ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Marinha Portuguesa => Tópico iniciado por: Jorge Pereira em Setembro 13, 2004, 08:36:25 pm

Título: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Jorge Pereira em Setembro 13, 2004, 08:36:25 pm
Caros amigos do ForumDefesa.com:

Realizei este pequeno trabalho sobre a história da componente submarina da Marinha Portuguesa para ficarmos todos a conhecer a sua evolução histórica desde o seu nascimento até os dias de hoje.

As primeiras experiências submarinas na península ibérica tiveram lugar no rio Tejo, em 1538, quando se experimentou uma espécie de câmara em forma de sino para alojar mergulhadores. Poucas décadas mais tarde em 1580, mergulhadores portugueses atacaram por debaixo da água uma frota espanhola fundeada em Lisboa.

Em 1889, O Primeiro-Tenente João Augusto Fontes Pereira de Melo, projectou um submarino movido por baterias de acumuladores, em imersão, e por um motor de petróleo em superfície. O Estado-Maior da Marinha Portuguesa aceitou a iniciativa que não passou nunca da fase experimental ao ser rejeitada pelo Governo.

Em 1905 outro oficial, o Também Primeiro-Tenente Valente da Cruz apresentou um novo projecto que também não foi desenvolvido.

Em 1907, o Governo autorizou a aquisição no estrangeiro de navios submarinos, sendo assinado três anos mais tarde um contrato com os estaleiros italianos de “La Spezia”, para a construção de um submarino tipo “Laurenti-Fiat” de 245 toneladas. (300 em imersão). No dia 15 de Abril de 1913 foi recebido o “Espadarte”, em Itália, e após uma acidentada viajem, atracou na doca de Belém. O “Espadarte” tinha um comprimento de 45 metros e desenvolvia uma velocidade de 14 nos em superfície e de 8 em imersão. A sua autonomia era de 1500 milhas e o armamento principal era constituído por quatro torpedos que podiam ser lançados através de dois tubos na proa. É interessante aqui assinalar que nesta altura ainda faltavam 5 anos para que a Espanha tivesse o seu primeiro submarino.

Em 1914 é constituída a Escola de Navegação Submarina o que faz dela uma das mais antigas do mundo.

Em 1917 a Marinha Portuguesa adquiria os “Foca”, “Golfinho” e “Hidra”, também do tipo ”Laurenti-Fiat” embora algo maiores que o “Espadarte” ao deslocar 260 toneladas em superfície e 389 em imersão e ao aumentar-se a capacidade dos seus tanques de combustível, passando a sua autonomia das 1500 para as 3500 milhas. A dotação era igualmente constituída por 21 homens e o seu armamento era idêntico ao do ”Espadarte”. Com estes quatro navios constituiu-se a 1ª Esquadrilha de Submarinos.


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fjmsp.home.sapo.pt%2FSubs1%25AAEsquadrilha.jpg&hash=ec6fd076457854ca0c727c665fc3a8f8)
Submarino da 1ª Esquadrilha


Em 1930 ao contemplar o Programa Naval a substituição dos navios da já antiga 1ª Esquadrilha, o Governo Português encomendou 3 novos submarinos da classe “Vickers-Armstrong”, que viriam a constituir a 2ª Esquadrilha de Submarinos. Fabricados em Barrow, os “Delfim”, “Espadarte” e “Golfinho”, deslocavam 854 toneladas em superfície, 1105 em imersão e eram navios muito superiores aos “Laurenti”. O seu armamento era constituído por um canhão de quatro polegadas na proa e um de montagem dupla na popa. Com quatro tubos lança torpedos na proa e dois na popa podiam levar um total de 12 torpedos. A tripulação era constituída por 38 homens e seu raio de acção era de 5000 milhas a 10 nos. Estes submarinos entraram ao serviço em Maio de 1934.
 

