Tibete

  • 52 Respostas
  • 17149 Visualizações
*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14764
  • Recebeu: 3754 vez(es)
  • Enviou: 4136 vez(es)
  • +2996/-6656
(sem assunto)
« Responder #45 em: Abril 10, 2008, 12:14:39 pm »
tsch tsch...ganda malandro....

Citar
Pequim2008: Dalai Lama apoia realização dos JO na China

O líder espiritual dos budistas tibetanos, Dalai Lama, afirmou esta quinta-feira, no Japão, que apoia a realização dos Jogos Olímpicos (JO) na China.

Dalai Lama, que fez escala no aeroporto de Narita, em Tóquio, a caminho de Seattle, Estados Unidos, onde proferirá uma série de palestras sobre questões espirituais, afirmou que a sua visita não é política.

O líder espiritual budista efectua uma viagem procedente da Índia, onde vive exilado, e permanecerá durante cerca de quatro horas num hotel próximo do aeroporto, onde à tarde deverá dar uma conferência de imprensa.

Cerca de 30 pessoas, incluindo vários tibetanos, aguardavam a chegada do líder espiritual no Japão, segundo a agência de notícias local.

As manifestações de protesto no Tibete e nas zonas vizinhas, em Março, saldaram-se, segundo Pequim em 19 mortos e, segundo os tibetanos no exílio, em mais de 140.

Fontes próximas de Dalai Lama afirmaram à agência de notícias Kyodo que o líder espiritual se reunirá com a mulher do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe, Akie, no hotel perto do aeroporto.

As autoridades nipónicas garantiram não estar previsto nenhum tipo de encontro oficial durante a curta estada do Dalai Lama, mas a sua presença no Japão poderá ser motivo de problemas com a China.

A China acusa o Dalai Lama de ter organizado manifestações no Tibete e nas regiões vizinhas e advertiu os países terceiros contra qualquer apoio a «actividades independentistas».

Dalai Lama afirma que defende apenas uma autonomia do Tibete, e não a sua independência.

O percurso da chama Olímpica foi perturbado por acções de protesto pro-tibetanas em Londres, Paris e São Francisco, Estados Unidos.

Diário Digital / Lusa

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... 281&page=1
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17701
  • Recebeu: 2091 vez(es)
  • Enviou: 1733 vez(es)
  • +537/-2024
(sem assunto)
« Responder #46 em: Abril 10, 2008, 12:20:12 pm »
Ele está a tentar amenizar o ambiente. Não há dúvida que é um grande senhor, bem diferente dos responsáveis do PC Chinês.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +89/-0
(sem assunto)
« Responder #47 em: Abril 22, 2008, 02:50:20 pm »
Pequim lança campanha para «educar» os tibetanos

Citar
A China lançou uma campanha para «educar» a população tibetana e «unificar» o pensamento das massas e autoridades, informou o jornal Tibete Daily.

Segundo o jornal, a campanha incluirá também programas de televisão e documentários, nos quais será mostrado o que Pequim considera uma mentira criada em torno do líder espiritual tibetano, o Dalai Lama.

A campanha busca atingir o apoio da população de etnia tibetana ao Dalai Lama e acabar com qualquer sentimento separatista.

A iniciativa surge depois dos confrontos violentos do mês passado entre monges tibetanos e forças de segurança no Tibete, e das manifestações pró-tibetanas em diversos lugares do mundo.

Pequim acusa o Dalai Lama de estar por trás da violência gerada desde 14 de Março, o que o líder tibetano - que vive no exílio na Índia - nega, mas acusou a repressão de «genocídio cultural» no Tibete.

Simpatizantes tibetanos e activistas dos direitos humanos utilizaram desde então o percurso da tocha olímpica para protestar contra a realização dos Jogos Olímpicos de Pequim em Agosto.

Diário Digital / Lusa


Lavagem ao cerebro  ...  :roll:

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +89/-0
(sem assunto)
« Responder #48 em: Abril 09, 2009, 05:12:11 pm »
Espanha pede à China que interrogue Jiang Zemin por genocídio


A Audiência Nacional espanhola solicitou às autoridades chinesas que interroguem o ex-Presidente chinês Jiang Zemin e seis outros altos responsáveis do país como alegados autores de delitos de genocídio, tortura e terrorismo no Tibete.

O pedido é formulado numa carta rogatória do juiz Ismael Moreno, no âmbito do processo que a Audiência Nacional está a investigar sobre a repressão no Tibete desde 1950.

A Audiência Nacional é um tribunal de excepção com sede em Madrid que entre outras matérias assume responsabilidade em matéria penal de delitos contra a Coroa, o membros de Governo, crime organizado e terrorismo, narcotráfico e delitos cometidos fora de Espanha.

Na carta, Ismael Moreno solicita interrogatórios a Zemin e outros históricos do Partido Comunista Chinês, incluindo o secretário do partido no Tibete entre 1971 e 1980 Ren Rong, o sucessor no cargo até 1985 Yin Fatang e o secretário do partido na região autónoma entre 1992 e 2001 Chen Kuiyuan.

