ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Força Aérea Portuguesa => Tópico iniciado por: Alvalade em Novembro 22, 2014, 09:53:24 am

Título: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Alvalade em Novembro 22, 2014, 09:53:24 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2FqjfBzN7.jpg&hash=a735a3ab897f32b95f8aa7e3e34fe631)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: nelson38899 em Novembro 22, 2014, 10:28:09 am
Por incrível que pareça eu sou a favor, uma vez que o trabalho feito pelos falcon é de valor, transporte de orgãos e de doentes é um trabalho importante, agora seria interessante se os aviões pudessem vir com a capacidade de se transformar em aviões ambulância.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Alvalade em Novembro 22, 2014, 10:36:20 am
Citação de: "nelson38899"
Por incrível que pareça eu sou a favor, uma vez que o trabalho feito pelos falcon é de valor, transporte de orgãos e de doentes é um trabalho importante, agora seria interessante se os aviões pudessem vir com a capacidade de se transformar em aviões ambulância.

Mesmo para transporte VIP, deverá ser uma poupança a longo prazo em comparação com o sistema actual de usar companhias aéreas para a grande maioria das viagens.
Nos últimos tempos a única utilização dos Falcon que reparei foi na viagem do MNE a Bissau.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Get_It em Novembro 22, 2014, 04:52:27 pm
Citar
Aguiar-Branco já mandou estudar todas as opções para substituir os aviões de bandeira do Estado
Podem muito bem comprar aviões em segunda-mão, mais baratos, que para estas tarefas/missões servem muito bem. Afinal de contas é o que foi feito com os Falcon 20 e 50. Pode-se também comprar Falcon 900/2000/7 que partilham alguma da sua logística com os actuais Falcon 50 de forma a poupar algum dinheiro na transição.

Como estamos a falar na aquisição de poucas unidades não estou a ver a necessidade de contrapartidas ou de concursos públicos. «Ó FedEx/DHL, tens aviões com poucas horas de voo que vendas a bom preço? Fixe.»

No entanto estou a ver que foi preciso vir a Embraer com os seus interesses para finalmente nos lembrarmos de substituir os Falcon 50. E o Senhor Ministro tem também de se mexer da perna para deixar o negócio feito antes de sair do governo de forma a ganhar a sua parte.

Estou é a ver que dentro de algumas décadas só vamos ter os EH-101, os P-3 e os C-295 como as únicas aeronaves na FAP que não são "Made in Brazil". Quanto a aviões de transporte, aviões a jacto, helicópteros ligeiros, aviões de treino, e até mesmo caças (Gripen) vai ser tudo "Made by Embraer".

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Alvalade em Novembro 22, 2014, 05:18:48 pm
Citação de: "Get_It"
Citar
Aguiar-Branco já mandou estudar todas as opções para substituir os aviões de bandeira do Estado
Podem muito bem comprar aviões em segunda-mão, mais baratos, que para estas tarefas/missões servem muito bem. Afinal de contas é o que foi feito com os Falcon 20 e 50. Pode-se também comprar Falcon 900/2000/7 que partilham alguma da sua logística com os actuais Falcon 50 de forma a poupar algum dinheiro na transição.

Como estamos a falar na aquisição de poucas unidades não estou a ver a necessidade de contrapartidas ou de concursos públicos. «Ó FedEx/DHL, tens aviões com poucas horas de voo que vendas a bom preço? Fixe.»

No entanto estou a ver que foi preciso vir a Embraer com os seus interesses para finalmente nos lembrarmos de substituir os Falcon 50. E o Senhor Ministro tem também de se mexer da perna para deixar o negócio feito antes de sair do governo de forma a ganhar a sua parte.

Estou é a ver que dentro de algumas décadas só vamos ter os EH-101, os P-3 e os C-295 como as únicas aeronaves na FAP que não são "Made in Brazil". Quanto a aviões de transporte, aviões a jacto, helicópteros ligeiros, aviões de treino, e até mesmo caças (Gripen) vai ser tudo "Made by Embraer".

Cumprimentos,

Se não me engano o Brasil só pode vender os Gripen a países da América do Sul e África.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Get_It em Novembro 22, 2014, 08:52:07 pm
Citação de: "Alvalade"
Se não me engano o Brasil só pode vender os Gripen a países da América do Sul e África.
Correcto, mesma coisa para o AS350. Mas não ficaria surpreendido se o Brasil ficasse responsável pela promoção e negociação dado as relações Portugal-Brasil e a presença da Embraer em Portugal. Quando os nossos F-16 forem substituídos (pós-2025/30) o Brasil e a Suécia também já terão conseguido desenvolver os seus próprios componentes para se tornarem ainda mais independentes de outros países europeus e norte-americanos. O resultado será um Gripen com grande parte dos seus componentes fabricados na América do Sul ("Made in Brazil").

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: pchunter em Novembro 23, 2014, 12:39:20 pm
Não vejo qual é o mal, se bem me lembro algumas estruturas dos Legacy 450/500 são produzidas em Évora como tal faz todo o sentido esta compara.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: HSMW em Novembro 23, 2014, 09:23:14 pm
Citação de: "Get_It"
Citar
Aguiar-Branco já mandou estudar todas as opções para substituir os aviões de bandeira do Estado
Pode-se também comprar Falcon 900/2000/7 que partilham alguma da sua logística com os actuais Falcon 50 de forma a poupar algum dinheiro na transição.

Alguma mas talvez menos que os Legacy partilham com os ERJ-145 da Portugalia com os seus motores Rolls Royce AE3007 e que são aeronaves com projecto da década de 90.

Quantos aos Falcon era vender tudo para não ficarem a fazer companhia aos Puma e Aviocar... E o Falcon 20 também que não faço ideia onde está!
Aliás, esta substituição já era adivinhada e considerada a mais racional à muito aqui no Forum Defesa.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Novembro 24, 2014, 09:27:48 am
Citação de: "HSMW"
E o Falcon 20 também que não faço ideia onde está!
Aliás, esta substituição já era adivinhada e considerada a mais racional à muito aqui no Forum Defesa.
Citar
Emprego na Força Aérea Portuguesa
Foram adquiridas três aeronaves Falcon 20. Entraram ao serviço em Setembro de 1984 com o fim de transportar altas entidades.

Com a aquisição dos Dassault Falcon 50 estes aviões perderam parte do seu interesse operacional de emprego. Dois foram vendidos ao Canadá, ficando apenas um ao serviço para a execução de missões de verificação e calibração de ajudas à navegação aérea.http://pt.wikipedia.org/wiki/Dassault_Falcon_20
Este ultimo encontra-se no Museu do Ar (Granja do Marques - Sintra).
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi329.photobucket.com%2Falbums%2Fl389%2FLaurentH_bucket%2F17103_Dassault_Falcon_20DC_FAP_Sintra20130723_3_zps225a61e5.jpg&hash=9358d5f6e809c5bcd8c309646717eecf)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F-BZ9DnLPdWoE%2FUSDAYITiVWI%2FAAAAAAAAHJs%2F_gTWFPMKUfI%2Fs1600%2FDSC_5081.jpg&hash=c8d33631f3a3430f1ea12ed8ae23c599)
De resto completamente de acordo. Até porque a juntar a tudo já dito temos a Verificação e Calibração de Ajudas Rádio-navegação (Vcan)que o Falcon 20 também fazia.
Citar
A Força Aérea Portuguesa dispõe de uma unidade deste tipo de aeronave equipada com uma consola de calibração de Rádio Ajudas à Navegação Aérea. Basicamente a consola consiste num conjunto de equipamentos de alta precisão, que podem identificar desvios, deflexões ou outros fenómenos que possam degradar a qualidade ou precisão dos sinais emitidos pelas ajudas rádio e, fornecer ao pessoal de manutenção os dados necessários para a correcção imediata das anomalias detectadas. http://faportuguesa.no.sapo.pt/apoio.htm
Cumprimentos
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Alvalade em Novembro 24, 2014, 10:07:49 am
Tenho quase a certeza que a calibração rádio já não é feita pela Força Aérea
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: paraquedista em Novembro 24, 2014, 02:27:50 pm
Calibracao de Radio Ajudas...significa calibrar os ILS (Intrument Landing System), os VOR (VHF OMNI RANGE) e os NDB (Non Directional Beacon)..
Nao sei se a FAP ainda utiliza o PAR (precision approach range)...este sim utiliza radar...mas penso que a calibracao das radio ajudas nao tem nada a ver com calibracao de radar.

Existem companhias privadas que fazem a calibracao das ajudas radio e se me lembro bem a FAP e a ANA contratam uma companhia que utiliza um Beechcraft 90 ou coisa parecida.
Nao ha qualquer necessidade de ser a FAP a faze-lo.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Novembro 24, 2014, 03:03:54 pm
http://walkarounds.home.sapo.pt/walkarounds.htm
Citar
O terceiro Falcon 20 voltou aos EUA em Junho de 85 onde recebeu o equipamento necessário ao desempenho da missão de Verificação e Calibração de Ajudas Rádio - VCAN, desde então a missão secundária da 504, tendo regressado a 02 de Novembro desse ano. Esta missão teve início no dia 28 de Novembro 85 na então Base Aérea 3 - Tancos.
      Em 1989 foram adquiridos na França os dois primeiros Falcon 50, aos quais se viria a juntar um terceiro em 1991. Em 1993 dois dos Falcon 20 foram vendidos para o Canadá, dado que já não se justificava a sua presença em termos operacionais ao serviço após a chegada dos novos aparelhos e pelo facto de estarem dotados com porta de carga pouco apropriada numa configuração de transporte de passageiros. O terceiro Falcon 20 acabou por ser retirado ao serviço pouco mais de uma década depois, significando também a interrupção das missões VCAN por parte da 504.
É Verificação e Calibração de Ajudas Rádio-navegação (Vcan) e não calibração de radar. Peço desculpa e já corrigi o erro.  :oops:

Saudações
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Camuflage em Novembro 24, 2014, 08:45:16 pm
Será que vale mesmo a pena comprar? Adquirir traz custos de manutenção, alugar é sempre mais barato e deixa as despesas do outro lado.
Desde a chegada dos Merlin quantas vezes foi necessário recorrer ao Falcon para transporte de doentes?

Não devem faltar Gulfstream à venda nos EUA usados provenientes de milionários se a opção for comprar é capaz de ser uma boa escolha.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Get_It em Novembro 24, 2014, 10:13:29 pm
Camuflage, mesmo com os EH-101 os Falcon 50 ainda fazem bastantes missões de transporte de doentes. Especialmente quando se trata de transportes urgentes e que envolvem grandes distâncias. Por exemplo, transporte de doentes do Algarve para Lisboa ou Coimbra. Veja o website da FAP onde ainda vão sendo noticiadas algumas dessas missões.

Nas missões de transporte de órgãos tornam-se muito mais vitais do que um helicóptero ou ter de estar a coordenar o transporte numa aeronave civil. Claro que o INEM/Ministério da Saúde podia aí também contratar uma aeronave para ficar de alerta para esses transportes, algo como já faz com os helicópteros.

Outra opção poderia ser também substituir os Falcon 50 por uma aeronave como o PC-12 que seria mais barata de adquirir e de operar e depois complementar com o aluguer de aviões a jacto privados. Só não sei se valerá a pena dado a diferença entre a velocidade de um avião a jacto e um a turbo-hélice. (A fuselagem e outros componentes do PC-12 são fabricados na OGMA.)

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Get_It em Março 28, 2016, 11:54:12 pm
Governo candidata modernização dos Falcon a fundos europeus (http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/governo_candidata_modernizacao_dos_falcon_a_fundos_europeus.html) (4 de Fevereiro 2016) - originalmente colocada (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=6468.msg268280#msg268280) pelo nelson38899 no tópico «Problemas com FALCON do Presidente da República».

Uma opção para a substituição dos Falcon 50: talvez comprar um dos dois Falcon 900EX que os italianos vão vender? Isto é se entretanto já não os venderam...

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Alvalade em Março 29, 2016, 12:55:53 am
Esta compra vai ter que ser de fininho porque é o sonho molhado dos pasquins deste país.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Março 29, 2016, 12:58:22 pm
" ... e os monomotores TB-30, projectados para treino de voo e para servir a fase elementar de pilotagem." 

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/governo_candidata_modernizacao_dos_falcon_a_fundos_europeus.html (http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/governo_candidata_modernizacao_dos_falcon_a_fundos_europeus.html)

Será que é agora que armam os Epsílon para andar atrás dos aviões ligeiros que de quando em vez escapam aos F16? Afinal trata-se do "Ceu único Europeu"... ;D ;D

Citar
"Os dois F-16 fizeram várias passagens pelo local onde a aeronave deixou de ser avistada, não voltando a localizá-la, e depreenderam que terá aterrado no campo", indicou o porta-voz da FAP.

A Força Aérea decidiu então dar por terminada a missão de defesa do espaço aéreo e notificar a GNR para tentar averiguar a situação no terreno, "porque havia suspeita de transporte de estupefacientes".

"Tudo se passou entre as 04:50 e as 07:22 da manhã de hoje", indicou o tenente-coronel Rui Roque, acrescentando que não foi possível confirmar se se tratava de um avião que transportava drogas.

Contactado pela Lusa, o Comando-Geral da GNR, em Lisboa, indicou que foi feito um patrulhamento na região, mas não foi encontrado qualquer avião.

http://www.dn.pt/portugal/interior/dois-f16-intercetam-e-perdem-aeronave-nao-identificada-2923006.html (http://www.dn.pt/portugal/interior/dois-f16-intercetam-e-perdem-aeronave-nao-identificada-2923006.html)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.aviationsmilitaires.net%2Fmedia%2Fviews%2Fepsilon_3v.jpg&hash=7f368d7ed73f773baa065ab3ba53a46f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn-www.airliners.net%2Faviation-photos%2Fphotos%2F4%2F5%2F7%2F1637754.jpg&hash=4243e56048f81fda02b1616b4239a27e)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn-www.airliners.net%2Faviation-photos%2Fphotos%2F5%2F2%2F6%2F0816625.jpg&hash=bc80005706a94e841ce7c0f55940d5f6)


Cumprimentos ;D ;D
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: raphael em Março 29, 2016, 02:34:31 pm
off-topic: armar os Epsilon? Eu espero sentado.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 09, 2017, 03:41:56 pm
Citar
Portugal apresenta 30 candidaturas de interligação à Europa
Mónica Silvares - 08/02/2017

Em causa está um investimento de 1,2 mil milhões de euros que concorre a um apoio comunitário de 826 milhões. São candidaturas públicas e privadas na área dos transportes, energia e tráfego aéreo.

(...) O ministério liderado por Pedro Marques sublinha ainda os quatro projetos a nível portuário que representam um investimento de 97 milhões de euros, quatro projetos rodoviários no montante de 36 milhões de euros (onde inclui a candidatura para a ligação da A25 à fronteira de Vilar Formoso, no valor de 15 milhões de euros) ou ainda oito candidaturas da Força Aérea num investimento de 33 milhões. Veja aqui a lista completa das 30 candidaturas apresentadas por Portugal. (...)

(...) Falcon 50 da Força Aérea portuguesa é candidato ao Plano Juncker para atualizar o Controller Pilot Data Link (CPDL), o meio de comunicação entre controladores de tráfego aéreo e pilotos através de mensagens de texto pré-formatadas e universais, que têm por objetivo, entre outras coisas, eliminar as dificuldades de compreensão que podem ser causadas por interferência e sotaques das diferentes línguas nativas no inglês padrão da aviação. (...)

https://eco.pt/2017/02/08/portugal-apresenta-30-candidaturas-ao-plano-juncker/

Os Embraer ficaram de novo em banho-maria?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Fevereiro 09, 2017, 05:10:55 pm
Na lista completa tem vários projectos da Força Aérea, incluindo Epsilon e C-130.

SESAR Deployment Programme implementation 2016 – Cluster 1: General [PT_Implement a PT Air Force IP Backbone connected into NewPENS]
C-295M Avionics TCAS 7.1 & ADS-B Out
FALCON 50 – Atualização para CPDLC e Initial 4D
FALCON 50 – ADS-B Out & TCAS 7.1
IP Network Infrastructure
EPSILON-TB 30  - Mode S & 8.33KHz
C-130H - ADS-B Out, TCAS 7.1 & 8.33kHz
C-295M Avionics RNP Ops upgrade
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 09, 2017, 05:24:21 pm
Lembro-me que o saudoso Chaimites escreveu qualquer coisa sobre isso. Acho que estes navios podem levar mais umas quantas toneladas em cima sem qualquer alteração do projecto.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Fevereiro 09, 2017, 06:51:14 pm
Lembro-me que o saudoso Chaimites escreveu qualquer coisa sobre isso. Acho que estes navios podem levar mais umas quantas toneladas em cima sem qualquer alteração do projecto.

e mesmo com essas toneladas em cima ainda conseguem efectuar calibragens de pistas ??????? ;) ;) ;) ;) ;) ;D ;D ;D ;D
Esta resposta não será para os NPO's Cabeça de Martelo ??

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 10, 2017, 11:10:38 am
Então foi aqui que o meu texto veio parar... :o

Eu até pensei que o forum tinha crachado e o meu texto tivesse ido à vida. Quem manda-me vir à noite ver o forum no telemóvel?! :N-icon-Axe:
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Burro em Fevereiro 10, 2017, 12:49:58 pm
O avião da Rainha da Inglaterra é um Legacy 600, precisa dizer mais alguma coisa???

