Artilharia do Exército

  • 1073 Respostas
  • 279354 Visualizações
*

PTWolf

  • Analista
  • ***
  • 834
  • Recebeu: 378 vez(es)
  • Enviou: 1871 vez(es)
  • +1034/-196
Re: Artilharia do Exército
« Responder #885 em: Fevereiro 23, 2023, 05:25:13 pm »
Preferia a opcção Archer por tudo e mais alguma coisa, embora perceba o argumento de não caber no KC.


Seja como for, qualquer coisa é melhor do que existe atualmente
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4454 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5130/-851
Re: Artilharia do Exército
« Responder #886 em: Fevereiro 23, 2023, 05:58:32 pm »
Pois, quando se trata de substituir o M114, até o já velhinho M198 seria um salto tecnológico considerável.  ::)
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7601
  • Recebeu: 1029 vez(es)
  • +4744/-937
Re: Artilharia do Exército
« Responder #887 em: Fevereiro 23, 2023, 06:28:00 pm »



Uma curiosidade, que realço aqui, é a nossa tendência para não pensar "fora da caixa" ou do inglês "out of the box" e isto leva a que falemos da substituição de uma coisa que já era velha quando a unidade foi ativada, mas ao mesmo tempo nem discutimos a possibilidade de operar sistemas de artilharia a foguete.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1700
  • Recebeu: 582 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +330/-192
Re: Artilharia do Exército
« Responder #888 em: Fevereiro 23, 2023, 06:34:40 pm »



Uma curiosidade, que realço aqui, é a nossa tendência para não pensar "fora da caixa" ou do inglês "out of the box" e isto leva a que falemos da substituição de uma coisa que já era velha quando a unidade foi ativada, mas ao mesmo tempo nem discutimos a possibilidade de operar sistemas de artilharia a foguete.
Como assim?
Uma não pode substituir a outra

E acho que toda a gente concorda que 6 HIMARS seriam uma excelente compra e são baratos, munição é que seria mais caro
 

*

Visitante123

  • Especialista
  • ****
  • 1068
  • Recebeu: 352 vez(es)
  • Enviou: 197 vez(es)
  • +56/-142
Re: Artilharia do Exército
« Responder #889 em: Fevereiro 23, 2023, 07:50:14 pm »
Qual foi o sistema de artilharia que eu vi no Twitter em que o computador ajustava o ângulo para que os quatro disparos caissem no alvo ao mesmo tempo? Não foi o Ceasar, nem o PZH2000...mas não me lembro qual foi.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7601
  • Recebeu: 1029 vez(es)
  • +4744/-937
Re: Artilharia do Exército
« Responder #890 em: Fevereiro 23, 2023, 08:14:46 pm »
O sistema que publicita essa capacidade é o Archer sueco.
No entanto, essa capacidade não é impossível de desenvolver por qualquer sistema moderno de artilharia...
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Visitante123

*

LuisPolis

  • Especialista
  • ****
  • 1161
  • Recebeu: 398 vez(es)
  • Enviou: 575 vez(es)
  • +200/-2366
Re: Artilharia do Exército
« Responder #891 em: Fevereiro 23, 2023, 09:18:26 pm »
Qual foi o sistema de artilharia que eu vi no Twitter em que o computador ajustava o ângulo para que os quatro disparos caissem no alvo ao mesmo tempo? Não foi o Ceasar, nem o PZH2000...mas não me lembro qual foi.
O termo técnico é MRSI (Multiple Rounds Simultaneous Impact).




Por curiosidade (MRSI à la pata com o M777):
« Última modificação: Fevereiro 23, 2023, 09:26:37 pm por LuisPolis »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, MATRA, Visitante123

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4454 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5130/-851
Re: Artilharia do Exército
« Responder #892 em: Fevereiro 24, 2023, 12:23:25 am »
Eu tenho impressão que ver num episódio do "Armas do Futuro", já com muitos anos, que o PzH2000  tinha essa capacidade. Mas posso estar enganado.




Uma curiosidade, que realço aqui, é a nossa tendência para não pensar "fora da caixa" ou do inglês "out of the box" e isto leva a que falemos da substituição de uma coisa que já era velha quando a unidade foi ativada, mas ao mesmo tempo nem discutimos a possibilidade de operar sistemas de artilharia a foguete.
Como assim?
Uma não pode substituir a outra

E acho que toda a gente concorda que 6 HIMARS seriam uma excelente compra e são baratos, munição é que seria mais caro

Respondendo aos dois: não se adquirem sistemas de foguetes, simplesmente porque o orçamento não o permite, e nunca foi visto como prioridade. Não esquecer que as LPMs, orçamentos e afins sempre se regeram pela regra dos mínimos (e às vezes nem isso).

