P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa

  • 264 Respostas
  • 30905 Visualizações
*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4377
  • Recebeu: 2748 vez(es)
  • Enviou: 4876 vez(es)
  • +4015/-146
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #75 em: Junho 25, 2019, 04:54:08 pm »
E como os tipos da FAP são uns gajos porreiros, quando os MX-20 forem instalados nos P-3, os MX-15 vão ser oferecidos à Marinha que, finalmente, vai ter os seus Lynx equipados com FLIR... Not!  :mrgreen:
Talent de ne rien faire
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1852
  • Recebeu: 283 vez(es)
  • Enviou: 236 vez(es)
  • +104/-209
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #76 em: Junho 25, 2019, 08:28:20 pm »
Citar
India's Ministry of Defence (MoD) has approved the procurement of 10 more Boeing P-8I Neptune long-range maritime multi-mission aircraft for the Indian Navy (IN) for a total of USD3 billion.

Não sei se vamos ter € para o P-8 novos, provavelmente vamos ter que esperar por o marcado de segunda mão. :(
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5274
  • Recebeu: 1638 vez(es)
  • Enviou: 412 vez(es)
  • +342/-244
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #77 em: Junho 25, 2019, 10:01:20 pm »
P.S. O MX-20D, com a capacidade de designação de alvos activada, podia tornar o P-3C CUP+ num bombardeiro inteligente, tal como o Atlantique 2 que a Marinha Francesa já empregou desta forma no Sahel...

Seria bastante interessante, ter-mos na prática um bombardeiro na FAP.  :mrgreen:
Assim coloco a questão, qual seria a capacidade de carga em bombas do P-3?

Citar
India's Ministry of Defence (MoD) has approved the procurement of 10 more Boeing P-8I Neptune long-range maritime multi-mission aircraft for the Indian Navy (IN) for a total of USD3 billion.

Não sei se vamos ter € para o P-8 novos, provavelmente vamos ter que esperar por o marcado de segunda mão. :(

300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1842
  • Recebeu: 405 vez(es)
  • Enviou: 1881 vez(es)
  • +145/-21
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #78 em: Junho 25, 2019, 10:13:14 pm »
Há tantas plataformas sem ser o P8 e já anda tudo a stressar.
E de qualquer maneira os P-3 ainda têm pelo menos 15 anos de serviço pela frente por isso não se exitem muito.
 :jok:
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6922
  • Recebeu: 1816 vez(es)
  • Enviou: 812 vez(es)
  • +3497/-2527
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #79 em: Junho 25, 2019, 10:27:59 pm »
P.S. O MX-20D, com a capacidade de designação de alvos activada, podia tornar o P-3C CUP+ num bombardeiro inteligente, tal como o Atlantique 2 que a Marinha Francesa já empregou desta forma no Sahel...

Seria bastante interessante, ter-mos na prática um bombardeiro na FAP.  :mrgreen:
Assim coloco a questão, qual seria a capacidade de carga em bombas do P-3?



Quantas queres?  :mrgreen: :mrgreen:


Citar
P-3 Orion with MK 20 "Rockeye"




Citar
During the training, 14 bombs, each weighing 500 pounds, were dropped on the range, at the north-west end of South Head on Kaipara Harbour, from a P-3K2 Orion aircraft.

https://www.contactairlandandsea.com/2018/11/09/kiwi-orion-on-bombing-runs-with-video/





Citar
Armamento
Até 9 toneladas de cargas internas e externas

Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9029
  • Recebeu: 1321 vez(es)
  • Enviou: 1457 vez(es)
  • +186/-61
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #80 em: Junho 26, 2019, 12:18:34 am »
300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582
« Última modificação: Junho 26, 2019, 12:19:02 am por Lightning »
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4868
  • Recebeu: 611 vez(es)
  • Enviou: 1147 vez(es)
  • +2192/-2408
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #81 em: Junho 26, 2019, 12:32:09 am »
300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582

Ou seja, o que está a acontecer ?

Quem quer FA "pequenas mas modernas" tem de pagar por isso.

No nosso caso e só para a FAP, por exemplo:

-12 F-35A

-20 F-16V

-  5 A-400M

-  1 A-330MRTT

-  8 UH-60M

- 6 P-8A

- 12 M-346

-   5 C-295W

contas redondas: 5232 mil milhões de euros.


