesmo mísseis AA. Irão estar capacitados para levar CHAFF/Flares?

Sinceramente, era de extrema utilidade para qualquer força 1 ou 2 helis, destacados com sistemas de autoprotecção, e que fossem passíveis de serem transportados em LPD/AOR ou KC-390, é o caso do MH-60 Blackhawk, podendo levar até 11 soldados equipados, fazer MEDEVAC,transportar artilharia 105 ou 155mm, e ainda fazer CAS, com foguetes,mísseis hellfire ou spike e canhões de 20 mm.

http://unitech-aerospace.com/sites/default/files/MSLASS.jpg

Num cenário tipo RCA seria um seguro muito bom, agora com Koala por lá...Não me parece.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Setembro 23, 2018, 09:03:07 pm
Penso que o AW139 era melhor adequado para tal situação como na RCA. E para além de levar mais tropas faz parte da mesma familia do Koala o que poderia tornar a sua manutenção mais barata.
 :P

(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=70165)

(https://c1.staticflickr.com/8/7131/7739697180_bbcb18782e_b.jpg)

(https://www.vydavatelstvo-mps.sk/userfiles/article_photo/1490590613_aw_aw139m2-jpg.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 24, 2018, 05:47:21 pm
Penso que o AW139 era melhor adequado para tal situação como na RCA. E para além de levar mais tropas faz parte da mesma familia do Koala o que poderia tornar a sua manutenção mais barata.
 :P

(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=70165)

(https://c1.staticflickr.com/8/7131/7739697180_bbcb18782e_b.jpg)

(https://www.vydavatelstvo-mps.sk/userfiles/article_photo/1490590613_aw_aw139m2-jpg.jpg)

Alguns serão AW119 Koala "musculados" como é avançado no próprio texto. O outro aparelho de características um pouco menos ligeiras sairá de entre estes 2 de acordo com o que sei: AW109 LUH e AW169M.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Joaoferriva em Setembro 24, 2018, 06:45:29 pm
Will the government still proceed with the Koala or another alternative such as AW139M?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Stalker79 em Setembro 24, 2018, 08:00:53 pm
Obrigado Charlie, mal o menos que seja o AW169M. Ao menos dá para armar minimamente e tem uma capacidade de transporte maior.
 ;)

(https://www.globalsecurity.org/military/world/europe/images/aw169-image02.jpg)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Setembro 25, 2018, 05:03:24 am
Ainda não percebi o fascínio pelos helis italianos da Agusta, especialmente o 109, que foi concebido nos anos 60 e que já nos anos 80 se falava que ia ser adquirido pela FAP. Não questiono que sejam helis capazes, mas para além do preço existem outras características que os tornem mais adequados às nossas FFAA relativamente a outros modelos?

Anyway, para o tal heli 'menos ligeiro', estou de acordo com o Stalker em relação ao AW139 ser superior ao 109 e ao 169 para emprego em apoio ao Exército. O 139 pode transportar uma secção inteira, mais dois elementos nas laterais para guarnecer metralhadoras. Os outros dois modelos não podem fazer isto! Mas claro que nem mesmo o AW139 bate um heli de 10 toneladas em versatilidade e capacidade. Desde logo porque não pode carregar uma Light Gun ou um HUMVEE, como o Black Hawk ou o NH-90. Mas tudo isto é um pouco como a guerra do Solnado (perde-se a guita, perde-se a bala, é tudo prejuízo).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Setembro 25, 2018, 10:30:51 am
Talvez seja util para quem tenha, como eu, muita dificuldade em seguir os vários modelos AW apresentados: http://www.airvectors.net/ava109.html (http://www.airvectors.net/ava109.html) ("...the A109 series, as well as its low-cost "AW119 Koala" derivative, and the scaled-up "AW139/149/169" follow-ons")

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Setembro 25, 2018, 12:51:13 pm
Aparentemente, a USAF também gosta do AW139, pois acaba de adjudicar um contrato de $2.38 biliões para a aquisição de 84 unidades que irão substituir os actuais Huey.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Setembro 25, 2018, 03:50:42 pm
A versão "armada" é a AW169 AAS ou esta versão foi apenas um projecto para concurso de substituição dos "OH-58D Kiowa Warrior" do exercito dos EUA?

Mesmo a versão "armada" consegue transportar os 10 soldados (equipados?)...?

Alguém já usa a versão AW169M com armamento?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Setembro 25, 2018, 06:16:10 pm
Este projecto é da USAF e não do US Army. Destina-se a substituir os UH-1N Huey que dão protecção aos silos ICBM. A missão é transportar equipas rápidas das USAF Security Forces. Cada heli transporta 9 soldados completamente equipados. Não é claro no artigo, mas presumo que haja metralhadoras laterais e respectivos operadores, o que retira espaço para passageiros. Além disso é normal, por questões de marketing, os fabricantes publicitarem o número máximo de passageiros, mas esse valor não é idêntico ao número de soldados equipados, não só porque um soldado completamente equipado ocupa mais volume que um passageiro normal, mas o peso do próprio equipamento individual dos militares traduz-se em menor peso disponível para passageiros. Não penso que esteja previsto armar estes helis com rockets ou mísseis.

https://www.defensenews.com/digital-show-dailies/air-warfare-symposium/2017/03/02/boeing-and-leonardo-debut-the-mh-139-their-bid-for-the-huey-replacement/ (https://www.defensenews.com/digital-show-dailies/air-warfare-symposium/2017/03/02/boeing-and-leonardo-debut-the-mh-139-their-bid-for-the-huey-replacement/)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Setembro 25, 2018, 06:34:20 pm
O LOBBIE europeu está em força, mas o UH-60M, seria o que melhor se adaptava a nós, podendo cumprir missões, SAR, CSAR, Transporte, MEDEVAC, combate a FF, CAS, VIMAR etc
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 25, 2018, 06:36:37 pm
Penso que o AW139 era melhor adequado para tal situação como na RCA. E para além de levar mais tropas faz parte da mesma familia do Koala o que poderia tornar a sua manutenção mais barata.
 :P

(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=70165)

(https://c1.staticflickr.com/8/7131/7739697180_bbcb18782e_b.jpg)

(https://www.vydavatelstvo-mps.sk/userfiles/article_photo/1490590613_aw_aw139m2-jpg.jpg)

Alguns serão AW119 Koala "musculados" como é avançado no próprio texto. O outro aparelho de características um pouco menos ligeiras sairá de entre estes 2 de acordo com o que sei: AW109 LUH e AW169M.

CJ a única diferença entre o 119 e o 109LUH é o facto do LUH possuir duas turbinas pois quanto a PMD/Vel/raio de acção são em tudo muito idênticos.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 25, 2018, 06:41:48 pm
Ainda não percebi o fascínio pelos helis italianos da Agusta, especialmente o 109, que foi concebido nos anos 60 e que já nos anos 80 se falava que ia ser adquirido pela FAP. Não questiono que sejam helis capazes, mas para além do preço existem outras características que os tornem mais adequados às nossas FFAA relativamente a outros modelos?

Anyway, para o tal heli 'menos ligeiro', estou de acordo com o Stalker em relação ao AW139 ser superior ao 109 e ao 169 para emprego em apoio ao Exército. O 139 pode transportar uma secção inteira, mais dois elementos nas laterais para guarnecer metralhadoras. Os outros dois modelos não podem fazer isto! Mas claro que nem mesmo o AW139 bate um heli de 10 toneladas em versatilidade e capacidade. Desde logo porque não pode carregar uma Light Gun ou um HUMVEE, como o Black Hawk ou o NH-90. Mas tudo isto é um pouco como a guerra do Solnado (perde-se a guita, perde-se a bala, é tudo prejuízo).

Olha que uma Light gun o AW139 até a pode transportar, NVF.
Seria o modelo mais versátil/melhor que a FAP/Exército poderiam ter com heli médio/ligeiro até 7 tons

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/5sjxHu.jpg) (https://imageshack.com/i/pm5sjxHuj)

A boa capacidade de transporte e o facto de poderes colocar blindagem modular nalgumas zonas do heli, além de lhe colocares uma ou duas LMG/HMG para fogo lateral.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/vIeWoo.jpg) (https://imageshack.com/i/plvIeWooj)

Com as duas LMG's laterais:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/DhvYBm.jpg) (https://imageshack.com/i/plDhvYBmj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/bF6PnK.jpg) (https://imageshack.com/i/pmbF6PnKj)

http://www.leonardocompany.com/documents/63265270/69071306/body_BROCHURE_AW139M.pdf

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 25, 2018, 07:03:41 pm
Bom artigo sobre o AW139M

https://theaviationist.com/tag/agustawestland-aw139/


AgustaWestland AW139 Let’s Have a Look At The Helicopter The U.S. Air Force Has Selected To Replace The UH-1N Huey

The MH-139, a variant of the AW139, has been selected by the U.S. Air Force to take over the role of protecting the ICBM (Intercontinental Ballistic Missile) bases and transportation of U.S. government and security forces.

In what many have defined an upset victory, the United States Air Force announced the selection of the MH-139, to replace its fleet of UH-1N “Huey” helicopters. A 375M USD firm-fixed-price contract for the non-developmental item integration of four aircraft was awarded on Sept. 14. If all options are exercised the programme is valued at $2.4 billion for up to 84 helicopters, training devices and associated support equipment until 2031.

The new choppers, based on the Leonardo AW139 and offered by Boeing as prime contractor, are expected to reach the IOC (initial operational capability) in 2021 (this is what Leonardo claims in its press release even though it appears a bit optimistic considered that the Lockheed Martin and Sierra Nevada, both offering UH-60 Black Hawk variants, may contest the award) when they will replace the old Huey taking over the role of protecting the America’s ICBM missile silos as well as VIP transportation and utility tasks........... Façam o favor de continuar a ler !


(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/iXMZtw.jpg) (https://imageshack.com/i/poiXMZtwj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/uzFzcc.jpg) (https://imageshack.com/i/pnuzFzccj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 25, 2018, 07:26:09 pm
Melhor que o AW109 Koala, Armados, eram estes :


(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Q8ukuk.jpg) (https://imageshack.com/i/pnQ8ukukj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/TQ3FvE.jpg) (https://imageshack.com/i/pmTQ3FvEj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/xx2TGM.jpg) (https://imageshack.com/i/pnxx2TGMj)

A109 Hirundo, mesmo em Museu . :nice: :nice: :nice:

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: miguelbud em Setembro 25, 2018, 07:29:59 pm
De acordo com o link que o tenente colocou, parece que o a139 foi feito á nossa medida  ;D

E como o seu raio de alcance é maior do que o EH-101, se calhar até faria mais sentido ter estes a fazer SAR, dando descanço aos merlin. O problema é que viriam sempre muito poucos  ::).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 25, 2018, 07:49:25 pm
De acordo com o link que o tenente colocou, parece que o a139 foi feito á nossa medida  ;D

E como o seu raio de alcance é maior do que o EH-101, se calhar até faria mais sentido ter estes a fazer SAR, dando descanço aos merlin. O problema é que viriam sempre muito poucos  ::).

São aeronaves muito diferentes nas suas capacidades de transporte e missões !
O 101 foi o melhor heli médio que a FAP poderia ter adquirido não tenho qq dúvida.

Se conseguirmos os 139 nunca serão mais que duas a quatro unidades e, a custar cada um cerca de 11 a 12 milhões €, já seriam necessárias duas prestações de vinte milhões do nosso mDN, o Mister 20 milhões.

Se tivermos em conta a dificuldade que foi conseguirmos arranjar 21 milhões para termos cinco Koalas "  heli lowcost " como a Leonardo lhe chama, nem imagino o sofrimento necessário para termos dois, apenas dois 139 , mesmo alegando o duplo ou até triplo uso. 

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/iXMZtw.jpg) (https://imageshack.com/i/poiXMZtwj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/UeFb6z.jpg) (https://imageshack.com/i/pmUeFb6zj)


Abraços

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Setembro 25, 2018, 09:47:28 pm
Penso que o AW139 era melhor adequado para tal situação como na RCA. E para além de levar mais tropas faz parte da mesma familia do Koala o que poderia tornar a sua manutenção mais barata.
 :P

(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=70165)

(https://c1.staticflickr.com/8/7131/7739697180_bbcb18782e_b.jpg)

(https://www.vydavatelstvo-mps.sk/userfiles/article_photo/1490590613_aw_aw139m2-jpg.jpg)

Alguns serão AW119 Koala "musculados" como é avançado no próprio texto. O outro aparelho de características um pouco menos ligeiras sairá de entre estes 2 de acordo com o que sei: AW109 LUH e AW169M.

CJ a única diferença entre o 119 e o 109LUH é o facto do LUH possuir duas turbinas pois quanto a PMD/Vel/raio de acção são em tudo muito idênticos.

Abraços

Sei tão bem disso como tu tenente, não sou tão totó assim.  ;)

Por portas travessas sei que, apesar de assentar que nem uma luva, o AW139M está a ser considerado demasiado "pesado" para os 4 ou 5 aparelhos supostamente a adquirir. E daí a Leonardo ter colocado em cima da mesa duas opções: o AW169M, versão militarizada mais ligeira da família 139/149/189, ou o AW109 LUH. É tudo o que sei neste momento, e tendo em conta a escolha do Koala não me admiraria nada que esta história corresponda à verdade.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Setembro 25, 2018, 10:04:53 pm
Penso que o AW139 era melhor adequado para tal situação como na RCA. E para além de levar mais tropas faz parte da mesma familia do Koala o que poderia tornar a sua manutenção mais barata.
 :P

(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=70165)

(https://c1.staticflickr.com/8/7131/7739697180_bbcb18782e_b.jpg)

(https://www.vydavatelstvo-mps.sk/userfiles/article_photo/1490590613_aw_aw139m2-jpg.jpg)

Alguns serão AW119 Koala "musculados" como é avançado no próprio texto. O outro aparelho de características um pouco menos ligeiras sairá de entre estes 2 de acordo com o que sei: AW109 LUH e AW169M.

CJ a única diferença entre o 119 e o 109LUH é o facto do LUH possuir duas turbinas pois quanto a PMD/Vel/raio de acção são em tudo muito idênticos.

Abraços

Sei tão bem disso como tu tenente, não sou tão totó assim.  ;)

Por portas travessas sei que, apesar de assentar que nem uma luva, o AW139M está a ser considerado demasiado "pesado" para os 4 ou 5 aparelhos supostamente a adquirir. E daí a Leonardo ter colocado em cima da mesa duas opções: o AW169M, versão militarizada mais ligeira da família 139/149/189, ou o AW109 LUH. É tudo o que sei neste momento, e tendo em conta a escolha do Koala não me admiraria nada que esta história corresponda à verdade.

Se assim for não me espantaria que optassem pelo 109LUH, é o mais baratinho !! ;)
Mas olha que gostei das características do 169 !!

http://www.leonardocompany.com/documents/63265270/69071306/body_LEAFLET_AW169M.pdf

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Setembro 25, 2018, 11:47:39 pm
Olha que uma Light gun o AW139 até a pode transportar, NVF.
Seria o modelo mais versátil/melhor que a FAP/Exército poderiam ter com heli médio/ligeiro até 7 tons.

Boa descoberta, camarada tenente! Não googlei convenientemente :mrgreen:

Mas é mais um argumento a favor da sua aquisição. Aliás, diria que é o principal argumento. Todas as outras características que mencionaste relativamente às capacidades de armamento o 169 também faz. O 109 é muito próximo do Koala -- preferia mais 5 Koalas que 4 109. Mas entre o 109 e o 169, o 169 é definitivamente a melhor escolha. Agora quatro unidades é para rir.

Há ainda um outro factor que ninguém parece recordar-se: supostamente temos um crédito de 50 milhões de euros da Airbus devido ao cancelamento dos NH-90. Se estamos a equacionar adquirir 4 AW109 a cerca de 5,5 milhões de euros a unidade (sem extras, ou manutenção), o que dá 22 milhões, então pelo mesmo preço adquiríamos 10 ou 11 Lakota já militarizados a 6,7 milhões a unidade (para ficar mais claro 72/6,7=10,75). Ou então, se é para manter o número de helis baixo devido à falta de tripulações, pelos mesmos 72 milhões (para recordar só pagamos 22 milhões, o resto é crédito), devia dar para adquirir três Caracal. Como cada Caracal transporta até 28 militares equipados, i.e., um pelotão, três unidades conseguiam transportar quase um batalhão das actuais.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Get_It em Setembro 26, 2018, 12:28:31 am
Há ainda um outro factor que ninguém parece recordar-se: supostamente temos um crédito de 50 milhões de euros da Airbus devido ao cancelamento dos NH-90.
Não sei como anda essa história, mas penso que o crédito que temos é com a NHIndustries com quem tínhamos assinado o contrato e é quem gere o programa do NH-90. Por sua vez, a Airbus Helicopters, AgustaWestland/Leonardo e a Stork Fokker detêm parte da NHI.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Setembro 26, 2018, 11:53:32 am
O LOBBIE europeu está em força, mas o UH-60M, seria o que melhor se adaptava a nós, podendo cumprir missões, SAR, CSAR, Transporte, MEDEVAC, combate a FF, CAS, VIMAR etc

Não sei se é Lobby já que os americanos estão a escolher material europeu no que diz respeito aos helicópteros. Mas de facto sempre estranhei não vir material americano nesta área, fosse o Huey ou mesmo o Black Hawk, dois modelos que tenho em grande consideração.  ;)

A notícia da escolha USAF e do indeferimento do protesto da LM. https://www.defensenews.com/breaking-news/2018/09/24/the-air-force-picks-a-winner-for-its-huey-replacement-helicopter-contract/ (https://www.defensenews.com/breaking-news/2018/09/24/the-air-force-picks-a-winner-for-its-huey-replacement-helicopter-contract/)
Citar
Boeing/Leonardo team wins Huey replacement contract

WASHINGTON — In an upset, a Boeing-Leonardo team has won a $2.38 billion contract to manufacture a new batch of helicopters to replace the Air Force’s UH-1N Huey used to guard the service’s nuclear missile silos.

Boeing and Leonardo’s MH-139, a militarized version of the commercial AW139 manufactured by Leonardo subsidiary AgustaWestland in Philadelphia, beat out Lockheed Martin Sikorsky and Sierra Nevada Corp., which both offered versions of the UH-60 Black Hawk — which some analysts saw as the service’s aircraft of choice going into the competition.

As such, the Sept. 24 contract announcement is a major victory for the Boeing-Leonardo team, which received an initial $375 million for the first four helicopters and the integration of military-specific items needed to bring the AW139 to the Air Force’s requirements.

https://www.defensenews.com/air/2018/05/22/lockheed-loses-out-on-huey-replacement-protest/ (https://www.defensenews.com/air/2018/05/22/lockheed-loses-out-on-huey-replacement-protest/)

Citar
OSLO, Norway — The Government Accountability Office on Tuesday shot down a pre-award protest of the Air Force UH-1N Huey replacement program by Lockheed Martin’s Sikorsky branch.

The defense giant’s helicopter business pre-emptively filed the protest in February due to concerns about the level of intellectual property it would be forced to hand over to the U.S. government if the company’s HH-60U won the competition.

(https://www.armytimes.com/resizer/iGkupaVtpOcQszKsEqrPfiwj3Es=/1200x0/filters:quality(100)/arc-anglerfish-arc2-prod-mco.s3.amazonaws.com/public/SSFDPJ372BHHXNWZ3D34M6WIVI.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Setembro 26, 2018, 02:27:44 pm
O LOBBIE europeu está em força, mas o UH-60M, seria o que melhor se adaptava a nós, podendo cumprir missões, SAR, CSAR, Transporte, MEDEVAC, combate a FF, CAS, VIMAR etc

Qualquer helicóptero faz essas missões, basta que cumpram as especificações e possam ser equipados conforme o que o país quer, aí é que podem aparecer diferenças, como autonomia, velocidade, capacidade de carga, apoio logística da empresa, preço...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: P44 em Outubro 18, 2018, 01:13:43 pm
Air Platforms
Portugal orders Koala helos

Gareth Jennings, London - IHS Jane's Defence Weekly
18 October 2018

(https://www.janes.com/images/assets/883/83883/p1728615_main.jpg)
An artist’s impression of an AgustaWestland AW119K helicopter in Portuguese colours. Source: Leonardo

The Portuguese Air Force (Força Aérea Portuguesa: FAP) has ordered five AgustaWestland AW119Kx Koala light utility helicopters for a range of support operations.

The deal, announced by Leonardo on 18 October, is valued at approximately EUR20 million (USD23 million) and includes options for an additional two helicopters. Production will take place at Leonardo's Philadelphia facility in the United States, with deliveries of the five contracted airframes to run from later this year through to 2020.

Portugal's Ministry of National Defence (MND) has chosen the single-engined AW119Kx to replace the air force's ageing Aerospatiale Alouette III helicopters that have been in service since 1963. In securing the contract, Leonardo beat Airbus Helicopters, which had offered its H125.

Once operational, the AW119Kx helicopters will be used for roles such as training, medical evacuation, troop transport, and short-range maritime search and rescue. They may also be used for firefighting.

The AW119Kx is the latest variant of the type that is equipped with a Garmin G1000HTM integrated flight deck system, which features a synthetic vision system, moving map display, and the Helicopter Terrain Avoidance Warning System (HTAWS).

https://www.janes.com/article/83883/portugal-orders-koala-helos
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Outubro 20, 2018, 07:24:50 pm

http://www.leonardocompany.com/en/-/leonardo-cinque-elicotteri-multiruolo-aw119kx-per-aeronautica

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Outubro 20, 2018, 09:07:30 pm
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 27, 2018, 04:20:11 pm
http://www.defesaaereanaval.com.br/aw119kx-koala-da-instrucao-ao-multiemprego/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 07, 2018, 06:34:28 pm
Conheça os Koala AW119, os novos helicópteros da Força Aérea

Divulgadas as primeiras imagens com a pintura oficial dos Koala AW119, que vão substituir os Alouette III em uso desde a guerra colonial.
A Força Aérea revelou esta quarta-feira as primeiras imagens dos helicópteros Koala AW119 pintados com as cores e a Cruz de Cristo das aeronaves do ramo.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/Chnils.jpg) (https://imageshack.com/i/pmChnilsj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/4JSxz5.jpg) (https://imageshack.com/i/po4JSxz5j)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/dvOlSe.jpg) (https://imageshack.com/i/pmdvOlSej)

Portugal vai comprar pelo menos cinco Koala, mantendo-se a previsão de chegada até ao fim deste ano dos primeiros dois aparelhos, disse fonte oficial da Força Aérea ao DN.

Os Koala AW119MKII vão substituir os Alouette III da esquadra 552, que estão ao serviço da Força Aérea desde os tempos da guerra colonial em África.

Nos Estados Unidos está o núcleo inicial de pilotos e mecânicos a receber formação e tirar cursos de formadores junto do fabricante dos Koala, a empresa italiana Leonardo, para formarem os restantes elementos das tripulações da esquadra 552 - conhecida como Zangões - após o regresso a Portugal, adiantou o tenente-coronel Manuel Costa.

Com a chegada dos primeiros aparelhos - que virão desarmados - começa a chamada capacidade operacional inicial (IOC, sigla em inglês) dos Koala, na base aérea de Beja.

Os Koala AW119 operam de noite e virão equipados para apoiar as operações de combate aos fogos. Mas, em termos militares, esses helicópteros ligeiros podem cumprir as missões até agora desempenhadas pelos Alouette: instrução básica e avançada de voo, busca e salvamento, evacuação sanitária, patrulhamento e observação.

Capaz de transportar até sete passageiros ou uma maca e cinco passageiros, os Koala podem deslocar ainda 1400 quilos de carga suspensa

https://www.dn.pt/poder/interior/conheca-os-koala-aw119-os-novos-helicopteros-militares-da-forca-aerea-10143324.html


PS : pelo que parece o esquema de pintura dos helis já foi escolhido !
Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 08, 2018, 02:10:30 pm
https://www.tsf.pt/sociedade/interior/versatil-e-anfibio-as-primeiras-imagens-do-koala-o-novo-helicoptero-da-forca-aerea-10142003.html.

Acho que os Koala também vão apoiar os Fuzileiros, parece que são anfibios ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 08, 2018, 05:44:13 pm
https://www.tsf.pt/sociedade/interior/versatil-e-anfibio-as-primeiras-imagens-do-koala-o-novo-helicoptero-da-forca-aerea-10142003.html.

Acho que os Koala também vão apoiar os Fuzileiros, parece que são anfibios ;D

Mais uma pérola para os anais das parvoíces ditas e escritas na comunicação social. Com que então anfíbio... e será que também trepam aos eucaliptos?  ::) :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 09, 2018, 04:41:10 pm
A TSF está falida e só trabalha com estagiários. Mas mesmo não sendo estagiários é igual por aquilo que incredulamente se assiste nos media quando abordam este tipo de matérias. Em traços gerais, o analfabetismo funcional é transversal no jornalismo do tugal.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 10, 2018, 08:01:35 pm
https://www.tsf.pt/sociedade/interior/versatil-e-anfibio-as-primeiras-imagens-do-koala-o-novo-helicoptero-da-forca-aerea-10142003.html.

