EH-101

  • 1095 Respostas
  • 289408 Visualizações
*

wyldething

  • Membro
  • *
  • 155
  • Recebeu: 68 vez(es)
  • Enviou: 96 vez(es)
  • +8/-36
 

*

goldfinger

  • Investigador
  • *****
  • 3406
  • Recebeu: 2319 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +1393/-492
Re: EH-101
« Responder #931 em: Junho 08, 2023, 08:50:37 pm »




A España servir hasta morir
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, NVF, Lightning, tenente, oi661114, CruzSilva, PTWolf

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2868
  • Recebeu: 580 vez(es)
  • Enviou: 355 vez(es)
  • +153/-469
Re: EH-101
« Responder #932 em: Junho 10, 2023, 01:10:19 pm »
Citar
“Montijo is perfectly placed to conduct numerous training serials that we need to be proficient in. From low flying to air gunnery, mountain flying, winching and fast roping to ships at sea, the training estate available to 751 Squadron is impressive with easy access to all of it within an hour’s flying time. The biggest bonus is the excellent flying weather they have here for most of the year.”
https://www.royalnavy.mod.uk/news-and-latest-activity/news/2023/june/08/230608-chf-trains-in-portugal

 :-X
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, Lightning

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 2272
  • Recebeu: 527 vez(es)
  • Enviou: 466 vez(es)
  • +836/-827
Re: EH-101
« Responder #933 em: Junho 15, 2023, 09:19:54 pm »
Esquadra 752 reactivada.

Esquadra 752 renasce como Fénix
(14 de Junho de 2023)
Citação de: EMFA
A Força Aérea reactivou a Esquadra 752, doravante reconhecida como "Fénix", numa cerimónia que decorreu hoje, 14 de Junho, na Base Aérea N.º 4 (BA4), nas Lajes, onde ficará sediada.

Equipada com helicópteros EH-101 Merlin, a reactivação da Esquadra 752 surge como forma de garantir o cumprimento da missão da Força Aérea e os compromissos assumidos, nomeadamente na assistência às populações na Região Autónoma dos Açores.

Através da presença permanente de uma esquadra de voo sobretudo dedicada à missão de busca e salvamento e transporte médicos aéreos, a Força Aérea cria condições para dar resposta ao aumento de 236% registado na última década do empenhamento do destacamento da Esquadra 751 - "Pumas". Paralelamente, cria condições para permitir a conjugação da vida pessoal e familiar dos militares, materializada pela diminuição do número de destacamentos.

Dirigindo-se aos militares da Esquadra 752, o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General João Cartaxo Alves, que presidiu a cerimónia, disse esperar «exemplar profissionalismo, abnegação e coragem, numa atitude que prestigia, dignifica e honra o percurso histórico da Força Aérea no Arquipélago dos Açores e em todo o território nacional». Esperando dos militares a geração de um «sentido de pertença, para encherem de honra e orgulho a nossa Força Aérea», manifestou disponibilidade para um acompanhamento próximo e «total apoio pessoal e institucional».

Investido como Comandante da Esquadra 752, o Major Hélder Costa valorizou os «símbolos representativos desta esquadra renascida, a qual se libertou do nome Pumas para passar a ser designada tão apropriadamente de Fénix». Explicando, «como se viu pela sua história, mais uma vez se ergue das cinzas para cumprir a sua missão, para voar "Para que outros vivam", lema partilhado com a nossa esquadra irmã, a 751, e com a qual queremos trabalhar em estreita relação e cooperação».

Recorde-se que foi em 1978 que a Esquadra 752 foi constituída pela primeira vez, na altura equipada com helicópteros SA-330 Puma e sob o cognome "Pumas". Depois de ter sido renomeada, em 1993, de Esquadra 711, voltaria ao nome original em 2008, aquando da reactivação de forma temporária que perdurou até 2011.

A BA4 volta a ver atribuída uma esquadra de voo, depois de um interregno apenas a garantir apoio aos destacamentos da Esquadra 502 - "Elefantes" e 751 - "Pumas", ambas sediadas na Base Aérea N.° 6, no Montijo. A Esquadra 502 continuará a funcionar com destacamento permanente na BA4.
Fonte: https://www.emfa.pt/noticia-4197-Esquadra%20752%20renasce%20como%20F%C3%A9nix

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: oi661114

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1523
  • Recebeu: 471 vez(es)
  • Enviou: 177 vez(es)
  • +311/-191
Re: EH-101
« Responder #934 em: Junho 15, 2023, 09:59:06 pm »
Não percebo

Não seria possível ter Merlins da 751 em Lajes e estes pertencerem à mesma esquadra na mesma?
 

*

oi661114

  • Perito
  • **
  • 508
  • Recebeu: 140 vez(es)
  • Enviou: 574 vez(es)
  • +72/-494
Re: EH-101
« Responder #935 em: Junho 15, 2023, 10:17:08 pm »
Não percebo

Não seria possível ter Merlins da 751 em Lajes e estes pertencerem à mesma esquadra na mesma?

Da mesma maneira que o esquadra dos Pumas era a 751 no Montijo e a 752 nas Lajes.
Passam a existir meios operacionais afetos diferentes e deixa de existir destacamentos de 15 dias e passa a existir um período mais alongado (se for como antigamente, será de 2 anos), além das aeronaves deixarem de ter que andarem em viagem das Lajes para o Montijo de cada vez que acabava um destacamento, o que permite um melhor desempenho operacional das esquadras.
« Última modificação: Junho 15, 2023, 10:23:10 pm por oi661114 »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8486
  • Recebeu: 3862 vez(es)
  • Enviou: 716 vez(es)
  • +4986/-788
Re: EH-101
« Responder #936 em: Junho 15, 2023, 10:38:04 pm »
Sabem que para fazer isso, não era necessário criar de propósito uma nova esquadra, certo? É que a capacidade de manter os Merlin nas Lajes durante longos períodos de tempo ao invés de um destacamento de curta duração, estará sempre associada a haver pessoal e capacidade de fazer manutenção localmente. Não me parece que reerguer a 752 faça alguma diferença a este nível.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2868
  • Recebeu: 580 vez(es)
  • Enviou: 355 vez(es)
  • +153/-469
Re: EH-101
« Responder #937 em: Junho 15, 2023, 10:42:39 pm »
Sabem que para fazer isso, não era necessário criar de propósito uma nova esquadra, certo? É que a capacidade de manter os Merlin nas Lajes durante longos períodos de tempo ao invés de um destacamento de curta duração, estará sempre associada a haver pessoal e capacidade de fazer manutenção localmente. Não me parece que reerguer a 752 faça alguma diferença a este nível.

A ideia é essa. Dar estabilidade familiar para se possa ter a capacidade no local. Ninguém merece ficar 15 dias sem ver a família. Assim podem ir para lá viver e inscrever os filhos na escola.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, Lightning, oi661114

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11084
  • Recebeu: 2353 vez(es)
  • Enviou: 3263 vez(es)
  • +740/-1033
Re: EH-101
« Responder #938 em: Junho 16, 2023, 06:58:45 am »
A ideia é essa. Dar estabilidade familiar para se possa ter a capacidade no local. Ninguém merece ficar 15 dias sem ver a família. Assim podem ir para lá viver e inscrever os filhos na escola.

No fim do ano esses destacamentos todos significavam vários meses por ano fora de casa, e essa situação permanente já estava a afetar os recursos humanos da esquadra, ao fim de alguns anos nessa vida vários elementos chegaram a deixar a esquadra, ou mesmo a Força Aérea.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, oi661114

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4023
  • Recebeu: 2615 vez(es)
  • Enviou: 2154 vez(es)
  • +5703/-2804
Re: EH-101
« Responder #939 em: Junho 16, 2023, 10:42:03 am »
Por maioria de razão devia ser tido o mesmo em conta noutras Forças.

Resta é saber se os meios estão capazes de fazer isso.
Uma Esquadra nas Lages de 4 helicópteros, se ainda há pouco estavam 4 a nível nacional operacionais.
Suponhamos que em vez de 2/3 inop, estariam 1/4 em manutenção e o restante operacional. Assim era bom. Mas o dinheiro tem destinos sombrios, falta para essencial e não falta para outros.
Suponhamos que essa Base, além dos helicópteros, dispunha também de uma esquadrilha de Drones que bem falta fazem. Não dos da fnac. Drones um bocado mais a sério. 

Podiam fazer o mesmo com a Marinha, ter uma Base com um Patrulha Oceânico afecto e, com tripulação local e mais alguns que até quisessem fazer comissões. Acontece com outros cá em Portugal. Não é nenhum drama
 

*

Lampuka

  • Analista
  • ***
  • 793
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 322 vez(es)
  • +146/-1437
Re: EH-101
« Responder #940 em: Junho 16, 2023, 11:07:25 am »
A extinção da esquadra 711, na altura,  pareceu-me um absurdo.
Pela particularidade das missões atribuídas, frequência das mesmas, existência de condições físicas e materiais na BA4 e até pelo desinvestimento americano na base.
Poderia e deveria ter sido um factor compensador desse desinvestimento a manutenção das capacidades e até o aumento das mesmas.
Continuo a achar que o "nosso" Atlântico está entregue à bicharada.
Portanto,  a reactivação de uma esquadra não me estranha nada, só peca por ser tardia.
São os tais devaneios que se utilizam para distrair atenções daquilo que realmente existia. Falta de equipamentos operacionais e pessoal, resultado directo do desinvestimento nas FA's.
João Pereira
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8486
  • Recebeu: 3862 vez(es)
  • Enviou: 716 vez(es)
  • +4986/-788
Re: EH-101
« Responder #941 em: Junho 16, 2023, 01:28:53 pm »
Sabem que para fazer isso, não era necessário criar de propósito uma nova esquadra, certo? É que a capacidade de manter os Merlin nas Lajes durante longos períodos de tempo ao invés de um destacamento de curta duração, estará sempre associada a haver pessoal e capacidade de fazer manutenção localmente. Não me parece que reerguer a 752 faça alguma diferença a este nível.

A ideia é essa. Dar estabilidade familiar para se possa ter a capacidade no local. Ninguém merece ficar 15 dias sem ver a família. Assim podem ir para lá viver e inscrever os filhos na escola.

Sim, mas essas alterações, não obrigam a que se crie uma esquadra de propósito. Se antes da nova esquadra "não era possível", revela mais os problemas em termos de burocracia por trás destas decisões, do que outra coisa.

Só por curiosidade, se eventualmente se quisesse ter uma parelha de F-16 em QRA permanente nos Açores e outra na Madeira (sem terem de voltar para Monte Real de 15 em 15 dias), criavam-se de propósito 2 esquadras para 2 aeronaves cada uma? Vai-se fazer isso com os C-295? Se assim for, vamos ter mais esquadras que aviões, zero ganhos operacionais e aumento das despesas com postos de comando.
 

*

Lampuka

  • Analista
  • ***
  • 793
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 322 vez(es)
  • +146/-1437
Re: EH-101
« Responder #942 em: Junho 16, 2023, 02:37:57 pm »
Sabem que para fazer isso, não era necessário criar de propósito uma nova esquadra, certo? É que a capacidade de manter os Merlin nas Lajes durante longos períodos de tempo ao invés de um destacamento de curta duração, estará sempre associada a haver pessoal e capacidade de fazer manutenção localmente. Não me parece que reerguer a 752 faça alguma diferença a este nível.

A ideia é essa. Dar estabilidade familiar para se possa ter a capacidade no local. Ninguém merece ficar 15 dias sem ver a família. Assim podem ir para lá viver e inscrever os filhos na escola.

Sim, mas essas alterações, não obrigam a que se crie uma esquadra de propósito. Se antes da nova esquadra "não era possível", revela mais os problemas em termos de burocracia por trás destas decisões, do que outra coisa.

Só por curiosidade, se eventualmente se quisesse ter uma parelha de F-16 em QRA permanente nos Açores e outra na Madeira (sem terem de voltar para Monte Real de 15 em 15 dias), criavam-se de propósito 2 esquadras para 2 aeronaves cada uma? Vai-se fazer isso com os C-295? Se assim for, vamos ter mais esquadras que aviões, zero ganhos operacionais e aumento das despesas com postos de comando.
Primeiro a 711 operava mais do que um tipo de equipamento.
Depois é um crime desaproveitar a BA4.
Desde F16, passando pelos P3, não se entende porque não há,  pelo menos,  destacamentos destes em permanência.
A existência de uma esquadra poderia facilitar tudo isto.
Assim são instalações quase às moscas...
João Pereira
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2868
  • Recebeu: 580 vez(es)
  • Enviou: 355 vez(es)
  • +153/-469
Re: EH-101
« Responder #943 em: Junho 16, 2023, 03:48:53 pm »
Um grande vantagem da nova esquadra é separar um operação civil que "rouba" muitas horas de voo do resto da operação.
Pode ser que assim seja mais fácil conseguir fazer o resto.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4023
  • Recebeu: 2615 vez(es)
  • Enviou: 2154 vez(es)
  • +5703/-2804
Re: EH-101
« Responder #944 em: Junho 16, 2023, 04:17:57 pm »
O problema é uma Esquadra não ter mais de um modelo de meio. Podiam fazer uma nos Açores com 4 C295 e 4 C130 quando tiverem cá os kacetes. 

Isto pela ideia que alguns tem de que se vai adquirir 2 ou 3 A400. Era outra Esquadra ou ficava na dos KC?

Nos F16 parece pouco viável a não ser que os dividissem. Os Jaguares num lado e os Falcões no outro. Mas comportava investimento que decerto seria pior.

Também existe a Esquadra dos Koala com 5 e depois a futura Esquadra dos médios com se calhar uns 6, mais outra dos 6 de combate a fogos e outra com 2 Canadair.
Sendo assim é realmente um bocado ridículo