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi4.mirror.co.uk%2Fincoming%2Farticle5938031.ece%2FALTERNATES%2Fs615%2FQueen-Elizabeth.jpg&hash=0d536770583f1530b95efea46f28b2cb)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F3.bp.blogspot.com%2F-ilkCsMiHTlY%2FVZCA5hgwB_I%2FAAAAAAAAP9g%2FLugGFxW0AbU%2Fs1600%2Faero_rainha_legacy_02.png&hash=07e8608132031ba082caf0a37d248033)

Essa coisa tem uma autonomia de quase 6.000 Km, seus instrumentos são de última geração, é possível que versões mais atuais dotados de motores mais modernos, possam ter autonomia ainda maior, não sei dizer, mas caso necessário, tem o Legacy 650, ou o E-175, este já no campo da aviação comercial para 88 passageiros.

(https://www.rjet.ca/blog/wp-content/uploads/2013/08/AmericanEagleE175.jpeg)
Republic Airways begins American Eagle Embraer 175 Operations.

Não tem muito o que fazer.

Agora custa caro... né? tem que ter café no bule.

Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Fevereiro 10, 2017, 12:58:38 pm
Lol  ;D

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww2.pictures.zimbio.com%2Fgi%2FQueen%2BElizabeth%2BII%2BDuke%2BEdinburgh%2BVisit%2BAustralia%2BTi8CfrGbrcZl.jpg&hash=f107ef1604927065215fa4bb7c961905)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi327.photobucket.com%2Falbums%2Fk473%2Fjezeerpar%2FQueenElizabethPrivateJet.jpg&hash=53961f65d8114c44c89ba2935b44d5b7)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.dailymail.co.uk%2Fi%2Fpix%2F2011%2F10%2F19%2Farticle-2050818-0E6FF66200000578-33_634x425.jpg&hash=64816424639ca1b8523747f2c2a543f4)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.dailymail.co.uk%2Fi%2Fpix%2F2008%2F09%2F27%2Farticle-1063209-01EF71E7000004B0-756_468x286.jpg&hash=e771f73ec88ff3dbb211eb84e69706d9)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Major Alvega em Março 02, 2017, 11:19:15 am
Uma solução eficaz, rápida, barata e caseira para resolver a substituição dos "chaços" Falcon 50. Ainda por cima com a geringonça no poder não haveria muito alarido e gritaria nos media.

https://eco.pt/2017/03/02/bes-haitong-e-prebuild-como-este-jato-andou-de-mao-em-mao-e-acabou-em-leilao/
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 02, 2017, 01:29:17 pm
Uma solução eficaz, rápida, barata e caseira para resolver a substituição dos "chaços" Falcon 50. Ainda por cima com a geringonça no poder não haveria muito alarido e gritaria nos media.

https://eco.pt/2017/03/02/bes-haitong-e-prebuild-como-este-jato-andou-de-mao-em-mao-e-acabou-em-leilao/

Muito caro. O preço base excede por 1.201.256,05€ o mítico patamar actual para todas as compras militares de 20M€.  :jok:

E a história dos Embraer ex-Portugália, já passou ao dossier dos que eram para vir mas nunca cá apareceram?  ::)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: perdadetempo em Abril 10, 2017, 08:09:09 pm
Uma solução eficaz, rápida, barata e caseira para resolver a substituição dos "chaços" Falcon 50. Ainda por cima com a geringonça no poder não haveria muito alarido e gritaria nos media.

https://eco.pt/2017/03/02/bes-haitong-e-prebuild-como-este-jato-andou-de-mao-em-mao-e-acabou-em-leilao/

Muito caro. O preço base excede por 1.201.256,05€ o mítico patamar actual para todas as compras militares de 20M€.  :jok:

E a história dos Embraer ex-Portugália, já passou ao dossier dos que eram para vir mas nunca cá apareceram?  ::)

2 Embraer Phenom 300 (7 lugares) 2010-2012 à volta das 1000horas de voo, preço: -6.500.000,00 € por unidade, 2 Embraer Phenom 100 (4 lugares), as mesmas condições dos irmãos maiores, preço: -2.500.000,00 €. por unidade

Manutenção, fuselagem, motores e aviónicos em programa do(s) fabricante(s) para não termos surpresas, aquisição de dois kits ambulância aérea para os Phenom 300 ( eles existem e estão certificados), e os Phenom 100 servem para levar um ministro e três ..../acessores a Bruxelas ou distância equivalente. Fica tudo abaixo da barreira dos 20M € e já agora a Presidência do Concelho de Ministros que arranje o dinheiro.

Para irem passear ao Brasil ou Angola apanhem os aviões da ponte aérea da TAP ou aluguem um avião para a viagem.

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Alvalade em Maio 09, 2017, 07:26:58 pm
Citação de: Mariovieira
Olá a todos ;

entretanto soube umas novidades da frota TAP Express que foi phased out. Segundo o que me contaram, a Air Pamnama comprou os Fokkers, mas não o spares  (dos quais ainda existe stock e obviamente se quer agora vender), e dos 6 adquiridos, um ser+a desmantelado para servir de fonte de sobressalentes para os restantes 5.
Já os E145 irão todos para uma MRO nordica, à excepção de um que irá para a FAP em leasing por um perído de 5 anos.

Cumps ;
MV
https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=82.msg75816#msg75816 (https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=82.msg75816#msg75816)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:



Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 09, 2017, 07:36:19 pm
Citação de: Mariovieira
Olá a todos ;

entretanto soube umas novidades da frota TAP Express que foi phased out. Segundo o que me contaram, a Air Pamnama comprou os Fokkers, mas não o spares  (dos quais ainda existe stock e obviamente se quer agora vender), e dos 6 adquiridos, um ser+a desmantelado para servir de fonte de sobressalentes para os restantes 5.
Já os E145 irão todos para uma MRO nordica, à excepção de um que irá para a FAP em leasing por um perído de 5 anos.

Cumps ;
MV
https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=82.msg75816#msg75816 (https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=82.msg75816#msg75816)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:


Leasing por 5 anos? Será que aceitam mudar para ALD?  ;D ::)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: perdadetempo em Maio 09, 2017, 10:21:17 pm
Citação de: Mariovieira
Olá a todos ;

entretanto soube umas novidades da frota TAP Express que foi phased out. Segundo o que me contaram, a Air Pamnama comprou os Fokkers, mas não o spares  (dos quais ainda existe stock e obviamente se quer agora vender), e dos 6 adquiridos, um ser+a desmantelado para servir de fonte de sobressalentes para os restantes 5.
Já os E145 irão todos para uma MRO nordica, à excepção de um que irá para a FAP em leasing por um perído de 5 anos.

Cumps ;
MV
https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=82.msg75816#msg75816 (https://xn--aviao-dra1a.pt/index.php?topic=82.msg75816#msg75816)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:

Ainda melhor é a resposta do interveniente ZG no mesmo fórum:
Citar

    Mensagens: 189

Hoje às 12:27:24
Concordo inteiramente com a opção.
Efectuei, enquanto passageiro, várias viagens nos Falcon 50.
Se bem que cómodos, velozes e com longo alcance, têm uma limitação enorme: 7 ou 8 passageiros.
Ora, em muitas deslocações de altas entidades, tal obrigava a que parte da comitiva seguisse de véspera em voo comercial e regressasse dois dias depois.
Era uma limitação muito sentida e que, amiúde, causava grandes constrangimentos logísticos e mesmo diplomáticos.

Tomada a decisão, importa contudo atentar em 2 aspectos:
. instalar depósito suplementar de combustível, permitindo aumentar o range
. reconfigurar a cabine, criando 3 áreas distintas: uma área VIP com 8 poltronas e mesas de trabalho e, na parte restante, retrofitar de 2+1 para 1+1, criando 2 salas de 10 + 8 Pax, separadas por cortinas, reduzindo a capacidade de 50 para 26 Pax (8 VIPs + 10/12 comitiva + 8/6 Press/Logística).

Assim, e após uma pintura xpto, ficaríamos com um avião "verdadeiramente Presidencial".
« Última modificação: Hoje às 13:19:06 por ZG »

Golf Lima gosta disto.
#5

que continua com esta pérola:

Citar

    Mensagens: 189

Hoje às 16:30:16
2 seria excelente.
Criar-se-iam economias de escala e permitiria ter 2 configurações distintas (VIP ou transporte de altas entidades)

Os Falcon (bastaria 1) ficaria adstrito a evacuações aéro-médicas e transporte de órgãos, adaptando a sua cabine a essa exclusiva função.

Que como li isto após ter passado pelo tópico do C-130 e as bocas sobre os nossos políticos fez-me ficar a pensar o que é que aqui para o fórum significa essa expressão?

1- São aqueles indivíduos que estão nos partidos e que concorrem às legislativas e autárquicas, mais os seus apaniguados, que estão metidos em todos os projectos de obras publicas directa ou indirectamente, ou em alternativa à  espera lugarzito num banco ou numa empresa pública?
É que esses garanto que nunca seriam suficientemente estúpidos para se arriscarem a irem aparecer nos jornais/TV por causa de alguém ter morrido por culpa desta ideia
Citar
Os Falcon (bastaria 1) ficaria adstrito a evacuações aéro-médicas e transporte de órgãos, adaptando a sua cabine a essa exclusiva função.
quando o avião avariasse porque isso já aconteceu mais que uma vez.

2-Uma subclasse de indivíduos normalmente instalados na administração pública, muitas vezes sem partido, mas que independente das opções/acções políticas diametralmente opostas efectuadas pelos sucessivos governos, dizem sempre presente e vão-se auto promovendo independentemente de venha quem vier e da sua competência?

Casos práticos recentes para melhor exemplificação:

Administração Publica
Vistos GOLD e os seus intervenientes.

Administração Publica Militar
1-Caso do pesqueiro afundado na Figueira da Foz, conclusão: a culpa é dos pescadores que não usam colete de salvamento.
Ups não está a dar resultado manda-se a carreira do responsável da capitania às urtigas.

2-Lançamento com pompa e circunstância do projecto costa segura. Toca a instalar uns radares nas barras dos portos. Porque raio é que nunca acharam necessário fazer isso antes últimos 30/40 anos é um mistério.

nota: isto já parece embirração com a marinha mas desde o tempo em que escolheram aquela madrinha para baptizar o Figueira da Foz ando com pouca disposição  para lhes dar o benefício da duvida.

Era só uma curiosidade da minha parte mas que na verdade gostava de ver esclarecida para saber quando usar a expressão "políticos". Muito obrigado.

Cumprimentos,


Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Maio 10, 2017, 12:10:55 pm
Realmente os Falcon só é preciso 1... capaz de voar, porque muito bem dito, todas as máquinas avariam, e mesmo que por milagre e super engenharia, nunca avariasse, ainda tinha as inspecções periodicas para fazer (conforme o aparelho pode demorar dias ou semanas) por isso manda a prudência ter pelo menos 2.
Como exemplo:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Manuten%C3%A7%C3%A3o_de_aeronaves

Gostava de saber a diferença entre configuração VIP e transporte de altas entidades, é que eu só voo em classe turistica.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 10, 2017, 12:42:07 pm
O que mais me, e nos, chateia é a perpetuação desta cultura do "poucochinho": toma lá 20M€ para uns helicópterozitos mas não pode exceder essa quantia; toma lá 20M€ para um novo reabastecedor de frota para a Marinha mas nada de abusos; toma lá um único Embraer e em leasing porque até comprar em segunda-mão fica caro demais; toma lá uma modernizaçãozita jeitosa para duas fragatas, mas sem devaneios, e outra modesta para as restantes 3 porque somos um país pacífico, onde o sol brilha quase todo o ano, e o alto astral impera. Não há cá guerras, terrorismos ou chatices connosco, toda a gente gosta de nós e se dá bem connosco, que disparate gastar estúpidos rios de dinheiro na Defesa para aqueles "manfios" terem brinquedos bonitos para mostrar na parada e de vez em quando à populaça. Faz-me lembrar a minha avó quando me dava 500 escudos e me dizia para não gastar tudo em doces.

Ontem ria-me sozinho quando lia em pormenor o plano para Fátima; para a vinda do Papa tudo vai funcionar e estar a trabalhar, de não sei quantos Merlin para transporte e evacuação médica, Alouettes com snipers e preparados para intervenção rápida, C's a ir e vir de Roma para transportar o Papa móvel e outros dignitários, F-16 de trás para a frente com a óbvia escolta e defesa do espaço aéreo, entre outras coisas. É razão para pensar se depois do Francisco se ir embora no sábado o poder político dirá às Forças Armadas para meterem férias até 31 de Dezembro.  ::)

Só para terminar o tom irónico: a "Operação Fátima" faz lembrar o célebre ditado que diz que só nos lembramos de rezar a Santa Bárbara quando troveja.  ;D
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Major Alvega em Maio 10, 2017, 03:16:37 pm
O que mais me, e nos, chateia é a perpetuação desta cultura do "poucochinho": toma lá 20M€ para uns helicópterozitos mas não pode exceder essa quantia; toma lá 20M€ para um novo reabastecedor de frota para a Marinha mas nada de abusos; toma lá um único Embraer e em leasing porque até comprar em segunda-mão fica caro demais; toma lá uma modernizaçãozita jeitosa para duas fragatas, mas sem devaneios, e outra modesta para as restantes 3 porque somos um país pacífico, onde o sol brilha quase todo o ano, e o alto astral impera. Não há cá guerras, terrorismos ou chatices connosco, toda a gente gosta de nós e se dá bem connosco, que disparate gastar estúpidos rios de dinheiro na Defesa para aqueles "manfios" terem brinquedos bonitos para mostrar na parada e de vez em quando à populaça. Faz-me lembrar a minha avó quando me dava 500 escudos e me dizia para não gastar tudo em doces.

Ontem ria-me sozinho quando lia em pormenor o plano para Fátima; para a vinda do Papa tudo vai funcionar e estar a trabalhar, de não sei quantos Merlin para transporte e evacuação médica, Alouettes com snipers e preparados para intervenção rápida, C's a ir e vir de Roma para transportar o Papa móvel e outros dignitários, F-16 de trás para a frente com a óbvia escolta e defesa do espaço aéreo, entre outras coisas. É razão para pensar se depois do Francisco se ir embora no sábado o poder político dirá às Forças Armadas para meterem férias até 31 de Dezembro.  ::)

Só para terminar o tom irónico: a "Operação Fátima" faz lembrar o célebre ditado que diz que só nos lembramos de rezar a Santa Bárbara quando troveja.  ;D

E como se ouviu amiúde nas notícias das TV's que vinha (imagine-se!) um "helicóptero especial" de Espanha com uma câmara especial que tinha um alcance de 2 kms. Mal sabem que é um das dezenas que guarda civil espanhola tem com as camaras FLIR. Penso que somos o único país da Europa em que as forças policiais não possuem helicópteros. Só a Eslováquia adquiriu recentemente 9 "luxuosos" biturbinas Bell 429 para as forças policiais com as respectivas câmaras.

Mas para quê que são precisos helicópteros?? O Papa não vem cá todos os anos. E a gente pede emprestado aos nossos vizinhos que sai mais barato. Até já fazemos isto há muitos anos com as aeronaves de combate aos incêndios (o nosso proverbial chico-espertismo).
Eu não me recordo já quem foi, mas há pouco tempo referi essa singularidade lusitana das forças policiais não terem helicópteros e cairam logo 2 "artistas" em cima de mim (risos) a dizer que não era preciso porque e não fazia mais sentido a sua utilização. Porque tinhamos os drones...
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: NVF em Maio 10, 2017, 05:18:56 pm
Também já em tempos apontei essas mesmíssimas falhas (a falta escandalosa de aeronaves de asa rotativa nas nossas FFAA e FS) e, os mesmos habitués que acham desnecessário armar um navio da marinha com algo maior que um mosquete, caíram-me  logo em cima. Enfim, resta a bola, o Francisco e o Salvador para nos distrair.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Maio 11, 2017, 10:12:51 am
Também já em tempos apontei essas mesmíssimas falhas (a falta escandalosa de aeronaves de asa rotativa nas nossas FFAA e FS) e, os mesmos habitués que acham desnecessário armar um navio da marinha com algo maior que um mosquete, caíram-me  logo em cima. Enfim, resta a bola, o Francisco e o Salvador para nos distrair.
;D :P :jok: :nice:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcache.20minutes.fr%2Fphotos%2F2015%2F10%2F22%2Fblablabla-2eda-diaporama.jpg&hash=a63853d88d6f912ff18c07f21c8afb06)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.airplane-pictures.net%2Fimages%2Fuploaded-images%2F2012%2F4%2F24%2F205472.jpg&hash=8cca5bb791718f3ac993c8dc3e94cd73)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimgproc.airliners.net%2Fphotos%2Fairliners%2F0%2F7%2F0%2F1636070.jpg%3Fv%3Dv40&hash=df2b09c2a268385945492fa9ca106aec)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.grubbyfingersshop.com%2Fwalkaround_galleries%2FAEROSPATIALE_SA-319_ALOUETTE_III_V-260_SWISS_AIR_FORCE_MUSEUM_WALKAROUND%2Fcontent%2Fbin%2Fimages%2Flarge%2FAEROSPATIALE%2520-%2520SA%2520319%2520ALOUETTE%2520III%2520-%2520V-260%2520-%2520SWISS%2520POLICE%2520-%252001%2520-%2520GrubbyFingers.jpg&hash=07b62524eedd25985675d5ea8fc64ca5)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helicopassion.com%2Fimages%2FVAL08%2FAlouetteIII%2Fvalda399p.jpg&hash=45c1ae11b4e4385580f45929ad96effb)

E ainda... ;D ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fc8.alamy.com%2Fcomp%2FBBKYW9%2Fsuper-puma-helicopter-of-the-federal-police-60-years-nato-the-arrival-BBKYW9.jpg&hash=8a729923163fe5932ad421216b46bccd)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.policemag.com%2Fblogs%2FM-LASD-AS332-Super-Puma.jpg&hash=37c471ecf3198972eedf7b3f742e0609)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.computescotland.com%2Fimages%2FCJzcanZFZ12qowu33aHQ0ff0ch.jpg&hash=5cf838bd546ad6ff2bec336b53bc1ad5)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fbendevannijvel.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F05%2Ffrancorchamps.jpg&hash=bc8190e37676689a2eefa718a1085013)

