Invasão da Ucrânia

  • 6622 Respostas
  • 371283 Visualizações
*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 4907
  • Recebeu: 417 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +273/-6087
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1470 em: Janeiro 26, 2023, 11:23:38 am »
Os manuais de instrução já estão a ser distribuídos...



Citar
Beat the Leopard! - How my grandfather beat the Tigers and Panthers.

To defeat a German tank use the "Blind and Destroy" tactic!

The West collects for the AFU a zoo of different vehicles from all over Europe, and "Leopard" tanks can be of different modifications - both 2A4 and 2A6. We will consider the 2A4.

Your first task is to deprive the enemy of his eyes. Tank shells like 3BM42 "Mango" or 3BM59 "Lead", sent straight into the sighting complex, will blind the enemy and can even hit the commander behind the armor.

On top of the turret is the commander's panoramic sight - destroy it with any available weapon.

Do not forget about the gunner's sight - it is located next to the barrel of the tank, and to destroy it any grenade launchers and tank shells will do.

Are you a UAV operator? Attack the tank from above and from a safe distance! The Leopard crew is nestled between the BK and the fuel - add some fire to them!

Got an ATGM with above 500mm Kornet-type penetration? Hit the sides - armor resistance is only 490mm. Areas without armor are vulnerable to 30mm armor-piercing rounds at a distance of no more than 1km.

Got room to maneuver? Go around and use an ATGM with 500mm penetration to the rear of the tank.

Face the tank head-on? Hit with shaped charge rounds or use an anti-tank guided missile!

Entretanto os musicos reclamam um aumento de 4000€ para 10000€ por tanque destruído.....
Potius mori quam foedari
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20490
  • Recebeu: 3071 vez(es)
  • Enviou: 2286 vez(es)
  • +1430/-3478
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1471 em: Janeiro 26, 2023, 11:27:33 am »


Menos um M777, paga o contribuinte  :mrgreen:

Penso que o ricardonunes está "deveras" preocupado com o dinheiro de contribuintes de outros países.

Já agora, quer quantos vídeos e fotografias semelhantes de material do Exército (?) Russo?

Pode ser do Exército, como das VDV como do Grupo Wagner, é que hoje em dia já não distingue quem é quem, está tudo com material da guerra de 40 ou que compraram por si só antes de irem para a Ucrânia.

Aproveite para ver o que o pessoal que era do FSB diz sobre a guerra:

« Última modificação: Janeiro 26, 2023, 11:32:41 am por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Duarte

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20490
  • Recebeu: 3071 vez(es)
  • Enviou: 2286 vez(es)
  • +1430/-3478
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1472 em: Janeiro 26, 2023, 12:05:09 pm »
Os Ucranianos após a invasão da Crimeia começaram a ter apoio dos países ocidentais. Houve alterações na estrutura das unidades de Carros de Combate, houve milhares de militares Ucranianos a serem treinados no ocidente, etc.


7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7544
  • Recebeu: 992 vez(es)
  • +4660/-882
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1473 em: Janeiro 26, 2023, 12:05:23 pm »
Este pessoal do partido da classe operária, parece que está numa espécie de concurso para ver quem publica mais videos e fotos de viaturas destruidas.
É um concurso sem oposição, porque por cada imagem do lado russo, a maioria delas pateticamente montadas, há dez ou vinte do lado ucraniano. É só procurar, não vale a pena estarmos aqui a perder tempo com este tipo de concurso "A visita da vaca Putina"  :mrgreen:.

Mas enfim... é o que têm...
E coitados, fazem o que podem ... é para isso que recebem



Achei no entanto engraçada a referência de um nazi russo a dizer que um familiar lutou contra os seus camaradas nazis alemães e que aparentemente o ensinou a lutar contra os Tigers e Panthers.

Agora, em 2023, destruir um carro Leopard, é a mesma coisa.

Se não estivessemos a falar de morte e guerra, isto seria caso para anedota, mas os russos pro-russos. putinos e restante animalário, há muito tempo que cairam completamente no ridiculo...  ::) ::)
Para eles isso não importa para nada.  :mrgreen:

De qualquer das formas, há recentemente informações sobre alguma pressão dos governos ocidentais, para que os ucranianos façam alterações na sua doutrina, e isto poderá estar relacionado com a introdução de carros modernos no campo de batalha.

Doutrina russa e ucraniana iguais

Já aqui lembre que, os ucranianos aparentam ter o mesmo tipo de comportamento que os russos, no que respeita à utilização da arma blindada.
Isto quer dizer que, um número relativamente pequeno de tanques modernos, pode ser posto fora de acção, se os ucranianos insistirem em táticas identicas às dos russos.