Apenas com a guerra na Ucrânia, é que se começou a falar nisso com mais alguma seriedade, mas sem efeitos práticos claro.

Era um sistema que fazia sentido ser equacionado, mas como este, existem mil e um outros que também estariam nesta lista. Mais uma vez voltamos a tocar na ferida: de nada adianta ter os sistemas terrestres topo de gama, se depois a defesa AA é nula.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Visitante123

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1700
  • Recebeu: 582 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +330/-192
Re: Artilharia do Exército
« Responder #893 em: Fevereiro 24, 2023, 01:43:57 am »
Eu tenho impressão que ver num episódio do "Armas do Futuro", já com muitos anos, que o PzH2000  tinha essa capacidade. Mas posso estar enganado.




Uma curiosidade, que realço aqui, é a nossa tendência para não pensar "fora da caixa" ou do inglês "out of the box" e isto leva a que falemos da substituição de uma coisa que já era velha quando a unidade foi ativada, mas ao mesmo tempo nem discutimos a possibilidade de operar sistemas de artilharia a foguete.
Como assim?
Uma não pode substituir a outra

E acho que toda a gente concorda que 6 HIMARS seriam uma excelente compra e são baratos, munição é que seria mais caro

Respondendo aos dois: não se adquirem sistemas de foguetes, simplesmente porque o orçamento não o permite, e nunca foi visto como prioridade. Não esquecer que as LPMs, orçamentos e afins sempre se regeram pela regra dos mínimos (e às vezes nem isso).

Apenas com a guerra na Ucrânia, é que se começou a falar nisso com mais alguma seriedade, mas sem efeitos práticos claro.

Era um sistema que fazia sentido ser equacionado, mas como este, existem mil e um outros que também estariam nesta lista. Mais uma vez voltamos a tocar na ferida: de nada adianta ter os sistemas terrestres topo de gama, se depois a defesa AA é nula.
O PZH2000 pode fazer mrsi sim

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Visitante123

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 5437
  • Recebeu: 4088 vez(es)
  • Enviou: 10641 vez(es)
  • +8481/-247
Re: Artilharia do Exército
« Responder #894 em: Fevereiro 24, 2023, 05:57:13 am »
O Exércit0 podia ter adquirido M270 usados e baratos mas, como era muito ofensivo, preferiram reativar os M114.
Talent de ne rien faire
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1700
  • Recebeu: 582 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +330/-192
Re: Artilharia do Exército
« Responder #895 em: Fevereiro 24, 2023, 02:11:15 pm »
Um não substitui o outro

E HIMARS seria uma escolha melhor, visto ser bem mais barato
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4454 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5130/-851
Re: Artilharia do Exército
« Responder #896 em: Fevereiro 24, 2023, 03:37:01 pm »
Não sei se será bem mais barato. Agora para nós, faz mais sentido ter um sistema transportável por C-130, do que um mais pesado que não o pode fazer. Sendo o HIMARS um sistema que poderá vir a ter capacidade anti-navio, a capacidade de mover com rapidez para os arquipélagos, é ainda outro ponto forte.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador

*

Kalil

  • Especialista
  • ****
  • 1007
  • Recebeu: 305 vez(es)
  • Enviou: 217 vez(es)
  • +89/-490
Re: Artilharia do Exército
« Responder #897 em: Fevereiro 24, 2023, 04:03:18 pm »
https://www.defense-aerospace.com/denmark-buys-israeli-artillery-to-replace-caesar-guns-given-to-ukraine/

A opção da Dinamarca não revela valores exorbitantes, e era supostamente a mais cara.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4454 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5130/-851
Re: Artilharia do Exército
« Responder #898 em: Fevereiro 24, 2023, 04:30:18 pm »
Estranho o custo tão baixo, sendo o "mais caro". Qual era a outra alternativa? Há quem ande a comprar 6 HIMARS por 500 milhões...

8 MLRS PULS por menos de 140 milhões, não é um valor mau não senhor. Juntemos o facto de ter vários tipos de munições disponíveis, incluindo o míssil de cruzeiro Delilah (+200km) e o Predator Hawk com 300km de alcance. O Delilah também pode ser lançado de F-16.

Ainda haveria o Astros II como alternativa.

O ATMOS não era uma das alternativas apresentadas (em foto) no Tweet do Vitor Barreira?
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20894
  • Recebeu: 3240 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1596/-3522
Re: Artilharia do Exército
« Responder #899 em: Fevereiro 24, 2023, 05:07:03 pm »
Meus senhores eu já tinha escrito antes, por norma o armamento Israelita tem um preço muito comedido, especialmente comparado com os sistemas Europeus/Norte-Americanos.

Isso é válido tanto para a Artilharia, como para os misseis ou qualquer outro sistema.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.