Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa

  • 5673 Respostas
  • 1121691 Visualizações
*

Observador

  • Membro
  • *
  • 78
  • Recebeu: 26 vez(es)
  • +8/-5
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5610 em: Dezembro 23, 2022, 11:26:45 pm »
Citar
"A capacidade de interoperabilidade é o grande elemento diferenciador destes navios, tornando os navios-patrulha oceânicos particularmente adequados ao amplo leque de funções que a Marinha realiza atualmente", sublinhou.

Em declarações aos jornalistas depois da cerimónia, o comandante do NRP Viana do Castelo, capitão-de-fragata Ricardo Sá Granja, destacou que os navios-patrulha oceânicos têm uma "capacidade modular" que lhes "permite fazer uma série de atividades", sendo essa a sua "mais-valia" para a Marinha.

"É um navio concebido primariamente para a busca e salvamento, para ser utilizado aqui no nosso território, mas permite, ao mesmo tempo, ser utilizado em outras tarefas mais militares", indicou, dando o exemplo da "pesquisa de minas" ou da "patrulha e vigilância de espaços marítimos".

Prova disso, nos seus 75 dias de missão no mar Mediterrâneo - em que integrou a missão da NATO "Standing Mine Counter Measures Group 2" -, o NRP Viana do Castelo apoiou a guarda costeira italiana no resgate de 55 migrantes a bordo de um veleiro no mar Jónico e desativou uma mina da Segunda Guerra Mundial, "com mais de 500 quilogramas de explosivos", que estava a 80 metros da costa grega e a 50 metros de profundidade.

https://www.noticiasaominuto.com/pais/2137718/construcao-de-navios-patrulha-oceanicos-reforcara-capacidades-nacionais
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7645
  • Recebeu: 1068 vez(es)
  • Enviou: 312 vez(es)
  • +1681/-47
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5611 em: Dezembro 24, 2022, 08:55:58 pm »
A "capacidade modular" deve ser em arcas e frigoríficos, uma para os gelados, outra para as minis, outra com a carne para o churrasco...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: typhonman, NVF, Charlie Jaguar, Pescador, Subsea7, PTWolf, Drecas

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1982
  • Recebeu: 1491 vez(es)
  • Enviou: 996 vez(es)
  • +2170/-1676
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5612 em: Dezembro 28, 2022, 10:56:19 am »
Vamos dar um NPO a São Tomé.
Eles estão fartos do NRP Zaire.
Por isso oferecemos primeiro 15 milhões porque eles precisam.
Curiosamente duas Marlin e dois EO custam só 6 milhões e não os temos para os NPO da segunda série.
Mas dado a vassalagem, o estigma colonial e os Patéticos que temos é natural isto e muito mais e pior
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

Vicente de Lisboa

  • Especialista
  • ****
  • 910
  • Recebeu: 99 vez(es)
  • Enviou: 52 vez(es)
  • +33/-10
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5613 em: Dezembro 28, 2022, 01:49:45 pm »
Por acaso apoiava oferecer um NPO a São Tomé e uns dois ou três a Cabo Verde. São países arquipelágicos com quem temos relações ancestrais e onde temos interesse em manter boas relações, segurança, etc. Claro que na minha ideia tínhamos uns dez NPOs ao serviço há 15 anos, o que ajudava com o preço por unidade.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1982
  • Recebeu: 1491 vez(es)
  • Enviou: 996 vez(es)
  • +2170/-1676
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5614 em: Dezembro 28, 2022, 02:37:52 pm »
Por acaso apoiava oferecer um NPO a São Tomé e uns dois ou três a Cabo Verde. São países arquipelágicos com quem temos relações ancestrais e onde temos interesse em manter boas relações, segurança, etc. Claro que na minha ideia tínhamos uns dez NPOs ao serviço há 15 anos, o que ajudava com o preço por unidade.