Já agora (foram dados pelos alemães, estiveram cá pouco tempo e foram vendidos)...  ::) :P

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/4b/BGS-Hubschrauber_Alouette_II.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-lwYtNwV5jo0%2FTWRKuW_7MUI%2FAAAAAAAAELI%2FwpNHEhMdjBg%2Fs1600%2FAL2.2.jpg&hash=5bba5780afdcd55aae53481736b9002e)

Cumprimentos  :G-beer2:

Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 11, 2017, 11:51:15 am
Também já em tempos apontei essas mesmíssimas falhas (a falta escandalosa de aeronaves de asa rotativa nas nossas FFAA e FS) e, os mesmos habitués que acham desnecessário armar um navio da marinha com algo maior que um mosquete, caíram-me  logo em cima. Enfim, resta a bola, o Francisco e o Salvador para nos distrair.
;D :P :jok: :nice:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcache.20minutes.fr%2Fphotos%2F2015%2F10%2F22%2Fblablabla-2eda-diaporama.jpg&hash=a63853d88d6f912ff18c07f21c8afb06)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.airplane-pictures.net%2Fimages%2Fuploaded-images%2F2012%2F4%2F24%2F205472.jpg&hash=8cca5bb791718f3ac993c8dc3e94cd73)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimgproc.airliners.net%2Fphotos%2Fairliners%2F0%2F7%2F0%2F1636070.jpg%3Fv%3Dv40&hash=df2b09c2a268385945492fa9ca106aec)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.grubbyfingersshop.com%2Fwalkaround_galleries%2FAEROSPATIALE_SA-319_ALOUETTE_III_V-260_SWISS_AIR_FORCE_MUSEUM_WALKAROUND%2Fcontent%2Fbin%2Fimages%2Flarge%2FAEROSPATIALE%2520-%2520SA%2520319%2520ALOUETTE%2520III%2520-%2520V-260%2520-%2520SWISS%2520POLICE%2520-%252001%2520-%2520GrubbyFingers.jpg&hash=07b62524eedd25985675d5ea8fc64ca5)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.helicopassion.com%2Fimages%2FVAL08%2FAlouetteIII%2Fvalda399p.jpg&hash=45c1ae11b4e4385580f45929ad96effb)

E ainda... ;D ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fc8.alamy.com%2Fcomp%2FBBKYW9%2Fsuper-puma-helicopter-of-the-federal-police-60-years-nato-the-arrival-BBKYW9.jpg&hash=8a729923163fe5932ad421216b46bccd)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimages.policemag.com%2Fblogs%2FM-LASD-AS332-Super-Puma.jpg&hash=37c471ecf3198972eedf7b3f742e0609)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.computescotland.com%2Fimages%2FCJzcanZFZ12qowu33aHQ0ff0ch.jpg&hash=5cf838bd546ad6ff2bec336b53bc1ad5)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fbendevannijvel.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F05%2Ffrancorchamps.jpg&hash=bc8190e37676689a2eefa718a1085013)

Já agora (foram dados pelos alemães, estiveram cá pouco tempo e foram vendidos)...  ::) :P

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/4b/BGS-Hubschrauber_Alouette_II.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-lwYtNwV5jo0%2FTWRKuW_7MUI%2FAAAAAAAAELI%2FwpNHEhMdjBg%2Fs1600%2FAL2.2.jpg&hash=5bba5780afdcd55aae53481736b9002e)

Cumprimentos  :G-beer2:


Esse reaproveitamento de meios aéreos é para países pobres, do terceiro mundo e que não sabem o que fazem. Nós somos inteligentes, a razão está do nosso lado.

Poucos helicópteros nas FFAA's? Não interessa para nada! Por exemplo, para nós o Canadair CL-415 não serve porque sabemos mais, muito mais, que espanhóis, marroquinos, franceses, italianos, croatas, gregos e turcos em matéria de combate a incêndios. Eles é que estão na cauda da Europa, não nós.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Barlovento em Maio 11, 2017, 02:33:20 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1006.photobucket.com%2Falbums%2Faf189%2Fjuanrecondo%2FHelicopteros%2FP1060883_zpsdd775755.jpg&hash=9a7cb51c01b2b44515ab66d8f0614984) (http://s1006.photobucket.com/user/juanrecondo/media/Helicopteros/P1060883_zpsdd775755.jpg.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi1006.photobucket.com%2Falbums%2Faf189%2Fjuanrecondo%2FHelicopteros%2FP1060391_zps31d7d5c7.jpg&hash=8d42d59ae9f51da48447ee4e849a83a7) (http://s1006.photobucket.com/user/juanrecondo/media/Helicopteros/P1060391_zps31d7d5c7.jpg.html)

La policía uruguaya compró tres pequeños helicópteros Robinson para patrullar.

Una pregunta off topic: Nosotros los Uruguayos, que fuímos colonia Portuguesa, ¿porque nunca se nos nombra o tiene en cuenta como tales?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: HSMW em Maio 11, 2017, 02:49:54 pm
, ¿porque nunca se nos nombra o tiene en cuenta como tales?

Percebi nada!  :o ???
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Barlovento em Maio 11, 2017, 02:57:30 pm
, ¿porque nunca se nos nombra o tiene en cuenta como tales?

Percebi nada!  :o ???

Nos, os Uruguayos, fuimos Portugueses, Brasileiros y después independientes.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Barlovento em Maio 11, 2017, 03:47:13 pm
, ¿porque nunca se nos nombra o tiene en cuenta como tales?

Percebi nada!  :o ???

Em 1816, uma força de 10 mil soldados portugueses invadiu a Banda Oriental vinda do Brasil e tomou Montevidéu em janeiro de 1817.[28] Depois de quase quatro anos mais de luta, o Brasil Português anexou a Banda Oriental como província sob o nome de Cisplatina.[28] O Império do Brasil tornou-se independente do domínio português em 1822. Em resposta à anexação, os Trinta e Três Orientais, liderados por Juan Antonio Lavalleja, declararam a independência uruguaia em 25 de agosto de 1825, com o apoio das Províncias Unidas do Rio da Prata (atual Argentina).[27] Isto conduziu à Guerra da Cisplatina, que durou 500 dias. Nenhum dos lados venceu o conflito e, em 1828, o Tratado de Montevidéu, promovido pelo Reino Unido, deu origem ao Uruguai como Estado independente. A primeira constituição do país foi adotada em 18 de julho de 1830.[27]

In 1816 a force of 10,000 Portuguese troops invaded the Banda Oriental from Brazil and took Montevideo in January 1817. After nearly four more years of struggle, a defeated Artigas fled into exile in Paraguay in September 1820 and remained there until his death in 1850. After routing Artigas, Portuguese Brazil annexed the Banda Oriental as its southernmost Cisplatine Province.

Somos Portugueses
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Maio 11, 2017, 04:15:35 pm
Talvez porque no Uruguai se fala espanhol e não português, os portugueses comuns pensam que vocês foram colonia de Espanha.

O Uruguai é país observador na CPLP, mas podia muito bem ser membro de pleno direito pois a Guiné-Equatorial também é e deve ter bem menos ligações a nós.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: NVF em Maio 11, 2017, 05:07:08 pm
Esse reaproveitamento de meios aéreos é para países pobres, do terceiro mundo e que não sabem o que fazem. Nós somos inteligentes, a razão está do nosso lado.

Poucos helicópteros nas FFAA's? Não interessa para nada! Por exemplo, para nós o Canadair CL-415 não serve porque sabemos mais, muito mais, que espanhóis, marroquinos, franceses, italianos, croatas, gregos e turcos em matéria de combate a incêndios. Eles é que estão na cauda da Europa, não nós.

Pim!
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Túlio em Agosto 05, 2017, 04:03:52 pm


Em 1816, uma força de 10 mil soldados portugueses invadiu a Banda Oriental vinda do Brasil e tomou Montevidéu em janeiro de 1817.[28] Depois de quase quatro anos mais de luta, o Brasil Português anexou a Banda Oriental como província sob o nome de Cisplatina.[28] O Império do Brasil tornou-se independente do domínio português em 1822. Em resposta à anexação, os Trinta e Três Orientais, liderados por Juan Antonio Lavalleja, declararam a independência uruguaia em 25 de agosto de 1825, com o apoio das Províncias Unidas do Rio da Prata (atual Argentina).[27] Isto conduziu à Guerra da Cisplatina, que durou 500 dias. Nenhum dos lados venceu o conflito e, em 1828, o Tratado de Montevidéu, promovido pelo Reino Unido, deu origem ao Uruguai como Estado independente. A primeira constituição do país foi adotada em 18 de julho de 1830.[27]


Somos Portugueses


Caro amigo uruguayo, vocês são ainda mais: do mesmo modo que eu, são Gaúchos (não como os argies, que tomam mate frio)! Nasci e moro no vizinho Rio Grande do Sul e conheço teu país, tendo ótimos amigos na Guardia Republicana, onde fiz de tudo, desde treinar e disparar AK-103 até dirigir Tigr. Aliás, estes helicópteros que mostraste, por acaso um amigo me disse há uns anos que estavam chegando alguns (americanos) para uso da referida corporação, são os das fotos?

PS: na foto do meu avatar estou na sala do comandante da GR, empunhando um equipamento de fabricação uruguaya que converte uma Glock 17 em carabina leve.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: raphael em Agosto 07, 2017, 12:33:13 pm
Ao ler estes últimos posts ainda não percebi o que é que a hipotética futura substituição dos Falcon 50 tem a ver como o Uruguai.... :G-beer2:

Querem discutir história e legados é favor criar tópico próprio.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 27, 2018, 03:51:43 pm
When will Portugal start deciding on a Falcon replacement, these falcon 50's are no good & obselete. Dassault 7X, Bombardier Challenger & Airbus A320CJ or something else.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: PereiraMarques em Novembro 27, 2018, 04:14:28 pm
Probably some type of EMBRAER model. Maybe even something second-hand from former-Portugália Airlines.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Major Alvega em Novembro 27, 2018, 07:32:52 pm
 Portugal don´t have money to ask a blind man to sing. Whatever more to buy a VIP aircraft.
 Our Prime Minister is uncultured with a low basis education , they even not speak well his native language. And go to visit other countries in a C-295M who makes laugh a lot the other country dignataries.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 27, 2018, 07:51:05 pm
Portugal is always laughing & poor. We should disband the VIP squadron and use the C295M instead.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Novembro 27, 2018, 10:07:25 pm
The Falcon 50 has other, more important, missions.

Long range transport of human organs, and Long range medical evacuation.

https://www.rtp.pt/noticias/pais/forca-aerea-transporta-doentes-e-orgaos-para-transplante_v977768
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 28, 2018, 09:39:05 am
Why not substitute it, is there not enough funding from the prime minister? He seems anxious  :snip:
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 28, 2018, 11:19:52 am
Why not substitute it, is there not enough funding from the prime minister? He seems anxious  :snip:

The 3 Falcons are being subjected to a modest modernization worth 4.4M€ that will enable them to operate safely within the Single European Skies air traffic management system. Before that, those aircraft had been upgraded earlier this decade with anti-collision and ground proximity warning systems, flight data recorders and cockpit voice recorders, aka, black boxes. They've had a few glitches and some scares, but contrary to common perception generally the Falcon 50 fleet is one of the most capable and readily available within the PoAF inventory. That's why, besides their VIP mission, the Fast and Long Range Medevac is attributed to the Lynxes of Squadron 504.  ;)

Talks of a second-hand Embraer ERJ-135/145 have been around for a while, but still nothing has come of it. I guess only when the PM or President get a really big scare flying in a Falcon things will somehow change.  ::)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 28, 2018, 12:05:11 pm
Portugal don´t have money to ask a blind man to sing. Whatever more to buy a VIP aircraft.
 Our Prime Minister is uncultured with a low basis education , they even not speak well his native language. And go to visit other countries in a C-295M who makes laugh a lot the other country dignataries.

(https://www.portugal.gov.pt/upload/imagens/i034122.jpg)

Citar
É licenciado em Ciências Jurídico-Políticas pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa, Pós-graduado em Estudos Europeus pela Universidade Católica de Lisboa e Advogado.

 ???

Filho do Poeta Poeta Orlando da Costa, ficcionista e autor dramático português nascido em 1929, em Lourenço Marques, licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras de Lisboa e exerceu a profissão de técnico de publicidade. Iniciou a sua carreira literária com a publicação de obras de poesia situadas no contexto de uma segunda geração neo-realista, afirmada nos anos 50.

E da Jornalista  Maria Antonia Palla, licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras de Lisboa, tendo sido uma das primeiras mulheres a integrar uma redação. Antes do 25 de Abril, como jornalista e no quadro das atividades da Oposição Democrática e foi a primeira mulher eleita para Vice-Presidente do Sindicato dos Jornalistas, depois de ter presidido o Conselho de Deontologia do mesmo sindicato.

Alguém espalhou-se ao comprido, hein?!

Já agora, que avião é este?

(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2016/4/18/522499.jpg?type=Artigo)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Major Alvega em Novembro 28, 2018, 01:02:13 pm
https://www.facebook.com/o.bom.europeu/videos/270905407096627/UzpfSTEyMDU2NzExNjI6MTAyMTc0OTc5MTM0OTg4MTc/ (https://www.facebook.com/o.bom.europeu/videos/270905407096627/UzpfSTEyMDU2NzExNjI6MTAyMTc0OTc5MTM0OTg4MTc/)

Já vi que temos aqui um "xuxa" pronto a vir defender o seu liderzeco ridículo, ex sargento-ajudante do maior delinquente português do séc. XXI. Até publicou o retrato oficial.  :D Há gajos que se prestam a tudo.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Novembro 28, 2018, 01:08:14 pm

Já agora, que avião é este?

(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2016/4/18/522499.jpg?type=Artigo)

Se não estou enganado é um DA50 !!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 28, 2018, 02:33:35 pm

Já agora, que avião é este?

Se não estou enganado é um DA50 !!

Abraços

Exacto, num Falcon da FAP a caminho da Grécia.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 28, 2018, 02:51:41 pm
https://www.facebook.com/o.bom.europeu/videos/270905407096627/UzpfSTEyMDU2NzExNjI6MTAyMTc0OTc5MTM0OTg4MTc/ (https://www.facebook.com/o.bom.europeu/videos/270905407096627/UzpfSTEyMDU2NzExNjI6MTAyMTc0OTc5MTM0OTg4MTc/)

Já vi que temos aqui um "xuxa" pronto a vir defender o seu liderzeco ridículo, ex sargento-ajudante do maior delinquente português do séc. XXI. Até publicou o retrato oficial.  :D Há gajos que se prestam a tudo.

Não tendo passado por uma qualquer Universidade por este país fora, fica um pouco dificil descortinar o que o Major Alvega que dizer. Talvez tenha que armar-me em Dan Brown ou então em José Rodrigues dos Santos e descortinar os seus códigos.

"Xuxa" deve ser Socialista? Eu não sou centralão e qualquer um que tenha lido o que eu escrevo sobre politica diria-lhe o mesmo. Como tal posso afirmar categoricamente que mais uma vez passou MUITO ao lado.

"Defender o seu liderzeco ridículo", é o meu Primeiro-Ministro, mesmo eu não tendo votado nele. Não defendi seja quem for, apenas demonstrei que o que o Major Alvega escreveu é absolutamente uma mentira. É filho de país com formação superior e ele próprio tem essa dita formação.

"Ex sargento-ajudante do maior delinquente português do séc. XXI. Aqui está a ofender uma boa parte dos Sargentos-Ajudantes por este país fora, depois está a dar uma importância ao "Socas" que ele não tem. Ele é apenas mais um corrupto que subiu na vida graças à politica, nem mais, nem menos. Para mim o mal começou quando nós entramos no Euro (€). O nosso PM está mais para uma personagem maquiavélica na verdadeira definição da palavra. É MUITO esperto, relativamente inteligente e aprendeu com os melhores (ou será com os piores?), como conseguir o que quer. Até agora conseguiu o impossível, manipular e amansar a Esquerda radical e anular por completo a Direita.

Bravo! O PM Francis Ewan Urquhart de certeza que iria aprovar tal performance! c56x1

(https://img.thedailybeast.com/image/upload/c_crop,d_placeholder_euli9k,h_1439,w_2560,x_0,y_0/dpr_2.0/c_limit,w_740/fl_lossy,q_auto/v1492791703/articles/2013/01/17/rewind-bbc-s-iconic-political-thriller-house-of-cards-still-captivates/130117-house-of-cards-lacob-tease_wj5l0b)

Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Novembro 28, 2018, 03:40:44 pm

Já agora, que avião é este?

(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2016/4/18/522499.jpg?type=Artigo)

Se não estou enganado é um DA50 !!

Abraços


Os Falcon são assim tão pequenos por dentro!? Se calhar bem precisamos de uns substitutos....
 :(
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 28, 2018, 04:00:24 pm

Já agora, que avião é este?

Se não estou enganado é um DA50 !!

Abraços


Os Falcon são assim tão pequenos por dentro!? Se calhar bem precisamos de uns substitutos....
 :(


(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1f/Dassault_Falcon_50_cabin_interior.JPG)

Outra...
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 28, 2018, 05:53:00 pm
Anyone know when Portugal will start to decide replacing it with something similar such as Forca Aerea Brasileira's A319 or Lineage 1000?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 28, 2018, 06:06:39 pm
Anyone know when Portugal will start to decide replacing it with something similar such as Forca Aerea Brasileira's A319 or Lineage 1000?

