Invasão da Ucrânia

  • 1683 Respostas
  • 44098 Visualizações
*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1745
  • Recebeu: 620 vez(es)
  • Enviou: 368 vez(es)
  • +294/-4881
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #120 em: Outubro 04, 2022, 06:47:00 pm »
Ah finalmente alguém que sabe os objectivos disto!! Não sabia que o meu caro era intimo do alto comando russo e privava com o VVP. Por favor explique aqui quais são eles então e quais os "time frame" deles. Estou curioso assim como certamente aqui a malta do fórum.

O Foxtroop é que afirmou acima que os russos "ainda não rebentaram com tudo o que são pontes e nós logisticos pela Ucrania inteira, ainda não atacaram de forma decisiva os centros de poder em Kiev...".  Eu apenas, e muito facilmente, demonstrei que isso é...treta.  Os russos tentaram fazê-lo com todos os meios convencionais á disposição.  Simples.  Não conseguiram.  Simples.

Mostrou o quê?! Que as plataformas que lançam os misseis de cruzeiro para pontos de concentração de forças entre outros alvos, por algum motivo desconhecido não conseguem disparar os mesmos contra pontes, centrais elétricas, centrais de transformação, nós rodoviários, etc, etc? É isso que está a dizer?!!

Está a dizer que essas salvas diárias de misseis não estão a ser dirigidas à infraestrutura critica da Ucrânia porque os "russos não conseguem"? Esse argumento faz de um protozoário um Einstein.

E já agora, se fizer obsequio, quais são mesmo os objectivos russos disto?


Indo para os assuntos que interessam a nós como Portugueses e Europeus. O que é que a maior produtora de enlatados da Holanda anunciou hoje? O que é que os grandes produtores nas estufas da Holanda anunciaram hoje? E por aí fora é só largar os experts do TG e do Twitter e ler coisas que têm mais de 30 palavras.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: ricardonunes

*

Icterio

  • Perito
  • **
  • 498
  • Recebeu: 262 vez(es)
  • Enviou: 59 vez(es)
  • +1020/-430
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #121 em: Outubro 04, 2022, 06:58:33 pm »
Mostrou o quê?! Que as plataformas que lançam os misseis de cruzeiro para pontos de concentração de forças entre outros alvos, por algum motivo desconhecido não conseguem disparar os mesmos contra pontes, centrais elétricas, centrais de transformação, nós rodoviários, etc, etc? É isso que está a dizer?!!

Está a dizer que essas salvas diárias de misseis não estão a ser dirigidas à infraestrutura critica da Ucrânia porque os "russos não conseguem"? Esse argumento faz de um protozoário um Einstein.

Das duas uma; ou o FoxTroop está numa espiral negacionista (e para essas conversas não conte comigo) ou é profundamente ignorante em assuntos militares.
Os sistemas de misseis de cruzeiro russos tem demonstrado que não tem precisão para atingir esse tipo de alvos.  Talvez por questões tecnológicas, incompetência dos operadores, insuficiencias nos sistemas de reconhecimento e "targeting" e, não esquecer, talvez a rede de defesa aérea ucraniana está a fazer um bom trabalho.

O famoso cruzador Moskva também estava equipado com fenomenais sistemas antiaéreos e antimissil e.... acabou no fundo do mar, atingido muito provavelmente por misseis subsónicos.
A tecnologia russa tem demonstrado muitas fragilidades.

E depois ainda existe outro lado desse argumento.  Vamos imaginar que tem razão, e os russos, apesar de terem toda a capacidade para o fazer, "recusam-se" a atacar as pontes, centrais elétricas, centrais de transformação, nós rodoviários,etc.    Mas porquê, são burros?  Estupidos?  Masoquistas?

