Notícias do Exército Brasileiro

  • 1329 Respostas
  • 396524 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1275 em: Setembro 22, 2020, 02:57:45 pm »
MONUSCO: Guerreiros de selva encerram missão de treinamento de militares da República Democrática do Congo


Citar
Goma (República Democrática do Congo) – No dia 22 de setembro, a equipe móvel de treinamento brasileira encerrou os trabalhos sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU), junto à Missão das Nações Unidas para Estabilização da República Democrática do Congo (MONUSCO). Integrada por especialistas em guerra na selva, a equipe foi responsável pelo treinamento de um efetivo de mais de 1.200 soldados daquele país africano durante os 15 meses de trabalho na MONUSCO.

A equipe é composta por 13 militares, sendo 11 do Exército Brasileiro, um da Marinha do Brasil e um da Força Aérea Brasileira, todos guerreiros de selva especializados no Centro de Instrução de Guerra na Selva. É a primeira vez na história das Nações Unidas que uma equipe com essa especialidade é empregada para conduzir um treinamento nas tropas desdobradas na área de conflito.

A equipe móvel de treinamento, intitulada de Jungle Warfare Mobile Training Team (JWMTT), iniciou sua missão na MONUSCO em 23 de junho de 2019. Sua principal missão foi cooperar na capacitação dos batalhões da Brigada de Intervenção da Força - Force Intervention Brigade (FIB) – e, eventualmente, dos batalhões da Forças Armadas da República Democrática do Congo, no que tange ao planejamento e à execução de operações na selva, com a finalidade de contribuir com a neutralização dos grupos armados e com a proteção dos civis.

No dia 18 de setembro, os militares do Brasil foram agraciados com a Medalha das Nações Unidas, destinada aos Peacekeepers (Soldados da Paz), em reconhecimento aos serviços prestados como membro da MONUSCO, após terem completado três meses de missão. A solenidade ocorreu no Quartel-General da MONUSCO, na cidade de Goma, RDC, sendo presidida pelo General francês Thierry Lion, respondendo pelo Comando da Força, que condecorou os brasileiros.

Fonte: MONUSCO





 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1276 em: Outubro 03, 2020, 01:38:29 am »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1277 em: Outubro 03, 2020, 01:55:31 am »
Artilharia Divisionária da 5ª Divisão de Exército realiza a certificação da FORPRON do 5º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado


Citar
Três Barras (SC) – De 23 a 25 de setembro, a Artilharia Divisionária da 5ª Divisão de Exército (AD/5) realizou a certificação da subunidade do 5º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (5º GAC AP) que integra a Força de Prontidão da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada.

Em datas anteriores, o Comando da AD/5 realizou visitas de orientação no 5º GAC AP, a fim de verificar o conhecimento individual dos militares da Bateria de Obuses e os procedimentos da tropa para o cumprimento de suas missões, salientando aspectos para o aprimoramento dos trabalhos. Após a preparação inicial, a subunidade se deslocou para o Campo de Instrução Marechal Hermes, onde executou um exercício no terreno com problemas militares simulados e a realização de tiro real empregando o obuseiro M109 A5 + BR.

No processo de certificação, militares do Comando da AD/5 avaliaram o desempenho das frações e dos subsistemas de artilharia. O exercício contemplou trabalhos de planejamento, reconhecimento, levantamento topográfico, exploração das comunicações por rádio, observação, apoio logístico, direção e controle de tiro, deslocamentos motorizados, ocupação de posição e realização do tiro.

As diversas situações impostas na atividade adestraram a subunidade para o cumprimento de variadas missões, proporcionando a capacitação de seu pessoal e conferindo a aptidão para o apoio de fogo à Força de Prontidão da 5ª Divisão de Exército.

