VBTP-MR 6×6 GUARANI

  • 86 Respostas
  • 10304 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #30 em: Janeiro 12, 2020, 03:28:04 pm »
Instrução de tiro de granada fumígena da viatura Guarani


Citar
Apucarana (PR) – O 30º Batalhão de Infantaria Mecanizado realizou no dia 23 de outubro, na Fazenda Rio do Cerne em Apucarana-PR, o tiro de granada fumígena com as Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal Média Sobre Rodas “GUARANI” (VBTP – MSR GUARANI), com a finalidade de adestrar os atiradores do carro. A Torre REMAX pode lançar quatro artefatos a aproximadamente 30 metros de distância, formando uma cortina de fumaça de 100 metros de frente. Esse valoroso recurso permite ocultar a viatura diante do inimigo e a protege contra a telemetria laser dos armamentos da força oponente. O atirador pode disparar duas ou quatro granadas fumígenas simultaneamente.

 :arrow:  http://www.15bdainfmec.eb.mil.br/index.php/noticias-das-om-subordinadas/472-instrucao-de-tiro-de-granada-fumigena-da-viatura-guarani-acontece-no-norte-do-parana




Fotos: Seção de Comunicação Social do 30º BI Mec.
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #31 em: Janeiro 12, 2020, 03:32:29 pm »
Centro de Instrução de Blindados (CI Bld) realiza primeiro tiro com o Sistema de Armas Remotamente Controlado (UT30BR) na viatura blindada Guarani


Citar
O curso de Operação UT30BR para instrutores, realizou no Campo de Instrução de Santa Maria ( CISM ), o primeiro tiro do Centro de Instrução de Blindados com o Sistema de Armas Remotamente Controlado UT30BR na Viatura Blindada Guarani, disparo realizado pelo 2º Sgt Calegari – Monitor do Cibld.

O tiro constou com o apoio da Empresa Ares, Aeroespacial e Defesa, Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro – Rj, e Diretoria de Fabricação ( Subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia.

 :arrow:  http://www.cibld.eb.mil.br/index.php/ultimas-noticias/623-centro-de-instru%C3%A7%C3%A3o-de-blindados-ci-bld-%E2%80%9Cgeneral-walter-pires%E2%80%9D-realiza-primeiro-tiro-com-o-sistema-de-armas-remotamente-controlado-ut30br-na-viatura-blindada-guarani




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #32 em: Fevereiro 09, 2020, 08:28:04 pm »
Brasil estuda atualizações para veículos VBTP-MSR Guarani 6×6


Citar
O Exército Brasileiro está finalizando uma série de estudos que visam melhorar o veículo blindado VBTP-MSR Guarani 6×6.

Os estudos estão sendo realizados por pessoal dos setores técnico, administrativo, operacional e financeiro do exército, e devem considerar atualizações e potencialmente adicionar novas tecnologias, disse o Exército ao Jane’s.

O Exército não informou se os estudos de atualização incluíam a mobilidade, comando e controle do veículo, capacidade de sobrevivência, poder de fogo ou habitabilidade. A Força Terrestre disse que o escopo do projeto será definido após a conclusão dos estudos e a tomada de decisão. O esforço, conhecido como projeto Guarani 2.0, cai sob a égide do “Plano Estratégico do Exército 2020-2023”.

O serviço está recebendo 1.580 veículos 6×6 como parte do programa Guarani que comprou os veículos em novembro de 2016 para complementar 203 plataformas encomendadas entre 2012 e 2015 à Iveco Defense Vehicles. O veículo é fabricado na fábrica da empresa em Sete Lagoas, no Estado de Minas Gerais.

Um total de 424 veículos 6×6s foram recebidos, disse o Exército. Entre 5 e 6 veículos são produzidos mensalmente e cerca de 60 anualmente, disse ao Jane’s um porta-voz da operação brasileira da Iveco Defense Vehicles. As entregas estão programadas para serem concluídas até 2040.

O programa, que envolve outros esforços de veículos blindados, contribui para transformar as unidades de infantaria motorizada do Brasil em unidades de infantaria mecanizada e modernizar a cavalaria mecanizada.

Atualmente, estão planejadas doze versões: veículo de reconhecimento, porta-tropas, porta-morteiros de 120 mm, veículo de recuperação, veículo de posto de comando, ambulância, defesa aérea, reparo, porta-mísseis antitanque, porta-radar de vigilância, centro de direção de fogo e veículo de observação. O desenvolvimento de uma variante de morteiro VBCMrt-MSR (Viatura Blindada de Combate Morteiro-Média Sobre Rodas) é uma prioridade, com um protótipo e 100 veículos de produção planejados.


 :arrow: Jane’s  /  https://www.forte.jor.br/2020/02/05/brasil-estuda-atualizacoes-para-veiculos-vbtp-msr-guarani-6x6/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #33 em: Fevereiro 09, 2020, 08:30:17 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #34 em: Abril 10, 2020, 11:16:37 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #35 em: Maio 31, 2020, 07:14:26 pm »
Exercícios com VBTP Guarani



Citar
Na tarde de hoje, dia 30/05, terminou o exercício de Capacitação e Adestramento, fase GLO (Garantia da Lei e da Ordem) do PAB (Período de Adestramento Básico), da Força de Choque da Guarnição de Santiago, da 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada  (1ª Bda C Mec), sob responsabilidade do Esquadrão de Comando da Brigada (Esqd Cmdo 1ª Bda C Mec).




A FORÇA DE CHOQUE da Guarnição de Santiago foi criada pela Brigada para dar poder de manobra de forma mais efetiva e rápida em operações GLO e é uma mescla dos efetivos do Esqd Cmdo 1ª Bda C Mec, com efetivos e viaturas da 11ª Companhia de Comunicações Mecanizada (11ª Cia Com Mec) e do 19º Grupo de Artilharia de Campanha (19º GAC), somados a viaturas do 9º Batalhão Logístico (9º BLog).




PAB é um período do ano de instrução onde são realizados o adestramento de frações constituída, de Pelotão pra cima, e este começou ontem (29/5), às 07:00 hs, com o Pelotão de Fuzileiros Mecanizados (Pel Fuz Mec) e o Módulo Logístico do Esquadrão de Comando entrando em situação de Ordem de Marcha e partindo para o Campo de Instrução Invernada Reiúna (CIIR), em Santiago/RS, e terminou hoje, por volta das 16:00 hs.

Foram realizados exercícios de Posto de Bloqueio e Controle de Estradas (PBCE), Patrulhamento Mecanizado, Desobstrução de Vias, Operação de Busca e Apreensão (OBA), Posto de Segurança Estático (PSE) e Escolta de Comboios.

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/forca-de-choque-da-guarnicao-de-santiago-realiza-exercicios-com-vbtp-guarani/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #36 em: Junho 21, 2020, 05:12:45 pm »
Metralhadora Automatizada


Citar
Exercício Final de Tiro do Estágio de Atirador de REMAX é realizado na Vila Militar

Rio de Janeiro (RJ) – No dia 18 de junho, o 1° Batalhão de Infantaria Mecanizado (1º BI Mec) realizou o Exercício Final de Tiro do Estágio de Atirador de REMAX - estação de armas remotamente controlada giro-estabilizada - 2020/1, no Campo de Instrução de Gericinó, na Vila Militar.

O 1º BI Mec tem em sua dotação Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal (VBTP) 6x6 Guarani com o Sistema de Armamento Remotamente Controlado do Reparo de Metralhadora Automatizada X (SARC-REMAX). Esse sistema de arma confere ao atirador proteção blindada, operando dentro da viatura e não na torre, e precisão no tiro, uma vez que o equipamento conta com estabilizador, permitindo o tiro em movimento. Além disso, o SARC-REMAX é um equipamento desenvolvido na indústria de defesa do Brasil.

Nesse exercício final, foram empregados dez VBTP 6x6 Guarani. Os tiros foram realizados às distâncias de 100 (cem), 150 (cento e cinquenta), 300 (trezentos) e 600 (seiscentos) metros com os carros parados e com os carros em movimento. Ao final do exercício , os dez estagiários receberam o certificado de conclusão do Estágio de Atirador de REMAX 2020/1, realizado entre os dias 1° e 18 de junho de 2020.

Para saber mais sobre o SARC-REMAX e seu desenvolvimento na indústria de defesa nacional acesse: www.tecnodefesa.com.br/especial-tecnologia-nacional-sarc-remax/

Texto:  1º BI Mec / Fotos:1º BI Mec




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #37 em: Julho 11, 2020, 01:03:16 am »
SARC REMAX - Integração ao VBTP Guarani


Por Paulo Roberto Bastos Jr.
9 de julho de 2020


De 27/04 a 03/03/2020, as etapas finais de integração e validação de 31 (trinta e um) SARC REMAX no VBTP-MSR 6 × 6 Guaraní foram realizadas no 4º Depósito de Suprimentos (4º D D ) , e Tecnologia e Defesa estava lá, após os últimos dias desse processo.

REMAX (reparo automático de metralhadoras X) é um sistema de controle remoto de armas (SARC) totalmente desenvolvido no Brasil, iniciado em 2006 e adotado dez anos depois. Em dezembro de 2016, o Exército Brasileiro (EB) assinou o contrato para a produção do primeiro lote de produção em série, composto por 215 unidades, já na versão REMAX 3 , com validade inicial de 5 anos, o que seria cumprido de acordo com a alocação do orçamento. As armas instaladas nesse lote pertencem a este contrato.

O SARC REMAX foi projetado para fornecer mais suporte de incêndio às unidades mecanizadas brasileiras, garantindo a proteção de seu franco-atirador, considerado um ponto crítico na guerra moderna, substituindo reparos manuais de 7,62 mm e metralhadoras .50. ' no VBTP-MSR 6 × 6 Guaraní e, como tal, apoiando essas duas armas.

No entanto, este sistema de armas está se mostrando tão versátil e eficiente que também será usado no VBTM-LR 4 × 4 LMV-BR, recentemente adotado pela EB, e já existem estudos para seu uso no VBTP-SL M113BR, em a modernização do VBC-CC Leopard 1A5 e também de seu sucessor, este último pertencente a forças blindadas, além das lanchas blindadas Raptor DGS 999 usadas pela EB na Amazônia.

Sistema Optronic SARC REMAX com grade de proteção aberta e fechada




Processo de integração O processo de entrega do REMAX consiste em 4 (quatro) etapas:

_ O TAF (Teste de Aceitação da Fábrica), onde o sistema é testado estático (fora do veículo), na fábrica ARES Aerospace and Defense, antes da entrega à EB;

_Instalação em VBTP-MR Guarani, onde o SARC está instalado em Guarani, nas instalações do 4º D Sup por técnicos da IVECO. Atualmente, o tempo médio para instalar o SARC REMAX em Guarani é de 16 horas-homem;

_Certificação de instalação, onde o REMAX é inspecionado, configurado e testado pela ARES após a instalação no veículo guarani.

_O teste de aceitação de campo (TAC) também é realizado no 4º D Sup, pelos técnicos da ARES.

Todos esses processos são monitorados de perto pelos militares da unidade.

O processo final, acompanhado por Tecnologia e Defesa, é a etapa mais crítica, pois todo o sistema é testado, com as duas armas, antes da entrega final à Organização Militar (OM) receptora. É importante notar que o sistema consiste no veículo guarani, no SARC REMAX e nas metralhadoras de 7,62 mm e .50 ', e o processo é realizado individualmente com cada arma.

Como esta é uma etapa muito detalhada, descreveremos brevemente suas etapas:

1º. Redefinição (carga) e verificação do acionador, sem munição - Uma metralhadora é instalada no SARC e todas as tolerâncias da arma são cuidadosamente verificadas usando um medidor específico, encontrado na maleta de ferramentas de cada veículo. Em seguida, é realizado um tiro "seco", onde é verificado se o martelo foi ativado corretamente, de acordo com os parâmetros estabelecidos em seu manual;







2nd. Instalação do colimador: é utilizado o colimador digital, da empresa israelense Men At Work. Esta ferramenta tem como objetivo identificar um ponto de interseção entre o sistema óptico (linha de visão) e o cano da metralhadora (linha de fogo).




3rd. Calibração do colimador: O colimador é girado 180º e as diferenças entre as imagens são calculadas e ajustadas. Após esta etapa, os parâmetros são registrados no computador de queima para que a linha de queima seja ajustada corretamente com o colimador;

4th. Colimação e ajuste da câmera: verifica-se, em diferentes ângulos, se a arma e o equipamento Optronic (diurno e térmico) estão alinhados corretamente, para que os disparos sejam disparados com precisão, atingindo o alvo no mesmo local em que o Retículo REMAX;




5 ª. Tiro de aquecimento e correção zero: a arma é alimentada por munição e alguns tiros são disparados, a um alcance de tiro de aproximadamente 100 metros, cuja distância é medida usando o telêmetro a laser do sistema e a posição do impacto do projétil no alvo. Se houver alguma diferença, são feitos cálculos do ponto médio do impacto para que a correção seja feita, uma nova série de disparos é feita para validação e os parâmetros são novamente inseridos no computador balístico;



6o. Operacional, intermitente e disparador de rajada: Uma nova série de disparadores, incluindo rajadas, é executada em potência, ou seja, com o sistema de estabilização desligado, para verificar se o sistema está se comportando como deveria;

Todo o processo é repetido com a outra metralhadora (independentemente da ordem).




A metralhadora .50 'é substituída pela metralhadora REMAX de 7,62 mm, pela metralhadora de 7,62 mm, em um ângulo nunca antes visto.  Após essas etapas, o computador de tiro finalmente faz login com todos os parâmetros coletados durante o TAC, e as armas estão prontas e devidamente aprovadas para entrega no destino.

No final do teste, tivemos uma apresentação prática do uso do REMAX, com uma metralhadora .50 ', no modo manual, como um plano de contingência para qualquer emergência que impeça seu disparo do interior do veículo. Poucos SARCs possuem esse modo, que mostra mais uma vez as qualidades do produto brasileiro.

Uma nota que deve ser destacada é o fato de o EB não possuir colimadores digitais, mas apenas alguns colimadores ópticos, da marca Graflex, que além de aumentar consideravelmente o tempo de ajustes de armamento / optrônico, não garantem a mesma precisão. É essencial que todas as OMs que possuem REMAX tenham pelo menos um desses kits, para que possam fazer o TAC por si próprios quando precisarem substituir qualquer uma das metralhadoras no sistema.


Armas

O SARC REMAX 3 pode usar dois tipos de armas, que são entregues como parte do sistema, e são a metralhadora 0,50 'Browning M2HB-QCB e a metralhadora 7.62mm M240B.

A Browning M2HB-QCB é uma das versões mais modernas da metralhadora pesada .50 BMG (12,7 × 99mm), criada pelo designer John Moses Browning, como uma arma antiaérea no final da Primeira Guerra Mundial, e sua principal diferença é A versão HB, que é amplamente usada pela EB, é o uso do kit QCB (Quick Change Barrel), do belga FN Herstal, que permite uma troca rápida do barril. Esta versão também é conhecida como M2HQCB.


O M240B é uma versão mais moderna da metralhadora FN Herstal, calibre 7,62 × 51 mm, MAG (Mitrailleuse d'Appui General), fabricada pela artilharia americana americana e suas principais diferenças em relação ao padrão EB MAG M971, eles são o comutador de chama mais eficiente, a alavanca de operação mais ergonômica, a mesa de alimentação altamente modificada (e menos suscetível a falhas) e os elos da correia de munição são destacáveis, e essas fitas não são intercambiáveis.

Nos protótipos experimentais e operacionais do REMAX, chamados REMAX 1 e REMAX 2, a metralhadora de 7,62 mm usada foi a MAG M971, mas a versão de produção, REMAX 3, já foi projetada para usar o M240B.

A EB adquiriu essas armas exclusivamente para operação na SARC REMAX.


As OMs que usarão o REMAX no Guarani:

Os 31 sistemas Guarani REMAX entregues neste lote serão atribuídos às seguintes OMs:

Destino OM Quantidade Num. Fabricação Guarani Num. Fabricação REMAX

19º RC Mec
(Santa Rosa / RS) 7 357 LP156
358 LP156
359 LP161
360 LP158
361 LP155
362 LP142
363 LP111

5º RC Mec 9 364 LP109
(Quaraí / RS) 365 LP108
366 LP122
367 LP117
368 LP145
369 LP151
370 LP162
371 LP163
372 LP171

8º RC Mec
(Uruguaiana / RS) 9 373 LP164
374 LP165
375 LP166
376 LP167
377 LP168
378 LP169
379 LP170
380 LP172
381 LP173
3º RC Mec
(Bagé / RS)
6 382 LP174
383 LP175
384 LP176
385 LP177
386 LP178
387 LP179

Quase o REMAX guaraní desse lote já foi entregue e, na sexta-feira 07/03, foram entregues os dois primeiros do oitavo RC Mec, que recebeu 6 até agora, e o restante deve ser entregue nos próximos dias. . O 3º RC Mec deve receber seus veículos nas próximas semanas.

Além desses sistemas entregues, ele é armazenado na 2ª Companhia do 4º D Sup plus 21 (blackjack) REMAX em uma caixa, que deve ser integrada nos próximos meses, garantindo à EB maior poder de fogo para sua Força Mecanizada.



Nota do editor

Tecnologia & Defesa e os autores desejam agradecer a todos os militares da 4ª D Sup e à empresa ARES Aerospace and Defense por sua valiosa colaboração na conclusão no entanto, algumas dessas pessoas devem ser mencionadas pelo nome devido à maior proximidade com o trabalho realizado:

_ Brigadeiro-General Eng Mil TALES Eduardo Areco VILLELA, Diretor da Diretoria de Fabricação (DF);

_ Coronel Sv Int. Luiz Eduardo Soares THIAGO, Chefe do 4º D Sup;

_ Prefeito QMB Rodolfo CESAR Barbosa, Comandante da 2ª Companhia do 4º Sup;

_ Soldado LUIGI Franchesco Lima e Caravelli, 1ª Companhia do 4º D Sup;

_ Frederico Medella, diretor de marketing da ARES;

_ Leonardo Degethoff, especialista em suporte logístico integrado (SLI) e instrutor da ARES Towers and Weapon Systems;

_ Eduardo Machado e Vinicius Ventura, técnicos integrados de suporte logístico da ARES;

_ Alexandro de Sá, técnico de manutenção dos Veículos de Defesa IVECO;

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/sarc-remax-integracao-no-vbtp-guarani/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #38 em: Julho 16, 2020, 10:37:11 pm »
Capacitação técnica de comandantes e motoristas da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Guarani


Citar
Bagé (RS) – No período de 22 de junho a 10 de julho, o 3º Regimento de Cavalaria Mecanizado (3º RC Mec) realizou o 2º Estágio de Comandante e Motorista da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal (VBTP) Guarani, do ano de 2020. O estágio foi dividido em 3 fases: a primeira, na modalidade Ensino a Distância (EAD); a segunda, teórica presencial no 3º RC Mec; e a terceira, com a prática de conduta auto no Campo de Instrução de Santa Tecla (CIST) e nas proximidades da BR-293 e BR-153.

O estágio foi ministrado aos militares das Organizações Militares da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (3ª Bda C Mec) que exercem a função de comandante e motorista da VBTP Guarani, buscando a utilização segura e eficiente dessa nova plataforma de combate mecanizado.

O encerramento do estágio deu-se em 10 de julho, com a presença do Comandante da 3ª Bda C Mec, General de Brigada Anysio Luiz Crespo Alves Negrão, que entregou os certificados aos concludentes e instrutores.

Fonte: 3º RC Mec




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #39 em: Julho 16, 2020, 10:48:32 pm »
Citar
Curso de Formação de Cabos

São Borja (RS) – No dia 09 de julho, dando sequência ao Curso de Formação de Cabos do Grupo de Combate (CFC/GC), o 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado (2° RC Mec) realizou instrução de apronto operacional e aprestamento na VBTP GUARANI.

Os alunos expuseram o equipamento que compõem o apronto operacional e praticaram arduamente o aprestamento e a escola da guarnição.

Fonte: 2° RC Mec




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #40 em: Agosto 08, 2020, 11:10:07 pm »
Tiro Noturno com SARC REMAX


Citar
Encerrou hoje, dia 06/08, no 5º Regimento de Cavalaria Mecanizado (5º RC Mec), o Regimento Legião de Tropas Ligeiras, de Quaraí/RS, a qualificação operacional de chefe de carro e motorista de VBTP-MSR 6×6 Guarani, no âmbito da  2ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (2ª Bda C Mec), onde foram executados os primeiros tiros com os SARC REMAX das OM da Brigada.

Na qualificação foram executados disparos com o SARC REMAX com as metralhadoras .50’ e 7,62 mm, sendo os tiros diurnos, com a viatura parada e em movimento, em alvos a 300, 500 e 1.000 m de distância, e tiro noturno, parado e em condição de escotilhas totalmente fechadas, a 300 e 500 m, no Campo de Instrução de Quaraí.

No curso, que iniciou no fim de junho e foi executado pela Seção de Instrução de Blindados (SIBld) do 5º RC Mec, com o apoio do 8º RC Mec e 10º Batalhão Logístico (10º B Log), foram formados 21 militares das unidades citadas, além da 12ª Companhia de Comunicações Mecanizada (12ª Cia Com Mec) e Esquadrão de Comando da 2ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (Esqd Cmdo 2ª Bda C Mec), e foi coordenada pelos capitães Marcelo Eduardo Deotti, Chefe da SIBld, e Adriano Santiago Garcia, Mestre de Tiro (Master Gunner), ambos do do 5º RC Mec.

 :arrow:   https://tecnodefesa.com.br/tiro-noturno-com-sarc-remax/










 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #41 em: Agosto 31, 2020, 07:43:14 pm »
Citar
2° RC Mec realiza tiro com VBTP Guarani em movimento

 Durante 4 dias, no Polígono de Tiro do Barro Vermelho, localizado no SAICÃ, guarnições das VBTP GUARANI do 2° RC Mec realizaram campanha de adestramento com ênfase no tiro em movimento, empregando o sistema de armas REMAX.

 O local utilizado permitiu o máximo rendimento quanto à utilização do armamento, proporcionando efetivo aprendizado aos atiradores.

 :arrow:  https://www.2rcmec.eb.mil.br/index.php/component/k2/item/391-tiro-vbtp-guarani-em-movimento






 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #42 em: Setembro 06, 2020, 07:35:15 pm »
Transposição de curso d’água VBTP – Guarani


Citar
Rio de Janeiro (RJ) – No dia 2 de setembro de 2020, a Seção de Instrução de Blindados do 1º Batalhão de Infantaria Mecanizado (Escola) - Regimento Sampaio - conduziu o treinamento específico de transposição de curso d’água para 34 motoristas de Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal (VBTP) Guarani.

A instrução ocorreu no Lago Capitão Amarante, localizado no 1º Batalhão de Engenharia de Combate (Escola), situado no bairro de Santa Cruz no Rio de Janeiro e contou com o apoio de uma equipe de socorristas dessa OM.

Fotos: Cb Bruno Lopes


 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #43 em: Setembro 11, 2020, 08:27:13 pm »
Militares participam de instrução de navegação do VBTP-MR Guarani


Citar
São Borja (RS) - No dia 4 de setembro, a Seção de Instrução Blindada do 2º Regimento de Cavalaria Mecanizada realizou a instrução de navegação fluvial VBTP-MR Guaraní , no âmbito de treinamento centralizado, com a participação de 30 motoristas e 06 chefes de viaturas das Organizações Militares (OM) da 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (1ª Bda C Mec).

Durante a atividade, foram realizados 37 acessos às plataformas mecanizadas GUARANI na água, onde foi realizado um rumo de navegação demarcado, com o apoio de segurança de uma equipa da Empresa Especial de Busca e Resgate do Corpo de Bombeiros e da 1ª Empresa de Engenharia de Combate Mecanizada.

Para além dos instrutores, a actividade contou com a presença do Brigadeiro General Ricardo de Castro TROVIZO, Comandante do 1.º Bda C Mec, os oficiais do seu Estado-Maior General e Comandantes directamente subordinados da OM.









 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6030
  • Recebeu: 709 vez(es)
  • Enviou: 409 vez(es)
  • +7456/-6380
Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Responder #44 em: Outubro 14, 2020, 03:15:24 pm »
Tiro de Instrução Básico com o Sistema de Armamento da Viatura Blindada Guarani


Citar
Cascavel (PR) –No dia 7 de outubro, a Seção de Instrução de Blindados do 33º Batalhão de Infantaria Mecanizado (33º BIMec) coordenou o Tiro de Instrução Básico (TIB) de todos os atiradores da viatura blindada de transporte de pessoal -Guarani.

A viatura Guarani com o Sistema de Armamento Remotamente Controlado (SARC-REMAX), conta com uma metralhadora MAG 7,62mm como seu principal armamento, tendo uma capacidade de 690 tiros por minuto, conta ainda com 4 lançadores de granadas fumígenas 74mm e seus sistemas de câmeras para identificação de alvos.

Ao final do exercício, os atiradores puderam aprimorar suas técnicas relacionadas a motricidade do armamento e relembrar a execução do ajuste do armamento na posição correta para o tiro.

Fonte: 33º BIMec