 

*

embaixada

  • Perito
  • **
  • 384
  • Recebeu: 109 vez(es)
  • Enviou: 73 vez(es)
  • +24/-1057
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #122 em: Outubro 04, 2022, 07:40:28 pm »
Foram precisos 10 anos (1999-2009) para a federação russa subjugar a chechenia, que tem uma área do tamanho das beiras interiores. A ucrânia é o segundo maior país europeu e conta com o apoio da NATO. Actualmente há um défice de tropas russas para gerir uma extensa frente de combate (1000km?). Esse problema vai ser em parte colmatado com a mobilização parcial.Esta vai ser uma guerra longa, a Russia pelo menos está mentalmente preparada para isso e dispõe de muitos meios ainda para aumentar a escalada.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead, Subsea7

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1745
  • Recebeu: 620 vez(es)
  • Enviou: 368 vez(es)
  • +294/-4881
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #123 em: Outubro 04, 2022, 08:07:09 pm »
Mostrou o quê?! Que as plataformas que lançam os misseis de cruzeiro para pontos de concentração de forças entre outros alvos, por algum motivo desconhecido não conseguem disparar os mesmos contra pontes, centrais elétricas, centrais de transformação, nós rodoviários, etc, etc? É isso que está a dizer?!!

Está a dizer que essas salvas diárias de misseis não estão a ser dirigidas à infraestrutura critica da Ucrânia porque os "russos não conseguem"? Esse argumento faz de um protozoário um Einstein.

Das duas uma; ou o FoxTroop está numa espiral negacionista (e para essas conversas não conte comigo) ou é profundamente ignorante em assuntos militares.
Os sistemas de misseis de cruzeiro russos tem demonstrado que não tem precisão para atingir esse tipo de alvos.  Talvez por questões tecnológicas, incompetência dos operadores, insuficiencias nos sistemas de reconhecimento e "targeting" e, não esquecer, talvez a rede de defesa aérea ucraniana está a fazer um bom trabalho.

O famoso cruzador Moskva também estava equipado com fenomenais sistemas antiaéreos e antimissil e.... acabou no fundo do mar, atingido muito provavelmente por misseis subsónicos.
A tecnologia russa tem demonstrado muitas fragilidades.

E depois ainda existe outro lado desse argumento.  Vamos imaginar que tem razão, e os russos, apesar de terem toda a capacidade para o fazer, "recusam-se" a atacar as pontes, centrais elétricas, centrais de transformação, nós rodoviários,etc.    Mas porquê, são burros?  Estupidos?  Masoquistas?

Contar consigo para quê?!! Discutir se o Bf 110 leva 2 20mm no nariz, 4 bombas nas asas e um dildo no lugar da manche?! Só se for isso.... Ganda riso.

Olhe mostre aí onde os misseis russos não têm precisão. Quando foi preciso colocar Kharkov às escuras foi só querer. Quando foi preciso dar cabo da barragem do Ingulets, foi só querer, assim como sempre que os russos quiseram atacar algum nó ferroviario que lhes convinha naquele momento, fizeram-no. 

Quanto à sua ultima questão, então não é vossa mercê que sabe quais são os objectivos russos? Elucide-me porque não o fazem.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead, legionario, Subsea7

*

LuisPolis

  • Analista
  • ***
  • 701
  • Recebeu: 303 vez(es)
  • Enviou: 374 vez(es)
  • +93/-496
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #124 em: Outubro 04, 2022, 08:29:32 pm »
.... talvez a rede de defesa aérea ucraniana está a fazer um bom trabalho.

e

A tecnologia russa tem demonstrado muitas fragilidades.

Há aí uma contradição. O fornecedor dos sistemas antiáreos (médio e longo alcance) Russo e Ucraniano é o mesmo: Almaz-Antey. Os componentes dos mesmos são inclusive fabricados nos dois países. Do S300 para baixo não há diferença entre Russia e Ucrania, o que torna todo este conflito numa chatice de proporções monumentais.
 

*

Icterio

  • Perito
  • **
  • 498
  • Recebeu: 262 vez(es)
  • Enviou: 59 vez(es)
  • +1020/-430
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #125 em: Outubro 04, 2022, 08:38:04 pm »
Contar consigo para quê?!! Discutir se o Bf 110 leva 2 20mm no nariz, 4 bombas nas asas e um dildo no lugar da manche?! Só se for isso.... Ganda riso.

O teor do seu texto mostra bem a sua educação.  Além da frustação de ser um ignorante em assuntos militares (nem sei o que faz neste fórum) é manifestamente inepto em defender qualquer ideia ou argumentar um raciocínio (porque será?). 
Assim sendo, vai conversar com os da tua laia.
 

*

Icterio

  • Perito
  • **
  • 498
  • Recebeu: 262 vez(es)
  • Enviou: 59 vez(es)
  • +1020/-430
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #126 em: Outubro 04, 2022, 08:44:12 pm »
.... talvez a rede de defesa aérea ucraniana está a fazer um bom trabalho.

e

A tecnologia russa tem demonstrado muitas fragilidades.

Há aí uma contradição. O fornecedor dos sistemas antiáreos (médio e longo alcance) Russo e Ucraniano é o mesmo: Almaz-Antey. Os componentes dos mesmos são inclusive fabricados nos dois países. Do S300 para baixo não há diferença entre Russia e Ucrania, o que torna todo este conflito numa chatice de proporções monumentais.

O sistema S-300 é uma parte da equação.  Mas é verdade que muito do equipamente é comum aos russos e ucranianos.  Por isso também elenquei a competência dos operadores, e esse ponto deve estar a fazer a diferença.  Não esquecer o apoio de EW e ELINT que os US e a NATO fornecem aos ucranianos.

Que muitos equipamentos russos tem mostrado estar abaixo das espectativas não parece ser controverso. 
Mas isso não significa que não tenham bom material, muitas vezes resume-se á qualidade dos operadores.
 

*

LuisPolis

  • Analista
  • ***
  • 701
  • Recebeu: 303 vez(es)
  • Enviou: 374 vez(es)
  • +93/-496
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #127 em: Outubro 04, 2022, 08:54:25 pm »
Neste vídeo uma equipa de reconhecimento Ucraniana dentro de um Humvee é alvejada por um tiro de canhão de tanque. Chama-me a atenção o facto da porta blindada do lado do pendura ter quase saltado de dentro para fora. Poderá ser o caso de a munição ser HEAT, ter atravessado o carro pelo vidro do condutor e só a blindagem da porta ter tido a espessura suficiente para detonar a ogiva? É só curiosidade.

https://s4.cdnstatic.space/wp-content/uploads/2022/10/Russian-Tank-Catched-Up-Humvee-Of-Ukrainian-Forces.mp4?_=1

Efeito HEAT
« Última modificação: Outubro 04, 2022, 08:57:45 pm por LuisPolis »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: FoxTroop

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1745
  • Recebeu: 620 vez(es)
  • Enviou: 368 vez(es)
  • +294/-4881
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #128 em: Outubro 04, 2022, 08:56:32 pm »
Contar consigo para quê?!! Discutir se o Bf 110 leva 2 20mm no nariz, 4 bombas nas asas e um dildo no lugar da manche?! Só se for isso.... Ganda riso.

O teor do seu texto mostra bem a sua educação.  Além da frustação de ser um ignorante em assuntos militares (nem sei o que faz neste fórum) é manifestamente inepto em defender qualquer ideia ou argumentar um raciocínio (porque será?). 
Assim sendo, vai conversar com os da tua laia.

Oh meu caro Napoleão traçado de Guderian com um cheirinho de Suvorov. Queira desenvolver o seu génio em assuntos militares e aproveite para explicar os objectivos russos e onde é que os misseis russos não são certeiros.
Desenvolva aí quem foi Ogarkov ou Gareev. Qual o contributo para as ciências militares de nomes como Tukhachevsky ou Snesarev. E quem era Chekinov?

Também explique porque é que as duas grandes doutrinas operacionais de onde deriva quase tudo o que existe hoje são de raiz alemã e russa. Também explique porque é que o gajo na capa da time disse e cito "Gerasimov é o homem mais inteligente que conheci" e, mais à frente, "estou convencido que a verdadeira ciência militar está na Rússia".

Expert militar... Yah... eu sou o Pai Natal mas venho de amarelo que este ano o patrocínio é da Cutty Sark.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Luso, Hammerhead, legionario

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1745
  • Recebeu: 620 vez(es)
  • Enviou: 368 vez(es)
  • +294/-4881
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #129 em: Outubro 04, 2022, 09:03:57 pm »
Neste vídeo uma equipa de reconhecimento Ucraniana dentro de um Humvee é alvejada por um tiro de canhão de tanque. Chama-me a atenção o facto da porta blindada do lado do pendura ter quase saltado de dentro para fora. Poderá ser o caso de a munição ser HEAT, ter atravessado o carro pelo vidro do condutor e só a blindagem da porta ter tido a espessura suficiente para detonar a ogiva? É só curiosidade.

https://s4.cdnstatic.space/wp-content/uploads/2022/10/Russian-Tank-Catched-Up-Humvee-Of-Ukrainian-Forces.mp4?_=1

Efeito HEAT


Parece APFSDS. Dá a sensação de ter atravessado a viatura e o que se vê é a onde de choque. Uma HEAT e temo bem que ninguém saía dali. As APFSDS têm esse problema contra veiculos ligeiramente blindados que são atravessados de um lado ao outro sem grandes danos pós penetração.
« Última modificação: Outubro 04, 2022, 09:09:25 pm por FoxTroop »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LuisPolis

*

LuisPolis

  • Analista
  • ***
  • 701
  • Recebeu: 303 vez(es)
  • Enviou: 374 vez(es)
  • +93/-496
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #130 em: Outubro 04, 2022, 09:16:00 pm »
[
Também explique porque é que as duas grandes doutrinas operacionais de onde deriva quase tudo o que existe hoje são de raiz alemã e russa. Também explique porque é que o gajo na capa da time disse e cito "Gerasimov é o homem mais inteligente que conheci" e, mais à frente, "estou convencido que a verdadeira ciência militar está na Rússia".

Por curiosidade fui procurar a revista. O artigo é livre e interessante de ler.

https://time.com/6216213/ukraine-military-valeriy-zaluzhny/

Gajo da capa:


Citar
But Zaluzhny also respected and admired the institutions of his Russian counterparts. In his office, he keeps the collected works of General Valery Gerasimov, the head of the Russian armed forces, who is 17 years his senior. “I was raised on Russian military doctrine, and I still think that the science of war is all located in Russia,” Zaluzhny says. “I learned from Gerasimov. I read everything he ever wrote … He is the smartest of men, and my expectations of him were enormous.”
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Malagueta

*

Icterio

  • Perito
  • **
  • 498
  • Recebeu: 262 vez(es)
  • Enviou: 59 vez(es)
  • +1020/-430
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #131 em: Outubro 04, 2022, 09:31:12 pm »
Neste vídeo uma equipa de reconhecimento Ucraniana dentro de um Humvee é alvejada por um tiro de canhão de tanque. Chama-me a atenção o facto da porta blindada do lado do pendura ter quase saltado de dentro para fora. Poderá ser o caso de a munição ser HEAT, ter atravessado o carro pelo vidro do condutor e só a blindagem da porta ter tido a espessura suficiente para detonar a ogiva? É só curiosidade.

https://s4.cdnstatic.space/wp-content/uploads/2022/10/Russian-Tank-Catched-Up-Humvee-Of-Ukrainian-Forces.mp4?_=1

Efeito HEAT


O mais provável é ter sido um projéctil de 30mm de um BMP ou BTR ou talvez até um RPG.

Se fosse um impacto de um canhão de 125mm, provavelmente só a energia mandava o Humvee pelo ar.  Seja munição APFSDS, HEAT ou até HE, era mais que suficiente para matar toda a gente lá dentro.  Os comentários do video afirmam que todos os ocupantes sobreviveram. 
Mas quando houver mais informações, também gostava de saber ao certo.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, LuisPolis

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10046
  • Recebeu: 1896 vez(es)
  • Enviou: 2461 vez(es)
  • +418/-407
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #132 em: Outubro 04, 2022, 09:47:54 pm »
Parece que a China é contra a Russia escalar a guerra e utilizar armas nucleares, para já é um artigo do jornal oficial do Partido Comunista Chinês, mas também não é um jornal qualquer.
https://www.publico.pt/2022/09/29/mundo/noticia/imprensa-oficial-chinesa-muda-tom-apos-putin-ameacar-uso-armas-nucleares-2022339