Ninguém sabe de nada.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Novembro 28, 2018, 08:23:10 pm
Os Falcon são assim tão pequenos por dentro!? Se calhar bem precisamos de uns substitutos....
 :(

O António Costa é gordinho mas cabe ;D.
Ou será que o peso do homem afecta a autonomia da aeronave? :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 28, 2018, 09:01:57 pm
Anyone know when Portugal will start to decide replacing it with something similar such as Forca Aerea Brasileira's A319 or Lineage 1000?

Have you been reading anything that's being written here in the past few posts?  ???
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 28, 2018, 10:56:16 pm
In Macau, China. We have a airport & full of private jets located there. We also have a chief executive & he frequently travels on the flag carrier. I have read the few posts  :new_argue:
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 29, 2018, 10:02:19 am
In Macau, China. We have a airport & full of private jets located there. We also have a chief executive & he frequently travels on the flag carrier. I have read the few posts  :new_argue:

Yes, Macau airport: the gift we left for China that the portuguese taxpayers had to pay for but not enjoy.  ::)

When the government or presidential entourage is substantial, it's common place to fly with TAP so we do use our flag carrier as well when needed. 
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Novembro 29, 2018, 10:10:43 am
Os Falcon são assim tão pequenos por dentro!? Se calhar bem precisamos de uns substitutos....
 :(

O António Costa é gordinho mas cabe ;D.
Ou será que o peso do homem afecta a autonomia da aeronave? :mrgreen:

Ou mais grave, afecta a centragem do DA50, e fica a aeronave fora de limites..... :mrgreen: :mrgreen:

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Novembro 29, 2018, 11:08:36 am
Agora a serio por um minuto, pela imagem parece-me que os aviões não são nada de extraordinario no interior.
Por exemplo o Phenom 300 da Embraer é barato novo e ainda mais no mercado de usados. Em vez de andar a extender a vida aos Falcon que já contam com quase 30 anos porque não substituilos por aeronaves novas ou quase!?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.flightglobal.com%2Fassets%2FgetAsset.aspx%3FItemID%3D22774&hash=3a114f8492df47404d1660613e620249)

(https://www.jets.com/wp-content/uploads/2014/09/Phenom300Interior2.png)

(https://images.privatefly.com/images/spotlight/phenom300_670400.jpg)

(https://image.slidesharecdn.com/7thannualu-s-analystinvestormeeting-marketorverview-executiveaviation-090917083235-phpapp01/95/2007-7th-annual-us-analyst-investor-meeting-market-orverview-executive-aviation-27-728.jpg?cb=1253176464)

 :-P
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: asalves em Novembro 29, 2018, 12:07:27 pm
Isso só tem 6 lugares, nem dá para os assistentes dos assistentes do PM. E o Marcelo, onde é que ele ia levar os jornalistas ou os seguranças.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 29, 2018, 02:46:59 pm
Why not replace it with something medium like Dassault 7X. The Falcon 50 is undergoing an upgrade 30 years which they do not replace or new almost aircraft. Too expensive to buy a new Dassault? & other cheaper alternatives Embraer Phenom 300  :2gunsfiring:
If PM was to go for the Phenom 300, then how can it conduct medical evacuations if the cabin is too small.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: LM em Novembro 29, 2018, 04:59:39 pm
É para transportar políticos e não apaga fogos... mesmo que seja mais barato comprar que manter ninguém arrisca as manchetes nos jornais. 
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Novembro 29, 2018, 06:58:46 pm
Agora a serio por um minuto, pela imagem parece-me que os aviões não são nada de extraordinario no interior.
Por exemplo o Phenom 300 da Embraer é barato novo e ainda mais no mercado de usados. Em vez de andar a extender a vida aos Falcon que já contam com quase 30 anos porque não substituilos por aeronaves novas ou quase!?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.flightglobal.com%2Fassets%2FgetAsset.aspx%3FItemID%3D22774&hash=3a114f8492df47404d1660613e620249)

(https://www.jets.com/wp-content/uploads/2014/09/Phenom300Interior2.png)

(https://images.privatefly.com/images/spotlight/phenom300_670400.jpg)

(https://image.slidesharecdn.com/7thannualu-s-analystinvestormeeting-marketorverview-executiveaviation-090917083235-phpapp01/95/2007-7th-annual-us-analyst-investor-meeting-market-orverview-executive-aviation-27-728.jpg?cb=1253176464)

 :-P

No Mínimo dos mínimos para as necessidades dessa gente, temos de ter aeronave(s) com capacidade para 20 ou 30 pax, e não de táxi(s) aéreos com capacidade de 6, 8 ou 10 pax.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/ihe5Wr.jpg) (https://imageshack.com/i/plihe5Wrj)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Novembro 30, 2018, 02:17:13 pm
Why not use a new Dassault model instead of an Embraer? Does the Embraer's have to manufactured in Portugal?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 30, 2018, 03:53:54 pm
Why not use a new Dassault model instead of an Embraer? Does the Embraer's have to manufactured in Portugal?

https://www.dinheirovivo.pt/economia/construtora-aeronautica-brasileira-embraer-ja-tem-450-trabalhadores-diretos-em-evora/

+

http://www.ogma.pt/index.php?page=home

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.ogma.pt%2Fimages%2Fprofile.jpg&hash=a2eb021a3e3c65d90e5875225458fda7)

= ...
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Joaoferriva em Dezembro 02, 2018, 05:54:39 pm
Why don't the FAP try purchasing 2 Phenom's 300 for VIP (short haul flights within Europe). And for also add an Embraer E190 for long haul flights (Brazil or somewhere in Africa) for Antonio Costa.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Dezembro 02, 2018, 06:45:21 pm
Why don't the FAP try purchasing 2 Phenom's 300 for VIP (short haul flights within Europe). And for also add an Embraer E190 for long haul flights (Brazil or somewhere in Africa) for Antonio Costa.


Nice idea, the problem is as always political will and money. The 300 would be more than enough for short range flights and for the Medivac service.
For the price of the 190 might as well buy a Lineage 1000 and have a "proper" air force one.
 ;)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Dezembro 04, 2018, 12:32:58 pm
Em conversa com um membro dos Linces há uns tempos foi-me dito que se se optasse por adquirir um ou dois Embraer ERJ-135/145 para transporte VIP, libertando dessa forma os Falcon 50 modernizados para o transporte rápido de orgãos e/ou doentes críticos, seria perfeitamente viável a sua manutenção [dos Falcon] por mais uns tempos. A questão é que a aquisição, ou melhor leasing por 5 anos ::), de um ou dois aparelhos ERJ-145 ex-Portugália continua em águas de bacalhau e sem grandes desenvolvimentos em perspectiva.

A propósito de transporte de orgãos, antes da chegada dos Falcon 20 e 50 a Portugal as coisas processavam-se por vezes de forma pouco usual e improvisada; por exemplo, uma história ainda hoje contada pelo próprio interveniente, o ex-CEMFA Gen. PILAV José Pinheiro (à altura Capitão) e passada nos finais da década de 80 foi a de um TA-7P que, depois de colocado em alerta, foi recolher um coração ao Porto, tendo a equipa médica colocado o contentor com o mesmo ao colo de um Sargento-Ajudante que seguia no lugar traseiro do bilugar, e o Corsair rapidamente descolado do aeroporto Sá Carneiro em direcção ao da Portela onde o esperavam os técnicos que o haveriam de levar para transplante. Nesse dia o TF30 não deu complicações e a viagem foi feita em 12 minutos. Outros tempos.  :)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: raphael em Dezembro 04, 2018, 02:22:48 pm
Quem não tem cão caça com gato...CharlieJaguar se necessário também temos F-16 bilugar para imitar esse TA-7P de outros tempos, mas em vez de ir ao colo do SAJ pode ir em contentor próprio num dos pilons da asas...
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Dezembro 04, 2018, 03:08:56 pm
Quem não tem cão caça com gato...CharlieJaguar se necessário também temos F-16 bilugar para imitar esse TA-7P de outros tempos, mas em vez de ir ao colo do SAJ pode ir em contentor próprio num dos pilons da asas...

Bem sei Rafael, bem sei. E não há missão mais sagrada do que salvar uma vida, por isso todos os recursos à disposição são válidos.  ;)

Nos EUA, durante a década de 80 e princípio da de 90, quando era necessário o transporte rápido de orgãos de costa a costa a USAF usou muitas vezes o F-111 ou FB-111 naquelas que passaram a ser conhecidas como missões "Organ Run". Era das poucas vezes que se permitia ao 111 ultrapassar a barreira do som sobre áreas populacionais nos EUA continentais. Estudou-se a viabilidade do SR-71 para essa missão, mas obviamente os custos associados levaram rapidamente a que se optasse pelo Aardvark, com o contentor refrigerado com os orgãos a viajar seguramente ao colo do WSO da aeronave.  ;)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Dezembro 04, 2018, 04:37:36 pm
Ainda há pouco tempo ouve algo parecido na Noruega.

https://www.theguardian.com/world/2016/apr/22/norwegian-air-force-f16-fighter-jet-helps-save-dying-patient
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Dezembro 05, 2018, 10:26:47 am
Já aconteceu um pouco por todo o mundo. Neste caso na Índia: https://www.huffingtonpost.in/2015/07/31/indian-air-force-organ-de_n_7908872.html?guccounter=1&guce_referrer_us=aHR0cHM6Ly93d3cuZ29vZ2xlLmNvbS8&guce_referrer_cs=AtAGNMEIT7ovj07g3lKJNg (https://www.huffingtonpost.in/2015/07/31/indian-air-force-organ-de_n_7908872.html?guccounter=1&guce_referrer_us=aHR0cHM6Ly93d3cuZ29vZ2xlLmNvbS8&guce_referrer_cs=AtAGNMEIT7ovj07g3lKJNg)

(https://o.aolcdn.com/images/dims3/GLOB/legacy_thumbnail/630x315/format/jpg/quality/85/http%3A%2F%2Fi.huffpost.com%2Fgen%2F3249158%2Fimages%2Fn-INDIAN-AIR-FORCE-SUKHOI-628x314.jpg)

Um das mais curiosas aconteceu no 11 de Setembro, onde todo o tráfego estava no chão (embora aí os caças actuassem como escolta).

https://www.businessinsider.com/only-one-place-was-allowed-to-take-off-after-flights-were-grounded-on-sept-11-2011-2011-9 (https://www.businessinsider.com/only-one-place-was-allowed-to-take-off-after-flights-were-grounded-on-sept-11-2011-2011-9)

Citar
The chances of getting clearance for a plane to take off from New York were unlikely, so they tried San Diego. The FAA in Washington granted permission for the flight, although it had to be escorted by two fighter jets. Within 45 minutes of landing, the antivenin was being administered.

(https://amp.businessinsider.com/images/4e6888bd69bedde050000015-320-240.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: LM em Outubro 29, 2019, 10:40:52 pm
AEROMEC WAS AWARDED BY THE PORTUGUESE AIR FORCE (PTAF) TO PERFORM THE FULL GLASS COCKPIT MODERNIZATION OF THE DASSAULT FALCON 50 (https://aeromec.pt/2019/10/28/aeromec-was-awarded-by-the-portuguese-air-force-ptaf-to-perform-the-full-glass-cockpit-modernization-of-the-dassault-falcon-50-fleet/)

(https://aeromec.pt/wp-content/uploads/2019/10/Sem-t%C3%ADtulo-1_Prancheta-1-1-768x520.png)

AEROMEC will perform the avionics upgrade on the three Dassault Falcon 50 aircraft from the PTAF.

The chosen solution based on Universal Avionics equipment (an Elbit Systems Company) will meet the latest SESAR requirements, offering the most advanced industry technologies, including: EGNOS (SBAS), Required Navigation Performance (RNP), Precision-Area Navigation (P-RNAV), LPV capabilities, Automatic Dependent Surveillance-Broadcast (ADS-B), the Future Air Navigation System (FANS) and the Link 2000+ Programme.

The full glass cockpit package solution will comprise:

Four EFI-1040 Advanced Flight Displays
o  the latest technology LCD flat panel displays, which offers superior sunlight readability, higher resolution and wider viewing angles;

Dual UNS-1Fw SBAS-Flight Management System
o   with its integral GPS/SBAS receiver, provides increased satellite availability, reliability and integrity for GPS and SBAS navigation, being compatible with Europe (EGNOS), USA (WAAS) and Japan (MSAS);

UniLink UL-801 Communications Management System
o   digital communications between the pilot and Air Traffic Controller in the exceedingly complex Communication, Navigation, Surveillance (CNS) and Air Traffic Management (ATM) environment, full compliance with DO-178B Level C guidelines and FANS 1/A+ standards, UniLink will accommodate the expansion of datalink services into CPDLC;

Iridium Satellite Data Unit
o   satellite connectivity for the Future Air Navigation Systems (FANS 1/A+) and supporting CPDLC;

Cockpit Voice and Flight Data Record (CVFDR), TCAS II Upgrade, ADS-B Out, Solid-State Data Transfer Unit (SSDTU), Electronic Flight Bags (EFB), Entertainment System.
The President of AEROMEC, Mr. Rui de Almeida, stated: “this is a very important achievement for AEROMEC, preparing the Company to be Certified EASA Part 21 Subpart J in 2020.  Other Programs are already scheduled such as the modernization of OMNI Aviation Falcon 900B and the Learjet fleet but also ADS-B Out modifications for other Customers.”
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Major Alvega em Outubro 29, 2019, 11:41:32 pm
 Por isto se constata que isto é um país de tontos. Então agora que o avião com 30 anos está a entrar em fadiga estrutural e no limite máximo de ciclos. É que vão modernizar a instrumentação do cockpit?
Quando a tendência é os operadores (muitos poucos) estarem a abater. Até já há FA's que estão abater o Falcon 900, modelo posterior.
 É a mesma coisa de pegar num Peugeot 405 de 1988 e mandar instalar um cockpit do 508.

 Quando já há Falcon's 7X ou até mesmo Legacys 650 a preços da uva mijona. O A319 CEO (motorização anterior ao NEO) maiorzinhos, estão em saldos. Há aos pontapés para vender. A Hungria comprou 2 e outros 2 7X novos. E estes idiotas põem-se a gastar dinheiro a "modernizar" chaços?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Get_It em Outubro 30, 2019, 12:06:37 am
A UE ajuda a pagar a modernização de "chaços", mas o caso já muda de figura quanto a ajudar a comprar material novo...

Cumprimentos,
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Outubro 30, 2019, 12:36:51 am
Resta-me perguntar em quanto vai ficar este upgrade, quais os critérios por trás deste investimento, se a empresa é de algum amigo, a la golas inflamáveis...

Isto a mim parece mais um MLU como o das fragatas, só para inglês ver, até porque daqui a 10 anos ou até menos, terá de se substituir as aeronaves.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lusitaniae em Outubro 30, 2019, 12:55:15 am
Se a UE paga, então que se aproveite! Vão ficar mais catitas, e o contribuinte português agradece. Agora gostava de saber os pormenores da "ajuda" e dos valores envolvidos.
Tudo o que for acima dos 3 milhões a sair dos cofres do estado, já é demais.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Outubro 30, 2019, 01:01:42 am
Se a modernização de 5 C-130 fica por 2 milhões, 3 Falcon 50 deve ser menos que isso.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lusitaniae em Outubro 30, 2019, 01:23:06 am
Se a modernização de 5 C-130 fica por 2 milhões, 3 Falcon 50 deve ser menos que isso.

Esta não sabia, julgava ter lido algures que era 5 milhões. Então 300 mil Euros e não se fala mais disso, a UE que pague o resto. 😂
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lusitaniae em Outubro 30, 2019, 01:27:04 am
Se a modernização de 5 C-130 fica por 2 milhões, 3 Falcon 50 deve ser menos que isso.

Esta não sabia, julgava ter lido algures que era 5 milhões. Então 300 mil Euros e não se fala mais disso, a UE que pague o resto. 😂

Fui pesquisar e aqui fala em 15,5 milhões, onde foste buscar essa dos 2 milhões?
https://www.aereo.jor.br/2019/02/01/cargueiros-c-130-hercules-portugueses-vao-receber-novos-avionicos/
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Outubro 30, 2019, 03:12:19 am
Vi num jornal qualquer mas nem me lembro qual. Amanhã confirmo.

Ou vi mal e falta ali um 0 junto ao 2 :mrgreen:.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Outubro 30, 2019, 09:29:59 am
Mais um caso de longevidade à portuguesa...  :mrgreen: ::)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Outubro 30, 2019, 09:59:00 am
Confirmo, Correio da Manhã de ontem dia 29 (não encontro o artigo online pois é pequeno).

Governo autoriza o gasto até 2.1 milhões em 2 anos no upgrade de 4 C-130 (tinha-me esquecido que 1 C130 está inibido de voar). Os C-130 devem voar mais 10 anos.