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fjmsp.home.sapo.pt%2FSubs2%25AAEsquadrilha.jpg&hash=bacf8e1206885e73b8e3fc19c316bc07)
Submarinos da 2ª Esquadrilha


Finalizada a Segunda Guerra Mundial, foram adquiridos no Reino Unido em boas condições financeiras, três submarinos: Os “Spur”, “Saga” e “Spearhead”, que passaram a constituírem a 3ª Esquadrilha de Submarinos. Pertenciam todos à classe “S” a maior das construídas pela Royal Navy, com 63 unidades. Estes navios de mediana tonelagem (814 toneladas em superfície e 990 em imersão foram concebidos tanto para operar no Mar do Norte como no Mediterrâneo. O projecto inicial, de 1929, concebia-os como substitutos da obsoleta classe “H” e durante a Segunda guerra Mundial sofreu três modificações.
Os submarinos portugueses “Narval” (ex Spur), “Nautilo” (ex-Saga) e Neptuno (ex-Spearhead) pertenciam ao terceiro grupo da classe “S” todos eles acabados de construir entre 1944 e 1945 em Cammell Laird vindo para a Marinha Portuguesa em 1948 com pouco mais de três anos de uso. A sua velocidade era de 15 nos em superfície e 10 em imersão, com uma autonomia de 6000 milhas a 10 nos. O armamento era constituído por um canhão de 4 polegadas, outro canhão Oerlikon de 20 mm. e três metralhadoras Vickers. A proa tinha seis tubos lança torpedos, e o número máximo de torpedos transportados era de 12.

Com os avanços tecnológicos aparecidos durante a Segunda Guerra Mundial (invenção do snorkel, aperfeiçoamento do sonar, desaparição da artilharia, etc.) fizeram que a vida útil dos 3 submarinos da classe “S” fosse muito curta.

Por este motivo em 1964 o Governo Português encomendou aos estaleiros "Dubigeòn-Normándie", de Nantes (França) a construção de 4 submarinos da classe "Daphné" se bem com algumas modificações em função das especificações da Marinha. Entre 1967 e 1969 foram entregues os “Albacora” (S-163), “Barracuda” (S-164), “Cachalote” (S-165) e “Delfim” (S-166), constituindo-se a 4ª Esquadrilha de Submarinos. Em 1975 o “Cachalote” foi vendido à França que, posteriormente, o cedeu ao Paquistão.
Esta classe de submarinos é a que se encontra operacional hoje em dia até a chegada dos novos U209-PN, que passarão a constituir a futura 5ª Esquadrilha de Submarinos.
Título:
Enviado por: Rui Elias em Dezembro 27, 2005, 01:57:50 pm
Entretanto, o NRP Delfim efectuou recentemente a sua viagem em submersão, entre Sesimbra e Lisboa, para despedida.

Ficará atracado na BNL até 2007, altura em que seguirá viagem para Viana do Castelo, onde será musealizado.

Não se sabe se em flutuação ou em doca seca.

Por esse motivo, o NRP Barracuda será o único dos 4 Daphné que se manterão ao serviço da Armada até à entrega do 1º U-209PN prevista para 2009.
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 27, 2005, 02:22:16 pm
Citação de: "Rui Elias"
Entretanto, o NRP Delfim efectuou recentemente a sua viagem em submersão, entre Sesimbra e Lisboa, para despedida.

Ficará atracado na BNL até 2007, altura em que seguirá viagem para Viana do Castelo, onde será musealizado.

Não se sabe se em flutuação ou em doca seca.

Por esse motivo, o NRP Barracuda será o único dos 4 Daphné que se manmterão ao serviço da Armada até à entrega do 1º U-209PN prevista para 2009.


Boa noticia Rui :twisted:
Título:
Enviado por: Rui Elias em Dezembro 27, 2005, 04:49:14 pm
Eu acho que a cidade de Viana está de parabéns.

Apesar do Gil Eanes não ser um navio militar, foi bom terem-no preservado, dado o seu carácter logístico e de valência hospitalar.

