Russia invade Geórgia

  • 608 Respostas
  • 134174 Visualizações
*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7596
  • Recebeu: 1018 vez(es)
  • +4726/-923
(sem assunto)
« Responder #525 em: Dezembro 07, 2008, 08:36:49 pm »
É verdade, existem Máfias em todo o lado.
A Máfia dos padeiros é especialmente perigosa ... :mrgreen:

O problema é que a Máfia Russa chegou ao poder e comanda o exército, o que não acontece com as outras...
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

HaDeS

  • 223
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #526 em: Abril 04, 2009, 03:54:12 pm »
Citar
Líderes da Otan aprovam normalização de relações com a Rússia
Estrasburgo (França), 3 abr (EFE).- Os líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) referendaram hoje o total retorno à normalidade nas relações com a Rússia, após a divergências sobre o conflito da Geórgia, no ano passado.

No encontro, eles também defenderam uma revisão estratégica que adapte a organização aos desafios do século XXI.

O jantar de chefes de Estado ou de Governo com o qual teve início a Cúpula do 60º aniversário da Aliança também teve como tema o sucessor do secretário-geral, Jaap de Hoop Scheffer, discussão adiada para sábado devido à recusa da Turquia de aceitar o nome do primeiro-ministro dinamarquês, Anders Fogh Rasmussen.

Os líderes alcançaram um consenso sobre a Rússia, e decidiram que a cooperação e uma relação fluente com este "grande aliado europeu" se traduz em "benefícios mútuos", explicou o porta-voz da Aliança, James Appathurai.

Por isso, os líderes aprovaram a decisão ministerial de recuperar as reuniões do Conselho Otan-Rússia, suspensas em agosto pelo papel do país no conflito na Geórgia.

Nas próximas semanas haverá um conselho entre os embaixadores dos 28 países-membros da Otan e seu colega russo, preliminar à reunião que manterão os ministros, provavelmente em maio.

Além disso, os líderes aliados, que se reuniram pela primeira vez com o novo presidente americano, Barack Obama, iniciaram o debate sobre um novo conceito estratégico que adapte a organização ao século XXI.

No entanto, alertaram para não "menosprezar" a base de fundação da Otan: a defesa coletiva de cada um dos membros, refletida no artigo quinto do acordo de constituição da organização.

A revisão do conceito estratégico da Otan deverá refletir, na teoria, novas funções que a entidade já assumiu na prática, como a luta contra a pirataria ou o ciberterrorismo.

A Cúpula da Otan dedicará sua segunda e última sessão, neste sábado, a analisar as contribuições civis e militares dos aliados à nova estratégia do presidente americano no Afeganistão. EFE


http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,M ... USSIA.html

Não era a Otan que iria retalhar a Rússia pela invasão?! bela retalhação!
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20717
  • Recebeu: 3152 vez(es)
  • Enviou: 2326 vez(es)
  • +1551/-3495
(sem assunto)
« Responder #527 em: Abril 04, 2009, 05:20:06 pm »
A Georgia não pertence à OTAN, a Georgia era isso sim aliada dos EUA. A normalização das relações entre a OTAN e a Russia é normal com o fim do governo do W. Bush.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1851
  • Recebeu: 675 vez(es)
  • Enviou: 390 vez(es)
  • +342/-6402
(sem assunto)
« Responder #528 em: Setembro 10, 2009, 08:19:34 pm »
O "amigo" Chavez anunciou o reconhecimento da Ossétia  e Abkházia por parte da Venezuela. E a marinha russa vai patrulhar as águas territoriais da Abkházia para colocar um fim ao apresamento de navios que navegam nessa costa por parte da guarda costeira georgiana.