Fonte: AD/5


 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1278 em: Novembro 25, 2020, 01:07:04 pm »
3ª Equipe Móvel Especializada em Operações na Selva


Citar
No último dia 10 de novembro a 3ª Equipe Móvel Especializada em Operações na Selva na Missão das Nações Unidas para a Estabilização da República Democrática do Congo (MONUSCO) apoiou o treinamento de tiro do MALBATT (Batalhão do Malawi), como parte de suas atribuições na United Nations Force Intervention Brigade (FIB). A FIB, Brigada de Intervenção das Nações Unidas na República Democrática do Congo, além de outras tropas, é composta por Batalhões do Malawi, África do Sul e Tanzânia, que atuam no interior das selvas congolesas combatendo os grupos armados que flagelam o nordeste do país. Esta Brigada, pioneira nas Operações de Paz das Nações Unidas, foi criada em 2013 e tem a finalidade de realizar missões mais robustas para a defesa de seu mandato de estabilização. A JWMTT 3 é composta por 13 Oficiais/Sargentos Guerreiros de Selva da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira, que são responsáveis por conduzir treinamento especializado em operações na selva para as tropas da FIB, contribuindo com o seu esforço na proteção de civis e na neutralização de grupos armados. A JWMTT por suas peculiaridades, representa a prova irrefutável do compromisso do Brasil com a paz mundial. Selva!

 :arrow:  http://www.cigs.eb.mil.br/materia/886-3-equipe-movel-especializada-em-operacoes-na-selva-jungle-warfare-mobile-training-team-3-jwmtt-3.html




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1279 em: Novembro 26, 2020, 02:58:28 pm »
Citar
Santa Maria (RS) – No contexto do Exercício Combinado Operação Arandu, o 1º Regimento de Carros de Combate (1º RCC) recebeu a Comitiva do Exército Argentino, com a presença do Comandante da Força de Desdobramento Rápido do Exército Argentino, Senhor General de Brigada Tomás Ramon Moyano. Acompanharam a comitiva o Comandante da 3a Divisão de Exército (3ª DE), “Divisão Encouraçada”, Senhor General de Divisão Hertz Pires do Nascimento, o Comandante da Brigada de Infantaria Pará-quedista (Bda Inf Pqdt), Senhor General de Brigada Helder de Freitas Braga, o Comandante da 12ª Brigada de Infantaria Leve Aeromóvel (12º Bda Inf L Amv), “Brigada Fornovo Di Taro”, Senhor General de Brigada Evandro Luis Lopes Ferreira e o Comandante da 6ª Brigada de Infantaria Blindada (6ª Bda Inf Bld), “Brigada Niederauer”, Senhor General de Brigada Luiz Alberto Cureau Júnior. A comitiva conheceu o Sistema de Instrução de Blindados e Simulação utilizado pelo “Regimento Vanguardeiro” no preparo e certificação do adestramento dos militares da OM. Além disso, visitaram as instalações de manutenção de viaturas blindadas, tendo a exata percepção da formação, instrução e manutenção, dos militares que operam os blindados Leopard 1A5 BR, material de emprego militar de dotação do 1ºRCC.

Crédito Fotográfico: Cb Eduardo Müller e Sd Lawall, do 1º RCC.








 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1280 em: Dezembro 01, 2020, 12:21:20 pm »
Diretriz do Exército aponta a necessidade de modernização dos blindados

Um VBC CC Leopard 1A5Br do 1º RCC. Devido a urgência do tema, o relatório aponta a necessidade de se modernizar dessas viaturas até que seu substituto seja adquirido (Foto de Luciano Souza)

Por Paulo Roberto Bastos Jr.

Relatório apresentado pelo Estado Maior do Exército (EME) aponta que a nossa atual força de blindados corre sério risco operacional, apresenta soluções, confirmando a modernização dos Leopard e Cascavel, e tenta acabar com várias especulações sobre o futuro da força.

Na ultima sexta-feira, dia 27 de novembro, foi publicada no Boletim do Exército a Portaria EME/C Ex Nº 245, de 23 de novembro de 2020, que aprovada a Diretriz de Implantação do Subprograma Forças Blindadas (SPrg F Bld), integrante do Programa Estratégico do Exército (Prg EE) Obtenção da Capacidade Operacional Plena (OCOP).

Nossa Força Blindada em risco

O Objetivo desse estudo é atualizar as Forças Blindadas do Exército Brasileiro (EB), modernizando seus meios disponíveis e criando condições para a obtenção de novos.