O artigo não é tão pormenorizado como esse sobre o Falcon 50, apenas refere o sistema flight 2 da Collins.

https://www.rockwellcollins.com/Products-and-Services/Defense/Avionics/Integrated-Cockpit-Solutions/Flight2.aspx

Se realmente não levar mais nada talvez o upgrade dos Falcon seja mais caro pois parece que leva mais equipamentos.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: PMFM em Outubro 30, 2019, 11:35:17 am
Aqui fica o resumo de alguns despachos sobre estes assuntos:

Citar
Despacho n.º 7859/2016 - Programa de Modernização do Sistema de Armas C-130H da Força Aérea
(...)
1 - Autorizo o procedimento (...) tendo em vista a contratação do Programa de Modernização das cinco (5) aeronaves C-130H operadas pela Força Aérea Portuguesa, bem como a respetiva despesa até ao montante máximo de 29 milhões de euros, com IVA incluído
(...)
https://dre.pt/home/-/dre/74699750/details/maximized (https://dre.pt/home/-/dre/74699750/details/maximized)

Citar
Despacho n.º 4040/2018 - Sistemas de Armas da Força Aérea - Implementação de capacidades
(...)
a) Autorizar o cancelamento do projeto de modernização das aeronaves C-130H, nos termos inicialmente definidos no meu Despacho n.º 7859/2016 (...)

b) Nos aspetos relacionados com os requisitos SESAR e aproveitando o cofinanciamento europeu para o efeito, determinar que a Força Aérea prossiga com a modificação das aeronaves C-130H, no valor máximo de 19.065.000,00 € (...)

c) Autorizar a utilização das verbas excedentárias advenientes da diminuição do âmbito da modificação das aeronaves do C-130H para:
       1 - Sustentação da frota C-130H até ser atingida a Capacidade Operacional Final do KC-390, no valor máximo de 2.682.000,00 € (...);

       2 - Proceder à modificação das aeronaves Falcon 50, no âmbito dos requisitos SESAR, no valor máximo de 4.465.000,00 € (...);
(...)
https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/115137505/details/maximized (https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/115137505/details/maximized)

Aumento do montante anteriormente previsto para os Falcon:
Citar
Despacho n.º 10106/2018 - Falcon 50 - Modificação das Aeronaves para cumprimento de Requisitos SESAR
(...)
1 - Autorizo a realização da despesa tendo em vista a celebração de um contrato de aquisição dos serviços de modificação das aeronaves Falcon 50 da Força Aérea para cumprirem com os requisitos CNS/ATM do Céu Único Europeu, até ao montante máximo de 5.000.000,00 €
(...)
https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/116835833/details/normal (https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/116835833/details/normal)

Não sei se houve outros Despachos a alterar o que estes determinam, mas penso que não.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Outubro 30, 2019, 01:17:41 pm
Ou o jornal se enganou nos valores, ou a UE anda muito generosa e quase que vai pagar o upgrade todo.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: asalves em Outubro 30, 2019, 03:53:51 pm
Ou o jornal se enganou nos valores, ou a UE anda muito generosa e quase que vai pagar o upgrade todo.

Normalmente as comparticipações da UE vão aos 80%, sendo que em casos muito específicos e pontuais podem chegar aos 100%

Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: zocuni em Outubro 31, 2019, 01:39:27 pm
Ou o jornal se enganou nos valores, ou a UE anda muito generosa e quase que vai pagar o upgrade todo.

Parece que estamos a fazer doutrina também pela Europa é como nós dinheiro para meios que não cuspam fogo não faltam verbas e incentivos para artefactos realmente bélicos nem vê-los ainda chegaremos ao extremo de nosso exército ser composto por Sapadores Bombeiros não que eles não sejam importantes e fundamentais mas cada um na sua.
Aqui é transporte VIP embora haja a ação meritória da recolha de órgãos que é muito mais relevante mas aqui que faria sentido acionar a Embraer para essa substituição,vamos fazer uma reforma.Tranquilo.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: asalves em Outubro 31, 2019, 03:50:48 pm
Ou o jornal se enganou nos valores, ou a UE anda muito generosa e quase que vai pagar o upgrade todo.

Parece que estamos a fazer doutrina também pela Europa é como nós dinheiro para meios que não cuspam fogo não faltam verbas e incentivos para artefactos realmente bélicos nem vê-los ainda chegaremos ao extremo de nosso exército ser composto por Sapadores Bombeiros não que eles não sejam importantes e fundamentais mas cada um na sua.
Aqui é transporte VIP embora haja a ação meritória da recolha de órgãos que é muito mais relevante mas aqui que faria sentido acionar a Embraer para essa substituição,vamos fazer uma reforma.Tranquilo.

Atenção que o dinheiro da UE veio unicamente porque os Falcon fazem transporte de orgãos e emergência entre ilhas. Veio de um fundo qualquer que apoia o transporte de emergência medica em zonas da UE desfavorecidas (ex: ilhas)

Para a UE o transporte VIP é um part-time
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Novembro 05, 2019, 09:39:54 pm
The Portuguese privately-owned aerospace maintenance firm AEROMEC will modernize the avionics of the three Falcon 50 transport jets of Portuguese Air Force's Squadron 501 Linces.

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/5brk2v.jpg) (https://imageshack.com/i/pn5brk2vj)

https://twitter.com/Defence360/status/1191829528651485190

Abraços

PS até que enfim.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Novembro 05, 2019, 10:03:31 pm
Atenção que o dinheiro da UE veio unicamente porque os Falcon fazem transporte de orgãos e emergência entre ilhas. Veio de um fundo qualquer que apoia o transporte de emergência medica em zonas da UE desfavorecidas (ex: ilhas)

Para a UE o transporte VIP é um part-time

Então e vão comparticipar a modernização dos C130 também porquê? Também convencemos a UE que os C-130H fazem transporte médico? Ou será pela sua futura capacidade de combate à incêndios?  :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Novembro 05, 2019, 10:35:08 pm
Dá que pensar é mas é porque não estamos já a substituir os Falcon. Já são para todos os efeitos material VCC.
Não falta jactos empresariais no mercado de usados com pouquissimo uso e por uma "ninharia". E com manutenção e custos de operação mais baratos de certeza.
 :-P
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Dezembro 19, 2019, 01:46:28 pm
https://www.portugaldefensenews.com/l/a4-4-milhoes-de-euros-para-modernizacao-dos-falcon-50/ (https://www.portugaldefensenews.com/l/a4-4-milhoes-de-euros-para-modernizacao-dos-falcon-50/)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 05, 2020, 01:10:31 pm
Notícia com 20 anos que, como muita coisa por cá, nunca se veio a concretizar.

Citar
FAP quer comprar aviões à TAP
A compra de duas aeronaves à TAP está a ser considerada pela Força Aérea Portuguesa (FAP), uma vez que a Airbus, devido à sua actual carteira de encomendas, se encontra impossibilitada de fornecer...

Patrícia Gouveia
07 de janeiro de 2000 às 09:30

A compra de duas aeronaves à TAP está a ser considerada pela Força Aérea Portuguesa (FAP), uma vez que a Airbus, devido à sua actual carteira de encomendas, se encontra impossibilitada de fornecer aqueles aparelhos. Estes dois aviões, do tipo A310, viriam preencher a necessidade que a FAP tem, no decorrer da realização de missões a Timor Lorosae, a África e mesmo para os Açores, anuncia hoje o «Diário Económico». No entanto, para a realização deste negócio falta ainda determinar o preço pretendido pela TAP pelos aparelhos, sendo o valor de mercado estimado de cerca de 25 milhões de euros (cinco milhões de contos).

Na eventualidade da realização desta transacção, a TAP beneficiaria assim, de uma mais-valia na ordem dos 50 milhões de euros (10 milhões de contos), e ainda da possibilidade de renovar a sua frota. Contudo, o porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, em declarações ao «Diário Económico» afirma que «não está inscrita qualquer verba no orçamento da FAP para fazer face à aquisição das aeronaves».

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/fap_quer_comprar_avioes_a_tap


E outra ainda com 15 anos:

Citar
Força Aérea quer novos aviões Falcon
A Força Aérea Portuguesa quer substituir os aviões Falcon 50 por aparelhos mais “capazes e de alcance mais adequado”. Entre as alternativas propostas pelo Estado-Maior estão, segundo o ‘Portugal Diário’, o Falcon 900EX, modelo alugado pelo ministro Morais Sarmento para ir a São Tomé e Príncipe, e o Falcon 7X, aparelhos com custos elevados.

25 de Janeiro de 2005 às 00:00

A escolha do Falcon 900EX para substituir os actuais três aparelhos, usados para transportar membros do Governo, poderá custar ao Orçamento do Estado cerca de 75 milhões de euros. O Estado-Maior defende também a aquisição, por parte das Forças Armadas, de aviões comerciais “mais apropriados ao transporte de comitivas de Estado”. O Airbus A310-300, que custa 68 milhões de euros, é uma possível solução. O Ministério da Defesa considera que “a aquisição deste equipamento não é, para já, uma prioridade”.

https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/forca-aerea-quer-novos-avioes-falcon


E ainda hoje continuamos somente com os 3 Falcon 50... ::)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Janeiro 05, 2020, 01:50:31 pm
Notícia com 20 anos que, como muita coisa por cá, nunca se veio a concretizar.

Citar
FAP quer comprar aviões à TAP
A compra de duas aeronaves à TAP está a ser considerada pela Força Aérea Portuguesa (FAP), uma vez que a Airbus, devido à sua actual carteira de encomendas, se encontra impossibilitada de fornecer...

Patrícia Gouveia
07 de janeiro de 2000 às 09:30

A compra de duas aeronaves à TAP está a ser considerada pela Força Aérea Portuguesa (FAP), uma vez que a Airbus, devido à sua actual carteira de encomendas, se encontra impossibilitada de fornecer aqueles aparelhos. Estes dois aviões, do tipo A310, viriam preencher a necessidade que a FAP tem, no decorrer da realização de missões a Timor Lorosae, a África e mesmo para os Açores, anuncia hoje o «Diário Económico». No entanto, para a realização deste negócio falta ainda determinar o preço pretendido pela TAP pelos aparelhos, sendo o valor de mercado estimado de cerca de 25 milhões de euros (cinco milhões de contos).

Na eventualidade da realização desta transacção, a TAP beneficiaria assim, de uma mais-valia na ordem dos 50 milhões de euros (10 milhões de contos), e ainda da possibilidade de renovar a sua frota. Contudo, o porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, em declarações ao «Diário Económico» afirma que «não está inscrita qualquer verba no orçamento da FAP para fazer face à aquisição das aeronaves».

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/fap_quer_comprar_avioes_a_tap


E outra ainda com 15 anos:

Citar
Força Aérea quer novos aviões Falcon
A Força Aérea Portuguesa quer substituir os aviões Falcon 50 por aparelhos mais “capazes e de alcance mais adequado”. Entre as alternativas propostas pelo Estado-Maior estão, segundo o ‘Portugal Diário’, o Falcon 900EX, modelo alugado pelo ministro Morais Sarmento para ir a São Tomé e Príncipe, e o Falcon 7X, aparelhos com custos elevados.

25 de Janeiro de 2005 às 00:00

A escolha do Falcon 900EX para substituir os actuais três aparelhos, usados para transportar membros do Governo, poderá custar ao Orçamento do Estado cerca de 75 milhões de euros. O Estado-Maior defende também a aquisição, por parte das Forças Armadas, de aviões comerciais “mais apropriados ao transporte de comitivas de Estado”. O Airbus A310-300, que custa 68 milhões de euros, é uma possível solução. O Ministério da Defesa considera que “a aquisição deste equipamento não é, para já, uma prioridade”.

https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/forca-aerea-quer-novos-avioes-falcon


E ainda hoje continuamos somente com os 3 Falcon 50... ::)

Contudo, o porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, em declarações ao «Diário Económico» afirma que «não está inscrita qualquer verba no orçamento da FAP para fazer face à aquisição das aeronaves».

O Ministério da Defesa considera que “a aquisição deste equipamento não é, para já, uma prioridade”.

Respostas, muito airosas de descartar qq possibilidade de aquisição e ir empurrando o problema com a pança !!!
Já lá vão quinze/vinte anos e ainda alguns dizem que este ano de 2019 foi positivo no que diz respeito a aquisições de equipamentos/armamentos para as FFAA, migalhas, meus srs migalhas para irem encanando a perna á RÃ, AKA, enconando !!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Janeiro 06, 2020, 02:29:01 pm
Notícia com 20 anos que, como muita coisa por cá, nunca se veio a concretizar.

Citar
FAP quer comprar aviões à TAP
A compra de duas aeronaves à TAP está a ser considerada pela Força Aérea Portuguesa (FAP), uma vez que a Airbus, devido à sua actual carteira de encomendas, se encontra impossibilitada de fornecer...

Patrícia Gouveia
07 de janeiro de 2000 às 09:30

A compra de duas aeronaves à TAP está a ser considerada pela Força Aérea Portuguesa (FAP), uma vez que a Airbus, devido à sua actual carteira de encomendas, se encontra impossibilitada de fornecer aqueles aparelhos. Estes dois aviões, do tipo A310, viriam preencher a necessidade que a FAP tem, no decorrer da realização de missões a Timor Lorosae, a África e mesmo para os Açores, anuncia hoje o «Diário Económico». No entanto, para a realização deste negócio falta ainda determinar o preço pretendido pela TAP pelos aparelhos, sendo o valor de mercado estimado de cerca de 25 milhões de euros (cinco milhões de contos).

Na eventualidade da realização desta transacção, a TAP beneficiaria assim, de uma mais-valia na ordem dos 50 milhões de euros (10 milhões de contos), e ainda da possibilidade de renovar a sua frota. Contudo, o porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, em declarações ao «Diário Económico» afirma que «não está inscrita qualquer verba no orçamento da FAP para fazer face à aquisição das aeronaves».

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/fap_quer_comprar_avioes_a_tap


E outra ainda com 15 anos:

Citar
Força Aérea quer novos aviões Falcon
A Força Aérea Portuguesa quer substituir os aviões Falcon 50 por aparelhos mais “capazes e de alcance mais adequado”. Entre as alternativas propostas pelo Estado-Maior estão, segundo o ‘Portugal Diário’, o Falcon 900EX, modelo alugado pelo ministro Morais Sarmento para ir a São Tomé e Príncipe, e o Falcon 7X, aparelhos com custos elevados.

25 de Janeiro de 2005 às 00:00

A escolha do Falcon 900EX para substituir os actuais três aparelhos, usados para transportar membros do Governo, poderá custar ao Orçamento do Estado cerca de 75 milhões de euros. O Estado-Maior defende também a aquisição, por parte das Forças Armadas, de aviões comerciais “mais apropriados ao transporte de comitivas de Estado”. O Airbus A310-300, que custa 68 milhões de euros, é uma possível solução. O Ministério da Defesa considera que “a aquisição deste equipamento não é, para já, uma prioridade”.

https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/forca-aerea-quer-novos-avioes-falcon


E ainda hoje continuamos somente com os 3 Falcon 50... ::)

Contudo, o porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, em declarações ao «Diário Económico» afirma que «não está inscrita qualquer verba no orçamento da FAP para fazer face à aquisição das aeronaves».

O Ministério da Defesa considera que “a aquisição deste equipamento não é, para já, uma prioridade”.

Respostas, muito airosas de descartar qq possibilidade de aquisição e ir empurrando o problema com a pança !!!
Já lá vão quinze/vinte anos e ainda alguns dizem que este ano de 2019 foi positivo no que diz respeito a aquisições de equipamentos/armamentos para as FFAA, migalhas, meus srs migalhas para irem encanando a perna á RÃ, AKA, enconando !!

Abraços

Quando cair algum ou determinado político apanhar mais um susto passa a ser prioridade. Aliás, se a memória não me atraiçoa por norma era quando isso acontecia que se falava em substituir os Falcon...  ::) ::)

https://www.cmjornal.pt/mais-cm/domingo/detalhe/falcon-muitas-horas-de-voo (https://www.cmjornal.pt/mais-cm/domingo/detalhe/falcon-muitas-horas-de-voo)

Citar
Acontece que, desde Novembro último, registaram-se três incidentes com os Falcon onde voavam o próprio José Sócrates, primeiro-ministro, antes o seu ministro da Defesa e depois o Presidente da República.
“Quem terá de se pronunciar sobre a necessidade de substituição dos Falcon, em primeira instância, é o Governo. Por enquanto nós garantimos a segurança de voo e, cabe-nos também, garantir as operações e a manutenção da qualificação dos tripulantes. Agora, é de bom senso, porque as aeronaves têm um ciclo de vida que não é ‘ad eternum’, que alguém – que não a Força Aérea Portuguesa (FAP) – pondere a substituição” – acautela o porta-voz da FAP.
“Já é tempo de os substituir – alega o ex-Presidente da República Jorge Sampaio – até porque com a actual intensidade da vida internacional, este meio de transporte tornou-se imprescindível.” A Sampaio sucedeu há dois anos Cavaco Silva – o primeiro-ministro responsável pela compra dos três aviões VIP, dois em 1989 e um terceiro em 1991, quando Mário Soares era Chefe de Estado. “Eu próprio – recorda Jorge Sampaio – pedi a certa altura à Casa Militar um estudo de renovação dos Falcon 50... de facto, já então me parecia razoável substituir os velhos Falcon 50 por uma solução mista, combinando, por um lado, um aparelho do mesmo género mas mais moderno e capaz de maior autonomia e, por outro, um aparelho maior, susceptível de transportar comitivas mais extensas ou mesmo tropas em missões internacionais.”
E foi por razão desta última viagem à Jordânia que o actual Presidente da República, Cavaco Silva, disse descontraidamente aos jornalistas que – “nem na Europa, nem em África” – já nenhum membro de governo ou Chefe de Estado usava estes aviões. Dias antes, a 15 de Fevereiro, um segundo Falcon da FAP foi buscar Cavaco à base aérea italiana de Brindisi. O primeiro, aterrara lá porque foi detectada uma anomalia no indicador de combustível. “Iam dois pilotos na cabina e outros dois nos lugares dos passageiros e eles riam-se”, descreveu aos jornalistas o Chefe de Estado, acrescentando que riu também.

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c7/Dassault_Falcon_50%2C_Portugal_-_Air_Force_JP6405947.jpg)

Saudações
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: raphael em Janeiro 07, 2020, 12:37:17 am
Sinceramente a substituição de algum dos Falcon só faz sentido para mim para a questão do transporte urgente de órgãos..agora o levar politicos nos seus passeios ao exterior...arranjem uma aeronave vip da Tap... porque o problema dos movimentos VIP... é que nunca é só um falcon...tem de haver pelo menos um 2º em prontidão além de um ou mais c-295 para o resto da comitiva...e depois é como o outro são horas que a fap gasta e quem ninguém paga...