Solicita ainda interrogatórios "urgentes" a vários ex-responsáveis do governo chinês, incluindo o primeiro-ministro entre 1998 e 2003 Li Peng, o chefe da segurança chinesa e da Polícia Armada Popular durante a repressão do final da década de 1980 e o ministro de Planeamento Familiar nos anos 90 Deng Deiyun.

Todos são acusados de apoiar crimes contra o povo tibetano pela "prática sistemática de tortura", por promover medidas que pretendem "impedir" a reprodução de mulheres e por responsabilidade "no desaparecimento forçado e execuções arbitrárias" entre 1950 e 1979.

Lusa

 

*

Heraklion

  • Membro
  • *
  • 299
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #49 em: Abril 11, 2009, 08:53:08 pm »
Há momentos para tudo. Para acusar e para aplaudir.
Apesar dos problemas que eu, cidadão português, tenho com o Estado Espanhol há que dizer que estra é uma atitude a ser louvada, mostra fibra e garra e há que dizer que aqui os espanhóis estiveram muito mas muito melhor que o Estado Português. A nossa attude de "lambe-botas" em relação à China e ao Genocídio e crimes contra a humanidade que pratica no Tibete é vergonhosa.
Neste caso os espanhóis merecem uma salva de palmas.
 :Bajular:  :Bajular:  :Palmas:  :Palmas:  :Palmas:  :Palmas:
Nos liberi sumus;
Rex noster liber est;
Manus nostrae nos liberverunt
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #50 em: Abril 11, 2009, 10:19:21 pm »
Merecem sim senhor uma salva de palmas pela estupidez.
Quem não deve estar muito contente é o MNE espanhol, pobre moratinos. :roll:
Cumprimentos
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 13739
  • Recebeu: 887 vez(es)
  • Enviou: 242 vez(es)
  • +608/-543
Re: Tibete
« Responder #51 em: Novembro 23, 2010, 07:36:31 pm »
Dalai Lama quer retirar-se da vida política


O líder espiritual do Tibete deu sinais de que pode estar a preparar-se para deixar a cena política dentro de no máximo um ano.

Em entrevista à televisão indiana, o Dalai Lama declarou que, dentro de seis meses, irá propor à administração tibetana no exílio o seu afastamento da vida política. Decisão que a ser aprovada deverá ser emitida alguns meses mais tarde.

A data mais provável para o iniciar das conversações será depois das eleições de Março, nas quais será eleito o novo parlamento tibetano no exílio.

Tenzin Gyatso é o 14º Dalai Lama e de acordo com a tradição combina o papel espiritual e temporal. O Dalai Lama em funções tem-se progressivamente afastado do papel político e expressou várias vezes o desejo de viver como um simples monge.

Mantém-se o chefe de governo do Tibete mas atestou que existe a possibilidade de ele ser o último neste cargo, pois novos líderes políticos estão a surgir entre os tibetanos no exílio. Acrescentou que apesar de o seu cargo ter sido útil por muitos séculos, tal não significa que não possa ser abolido caso a maioria dos seguidores da tradição budista assim o decidam.

Garantiu que «as coisas mudam», e embora considere que a curto prazo é provável que os budistas prefiram ver um novo Dalai Lama, a questão da sucessão será bastante controversa e implicará o surgimento de fissuras na comunidade tibetana.

De acordo com a edição online do jornal The Guardian, quaisquer divisões entre tibetanos são perigosas, pois podem ser aproveitadas pelas autoridades chinesas para influenciar qualquer transição de poder.

Desde 1960 que uma assembleia é eleita por cidadãos exilados fora do Tibete e desde 2001 que o cargo de Kalon Tripa - primeiro-ministro - elegível.

Para as próximas eleições, 80 mil eleitores estão recenseados na Índia, Nepal, Butão, Estados Unidos, Europa e Austrália entre outros países.

SOL
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 13739
  • Recebeu: 887 vez(es)
  • Enviou: 242 vez(es)
  • +608/-543
Re: Tibete
« Responder #52 em: Maio 31, 2011, 09:32:23 pm »
Dalai Lama abdica dos poderes políticos no Tibete


O Dalai Lama abdicou esta terça-feira dos seus poderes políticos e administrativos no Tibete, cumprindo a promessa que havia sido feita em Março. As responsabilidades políticas do país serão agora atribuídas ao novo líder eleito democraticamente, Lobsang Sangay. Apesar da população tibetana apelar à reconsideração por parte do Dalai Lama, a decisão foi tomada após três dias de reuniões entre o líder espiritual tibetano e responsáveis do governo exilado, que se realizaram em Dharamasala, na Índia.

A informação foi avançado pelo porta-voz do governo tibetano exilado, Lobsang Choeday que, de acordo com CNN, referiu igualmente que os poderes serão transferido para Lobsang Sangay, eleito, em Abril, como novo líder do governo do Tibete.

O desejo de Dalai Lama foi assim concretizado, ele que, em Março, havia expressado que «a essência do sistema democrático está, resumidamente, na atribuição de responsabilidade política a líderes eleitos pela sabedoria popular».

O Dalai Lama permanecerá como líder espiritual do Tibete, apesar de, face às perseguições do regime chinês, ser obrigado a exilar-se em território indiano, após ter liderado, em 1959, uma tentativa de revolta contra a China.

SOL