Substituição dos Alpha-jet

  • 1876 Respostas
  • 324657 Visualizações
*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8187
  • Recebeu: 3689 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +4915/-761
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1785 em: Setembro 27, 2023, 12:34:52 am »
A minha opinião é o contrário, para operações em África não é preciso nada da NATO, tipo comunicações cripto, trocar dados com AWACS, etc, para Africa poderia ser mais simples desde que mandasse fogachada, mas para instrução avançada é que já pode ser necessário toda essa parafernália de equipamentos para simular o mais possível operações de um F-16, F-35, etc.

Mas para instrução avançada, tentava-se optar pela aeronave com melhor relação custo/qualidade, deixava-se de lado o critério de CAS/COIN/ISR/trenó do Pai Natal. Esta vertente militarizada do ST, é o que vai causar muitos problemas, numa FAP que não arranja dinheiro para armamento para os F-16, e que tem uma falta de pilotos de combate crónica.

Continua a questão, onde se vai arranjar pessoal suficiente para garantir a operação dos ST em Portugal e num destacamento lá fora, de onde vêm os pilotos, e de onde virá o armamento, e se será às custas do armamento para os F-16, que hoje já é pouco, e com o foco no ST, será ainda menos.

Citar
Mas esses helicópteros também estão para ser pedidos.

Em princípio sim. Mas agora em que versão, e com que armamento e sensores? A ideia original era ter um helicóptero mais musculado. Com a vinda do ST, facilmente passam a considerar suficiente (para poupar dinheiro) limitar o armamento dos helicópteros a umas metralhadoras .50 e mais nada. E será mais um dos muitos casos de subaproveitamento de meios nas FA portuguesas.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2854
  • Recebeu: 575 vez(es)
  • Enviou: 351 vez(es)
  • +151/-469
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1786 em: Setembro 27, 2023, 12:54:58 am »
A minha opinião é o contrário, para operações em África não é preciso nada da NATO, tipo comunicações cripto, trocar dados com AWACS, etc, para Africa poderia ser mais simples desde que mandasse fogachada, mas para instrução avançada é que já pode ser necessário toda essa parafernália de equipamentos para simular o mais possível operações de um F-16, F-35, etc.

Mas para instrução avançada, tentava-se optar pela aeronave com melhor relação custo/qualidade, deixava-se de lado o critério de CAS/COIN/ISR/trenó do Pai Natal. Esta vertente militarizada do ST, é o que vai causar muitos problemas, numa FAP que não arranja dinheiro para armamento para os F-16, e que tem uma falta de pilotos de combate crónica.

Continua a questão, onde se vai arranjar pessoal suficiente para garantir a operação dos ST em Portugal e num destacamento lá fora, de onde vêm os pilotos, e de onde virá o armamento, e se será às custas do armamento para os F-16, que hoje já é pouco, e com o foco no ST, será ainda menos.

Citar
Mas esses helicópteros também estão para ser pedidos.

Em princípio sim. Mas agora em que versão, e com que armamento e sensores? A ideia original era ter um helicóptero mais musculado. Com a vinda do ST, facilmente passam a considerar suficiente (para poupar dinheiro) limitar o armamento dos helicópteros a umas metralhadoras .50 e mais nada. E será mais um dos muitos casos de subaproveitamento de meios nas FA portuguesas.

Para ter helicópteros com .50 era preciso ir tirar cursos no estrangeiro.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8187
  • Recebeu: 3689 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +4915/-761
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1787 em: Setembro 27, 2023, 01:25:28 am »
Felizmente para ter avionetas armadas já não é preciso curso nenhum, que a malta já está ensinada nisso. É como andar de bicicleta.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10905
  • Recebeu: 2288 vez(es)
  • Enviou: 3104 vez(es)
  • +680/-1026
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1788 em: Setembro 27, 2023, 03:29:01 am »
Em princípio sim. Mas agora em que versão, e com que armamento e sensores?

Em que versão de quais?
Que eu saiba ainda não foram definidos critérios técnicos para a escolha desse helicóptero... O armamento e sensores qualquer modelo leva o que se quiser desde que se possa pagar.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3678
  • Recebeu: 2470 vez(es)
  • Enviou: 1926 vez(es)
  • +5687/-2694
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1789 em: Setembro 27, 2023, 09:16:26 am »
Soberania. Responsabilidade Atlântica e Europeia.
Nada ou as mijinhas

Coisas de jacaré. Muito

Serve quem?
« Última modificação: Setembro 27, 2023, 09:29:21 am por Pescador »
 

*

luis simoes

  • Analista
  • ***
  • 817
  • Recebeu: 56 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +40/-827
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1790 em: Setembro 27, 2023, 01:11:14 pm »
Em princípio sim. Mas agora em que versão, e com que armamento e sensores?
Os unicos criterios conhecidos sao os seguintes os futuros helis terao de partilhar a mesma motorização, a mesma manutenção, com os helis  que existem actualmente na Fap, ate aqui tudo bem entenda se, heli sera bimotor, Novo, e tambem Armado, com alguma  blindagem nas areas sensiveis, agora com a vinda dos blackhawks penso que este partirá com alguma vantagem, mas 53 milhoes nao sei nao...
Vamos aguardar.



Em que versão de quais?
Que eu saiba ainda não foram definidos critérios técnicos para a escolha desse helicóptero... O armamento e sensores qualquer modelo leva o que se quiser desde que se possa pagar.
Abriste os olhos,,,agradece a deus por isso.
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7870
  • Recebeu: 1212 vez(es)
  • Enviou: 340 vez(es)
  • +5140/-233
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1791 em: Setembro 27, 2023, 02:48:32 pm »
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1448
  • Recebeu: 448 vez(es)
  • Enviou: 169 vez(es)
  • +304/-189
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1792 em: Setembro 27, 2023, 02:58:34 pm »
A minha opinião é o contrário, para operações em África não é preciso nada da NATO, tipo comunicações cripto, trocar dados com AWACS, etc, para Africa poderia ser mais simples desde que mandasse fogachada, mas para instrução avançada é que já pode ser necessário toda essa parafernália de equipamentos para simular o mais possível operações de um F-16, F-35, etc.

Mas para instrução avançada, tentava-se optar pela aeronave com melhor relação custo/qualidade, deixava-se de lado o critério de CAS/COIN/ISR/trenó do Pai Natal. Esta vertente militarizada do ST, é o que vai causar muitos problemas, numa FAP que não arranja dinheiro para armamento para os F-16, e que tem uma falta de pilotos de combate crónica.

Continua a questão, onde se vai arranjar pessoal suficiente para garantir a operação dos ST em Portugal e num destacamento lá fora, de onde vêm os pilotos, e de onde virá o armamento, e se será às custas do armamento para os F-16, que hoje já é pouco, e com o foco no ST, será ainda menos.

Citar
Mas esses helicópteros também estão para ser pedidos.

Em princípio sim. Mas agora em que versão, e com que armamento e sensores? A ideia original era ter um helicóptero mais musculado. Com a vinda do ST, facilmente passam a considerar suficiente (para poupar dinheiro) limitar o armamento dos helicópteros a umas metralhadoras .50 e mais nada. E será mais um dos muitos casos de subaproveitamento de meios nas FA portuguesas.

Para ter helicópteros com .50 era preciso ir tirar cursos no estrangeiro.
Alto e para o baile

Nós não conseguimos treinar pessoal nisto sequer??
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8187
  • Recebeu: 3689 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +4915/-761
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1793 em: Setembro 27, 2023, 03:08:53 pm »
Em princípio sim. Mas agora em que versão, e com que armamento e sensores?

Em que versão de quais?
Que eu saiba ainda não foram definidos critérios técnicos para a escolha desse helicóptero... O armamento e sensores qualquer modelo leva o que se quiser desde que se possa pagar.

Modelo ainda não se sabe, mas a vinda do ST poderá alterar os critérios. Por exemplo, vamos supor que um dos critérios, era ser capaz de lançar mísseis anti-tanque, ou ter um determinado payload de armamento. Com o ST a ficar com a função de apoio aéreo, quem diz que estes critérios ou outros, não serão riscados, e acabamos nós com mais um helicóptero de transporte desarmado?

O programa do héli de evacuação surgiu numa altura em que ainda não se falava numa aeronave de ataque leve, e tinha o propósito específico de apoiar FND. De repente surge ainda outra aeronave na equação para fazer parte dessa função.
 

*

luis simoes

  • Analista
  • ***
  • 817
  • Recebeu: 56 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +40/-827
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1794 em: Setembro 27, 2023, 08:49:32 pm »
Porque nao duas plataformas que se complementariam e bem...o ST na missao de ataque ao solo, e depois esse novo heli na evacuacao de militares e transporte dos mesmos, obviamente esta missao tera sempre  um outro heli a dar apoio e assegurar que nao haja surpresas, escolta,
Portanto penso que aqui se complementariam muito bem.
Abriste os olhos,,,agradece a deus por isso.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8187
  • Recebeu: 3689 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +4915/-761
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1795 em: Setembro 28, 2023, 12:00:11 am »
Porque não usar apenas uma plataforma, e facilitar a logística na FND, ao ter simplesmente um número ligeiramente maior de helicópteros? É que para ISR, até os drones da Tekever desenrascavam, e o apoio aéreo próximo era feito com os ditos helicópteros.

Eu acho que está difícil perceber as implicações que esta compra terá para a FAP. Um ramo que se vê à rasca para ter dinheiro para as horas de voo necessárias dos pilotos, vai ter que arranjar no orçamento forma de formar pilotos de combate para uma nova aeronave, para ir fazer COIN a África, horas de voo essas, que de nada servem em conflitos convencionais.

Mas não, ganhar doutrina para helicópteros armados, é que era má ideia, apesar de ser algo que é padrão na NATO, e que é usado em N cenários. Em vez disso preferimos doutrina COIN com turboprops, que nada tem a ver com o padrão NATO, e que só serve em cenários de baixa intensidade.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Pescador

*

luis simoes

  • Analista
  • ***
  • 817
  • Recebeu: 56 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +40/-827
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1796 em: Setembro 28, 2023, 12:14:04 pm »
A missao por la [rca] é  de altissimo risco, logo isto so por si já gera um planeamento mais eficaz, mais concreto pois Portugal é chamado mesmo para intervir a eliminar  as amecas que recaem sobre os locais, zonas sensiveis, susceptíveis a emboscadas,o simples deslocar as tropas por via terrestre é um desafio a todo o momento em que por vezes  uns simples kilometros levam um dia para se fazer,obvio que certas missoes carecem de outro tipo de meio e aqui o heli é onde mais se nota a ausencia do mesmo, tudo bem que Portugal utiliza o que lhe é pedido, mas como pais deviamos de ter esta capacidade, o que nos tornariam  autonomos ao nao depender de ninguem,assim e como os meios aereos por la sao escassos ter por exemplo o ST para ataque puro ao solo, apoio aereo  as tropas e um heli tipo blackhawk devidamente armado, penso que se complementariam, assim como ter mais drones para a missao de reconhecimento,onde aqui sim a  detecao de campos dos mercenarios, a identificacao dos movimentos dos mesmos, tudo isto se baseia no bom planeamento, num bom servico de informação, e nos meios que se vão utilizar, dependendo assim por vezes o sucesso ou insucesso de determinada missão que se quer levar a cabo....
A meu ver a vinda do ST e a compra de um heli armado é uma boa compra.
,
Abriste os olhos,,,agradece a deus por isso.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3678
  • Recebeu: 2470 vez(es)
  • Enviou: 1926 vez(es)
  • +5687/-2694
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1797 em: Setembro 28, 2023, 12:22:00 pm »


Quanto dá a vinda dos ST para cá?
É em gêneros, pilin, ou lugar de férias no Brasil?

Anda esta País com umas FA ...enfim...,a pensar em centenas de milhões para ter um bombardeiro a hélice que cá nada serve, quando antes devia acautelar a existência dos tais helicópteros médios, que servem lá fora e cá.

Não, primeiro o telhado e depois...pode ficar assim. Porque depois de gastar 200 milhões é mais difícil gastar para os helicópteros.
É só areia atirada ao vento
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8488
  • Recebeu: 3158 vez(es)
  • Enviou: 985 vez(es)
  • +4047/-6348
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1798 em: Setembro 28, 2023, 12:23:58 pm »
Na minha opinião faz sentido quem defende F35, continuar a defender uma evolução para os 346 e P8. Bem como os Black Hawk e bem armados. Se é para ter dinheiro e evolução tecnológica seja, agora vamos poupar nos ST para helis e Pilatus e depois torra-se tudo no F35? Mas já se aceita o P3? Para mim é algo confuso até porque aos custos de uma frota de F35, aquisição e uso é caro e segundo consta a disponibilidade não é a melhor.   

https://www.airway.com.br/sucesso-de-vendas-caca-f-35-ainda-tem-baixa-disponibilidade/

Eu percebo que cá no burgo os carolas políticos e militares defendam multifuncões para os meios, principalmente quando querem angelizar o impacto da conta no bolso dos contribuintes, acabando por dizer que faz tudo e mais um par de botas, agora: Quantos Koala já viram nos fogos e quantos Kits MAFS para os 390 foram comprados? Acredito que vão tanto apagar fogos, como os Merlin CSAR irão alguma vez sair do país e realizar algo que não seja evacuações médicas e SAR ou os ST que ainda não foram adquiridos vão para África alguma vez.



Saudações 

"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

luis simoes

  • Analista
  • ***
  • 817
  • Recebeu: 56 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +40/-827
Re: Substituição dos Alpha-jet
« Responder #1799 em: Setembro 28, 2023, 12:32:51 pm »


Quanto dá a vinda dos ST para cá?
É em gêneros, pilin, ou lugar de férias no Brasil?

Anda esta País com umas FA ...enfim...,a pensar em centenas de milhões para ter um bombardeiro a hélice que cá nada serve, quando antes devia acautelar a existência dos tais helicópteros médios, que servem lá fora e cá.

Não, primeiro o telhado e depois...pode ficar assim. Porque depois de gastar 200 milhões é mais difícil gastar para os helicópteros.
É só areia atirada ao vento
Pescador se ao inves de se gastar esses 200 milhoes só na compra dos ST se calhar  os tais 53 milhoes afectos aos helis se entrassem, penso que  ao reduzir o numero  da  compra dos ST's versao N, para metade, o valor disponivel seria bem maior, o restante dai seria investido nos blackhawks da Arista e todo o armamento para ambas as aeronaves, saber utilizar o dinheiro e bem é que para os governantes um desafio terrivel....
Abriste os olhos,,,agradece a deus por isso.