Cumprimentos,
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4377
  • Recebeu: 2748 vez(es)
  • Enviou: 4876 vez(es)
  • +4015/-146
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #82 em: Junho 26, 2019, 02:42:36 am »
Mas o que é que se faz com 12 F-35A? Ainda estou para perceber. Gastar 2.500 milhões de euros para enviar um destacamento de 04 aviões para fora de dois em dois anos? Devido à disponibilidade operacional do aparelho, necessitas, no mínimo dos mínimos, de 20 F-35 para enviar esse destacamento e ainda ter uma força minimamente operacional em territórios nacional.
Talent de ne rien faire
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5274
  • Recebeu: 1638 vez(es)
  • Enviou: 412 vez(es)
  • +342/-244
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #83 em: Junho 26, 2019, 01:31:21 pm »
Quantas queres?  :mrgreen: :mrgreen:


Citar
P-3 Orion with MK 20 "Rockeye"




Citar
During the training, 14 bombs, each weighing 500 pounds, were dropped on the range, at the north-west end of South Head on Kaipara Harbour, from a P-3K2 Orion aircraft.

https://www.contactairlandandsea.com/2018/11/09/kiwi-orion-on-bombing-runs-with-video/





Citar
Armamento
Até 9 toneladas de cargas internas e externas

Saudações

Ainda por cima Cluster Bombs, é para responder à armada blindada espanhola ou marroquina. :mrgreen:

300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582


Correcto, mas os P-8 (se fossem comprados novos) durariam seguramente 35 a 40 anos por cá...

300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582

Ou seja, o que está a acontecer ?

Quem quer FA "pequenas mas modernas" tem de pagar por isso.

No nosso caso e só para a FAP, por exemplo:

-12 F-35A

-20 F-16V

-  5 A-400M

-  1 A-330MRTT

-  8 UH-60M

- 6 P-8A

- 12 M-346

-   5 C-295W

contas redondas: 5232 mil milhões de euros.


Cumprimentos,

Dessa lista só retirava o M-346, não por não necessitarmos, até porque dava bastante jeito, mas por ficar mais barato ter um PC-21 ou semelhante para as duas classes de treino, assim possuindo menos uma aeronave bimotor, sempre poupávamos uns cobres na sua operação/manutenção. Isto claro seguindo a ideia que os turboprops modernos conseguem igualmente desempenhar a função de treino avançado.

De resto, os 5 A-400 seriam um sonho, mas cada vez mais longe de concretizar, e talvez não precisássemos de tantos, deixando então margem para operar em conjunto com 3 KC-390 mais tarde (ficando 2 A-400 + 3 KC). Mas tudo isto são contas de merceeiro.

E talvez em vez de 6 P-8, podíamos escolher 5, complementando-os então com 2 ou 3 MQ-4 Triton.

Mas o que é que se faz com 12 F-35A? Ainda estou para perceber. Gastar 2.500 milhões de euros para enviar um destacamento de 04 aviões para fora de dois em dois anos? Devido à disponibilidade operacional do aparelho, necessitas, no mínimo dos mínimos, de 20 F-35 para enviar esse destacamento e ainda ter uma força minimamente operacional em territórios nacional.

Para um caça de elevada taxa de disponibilidade, teríamos os F-16V, que dão bem conta do recado em 90% dos casos. Os F-35 seriam mais para ajudar na transição para a tecnologia de 5ª geração, para missões e operações conjuntas de alta intensidade e pouco mais (e também como meio de dissuasão). Para patrulhar os Bálticos por exemplo, os F-16V já davam bem, especialmente com aquela bela calha tripla para os AMRAAM.
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4377
  • Recebeu: 2748 vez(es)
  • Enviou: 4876 vez(es)
  • +4015/-146
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #84 em: Junho 26, 2019, 01:59:11 pm »
Calha tripla? E a gente quer lá isso? Já a calha singular é demais para as quantidades de AMRAAM que temos.
Talent de ne rien faire
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3772
  • Recebeu: 2909 vez(es)
  • Enviou: 1742 vez(es)
  • +4163/-1974
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #85 em: Junho 26, 2019, 04:30:53 pm »
Dessa lista só retirava o M-346, não por não necessitarmos, até porque dava bastante jeito, mas por ficar mais barato ter um PC-21 ou semelhante para as duas classes de treino, assim possuindo menos uma aeronave bimotor, sempre poupávamos uns cobres na sua operação/manutenção. Isto claro seguindo a ideia que os turboprops modernos conseguem igualmente desempenhar a função de treino avançado.

Por acaso da lista o que retiraria seriam os 12 F-35A para "inglês ver". Uma dúzia de M-346 Master, se possível da versão FT (Fighter-Trainer) - se a Leonardo ainda o comercializar -, dariam um excelente e supersónico avião de treino avançado para Phase III/IV, LIFT, conversão operacional, ataque leve/COIN e até, quem sabe, o regresso dos Asas de Portugal. Num mundo ideal, claro está...

No nosso caso e só para a FAP, por exemplo:

-12 F-35A

-20 F-16V

-  5 A-400M

-  1 A-330MRTT

-  8 UH-60M

- 6 P-8A

- 12 M-346

-   5 C-295W

contas redondas: 5232 mil milhões de euros.

A minha versão (deve ser mais cara :mrgreen:):

- 24 F-16V
- 4 P-8
- 3 A400M
- 1 A330MRTT
- 4 C-130J-30
- 8 UH-60M
- 6 OH-58D
- 12 M-346FT
- 10 PC-21
- 3 C-295W + upgrade dos 12 C-295M para este padrão
- 4 CL-515

E pronto, é fazer as contas como dizia o Guterres.  :mrgreen:


« Última modificação: Junho 26, 2019, 04:58:15 pm por Charlie Jaguar »
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"I'll miss the sea, but a person needs new experiences. They jar something deep inside, allowing him to grow. Without change something sleeps inside us, and seldom awakens. The sleeper must awaken."
Duke Leto Atreides (Dune, Frank Herbert)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Stalker79

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1852
  • Recebeu: 283 vez(es)
  • Enviou: 236 vez(es)
  • +104/-209
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #86 em: Junho 26, 2019, 07:37:38 pm »
E ninguém mete drones.
Uns MQ-4C para operarem com o P-8 e uns MQ-9 para largar bombas em pastores. :mrgreen:
« Última modificação: Junho 26, 2019, 07:38:07 pm por Red Baron »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4377
  • Recebeu: 2748 vez(es)
  • Enviou: 4876 vez(es)
  • +4015/-146
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #87 em: Junho 26, 2019, 08:30:47 pm »
mafets, seu criminoso de guerra! A postar fotos de armas banidas internacionalmente.  :mrgreen:
Talent de ne rien faire
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5274
  • Recebeu: 1638 vez(es)
  • Enviou: 412 vez(es)
  • +342/-244
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #88 em: Junho 27, 2019, 03:00:30 pm »
Por acaso da lista o que retiraria seriam os 12 F-35A para "inglês ver". Uma dúzia de M-346 Master, se possível da versão FT (Fighter-Trainer) - se a Leonardo ainda o comercializar -, dariam um excelente e supersónico avião de treino avançado para Phase III/IV, LIFT, conversão operacional, ataque leve/COIN e até, quem sabe, o regresso dos Asas de Portugal. Num mundo ideal, claro está...

Alguma vez iríamos adquirir a versão topo de gama de uma aeronave desse género?  ::)
Então fomos adquirir helicópteros civis para substituir os Al 3, acredita mesmo que a ser adquirido o M-346, seria na versão FT? Quanto muito eram comprados 6 e da versão mais básica possível, com 12 pylons puramente para os drop tanks. Todos sabemos como funcionam as coisas por cá. E arrisco-me a dizer, ainda havia algum iluminado a querer os M-346 para substituir de forma definitiva os F-16.  ::)


A minha versão (deve ser mais cara :mrgreen:):

- 24 F-16V
- 4 P-8
- 3 A400M
- 1 A330MRTT
- 4 C-130J-30
- 8 UH-60M
- 6 OH-58D
- 12 M-346FT
- 10 PC-21
- 3 C-295W + upgrade dos 12 C-295M para este padrão
- 4 CL-515

E pronto, é fazer as contas como dizia o Guterres.  :mrgreen:




Não acho que precisaríamos de tantos C-130 ou A-400, ou melhor, não sei se teríamos pilotos para tantos! Algo como 3 C-130J + 3 A-400, ou 4 C-130J + 2 A-400, seria mais realista. Depois podia-se ir buscar o 5º P-8.

Quanto ao resto, se os M-346 tiverem missões militares/de combate associadas, tudo bem, caso contrário, 12 parecem-me muitos e demasiado dispendiosos para um meio quase "civil". Já basta olhar para os PC-21, que seriam meios altamente modernos mas igualmente mono-propósito.
O que tenho pena é mesmo os Asas de Portugal, mas com uma dose de loucura, a FAP modernizava os F-16 PA I para V, e guardavam-se 4 F-16 do PA II ou III para serem usados pelos Asas. Assim até parecíamos gente rica, a voar F-16 numa equipa acrobática.  :mrgreen:

De forma mais realista, os Asas só serão reactivados quando houver margem financeira para tal, que não afecte a operacionalidade da FAP. Actualmente com horas de voo limitadas, não me parece.

Quanto aos helis, arrisco-me até a dizer que em vez do UH-60, íamos logo para os SH-60, e em vez de 8 seriam 10 ou até 12, e substituía-se de vez os Lynx em simultâneo. O equipamento seria o mesmo para todos, os pilotos os mesmos, e todos os helis preparados e certificados para operar em futuras fragatas/LPD/AOR.

E eu incluía também não só os MQ-4C Triton, mas também os Predator C Avenger.  :mrgreen:

Calha tripla? E a gente quer lá isso? Já a calha singular é demais para as quantidades de AMRAAM que temos.

A solução é simples, adquirir mais AMRAAM. Até podia vir com um contrato de fornecimento conjunto de mísseis para caças e para umas futuras baterias de NASAMS.  ::)
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4377
  • Recebeu: 2748 vez(es)
  • Enviou: 4876 vez(es)
  • +4015/-146
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #89 em: Setembro 01, 2019, 04:46:49 pm »
O próximo orçamento de defesa japonês contempla 193 milhões de € destinados à aquisição de 03 P-1. Mesmo considerando que custos de implementação, infra-estrutura, treino e manutenção já foram financiamos em orçamentos anteriores é, ainda assim, um preço muito interessante para um MPA da última geração.
Talent de ne rien faire