Russia invade Geórgia

  • 608 Respostas
  • 134911 Visualizações
*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7601
  • Recebeu: 1029 vez(es)
  • +4744/-937
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #585 em: Dezembro 04, 2014, 07:36:37 pm »
Citação de: "VICTOR4810"
Rusia está realizando en Georgia la misma políticqa de hechos consumados que ha empleado la OTAN en Kosovo.¡
¿Porque lo que si vale para Kosovo no vale para Georgia?.


Na minha terra chama-se «deitar areia para os olhos»

O Kosovo não foi anexado por ninguém

O Kosovo é apenas um argumento utilizado pela Russia, para dar a impressão para a sua opinião pública, de que segue algum tipo de lei.
Se alguém na Russia se atrever a fazer este tipo de comparação e a mostrar que não se podem compara alhos com bugalhos, será imediatamente ... puf
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8972
  • Recebeu: 3465 vez(es)
  • Enviou: 1024 vez(es)
  • +4073/-6552
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #586 em: Dezembro 05, 2014, 11:41:35 am »
Então mas o Kosovo agora não é independente? Fala-se é numa "Grande Albânia", pelo menos o suficiente para que determinados jogos da bola acabem todos ao estalo e para gerarem incidentes diplomáticos entre Sérvios e Albaneses.  :twisted:


Resta saber o que a "Troika do costume" (ONU, EU e sobretudo a NATO que é obrigada a lá manter tropas para evitar que se matem uns aos outros  :roll:  :roll: )? O documento entretanto assinado (http://www.aljazeera.com/news/europe/2014/11/russia-step-closer-annexing-abkhazia-20141124191553586498.html)só vêm  alicerçar o que já se passava na prática desde 1988/91(http://en.wikipedia.org/wiki/Georgian_Civil_War) e que desde 2008 já práticamente vigorava. http://emm.newsexplorer.eu/NewsExplorer/clusteredition/pt/20080917,bbc-portuguese-568a07567a8096597f6a4a12962ac22c.html. Nada mais, ou melhor é caso para dizer "andaram os ocidentais todos a dormir".  :?  



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

RicardoL

  • Membro
  • *
  • 24
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #587 em: Fevereiro 08, 2015, 05:38:23 pm »
Em 2008 os EUA deram todos os sinais que iriam ajudar a Geórgia contra a Rússia e os georgianos inocentemente caíram nessa. Quando a coisa esquentou Bush deu o fora e os georgianos ficaram sozinhos. Agora a mesma coisa acontece a UE deu todos os sinais que iriam ajudar os ucranianos e até incentivaram eles. Agora que a coisa esquentou os ucranianos estão sozinhos sendo massacrados. Até onde vale a pena acreditar na UE?!
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8972
  • Recebeu: 3465 vez(es)
  • Enviou: 1024 vez(es)
  • +4073/-6552
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #588 em: Fevereiro 09, 2015, 01:29:53 am »
O que à mais na Geórgia e na Ucrânia São inocentes, a começar nos políticos (que não quiseram de modo algum tirar dividendos do suposto apoio  :wink: ) . :twisted: Quem se lixa são os civis que à pala dos que querem o poleiro e dos "homens de negócios" que pretendem conta bancária mais churuda, levam com bomba com fartura na corneta. Da Rússia aos eua, passando pela ue, e acabando naquelas democracias esquisitas americanas que tem uma paixão por ditaduras encapotadas, venha o diabo da inocência e escolha. :twisted:

Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

cmc

  • 59
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #589 em: Março 08, 2015, 04:44:48 pm »
Seria interessante se corrigissem o título, uma vez que está mais que provado (inclusive por fontes ocidentais), e há bastante tempo, até, que o que aconteceu foi provocado pelos Georgianos.
 

*

Crypter

  • Investigador
  • *****
  • 1207
  • Recebeu: 204 vez(es)
  • Enviou: 233 vez(es)
  • +29/-7
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #590 em: Março 08, 2015, 09:35:11 pm »
Citação de: "cmc"
Seria interessante se corrigissem o título, uma vez que está mais que provado (inclusive por fontes ocidentais), e há bastante tempo, até, que o que aconteceu foi provocado pelos Georgianos.