Oferecer???
Mas não chega de "pensão".  Oferecemos medicamentos,  material escolar, formação académica a civis, militares e polícias.  E agora aferecemos navios?
Nem dinheiro para os equipar têm desbloqueado e vamos oferecer porque somos ricos. O contribuinte paga isso tudo para privilégio de alguns que andam por lá e cá. O costume.
Então não faz falta nada cá.  Nas FA, na Saúde, etc.
Podemos sustentar poises independentes, que até têm episódios de enxovalho a Portugal,  sua história e cultura.  Que até se imiscuem na justiça em Portugal,  porque se sentem a vontade com os vassalos patéticos que por cá existem.
Não admira até a Roménia nos passar a frente. Com tanta pensão vitalicia e corrupção a sustentar parasitas.
O melhor é oferecer as Meko também
« Última modificação: Dezembro 28, 2022, 02:40:31 pm por Pescador »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1982
  • Recebeu: 1491 vez(es)
  • Enviou: 996 vez(es)
  • +2170/-1676
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5615 em: Dezembro 28, 2022, 02:44:43 pm »
Agora é que é, a marinha vai ficar uma excelente marinha.
Quatro submarinos, quatro fragatas, dois ParteDrones do Sr Picas, dez NPO's, state of the Art +++, e dois navios Logisticos, logo dois !!!!
Um documento repleto de boas intenções e nada mais que uma mão cheia de nada !!




Siga a marinha.

Abraços

Podemos e oferecer os submarinos também aos palop e até sustentar a manutenção deles como com o Zaire. Estamos numa de Natal das ofertas.  Só oferecer NPOs é pouco.
Desmantela-se as FA e vai tudo para sul.
Isso sim era a grande.
Lá é que estão os interesses
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10046
  • Recebeu: 1896 vez(es)
  • Enviou: 2461 vez(es)
  • +418/-406
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5616 em: Dezembro 28, 2022, 06:43:55 pm »
Desmantela-se as FA e vai tudo para sul.
Isso sim era a grande.
Lá é que estão os interesses

Um senhor antigamente não queria mudar a capital para Luanda?  :mrgreen:

Agora já teria que ser repartido entre Luanda e Brasília, mas é tudo sul, bom tempo e praia.
« Última modificação: Dezembro 28, 2022, 06:44:28 pm por Lightning »
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1982
  • Recebeu: 1491 vez(es)
  • Enviou: 996 vez(es)
  • +2170/-1676
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5617 em: Dezembro 28, 2022, 07:18:23 pm »
Desmantela-se as FA e vai tudo para sul.
Isso sim era a grande.
Lá é que estão os interesses

Um senhor antigamente não queria mudar a capital para Luanda?  :mrgreen:

Agora já teria que ser repartido entre Luanda e Brasília, mas é tudo sul, bom tempo e praia.

Temos um Pateta que passa mais tempo a sul que a ver o que está a acontecer ao País.
E quando lhe entra pelos olhos dentro, disfarça. Vai mandar apurar ou deixar seguir os tramites, ou alega separação de poderes(só em alguns casos, noutros interfere), ou crê ser caso pontual. Por isso aqui estamos onde estamos, no buraco da Europa. Onde o lixo encosta e se vê outros a progredir e a ficarmos para trás
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14752
  • Recebeu: 3749 vez(es)
  • Enviou: 4128 vez(es)
  • +2977/-6640
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5618 em: Dezembro 28, 2022, 07:30:31 pm »
Eu oferecia-lhes era um das caldas
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7645
  • Recebeu: 1068 vez(es)
  • Enviou: 312 vez(es)
  • +1681/-47
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5619 em: Dezembro 29, 2022, 10:52:33 am »
Resolução do Conselho de Ministros n.º 146/2022
PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS
Prossegue a execução do programa de aquisição de seis NPO da classe «Viana do Castelo» destinados à Marinha Portuguesa

https://dre.pt/dre/detalhe/resolucao-conselho-ministros/146-2022-205450893

Com muita, muita sorte, lá para 2025 começam a ser construídos os dois primeiros...
 

*

Vicente de Lisboa

  • Especialista
  • ****
  • 910
  • Recebeu: 99 vez(es)
  • Enviou: 52 vez(es)
  • +33/-10
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5620 em: Dezembro 29, 2022, 12:51:02 pm »
Também vinha postar a mesma coisa.
A parte operativa é:

Citar
[...] o Conselho de Ministros resolve:

1 - Prosseguir, ao abrigo do disposto no n.º 1 do artigo 2.º da Lei Orgânica n.º 2/2019, de 17 de junho, com a execução do programa de aquisição de seis novos navios patrulha oceânicos (NPO) da classe «Viana do Castelo».

2 - Determinar que os montantes de restituição do imposto sobre o valor acrescentado a suportar pela Marinha Portuguesa, no âmbito da execução do programa de aquisição de seis NPO, são reembolsados e consignados ao pagamento dos encargos previsto nesse programa.

3 - Delegar no membro do Governo responsável pela área da defesa nacional a constituição de uma missão de acompanhamento e fiscalização da construção dos seis NPO, com natureza residente junto do local de construção e ou de teste dos bens a adquirir, e de caráter permanente e ininterrupto até à execução integral do contrato, bem como autorizar os pagamentos contratualmente devidos.

O primeiro ponto é deprimente para juristas porque é um total vazio. Então o CM decide prosseguir com o que já tinha decidido em 2021? Pois, mau seria se tivesse decidido mudar de ideias sem o dizer a ninguém. Num país funcional as decisões mantêm-se até haver decisão em contrário, não é preciso estar a anunciar que se mantêm. Aliás, o que isto realça é que as decisões publicadas valem muito pouco.

O segundo é, se bem percebo, uma promessa de que a Marinha não fica a perder o IVA. Ok, tudo bem, parece-me correto.

O terceiro é o tacho mais descarado que já vi. Então nos últimos 18 anos não houve ninguém na Marinha a acompanhar a construção dos NPOs? :mrgreen: Suponho que seja um prémio de consolação para quem ficou a perder outro tacho quando ao Tribunal de Contas chumbou o financiamento da outra agência por via do contrato dos NPOs.
 

*

Vicente de Lisboa

  • Especialista
  • ****
  • 910
  • Recebeu: 99 vez(es)
  • Enviou: 52 vez(es)
  • +33/-10
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5621 em: Dezembro 29, 2022, 01:01:28 pm »
Por acaso apoiava oferecer um NPO a São Tomé e uns dois ou três a Cabo Verde. São países arquipelágicos com quem temos relações ancestrais e onde temos interesse em manter boas relações, segurança, etc. Claro que na minha ideia tínhamos uns dez NPOs ao serviço há 15 anos, o que ajudava com o preço por unidade.

Oferecer???
Mas não chega de "pensão".  Oferecemos medicamentos,  material escolar, formação académica a civis, militares e polícias.  E agora aferecemos navios?
Nem dinheiro para os equipar têm desbloqueado e vamos oferecer porque somos ricos. O contribuinte paga isso tudo para privilégio de alguns que andam por lá e cá. O costume.
Então não faz falta nada cá.  Nas FA, na Saúde, etc.
Podemos sustentar poises independentes, que até têm episódios de enxovalho a Portugal,  sua história e cultura.  Que até se imiscuem na justiça em Portugal,  porque se sentem a vontade com os vassalos patéticos que por cá existem.
Não admira até a Roménia nos passar a frente. Com tanta pensão vitalicia e corrupção a sustentar parasitas.
O melhor é oferecer as Meko também

Num país funcional NPOs não são nenhuma extravagancia no contexto de politica externa e de segurança. Enquanto não inventarmos a árvore das patacas vai sempre faltar dinheiro em tudo. Até os Americans têm faltas. Esse argumento de que há sempre algo melhor em que gastar em saúde, habitação, educaão, transportes, pensões, etc etc é o mesmo argumento que noutros tópicos se ataca quando é usado por quem esteja contra despesa militar.
« Última modificação: Dezembro 29, 2022, 01:07:58 pm por Vicente de Lisboa »
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1982
  • Recebeu: 1491 vez(es)
  • Enviou: 996 vez(es)
  • +2170/-1676
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5622 em: Dezembro 29, 2022, 01:57:44 pm »
Por acaso apoiava oferecer um NPO a São Tomé e uns dois ou três a Cabo Verde. São países arquipelágicos com quem temos relações ancestrais e onde temos interesse em manter boas relações, segurança, etc. Claro que na minha ideia tínhamos uns dez NPOs ao serviço há 15 anos, o que ajudava com o preço por unidade.

