Ingresso na Força Aérea

  • 1855 Respostas
  • 566792 Visualizações
*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1445
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #150 em: Setembro 18, 2008, 07:51:57 pm »
Aqui vai mais uma dúvida , não de informação, mas sim de opinião.
Chegou o momento, e vou então optar por me candidatar à Força Aérea em regime de contrato ( Praça ).

No entanto existem algumas dúvidas que devem ser esclarecidas pois é " melhor prevenir que remediar"
Peço aos mais entendidos na matéria uma pequena ajuda:

1º- Em traços gerais, qual destas especialidades me aconselham mais : "Armamento e Equipamento Aéreo" ou "Secretariado e Apoio a Serviços"( Sei que a decisão final será minha, mas gostava de ouvir as v/opiniões )

2º Se optar pela especialidade de "Armamento e Equipamento" será um factor a considerar o facto de eu não ter tido nos ultimos 3 anos do secundário a disciplina de Matemática A?
Com isto quero dizer que 3 anos de ausência de matemática num curso de Marme que envolve componentes de formação como a fisica, a electrónica e a própria matemática não será suicídio?

3ª Por último, qual destas duas especialidades oferece mais perspectivas de continuação na Força Aérea, ou seja, passagem a Quadros Permanentes no fim do contrato de 6 anos ?

Desde já agradeço a todos pela atenção,
Grande Abraço :wink:
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11179
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
(sem assunto)
« Responder #151 em: Setembro 18, 2008, 08:12:43 pm »
Citação de: "TOMSK"
1º- Em traços gerais, qual destas especialidades me aconselham mais : "Armamento e Equipamento Aéreo" ou "Secretariado e Apoio a Serviços"( Sei que a decisão final será minha, mas gostava de ouvir as v/opiniões )

Pois é como você disse uma questão de gosto, como MARME pode ir trabalhar no armamento das aeronaves da Força Aérea e em certos equipamentos especificos (como por exemplo as cadeiras de ejecção do F-16, preparar os kits de salvamento que são lançados para o mar nas missões SAR, etc) ou ser colocado numa armaria em que tem armas como G-3, MG3, Walther, etc

Como SAS você vai para ao Estado-Maior da Força Aérea ou a uma secretaria numa outra unidade qualquer da Força Aérea tratar de papelada e assuntos administrativos.

Citar
2º Se optar pela especialidade de "Armamento e Equipamento" será um factor a considerar o facto de eu não ter tido nos ultimos 3 anos do secundário a disciplina de Matemática A?
Com isto quero dizer que 3 anos de ausência de matemática num curso de Marme que envolve componentes de formação como a fisica, a electrónica e a própria matemática não será suicídio?

Não lhe sei responder, mas se você se aplicar durante o curso pode ser que passe.

Citar
3ª Por último, qual destas duas especialidades oferece mais perspectivas de continuação na Força Aérea, ou seja, passagem a Quadros Permanentes no fim do contrato de 6 anos ?


Dessas duas especialidades MARME tem mais hipotese, é verdade que todos os anos entra pessoal de todas as especialidades para o CFS/QP mas um factor importante é a quantidade de pessoas que concorre por vaga, e nesse aspecto as piores especialidades (no universo da FAP) são SAS e PA pois tem muitos praças.
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1445
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #152 em: Setembro 18, 2008, 08:41:48 pm »
Obrigado Lightning,

De facto tinha essa ideia em relação à quantidade de pessoas que entra em SAS, o que poderá ser um factor a considerar.

Por outro lado, o Marme tem uma oferta muito limitada ( senão mesmo inexistente ) de saídas profissionais aquando da sua passagem à disponibildade...

Está complicado  :P ...é que nos dias que correm convém tomar decisões bem ponderadas...
 

*

FFAP

  • 98
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #153 em: Setembro 18, 2008, 10:02:14 pm »
Boas


    Tal como o Lightning disse como MARME existem várias colocações possiveis, desde armamento aéreo do F16 ou AlphaJet, cadeiras de ejecção, equipamentos de voo, oxigénio, armamento terrestre e em algumas frotas pode ter mesmo a hipótese de ir para o voo(neste caso apenas para pessoal dos quadros). Como SAS só há uma hipótese que é ficar o dia a tratar de papeis...
   Tudo depende do seu gosto e o que quer fazer na vida.
   Para passar aos quadros MARME é de longe mais fácil pois abrem mais vagas do que aquelas que são preeenchidas. Para SAS já é mais coomplicado. Tudo isto porque, hipotéticamente falando, existem 50 MARME contratados enquanto que SAS são 400.
   A nível de futuro fora da Força Aérea MARME não tem saída pois é uma especialidade virada só para a vertente militar, enquanto que o que um SAS faz na FAP também pode fazer em qualquer empresa...

    Tudo depende do que quer na vida...
Um abraço

EX MERO MOTU
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11179
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
(sem assunto)
« Responder #154 em: Setembro 18, 2008, 10:10:41 pm »
Completando o meu post anterior :wink: , ajudar o senhor padre na missa :D .
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1445
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #155 em: Setembro 18, 2008, 10:19:29 pm »
Citação de: "Lightning"
Completando o meu post anterior :wink: , ajudar o senhor padre na missa :D  :D  :D  :D  :D
 

*

LiquidMorph

  • 2
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #156 em: Setembro 30, 2008, 04:37:46 pm »
Olá a todos! Já leio este fórum à algum tempo mas só hoje me registei para começar a participar.

A semana passada increvi-me no site da Força Aérea no curso de formação de oficiais. Entretanto já recebi a carta de confirmação, introduzi a password e oficializei a minha candidatura como TOPS. Segundo me consta é uma especialidade bastante interessante! Alguém comenta?

Depois comecei a atentar nas provas de admissão e gostaria que alguém me esclarecesse se as únicas provas físicas que dizem respeito à minha especialidade são: flexões, abdominais e corrida. A prova de equilibrio, salto do muro, passagem de tunel, etc também me dizem respeito?

Para além disto preciso de passar no teste de inglês, testes médicos e psico-técnicos certo? Estou um pouco receoso dos psico-técnicos. Disseram-me que os da Força Aérea são muito puxados e que os do exército, por exemplo, são brincadeirinha  :shock:

Cumprimentos e desde já obrigado.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11179
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
(sem assunto)
« Responder #157 em: Setembro 30, 2008, 10:09:16 pm »
Citação de: "LiquidMorph"
A semana passada increvi-me no site da Força Aérea no curso de formação de oficiais. Entretanto já recebi a carta de confirmação, introduzi a password e oficializei a minha candidatura como TOPS. Segundo me consta é uma especialidade bastante interessante! Alguém comenta?


Pessoalmente acho que é uma especialidade "da treta" (desculpe lá mas é a minha opinião), apareceu porque havia poucos oficiais da área de Operações para fazer serviço de ODA (Oficial Dia Operações) e começaram a aproveitar os aspirantes que chumbavam em TOCART, TOMET, TOCC, etc e encaminhavam-nos para TOPS de forma a aliviar a escala dos outros oficiais das especialidades que eu referi atrás. Mas até pode ser que você goste dessa função mas aviso-o que penso que não exista essa specialidade no QP, se você quiser ir para oficial QP vai ter que mudar de especialidade.

Desejo-lhe felicidades.
 

*

LiquidMorph

  • 2
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #158 em: Outubro 01, 2008, 02:21:17 pm »
Citação de: "Lightning"
Citação de: "LiquidMorph"
A semana passada increvi-me no site da Força Aérea no curso de formação de oficiais. Entretanto já recebi a carta de confirmação, introduzi a password e oficializei a minha candidatura como TOPS. Segundo me consta é uma especialidade bastante interessante! Alguém comenta?

Pessoalmente acho que é uma especialidade "da treta" (desculpe lá mas é a minha opinião), apareceu porque havia poucos oficiais da área de Operações para fazer serviço de ODA (Oficial Dia Operações) e começaram a aproveitar os aspirantes que chumbavam em TOCART, TOMET, TOCC, etc e encaminhavam-nos para TOPS de forma a aliviar a escala dos outros oficiais das especialidades que eu referi atrás. Mas até pode ser que você goste dessa função mas aviso-o que penso que não exista essa specialidade no QP, se você quiser ir para oficial QP vai ter que mudar de especialidade.

Desejo-lhe felicidades.


Obrigado pela sua opinião. O que faz um "Oficial Dia Operações"? Pelo que me apercebi do seu comentário não deve ser nada de interessante  :?

O Quadro Permanente só se aplica findo os 4 anos do período mínimo de contrato de TOPS, certo?

Cumprimentos,
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11179
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
(sem assunto)
« Responder #159 em: Outubro 01, 2008, 04:31:54 pm »
Citação de: "LiquidMorph"
Obrigado pela sua opinião. O que faz um "Oficial Dia Operações"? Pelo que me apercebi do seu comentário não deve ser nada de interessante  :?

Até é interessante, certas aeronaves da FAP podem ser activadas a qualquer hora do dia ou da noite (F-16, EH-101, P-3 Orion, etc), por isso, nas bases aéreas, existe um serviço de 24h para controlar as missões que apareçam fora do horário normal de trabalho (9 às 5), esse serviço  chama-se ODA (Oficial Dia às Operações) e normalmente é feito pelos oficiais que estáo de alguma maneira ligados às aeronaves (Técnicos de Manutenção de Material Aéreo (Aeronaves), de Armamento, etc) ou às Operações (os que eu referi no post anterior), os oficiais da Area de Apoio (administração, PA, Abastecimento, Técnicos de Manutenção de Material Terrestre (veiculos terrestres), etc) fazem ODU (Oficial Dia à Unidade) e estes estão mais virados para o controlo da base a nivel territorial e não das missões aéreas.

Eu estou a referir-me à TOPS como especialidade, pois o pessoal doutras especialidades tem outras funções, como Controlo do tráfego aéreo, comunicações, meteorologia, e todos fazem ODA.

Citar
O Quadro Permanente só se aplica findo os 4 anos do período mínimo de contrato de TOPS, certo?


O QP não se aplica, concorre-se, para concorrer à certos requisitos obrigatórios como idade, x anos de contrato cumprido, o tipo de licenciatura que possui, depois da candidatura ser aceite há testes físicos, médicos, psicotécnicos.
 

*

Killer23

  • 7
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #160 em: Outubro 02, 2008, 04:34:48 pm »
boas pessoal recebi ontem a carta para me apresentar no dia 7 deste mês na base do lumiar...há por aqui alguém que va nesse dia?

cumpz
 

*

cheat2win

  • 17
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #161 em: Outubro 03, 2008, 03:50:28 pm »
Boas. Tenho uma forte intenção de integrar a Força Aérea, mas tenho algumas dúvidas. Se alguém me as pudesse esclarecer...
  • Eu deixei a escola durante o 11º ano. Ora bem, que escolaridade é que tenho? Só o 9º, o 10º ou posso simplesmente dizer que tenho o 11º incompleto (mas para esta teria que acabar o 11º à mesma não é)?
  • Como é que funciona o regime de contracto? Estive a ver e aqui como podem ver, diz Período Experimental:

    Então o que acontece ao fim desse período? Passo automaticamente para os "6 anos em Regime de Contracto", há provas/testes, ou apenas integro este regime de contracto se houver vagas, logo se estas não houverem sou posto na "rua"?
  • Há alguma maneira de passar de praça para oficial? Se sim, como?
  • Já agora é certo que ao fim de cada "mini-período" (Instrução básica, Treino ICCS, etc) se seja promovido para o próximo posto como se vê na imagem acima?
  • Posso tirar o 12º ano e eventual licenciatura durante o regime de contracto?


Obrigado a quem se dê ao trabalho de ler isto. :P
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7963
  • Recebeu: 1303 vez(es)
  • Enviou: 349 vez(es)
  • +5205/-237
(sem assunto)
« Responder #162 em: Outubro 03, 2008, 05:02:31 pm »
11.º incompleto = 9.º ano, portanto ver com atenção quais as especialidades a que pode concorrer apenas com o 9.º ano...

Período experimental = Instrução Básica ("Recruta") + Instrução Complementar, o candidato que concluir com sucesso essas duas fases, tem entrada automática no Regime de Contrato. Durante este período experimental tanto o candidato como a instituição podem "terminar o contrato" sem que haja direito a indemnizar a outra parte. (1)

Em relação à continuação de estudos é possível, mas existem condicionantes...nem que seja a condicionante, óbvia, de se trabalhar e estudar ao mesmo tempo...

(1) Ver Artigo 48º http://www.emfa.pt/www/po/crfa/conteudo ... RegLSM.pdf
 

*

cheat2win

  • 17
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #163 em: Outubro 03, 2008, 06:13:37 pm »
Eu agora quando for ao Dia da Defesa Nacional quero ver se me informo bem sobre a questão dos estudos. Mas já sei que existe a opção de Trabalhador-Estudante, não sei é muito sobre ela. E já estive a ver, e para a especialização que quero - Polícia Aérea - dá para meu agrado, o 9º ano. :P

Quanto à questão de passar de praça para oficial, seria possível? Ou conseguir entrar nos Quadros... Para tal, era preciso as qualificações académicas? Podia tirar os estudos durante o tempo de praça para depois voltar a entrar para oficial? Não sei se me expliquei bem, mas era uma das coisas que gostava de saber. Se entrar como praça, não posso passar de praça? Não posso "evoluir na carreira"?

Cumprimentos.
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1445
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #164 em: Outubro 03, 2008, 06:19:11 pm »
Citação de: "cheat2win"
Eu agora quando for ao Dia da Defesa Nacional quero ver se me informo bem sobre a questão dos estudos. Mas já sei que existe a opção de Trabalhador-Estudante, não sei é muito sobre ela. E já estive a ver, e para a especialização que quero - Polícia Aérea - dá para meu agrado, o 9º ano. :P

Quanto à questão de passar de praça para oficial, seria possível? Ou conseguir entrar nos Quadros... Para tal, era preciso as qualificações académicas? Podia tirar os estudos durante o tempo de praça para depois voltar a entrar para oficial? Não sei se me expliquei bem, mas era uma das coisas que gostava de saber. Se entrar como praça, não posso passar de praça? Não posso "evoluir na carreira"?

Cumprimentos.


Em regime de contrato, sendo praça, em princípio podes candidatar-te ao Curso Formação Sargentos ( tudo depende da abertura ou não desse concurso e das necessidades da FA). Aí podes evoluir na carreira.
Quanto à questão de oficial penso que terás mesmo que ter a licenciatura.