Governo quer alargar direitos marítimos

  • 214 Respostas
  • 79040 Visualizações
*

João Vaz

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #105 em: Setembro 27, 2010, 05:37:50 pm »
Alvíssaras, caro Vicente  :new_argue:

Os mapas estão a ficar cada vez mais complexos..."antigamente" era um traço de alto a baixo no mapa-mundo com nome de vila espanhola e já estava  :mrgreen:

E cada vez mais verifico a mesma complicação quanto aos necessários (e inexistentes) meios tecnológicos, transporte, armazenamento e a própria fiscalização de áreas tão amplas e distantes (enfim, podemos sempre enviar uns golfinhos do Sado treinados)

A ambição submersa da Coroa de Portugal no séc. XXI suscita-me os seguintes comentários:

Plataforma Continental: oh la la
Plataformas Logísticas: n'a pas (jamais)

Entretanto, em Portugal, à falta de crochê, entretemo-nos com um novo Cubo de Rubik, o "Plano Mar Portugal"

http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/228656/pais/228715-mais-mar-portugues

Um dos programas estabelecidos prevê a distribuição de centenas e centenas de "kits do Mar" nas escolas. Um entretenimento supimpas. Sugeria apenas a inclusão de uma garrafa de Nitrox e um ROV em cada "kit". Assim, teremos uma verdadeira força de trabalho subaquática.



Também descobri no mundo virtual da Internet a existência de uma Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar, que inclui um Fórum Permanente para os Assuntos do Mar. Quando tiver paciência, vou lá dar uma olhada.
"E se os antigos portugueses, e ainda os modernos, não foram tão pouco afeiçoados à escritura como são, não se perderiam tantas antiguidades entre nós (...), nem houvera tão profundo esquecimento de muitas coisas".
Pero de Magalhães de Gândavo, História da Província Santa Cruz, 1576
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7893
  • Recebeu: 975 vez(es)
  • Enviou: 326 vez(es)
  • +491/-3287
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #106 em: Setembro 27, 2010, 09:55:41 pm »
Bem dito, João Vaz.

Meninos, ponham na cabeça isto de uma vez port todas:

NÃO HÁ ESTRATÉGIAS NEM PLANOS. APENAS ARGUMENTOS PARA ROUBAR O ORÇAMENTO. MAIS NADA!
Isto é assim em toda a função pública politizada. PONTO.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 837
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +19/-8
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #107 em: Setembro 28, 2010, 10:20:23 am »
Citação de: "João Vaz"
E cada vez mais verifico a mesma complicação quanto aos necessários (e inexistentes) meios tecnológicos, transporte, armazenamento e a própria fiscalização de áreas tão amplas e distantes (enfim, podemos sempre enviar uns golfinhos do Sado treinados)
Os meios tecnológicos até não são assim tão escassos. Claro que, como dizia o José dos Bigodes, a quantidade tem a sua própria qualidade, mas isto não se fez sem meios, e a recolha de dados necessária para sustentar a extensão da plataforma continental muito menos. E quando os NPO2020 chegarem, espero que o transporte e fiscalização fiquem adequadamente supridos. O que creio que faz mesmo falta, e não é suprível por simples esforço no Orçamento de Estado, é gente.

Citar
Um dos programas estabelecidos prevê a distribuição de centenas e centenas de "kits do Mar" nas escolas. Um entretenimento supimpas. Sugeria apenas a inclusão de uma garrafa de Nitrox e um ROV em cada "kit". Assim, teremos uma verdadeira força de trabalho subaquática.
O Kit do Mar não é novidade. Existe desde 2008, tem sido um sucesso, segundo esta notícia dos uma das instituições responsáveis, e para que não haja confusões, é dirigido aos professores, não aos alunos.

Citar
Também descobri no mundo virtual da Internet a existência de uma Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar, que inclui um Fórum Permanente para os Assuntos do Mar. Quando tiver paciência, vou lá dar uma olhada.
Bom achamento, caro João Vaz!
Mas fui lá dar uma olhada minha, e aquilo não é bem o tipo de forum que eu estava a pensar.  :lol:
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 837
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +19/-8
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #108 em: Setembro 28, 2010, 10:25:42 am »
Citação de: "Luso"
Bem dito, João Vaz.

Meninos, ponham na cabeça isto de uma vez port todas:

NÃO HÁ ESTRATÉGIAS NEM PLANOS. APENAS ARGUMENTOS PARA ROUBAR O ORÇAMENTO. MAIS NADA!
Isto é assim em toda a função pública politizada. PONTO.
A OSPAR criou 6 novas Maritime Protected Areas, quatro das quais na coluna de água sobre a Plataforma Continental Portuguesa.

O caro Luso crê que isto se deu sem planeamento ou estratégia?
 

*

João Vaz

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #109 em: Setembro 28, 2010, 01:40:37 pm »
Ave Vincentius Ulixbonensis,

Defendemos ambos o mesmo recurso, mas com perspectivas muito próprias e compatíveis.
Temos um patinho feio a defender  c34x

Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar

Comissão Interministerial dos Assuntos do Mar

E temos também uma Secretaria de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar.

Tudo isto, claro, tem a ver com uma Estratégia Nacional para o Mar

A par da Política Marítima (Integrada) Europeia, também ela em franca discussão, e a Política Marítima Internacional, essa desconhecida.



Porém, para meu gáudio e regozijo, existe mesmo uma Estratégia da CPLP para os Oceanos

http://www.hojelusofonia.com/estrategia-da-cplp-para-os-oceanos/

que inclui entre os seus objectivos:
- a cooperação para o desenvolvimento dos projectos de extensão da plataforma continental e da investigação científica e protecção ambiental associada;
- a cooperação para pesquisa sobre Recursos minerais nos fundos marinhos;
- a identificação de áreas estratégicas de interesse comum aos Estados membros da CPLP no âmbito da segurança e vigilância marítima, nomeadamente com o objectivo de estabelecer requisitos para a criação de um Observatório de Informação Estratégia Marítima

Pronto, já fiquei um pouco mais descansado. Mas ainda só vejo navios no horizonte...
"E se os antigos portugueses, e ainda os modernos, não foram tão pouco afeiçoados à escritura como são, não se perderiam tantas antiguidades entre nós (...), nem houvera tão profundo esquecimento de muitas coisas".
Pero de Magalhães de Gândavo, História da Província Santa Cruz, 1576
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 837
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +19/-8
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #110 em: Setembro 28, 2010, 04:57:04 pm »
Citação de: "João Vaz"
Ave Vincentius Ulixbonensis,

Defendemos ambos o mesmo recurso, mas com perspectivas muito próprias e compatíveis.
Temos um patinho feio a defender  :wink:  :lol:

Fora de brincadeiras, em qualidade não duvido, mas a quantidade não la vejo.

Primeiro, porque não se está a falar de licenciados. Para o melhor e o pior, o canudo hoje não vale nada. Porque há muitos mais licenciados do que à umas décadas atrás, porque a qualidade relativa das licenciaturas e dos licenciados foi diluída, porque a aposta do ocidente pós-industrial está nas "sociedades do conhecimento" que precisam de níveis académicos superiores, porque a "inovação" e a "excelência" precisam de mais bagagem do que a de um licenciado... As razões são múltiplas, mas a conclusão é uma: "recursos humanos qualificados" hoje em dia são do Doutoramento para cima.

Segundo, e consequentemente, porque esses Doutorados faltam. Na minha área (Direito) não estou a ver nem um em Direito do Mar. Nem eu nem o Google.
Claro que devem existir um ou dois, e mesmo que não existam, há de certeza quem saiba muito do assunto, senão as coisas não estavam a andar para a frente, mas compare com outros países, em que existem doutorados ao pontapé sobre todos os assuntos e áreas, e constatará que temos um considerável handicap.
 

*

João Vaz

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #111 em: Setembro 29, 2010, 10:16:34 am »
Citação de: "Vicente de Lisboa"

Primeiro, porque não se está a falar de licenciados. (...) "recursos humanos qualificados" hoje em dia são do Doutoramento para cima.

Mas é exactamente aos PhDs que me referi no "post" anterior ao indicar as Universidades cujos departamentos especializados têm provas dadas. Mas estava a pensar nas Ciências Exactas. E aí, acredite que não faltam pessoas "qualificadas" ao nível do "estrangeiro"  :oops: Eles andem em Bruxelas? (cadê discípulos do venerável Marques Guedes?)

O handicap observa-se claramente a nível estrutural: estaleiros a meio-gás, autarquias marítimas enredadas na habitual teia de dependências e interesses (imobiliários e não só), uma marinha mercante fantasmagórica, frota pesqueira agonizante, infrestruturas portuárias diminutas, desligadas de plataformas logísticas.
 
Também parece que ninguém expôs qual a articulação das regiões autónomas na gestão e exploração das imensas vastidões oceânicas. Outro pormenor interessante reside na animação dinâmica dos fundos marinhos ao largo do Algarve e ao redor dos Açores, com erupções vulcânicas e sismos da segunda metade da escala de Richter garantidos pelo menos a cada década.

Acho que vou continuar a estudar a época dos navios à vela, dá-me mais alegrias  :mrgreen:
"E se os antigos portugueses, e ainda os modernos, não foram tão pouco afeiçoados à escritura como são, não se perderiam tantas antiguidades entre nós (...), nem houvera tão profundo esquecimento de muitas coisas".
Pero de Magalhães de Gândavo, História da Província Santa Cruz, 1576
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 837
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +19/-8
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #112 em: Setembro 29, 2010, 02:24:31 pm »
Citação de: "João Vaz"
Citação de: "Vicente de Lisboa"

Primeiro, porque não se está a falar de licenciados. (...) "recursos humanos qualificados" hoje em dia são do Doutoramento para cima.

Mas é exactamente aos PhDs que me referi no "post" anterior ao indicar as Universidades cujos departamentos especializados têm provas dadas. Mas estava a pensar nas Ciências Exactas. E aí, acredite que não faltam pessoas "qualificadas" ao nível do "estrangeiro"  :oops: Eles andem em Bruxelas? (cadê discípulos do venerável Marques Guedes?)
A Europa, salvo erro, regula pescas, transportes, segurança e ambiente. Mas isso não invalida o meu ponto. Um especialista em "Direito Comunitário" não passa a saber mais de Direito do Mar só porque a UE trata do Mar. Isso só implica mais um grau de complexidade, o que torna ainda mais necessário que haja gente muito especializada na matéria.

Citar
Acho que vou continuar a estudar a época dos navios à vela, dá-me mais alegrias  c34x
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7523
  • Recebeu: 890 vez(es)
  • Enviou: 283 vez(es)
  • +1008/-13
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #113 em: Setembro 29, 2010, 03:27:25 pm »
Isso dos Doutoramentos também tem muito que se lhe diga...Para fazer um Doutoramento basta saber o "Estado da Arte", i.e. ler todos os autores que tenham escrito alguma coisa sobre o assunto em causa, e apresentar um "Estudo de Caso" que "comprove" a ideia de partida...

Não será melhor ter um técnico com 40/50 anos, Licenciado ou Mestre, que saiba mesmo da "poda", do que um "Doutor" de 30 anos sem experiência profissional...

Até os alunos de Columbia (que são sempre uns pseudo-génios em potencial, com A e A+) quando o Sócrates disse que era "Socialista", pensaram logo que era Comunista  :N-icon-Axe:

Contratem quem sabe mesmo do assunto e não se deixem enganar pelo "brilho" dos Doutoramentos...

PS: também não se preocupem porque com "Bolonha" e o alargamento do Ensino Superior a qualquer pessoa com "dois neurónios", um Doutoramento em 2020, vale tanto como um Mestrado em 1990 ou uma Licenciatura em 1960...
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17096
  • Recebeu: 1782 vez(es)
  • Enviou: 1625 vez(es)
  • +298/-1384
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #114 em: Setembro 29, 2010, 03:48:48 pm »
Apoiado! Eu no meu local de trabalho tenho que lidar com muito sô doutor (pelo menos é como eles gostam de ser tratados, mesmo que tenham apenas o 12º ano e muito snobismo em cima). Infelizmente vejo que o que não falta em Portugal é muito individuo que apesar de ter um canudo pouco ou nada sabe de como se desenvolve um projecto, como se recolhe e analisa dados, como se interage com as outras pessoas tanto a nível de superiores como a nível de subordinados, etc.

Na área que a minha mulher está a trabalhar ela queixa-se da mesma coisa e também da profunda imaturidade das novas gerações, em que depois de sair de uma universidade deveriam ser capazes de saber algo e depois na prática têm muita bagagem teórica e pouca ou nenhuma prática. O resultado final é individuos que são subordinados, têm que desenrascar o serviço porque os seus ditos superiores hierárquicos pouco ou nada sabem de como funciona realmente toda a "máquina".

É de se lastimar...

O mais interessante é que a minha irmã está a estudar na universidade e ela própria diz o mesmo, que estão a bombardeá-la com informação, mas que não a estão a prepará-la para o mercado de trabalho (para a sua função em concreto).
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

João Vaz

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #115 em: Setembro 29, 2010, 04:56:14 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
Isso dos Doutoramentos também tem muito que se lhe diga...Para fazer um Doutoramento basta saber o "Estado da Arte", i.e. ler todos os autores que tenham escrito alguma coisa sobre o assunto em causa, e apresentar um "Estudo de Caso" que "comprove" a ideia de partida...

Olhe que não, caro Pereira Marques, essa visão anedótica deve mais às Ciências Humanas. E não é disso que estamos a falar. E se acha que que todos os departamentos das Universidades que apontei "tem muito que se lhe diga", é a sua visão  contra todas as universidades "estrangeiras" e muitas empresas que empregam os ditos cujos, não só no "estrangeiro", como cá na terra.
E eu pensava que eu era pessimista  :roll:

Citação de: "PereiraMarques"
Até os alunos de Columbia (que são sempre uns pseudo-génios em potencial, com A e A+) quando o Sócrates disse que era "Socialista", pensaram logo que era Comunista  :new_argue:
"E se os antigos portugueses, e ainda os modernos, não foram tão pouco afeiçoados à escritura como são, não se perderiam tantas antiguidades entre nós (...), nem houvera tão profundo esquecimento de muitas coisas".
Pero de Magalhães de Gândavo, História da Província Santa Cruz, 1576
 

*

João Vaz

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #116 em: Setembro 29, 2010, 05:04:20 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
(...)

É de se lastimar...

E agora pergunto: mas porquê lastimar-se? Um verdadeiro Cabeça de Martelo não se lamenta por umas quantas barracudas, homem  c34x Se a auto-estima lá estiver, não tem que levar a sério essas atitudes. Dê umas marteladas. Ou então, há sempre Bolonha para todos...

Citação de: "Cabeça de Martelo"
O mais interessante é que a minha irmã está a estudar na universidade e ela própria diz o mesmo, que estão a bombardeá-la com informação, mas que não a estão a prepará-la para o mercado de trabalho (para a sua função em concreto).

Esse problema é de alguns cursos, não de todos.
Em Portugal, os centros de ensino tradicionalmente eram uma via de emprego, não de empreendedorismo. E é justamente esse aspecto que tem vindo a ser alterado nas ciências exactas, pois são altamente requisitadas em todo o lado no mundo actual. Basta contactar com os Departamentos de meia dúzia de universidades para reconhecer essa mudança.
"E se os antigos portugueses, e ainda os modernos, não foram tão pouco afeiçoados à escritura como são, não se perderiam tantas antiguidades entre nós (...), nem houvera tão profundo esquecimento de muitas coisas".
Pero de Magalhães de Gândavo, História da Província Santa Cruz, 1576
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17096
  • Recebeu: 1782 vez(es)
  • Enviou: 1625 vez(es)
  • +298/-1384
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #117 em: Setembro 29, 2010, 05:11:13 pm »
A minha irmã é de outra "tropa", ela quer ser Educadora de Infância.

Infelizmente eu e a minha irmã somos mais uns que têm alergia à matemática e afins. :oops:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

João Vaz

  • Membro
  • *
  • 192
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #118 em: Setembro 29, 2010, 05:18:57 pm »
Citação de: "Vicente de Lisboa"
Não quero estar a ser o Capitão Pessimista, mas isto indica otherwise. Não consigo linkar o que queria mas pesquise "Doutoramentos por área".

Fiz o que o meu Capitão solicitou: http://www.pordata.pt/azap_runtime/?n=4

E vejo que em 2008 o António Barreto contabilizou 380 PhDs em Ciências Naturais e Exactas e outros 338 em Engenharia e Tecnologia. Ou seja, 718 malucos "sôdoutores teóricos" nesse ano. Mais do que a malta das Ciências Humanas. Equivalente a mais de metade dos PhDs desse mesmo ano. Mais razão me dá.

A questão que se impõe é: então não chegam?  c34x  

E a outra: cadê los navios?

"E se os antigos portugueses, e ainda os modernos, não foram tão pouco afeiçoados à escritura como são, não se perderiam tantas antiguidades entre nós (...), nem houvera tão profundo esquecimento de muitas coisas".
Pero de Magalhães de Gândavo, História da Província Santa Cruz, 1576
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 837
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +19/-8
Re: Governo quer alargar direitos marítimos
« Responder #119 em: Setembro 30, 2010, 02:25:53 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
Isso dos Doutoramentos também tem muito que se lhe diga...Para fazer um Doutoramento basta saber o "Estado da Arte", i.e. ler todos os autores que tenham escrito alguma coisa sobre o assunto em causa, e apresentar um "Estudo de Caso" que "comprove" a ideia de partida...
Sim. Bastam anos de pesquisa e investigação sobre uma base sólida, para fazer avançar o Estado da Arte. Coisa simples.  :wink:

Citar
Não será melhor ter um técnico com 40/50 anos, Licenciado ou Mestre, que saiba mesmo da "poda", do que um "Doutor" de 30 anos sem experiência profissional...
In short, não. In long, não interessa porque é uma questão que nunca se põe.

Primeiro, um tipo de 30 anos nunca pode ter a experiência de um tipo de 40/50, porque lhe faltam os 10/20 anos, logo a comparação é vazia.
Segundo, a experiência é boa para fazer como sempre se fez, mas também trás rotinas, vícios e preconceitos que dificultam a inovação.
Terceiro, porque a experiência e a preparação académica não são mutuamente exclusivas. E um tipo com estudos vai ganhar a experiência depois, mas um tipo com experiência não vai estudar depois (até podia, mas na prática não acontece). In any case, precisamos dos dois.
Quarto, na realidade, quem está a estudar para Doutoramentos está most of the time a trabalhar na área, e portanto a ganhar experiência.

http://Contratem quem sabe mesmo do assunto e não se deixem enganar pelo "brilho" dos Doutoramentos...
E esta atitude é parte da razão pela qual o pessoal não investe na sua formação... não ajuda.

Citar
PS: também não se preocupem porque com "Bolonha" e o alargamento do Ensino Superior a qualquer pessoa com "dois neurónios", um Doutoramento em 2020, vale tanto como um Mestrado em 1990 ou uma Licenciatura em 1960...
Para lá da hipérbole, isso não me parece um bom argumento contra o investimento (ou a necessidade) de quadros com mais formação académica.