Repsol e Gas Natural exploram gás natural na Nigéria

  • 4 Respostas
  • 2828 Visualizações
*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2093
  • +2/-4
Repsol e Gas Natural exploram gás natural na Nigéria
« em: Abril 07, 2006, 11:13:39 am »
Citar
Repsol e Gas Natural exploram gás natural na Nigéria

A Repsol e a Gas Natural, através da sua joint venture para os negócios internacionais, firmaram um acordo com a Nigéria para a promoção de projectos na área do gás natural.

O país africano, um dos maiores produtores mundiais, é visto pelas empresas espanholas como fundamental no seu trajecto internacional, tendo em vista o desenvolvimento de um grande projecto, capaz de produzir logo numa primeira fase cerca de sete milhões de toneladas anuais.
07-04-2006 10:08:03
 


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=65647

     Pois, mas isto de aumentar a quantidade de petróleo de zonas instáveis só piora a situação mundial. A instabilidade vivida na Nigéria, o problema do Irão, os ataques no Iraque, a Venezuela com posição hostil (esta mais pessoal dos EUA), fazem com que o preço do petróleo esteja muito alto...a alta procura causada pela China também ajuda. E depois à sempre sinais negativos que aparecem, como a revisão em baixa das reservas de gasolina americanas.

    E para combater a inflação e futuros acréscimos do petróleo, ou baixa das moedas como o dollar e euro, a malta agora gosta de comprar ouro, daí este estar no máximo histórico desde algo como 1982..(ou 1 ano lá proximo, de cabeça não me lembro, mas está nas noticias algures..)

  É claro que também existem outras explicações, o Blog Saber  A Verdade dá uma teoria da conspiração muito interessante, e profecia uma crise financeira mundial nos próximos tempos... c34x
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Maio 02, 2006, 02:20:21 pm »
Notícia SIConline

Citar
O Presidente boliviano anunciou a nacionalização para breve dos sectores mineiro, florestal e agrícola. O anúncio surge horas depois de Evo Morales ter anunciado a nacionalização da indústria do gás e do petróleo.  
 
O Governo brasileiro considerou o gesto de La Paz "pouco amigável". O espanhol mostrou-se preocupado. Mas horas depois de ter anunciado a nacionalização das empresas de gás natural, Evo Morales garantiu que em breve vai decretar também a nacionalização dos sectores mineiro, florestal e agrícola.

Para já, o Presidente boliviano deu ordens ao Exército para ocupar todas as refinarias do país. Pensa controlar toda a indústria de hidrocarbonetos que estava, até agora, nas mãos de empresas estrangeiras.

A decisão de Morales parece ter agitado o mercado internacional. O preço do barril ultrapassou entretanto os 73 dólares.

A Bolívia tem a segunda maior reserva de gás natural da América do Sul e nos últimos anos, a relação entre os trabalhadores e as empresas que administram o sector tem sido conflituosa.

Entre poços de gás, refinarias e gasodutos, há mais de 50 instalações ligadas à indústria do gás natural por todo o país. Até agora, estas instalações eram controladas sobretudo pelos espanhóis da Repsol, pela Total francesa e pelos brasileiros da Petrobras. Dentro de três meses, Evo Morales vai apresentar novos contratos.

Apesar da nacionalização obrigar à retirada das companhias estrangeiras, o Presidente Evo Morales garantiu que os bens das empresas não vão ser confiscados.

A nacionalização surge depois do congresso de La Paz ter aprovado a subida das taxas sobre a produção de combustíveis para 32 por cento.


A Repsol tem andado em "bolandas" ultimamente...
Investir na Nigéria, zona já de si muito instável e que só tenderá a piorar.
Notícias de que era um alvo provável de uma possível OPA hostil dos grandes "clusters" petrolíferos...
Agora um forte revés na Bolívia...

A Petrobras, ou o governo brasileiro, anunciaram à pouco tempo que eram autosuficientes em termos petrolíferos.
Para essa autosoficiência contavam com o crude boliviano?
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2093
  • +2/-4
(sem assunto)
« Responder #2 em: Maio 02, 2006, 03:01:42 pm »
Verdade...o Evo Morales e seu colega Toledo ainda vão fazer correr muita tinta no futuro. E quem não está a gostar disto é os EUA...já quando o 1º legalizou a produção de coca na Bolívia os EUA protestaram fortemente...mas pronto...
 

*

Azraael

  • Perito
  • **
  • 413
  • +0/-0
    • http://www.bgoncalves.com
(sem assunto)
« Responder #3 em: Maio 02, 2006, 05:59:01 pm »
Citação de: "Marauder"
Verdade...o Evo Morales e seu colega Toledo ainda vão fazer correr muita tinta no futuro. E quem não está a gostar disto é os EUA...já quando o 1º legalizou a produção de coca na Bolívia os EUA protestaram fortemente...mas pronto...

Por estas e por outras e' que a (grande parte da) america latina nao sai da cepa torta..
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2093
  • +2/-4
(sem assunto)
« Responder #4 em: Maio 05, 2006, 08:31:00 am »
Citar
Repsol quer permanecer na Bolívia

A empresa hispano-argentina Repsol YPF disse esta quinta-feira que comunicou às autoridades petrolíferas da Bolívia o desejo de colaborar com o governo, sem que com isso renuncie à defesa de seus direitos.


Face à nacionalização do sector energético boliviano e à redefinição dos contratos, a empresa pediu ao presidente da boliviana YPFB, Jorge Alvarado, o esclarecimento sobre o decreto de nacionalização de hidrocarbonetos anunciado pelo presidente Evo Morales.

Em comunicado, a Repsol adianta, no entanto, que, junto com as suas subsidiárias, vai salvaguadar todos os seus direitos e actividades face às medidas do administração boliviana.

04-05-2006 21:30:29


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=66591

Mas aparentemente a Repsol não vai abandonar a Bolívia. O provável é que a percentagem do governo aumente e a da companhia diminua, permanecendo o mesmo preço para o consumidor final