Acho que os Koala também vão apoiar os Fuzileiros, parece que são anfibios ;D

Mais uma pérola para os anais das parvoíces ditas e escritas na comunicação social. Com que então anfíbio... e será que também trepam aos eucaliptos?  ::) :mrgreen:

CJ, vê se consegues contactar alguma fonte credível da FAP para confirmar o que um elemento do AT1, me confidenciou sobre a compra de mais cinco aw119, mas, estes não são anfíbios.  ;) ;)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 11, 2018, 10:28:03 pm
 Com esta situação de emergência relativa ao Embraer da companhia aérea do Cazaquistão ocorrida hoje. Se tivéssemos já os "Cualas" anfíbios, em caso de amaragem já não haveria qualquer problema.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 12, 2018, 06:19:03 pm
https://www.tsf.pt/sociedade/interior/versatil-e-anfibio-as-primeiras-imagens-do-koala-o-novo-helicoptero-da-forca-aerea-10142003.html.

Acho que os Koala também vão apoiar os Fuzileiros, parece que são anfibios ;D

Mais uma pérola para os anais das parvoíces ditas e escritas na comunicação social. Com que então anfíbio... e será que também trepam aos eucaliptos?  ::) :mrgreen:

CJ, vê se consegues contactar alguma fonte credível da FAP para confirmar o que um elemento do AT1, me confidenciou sobre a compra de mais cinco aw119, mas, estes não são anfíbios.  ;) ;)

Como já aqui afirmei anteriormente, é intenção clara da FAP - e já expressa inclusivé ao novo MDN - de poder vir a contar com entre uma dezena a uma dúzia de AW119 Mk.II Koala a médio prazo. Sete aparelhos, com a mais que certa activação das duas opções, é claramente pouco para quem estava até há uns poucos anos habituado a poder ter à sua disposição à volta de uma dezena de Alouette III. E ainda hoje somente com 3 operacionais os Zangões conseguem fazer autênticos milagres da multiplicação!  ::)

Se a questão da RCA fez agora finalmente ver a muitos (que não nós) a enorme pecha existente ao nível do apoio aéreo, e particularmente no número de helicópteros disponíveis nas nossas Forças Armadas, também é verdade que internamente há algumas questões; por exemplo, a do EH-101 não poder aterrar nos heliportos hospitalares é uma delas, sendo até hoje o único certificado para tal em Portugal Continental, se não me engano, o heliporto H1 da BA6 de onde aterram e descolam as aeronaves da Esq. 751! O tamanho e peso do Merlin impedem uma aterragem, por exemplo, no Hospital de Santa Maria em Lisboa, tendo a tripulação ao vir de uma missão de salvamento com feridos/sobreviventes divergir para Figo Maduro ou Montijo onde estará uma VMER e equipa do INEM à sua espera, com todos os eventuais problemas na demora ao socorro que daí possam advir.

Tomando como exemplo a situação de ontem em Beja com o Embraer ERJ da Air Astana, e onde se encontrava já à espera um Bell 412 do INEM, no caso de uma catástrofe a FAP não dispõe neste momento de um helicóptero capaz de aterrar directamente num hospital se tal for necessário. E isso é algo que vai deixar de acontecer com a chegada do Koala (e posterior mudança da Esq. 552 para Sintra), não querendo com isto dizer que a FAP vai roubar o protagonismo ou missão ao INEM; antes pelo contrário, com o Koala poderá num futuro próximo auxiliar e complementar o INEM em situações de emergência ou, como por vezes acontece, colmatar a falta de um helicóptero de emergência médica que esteja parado por avaria, manutenção ou falta de médico(s).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 12, 2018, 10:16:54 pm
 Só uma questão de pormenor, mas importante. O heli que a FAP encomendou à Leonardo recentemmente não se chama KOALA.
 Parece que até a própria FAP não sabe a designação correcta da aeronave que adquiriu.

 A Leonardo já deixou de usar essa designação há bastante tempo. No site do fabricante o produto é designado somente por AW119Kx. Não vem lá mencionado em lado nenhum "Koala".
 No site da FAP é chamado de "AW119Mk.2 Koala", designação que deixou de existir quando a produção mudou para a fabrica de Philadelphia e passou a ter o sistema de aviónicos Garmin G1000H(TM).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 12, 2018, 10:48:14 pm
Talvez a designação entretanto mude, ou não ;D, é que apesar de não termos habito de mudar o nome de fábrica aos aparelhos existem países que o fazem, como Espanha ou Suécia, pode ser que este para nós fique Koala...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 13, 2018, 12:01:56 am
Talvez a designação entretanto mude, ou não ;D, é que apesar de não termos habito de mudar o nome de fábrica aos aparelhos existem países que o fazem, como Espanha ou Suécia, pode ser que este para nós fique Koala...

Como também o EH-101 não se chama Merlin. Merlin é uma designação exclusiva do MoD britânico. Os portugueses aproveitaram e adoptaram também. Mas a aeronave oficialmente só se chama EH101, agora AW101.

  Só para se ter uma noção da nossa escala miserável. Fez-se um alarde por causa da compra de 5 AW119Kx para a Força Aérea em que a opção foi por ser mais barato e não aeronave mais indicada para a função. Sempre bimotor e teria de ser no mínmo entre o AW109 e H135. Na NATO em regra os helis de instrução novos são todos com 2 motores. Hoje o governo italiano oficializou a encomenda de 24 AW169M lá para a Guarda di Finanza.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Novembro 13, 2018, 10:53:41 am
Talvez a designação entretanto mude, ou não ;D, é que apesar de não termos habito de mudar o nome de fábrica aos aparelhos existem países que o fazem, como Espanha ou Suécia, pode ser que este para nós fique Koala...

Como também o EH-101 não se chama Merlin. Merlin é uma designação exclusiva do MoD britânico. Os portugueses aproveitaram e adoptaram também. Mas a aeronave oficialmente só se chama EH101, agora AW101.

  Só para se ter uma noção da nossa escala miserável. Fez-se um alarde por causa da compra de 5 AW119Kx para a Força Aérea em que a opção foi por ser mais barato e não aeronave mais indicada para a função. Sempre bimotor e teria de ser no mínmo entre o AW109 e H135. Na NATO em regra os helis de instrução novos são todos com 2 motores. Hoje o governo italiano oficializou a encomenda de 24 AW169M lá para a Guarda di Finanza.

Nem todos os pilotos militares concordam com a sua afirmação.
Um segundo motor representa mais potência e ao mesmo tempo um maior peso à descolagem e um maior consumo de combustível...1400kg de carga suspensa não é suficiente?
5+2 (de opção) é que é um número miserável, isso é que é ridiculo. Já a opção pelo Koala serve os propósitos atuais, o ser patins também reduz outros custos.
A malta dos hélis não está de todo insatisfeita, tendo em conta as limitações atuais do ALIII é um bom salto qualitativo.

O futuro nos dirá se a opção foi acertada ou não (entretanto só acredito quando cá estiverem os 05).
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Novembro 13, 2018, 12:26:43 pm
Talvez a "chave" do problema seja conseguir comprar um modelo entre o AW101 e os AW119Kx (5 ou 2 ou 10)...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 13, 2018, 12:38:56 pm
Talvez a "chave" do problema seja conseguir comprar um modelo entre o AW101 e os AW119Kx (5 ou 2 ou 10)...

Na minha humilde opinião o aw109 deveria ter o heli escolhido e adquirido, mas, como já ficava a um custo perto dos seis milhões/unidade excedia em muito, o valor atribuido para a aquisição dos aw119.
Se para arranjar 20 milhões é a saga que é, imaginem o filme que seria, para desenterrar trinta milhões !!!! 

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/S2aHSD.jpg) (https://imageshack.com/i/plS2aHSDj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/2ZSsKs.jpg) (https://imageshack.com/i/pm2ZSsKsj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 13, 2018, 01:59:11 pm
Só uma questão de pormenor, mas importante. O heli que a FAP encomendou à Leonardo recentemmente não se chama KOALA.
 Parece que até a própria FAP não sabe a designação correcta da aeronave que adquiriu.

 A Leonardo já deixou de usar essa designação há bastante tempo. No site do fabricante o produto é designado somente por AW119Kx. Não vem lá mencionado em lado nenhum "Koala".
 No site da FAP é chamado de "AW119Mk.2 Koala", designação que deixou de existir quando a produção mudou para a fabrica de Philadelphia e passou a ter o sistema de aviónicos Garmin G1000H(TM).