Realmente existem outras prioridades, desde melhorias de aviónicos nas frotas que executam efetivamente missões de interesse público/apoio à população...c-295 e eh101 no continente e ilhas, para não falar dos quadrimotores.

Em determinada altura que se pensou em substituir o F50 ainda tinhamos os F20 em phase out...agora nicles...modernizar os 3 falcon, quando as tripulações encolhem drasticamente...mas ok ficam os 3 minimamente atualizados.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: asalves em Janeiro 07, 2020, 09:43:08 am
Sinceramente a substituição de algum dos Falcon só faz sentido para mim para a questão do transporte urgente de órgãos..agora o levar politicos nos seus passeios ao exterior...arranjem uma aeronave vip da Tap... porque o problema dos movimentos VIP... é que nunca é só um falcon...tem de haver pelo menos um 2º em prontidão além de um ou mais c-295 para o resto da comitiva...e depois é como o outro são horas que a fap gasta e quem ninguém paga...

Realmente existem outras prioridades, desde melhorias de aviónicos nas frotas que executam efetivamente missões de interesse público/apoio à população...c-295 e eh101 no continente e ilhas, para não falar dos quadrimotores.

Em determinada altura que se pensou em substituir o F50 ainda tinhamos os F20 em phase out...agora nicles...modernizar os 3 falcon, quando as tripulações encolhem drasticamente...mas ok ficam os 3 minimamente atualizados.

Eu não chamaria bem uma atualização, pois só vai ser feito o mínimo possível para que os aviões possam continuar a voar em espaço europeu.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Janeiro 07, 2020, 10:00:51 am
Sinceramente a substituição de algum dos Falcon só faz sentido para mim para a questão do transporte urgente de órgãos..agora o levar politicos nos seus passeios ao exterior...arranjem uma aeronave vip da Tap... porque o problema dos movimentos VIP... é que nunca é só um falcon...tem de haver pelo menos um 2º em prontidão além de um ou mais c-295 para o resto da comitiva...e depois é como o outro são horas que a fap gasta e quem ninguém paga...

Realmente existem outras prioridades, desde melhorias de aviónicos nas frotas que executam efetivamente missões de interesse público/apoio à população...c-295 e eh101 no continente e ilhas, para não falar dos quadrimotores.

Em determinada altura que se pensou em substituir o F50 ainda tinhamos os F20 em phase out...agora nicles...modernizar os 3 falcon, quando as tripulações encolhem drasticamente...mas ok ficam os 3 minimamente atualizados.

Eu não chamaria bem uma atualização, pois só vai ser feito o mínimo possível para que os aviões possam continuar a voar em espaço europeu.

tal qual está a acontecer com os C's.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Janeiro 07, 2020, 11:39:11 am
além de um ou mais c-295 para o resto da comitiva...

Realmente o C295 tem provado ser o canivete suíço da Força Aérea, pontualmente tem salvo a honra do convento quando o meio principal para uma certa missão se encontra indisponível.

Transporte táctico no Mali, largada de paraquedistas, vigilância marítima no Mediterrâneo, transporte de vips, transporte de órgãos.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: NVF em Janeiro 07, 2020, 01:37:34 pm
Devia reforçar-se a frota ASAP, com pelo menos mais 04 unidades, sobe pena de se esgotarem as células antes de tempo. Um upgrade para a versão Whisky também era de se equacionar com alguma brevidade, pois inclui reforços estruturais, bem como melhorias no consumo de combustível.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Janeiro 07, 2020, 02:56:58 pm
Mesmo, as 12 aeronaves que temos já não são um numero por ai além. E com a velocidade e missões que lhes são impostas daqui a 10 anos já estão piores que o chapeu de um trolha!
Era mesmo preciso um reforço. De upgrades já não sei nada.
 :-P
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Janeiro 07, 2020, 03:45:07 pm
Além do upgrade para W, incluía as lanças de reabastecimento em todos os C-295, para dar uso aos pods do KC, se vierem com os sistemas de reabastecimento claro.  ::)

Quanto à aquisição de mais C-295, faz todo o sentido, e eu até diria para se adquirir 2 de transporte, 1 MPA e 1 AEW.  :mrgreen:
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Janeiro 07, 2020, 04:29:50 pm
Além do upgrade para W, incluía as lanças de reabastecimento em todos os C-295, para dar uso aos pods do KC, se vierem com os sistemas de reabastecimento claro.  ::)

Quanto à aquisição de mais C-295, faz todo o sentido, e eu até diria para se adquirir 2 de transporte, 1 MPA e 1 AEW.  :mrgreen:

sim também concordo, no mínimo três a quatro unidades, preferencialmente todas W.

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: mafets em Janeiro 07, 2020, 04:38:39 pm
Além do upgrade para W, incluía as lanças de reabastecimento em todos os C-295, para dar uso aos pods do KC, se vierem com os sistemas de reabastecimento claro.  ::)

Quanto à aquisição de mais C-295, faz todo o sentido, e eu até diria para se adquirir 2 de transporte, 1 MPA e 1 AEW.  :mrgreen:

sim também concordo, no mínimo três a quatro unidades, preferencialmente todas W.

Abraços

Seus Malandros. Vocês querem é o 295 a apagar fogos.  :-P :mrgreen:

(https://fireaviation.com/wp-content/uploads/2015/11/C295-dropping.jpg)

Saudações

Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: NVF em Janeiro 07, 2020, 05:22:13 pm
Eu como tenho a mania das grandezas, apostava em 01 Persuader mais um sistema FITS (ficávamos com 06 Persuader e 04 FITS para rodar) e 03 de transporte. Todos os 04 em versão W e após recebimento proceder ao upgrade dos restantes 12 para W. Juntava-se ao pacote 02 KC330 e cagava-se no K do KC, que não serve para nada. Já agora exercia-se a opção do sexto C-390 e adquiriam-se 02 Legacy 600 e 04 Phenom 300 uns, para agradar aos EMBrainhos, porque fazem falta e este é o tópico do Falcon. Frota de transporte: 16 C-295W, 06 C-390, 02 KC330, 02 Legacy 600 e 04 Phenom 300.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Janeiro 07, 2020, 05:40:19 pm
Ainda tinhas que vender mais 10 F-16 para ter isso tudo.

E 6 aeronaves de transporte VIP? É preciso assim tanto? Assim só servia para passeios dos oficiais em excesso e de políticos que, nas comitivas maiores, podiam muito bem ir num avião da TAP ou num MRTT.  ???

Só se a ideia fosse pegar em 1 ou 2 dessas aeronaves e usar para SIGINT ou AEW com o radar Erieye.

E precisas mesmo do 6º 390? É que pelo custo/capacidade de transporte, pagas 1/3 do LPD com o valor da aeronave. Se é para esbanjar à grande, que seja ou num par de MRTT ou em aeronaves de transporte estratégico e nos ditos C-295W + MLU dos restantes.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Red Baron em Janeiro 07, 2020, 07:46:27 pm
A Embraer não vende uns Legacy500/Praetor 600 com desconto de amigo?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Janeiro 07, 2020, 08:26:14 pm
A Embraer não vende uns Legacy500/Praetor 600 com desconto de amigo?

Um desconto igual ao que fez na venda dos 390 a Portugal ??? ::)

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Janeiro 07, 2020, 08:51:10 pm
A Embraer não vende uns Legacy500/Praetor 600 com desconto de amigo?

A Embraer que vá dar banho ao cão. No mercado de usados Legacy 500, 600 e 650 são aos pontapés.
E muitos nem mil horas de voo tem. Usados como novos é bem bom e custa uns milhões a menos!
 c56x1
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Janeiro 07, 2020, 09:25:22 pm
A Embraer não vende uns Legacy500/Praetor 600 com desconto de amigo?

A Embraer que vá dar banho ao cão. No mercado de usados Legacy 500, 600 e 650 são aos pontapés.
E muitos nem mil horas de voo tem. Usados como novos é bem bom e custa uns milhões a menos!
 c56x1

como os vendedores de automóveis apregoam, seminovos......... :mrgreen:

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Red Baron em Janeiro 07, 2020, 10:51:38 pm
Não faço nenhuma questão em ser um Embraer, mas se operarmos Praetor 600 pode ser que algum maluco consiga convencer as chefias a comprar um Praetor 600 AEW&C.
Na realidade só um Praetor 600 C2 já ficava contente, e até podia ajudar no combate aos incêndios. 
Acredito que vamos receber os F-35 e os únicos aviões de C2 vão ser os P-3C CUP+.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Janeiro 07, 2020, 11:17:55 pm
Seria uma boa solução, e como o pessoal gosta de minimizar custos, uniformizava-se a aeronave de transporte VIP (3 aeronaves) e a aeronave AEW (2).

E preços, alguma ideia de quanto custaria um Praetor 600? Da versão AEW nem vou perguntar porque penso que ainda esteja em desenvolvimento.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Stalker79 em Janeiro 07, 2020, 11:49:39 pm
Seria uma boa solução, e como o pessoal gosta de minimizar custos, uniformizava-se a aeronave de transporte VIP (3 aeronaves) e a aeronave AEW (2).

E preços, alguma ideia de quanto custaria um Praetor 600? Da versão AEW nem vou perguntar porque penso que ainda esteja em desenvolvimento.

O Praetor 600 cerca de 20 milhões de $. Por isso é que disse para se ver no mercado de usados.
 :-P
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Red Baron em Janeiro 08, 2020, 12:09:52 am
Seria uma boa solução, e como o pessoal gosta de minimizar custos, uniformizava-se a aeronave de transporte VIP (3 aeronaves) e a aeronave AEW (2).

E preços, alguma ideia de quanto custaria um Praetor 600? Da versão AEW nem vou perguntar porque penso que ainda esteja em desenvolvimento.

O Praetor 600 cerca de 20 milhões de $. Por isso é que disse para se ver no mercado de usados.
 :-P

Um Air Force One custa 2 000 milhões de $. Gastar entre 20 e 40 milhões com o equipamento certo para levar os chefes de estado não era mau negocio.
Os secretários de estado vão na easyjet.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: NVF em Janeiro 08, 2020, 12:18:33 am
Esses aparelhos não fazer só transporte VIP. Há a evacuação sanitária e o transporte de orgãos. E se o governo pagasse seria uma boa fonte de rendimento para a FAP, além de permitir “dar” horas a pilotos. Podes também efectuar treino multi-engine, Elint, calibração de rádio ajudas e muito mais.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 08, 2020, 12:11:39 pm
Eu como tenho a mania das grandezas, apostava em 01 Persuader mais um sistema FITS (ficávamos com 06 Persuader e 04 FITS para rodar) e 03 de transporte. Todos os 04 em versão W e após recebimento proceder ao upgrade dos restantes 12 para W. Juntava-se ao pacote 02 KC330 e cagava-se no K do KC, que não serve para nada. Já agora exercia-se a opção do sexto C-390 e adquiriam-se 02 Legacy 600 e 04 Phenom 300 uns, para agradar aos EMBrainhos, porque fazem falta e este é o tópico do Falcon. Frota de transporte: 16 C-295W, 06 C-390, 02 KC330, 02 Legacy 600 e 04 Phenom 300.

Isso seria o ideal, nem mais nem menos, mas dificilmente algum dia se concretizará.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 01:34:38 pm
Seria uma boa solução, e como o pessoal gosta de minimizar custos, uniformizava-se a aeronave de transporte VIP (3 aeronaves) e a aeronave AEW (2).

E preços, alguma ideia de quanto custaria um Praetor 600? Da versão AEW nem vou perguntar porque penso que ainda esteja em desenvolvimento.

O Praetor 600 cerca de 20 milhões de $. Por isso é que disse para se ver no mercado de usados.
 :-P

Um Air Force One custa 2 000 milhões de $. Gastar entre 20 e 40 milhões com o equipamento certo para levar os chefes de estado não era mau negocio.
Os secretários de estado vão na easyjet.

Realmente 20 milhões por aeronave não está mau, e coincide com os orçamentos do antigo MdN, os 20 milhões mais IVA.  :mrgreen:

Acho que bastam 3 aeronaves, e é só mesmo por causa das missões como o transporte de órgãos. Para comitivas maiores, têm a TAP ou usava-se um A-330 MRTT.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 22, 2020, 10:49:08 am
Até a Albânia, essa grande potência militar... ::)

Citar
The government of #Albania is leasing this Airbus A319CJ TC-ANA from the Turkish government for their VIP-flights. It is seen here at Munich on 14 February showing off its new livery
(Photo: Robbie Shaw, kindly provided by@AirhistoryNet)

(https://pbs.twimg.com/media/ERQSMKfWkAArMru?format=jpg&name=large)

Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: HSMW em Fevereiro 23, 2020, 12:32:21 am
Isso é comum no países do leste. Para os "vip" nunca falta nada....
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 23, 2020, 11:47:43 am
Isso é comum no países do leste. Para os "vip" nunca falta nada....

Geograficamente entalada entre os países da ex-Jugoslávia e a Grécia, tendo a Itália logo ali do outro lado do Adriático (e sendo membro da NATO), dificilmente consideraria a Albânia um país de leste, mas compreendo o que queres dizer. ;)

São prioridades e vontades. Não veio ontem no DN que vários ex-Chefes de Estado-Maior de diferentes ramos enviaram ao PR uma carta a alertar para o "processo de desconstrução e pré-falência", "dificuldades inéditas", "mínimos" de efetivo "nunca verificados", "situação em geral grave, mas no caso do Exército é de emergência institucional", "dificuldades de sustentação e manutenção", etc, etc, e o Marcelo respondeu que o que importa é não renunciar e não desistir, valorizando o esforço efectuado pelo MDN? Por isso é uma questão de prioridades e vontades, ou então um esforço concertado para desmantelar as Forças Armadas ao qual nem o Presidente/Comandante Supremo é alheio.

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/22-fev-2020/generais-alertam-marcelo-para-pre-falencia-das-forcas-armadas-11848772.html?target=conteudo_fechado
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Fevereiro 23, 2020, 01:18:37 pm
No nosso caso, tais são as graves lacunas que possuímos, não me parece que aeronaves de transporte VIP seja uma prioridade de todo. A única razão para se falar tanto neste tipo de aeronave, é somente o transporte de emergência, incluindo o transporte de órgãos de e para os arquipélagos. A parte VIP de pouco o nada importa aqui. No caso da Albânia, o interesse não é certamente as missões de transporte de emergência, mas quanto muito mordomias. (Não são eles que têm até helicópteros de transporte VIP a juntar à mistela que têm de hélis militares?)
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 24, 2020, 03:36:59 pm
Isso é comum no países do leste. Para os "vip" nunca falta nada....

Geograficamente entalada entre os países da ex-Jugoslávia e a Grécia, tendo a Itália logo ali do outro lado do Adriático (e sendo membro da NATO), dificilmente consideraria a Albânia um país de leste, mas compreendo o que queres dizer. ;)

São prioridades e vontades. Não veio ontem no DN que vários ex-Chefes de Estado-Maior de diferentes ramos enviaram ao PR uma carta a alertar para o "processo de desconstrução e pré-falência", "dificuldades inéditas", "mínimos" de efetivo "nunca verificados", "situação em geral grave, mas no caso do Exército é de emergência institucional", "dificuldades de sustentação e manutenção", etc, etc, e o Marcelo respondeu que o que importa é não renunciar e não desistir, valorizando o esforço efectuado pelo MDN? Por isso é uma questão de prioridades e vontades, ou então um esforço concertado para desmantelar as Forças Armadas ao qual nem o Presidente/Comandante Supremo é alheio.

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/22-fev-2020/generais-alertam-marcelo-para-pre-falencia-das-forcas-armadas-11848772.html?target=conteudo_fechado

Já agora o artigo completo:

Citar
Generais alertam Marcelo para "pré-falência" das Forças Armadas
22 FEV 2020
Nº55094

O Presidente da República subscreve as preocupações escritas numa carta que lhe foi enviada pelos oficiais-generais, mas valoriza "o esforço" do Ministério da Defesa Nacional. "O que importa é não renunciar, não desistir", respondeu o Comandante Supremo das Forças Armadas

"Processo de desconstrução e pré-falência", "dificuldades inéditas", "mínimos" de efetivo "nunca verificados", "situação em geral grave, mas no caso do Exército é de emergência institucional", "dificuldades de sustentação e manutenção" - são alguns dos factos elencados por um grupo de generais das Forças Armadas (FA) numa carta de oito páginas enviada ao Presidente da República. Assinam a missiva quatro oficiais-generais, entre os quais três ex-chefes do Estado-Maior: Manuel Taveira Martins, ex-chefe do Estado-Maior da Força Aérea, José Pinto Ramalho, ex-chefe do Estado-Maior do Exército, e Fernando Melo Gomes, ex-chefe do Estado-Maior da Armada. O quarto general é Luís Sequeira, ex-secretário-geral do Ministério de Defesa Nacional (MDN).

São todos presidentes dos órgãos dirigentes do Grupo de Reflexão Estratégica Independente (GREI), que integra um vasto conjunto de oficiais-generais dos três ramos, na reserva e na reforma, que desempenharam cargos de alta responsabilidade nas FA e na GNR. É em nome do GREI que remeteram a carta, a que o DN teve acesso, a 23 de janeiro último. Os oficiais-generais justificam esta iniciativa por estarem a assistir "com preocupação ao contínuo processo de degradação das Forças Armadas e ao consequente aumento das vulnerabilidades do sistema de defesa nacional e da posição do país no quadro das alianças que integra".

Apelam a Marcelo para que, "perante o processo de desconstrução e pré-falência com que as Forças Armadas se defrontam, o seu Comandante Supremo, fundamentado no conhecimento e lúcida perceção do "ambiente institucional" que se vive, seja "voz" desta realidade no sentido de que sejam tomadas as urgentes e imprescindíveis ações para que se possa cumprir a missão patriótica de dar início a um novo ciclo de esperança".

O gabinete do ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, não quis comentar a iniciativa dos generais. "A carta não foi dirigida ao Ministério da Defesa Nacional, pelo que não temos comentários a fazer", respondeu o porta-voz oficial.


Marcelo: "lassidão e "insensibilidade"

A resposta de Marcelo Rebelo de Sousa, a que o DN também teve acesso, demorou apenas sete dias e subscreve as apreensões destes oficiais de topo. O Comandante Supremo das Forças Armadas considera que a descrição da carta "até é benevolente" em relação à "evolução" do "ambiente de segurança", que, no seu entender, é "ainda mas complexa e exigente". Para o Presidente da República, "nada indica que essas complexidades e exigências tendam a conhecer outro curso no futuro próximo que não seja o adensamento da imprevisibilidade, o acréscimo de riscos e desafios e a necessidade de reforço da prioridade política da defesa nacional e da decorrente valorização das nossas Forças Armadas".

Marcelo lamenta que "essa prioridade política" tenha deixado "de existir há décadas" e se tenha "enraizado na sociedade portuguesa". De tal forma, sublinha, "que uma insensibilidade e uma lassidão passaram a fazer parte da sua visão nacional e internacional, legitimando a atonia do sistema político como um todo". O Chefe de Estado assinala que a recentemente aprovada Lei de Programação Militar (LPM) "representou um passo importante, mas tardio e, nalgumas vertentes, tímido, embora positivo".

O Presidente da República deixa, ainda assim, um reconhecimento ao MDN pelo "esforço apreciável para equacionar, encontrar pistas de solução e acelerar essa solução, tentando recuperar atrasos já estruturalizados". Realça que "perante este panorama o que importa é não renunciar, não desistir, não abdicar, mas tudo fazer para ir mudando o sentir coletivo e ir apoiando os passos dados e ir exigindo mais passos e mais lestos".


Vulnerabilidades e inércia

Os oficiais-generais assinalam que "se Portugal não assegurar" as suas responsabilidades nacionais e internacionais "criará vulnerabilidades próprias e também para os seus aliados", tornando-se um "parceiro irrelevante e dispensável na discussão das grandes questões". Daquilo que têm observado, "as Forças Armadas debatem-se com dificuldades tão sérias que não parece possível prosseguir na inércia dos últimos anos sem o risco de se acentuar o enfraquecimento da capacidade militar do país".

Sublinham que "no passado recente" as missões internacionais, elogiadas pela opinião pública e pelo poder político, "só puderam ser cumpridas porque os vários escalões da hierarquia militar assumiram o risco calculado de atuar com limitações pontuais de equipamento e com afrouxamento de padrões operacionais". Completam: "Foram bem-sucedidos por esforço e merecimento e também porque foram favorecidos pelo fator sorte." Estas missões "têm um caráter conjuntural específico e, em regra, decorrem em ambientes de baixa e média intensidade", não se podendo aferir a capacidade "para atuar em operações de nível diversificado de violência - será uma perigosa ilusão pensar o contrário".

Os ex-chefes de Estado-Maior dos três ramos sublinham o crescimento de "dificuldades de sustentação e manutenção no âmbito geral das Forças Armadas, com maior incidência na Marinha e na Força Aérea". Notam que nos recursos humanos se enfrentam "dificuldades inéditas a nível de seleção, recrutamento e retenção". Recordam que no final da década passada o efetivo "encontrava-se cerca de 30% abaixo dos quantitativos aprovados em 2013 (reforma Defesa 2020) e, no que se refere a praças do Exército, essa percentagem aproximava-se de 50%" - quando o mínimo para o emprego operacional é quando "o potencial de combate, em pessoal e material", seria "acima dos 75%". "São mínimos nunca verificados nas Forças Armadas portuguesas em tempos contemporâneos", asseveram. Neste aspeto, a situação das FA "é grave" e no Exército "é de emergência institucional".

(https://static.globalnoticias.pt/dn/image.aspx?brand=DN&type=generate&guid=7f585440-3ce7-40af-90e1-a6e980c339ef&t=20200223150247)

O plano Defesa 2020 previa um efetivo máximo de 30 a 32 mil militares, mas, segundo dados recentemente divulgados pela Associação de Oficiais das Forças Armadas, no final do ano passado eram 25 580. Os militares do GREI apontam, entre outras, questões estatutárias, falhas no sistema de saúde, desvalorização das qualificações dos militares para "as circunstâncias negativas" que têm levado "a um número crescente" de militares qualificados a "abandonar precocemente as fileiras" e a optar por carreiras no setor privado.

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/22-fev-2020/generais-alertam-marcelo-para-pre-falencia-das-forcas-armadas-11848772.html?target=conteudo_fechado
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Fevereiro 24, 2020, 03:59:53 pm
Estou curioso para ver um gráfico assim, mas só para oficias e outros altos cargos das FA.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: oi661114 em Fevereiro 24, 2020, 09:11:38 pm
Estou curioso para ver um gráfico assim, mas só para oficias e outros altos cargos das FA.

Não percebo essa azia (ou será outra coisa?), são militares que passaram pelas respectivas academias e foram incorporados quando a realidade era outra e eram necessários e que tiveram a normal evolução de carreiras.

Da mesma maneira que hoje em dia quem entra para as FA são pessoas com formação superior ou no mínimo o 12º ano, logo ou são sargentos ou oficiais, faltando os praças (que eram maioritariamente pessoas que cumpriam o SMO). Portanto se faltam praças (e não só, visto que faltam muitas especialidades e admira-te até pilotos para a FAP) a culpa é de quem governa, que não têm criado bases ou incentivos para que esses vagas sejam preenchidas.

Uma das soluções seria o voltar a incorporar pilotos milicianos (para a FAP) e valorizar quer a nível financeiro, quer em melhores condições a incorporação de praças (acho que no mínimo usarem as tabelas das forças de segurança, já ajudava muito e fixavam pessoas que só usam as FA para passarem para essas forças de segurança).

Mas claro é mais fácil por as culpas em quem nos faz sombra...
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Fevereiro 24, 2020, 11:34:19 pm
Não percebo essa azia (ou será outra coisa?), são militares que passaram pelas respectivas academias e foram incorporados quando a realidade era outra e eram necessários e que tiveram a normal evolução de carreiras.

Obviamente que é azia, porque opinar num Fórum sobre o que faz ou não falta às forças armadas, sem qualquer benefício prático (€) para mim e tantos outros que cá estão, origina muita azia...

Prosseguindo... o que se faz numa empresa, que tem gente a mais para determinada função? Continuam lá a afundar os recursos da empresa, ou vão de patins? Se calhar era o que se fazia, por exemplo, em bancos, é só bosses com salários milionários, depois dá....
Numas forças armadas com tão pouco orçamento, justifica-se ter tantos oficiais, num rácio que não se vê em mais nenhum país ocidental? Ou nos outros países também tem tudo inveja de "quem faz sombra"?

Se como tu próprio dizes, o número de oficiais e sargentos é de "outros tempos", então tem que se ajustar para os tempos que correm e pronto. Só assim vão arranjar margem orçamental (algo muito importante) para criar melhores condições para os praças, que são esses que estão a sair das fileiras.

Mas mais uma achega, inveja de gente que (em alguns casos) sobe na carreira por graxismo e cunhas, e outros que pedem aos seus "inferiores" para lhes ir limpar o quintal, não tenho nenhuma. Há certamente muitos que têm um mérito enorme onde chegaram, mas como em todos os sectores da sociedade, nem todos lá chegam dessa forma.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Fevereiro 24, 2020, 11:52:10 pm
A tabela para oficiais e sargentos deve ser a que se espera tendo em conta o quadro de pessoal.

Tenho uma empresa e preciso de 10 engenheiros para o gabinete de projectos e 20 técnicos de máquinas para operar as máquinas, se só conseguir 10 técnicos, tenho que despedir 5 dos engenheiros para manter a proporção? O trabalho de uns pode, ou não, ter a ver com o trabalho dos outros. O problema é ter o mesmo número de engenheiros e de técnicos, ou técnicos a menos para operar as máquinas que preciso?

E os vencimentos nas FA estão tabelados, por isso, podem despedir os oficiais todos que isso não faz aumentar o ordenado dos praças.

Mas sou todo a favor da eficiência, reorganização, e melhores condições para os praças, mas são precisas todas as classes.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: dc em Fevereiro 25, 2020, 12:11:48 am
Mas aqui deixo a questão: São "precisos" de tantos oficiais? Do ponto de vista operacional! Ou é a mesma história de ocupar cargos de unidades fantasma e afins?

No caso das forças armadas, qual é o caso real, tens o número adequado de oficiais para os cargos em que são necessários, ou tens em excesso? É que os números não mentem, e independentemente do que diz o quadro de pessoal, noutras forças armadas modernas, com números de praças e unidades semelhantes a nós (ou ao que pretendemos ter), o número de altas patentes não é tão elevado. Serão eles mais burros que nós, por não acharem necessário ter tanta chefia?
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Fevereiro 25, 2020, 12:21:49 am
DC acredito que haja ambos os casos, mas não tenho dados, quero dizer é que nem todos os oficiais e sargentos têm praças, nem o seu serviço tem que perder oficiais/praças porque noutro lado qualquer não há praças.

Os snipers do CTOE são todos sargentos e os pilotos de F-16 são todos oficiais, o que é que o trabalho destes militares tem a ver com a falta de praças num batalhão? Mas um pelotão que só possua o esqueleto de oficiais e sargentos sim.

Por isso alguns oficiais/sargentos podem ter as suas funções directamente a ver com o número de praças, mas outros não.

Mas concordo em muito que dizes DC, por exemplo alguns países só existe um general 4 estrelas e os ramos são comandados por generais de 3 estrelas, nós é tudo 4 estrelas.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Lightning em Fevereiro 25, 2020, 01:14:30 am
Um outro caso curioso também com o número de generais, tanto a Brigada de Intervenção ou de Reacção Rápida tem uns 8 regimentos/unidades e é comandada por um Brigadeiro, o Corpo de Fuzileiros só tem duas unidades territoriais, a Escola e a Base de fuzileiros, e tem na mesma a comandar um Comodoro que equivale a Brigadeiro.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Fevereiro 25, 2020, 05:59:38 am
Um outro caso curioso também com o número de generais, tanto a Brigada de Intervenção ou de Reacção Rápida tem uns 8 regimentos/unidades e é comandada por um Brigadeiro, o Corpo de Fuzileiros só tem duas unidades territoriais, a Escola e a Base de fuzileiros, e tem na mesma a comandar um Comodoro que equivale a Brigadeiro.

Bem a BrigInt tem no papel oito regimentos que mais não são na sua maioria que Cat (+) ou BAtInf (-) (-), nem ao escalão de batalhão chegam tal é a mingua de efectivos !
Em termos de efectivos, a BRR tem actualmente como efectivo cerca de 1800 homens/mulheres já a BrigInt não chegara a esse numero muito provavelmente só terá cerca de 1400/1500 efectivos !
Quanto ao CF o seu efectivo rondará os 1200/1300 efectivos ou seja o efectivo actual, se não mais, do que a BriMec !

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 26, 2020, 11:39:09 am
Continuando no off-topic e no seguimento do artigo do DN de dia 22:

Citar
"Pré-falência" das Forças Armadas. As dez razões dos generais e a reação dos partidos
25 FEV 2020
Nº55097

Falta de efetivos, capacidades operacionais comprometidas, dificuldades inéditas são alguns dos argumentos destacados no alerta que os generais enviaram a Marcelo. O presidente do CDS apela a um "consenso político".

Quatro oficiais-generais, entre os quais três ex-chefes do Estado-Maior: Manuel Taveira Martins, ex-chefe do Estado-Maior da Força Aérea, José Pinto Ramalho, ex-chefe do Estado-Maior do Exército, e Fernando Melo Gomes, ex-chefe do Estado-Maior da Armada - o quarto general é Luís Sequeira, ex-secretário-geral do Ministério de Defesa Nacional (MDN) -, assinaram a carta de alerta dirigida ao Presidente da República. Na missiva, a que o DN teve acesso, os oficiais-generais justificaram a iniciativa por estarem a assistir "com preocupação ao contínuo processo de degradação das Forças Armadas e ao consequente aumento das vulnerabilidades do sistema de defesa nacional e da posição do país no quadro das alianças que integra". Veja mais abaixo as suas razões.

São todos presidentes dos órgãos dirigentes do Grupo de Reflexão Estratégica Independente (GREI), que integra um vasto conjunto de oficiais-generais dos três ramos, na reserva e na reforma, que desempenharam cargos de alta responsabilidade na hierarquia das Forças Armadas (FFAA) e na GNR. É em nome do GREI que remeteram a carta, a que o DN teve acesso, a 23 de janeiro último.


CDS apela a um consenso político

Em declarações ao DN, o presidente do CDS salienta que "as Forças Armadas desempenham um papel fundamental no exercício da soberania e na defesa da independência nacional, do território, dos cidadãos e do Estado de direito democrático". Por isso, frisa, "a sustentação das Forças Armadas, a preservação do interesse nacional e o reforço do prestígio externo de Portugal recomendam um diálogo político-militar construtivo e um amplo consenso político entre os principais partidos". Francisco Rodrigues dos Santos está apreensivo "com o facto de o número de efetivos se encontrar abaixo do exigível, com a fraca atratividade da carreira militar, especialmente para os mais jovens, e com os baixos níveis de investimento na segurança cooperativa no exterior". Diz que devem ser dadas às Forças Armadas "todas as condições para que sejam eficazes, operacionais e adaptadas às mudanças que se verificam em termos internacionais - nomeadamente o terrorismo, o cibercrime e a segurança na gestão dos recursos".

O líder centrista entende que, "com vista a resolver estas dificuldades, é necessário convergência política e militar nas seguintes respostas: rever o estatuto remuneratório das Forças Armadas; criar um quadro permanente de praças no Exército e na Força Aérea; implementar modelos alternativos de recrutamento voluntário nas Forças Armadas; apostar na segurança cooperativa no quadro das alianças internacionais em que Portugal está inserido, uma vez que segurança afastada de Portugal é também a nossa própria defesa.


PCP: o problema das "contas certas"

Para o PCP, o aviso dos generais "tem razão de ser", embora "não haja novidade nas situações descritas, em relação às quais as associações profissionais têm vindo a alertar". O deputado comunista António Filipe, responsável pela defesa no grupo parlamentar, lembra que "estas situações não nasceram hoje" e que "já eram denunciadas pelas associações quando alguns dos generais que subscrevem a carta eram chefes dos ramos". "Não podem, por isso, isentar-se de alguma quota de responsabilidade", sublinha. António Filipe reconhece que se trata de "problemas reais" e que para serem solucionados "exigem vontade política muito forte". Assinala que para "criar condições de atratividade é preciso rever as condições salariais e de saídas profissionais". Reconhece que o atual ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, "é melhor do que os antecessores" e parece estar "a querer resolver os problemas", mas o problema são "as 'contas certas' - a margem de manobra é zero e quaisquer outras medidas além da Lei de Programação Militar (LPM) têm obstáculos enormes".


PS: "Nada a censurar" na iniciativa dos generais

O PS também não tem "dúvidas" de que o governo "tem vindo a priorizar o investimento nas Forças Armadas e na LPM, que resultou de um consenso alargado na Assembleia da República". O deputado Diogo Leão, membro da Comissão de Defesa Nacional do Parlamento, refere que em relação às dificuldades de recrutamento "os problemas não são novos e têm vindo a degradar-se na última década". Diogo Leão considera "extremamente redutor" que "só melhores salários e carreira" possam determinar a atratividade para o ingresso nas Forças Armadas. "Para muita gente, as Forças Armadas são uma vocação e não apenas uma profissão."

O deputado socialista não quis comentar em concreto a iniciativa dos generais, alegando desconhecer a carta. Quanto à oportunidade da mesma, responde assim: "Nada a censurar. Tendo muito respeito pelos quatro oficiais-generais que subscrevem a carta, devemos valorizar todo o debate que se faça na sociedade e que contará com a experiência destes generais que ocuparam cargos relevantes." O DN pediu também um comentário ao PSD e ao BE, mas ainda não recebeu resposta.



As dez razões dos generais para o "estado da arte"


1 - Reforma de Defesa 2020 - consequências altamente gravosas

Segundos os generais, a reforma estrutural iniciada em 2013 designada "Defesa 2020 teve "resultados muito aquém dos objetivos propostos" e daí resultaram "consequências altamente gravosas que urge reverter". Esta reforma, decidida nos anos da troika pelo governo PSD-CDS, pretendia "obter ganhos de eficiência, economias de escala e vetores de inovação" e, principalmente, "racionalizar a despesa". Mas a partir daí, sublinham estes oficiais superiores, "as reformas passaram a privilegiar a redução de despesa como um fim em si mesmo, quase sempre com prejuízo de critérios de racionalidade económica e militar". Assistiu-se a "cortes aleatórios nos orçamentos e nos efetivos, à alienação e abandono de infraestruturas, ao cancelamento de programas de reequipamento em curso e à venda de equipamentos sem se proceder à indispensável substituição".


2 - Dificuldades de sustentação e manutenção

Os generais alegam que as despesas com pessoal e operação e manutenção "têm estado abaixo dos montantes" considerados necessários para "garantir a prontidão operacional". Por isso "têm crescido as dificuldades de manutenção e a sustentação no âmbito geral das Força Armadas, com maior incidência na Marinha e na Força Aérea, pelas características dos meios que operam". O "calendário e fluxos financeiros" da Lei de Programação Militar (LPM), sublinham, "sofrem frequentes descontinuidades em resultado de cativações, de deduções, de transferência de saldos e, em certos casos, de dificuldades associadas à complexidade técnica e administrativa dos processos".

De acordo com esta avaliação, a "conservação, manutenção, segurança, modernização e edificação de infraestruturas" têm sido "insuficientemente realizadas". Há "graves deficiências a nível da habitabilidade e funcionalidade de muitas infraestruturas". Recentemente, a Marinha perdeu o seu único navio reabastecedor, limitando assim as suas capacidades operacionais às águas nacionais.


3 - Recursos humanos: situação "insustentável"

Na reforma Defesa 2020, aprovada em 2013, previa-se um efetivo nas Forças Armadas de 30 a 35 mil. Porém, no final da década passada (2018-2019), o número de militares estava 30% abaixo desse valor e no caso do Exército era de 50%. "São mínimos nunca verificados nas Forças Armadas", salientam os generais. Quanto à falta de efetivos, a "situação nas Forças Armadas em geral é grave, mas no caso particular do Exército é de emergência institucional". Os generais lembram que "uma unidade do Exército só se considera passível de emprego operacional quando o seu potencial de combate, em pessoal e material, se encontra acima dos 75%". A situação que se vive é "insustentável e já compromete o cumprimento de algumas missões atribuídas". Tem vindo a "crescer um clima geral de mal-estar, de insatisfação, de saturação e de injustiça relativa", levando a que "um número crescente de militares" abandonem "precocemente as fileiras".


4 - Estatuto penalizador

As alterações a que foi sujeito o estatuto dos militares das Forças Armadas penalizaram "os fatores influenciadores da carreira, principalmente em relação aos que estão no ativo - nomeadamente na passagem à reserva e à reforma, no condicionamento das promoções e na consequente progressão na carreira".


5 - Condição militar descaracterizada

O conceito de condição militar, definido na lei desde 1989, "tem vindo a ser descaracterizado de tal forma que hoje não passa de um slogan que objetivamente penaliza os militares.


6 - Salários desajustados

Os generais dizem que o sistema remuneratório dos militares das Forças Armadas "tem sofrido um progressivo desajustamento em relação a outros setores da administração pública equiparáveis, quer no leque salarial, quer nas condições de reforma, quer na remuneração dos cargos de topo na carreira".


7 - Qualificações desvalorizadas

De acordo com a análise dos generais, têm "acentuado" a "tendência para desvalorizar as qualificações dos militares em relação a funcionários civis". Dão como exemplo "o progressivo afastamento de militares dos cargos superiores do Ministério da Defesa". Recorde-se a recente nomeação do chefe de gabinete do ministro da Defesa para um cargo superior naquele ministério.


8 - Sistema de saúde militar em crise

Há vários problemas "de vulto" identificados pelos jornais no sistema de saúde militar. O Hospital das Forças Armadas, por exemplo, "continua a ser afetado por insuficiência de recursos humanos, de valências e de infraestruturas que o impedem de garantir com eficácia a suas finalidades". No entender dos generais, a reforma realizada "piorou as condições de assistência dos militares e das suas famílias, sem qualquer poupança de recursos materiais e humanos". No que diz respeito ao Instituto de Ação Social das Forças Armadas, "tem uma dívida acumulada de várias dezenas de milhões de euros, por lhe ter sido atribuída a responsabilidade pelos custos da assistência na doença aos militares (ADM) sem a correspondente contrapartida.


9 - Chefias militares perderam poder

Os oficiais-generais indicam também como ponto negativo para a situação das Forças Armadas o facto de - na sequência das alterações verificadas no processo da justiça e da disciplina militar, "bem como medidas avulsas que limitam a liberdade e a manobra das chefias militares no domínio administrativo e financeiro" - existirem "reflexos negativos a nível do comando da hierarquia e da disciplina e, portanto, na eficácia e eficiência militar".


10 - Redes paralelas e fenómenos inorgânicos

Toda a situação descrita "tem vindo a fomentar a utilização, por um número crescente de militares, de redes paralelas e horizontais de associação e de informação utilizando o espaço digital". O resultado é "o enfraquecimento da cadeia hierárquica - política e militar - e a emergência de condições favoráveis ao aparecimento de fenómenos inorgânicos". Recorde-se por exemplo o "movimento zero" das Forças Armadas.

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/25-fev-2020/pre-falencia-das-forcas-armadas-as-dez-razoes-dos-generais-e-a-reacao-dos-partidos-11855134.html


Num dia em que se ficou a saber que o BES irá pedir ao fundo de resolução mais 1037M€ devido aos prejuízos registados em 2019, a continuação do actual estado das coisas nas Forças Armadas não augura nada de bom.
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: tenente em Fevereiro 26, 2020, 11:59:19 am
Continuando no off-topic e no seguimento do artigo do DN de dia 22:

Citar
"Pré-falência" das Forças Armadas. As dez razões dos generais e a reação dos partidos
25 FEV 2020
Nº55097

Falta de efetivos, capacidades operacionais comprometidas, dificuldades inéditas são alguns dos argumentos destacados no alerta que os generais enviaram a Marcelo. O presidente do CDS apela a um "consenso político".

Quatro oficiais-generais, entre os quais três ex-chefes do Estado-Maior: Manuel Taveira Martins, ex-chefe do Estado-Maior da Força Aérea, José Pinto Ramalho, ex-chefe do Estado-Maior do Exército, e Fernando Melo Gomes, ex-chefe do Estado-Maior da Armada - o quarto general é Luís Sequeira, ex-secretário-geral do Ministério de Defesa Nacional (MDN) -, assinaram a carta de alerta dirigida ao Presidente da República. Na missiva, a que o DN teve acesso, os oficiais-generais justificaram a iniciativa por estarem a assistir "com preocupação ao contínuo processo de degradação das Forças Armadas e ao consequente aumento das vulnerabilidades do sistema de defesa nacional e da posição do país no quadro das alianças que integra". Veja mais abaixo as suas razões.

São todos presidentes dos órgãos dirigentes do Grupo de Reflexão Estratégica Independente (GREI), que integra um vasto conjunto de oficiais-generais dos três ramos, na reserva e na reforma, que desempenharam cargos de alta responsabilidade na hierarquia das Forças Armadas (FFAA) e na GNR. É em nome do GREI que remeteram a carta, a que o DN teve acesso, a 23 de janeiro último.


CDS apela a um consenso político

Em declarações ao DN, o presidente do CDS salienta que "as Forças Armadas desempenham um papel fundamental no exercício da soberania e na defesa da independência nacional, do território, dos cidadãos e do Estado de direito democrático". Por isso, frisa, "a sustentação das Forças Armadas, a preservação do interesse nacional e o reforço do prestígio externo de Portugal recomendam um diálogo político-militar construtivo e um amplo consenso político entre os principais partidos". Francisco Rodrigues dos Santos está apreensivo "com o facto de o número de efetivos se encontrar abaixo do exigível, com a fraca atratividade da carreira militar, especialmente para os mais jovens, e com os baixos níveis de investimento na segurança cooperativa no exterior". Diz que devem ser dadas às Forças Armadas "todas as condições para que sejam eficazes, operacionais e adaptadas às mudanças que se verificam em termos internacionais - nomeadamente o terrorismo, o cibercrime e a segurança na gestão dos recursos".

O líder centrista entende que, "com vista a resolver estas dificuldades, é necessário convergência política e militar nas seguintes respostas: rever o estatuto remuneratório das Forças Armadas; criar um quadro permanente de praças no Exército e na Força Aérea; implementar modelos alternativos de recrutamento voluntário nas Forças Armadas; apostar na segurança cooperativa no quadro das alianças internacionais em que Portugal está inserido, uma vez que segurança afastada de Portugal é também a nossa própria defesa.


PCP: o problema das "contas certas"

Para o PCP, o aviso dos generais "tem razão de ser", embora "não haja novidade nas situações descritas, em relação às quais as associações profissionais têm vindo a alertar". O deputado comunista António Filipe, responsável pela defesa no grupo parlamentar, lembra que "estas situações não nasceram hoje" e que "já eram denunciadas pelas associações quando alguns dos generais que subscrevem a carta eram chefes dos ramos". "Não podem, por isso, isentar-se de alguma quota de responsabilidade", sublinha. António Filipe reconhece que se trata de "problemas reais" e que para serem solucionados "exigem vontade política muito forte". Assinala que para "criar condições de atratividade é preciso rever as condições salariais e de saídas profissionais". Reconhece que o atual ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, "é melhor do que os antecessores" e parece estar "a querer resolver os problemas", mas o problema são "as 'contas certas' - a margem de manobra é zero e quaisquer outras medidas além da Lei de Programação Militar (LPM) têm obstáculos enormes".


PS: "Nada a censurar" na iniciativa dos generais

O PS também não tem "dúvidas" de que o governo "tem vindo a priorizar o investimento nas Forças Armadas e na LPM, que resultou de um consenso alargado na Assembleia da República". O deputado Diogo Leão, membro da Comissão de Defesa Nacional do Parlamento, refere que em relação às dificuldades de recrutamento "os problemas não são novos e têm vindo a degradar-se na última década". Diogo Leão considera "extremamente redutor" que "só melhores salários e carreira" possam determinar a atratividade para o ingresso nas Forças Armadas. "Para muita gente, as Forças Armadas são uma vocação e não apenas uma profissão."

O deputado socialista não quis comentar em concreto a iniciativa dos generais, alegando desconhecer a carta. Quanto à oportunidade da mesma, responde assim: "Nada a censurar. Tendo muito respeito pelos quatro oficiais-generais que subscrevem a carta, devemos valorizar todo o debate que se faça na sociedade e que contará com a experiência destes generais que ocuparam cargos relevantes." O DN pediu também um comentário ao PSD e ao BE, mas ainda não recebeu resposta.



As dez razões dos generais para o "estado da arte"


1 - Reforma de Defesa 2020 - consequências altamente gravosas

Segundos os generais, a reforma estrutural iniciada em 2013 designada "Defesa 2020 teve "resultados muito aquém dos objetivos propostos" e daí resultaram "consequências altamente gravosas que urge reverter". Esta reforma, decidida nos anos da troika pelo governo PSD-CDS, pretendia "obter ganhos de eficiência, economias de escala e vetores de inovação" e, principalmente, "racionalizar a despesa". Mas a partir daí, sublinham estes oficiais superiores, "as reformas passaram a privilegiar a redução de despesa como um fim em si mesmo, quase sempre com prejuízo de critérios de racionalidade económica e militar". Assistiu-se a "cortes aleatórios nos orçamentos e nos efetivos, à alienação e abandono de infraestruturas, ao cancelamento de programas de reequipamento em curso e à venda de equipamentos sem se proceder à indispensável substituição".


2 - Dificuldades de sustentação e manutenção

Os generais alegam que as despesas com pessoal e operação e manutenção "têm estado abaixo dos montantes" considerados necessários para "garantir a prontidão operacional". Por isso "têm crescido as dificuldades de manutenção e a sustentação no âmbito geral das Força Armadas, com maior incidência na Marinha e na Força Aérea, pelas características dos meios que operam". O "calendário e fluxos financeiros" da Lei de Programação Militar (LPM), sublinham, "sofrem frequentes descontinuidades em resultado de cativações, de deduções, de transferência de saldos e, em certos casos, de dificuldades associadas à complexidade técnica e administrativa dos processos".

De acordo com esta avaliação, a "conservação, manutenção, segurança, modernização e edificação de infraestruturas" têm sido "insuficientemente realizadas". Há "graves deficiências a nível da habitabilidade e funcionalidade de muitas infraestruturas". Recentemente, a Marinha perdeu o seu único navio reabastecedor, limitando assim as suas capacidades operacionais às águas nacionais.


3 - Recursos humanos: situação "insustentável"

Na reforma Defesa 2020, aprovada em 2013, previa-se um efetivo nas Forças Armadas de 30 a 35 mil. Porém, no final da década passada (2018-2019), o número de militares estava 30% abaixo desse valor e no caso do Exército era de 50%. "São mínimos nunca verificados nas Forças Armadas", salientam os generais. Quanto à falta de efetivos, a "situação nas Forças Armadas em geral é grave, mas no caso particular do Exército é de emergência institucional". Os generais lembram que "uma unidade do Exército só se considera passível de emprego operacional quando o seu potencial de combate, em pessoal e material, se encontra acima dos 75%". A situação que se vive é "insustentável e já compromete o cumprimento de algumas missões atribuídas". Tem vindo a "crescer um clima geral de mal-estar, de insatisfação, de saturação e de injustiça relativa", levando a que "um número crescente de militares" abandonem "precocemente as fileiras".


4 - Estatuto penalizador

As alterações a que foi sujeito o estatuto dos militares das Forças Armadas penalizaram "os fatores influenciadores da carreira, principalmente em relação aos que estão no ativo - nomeadamente na passagem à reserva e à reforma, no condicionamento das promoções e na consequente progressão na carreira".


5 - Condição militar descaracterizada

O conceito de condição militar, definido na lei desde 1989, "tem vindo a ser descaracterizado de tal forma que hoje não passa de um slogan que objetivamente penaliza os militares.


6 - Salários desajustados

Os generais dizem que o sistema remuneratório dos militares das Forças Armadas "tem sofrido um progressivo desajustamento em relação a outros setores da administração pública equiparáveis, quer no leque salarial, quer nas condições de reforma, quer na remuneração dos cargos de topo na carreira".


7 - Qualificações desvalorizadas

De acordo com a análise dos generais, têm "acentuado" a "tendência para desvalorizar as qualificações dos militares em relação a funcionários civis". Dão como exemplo "o progressivo afastamento de militares dos cargos superiores do Ministério da Defesa". Recorde-se a recente nomeação do chefe de gabinete do ministro da Defesa para um cargo superior naquele ministério.


8 - Sistema de saúde militar em crise

Há vários problemas "de vulto" identificados pelos jornais no sistema de saúde militar. O Hospital das Forças Armadas, por exemplo, "continua a ser afetado por insuficiência de recursos humanos, de valências e de infraestruturas que o impedem de garantir com eficácia a suas finalidades". No entender dos generais, a reforma realizada "piorou as condições de assistência dos militares e das suas famílias, sem qualquer poupança de recursos materiais e humanos". No que diz respeito ao Instituto de Ação Social das Forças Armadas, "tem uma dívida acumulada de várias dezenas de milhões de euros, por lhe ter sido atribuída a responsabilidade pelos custos da assistência na doença aos militares (ADM) sem a correspondente contrapartida.


9 - Chefias militares perderam poder

Os oficiais-generais indicam também como ponto negativo para a situação das Forças Armadas o facto de - na sequência das alterações verificadas no processo da justiça e da disciplina militar, "bem como medidas avulsas que limitam a liberdade e a manobra das chefias militares no domínio administrativo e financeiro" - existirem "reflexos negativos a nível do comando da hierarquia e da disciplina e, portanto, na eficácia e eficiência militar".


10 - Redes paralelas e fenómenos inorgânicos

Toda a situação descrita "tem vindo a fomentar a utilização, por um número crescente de militares, de redes paralelas e horizontais de associação e de informação utilizando o espaço digital". O resultado é "o enfraquecimento da cadeia hierárquica - política e militar - e a emergência de condições favoráveis ao aparecimento de fenómenos inorgânicos". Recorde-se por exemplo o "movimento zero" das Forças Armadas.

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/25-fev-2020/pre-falencia-das-forcas-armadas-as-dez-razoes-dos-generais-e-a-reacao-dos-partidos-11855134.html


Num dia em que se ficou a saber que o BES irá pedir ao fundo de resolução mais 1037M€ devido aos prejuízos registados em 2019, a continuação do actual estado das coisas nas Forças Armadas não augura nada de bom.

Vê lá os kc390 que conseguiamos comprar com esses milhões 🖕🖕🖕🖕
Mas que oportunidade perdida !!

Abraços
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: LM em Fevereiro 26, 2020, 12:24:06 pm
Os generais que assinaram o documento têm razão em muitos pontos e teve a vantagem de tornar "publico" o problema... mas continuam muito "presos" às reivindicações de carreira - haverá, face ao resto da população (para o QP) uma situação de rendimentos assim tão preocupante...? Perdem muito "espaço" com "Estatuto", "Condição militar", "Salários", "Qualificações", "Sistema de saúde"...

Mas é uma "pedrada no charco" e até alerta para "Redes paralelas e fenómenos inorgânicos", que pode trazer graves problemas.
 
Título: Re: Substituição dos Falcon 50
Enviado por: luis simoes em Fevereiro 26, 2020, 01:58:08 pm
As preocupacoes das Chefias Militares e pura e simplesmente preocupante digo mesmo que mais decada menos decada teremos sim alguns grupos privados a faxer as missoes que nossos militares faxem....enfim....da me a impressao que agora e tudo para privatizar e sr governantes podera  muito em breve haver um outro 25 de Abril...mas desta vez para derrubar o governo e impossivel como se esbanja milhoes em Bancos Privados e nada se faz....portanto sou a favor da democracia mas atencao da boa democracia em que e tudo repartido entre todos seja governantes sejam empresas sejam as pessoas que os elegem....sejam forcas de seguranca de ordem...parece me a mim que a muitos cortinados a tapar os olhos de muita gente mas um dia alguem tera a coragem de dixer basta de tachos compadrios e  interesses ....
eu fui Militar entre 94/98 num dos melhores campos Militares do Exercito mesmo o maior e ja nessa altura os CC queriam sair para o campo e simplesmente nao havia combustivel para os mesmos....o mesmo se passou na aquisicao  reposicao de pecas /motores para os mesmos e muitos carros foram simplesmente canabalizados para que outros podessem exercer minimamente suas missoes ...hoje fala se muito na conta da EDP da GNR ascende os 700mil eur e ja no meu tempo nao tinhamos nem gas para aquecer a agua aquando do duche portanto isto nao e de agora nao e novo e nao e invencao eu estive la e vi assisti muita vex muitos camaradas nem banho tomavam por falta de gas enfim.....um estado faz se para as pessoas nao para e so para alguns grupos fica a dica....