Pode ser que as coisas voltem a aquecer    :lol:
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18891
  • Recebeu: 5795 vez(es)
  • Enviou: 6392 vez(es)
  • +7332/-9819
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #529 em: Setembro 29, 2009, 08:57:42 pm »
Citar
Investigadores não isentam Moscovo de responsabilidades no conflito de Agosto de 2008

Relatório da UE diz que Geórgia “disparou o primeiro tiro” da guerra

29.09.2009 - 15h36 Dulce Furtado

A missão de investigação encomendada pela União Europeia sobre a guerra da Geórgia de Agosto de 2008 apresenta amanhã as suas conclusões, apontando directamente a Tbilissi a culpa de ter iniciado o conflito. Esta conclusão, esperada com ansiedade há vários meses, foi revelada pelo jornal norte-americano “The New York Times” citando, sob anonimato, um responsável ligado à comissão de investigação.

As responsabilidades pelo clima de tensão que conduziu ao confronto militar são divididas com a Rússia – e nenhuma das partes fica com um ónus maior do que a outra neste aspecto, notava aquela fonte. Mas pela primeira vez um relatório independente responde à pergunta sobre quem é que começou a guerra, na esteira da qual as relações do Ocidente com Moscovo desceram ao nível mais baixo desde a Guerra Fria.

Foi a Geórgia “quem disparou o primeiro tiro”. Ao tomar a iniciativa de atacar os separatistas da Ossétia do Sul – que, a par da também pró-russa Abkázia, vive uma independência de facto de Tbilissi, desde a década de 1990, com a desagregação da União Soviética – a Geórgia deflagrou o conflito, aponta o documento.O relatório será levado agora ao Conselho de Ministros da UE, ao fim de dez meses de inquéritos.

A equipa, liderada pela embaixadora suíça Heidi Tagliavini – com anos de experiência na monitorização de conflitos tanto na Geórgia como na igualmente convulsa ex-república soviética da Tchetchénia – rejeitou liminarmente os argumentos amiúde avançados por Tbilissi, de que o avanço sobre a Ossétia do Sul foi uma manobra defensiva.

O Presidente georgiano, Mikhail Saakachvili, tem passado o último ano a tentar persuadir as instâncias internacionais de que não teve outra opção se não a de dar a ordem para bombardear Tskhinvali, “capital” da Ossétia do Sul. O objectivo seria pôr termo a ataques separatistas contra aldeias georgianas e tomar o controlo da região, além de impedir aquilo que sempre descreveu como uma “invasão russa em curso”.

Mas a argumentação de Moscovo também não parece ter convencido os investigadores. O relatório sublinha que a Rússia “criou e explorou as circunstâncias” que levaram à guerra, encorajando desde há vários anos os movimentos separatistas georgianos – tanto na Ossétia do Sul como na Abkázia –, treinando as suas forças militares e atribuindo passaportes russos aos cidadãos daquelas regiões.

Muito se tem justificado o Kremlin de que mais não fez do que responder ao ataque georgiano para proteger os seus cidadãos, assim como os soldados que mantém naqueles territórios com o estatuto de tropas de manutenção da paz. Os investigadores em missão da UE questionam essa argumentação, dado que o avanço militar da Rússia foi muito para além das regiões separatistas, chegando mesmo às portas de Tbilissi.

Tão pouco acolhem positivamente a forma expedita com que a Rússia reconheceu a independência à Ossétia do Sul e Abkázia – um quinto do território georgiano –, que as potências ocidentais vêem como parte integrante e soberana da Geórgia. Além de Moscovo, só a Nicarágua e a Venezuela deram, até hoje, aval de soberania àquelas duas regiões georgianas.
http://ultimahora.publico.clix.pt/notic ... idCanal=11
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

dan

  • 1
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #530 em: Novembro 29, 2009, 06:12:43 am »
A russia nunca foi nem nunca será aliada da OTAN (Nato) pelo simples fato de que a OTAN foi criada unica e exclusivamente pra enfrentar a própia russia .

O que houve foi que no fim da guerra fria se tentou forjar através da midia uma suposta aliança, algo que pode ser comparado a aliança alemanha nazista e URSS, o tipo de aliança que você sabe que é somente por determinado interesse mútuo e um dando tempo ao outro enquanto uma guerra inevitável entre os lados não acontece.

E assim como ocorreu o conflito alemães versus russos, conflito que definiu a segunda guerra mundial, o conflito OTAN x Russia acontecerá mais cedo ou mais tarde , na nova configuração do mundo "multi-polar" depois do fim do capitalismo selvagem e do comunismo é ainda mais perigoso de acontecer do que antes, porque agora a OTAN precisa, e tem um velho ditado que diz "a ocasião faz o ladrão".

A guerra da geórgia é só uma pequena demonstração do que eu falei acima , é uma guerra de interesses, de um lado os EUA com seus analistas militares da geórgia(grande aliada dos EUA a ponto até de mandar tropas para o iraque) e do outro os bons e velhos russos, que acharam que depois que a midia ocidental não mais tocou no assunto do massacre na chechenia onde quase 500.000 chechenos foram mortos desde o fim dos anos 90 para cá , mulheres estupradas, criança chechenas mortas, eles podiam tudo que nada mais seria falado, estavam redondamente enganados.

Realmente tudo indica que a georgia violou a otisséia provavelmente a mando americano, mostrando que os EUA , o ocidente capitalista e a otan ainda visam claramente conquistar a russia, um sonho ocidental antigo que napoleão e hitler tentar realizar.

Passado mais de um ano do conflito na georgia , os russos forjam que na chechenia ta tudo bem, na georgia ta tudo bem, eles estão evitando polêmicas, porém se sabe que as coisas não estão tocando como eles estão falando, os russos estão forjando aliança de um lado para tentar ver o que eles pretendem para o futuro da russia, um país que ta diminuindo cada vez mais a popução tem apenas 140 milhões de pessoas atualmente.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7596
  • Recebeu: 1018 vez(es)
  • +4726/-923
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #531 em: Dezembro 01, 2009, 04:56:40 pm »
As coisas que esta juventude ouve ...  :roll:

A NATO foi criada, porque depois da II guerra mundial, porque ao contrário dos exércitos dos países ocidentais (especialmente Estados Unidos, Grã Bratanha e Canadá), que começaram de imediato a desmobilizar as suas tropas e a enviar os soldados para os seus países, a União Soviética não desmobilizou as tropas e manteve milhões de soldados nos países da Europa de Leste.

A seguir ao final da guerra, a desproporção chegou a atingir proporções assustadoras.
A única coisa que estava entre a Europa e o gigantesco exército russo que não tinha sido desmobilizado chamava-se SAC (Comando Estratégico Aéreo), ou seja, a única coisa que o russos temiam, era a capacidade americana de lançar sobre a Rússia a bomba atómica.

Entre 1948 e 1952, a desproporção de forças era tal, que se previa que em caso de ataque, as força russas ocupassem a Alemanha ocidental em 20-30 dias, invadissem grande parte da França em 40 a 50 dias, e chegassem aos Pirineus em 50 a 65 dias.

A URSS tem em 1948 um exército com 4.100.000 homens (os Estados Unidos tinham reduzido para uma força de aproximadamente 1.300.000).
Os russos, para defrontar as 12 divisões europeias e americanas (tudo o que há em 1948 entre a Alemanha e os Pirinéus), contam com um total de 175 divisões só no exército, podendo metade delas entrar em operações a curto prazo.
Os russos têm 34 dessas divisões de primeira linha na Polónia e Alemanha, mais 70 divisões na Ucrânia e Bielorússia.
A Rússia tem mais 30 divisões que pode lançar contra o médio oriente através do Caucaso.

Em 1950, cinco anos após o final da guerra, a totalidade dos países da europa ocidental e dos Estados Unidos, possuem na Europa 15 repito QUINZE divisões modernas, com capacidade de combate.

A NATO, foi feita, para defender a Europa de uma força gigantesca que a Rússia manteve mesmo após o final da guerra.

Este espaço não deveria ser utilizado para veicular mentiras, e distorções históricas, tão próprias dos regimes criminosos e assassinos da Russia, ou de Cuba, que são especialistas neste tipo de distorções, invenções e PURA E SIMPLES MENTIRAS, destinadas a enganar os incautos e a justificar os crimes contra a raça humana que esses regimes cometeram, debaixo do disfarce de defensores dos povos.

Estude e investigue antes de dizer absurdos

Quanto à invasão da Georgia pelos russos, ele foi apenas uma demonstração da justeza das posições dos americanos e dos europeus.
A Russia, continua a ser um império agressivo, e como todos os impérios olha gulosamente para os países vizinhos.
É muito facil desestabilizar um país, ainda mais quando se trata de um país pequeno governado por um lider que não tem o juízo todo.

Talvez fosse bom perguntar, porque é que a Russia não inicia um processo de descolonização.
Mas claro, segundo a cartilha dos neo-comunistas que criticam o comunismo por fora mas continuam a ter o espirito comunista assassino por dentro, a Rússia, mesmo governada por nojentos criminosos e mafiosos (como o Putin, que é um exemplo daquilo em que a KGB se transformou) continua a ser a Luz do Sol na Terra.

É preciso ter estômago para ouvir disparates destes. Mas há sempre que lembrar o facto de afinal este tipo de comentários disparatados, ser apenas resultado das mãos de crianças imberbes...
Perdoai-lhes senhor que eles não sabem o que fazem...

Cumprimentos
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

HaDeS

  • 223
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #532 em: Dezembro 02, 2009, 11:21:53 pm »
A Rússia age como qualquer outra potência ocidental, quando se sente ameaçada reage, mostra força e protege seus interesses, só que claro ela não está no ocidente então é sempre críticada, quando os EUA e seus aliados massacram os iraquianos todo mundo acha bonito, estão libertado os iraquianos da tirania. Mesmo ocorre no Afeganistão e ocorreu em Kosovo e é tudo lindo. Agora basta outro país fazer o mesmo para ser taxado de sanguinário, mafioso, criminoso, etc. Bem interessante essa lógica europeia.
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 21713
  • Recebeu: 2701 vez(es)
  • Enviou: 257 vez(es)
  • +1194/-1512
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #533 em: Dezembro 03, 2009, 12:58:45 am »
Citação de: "HaDeS"
quando os EUA e seus aliados massacram os iraquianos todo mundo acha bonito, estão libertado os iraquianos da tirania..

Eu vi o contrário, quando os EUA e RU invadiram o Iraque todo o mundo se manifestou, agora quando a Rússia invadiu a Georgia ficou tudo calado, exepto claro a diaspora georgiana, mas prontos o melhor é preocupar-se com o seu país, esse sim precisa de alguma limpeza para as Olimpiadas de 2016 serem um sucesso ...  :G-beer2:
 

*

sergio21699

  • Especialista
  • ****
  • 970
  • Recebeu: 29 vez(es)
  • Enviou: 46 vez(es)
  • +21/-22
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #534 em: Março 14, 2010, 02:03:30 pm »
Russia invade a Georgia...ou talvez nao

Citar
Notícia fictícia sobre invasão russa semeia o pânico na Geórgia

smaller_textlarger_textprint_articleA Geórgia em estado de choque, este Sábado, depois de um dos principais canais de televisão do país ter anunciado a invasão do país pelas tropas russas e o assassínio do presidente Mikhail Saakashvilli.

A notícia falsa, difundida pela televisão Imedi, pretendia apenas servir de introdução a um debate sobre as relações com a Rússia, simulando o cenário daquele que, “poderia ser o pior dia na história da Geórgia”.

Mas o impacto da informação provocou uma verdadeira vaga de pânico, com várias pessoas hospitalizadas e uma corrida aos bens de primeira necessidade.

Frente à sede da televisão centenas de pessoas protestaram contra a falsa reportagem. Um dos manifestantes afirmava: “quando a situação actual é de alta tensão é um acto criminoso fazer piadas sobre este assunto e o canal terá agora que responder frente aos tribunais”.

A notícia fictícia revela a tensão real entre Moscovo e Tbilisi desde o conflito armado de 2008 pelo controlo das duas regiões separatistas georgianas.

Na falsa reportagem, a televisão dava conta da criação de um governo popular chefiado pela oposição pró-russa, depois de, na realidade, alguns responsáveis das formações se terem reunido na semana passada com o primeiro-ministro Vladimir Putin, em Moscovo.

Copyright © 2010 euronews

fonte:http://pt.euronews.net/2010/03/14/noticia-ficticia-sobre-invasao-russa-semeia-o-panico-na-georgia
-Meu General, estamos cercados...
-Óptimo! Isso quer dizer que podemos atacar em qualquer direcção!
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1445
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #535 em: Março 14, 2010, 09:47:51 pm »
Quando é que fazem aqui fazem uma dessas reportagens com a noticía de Espanha (ou Marrocos) a invadir Portugal?

A reacção dos portugueses seria um interessante caso de estudo... :roll:
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1526
  • Recebeu: 205 vez(es)
  • Enviou: 89 vez(es)
  • +264/-339
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #536 em: Março 14, 2010, 10:20:09 pm »
A vasta maioria dos portugueses não ligava e continuava a sua vida, há muito que afrouxamos e vivemos de esperanças e falsos optimismos.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7596
  • Recebeu: 1018 vez(es)
  • +4726/-923
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #537 em: Março 14, 2010, 10:45:29 pm »
Ninguém ligava nenhuma...
A imagem que se foi criando dos espanhóis é a de uns toureiros vestidos de cor de rosa e com um toquezinho de Batom.
Os mouros é mais complicado, mas para quem já está habituado aos vândalos da Bela Vista, não há de ser nada ...  :mrgreen:
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

sergio21699

  • Especialista
  • ****
  • 970
  • Recebeu: 29 vez(es)
  • Enviou: 46 vez(es)
  • +21/-22
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #538 em: Março 15, 2010, 02:30:15 pm »
Aconteceu uma coisa parecida em 1938 nos EUA.

Citar
No dia 30 de outubro de 1938, um programa de rádio simulando uma invasão extraterrestre desencadeou pânico na costa leste dos Estados Unidos.  

Parecia uma noite normal, naquele 30 de outubro de 1938, até que a rede de rádio CBS (Columbia Broadcasting System) interrompeu sua programação musical para noticiar uma suposta invasão de marcianos. A "notícia em edição extraordinária", na verdade, era o começo de uma peça de radioteatro, que não só ajudou a CBS a bater a emissora concorrente (NBC), como também desencadeou pânico em várias cidades norte-americanas. "A invasão dos marcianos" durou apenas uma hora, mas marcou definitivamente a história do rádio.

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,956037,00.html
-Meu General, estamos cercados...
-Óptimo! Isso quer dizer que podemos atacar em qualquer direcção!
 

*

condeandeiro

  • 10
  • +0/-0
Re: Russia invade Geórgia
« Responder #539 em: Março 18, 2010, 02:05:42 pm »
Citação de: "TOMSK"
Quando é que fazem aqui fazem uma dessas reportagens com a noticía de Espanha (ou Marrocos) a invadir Portugal?

A reacção dos portugueses seria um interessante caso de estudo... :roll:

 O nosso Povo seguiria impávido e sereno,próprio de povos estúpidos!
vejamos: os imigrantes chegam cá fazem o que querem,não nos respeitam,casam com Portuguesas e nós ficamos de braços cruzados.Revolto-me imenso com essa situação!
 Pergunto aos nossos irmãos Espanhóis se eles permitem certas veleidades aos imigrantes.Não acredito,o povo Espanhol é inteligente.