Mafarrico, is that you??
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Alvalade

  • Especialista
  • ****
  • 1073
  • Recebeu: 271 vez(es)
  • Enviou: 79 vez(es)
  • +51/-13
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #591 em: Março 08, 2015, 10:04:31 pm »
Citação de: "Crypter"
Citação de: "cmc"
Seria interessante se corrigissem o título, uma vez que está mais que provado (inclusive por fontes ocidentais), e há bastante tempo, até, que o que aconteceu foi provocado pelos Georgianos.

Mafarrico, is that you??


 :lol:  :lol:
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 12810
  • Recebeu: 3132 vez(es)
  • Enviou: 7684 vez(es)
  • +856/-1361
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #592 em: Março 08, 2015, 10:08:15 pm »
Foi a Geórgia que invadiu a Rússia?  :shock:
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lusitano89

*

cmc

  • 59
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #593 em: Março 09, 2015, 10:19:28 am »
Quando atacas (e matas) tropas (10) dum país (no caso, de manutenção de paz), não podes ficar surpreendido se este retaliar; por cá, um caso em tudo semelhante, até quase no mesmo número, deu-nos o Algarve...
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8972
  • Recebeu: 3465 vez(es)
  • Enviou: 1024 vez(es)
  • +4073/-6552
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #594 em: Março 09, 2015, 03:32:12 pm »
http://www.infopedia.pt/$reconquista-crista
Citar
Reconquista Cristã

Este nome é geralmente usado para identificar a recuperação do território da Península Ibérica ocupado pelos Muçulmanos, desde a revolta de Pelágio (718) até à conquista de Granada (1492).
Na sua maioria, os autores ibéricos atribuem um "carácter de luta contínua, ao mesmo tempo religiosa e nacional".
É inquestionável que a invasão muçulmana teve uma evolução diferente das outras invasões europeias, porque, embora tenham deixado vestígios da sua presença, os Mouros nunca se miscigenaram (cultural e racialmente) com os povos autóctones. Daí resultou que os Muçulmanos fossem sempre considerados como os invasores, após oito séculos de difícil convivência.
No século XII a Reconquista foi sobretudo uma ação política para desenvolver os reinos de Portugal, Leão-Castela e Aragão. A ação do rei passou a sobrepor-se sobre a dos senhores locais, com o auxílio das ordens militares e apoiada também pelo repovoamento da Estremadura e do Tejo. Simultaneamente, foi-se formando o espírito de Cruzada, sob a influência da cúria papal e das ordens militares. Dentro deste espírito travaram-se as batalhas de Navas de Tolosa (1212) e do Salado (1340) e conquistou-se o Algarve (1249), numa altura em que, na Europa central, esmorecia o ideal da Cruzada. Contudo, tal não impediu que os Cristãos aceitassem a capitulação moura e lhes dessem alguns privilégios.
Após a tomada de Algeciras (1348), a Reconquista acalmou até à expulsão final dos Muçulmanos, com a tomada de Granada (1492).


 :G-beer2:
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

cmc

  • 59
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #595 em: Março 09, 2015, 07:42:29 pm »
E...? Conhece a história da «reconquista» de Silves, não?
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8972
  • Recebeu: 3465 vez(es)
  • Enviou: 1024 vez(es)
  • +4073/-6552
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #596 em: Março 10, 2015, 10:14:27 am »
Citar
http://maisencanto.blogspot.pt/2009/11/segunda-reconquista-de-silves.html
Conheço e é irrelevante. Porque foram os Mouros a conquistar a maior parte da Península ibérica, e desde o século X que os cristãos iniciaram a reconquista do território perdido para os mouros ainda no tempo de Pelágio. Independentemente dos períodos de menor conflito, e das diversas alianças feitas entre as Monarquias Feudais da época e os diversos  Emires, a guerra sempre continuou até à expulsão definitiva dos árabes no Século XIII. E portanto se havia uma guerra não interessa se foi a situação A ou B a despoletar esta ou aquela acção militar dentro da mesma guerra, já que cada uma das partes fazia o que tinha a fazer para conquistar território ao inimigo.