Sua implantação foi determinada após os estudos dos relatórios confeccionados pelo Centro de Instrução de Blindados (CIBld), Comando Militar do Sul (CMS) e pelo Comando de Operações Terrestres (COTER), todos apresentados no ano passado, que apontaram  principalmente para o envelhecimento, a obsolescência, o elevado índice de indisponibilidade, a crescente dependência externa para a obtenção de peças e sobressalentes e a significativa defasagem tecnológica, ocasionando a flagrante perda de capacidade operativa para atuar no mais amplo espectro de operações.

Nesses relatórios foi apontado que a atual frota de viaturas blindadas do EB é de cerca de 2.000 viaturas e, “salvo as viaturas adquiridas no contexto do Programa GUARANI (VBTP-MSR 6×6 Guarani e VBMT-LSR 4×4), encontram-se em estágio avançado do ciclo de vida. Os sistemas mecânicos estão desgastados, parte do material de reposição encontra-se descontinuado e/ou é de difícil aquisição e o consumo de combustível é elevado, além disso, os blindados existentes no EB, em geral, possuem sistemas eletroeletrônicos defasados ou em fase de obsolescência”.

Uma das principais deficiências apontadas referem-se a parte eletrônica, principalmente no “poder computacional e nos sistemas de informação” e nos Sistemas de C4ISTAR (Comando, Controle, Comunicações, Computação, Inteligência, Vigilância, Busca de Alvos e Reconhecimento, em português), que já são realidades nos blindados das Forças Armadas de outros países e considerados “imperativos para a guerra moderna”, que que deixa comprometida a “usabilidade da frota atual na guerra moderna”, considerando que há necessidade urgente de atualização de parte da frota de blindados, devido ao hiato tecnológico e à obsolescência do material.

Uma VBR 6×6 EE-9 Cascavel, do 5º RC Mec, em setembro desse ano. O relatório do EME aponta para modernização de seus sistemas eletrônicos de tiro e comunicação (Foto: 5º RC Mec)

Medidas a serem tomadas

Diante do alto risco apontado, o SPrg F Bld propõe soluções a serem tomadas, de forma urgente, porém alertando para necessidade de que novos recursos serão necessários, caso contrário deverá ser equacionado por meio do remanejamento dos atuais (que obrigaria o cancelamento ou congelamento de outros programas), sendo as principais:

Modernizar as atuais Viaturas Blindadas de Combate Carro de Combate (VBC CC) Leopard 1A5BR, para que fiquem aptas a cumprir sua função até a chegada de seu sucessor;

Obter mais Viaturas Blindadas Especiais Sobre Lagartas (VBE Eng, VBE L Pnt, VBE Esc, VBE PC, VBE Soc, VBE Amb);

Obter, preferencialmente por meio de aquisição, a nova VBC CC (substituta do Leopard), com o planejamento para implantação de oportuna e desejável produção local;

Obter, preferencialmente por meio de aquisição, a Viatura Blindada de Fuzileiros (VBC Fuz), com o planejamento para implantação de oportuna e desejável produção local;

Modernizar as atuais Viaturas Blindadas de Reconhecimento (VBR) EE-9 Cascavel, atualizado e dotando-a de subsistemas C2 interoperáveis e de subsistemas de direção e controle de tiro;

Coordenar com o Prg EE GUARANI os aspectos relacionados à maior comunalidade possível nos subsistemas direção e controle de tiro, C2, motorização, suspensão e armamentos entre as atuais viaturas Guarani e as Viaturas Blindadas Sobre Rodas (Vtr Bld SR), a serem adquiridas;

Dotar o Subsistema Comunicações das viaturas de um efetivo sistema de transmissão eletrônica de voz, imagem e dados, de forma rápida e segura, proporcionando, em tempo real e em todos os níveis de decisão, a compreensão da dinâmica das ações e a situação das tropas empregadas, integrados aos sistemas de C2 da Força Terrestre;

Integrar os sistemas informatizados de C2, gerenciamento do campo de batalha, coordenação de fogos e direção de tiro, proporcionando o aumento da consciência situacional e a rapidez no atendimento das missões;

Obter sistemas de treinamento e simulação que permitam o preparo adequado das guarnições blindadas do EB;

Fortalecer a Base Industrial de Defesa (BID) em áreas estratégicas, como armamentos, sistemas de C2, optrônicos, equipamentos de proteção, munições, entre outros, contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

Algo muito interessante e que merece ser destacado é: “Existem possíveis interações, em particular com o Ministério da Defesa (Secretaria de Produtos de Defesa), com o Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) da Marinha do Brasil e com a Força Aérea Brasileira”. Será que isso poderá alterar os estudos feitos pelo CFN para a aquisição de novos meios blindados?

Uma VBTP-MSR 6×6 Guarani equipada com o SARC REMAX durante um exercício da 15ª Bda Inf Mec no CIBSB. Se levarmos em conta seus sistemas de aquisição de alvo/tiro e comunicações, ele, e os novos VBMT-LR que estão chegando, seriam, de acordo com os relatórios, os únicos blindados do EB com capacidade operacional no teatro de operações moderno

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/diretriz-do-exercito-aponta-a-necessidade-de-modernizacao-dos-blindados/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1281 em: Dezembro 18, 2020, 12:19:56 pm »
Exército Brasileiro dá anuência para IMBEL fabricar a pistola Sig Sauer P 320


Citar
No dia de hoje, 17 de dezembro, foi publicado no Diário Oficial da União o Despacho Decisório C EX Nº 164, de 09 de dezembro de 2020, assinado pelo comandante do Exército, general-de-exército Edson Leal Pujol, que autoriza a anuência para a parceria entre a Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL) e a empresa Sig Sauer USA, visando a nacionalização e produção das pistolas P 320, no calibre 9×19 mm, nas versões básicas, M17 e M18, nas instalações da Fábrica de Itajubá (FI), em Minas Gerais.

De acordo com a IMBEL, foram realizadas várias tratativas com diversos fabricantes internacionais, buscando trazer para a empresa novas tecnologias e processos fabris em suas linhas de produção e no seu portfólio de produtos e serviços, sendo que com a Sig Sauer USA, as mesmas foram iniciadas durante a LAAD Security 2018.

A anuência brasileira é apenas uma parte do processo, faltando ainda a anuência do Governo dos Estados Unidos, e esta ainda não tem previsão.

Caso seja aprovada, a linha de produção das pistolas IMBEL/Sig Sauer P 320 vai trazer uma grande renovação no mercado brasileiro de armas de fogo, seja civil ou militar/policial, em um momento em que empresas estrangeiras estão tentando ganhar espaço.

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/exercito-brasileiro-da-anuencia-para-imbel-fabricar-a-pistola-sig-sauer-p-320/

 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1282 em: Dezembro 26, 2020, 01:13:12 pm »
Leopard 1A5 BR, a modernização pode estar próxima

A modernização elevaria a vida útil operacional dos Leopard 1A5 BR, como este do 3º RCC flagrado em 2012, até 2037 (Foto: Hélio Higuchi)

Um presente de Papai Noel para o Exército Brasileiro (EB)?

Nesta véspera de Natal, o Boletim do Exército Nº 52/2020 trouxe a Portaria EME/C Ex Nº 279, de 17 de dezembro último, que aprova a diretriz de iniciação do projeto de modernização da viatura blindada de combate carro de combate (VBC CC) Leopard 1A5 BR e cria a equipe para a realização do estudo de viabilidade e elaboração da proposta do modelo de obtenção.

O projeto propõe a obtenção de 116 unidades modernizadas, das 220 em carga no EB, estendendo sua vida útil por pelo menos 15 anos, considerando o prazo até 2037, além do planejamento e implantação do Suporte Logístico Integrado (SLI) durante esse período, de acordo com o Subprograma Forças Blindadas (S Prg EE F Bld), do Programa Estratégico do Exército (Prg EE) Obtenção da Capacidade Operacional Plena (OCOP).

O que está sendo proposto

O documento indica que essa modernização seria apenas para manter os carros operacionais, após o término de contrato de SLI com a KMW do Brasil, mas alguns pontos devem ser destacados:

Atendimento dos RO/RTLI, com ênfase na modernização do sistema de controle de tiro e o sistema de visão termal;
substituição do equipamento rádio e do giro hidráulico adotando o giro elétrico para a torre; modernização dos optrônicos para o motorista e instalação de optrônicos independentes para o comandante;

Deverá possuir um Sistema de Comando e Controle (C2) interoperável com o adotado pelo EB e com as versões usadas pelas viaturas Guarani;

O Projeto não deve contemplar alteração no armamento principal e no nível de proteção blindada básica;

As viaturas especializadas da família como a versão Engenharia (VBE Eng), lança-pontes (VBE Lç Pnt), e socorro (VBE Soc), não serão abrangidas.

Isso pode significar o real interesse do EB em desenvolver uma nova família de blindados sobre lagartas. Entretanto, levando-se em consideração o tempo necessário para que entre em operação, fica claro a necessidade de se criar condições para manter as viaturas atuais em um nível adequado de operacionalidade. Por outro lado a pequena quantidade que pode ser  modernizada, pode indicar a possibilidade de aquisição de outra plataforma, talvez mais pesada, em uma compra de oportunidade, que poderia operar com os Leopard 1A5 BR até a chegada de seu sucessor.

Algumas empresas estão em contato com o EB para oferecerem soluções, como a KMW do Brasil e Ares/Elbit. Em breve, Tecnologia & Defesa trará mais detalhes do assunto.

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/leopard-1a5-br-a-modernizacao-pode-estar-proxima/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1283 em: Dezembro 26, 2020, 01:25:30 pm »
Há especulação de que o Leopard 2 (Leo 2A4 ou, talvez, Leo 2A6) deve vir complementar a frota de Leo1A5 a ser modernizada para o EB.

 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1284 em: Dezembro 26, 2020, 01:29:48 pm »
Defesa Antiaérea: Definidos os requisitos operacionais conjuntos para o sistema de médio alcance para as Forças Armadas


O Ministério da Defesa publicou no Diário Oficial da União a portaria nº 4.181 que aprova os Requisitos Operacionais Conjuntos (ROC) para o Sistema de Artilharia Antiaérea de Média Altura/Médio Alcance das Forças Armadas.

O sistema de defesa antiaérea deverá ser adquirido e operado pelas três forças: FAB, EB e MB.

PORTARIA N° 4.181/GM-MD, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2020

Aprova os Requisitos Operacionais Conjuntos (ROC) para o Sistema de Artilharia Antiaérea de Média Altura /Médio Alcance das Forças Armadas – ROC Nº 54/2020.

O MINISTRO DE ESTADO DA DEFESA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

único, inciso I, da Constituição, tendo em vista o disposto no art. 1º, inciso XVII, do Anexo I do Decreto nº 9.570, de 20 de novembro de 2018, e considerando o que consta do Processo Administrativo nº 60310.000363/2019-91, resolve:

Art. 1º Ficam aprovados os Requisitos Operacionais Conjuntos (ROC) para o Sistema de Artilharia Antiaérea de Média Altura/Médio Alcance das Forças Armadas – ROC Nº 54/2020, considerando a necessidade requerida pela estrutura de apoio logístico dos meios navais, aéreos e terrestres, na forma do Anexo à esta Portaria.

Art. 2º Fica revogada a Portaria Normativa nº 1.984/MD, de 3 de julho de 2013.

Art. 3º Esta Portaria entra em vigor em 4 de janeiro de 2021.

 :arrow:  https://www.forte.jor.br/2020/12/24/defesa-antiaerea-definidos-os-requisitos-operacionais-conjuntos-para-o-sistema-de-medio-alcance-para-as-forcas-armadas/
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10748
  • Recebeu: 1675 vez(es)
  • Enviou: 4521 vez(es)
  • +267/-133
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1285 em: Dezembro 26, 2020, 09:24:13 pm »
Há especulação de que o Leopard 2 (Leo 2A4 ou, talvez, Leo 2A6) deve vir complementar a frota de Leo1A5 a ser modernizada para o EB.



Se fosse há 20 anos atrás...
E que salganhada de CCs... M-60, Leo 1, Leo 2...

Preferia ver uma modernização decente incluindo sistemas de protecção ativa desenvolvidos pelo Brasil.
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4331
  • Recebeu: 2698 vez(es)
  • Enviou: 4746 vez(es)
  • +3719/-145
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1286 em: Dezembro 27, 2020, 12:04:51 am »
E onde param os Leo 2 usados? É que há muita procura desses carros na Europa. Mais facilmente conseguiriam M1A1 excedentes do US Army.
Talent de ne rien faire
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1287 em: Dezembro 28, 2020, 06:18:34 pm »
Há especulação de que o Leopard 2 (Leo 2A4 ou, talvez, Leo 2A6) deve vir complementar a frota de Leo1A5 a ser modernizada para o EB.



Se fosse há 20 anos atrás...
E que salganhada de CCs... M-60, Leo 1, Leo 2...

Preferia ver uma modernização decente incluindo sistemas de protecção ativa desenvolvidos pelo Brasil.

Os M-60 não vão mais do que seis anos. A frota de Leo1A5 será reduzida pela metade e, a parte operacional, será atualizada e complementada por prováveis Leo2.

Enquanto ao carro de combate com sistema de proteção ativa será o passo seguinte quando o EB for desenvolver (ou trazer um projeto pronto do estrangeiro para ser fabricado/montado localmente) de acordo com suas necessidades para substituir os Leo1A5 BR e (os prováveis) Leo2 no médio/longo prazo. 
« Última modificação: Dezembro 28, 2020, 06:20:27 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1288 em: Dezembro 28, 2020, 06:26:11 pm »
E onde param os Leo 2 usados? É que há muita procura desses carros na Europa. Mais facilmente conseguiriam M1A1 excedentes do US Army.

Os M1A1 Abrams são completamente incompatíveis com a realidade do EB. Seu motor à turbina cria uma necessidade de manutenção atualmente irreal a curto prazo. Os termos do FMS são estritamente duros (a experiência com os M-60 atesta tal situação) e inviabilizariam a ideia desse MBT americano. Uma possibilidade mais factível seria receber mais M-60, contudo, o EB não sinaliza à continuidade destes blindados.

Enquanto de onde virão os prováveis Leo2 usados, eis a incógnita. 

A conferir!
« Última modificação: Dezembro 28, 2020, 06:28:13 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4577
Re: Notícias do Exército Brasileiro
« Responder #1289 em: Dezembro 31, 2020, 10:42:35 pm »
Exército Brasileiro dá a largada para o 8X8

O Centauro II, um dos candidatos (Iveco - Oto Melara Consortium)

Por Paulo Roberto Bastos Jr

No último Boletim do Exército de 2020, o BE Nº 53/2020, saiu a Portaria EME/C Ex nº 275, de 11 de dezembro último, que aprova a diretriz de iniciação do projeto de obtenção da viatura blindada de combate de Cavalaria (VBC-Cav), e cria a equipe para a realização dos estudos de viabilidade e elaboração da proposta do modelo a ser seguido.

Os planos abrangem 221 veículos, preferencialmente até 2026, além do planejamento e implantação de suporte logístico integrado (SLI) durante esse período, semelhante àqueles apresentados para as modernizações do Cascavel e do Leopard.

O Exército Brasileiro (EB) busca como objetivo mais poder de fogo e capacidade de combate anticarro, aos regimentos e esquadrões de Cavalaria mecanizados, principalmente no âmbito das Brigadas Guarani, complementando e depois substituindo, as VBR EE-9 Cascavel, as quais devem ganhar um tempo adicional de serviço de mais 15 anos.

As principais características apresentadas nos requisitos operacionais são:

Sistema de tração 8X8;

Armamento principal (canhão) de calibre mínimo de 105 mm;

Dotação de sistema de comando e controle (C2) interoperável com o sistema da Força Terrestre e com as versões adotadas nas viaturas de família de blindados Guarani; e

Comunalidade entre os diversos subsistemas com o projeto de modernização da VBR EE-9 Cascavel;


A publicação dessas diversas diretrizes de iniciação do projeto demostra a continuidade do EB em relação ao trabalho feito pelo GT Nova Couraça, recentemente transformado em Subprograma Forças Blindadas (S Prg EE F Bld), integrante do Programa Estratégico do Exército (Prg EE) Obtenção da Capacidade Operacional Plena (OCOP). É aguardado para breve que sejam divulgados o da viatura blindada de combate carro de combate corrente (VBC CC corrente) e da  viatura blindada de combate de fuzileiros (VBC Fuz), cujos ROB e RTLI foram apresentados em fevereiro/março de 2020, pelo Estado-Maior.

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/exercito-brasileiro-da-a-largada-para-o-8x8/