CAS/Overwatch na FAP ???

  • 295 Respostas
  • 45289 Visualizações
*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #240 em: Setembro 25, 2022, 02:58:03 pm »
Tanto o ST como o T-6 servem para treino, mas o PC-21 está numa liga acima. COIN é a única vantagem que os dois primeiros têm face ao PC-21, o que deveria ser uma não questão dado que não é uma missão primária, e para desenrascar os hélis armados bastavam, ou em última instância, AC-295. Os UH-60, em configuração tipo "AH-60", faziam a missão COIN e muito mais, não havendo necessidade de ST ou AT-6.

A escolha do ST como avião de treino não faz sentido nenhum do ponto de vista logístico sequer, já que ninguém aqui perto de nós os usa. E numa altura em que se fala muito na interoperabilidade entre FA europeias, é só burrice à tuga ir pelo caminho oposto.

A ver vamos é se as coisas não ficam ainda piores, e se entretanto não nos é impingido o Gripen, e uns otários quaisquer no poder dizem que sim, sem qualquer consideração estratégica. Ou um MPA da Embraer em vez do P-8.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, NVF

*

Subsea7

  • Investigador
  • *****
  • 1887
  • Recebeu: 1861 vez(es)
  • Enviou: 2673 vez(es)
  • +5529/-2964
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #241 em: Setembro 25, 2022, 03:04:07 pm »
Os bananas, continuam a apostar nas missões SOFT
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11180
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #242 em: Setembro 25, 2022, 03:06:43 pm »
Eu continuo achar que precisamos de um avião para efectuar patrulhamento da nossa fronteira sul.

Mas isso também pode ser feito com um helicóptero.

Que até era a hipótese que eu defendi na altura que se falou nessa situação.

Relembro que independentemente da velocidade e armamento da aeronave enviada para ir atrás das avionetas com droga, legalmente não é permitido abater-las (não estamos na América Latina), aqui o criminoso deve ser detido e presente a Tribunal, por isso acho um helicóptero com uma equipa da GNR ser uma boa solução, obrigava-se a avioneta a aterrar e era logo presa no momento pela GNR.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Subsea7

  • Investigador
  • *****
  • 1887
  • Recebeu: 1861 vez(es)
  • Enviou: 2673 vez(es)
  • +5529/-2964
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #243 em: Setembro 25, 2022, 03:19:11 pm »
Como diz o "Pescador", os bonecos, palhaços de circo, acham que os aviões a hélice são o futuro das missões....no preciso momento em que o mundo está a beira da 3º guerra mundial...Na Europa !
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2894
  • Recebeu: 591 vez(es)
  • Enviou: 360 vez(es)
  • +161/-472
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #244 em: Setembro 25, 2022, 05:48:41 pm »
Tanto o ST como o T-6 servem para treino, mas o PC-21 está numa liga acima. COIN é a única vantagem que os dois primeiros têm face ao PC-21, o que deveria ser uma não questão dado que não é uma missão primária, e para desenrascar os hélis armados bastavam, ou em última instância, AC-295. Os UH-60, em configuração tipo "AH-60", faziam a missão COIN e muito mais, não havendo necessidade de ST ou AT-6.

A escolha do ST como avião de treino não faz sentido nenhum do ponto de vista logístico sequer, já que ninguém aqui perto de nós os usa. E numa altura em que se fala muito na interoperabilidade entre FA europeias, é só burrice à tuga ir pelo caminho oposto.

A ver vamos é se as coisas não ficam ainda piores, e se entretanto não nos é impingido o Gripen, e uns otários quaisquer no poder dizem que sim, sem qualquer consideração estratégica. Ou um MPA da Embraer em vez do P-8.

1- O PC-21 está numa liga acima porquê?

2- O COIN é a única razão para a vida do meio. Em lado algum dos planos da FAP estava a compra de um avião de treino.

3-Esta é uma compra de oportunidade, tal como foram os p-3, Leo, fragatas M, Tejo, etc. Ou vem este ou não vem nenhum.

4-Esta compra vai ser financiada provavelmente com as verbas do LPD. Sendo estas verbas das capacidades conjuntas. Serve o ST mais de que uma força? Eu diria que sim dá capacidade de formação a FAP e capacidade de ISR Armado ao Exercito e ainda vai participar nos combates aos fogos(provavelmente o único combate que vai fazer).

5-O custo de hora de voo e a indisponibilidade do UH-60 é muito superior ao do ST

6-A ideia é termos os dois meios a operar(UH-60+ST)em Africa, fazendo missões diferentes. Para as FA os meios são complementares e não concorrentes.
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 5959
  • Recebeu: 6154 vez(es)
  • Enviou: 4092 vez(es)
  • +10098/-2672
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #245 em: Setembro 25, 2022, 09:13:14 pm »
4-Esta compra vai ser financiada provavelmente com as verbas do LPD. Sendo estas verbas das capacidades conjuntas. Serve o ST mais de que uma força? Eu diria que sim dá capacidade de formação a FAP e capacidade de ISR Armado ao Exercito e ainda vai participar nos combates aos fogos(provavelmente o único combate que vai fazer).

Diz-se que com a possível reactivação da UALE (nalguns círculos tida até como mais do que provável), os UH-60L/V que a deverão compôr também poderão ter como uma das missões secundárias o combate aos FF.

O ST no combate às chamas como? Usando GBU-12 como demonstraram os Gripen suecos há uns anos atrás? :mrgreen:
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2894
  • Recebeu: 591 vez(es)
  • Enviou: 360 vez(es)
  • +161/-472
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #246 em: Setembro 25, 2022, 09:40:06 pm »
4-Esta compra vai ser financiada provavelmente com as verbas do LPD. Sendo estas verbas das capacidades conjuntas. Serve o ST mais de que uma força? Eu diria que sim dá capacidade de formação a FAP e capacidade de ISR Armado ao Exercito e ainda vai participar nos combates aos fogos(provavelmente o único combate que vai fazer).

Diz-se que com a possível reactivação da UALE (nalguns círculos tida até como mais do que provável), os UH-60L/V que a deverão compôr também poderão ter como uma das missões secundárias o combate aos FF.

O ST no combate às chamas como? Usando GBU-12 como demonstraram os Gripen suecos há uns anos atrás? :mrgreen:

Usando o FLIR. :mrgreen:

Acho que grande parte das verbas libertadas do LPD vão para a compra de UH-60 quer para o Exercito quer para a FAP.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 10461
  • Recebeu: 5813 vez(es)
  • Enviou: 4485 vez(es)
  • +8506/-1865
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #247 em: Setembro 25, 2022, 10:22:02 pm »
4-Esta compra vai ser financiada provavelmente com as verbas do LPD. Sendo estas verbas das capacidades conjuntas. Serve o ST mais de que uma força? Eu diria que sim dá capacidade de formação a FAP e capacidade de ISR Armado ao Exercito e ainda vai participar nos combates aos fogos(provavelmente o único combate que vai fazer).

Diz-se que com a possível reactivação da UALE (nalguns círculos tida até como mais do que provável), os UH-60L/V que a deverão compôr também poderão ter como uma das missões secundárias o combate aos FF.

O ST no combate às chamas como? Usando GBU-12 como demonstraram os Gripen suecos há uns anos atrás? :mrgreen:

Usando o FLIR. :mrgreen:

Acho que grande parte das verbas libertadas do LPD vão para a compra de UH-60 quer para o Exercito quer para a FAP.

Está certo há que ser solidário, há que apostar nessa vertente de apoio aéreo tanto na FAP como no EXÉRCITO,  mas como não há verbas disponíveis nesses Ramos, há que usar verbas alocadas a aquisições de equipamentos da Marinha, pois no passado aconteceu o inverso a favor da Marinha!!!!  :bang:

Nos últimos três anos que investimentos foram feitos na Marinha ?
Os mesmos que na FAP, que estoirou em cinco helis de brincar mais cinco cargueiros tácticos 850 milhões ?
A Marinha que tem sido só o Ramo das FFAA, mais penalizado na última decada, como se a Marinha não necessitasse:
De Adquirir o AOR ;
De renovar a frota de LFC;
De utilizar parte dessa verba em armamento, sensores por exemplo para os NPO;
De reforçar a frota de lynx, à é verdade não tem FLIR, para o combate aos FF;
De adquirir mais misseis para as fragatas que ainda tem;
De novo armamento para os Fuzos.

Vão estes Irresponsáveis desviar esses milhões da Marinha para reactivar a UALE ??
Quando até o famoso portadrones do Picas foi financiado quase a 100% pelo PRR ?
Deve twr sido a moeda de troca do futuro PR, só pode.
Foda-se, que desviem a verba que vão estoirar nos A29 juntem-lhe os milhões dos evakuativos e usem-na na UALE, tenham vergonha, já metem nojo com estas jogatanas há mais de dez anos foi a UALE, e nem vergonha tem depois de terem esbanjado 140 milhões em ZERO helis, hoje torna a ser a UALE, estas Altas chefias Militares nem sabem o que querem.

Invistam na Marinha, mas a sério, pois é o RAMO das FFAA prioritário para a Defesa Nacional, deixem-se de brincadeiras e pensem seriamente, façam um planeamento sério quanto às necessidades de meios para a Defesa !

Abraços
« Última modificação: Setembro 25, 2022, 10:52:34 pm por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, JohnM

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2564
  • Recebeu: 190 vez(es)
  • Enviou: 44 vez(es)
  • +30/-57
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #248 em: Setembro 25, 2022, 10:35:46 pm »
Eu também concordo que nao precisamos de aeronaves de ataque ligeiro nenhumas, apenas de treino.

Plenamente de acordo.

E depois ainda podemos falar em capacidade de armamento (mais e melhores armas), aviónicos do A10 e F16, blindagem interna,  treino de pilotos (já referido) que dá até para o F35, mais autonomia, mais unidades produzidas (1000 T6), melhor performance do motor devido ao desenho da aeronave (permite inclusive acrobacia aérea), melhor acento ejectavel, melhor capacidade de operação em pistas de terra, etc etc 

Então afinal precisamos ou não de aeronaves de ataque ligeiro? Agora fiquei confuso... primeiro diz que não, depois diz que sim... ou essa regra só se aplica quando dá jeito a alguns e algumas empresas?

Pausa para compromisso publicitário, voltamos dentro de instantes. Não saia do seu lugar, sr. espectador. ::)

Não precisamos de avioes de ataque ligeiro, mas precisamos de aviões de treino.
Ou seja não precisamos de AT6 ou ST, mas precisamos de T6c Texan II ou equivalente...
The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #249 em: Setembro 25, 2022, 10:42:05 pm »

1- O PC-21 está numa liga acima porquê?

2- O COIN é a única razão para a vida do meio. Em lado algum dos planos da FAP estava a compra de um avião de treino.

3-Esta é uma compra de oportunidade, tal como foram os p-3, Leo, fragatas M, Tejo, etc. Ou vem este ou não vem nenhum.

4-Esta compra vai ser financiada provavelmente com as verbas do LPD. Sendo estas verbas das capacidades conjuntas. Serve o ST mais de que uma força? Eu diria que sim dá capacidade de formação a FAP e capacidade de ISR Armado ao Exercito e ainda vai participar nos combates aos fogos(provavelmente o único combate que vai fazer).

5-O custo de hora de voo e a indisponibilidade do UH-60 é muito superior ao do ST

6-A ideia é termos os dois meios a operar(UH-60+ST)em Africa, fazendo missões diferentes. Para as FA os meios são complementares e não concorrentes.

1- Em performance é claramente uma aeronave superior, principalmente para quem quer formar pilotos de caça.

2- COIN é uma desculpa esfarrapada, para um país que não tem dinheiro para ter meios especializados. Se helicópteros cumprem a missão, para quê ter 2 meios distintos em África? E não se percebe, se não estava nos planos, porque é que a verba que será alocada, não é usada para outras coisas que de facto estavam nos planos. Ou assim que surge uma compra de oportunidade, atiram-se os planos pela janela?

3- Compra de oportunidade com muitos pontos de interrogação há mistura, desde logo o estado das células. Houve outras compras de oportunidade às quais se fecha o olho, mas esta, por algum milagre, já vai para a frente. Um dos Wave também seria uma compra de oportunidade, no entanto o argumento de quem solta a verba é que não dava para alterar a LPM, e só estava planeado investimento para 2027.  ::)

4- O F-16 também serve mais que uma força, sendo uma das suas missões apoio aéreo próximo. O C-295 também apoia o Exército, no lançamento de paraquedistas, o Merlin também apoia no transporte de pessoal e cargas. Isto são três meios distintos, que beneficiam directamente o Exército e até se pode dizer os 3 ramos, e não recebem qualquer benefício (investimento) por isso. Mas o ST, já tem direito, apesar de só servir o Exército em missões de baixa intensidade, enquanto que os restantes meios, sem o investimento que mereciam, já têm que cumprir todo o leque de missões, de baixa a alta intensidade?
E Combate aos Fogos? Só se for para reconhecimento, o que para isso, tal como ISR, os UAVs são muito mais adequados.

5- Boa, um pontinho a favor do ST. Mas a disponibilidade de UAVs também é superior à dos ST, tal como o custo de hora de voo é inferior, já que mencionas ISR.

6- Isso sei eu, a diferença é que terás UH-60 desarmados, totalmente dependentes dos ST. És obrigado a ter 2 meios distintos em operação (o que não acontecia se simplesmente reforçasses o número de helicópteros). E depois, o "elefante na sala", é que o UH-60 podes usar para um eventual conflito convencional, enquanto o ST, por ser inútil em guerra convencional, vai ficar a apanhar banhos de sol em Beja.

Já sei a resposta "mas com o PC-21, seria igual":
Ao menos o PC-21 substituía-te toda a linhagem de aviões de treino, com performance superior e custos inferiores ao ST, com comunalidade com os aliados, e não precisavas de adquirir aeronaves excedentárias para COIN. Já o ST, com apenas 12, só consegues substituir o Alpha Jet, e com unidades para serem destacadas para missões COIN lá fora, as restante para treino têm que fazer horas extraordinárias, o que leva ao desgaste das células mais depressa (deve ser esse o plano, para obrigarem a comprar mais ST ao fim de 10 anos). No fim, continuas com Chipmunk, continuas com o TB-30, mais o ST, com os custos que isso acarreta, só porque tiveram a pancada do COIN, quando podias substituir tudo pelo PC-21 (nem que o TB-30 ficasse no lugar do Chipmunk).

Se por ventura quiserem ainda uma aeronave de treino com capacidade de combate, seja para baixa intensidade, seja para os níveis acima, então é M-346 ou T-50 ou T-7, que ao menos ainda teriam utilidade num conflito a sério.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2894
  • Recebeu: 591 vez(es)
  • Enviou: 360 vez(es)
  • +161/-472
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #250 em: Setembro 25, 2022, 11:43:17 pm »

1- O PC-21 está numa liga acima porquê?

2- O COIN é a única razão para a vida do meio. Em lado algum dos planos da FAP estava a compra de um avião de treino.

3-Esta é uma compra de oportunidade, tal como foram os p-3, Leo, fragatas M, Tejo, etc. Ou vem este ou não vem nenhum.

4-Esta compra vai ser financiada provavelmente com as verbas do LPD. Sendo estas verbas das capacidades conjuntas. Serve o ST mais de que uma força? Eu diria que sim dá capacidade de formação a FAP e capacidade de ISR Armado ao Exercito e ainda vai participar nos combates aos fogos(provavelmente o único combate que vai fazer).

5-O custo de hora de voo e a indisponibilidade do UH-60 é muito superior ao do ST

6-A ideia é termos os dois meios a operar(UH-60+ST)em Africa, fazendo missões diferentes. Para as FA os meios são complementares e não concorrentes.

1- Em performance é claramente uma aeronave superior, principalmente para quem quer formar pilotos de caça.

2- COIN é uma desculpa esfarrapada, para um país que não tem dinheiro para ter meios especializados. Se helicópteros cumprem a missão, para quê ter 2 meios distintos em África? E não se percebe, se não estava nos planos, porque é que a verba que será alocada, não é usada para outras coisas que de facto estavam nos planos. Ou assim que surge uma compra de oportunidade, atiram-se os planos pela janela?

3- Compra de oportunidade com muitos pontos de interrogação há mistura, desde logo o estado das células. Houve outras compras de oportunidade às quais se fecha o olho, mas esta, por algum milagre, já vai para a frente. Um dos Wave também seria uma compra de oportunidade, no entanto o argumento de quem solta a verba é que não dava para alterar a LPM, e só estava planeado investimento para 2027.  ::)

4- O F-16 também serve mais que uma força, sendo uma das suas missões apoio aéreo próximo. O C-295 também apoia o Exército, no lançamento de paraquedistas, o Merlin também apoia no transporte de pessoal e cargas. Isto são três meios distintos, que beneficiam directamente o Exército e até se pode dizer os 3 ramos, e não recebem qualquer benefício (investimento) por isso. Mas o ST, já tem direito, apesar de só servir o Exército em missões de baixa intensidade, enquanto que os restantes meios, sem o investimento que mereciam, já têm que cumprir todo o leque de missões, de baixa a alta intensidade?
E Combate aos Fogos? Só se for para reconhecimento, o que para isso, tal como ISR, os UAVs são muito mais adequados.

5- Boa, um pontinho a favor do ST. Mas a disponibilidade de UAVs também é superior à dos ST, tal como o custo de hora de voo é inferior, já que mencionas ISR.

6- Isso sei eu, a diferença é que terás UH-60 desarmados, totalmente dependentes dos ST. És obrigado a ter 2 meios distintos em operação (o que não acontecia se simplesmente reforçasses o número de helicópteros). E depois, o "elefante na sala", é que o UH-60 podes usar para um eventual conflito convencional, enquanto o ST, por ser inútil em guerra convencional, vai ficar a apanhar banhos de sol em Beja.

Já sei a resposta "mas com o PC-21, seria igual":
Ao menos o PC-21 substituía-te toda a linhagem de aviões de treino, com performance superior e custos inferiores ao ST, com comunalidade com os aliados, e não precisavas de adquirir aeronaves excedentárias para COIN. Já o ST, com apenas 12, só consegues substituir o Alpha Jet, e com unidades para serem destacadas para missões COIN lá fora, as restante para treino têm que fazer horas extraordinárias, o que leva ao desgaste das células mais depressa (deve ser esse o plano, para obrigarem a comprar mais ST ao fim de 10 anos). No fim, continuas com Chipmunk, continuas com o TB-30, mais o ST, com os custos que isso acarreta, só porque tiveram a pancada do COIN, quando podias substituir tudo pelo PC-21 (nem que o TB-30 ficasse no lugar do Chipmunk).

Se por ventura quiserem ainda uma aeronave de treino com capacidade de combate, seja para baixa intensidade, seja para os níveis acima, então é M-346 ou T-50 ou T-7, que ao menos ainda teriam utilidade num conflito a sério.
Vamos simplificar,

Entre os ST e nada o que preferes?
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #251 em: Setembro 25, 2022, 11:59:20 pm »
Uma política de defesa a sério, racional, com base na nossa realidade e que não é influenciada por vontades de terceiros. Com uma política de defesa a sério, e que não se resume a empurrar com a barriga, os PC-21 já tinham sido encomendados no momento em que a escola internacional falhou. Com uma política de defesa a sério já tinha surgido verba para colmatar as lacunas mais gritantes, e não apenas para a compra de STs.

O que não faz sentido, é a LPM ser inalterável, excepto quando é para adquirir produtos aos amigos. Quantas vezes se falou da necessidade X ou Y, e o argumento era sempre "não está previsto na LPM, só depois de 20##"?
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 5959
  • Recebeu: 6154 vez(es)
  • Enviou: 4092 vez(es)
  • +10098/-2672
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #252 em: Setembro 26, 2022, 03:39:34 pm »
Até o Brasil quer comprar o T-7.

E o P-8A Poseidon.

Para nós chega bem o Super Tucano e o "Sea Kacete", quando a Embraer decidir desenvolver este último. Pobres, como escrevia o outro um dia destes, ou melhor, pobres de espírito não merecem muito mais do que isso. ::)

A respeito do ST:
Citar
(...) The Brazilian Air Force has been prospecting the market in search of a new advanced training aircraft, a mission that currently belongs to the A-29 Super Tucano turboprop.

In April of this year, Brigadier Baptista Junior himself was in Italy to evaluate Leonardo’s M-346 Master jet. At the invitation of Boeing, Baptista Junior will also soon test the new Boeing-Saab jet and visit the facilities where the aircraft is assembled, in Saint Louis, United States.

https://www.airdatanews.com/brazilian-air-force-shows-interest-in-boeings-t-7a-red-hawk-and-p-8-poseidon/
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #253 em: Setembro 26, 2022, 04:07:32 pm »
Lá está, o ST dá bem para fazer treino avançado para os pilotos que vão transitar para F-5. Mas dada a diferença de performance e
salto tecnológico que o Gripen representa face ao F-5, dificilmente o ST conseguiria dar conta do recado, sem no mínimo receber um pesado update.

Agora imagine-se ficarmos dependentes do ST para formar pilotos para o sempre monolugar F-35. Lá vamos nós ter que ir comprar outra aeronave de treino.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2894
  • Recebeu: 591 vez(es)
  • Enviou: 360 vez(es)
  • +161/-472
Re: CAS/Overwatch na FAP ???
« Responder #254 em: Setembro 27, 2022, 12:07:38 am »
Lá está, o ST dá bem para fazer treino avançado para os pilotos que vão transitar para F-5. Mas dada a diferença de performance e
salto tecnológico que o Gripen representa face ao F-5, dificilmente o ST conseguiria dar conta do recado, sem no mínimo receber um pesado update.

Agora imagine-se ficarmos dependentes do ST para formar pilotos para o sempre monolugar F-35. Lá vamos nós ter que ir comprar outra aeronave de treino.

Tanto os italianos como os gregos compraram PC-21 + M-346.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning, Subsea7