http://www.foreignaffairs.com/articles/64602/charles-king/the-five-day-war
Na Geórgia o conflito vinha desde a Guerra de 1991-92 entre separatistas e Georgianos, primeiro na Ossetia do Sul (a qual melhorou com uma força de paz tri-partida, mas que não fez cessar o conflito) e depois na Abkhazia. Ambas as partes continuaram a atacar-se mutuamente até em Agosto de 2008 ter piorado, evoluindo a guerra para uma escala maior. Russos acusam Georgianos e estes acusam os Russos, agora uma coisa é certa: Nunca houve unidades Georgianas em território Russo.


 :G-beer2:
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

cmc

  • 59
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #597 em: Março 11, 2015, 01:25:56 am »
Quando falei de Silves queria referir-me, obviamente(?), a Tavira, mas pouco importa para o caso.

Em relação à sua resposta, vamos por pontos:
1º- Religião e nacionalidade não têm nada que ver uma com a outra, até como esses próprios tempos provam, e, se assim não pensa, não vou nem perder tempo a discutir consigo;
2º- Reconquista implica posse anterior, o que, obviamente, nunca aconteceu, uma vez que Portugal é posterior a essa presença muçulmana. Igualmente, os próprios «reconquistadores» não tinham qq relação com os anteriormente «conquistados», como o demonstra a nacionalidade de D. Henrique e dos colonos por si chamados;
3º- Se assim não fosse, então também Espanha poderia, realmente, reclamar direitos sobre «Portugal»;
4º- Essa, por sinal, nem sequer se pode totalmente considerar uma invasão, dado que aconteceu por vontade, e a pedido, duma  facção das «autoridades vigentes» (cristãs), de então;
5º- Ironicamente, os Ossetas são descendentes dos Alanos, que povoaram a península antes dos Visigodos. Se «nós» herdámos direitos territoriais ao «burgo», dos Visigodos, também eles, dos Alanos?;

No que diz mais respeito a este conflito:
1º- As guerras entre a Geórgia e a Ossétia vem de bem mais longe. São do tempo do fim do Império Russo, e da sua  incorporação (à força) na Geórgia por... Estaline!;
2º- Está mais que estabelecido (incluindo pelos investigadores «ocidentais») que as hostilidades foram provocadas pela Geórgia, com a morte de 10 militares (russos, da missão de manutenção de paz), daí o paralelo com a conquista de Tavira;
4º- A Abecásia foi um estado independente por diversas vezes ao longo da sua história, e, tal como a Ossétia, foi incorporada à força na Geórgia pela mesma União Soviética, tendo declarado independência desta antes mesmo que a própria Geórgia;
5º- Se preferir paralelos mais contemporâneo, podemos sempre falar dos países bálticos...;

Pura «coincidência», assim como Khrushchev, que incorporou a Crimeia na Ucrânia à revelia das próprias leis soviéticas e da sua população (russa), era Ucraniano, também Estaline, que, igualmente, incorporou a Ossétia do Sul e a Abecásia na Geórgia, também à revelia das suas populações, era Georgiano, mas com certeza que isso são puras irrelevâncias, para a actual situação...

Disponha.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8972
  • Recebeu: 3465 vez(es)
  • Enviou: 1024 vez(es)
  • +4073/-6552
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #598 em: Março 11, 2015, 11:59:18 am »
Relativamente ao que respondeu:

1- Falou de Silves e não de Tavira, como está escrito por si em cima;
2- Mesmo sendo agnóstico não penso assim e como a sua opinião é contraria não perderei tempo a explicar o porque;
3- Pelágio não era Português e foi este que iniciou a reconquista no século VII. Descendia dos Visigodos que eram quem cá estava antes dos Mouros;
4- D. Henrique e o condado Portucalense, bem como a formação de Portugal é posterior ao inicio da reconquista;
5 - Espanha reclama direitos sobre território português até aos dias de hoje. Basta ver a questão das Selvagens que actualmente evoluiu para a questão da ZEE, mas anteriormente era as próprias ilhas que Espanha questionava. E tanto Visigodos como Alanos como Romanos, tinham tanto direito como os Árabes, pelo que se não se questiona as invasões árabes também não entendo o porque de questionar a reconquista do território aos mesmos, já que por este andar ainda se vai debater  o direito à terra dos neandertais que à 500 mil anos chegaram à península hiberica.

Questão Georgiana.

1- O titulo do tópico refere-se à guerra de 2008;
2- Isso é a sua opinião. A minha é diferente assim como existem investigadores que a corroboram, inclusive as próprias Nações Unidas e todo o relato relativo à missão da da UNOMIG http://www.un.org/en/peacekeeping/missions/past/unomig/background.html;
3- Não vejo qualquer paralelismo com Silves ou Tavira, por razões já referidas anteriormente;
4- As questões das Ex- republicas soviéticas e da sua população não foram resolvidas por quem decretou o fim da URSS nomeadamente... Boris Yeltsin;
5- Quando no inicio da década actual é assinado um acordo entre os Estados Bálticos e a Rússia, no qual fica regulamentado um conjunto de questões, inclusive territoriais, nem tão pouco vejo relevância em trazer para a contenda a Estónia, Letónia e Lituânia;
6- Na Guerra a que se refere o tópico, existe muita gente com culpa no cartório, inclusive os Russos. Não existiram quaisquer tropas georgianas em território Russo, algo diferente  de ter forças da Geórgia em território da Ósetia do Sul ou da Abcásia. Pelo contrário, os Russos entraram em território Geórgiano e efectuaram acções militares nesse mesmo território.
7 - A 21 de Dezembro de 2012, 4 pilotos russos da UNIMISS foram mortos quando o MI-8 foi abatido por tropas do Sudão do Sul, numa área onde existiam combates entre o governo e os Rebeldes. A Rússia lamentou o acidente.  

   
Citar
22 December 2012 — On December 21, 2012—in a deeply tragic accident—military forces of South Sudan shot down a UN Mission in South Sudan (UNMISS) MI-8 helicopter with four Russian pilots aboard. The incident occurred in Jonglei state, in a region where there has seen heavy military activity by the Khartoum-supported rebel militia force of David Yau Yau, a brutal and merciless military commander. Inevitably, the event brought strong condemnation and various demands were made of the Government of South Sudan and the Sudan People’s Liberation Army, including by UN Secretary-General Ban Ki-moon. http://www.sudantribune.com/spip.php?article44950

Disponha
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

cmc

  • 59
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #599 em: Março 11, 2015, 03:39:56 pm »
Poderia bem dar-me ao trabalho de continuar a rebater as suas opiniões, e justificar as minhas, ponto por ponto, mas porque haveria de o fazer, tendo em conta o «pouco» apreço que este foro parece demonstrar em relação a opiniões e informações não condizentes com o seu não declarado, mas óbvio, alinhamento ideológico, de «verdades» absolutas, únicas e supremas, aqui aparentemente instituído como única bitola aceitável por certos moderadores (sim, estou a falar de «senhores»(?) como HMSW), e, explícita ou implicitamente, alegremente ou não, aceite pelos demais participantes?

Ou seja, transformou-se(?) um foro, aparentemente imparcial e aberto a sã e desapaixonada troca de informações e debate de ideias e opiniões, naquilo que noutras paragens se chamaria de «circlejerk» iminentemente ideológico. Que isso lhes faça bom proveito, até porque, se já tivemos um partido do táxi, porque não ter, também, um foro do táxi?

Encare isto como entender, embora tenha a certeza que não o verá como grande perda, e nisso, garanto-lhe, estamos de pleno acordo: eu também não!

Concluindo e resumindo, parabéns, «venceu» a «verdade» a que têm direito; a «honra» deste «convento» está «salva»!

Disponha!