Oferecer???
Mas não chega de "pensão".  Oferecemos medicamentos,  material escolar, formação académica a civis, militares e polícias.  E agora aferecemos navios?
Nem dinheiro para os equipar têm desbloqueado e vamos oferecer porque somos ricos. O contribuinte paga isso tudo para privilégio de alguns que andam por lá e cá. O costume.
Então não faz falta nada cá.  Nas FA, na Saúde, etc.
Podemos sustentar poises independentes, que até têm episódios de enxovalho a Portugal,  sua história e cultura.  Que até se imiscuem na justiça em Portugal,  porque se sentem a vontade com os vassalos patéticos que por cá existem.
Não admira até a Roménia nos passar a frente. Com tanta pensão vitalicia e corrupção a sustentar parasitas.
O melhor é oferecer as Meko também

Num país funcional NPOs não são nenhuma extravagancia no contexto de politica externa e de segurança. Enquanto não inventarmos a árvore das patacas vai sempre faltar dinheiro em tudo. Até os Americans têm faltas. Esse argumento de que há sempre algo melhor em que gastar em saúde, habitação, educaão, transportes, pensões, etc etc é o mesmo argumento que noutros tópicos se ataca quando é usado por quem esteja contra despesa militar.

A grande diferença é que aqui foco, o gastar com outros havendo tanta falta cá, seja no aspecto militar ou civil.
É como gastar com putas e faltar em casa.

No caso é parecido, até porque quando um senhor Consul em Luanda recebia a *** nas quartas feiras ás 21h00 com uma mão cheia de Visto para assinar, é o mesmo que agora andar a esbanjar dando assim milhões sabendo-se que esse dinheiro é gasto pelas elites.
Afinal quando se oferece equipamento para uma ala inteira de material de hemodiálise num hospital em Luanda onde só entra gente com dinheiro, até caução tem de ser paga, estamos a ajudar quem? 
Mas há muito muito mais

Mas dar NPOs onde nem para equipar dois deles há 4 anos de dignaram gastar os 6 milhões previstos e até por duas vezes autorizado, para a Marlin 30mm e EO, é não só ridículo mas matéria de gozo.

Mas sabemos que as ofertas são um modo de manter relações privilegiadas que servem alguns. E para esses alguns terem essas relações privilegiadas, o contribuinte paga e bem. E não se vê para que sirva a nível do País. Aliás a nível do País estamos servidos é de apátridas que dão tudo e toda  atenção e esses e pouco por cá. E ainda permitem, enxovalhos por tudo e nada.

No âmbito estritamente militar, o resultado é cortes em tudo que é elementar ou básico, mas sempre dispostos a gastar com outros. 
Os saloios e fazer de ricos

Querem NPO mandem fazer: A gente até pode fazer ou vender em segunda mão, mas a pagarem. Agora se damos 15 milhões para eles nos comprarem por 15 também é fofo.
Vendam também as Meko. Mas depois equipem a Marinha com algo que dê dignidade no contexto onde estamos, a Europa.

Querem ser sérios, agem como tal.
Isto é só mais do mesmo, onde alguns se banham
« Última modificação: Janeiro 12, 2023, 11:11:27 am por Jorge Pereira »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10046
  • Recebeu: 1896 vez(es)
  • Enviou: 2461 vez(es)
  • +418/-406
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5623 em: Dezembro 29, 2022, 05:45:25 pm »
Achei interessante que quem manda é a ministra Mariana da Silva  :mrgreen:.
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14752
  • Recebeu: 3749 vez(es)
  • Enviou: 4128 vez(es)
  • +2977/-6640
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #5624 em: Dezembro 30, 2022, 09:23:31 am »
Agora imaginem só como isto vai estar no final desta legislatura
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas