Primeiro avião português (2025)

  • 34 Respostas
  • 4302 Visualizações
*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3984
  • Recebeu: 2586 vez(es)
  • Enviou: 2126 vez(es)
  • +5702/-2789
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #15 em: Novembro 20, 2023, 09:52:25 am »
Em Portugal pode dar para a Seven Air na ligação regional Bragança - Vila Real - Viseu - Cascais - Portimão.

Pode dar para ligações inter-ilhas nos arquipélagos...

Temos de perguntar a equipa tugazuca da embraer se deixam fazer aquisições fora do interesse deles.

Pela configuração do aparelho em particular o acesso traseiro e, sendo económico não lhe faltam serviços que possa prestar
« Última modificação: Novembro 20, 2023, 09:58:48 am por Pescador »
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 5341
  • Recebeu: 724 vez(es)
  • Enviou: 723 vez(es)
  • +507/-2607
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #16 em: Novembro 20, 2023, 10:35:28 am »
Pelo que sei, esse menino vai ser pago pelo PRR e irá ser produzido e desenvolvido pelo CEIIA e as empresas criadas por eles.

O que ouvi é que nada além dos milhões do PRR, não há ainda interessados.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: PTWolf

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11074
  • Recebeu: 2352 vez(es)
  • Enviou: 3258 vez(es)
  • +739/-1031
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #17 em: Novembro 20, 2023, 01:26:46 pm »
E se houvesse 'bolas' nas FA's podiam servir para equipar os serviços médicos das ilhas e assim se assegurarem as evacuações aero médicas que a FAP realiza numa base diária. Não é essa a sua função

Pelo que sei, isso é um acordo que existe entre os governos das regiões autónomas e a Força Aérea, para rentabilizar os meios SAR nas regiões, mas os governos regionais podem mudar de ideias e preferir outra solução.
 

*

Lampuka

  • Analista
  • ***
  • 793
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 322 vez(es)
  • +146/-1435
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #18 em: Novembro 20, 2023, 01:52:08 pm »
E se houvesse 'bolas' nas FA's podiam servir para equipar os serviços médicos das ilhas e assim se assegurarem as evacuações aero médicas que a FAP realiza numa base diária. Não é essa a sua função

Pelo que sei, isso é um acordo que existe entre os governos das regiões autónomas e a Força Aérea, para rentabilizar os meios SAR nas regiões, mas os governos regionais podem mudar de ideias e preferir outra solução.
Seria uma possibilidade.
Até porque esse serviço é cobrado, logo o custo de hora de voo deverá ser uma das variáveis a ter em conta.
Por outro lado, não fosse essa "obrigatoriedade" e a disponibilidade de C295 e EH101 provavelmente teria ainda sido menor.
« Última modificação: Novembro 20, 2023, 04:37:42 pm por Lampuka »
João Pereira
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8632
  • Recebeu: 3239 vez(es)
  • Enviou: 1000 vez(es)
  • +4060/-6477
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #19 em: Novembro 20, 2023, 04:15:36 pm »
Estão mas rifaram o Aviocar e agora vão fabricar um cá...  :mrgreen:



Saudações  :mrgreen:

P.S. Uma ideia para o PRR. Serve para a Marinha e Exercito, só precisando de apagar fogos no verão.  :mrgreen:




"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 10360
  • Recebeu: 5662 vez(es)
  • Enviou: 4357 vez(es)
  • +8476/-1842
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #20 em: Novembro 20, 2023, 04:58:22 pm »
Estão mas rifaram o Aviocar e agora vão fabricar um cá...  :mrgreen:



Saudações  :mrgreen:

P.S. Uma ideia para o PRR. Serve para a Marinha e Exercito, só precisando de apagar fogos no verão.  :mrgreen:



Mafets, parece mais um twin otter que aviocar.

Quanto ao PRR para o Exército e Marinha era uma excelente ideia, mais uns quantos blackhawks/seahawks a bom preço era muito bom !!

Abraço
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3984
  • Recebeu: 2586 vez(es)
  • Enviou: 2126 vez(es)
  • +5702/-2789
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #21 em: Novembro 20, 2023, 06:45:53 pm »
PRR não serve para aquisições de busca e salvamento?
Mais blackhawks/seahawks
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11074
  • Recebeu: 2352 vez(es)
  • Enviou: 3258 vez(es)
  • +739/-1031
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #22 em: Novembro 20, 2023, 10:42:34 pm »
PRR não serve para aquisições de busca e salvamento?
Mais blackhawks/seahawks

Talvez, procura ai.
https://recuperarportugal.gov.pt/plano-de-recuperacao-e-resiliencia/
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 5341
  • Recebeu: 724 vez(es)
  • Enviou: 723 vez(es)
  • +507/-2607
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #23 em: Novembro 20, 2023, 11:22:53 pm »
Penso que o estado já alocou os 22 mil milhões de euros, logo acho que não há mais orçamento, para aquisição de novos helis.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 5494
  • Recebeu: 5457 vez(es)
  • Enviou: 3597 vez(es)
  • +10064/-2645
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #24 em: Novembro 21, 2023, 08:23:34 am »
Segundo sei, a FAP não tem qualquer interesse no Aviocar 2.0, nem neste momento, nem para o futuro. A não ser que lhe venha a ser impingido por ser de interesse nacional, claro. ::)

Não sei até que ponto um turboprop ligeiro, com alguma capacidade de carga e STOL, não seria mas era bom para o Exército. Tanto para uso geral, como para ISR por exemplo.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 5341
  • Recebeu: 724 vez(es)
  • Enviou: 723 vez(es)
  • +507/-2607
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #25 em: Novembro 21, 2023, 09:01:22 am »
Continuo a não perceber, porque razão haveria o exército de ter aviação, numa área tão desfalcada de meios, andar a gastar dinheiro em helis, aviões é brincar com o dinheiro dos contribuintes.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

CruzSilva

  • Investigador
  • *****
  • 1325
  • Recebeu: 525 vez(es)
  • Enviou: 2177 vez(es)
  • +674/-118
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #26 em: Novembro 21, 2023, 11:55:16 am »
Em Portugal pode dar para a Seven Air na ligação regional Bragança - Vila Real - Viseu - Cascais - Portimão.

Pode dar para ligações inter-ilhas nos arquipélagos...

Para saltos em Tancos, para escolas de paraquedismo e pouco mais, parece-me. E se houvesse 'bolas' nas FA's podiam servir para equipar os serviços médicos das ilhas e assim se assegurarem as evacuações aero médicas que a FAP realiza numa base diária. Não é essa a sua função
Lá está a tal questão da guarda costeira...
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8446
  • Recebeu: 3834 vez(es)
  • Enviou: 714 vez(es)
  • +4984/-785
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #27 em: Dezembro 06, 2023, 01:25:27 am »
Para poder opinar sobre a aeronave e o seu potencial civil e/ou militar, era preciso saber as reais capacidades desta. Agora, mercado civil facilmente existe, se o avião possuir um preço competitivo, custos comportáveis, e fiabilidade. No fim de contas, é preciso fazer um bom avião, para pensar em "voos mais altos".

Depois disso, o interesse das FA pode surgir, se por exemplo for visto como uma boa opção para a FAP voltar a ter uma aeronave de treino plurimotor, se puder ser usado para lançamento de Paras, e todos os outros exemplos já mencionados... e até mesmo, versões SIGINT (tipo RC-12), apoio a operações especiais (tipo MC-130), patrulha marítima/SAR (ganhando um FLIR e o radar SAR da Tekever por exemplo).

É importante frisar que, a viabilidade do projecto, poderá depender da procura interna, para depois lançar o avião no mercado externo, e a procura interna poderá depender e muito das funções/missões que lhe arranjem para justificar um volume decente de encomendas. Não fazia grande sentido a FAP ter que engolir 20 aeronaves destas, numa única versão de transporte (e mais nada), só para viabilizar o projecto.
 

*

saabGripen

  • Perito
  • **
  • 562
  • Recebeu: 95 vez(es)
  • Enviou: 36 vez(es)
  • +266/-298
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #28 em: Dezembro 06, 2023, 09:51:02 pm »
Para poder opinar sobre a aeronave e o seu potencial civil e/ou militar, era preciso saber as reais capacidades desta. Agora, mercado civil facilmente existe, se o avião possuir um preço competitivo, custos comportáveis, e fiabilidade. No fim de contas, é preciso fazer um bom avião, para pensar em "voos mais altos".

Depois disso, o interesse das FA pode surgir, se por exemplo for visto como uma boa opção para a FAP voltar a ter uma aeronave de treino plurimotor, se puder ser usado para lançamento de Paras, e todos os outros exemplos já mencionados... e até mesmo, versões SIGINT (tipo RC-12), apoio a operações especiais (tipo MC-130), patrulha marítima/SAR (ganhando um FLIR e o radar SAR da Tekever por exemplo).

É importante frisar que, a viabilidade do projecto, poderá depender da procura interna, para depois lançar o avião no mercado externo, e a procura interna poderá depender e muito das funções/missões que lhe arranjem para justificar um volume decente de encomendas. Não fazia grande sentido a FAP ter que engolir 20 aeronaves destas, numa única versão de transporte (e mais nada), só para viabilizar o projecto.


Se for ao início deste Tópico e olhar para a s fotos vê um contentor a ser movimentado.
Se não me engano, trata-se de um contentor standard de transporte aéreo.

Quando o projecto deste avião foi anunciado antes da pandemia, foi apresentada como uma grande vantagem competitiva do modelo a capacidade de transportar estes contentores.
Referia-se que não havia muitos (ou não havia nenhum...) aparelhos que o conseguissem.

Se for verdade, podemos estar perante um aparelho fácilmente "configurável" para diferentes missões por via de equipamento acomodado nestes contentores.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8446
  • Recebeu: 3834 vez(es)
  • Enviou: 714 vez(es)
  • +4984/-785
Re: Primeiro avião português (2025)
« Responder #29 em: Dezembro 06, 2023, 10:29:47 pm »
Contentor deste tipo?

https://en.wikipedia.org/wiki/Unit_load_device

Claramente não é nada de inédito. No máximo, o que poderá ser "inédito", ou superior à concorrência em aeronaves daquela dimensão e capacidades, é o volume interno da cabine e o acesso a esta, não só para o contentor, mas para tudo o resto.

Que há potencial de mercado, já se sabe que sim, pois poderá substituir aeronaves civis e militares em muitos países. Mas para isso, é preciso provar o seu valor e ter um preço competitivo. Para provar o seu valor, será necessário encomendas internas, e o mercado civil por si só poderá não chegar, e portanto se querem que a FAP compre alguns, convém que sirva para algo mais do que meramente transporte.

Nesse mesmo artigo no início do tópico, é dado o exemplo da FAB, com os seus Bandeirante. Mas a FAB não é um cliente garantido, nem de perto nem de longe, já que poderá haver pressões internas para que se compre algo feito no Brasil.