Como os colegas sabem, apesar de Portugal através do futuro LPD passar a ter essa capacidade, eu gostaria que a Marinha contasse com um navio-hospital dedicado para acudir a catástrofes, e instrumento de cooperação.
Título:
Enviado por: C. E. Borges em Fevereiro 12, 2006, 11:54:18 pm
De uma irreprimível surpresa e curiosidade :
Manuel Nemésio, ao que julgo saber o filho mais velho de Vitorino Nemésio, hoje reformado da Armada Nacional, foi Comandante de Submarino. Soube isto assim, de repente, no meio de uma conversa a propósito do Escritor.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: balburdio em Março 08, 2006, 01:27:27 pm
Este era o submarino Fontes, do projecto de Fontes Pereira de Melo

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.marinha.pt%2Fextra%2Frevista%2Fra_jun2000%2Ffig13_2.jpg&hash=3be00804f020bbf52dc41ba409a64b23)

O autor escreveu um livro: "Memoria ... Submarino Fontes"
Este submarino seria movido a petróleo à superfície e a electricidade em submersão.

Foi construido um modelo experimental à escala que foi testado no rio Tejo. Este modelo realizou várias experiencias de submersão mas desenvolveu problemas de corrosão devido aos materiais utilizados.
No decurso de reparações em doca seca, o casco do aparelho, presumivelmente devido ao enfraquecimento provocado pela corrosão, cedeu e o protótipo ficou inutilizado.
A crónica falta de verbas da época (que ainda se mantém) determinou o abandono do projecto.
Foi lamentavel visto que se perdeu uma possível mais valia tecnológica numa altura em que a arma submarina se afirmava.
E Portugal teria entrado no clube das nações pioneiras na construção de submarinos com o pé direito dado que este projecto correspondia à tecnologia com mais potencialidades na época: a da propulsão petróleo-eléctrica.

Quanto aos submarinos da 1ª esquadra, uma nota curiosa é o facto de que já nessa aquisição a Marinha Portuguesa solicitou alterações ao projecto inicial.
Eram submarinos Diesel-Eléctricos de 45 metros que desenvolviam 15 nós à superfície e 10 em submersão valor elevado para a época.
O raio de acção como refere o Jorge Pereira no seu artigo foi alterado a pedido da Marinha, de 1.500 para 3.500, outras alterações incidiram nas baterias, tambem elas reforçadadas e no motor diesel de modo a que mesmo com o maior peso tivessem as mesmas prestações.
De notar que com esta autonomia os submarinos já podiam ser considerados oceanicos. Teriam uma autonomia em submersão para 120 milhas a 4,5 nós e podia descer a 50 metros.

A propulsão ficava a cargo de 2 motores Diesel de 350cv de 2 tempos e 6 cilindros, acionando cada um o seu eixo ligado a élice de 3 pás.
Em submersão entravam em funcionamento 2 motores eléctricos de 270cv cada, alimentados por bateria de acumuladores de 2.400 AH

Consta que teria havido um submarino adquirido antes do Espadarte, utilizado para testes e que poderia ser do tipo do "Plongeur" ou o próprio "Plongeur" francês. Esta aquisição foi feita em 1892, portanto ainda na Monarquia.
Título:
Enviado por: JoseMFernandes em Novembro 05, 2006, 03:42:16 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg299.imageshack.us%2Fimg299%2F9816%2Fnumriser0041ef3.jpg&hash=7206b6441172b94319851ce30030bf92) (http://http)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg294.imageshack.us%2Fimg294%2F820%2Fnumriser0040fz2.jpg&hash=849454070e2666309300792afcb56e89) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg167.imageshack.us%2Fimg167%2F1479%2Fnumriser0008sb6.jpg&hash=9e0b2883d59e71336b92c56172711c3e) (http://http)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg248.imageshack.us%2Fimg248%2F5217%2Fnumriser0009pp6.jpg&hash=375da78779c59cec4778bcbbec954d2c) (http://http)

Imagens (retiradas de m/colecção de revistas da época e pedindo desculpa da sua qualidade) referentes aos submarinos Espadarte ( ent. em serviço em 1913) e Delfim (1934- neste caso com direito a capa no Século Ilustrado).Um mero complemento gráfico ao (excelente) texto de Jorge Pereira.
Título:
Enviado por: Luso em Novembro 05, 2006, 08:01:24 pm
Rainer Daehardt afirmou numa obra sua - cujo nome não recordo - que o Conde de Lippe apresentou uma proposta ao rei (D. José ?) a construção de um submarino para navegar... sob o gelo do Ártico...
No séc. XVIII!  :shock:
Poderia ser uma boa referência para o fórum se alguém pudesse acrecentar alguma coisa quanto a este episódio.
Título:
Enviado por: SSK em Maio 16, 2007, 05:18:02 pm
Citar
Rainer Daehardt afirmou numa obra sua - cujo nome não recordo - que o Conde de Lippe apresentou uma proposta ao rei (D. José ?) a construção de um submarino para navegar... sob o gelo do Ártico...
No séc. XVIII!  


grande maluco esse Rainer, como seria o modo de propulsão a pedais ou à vela... devia de ser lindo...

brincadeiras à parte vou ver se vejo algo sobre o assunto...
Título:
Enviado por: SSK em Maio 20, 2007, 10:40:11 am
Como é hoje é o dia da nossa gloriosa Marinha de Guerra deixo-vos algumas fotos que fazem parte da história dos Submarinos/Submersíveis:
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg221.imageshack.us%2Fimg221%2F1869%2Fimagem2mr1.jpg&hash=cf3a98deed2f25a3dc340b775e63e714)(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg300.imageshack.us%2Fimg300%2F3615%2Fimagem4zn2.jpg&hash=19b8dc90a54686691165a1555544b368)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg175.imageshack.us%2Fimg175%2F3718%2Fimagem3hi4.jpg&hash=f251e9a10c141d573eb0ad8fc9cccdd5)

ESPERO QUE TENHAM GOSTADO :Palmas:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 21, 2007, 12:26:12 pm
Este tópico está excelente!
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: HSMW em Agosto 06, 2010, 01:46:16 pm
E que não seja esquecido.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Lightning em Agosto 06, 2010, 10:48:39 pm
Na página da Marinha também não se esquece

http://www.marinha.pt/pt/amarinha/meios ... toria.aspx (http://www.marinha.pt/pt/amarinha/meiosoperacionais/subsubperficie/submarinos/submarinos209pn/pages/historia.aspx)
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: P44 em Agosto 07, 2010, 12:49:50 pm
Caro SSK

o tal projecto de levar o DELFIM para Viana do Castelo para servir como museu ainda se mantêm?
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: SSK em Agosto 11, 2010, 11:08:32 pm
Boas pergunta...

Prometer é fácil, cumprir é sempre um pouco mais complicado... Segundo julgo saber tudo se mantém, mas há muito que não sabe notícias...

Não prometo nada :lol:  :lol:
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 20, 2010, 11:33:30 am
Citar
MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL
Gabinete do Ministro
Portaria n.º 618/2010

O NRP Albacora é um submarino da classe Daphné, construído nos
estaleiros Dubigeon — Normandie, em França, e aumentado ao efectivo
dos navios da Armada em 1 de Outubro de 1967.

Em 30 de Novembro de 2000, o navio passou ao estado de desarma-
mento, tendo em vista o seu subsequente abate.

Estão agora criadas as condições para se concretizar o seu abate e
posterior alienação.

Assim:
Ao abrigo do disposto no artigo 21.º do Decreto Regulamentar n.º 40/94,
de 1 de Setembro, manda o Governo, pelo Ministro da Defesa Nacional,
abater ao efectivo dos navios de guerra o NRP Albacora, a partir de 30
de Julho de 2010.

22 de Julho de 2010. — O Ministro da Defesa Nacional, Augusto
Ernesto Santos Silva.

http://dre.pt/pdf2sdip/2010/08/162000000/4459544595.pdf (http://dre.pt/pdf2sdip/2010/08/162000000/4459544595.pdf)
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: P44 em Agosto 20, 2010, 02:19:02 pm
o Albacora ainda não estava abatido oficialmente????

Incrivel :shock:
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: luis filipe silva em Agosto 20, 2010, 05:14:09 pm
Citar
o Albacora ainda não estava abatido oficialmente????

Incrivel
Embora estejamos off topic, é natural que assim suceda, pois administrativamente eles existem até serem abatidos. Senão, sem submarinos no activo ou reserva eram logo cortados os números de pessoal.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: P44 em Agosto 22, 2010, 12:33:44 am
Citação de: "luis filipe silva"
Citar
o Albacora ainda não estava abatido oficialmente????

Incrivel
Embora estejamos off topic, é natural que assim suceda, pois administrativamente eles existem até serem abatidos. Senão, sem submarinos no activo ou reserva eram logo cortados os números de pessoal.


ah , pois , os oficiais... :twisted:  :mrgreen:
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 26, 2010, 09:33:20 am
Citar
Portaria n.º 642/2010

O NRP Delfim é o terceiro submarino da classe Albacora, foi construído
nos estaleiros Dubigeon — Normandie em França, tendo sido aumentado
ao efectivo dos navios da Armada em 1 de Outubro de 1969.

Tendo em vista o seu abate, em 1 de Setembro de 2006 o navio passou
ao estado de desarmamento.

Estão agora criadas as condições para se concretizar o seu abate e
posterior alienação.

Assim:
Ao abrigo do disposto no artigo 21.º do Decreto Regulamentar
n.º 40/94, de 1 de Setembro, manda o Governo, pelo Ministro da De-
fesa Nacional, abater ao efectivo dos navios de guerra o NRP Delfim a
partir de 30 de Agosto de 2010.

18 de Agosto de 2010. — O Ministro da Defesa Nacional, Augusto
Ernesto Santos Silva.

http://dre.pt/pdf2sdip/2010/08/166000000/4515245152.pdf (http://dre.pt/pdf2sdip/2010/08/166000000/4515245152.pdf)
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: SSK em Setembro 27, 2010, 04:18:40 pm
http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2010N2864

para quem estiver interessado!!!
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Vicente de Lisboa em Setembro 27, 2010, 04:28:13 pm
A D. Fernando II e Glória não abandonada? Se calhar não é imagem que querem associar ao Barracuda...  :?
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: luis filipe silva em Setembro 27, 2010, 08:02:13 pm
Citar
A D. Fernando II e Glória não abandonada?
Sinceramente não percebi...Isso é creoulo?
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Instrutor em Setembro 28, 2010, 10:22:03 pm
Eu ja assinei a petição  :G-beer2:
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: PereiraMarques em Janeiro 28, 2011, 10:31:24 pm
:oops:  :oops:

Citar
Submarino Albacora afunda no Tejo
O submarino Albacora, que se encontrava atracado no cais desactivado da antiga LISNAVE, na Margueira (Almada), afundou na quarta-feira, encontrando-se visível parte da estrutura à superfície do rio Tejo.

O Albacora, abatido ao efectivo dos navios de guerra há 10 anos, serviu como apoio logístico do Barracuda, estando a aguarda a entrega à Câmara de Portimão para integrar o espólio museológico.

Em comunicado, a Marinha salienta que a acção da água salgada e as condições meteorológicas a que ficou submetido desde que foi abatido ao efectivo deverão ter estado na origem do incidente.

“A Marinha já iniciou uma investigação para apurar as causas da diminuição da flutuabilidade do Albacora, que levou ao assentamento da sua parte posterior, a ré, no fundo”, pode ler-se no mesmo documento.

Apesar do incidente, a Marinha afirma que não existe risco quer para a navegação quer para o ambiente.

“Apesar de permanentemente vigiado pela Marinha, com pessoal e câmaras de vídeo, o assentamento foi tão rápido que não foi possível evitá-lo”, reforça o comunicado, que acrescenta ainda que já foram iniciados “trabalhos para garantir que o navio volte à sua posição normal o mais depressa possível”.

Os meios utilizados no resgate do submarino serão exclusivamente da Marinha, pelo que a operação “não que não comporta custos acrescidos”.

Os trabalhos vão decorrer durante as próximas semanas e servirão para treino de mergulhadores.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... da-no-tejo (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/submarino-albacora-afunda-no-tejo)
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 29, 2011, 11:59:12 am
A TVI, no seu telejornal de ontem à noite, mostrou filmagens do coitado do Albacora meio afundado, com apenas parte da torre à superfície e assente no lodo. O mau tempo da passada semana, com ondulação e correntes fortes no Tejo provocadas pelas rajadas de vento de Leste, terão sido a gota de água.  :arrow: http://lmcshipsandthesea.blogspot.com/2 ... -2010.html (http://lmcshipsandthesea.blogspot.com/2010/11/albacora-e-delfim-10-10-2010.html)
 :arrow: http://lmcshipsandthesea.blogspot.com/2 ... ueira.html (http://lmcshipsandthesea.blogspot.com/2010/04/unidades-navais-na-margueira.html)
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 29, 2011, 04:45:13 pm
Cá está a notícia, com fotos e video.  :arrow: http://www.marinha.pt/PT/noticiaseagend ... acora.aspx (http://www.marinha.pt/PT/noticiaseagenda/noticias/Pages/SituacaoAlbacora.aspx)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg842.imageshack.us%2Fimg842%2F7584%2F2011gabimagemmarinha021.jpg&hash=a731b8e04292d53cdef8c2e7fcb461af)
Crédito: Marinha de Guerra Portuguesa

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg132.imageshack.us%2Fimg132%2F344%2F2011gabimagemmarinha011.jpg&hash=9ebad3ea13eb7ab023c1be18bcd084e9)
Crédito: Marinha de Guerra Portuguesa


Fim inglório depois de tão bons serviços prestados.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: GI Jorge em Janeiro 30, 2011, 11:21:19 am
Citação de: "Charlie Jaguar"
Cá está a notícia, com fotos e video.  :arrow: http://www.marinha.pt/PT/noticiaseagend ... acora.aspx (http://www.marinha.pt/PT/noticiaseagenda/noticias/Pages/SituacaoAlbacora.aspx)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg842.imageshack.us%2Fimg842%2F7584%2F2011gabimagemmarinha021.jpg&hash=a731b8e04292d53cdef8c2e7fcb461af)
Crédito: Marinha de Guerra Portuguesa

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg132.imageshack.us%2Fimg132%2F344%2F2011gabimagemmarinha011.jpg&hash=9ebad3ea13eb7ab023c1be18bcd084e9)
Crédito: Marinha de Guerra Portuguesa


Fim inglório depois de tão bons serviços prestados.

 :cry:  :cry:

E tiveram 10 anos para evitar isto. O que foi feito?

NADA!

E é aqui que se prova que Portugal vai acabar muito mal com esta cambada de incompetentes nos altos lugares do governo.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: luis filipe silva em Janeiro 30, 2011, 11:52:13 am
Citar
E é aqui que se prova que Portugal vai acabar muito mal com esta cambada de incompetentes nos altos lugares do governo.
Nem sempre a culpa é dos governos. Os navios abatidos estão entregues à Marinha e não ao governo.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: chaimites em Janeiro 30, 2011, 01:10:59 pm
Boas!

Coloca-lo fora de água nao e assim tao dificil!
Em Viana ja nao há dúvidas!
Vamos colocar o Delfim fora de água!
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: GI Jorge em Janeiro 30, 2011, 03:15:29 pm
Citação de: "luis filipe silva"
Citar
E é aqui que se prova que Portugal vai acabar muito mal com esta cambada de incompetentes nos altos lugares do governo.
Nem sempre a culpa é dos governos. Os navios abatidos estão entregues à Marinha e não ao governo.

Mas não me parece que a Marinha tivesse capacidade de fazer alguma coisa. Além de que podia ter tornado o Albacora num museu, ou assim. Porque não transformar os estaleiros abandonados num sitio onde se possam guardar navios-museu? Por exemplo, uma corveta, uma fragata, o Albacora, e assim por diante. Ou seja, sempre que uma classe de navios é abatida, porque não tirar um dos seus navios e adaptá-lo a museu? Mesmo que não se mantenham fora de água, à vários truques para os manter secos dentro de água.
Seria muito dispendioso, mas daria para tratar bem destes veteranos, e criar-se-ia uma atracção turística bastante interessante.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: sergio21699 em Janeiro 30, 2011, 03:41:08 pm
Citação de: "GI Jorge"
Citação de: "luis filipe silva"
Citar
E é aqui que se prova que Portugal vai acabar muito mal com esta cambada de incompetentes nos altos lugares do governo.
Nem sempre a culpa é dos governos. Os navios abatidos estão entregues à Marinha e não ao governo.

Mas não me parece que a Marinha tivesse capacidade de fazer alguma coisa. Além de que podia ter tornado o Albacora num museu, ou assim. Porque não transformar os estaleiros abandonados num sitio onde se possam guardar navios-museu? Por exemplo, uma corveta, uma fragata, o Albacora, e assim por diante. Ou seja, sempre que uma classe de navios é abatida, porque não tirar um dos seus navios e adaptá-lo a museu? Mesmo que não se mantenham fora de água, à vários truques para os manter secos dentro de água.
Seria muito dispendioso, mas daria para tratar bem destes veteranos, e criar-se-ia uma atracção turística bastante interessante.

É preciso dizer mais alguma coisa?   :(
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Desertas em Janeiro 30, 2011, 09:42:52 pm
Citação de: "sergio21699"
Citação de: "GI Jorge"
Citação de: "luis filipe silva"
Citar
E é aqui que se prova que Portugal vai acabar muito mal com esta cambada de incompetentes nos altos lugares do governo.
Nem sempre a culpa é dos governos. Os navios abatidos estão entregues à Marinha e não ao governo.

Mas não me parece que a Marinha tivesse capacidade de fazer alguma coisa. Além de que podia ter tornado o Albacora num museu, ou assim. Porque não transformar os estaleiros abandonados num sitio onde se possam guardar navios-museu? Por exemplo, uma corveta, uma fragata, o Albacora, e assim por diante. Ou seja, sempre que uma classe de navios é abatida, porque não tirar um dos seus navios e adaptá-lo a museu? Mesmo que não se mantenham fora de água, à vários truques para os manter secos dentro de água.
Seria muito dispendioso, mas daria para tratar bem destes veteranos, e criar-se-ia uma atracção turística bastante interessante.

É preciso dizer mais alguma coisa?   :(

Julgo que uma das hipóteses seria afundar alguns navios para transforma-los  em recifes artificiais .Embora  preparação para afundar um navio seja dispendiosa no final existe  sempre algum retorno para o estado, através dos impostos quer dos clubes de mergulho , quer dos turistas que viriam ao nosso país para lá mergulharem . Na Madeira já foram colocadas várias hipóteses , sendo que uma delas até era de um patrulha da classe Cacine , mas todas julgo terem ficado pelo caminho devido a questões monetárias .
Em Porto Santo , há alguns anos atrás afundaram um navio cargueiro , de nome "Madeirense" . A zona onde ele foi afundado , é hoje muito procurada por mergulhadores quer nacionais , quer estrangeiros . A área onde o navio agora repousa está cheia de vida em volta , sendo que antes do navio lá estar , a vida marinha era muito reduzida .

Um Abraço
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: HSMW em Janeiro 30, 2011, 10:01:16 pm
Ia dizer exactamente a mesma coisa. A criação de recifes artificiais favorece o crescimento de fauna e flora marinha, é um ponto turístico para mergulhadores,
(malta com guito para estas coisas) ou alguns navios até podiam ser vendidos não apenas para servir de museu mas como recintos para a prática de airsoft.  :n.idea:
Não deve haver muita oferta deste género.  

Ou então terminam com o fim inglório de servir de alvos, serem cortados para sucata ou que tenham o mesmo fim do Albacora...
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: P44 em Fevereiro 01, 2011, 08:31:06 pm
Desculpem a minha ignorância, mas no estado em que o Albacora se encontrava, sendo canibalizado desde 2000, estaria em condições de ser "musealizado"?

Pensava que tal possibilidade só seria possivel com o Barracuda e o Delfim....

(Do blog do Luis Miguel Correia, foto de 10-10-2010, o Albacora em 1º plano):
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg535.imageshack.us%2Fimg535%2F7595%2Falbacoraedelfimmargueir.th.jpg&hash=1a95dbec1aeb4473acfb0bf7da249dd3) (http://http)
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: GI Jorge em Fevereiro 01, 2011, 11:08:30 pm
Citação de: "P44"
Desculpem a minha ignorância, mas no estado em que o Albacora se encontrava, sendo canibalizado desde 2000, estaria em condições de ser "musealizado"?

Pensava que tal possibilidade só seria possivel com o Barracuda e o Delfim....

(Do blog do Luis Miguel Correia, foto de 10-10-2010, o Albacora em 1º plano):
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg535.imageshack.us%2Fimg535%2F7595%2Falbacoraedelfimmargueir.th.jpg&hash=1a95dbec1aeb4473acfb0bf7da249dd3) (http://http)

Não estou a ver porque não. Ou então, como o Desertas disse, poderia ser afundado e transformado em recife artificial, com cuidado. E não deixaria de ser um museu, mesmo submerso. Além de que qualquer coisa é melhor que cair no lodo.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: P44 em Fevereiro 02, 2011, 05:16:26 pm
Alguma novidade em relação ao Albacora?
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 03, 2011, 09:58:55 pm
Citação de: "P44"
Alguma novidade em relação ao Albacora?

Posso estar a dizer um disparate, e por isso mesmo peço desculpa se assim for, mas a entrada, e permanência, de água salgada no interior do submarino não provocou ainda mais estragos? Que valor museológico se pode retirar do Albacora após este incidente?
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Pedro Monteiro em Fevereiro 05, 2011, 02:33:13 pm
Carlos,

Penso que o "Albacora" seria usado em Portimão, juntamente com uma corveta ou patrulha "Cacine" como se falou em Maio, para criar um recife artificial para turismo subaquático, um nicho de mercado bastante rentável. Exposto enquanto navio e visitável serão, à partida, o "Delfim" e o "Barracuda" em Viana do Castelo e Cascais.

Um abraço,
Pedro Monteiro
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 05, 2011, 02:58:14 pm
Citação de: "Pedro Monteiro"
Penso que o "Albacora" seria usado em Portimão, juntamente com uma corveta ou patrulha "Cacine" como se falou em Maio, para criar um recife artificial para turismo subaquático, um nicho de mercado bastante rentável.

Se assim é já não está aqui quem falou. Não estava ao corrente dessa intenção, Pedro, e julguei sinceramente que seria exposição estática à superfície.  :wink:
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: P44 em Fevereiro 05, 2011, 03:21:09 pm
Ou seja, apenas o Barracuda e o Delfim estarão em condições de ser transformados em Museus, como sempre pensei.
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Crypter em Março 24, 2011, 01:41:42 pm
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: Jorge Pereira em Janeiro 04, 2013, 11:54:55 pm
Citar
Submarinos em Portugal – 100 anos

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flocal.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F01%2FSSK-280x196.jpg&hash=b9ea8848071c89d6c068cfb2e1a4d047)

LISBOA – Em 2013 a Marinha irá celebrar o centenário dos submarinos em Portugal. Para assinalar tão importante data irão decorrer diversas atividades de natureza social e cultural ao longo do ano.
 
A 15 de abril de 1913, o submersível Espadarte é entregue, em La Spezia – Itália, à Marinha Portuguesa. A partir dessa data, o país tem contado sempre com submarinos ao serviço da Armada. Ao longo deste século, a existência de submarinos tem permitido garantir a Portugal uma utilização mais segura do mar e das vias de comunicação marítimas. Missão fundamental para as nações com vocação marítima, como é o caso de Portugal.

As celebrações do centenário dos Submarinos em Portugal incluem diversas iniciativas, das quais se destacam:

1 de março a 31 de maio – exposição «100 anos dos submarinos em Portugal», no Museu de Marinha (Sala D. Luís);

15 de abril – cerimónia militar, na Esquadrilha de Submarinos, na Base Naval do Alfeite;

Data a definir – Inauguração do submarino Barracuda, docado e musealizado, em Cacilhas.

Junho ou julho – Colóquio «Um Século a contribuir para a defesa e segurança nacional»;

Outubro – Lançamento do livro (Edições Culturais da Marinha): Álbum de Memórias: «Os Submarinos em Portugal».
Título: Re: História da componente submarina da Marinha Portuguesa
Enviado por: HSMW em Janeiro 05, 2013, 12:03:27 am
Sugeria um banner comemorativo para se colocar no topo do FD.

:G-beer2: