Votação

Qual a melhor aeronave para este tipo para missão para Portugal?

Avião ligeiro de asa fixa (Super Tucano, AT6)
Helicóptero de ataque dedicado (Apache, Cobra, Tiger)...
Avião AC295
Black Hawk armado
outra opção

Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal

  • 113 Respostas
  • 6501 Visualizações
*

Visitante123

  • Perito
  • **
  • 459
  • Recebeu: 140 vez(es)
  • Enviou: 93 vez(es)
  • +10/-57
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #75 em: Outubro 02, 2022, 02:05:14 pm »
https://twitter.com/InstantReporter/status/1576530332253556737?t=-UKZo_YUjfbIDtaaXBr0Nw&s=09

Esta é uma das razões para a vinda do ST.

Porque a França sabe que nós somos dos poucos que aceitam auxiliar em África. Espero é que o governo consiga contrapartidas pelo auxílio.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6486
  • Recebeu: 2742 vez(es)
  • Enviou: 573 vez(es)
  • +990/-530
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #76 em: Outubro 02, 2022, 02:40:36 pm »
Essa missão podia ser na mesma cumprida com helicópteros armados. Não faz sentido um dos países que investe menos na Defesa, ter que comprar um meio dedicado a uma missão específica, que os mais ricos não se querem dar ao trabalho de comprar.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, NVF, Charlie Jaguar, Subsea7, PTWolf

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4561
  • Recebeu: 4188 vez(es)
  • Enviou: 2696 vez(es)
  • +6209/-2495
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #77 em: Outubro 02, 2022, 03:12:56 pm »
https://twitter.com/InstantReporter/status/1576530332253556737?t=-UKZo_YUjfbIDtaaXBr0Nw&s=09

Esta é uma das razões para a vinda do ST.

Porque a França sabe que nós somos dos poucos que aceitam auxiliar em África. Espero é que o governo consiga contrapartidas pelo auxílio.

O Consulado, bases e pontos de eventual interesse estratégico não podiam ser defendidos com recurso a helicópteros armados porque..?

Qual é a lógica que está por detrás do emprego de aeronaves de asa fixa numa situação como esta, tendo em conta a versatilidade do helicóptero em vários parâmetros, como a necessidade de se ter de proceder a uma evacuação, por exemplo?
« Última modificação: Outubro 02, 2022, 03:15:48 pm por Charlie Jaguar »
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, Subsea7

*

Visitante123

  • Perito
  • **
  • 459
  • Recebeu: 140 vez(es)
  • Enviou: 93 vez(es)
  • +10/-57
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #78 em: Outubro 02, 2022, 04:02:30 pm »
https://twitter.com/InstantReporter/status/1576530332253556737?t=-UKZo_YUjfbIDtaaXBr0Nw&s=09

Esta é uma das razões para a vinda do ST.

Porque a França sabe que nós somos dos poucos que aceitam auxiliar em África. Espero é que o governo consiga contrapartidas pelo auxílio.

O Consulado, bases e pontos de eventual interesse estratégico não podiam ser defendidos com recurso a helicópteros armados porque..?

Qual é a lógica que está por detrás do emprego de aeronaves de asa fixa numa situação como esta, tendo em conta a versatilidade do helicóptero em vários parâmetros, como a necessidade de se ter de proceder a uma evacuação, por exemplo?

Já falei muito sobre isso. Não tenho mesmo nada de novo a dizer.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6486
  • Recebeu: 2742 vez(es)
  • Enviou: 573 vez(es)
  • +990/-530
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #79 em: Outubro 02, 2022, 09:11:18 pm »
https://twitter.com/InstantReporter/status/1576530332253556737?t=-UKZo_YUjfbIDtaaXBr0Nw&s=09

Esta é uma das razões para a vinda do ST.

Porque a França sabe que nós somos dos poucos que aceitam auxiliar em África. Espero é que o governo consiga contrapartidas pelo auxílio.

O Consulado, bases e pontos de eventual interesse estratégico não podiam ser defendidos com recurso a helicópteros armados porque..?

Qual é a lógica que está por detrás do emprego de aeronaves de asa fixa numa situação como esta, tendo em conta a versatilidade do helicóptero em vários parâmetros, como a necessidade de se ter de proceder a uma evacuação, por exemplo?

Para não falar que um helicóptero pode ainda operar virtualmente de qualquer lado, inclusive navio, sem precisar de grandes infraestruturas, ao contrário de uma aeronave de asa fixa. Ao ter lá o ST, ainda seria necessário um helicóptero para as restantes funções, logo era necessário manter um destacamento de 2 modelos de aeronave.

Simplesmente não faz qualquer sentido para Portugal, quando há mil e um problemas para resolver, só nas FA.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, tenente, Subsea7

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10082
  • Recebeu: 1914 vez(es)
  • Enviou: 2499 vez(es)
  • +478/-504
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #80 em: Outubro 02, 2022, 10:30:51 pm »
Para não falar que um helicóptero pode ainda operar virtualmente de qualquer lado, inclusive navio, sem precisar de grandes infraestruturas, ao contrário de uma aeronave de asa fixa. Ao ter lá o ST, ainda seria necessário um helicóptero para as restantes funções, logo era necessário manter um destacamento de 2 modelos de aeronave.

Simplesmente não faz qualquer sentido para Portugal, quando há mil e um problemas para resolver, só nas FA.

Já estou um bocado como o Visitante123, já não há nada de novo a dizer.

Mas algumas coisas extra que me lembrei, é verdade que o helicóptero pode operar de qualquer lado inclusive navios, mas nós também não temos navios desses, podemos eventualmente operar de navios aliados...

Vantagens para o ST numa eventual missão em África, continuo a achar, o envio dos meios, o ST tem uma grande autonomia pode ir e regressar a voar, os helis tem que ser parcialmente desmontados e transportados em aviões. O custo de hora de voo, normalmente um avião costuma ser mais batato que um helicóptero. As desvantagens já foram bem exprimidas, necessita de pista, é mais um modelo de aparelho na missão, etc.

Também me lembrei de outra possibilidade, é que pilotos de avião ainda há uma grande quantidade, entre Epsilon, Super Tucano, e até pilotos de F-16, todos com mais ou menos treino se podem tornar pilotos de ST e ir para estas missões, se for helicópteros é um número muito mais restrito, e não estou a ver tirar pilotos aos EH101 (missão SAR) e Black Hawk (fogos) para reforçar estes helis.
Pensando bem, isto pode muito bem ser um lobby dos pilav de aviões de asa fixa para poder participar nestas missões em África  :mrgreen:.
« Última modificação: Outubro 02, 2022, 10:32:29 pm por Lightning »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6486
  • Recebeu: 2742 vez(es)
  • Enviou: 573 vez(es)
  • +990/-530
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #81 em: Outubro 02, 2022, 11:38:36 pm »
A nossa falta de navios com capacidade de operar um UH-60 é óbvia, mas o futuro AOR e futuras fragatas (até os NPOs deviam ter capacidade para isso), deviam ter esse requisito básico. Aliás, tivesse havido vontade, tinham pensado logo no reforço do convés de voo das BD durante o MLU.

Mas os helicópteros precisas lá deles na mesma, com ou sem ST, o que torna a vantagem do ST de não precisar de ser desmontado praticamente irrelevante.
E mais uma vez, está-se a pegar numa única missão, e a apontar todas as vantagens de um único meio face ao resto. Numa perspectiva mais abrangente, em TOs mais variados (lá está, não podemos andar a adquirir meios só para uma missão específica), essas vantagens dissipam-se. O A-10 também é melhor que o F-16 em CAS, sobretudo pela sua robustez, logo com base nas missões em causa, o nosso caça devia ser o A-10? Claro que não, temos de ter um caça versátil. Neste debate ST vs UH-60 armado, é igual, a escolha devia ser o meio mais versátil.

A questão do custo da h/voo é sempre estranha. Para realmente atingir uma diferença significativa, era preciso as aeronaves voarem MUITO. E se contarmos com a necessidade de dois tipos de aeronaves no TO, lá se vai a vantagem dos custos do ST. Depois, por serem aeronaves com necessidades de aterragem e descolagem diferentes, podes vir a tê-las colocadas em locais diferentes, os ST num aeródromo, e os UH numa base avançada, se o aeródromo for longe demais para tirar partido dos hélis.

Ainda do ponto de vista económico, a poupança feita devido ao baixo custo de h/voo do ST em África, vai ser também contrabalançado pela necessidade de se manter 3 aeronaves de treino a hélice, ao invés das apenas 2 necessárias, simplesmente porque o ST acaba por não responder às necessidades de treino como seria desejável, e no futuro ainda obrigará à aquisição de uma aeronave a jacto.

Isto tudo porque se quer ST para África.

De onde viriam os pilotos não sei, mas só eu é que acho um risco enorme poder vir a ter que canalizar pilotos de F-16 para os ST, o que obrigará a que estes tenham um mínimo relativamente elevado de h/voo na dita aeronave, e como não deve haver dinheiro, haja menos disponibilidade para as receberem no F-16?

Com tanta complicação, ainda alguém faz as contas e apercebe-se que enviar F-16 para operar de um aeroporto ou base aérea em condições, sai mais barato, e ainda serve de justificação para (finalmente) adquirir as SDB. E no fim, tudo contabiliza para as horas de voo dos pilotos (horas essas que terão que ser feitas na mesma), e ganham experiência em combate real.  :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10082
  • Recebeu: 1914 vez(es)
  • Enviou: 2499 vez(es)
  • +478/-504
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #82 em: Outubro 03, 2022, 12:33:09 am »
De onde viriam os pilotos não sei, mas só eu é que acho um risco enorme poder vir a ter que canalizar pilotos de F-16 para os ST, o que obrigará a que estes tenham um mínimo relativamente elevado de h/voo na dita aeronave, e como não deve haver dinheiro, haja menos disponibilidade para as receberem no F-16?

Concordo com o que disse antes, só quero salientar que esta hipótese foi algo que inventei, e só tenho por base o exemplo do piloto da FAP (acho que era Capitão), que foi para o Brasil voar nos Tucano e antes tinha estado nos F-16, estes casos não são regra, a FAP não vai pegar em 10 ou 20 pilotos de F-16 e mandar para os ST, possivelmente foi algum piloto que pediu transferência de unidade para estar perto da família, mas usei como exemplo de "ser possível".

Citar
Com tanta complicação, ainda alguém faz as contas e apercebe-se que enviar F-16 para operar de um aeroporto ou base aérea em condições, sai mais barato, e ainda serve de justificação para (finalmente) adquirir as SDB. E no fim, tudo contabiliza para as horas de voo dos pilotos (horas essas que terão que ser feitas na mesma), e ganham experiência em combate real.  :mrgreen:

DC onde é que há bases aéreas em condições em África? E aqui "em condições" são duas. Condições do ponto de vista aeronáutico, pista limpa, hangares, etc, mas também "em condições" de segurança, no fundo, safety e security. Só se for alguma base francesa, que não são muitas e podem não estar onde nós precisamos.

E os americanos tinham de autorizar...  :mrgreen:
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9657
  • Recebeu: 4942 vez(es)
  • Enviou: 3566 vez(es)
  • +4558/-1090
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #83 em: Outubro 03, 2022, 07:05:44 am »
https://twitter.com/InstantReporter/status/1576530332253556737?t=-UKZo_YUjfbIDtaaXBr0Nw&s=09

Esta é uma das razões para a vinda do ST.

Porque a França sabe que nós somos dos poucos que aceitam auxiliar em África. Espero é que o governo consiga contrapartidas pelo auxílio.

O Consulado, bases e pontos de eventual interesse estratégico não podiam ser defendidos com recurso a helicópteros armados porque..?

Qual é a lógica que está por detrás do emprego de aeronaves de asa fixa numa situação como esta, tendo em conta a versatilidade do helicóptero em vários parâmetros, como a necessidade de se ter de proceder a uma evacuação, por exemplo?

Para não falar que um helicóptero pode ainda operar virtualmente de qualquer lado, inclusive navio, sem precisar de grandes infraestruturas, ao contrário de uma aeronave de asa fixa. Ao ter lá o ST, ainda seria necessário um helicóptero para as restantes funções, logo era necessário manter um destacamento de 2 modelos de aeronave.

Simplesmente não faz qualquer sentido para Portugal, quando há mil e um problemas para resolver, só nas FA.

Eu também já estou farto de bater na mesma tecla mas quando ainda há teimosos que " teimam " em não ver a realidade da muito superior versatilidade do heli VS a aeronave, está tudo dito.
São alguns dos que defendem a aquisição de aeronaves multifunção, porque, e eis alguns dos motivos apresentados, a Defesa tem poucos recursos, é mais uma linha logistica que tem de ser montada, é mais uma especialização para os PilAv, etc, mas tais argumentos, caem por terra, quando essa aquisição, é de um modelo do qual são, como agora se diz, " fans ",  ::) esquecendo-se dos referidos argumentos e gastos associados, tal qual os nossos dignissimos IRresponsáveis pela Defesa Nacional, que para umas aquisições defendem a tal multifunção das aeronaves, mas para outras, como é necessário ajudar os amigalhaços, ou os caprichos de meia dúzia de especialistas iluminados, essa multifunção não se enquadra, nem se deve falar disso.

Albarde-se o " Burro " á vontade do dono, que nós pagamos esses péssimos actos de gestão dos recursos !!

Abraços
« Última modificação: Outubro 03, 2022, 07:21:07 am por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9657
  • Recebeu: 4942 vez(es)
  • Enviou: 3566 vez(es)
  • +4558/-1090
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #84 em: Outubro 03, 2022, 07:47:58 am »
Para não falar que um helicóptero pode ainda operar virtualmente de qualquer lado, inclusive navio, sem precisar de grandes infraestruturas, ao contrário de uma aeronave de asa fixa. Ao ter lá o ST, ainda seria necessário um helicóptero para as restantes funções, logo era necessário manter um destacamento de 2 modelos de aeronave.

Simplesmente não faz qualquer sentido para Portugal, quando há mil e um problemas para resolver, só nas FA.

Já estou um bocado como o Visitante123, já não há nada de novo a dizer.

Mas algumas coisas extra que me lembrei, é verdade que o helicóptero pode operar de qualquer lado inclusive navios, mas nós também não temos navios desses, podemos eventualmente operar de navios aliados...

Vantagens para o ST numa eventual missão em África, continuo a achar, o envio dos meios, o ST tem uma grande autonomia pode ir e regressar a voar, os helis tem que ser parcialmente desmontados e transportados em aviões. O custo de hora de voo, normalmente um avião costuma ser mais batato que um helicóptero. As desvantagens já foram bem exprimidas, necessita de pista, é mais um modelo de aparelho na missão, etc.

Também me lembrei de outra possibilidade, é que pilotos de avião ainda há uma grande quantidade, entre Epsilon, Super Tucano, e até pilotos de F-16, todos com mais ou menos treino se podem tornar pilotos de ST e ir para estas missões, se for helicópteros é um número muito mais restrito, e não estou a ver tirar pilotos aos EH101 (missão SAR) e Black Hawk (fogos) para reforçar estes helis.
Pensando bem, isto pode muito bem ser um lobby dos pilav de aviões de asa fixa para poder participar nestas missões em África  :mrgreen:.

Caro Lightning, está ainda um pouco por dizer.

vou começar pelo que referiu quanto ao raio de acção do ST que poderia ir até ao TO africano a voar pois tem um maior raio de acção que o Heli, e estou a falar do que modelo que irá ser o escolhido, UH-60L/V.
Claro que tem em voo ferry são cerca de 2800 kms VS 2200Kms do UH-60L/V, uma diferença de 600 kms, mas temos uma  " pequena " variavel que temos de adicionar nesta equação da autonomia/alcance para esse voo do ST, é a necessidade de operar numa pista que tenha 1000 metros.
Ora bem, quando se elabora um plano de voo para uma aeronave de asa fixa, seja ela de combate ou civil, temos que ter em consideração essa necessidade para em caso de emergência, poder divergir e aterrar com um minimo de segurança, o que obriga a reservar umas centenas de libras/kilos de combustivel para o EET até ao alternante e para holding.
Quanto ao heli, como bem sabemos qualquer clareira com 30 metros de diametro satisfaria as suas operações de aterragem/descolagem.
Dito isto a diferença de autonomia neste e noutros casos esbate-se, e só com esta, pequenissima, particularidade, caracteristica do heli.


um heli com quatro tanques suplementares.

Cntinuando, agora, com a necessiddae de desmontar parcialmente os helis para um voo deste calibre posso adiantar que o Super KC390, de acordo com a empresa construtura transporta um Blackhawk, praticamente como sai da fabrica, por isso, essa limitação não se aplica, pois a remontagem das partes amoviveis é rápida, muito rápida mesmo, o que não aconteceria a um ST, se as asas tivessem de ser desmontadas, outra vantagem do blackhawk VS o A29.

Quanto a pilotos, porque é que seria necessário ir buscar PilAv á frota dos F's, quando é muito mais barato e mais rápido fazer a adptação dos epsilon para os 314/A29 ?
A FAP is esbanjar o muito dinheiro e o tempo de formação, investido nos PilAv dos F16, nos EUA, porquê ? 

Quanto ao Lobbie, aí estamos 100% de acordo, pois é isso mesmo que está a acontecer, por alguns PilAv e chefias que tem sonhos húmidos com os ST, mas tenham cuidado, pois se forem sózinhos para africa, fazer de guerreiros do AR se forem abatidos é bom que hajam, por lá, uns BlackHawks para vos irem resgatar, pensem nisso, por que o ST não vos vai evakuar !!


Junto algumas fotos dos helis, armados, pois há algumas pessoas que alegam que o ST tem uma capacidade de carga letal muito maior. :mrgreen:



Abraços
« Última modificação: Outubro 03, 2022, 09:16:04 am por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Visitante123

  • Perito
  • **
  • 459
  • Recebeu: 140 vez(es)
  • Enviou: 93 vez(es)
  • +10/-57
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #85 em: Outubro 03, 2022, 10:09:08 am »
Citar
Claro que tem em voo ferry são cerca de 2800 kms VS 2200Kms do UH-60L/V, uma diferença de 600 kms, mas temos uma  " pequena " variavel que temos de adicionar nesta equação da autonomia/alcance para esse voo do ST, é a necessidade de operar numa pista que tenha 1000 metros.

Os sites americanos põem o ferry range do ST em perto de 4000 KMS ou acima desse valor com tanques externos. Há claramente dados contraditórios na NET. Não sei qual valor está certo.

ST ou heli? O que levar mais munições de precisão e que possa disparar de mais longe do solo.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2387
  • Recebeu: 437 vez(es)
  • Enviou: 307 vez(es)
  • +127/-310
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #86 em: Outubro 03, 2022, 12:38:15 pm »
Citar
Claro que tem em voo ferry são cerca de 2800 kms VS 2200Kms do UH-60L/V, uma diferença de 600 kms, mas temos uma  " pequena " variavel que temos de adicionar nesta equação da autonomia/alcance para esse voo do ST, é a necessidade de operar numa pista que tenha 1000 metros.

Os sites americanos põem o ferry range do ST em perto de 4000 KMS ou acima desse valor com tanques externos. Há claramente dados contraditórios na NET. Não sei qual valor está certo.

ST ou heli? O que levar mais munições de precisão e que possa disparar de mais longe do solo.

Isso não se poem. Vamos ter os dois.

O resto é pessoas a serem contra o ST por razões..... :-X
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10082
  • Recebeu: 1914 vez(es)
  • Enviou: 2499 vez(es)
  • +478/-504
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #87 em: Outubro 03, 2022, 01:51:07 pm »
Isso não se poem. Vamos ter os dois.

Assim todos ficam contentes  :mrgreen:.
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 5001
  • Recebeu: 606 vez(es)
  • Enviou: 507 vez(es)
  • +473/-1837
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #88 em: Outubro 03, 2022, 02:06:16 pm »
Nós podemos ver o que se passa na Colombia, os ataque iniciais são sempre feitos pelos supertucanos.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6486
  • Recebeu: 2742 vez(es)
  • Enviou: 573 vez(es)
  • +990/-530
Re: Aeronaves de apoio aéreo próximo em Portugal
« Responder #89 em: Outubro 03, 2022, 06:12:29 pm »
Isso não se poem. Vamos ter os dois.

O resto é pessoas a serem contra o ST por razões..... :-X

As razões são, com a vinda do ST, terás menos helicópteros garantidamente. Passando os ST a ficar encarregues do CAS/COIN nos TOs de baixa intensidade, dificilmente terás helicópteros armados com algo mais que umas metralhadoras nas portas laterais. Nas missões em África, vais ser obrigado a ter 2 tipos de aeronaves distintas, com os custos e pessoal extra a isso associados.
Vais acabar por ter uma aeronave de treino em quantidade possivelmente insuficiente (se considerarmos as destacadas), e cuja sua aquisição apenas tapa parcialmente o buraco deixado pelo AJ, continuando a FAP a necessitar de substituir o Chipmunk e modernizar o TB-30 (mais despesa), quando podíamos (e devíamos) ter uma aeronave que permitisse reduzir os modelos de aeronaves de treino.

Depois, vais estar a formar pessoal de terra de propósito (que faz é falta nas outras esquadras) para destacar para missões em África, para sustentar um modelo de aeronave que não vais ser útil para mais nenhum tipo de TO. Depois admiram-se de não se arranjar pessoal para um destacamento de F-16 nos arquipélagos, e certamente não é a canalizar esforços para o ST, que a situação vai melhorar.

Mas o mais grave mesmo, é estarmos a investir largos milhões numa aeronave de combate, que não nos serve de nada em mais nenhum TO, nem vai servir se os próprios TOs em África passarem a ter a ameaça de Iglas e companhia. Ainda se fosse uma boa aeronave de treino, mas nem isso é.

ST ou heli? O que levar mais munições de precisão e que possa disparar de mais longe do solo.

Vai ser igual para os dois, porque em África, com a ameaça actual, nem o helicóptero iria usar Hellfire, nem os ST iriam usar armas guiadas que custam mais que qualquer pickup que os gajos se lembrem de usar (só uma Paveway II custa mais de 20 mil dólares cada uma).
Ironicamente, o malfadado helicóptero de ataque, é a aeronave que possui a arma mais adequada, com o seu helicanhão, que combina poder de fogo e precisão, a um custo relativamente reduzido.  :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM