Fabricar o Uro VAMTAC em Portugal

  • 49 Respostas
  • 27168 Visualizações
*

JNSA

  • Analista
  • ***
  • 833
  • +1/-2
Fabricar o Uro VAMTAC em Portugal
« em: Maio 06, 2004, 09:49:13 pm »
Os “nuestros hermanos” fabricam uma variante doméstica do Humvee – chama-se o VAMTAC.

Tendo em conta que os UMM usados pelas forças armadas portuguesas começam a estar “entradotes”, e que veículos destes dão sempre jeito, quer para unidades ligeiras (reconhecimento, infantaria ligeira, páras, fuzos), quer para operações de manutenção de paz de baixa intensidade (sem RPG’s a voar por todo o lado… :wink:
 

*

Ricardo Nunes

  • Investigador
  • *****
  • 1256
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +2/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
(sem assunto)
« Responder #1 em: Maio 06, 2004, 09:57:51 pm »
Sinceramente não sei se está prevista a substituição dos UMM ( que realmente começam a ficar velhos ), mas, quando  esta se considerar, penso que é uma excelente ideia.
Desde que seja fabricado em Portugal,  tem a minha aprovação.  :wink:
« Última modificação: Maio 06, 2004, 10:18:30 pm por Ricardo Nunes »
Ricardo Nunes
www.forum9gs.net
 

*

TazMonster

  • Membro
  • *
  • 148
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Maio 06, 2004, 09:58:18 pm »
essa é uma excelente ideia. mais vale um VAMTAC, do que um hummer.É mais barato, as peças estão mesmo aqui ao lado e é a mesma coisa.
Já agora... para não variar os chineses têm uma cópia do Hummer

http://www.sinodefence.com

vejam que é um site interessante
Taz
 

*

TazMonster

  • Membro
  • *
  • 148
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Maio 06, 2004, 10:04:28 pm »
Taz
 

*

JNSA

  • Analista
  • ***
  • 833
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #4 em: Maio 06, 2004, 10:07:14 pm »
Por acaso já conhecia a versão chinesa, TazMonster, mas agora que o referiu, deu-me uma ideia  :lol:  :wink:  )
 

*

Fábio G.

  • Investigador
  • *****
  • 1393
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Maio 06, 2004, 11:28:30 pm »
A ideia de fazer um Hummer ou Vamtac versão nacional é excelente e como não é um veiculo muito sofisticado poderá perfeitamente ser desenvolvido e fabricado em Portugal. Baseando-se no projecto Vamtac ou Hummer fabricar um veiculo destes não implicará grandes custos acrescidos e é melhor do que ir comprar tudo lá fora. E seria excelente a Bombardier a construir os blindados e logo de seguida começar este projecto assegurava-se trabalho para uns anos.
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Maio 07, 2004, 12:35:17 am »
Acho sempre piada à maneira como tudo o que os espanhois fazem é completamente espanhol. Até uma cópia de um todo-o-terreno americano... :D

Quanto a conseguir licença de produção, pode ser uma boa ideia, desde que bem estudado. Se for para importar tudo e ter só uma linha de montagem cá, não sei até que ponto será vantajoso...
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5460
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1500/-3
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #7 em: Maio 07, 2004, 12:44:53 am »

O Italiano


O Brasileiro (prototipo)

Há outros, mas a verdade é que o HUMVEE é muito bonito para fazer um figurão, mas demasiado largo para varios tipos de operação. Além do mais a sua blindagem é um desastre.

O UMM não é um carro blindado, da mesma maneira que não o é um Land Rover ou um Land Cruiser.

Para blindado leve, há varias opções, de entre as quais a minha ´referida é o GUARÁ da Avibrás.
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2213
  • Recebeu: 63 vez(es)
  • Enviou: 117 vez(es)
  • +29/-0
    • http://forumdefesa.com
Proposta para a BOMBARDIER
« Responder #8 em: Maio 07, 2004, 01:07:05 am »
Esta é uma temática sobre a qual eu já há alguns dias andava a preparar um tópico mas o JNSA adiantou-se; Parabéns, mas já que o assunto foi tocado aqui vão as minhas propostas.
Há uns dias atrás e a titulo pessoal contactei um quadro da fabrica da BOMBARDIER para que me tentasse transmitir e elucidar sobre as reais capacidades metalo-mecânicas da unidade fabril da Amadora. A resposta ainda não chegou, mas antes de a ter e fazendo um pouco de “especulação” ficam aqui algumas perguntas:

Não poderia o governo equacionar a aquisição da fábrica :?:

Não se poderia nessa mesma fabrica construir viaturas como a que o JNSA sugere, alem de camiões tácticos, viaturas blindadas (como as do concurso 8x8 ou a eventual modernização dos Leopard 2 8) ) ou outro qualquer material militar que implicasse a utilização de técnicas e Know-how metalo-mecânicas avançadas :?:  
E munições :?:
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Fábio G.

  • Investigador
  • *****
  • 1393
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Maio 07, 2004, 12:06:42 pm »
Gostei particularmente da proposta :
"Não se poderia nessa mesma fabrica construir viaturas como a que o JNSA sugere, alem de camiões tácticos, viaturas blindadas (como as do concurso 8x8 ou a eventual modernização dos Leopard 2  8)  ) ou outro qualquer material militar que implicasse a utilização de técnicas e Know-how metalo-mecânicas avançadas :D
 

*

dremanu

  • Investigador
  • *****
  • 1254
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +7/-12
(sem assunto)
« Responder #10 em: Maio 07, 2004, 03:01:55 pm »
Ora aqui está uma excelente proposta, simples, pragmática, e completamente viavél.

Um país como o nosso não precisa de alinhar em teorias de mercados abertos no que diz respeito à indústria de defesa nacional. Sou 100% a favor do governo Português financiar a compra dos meios de produção que permitam ao nosso país fábricar a maioria do material bélico que necessita.

Com meios de produção nacional, em conjunto com alianças estratégicas para compartilhar custos de I&D, compra de matérias primas, e fábrico de partes, com certeza conseguiriamos desenvolver uma indústria de defesa saudável. Não necessita de ser um projeto megálomano e sonhador, mas sim algo que se adapte à nossa realidade nacional, e que possa ser ajustado conforme as necessidades das FA se expandem ou contraem. Seria com certeza bem melhor do que optamos por fazer hoje em dia, que é comprar tudo no estrangeiro.

-------------------------------------------------------------------------------------

Quanto so Jeep, gosto do estilo do Italiano, e o blindado iria para o Brasileiro. Tanto um como outro, não vejo serem algo díficil de se fazer por estas bandas.
"Esta é a ditosa pátria minha amada."
 

*

Guilherme

  • Perito
  • **
  • 379
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Maio 07, 2004, 03:12:46 pm »
O Guará foi vendido pela Avibrás ao governo da Malásia, junto com sistemas ASTROS.

Quando o comandante do Exército da Malásia veio ao Brasil conhecer a Avibrás, fizeram uma demonstração do ASTROS para ele. Foi ao ar na TV, impressionante... :P
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #12 em: Maio 07, 2004, 03:22:50 pm »
É verdade que o design italiano continua a dar cartas. Parece ser o que tem melhor aspecto das versões apresentadas. Resta saber se a mecânica também é italiana...

Quanto ao estabelecimento de uma indústria de veículos militares nas instalações da Sorefame, a ideia não parece nada má. Não sei se teriam flexibilidade suficiente para trabalhar com tantos veículos diferentes.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1696
  • +1/-1
(sem assunto)
« Responder #13 em: Maio 07, 2004, 03:24:40 pm »
Tanto quanto sei a Sorefame deverá acabar por encerrar definitivamente ou então ser comprada/trespassada pelo Estado para que a EMEF e a CP fiquem com ela.

Ou seja, a Sorefame continuará ligada à construção e manutenção de material ferroviário ciorculante, já que é dissio que os seus trabalhadores percebem.

Mas quanto à cosntrução de uma viatura tática, penso que há fábricas que poderiam pegar nessa ideia, assim o Estado português o quizesse.

Já em tempos fabricámos UMM's e em tempos mais remotos a velhas Berlier.

Porque não reactivar as linhas do Tramagal, ou  outra?

Mas não necessáriamente para uma cópia do Hummer.

Parece que estas viaturas ao nosso serviço em Timor não têm tido grande êxito nas estreitas estradas da ilha, e os Hummer são muito largos.
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 710
  • +0/-0
Os dedos na boca...
« Responder #14 em: Maio 07, 2004, 03:38:56 pm »
Citação de: "emarques"
Acho sempre piada à maneira como tudo o que os espanhois fazem é completamente espanhol. Até uma cópia de um todo-o-terreno americano... :shock:

E nada máis. Espero non desconfigura-lo forum coas fotos. Un saúdo a todos.
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”