A tática de "cegar o tanque inimigo" com os disparos de uma munição de tanque, implica que um tanque russo, se pode aproximar de um Leopard antes de ser descoberto.
Se os ucranianos utilizarem a mesma tática dos russos, provavelmente seria assim.
As táticas ocidentais dão uma extraordinaria importância à colocação das viaturas de combate de infantaria.

Não só haveria um "screen" (não me lembro do termo em português) defensivo dado pelas viaturas de combate de infantaria, como os carros pesados servem para as proteger.
As VCI correm mais riscos que os tanques, evidentemente, mas alertam para a presença do inimigo. A ligação digital entre as várias viaturas, faz com que um alvo russo, automaticamente seja identificado por quatro tanques ocidentais ao mesmo tempo (notar que há miriades de derivações e análises hiper resumidas são sempre o que são).

Há também que lembrar de uma das máximas da guerra: Os planos e as doutrinas, são muito bons, até que a batalha começa... depois... improvisação ( e é na improvisação que os russos costumam falhar)

Os russos estão a lutar uma guerra com doutrinas da II guerra mundial e não entendem o tempo que passou.
É impressionante como, passados todos estes anos, a única solução dos russos, é amontoar pessoas e manda-las para a frente sob a ameaça de serem alvejadas pelas costas se retirarem...
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Duarte, Daniel, Fraz

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7544
  • Recebeu: 992 vez(es)
  • +4660/-882
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1474 em: Janeiro 26, 2023, 12:15:05 pm »
Em vez de editar o texto, por lapso fiz um quote e apaguei o texto anterior

Citação de: Cabeça de Martelo
Os Ucranianos após a invasão da Crimeia começaram a ter apoio dos países ocidentais. Houve alterações na estrutura das unidades de Carros de Combate, houve milhares de militares Ucranianos a serem treinados no ocidente, etc.

Sim, é verdade, mas o treino que receberam não incluia a utilização de carros de combate ocidentais do último tipo.
A arma blindada ficou praticamente de fora, porque as democracias mesmo depois de Fevereiro do ano passado não consideravam viavel enviar tanques para a Ucrânia.

O problema, não será na área das doutrinas defensivas, mas na doutrina ofensiva.
Os ucranianos terão mostrado isso nos avanços na região de Kharkiv, especialmente.
Os sucessos deveram-se mais à debacle das linhas russas e à incapacidade russa para manter comunicações que a outra coisa qualquer.

Para desenvolver operações ofensivas, os ucranianos vão ter que ser recauchutados, modernizados e vão ter que ser alvo de um treino quase psicológico, porque em muitos casos a tendencia dos eslavos em combate é quase suicida.

Eles podem até ser muito bons lutadores, mas não sabem recuar quando é necessário. Não têm a flexibilidade que é suposto haver nos exércitos ocidentais.
E isso não é de agora. Já na II guerra mundial, os alemães (quando o Hitler não se metia) retiravam ordeiramente antes da preparação de artilharia russa, os russos bombardeavam tudo o que estava à frente, só que os alemães tinham saido, e depois da preparação de artilharia russa, os alemães voltavam a ocupar as posições.
Isto aconteceu até à batalha de Seelow Heights frente a Berlim, em 16 a 18 de Abril de 1945.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

embaixada

  • Perito
  • **
  • 486
  • Recebeu: 141 vez(es)
  • Enviou: 107 vez(es)
  • +31/-1576
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1475 em: Janeiro 26, 2023, 12:34:17 pm »
In the DPR, a regional department of the FSB was created
https://newsunrolled.com/world/166657.html
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead

*

Hammerhead

  • Analista
  • ***
  • 783
  • Recebeu: 150 vez(es)
  • Enviou: 590 vez(es)
  • +49/-3124
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1476 em: Janeiro 26, 2023, 12:36:05 pm »
Os Ucranianos após a invasão da Crimeia começaram a ter apoio dos países ocidentais. Houve alterações na estrutura das unidades de Carros de Combate, houve milhares de militares Ucranianos a serem treinados no ocidente, etc.



Um dos principais erros da NATO. treinaram, reorganizaram, alteraram, enquanto optaram por manter o equipamento puramente pós-soviético do exército ucraniano. O que a Ucrânia está hoje a receber é mais ou menos o que deveria ter tido após o caso Crimea.  :bang: ... sempre atrasados, coitados! :mrgreen:
O verdadeiro sinal de inteligência não é o conhecimento, mas sim a imaginação.

 

*

LuisPolis

  • Especialista
  • ****
  • 1132
  • Recebeu: 393 vez(es)
  • Enviou: 567 vez(es)
  • +182/-2249
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1477 em: Janeiro 26, 2023, 12:36:34 pm »
Lições aprendidas sobre o uso do grupo Wagner (flexibilidade, comando e controlo distribuído e horizontal, iniciativa dos oficiais juniores)?

Citar
We need a cognitively agile [non-commissioned officer] that can outmaneuver our enemies in the future," said Sgt. Maj. Stephen Griffin.

Citar
I think a lot of what you have seen in Ukraine is — here’s a force who is very well equipped, but not very well-trained,” said Iiams, referring to Russia.

https://breakingdefense.com/2023/01/ukraine-fighting-confirms-marines-new-focus-on-battlefield-thinkers-officials/
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20490
  • Recebeu: 3071 vez(es)
  • Enviou: 2286 vez(es)
  • +1430/-3478
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1478 em: Janeiro 26, 2023, 12:41:03 pm »
Os Ucranianos após a invasão da Crimeia começaram a ter apoio dos países ocidentais. Houve alterações na estrutura das unidades de Carros de Combate, houve milhares de militares Ucranianos a serem treinados no ocidente, etc.



Um dos principais erros da NATO. treinaram, reorganizaram, alteraram, enquanto optaram por manter o equipamento puramente pós-soviético do exército ucraniano. O que a Ucrânia está hoje a receber é mais ou menos o que deveria ter tido após o caso Crimea.  :bang: ... sempre atrasados, coitados! :mrgreen:

Espera aí, então foram treinado umas dezenas de milhares de militares Ucrânianos e os mesmos fizeram alterações na organização do Exército. Primeiro os Putanistas rasgaram as camisas a gritar que era uma intromissão ocidental no quintal Russo, agora o Hammerhead já diz que este armamento já devia ter sido entregue?! Atenção, eu e outros por aqui concordamos consigo!

Haja uma primeira vez na vida!!!

PS: uma coisa é a Doutrina e as TTP num Exército, outra coisa são os armamentos e equipamentos.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead

*

Hammerhead

  • Analista
  • ***
  • 783
  • Recebeu: 150 vez(es)
  • Enviou: 590 vez(es)
  • +49/-3124
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1479 em: Janeiro 26, 2023, 01:00:20 pm »
Os Ucranianos após a invasão da Crimeia começaram a ter apoio dos países ocidentais. Houve alterações na estrutura das unidades de Carros de Combate, houve milhares de militares Ucranianos a serem treinados no ocidente, etc.



Um dos principais erros da NATO. treinaram, reorganizaram, alteraram, enquanto optaram por manter o equipamento puramente pós-soviético do exército ucraniano. O que a Ucrânia está hoje a receber é mais ou menos o que deveria ter tido após o caso Crimea.  :bang: ... sempre atrasados, coitados! :mrgreen:

Espera aí, então foram treinado umas dezenas de milhares de militares Ucrânianos e os mesmos fizeram alterações na organização do Exército. Primeiro os Putanistas rasgaram as camisas a gritar que era uma intromissão ocidental no quintal Russo, agora o Hammerhead já diz que este armamento já devia ter sido entregue?! Atenção, eu e outros por aqui concordamos consigo!

Haja uma primeira vez na vida!!!

PS: uma coisa é a Doutrina e as TTP num Exército, outra coisa são os armamentos e equipamentos.

Visto de um ponto de vista improvável, da NATO, por minha parte, claro.
Agrada-me estarmos de acordo, por uma vez  :)
« Última modificação: Janeiro 26, 2023, 01:05:11 pm por Hammerhead »
O verdadeiro sinal de inteligência não é o conhecimento, mas sim a imaginação.

 

*

embaixada

  • Perito
  • **
  • 486
  • Recebeu: 141 vez(es)
  • Enviou: 107 vez(es)
  • +31/-1576
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1480 em: Janeiro 26, 2023, 01:17:59 pm »

Citar
Massive missile strike of the Russian Armed Forces on infrastructure facilities on the territory of Ukraine on January 26 - what is known by 14.00

Russian troops again attacked various infrastructure facilities on the territory of Ukraine.

The missile attack the night before was preceded by the active work of Russian Geran-2 kamikaze drones. Apparently, the RF Armed Forces, in addition to direct strikes, similarly identified enemy air defense position areas.

To date, we have managed to collect the following information about the results of the fire damage:

Odessa: substations Novoodesskaya 330 and Usatovo 330 were again hit near the city. Water and electricity supply is partially absent in Odessa, local authorities have announced long periods of power outage.

Kiev: Russian Armed Forces hit an unnamed object in the Goloseevsky district of the city. Some representatives of the Ukrainian authorities believe that the strikes were carried out by ballistic missiles.

Kyiv region: information was actively disseminated on the Web, according to which the Kyiv pumped-storage power plant could have been hit, but there is no confirmation of this. At the same time, the local administration confirmed a hit in one of the energy facilities in the region.

Vinnytsia: several explosions thundered on the outskirts of the city itself and in the region today. The Ladyzhinskaya TPP could have been hit.

Zaporozhye: The Russian Armed Forces launched a powerful missile attack on one of the industrial enterprises in the suburban Volnyansk.

Kramatorsk: a shell hit one of the medical facilities in Ivanovka near Kramatorsk, where Ukrainian soldiers were stationed.

Lviv: local sources reported a strike on one of the infrastructure facilities, but later it turned out that this information was false.

In the Dnepropetrovsk, Zhytomyr and Nikolaev regions, air defense systems worked.

Shortly before the missile attack in Kherson, Cherkasy, Kyiv, Dnepropetrovsk, Zaporozhye and other regions of the country, the authorities carried out preventive emergency power outages.

This time, the Russian attack was smaller in terms of the number of launches and targets hit than the previous ones. However, it has achieved it's goal. Now the Usatovo and Novoodesskaya substations in the south of the country cannot receive electricity.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead

*

Hammerhead

  • Analista
  • ***
  • 783
  • Recebeu: 150 vez(es)
  • Enviou: 590 vez(es)
  • +49/-3124
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1481 em: Janeiro 26, 2023, 01:25:10 pm »
Entretanto, algures na Ucrânia, uma pequena mensagem, a partir da casa de banho do bunker, hop, hop, hop,  :mrgreen:


 ::) coitadinho, um dia, vai pedir armas nucleares...  :mrgreen:
« Última modificação: Janeiro 26, 2023, 03:10:40 pm por Hammerhead »
O verdadeiro sinal de inteligência não é o conhecimento, mas sim a imaginação.

 

*

Icterio

  • Especialista
  • ****
  • 1131
  • Recebeu: 492 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +2283/-1255
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1482 em: Janeiro 26, 2023, 01:32:39 pm »
Quantas vezes foi o putino á Ucrânia?   Está quieto...

Esse está no bunker rodeado com um grupo de actores para fazer uns videozinhos de propaganda de vez em quando.
Umas vezes fazem de mães e viúvas, outras fazem de veteranos das forças armadas, etc...

E os anjinhos comem disto ás colheres.  Tão engraçado...   :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Daniel

*

Icterio

  • Especialista
  • ****
  • 1131
  • Recebeu: 492 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +2283/-1255
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #1483 em: Janeiro 26, 2023, 02:25:10 pm »
O processo de desenvolvimento que levou ao Leopard 2 é curioso. Não vou repetir toda a história porque para o fazer correctamente iria ser demasiado longo e “seco”. Vou apenas realçar alguns aspectos importantes e características que definem o que veio a ser o Leopard 2. Primeira nota, o nome poderia dar a entender que é uma evolução do Leopard 1. Mas não, são projectos totalmente diferentes – em conceito, design e doutrina. Talvez fosse mais lógico optar por outro nome, mas quem sou eu para os ensinar?

Tudo começa no principio dos anos 60, quando a Alemanha e os EUA se juntam para desenvolver um tanque comum. Mas não um tanque “qualquer” – seria o melhor veículo da classe, totalmente revolucionário; o MBT-70 ou Kampfpanzer 70. A General Motors na América e um consórcio Alemão que incluía a Rheinstahl-Henschel e a Krauss-Maffei, ganharam o suculento contracto. Para termos uma ideia, muitas das caraterísticas, ainda hoje, seriam consideradas revolucionárias; suspensão hidro-pneumática, canhão/lançador de míssil de 152mm (com carregador automático), canhão de 20mm para defesa AA, tripulação de três (todos dentro da torre, incluindo o motorista) e muitos outros avanços.

Encurtando a história, o desenvolvimento encontrou obstáculos importantes; principalmente o controlo de peso (e também aumento dos custos, claro). Em 1969 tornou-se óbvio que era necessário retirar algumas capacidades ao veículo mas Alemães e Americanos não estavam de acordo em como fazê-lo. Em Janeiro de 1970, depois de gastos mais de 800 milhões de Deutsche Marks, o namoro acabou, cada um foi para o seu lado (mas amigos, claro) com o objectivo de desenvolver tanques separados. Os EUA enveredaram por uma versão do MBT-70 (XM803) que originou o M1 Abrams e a Alemanha retirou alguns componentes do MBT-70 e desenhou o que veio a ser o Leopard 2.

Conclusão; podemos dizer que o Leopard 2 e o Abrams são filhos dos mesmos pais (separados, claro).
Em breve falaremos das versões do Leopard 2 e algumas vantagens/desvantagens.

MBT-70.  Notem o tamanho da torre (até o motorista ficava lá dentro) e os pormenores da suspensão e armamento.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead, Malagueta, Fraz, LuisPolis

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1598
  • Recebeu: 514 vez(es)
  • Enviou: 179 vez(es)
  • +317/-191