Se todos os problemas fossem esses... isso é uma questão de somenos importância. Também o Douglas C-47 era "Skytrain" e no final quase todo o mundo, à excepção dos EUA, adoptou a designação britânica de "Dakota", tal como o T-6 era "Texan" e depois dos ingleses o apelidarem de "Harvard" raramente se voltou a ouvir falar do seu nome original. Em Portugal precisamos dar nomes aos bois, é costume nosso, e com tanto eucalipto por aí plantado o nome Koala até é mais do que apropriado. :mrgreen:

Venham mas é mais Koalas, juntamente com uns 4 a 5 AW169M, que parece que o AW139M está condenado porque umas "cabecinhas pensantes" algures o acharam muito semelhante em capacidades ao Puma, ou seja, o regresso do chamado "complexo Puma": tudo o que se assemelhar ao Puma é grande e pesado demais e para isso já existe o Merlin, daí que tenha de ser sempre algo mais ligeiro.  ::)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 13, 2018, 03:05:48 pm
Quem coloca o Puma na mesma categoria do Merlin pode ser dotado de muita coisa, mas cabeça pensante não é uma delas.  ;D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: raphael em Novembro 13, 2018, 03:40:29 pm
Quem coloca o Puma na mesma categoria do Merlin pode ser dotado de muita coisa, mas cabeça pensante não é uma delas.  ;D

Tal & qual...
https://www.thinkdefence.co.uk/2011/04/a-quick-comparison-of-helicopter-lift/
e
https://www.militaryfactory.com/aircraft/compare-aircraft-results.asp?form=form&aircraft1=335&aircraft2=705&Submit=COMPARE

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 13, 2018, 06:15:42 pm
Quem coloca o Puma na mesma categoria do Merlin pode ser dotado de muita coisa, mas cabeça pensante não é uma delas.  ;D

São umas cabecinhas pensadoras é o que é !!!!!


Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 13, 2018, 06:23:16 pm
Só uma questão de pormenor, mas importante. O heli que a FAP encomendou à Leonardo recentemmente não se chama KOALA.
 Parece que até a própria FAP não sabe a designação correcta da aeronave que adquiriu.

 A Leonardo já deixou de usar essa designação há bastante tempo. No site do fabricante o produto é designado somente por AW119Kx. Não vem lá mencionado em lado nenhum "Koala".
 No site da FAP é chamado de "AW119Mk.2 Koala", designação que deixou de existir quando a produção mudou para a fabrica de Philadelphia e passou a ter o sistema de aviónicos Garmin G1000H(TM).

Se todos os problemas fosses esses... isso é uma questão de somenos importância. Também o Douglas C-47 era "Skytrain" e no final quase todo o mundo, à excepção dos EUA, adoptou a designação britânica de "Dakota", tal como o T-6 era "Texan" e depois dos ingleses o apelidarem de "Harvard" raramente se voltou a ouvir falar do seu nome original. Em Portugal precisamos dar nomes aos bois, é costume nosso, e com tanto eucalipto por aí plantado o nome Koala até é mais do que apropriado. :mrgreen:

Venham mas é mais Koalas, juntamente com uns 4 a 5 AW169M, que parece que o AW139M está condenado porque umas "cabecinhas pensantes" algures o acharam muito semelhante em capacidades ao Puma, ou seja, o regresso do chamado "complexo Puma": tudo o que se assemelhar ao Puma é grande e pesado demais e para isso já existe o Merlin, daí que tenha de ser sempre algo mais ligeiro.  ::)


O que penso que irá acontecer é a FAP adquirir mais uns três 119, ficando com um total de oito unidades mais uns quatro 169, mas mesmo sendo poucos que venham os AW169, que muita faltam fazem !!

Quanto ás designações que os Portugueses, usam sejam elas correctas ou não, pessoalmente acho isso um não problema e cago de alto para as designações..........., desde que as aeronaves estejam ao serviço da FAP sejam eles Koalas, Cuálas, ou o diabo que os carregue o importante é que venham eles !!! 
Lembro-me, no entanto, de uma designação a dos U209PN, atribuída erradamente, pelo Fabricante Alemão, porquanto a designação correcta do modelo dos Subs seria U214PN........

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/briySi.jpg) (https://imageshack.com/i/plbriySij)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/cSUEDl.jpg) (https://imageshack.com/i/plcSUEDlj)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/M38OGw.jpg) (https://imageshack.com/i/pnM38OGwj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 14, 2018, 01:08:13 am
 Se calhar não leste bem aquilo que escrevi. Eu não estou preocupado com a designação. O que eu escrevi foi que a Força Aérea não sabe a designação correcta das aeronaves que adquire. É o que lá está!
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 22, 2018, 03:20:44 pm
Aprovada hoje em Conselho de Ministros a Lei de Programação Militar 2019-2030 e que contempla, entre outros, a aquisição de 6 helicópteros de evacuação.

Citar
O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a nova Lei de Programação Militar (LPM) para o período 2019-2030. “Trata-se de uma lei a 12 anos, desenvolvida em três quatriénios com uma revisão de quatro em quatro anos”, enunciou o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, em conferência de imprensa após a reunião do gabinete.

O total do investimento é de 4,74 mil milhões de euros, destinados, como o PÚBLICO já revelou, à aquisição de cinco aeronaves de transporte táctico KC 390 que irão substituir os actuais C-130, de seis navios patrulha oceânicos e de um navio polivalente logístico, de seis helicópteros de evacuação e de novo equipamento para os soldados, fardas que já tinham sido apresentadas no início deste ano no Quartel da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia. Novidade é a aposta reforçada na ciberdefesa, na qual a LPM vai investir 40,5 milhões de euros.

https://www.publico.pt/2018/11/22/politica/noticia/governo-aprova-lei-programacao-militar-1852030
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 22, 2018, 08:15:41 pm
Aprovada hoje em Conselho de Ministros a Lei de Programação Militar 2019-2030 e que contempla, entre outros, a aquisição de 6 helicópteros de evacuação.

Citar
O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a nova Lei de Programação Militar (LPM) para o período 2019-2030. “Trata-se de uma lei a 12 anos, desenvolvida em três quatriénios com uma revisão de quatro em quatro anos”, enunciou o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, em conferência de imprensa após a reunião do gabinete.

O total do investimento é de 4,74 mil milhões de euros, destinados, como o PÚBLICO já revelou, à aquisição de cinco aeronaves de transporte táctico KC 390 que irão substituir os actuais C-130, de seis navios patrulha oceânicos e de um navio polivalente logístico, de seis helicópteros de evacuação e de novo equipamento para os soldados, fardas que já tinham sido apresentadas no início deste ano no Quartel da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia. Novidade é a aposta reforçada na ciberdefesa, na qual a LPM vai investir 40,5 milhões de euros.

https://www.publico.pt/2018/11/22/politica/noticia/governo-aprova-lei-programacao-militar-1852030

E de que modelo estamos a falar CJ ? Tens alguma ideia? O chamar-lhes helicopteros de evacuação diz-me que tem de ser maiores que os aw119, até porque como são 53 milhões de euros para seis helis o custo por unidade andará pelos oito milhões mais coisa menos coisa.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 22, 2018, 11:35:18 pm
Aprovada hoje em Conselho de Ministros a Lei de Programação Militar 2019-2030 e que contempla, entre outros, a aquisição de 6 helicópteros de evacuação.

Citar
O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a nova Lei de Programação Militar (LPM) para o período 2019-2030. “Trata-se de uma lei a 12 anos, desenvolvida em três quatriénios com uma revisão de quatro em quatro anos”, enunciou o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, em conferência de imprensa após a reunião do gabinete.

O total do investimento é de 4,74 mil milhões de euros, destinados, como o PÚBLICO já revelou, à aquisição de cinco aeronaves de transporte táctico KC 390 que irão substituir os actuais C-130, de seis navios patrulha oceânicos e de um navio polivalente logístico, de seis helicópteros de evacuação e de novo equipamento para os soldados, fardas que já tinham sido apresentadas no início deste ano no Quartel da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia. Novidade é a aposta reforçada na ciberdefesa, na qual a LPM vai investir 40,5 milhões de euros.

https://www.publico.pt/2018/11/22/politica/noticia/governo-aprova-lei-programacao-militar-1852030

E de que modelo estamos a falar CJ ? Tens alguma ideia? O chamar-lhes helicopteros de evacuação diz-me que tem de ser maiores que os aw119, até porque como são 53 milhões de euros para seis helis o custo por unidade andará pelos oito milhões mais coisa menos coisa.

Abraços

Quase de certeza que será o AW-139M ou A-149M ou... A-169M....

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Novembro 23, 2018, 12:19:16 am
O INEM agora opera estes:
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/46525650_2845467665479428_7038212270014332928_n.jpg?_nc_cat=108&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=b3eeecb0f287506da57100719ac42a8b&oe=5C71CBDD)
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/46488502_2845467758812752_7805288541407150080_n.jpg?_nc_cat=105&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=8262142f3f7f405acf5596a5e9556df6&oe=5C65F6BD)
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/46497977_2033853119991440_4888101673987211264_n.jpg?_nc_cat=107&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=1ef8bf52c79e6a06af936384269ddff5&oe=5C723E10)
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/46524043_2215887438445212_1150981712692379648_o.jpg?_nc_cat=101&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=f364bfa0ba84541d719af6cc6d9e29df&oe=5CB05185)

AW-139

https://www.facebook.com/marco.valada.7/videos/1789823301143225/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Novembro 23, 2018, 12:43:58 am
Desculpem a questão, mas o que é um helicóptero de evacuação numas FA?

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 23, 2018, 12:55:15 am
 Helicópteros de "evacuação" é um eufemismo para um helicóptero "utility" que é para não criar muitas ondas na opinião pública.
 A 8,3 milhões por cada aparelho, actualmente só dá para o H145M. O AW169M só se a Leonardo faça um preço muito especial o que eu não acredito.
 Porque nesta quantia é preciso incluir outros contratos e serviços inerentes à utilização da aeronave e equipamento que não está incluido no preço net. Nem sequer dá para UH-60 usados ou Bell 412EP's.
Embora a escolha correcta e o melhor para as reais necessidades da FAP fosse sem dúvida o AW139M ou a 2ª hipótese o UH-60M.

 Portanto se a informação estiver correcta está encontrado o heli de "evacuações" da FAP: o H145M.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: MATRA em Novembro 23, 2018, 01:50:08 am
Hum, o voltar de mais uma novela com a Airbus, será que sim? A lógica seria continuar com a Leonardo, afinal de contas os  AW139 não são assim tão diferentes do Koala ou são? Mas lógica nunca foi o nosso forte, siga a Airbus :D
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: miguelbud em Novembro 23, 2018, 06:29:54 am
Helicópteros de "evacuação" é um eufemismo para um helicóptero "utility" que é para não criar muitas ondas na opinião pública.
 A 8,3 milhões por cada aparelho, actualmente só dá para o H145M. O AW169M só se a Leonardo faça um preço muito especial o que eu não acredito.
 Porque nesta quantia é preciso incluir outros contratos e serviços inerentes à utilização da aeronave e equipamento que não está incluido no preço net. Nem sequer dá para UH-60 usados ou Bell 412EP's.
Embora a escolha correcta e o melhor para as reais necessidades da FAP fosse sem dúvida o AW139M ou a 2ª hipótese o UH-60M.

 Portanto se a informação estiver correcta está encontrado o heli de "evacuações" da FAP: o H145M.

A fazer fé no preço que a wikipedia indica, um AW169 custa USD 8.5M, logo 6 serao USD 51M;  EUR 53M em USD é por volta de 60M.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Crypter em Novembro 23, 2018, 08:14:49 am
Ou seja seriam helicópteros com capacidade de embarcarem no NRP São Sebastião?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 09:07:48 am
Ou seja seriam helicópteros com capacidade de embarcarem no NRP São Sebastião?

sim, no D. Sebastião........e numa manhã de nevoeiro.  ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: asalves em Novembro 23, 2018, 09:17:23 am
Ou seja seriam helicópteros com capacidade de embarcarem no NRP São Sebastião?

sim, no D. Sebastião........e numa manhã de nevoeiro.  ;)

Ai está um bom nome para o navpol
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 23, 2018, 12:14:09 pm
E de que modelo estamos a falar CJ ? Tens alguma ideia? O chamar-lhes helicopteros de evacuação diz-me que tem de ser maiores que os aw119, até porque como são 53 milhões de euros para seis helis o custo por unidade andará pelos oito milhões mais coisa menos coisa.

Que tenha conhecimento mantém-se tudo na mesma: AW-139M muito remoto por ser considerado demasiado pesado (embora fosse sem dúvida a escolha acertada da DECO :mrgreen:), mais AW-119Mk.II mas armados e todos "kitados" é outra hipótese possível, no entanto sei que a Leonardo já apresentou o 169 a responsáveis da FAP e que estes o terão achado interessante ao ponto de estar a ser neste momento o ou um dos principais cogitados.  ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 23, 2018, 12:56:17 pm
O 139 é bom para o INEM, mas demasiado para a FAP. E a comédia continua.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 23, 2018, 01:18:19 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 23, 2018, 02:06:35 pm
 Para termos uma noção da distância que estamos de um vulgar helicóptero médio utilitário. Só os 4 UH-60M que a Letónia encomendou recentemente ficaram em 200 milhões, portanto 50 por cada unidade com tudo incluído. O orçamento para aquisição dos 6 de "evacuação" são 53 milhões.
 Vai ser "evacuar" até não mais poder...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 05:13:32 pm
Ao comprarmos os aw119, os tais helis que os especialistas escolheram será que eles se lembraram de uma das limitações operacionais a que este modelo está sujeito ???

Parece-me que não mas então, ao substituir o ALIII por um heli cinquenta anos mais novo apostamos numa aeronave com a mesma limitação do seu antecessor ??

Algum forista sabe qual é a limitação a que eu me refiro ????
CJ, chega-te á frente, tú sabes ;)

Uma das principais limitações operacionais, senão a mais importante, de um heli monomotor é................ !!!

Pensem no INEM, porque será que eu sempre defendi a compra dos aw109 e olhem que não é só por terem trem de aterragem c/ rodas, nem por o INEM ter estar/ter operado o mesmo modelo !

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/4JSxz5.jpg) (https://imageshack.com/i/po4JSxz5j)

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/gtdEzd.jpg) (https://imageshack.com/i/plgtdEzdj)

Abraços

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 23, 2018, 05:50:45 pm
 O AW119Kx no âmbito militar, no limite só serve para instrução. Quem o adquiriu até hoje foi a Argélia e o Bangladesh (dois grandes exemplos) e foi com esse único propósito. Hoje em 2018 helis para uso geral militar são biturbina, o resto é inventar e não ter nenhuma noção do que está a dizer.

 Se não tivesse sido estupidamente cancelados os 2 concursos de helis, a esta hora estávamos muito bem servidos. O NH90 para transporte de tropas, Medevac, Apoio Aéreo e o H135M (biturbina) para instrução, SAR costeiro, Medevac, Ops Especiais e ISTAR.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Red Baron em Novembro 23, 2018, 06:09:01 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Conseguir 6  AH-1W SuperCobra que os americanos andam a querer despachar é que vinha a calhar.

Como eles obrigam a um plano de modernização feito nos EUA, era só acrescentar um sistema de controle de balde para poderem participar  no combate aos incêndios.

Era matar 3 coelhos com uma cajadada. Helicóptero de ataque preparado para operar a partir de navios, Helicóptero de ataque para o exercito e Helicóptero preparado para o combate a incêndios.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 06:09:58 pm
O AW119Kx no âmbito militar, no limite só serve para instrução. Quem o adquiriu até hoje foi a Argélia e o Bangladesh (dois grandes exemplos) e foi com esse único propósito. Hoje em 2018 helis para uso geral militar são biturbina, o resto é inventar e não ter nenhuma noção do que está a dizer.

 Se não tivesse sido estupidamente cancelados os 2 concursos de helis, a esta hora estávamos muito bem servidos. O NH90 para transporte de tropas, Medevac, Apoio Aéreo e o H135M (biturbina) para instrução, SAR costeiro, Medevac, Ops Especiais e ISTAR.

Não leste bem a minha pergunta.
Eu perguntei se alguém sabia qual a principal limitação operacional que os helis monomotores tem/sofrem em relação aos helis bi/trimotores e a limitação está relacionada com o voo...

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 06:11:56 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Conseguir 6  AH-1W SuperCobra que os americanos andam a querer despachar é que vinha a calhar.

Como eles obrigam a um plano de modernização feito nos EUA, era só acrescentar um sistema de controle de balde para poderem participar  no combate aos incêndios.

Era matar 3 coelhos com uma cajadada. Helicóptero de ataque preparado para operar a partir de navios, Helicóptero de ataque para o exercito e Helicóptero preparado para o combate a incêndios.

Bem podes esquecer os supercobra e afins, pelo preço que indicam para adquirir os seis helis, o que vamos ter vão ser os aw169 e já é um pau.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/briySi.jpg) (https://imageshack.com/i/plbriySij)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Igor em Novembro 23, 2018, 07:07:54 pm
Infelizmente acredito que o modelo escolhido será o A109 power,
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 23, 2018, 08:43:52 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão. 
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 23, 2018, 08:54:48 pm
O AW119Kx no âmbito militar, no limite só serve para instrução. Quem o adquiriu até hoje foi a Argélia e o Bangladesh (dois grandes exemplos) e foi com esse único propósito. Hoje em 2018 helis para uso geral militar são biturbina, o resto é inventar e não ter nenhuma noção do que está a dizer.

 Se não tivesse sido estupidamente cancelados os 2 concursos de helis, a esta hora estávamos muito bem servidos. O NH90 para transporte de tropas, Medevac, Apoio Aéreo e o H135M (biturbina) para instrução, SAR costeiro, Medevac, Ops Especiais e ISTAR.

Não leste bem a minha pergunta.
Eu perguntei se alguém sabia qual a principal limitação operacional que os helis monomotores tem/sofrem em relação aos helis bi/trimotores e a limitação está relacionada com o voo...

Abraços

Ah OK! Mas não estava a referir-me a ti.
A solução do biturbina é obvia: redundância/segurança e operacionalidade mais efectiva quando submetido a condições exigentes como é o uso militar.

A Austrália tem um requerimento a decorrer para 15 helicópteros, transportáveis em C-17 para uso de forças especiais em qualquer parte do mundo. O candidato mais destacado e que é apontado como favorito é o AW109 Trekker, que é no final de contas um AW119 biturbina.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Novembro 23, 2018, 09:05:03 pm
Não leste bem a minha pergunta.
Eu perguntei se alguém sabia qual a principal limitação operacional que os helis monomotores tem/sofrem em relação aos helis bi/trimotores e a limitação está relacionada com o voo...

Abraços

Voo noturno? Voar sobre o oceano? No Canadá, helis monomotores não podem voar a mais de 25 nm da costa; em Portugal não sei.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: PMFM em Novembro 23, 2018, 09:10:55 pm
O que se falava há uns tempos era que desses novos helicópteros "pelo menos alguns" iam ser o AW119. Mas como num dia dizem uma coisa e no outro fazem o oposto, já não sei nada...
Citar
O que também está assente é que pelo menos alguns dos novos helicópteros equipados e armados para missões terrestres vão ser do modelo que a Força Aérea vai adquirir - o Koala - ao fabricante italiano Leonardo para formação e treino, informaram várias fontes.
https://www.dn.pt/edicao-do-dia/22-set-2018/interior/exercito-sempre-quis-ter-helicopteros-mas-nao-os-vai-ter-9886811.html (https://www.dn.pt/edicao-do-dia/22-set-2018/interior/exercito-sempre-quis-ter-helicopteros-mas-nao-os-vai-ter-9886811.html)

Mas realmente seria ridículo comprar este modelo para estas funções, mas pelo montante disponível não deve dar pra muito.
Por isso ou são todos AW119 e então, para além de não serem adequados às funções, são caros demais, ou são alguns AW119 e os restantes de outro modelo (no máximo 2 ou 3, na melhor das hipóteses).

Como já foi aqui falado no forum pra se ter uma ideia do preço do AW169M, a Guardia di Finanza encomendou 22 por 280 milhões € (com support and training incluídos). Dá cerca de 12,7 milhões € por helicóptero. O AW139M será ainda mais caro, logicamente.

https://www.flightglobal.com/news/articles/first-sales-success-for-military-variant-of-aw169-he-453545/ (https://www.flightglobal.com/news/articles/first-sales-success-for-military-variant-of-aw169-he-453545/)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Major Alvega em Novembro 23, 2018, 09:32:38 pm
Não leste bem a minha pergunta.
Eu perguntei se alguém sabia qual a principal limitação operacional que os helis monomotores tem/sofrem em relação aos helis bi/trimotores e a limitação está relacionada com o voo...

Abraços


Voo noturno? Voar sobre o oceano? No Canadá, helis monomotores não podem voar a mais de 25 nm da costa; em Portugal não sei.

Em Portugal os helis civis monoturbina não podem voar depois da hora oficial do pôr-do-sol. E só podem voar numa faixa costeira muito estreita que que não tenho presente o nº de milhas. Mas na aviação as normas são universais, por isso julgo que não deve diferir das normas canadianas..
E tem a ver com o voar de noite e sobre o mar que está intimamente relacionado com a redundância e a segurança extra que um helicóptero biturbina proporciona em relação a um monoturbina.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 23, 2018, 09:35:24 pm
O alerta SAR do Alouette no AM1 é do nascer ao pôr do sol, mas desconheço se é apenas por ser monoturbina ou se tem a ver com equipmentos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 09:42:29 pm
Infelizmente acredito que o modelo escolhido será o A109 power,

se fosse esse o escolhido era muito superior ao 119...... já podia voar de noite !!!!!!! :G-beer2:

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 09:46:05 pm
Não leste bem a minha pergunta.
Eu perguntei se alguém sabia qual a principal limitação operacional que os helis monomotores tem/sofrem em relação aos helis bi/trimotores e a limitação está relacionada com o voo...

Abraços

Voo noturno? Voar sobre o oceano? No Canadá, helis monomotores não podem voar a mais de 25 nm da costa; em Portugal não sei.

CERTO !!!!!
os helis monomotores não podem voar depois do pôr do sol e até este nascer !!!!!

O 119 não pode efectuar voos nocturnos, simplesmente por ser monomotor......e então se não pode voar de noite como poderá ser o escolhido para operar na versão de heli armado, para efectuar o apoio terrestre ??
Simplesmente não pode, a não ser  que as cabecinhas pensadoras limitem as operações de combate ao período diurno, tipo Raul Solnado e a ida á guerra !!!! c56x1 :mrgreen:

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 09:49:53 pm
O alerta SAR do Alouette no AM1 é do nascer ao pôr do sol, mas desconheço se é apenas por ser monoturbina ou se tem a ver com equipmentos.

Correcto, é simplesmente por ser um heli monomotor, Lightning, só isso !
E cinquenta anos depois vamos comprar outro heli monomotor, muito bom !!!!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 09:53:33 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão.

SE optarem pelo  " Asteroidekualito ", é erro sobre erro, se a aquisição do aw119 já foi um erro, a segunda aquisição da versão " armada " , vai ser um erro ainda maior !
Será que  estão a transformar as FFAA em funcionários públicos 09/16 ?????

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 10:06:48 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão.

Espero bem que tal não aconteça !!!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 23, 2018, 10:15:08 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão.

Espero bem que tal não aconteça !!!

Abraços

Já não digo nada.  ::)

E para além das limitações operacionais aqui muito bem referidas nos últimos posts, há-que ver que um heli-assalto hoje em dia hipoteticamente com recurso a Koalas na República Centro-Africana ou Mali já não é a mesma coisa que atacar uma aldeia de tabancas com os Alouette III na Guiné-Bissau...
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 23, 2018, 10:19:21 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão.

Espero bem que tal não aconteça !!!

Abraços


Já não digo nada.  ::)

E para além das limitações operacionais aqui muito bem referidas nos últimos posts, há-que ver que um heli-assalto hoje em dia hipoteticamente com recurso a Koalas na República Centro-Africana ou Mali já não é a mesma coisa que atacar uma aldeia de tabancas com os Alouette III na Guiné-Bissau...

E essa premissa eu nem me lembrei de referir, é que para os dias que correm em termos de qualidade/capacidade do armamento portátil dos Turras, nada tem a ver com o que possuíam há quarenta anos atrás, mais essa !!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 23, 2018, 10:30:03 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão.

Espero bem que tal não aconteça !!!

Abraços

Já não digo nada.  ::)

E para além das limitações operacionais aqui muito bem referidas nos últimos posts, há-que ver que um heli-assalto hoje em dia hipoteticamente com recurso a Koalas na República Centro-Africana ou Mali já não é a mesma coisa que atacar uma aldeia de tabancas com os Alouette III na Guiné-Bissau...

Continuo a dizer que a FAP deveria ter uma frota de helis médios, para fazer essas missões além de apoio no combate a fogos, com o meio ideal o BlackHawk.

https://goo.gl/images/iishAj
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 23, 2018, 10:31:31 pm
O Correio da Manhã diz que vamos ter 6 helis de ataque, título à Correio da Manhã, à que dar o desconto.

www.cmjornal.pt/portugal/amp/portugal--vai-ter-seis-helis-de-ataque

Ficaríamos assim com 11 helis na esquadra 552, mais ou menos o que tínhamos de Alouettes à uns anos.

Atenção que quem escreve o artigo no CM por norma costuma estar muito bem informado, e as fontes que menciona apontam a hipótese que também já aqui ainda hoje falei dos Koalas a "esteróides".  ;)

Parece haver uma certa confusão relativamente ao número final: se aos 5 aparelhos já contratados juntarmos 6, serão 11; se se activarem os 2 de opção, serão 13. O que muito provavelmente poderá acontecer será a aquisição de um segundo lote de AW119 armados, com blindagem, sensores ópticos, etc, e depois instalar os mesmos equipamentos nos helis do lote inicial. É pena se assim for pois o AW169M, e naturalmente o AW139M, seriam muito mais adequados a essa missão.

Espero bem que tal não aconteça !!!

Abraços

Já não digo nada.  ::)

E para além das limitações operacionais aqui muito bem referidas nos últimos posts, há-que ver que um heli-assalto hoje em dia hipoteticamente com recurso a Koalas na República Centro-Africana ou Mali já não é a mesma coisa que atacar uma aldeia de tabancas com os Alouette III na Guiné-Bissau...

Continuo a dizer que a FAP deveria ter uma frota de helis médios, para fazer essas missões além de apoio no combate a fogos, com o meio ideal o BlackHawk.

https://goo.gl/images/iishAj

https://www.flightglobal.com/news/articles/singapore-sikorsky-eyes-armed-black-hawk-deals-445565/
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: sivispacem em Novembro 23, 2018, 10:38:26 pm
Uma coisa que aparentemente se estão a esquecer é do mercado de 'usados'..... :)

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 23, 2018, 11:13:33 pm
Ainda não vi bem as características das aeronaves, mas se o A109 for assim tão parecido com o AW119, em que haja similaridades em equipamentos como motores, etc, em que os pilotos e manutenção possam ser comuns, talvez...

É que vejo com dificuldade a FAP criar uma esquadra nova sabendo que existe um problema em recursos humanos, nem as actuais esquadras têm os seus quadros de pessoal completos (ainda há pouco tempo a 751 agoniava com falta de pilotos comandantes) se criarmos uma nova unidade aérea, esses recursos vão ter que se espalhar ainda mais.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Igor em Novembro 23, 2018, 11:24:33 pm
Simplesmente rídiculo se for confirmada a aquisição de mais aw119 para a vertente de assalto, é uma aeronave com uma cabine demasiado pequena, monomotor, só permite voos VFR. Até o aw109 é uma aeronave bastante limitada para desempenhar estas funções agora imaginem o aw119, mas como em Portugal o principal critério que se tem em conta é o preço de aquisição é o mais que proavel que venha a acontecer.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 24, 2018, 01:17:56 pm
Simplesmente rídiculo se for confirmada a aquisição de mais aw119 para a vertente de assalto, é uma aeronave com uma cabine demasiado pequena, monomotor, só permite voos VFR. Até o aw109 é uma aeronave bastante limitada para desempenhar estas funções agora imaginem o aw119, mas como em Portugal o principal critério que se tem em conta é o preço de aquisição é o mais que proavel que venha a acontecer.

Voos VFR e IFR mas diurnos porque nocturnos, OPATAS !
Essa é a pequena/GRANDE diferença para o aw109M, pois este por mais um milhão por unidade, é biturbina e, como tal, pode efectuar voos VFR/IFR tanto diurnos como nocturnos !

Quando a escolha recaiu no aw119Kx eu deixei correr o Marfim na esperança que alguém responsável visse a argolada que se estava a cometer, mas, pelo que vi, está tudo bem para as chefias da FAP e como tal, quem sou eu para reclamar, apenas um simples OOV, nada Mais !

2. Regras de voo visual nocturno (VFRN)

2.1 Os voos VFRN devem ser efectuados de acordo com as regras de voo visual estabelecidas no Anexo 2 – Regras do Ar, da OACI.

2.2 Os voos VFRN podem efectuar-se dentro do espaço aéreo controlado e não controlado onde seja permitido o voo VFR.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: typhonman em Novembro 24, 2018, 02:31:01 pm
Simplesmente rídiculo se for confirmada a aquisição de mais aw119 para a vertente de assalto, é uma aeronave com uma cabine demasiado pequena, monomotor, só permite voos VFR. Até o aw109 é uma aeronave bastante limitada para desempenhar estas funções agora imaginem o aw119, mas como em Portugal o principal critério que se tem em conta é o preço de aquisição é o mais que proavel que venha a acontecer.

Voos VFR e IFR mas diurnos porque nocturnos, OPATAS !
Essa é a pequena/GRANDE diferença para o aw109M, pois este por mais um milhão por unidade, é biturbina e, como tal, pode efectuar voos VFR/IFR tanto diurnos como nocturnos !

Quando a escolha recaiu no aw119Kx eu deixei correr o Marfim na esperança que alguém responsável visse a argolada que se estava a cometer, mas, pelo que vi, está tudo bem para as chefias da FAP e como tal, quem sou eu para reclamar, apenas um simples OOV, nada Mais !

2. Regras de voo visual nocturno (VFRN)

2.1 Os voos VFRN devem ser efectuados de acordo com as regras de voo visual estabelecidas no Anexo 2 – Regras do Ar, da OACI.

2.2 Os voos VFRN podem efectuar-se dentro do espaço aéreo controlado e não controlado onde seja permitido o voo VFR.

Abraços

As chefias abanam com a cabeça e dizem sim !

Não se esqueçam que o AW-119 e o suposto AW-139, têm de caber no KC-390...

Se não fossemos o país que somos, pensava-se de forma mais "estratégica", e adquiriam-se também 2 A-400M e helis de transporte médios a "sério".

Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: HSMW em Novembro 24, 2018, 03:58:45 pm
Mensagem sobre o KC-390 movida para o respectivo tópico.

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=5208.msg303260#msg303260
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Lightning em Novembro 24, 2018, 08:49:54 pm
Pelo menos nos jornais nunca falaram em helicópteros para assalto aéreo, falam em apoio aéreo próximo e evacuação de feridos.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: tenente em Novembro 25, 2018, 10:38:04 am
Pelo menos nos jornais nunca falaram em helicópteros para assalto aéreo, falam em apoio aéreo próximo e evacuação de feridos.

Mais do mesmo, mais do mesmo, Helis de evacuação para as FAP, até que foi giro, Santa Ignorância...........eu nunca tinha ouvido/lido, mas fica bem ao ouvido/ollhómetro, para quem não sabe, parece bem, fica bem !!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: MATRA em Dezembro 19, 2018, 02:44:44 pm
Já não devia ter chegado o primeiro 119?
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mafets em Dezembro 19, 2018, 03:11:11 pm
O "Pássaro de Ferro" fala em Dezembro de 2018 mas outras publicações referem primeiro trimestre de 2019.

http://www.passarodeferro.com/2018/07/koala-ainda-em-2018-m1990-502018.html (http://www.passarodeferro.com/2018/07/koala-ainda-em-2018-m1990-502018.html)
Citar
Será portanto de esperar que os primeiros AW119 com as cores nacionais cheguem até Dezembro, conforme ambição da FAP, permitindo uma transição suave da actual frota de (três) Alouette III, que continuará a voar ainda durante os primeiros meses de 2019, pese embora estarem a esgotar as últimas horas de vida útil.

https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=4740.0 (https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=4740.0)
Citar
Os Allouettes vão ser substituídos no 1 trimestre de 2019 pelos AW119 Koala.

Saudações
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: NVF em Dezembro 19, 2018, 06:23:00 pm
Com os atrasos no desbloqueamento de verbas esse prazo vai ser, sucessivamente, adiado para o segundo ou terceiro trimestre e depois vão ser entregues antes das eleições.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: Charlie Jaguar em Dezembro 19, 2018, 09:20:18 pm
Tudo aponta que sim, que cheguem no primeiro trimestre do próximo ano que já está aí ao virar da esquina.  ;)
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: mayo em Dezembro 20, 2018, 04:21:02 am
O alerta SAR do Alouette no AM1 é do nascer ao pôr do sol, mas desconheço se é apenas por ser monoturbina ou se tem a ver com equipmentos.

Correcto, é simplesmente por ser um heli monomotor, Lightning, só isso !
E cinquenta anos depois vamos comprar outro heli monomotor, muito bom !!!!

Abraços

Helis militares não voam com o regulamento  da aviação civil. Por isso pouco importa , mono ou biturbina.
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: LM em Dezembro 20, 2018, 11:01:03 am
Vou falar do que não sei - para tentar entender os vários post's sobre a compra dos AW119Kx tive que ir ler alguma coisa...

Mas ainda vamos "aceitar" esta compra: o mais "ligeiro" da gama disponível, monoturbina... mas se a opção fosse o mais "polivalente" AW109 nunca haveria a possibilidade de quem dirige este país investir em um 3º modelo (e atenção que posso aceitar facilmente que ter 3 modelos é pior que ter o AW109 em várias versões...) como o AW169M (ou o AW139M se houver milagre)... 

PS - Já agora e por curiosidade: se o "Puma" AW139M tem capacidade para "1 or 2 pilots – up to 15 in light order or 8 deployable troops in combat order and 2 armed cabin crew", qual a capacidade do AW169M para "deployable troops"...?   
Título: Re: Substituição dos Allouette III
Enviado por: perdadetempo em Dezembro 22, 2018, 04:38:14 pm