Eles dizem que isso pode justificar a entrada dos EUA e da NATO directamente na guerra, o jornal relembra que a Ucrânia prescindiu das suas armas nucleares em troca de garantias de segurança pela Rússia e pelas potências ocidentais, e o uso de armas nucleares contra a Ucrânia pode justificar defender esse acordo, o que seria desastroso para o mundo.
« Última modificação: Outubro 04, 2022, 09:49:07 pm por Lightning »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6555
  • Recebeu: 2757 vez(es)
  • Enviou: 578 vez(es)
  • +1390/-536
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #133 em: Outubro 04, 2022, 11:05:04 pm »
Há certos membros aqui que dão cabo de qualquer debate de qualidade. Com que então a proveniência da Rússia de alguns génios das ciências militares, elimina automaticamente outros factores que podem (e vão) contribuir para a qualidade dos produtos lá produzidos? Como se fosse alguma novidade a falta de controlo de qualidade na Rússia. Ainda no verão passado (ou há 2 anos?), vimos aquele vídeo da corveta russa a lançar um míssil de cruzeiro, que se despenhou e quase atingiu o navio lançador. Ainda neste conflito vimos um sistema de lançamento de foguetes em que um dos foguetes deu meia volta para atingir o veículo lançador. Porque raio é que é impensável haver problemas com a aquisição de alvos ou até na precisão com que os mísseis russos os atingem, principalmente os mais antigos? Mas está tudo esquecido das rações de combate expiradas há vários anos das forças russas que iniciaram o conflito?

E agora pergunto, ao certo, quantos mísseis de cruzeiro e balísticos (com ogiva não-nuclear), é que os russos realmente usaram? E qual o stock real que eles possuíam antes da guerra? Quais os modelos e as plataformas que os podem lançar? Se partirmos do princípio que os três ramos tinham quantidades equivalentes de mísseis de cruzeiro e/ou balísticos, então praticamente 1/3 deles está indisponível para utilizar, pelo facto da maior parte da Marinha Russa estar fora do Mar Negro. Hão-de ter transportado uma quantidade considerável de outros navios/frotas, claro, mas se chegar a 50% deve ser muito, que a restante frota não pode ficar desarmada.

Depois umas considerações adicionais:
-não faz sentido os russos estourarem o stock todo, correndo o risco de ficar sem nada noutros lados. Da mesma forma que também nunca iriam colocar todos os soldados possíveis na guerra. A manta tapa de um lado, destapa do outro.
-que alvos compensa atacar? Pontes e pontezinhas, valem o esforço de se usar, possivelmente, mais que um míssil de cruzeiro para cada uma? Ainda por cima se for bem dentro do território do adversário, vão conseguir reparar com relativa facilidade.
-e ainda, as defesas AA ucranianas. Quantos mísseis por alvo têm que ser lançados para garantir a sua destruição?

Agora, fazendo umas contas de merceeiro: se assumirmos que ao longo de 200 dias de conflito (já vão mais), os russos andaram a lançar em média 5 mísseis de cruzeiro ou balísticos por dia (podem ser mais, podem ser menos), isto dá 1000 mísseis lançados, e mesmo depois disto tudo, as coisas não lhes correm de feição. Quanto é que isto representa em percentagem total dos mísseis de longo alcance russos? E quantos mais seriam necessários para realmente mudar o rumo da guerra a seu favor?

Provavelmente nunca se saberá as reais razões da Rússia não lançar mais, da mesma forma que dificilmente se saberá os stocks que tinha antes e depois da guerra começar. Agora, parece-me imprudente e absurdo dizer que "se os russos quisessem, já tinham ganho".
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

Icterio

  • Perito
  • **
  • 498
  • Recebeu: 262 vez(es)
  • Enviou: 59 vez(es)
  • +1020/-430
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #134 em: Outubro 04, 2022, 11:23:44 pm »
Acrescento que o ridículo do argumento "se os russos quisessem, já tinham ganho" acaba por ridicularizar os próprios russos.

-- Tem sofrido derrotas humilhantes desde o início da invasão (Kyiv, Kharkiv, agora no zona de Kherson, etc)
-- Perdas absolutamente catastróficas em homens e equipamento
-- Grande condenação internacional, isolamento e sanções económicas brutais
-- Humilhação das próprias forças russas no seu prestígio e na qualidade do complexo industrial-militar
-- Foram obrigados a recorrer á mobilização com enorme contestação interna
-- Ameaçam agora com armas nucleares

E agora querem cantar a cantiga que tudo isto é "planeado" porque se quisessem mesmo ganhar a guerra, já tinham feito.

 :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang: :bang:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM