ForumDefesa.com

Conflitos => Conflitos do Presente => Tópico iniciado por: LM em Agosto 30, 2018, 04:38:10 pm

Título: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: LM em Agosto 30, 2018, 04:38:10 pm
O mundo está, geograficamente próximo, muito mais perigoso... desconfio que a nossa sociedade ainda não se apercebeu.


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 24, 2018, 07:34:16 pm
Filho de Kaddafi é o preferido da Rússia para o futuro da Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: typhonman em Dezembro 29, 2018, 11:36:34 am
O mundo está, geograficamente próximo, muito mais perigoso... desconfio que a nossa sociedade ainda não se apercebeu.


O pessoal aqui incluindo quem "manda" pensa que o guarda chuva NATO resolve.


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Dezembro 30, 2018, 01:33:05 pm
Um dos maiores desastres geopolíticos e estratégicos para a Europa destes últimos 50 anos. A criação de uma espécie de Afeganistão mesmo à nossa porta. Para mais a Líbia sempre actuou como um escudo avançado para o flanco sul da Europa e a sua estabilidade é fulcral para nós. A quem interessou isto é a pergunta que ninguém quer, ou sabe, responder, embora seja claro olhando para toda a sequencia dos acontecimentos. E os EUA nem estavam particularmente entusiasmados com esta aventura sarkoziana com dedo inglês e, contra a opinião e vontade da vasta maioria das chefias militares, embarcaram nisto.   
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Dezembro 31, 2018, 10:11:23 am
Um dos maiores desastres geopolíticos e estratégicos para a Europa destes últimos 50 anos. A criação de uma espécie de Afeganistão mesmo à nossa porta. Para mais a Líbia sempre actuou como um escudo avançado para o flanco sul da Europa e a sua estabilidade é fulcral para nós. A quem interessou isto é a pergunta que ninguém quer, ou sabe, responder, embora seja claro olhando para toda a sequencia dos acontecimentos. E os EUA nem estavam particularmente entusiasmados com esta aventura sarkoziana com dedo inglês e, contra a opinião e vontade da vasta maioria das chefias militares, embarcaram nisto.

A verdade é que a Líbia surge como uma oportunidade para Sarkozy e Cameron tentarem ganhar votos e ao mesmo tempo para testar os Rafale e os Typhoon de forma a convencer a India no concurso para o MRCA que ficou conclúido em 2012. Não é por acaso que até a Suécia aproveitou para mandar os Grippen, já que, apesar de ter sido excluído da lista dos indianos, ainda existia o programa brasileiro onde concorriam os três caças.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Dezembro 31, 2018, 10:23:55 pm
Também me lembro de ler algures que o Kadaffi tinha metido muito dinheiro na campanha do Sarkozy e talvez noutros interesses na França, eliminar o homem era uma maneira de ficar com o dinheiro.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Janeiro 28, 2019, 12:13:30 am

O vídeo dos mais recentes reforços para o exército líbio mais parece um anuncio da Toyota...   :o
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: asalves em Janeiro 28, 2019, 02:59:00 pm

O vídeo dos mais recentes reforços para o exército líbio mais parece um anuncio da Toyota...   :o

acho piada é que estes "gajos" tem mais "MRAP" que nós  :bang:
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 05, 2019, 09:23:10 am
Exército líbio avança para Trípoli


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 06, 2019, 11:11:04 am
ONU exige fim da violência na Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 06, 2019, 07:25:10 pm
Rebeldes líbios às portas de Tripoli



Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 08, 2019, 09:52:17 pm
Raide aéreo contra aeroporto de Tripoli



Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 10, 2019, 10:56:01 am
ONU adia conferência na Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: LM em Abril 10, 2019, 02:18:27 pm
Para além de companhias ("ligeiras") de infantaria de elite para FRR nas ONU / NATO / EU é combater este tipo de força que eu vejo o nosso exército a ter que (ou estar preparado para)  enfrentar a médio prazo, em escalões tipo batalhão "Ad Hoc" - tipo operação Serval e os seus "groupement tactique interarmes (GTIA) / "sous-groupement tactique interarmes (SGTIA)"... conseguir projectar uma unidade desse tipo, com apoio aliado, para combater o tipo de adversário que vemos aqui, sem (ou com muito limitado) MBT mas com os "technicals".

Ou seja, ter o exercito capacidade de organizar / projectar / manter um "SGTIA" Pandur. 
       
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: mafets em Abril 11, 2019, 09:49:11 am
(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/56590997_1287331231429887_5295238043635023872_n.jpg?_nc_cat=108&_nc_ht=scontent.flis5-1.fna&oh=176f96f2c89c04c8ca89faf34a156610&oe=5D4512C8)

Citar
Humvee com um canhão do EE-9 Cascavel sul de Tripoli.

=68.ARBabAgGNnMbKh6jOUvkz1N5S0VfCBo4Q69QV_Ly3bW3vx47fTqapK3tKD6g9PeA95Fgj1XrLWp-mMobVHAKART9L3OqKdk4I84MI4uFcMJeP-BdOxqH-yAdJCF-OKDaxPxJkff4N2jKYqC1eLzn6dqWNKI9WAILlObvQ_5cPyoUx8eTpPMVdybBOXo5L3t6Na-3qW-6WKcaicjMHrTM1MDxnQRCUN1Zji1KebqznSchLbzZE3-Hb8Ihfdi547Y7rVsezA-Vph_-KJyfWr1PY0s-g0IkN-KRcgNHrQUM2dhYaAtnhAfitP90RyZ3L_GY3Hdfe0PsoQUaW05_I8r9sCPljg&__tn__=k*F&tn-str=k*F]https://www.facebook.com/assuntosmilitaresbr/?__xts__[0]=68.ARBabAgGNnMbKh6jOUvkz1N5S0VfCBo4Q69QV_Ly3bW3vx47fTqapK3tKD6g9PeA95Fgj1XrLWp-mMobVHAKART9L3OqKdk4I84MI4uFcMJeP-BdOxqH-yAdJCF-OKDaxPxJkff4N2jKYqC1eLzn6dqWNKI9WAILlObvQ_5cPyoUx8eTpPMVdybBOXo5L3t6Na-3qW-6WKcaicjMHrTM1MDxnQRCUN1Zji1KebqznSchLbzZE3-Hb8Ihfdi547Y7rVsezA-Vph_-KJyfWr1PY0s-g0IkN-KRcgNHrQUM2dhYaAtnhAfitP90RyZ3L_GY3Hdfe0PsoQUaW05_I8r9sCPljg&__tn__=k*F&tn-str=k*F (https://www.facebook.com/assuntosmilitaresbr/?__xts__[0)

Cumprimentos
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 11, 2019, 09:30:11 pm
Confrontos prosseguem nos arredores da capital líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 14, 2019, 07:55:45 pm
Líbios dirigem-se para a fronteira com a Tunísia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Abril 18, 2019, 01:50:36 am
(https://southfront.org/wp-content/uploads/2019/04/17april_Libyan_War_Map-1024x1024.jpg)

Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 19, 2019, 11:17:22 am
Violência na Líbia já provocou a morte de mais de 200 pessoas


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Abril 20, 2019, 07:40:19 pm
Nova vaga de confrontos na Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 07, 2019, 02:37:19 pm
Mercenário português abatido e capturado na Líbia

(https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=9592580d-37e9-42d3-a552-3921d9f52d61&t=20190507132003)


As forças do Exército Nacional Líbio (LNA, sigla em inglês) anunciaram esta terça-feira ter abatido um caça pilotado por um mercenário português.

O piloto do caça Mirage foi capturado. A Força Aérea disse ao DN desconhecer qualquer informação sobre o caso.

O Governo de União Nacional (GNA) líbio está em Tripoli e é reconhecido pelas Nações Unidas, enquanto o LNA do marechal Khalifa Haftar procura há várias semanas entrar na capital líbia.

Este é o segundo caça ao serviço do GNA que as forças do LNA reivindicaram ter abatido nas últimas duas semanas na Líbia.

O primeiro caso ocorreu a 22 de abril com um caça que tinha partido da cidade de Misrata, segundo informação veiculada pelas forças do marechal Haftar.

O piloto cujas imagens foram divulgadas pelo LNA poderá ser um antigo oficial da Força Aérea qualificado para operar os caças F-16.


:arrow: https://www.dn.pt/poder/interior/mercenario-portugues-abatido-e-capturado-na-libia-10870582.html?fbclid=IwAR2QEPG-tuL2dwcJRdZXzmWrbYM1cyiB04YHsKgXi_XQfXAwsa6bK8ca4Lw
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lynx em Maio 07, 2019, 03:20:01 pm
Mais imagens do sucedido https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1125713024462069760 (https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1125713024462069760)

Aqui indicam como sendo antigo piloto de F-16 https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1125717028814446592 (https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1125717028814446592)

De nome "Jimmy" Reis https://twitter.com/LibyanAddressJo/status/1125753443229085696 (https://twitter.com/LibyanAddressJo/status/1125753443229085696)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 07, 2019, 04:03:33 pm
Piloto português vai ser libertado. "Foi um erro", dizem líbios


O Exército Nacional Líbio, que esta terça-feira capturou um cidadão português que pilotava um avião militar na região de Tripoli, garante que o vai libertar.

"Vamos entregar o piloto português ao seu país imediatamente depois de ser tratado aos seus ferimentos. Nós apreciamos o trabalho dos irmãos europeus na luta contra a imigração ilegal", disse um porta-voz do movimento militar, citado pela televisão saudita Al Arabiya. O cidadão luso, que se diz chamar Jimmy Reis, faria parte da Operação Sofia, de vigilância de rotas de migrantes ilegais no Mediterrâneo.

"Preocupamo-nos com a segurança do piloto português e tratamo-lo como um convidado e não como um prisioneiro. O que aconteceu foi um erro em resultado do estado de guerra em que vivemos e vamos entregá-lo à operação europeia Sophia de imediato", disse Ahmed Mismari.

Antes, em comunicado divulgado pela agência turca de informação Anadolu, forças militares leais a Haftar - comandante do Exército Nacional Líbio - garantiam ter abatido um avião leal ao Governo de Acordo Nacional nos céus de Tripoli, alegadamente pilotado por um mercenário que se diz português.


Líbia mergulhada em indefinição política

Presentemente, a Líbia está a contas com um conflito interno que opõe o Exército Nacional Líbio (ENL), do marechal Khalifa Haftar, o homem forte do Leste, que, após apoderar-se de Sebha - capital da província do sul do país, situada a 650 quilómetros de Tripoli - sem combates, depois de ter obtido o acordo das tribos locais, lançou uma ofensiva, em 4 de abril, para conquistar a capital, a sede do Governo de Acordo Nacional (GAN), reconhecido pelas instâncias internacionais. As forças leais ao GNA e as do ENL confrontam-se na zona sul da capital e ainda a sul de Tripoli.

Além disso, a missão da ONU na Líbia tem advertido " todos os líbios e a comunidade internacional" de que os grupos terroristas - entre eles, o Estado Islâmico - "exploram qualquer oportunidade, incluindo os atuais combates em Tripoli, para alargar a sua presença no país ".


:arrow: https://www.jn.pt/mundo/interior/piloto-portugues-vai-ser-libertado-foi-um-erro-dizem-libios-10870978.html?fbclid=IwAR2odWt2u9z0BprS1SBJ47-cPW5Yw80YSHsuI32b3F9EeVPdHZNT_V3lGa8
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: MATRA em Maio 07, 2019, 04:27:35 pm
Piloto português vai ser libertado. "Foi um erro", dizem líbios


O Exército Nacional Líbio, que esta terça-feira capturou um cidadão português que pilotava um avião militar na região de Tripoli, garante que o vai libertar.

"Vamos entregar o piloto português ao seu país imediatamente depois de ser tratado aos seus ferimentos. Nós apreciamos o trabalho dos irmãos europeus na luta contra a imigração ilegal", disse um porta-voz do movimento militar, citado pela televisão saudita Al Arabiya. O cidadão luso, que se diz chamar Jimmy Reis, faria parte da Operação Sofia, de vigilância de rotas de migrantes ilegais no Mediterrâneo.

"Preocupamo-nos com a segurança do piloto português e tratamo-lo como um convidado e não como um prisioneiro. O que aconteceu foi um erro em resultado do estado de guerra em que vivemos e vamos entregá-lo à operação europeia Sophia de imediato", disse Ahmed Mismari.

Antes, em comunicado divulgado pela agência turca de informação Anadolu, forças militares leais a Haftar - comandante do Exército Nacional Líbio - garantiam ter abatido um avião leal ao Governo de Acordo Nacional nos céus de Tripoli, alegadamente pilotado por um mercenário que se diz português.


Líbia mergulhada em indefinição política

Presentemente, a Líbia está a contas com um conflito interno que opõe o Exército Nacional Líbio (ENL), do marechal Khalifa Haftar, o homem forte do Leste, que, após apoderar-se de Sebha - capital da província do sul do país, situada a 650 quilómetros de Tripoli - sem combates, depois de ter obtido o acordo das tribos locais, lançou uma ofensiva, em 4 de abril, para conquistar a capital, a sede do Governo de Acordo Nacional (GAN), reconhecido pelas instâncias internacionais. As forças leais ao GNA e as do ENL confrontam-se na zona sul da capital e ainda a sul de Tripoli.

Além disso, a missão da ONU na Líbia tem advertido " todos os líbios e a comunidade internacional" de que os grupos terroristas - entre eles, o Estado Islâmico - "exploram qualquer oportunidade, incluindo os atuais combates em Tripoli, para alargar a sua presença no país ".


:arrow: https://www.jn.pt/mundo/interior/piloto-portugues-vai-ser-libertado-foi-um-erro-dizem-libios-10870978.html?fbclid=IwAR2odWt2u9z0BprS1SBJ47-cPW5Yw80YSHsuI32b3F9EeVPdHZNT_V3lGa8

Algo não bate bem nesta noticia,

Ele diz claramente que foi contratado para destruir "estradas e pontes" .

https://twitter.com/Oded121351/status/1125775745056428037

Penso que essa noticia do JN é baseada numa conta falsa de FB e já foi desmentida pelo LNA.

Mas vamos esperar confirmações.

Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Clausewitz em Maio 07, 2019, 05:41:24 pm
Piloto português vai ser libertado. "Foi um erro", dizem líbios


O Exército Nacional Líbio, que esta terça-feira capturou um cidadão português que pilotava um avião militar na região de Tripoli, garante que o vai libertar.

"Vamos entregar o piloto português ao seu país imediatamente depois de ser tratado aos seus ferimentos. Nós apreciamos o trabalho dos irmãos europeus na luta contra a imigração ilegal", disse um porta-voz do movimento militar, citado pela televisão saudita Al Arabiya. O cidadão luso, que se diz chamar Jimmy Reis, faria parte da Operação Sofia, de vigilância de rotas de migrantes ilegais no Mediterrâneo.

"Preocupamo-nos com a segurança do piloto português e tratamo-lo como um convidado e não como um prisioneiro. O que aconteceu foi um erro em resultado do estado de guerra em que vivemos e vamos entregá-lo à operação europeia Sophia de imediato", disse Ahmed Mismari.

Antes, em comunicado divulgado pela agência turca de informação Anadolu, forças militares leais a Haftar - comandante do Exército Nacional Líbio - garantiam ter abatido um avião leal ao Governo de Acordo Nacional nos céus de Tripoli, alegadamente pilotado por um mercenário que se diz português.


Líbia mergulhada em indefinição política

Presentemente, a Líbia está a contas com um conflito interno que opõe o Exército Nacional Líbio (ENL), do marechal Khalifa Haftar, o homem forte do Leste, que, após apoderar-se de Sebha - capital da província do sul do país, situada a 650 quilómetros de Tripoli - sem combates, depois de ter obtido o acordo das tribos locais, lançou uma ofensiva, em 4 de abril, para conquistar a capital, a sede do Governo de Acordo Nacional (GAN), reconhecido pelas instâncias internacionais. As forças leais ao GNA e as do ENL confrontam-se na zona sul da capital e ainda a sul de Tripoli.

Além disso, a missão da ONU na Líbia tem advertido " todos os líbios e a comunidade internacional" de que os grupos terroristas - entre eles, o Estado Islâmico - "exploram qualquer oportunidade, incluindo os atuais combates em Tripoli, para alargar a sua presença no país ".


:arrow: https://www.jn.pt/mundo/interior/piloto-portugues-vai-ser-libertado-foi-um-erro-dizem-libios-10870978.html?fbclid=IwAR2odWt2u9z0BprS1SBJ47-cPW5Yw80YSHsuI32b3F9EeVPdHZNT_V3lGa8

Algo não bate bem nesta noticia,

Ele diz claramente que foi contratado para destruir "estradas e pontes" .

https://twitter.com/Oded121351/status/1125775745056428037

Penso que essa noticia do JN é baseada numa conta falsa de FB e já foi desmentida pelo LNA.

Mas vamos esperar confirmações.

Também acho estranho, pilotava um Mirage, aparenta mais ser mercenário do que parte da missão da UE.
Parece que já houve outro piloto português abatido, que antes dos Mirage pilotava Air Tractors...

Existe algum fundamento na informação de que se trata de um ex-piloto da FAP? É feito algum controlo/rastreamento sobre pilotos, nomeadamente de caças, que saem da FAP?
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 07, 2019, 05:50:56 pm
Alegado piloto português capturado na Líbia. O que se sabe


As forças do Exército Nacional Líbio (LNA, sigla em inglês) anunciaram esta terça-feira ter abatido um caça pilotado por um mercenário português. E isto é certo: num vídeo que o DN se escusa a mostrar pelas imagens chocantes, o piloto de rosto ensanguentado apresenta-se como Jimmy Reis, português de 29 anos.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros está em averiguações e o da Defesa diz não haver nenhum cidadão com este nome ao seu serviço. A meio da tarde, o canal de televisão Al Arabiya anunciou que tudo não passava de um erro e o piloto seria libertado. Mas as coisas não eram necessariamente assim.

Primeiro a televisão saudita atribuiu uma frase ao porta-voz da LNA: "Vamos entregar o piloto português ao seu país imediatamente depois de ser tratado aos seus ferimentos. Nós apreciamos o trabalho dos irmãos europeus na luta contra a imigração ilegal."

"Preocupamo-nos com a segurança do piloto português e tratamo-lo como um convidado e não como um prisioneiro. O que aconteceu foi um erro em resultado do estado de guerra em que vivemos e vamos entregá-lo à operação europeia Sophia de imediato", teria dito Ahmed Mismari.

Aparentemente, Jimmy Reis era um militar ao serviço da Operação Sophia, montada pela União Europeia para combater a imigração ilegal no Mediterrâneo e evitar a perda de vidas no mar.

Só que não. Na conta de Twitter do porta-voz do LNA apareceria depois uma mensagem a negar qualquer declaração sobre o assunto a qualquer órgão de comunicação social.

Segundo dados do Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA), Portugal não tem nesta altura qualquer destacamento da Força Aérea a operar no Mediterrâneo. No caso da Operação Sophia, da UE, a próxima participação de uma aeronave de vigilância marítima P-3 está prevista para o período entre 30 de julho e 28 de agosto.

Ao Observador, o porta-voz da Operação Sophia, capitão Antonello de Renzis Sonnirro (Itália), desmentiu ter sido abatido alguma aeronave europeia em território líbio e que não há quaisquer caças Mirage na região.

O porta-voz do EMGFA, questionado sobre a alegada presença de pilotos portugueses ao serviço da força naval da UE para o Mediterrâneo que tem sido referida nas redes sociais, desmentiu essa possibilidade. Nesta altura não há nenhuma aeronave de vigilância marítima da Força Aérea em missão no Mediterrâneo, acrescentou ao DN o comandante Coelho Dias.

Portugal tem atualmente dois navios no Mediterrâneo: o patrulha oceânico "Figueira da Foz", que está a participar no exercício militar espanhol SPANISH MINEX 19 e no âmbito da força naval europeia (EUROMARFOR) até dia 13 de maio; o submarino "Tridente", ao serviço da Operação Sophia (e também da NATO) e cuja missão termina igualmente na próxima semana.

O Governo de União Nacional (GNA) líbio está em Tripoli e é reconhecido pelas Nações Unidas, enquanto o LNA do marechal Khalifa Haftar procura há várias semanas entrar na capital líbia.

Um segundo português?

Este é o segundo caça ao serviço do GNA que as forças do LNA reivindicaram ter abatido nas últimas duas semanas na Líbia.

O primeiro caso ocorreu a 22 de abril com um caça que tinha partido da cidade de Misrata, segundo informação veiculada pelas forças do marechal Haftar.

O piloto cujas imagens foram divulgadas pelo LNA poderá ser um antigo oficial da Força Aérea qualificado para operar os caças F-16.

Se se confirmar a nacionalidade do piloto, este seria o segundo português ao serviço da Força Aérea do GNA que é abatido pelas forças do LNA. O primeiro caso foi conhecido em junho de 2016 e envolveu um antigo piloto sem experiência de caças de guerra - pilotava avionetas de pulverização agrícola - que morreu aos comandos de outro Mirage F-1ED.

O porta-voz do Estado-Maior General das Forças Armadas, questionado sobre a alegada presença de pilotos portugueses ao serviço da força naval da UE para o Mediterrâneo que tem sido referida nas redes sociais, desmentiu essa possibilidade.

Nesta altura não há nenhuma aeronave de vigilância marítima da Força Aérea em missão no Mediterrâneo, acrescentou ao DN o comandante Coelho Dias.

Instabilidade sem fim à vista
Oito anos depois da morte de Muammar Kadhafi, a Líbia continua a não ter perspetivas de paz e o processo democrático tarda. Ainda há um mês, o diretor das missões civis da UE, Vicenzo Coppola, anunciava ao DN em Jerusalém a retirada da missão da União Europeia no país por falta de condições no terreno - os combates estavam a intensificar-se.

Desde o início do ano, na verdade, que a tensão não para de subir. A partir do leste do país, o autoproclamado Exército Nacional da Líbia lançou em janeiro uma ofensiva sobre a capital, Tripoli. Os combates têm sido constantes deste então. Depois de uma guerra civil há oito anos, recorde-se, o país mergulhou numa segunda guerra civil em maio de 2014.

O LNA é liberado por um antigo apoiante de Kadhafi, Kahlifa Haftar, militar com dupla nacionalidade líbia e americana que tem o apoio mais ou menos explícito de países como o Egito, Emirados Árabes Unidos, Rússia e França.

No outro lado da barricada estão os soldados leais ao primeiro-ministro Fayez al-Serraj, reconhecido pelas Nações Unidas e pela UE. Além destas forças, há ainda várias milícias e o Estado Islâmico.


:arrow: https://www.dn.pt/poder/interior/tv-saudita-diz-que-piloto-portugues-foi-capturado-por-erro-e-vai-ser-libertado-10871200.html?fbclid=IwAR3aZOQRriBnXnY7QKMTi9kaMwCF7BhjpJGgBTNSePC8W9EIgDiF8rj-26Q
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lynx em Maio 07, 2019, 08:01:51 pm
Tenho algumas dúvidas que seja português. A forma como ele pronuncia Reis e Portugal parece-me de alguém que não fala nativamente português. Talvez um emigrante ou descendente de portugueses mas a viver num país que lhe possa trazer mais problemas neste momento do que dizer que é de Portugal
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: MATRA em Maio 07, 2019, 08:20:10 pm
Tenho algumas dúvidas que seja português. A forma como ele pronuncia Reis e Portugal parece-me de alguém que não fala nativamente português. Talvez um emigrante ou descendente de portugueses mas a viver num país que lhe possa trazer mais problemas neste momento do que dizer que é de Portugal

Sem dúvida, ou está à muito tempo fora de Portugal, ou não fala português. Ele diz pótugal, omite o "R" o que me leva a pensar que não deverá ser de um país francofono.

Mas também se pode ver que não está nas melhores condições fisicas, não sei se não terá mesmo ferimentos na boca, dado que em outro video tinha sangue nos dentes, o que poderá distrocer um pouco o discurso.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lynx em Maio 07, 2019, 10:01:15 pm
Nem sei se realmente ele diz Reis ou Reese/Reed. Parece-me Sul Africano, mas não sei.
Que tudo se resolva pelo melhor.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: MATRA em Maio 07, 2019, 11:02:30 pm
Nem sei se realmente ele diz Reis ou Reese/Reed. Parece-me Sul Africano, mas não sei.
Que tudo se resolva pelo melhor.
Faz tudo o sentido, e Afica do Sul tem Mirage F1
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Hammerhead em Maio 08, 2019, 02:24:43 am
O tipo não é Portugues...no melhor é Luso descendente... parece-me mais un mercenário US ó Sul Africano... ainda por cima anda com a estrela de david tatuada no peito...

 A pronúncia dele é de tipo americana...

O mais grave com esta situação é que este gênero de idiotas mercenários e os governos/serviços secretos e outras organizações que os recrutam(gênero USA/CIA/Blackwater/Mossad/Israel) escondem se atrás da nossa nação, dizem que são Portugueses, até andão com passaportes falsos e prejudicam a nossa reputação e metem en risco a vida dos nossos soldados em missão no estrangeiro! Com esta situação eu so espero que o nosso governo tome este assunto muito a sério e que toda a verdade venha a ser feita, que seja comunicada a verdade au publico e que as nossas autoridades prossigam esses criminais e países que os recrutam até aos tribunais! Com a reputação da nossa República não se brinca!

Pergunta intéressante é saber aonde ele recebeu a formação para o Mirage F1 e de quem... a Africa du sul possui Mirages F1(Paramount Group) mas olhem o que encontrei... os USA também...

"ATAC is proud to announce the delivery of the last of our 63 Mirage F1 aircraft to our Adversary Center of Excellence facility at the Fort Worth Alliance Airport in Texas. This logistics achievement is the culmination of months of hard work from multi-disciplined professionals on both sides of the Atlantic. Our Mirage F1 inventory represents the single largest common fleet of privately-owned ADAIR aircraft in the world and we look forward to their years of upcoming service and support to our U.S. military customers. Well done to the ATAC ACE team once "

https://www.aerobuzz.fr/breves-defense/les-mirage-f1-arrivent-sur-le-sol-americain/
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Castro Santos em Maio 08, 2019, 04:04:51 am
A mim parece-me mais a estrela de Satanás, um pentagrama. Um piloto Português  de Lagos Joe Horta, em 2016 morreu na Libia e nunca tinha tido formação em Forças Aéreas de Mirage.
Ele era um conhecido piloto acrobático, que ja tinha trabalhado com escolas de paraquedismo em Alvor. E esteve a ter formação para piloto de combate a fogos florestais.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lancero em Maio 08, 2019, 10:34:11 am
A própria Líbia tem escola de pilotagem de Mirage F1. Penso que agora só terão um ou dois aparelhos operacionais.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 08, 2019, 01:56:17 pm
Governo reafirma que piloto capturado na Líbia "não é das Forças Armadas" portuguesas


O ministro da Defesa afirmou hoje que o piloto abatido na Líbia e que afirma ser português "não é das Forças Armadas" e que não tem nenhuma informação sobre essa pessoa.

Em Braga, à margem de uma visita ao Regimento de Cavalaria nº6, João Gomes Cravinho, questionado sobre se passaporte apresentado pelo referido piloto poderá ser falso, disse "não ter nenhum conhecimento sobre essa matéria".

Na segunda-feira, o canal televisivo Al Arabiya divulgou uma informação atribuída ao Exército Nacional Líbio em que este informava que foi um avião abatido no sul de Tripoli que pertencia à Operação Sophia e que garantia a devolução do piloto, capturado, garantindo que o operacional era de origem portuguesa.

"Sabemos que não pertencia às Forças Aérea, não tenho mais nenhuma informação sobre esse problema", disse João Gomes Cravinho, reafirmando o que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, havia afirmado na segunda-feira.

Questionado sobre a legalidade do passaporte apresentado pelo piloto, o ministro da defesa não confirmou nem desmentiu: "Não tenho nenhum conhecimento sobre essa matéria, o que posso dizer, eu não tenho nenhuma informação sobre a identidade desta pessoa, nem essa confirmação [sobre a validade daquele documento de identidade]."

Sobre o incidente, inicialmente, numa outra versão divulgada pela agência turca Anadolu, o ENL, as forças leais ao marechal Khalida Haftar, começaram por atribuir o avião às forças do Governo de Unidade Nacional da Líbia, reconhecido pelas Nações Unidas, tendo capturado o piloto.

A Operação Sophia, missão da UE para combater o tráfico de migrantes no Mediterrâneo, negou, entretanto, que estivesse ao seu serviço o avião abatido na Líbia, desmentindo o Exército Nacional Líbio.

"Nenhum avião da (Operação) Sophia foi abatido (hoje na Líbia)", disse à Lusa Antonello de Renzis Sonnino, porta-voz daquela organização europeia, numa mensagem enviada a partir da sede, em Roma.

A Líbia tem sido vítima do caos e da guerra civil desde que, em 2011, a comunidade internacional contribuiu militarmente para a vitória dos diferentes grupos rebeldes sobre a ditadura de Muammar Khadafi (entre 1969 e 2011).

Os combates opõem as forças do Governo de Acordo Nacional, reconhecido pela comunidade internacional, ao Exército Nacional Líbio proclamado pelo marechal Haftar, homem forte do leste líbio que ordenou, em 04 de abril, a conquista da capital, Tripoli.

Segundo as Nações Unidas, os confrontos já causaram pelo menos 432 mortos, 2.069 feridos e mais de 55 mil deslocados.

Os dois lados acusam-se mutuamente de recorrer a mercenários estrangeiros e de beneficiar do apoio militar de potências estrangeiras.


:arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/governo-reafirma-que-piloto-capturado-na-libia-nao-e-das-formas-armadas-portuguesas
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 11, 2019, 10:30:05 am
Governo líbio sitiado em Tripoli


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 22, 2019, 05:00:20 pm
Ataques a civis na Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 23, 2019, 12:29:00 pm
Combatentes líbios condenam Macron por interferência no país



Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Maio 28, 2019, 04:28:44 pm

A coisa está brava...  :o
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Viajante em Junho 25, 2019, 10:41:23 pm
“Piloto português” capturado na Líbia é veterano americano. Identidade só foi revelada após libertação

Dúvida existe desde que um piloto capturado pelo autodenominado Exército Nacional da Líbia afirmou ser "Jimmy Reis" natural de Portugal. Americanos só confirmaram identidade depois da libertação.

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/06/25204914/piloto_portugues_capturado_libia_770x433_acf_cropped1.jpg)

A 8 de maio um piloto capturado pelo autodenominado Exército Nacional da Líbia afirmava ser Jimmy Reis, português. Esta terça-feira o The Washington Post diz que um veterano da Força Aérea norte-americana foi libertado ao fim de seis semanas. Coincidência? Segundo o jornal americano trata-se da mesma pessoa. Jimmy Reis é afinal Jamie Sponaugle. Tem 31 anos e é natural da Florida, no início de maio pilotava um caça Mirage F1 em Gharyan, uma cidade a 80 quilómetros de Tripoli.

De acordo com a informação esta tarde divulgada, o governo dos Estados Unidos sabia que o homem era norte-americano, mas pediu aos meios de comunicação do país que não noticiassem a sua detenção para poder negociar com as forças armadas da Líbia a sua a libertação.


No vídeo divulgado depois da captura, Jamie Sponaugle dizia ser um português de 29 anos que estava numa missão no país para “destruir estradas e pontes”, tendo assinado um “contrato civil” com um homem que apenas conseguiu identificar como “Hadi”.

Apesar de agora ter sido identificada a verdadeira nacionalidade do piloto, e que segundo o jornal americano é um veterano da força área dos EUA, ficou por esclarecer o motivo pelo qual o homem se identificou como português.

O piloto foi acusado de actuar como um mercenário foi libertado após seis meses detidos por uma das facções armadas que controlam o país que atravessa uma guerra civil. A informação foi avançada por fontes das autoridades americanas esta terça-feira. Jaime Sponaugle tem 31 anos e pilotava um jato perto da capital da Líbia, Tripoli, quando o seu avião foi abatido. Segundo o Exército Nacional da Líbia (LNA na sigla inglesa), pilotava um avião militar de fabrico francês e foi alvejado quando conduzia um ataque bombista contra as forças na área.

As imagens de vídeo reveladas pelo LNA pouco depois mostram o homem capturado com alguns ferimentos, mas a receber tratamento. Um outro vídeo colocado entretanto nas redes sociais mostrava o mesmo homem a identificar-se como sendo de nacionalidade portuguesa indicando que estava na Líbia através de um contrato civil, um mercenário, com a missão de destruir pontes e estradas

O Washington Post revela agora que as autoridades americanas lhe pediram para não divulgar a identidade do detido para acautelar a sua própria segurança, enquanto estavam em curso as negociações para conseguir a sua libertação. Para além do mistério da falsa nacionalidade, fica também por saber o que estava um veterano da força aérea americana a fazer no meio de um conflito interno na Líbia.

A capital da Líbia tem sido um dos principais palcos da batalha entre as duas forças, a LNA, que abateu o avião pilotado por Sponaugle, e o Governo de Acordo Nacional que supostamente é apoiada pelos Estados Unidos. No entanto, este episódio pode revelar uma mudança na estratégia americana, sinaliza o Washington Post, recordando que Donald Trump elogiou publicamente o homem forte do LNA, Khaliga Hifter.

O enviado especial especial do Presidente Trump para os assuntos dos reféns afirmou em entrevista telefónica que os Estados Unidos valorizam a decisão dos captores de libertar o piloto americano e agradeceu ainda ao papel da Arábia Saudita na resolução do caso. Spongaule deverá chegar em breve àquele país.

https://observador.pt/2019/06/25/piloto-portugues-capturado-na-libia-e-veterano-americano-identidade-so-foi-revelada-apos-libertacao/
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Castro Santos em Junho 26, 2019, 04:48:53 am
Humm, esta história está muito mal contada. Não acredito na versão oficial que nos estão a contar.
 
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Junho 28, 2019, 11:34:45 am
https://libya.liveuamap.com/en/2019/27-june-javelin-atgms-were-seized-by-gna-in-recent-advance

Javelin ATGMs were seized by GNA in recent advance against LNA

(https://libya.liveuamap.com/pics/2019/06/27/21860448_0.jpg)

Os EUA sempre com tanto cuidado para vender os Javelin, e os árabes metem-nos nas mãos de facções duma guerra civil. Não tarda teremos cópias chinesas e russas...
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Junho 28, 2019, 09:50:01 pm
https://libya.liveuamap.com/en/2019/27-june-javelin-atgms-were-seized-by-gna-in-recent-advance

Javelin ATGMs were seized by GNA in recent advance against LNA

(https://libya.liveuamap.com/pics/2019/06/27/21860448_0.jpg)

Os EUA sempre com tanto cuidado para vender os Javelin, e os árabes metem-nos nas mãos de facções duma guerra civil. Não tarda teremos cópias chinesas e russas...


Yah, os russos precisam mesmo de criar cópias dos Javelin……. E os americanos até parece que não sabem a quem é que os árabes os irão dar logo após os receberem…….
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Junho 30, 2019, 02:00:04 am
https://libya.liveuamap.com/en/2019/27-june-javelin-atgms-were-seized-by-gna-in-recent-advance

Javelin ATGMs were seized by GNA in recent advance against LNA

(https://libya.liveuamap.com/pics/2019/06/27/21860448_0.jpg)

Os EUA sempre com tanto cuidado para vender os Javelin, e os árabes metem-nos nas mãos de facções duma guerra civil. Não tarda teremos cópias chinesas e russas...


Yah, os russos precisam mesmo de criar cópias dos Javelin……. E os americanos até parece que não sabem a quem é que os árabes os irão dar logo após os receberem…….

Até hoje os russos ainda não criaram nenhum míssil com capacidade de atingir um blindado por cima... mas pronto, tu lá sabes...
As vendas dos Javelins para a Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos (apoiantes de Hafter) ocorreram em 2010, ainda antes da Primavera Árabe. Tem havido entregas de TOWs por parte destes países (entre outros) a rebeldes na Síria, mas Javelin foi a primeira vez... pelo menos que se saiba.
Engraçado é que além dos Javelin também capturaram um Pantsir doe EAU. O apoio dos turcos e dos qataris tem-se revelado decisivo para a sobrevivência do regime de Tripoli e até para recuperar a iniciativa nos últimos dias.

Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Julho 03, 2019, 11:16:18 am
Ataque aéreo a centro de migrantes faz pelo menos 44 mortos



Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Julho 10, 2019, 06:18:45 pm
https://libya.liveuamap.com/en/2019/27-june-javelin-atgms-were-seized-by-gna-in-recent-advance

Javelin ATGMs were seized by GNA in recent advance against LNA

(https://libya.liveuamap.com/pics/2019/06/27/21860448_0.jpg)

Os EUA sempre com tanto cuidado para vender os Javelin, e os árabes metem-nos nas mãos de facções duma guerra civil. Não tarda teremos cópias chinesas e russas...


Yah, os russos precisam mesmo de criar cópias dos Javelin……. E os americanos até parece que não sabem a quem é que os árabes os irão dar logo após os receberem…….

Até hoje os russos ainda não criaram nenhum míssil com capacidade de atingir um blindado por cima... mas pronto, tu lá sabes...
As vendas dos Javelins para a Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos (apoiantes de Hafter) ocorreram em 2010, ainda antes da Primavera Árabe. Tem havido entregas de TOWs por parte destes países (entre outros) a rebeldes na Síria, mas Javelin foi a primeira vez... pelo menos que se saiba.
Engraçado é que além dos Javelin também capturaram um Pantsir doe EAU. O apoio dos turcos e dos qataris tem-se revelado decisivo para a sobrevivência do regime de Tripoli e até para recuperar a iniciativa nos últimos dias.
Afinal a bronca é ainda pior. Pelos vistos foram os franceses a fornecer os Javelin.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Julho 10, 2019, 08:40:13 pm
Até hoje os russos ainda não criaram nenhum míssil com capacidade de atingir um blindado por cima... mas pronto, tu lá sabes...

Os chineses já fabricam cópias e oferecem modelos de exportação. Se os russos decidissem que um missil desse tipo era assim algo tão revolucionario ou necessário para as sua FA, não o teriam feito já?

Quanto à situação no terreno, não se surpreende em nada o facto de se vir a provar que esses misseis vieram de França. Foi a França, conjuntamente com a Inglaterra, que pegou fogo aquilo tudo. À epoca os americanos foram arrastados para um conflito que não queriam.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 25, 2019, 05:18:59 pm
Batalha por Trípoli faz milhares de refugiados


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 02, 2020, 05:22:14 pm
Parlamento da Turquia aprova o envio de tropas para a Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 06, 2020, 10:38:28 am
Turquia começou a enviar tropas para a Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: P44 em Janeiro 07, 2020, 10:22:09 am
O Egito treina ameaçando os turcos


(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7687114/7687114_original.jpg)

(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7687203/7687203_original.jpg)

(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7687602/7687602_1000.jpg)

(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7687846/7687846_1000.jpg)

(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7688160/7688160_1000.jpg)

(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7688277/7688277_1000.jpg)

(https://ic.pics.livejournal.com/bmpd/38024980/7688464/7688464_1000.jpg)


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: mafets em Janeiro 07, 2020, 11:13:24 am
Por falar em treino, é impressão minha ou este video de à 2 meses ainda tem pelo menos um submarino Romeo, daqueles que o "especialista" Rogeiro dizia estarem encostados à 4 anos (minuto 5,54)?  ::) ::)


Cumprimentos
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Janeiro 07, 2020, 11:48:14 am
Gostei de ver o Avenger a fazer defesa aérea a partir do convés do Mistral.

Isso é doutrina, ou um desenrasque?

Podíamos fazer algo assim com o chaparral e os NPO? Lol
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 07, 2020, 08:47:45 pm
Crise na Líbia



Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 08, 2020, 10:25:31 am
Conflito líbio debatido no Cairo


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 20, 2020, 10:32:21 am
Líderes internacionais comprometem-se a não vender armas à Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 20, 2020, 09:38:55 pm
Líbia: UE poderá reativar missão naval Sophia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 16, 2020, 08:43:07 pm
Foi reforçado em Munique o compromisso de embargo de armas à Líbia


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 17, 2020, 11:17:27 am
ONU diz que situação na Líbia é "extremamente preocupante"


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 18, 2020, 10:55:12 am
Acordo na UE sobre patrulhamento do Mediterrâneo


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Fevereiro 18, 2020, 06:11:16 pm
UE quer bloquear entrada de armas russas e turcas na Libia

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/uniao-europeia-quer-bloquear-entrada-de-armas-russas-e-turcas-na-libia-548948
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Março 17, 2020, 11:03:37 pm
Libyan National Army reinforcement convoy on its way towards Tripoli | March 2020 | Libya



Mais um anuncio da Toyot... Quer dizer, mais uma coluna de reforços em direcção a Tripoli.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: LM em Abril 21, 2020, 03:15:39 pm
(https://southfront.org/wp-content/uploads/2020/04/20april_Libyan_War_Map-1024x1024.jpg)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Maio 05, 2020, 03:20:50 pm
Apoio da UE à guarda-costeira da Líbia gera queixa em tribunal


Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Get_It em Maio 05, 2020, 05:28:20 pm
Está bem...

A menos que algo tenha mudado, o principal problema é que a guarda costeira da Líbia era nada mais que grupos de mercenários e milícias pagos para patrulhar e resgatar os imigrantes ilegais. Até havia um, pago pelo próprio governo líbio, que até era acusado de ser um dos principais traficantes humanos numa das zonas costeiras.

Deve é ser também uma grande dor de cotovelo para alguns ver a UE a financiar o combate à imigração ilegal e logo a um país que chega lá, pega nos imigrantes, levá-los de volta e não é obrigado a lhes facilitar a vida.

Cumprimentos,
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: LM em Maio 05, 2020, 09:04:35 pm
=> Battle for air supremacy heats up in Libya (https://www.al-monitor.com/pulse/originals/2020/04/turkey-libya-air-supremacy-heats-up-despite-amid-coronavirus.html)

Artigo interessante, não só pelo que se passa em um local geograficamente estratégico e pelos "jogadores" envolvidos, mas também pelos meios utilizados - isto não é uma "guerra Toyota", aqui há muitos drones, fragatas, Pantsir empastelados por KORAL, etc. Mais assustador quando também refletimos sobre as capacidades das nossas FA...
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Maio 22, 2020, 05:21:17 am
Migs 29 e Sukois a caminho da Libia?

https://theaviationist.com/2020/05/21/lets-talk-about-the-claim-that-russia-moved-six-mig-29s-and-two-su-24s-escorted-by-ruaf-su-35s-to-libya/
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Maio 24, 2020, 08:46:58 pm
Migs 29 e Sukois a caminho da Libia?

https://theaviationist.com/2020/05/21/lets-talk-about-the-claim-that-russia-moved-six-mig-29s-and-two-su-24s-escorted-by-ruaf-su-35s-to-libya/

Sim, pelo menos os MiG confirma-se. A Turquia ameaça colocar lá F-16 e vários aviões pesados têm estado a fazer voos "ferry" entre a Turquia e a Líbia evitando cuidadosamente o espaço aéreo grego. Haftar está a retirar do sul de Trípoli e a ver se os egipcios não vão a jogo directamente.

Para mim a grande questão é a Argélia. Está contra o Haftar/Egipto mas também não quer um lacaio turco ali. Tarde ou cedo vai ter de intervir.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Maio 24, 2020, 09:24:50 pm
Migs 29 e Sukois a caminho da Libia?

https://theaviationist.com/2020/05/21/lets-talk-about-the-claim-that-russia-moved-six-mig-29s-and-two-su-24s-escorted-by-ruaf-su-35s-to-libya/
Turquia ameaça colocar lá F-16

E os americanos deixam?
Nesse tabuleiro nem sei de que lado eles estão...
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Maio 26, 2020, 01:39:23 pm
Migs 29 e Sukois a caminho da Libia?

https://theaviationist.com/2020/05/21/lets-talk-about-the-claim-that-russia-moved-six-mig-29s-and-two-su-24s-escorted-by-ruaf-su-35s-to-libya/
Turquia ameaça colocar lá F-16

E os americanos deixam?
Nesse tabuleiro nem sei de que lado eles estão...
Acho que estão do lado deles, mas sempre do lado contrário ao dos russos. Além disso andam a tentar trazer novamente a Turquia para o seu lado.
Infelizmente a UE continua a não conseguir tomar uma posição conjunta forte. Para a UE é tão mau uma Líbia turca como uma russa. Qualquer das duas coloca desafios estratégicos à UE. Um ficaria com controlo de grande parte do Mediterrâneo Oriental e colocaria em sérios apuros a Grécia e o Chipre, o outro conseguiria colocar em cheque grande parte do Mediterrâneo, colocando dois flancos da Europa sob controlo russo, podendo a Rússia assim controlar o acesso da UE à grande maioria dos recursos energéticos de que necessita.

https://libya.liveuamap.com/en/2020/26-may-us-africom-russia-deploys-military-fighter-aircraft
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Maio 26, 2020, 07:13:11 pm
Migs 29 e Sukois a caminho da Libia?

https://theaviationist.com/2020/05/21/lets-talk-about-the-claim-that-russia-moved-six-mig-29s-and-two-su-24s-escorted-by-ruaf-su-35s-to-libya/
Turquia ameaça colocar lá F-16

E os americanos deixam?
Nesse tabuleiro nem sei de que lado eles estão...
Acho que estão do lado deles, mas sempre do lado contrário ao dos russos. Além disso andam a tentar trazer novamente a Turquia para o seu lado.
Infelizmente a UE continua a não conseguir tomar uma posição conjunta forte. Para a UE é tão mau uma Líbia turca como uma russa. Qualquer das duas coloca desafios estratégicos à UE. Um ficaria com controlo de grande parte do Mediterrâneo Oriental e colocaria em sérios apuros a Grécia e o Chipre, o outro conseguiria colocar em cheque grande parte do Mediterrâneo, colocando dois flancos da Europa sob controlo russo, podendo a Rússia assim controlar o acesso da UE à grande maioria dos recursos energéticos de que necessita.

https://libya.liveuamap.com/en/2020/26-may-us-africom-russia-deploys-military-fighter-aircraft

Podemos agradecer ao "sarkozinho" essa espécie de Afeganistão que foi criado aqui no flanco Sul da Europa. Do mal menor e de modo a evitar uma guerra, se calhar o melhor ali será mesmo os russos, visto que a França, que armou o cão, agora não quer nem tem como assumir sem que seja numa frente europeia.

Com isto pode ser que se evite a entrada directa do Egipto o que levaria a um conflito quase certo com a Turquia e à entrada da Argélia e da Grécia na molhada.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: LM em Maio 26, 2020, 10:44:39 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EY8jRTyWkAIZMN9?format=jpg&name=medium)

 Russia deploys military fighter aircraft to Libya
U.S. Africa Command assesses that Moscow recently deployed military fighter aircraft to Libya in order to support Russian state-sponsored private military contractors (PMCs) operating on the ground there. (https://www.africom.mil/media-room/pressrelease/32789/russia-deploys-military-fighter-aircraft-to-libya)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: typhonman em Maio 26, 2020, 11:50:32 pm
Vai aquecer, mas veja-se que os vizinhos estão-se todos a armar, Espanha,Argélia,Egipto,Itália,Grécia,Turquia e Marrocos e o Tuga?


O que faz ?


Enfia a cabeça na areia, "no pasa nada".
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Maio 27, 2020, 08:02:43 am
Lá vai subir o preço do gás natural...
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Maio 27, 2020, 10:12:54 am
Migs 29 e Sukois a caminho da Libia?

https://theaviationist.com/2020/05/21/lets-talk-about-the-claim-that-russia-moved-six-mig-29s-and-two-su-24s-escorted-by-ruaf-su-35s-to-libya/
Turquia ameaça colocar lá F-16

E os americanos deixam?
Nesse tabuleiro nem sei de que lado eles estão...
Acho que estão do lado deles, mas sempre do lado contrário ao dos russos. Além disso andam a tentar trazer novamente a Turquia para o seu lado.
Infelizmente a UE continua a não conseguir tomar uma posição conjunta forte. Para a UE é tão mau uma Líbia turca como uma russa. Qualquer das duas coloca desafios estratégicos à UE. Um ficaria com controlo de grande parte do Mediterrâneo Oriental e colocaria em sérios apuros a Grécia e o Chipre, o outro conseguiria colocar em cheque grande parte do Mediterrâneo, colocando dois flancos da Europa sob controlo russo, podendo a Rússia assim controlar o acesso da UE à grande maioria dos recursos energéticos de que necessita.

https://libya.liveuamap.com/en/2020/26-may-us-africom-russia-deploys-military-fighter-aircraft

Podemos agradecer ao "sarkozinho" essa espécie de Afeganistão que foi criado aqui no flanco Sul da Europa. Do mal menor e de modo a evitar uma guerra, se calhar o melhor ali será mesmo os russos, visto que a França, que armou o cão, agora não quer nem tem como assumir sem que seja numa frente europeia.

Com isto pode ser que se evite a entrada directa do Egipto o que levaria a um conflito quase certo com a Turquia e à entrada da Argélia e da Grécia na molhada.
A meu ver a Rússia é o mal maior porque coloca riscos estratégicos muito mais durarouros e manterá a Europa refém das suas políticas energéticas.
A Turquia não tem capacidade económica para manter a sua presença na Líbia a longo prazo. A sua economia está quase a implodir e anda a pedinchar a Europa e os EUA para fazerem contratos swap da sua dívida. Isso dá à Europa uma forma de pressão sobre a Turquia que não tem sobre a Rússia.
Quanto à entrada da Argélia ou do Egipto, para já nenhum dos dois está interessado em intervenções directas. O Egipto tem demasiados problemas internos para se aventurar numa guerra prolongada e a Argélia, desde que não tenha um regime abertamente hostil, tem uma posição não intervencionista e a sua posição é mais favorável aos russos que aos turcos. A sua preocupação principal parece ser garantir que a guerra não destabilize o seu regime e o da Tunísia.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Maio 27, 2020, 07:05:11 pm
Caro Lusitan, não há outra opcção menos má que essa. Se os turcos entrarem o Egipto, aliado aos gregos, entra e a seguir entra a Argélia. Toda a bacia mediterrânica fica a arder.

Os americanos não querem meter-se ali, aliás foram arrastados a reboque na intervenção para derrubar Gaddafi depois de ficar claro que as forças do regime iam vencer. A Europa, não quer ou não pode. Muitos governos europeus não foram a favor desta aventura francesa apoiada pelos ingleses e agora quem fez a porcaria que a limpe. Restam o russos, para o bem e para o mal.

Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Maio 28, 2020, 12:55:37 pm
https://greekcitytimes.com/2020/05/20/mastermind-of-blue-homeland-to-steal-greek-maritime-space-resigns/

Mastermind of “Blue Homeland” to steal Greek maritime space resigns

Turkish media has been full of speculation of a potential coup against President Recep Tayyip Erdoğan, including from state-run Anadolu Agency, and other major outlets like Sabah and Haberturk. Erdoğan already survived a 2016 coup attempt against him that he blames on his ex-ally, Fethullah Gülen, who leads the FETÖ Islamic movement. It is likely that Erdoğan will conduct another purge of the Turkish military.

Although the 2016 coup was orchestrated mostly by the Air Force, it appears that one of the first victims could have been Rear Admiral Cihat Yaycı. On May 15, Yaycı was demoted from the Chief of Staff’s to the General Staff, prompting him to resign from the military completely on Monday. Although some speculated it could have been because of the coup rumours circulating, Yaycı proved to be one of the most loyal Chief of Staff’s to Erdoğan and played a significant role in purging so-called FETÖ elements from the Turkish military.

It is likely that Yaycı was actually demoted because of Turkey’s complete failure to project its power in the Eastern Mediterranean. Yaycı is known as the architect of Turkey’s “Blue Homeland” theory that aims to annex Greece’s Eastern Aegean islands and maritime space. To achieve the “Blue Homeland,” Ankara in November 2019, with recommendation from Yaycı, sealed the “Marine Jurisdictions” maritime boundary delimitation deal with Libya’s Muslim Brotherhood Government of National Accords (GNA) to split Greek maritime space between Turkey and Libya.

A detailed report by New Economy found that “Turkey’s probability of bankruptcy is extremely high,” along with its three big banks of Garanti, Akbank and the Mustafa Kemal Atatürk-founded İşbank. “The country’s commercial banks, its last stronghold, have dried up from foreign exchange currency,” meaning that Turkey has nearly no money for its import and export companies.

Another report found that failed wars against Libya and Syria have been a major problem for its economy, making Turkey’s bankruptcy probability over 30% in the forthcoming period, putting them behind only Venezuela and Argentina, but “without having the US embargo that Venezuela has, nor the vast debt that Argentina brings.”

Mostly startling however for Turkey is that it has to find $80 billion by August, according to New Economy, or else it faces bankruptcy.

“There is also the additional 0.5-1 billion dollar cost per month for the wars in Syria and Libya, which seems to exacerbate the existing situation, leading to a huge state budget hole and escalating the probabilities of bankruptcy,” the report said.

Os turcos para sair desta alhada vão ter de negociar com a UE e os EUA.
https://www.al-monitor.com/pulse/originals/2020/05/turkey-israel-egypt-libya-uae-ankara-moderate-diplomacy.html

While the COVID-19 pandemic has badly aggravated its economic woes, Ankara feels pressed to open new chapters with estranged partners, trying to turn this extraordinary global turmoil into an opportunity. Atop gestures to the United States, Ankara has asserted commitment to its ties with the European Union and messaging with Israel has warmed amid rising stakes in the energy rivalry in the eastern Mediterranean.
Not all of those steps have underlying economic rationales. Since the botched coup attempt in 2016, President Recep Tayyip Erdogan has been increasingly surrounded by Euroasianists who support Ankara’s drift away from the West and are said to be influential in the military. Erdogan appears fearful now that this could trigger a fresh coup scenario that would bring his own end; hence, another reason to seek a reset with Washington.
The COVID-19 pandemic came as a godsend in this respect, providing the pretext for Turkey to postpone the activation of the Russian S-400 air defense systems, which was scheduled for April. The postponement makes it much easier for President Donald Trump to maintain his lenient attitude toward Erdogan in the face of congressional pressure for sanctions. And as a gesture of solidarity against the pandemic, Ankara sent medical gear to Washington in late April. In an accompanying letter to Trump, Erdogan said regional developments, especially in Syria and Libya, “have shown how important it is to maintain the Turkey-US alliance and cooperation in the strongest way.”
Furthermore, former Turkish Defense Minister Fikri Isik told a panel in Washington on May 13 that Turkey’s ties with Russia “are not strategic but tactical” — a statement that was certainly not detached from the current air in Ankara. Previously, government officials did describe ties with Russia as a “strategic partnership.”
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: FoxTroop em Junho 08, 2020, 09:21:51 am
Os egipcios estão, desde ontem, a concentrar carros de combate e artilharia na fronteira com a Líbia. As probabilidades de aquilo escalar estão a subir exponencialmente.

https://geopolitics.news/africa/sisi-going-to-war/ (https://geopolitics.news/africa/sisi-going-to-war/)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Junho 19, 2020, 04:03:21 pm
https://euobserver.com/foreign/148704

France and Turkey fracture Nato on Libya

Nato is to investigate French allegations that Turkish warships targeted a French one in a confrontation over the Libya conflict, which has divided allies.
"The incident in the Mediterranean [Sea] was addressed in the meeting by several allies", Nato secretary general Jens Stoltenberg said after Nato defence ministers held video-talks on Thursday (18 June).
"Nato authorities are investigating the incident", Nato head Jens Stoltenberg said.
"We have made sure that Nato military authorities are investigating the incident to bring full clarity to what happened," he said.

Turkish warships locked their weapons systems on to a French frigate called the Courbet, which was part of a Nato monitoring mission called Sea Guardian, on 10 June, according to France.
And they did it in order to slip through yet another illegal shipment of arms to Turkey's ally in the Libya civil war, the Tripoli-based Government of National Accord (GNA), France said.
"Turkey's support for the Government of National Accord's offensive goes directly against the efforts to secure a ceasefire, which we support," the French foreign ministry also said on Wednesday.
"This support is aggravated by the hostile and unacceptable actions of Turkish naval forces toward Nato allies," it said.
"This conduct, like all foreign interference in the Libyan conflict, must cease," it added.
And France had the support of eight other Nato countries against Turkey, the French defence minister, Florence Parly, told her parliament on Thursday.
The Courbet incident was the latest in a line of irritants between Turkish president Recep Tayyip Erdogan and his Western friends.

But, at the same time, France's complaint on "foreign interference" in Libya must have looked like crocodile tears in the Nato talks.
Turkey might be violating a UN arms embargo, but, at least, it was fighting on the side of the EU and UN-recognised GNA.

Meanwhile, French special forces have been fighting alongside a warlord from eastern Libya, Khalifa Haftar, in a hybrid alliance involving also Russian mercenaries and African militias.
And if Turkey is to face a Nato inquiry about the Courbet incident, then France's ally, Haftar, also faces tough questions after a medical charity, the Red Crescent, last week, discovered mass graves in formerly Haftar-controlled zones, which the GNA had liberated with Turkish support.
French diplomats declined to speak to EUobserver about the blatant war crime.
But the French foreign ministry, earlier this week, told French media in Paris: "The discovery of mass graves in Tarhouna [a Libyan town] is deeply shocking".
"A thorough investigation must be conducted into this very serious matter and those responsible must be brought to justice", it said.
It remains to be seen how or if any Tarhouna probe goes ahead.
But Italy, the other main European power in the region, said on Wednesday: "In line with the recent statements of UN secretary general Antonio Guterres ... Italy calls for an independent and transparent inquiry in order to identify perpetrators and hold them accountable".

For his part, Stoltenberg did not mention Tarhouna on Thursday.
But he noted, in more general terms, that: "Nato, of course, supports the implementation of UN decisions, including UN arms embargoes".
"We also support the efforts of the UN to find a peaceful, negotiated solution to the conflict," he said.
The rival Libyan authorities, and their foreign backers, have been waging war for the past six years, in what has come to replace Syria and Ukraine as the most urgent crisis in Europe's neighbourhood.
But prospects of a "peaceful, negotiated solution" seemed dimmer than ever, with Italy, this week, also embedding military experts, to help clear mines, with the GNA-Turkey forces, multiplying the number of Nato divisions on the crisis and foreign boots on the battlefield.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.seaforces.org%2Fmarint%2FFrench-Navy%2FFrigate-Corvette%2FF-712_DAT%2FF712-Courbet-03.jpg&hash=b7e3ee5103e240a46d22acbac28ab5cf)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Get_It em Junho 20, 2020, 12:08:29 am
Se as coisas não mudarem a médio-prazo, a Turquia vai acabar por ser uma nova ameaça para a NATO e a Europa.

Cumprimentos,
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Junho 20, 2020, 01:38:43 am
Parece-me que a Turquia quer ser um "player" autónomo na região, fazendo acordos com a Europa, Rússia, Egipto, etc, tentando ganhar vantagens aqui e ali.

É o resultado do enfraquecimento dos EUA e da Europa, outros sentem que têm espaço de manobra para ir atrás das próprias ambições, não se sentem obrigados a se juntar a um lado para protecção.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Junho 22, 2020, 12:04:12 am
(https://ic.pics.livejournal.com/chervonec_001/72877696/2491921/2491921_original.jpg)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: typhonman em Julho 07, 2020, 11:44:28 pm
https://www.cavok.com.br/jatos-rafale-de-forca-aerea-estrangeira-desconhecida-atacam-alvos-turcos-em-base-aerea-na-libia (https://www.cavok.com.br/jatos-rafale-de-forca-aerea-estrangeira-desconhecida-atacam-alvos-turcos-em-base-aerea-na-libia)


França vs Turquia?  ::)
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Julho 08, 2020, 10:50:51 am
https://www.cavok.com.br/jatos-rafale-de-forca-aerea-estrangeira-desconhecida-atacam-alvos-turcos-em-base-aerea-na-libia (https://www.cavok.com.br/jatos-rafale-de-forca-aerea-estrangeira-desconhecida-atacam-alvos-turcos-em-base-aerea-na-libia)


França vs Turquia?  ::)

Para haver essa afirmação por parte da Turquia é porque existem sinais de radar para confirmar a origem dos aviões. É sabido que os AWACS turcos têm estado em acção no Mediterrâneo em apoio à GNA. No entanto, para terem tido a capacidade de abater sistemas de radar sem terem sido detectados, tanto por radares terrestres como pelos AWACS, seria estranho terem vindo de França, a não ser que tenham tido o OK para sobrevoar a Tunísia (o que é possível).
No entanto, parece-me mais certo que tenham sido os egípcios a atacar. Estão mais dispostos a mostrar aos turcos que não estão a fazer bluff em relação a Sirte e al Jufra.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Julho 08, 2020, 11:09:23 pm
seria estranho terem vindo de França, a não ser que tenham tido o OK para sobrevoar a Tunísia (o que é possível).

Os Rafale Franceses não precisam de descolar da França.
Onde anda o PA Charles de Gaulle?
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitan em Julho 09, 2020, 01:14:05 pm
seria estranho terem vindo de França, a não ser que tenham tido o OK para sobrevoar a Tunísia (o que é possível).

Os Rafale Franceses não precisam de descolar da França.
Onde anda o PA Charles de Gaulle?

Da última vez que soube dele estava em Toulon parado no mês passado.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lusitano89 em Julho 22, 2020, 01:47:29 pm
Aumentam as tensões entre o Egito e a Turquia



Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Agosto 04, 2020, 09:51:45 pm
Alarme geopolítico no Mediterrâneo
Afrontam-se dois blocos de países árabes. As intervenções da Rússia e da Turquia significam uma perigosa escalada do conflito, cuja internacionalização ameaça a segurança da Europa, o “actor ausente” da presente crise.


https://www.publico.pt/2020/07/25/mundo/analise/alarme-geopolitico-mediterraneo-1925777

Levantou-se no Mediterrâneo uma tempestade geopolítica que ameaça a segurança da Europa. A guerra civil líbia mudou de dimensão várias vezes, com a intervenção da Rússia e, agora, com a entrada em cena da Turquia, em campos opostos. Falam alguns numa “nova Síria”. O Egipto ameaça responder à Turquia. A União Europeia, para quem o Mediterrâneo Ocidental constitui sempre uma preocupação, é o autor ausente.
Ao longo dos últimos anos, verificou-se uma escalada que conduziu a uma perigosa competição geoestratégica pela influência regional e pela disputa dos recursos — o petróleo. De um lado, estão os Emirados Árabes Unidos (EAU), a Arábia Saudita e o Egipto, inimigos da Irmandade Muçulmana (influente em Trípoli), apoiados pela Rússia e, indirectamente, pela França. Do lado do Governo de Tripoli, estão o Qatar e a Turquia, com apoio diplomático da Itália.
A manutenção do statu quo permite pensar numa divisão do país: a Cirenaica, sob influência do Egipto, e da Rússia; e a Tripolitânia sob influência turca. São regiões historicamente rivais. A Cirenaica e a Tripolitânia fizeram parte do Império Otomano até 1911, data da invasão colonial italiana.
O general Khalifa Haftar apoia-se nas principais tribos da Cirenaica (Bengazi), mas tem uma base débil no resto do país. Deve a sua força ao Egipto e à Rússia. Moscovo não lhe forneceu apenas armas e aviões, mas também centenas de mercenários da “companhia Wagner”. Quando Trípoli estava prestes a cair nas mãos de Haftar, a Turquia interveio, através de mercenários sírios que se revelaram eficazes. Disputam-se agora o porto estratégico de Sirte, a meio do país, e a base militar de Al-Jufra, nas mãos da aviação russa.
Ambas as coligações apostam em negociar, mas em posição de força. A posição de força passa pelo controlo destes dois objectivos, que são a chave do acesso à renda do petróleo, o que faz admitir uma intensificação dos combates.
O Parlamento do Cairo respondeu com uma ameaça de intervenção militar caso Trípoli e os turcos se apoderem dos terminais petrolíferos de Sirte e de Al-Jufra. O interesse egípcio na Líbia tem a ver com segurança: os dois países partilham uma porosa fronteira de 1200 quilómetros e não querem ver Trípoli nas mãos da Irmandade Muçulmana.
O interesse da Turquia é de outra ordem: reafirmar-se como potência mediterrânica. Já celebrou acordos importantes com a Argélia e a Tunísia. Disputa os recursos de gás na costa líbia e noutros locais do Mediterrâneo, contra os interesses da Grécia, Chipre e Egipto, que celebraram um acordo sobre a matéria.
Em contrapartida, escreve o Washington Post, os estrategas turcos vêem o risco de formação de um arco de rivais — desde a Grécia, a UE, o Egipto e Israel — que poderiam agir concertadamente contra a Turquia. “Não há um único político em Ancara, incluindo os que odeiam Erdogan, que não esteja preocupado com a ideia de ficarem cercados no Mediterrâneo”, resume o analista turco Soner Cagaptay.
Há quem pense o contrário. “Erdogan e alguns dos seus aliados acreditam que a Turquia está a restaurar a sua importância aos olhos dos aliados ocidentais”, declara ao Financial Times o politólogo turco Ozlem Kaygusuz. “Acreditam que, quanto mais assertivamente a Turquia jogar, mais difícil ou impossível de ignorar pelos interesses ocidentais na região.”
Os europeus vislumbram dois riscos estratégicos. O primeiro é o controlo dos fluxos migratórios que poderão voltar a explodir em força quando a pandemia covid-19 estiver controlada. Uma hegemonia turca em Trípoli significaria deixar a Ancara não só o controlo dos fluxos migratórios vindos da Anatólia mas também os do Norte de África. Erdogan tem usado este dispositivo como meio de pressão, ou até de chantagem, sobre a Europa.
A outra preocupação tem a ver com o regresso da Rússia às margens do Mediterrâneo após uma longa ausência. Moscovo quer confirmar o papel de potência mediterrânico. Depois de estabelecida na Síria, tenta fixar-se na Líbia. Criaria uma nova linha de competição: base russa em Al-Jufra, em frente à base americana e da NATO na Sicília. Vladimir Putin tem explorado com inteligência a “ausência” americana na questão síria. Ora, há sinais de que Washington possa mudar de atitude. O Departamento de Estado denunciou as “ingerências externas”. Donald Trump falou por telefone com o Presidente egípcio, Abdel al-Sissi, e com Erdogan.
Uma das principais razões da passividade europeia deve-se à rivalidade franco-italiana. Três países europeus exploram o petróleo líbio, de alta qualidade: a Espanha (Repsol), a França (Total e GDF-Suez) e a Itália (ENI). Os italianos estão presentes na Líbia desde os anos 1950 e têm a “parte de leão”. Setenta por cento do abastecimento energético italiano depende da Líbia. Roma apoiou desde início o Governo de Trípoli. Paris apoiou abertamente o exército rebelde de Haftar. Emmanuel Macron simulou nos últimos tempos uma posição de neutralidade. A “ausência” europeia e americana deixou as mãos livres a dois outros actores: a Rússia e a Turquia.
Ancara aproveitou a crise da covid-19 para intervir em Trípoli. No pico da pandemia, não havia espaço para a política externa. Seguiu-se a crise económica e institucional da UE, que culminou no passado fim-de-semana.
“A estranha guerra da Líbia é um sinal de alarme”, escreve a analista italiana Marta Dassù. “Ou a Itália e a Europa resolvem ocupar-se da estabilidade nas fronteiras ou muito depressa descobrirão que não conseguem defendê-las. (…) Ocupar-se da Líbia é uma prioridade ineludível da política externa.” Ainda há espaço de reacção. A Europa deve aproveitar “as permanentes tensões entre Ancara e Moscovo e a sua dificuldade em controlar os actores móveis no terreno, tribos e milícias”.
A internacionalização da guerra civil líbia tornou-se um problema de segurança para a Europa. A Líbia “é aqui ao lado”, ensina a geografia. Não podemos imaginar uma “nova Síria” a menos de 500 quilómetros das costas italianas. Os europeus, passado o mórbido fascínio pelo coronel Kadhafi, olham a Líbia como terreno de folclore. O Mediterrâneo não é o muro que nos separa do Norte de África. É o mar que nos une ao Grande Magrebe. A Líbia é uma ponte, não é uma barreira. A dolorosa memória das “migrações bíblicas” de 2015 e 2016 ter-nos-á ensinado alguma coisa?
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Agosto 04, 2020, 10:28:28 pm
Macron propõe cimeira de países do sul da UE sobre segurança no Mediterrâneo
Emmanuel Macron denunciou a "violação" das soberanias grega e cipriota pela Turquia e defendeu uma reunião dos países do sul da Europa sobre a segurança na região, incluindo a questão líbia.


https://observador.pt/2020/07/23/macron-propoe-cimeira-de-paises-do-sul-da-ue-sobre-seguranca-no-mediterraneo/
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Agosto 04, 2020, 10:31:46 pm
Turquia considera acusações de Macron como nulas e sem efeito

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1539160/turquia-considera-acusacoes-de-macron-como-nulas-e-sem-efeito
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Agosto 04, 2020, 10:41:38 pm
Turquia rejeita acusação de que esteja a invadir águas no Mediterrâneo oriental

https://observador.pt/2020/07/22/turquia-rejeita-acusacao-de-que-esteja-a-invadir-aguas-no-mediterraneo-oriental/
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: Lightning em Agosto 05, 2020, 12:08:51 am
Turquia enviou mais de 16.000 combatentes sírios para a Líbia

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1529197/turquia-enviou-mais-de-16000-combatentes-sirios-para-a-libia
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Setembro 08, 2020, 02:21:13 pm

Mig-29 abatido na Líbia e o piloto filma o próprio resgate.
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Setembro 13, 2020, 06:22:27 pm

Governo de Acordo Nacional e Parlamento do leste da Líbia definem critérios de nomeação para as principais instituições do país
Título: Re: Líbia - conflitos pós Khadafi
Enviado por: HSMW em Outubro 23, 2020, 03:19:11 pm

Assinado o cessar-fogo na Líbia
Desde 2011 que lutam pelo poder na Líbia. Agora os dois blocos rivais assinaram tréguas impulsionadas pela ONU. Turquia mostra-se cética.